Page 1

Ano V | Número 67 - 2013

R$ 14,90 3,00 €

#67

entrevista RMEL

A EXPERIência do atleta e treinador

ivan camargo

equestrian arts

as incríveis telas de Laurie pace

VIAGEM PREMIUM

a bela e exótica doha - no qatar

reúne os melhores

lyon na frança

equita

internacional

lisandra souto

editorial

esporte

da tradicional copa Sítio Chuin

As emoções e resultados


ABOVE AND BEYOND

RANGE ROVER EVOQUE. TOUCH AND DRIVE.

Faça um test drive e conheça de perto o carro que vai além.


Mundo Equestre luxo editor

Afonso Westphal Diretoria executiva

Manuela Merico Assistente de Redação

Thais Scuissiatto - Lucas Panek Revisão

Lays Coutinho Lucas Panek arte e diagramação

Editora BemAmostra Departamento comercial

Manuela Merico - manu@mundoequestre.com.br Mileny Merico - mileny@mundoequestre.com.br +55 (41) 3203-1960 / (41) 8534-1492 endereço para contato

Rua Visconde do Rio Branco, nº 1630 - 705. Bairro: Centro - Cidade: Curitiba - PR / Brasil - CEP: 80420-210 - Todos os direitos reservados. Edição mensal - artigos assinados não representam necessariamente a opinião da revista. colaboração

Ivan Camargo - Luís Fernando Monzon - Manuelle Berger - Raphael Macek Grace Carvalho Hipics - MktMix - Carola May - Roberta Milany MALA DIRETA PARA:

Clube Hípico de Santo Amaro Sociedade Hípica de Brasília Sociedade Hípica Paranaense Sociedade Hípica Catarinense Sociedade Hípica Porto Alegrense Sociedade Hípica de Ribeirão Preto Criadores Brasileiro de Hipismo Assine a revista Mundo Equestre luxo: Ligue para (41) 3203-1960 ou acesse o site: www.mundoequestre.com.br/assine onde comprar? Livrarias Laselva (Aeroportos), Livrarias da Vila - Shopping Iguatemi JK (SP) e Pátio Batel (CWB). Lojas especializadas: • Em São Paulo: Maison du Cavalier: Rua Quintana, 206 – São Paulo – Brooklin (dentro da Sociedade Hípica Paulista) / Salto e Sela: Av. Santo Amaro, 1775 – São Paulo – Vila Nova Conceição / Best Choice: Rua Visconde de Taunay, 508 – São Paulo – Santo Amaro (dentro do Clube Hípico de Santo Amaro) / Cia do cavalo: Rua Visconde de Taunay, 809 – São Paulo – Vila Cruzeiro / Selaria Villaça: Rua Pero Leão, 161 – São Paulo – Pinheiros. • No Rio de Janeiro (RJ): Maison du Cavalier: Rua: Borges Medeiros, 2448 – Rio de Janeiro – Lagoa / • No Paraná (PR): Selaria Santa Rosa: Av. Victor Ferreira do Amaral, 2299 – Curitiba – Tarumã (dentro do Jockey Club) / • No Rio Grande do Sul (RS): Selaria Santa Rosa: Rua: Cel. Claudino, 10 casa 12 – Porto Alegre – Cristal (dentro do Jockey Club) Ecuyer: Av. Juca Batista, 4931 – Porto Alegre (dentro da Sociedade Hípica Porto Alegrense) / • Em Santa Catarina (SC): Cia do Cavalo: Rodovia SC 401, 4677 – Florianópolis – Saco Grande II (dentro da Sociedade Hípica Catarinense). capa

Atriz: Lisandra Souto - Cavalo: Diamant, proprietário André Oliveira Campos Freire - Foto: Raphael Macek Direção: Manuela Merico - Stylist: Arno Júnior - Beauty Artist: Ricardo Daigo e Marilena Hemico Sakata. Lisandra Souto veste - camisa: Dudalina, blazer: Etiqueta Negra, cinto: Waltão Boots & Belts, culote: Pikeur.

4 | Mundo Equestre - luxo


colaboradores: ivan camargo Responsável por uma coluna mensal na revista, o cavaleiro e treinador internacional Ivan Camargo reside, atualmente, em Cascais - Portugal. Ivan foi treinador da equipe do Chile e em 2013 estava a frente do time da Colômbia como treinador.

Manuelle berger Empresária e diretora da revista virtual Terapia do Luxo, Manu Berger traz aos leitores da Mundo Equestre novidades e tendências do mundo da moda através da seção Terapia do Luxo.

monty Roberts Dispensando maiores introduções, o lendário “Encantador de Cavalos“ norte-americano traz aos leitores dicas preciosas sobre o comportamento equino e como podemos nos relacionar melhor com nossos cavalos.

Luís fernando monzon Juiz de prova, narrador e comentarista de Hipismo do SporTV, Monzon é uma das vozes mais conhecidas e respeitadas do cenário hípico. Em sua coluna, o profissional convida os atletas e dirigentes a refletir sobre alguns pontos essenciais para o crescimento do esporte no Brasil.

Raphael macek Fotógrafo responsável pelo editorial de moda desta edição, Raphael Macek é mundialmente reconhecido por obter imagens únicas, repletas de expressão e sentimento. Recentemente, Raphael lançou no Brasil seu livro: Equine Beauty, disponível em mais de 20 países.

marcelo miranda Veterinário especialista em podiatria (estudo dos cascos), Marcelo auxiliou, com seu conhecimento técnico, na seção “Saiba Mais”. Sócio e criador das Palmilhas ESE, em 2009, teve dois trabalhos apresentados no Congresso Mundial WEVA - World Equine Veterinary Association.


c a rta d o e d i to r

caro leitor, Seja muito bem-vindo à edição de novembro da revista Mundo Equestre Luxo. Nesse mês, temos o prazer de contar com a participação da bela e simpática atriz Lisandra Souto em nosso editorial de moda.

Em sessão fotográfica clicada pelo talent o s o p ro f i s s i o n a l R a p h a e l M a c e k , a s i m a g e n s re f l e t e m a a l e g r i a , l e v e z a e s i n t o n i a p re s e n t e s d u r a n t e a re a l i z a ç ã o d o e n s a i o . U t i l i z a n do como locação a bela Sociedade Hípica P a u l i s t a , c o n f i r a o s e x c e l e n t e s re s u l t a d o s p ro v e n i e n t e s d a e l e g â n c i a d a a t r i z s o m a d o s à beleza dos cavalos e a técnica apurada de Macek. N a s e ç ã o S o u v e n i r, d e s c u b r a a e n c a n t a dora história da Gucci e a forte ligação que a m a rc a p o s s u i c o m o t e m a e q u e s t re . C o m mais de 70 anos de tradição, a grife mantém seu padrão de excelência em qualidade e a c a b a m e n t o a s s o c i a d o s à re s p o n s a b i l i d a d e s o c i a l e e x t re m o b o m g o s t o . C o m o e n t re v i s t a d o d e n o v e m b ro , c o n v i d a m o s o c a v a l e i ro I v a n C a m a r g o p a r a c o m partilhar parte de suas vitórias e vivências no Hipismo. Nascido no Brasil, sua experiênc i a e s e u s b o n s re s u l t a d o s f i z e r a m c o m q u e I v a n f o s s e re q u i s i t a d o e m o u t ro s p a í s e s , t e n do contribuído para o desenvolvimento das equipes do Chile, Colômbia e Portugal. N a s e ç ã o D e s t i n o s P re m i u m , c o n h e ç a a

f a s c i n a n t e c a p i t a l d o Q a t a r, D o h a . P a s s a n do, atualmente, por grandes mudanças, a cidade investe alto tanto em infraestrutura quanto em questões sociais, conquistando u m n ú m e ro c a d a v e z m a i o r d e t u r i s t a s , a t r a í d o s p e l a s ó t i m a s o p ç õ e s d e l a z e r, c o m p r a s e e n t re t e n i m e n t o p ro p o s t o s p e l a c i d a d e . Em sua coluna mensal, Monty Roberts explica aspectos importantes da comunicação c a v a l o - c a v a l e i ro e e x p l o r a a l g u n s t ó p i c o s d a linguagem Equus – técnica desenvolvida por Monty Roberts para comunicar comandos de forma clara a esses animais. S e u m u n d o e s t á p re s t e s a s e t o r n a r m a i s c o m p l e t o . V i re a p á g i n a e a m p l i e s u a c u l t u r a e c o n h e c i m e n t o s o b re o f a s c i n a n t e M u n d o E q u e s t re . Desejo uma ótima leitura,

Editor

6 | Mundo Equestre - luxo


Mundo Equestre luxo número 67 . ano v

• EDITORIAS • 14

Entrevista O requisitado cavaleiro e treinador Ivan Camargo conta como é dividir sua rotina de treino de cavalos e cavaleiros em vários países, como Portugal, Estados Unidos e Colômbia.

38

Monty Roberts O mundialmente famoso “Encantador de Cavalos”, Monty Roberts, compartilha seu conhecimento sobre a linguagem Equus e responde perguntas sobre a melhor forma de se comunicar com o seu cavalo.

58

Internacional Acompanhe, nesta seção, as emoções dos cinco dias da 19ª Edição do Equita’ Lyon na França.

8 | Mundo Equestre - luxo


Mundo Equestre luxo número 67 . ano v

42.

• EDITORIAS • 12

Terapia do luxo Confira a lista com sugestões de artigos de luxo mais desejados do mês e fique por dentro das novidades e tendências do mercado, contando sempre com um toque equestre.

26

Editorial de moda A atriz Lisandra Souto conta sobre a sua conexão com o universo equestre ao posar com belíssimos cavalos na Sociedade Hípica Paulista.

42

Destinos premium Levamos você a conhecer Doha, a capital do Qatar. A cidade é pólo de luxo e turismo no Oriente Médio e sediará a última etapa do Global Champions Tour 2013 e a Copa do Mundo FIFA 2022.

12.

10 | Mundo Equestre - luxo


terapia

do luxo A revista Mundo Equestre Luxo traz, a cada edição, uma coluna mensal assinada por Manu Berger com sugestões de artigos de luxo, moda e decoração associados a temática equestre. Para mais dicas e produtos, acesse: www.terapiadoluxo.com.br

Eichholtz O abajur da loja de decoração holandesa Eichholtz segue a temática equestre: o apoio tem o formato de estribo, e sua haste é feito de couro. Uma excelente opção de decoração para extravasar sua paixão pelo tema.

FABULOUS A linha de decoração da Swarovisk criou esta obra prima exclusiva, chamada Lightning (relâmpago em português). Medindo 45 centímetros de altura e decorada com 39.600 cristais, a edição é limitada a 300 peças e custa 14 mil dólares. Simbolizando nobreza, força e liberdade, o cavalo fica em uma base de granito preto, dando um toque de classe em qualquer ambiente.

gucci Seguindo a tradição, Frida Giannini desenhou uma edição especial do lenço da Gucci para o Paris Masters 2013, competição de salto equestre que acontecerá em dezembro deste ano. O lenço de seda pura mede 90cm por 90cm e é feito com uma técnica de pintura manual. O modelo, adornado com a assinatura Gucci, é edição limitada e estará disponível para compra apenas na pop up-store da marca, durante o evento, por 400 dólares.

