Issuu on Google+

www.mundoequestre.com.br

Bem-estar para cavalo e cavaleiro.

Número 55 | Novembro 2012

Nesta Edição #55

R$ 12,40

Especial

Athina Onassis 2012

Monty Roberts

Monty Responde

london 2012

Entrevista exclusiva

Steve Guerdat

O medalhista de ouro em Londres fala aos atletas brasileiros

Conheça a Best Arena: excelência em pisos equestres


NOVO FREELANDER 2S

UM PURO-SANGUE COM ESPÍRITO LAND ROVER LANDROVER.COM.BR FACEBOOK.COM/LANDROVERBR TWITTER.COM/LANDROVER_BR

ROBUSTEZ: Exclusivo sistema Terrain Response™

FORÇA E ECONOMIA:

Motor Gasolina 3.2L com 233 cv ou Diesel 2.2L com 190 cv

CONFORTO: Bancos em couro

SEGURANÇA: 9 air bags

ESPORTIVIDADE:

COMMAND SHIFT™ Câmbio automático de 6 velocidades

TOP CAR

www.lrovertopcar.com.br

FLORIANÓPOLIS: Rua Prof. Egídio Ferreira, 206 - Capoeiras - 48 3028 5111 BLUMENAU: Rua Itajaí, 1373 - Vorstadt - 47 3037 5111

*Ofertas válidas para o Freelander 2, versão S, 12/12, motor Gasolina 3.2L i6 com 233 cv e Freelander 2, versão S, 12/12, motor Diesel 2.2L com 190 cv, com validade até 30/11/2012. Condições sujeitas à alteração sem aviso prévio.


Respeite os limites de velocidade. NOVO FREELANDER 2S GASOLINA A PARTIR DE R$

129.900,00*

NOVO FREELANDER 2S DIESEL A PARTIR DE R$

139.900,00*


caro leitor, É com enorme satisfação que apresento a publicação de novembro da revista Mundo Equestre. Nesta edição, acompanhe com exclusividade a entrevista especial que a equipe Mundo Equestre realizou com o campeão dos Jogos Olímpicos de 2012, o suíço Steve Guerdat. Disciplinado, simpático e focado, o medalhista de Ouro compartilha um pouco de sua trajetória com os cavalos e experiências dentro das pistas. Seu amor por estes animais é tanto que, segundo Guerdat: “O Hipismo para mim é um estilo de vida e, além disso, é a melhor forma de viver. Todo dia acontece algo novo e diferente”. Ainda sobre destaques internacionais, acompanhe na seção Especial a cobertura completa do extraordinário Oi Athina Onassis International Horse Show. Reunindo em nosso país nada menos que os melhores cavaleiros e amazonas do mundo inteiro, as competições proporcionaram aos amantes do esporte no Brasil um verdadeiro espetáculo. Em uma mistura de emoções, saltos incríveis e muitas disputas de tirar o fôlego, o Athina Onassis deixa sua marca superando mais uma vez todas as expectativas. Na seção Monty Responde, o “Encantador de Cavalos” aborda questões relacionadas ao comando de ordens. Monty Roberts conta também sobre sua persistência ao lidar com os equinos e levanta a questão do medo e confiança, fatores que geram muitas dúvidas durante o treinamento dos animais. Encerro esta carta agradecendo ao carinho e apoio que temos recebido dos atletas, médicos veterinários e proprietários de cavalos. Seja por emails, recados no facebook, via telefone ou pessoalmente, saiba que seus elogios e contribuições são muito importantes para nós. Desenvolvemos a Mundo Equestre focados em tornar nosso país cada vez mais consciente da importância, beleza e complexidade destes animais. Acreditamos que o amor pelos cavalos não é apenas um fato, é uma descoberta que se torna mais evidente a cada dia. Uma ótima leitura a todos.

Editor


Índice 10 14 16 22 30 36 38

Entrevista

Steve Guerdat

10.

saiba mais

Horseball especial

Oi Athina Onassis 2012 totty

Focado na qualidade

16 .

monty roberts

Monty responde Clínica veterinária

Reprodução equina

22 .

quarto de milha

Com chave de ouro

48

20 monzon 24 álbum 43 notícias

expediente Edição

Redação

arte e diagramação

Afonso Westphal

Afonso Westphal

Editora BemAmostra

direção EXECUTIVA E

Assistente de redação

marketing

Manuela Merico

Manuela Ghizzoni

Revisão

Capa

Lays Coutinho Manuela Ghizzoni

Raphael Macek Departamento comercial

comercial@mundoequestre.com.br

MALA DIRETA PARA: Sociedade Hípica de Brasília Sociedade Hípica Paranaense Sociedade Hípica Catarinense Sociedade Hípica Porto Alegrense Sociedade Hípica Paulista (no clube) Sociedade Hípica de Ribeirão Preto Criadores Brasileiro de Hipismo

Equipe veterinária

Bruna Dzyekanski

assessoria Jurídica

Merico Advogados 6

Rua Visconde do Rio Branco 1630, sala 705, Centro. CEP 80420 210 Curitiba, PR. redacao@mundoequestre.com.br ou ligue: 41 3203.1960

Todos os direitos reservados. Artigos assinados não representam necessariamente a opinião da revista.


Paddock Selecionamos algumas opções de produtos e serviços que podem tornar seu dia a dia ainda mais interessante.

peacock Inspirado no bravo herói mitológico Argus, o capacete Spirit Peacock é destinado especialmente aos atletas que desejam inovar no hipismo. A bela peça foi idealizada e produzida pela renomada CASCO, podendo ser encontrada em diferentes cores e formatos. Além de unir um verdadeiro trabalho artístico, o capacete traz em torno de 250 detalhes feitos em cristais Swarovski. Acesse: www.casco-eyewear.com

Nova it-bag A The Orchard Bag é a mais nova criação artesanal da grife Burberry. Inspirada em antigas malas de viagem e na paisagem bucólica do interior britânico, as bolsas chamam a atenção pelo seu refinamento e elegância atemporal, podendo ser utilizadas tanto durante o dia quanto em ocasiões noturnas. Saiba mais em: br.burberry.com

Passeio Sofisticado Ideal para quem gosta de se aventurar ao ar livre, a bicicleta Bianchi by Gucci vai transformar o passeio no parque na hora mais elegante do dia. Seguindo a tendência de maisons internacionais, como Fendi e Chanel, a italiana Gucci lançou sua criação inédita, disponível em diversas cores. A sofisticada bicicleta possui volante em couro legítimo, além de conter acessórios pensados minuciosamente, como capacetes, luvas e uma garrafa de ciclismo. Veja detalhes em: www.gucci.com

O melhor do oriente Contando com a melhor suíte do Oriente Médio, o luxuoso Emirates Palace Hotel é sinônimo de elegância e serviço de qualidade. Situado em Abu Dhabi, o empreendimento traz em cada ambiente um charme único. Os imponentes jardins e a praia do Golfo Pérsico completam a belíssima paisagem, oferecendo aos hóspedes um paraíso de tranquilidade. Conheça o local em: www.kempinski.com/ en/abudhabi/emirates-palace


E N T R E V I S TA Entrevista: Equipe Mundo Equestre | Foto: Raphael Macek

steve guerdat cavaleiro de ouro 10


da suíça para o mundo “Quando eu monto é o momento em que realmente me sinto vivo”. Esta é a maneira que o medalhista olímpico Steve Guerdat define a sua paixão pelo hipismo. A convivência em meio às vitórias de seu pai e também cavaleiro, Philippe Guerdat, acabaram influenciando tanto no gosto pelo esporte quanto no anseio por vencer.

Como você iniciou no Hipismo?

seus desempenhos, eu pudesse optar por qual animal

A minha primeira aula de Hipismo foi quando eu tinha

levaria para Londres. Devido aos seus bons resultados

apenas três anos de idade. Mas, aos sete anos foi quando

apresentados nas pistas, escolhi Nino des Buissonnets.

realmente comecei a me dedicar e montar todos os dias.

Após isso, procurei planejar o melhor programa de

Conforme eu crescia no esporte, comecei a conquistar

treinamento possível para que pudéssemos apresentar

importantes campeonatos, especialmente na época em

uma boa performance durante os Jogos Olímpicos de

que integrava o time suíço de Hipismo.

Londres.

Seu pai foi um importante cavaleiro internacional.

Como você definiria sua montaria, o espetacular

Como ele influenciou a sua carreira?

Nino des Buissonnets?

Meu pai, Philippe Guerdat, foi meu primeiro treinador

Ele iniciou a sua participação no Hipismo em

e sempre me incentivou no Hipismo. Certamente, posso

competições medianas. Quando comecei a montá-lo, há

afirmar que ele foi fundamental em minha carreira, além

um ano e meio, passei por algumas dificuldades. Demorou

de ter sido uma grande influência.

um tempo até que pudéssemos confiar um no outro, porém, com muita força de vontade conseguimos atingir

Em 2008, nos Jogos Olímpicos de Beijing, você

nossos objetivos. Ele é um cavalo perfeito para competir

conquistou a medalha de bronze e neste ano

e, todas as vezes em que salta, está sempre melhorando

chegou ainda mais longe e alcançou a medalha de

e se aperfeiçoando.

ouro. O que esta vitória significou para você? Sinto que é a realização do meu principal objetivo

Hoje em dia, Nino é um cavalo muito veloz e,

certamente,

um

excelente

parceiro.

Juntos

no Hipismo. Eu sempre sonhei com este momento.

conquistamos vitórias importantíssimas. Mesmo assim,

Durante a final, após completar a primeira volta, senti

ainda o considero um cavalo “fresco”, um cavalo novo

que tinha chance de vencer, então, confiei em Nino e

que se sente extremamente feliz em saltar e que ainda

tudo deu certo.

apresenta muito potencial.

Não fiquei feliz apenas por mim pela conquista. Fiquei orgulhoso e extremamente contente por todas as pessoas

Como você escolhe com qual animal irá competir?

que estão por trás do meu trabalho. Eles me auxiliaram

Eu sigo aquilo que estou sentindo. É claro que

muito para conquistar a medalha de ouro.

tenho um planejamento mas, em minha opinião, o mais importante é ser bastante flexível quando se trata de

Como foi seu treinamento para os Jogos de

cavalos. Quando o caminhão parte para o campeonato,

Londres?

tento ter comigo os cavalos que mais se adequam àquele

Primeiramente, procurei competir com todas as minhas principais montarias, para que, baseado em

momento e não necessariamente àquilo que planejei duas semanas antes. 11


Foto: Raphael Macek

Foto: Kit Houghton / FEI

Entre os cavalos que fizeram história no Hipismo

é uma verdadeira referência no Hipismo, um exemplo de

mundial, quais são seus preferidos?

habilidade e técnica.

Em primeiro lugar está o Hickstead. Ele era um cavalo muito diferente, dessa forma, toda vez que entrava em pista

Em qual atleta, não necessariamente um cavaleiro,

era um show à parte. Gostaria de citar também o Shutterfly,

você se inspira?

que conquistou inúmeros títulos, e Baloubet du Rouet, considerado imbatível no seu auge.

Um dos atletas que mais admiro é o tenista Roger Federer. Inclusive, praticar tênis é uma das minhas atividades preferidas quando não estou treinando ou

Como é sua relação com suas montarias?

competindo.

Eu tenho um ótimo estábulo em meio a natureza, além da minha equipe ser ótima e sempre se preocupar com o bem-

Como você prepara suas montarias para competições

estar animal. Os cavalos vieram de campos, de locais repletos

de alto nível?

por pastos, então acredito que é essencial trazê-los de volta

Existem muitas coisas e muitas pessoas envolvidas

para a sua natureza. Mas, para fazê-los se sentirem ainda

neste processo (profissionais que auxiliam no treinamento,

mais felizes preciso deixá-los saltar algumas vezes durante a

na lida diária, na saúde, no transporte, etc). Acredito que

semana.

escolher uma boa equipe e estar atento a cada parte deste processo é o que faz com que meus animais demonstrem

Quais os cavaleiros e amazonas que você mais admira

bons resultados. Isto é apenas um reflexo de um trabalho

atualmente?

em equipe bem realizado.

Esta pergunta é bastante complicada. Todos que saltam

12

neste nível são excelentes profissionais. Para citar alguns,

Quais foram suas principais conquistas neste ano de

admiro muito o cavaleiro inglês John Whitaker, não apenas

2012?

pelo seu trabalho, mas também como pessoa. Outro

Este ano tem sido um grande ano para mim. Além da

cavaleiro espetacular é o alemão Ludger Beerbaum, que

medalha de ouro nas Olimpíadas de Londres e no GP Oi


liderança: No Hipismo, o lema de Steve Guerdat é “vencer, vencer e vencer”. Com esse objetivo em mente, o cavaleiro conquistou a tão sonhada medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Londres 2012.

ótima fase: Admirado com a animação e receptividade do público brasileiro, Steve Guerdat foi o vencedor do Grande Prêmio Oi Athina Onassis Horse Show, levando para a Suíça nada menos que um milhão de reais.

AOHS, destaco o primeiro lugar no CHIO Aachen, durante o Prêmio RWE.

O que representou para você a vitória no Grande Prêmio do Oi Athina Onassis Horse Show? Conquistar o primeiro lugar é sempre um momento maravilhoso e poder vencer este Grande Prêmio no Brasil, certamente, foi algo fantástico. Este é um campeonato de altíssimo nível, gosto muito da atmosfera, da recepção do público. Me sinto muito bem no Brasil e desejo bastante voltar a participar desta competição no próximo ano.

Quais são os fatores que você mais admira dentro do Hipismo? Para mim, o Hipismo é um estilo de vida, é a melhor forma de viver. Passar o dia inteiro entre os animais, treinando cavalos, vendo cavalos, é fantástico. Todo dia acontece algo novo e diferente. Durante as competições, eu viajo o mundo inteiro e isso me possibilita conhecer novas culturas, novas pessoas, e gosto muito disso também. O Hipismo proporciona fortes emoções, como a expectativa antes de entrar em uma prova, a concentração necessária para poder realizar bem os percursos e uma possível vitória. Estas são experiências únicas, que tornam este esporte muito envolvente e apaixonante.

A partir de agora, quais são seus objetivos? Continuar vencendo o máximo que eu puder e, obviamente, conquistar ainda mais medalhas.


sai b a m ais Texto:Equipe EquipeMundo MundoEquestre Equestre| Fotos: - Colaboração Garbade | Foto: Arquivo Mira e Clica Texto: Uéber F. Petra Rosário - Agência fotográfica

Horseball Um esporte que combina habilidades de polo, rugby e basquete. Este é o horseball, modalidade que aos poucos vem conquistando visibilidade no Brasil e ganhando adeptos admirados com a velocidade e a intensidade do jogo.

O Horseball leva ao público um jogo de muito contato, ata-

nas, com nível técnico similar, participam de uma mesma equipe

ques e defesas, além de uma boa dose de emoção. Para atingir a

formada por quatro atletas montados a cavalo. Cada time possui

vitória, os atletas necessitam de elasticidade, domínio das técnicas

quatro titulares e dois reservas, e pode ser composto por animais

de equitação e espírito de equipe.

de diferentes raças.

Hoje, a modalidade está em ampla expansão, não apenas

Um dos itens mais inusitados da competitiva modalidade é a

no Brasil como em todo o cenário internacional. Com o objetivo

bola, que apresenta seis alças de couro. Ao cair no chão, a equipe

de popularizar ainda mais o esporte e reunir renomadas equipes

precisa pegá-la rapidamente e dar um bote certeiro (ramassagem)

mundiais, a Federação Internacional de Horseball (FIHB) realizará

sem cair do cavalo. Com a posse de bola, os atletas necessitam

a Copa do Mundo de Horseball 2012.

efetuar três passes – entre três jogadores diferentes – antes de

Entre os dias 7 e 11 de novembro, nove nações praticantes

poder arremessá-la dentro do gol.

do esporte disputarão a tão desejada medalha de ouro: Argélia,

Consagra-se vitorioso quem realizar a melhor defesa e con-

Argentina, Áustria, Bélgica, Grã Bretanha, Itália, Portugal, Espa-

seguir marcar mais gols nos aros localizados nas extremidades do

nha e França.

campo, que remetem a uma cesta de basquete e se localizam a

Este será o segundo mundial realizado em toda a história. Em

3,5 metros do chão.

2008, a vila portuguesa Ponte de Lima sediou a primeira Copa, onde a França derrotou a Espanha durante a grande final, por 13-6, e conquistou a primeira colocação. Completando o pódio, Portugal ficou com a medalha de bronze.

Como iniciou Apesar da imensa popularidade na Europa, o Horseball é considerado o esporte nacional da Argentina, no entanto, leva outra denominação no país vizinho: O Pato. O curioso nome remete à

A hora do jogo O Horseball é um esporte de ação em que cavaleiros e amazo14

modalidade praticada há mais de quatrocentos anos, em uma época que não se utilizava bola e sim, um pato.


1

2

3

1. Com alto nível de dificuldade, durante o jogo de Horseball duas equipes precisam apanhar a bola do chão sem cair do cavalo. 2. Além de desenvolver ao máximo o físico do cavaleiro, o esporte auxilia no controle de velocidade e sentido, estimula o raciocínio rápido do atleta e ajuda no espírito de liderança e trabalho. 3. Para fazer gol, é necessário arremessar a bola nas cestas instaladas nas extremidades do campo, e que possuem três metros de largura e dez de altura.

O antigo jogo consistia em lançar o animal para cima e em seguida, os dois grupos de cavaleiros se

China, Espanha, Estados Unidos, Finlândia, França, GrãBretanha, Inglaterra, Israel, Itália, México e Portugal.

atropelavam para prendê-lo e encestá-lo em uma rede. Com o tempo, o pato começou a ser colocado

Horseball no Brasil

dentro de uma cesta. O objetivo do jogo era fazer a

Os atletas brasileiros tiveram o primeiro contato com

maior quantidade de pontos passando o pato atra-

o Horseball dentro do país em 1992. Rapidamente, a

vés do aro dos opositores.

novidade atraiu admiradores. A partir de 2003, com de-

Mesmo difundido entre os argentinos, o esporte foi

monstrações do esporte e a divulgação feitas de maneira

proibido em 1739 na cidade de Santiago del Estero sob

apaixonada por alguns praticantes, o horseball ganhou

a afirmação de que era “um grande atrevimento e trans-

adeptos de várias idades, sendo bastante difundido no

gressão jogar o pato no meio da cidade”. Repudiado

Rio de Janeiro, São Paulo, Distrito Federal e na Região

por alguns e admirado por outros, o “juego del pato”

Sul do País, estados que abrigam a grande maioria dos

ficou na memória argentina até 1953, quando voltou a

atletas e admiradores da modalidade.

ser praticado, porém, desta vez substituiu-se o pato por

Jorge Michel, praticante do esporte há 10 anos,

uma bola, permitindo ao atleta uma maior precisão no

afirma que os atletas que têm o primeiro contato com

controle e execução dos arremessos no aro.

o Horseball ficam surpresos com a qualidade do jogo.

Na década de 70, o pato foi recriado na França, so-

“Muitas pessoas que passam pelo esporte dizem que é

frendo modificações das regras e passando a se chamar

um jogo muito dinâmico e coletivo, além de começa-

oficialmente Pato-Horseball. Jean-Paul Depons, consi-

rem a praticar sempre”, explica.

derado um dos criadores do novo esporte, utilizava o

Hoje, o Brasil sedia diversos campeona-

jogo para avaliar a técnica dos alunos de uma escola de

tos como o Campeonato Atlético, Copa

equitação.

Horseball Atlético MD e Campeonato

A duração das partidas – dois tempos de dez minu-

Brasileiro Infanto-Juvenil e Adultos. Fre-

tos – e a facilidade na compreensão das regras foram os

quentemente, há também diversas

principais motivos da popularização do Horseball.

apresentações do esporte re-

Difundido mundialmente, o esporte já conta com

alizadas especialmente pela

mais de 300 equipes ao redor do mundo e possui 18

Associação Horseball Brasil

países filiados à federação internacional: Alemanha,

com o intuito de promover

Argentina, Áustria, Austrália, Bélgica, Brasil, Canadá,

a modalidade. 15


ESPECIAL Fonte: Equipe Mundo Equestre - MktMix Rio Assessoria de Comunicação/ Fotos: Raphael Macek

Athina

Onassis 2012 Consolidado como o maior evento hípico da América Latina, o Oi Athina Onassis Horse Show trouxe ao Brasil mais de 200 milhões de euros em cavalos e reuniu novamente as grandes estrelas do hipismo mundial.

Entre os dias 04 e 06 de outubro, a “cidade maravilho-

porada muito boa. Ele já ganhou várias competições esse ano, a

sa” se transformou no centro do hipismo mundial. Reali-

principal delas em Londres, e agora aqui. Por isso eu queria dedicar

zado na Sociedade Hípica Brasileira, o disputado Oi Athi-

essa vitória a ele, ao Nino”, contou Steve Guerdat, também vence-

na Onassis Horse Show se concretizou como uma grande

dor do GP Oi Athina Onassis Horse Show no ano de 2009.

plataforma de entretenimento, unindo hipismo clássico com moda, música e excelente gastronomia.

Entre as opções de lazer se destacou o Boulevard Fashion Mall, shopping montado dentro da Sociedade Hípica Brasileira. Contan-

Em meio ao calor típico carioca, o campeonato reu-

do com 18 lojas, o espaço apresentou as novidades das marcas

niu aproximadamente 15 mil pessoas, sendo transmitido

envolvidas, como APAF, Cia do Cavalo, Osklen e Schutz, e um salão

também pelo canal SporTV. Demonstrando a tradicional

exclusivo da Moroccanoil.

alegria e hospitalidade brasileira, o público presente pode assistir a performances de tirar o fôlego, protagonizadas

Desenvolvimento social Pensando também no desenvolvimento social da juventude

pelos melhores conjuntos do mundo. Uma das disputas mais aclamadas foi o GP

carioca, na quinta (04/10) e sexta-feira (05/10), o Oi Athina Onas-

Oi Athina Onassis Horse Show, onde o me-

sis Horse Show recebeu a visita especial de 150 crianças e ado-

dalhista do ouro olímpico em Londres

lescentes, entre dez e dezoito anos. Os jovens integram o Projeto

2012, Steve Guerdat, conquistou o

Social Rio 2016, um programa sócio-esportivo do Governo do

lugar mais alto do pódio. Sobre

Estado do Rio de Janeiro.

a montaria de seu espetacu-

Durante a visita, houve a doação de selas, capacetes e ca-

lar Nino des Buissonnets,

sacos por parte dos idealizadores do evento, Doda Miranda e

o cavaleiro suíço realizou

Athina Onassis de Miranda. As crianças e adolescentes partici-

uma prova perfeita e em-

param de workshop sobre as profissões de ferrador, tratador e

polgou os convidados

veterinário. Além de conhecer os bastidores, os grupos tiveram a oportunidade de assistir às provas da arquibancada.

presentes. “Toda vitória é bonita, mas dessa vez é muito especial

Com a participação de 108 cavaleiros e amazonas, o evento

porque o meu

teve premiação recorde de 1.310.000,00 euros (aproximadamen-

cavalo vem fazendo uma 16

Competição de alto nível

tem-

te 3 milhões de reais), distribuídos entre as provas realizadas. Mais de 200 milhões de euros em cavalos vieram da Europa ao Brasil para a competição. Toda a preparação para o transporte


dos cavalos, escolha da melhor data junto à Federação Equestre Internacional, negociação com cada um dos principais cavaleiros do mundo, elaboração do programa técnico, entre outros, começou com muita antecedência. “Toda essa movimentação no hipismo brasileiro, o aumento da paixão pelo esporte, o desenvolvimento da base trazendo mais praticantes e mais admiradores, sempre foram os meus objetivos quando resolvi criar no Brasil um evento deste porte. As parcerias com a VIBRA e Aktuell foram fundamentais para este sucesso”, explica Doda Miranda. Hoje, o Oi AOHS é um legado para a prática do esporte nacional, atraindo cada vez mais adeptos de todas as idades. O desenvolvimento do Hipismo no país fez com que os idealizadores do evento criassem a prova Children para jovens entre 12 e 14 anos, inédita nesta edição. “Dar chance para as crianças competirem na mesma pista que os grandes cavaleiros é muito importante para elas, é um sonho que a juventude realiza”, comenta. Além da categoria Children, Doda Miranda conta que outra novidade esportiva do Oi AOHS 2012 foi a entrada da prova Nations Challenge. “A prova por equipes foi uma atração especial. Tendo passado pouco tempo das Olimpíadas de Londres, todo mundo estava com o espírito de equipe aceso e proporcionaram um belíssimo espetáculo”, finaliza.