12 | Mundo Equestre - luxo


CHANEL MoONPHASE Uma década após o lançamento do J12, relógio de cerâmica icônico da Chanel, a marca de luxo francesa está lançando uma nova versão inspirada no céu noturno. Através de uma solução inovadora, os relojoeiros da Chanel enriqueceram ainda mais o cobiçado objeto acrescentando um pequeno mostrador que indica a fase atual da lua, em um fundo azul escuro pontuado de “estrelas”. Disponível em cerâmica high-tech nas cores branca e preta, o J12 Moonphase custa cerca de 9.500 dólares no modelo sem diamantes e em torno de 25 mil dólares com a moldura em diamantes.

encantador A joalheria Boucheron criou uma obra de arte em ouro branco, com 200 diamantes brancos, safiras azuis e violetas, ametistas redondas e dois cabochões de safiras azuis. Custando mais de 70 mil reais, o anel em formato de cavalo faz parte da coleção “Of Animals”, na qual podem ser encontradas peças belíssimas em forma de outros animais como: cisne, elefante, girafa, cobra, entre outros.

cognac

Louis xii Sensações que são reveladas progressivamente, do mais alto nível de finesse à percepção de suprema opulência. Essa é a experiência de provar Louis XIII, uma referência em sofisticação e exclusividade quando se fala em cognacs. Produzido na região da Grande Champagne, a mais privilegiada das seis regiões de cultivo de uvas de Cognac, na França, esse destilado é um elo entre o passado, o presente e o futuro. A exclusividade a cada gole.

wild horses A marca de cosméticos Chantecaille sempre preza por unir produtos de alta qualidade e consciência ecológica. Pensando nisso, um dos últimos lançamentos da loja americana é a Wild Horse Pallete. A paleta de maquiagem conta com quatro tons de sombra com nomes relacionados a cavalos: Freedom, Palomino, Mustang e Black Stallion. Os destaques são a embalagem, com estampa de cavalos, e a filantropia: parte do dinheiro das vendas vai para uma instituição que preserva mustangues selvagens nos Estados Unidos.

Mundo Equestre - LUXO | 13


e n t r e v i s ta Texto: Mundo Equestre Luxo / Foto: Acervo Pessoal

ivan camargo 14


talento tipo exportação Com quase 40 anos de experiência no esporte, Ivan acumula títulos tanto como atleta quanto como treinador. Atualmente, suas funções ultrapassam os limites das pistas. Comentarista do canal ESPN, o atleta já integrou equipes do Chile e da Colômbia como técnico e do Brasil e Portugal como cavaleiro. Como foi sua trajetória no esporte? Sou nascido em Curitiba. Quando tinha nove anos de idade, fui assistir a uma competição na Hípica Paranaense e descobri o Hipismo. Logo comecei a fazer aulas na escolinha, sempre com o enorme apoio do meu pai. Fui progredindo e me dedicando. Comprávamos cavalos no Jockey e treinávamos, assim eu conseguia meus cavalos de concurso. Participei de muitos campeonatos nacionais e estaduais, sempre com bons resultados. Com 19 anos, fui montar por um ano na Bélgica, com o Nelson Pessoa. Foi quando escolhi viver para e do esporte. Quando voltei ao Brasil, mudei-me de Curitiba para São Paulo e iniciei a vida de profissional de Hipismo. Com 25 anos retornei à Europa, desta vez para integrar a equipe do cavaleiro Nelson Pessoa. Trabalhei para ele na Bélgica e na Alemanha, onde a equipe tinha também um Centro de Treinamento. Foi um ótimo e produtivo período de aprendizagem, conviver e treinar com o Neco foi um enorme privilégio. Participei de competições em toda a Europa, fiz muitos amigos. Fiquei lá por três anos, mas resolvi voltar para o Brasil para me casar. A vontade de voltar a trabalhar no Hipismo na Europa sempre me acompanhou. Com 37 anos, já casado e com três filhos, recebi um convite de um cliente que estava se mudando para a Inglaterra e resolvi aceitar o desafio. Fiquei por cinco anos vivendo na Inglaterra, tive muitos alunos e clientes, mas o frio e a chuva eram um grande empecilho. Hoje, tenho minha estrutura em Portugal, um excelente país para viver, onde consigo desenvolver bem minhas atividades profissionais e também proporcionar ótima qualidade de vida à minha família. uma linda cidade a beira mar, que fica a 15 minutos de Lisboa, Portugal. Acredito que, profissionalmente, manter-me em atividade na Europa é imprescindível, aqui é o centro para o esporte hípico, porém, o clima frio e a diferença de cultura nos países do Norte da Europa dificultam muito a vida de uma família brasileira. Em Portugal, consegui encontrar um clima muito bom, com sol, pessoas acolhedoras, ótima comida e estou na Europa. A qualidade de vida que posso oferecer à minha família aqui é muito boa. Já tive a oportunidade de morar na Bélgica, Alemanha e Inglaterra e acredito que nada se compara a Portugal para nós brasileiros.

Como montar na Europa pode agregar técnica ao cavaleiro? A Europa é a capital mundial do Hipismo. Aqui estão os melhores concursos, os melhores cavaleiros, a melhor criação de cavalos para o esporte e, por consequência, aqui na Europa é onde deve estar o profissional que pretende estar atualizado na sua área. Enquanto eu estiver produtivo no Hipismo tenho que manter-me ligado à Europa, seja vivendo por aqui ou passando temporadas em solo europeu.

Hoje, quais são seus principais trabalhos dentro do esporte equestre? Tenho dedicado cada vez mais atenção à minha carreira como treinador. É uma atividade que tem me dado muito prazer, tenho viajado por muitos países ministrando clínicas e treinando equipes. É um trabalho muito prazeroso e os resultados que tenho obtido são muito positivos. No meu Centro de Treinamento aqui em Cascais, dedico-me, além de dar aulas, à formação de jovens cavalos. A ini-

Onde você monta atualmente? Monto e dou aulas no meu Centro Hípico em Cascais,

Mundo Equestre - LUXO | 15


ciação de cavalos novos também tem sido uma ótima experiência, meus cavalos de competição são 100% treinados por mim desde os cinco anos de idade. Outra área que tenho atuado é a assessoria na compra de cavalos de salto para clientes e alunos. Tenho experiência como treinador e sei avaliar quando um cavalo “serve” para um cavaleiro, assim auxilio meu cliente na busca e avaliação de cavalos pela Europa.

Foi na Colômbia, há 16 anos, que iniciei minha carreira de técnico internacional. Fui treinador de muitos jovens cavaleiros que hoje fazem parte da equipe principal do país. Foi uma honra ser contratado pela Federação Colombiana para liderar a equipe num torneio tão importante. Temos desenvolvido um ótimo trabalho e creio que eles estão num bom caminho.

Quais os campeonatos mais importantes que Você treina cavaleiros no Brasil, na Colômbia e nos Estados Unidos. Como você concilia estes treinamentos? Monto minha agenda de viagens entre as competições em que meus alunos ou eu participamos ou para épocas de menor atividade de concursos. Normalmente, viajo por uma semana a cada dois meses. Além disso, tenho no meu Centro Hípico uma ótima equipe, que mantém tudo em ordem enquanto estou fora. Meu cavaleiro, que está comigo há seis anos, já está absolutamente integrado ao sistema de trabalho, e quando é necessário, trabalha meus cavalos e acompanha meus alunos.

você já participou? Foram muitos campeonatos e concursos importantes que participei, mas destaco especialmente os títulos nacionais e estaduais no Brasil, em todas as categorias até a Sênior. Na Europa, no início da minha carreira internacional, destaco a participação na Final da Copa do Mundo, em 1993, na Holanda. Os concursos que me emocionam mais são as Copas das Nações. Fiz parte da equipe brasileira em algumas Copas das Nações pelo mundo e, agora, represento Portugal.

Em 2010, você teve o desafio de classificar a Como é sua rotina de treinos? Dedico as manhãs ao treinamento dos meus cavalos, as tardes são para treinar meus alunos. Costumamos competir todos os finais de semana, viajamos bastante por Portugal, Espanha e algumas vezes para outros países ao Norte da Europa.

equipe chilena de salto para os Jogos Olímpicos de Londres, após o país ficar de fora das Olimpíadas por 28 anos. Como você alcançou este objetivo? Sem dúvida com muito trabalho, determinação e planejamento. Foram dez idas à Santiago, em nove meses antes dos Jogos. Tínhamos um plano e tive sempre muito apoio da Federação e dos cavaleiros chilenos, o que fez toda a diferença para termos sucesso em nosso objetivo. Foi um trabalho muito cansativo, mas que me deu imenso prazer.

Como foi a experiência de ser o chefe de equipe do time colombiano da Copa das Nações este ano? Tenho uma relação de muito carinho pelos colombianos.

16 | Mundo Equestre - luxo


“Nunca se esqueça de que cavalos não são máquinas. Eles são animais e têm dias bons e ruins, assim como os humanos”, Pius Schwizer.

Para você, quais são os aspectos positivos e negativos do Hipismo no Brasil? É um assunto delicado e extenso, poderia falar por muito tempo sobre este tema, mas, em resumo, tenho muita admiração pela garra e vontade de vencer inata do cavaleiro brasileiro, é uma característica que não se vê pelo mundo, somos realmente diferentes neste aspecto. Destaco também a determinação e apoio dos pais e familiares dos cavaleiros, que fazem acontecer, que investem e correm atrás, para que o cavaleiro chegue a algum lugar, foi assim comigo também. Já nos pontos negativos, que infelizmente não são poucos, são basicamente a falta de planejamento a longo prazo para o esporte como um todo. Desde a formação dos instrutores, passando por apoiar as categorias de base, e a iniciação dos cavalos jovens. Sem

dúvida, o Hipismo brasileiro progrediu muito, deu um salto, é hoje muito melhor do que todos os outros países da América Latina, mas, agora, tem que se espelhar nos melhores do mundo e ajustar o rumo para seguir melhorando e se firmar, criar tradição e cultura hípica. Temos que nos destacar como um país e não somente por excelentes resultados que poucos cavaleiros alcançam a nível mundial e que não representam a realidade do esporte que acontece em solo brasileiro.

Quais seus próximos objetivos? Aprimorar-me cada vez mais na preparação de jovens cavalos. Aqui, tenho muita matéria prima de qualidade. E dedicar-me aos cavaleiros que queiram melhorar a técnica, independente de onde queiram chegar, sendo amadores, jovens, profissionais ou não. Mundo Equestre - LUXO | 17


e q u e s t r i a n a rt s

abstratos Uma artista nos Estados Unidos faz sucesso ao pintar cavalos com expressividade, cores fortes e estilo abstrato. Conheça um pouco do trabalho de Laurie Pace. A americana Laurie Justus Pace já trabalhou como modelo, instrumentista, cantora e professora antes de se consolidar como artista. Suas pinturas, feitas com pincéis largos, espátulas e tintas a óleo de cores vivas, já foram vendidas e exibidas pelo mundo todo, e têm um elemento chave em comum: os cavalos. Aos 11 anos, Laurie começou a pintar quando seus pais lhe deram um cavalete – antes disso, ela já desenhava. A pintura dos cavalos começou em 2006, quando Laurie, já tendo estudado anos de arte e aprendido as técnicas de pintura abstrata, resolveu pintar um nu. Ao mostrar o resultado para um amigo, este apontou que o personagem da tela tinha dois pés esquerdos. Frustrada, Laurie raspou com uma espátula toda a tinta da tela e pintou, por cima, um cavalo. Desde então, esses belos animais têm sido sua especialidade, aparecendo em dezenas de telas. O estilo de Laurie Pace, que vive em Mount Vernon, Texas, é reconhecido internacionalmente como único. A mistura das cores e o traçado do desenho são admirados em galerias de arte por todo o mundo: atualmente, Laurie tem pinturas expostas desde a Earthworks Art Gallery, em Nova York, até a SR Gallery, em Hong Kong. O estilo mais recente desenvolvido pela pintora é a sobreposição de tintas: o quadro primeiramente é feito com tintas acrílicas, para depois ser revestido com uma camada que mistura tinta acrílica com tinta a óleo. “A cada pintura, eu me esforço um pouco mais para aprender um pouco mais”, conta a artista, que tenta sempre adquirir novas técnicas para aprimorar seus quadros. Apesar de não ter iniciado sua carreira de artista com a pintura de cavalos, Laurie Pace já havia tido contato com esses animais durante a infância. “Eu montava em cavalos durante minha juventude em um haras perto de onde eu morava, em Dallas, no Texas. Quando adulta, eu não tinha um cavalo, mas alguns amigos tinham um rancho e eu sempre ia para os campos com os cavalos quando os visitava”, conta ela. A pintura de cavalos foi uma guinada na sua carreira. Antes, quando pintava outros ani-

cavalos

Mundo Equestre - luxo | 19


e q u e s t r i a n a rt s

20 | Mundo Equestre - luxo


Pinceladas e cores fortes são o estilo dos cavalos de Laurie Pace – esse se chama Starlight Run, e atualmente está na South Hill Gallery, em Kentucky.

mais e paisagens diferentes, seu trabalho era mais puxado e ela chegou a pintar 2.000 quadros entre 2003 e 2010. Quando seus quadros equestres começaram a fazer sucesso, Laurie pôde diminuir o ritmo e, agora, pinta apenas para as suas galerias e quadros encomendados – esses são feitos com todo o cuidado para atender ao gosto do cliente. Além de pedir informações sobre o tipo de cavalo e cores desejadas, a artista pede ao comprador uma lista de músicas, filmes, livros preferidos: “Como artista, eu sinto que é vital saber algo sobre a família ou a casa onde a pintura vai ficar, para que ela se encaixe e harmonize com o ambiente”, explica. Laurie Pace também dá aulas particulares de arte, e gosta de relatar suas experiências no ateliê em seu site ellepace.com, que reúne quatro blogs. Sobre seu sucesso com as telas, Laurie declara: “Deus tem me dado muitas dádivas, e eu sou muito grata por ter feito essa jor nada e ter a arte na minha vida. Eu acredito que todos nós temos sonhos quando somos crianças e, quando crescemos, esses sonhos mudam. O meu sonho era pintar e ser reconhecida, e eu consegui”.

Mundo Equestre - luxo | 21


souvenir

nos cavalos A Gucci está relacionada ao universo equestre desde sua fundação. Saiba como uma das maiores marcas consegue há 90 anos aliar seus ícones fashions com a nobreza dos cavalos. Uma grife fundada sobre a tradição de uma sociedade nobre que dependia do cavalo para as atividades básicas. Criada em Florença, no ano de 1921, por Guccio Gucci, a marca nasceu da ideia de aliar a classe dos ingleses ao incomparável talento artesanal italiano. A Gucci esteve ligada ao luxo do universo equestre desde o início, quando seus principais clientes utilizavam esses animais para transporte, locomoção e lazer. Atento a isso, Guccio desenvolveu as primeiras peças inspiradas no tema equestre. O sucesso se estendeu pelos anos 30 e um acessório em particular se tornou ícone fashion da marca: O Horsebit (bridão) – instrumento essencial para auxiliar a condução do cavalo pelo cavaleiro – que acabou sendo usado em sapatos, bolsas e relógios. Na década de 40, outro símbolo de elegância foi inspirado na montaria. A Bamboo Bag, cujas curvas foram desenhadas para lembrar uma sela, tornou-se a favorita da realeza. Desde então, novas versões da bolsa aparecem para suprir o êxito entre as celebridades. Em 1950, a Gucci já havia percebido a importância de trabalhar suas coleções junto aos luxuosos traços equestres. Nessa década, outra linha ficou famosa e, uma vez mais, as selas deram origem a novos modelos. O sucesso instantâneo, atrelado ao novo produto chamado de Web, trouxe reconhecimento para a marca em grandes cidades como Milão e Nova York. Hoje, a organização produz sapatos, aclamadas coleções de moda, roupas para crianças, joias, fragrâncias e acessórios que incorporam a moda cotidiana. É uma marca estruturada para atender os homens e mulheres mais exigentes do mundo por meio do alto artesanato, opulência e glamour moderno. É por conta dessa ousadia aliada a tradicional qualidade da costura italiana que a Gucci é recordista mundial de vendas da Itália.

o glamour inspirado

RESPONSABILIDADE SOCIAL A Gucci é reconhecida como uma marca responsável e envolvida com filantropia. Ela é ativa na luta pelos direitos das mulheres, assim como na preservação da arte como legado humano. Cerca de 12 milhões de Euros são destinados para ajudar o programa da UNICEF. O valor é repassado para melhorar a qualidade de vida de mulheres e crianças na África e Ásia. Além disso, a grife colabora com a Kering Corporate Foundation no combate à violência contra mulheres. Na arte, a Gucci atua em parceria com a The Film Foundation na restauração de películas cinematográficas como “La Dolce Vita” e “Once Upon a Time in America”.

22 | Mundo Equestre - luxo


souvenir

GUCCI E O HIPISMO Em comemoração ao seu aniversário de 90 anos, a Gucci desenhou uma coleção que explora ainda mais a sua conexão com o glamour equestre. A parceria de dois anos com Charlotte Casiraghi, competidora de hipismo na categoria de salto, rendeu, em 2011, uma linha com roupas e acessórios técnicos exclusivos para o treinamento da amazona. Charlotte Casiraghi é a segunda filha de Caroline, Princesa de Hanover, e também a quinta na linha de sucessão ao trono de Monaco. Na maioria das competições, seus cavalos são Troy e Tintero. Neste mesmo ano, a parceria fechada foi com a amazona Edwina Alexander, bicampeã geral do Global Champions Tour. Conhecida por ser a primeira australiana a se qualificar para a final do Campeonato Mundial em Aachen, Edwina conquistou vários Grand Prix como os de Bruxelas, Londres, Cannes e Doha. No ano passado, ela e seu cavalo Cevo itôt du Chateau conquistaram a medalha de prata no GP

Athina Onassis no Rio de Janeiro. Já em 2013, Gucci apadrinhou Guillaume Canet, conceituado ator e diretor de cinema francês que resolveu perseguir seu sonho de ser cavaleiro. Os três atletas competem com roupas exclusivas, desenhadas por Frida Giannini, diretora de criação da marca. Além das três parcerias de sucesso, de 5 a 8 de dezembro acontecerá o Gucci Paris Masters, evento de Salto Indoor patrocinado pela marca. Tradicionalmente, a quinta edição será sediada em Paris e contará com um espetáculo de alto nível proporcionado pela presença ilustre da elite esportiva. Em comemoração ao evento, a marca lançou uma edição limitada de lenços com estampa temática de cavalo. A montagem conta com arreios, estribos e bridões em segundo plano a duas cabeças de cavalos. Para adquirir uma peça, apenas no estande da Gucci na competição.

24 | Mundo Equestre - luxo


e d i to r i a l


lisandra souto Bela e extramemente elegante, confira o ensaio fotográfico da atriz que desenvolve, a cada dia, maior admiração pelos cavalos. Sendo protagonista do clipe musical “Apaixonado por você” do talentoso cantor sertanejo Paulinho Reis, Lisandra confere beleza e classe ao editorial da edição de novembro da Mundo Equestre Luxo.

Camisa: Dudalina, blazer: etiqueta negra, culote: pikeur, cinto: Waltão boots & belts. ----------------------------------cavalo: Diamant, raÇA: (bwp) sela belga, proprietário: andré oliveira campos freire. Mundo Equestre - luxo | 27


Camisa: dudalina, colete: calvin klein, cinto: walt達o boots & belts, cap: instep - maison du cavalier. 28 | Mundo Equestre - luxo


“Acho os cavalos animais fascinantes. Este foi meu primeiro ensaio fotográfico com cavalos e, para mim, foi uma experiência diferente, porém bastante especial. Me senti muito à vontade fotografando com eles”. Lisandra Souto

Camisa: Dudalina, blazer: etiqueta negra, culote: pikeur,

cinto: waltão boots & belts, ----------------------------------cavalo: diamant, raÇA: (bwp) sela belga, proprietário: andré oliveira campos freire. Mundo Equestre - luxo | 29


30 | Mundo Equestre - luxo


vestido: bobô, joias: momussk. -----------------------------------------------cavalo: contica, raça: holsteiner, proprietária: Luciana camargo e françoise côte.

+ equestre Lisandra, que interpretou a personagem Amanda na novela Salve Jorge, conta que sempre gostou de cavalos, mas que ficou mais próxima desses animais após o início do namoro com o empresário e criador Gustavo Fernandes. Recentemente, a atriz também foi protagonista de um clipe com tema equestre. “Gravei há poucos meses o clipe do cantor sertanejo Paulinho Reis. A música do vídeo trata da história de um peão que se apaixona pela proprietária da fazenda e, por isso, gravamos com cavalos. Foi uma experiência muito bacana e o clipe vem obtendo uma repercussão super positiva. Estive junto com Paulinho no programa da Ana Maria Braga para comentar mais sobre as filmagens. Por este maior envolvimento com a vida equestre, comecei a admirar os cavalos cada vez mais”, finaliza.

Mundo Equestre - luxo | 31


vestido: bobô, joias: momussk. -----------------------------------------------cavalo: contica, raça: holsteiner, proprietária: Luciana camargo e françoise côte.

32 | Mundo Equestre - luxo


vestido: iódice, blazer: bobô, brinco: Swarovski. -------------------------------------cavalo: contica, raça: holsteiner, proprietÁRIa: luciana camargo e Françoise Côte.

atriz: lisandra souto - Foto: raphael macek – Direção: Manuela Merico – stylist: Arno Júnior - Beauty Artist: Ricardo Daigo e marilena hemico sakata - Agradecimento: Paulo Monteiro, luciana camargo, André Oliveira Campos Freire, Tatiane Zeitunlian, Gustavo Freitas, josias de souza. Mundo Equestre - luxo | 33


34 | Mundo Equestre - luxo


saiba mais Texto: Mundo Equestre Luxo - Colaboração: M. Veterinário Marcelo Miranda.

o fascinante mundo

dos cascos

O casco é uma das partes mais importantes do cavalo. Afinal, além de servir como suporte, sustentação e equilíbrio do animal, ainda recebe todo o impacto dos movimentos – principalmente dos saltos. História da ferradura A primeira citação na história sobre a existência de ferradores aparece na Bíblia, em Genesis 4, versículo 22 (Gn 4, 22), onde cita Tubalcaim. Porém, há indícios de que os egípcios foram os primeiros a prender um aparato de esteiras de capim e corda nos cascos dos cavalos, utilizando assim as primeiras proteções rudimentares dos cascos, que datam 3000 a.C. Depois disso, um equipamento chamado de “sandálias hípicas” foi usado durante as guerras no Império Romano, para evitar o desgaste dos cascos dos cavalos antes de chegar ao local das batalhas. A partir daí, as ferraduras foram se aperfeiçoando até chegar aos modelos leves e funcionais que encontramos hoje. Com esse invento, o ser humano passou a ser responsável por zelar o bem-estar dessa estrutura tão importante da anatomia equina, que antes era naturalmente gasta pela abrasão do solo.

metal sob os cascos dos cavalos, sendo então o único responsável por sua manutenção”, explica o médico veterinário especializado em podiatria Marcelo Miranda.