Prova Osklen O segundo dia de competições, na sexta-feira (05/10) abriu com a prova Osklen ao cronômetro e encerrou a participação das categorias Children, Amador e Amador Top no campeonato. A jovem amazona carioca Carolina Nehrer foi a campeã da categoria Children sobre a montaria de Lietus. O conjunto foi o único a completar o percurso com pista limpa e tempo de 73s25, seguido pelos irmãos Vitorio Burger / Zerzina (4 -72s13) e Paola Burger / Victor (4 – 74s63). Na categoria Amador, Patrícia Watt Vianna com seu Imperador foi a amazona mais rápida na pista e, ao finalizar no tempo de 68s06 sem faltas, garantiu o troféu da competição. ”Eu fui a primeira a entrar na pista, então sabia que se quisesse ganhar teria que tirar o máximo do meu cavalo”, contou Patrícia. No dorso de Dammaz van het Indihof, o atleta Antônio Pimentel foi o

Steve: Em meio a

vencedor da categoria Amador Top em um belo percurso, sem faltas e 69s76.

milhares de pessoas presentes,

”Eu monto todo dia às 6h da manhã e estou gostando muito de saltar nessa

Steve Guerdat salta com

categoria. Consigo conciliar as duas coisas e vencer dentro de casa foi uma de-

seu Sela Francesa Nino des

lícia. Contar com a torcida nesse evento maravilhoso foi muito bom”, contou

Buissonets rumo à vitória no

Antônio Pimentel, 22 anos.

GP Oi Athina Onassis 2012.

Prova Light Oi AOHS Considerada a principal prova de sexta-feira (05/10), a Light teve dificuldade progressiva com obstáculos a 1,50 metro. Um dos últimos a entrar em pista, Denis Lynch, tirou a liderança do alemão Marcus Ehnning / Sabrina nos


Foto: Alexandre Vidal

últimos minutos da prova, para delírio do público. O brasileiro

dois grandes percursos, a disputa estava acirrada e os cavalos sal-

olímpico Rodrigo Pessoa com HH Lets Fly conquistou a terceira

taram muito bem. Esse é um dos melhores concursos do mundo

posição.

e vencer aqui foi realmente especial”, disse Ludger Beerbaum,

“É sempre bom vencer, você adquire confiança. O meu cavalo

dono de quatro medalhas de ouro olímpicas.

Night Train é muito rápido e hoje ele estava excelente. A viagem até o Brasil é longa, porém amamos vir nesta competição porque, para mim, é um dos melhores eventos do mundo”, disse Denis Lynch. Para Rodrigo Pessoa, a prova foi bastante disputada. “A dife-

Longines Cup Abrindo o último dia de competição (06/10) do Oi Athina Onassis Horse Show, a Longines Cup teve obstáculos a 1,45 metro e sagrou o alemão Philipp Weishaupt.

rença entre os três primeiros colocados foi muito pequena. Estou

No dorso de Leoville, Philipp foi o cavaleiro mais rápido no de-

muito satisfeito com o desempenho do Let’s Fly que obteve o

sempate, ao completar o percurso sem faltas em 34s40. O segundo

terceiro lugar ontem e outro hoje”.

lugar ficou com o atleta francês Patrice Delaveau / Carinjo 9 H D C,

Definido por centésimos, a medalha de ouro coube ao cavaleiro Denis Lynch, com o tempo de 46,76 segundos, seguido por Marcus Ehnning com 46,82 e Rodrigo Pessoa com 46,86.

também com pista limpa no tempo de 34s88, seguido pela suíça Janika Sprunger / JL’s Komparse, com 35s02 sem faltas. Honrando as cores do Brasil, o jovem talento Marlon Zanotelli montando Madame Butterlfy, sem faltas, 36s44, conquistou a quar-

Schweppes Nations Challenge

ta colocação e o medalhista pan-americano, Bernardo Alves, com

Na prova Schweppes Nations Challenge (1.50m) disputaram

Kingly du Reverdy fechou o placar em sexto lugar e 33s81, porém,

onze equipes durante a tarde de sexta-feira (05/10). O time ale-

com quatro pontos perdidos.

mão, representado pelos top cavaleiros, Ludger Beerbaum / Cha-

A amazona grega Athina Onassis de Miranda subiu pela primei-

man e Marco Kutscher / Cornet’s Cristallo, levou a melhor ao com-

ra vez ao pódio da competição que leva o seu nome. Confirmando

pletar os dois percursos sem faltas, com o tempo de 84s82.

sua ascensão no cenário hípico internacional, Athina ficou em quinto

A dupla brasileira Doda Miranda / AD Ashleigh Drossel Dan e Rodrigo Pessoa / HH Ashley foi a mais rápida, 82s18, mas com

lugar na Longines Cup. No dorso de AD Uceline, a amazona foi para o desempate e com pista limpa em 39s15 garantiu o pódio.

quatro pontos perdidos ficou na terceira colocação. A medalha de prata ficou com o experiente time da Grã-Bretanha formado por Nick Skelton / Unique e Michael Whitaker / MCB Maya, que não cometeu faltas e somou o tempo de 98s39. “Fiquei muito feliz com essa vitória. Eu e o Marco fizemos 18

Gp Oi Athina Onassis 2012 Trinta e oito foi o número de conjuntos participantes do GP Oi, entre eles, sete campeões olímpicos, que disputaram um milhão de euros em prêmios. Dos dezoito atletas que passaram


1. A top australiana Edwina Alexander e seu Cevo Itot du Chateau levantaram a torcida e conquistaram a segunda posição no Grande Prêmio. 2. Premiação do cavaleiro alemão Philipp Weishaupt, vencedor da prova Longines Cup 1,45m. 3. Steve, Edwina e Clarissa Crotta, atletas vencedores do Grande Prêmio. 4. Com Edesa S Banjan, o promissor Marlon Zanotelli se destacou entre os melhores brasileiros do GP. 5. O anfitrião Doda Miranda mostrou toda sua qualidade técnica em pista e obteve o melhor desempenho entre os brasileiros no Grande Prêmio.

para a segunda volta, somente quatro se habilitaram para o desempate: Steve Guerdat, Edwina Tops-Alexander, Clarissa Crotta e Olivier Guillon. Primeiro a entrar em percurso, o conjunto formado por Olivier e Lord de Theize desistiu de sua participação após um refugo e uma falta, deixando a decisão do pódio para os três conjuntos restantes, que deram um show na pista. Fazendo jus à sua excelente fase no hipismo, o suíço Steve Guerdat conquistou o primeiro lugar no Grande Prêmio Oi AOHS. Com seu imponente Nino des Buissonnets, o cavaleiro realizou uma prova impecável. Após finalizar três percursos sem faltas e obter 33s23 no desempate, o conjunto garantiu a vitória no delicado percurso traçado pelo belga Luc Musette. O conjunto suíço foi o último a entrar no desempate, e com velocidade e curvas impressionantes garantiu o prêmio de 330 mil euros. A segunda colocação ficou com a australiana Edwina Alexander / Cevo Itot du Chateau que terminou sem faltas em 35s16, seguida pela suíça Clarissa Crota / West Side V Meerputhoeve, em 36s76. Entre os brasileiros, o experiente Doda Miranda obteve melhor desempenho com AD Rahmannshof’s Bogeno e finalizou a prova na 15º posição, seguido pelo talentoso Marlon Zanotelli que, sobre a montaria de Edesa S Banjan, terminou em 16º lugar. A australiana Edwina Alexander não poupou elogios para a organização da sexta edição do Oi Athina Onassis Horse Show. “Parabéns à Athina e ao Doda pelo evento fantástico. A cada edição este concurso fica melhor. A atmosfera estava maravilhosa como sempre,”conclui Edwina. 19


Monzon Texto: Luís Fernando Monzon

O maior espetáculo da terra Terra Brasilis, sempre com muito orgulho! Sábado à tarde, feriado de 12 de outu-

tas. Maravilhosos cavalos, percursos exigentes

bro, em casa, com o pé para o alto e no

e inteligentes, tudo do melhor para os melho-

gelo, torcido num jogo de vôlei. Uma sau-

res. Cevo Itot du Chatot, Nino de Buissonets,

dade me arrebata e me leva a rever, reler

Casall La Silla e tantos outros. Tantos talentos

e relembrar o maior evento hípico de que

que já me arrependo de citar só estes três.

já participei. Como entusiasta, locutor e co-

Para os amigos apaixonados pela boa

mentarista, sinto-me privilegiado. A edição

equitação, como eu, o que gostaria de lem-

do AOHS – Athina Onassis Horse Show de

brar é que temos poucas chances em nos-

2012 foi algo inexplicável, insuperável, foi,

so país de ver algo tão fabuloso, idealizado,

como se diz no Rio de Janeiro, tudo de bom!

organizado e realizado por uma equipe de

A começar pela perfeita recepção aos

brasileiros que não teme ousar e encantar. O

cavalos e tratadores. Havia um cuidado ex-

cuidado em apresentar o percurso com um

tra com a necessária segregação dos animais

show de luzes, inédito no mundo, é boa pro-

estrangeiros, devido aos casos de mormo no

va disso. Criar espaços diferenciados para a

estado. Uma incrível constatação da inope-

assistência, uma praça de alimentação com

rância e incompetência das nossas autorida-

moda, tendências e muito charme, tudo

des em conter o avanço desta zoonose, que

isto ainda é pouco para descrever a alma do

dribla nossas barreiras sanitárias e se espalha

evento.

pelo país. Para aqueles cavalos e tratadores vi-

Chave de ouro? O maior valor pago em

sitantes houve muitas medidas de proteção e

um Grande Prêmio no mundo. O campeão

controle, hotéis e restaurantes de qualidade,

olímpico de 2012, Steve Guerdat, levou pela

tudo o que deveria ser regra e não exceção.

segunda vez e mereceu! Deu espetáculo! O

As competições foram exemplares! Como

Brasil inteiro acompanhou pelo SporTV numa

foi bom rever o Tuca, Arthur Gustavo da Silva,

transmissão memorável, com todos os ângu-

que vi menino em Florianópolis, ver o Doda

los possíveis e com direito a replay!

conquistar dois segundos lugares e uma vitó-

Lamento muito se você não veio ao Rio

ria no mesmo dia. Athina com firmeza e de-

e à Sociedade Hípica Brasileira este ano.

senvoltura em sua AD Uceline, de outro mun-

Quer saber, arranje a desculpa, o hotel,

do! Rodrigo Pessoa é sempre perfeito, correto

a liberação, a vaga, uma função, um em-

e hábil. Que espetáculo nos proporcionaram

préstimo, qualquer coisa, mas em 2013

as grandes estrelas mundiais. Nem me atrevo

não perca o maior espetáculo da terra.

a citar algumas, para não esquecer outras tan-

Terra Brasilis!!! Com muito orgulho!