Percepção do ambiente Os cascos são o equivalente, no corpo humano, à primeira falange do dedo, onde ficam as unhas. Mesmo assim, essa área é responsável por diversas funções no organismo de um equino: defesa, sensibilidade, equilíbrio, locomoção e absorção de impacto. Através do casco, o cavalo estabelece parte de sua relação com o meio ambiente. Isso acontece porque na sola existem receptores nervosos que são responsáveis, principalmente, pela noção de equilíbrio e pela percepção do meio para os cavalos. Um exemplo da utilização desses receptores é no momento em que o cavalo está aprendendo a

Responsabilidade O casco tem uma natureza autorregulável: seu equilíbrio é feito naturalmente com o desgaste. À medida que o casco cresce, a extremidade que fica em contato com o solo se desidrata. “Isso quer dizer que o casco do cavalo se desgasta de acordo com a sua conformação para obter o máximo de seu equilíbrio. A fim de poupá-los desse desgaste, o homem começou a inserir

saltar um rio – obstáculo com água no hipismo. Normalmente, o animal vai perceber o solo com os cascos nas primeiras vezes, para sentir o que há por baixo da água, qual a profundidade e se é seguro avançar. Ao contrário do que muitos pensam, a percepção do ambiente pelos cavalos está, também, intimamente relacionada com os cascos, além de, é claro, com os demais sentidos.

35 Mundo Equestre - luxo | 35 Mundo Equestre


saiba mais

Impacto mínimo A percepção, porém, não é a característica mais notável em um casco equino, e sim sua capacidade de absorver grande impacto sem causar danos ao animal. Segundo o médico veterinário podiatra Marcelo Miranda, um cavalo de 600 quilos que faz uma prova de hipismo a uma velocidade de 360 metros por minuto, saltando a 1,50m, recebe no primeiro casco a tocar o solo um impacto equivalente a impressionantes 19 toneladas. Isso em uma área restrita do corpo: o casco tem apenas de 18 a 20 cm de área. 2

como a artrite. O sistema anticoncussivo é a junção de várias estruturas presentes no casco, desde a sola até a ranilha, passando pelas paredes, o talão e o sistema vascular, entre outras.

Crescimento Os cascos estão em crescimento contínuo, e, por isso, devem ser sempre bem cuidados para garantir que todas essas importantes funções estejam agindo adequadamente. Em um potro recém-nascido, o casco tem crescimento de 15 milímetros por mês. Já o de um animal adulto cresce cerca de 8mm nesse período. Essa taxa pode variar de acordo com a dieta alimentar, clima e umidade da região. Somando todas essas características, o casco pode ser considerado uma parte essencial para a saúde e desempenho de um cavalo e, como tal, não pode ser negligenciado. Afinal, o casco tem a função de transformar todo o potencial genético e muscular do cavalo em beleza, equilíbrio, performance e elegância. Sua atenção e zelo pelos cascos do seu cavalo tornarão a vida do animal mais saudável, confortável e vitoriosa.

Resistir a um impacto tão grande só é possível graças a um sofisticado sistema de amortecimento dos cavalos. Toda vez que o cavalo move o casco no ar, a inércia faz com que o máximo de sangue vá para esse membro. Quando o cavalo recebe o peso, esse sangue é expulso quase completamente do casco, funcionando com um princípio semelhante ao de um amortecedor hidráulico de automóveis. Esse sistema tem como objetivo amortecer a força do impacto – força essa que, se não dissipada pelo sistema anticoncussivo do casco, pode causar várias doenças,

36 | Mundo Equestre - luxo


monzon

final da temporada Quando chega o final do ano, depois de eventos maravilhosos, como foi o “Porto Alegre - The Best Jump”, a final do “Oi Brasil Horse Show” e o “Indoor - Sociedade Hípica Paulista”, entre tantos outros, fica uma enorme vontade de saber como os cavaleiros fazem para manter seus cavalos em forma, sem que eles percam a desejável vontade de saltar. Para o cavalo, saltar é uma boa ou má experiência dependendo da forma como é preparado e utilizado, antes e depois das competições. O cavalo, assim como nós, sofre com rotina e repetição. O que deve conter motivação e novidade pode facilmente ser lembrado apenas pela fadiga muscular e pela dor. As competições seguidas, com a busca incessante dos limites e da vitória, tornam os cavalos arredios e desinteressados, parceiros instáveis e imprevisíveis. Após uma competição é comum ver cavalos, ainda molhados da merecida ducha, serem embarcados em caminhões que vão mantê-los restringidos de seus movimentos por horas, muitas vezes por centenas de quilômetros. O que motiva esta pretensa falta total de entendimento da fisiologia animal é o compreensível desejo de tratadores e motoristas de caminhão de voltarem para suas residências, ou de seus compromissos já no final de semana seguinte. Os melhores sempre evitam agir desta forma, programam para que o cavalo durma no local da competição e, depois de uma boa caminhada ou trabalho leve desintoxicante, tenham uma volta com paradas e descanso. Os modernos preparadores físicos do futebol, que envolve grandes investimentos em pesquisas multidisciplinares, não dão mais a folga aos jogadores no dia seguinte ao de grandes jogos. Ao contrário, programam sessões de musculação, aeróbica, natação e massagens. Após as primeiras 24 horas o repouso é até indicado, mas com atletas já livres de todo o ácido lático e toxinas impregnadas nos músculos. A volta aos treinos é gradual e controlada. Para grandes competidores este controle não pode ser empírico, baseado apenas na sensibilidade, devem cercar-se de bons profissionais, que já existem, e valer-se de exames laboratoriais periódicos e de controle rígido da alimentação. Uma boa forma de manter o seu cavalo atleta feliz e cooperativo é variar o trabalho. Quebrar a rotina e sempre “perguntá-lo” se hoje é dia de saltar, flexionar ou simplesmente caminhar e alongar. Imagine que se você fosse treinar “o melhor amigo do homem”, supostamente o cachorro, e dar-lhe a mesma rotina de trabalho que 90% dos cavalos recebem, ou seja: deixá-lo preso em um box que, em seu lado maior, não passa de uma vez e meia seu cumprimento, por 23 horas ao dia e retirá-lo apenas por 1 hora para exercícios extenuantes e repetitivos, você terá, em pouco tempo, uma fera incontrolável! O cavalo, em geral, aceita, mas perderá seu brilho e não retribuirá com seu empenho nas horas decisivas. Ao final da temporada, vencerá o que estiver mais bem preparado e este nem sempre será o que treinou mais... Não neste caso!

37 Mundo Equestre - luxo | 37 Mundo Equestre


m o n t y r o b e rt s

responde O encantador de cavalos Monty Roberts desenvolveu uma linguagem com a qual consegue se comunicar com os cavalos através de gestos e expressões corporais. Aprenda como utilizar essa técnica para entender melhor seu cavalo. Depois de muito estudo e observação, Monty Roberts chegou a um conjunto de gestos que os cavalos compreendem naturalmente. Porém, a linguagem Equus ainda gera muitas dúvidas. Confira o que o treinador norte-americano responde a algumas delas. Equus já foi inteiramente identificada. Estou certo de que o futuro aguarda muitas descobertas nessa área. Eu acredito que o que sabemos agora é bem menos do que está esperando para ser descoberto.

monty

Como você sabe o que significam os gestos que Eu sempre me perguntei sobre a linguagem dos animais. Soube que há uma linguagem específica para os cavalos, mas não consegui traduzi-la sem ajuda. Há mais gestos além dos que você já usa? Foi um longo processo para eu ficar satisfeito com os gestos, que são verdadeiros e demonstráveis. Ainda não estou totalmente satisfeito, já que não tenho mais gestos de identificação para acrescentar aos que já estão incluídos nos meus livros até hoje. Eu te congratulo por continuar investigando o potencial para identificar mais gestos e seus significados. Espero que, um dia, eu possa ver o seu trabalho e ler sobre suas descobertas. Por favor, continue a explorar. É divertido, e quem sabe o que você poderá descobrir? Não seria certo deixar você acreditar que a linguagem

você identificou? Essa é uma pergunta legítima, e acredito que você ficará surpreso com a resposta. As definições que eu ofereço são traduções e interpretações, e eu considero Equus minha segunda língua. As minhas traduções são absolutamente corretas? Não faço ideia! Eu sei que cheguei às minhas conclusões depois de quase oito anos de trabalho, inicialmente com mustangues, somados aos meus quase 55 anos de experiência. Minha interpretação dos gestos dos cavalos é baseada na tentativa e erro, porque eu não conheço nenhum outro meio de decifrar o significado. Sou constantemente alertado por pessoas de boas intenções, que eles têm interpretações um pouco diferentes para alguns gestos. Eu mantenho a cabeça aberta e inves-

38 | Mundo Equestre - luxo


Foto: Raphael Macek

39 Mundo Equestre - luxo | 39 Mundo Equestre


m o n t y r o b e rt s

tigo essas possibilidades com os próprios cavalos. As interpretações que eu tenho escrito são baseadas nas minhas melhores tentativas. Elas vão ficar em seu lugar até que alguém me mostre uma tradução mais lógica de um gesto em particular. Lembre-se do que eu frequentemente digo: “Eu não quero que algum aluno fique tão bom quanto eu, eu quero que todos os alunos fiquem muito melhores”. Com isso em mente, eu encorajo a investigação contínua de o que os cavalos querem dizer com seus gestos. Existem três universidades europeias que atualmente estudam meu trabalho. Elas querem qualificar minhas descobertas através de testes desenvolvidos com especialistas acadêmicos muito mais avançados do que eu. Isso não me incomoda por muitas razões. Eu quero que os cavalos sejam compreendidos, então eu quero a verdade, e eu tenho confiança – uma confiança baseada em décadas de bons relacionamentos que me ajudaram a entender a mente equina – que minhas descobertas vão ser qualificadas como, no mínimo, muito próximas da realidade. Eu escrevi antes que minhas descobertas iniciais, no final dos anos 1940 e início dos anos 1950, sobreviveram ao teste do tempo. Refinar a minha compreensão dos movimentos dos olhos levou muito mais tempo do que essas descobertas iniciais. A descoberta chave foi, na verdade, feita enquanto eu trabalhava com veados. Eu conto a história de uma velha corça que ficou impressionada com um movimento de olho que eu fiz. Veados, você deve saber, têm um mecanismo de fuga cerca de cem vezes mais sensível do que o dos cavalos. Isso faz deles professores muito severos, que cobram um grande preço por um erro. Grandma, a velha corça que se tornou minha professora, passou meses me ensinando que mover os olhos de um ponto para outro era um grande erro ao lidar com animais. Arrastar o olho em uma transição suave vai permitir uma comunica40 | Mundo Equestre - luxo

ção muito mais efetiva no mundo animal. Eu testei o que Grandma me ensinou com os cavalos com os quais eu trabalhava e percebi que essas descobertas eram válidas. Isso foi no fim dos anos 1970 e começo dos 1980. Eu constantemente procuro oportunidades de aprender mais sobre a linguagem Equus, e encorajo você a fazer o mesmo. Fazendo grandes descobertas ou não, você vai se divertir no processo, e também melhorar seu relacionamento com cavalos.