21

21


TOT T Y

f o ca d o na

qualidade O treinamento de atletas participantes das categorias Amador, Mirim, Pré-Júnior e Júnior exige bastante determinação, aperfeiçoamento e aprendizado. Contudo, a atenção não deve ser apenas em relação aos treinamentos, mas também à qualidade da montaria do atleta.

A frequência ideal de treino para aqueles ca-

senvolvida, então, a exigência excessiva de força

valeiros e amazonas que desejam se tornar mais

e altura poderão encurtar a carreira do cavalo no

competitivos é de no mínimo três vezes por sema-

esporte.

na. Caso seja possível saltar em pelo menos dois

Uma das formas que eu encontrei para exercitar

treinos, tanto o atleta quanto o cavalo se tornarão

o animal e, mesmo assim, preservá-lo é através de

mais confiantes. É importante ressaltar que cada

exercícios de condicionamento, disciplina e organi-

treinamento deve ser planejado de maneira exclu-

zação, nos quais utilizo elementos como varas no

siva, tendo em vista as condições tanto do animal

chão e cavaletes.

quanto do cavaleiro.

22

Em minha opinião, acredito que seja ideal que

No caso do treinamento de um cavalo novo –

o instrutor também monte os animais do atleta

seis anos de idade, por exemplo – é preciso tomar

amador para que haja a manutenção da qualidade

alguns cuidados, afinal ele ainda está em fase de

de Salto e montabilidade. Muitas vezes, o traba-

aprendizado. Permita que ele salte no máximo duas

lho do amador não terá precisão, fazendo com

vezes por semana, sempre com intervalo de dois a

que o cavalo fique com o Salto irregular. Se o

três dias entre uma sessão e outra. Isso deve acon-

atleta revezar o animal com o seu profissional,

tecer porque o animal ainda não está completa-

aumentam as chances do cavalo ter menos pro-

mente formado e não possui sua musculatura de-

blemas de refugo.


Salto O atleta da categoria Amador não precisa saltar alto. Por exemplo, se ele costuma saltar provas com obstáculos de 1.20 metro de altura, é preciso que esteja realizando bom desempenho em alturas de 1 a 1.10 metro. Em relação aos exercícios, opte por aqueles que farão com que o Amador consiga ter mais facilidade para poder acertar as distâncias. Exercícios que farão com que o cavaleiro e cavalo tenham facilidade também na hora de efetuá-los e não precisem de muitas repetições. Outro fator importante no treinamento é detectar que tipo de falha o atleta está cometendo nas provas e treinos. Procurar entender porque esta falha está acontecendo e a partir deste ponto planejar os exercícios para que o bloqueio seja superado.

Segundo Neco Voltando ao tema da frequência de saltos, certa vez, Neco Pessoa me falou algo que continua até hoje gravado em minha memória: cada salto que nós damos, é um salto a menos no fim da vida útil do cavalo. Ou seja, é muito provável que quanto menos você saltar seu cavalo, maior será a sua durabilidade. Logicamente, em animais de ponta nós conseguimos fazer isso de uma maneira mais tranquila e pensada. Já na categoria Amador, ou com cavaleiros que possuem formação Mirim, Pré-Júnior e Júnior, precisa-se de mais treinamento e mais saltos. Aproveite para aperfeiçoar suas técnicas e aprender cada vez mais durante as competições, que hoje em dia são bastante populares para essas categorias. Utilize cada pista e cada salto para se observar de maneira fria e poder diagnosticar seus pontos fortes e fracos. Os erros cometidos devem ser encarados de frente e trabalhados um a um, para que você se torne um cavaleiro melhor a cada prova. Compare sua performance atual com a de sua última prova e detecte junto com seu instrutor quais foram as evoluções e o que ainda precisa ser trabalhado.

Preparação Costumo trabalhar meus alunos individualmente, colocando dificuldades específicas para cada um – tanto cavaleiro como cavalo. Não coloco meus alunos para treinar uma pista inteira, pois acredito que isto pode “saturar” o cavalo. Estes animais já saltam pistas em concursos e, se vierem para casa e saltarem mais pista, você acabará exigindo mais que o necessário e ao mesmo tempo não conseguirá trabalhar especificamente as dificuldades do conjunto. 23


Álbum

24

Christiano Anna Dora Rangel Fischer e Aida Boos Nunes

Alcides Jimenez, Pedro Leon e Guilherme Manuela Cunha e Camila Porto Alonso

Bruna Vicense, Marina Bongiorno e Carla Paulo Zaluski e Patrícia Batista

Caio Sérgio Carvalho e Patrícia Carvalho

Ricardo Calixto, Arnaldo Viana e Otaviano Betty Baumgarten, Rodrigo Lombardi e Rafael Angelo

Mario Morgenstern, Erleno Schenkel e Cristian Fábio Leivas da Costa, João e Marcella Tostes Schenkel

Fernando Costa e Simone Macedo

Giulia Scampini, Carolina Maciel, Isabelae eCarolina Shirley Heusi Flavia Neves Drummond

Fernanda Seixas Eduardo ArrudaeeCarlo Clarissa Rechden

Carlos Gamarra Dyego Neves Gabriela Placco eeTulio Severo Jr.

Marlon, Taysa, Matheus e Gabriela Pruner, Germano e Bruno Luiza Tafner e Rafael Lindner Dias

Equipe Paulo Momento Salles, Luis Equestre Antônio - José Rocco Sanches, Samys Montanaro, e Luís Fernando André Calió Monzon e Silvia Milani


Cássio Rivetti e Pedro Veniss

Nelson Pessoa, Vinicius da Motta e Paulo Stuart

AnnaHelena Dora Fischer RanaldiBoos

Rodrigo, Christiane e Ricardo Trombini

Manuela Merico e Adriana Birolli

Alexandre Arantes, Ana Clara Arantes, Luana Gontijo e Estevão Grossi

Omar Camargo Neto, Daniela Miró, Giovanna Sobania e Sergio Abib

Stephanie Foster e José Luiz Carvalho

Gabriel Khoury e Tiago Padilla

Antonio Celso Fortino e Otaviano Ângelo

Priscila Azevedo e Mariana Cassettari

Maria Fernanda Lacerda e Cadu Lacerda

25


in f o r m e Foto: Divulgação In Vitro Clonagem Animal

clonage m

no brasil A tecnologia da clonagem de cavalos, disponível até então somente no exterior, agora é uma realidade em nosso País. Com dois clones já produzidos em solo nacional, conheça mais sobre a empresa pioneira In Vitro Clonagem Animal.

O Brasil é o quarto país a obter sucesso na clonagem

te curto período dois clones em solo nacional.

de cavalos. A Itália foi a primeira a conseguir realizar tal

De acordo com a médica veterinária e diretora da

façanha, seguida pelo Canadá e Argentina. Em 2012,

In Vitro Clonagem, Perla Fleury, os criadores procuram

com o nascimento do potro Turbantinho e da potra Cas-

a empresa por dois motivos principais. “Geralmente, o

cata JO (ambos da raça Mangalarga), o Brasil desponta

criador perdeu um garanhão ou matriz bastante relevan-

no meio científico mundial e se destaca entre as nações

te para sua produção, e por isso deseja que a contribui-

capazes de executar este complexo procedimento.

ção genética seja mantida através de um clone. Outro

Há 5 anos no segmento de clonagens, a In Vitro ini-

caso é o criador que possui seu garanhão ou matriz viva,

ciou suas atividades com bovinos e já produziu mais de

porém, o animal já não apresenta mais aptidões para a

100 clones. Além disso, a empresa já clonou várias “cele-

reprodução, seja pela idade, baixa qualidade de sêmen,

bridades”, inclusive o touro Bandido,

etc. Utilizando a clonagem, o criador consegue retomar

o rei das pistas de rodeio, popula-

as vantagens genéticas para sua criação”.

rizado na novela América. Atuando há um ano e meio com

Hipismo

clonagem de equinos, a em-

Em uma grande notícia para o segmento do Hipismo, a

presa apresenta disposição

Federação Equestre Internacional (FEI) liberou, em julho de

e eficiência na técnica

2012, a participação de animais clones ou filhos de clones

com cavalos, tendo

nas competições internacionais. Segundo Perla Fleury, no

produzido nes-

caso dos cavalos atletas, quando um animal campeão é clo-

A médica veterinária Perla Fleury com o primeiro clone do Brasil, Turbantinho. 26


nado, ele carrega genes idênticos ao DNA do cavalo origi-

setor equestre. “Estes animais representaram um marco

nal, preservando toda a capacidade atlética deste campeão.

muito grande na medicina veterinária e no meio científico de nosso País, pois há muito tempo existem grupos,

Novos mercados

pesquisadores e universidades tentando alcançar sucesso

Turbantinho é o nome do primeiro cavalo clonado nas-

em suas clonagens de cavalos. Nossa empresa é privada

cido no Brasil. O animal é clone de Turbante JO, conhecido

e sem incentivos do governo, a partir do momento que

como o garanhão do século. Inscrito no Guiness Book, o livro

decidimos iniciar no ramo de clonagens equinas, foram

dos recordes, como o cavalo que produziu o maior número

necessários apenas um ano e meio para se obter dois re-

de filhos no mundo (1.678), Turbante JO faleceu em 1998 e

sultados perfeitos, em uma mostra de pioneirismo e quali-

teve seu material genético guardado por 15 anos. Tal mate-

dade técnica e científica”, conclui Perla.

rial foi essencial para o sucesso da clonagem em 2012. De acordo com Perla, a partir do momento que o cria-

Perspectiva

dor adquire um reprodutor importante, ele deve armazenar

Atualmente, o Brasil conta com um grande número

o conteúdo genético deste animal. “Hoje no Brasil existem

de cavalos de alto valor das mais variadas raças, e mui-

muitos criadores que possuem um garanhão ou matriz im-

tos destes animais com relevância internacional. Em todas

portante, mas que atualmente não têm vontade ou condi-

as raças, existem cavalos de elite, portanto são estes os

ções para produzir um clone. Porém, este material genético

principais focos da clonagem. A In Vitro disponibiliza aos

deve ser preservado. Dentro de 5 anos ou 10 anos, o criador

criadores a facilidade de produzir um clone no Brasil a um

pode decidir fazer um clone ou até mesmo vender o direito

custo menor do que se produz no exterior. Com relação a

de clonar seu cavalo, abrindo uma nova e importante mo-

valores, enquanto o procedimento de clonagem fora do

dalidade e perspectiva para o mercado equestre nacional”.

País custa em média 250 mil reais, a empresa brasileira oferece aos clientes a mesma qualidade e garantia de en-

Meu primeiro clone

trega pelo valor de 180 mil reais. “Considerando o bom

De maneira simples e rápida, o procedimento que o

nível dos cavalos, somados a rapidez do processo e ao me-

criador precisa realizar para dar início ao processo de clo-

nor custo, acredito que a tendência é de que o número de

nagem é retirar uma biópsia de pele do animal. Assim que

clonagens no Brasil aumente significativamente”, reflete

a amostra estiver pronta, a própria empresa In Vitro vai até

Perla.

o Haras para coletar o material e começar os processos de clonagem. Todos os processos envolvidos na criação dos dois pri-

A potra Cascata JO, nascida 24 horas depois

meiros clones realizados pela In Vitro levaram exatos 18

de Turbantinho foi o segundo procedimento de

meses. Tendo em vista que a gestação da égua dura em

clonagem realizado com sucesso em nosso País.

média 11 meses, a empresa necessitou apenas 7 para desenvolver a técnica de clonagem destes animais. Contratualmente, a In Vitro garante ao criador a entrega do clone solicitado em um prazo máximo de 3 anos.

Sucessos In Vitro A médica veterinária afirma que o êxito no procedimento de clonagem no Brasil é um ganho para todo o

27


saif boar mmeais in

compromisso com a Qualidade Cada vez mais requisitados em território nacional, os pisos Best Arena vêm conferindo às pistas brasileiras o padrão de excelência presente nos melhores clubes equestres da Europa.