Eu sempre falo com minha égua e peço comandos verbalmente. Ela sempre faz o que eu peço. Você sugere que eu continue com isso ou que eu volte ao método normal e tradicional de treinamento? Cavalos treinados por comandos de voz são bem-sucedidos em desenvolver um pequeno vocabulário. Na minha opinião, eles nunca sabem o que as palavras realmente significam, habituando suas respostas só depois de ordens repetidas. Vamos dizer que você é da Hungria. Você falaria húngaro com seus cavalos, o que significaria que eu precisaria aprender a língua se quiser que os cavalos respondam aos meus comandos. Porém, se você aprendesse a linguagem Equus, poderia se comunicar com qualquer cavalo no mundo, independente de qual país ele nasceu. Equus é a linguagem natural do cavalo, vinda de séculos de sobrevivência desse animal aos predadores. Eu não sugiro que você pare com os comandos verbais. Eu digo ‘whoa’ para meu cavalo quando quero que ele pare, e faço um som de clique quando quero que ele vá. Esses sons são muito similares aos que você está usando, e eu não acho que você esteja errado. Porém, eu recomendo que você associe isso a movimentos das pernas e rédeas enquanto estiver treinando o cavalo.


destinos premium

Foto: Raphael Macek

42 | Mundo Equestre - luxo


deslumbrante Localizada às margens do Golfo Pérsico, na costa leste dos Emirados, conheça Doha, capital do Qatar – uma cidade que está a caminho de se tornar, junto com Dubai, o maior polo de luxo e turismo do Oriente Médio.

exótico e

S e d e d a ú l t i m a e t a p a d e u m d o s m a i o re s c i rc u i t o s h í p i c o s d o m u n d o , o G l o b a l C h a m p i o n s To u r, q u e s e r á re a l i z a d a n o d i a 2 1 d e n o v e m b ro , D o h a é u m a ó t i m a o p ç ã o d e v i a g e m exótica e envolvente. Lá, é possível conferir de p e r t o a c u l t u r a i s l â m i c a , a rq u i t e t u r a d e s l u m brante e grandes eventos esportivos – além da e t a p a d o G C T, a c a p i t a l d o Q a t a r s e d i a r á a C o p a d o M u n d o F I FA e m 2 0 2 2 . I n i c i a l m e n t e u m a re g i ã o p a c a t a , c u j a e c o n o m i a g i r a v a a o re d o r d a p e s c a r i a , c r i a ç ã o d e ostras e camelos, o Qatar foi impulsionado com a descoberta de petróleo em sua baía, nos anos 1940. Essa descoberta enriqueceu de forma notável o país e, atualmente, o Qatar mantém o título de maior PIB per capita do mundo. O país passa por grandes transformações estruturais a fim de se tornar um polo educacional, tecnológico e cultural dos Emirados Árabes Unidos, a exemplo da vizinha Dubai, um dos destinos turísticos mais visados do mundo.

anos depois, expandir o Al Shaqab, complexo e q u e s t re d e D o h a . H o j e , o h a r a s c o n t a , a l é m da criação de cavalos, com uma academia de e q u i t a ç ã o , c l u b e e q u e s t re , a re n a s d e p a d r ã o internacional e a construção do que será o maior e mais avançado hospital veterinário do Oriente Médio.

Souq Waqif Considerado um dos principais destinos turísticos de Doha, este local é parada obrigatór i a p a r a t o d o s q u e q u e re m v i v e n c i a r u m p o u c o m a i s d o e s p í r i t o á r a b e d a c i d a d e . O m e rc a d o d e S o u q Wa q i f é u m l o c a l t r a d i c i o n a l d e s d e o s beduínos. Suas ruelas e galerias estavam em r u í n a s e , e m c e rc a d e u m a d é c a d a , o m e rc a d o f o i t o t a l m e n t e re s t a u r a d o . E l e é c o n h e c i d o p e l a v e n d a d e ro u p a s t r a d i c i o n a i s , e s p e c i a r i a s , artesanato e lembranças. É este também o lar d e d e z e n a s d e re s t a u r a n t e s q u e s e r v e m p r a t o s d e t o d o o m u n d o . N o S o u q Wa q i f t a m b é m s ã o re a l i z a d a s e x p o s i ç õ e s d e a r t e e s h o w s . Museu da arte islâmica (MIA) M a i o r m a rc o d a c i d a d e , o p r é d i o f o i p ro j e t a d o p e l o re n o m a d o a rq u i t e t o s i n o - a m e r i c a n o I . M . P e i , o m e s m o q u e re a l i z o u a s p i r â m i d e s d o M u s e u d o L o u v re , e m P a r i s . O m u s e u é d e s l u m b r a n t e : d e s e n h a d o c o m l i n h a s re t a s , é ro d e a d o p o r u m a p i s c i n a d e á g u a s v e rd e s . P o r d e n t ro , e s c a d a r i a s e p a s s a re l a s t i r a m o f ô l e g o dos visitantes. Lá, é possível ver o maior acervo de cultura muçulmana do mundo. Desde caligrafias e iluminuras até esculturas e tapetes, a exposição

Al Shaqab Muito antes de o Qatar enriquecer com a extração de petróleo e gás natural, o país já e r a c o n h e c i d o p o r s e u s p re m i a d o s c a v a l o s á r a b e s . A e q u i t a ç ã o s e m p re f o i u m g r a n d e i n t e re s s e d a p o p u l a ç ã o l o c a l e d a m o n a rq u i a : o haras que sedia a última etapa do GCT é de p ro p r i e d a d e d e E m i r S h e i k h H a m a d b i n K h a l i f a A l T h a n i , o m o n a rc a re g e n t e d o p a í s . S u a p a i x ã o p o r c a v a l o s á r a b e s o i n s p i ro u a c r i a r e ,

Mundo Equestre - luxo | 43


Destinos premium

Com modernos prédios e altos investimentos em infra-estrutura, Doha vem se transformando em uma imponente cidade e atrai a cada ano um número maior de turistas.

re ú n e p e ç a s q u e d a t a m d e s d e o s é c u l o 7 d . C . e c o n t a m a h i s t ó r i a d e s s a re l i g i ã o a t r a v é s d e o b r a s d e a r t e m i l e n a re s .

no momento: essencialmente tâmaras, animais selvagens e peixes. O modo alimentar de seus a n t e p a s s a d o s n ã o g e ro u u m p r a t o t í p i c o a o s E m i r a d o s , e n t re t a n t o e l e s t ê m m u i t a i n f l u ê n c i a d a g a s t ro n o m i a d e p a í s e s v i z i n h o s , c o m o o L í b a n o e o Irã. H o j e , d e v i d o a g r a n d e p re s e n ç a d e e s t r a n g e i ro s e m c i d a d e s c o m o D u b a i e A b u D h a b i e a o r i q u í s s i m o m e rc a d o d e i m p o r t a ç ã o é p o s s í v e l e n contrar na culinária local uma enorme influência de todas as cozinhas do mundo, como a indiana, a e u ro p e i a , e t c . P a r a o s b r a s i l e i ro s u m a b o a o p ç ã o é a p re c i a r p r a t o s b a s e a d o s n a c u l i n á r i a i n d i a n a , c o m a r ro z p i c a n t e , f r a n g o , c o rd e i ro e l e g u m e s .

Vilaggio Mall Vilaggio Mall é um dos shoppings mais luxuos o s d o m u n d o . S u a a rq u i t e t u r a f o i t o d a i n s p i r a d a na Itália e seus pontos turísticos: um exemplo é a r é p l i c a d o s c a n a i s d e Ve n e z a , q u e f o i m i n u c i o s a m e n t e p ro j e t a d a a o a r l i v re . D a n d o a s e n s a ç ã o d e s e e s t a r n a Ve n e z a o r i g i n a l , é p o s s í v e l f a z e r u m p a s s e i o d e g ô n d o l a e a p re c i a r a p e r f e i ç ã o d a a rq u i t e t u r a d o s h o p p i n g . P a r a a p ro v e i t a r a s c o m p r a s , a s m a rc a s d i s p o n í v e i s s ã o : D i o r, B u l g a r i , C a r t i e r, F e n d i , L o u i s Vu i t t o n e T i ff a n y & C o , e n t re m u i t a s o u t r a s .

Comida típica A p e s a r d e s u a c u l t u r a m i l e n a r, o s E m i r a d o s Árabes não possuem uma tradição culinária, tendo em vista os costumes do povo que lhes deu origem. Os beduínos viviam no deserto e por isso alimentavam-se do que estava disponível

Legendas (página ao lado) 01. Vista da cidade de Doha. 02 - 06. Museu da arte islâmica. 03. Arquitetura típica do Qatar antes de der nização.

sua mo-

04 - 05. Mercado

Souq Waqif.

44 | Mundo Equestre - luxo


1

2

3

5

4

6 Mundo Equestre - luxo | 45


Destinos premium Foto: Raphael Macek

46


i va n c a m a r g o

verdadeiro aprendizado Na minha opinião, as escolas de equitação e os professores de cavaleiros e amazonas iniciantes deveriam dedicar boa parte das aulas ao tema do “Horsemanship”. Horsemanship é o relacionamento, a interação do homem e seu cavalo. É fundamental que o iniciante aprenda, desde o primeiro contato com o cavalo, que este é um esporte coletivo, sim; um esporte de duplas, um time formado por cavalo+cavaleiro e que a qualidade da relação entre eles é muito importante para o resultado final. Aprender a correta técnica esportiva, isto é, como trotar elevado, galopar, etc., é imprescindível, mas aprender que o cavalo é um ser vivo, que pensa, tem reações, reage a pressões e a instintos de sobrevivência é tão importante quanto. A sensibilidade do cavaleiro deve ser despertada e desenvolvida no sentido de torná-lo um líder confiável e respeitado pelo seu cavalo. O cavaleiro ou a amazona deve perceber que é o líder, portanto, é responsável pelos resultados da equipe, e que este trabalho começa muito antes de subir na sela e termina bem após o término do trabalho na pista. O bem-estar físico e psicológico do cavalo é de total responsabilidade do seu cavaleiro. Para tanto, temos que entender as necessidades e o comportamento natural do cavalo. Sou terminantemente contra tratar animais como pessoas, ou mesmo como “pets”. Vejo imensos absurdos, não é este o caminho. É preciso respeitar a natureza do cavalo e colocar-se como um líder confiável e equilibrado. Esse líder deve saber o que acontece na vida do seu cavalo 24 horas por dia, tem que saber o que seu cavalo come, quanto come, a que horas come. Deve saber como ele tem que ser limpo e escovado, deve manter e supervisionar as condições das baias, deve saber encilhar, colocar ligas e proteções. É natural que, no Brasil, tenhamos a ajuda dos tratadores (aqui na Europa são poucos os que têm esse luxo). É uma ajuda muito bem-vinda e muito útil, mas a responsabilidade pelo bem-estar do cavalo é total do seu cavaleiro. Minha experiência de 40 anos com os cavalos demonstra que a relação que desenvolvemos com nossos parceiros quando estamos no chão, isto é, nas baias, num passeio puxado pelo cabresto ou na guia, é muito útil para o fortalecimento do vínculo, da confiança mútua e estabelecimento de hierarquia e liderança. Já recebi clientes aqui na Europa, jovens cavaleiros brasileiros, que os pais mandavam com a seguinte recomendação: “Não quero ver meu filho limpar cocheiras ou carregar selas, não é para isso que o mandei, mas sim para melhorar sua equitação”. Tento explicar que essas tarefas fazem parte da formação do bom cavaleiro, pois quem não sabe fazer, não sabe supervisionar, mas nem sempre o pai esta disposto a ouvir. Essa semente já deveria ter sido plantada lá no início, quando o filho dele se iniciou no hipismo. Seria tudo mais fácil e os resultados, certamente, muito melhores.

48 | Mundo Equestre - luxo


49


IN F ORME

sítio chuin O Sítio Chuin sedia, a cada ano, um dos melhores eventos equestres do país. Fique por dentro das emoções, belezas e atrações que abrilhantaram a nona edição da premiada Copa Sítio Chuin. Conhecida por apresentar ótima qualidade técnica somada a uma excelente recepção de atletas e espectadores, a Copa Sítio Chuin 2013 encantou mais uma vez os seletos convidados, que puderam usufruir de dois dias de fortes emoções dentro das pistas e de muitas comodidades e atrações fora delas. A Copa é a maior prova realizada numa hípica particular no Brasil e, em 2013, prestou homenagem ao Japão, utilizando em sua decoração objetos, ornamentos e fantasias com referências nipônicas. De acordo com a anfitriã do evento, a amazona Lívia Neves, a Copa traz aos atletas iniciantes uma excelente oportunidade de aprendizagem. “Um dos aspectos que considero importante deste concurso é a chance que ele possibilita aos alunos da escolinha de poderem assistir de perto cavaleiros de renome como César Almeida, Pedro Paulo Lacerda, José Roberto Reynoso, entre outros. Isso faz com que esses novos atletas possam expandir sua visão do esporte e almejar sonhos maiores”, conclui Lívia. 50 | Mundo Equestre - luxo

copa

Todas as provas foram realizadas na ampla pista de grama do local que, além de seu belo aspecto, manteve sua qualidade intacta ao longo das competições. O traçado dos percursos ficou a cargo do experiente coursedesigner internacional Hélio Pessoa, que proporcionou aos atletas pistas bastante técnicas. Participando pela primeira vez do evento, Hélio se mostrou muito satisfeito por desenhar os percursos da competição. “Achei esta Copa muito especial, realizada com muito bom gosto. A organização deste evento é algo ímpar, e estou encantado com a ótima recepção que o Sítio Chuin proporciona tanto aos atletas quanto aos espectadores”, conclui Hélio. Outra presença marcante foi a do course-designer Guilherme Nogueira, um dos profissionais cotados para assinar os percursos dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016. Guilherme, que tem a honra de ter a pista principal batizada com seu nome, comenta sua parceria de longa data com o Sítio Chuin: “Venho todos os anos


para prestigiar o concurso e, para mim, esta competição é especial. Do ponto de vista do esporte, acho muito interessante as condições que as provas oferecem. Com média de 40 inscritos e com provas fortes, as competições ocorrem de maneira agradável e, ao mesmo tempo, garantem aos espectadores fortes emoções. É um evento que acrescenta muito no calendário hípico nacional. Poucos concursos no mundo oferecem condições tão boas quanto as daqui, considerando pista, piso, decoração, comissários. Tudo isso associado aos ótimos serviços e facilidades para os atletas e convidados”.

com Codex JR e Saint-Clair Passarinho Neto com Zarfiel, ambos com percurso limpo, nos tempos de 67s67 e 69s72, respectivamente.

Mini Grande Prêmio Na ensolarada tarde de sábado, 45 conjuntos largaram no Mini Grande Prêmio a 1,30m. Dezoito fizeram um percurso limpo, levando a decisão para o desempate. Com quase dois segundos de diferença para o segundo colocado, o lugar mais alto do pódio coube a amazona Diana Magalhães Mesquita Martins, no dorso de Galant de la Land, que fez um percurso sem faltas, no incrível tempo de 39s81. A medalha de prata ficou com Thiago Rhavy de Sá e Silva com Garda, no tempo de 41s76, sem faltas. O cavaleiro Luiz Felipe Pimenta Alves, montando Stakato Z, ficou na terceira colocação, após fechar o desempate em 43s36, percurso limpo. Em quarto lugar ficou o cavaleiro baiano Pedro Paulo Lacerda com Gold Lock Cepel JL Sítio Chuin, em 44s68, seguido pela amazona anfitriã Lívia Neves, com Quadrilhe Cepel JL Sítio Chuin. A amazona Vitoria Rabello Nolli com CHJR Smile completou o placar na sexta posição, em 42s07.

Sexta-feira No primeiro dia de disputas, o grande destaque foi a prova principal, com obstáculos a 1,45m de altura. Com a participação de 35 conjuntos, a vitória ficou com o cavaleiro olímpico José Roberto Reynoso Fernandez Filho, no dorso de Azrael W Sanol Dog Protécnica. O paulista foi imbatível na prova ao cronômetro ao marcar o tempo de 61s58, sem penalidades. O experiente cavaleiro Fabio Sarti com Querida II Z chegou muito perto, com dois milésimos de diferença para o primeiro colocado, conquistando a segunda posição, em 61s60 e percurso limpo. Francisco José Mesquita Musa, com Ratina JV, ficou em terceiro lugar, sem faltas, em 61s86, seguido por Luiz Felipe Pimenta Alves, com VDL Valdez, em 66s72, também sem faltas. Completando a cerimônia de premiação da prova, na quinta e sexta colocações apareceram: Bruno Pessanha

Grande Prêmio Encerrando a Copa JL Sítio Chuin 2013 em grande estilo, 35 conjuntos largaram na primeira passagem do disputado Grande Prêmio, a 1,45m, no final da tarde de sábado. Mundo Equestre - luxo | 51


IN F ORME

01.

Pódio dos vencedores do Grande Prêmio. Os cavaleiros Rafael Ribeiro, José Roberto Reynoso e Rodrigo Sarmento formaram o cobiçado pódio.

02. Salto da amazona e anfitriã do evento, Lívia Neves, que demonstrou seu talento dentro das pistas.

Superando os demais 14 conjuntos que retornaram para a volta decisiva do GP, o grande campeão foi um dos conjuntos mais velozes do país: o paulista Rafael Ribeiro com Beef Passion Brucce Climber garantiu a vitória sem faltas, em 45s36. O medalhista olímpico José Roberto Reynoso Fernandez Filho, com Azrael W Sanol Dog Protécnica, ficou na segunda colocação, com pista limpa, em 46s16. O mineiro Rodrigo Sarmento com Tendenz conquistou o terceiro lugar, com uma falta no percurso de desempate, em 47s47. Na quarta colocação, aparece novamente José Roberto Reynoso, dessa vez montando Radiator JMen Sanol Dog Protécnica, cometendo uma falta, no tempo de 47s86. Em quinto lugar chegou José Cabral Araujo Neto com MC Homer, pelas cores de Brasília, com uma falta, em 48s02. Completando o pódio do Grande Prêmio, a amazona da casa Lívia Neves, montando Estoril Cepel JL Sítio Chuin, ficou na sexta posição, em 48s50 e uma falta.

Sítio Chuin 2014 Localizado a 30 minutos da capital Salvador, o Sítio Chuin é uma espécie de Oasis para os amantes dos esportes equestres. A união de sua qualidade estrutural para a prática do esporte com o belíssimo paisagismo torna esse Centro Equestre um dos mais belos do país. Durante a realização das provas, foi anunciada a décima edição da Copa Sítio Chuin, a ser realizada em 2014. O evento será uma segunda edição da Copa Medieval, que contará com provas internacionais prometendo ainda mais brilho para a elegante competição. Alguns nomes como César Almeida, Marina Dal Agnol, Bartolomeu Bueno de Miranda Neto, José Robeto Reynoso Ferandez Filho, entre outros, foram anunciados em uma apresentação tipicamente medieval, para dar um gostinho do que vem por aí no próximo ano.

52 | Mundo Equestre - luxo


n ot í c i a

Fonte: Brasil Hipismo / Foto: Marcelo Azevedo

vencedores master O final de semana entre 25 e 27 de outubro, no Clube Hípico de Santo Amaro, definiu os campeões paulistas da categoria Master. Após as finais por equipes no sábado (26/10), foram definidos os campeões individuais nas quatro categorias, no domingo. A armação de pista contou com a experiência de Vailton Jaci Cordeiro. Confira a seguir os resultados. e Mc Anna Bolena Lutz, com a marca de 41s32 e um derrube, ficaram em segundo lugar. O bronze ficou com José Ricardo Sant’Anna e sua montaria Chaparral JMen, com uma falta durante o campeonato.

Master (1,20m) Master B (1,00m) A decisão da categoria reservou momentos de muita torcida e alto nível técnico. Quatro dos 26 participantes inscritos chegaram zerados à final e voltaram a garantir pista limpa no desempate. Pelas cores da casa, Tamis Gonçalves Lusti com o experiente Nizocat Santamaria registrou a excelente marca de 26s72, sem faltas, e comemorou seu primeiro título estadual de Salto. A prata e o bronze ficaram para duas amazonas do Clube de Campo de São Paulo: Francisca Izabel Pereira da Silva Teixeira com Opium Du Ry, em 28s95, e Estela Soares de Camargo com Zaralanda VDM, em 29s45. Dez conjuntos chegaram à prova final do Campeonato Paulista da categoria Master. Representando a Associação Paulista de Medicina, o conjunto vencedor foi Ricardo Nunes Eliezer e Rosalia JMen, com quatro pontos perdidos. Luiz Felipe Verdi com Eva comemorou o vice-campeonato pela Sociedade Hípica Paulista, com 9 pontos perdidos. Katia Lara Loeb, também representante da SHP, com Luis, ficou na terceira colocação, com 10 pontos perdidos.

Master Top (1,30m) Um único conjunto fechou a disputa sem nenhuma penalidade e levou o título estadual: Claire Bays, no dorso de E3I Kideo D Alleaume, representando a Estância 3 Irmãos. Com oito pontos perdidos, o vice-campeonato ficou com Antonio Luiz Blanco Junior com Cenarium, pela Sociedade Hípica Paulista. Representando o Clube Hípico de Santo Amaro, Alexandre Silva e Silva e WS Kandanora Z conquistou o terceiro posto, com 16 pontos perdidos.

Master A (1,10m) Com 28 inscritos, apenas dois chegaram à final sem faltas e levaram a decisão ao desempate. Com o melhor tempo (37s56) e uma falta, Plínio Soares Junior, representando a Sociedade Hípica de Campinas e atual presidente da FPH, com sua montaria Coronado x Sir Shostakov levou o título de campeão. Pela Sociedade Hípica Paulista, o conjunto Jacy do Prado Barbosa Neto

54 | Mundo Equestre - luxo


Fonte: Brasil Hipismo / Foto: Tupa Video

paulista de sênior Ocorrendo simultaneamente ao Paulista de Masters, o campeonato foi bastante disputado, no Clube Hípico de Santo Amaro. No domingo, 27/10, foram definidos os três títulos individuais nas séries: Sênior, Sênior Top e Sênior Especial, com armação de pista de Vailton Jaci Cordeiro, o Baíca. memorou o título totalizando 20 pontos perdidos no campeonato. A segunda colocação, com 21 pontos perdidos, ficou com outro santamarense: Rafael Ramos da Silva, no dorso de Levis Z. A medalha de bronze ficou com Paulo Henrique Coelho, no dorso de Alandra, da Hípica Brasil, com 23 pontos perdidos.