Criada em 2009, a Best Arena é a primeira empresa brasileira

Pela excelência

especializada no projeto, execução e reforma de pistas e pisos para

De acordo com Reichmann, atualmente a qualidade dos pi-

o segmento do cavalo. Tendo em vista a demanda por qualidade e

sos equestres não é mais um diferencial de mercado, e sim uma

segurança dos atletas brasileiros, a empresa hoje é referência em

necessidade, devido aos altos valores pagos pelos atletas em seus

pisos equestres em toda a América do Sul.

cavalos e a exigência por uma performance cada vez mais efetiva

Comprometida com a eficiência de seus serviços, a Best Arena nas-

dos cavaleiros. “Quando criamos a Best Arena, não havia nada

ceu da visão de três empreendedores que além da sociedade na em-

parecido no mercado Sul-Americano. Sentíamos que o segmento

presa, compartilham ampla experiência dentro do segmento equestre.

equestre precisava de qualidade em suas pistas”, explica. Hoje, a Best Arena traz ao Brasil o padrão europeu de pisos,

Sobre a sociedade

28

conhecido por otimizar o desempenho dos conjuntos além de pre-

Há 18 anos à frente da Felipe Reichmann Paisagismo, que

servar fisicamente cavalos e cavaleiros. “Através de nossas pesqui-

elabora projetos em todo o Brasil, o engenheiro florestal Felipe

sas, conseguimos chegar a um piso que conserva as articulações,

Reichmann é o responsável pela área técnica da Best Arena,

ligamentos e tendões destes animais, prolongando sua carreira

respondendo pela supervisão dos projetos e engenharia.

atlética”, afirma Reichmann.

O empresário e cavaleiro Daniel Khury contribui na área

Na empresa, são oferecidos também serviços de consultoria

comercial e de gerenciamento através de sua visão crítica con-

e reforma de pisos de grama ou areia em todas as modalidades

quistada ao longo de anos de experiência, participando de con-

equestres, assim como uma linha de equipamentos customizados

cursos em todo o território nacional. Completando a equipe, o

para manutenção dos pisos.

também cavaleiro e atual presidente da Federação Paranaense

Reconhecida pelos ótimos resultados apresentados nas pistas

de Hipismo, o advogado Fernando Sperb, traz sua ampla vivên-

dos principais clubes e Haras do Brasil, tais como o Haras MD,

cia na área de gestão e negócios.

Hípica Paulista, Hípica Paranaense, Haras Equiprime, entre outros


Os sócios fernando, felipe e daniel

Sociedade hípica paulista

Haras md

grandes centros, a empresa vem crescendo de maneira notá-

ção diversos fatores, como condições topográficas e climáticas

vel. “Um dos nossos focos atuais é ampliar o volume de serviços

de cada local e região, e principalmente, a disponibilidade de

também para os países do Mercosul. Sabemos da carência des-

materiais e fornecedores locais.

tes países com relação à qualidade dos pisos equestres e agora

Com a análise detalhada destas informações, é possível

já estamos prontos para atendê-los de maneira eficiente e bas-

adotar soluções técnicas apropriadas, especialmente em rela-

tante ágil”, conclui o sócio e cavaleiro Daniel Khury.

ção à drenagem e à composição do piso, que garantem qua-

Em relação ao cenário nacional, a empresa vem satisfazendo

lidade e eficiência à obra. Vale lembrar também que todo o

tanto os Clubes Hípicos quanto os cavaleiros, que contam agora

trabalho executado possui sempre a supervisão de profissio-

com mais segurança para seus cavalos. O experiente cavaleiro Cé-

nais qualificados. “Todo o projeto tem uma supervisão con-

sar Almeida compartilha desta ideia: “Procuro decidir quais con-

tínua de engenheiros e também dos próprios sócios”, conta

cursos irei participar tendo como critério a qualidade do piso que

Reichmann.

meu cavalo encontrará. Quando sei que o piso é assinado pela

O empresário afirma também que a construção ou refor-

Best Arena, fico tranquilo, pois conheço a qualidade dos serviços

ma de uma pista é um procedimento relativamente rápido,

da empresa”, afirma o campeão panamericano.

durando em média 45 dias. Ao final da obra, há uma preocupação em manter as boas condições do projeto realizado.

Inovação tecnológica Produzir uma pista de equitação compreende muitos as-

Para isso, os responsáveis pela manutenção passam por um treinamento, o que auxilia na durabilidade do piso.

pectos e detalhes para que o resultado final desejado consiga

Recentemente, a Best Arena foi responsável por reformar

ser alcançado. Para atingir a qualidade almejada, a Best Arena

a pista da centenária Sociedade Hípica Paulista. Para o Diretor

vem investindo forte em pesquisas e na atualização de novas

de Salto da entidade, Marcelo Blessmann, os resultados foram

tecnologias. “Estivemos em muitas empresas, coletamos várias

surpreendentes: “A Best Arena superou nossas expectativas. Do

amostras de material e mandamos para análise. Dessa manei-

começo ao fim das obras, contamos com acompanhamento

ra, pudemos observar quais produtos eram realmente eficazes

técnico e cada detalhe foi conferido e testado para um perfeito

para nosso objetivo”, diz Reichmann.

resultado”, explica.

Outra vantagem das novas tecnologias é a possibilidade

Segundo Fernando Sperb, a Best Arena encontra-se em

de se construir uma pista sustentável. Sabendo que os pisos

amplo crescimento e pretende expandir suas fronteiras. “Nosso

“premium” necessitam de uma quantidade considerável de

objetivo é que a empresa continue crescendo e que possamos

água para sua manutenção, a equipe Best Arena desenvolveu

levá-la para outras modalidades equestres, como Rédeas, Tam-

um sistema de drenagem extremamente eficaz, onde grande

bor e Baliza, etc. Contamos com todo o expertize e material ne-

parte da água é reutilizada, diminuindo o desperdício deste

cessário para contribuir também para a segurança e bem-estar

importante recurso natural.

destes cavalos e atletas”, finaliza Sperb. Mais informações, acesse: www.bestarena.com.br ou

Construção da pista Durante a construção dos pisos, são levados em considera-

ligue: Dir. Técnico: (41) 3343 4710 - (41) 9962 2532 / Comercial: 55*92*2178 / Financeiro: (41) 9915 0033. 29


m o nty r o b erts Foto: Nicole Passerani

30


Monty Responde Hoje existem mais maneiras para se aprender métodos não-violentos como jamais se viu antes. tenho certeza que atletas, treinadores e criadores que encontrarem tempo para educarem a si próprios, vão conquistar um aprendizado não apenas para suas vidas com o cavalo, e sim, para o seu cotidiano.

permitiram trabalhar somente por um pequeno período de

Qual o fator mais importante para um cavalo aceitar suas ordens?

tempo, e então eles mesmos desistiram de seus cavalos.

Se você me pedisse para responder com apenas uma

Pelo que eu me recordo, estes números significaram algo

palavra, eu diria: confiança. Não há como avançar na

em torno de quatro ou cinco cavalos em uma carreira com

educação, seja com cavalos ou humanos, se não existe

mais de setenta mil animais. Sendo assim, acredito que é

confiança. Meus estudantes frequentemente me ouvem falar

apropriado que eu responda “não”.

“adrenalina para cima, aprendizado para baixo”, afinal, como

Você já desistiu de um cavalo? Não. Eu tive apenas alguns poucos criadores que me

O trabalho que eu faço dentro da linguagem dos cavalos e em suas mentes faz com que se crie um

sua adrenalina consegue aumentar, se não for por medo ou falta de confiança?

ambiente onde não existam perdas. Se meus conceitos

De fato, confiança é apenas um sinônimo para descrever

são totalmente livres de violência e minha mentalidade

contentamento, relaxamento e o desejo de trabalhar em

é 100% respeitosa com os animais, acabaremos tendo

parceria. Medo apenas criará um bom desempenho por um

progresso. Mas, se em algum momento eu ficar insatisfeito

curto período, tempo em que o descontentamento irá tomar

com os resultados, é hora de olhar para o meu interior.

conta dos estudantes ao invés do desejo de montar.

Reconhecer que sou eu que estou fazendo algo errado é um fator crítico para assegurar o sucesso.

Ao ler a sua pergunta, eu me foquei na frase “aceitar suas ordens”. Há duas formas distintas que um cavaleiro ou

Como os cavalos apenas respondem de modo a

treinador pode fazer com que o cavalo aceite suas ordens. A

garantir a sua sobrevivência, é nossa obrigação agir para

primeira é através da confiança e a outra maneira é pelo

mostrá-los que não há nenhuma razão para temerem. Uma vez que eu tenha confiança e respeito, não será difícil obter o aperfeiçoamento no trabalho. É com esses dogmas em seus lugares que eu falo categoricamente: apesar de nunca ter sido perfeito, sempre procurei melhorar e me aperfeiçoar. Se me derem tempo suficiente, bons resultados certamente acontecerão. Quanto mais eu envelheço, menos tempo parece que eu preciso, afinal, meu banco de experiência me permite trabalhar cometendo menos erros. Errar é algo que todos fazemos. Somos humanos e não somos perfeitos. Eu acredito que não devemos ter medo de errar e sim, utilizar essa experiência para aprender mais.

Foto: Nicole Passerani 31


m o nty r o b erts

medo. Esta última tem sido usada por oito mil anos.

estão obtendo performances muito melhores do que

As palavras utilizadas para descreverem o processo de

quando eram treinados com força, dor e violência.

treinamento na maioria das linguagens é “quebrar”,

Não tenho a mínima ideia porque os seres humanos

“romper”. Estas palavras descrevem bem o ato de

demoraram tanto para entender estes princípios, mas

forçar o cavalo a fazer algo ou a sofrer. A frase que

eu estou muito feliz que finalmente estamos atingindo

mais uso para descrever essa teoria de treinamento é:

nossos objetivos.

“Você fará o que eu quero ou irei te ferir”. Isso era considerado efetivo e aceitável durante estes oito mil anos.

32

Como você pode aumentar o valor de um cavalo?

Após o impacto global do meu primeiro livro,

Este tipo de pergunta frequentemente é feito para

muitas pessoas começaram a perceber as deficiências

mim. O único jeito que eu conheço para aumentar

desse método. Através de demonstrações, eu consegui

o valor de um cavalo é alcançar o nível mais alto de

fazer com que os cavalos aceitassem as ordens

excelência ou vencer competições.

livremente. Eu mostrei estes exemplos a milhares de

A única maneira que conheço para o cavalo alcançar

pessoas utilizando mais de sete mil cavalos e nenhum

este nível é fazer com que ele queira ser bem-sucedido,

animal jamais falhou.

e não forçá-lo a isto.

O mundo está mudando e isso está acontecendo

Com relação a alimentação, uma boa nutrição irá,

de uma forma tão rápida que eu jamais imaginei que

no geral, produzir um cavalo que é atraente. Animais

seria possível. Dezenas de milhares de cavalos são

atraentes, de forma geral, serão vendidos por maiores

treinadas diariamente seguindo meus princípios e

preços que cavalos não-atraentes. Um bom criador,


proprietário ou atleta entenderá que uma nutrição adequada é apenas uma preparação e que ainda existem muitos aspectos para serem analizados em um momento de compra. Além disso, manter o seu animal em boas condições físicas aumentará seu valor. Também devemos nos lembrar de que os compradores normalmente requisitarão a um médico veterinário que examineo cavalo a ser comprado. Pode ser que sejam realizados Raio-X ou até mesmo alguns exames de seus ossos. Quanto mais saudável seu cavalo estiver, maior será a probabilidade de obter uma boa avaliação do profissional. Atualmente, é também bastante comum que um cavaleiro ou treinador profissional da modalidade do seu cavalo seja requisitado para examiná-lo e até mesmo montá-lo. Quanto mais saudável e feliz ele se apresentar, maiores serão suas chances de ter uma boa resposta do comprador. Cada um destes elementos inseridos aqui são importantes para elevar o valor do seu cavalo.