Sênior (1,40m) A vitória ficou com a jovem amazona da casa Isabella Salles, que recém retornou de uma temporada no exterior, e sua experiente Princess Emily do Buona Fortuna, com apenas uma falta perdida ao longo da competição. Sagrou-se vice-campeã, com 10,99 pontos perdidos, a sempre competitiva amazona da Sociedade Hípica Paulista, Tais de Souza Arruda, atual campeã brasileira Amazonas Top, apresentando Little Pretty Princess. Em terceiro lugar, chegou o jovem top brasiliense que defende Santo Amaro, Kitaro Baldaia Bemfica com Challenger JMen.

Sênior Especial (1,30m) Karina Goldmann Lemos Torres fez valer a sua experiência e, montando Kauana Renzo Elmy, conquistou o título sem um único ponto perdido pelas cores da casa. Outros quatro conjuntos com apenas uma falta ao final da terceira prova foram ao desempate pelo vice-campeonato. Sempre competitiva, a amazona baiana que defende o Clube Hípico de Santo Amaro, Andrea Guzzo, com Warlod fez pista limpa em 37s35 conquistando a medalha de prata. O terceiro lugar, novamente pelas cores da casa, ficou com o experiente cavaleiro Rowin von Reininghaus que apresentou Cakilly VZ.

Sênior Top (1,50m) O ouro ficou com o jovem talento santamarense André Oliveira Campos Freire e sua montaria Constar, que copremiação de Isabela salles

Rodrigo pessoa ingressa no time imx Texto: MktMix / Foto: Raphael Macek

Campeão olímpico se juntará a nomes como Neymar, Zico, Thiago Silva, Robert Scheidt, Maurren Maggi e Gabriel Medina. O cavaleiro Rodrigo Pessoa é o mais novo atleta da IMX Talent, braço da IMX responsável por gerenciar a imagem e a carreira de grandes nomes do cenário esportivo nacional e internacional. Com contrato assinado por dois anos, Rodrigo passa a fazer parte do portfólio de campeões da empresa, juntando-se a nomes como Thiago Silva e Gabriel Medina. Medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Atenas-2004, campeão mundial em 1998 e tricampeão da Copa do Mundo, o cavaleiro é um dos principais representantes do Hipismo brasileiro no cenário internacional. “Fico honrado de fazer parte desse time. Acredito que essa parceria possa render muitos frutos”, destaca Rodrigo. “A chegada de um nome de peso como o de Rodrigo Pessoa vem reforçar a estratégia da IMX de apostar nos melhores esportistas de cada modalidade”, afirma Cecilia Yoshizawa, vice-presidente de Gestão de Talentos da IMX.

55 Mundo Equestre - luxo | 55 Mundo Equestre


n ot í c i a s Texto e foto: Assessoria de Imprensa - SHPr

indoor de curitiba Reunindo ao todo 300 conjuntos em 4 dias de competição, as disputas incluíram provas com alturas de 1m a 1,40m e contaram com a participação dos principais cavaleiros e amazonas do Brasil. O páreo mais disputado do evento foi realizado na tarde de domingo (27/10) – o Grande Prêmio, com obstáculos a 1,40m e uma premiação superando a casa dos 40 mil reais. Na quarta posição, o conjunto formado pelo cavaleiro Felipe Juarez de Lima e Forest Phinox, cruzou a linha de chegada no tempo de 44s45, contabilizando também 4 pontos por um derrube na segunda passagem. Completaram o pódio o conjunto Rafael Lima e Quindin MN, pelas cores do Rio Grande do Sul e, na sexta posição, destaque para o cavaleiro curitibano Bernardo Zattar e seu imponente garanhão Organnact Challenger JMen II.

Grande Prêmio: Com a participação de 30 atletas, incluindo grandes estrelas do esporte nacional, entre eles o cavaleiro olímpico José Roberto Reynoso F. Filho, Vitor Alves Teixeira e Cesar Almeida, apenas 8 conjuntos retornaram para o segundo percurso. A pista, com dimensões estreitas e assinado pelo experiente course-designer Hélio Pessoa, colocou à prova a técnica e ousadia dos competidores em um trajeto bastante delicado. Última concorrente a entrar em pista, Giovanna Sobania, com seu tordilho Top Horse Atomo Clasi, realizou uma excelente passagem, com o veloz tempo de 39s99, sem cometer nenhum derrube, conquistando assim o lugar mais alto do pódio. A amazona, que representa a Sociedade Hípica Paranaense, além do troféu de campeã e medalha de ouro, faturou também a desejada soma de quinze mil reais. A medalha de prata ficou com o conjunto Fernando de Assis Costa e WFH Vald’isere que, também sem cometer faltas, fechou sua participação no segundo percurso com o tempo de 45s69. O terceiro posto coube a jovem Jessica Carvalho, atleta que representa o estado do Paraná. Montando o experiente VHL Nic das Cataratas, a atleta de Londrina finalizou seu percurso no ótimo tempo de 44s13, somando 4 pontos.

Mini Grande Prêmio: Com obstáculos a 1,30m, o Mini GP foi a principal prova do sábado (26/10) e contou com a participação de exatos 62 conjuntos. O vencedor da prova foi o cavaleiro curitibano, mas que representa o estado de São Paulo, Felipe Juarez de Lima, montando Corline JMen. Após boa performance em seu primeiro percurso, o cavaleiro habilitou-se ao desempate e cruzou a linha de chegada no ótimo tempo de 32s47, sagrando-se campeão. O segundo lugar do Mini GP ficou com o experiente cavaleiro José Roberto Reynoso Fernandez Filho, que representou o Brasil nos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012. José Roberto e seu veloz Shalimar de Kerglenn não cometeram faltas, cruzando a linha de chegada no tempo de 32s90 – apenas 43 milésimos atrás de Felipe Juarez e Corline JMen. A medalha de bronze foi para o Estado de São Paulo, conquistada por um veterano do esporte, o experiente cavaleiro Vitor Alves Teixeira. Montando Commandante, Vitor Alves encerrou sua participação no Mini GP no tempo de 34s15.

56 | Mundo Equestre - luxo


Foto: Luiz Carlos Ruas

indoor paulista O grande destaque do concurso, realizado no belo picadeiro coberto da Sociedade Hípica Paulista, foi o cavaleiro Yuri Mansur, que ocupou a primeira e segunda colocação no disputado Grande Prêmio. O Concurso de Salto Internacional Indoor aconteceu entre os dias 17 e 20 de outubro, na Sociedade Hípica Paulista. Mais de 20 mil espectadores foram prestigiar o evento, um dos maiores da capital paulista. Esse é um dos poucos concursos no Brasil que acontecem inteiramente em picadeiro coberto, o que dá o nome ao evento. As 16 provas reuniram excelentes atletas em percursos assinados pelo renomado course-designer Guilherme Jorge, candidato para desenhar as provas dos Jogos Olímpicos de 2016. Sexta-feira - A prova mais importante do segundo dia de competição foi a Coelho de Fonseca, a 1,45m. Subiu ao posto mais alto do pódio Mario Francisco Cia Junior que, com sua montaria Botupharma Willen, foi o único dos sete conjuntos que se habilitaram para o desempate a conseguir um duplo zero, em 37s55. O segundo lugar ficou com Francisco Musa e Xindoctro Método, com uma falta em 37s00. Mateus Ferreira Gomes Correa conquistou o bronze com Salto por Salto Centina, em 39s18 e com uma falta. Mini GP - O Mini GP, com obstáculos de até 1,40m, aconteceu no sábado e contou com uma disputa mais que acirrada: dos 67 conjuntos participantes, 15 se habilitaram para o desempate. Nove conjuntos voltaram a zerar e levantaram a torcida no picadeiro da centenária entidade. O grande vencedor foi o jovem de 19 anos Guilherme Saraiva de Moraes Filho, no dorso de Carry 62. O conjunto completou a prova em 31s70, sem faltas. Guilherme é o atual campeão brasileiro da categoria Young Riders, e foi o Grande Prêmio - O GP Sociedade Hípica Paulista foi válido como etapa seletiva da liga sul-americana para a Final da Copa do Mundo, em Lyon, na França. A prova foi disputada por 29 conjuntos, sendo que apenas três habilitaram-se para o desempate. O percurso teve obstáculos a 1,50m, e 105 mil reais foram distribuídos entre os 12 melhores colocados. Yuri Mansur Guerios protagonizou uma surpreendente vitória dupla: obteve o ouro e a prata na competição. Sua montaria na primeira colocação foi a égua de apenas oito anos Deulyz, com quem completou o percurso de desempate em 33s57 sem faltas. Mansur voltou às pistas com First Devision, sofreu um derrube e terminou a prova em 35s49, conquistando a segunda colocação. O terceiro lugar ficou para o experiente cavaleiro Francisco José Mesquita Musa, que com Pia Lena JMen completou a segunda volta em 46s15, com 12 pontos perdidos. Os conjuntos que completam da quarta à sexta colocação são: Doda Miranda com Sam Van Generheese, Mário Cia Junior com Botupharma Willen e José Roberto R. Fernandez Filho com Maestro St Louis Sanol Dog Protécnica. “Estou muito satisfeito com o meu resultado. Não poderia ser melhor. Há muito tempo a gente não via um concurso como esse, com tanto público e atrações. Os organizadores estão de parabéns!”, declarou o campeão Yuri Mansur. campeão do GP Oi 2013, no Rio. A prata ficou com João Eduardo Ferreira de Carvalho e sua montaria Ragtime Equiprime, em 32s43, também sem faltas. Em terceiro lugar, Pedro Junqueira Muylaert, o Pepê, com Ze Is Mooi VDL, em 32s43.

57 Mundo Equestre - luxo | 57 Mundo Equestre


INTERNACIONAL

Foto: Stefano Grasso/Longines Global Champions Tour © Equita 2013 - PSV J. Morel

equitalyon

festival francês

58 | Mundo Equestre - luxo


spectacle équestre Uma das maiores competições equestres na França, o Equita’ Lyon preparou um show de Salto, Western e Adestramento com a participação dos melhores cavaleiros do mundo.

A 19ª edição do Equita’ Lyon aconteceu entre os dias 30 de outubro e 3 de novembro na cidade francesa de Lyon. Neste ano, mais de dois mil cavalos estavam presentes nos cinco dias de competições, que reuniram 660 expositores. O evento exibiu provas disputadas por 180 cavaleiros de 25 países e distribuiu mais de 450 mil euros, sendo 200 mil somente para o Grande Prêmio de Salto, o Longines. No total, foram usadas oito mil toneladas de areia e 82 toneladas de palha para preparar o torneio. Além disso, dois mil passeios de pôneis introduziram as crianças ao meio equestre. Confira abaixo, os resultados de algumas das principais provas de Salto do evento.

Prix Merial. No dia anterior, ela vencia com o melhor tempo quando derrubou a última barra. A amazona de 26 anos, junto do seu cavalo JL’s Komparse, superou Steve Guerdat e sua montaria Sidney VIII, que fez pista limpa em 63s11 e garantiu a segunda colocação, e Bertram Allen, da Irlanda, que com Moly Mallone V completou o percurso sem faltas em 63s24, ficando em terceiro.

Prix Hermès Sellier Disputada em duas fases, esta prova com obstáculos a 1,40m foi aberta para cavalos de sete e oito anos. Bonjovi, montaria do cavaleiro francês Jérôme Hurel, é bom o suficiente para entender como se portar numa prova desse nível. Dando um longo passo na abordagem, para ganhar tempo, e fazendo um grande voo no último obstáculo, o cavalo de sete anos fez uma execução perfeita. A dupla venceu com um percurso limpo, no tempo de 25s68, seguidos por seu conterrâneo Simon Delestre com Ryan des Hayettes, em 26s09, sem faltas, e pelo japonês Eiken Sato com seu cavalo Q Royal Palm, em 26s29, também sem penalidades.

Equita’ Masters No penúltimo dia de provas, o destaque foi a Equita’ Masters: com obstáculos a 1,60m e disputada em dois rounds, reuniu 20 competidores e ofereceu um prêmio de 100 mil euros, sendo 25 mil para o grande campeão. A vitória ficou com o alemão Daniel Deusser e sua montaria Evita van de Veldbalie, que fecharam o segundo percurso no tempo de 42s43, sem faltas. O cavaleiro japonês Elken Sato com Espyrante, também sem faltas, conquistou a segunda colocação e levou 20 mil euros para casa. O alemão Hans-Dieter Dreher com Colore, também fez um percurso limpo, em 43s93, ficando na terceira posição. O brasileiro Marlon Módolo Zanotelli e sua montaria Clintash fizeram uma ótima prova e terminaram na quinta colocação, com uma falta na segunda pista, em 43s87.

Longines Grand Prix Encerrando o evento com chave de ouro, a vitória no CSI5* Longines Grand Prix ficou para o holandês Maikel van der Vleuten, que vem apresentando grandes conquistas neste ano, já foram sete medalhas internacionais. Com sua montaria VDL Groep Verdi, o cavaleiro subiu ao topo do pódio, após completar o segundo percurso sem faltas, no tempo de 37s27, e garantiu sua premiação de 50 mil euros. O cavaleiro sueco Rolf-Göran Bengtsson, com Casall Ask, conquistou a segunda colocação, com pista limpa em 38s04, levando para casa 40 mil euros. O espanhol Sergio Alvarez Moya, no dorso de Carlo 273, ficou com a medalha de bronze, após um percurso limpo, em 38s60.

Prix Sommer Com obstáculos de 1,45m a 1,50m de altura, a prova Prix Sommer foi contra o relógio e abriu o último dia de competições. No tempo de 61s79, a suíça Janika Sprungers venceu a disputa para se redimir da derrota na prova

Mundo Equestre - luxo | 59


INTERNACIONAL

Fotos: © Equita 2013 - PSV J. Morel

1. O cavaleiro campeão olímpico Rodrigo Pessoa também garantiu um ótimo resultado no GP. Com Citizenguard Cadjanine Z, o brasileiro fez o melhor tempo no desempate (36s74), mas cometendo uma falta no penúltimo obstáculo ficou com o sexto lugar no GP. “Estou contente, pois estamos cada vez mais seguros do zero. A égua tem um lance muito grande, o que a torna bem competitiva e isso é bom para disputar provas”, contou Rodrigo.

Atrações Além das competições de Salto e Adestramento, os espectadores também foram envolvidos pelo “Cabaret Équestre” - espécie de circo onde cavaleiros e amazonas demonstram suas habilidades sobre cavalos. Para as crianças, a Children’s Village foi montada para incentivá-las a andarem de pônei em um ambiente seguro com instrutores. O espaço ofereceu brincadeiras de balões, pintura facial e jogos. Outro encontro importante foi a feira de cavalos. Cerca de 50 animais de porte foram selecionados para serem apresentados duas vezes por dia na Horses Sale Arena. Nos três últimos dias do evento, vendedores e cavaleiros amadores ou profissionais puderam se reunir para fechar acordo sobre a compra.

2.

01. Sobre o dorso do excepcional VDL Gouep Verdi, o holandês Maikel Van Der Vleuten conquistou a medalha de ouro da principal prova do Concurso, o Longines Grand Prix.

02. Janika Sprunger, que recentemente vendeu sua principal montaria pelo valor de 11 milhões de euros, obteve vitória montando JL’S Komparse.

60 | Mundo Equestre - luxo


conveniência

conveniência para atletas

guia 4 patas

listamos abaixo os contatos de alguns dos instrutores e veterinários mais influentes do brasil, que podem auxiliá-lo em sua rotina com os cavalos, assessorias para compra de animais e treinamentos em outras cidades.

cesar almeida cesaralmeidabr@gmail.com nextel: 92*176181 Residencial Guancan Cotia - SP

Tiago de Camargo tiagoferreiradecamargo@ig.com.br fone: (19) 9135 9124 Sociedade Hípica de Campinas Campinas - SP

Sérgio Marins sergiohmarins@hotmail.com fone: (31) 9208 1006 Centro de Trein.Top Team Belo Horizonte - MG

Miro contato@hipismomaringa.com.br fone: (44) 9911 7999 Clube Hípico de Maringá Maringá - PR

cristovão dellagerisi ctdellagerisi@hotmail.com fone: (54) 8146 7833 Centro Hípico e Haras MD Passo Fundo - RS

Francisco Luiz viana fvequestrianteam@outlook.com f: (47) 9122 7534 / 84*78758 Centro Equestre Leme Joinville - SC

fábio sarti www.fabiosarti.com.br fone: (11) 9 8133 0190 Sociedade Hípica Paulista São Paulo - SP

André giovanini a.giovanini@globo.com fone: (71) 9202 0337 / 96*4684 Equus Clube do Cavalo Lauro de Freitas - BA

Lourenço vieira lorovieira@uol.com.br f: (19) 7819 0246 / 96*94039 Centro Hípico Loro & Manhani Limeira - SP

Fernando costa fernandojacosta@hotmail.com f: (11) 7892 9887 / 7892 9885 Híp. Morumbi - wfhorse.com.br Cotia - SP

alonso tarifa alonsotarifa@hotmail.com fone: (61) 7815 8277 Sociedade Hípica de Brasília Brasília - DF

felipe morgan felipe_morgan92@hotmail.com fone: (31) 8871 3963 Centro de Treinamento Top Team Belo Horizonte - MG

esdra ramos pereira esdraramospereira@hotmail.com fone: (11) 7870 0760 Hípica Nashville Piracaia - SP

ciro abel ciroabelpinto@bol.com.br fone: (51) 9641 7755 Hípica Sta. Tereza (Viamão), Haras Sto. Cristo (Nova Hartz) - RS

Luiz carlos n. stetner luiz-stetner@uol.com.br fone: (11) 7816 3747 Especializado em Cavalos Novos Centro Hípico CAPI - SP

Priscila Azevedo médico veterinário priazev@hotmail.com fone: (11) 9 8444 1222 Clube Hípico de Santo Amaro São Paulo - SP

valdir tonin médico veterinário valdiroberto@globo.com fone: (41) 9974 2888 Sociedade Hípica Paranaense Curitiba - PR

joão luiz dos santos médico veterinário eohippus_joao6@hotmail.com fone: (47) 9985 4372 Clínica e Cirurgia Equina Santa Catarina

64 | Mundo Equestre - luxo


O quE SEria dE um atlEta SEm SEu têniS? O mesmo que o seu cavalo sem as Palmilhas ESE

a vitória está no equilíbrio

Palmilhas ESE O tênis do seu cavalo Com uma ampla linha de Palmilhas, oferecemos produtos e soluções para a prevenção, tratamento e manutenção de patologias como a síndrome navicular, laminite, cascos e solas sensíveis, entre muitas outras situações dos cascos. Com 16 anos de know-how e tradição, as Palmilhas ESE possuem a tecnologia certa para curar seu cavalo ou otimizar sua performance nas pistas. Prove este conforto e segurança. www.PalmilhaESE.blOgSPOt.cOm

Fone : +55 (41) 3667.7077 comercial@palmilhaese.com.br facebook.com/palmilha.ese

65 www.PalmilhaESE.cOm.br


Endereços e telefones dos principais serviços que você, seu haras ou seu cavalo podem precisar. Centro Hípico e Doma MH isabelle.sehn@gmail.com (41)7818 6620 / 7819 8247 / 3392 9207 www.centrohipicoedomamh.com.br Campo Largo - PR Rancho império ranchoim@terra.com.br fone: (19) 9771 3949 contato: Marcelo Messias São Paulo - SP lab. análises c.tarumã tarumalab@hotmail.com f: (41) 3366 7616 / 9974 4955 Vitor F. do Amaral - Jockey Club Curitiba - PR

guia 4 patas

where to buy?

horse truck TRANSPORTE contato@horsetruck.com.br fone: (11) 7782 2505 | 88*119376 www.horsetruck.com.br São Paulo - SP

maquinas de tosquiar www.elantrade.com.br f:(19) 3233-5370 Distribuidor Autorizado Oster Campinas - SP

ferraduras brasil www.ferradurasbrasil.com.br f: (15) 3302 3717 / 4141 1594 Av. Antonio S. Saladino,1826 Sorocaba - SP

Equipe Marcon danymarcon@me.com fone: (16) 3917-2557 / 99*75058 Selas e Acessórios - Aulas e Clínicas Ribeirão Preto - SP c.t. top team www.topteamfg.com.br f: (31) 9208 1006 / 8871 3963 Jardins de Petrópolis / MG030 Nova Lima - MG c. equestre cantagalo fone: (48) 9139 5230 www.centroequestrecantagalo.com Rua Francisca Inês da Costa, 342 Florianópolis - SC

road house grill www.roadhousegrill.com.br f: (61) 3321 8535 / 3034 8535 Brasília SCES Brasília - DF hípica Nashville edsonfragnan@terra.com.br fone: (11) 9 7212 4467 Rod. Jan Antonin Bata km 79 - Canedos Piracaia - SP manege das araucárias manegedasaraucarias.com.br fone: (41) 9987 5588 Estrada da Fazendinha, km 6 Araucária - PR

ma parcour ltda contato@maparcour.com.br f: (41) 9987 5588 / 7815 2567 www.maparcour.com.br Curitiba-PR força livre www.forcalivrehipismo.com.br fone: (43) 3341 8484 Rua José Garcia Domingues,143 Londrina - PR

by Ranna milucan_n@hotmail.com fone: (51) 9965 8889 Beco do Schneider Porto Alegre - RS

selarias no brasil selaria santa rosa www.selariasantarosa.com.br fone: (41) 3266 7831 Vitor F. do Amaral -Jockey Club Curitiba - PR salto e sela www.saltoesela.com.br fone: (11) 5533 2990 Av. Santo Amaro, 1775 São Paulo - SP ecuyer mariahipica@hotmail.com f: (51) 3311 1256 / 9333 1556 Av. Juca Batista, 4931 Porto Alegre - RS

selaria hdb www.hdbextreme.com fone: (41) 3332 6500 / 9101 0387 Sociedade Hípica Paranaense Curitiba - PR

Maison du cavalier www.maisonducavalier.com.br f: (11) 5505 0900 / (21) 2535 8946 Soc.Hípica Paulista e Brasileira São Paulo / Rio de Janeiro

cia do cavalo atendimento@ciadocavalo.com fone: (11) 5641 4604 Visconde de Taunay, 809 São Paulo - SP

66 | Mundo Equestre - luxo


67


Revista Mundo Equestre Luxo / nº67  

Revista Mundo Equestre Luxo. Bem-estar para cavalo e cavaleiro.

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you