Equus Online University - Contando com lições para crianças, adultos, profissionais e amadores, Monty ensina como transmitir ao seu cavalo uma liderança calma e confiante. Este ambiente de aprendizagem fornecerá a você benefícios que extrapolam o segmento dos cavalos. Veja como suas relações pessoais irão melhorar, apenas porque você começou a se preocupar com a forma como se comunica. O formato de nosso portal web é muito fácil de usar, mesmo que a computação não seja seu forte. Você que é leitor da Mundo Equestre tem direito a um dia de acesso grátis ao portal Equus Online University. Acesse: www.MontyRobertsUniversity.com/promotions/MUNDO ©Monty and Pat Roberts, Inc.

33


in f o r m e Fotos: Divulgação Universidade do Cavalo.

universidade

do cavalo Com a missão de gerar e compartilhar conhecimento sobre cavalos em terras brasileiras, a Universidade do Cavalo vem proporcionando a seus alunos cursos, palestras e workshops com os melhores profissionais do segmento.

Fundada em 1997, a Universidade do Cavalo é o pri-

cinquenta programas ofertados pela entidade.

meiro centro da América Latina especializado na formação,

Segundo o reitor da Universidade do Cavalo, Aluísio Ma-

desenvolvimento e informação da cultura equestre. Desde

rins, os brasileiros estão cada vez mais interessados em aper-

sua fundação, a UC já ministrou mais de mil cursos por todo

feiçoar seu conhecimento na equinocultura, fato comprovado

o Brasil, com a participação de alunos oriundos de diversos

pelo aumento na demanda pelos serviços ofertados na UC.

países, como Portugal, México, Itália, Inglaterra, Porto Rico, Venezuela e Chile.

“A equinocultura brasileira necessita cada vez mais de conhecimento sobre cavalos. Temos qualidade genética, espa-

Há apenas 100 quilômetros da capital São Paulo, o

ço de criação, demandas e condições ideais para termos um

Câmpus está localizado na bela Fazenda Chaparral, em

amplo mercado profissionalizado. Para isso, a necessidade de

Sorocaba. A hospitalidade, a gastronomia caseira e o café

se obter conhecimento técnico principalmente nas áreas de

no fim da tarde unem-se à rotina de estudos e pesquisas,

manejo e treinamento são fundamentais. Sem a melhora na

oferecendo aos alunos uma experiência nova tornando as

qualidade de nossos profissionais não vamos conseguir nunca

aulas equestres ainda mais prazerosas.

chegar ao patamar de alto nível de criação e treinamento de cavalos. O mercado sabe disto e vem nos procurando cada vez

Expansão equestre

mais para este aprimoramento”, conclui Marins.

Comprometida com o público e os cavalos, a UC é hoje sinônimo de qualidade, e vem expandindo cada vez

34

Aprendizado

mais suas fronteiras de atuação no segmento hípico. A

Um importante curso da UC é o Curso Superior de Ges-

cada ano, mais de três mil alunos participam dos mais de

tão em Equinocultura, programa com duração de 2 anos,


reconhecido pelo MEC, realizado em parceria com a UNISO (Universidade de Sorocaba), e que forma gestores para qualquer tipo de negócio envolvendo cavalos. Em todo o Brasil, a UC oferece programas e experiências teórico-práticas com os melhores profissionais do mercado, além de contar com um material didático de primeira linha. Um dos diferenciais é a elaboração de programas personalizados, o que otimiza o aprendizado de acordo com as necessidades de cada aluno. Ideal para quem deseja ampliar os conhecimentos e entrar em contato com outras faces da cultura equestre mundial, a tão esperada agenda de cursos internacionais traz anualmente os melhores profissionais do mundo, especializados nos mais variados temas sobre o universo dos cavalos. Ao todo, mais de oitenta instrutores internacionais já ministraram cursos na UC.

Variedade de Cursos Realizados de acordo com uma vasta agenda, os Cursos Curriculares englobam temas relacionados a manejo, saúde animal, administração e equitação. Os interessados encontram também cursos na área de Horsemanship, iniciação de potros e outros. Os cursos são sempre ministrados por especialistas em disciplinas e visam englobar todos os âmbitos do universo equestre, para quem deseja aprimorar técnicas ou profissionalizar sua equipe. A UC possui também a Escola de Formação e Desenvolvimento de Ferradores, criada através de uma forte parceria com a Mustad – Mattheis Borg, maior produtora de ferraduras e equipamentos para ferrageamento do mundo. Em 2013, a UC lançará para o mercado algo inédito no Brasil: a Certificação de Treinadores de Cavalos. Um programa amplo e completo visando a formação acadêmica e prática de treinadores de cavalos. Uma faculdade de até 4 anos (se o aluno desejar ficar o ciclo todo) somente focada em formar treinadores.

Centro de Evolução de Cavalos O Centro de Treinamento é um dos mais reconhecidos e focados na doma e preparação de cavalos para cavaleiros e amazonas amadores que desejam conhecer mais sobre seus animais e estabelecer um relacionamento saudável e seguro com os equinos. Os proprietários dos cavalos hospedados na UC aproveitam a convivência com seus animais a partir do momento que participam ativamente dos processos de manejo, treinamento e preparação para seus objetivos futuros. Seja visando competições ou equitação de lazer, cada cavalo é trabalhado por uma equipe sintonizada e alinhada pelo conceito de evolução. Mas, para atingir o nível de excelência, o local não atua apenas com as questões técnicas ou de treinamento, e sim, com todos os elementos envolvidos na vida destes animais, incluindo seus proprietários. 35


C L í nica veterinária

iluminação artificial na

reprodução equina Guilherme Deluca Figueiredo Costa, crmv-sp: 27272, Médico Veterinário - bimbryo reprodução equina.

A espécie equina tem como característica reprodutiva a

tem um período poliéstrico, ou seja, múltiplos cios que se

sazonalidade, que nada mais é do que um fenômeno pelo

estende de setembro ou outubro até fevereiro, isso é claro,

qual principalmente as fêmeas são afetadas, sendo causa-

se as éguas ficarem vazias ou não gestantes. Esse é o período

do pela falta de luminosidade natural presente em algumas

que chamamos de estação de monta.

épocas do ano. No Brasil, os meses do ano que apresentam

Um dos principais métodos para estimularmos as éguas a

dias mais curtos e noites mais longas são março, abril, maio,

entrarem no cio mais cedo e evitarmos que elas passem pela

junho, julho e agosto.

fase de transição entre inverno e primavera - que possuem

Na maioria das regiões em nosso país, os períodos de outono e inverno, e também eventualmente os períodos de

Em algumas raças, como a Quarto de Milha, o ano hípico

transição entre primavera e inverno, verão e outono, são os

começa no início do mês de julho, por isso é interessante

que apresentam menos luminosidade. No outono e inverno,

anteciparmos a estação de monta para que as éguas fiquem

a maioria das éguas permanece em anestro, ou seja, não dão

gestantes a partir de agosto e, consequentemente, os potros

cio mas nesse período de transição citado acima, as éguas

comecem a nascer a partir de julho.

podem apresentar ciclos estrais atípicos, com cios prolongados sem a presença de ovulação.

Outra vantagem desta técnica é que, com o aumento das transferências de embriões, temos um período maior

O hormônio melatonina é a principal substância respon-

de estação de monta, aumentando assim a quantidade e

sável pela inibição do início do ciclo estral nas éguas. Esse

qualidade de ciclos férteis de doadoras e receptoras, o que

hormônio é produzido em períodos onde não há presença

melhora nossas chances de um número maior de embriões

de luz, ou seja, durante a noite.

recuperados durante a estação.

Devido a este fenômeno, a maioria das fêmeas equinas

36

ciclos indesejáveis - é fazendo uso da iluminação artificial.

Existem vários protocolos estabelecidos através de estu-


dos científicos que evidenciam resultados positivos em relação ao estímulo luminoso artificial com o objetivo da melhora no aproveitamento do período transicional das éguas. Os resultados obtidos na maioria dos casos foram excelentes, sendo semelhantes ou idênticos aos resultados obtidos fora do período transicional. Um dos principais esquemas que são utilizados em várias centrais de reprodução equina, e também em vários haras buscando melhores resultados, consiste em um início no dia 21 de junho, que é o dia com menos luminosidade do ano e começo do solstício de inverno, e se prolonga até a primeira ovulação da égua que está no programa de iluminação artificial observada no ultrassom. Durante esse período, as éguas ficarão expostas à luz artificial durante cinco horas diárias, os refletores devem ser ligados às 17 horas e desligados às 22 horas.

precauções Algumas ressalvas muito importantes devem ser feitas se optarmos pela utilização da iluminação artificial. As éguas que ficarão na luz devem possuir um bom estado nutricional, a iluminação pode ser feita em piquetes, baias e paddocks tanto fechados ou abertos, porém toda área acessível para os animais deve estar bem iluminada sem áreas de sombreamento. A iluminação deve ser a necessária para leitura em qualquer ponto da área estipulada. Como os equinos são animais territoriais, apresentam um alto grau de dominância e se estressam facilmente. Sempre que utilizarmos piquetes com um número elevado de éguas temos que levar em consideração o tamanho do lugar e a afinidade dos animais. Uma dica muito relevante para diminuir esse estresse é o fornecimento de um volumoso de alta qualidade (feno) durante o período de confinamento, para que os animais se distraiam. Nos piquetes, esse volumoso deve ser bem dividido entre a área total, para evitarmos assim possíveis brigas. É aconselhável que os animais não se mantenham em tempo integral no piquete iluminado. Se as éguas forem soltas após às 22 horas e só retornarem ao piquete às 17 horas, os resultados serão melhores devido aos menores níveis de disputas territoriais e de dominância. Aproximadamente com 40 dias após o início da iluminação, 40% dos animais já possuem um crescimento folicular considerável e com presença de um ou mais folículos dominantes. Cerca de 60 dias após o início, 80% das éguas já apresentam folículos dominantes e aquelas que começaram a ciclar mais cedo já apresentaram um ou mais corpos lúteos nos ovários. Se a égua não for utilizada como receptora, ou se não obtivermos a gestação ou embrião após uma coleta na primeira ovulação da estação, é imprescindível o uso do hormônio prostaglandina F2α por via exógena para que esse animal volte ao cio mais rapidamente e não entre novamente no estado transicional. Com essa dose hormonal a égua pode ser retirada do programa de luz, assim ela retornará ao cio normalmente. O acompanhamento de um médico veterinário com conhecimento na área é a chave para obtermos bons resultados.


q u art o d e m il h a Texto: Imprensa ABQM | Foto: Fotos: Fábio Cabrera/Gerson Verga/Miguel Oliveira (ABQM).

com chave

de ouro Mais de mil e seiscentos cavalos Quarto de Milha se reuniram em Avaré, em busca pelas disputadas medalhas dos dois últimos eventos oficiais do ano.

Considerados uns dos principais campeonatos da raça Quarto de Milha no Brasil, o 33º Potro do Futuro e a 6ª Copa de Trabalho movimentaram o Parque de Exposições Dr. Fernando Cruz Pimentel, em Avaré (SP), entre os dias 9 e 14 de outubro. Os números do evento confirmaram novamente o crescimento e solidez da raça. Segundo dados do Departamento de Esportes da ABQM, o campeonato contou com 3.324 inscrições (1.462 do Potro do Futuro e 1.862 da Copa) e 1.675 animais em competição, apresentados por 1.095 atletas, entre eles o multicampeão norte-americano JD Yates. Outro destaque foi a premiação, que distribuiu entre as duas competições R$ 675 mil em prêmios, além de 200 fivelas e 730 troféus. “Em 2012, tivemos também um crescimento de inscritos superior a 18% em relação ao ano passado, que foi de 2.800”, informou o presidente da ABQM, Paulo Farha. Segundo o presidente, estes números são decorrentes do trabalho que vem sendo implantado pela ABQM, com modernas estruturas e a construção de três arenas cobertas. “Sem dúvida, estas melhorias trouxeram tranquilidade, segurança e conforto tanto para nós organizadores quanto aos participantes e visitantes”, concluiu Farha.

Visibilidade Além das tradicionais modalidades, duas provas de Laço, trabalhadas

38


com estilos diferentes, atraíram novamente a atenção

a primeira colocação em duas provas. Montado por

do público presente para assistir à Copa dos Campeões:

Marcos Monzinho, o macho tordilho (Fishers Dash X I

o Laço Comprido e o Breakaway Roping, somente nas

Feel Lucky Tonight) marcou 17s008 na categoria Cavalo

Classes Feminino e Principiante Jovem de 13 anos ou

Castrado e 17s091 na Aberta Sênior, além de conquistar

menos.

o segundo lugar na Aberta Feminino.

Além do Brasil, as provas foram acompanhadas

Outro animal que chamou a atenção foi a égua

por mais 23 países. Segundo a ABQM, as transmissões

Cash Quixote HGA (Quixote Sonia Lena X Brilho do Sol).

realizadas online pelo Horse Brasil tiveram acessos de

Montado pela atleta Evelyn Gabriele Ferreira Moreno,

internautas dos EUA, Portugal, Austrália, Paraguai,

o animal conquistou a primeira colocação na categoria

Canadá, Japão, México, Reino Unido, Itália, entre outros

Aberta Feminino e repetiu a excelente performance

países.

na categoria Jovem Livre (15 a 18 anos) ao garantir o

Integrando a programação, foram realizados quatro leilões da raça que obtiveram a receita de cinco milhões e meio de reais, sendo R$ 4.945.360,00 pela venda de 136 animais (média de R$ 36 mil por animal), além de R$ 548 mil pela venda de 178 coberturas. Esses números são referentes aos leilões 5º Chão de Estrelas – Think A Mite Ranch; 6º Caruana & Cia; 3º Haras ST; e 5º Haras Nossa Senhora Aparecida. Na visão do Departamento de Marketing da ABQM, além dos eventos proporcionarem um forte impacto econômico em Avaré e região, por intermédio dos gastos com a rede hoteleira, alimentação, postos de combustíveis e o comércio em geral, eles são geradores de empregos indiretos. O evento serviu também como importante vitrine para as empresas que participaram com estandes dos mais variados segmentos, mostrando as novidades do mercado, desde vestimentas da linha country, equipamentos que envolvem os cavalos em geral, indústrias de rações, medicamentos veterinários e a linha automotiva.

Copa dos Campeões Sempre competitivo, Fishers Down Dash marcou o melhor tempo na Copa dos Campeões e conquistou

primeiro lugar.

Potro do Futuro As disputas do 33º Potro do Futuro também empolgaram

o

público

presente.

Na

categoria

Conformação Amador, o grande campeão foi Treasure Troove, apresentado pelo atleta José Maderna Ribas, seguido por Bolero Royal e Justin Winner. Apresentada por Rosana Aparecida do Vale Braz, Divine Delight realizou uma bela performance e conquistou o troféu da categoria Conformação Aberta (Fêmeas 2 anos). Em segundo lugar, apareceu Azaleia Royal. Ima Wish Royal SGJ ficou com a terceira posição. Na Aberta Apartação Livre, quem levou a melhor foi Spooky Cat apresentado por Aroldo José

Marcelino,

seguido

por

Lindissima

em

segundo lugar e GF Loc Cat com o terceiro posto. Já a categoria Aberta Seis Balizas Livre consagrou a tordilha Maiza Zorrerro, apresentada por

Claudinei

segundo Lachat

lugar, ICP

e

Ribeiro. ficou na

Em Miss

terceira

colocação Carrera Fly.

em alta: A Copa dos Campeões trouxe à cidade paulista de Avaré vencedores de todo o Brasil, prontos para disputar o troféu da categoria Seis Balizas.

39


40


E d u ar d o m O R E I R A Foto: Arquivo.

existem cavalos maus? Esta é uma questão frequente em cursos e palestras que costumo ministrar em minhas andanças pelo país. Até certo ponto filosófico, a resposta é algo que sempre gerará alguma polêmica.

da

cantadores de Vidas”, costuma di-

opinião de Monty Roberts, a de que

Particularmente

comungo

zer que tudo que é adquirido pode

não existem cavalos maus. Monty já

ser “desadquirido”. Se cavalos que

trabalhou mais de 70 mil cavalos em

aparentemente são maus tivessem

sua carreira, e eu algo como 400.

esse tipo de atitude devido a uma

Nestas poucas centenas de cavalos

índole má, não haveria técnica ca-

com as quais estive, já presenciei ca-

paz de mudar sua forma de agir. Se,

valos muito perigosos, mas em ne-

no entanto, forem capazes de aban-

nhum deles pude ver maldade.

donar a forma perigosa como agem,

Cavalos têm apenas dois obje-

é sinal de que estamos lidando com

tivos em vida: reproduzir e sobrevi-

hábitos e não com índole. Todos os

ver. Quando tratados com violência,

cavalos com os quais trabalhei até

muitas vezes reagem com atitudes

hoje pude notar uma mudança ra-

também violentas visando sua defe-

dical na forma de agir, dessa forma,

sa e, portanto, sua sobrevivência. O

não acredito em cavalos maus.

problema é que, quando repetida-

Da próxima vez que estiverem

mente são tratados com violência,

agindo com seus cavalos partam do

também repetidamente agem desta

princípio que as atitudes indeseja-

forma, e uma atitude repetida vá-

das que apresentam são frutos de

rias vezes transforma-se em hábito.

maus hábitos e não de má índole.

É nessa hora que as pessoas costu-

Desta maneira, passarão a acreditar

mam confundir hábitos violentos

que são capazes de transformar seus

com índole má.

cavalos. E acreditar que algo é pos-

Nuno Cobra, preparador de Ayr-

sível é sempre o primeiro passo no

ton Senna e protagonista junto a

sentido de realizar a mudança. Seus

Monty Roberts em meu livro “En-

cavalos agradecem. 41


42


n o t í cias Fonte: Brasil Hipismo / FPH | Foto: Raphael Macek

csn

Agromen O Haras Agromen realizou seu tradicional megaevento com disputas que empolgaram o grande público presente.

1 1. Campeão brasileiro Sênior Top e atual líder do ranking, Francisco Musa comemorou a vitória no disputado GP Haras Agromen.

Localizado em Orlândia, interior paulista, o Haras Agromen se-

gunda colocação. Em seguida, outro carioca também subiu ao pó-

diou o seu tradicional Concurso de Salto Nacional. Realizado entre

dio. Rodrigo Lima finalizou com 43s59 e ficou com o terceiro lugar.

os dias 10 e 14/10, o megaevento recebeu também a seletiva nacional rumo à final do FEI Children’s International Jumping 2012 e o Campeonato Brasileiro de Cavalos Novos, mostrando o que há de melhor na criação do Brasil.

FEI Children Maria Julia Gubeissi e Walentina S confirmaram a boa fase ao vencer a seletiva. O conjunto obteve pista impecável e o menor somatório dos tempos dos segundos percursos: 101s02. Em 2º lugar,

Grande Prêmio Durante o sábado ensolarado (13/10), quarenta e quatro conjuntos largaram no Grande Prêmio Agromen, considerado o ponto

chegou o premiado conjunto Victória Mendonça e Geysa HV. A jovem de 14 anos se apresentou muito bem e finalizou no tempo de 102s70.

alto do Concurso de Salto Nacional. Com obstáculos a 1,50m. o percurso foi assinado pela course designer internacional Marina Azevedo.

Brasileiro de Cavalos Novos

Francisco José de Mesquita Musa e seu fiel Xindoctro Método

O campeonato contou com a participação de 201 animais nas

realizaram uma belíssima prova durante o desempate. Com um

categorias 4,5,6 e 7 Anos, 43% a mais que o número total de

bom ritmo de galope, o conjunto zerou o percurso com tempo

inscritos em 2011. Oitenta por cento dos participantes são da raça

de 35s60, garantindo a medalha de ouro. Artemus de Almeida e

Brasileiro de Hipismo, mostrando que o BH vem se firmando como

Zarisma também fizeram uma excelente prova. O conjunto empol-

o animal mais utilizado para a prática do Salto no Brasil.

gou o público ao finalizar no tempo de 33s52. Porém, com uma

Em primeiro lugar, na categoria quatro anos, quem garantiu

falta obtida no último obstáculo, conquistou a segunda colocação.

o ouro foi Lorenza JMen / Daniela Castro, seguida por Casano V

Sergio Henrique Neves Marins e Land Peter do Feroleto esta-

Willebeke Z / Rogerio Garcia Goes. Subiu ao pódio também Gullit

vam impecáveis em pista e finalizaram a primeira passagem sem

Jmen / Thiago Rhavy de Sá e Silva.

nenhum derrube. Contudo, devido a 0s32 segundos, perderam

Na categoria cinco anos, o vitorioso foi SL Implacável / Guilher-

um ponto por excesso e não foram ao desempate, ficando com a

me Foroni. No vice-campeonato ficou Evissa M / Ivanildo do Nas-

terceira colocação no Grande Prêmio.

cimento Junior. Em 3º lugar, Cassilana JMen II / Guilherme Foroni. O primeiro lugar na categoria seis anos ficou com Corindhus

Mini GP

Jmen Sanol Dog Protécnica /José Roberto Reynoso Fernandez Fi-

Unindo velocidade e muita emoção, o mini GP finalizou em

lho, seguido por Carlota III Jmen Cepel JL Sítio Chuin / Pedro Paulo

grande estilo a competição no domingo (14/10). Sessenta e três

Lacerda na segunda colocação e Lendário Jmen / Artemus de Al-

conjuntos cruzaram a linha de partida e treze conseguiram zerar a

meida, com o terceiro lugar.

primeira passagem e se qualificar para o desempate.

Já na categoria sete anos, quem levou a melhor foi Bolero

O carioca Rodrigo Marinho se consagrou como o mais rápido

JMen / Francisco José Mesquita Musa. A medalha de prata ficou

e conquistou a primeira posição ao finalizar no tempo de 41s50.

com Radiator Jmen II Sanol Dog Protécnica / José Roberto Reynoso

Pelas cores de São Paulo, o jovem talento Adir Dias Abreu Junior, o

Fernandez Filho, seguido por Copolla HV/José Luiz Guimarães de

Juninho, terminou a disputa com tempo de 43s04 e garantiu a se-

Carvalho. 43


n o t í cias Fonte: Brasil Hipismo / FPH | Foto: Divulgação SHPA

camp. brasileiro

de Amadores Movimentando Porto Alegre, o Campeonato Brasileiro Amador reuniu alguns dos melhores cavaleiros e amazonas não profissionais do País em cinco dias de disputas.

1

Entre os dias 24 e 28 de outubro, a Sociedade Hípica Porto-Alegrense sediou o Campeonato Brasileiro Amador de Hipismo. Ao todo, 181 conjuntos estiveram reunidos na capital gaúcha para disputar o título brasileiro em quatro categorias: Amador A (1,10 m), Amador B (1 m), Amador (1,20

2

m) e Amador Top (1,30 m).

Amador B A medalha de ouro da categoria Amador B foi disputada em um acirrado desempate. Honrando as cores de Santa

1. Campeã brasileira Amazonas Top em 2011, a competitiva Manuela Cunha repetiu a boa performance e conquistou o título máximo dos amadores a 1,30 metro. 2. Sobre a montaria de Tango ST, a amazona Luciana Santana ficou com a medalha de ouro na categoria Amador B.

Catarina, a amazona Luciana Santana cometeu apenas um derrube e finalizou em 39s91, ficando com o título. Pelas cores de São Paulo, Estela Camargo cometeu uma

rentes sem cometer uma única falta, resultado que garantiu

falta e finalizou no tempo de 42s57. Outros três concorren-

o bicampeonato na categoria. A premiada amazona paulista

tes disputaram o bronze e quem finalizou o pódio foi a gaú-

Martha Lannes Schoeler conquistou o vice-campeonato com

cha Ana Carolina Ely.

apenas uma falta. Para a disputa do bronze, quatro concorrentes foram ao

Amador A Abrindo a rodada das finais do campeonato, realizadas no domingo (28/10), a Final Amador garantiu fortes emoções

desempate. Pelas cores do Rio Grande do Sul, o major Claudio Goggia, campeão mundial militar de Salto 2011, levou a melhor com uma falta, em 48s20.

ao público. Durante o desempate, quem levou a melhor foi o pernambucano Geraldo Bandeira de Melo.

Amador

O cavaleiro realizou um percurso sem faltas na excelente

Contando com 63 participantes, a categoria Amador

marca de 46s09 e garantiu o título de campeão brasileiro.

foi bastante concorrida. Durante o desempate, o cam-

Priscila Marina Luminatti, sem faltas, em 49s68, comemorou

peão de Minas Gerais Anderson Lambertucci, que na

o vice-campeonato pelas cores do Rio de Janeiro. A bandeira

temporada 2012 também detém o título de campeão

de Pernambuco também esteve presente no terceiro lugar,

brasileiro master, confirmou a boa fase e finalizou sem

com Carlos Avelar, pista limpa, 46s32.

faltas e 32s26. Garantindo dobradinha de Minas Gerais, Guilherme

Amador Top Em uma bela performance, a baiana Manuela Monteiro Rodrigues da Cunha terminou a disputa contra 26 concor44

Mello comemorou o vice-campeonato, sem faltas, 33s81. Já o terceiro lugar foi para a amazona de Brasília, Maria Eduarda Piauhylino, um derrube, 32s96.


Fonte: Carola May / Brasil Hipismo

Haras manoel

Leão Garantindo ótima infraestrutura, o Haras Manoel Leão sediou seu segundo Concurso de Salto Nacional e proporcionou provas de tirar o fôlego.

brasileiro em alta > A World Breeding Federation for Sport Horses (WBFSH) divulgou, no mês de outubro, o ranking mundial dos principais cavalos de

1 1

esporte e seus respectivos studbooks de ori-

1. O conjunto formado por Fábio

gem. A ABCCH subiu 10 posições e apareceu

Sarti e Jungle Boy garantiu nova vitória na pista de grama do Haras Manoel Leão.

na 25ª posição. Os animais que conquistaram pontos a favor do Brasil foram Wasabi, Xindóctro Método, Sharapova MCJ, Pia Lena Jmen, Gina Jmen e Audácia Santa Cecília.

Realizado entre os dias 18 e 21 de outubro, o segundo Concurso de Salto Nacional do Haras Manoel Leão trouxe para a região de Ribeirão Preto inúmeras disputas que emocionaram o público presente. Com percursos assinados pela

mais dressage!

course-designer internacional Marina Azevedo, a competição trouxe nomes reno-

>

mados do hipismo nacional.

de Adestramento desejam

Assim como nos outros campeonatos, toda a renda arrecadada pelo Haras foi destinada ao Centro de Equoterapia do Haras Manoel Leão, filiado ao Ande Brasil (Associação Nacional de Equoterapia). Os recursos auxiliam o programa Adote um

Atletas

aumentar

internacionais o

competidores

número da

de

categoria

durante

as

Olimpíadas Rio 2016. Membros do comitê da FEI solicitaram que o número de conjuntos

Praticante, responsável por atender pessoas que tiveram recomendação médica

aumente de 50 para 60 nos próximos jogos

para praticar a modalidade, mas não possuem condições financeiras. O Haras dis-

olímpicos. Segundo o diretor de Adestramento

ponibiliza também suas instalações e o animal para a prática da atividade.

na FEI, Trond Asmyr, esta decisão ainda é incerta dentro do órgão internacional.

Grande Prêmio Durante o sábado (20/10), aconteceu a principal prova da competição: o GP

nova embaixadora

Dr. Leão. Dos 47 concorrentes que largaram na corrida pelo troféu, apenas sete

> A Organização Mundial da Saúde Animal

habilitaram-se ao desempate.

(OIE) nomeou a Presidente da FEI, Princesa

Pelas cores de São Paulo, o cavaleiro José Roberto Reynoso Fernandez Filho

Haya, como a sua primeira Embaixadora

e sua nova montaria, o Brasileiro de Hipismo Radiator JMen, conquistaram o pri-

da Boa Vontade. Com o título, a Princesa

meiro lugar. Pela vitória, Zé Roberto faturou a fatia de 16 mil reais de um total de 55 mil reais em jogo. Fazendo jus a sua excelente forma na temporada, o carioca Rodrigo Mesquita Marinho com Asteria II fez a melhor marca, 41s82, mas devido a

Haya auxiliará na divulgação das principais missões e ações realizadas pelo órgão, sempre visando a saúde e bem-estar dos animais. A atuação da entidade auxilia

uma falta ficou com o vice-campeonato. Em terceiro lugar, chegou o paulista José

também na garantia de um desenvolvimento

Luiz Guimarães de Carvalho com Diva, uma falta e tempo de 41s94.

sustentável e de solidariedade no planeta.

Luiz Guilherme Ciampi com Rio Lidenbjerg emplacou em quarto lugar, uma falta e 43s69. Yuri Mansur Guerios levou QH Best Choice Obelix à quinta colocação, uma falta, 44s86. Ambos representando as cores de São Paulo.

Mini GP Jamef

Sucesso verde-amarelo > O cavaleiro olímpico Rodrigo Pessoa conquistou a medalha de ouro GP Ville

Quem levou a melhor foi Fábio Sarti com seu fiel Jungle Boy, dupla que

de Caen, durante o Concurso de Salto

neste ano também conquistou o mini GP da Copa Jamef no mesmo Haras

Internacional 3* Ville de Caen na França,

Manoel Leão. Sobre obstáculos a 1,40 metro, o conjunto vitorioso obteve

que distribuiu 50 mil euros em premiação.

pista limpa na imbatível marca de 28s91.

Superando

O vice-campeonato foi para Pedro Muylaert, o Pepê, que recém retornou da Europa, apresentando Ze Is Mooi, pista limpa, 30s12. Em 3º lugar chegou o cavaleiro, Fillipo Ferrantelli, com Calisco JMen, sem faltas, 31s96.

o

brasileiro

quarenta sobre

concorrentes, a

montaria

da

competitiva HH Ashley realizou uma bela performance e garantiu a vitória com a marca de 32s42. 45


n o t í cias Fonte: Carola May / Brasil Hipismo | Foto: Raphael Macek

Internacional Amil

Dressage cup Reunindo juízes de peso, atletas renomados e jovens talentos, a centenária Sociedade Hípica Paulista sediou importantes campeonatos do Adestramento.

Alto nível e muita disputa marcaram o Concurso Internacional e Nacional – CDI3* e o CAN Amil Dressage Cup, realizados na Sociedade Hípica Paulista entre os dias 12 e 14/10. A convite da organização participaram cavaleiros e amazonas vindos da Alemanha, França, Finlândia e Portugal. Na série internacional, o júri foi formado por Gustav Svalling,

1. O cavaleiro Rogério da Silva Clementino sagrou-se o grande campeão das disputas ao conquistar duas vitórias. Na imagem, performance de Rogério Clementino em 2011.

da Suécia, Cristoph Hess, da Alemanha, Cel. Salim Nigri, Claudia Mesquita e Natacha Waddell, do Brasil, além de ser presidido pelo francês Jean Michel Roudier, integrante do júri nos Jogos Olímpicos

lugar, chegou a experiente alemã Bianca Kasselmann montando

2012 e 2008.

Limited Edition, 65,578%.

Jean Michel Roudier destacou a qualidade da competição e a evolução da modalidade no país. “Notei uma grande evolução

Freestyle

não somente dos cavaleiros, como também na qualidade dos ca-

O domingo (14/10) foi dia de Freestyle – prova onde os concor-

valos. Também fiquei muito impressionado com o esforço de trazer

rentes executam uma série de movimentos obrigatórios em uma

competidores e seus cavalos da Europa, o que elevou o nível da

sequência livre e em sintonia com temas musicas. Rogério da Sil-

competição”, completou.

va Clementino teve algumas dificuldades iniciais com Bravíssimo, também estreante nessa modalidade, porém, superou os desafios

Intermediária I

e garantiu mais uma bela vitória com 68,375%. ”O Rogério e o

Na sexta-feira (12/10), os concorrentes já haviam demonstrado

Bravíssimo mostram um real potencial para o futuro, especialmen-

todo seu potencial no picadeiro indoor da SHP. E durante sábado

te rumo aos Jogos Pan-americanos”, elogiou o presidente do júri,

(13/10), a centenária entidade anfitriã recebeu a reprise Interme-

Roudier.

diária I, onde Rogério da Silva Clementino e Hannoveriano Bravíssimo garantiram a vitória com 67,974%. Leandro Aparecido da Silva levou o sela belga Gigant ao segundo lugar, com 64,974%. Em terceiro lugar chegou Pia Aragão

Logo atrás, com 67,375%, a segunda posição foi novamente para Leandro Aparecido da Silva com Gigant. Em terceiro lugar chegou Pia Aragão com Zepelim Interagro, 65,450%, seguida por Alexandre Morais de Oliveira com Salerno, 61,175%.

montando Zepelim Interagro, um puro sangue lusitano recém-estreado nesse nível de competição, com 64,526%.

Grand Prix Freestyle Encerrando a série Internacional no domingo (14/10), o finlan-

Série Principal

dês Henri Ruoste com Jojo AZ comemorou a vitória com 74,850%.

Realizada também no sábado (13/10), a série Principal sagrou

Também com um belo Freestyle ao som de temas de Samba, es-

o renomado ginete alemão, Humbertus Schmidt, apresentando o

pecialmente ensaiados para a vinda ao Brasil, a renomada Bianca

Holsteiner Lento com 69,822%.

Kasselmann com o oldenburger Welt Classiker emplacou na se-

Já o segundo posto foi para França com Stephanie Delpierre apresentando o lusitano Sino de Almeida, 65,822%. Em terceiro

gunda colocação, 73,525%. Pela França, Pierre Subileau com Talite fechou em terceiro lugar, 70,775%.


Encontre os melhores profissionais do segmento e as melhores opções Unindo você a sua paixão

em compras, de algumas das principais cidades do circuito nacional. instr u t o res

Destaque do mês Mariana Cassettari

Nome: Cesar Almeida Sobre: Com dezoito anos, o cavaleiro Cesar Almeida ingressou no Hipismo ao realizar um teste para a Cavalaria do Colégio Militar do Rio de Janeiro e, desde então, nunca mais se distanciou do mundo hípico. A partir dos anos

Telefone: (48) 78120726 CEHIP www.cehip.com.br Santa Catarina

90, sua carreira mudou completamente. Com a conquista do título de campeão Sênior Especial, o atleta paulista tornou-se conhecido em todo o Brasil e deu início a uma carreira repleta de conquistas. Aliando a vida de instrutor de Hipismo com a de cavaleiro de alto nível, Cesinha – como é conhecido – acumula em sua carreira inúmeros títulos. Entre os mais recentes destacam-se: a medalha de ouro no Circuito Oi Brasil 2012 e o primeiro lugar no GP dos

Maurício de Oliveira Franco

Nextel: 92*176181 Sociedade Hípica Paranaense maudeoliveirafranco@hotmail.com Paraná

77º anos do CHSA. Tel: (11) 9949 1344 / 5*4932 | cesaralmeidabr@gmail.com Guilherme Aguiar

Cristovão Delagerise

Telefone: (11) 98182 3344 Clube Hípico de Santo Amaro vitorteixeira@uol.com.br São Paulo

Telefone: (11) 7739 0108 C.H.E.S.A. gui@colband.com.br São Paulo

Telefone: (54) 8146 7833 Centro Hípico e Haras MD ctdellagerisi@hotmail.com Rio Grande do Sul

Fernando Costa

Ciro Abel

Alonso Tarifa

(11) 7892.9887 | 7892.9885 Hípica Morumbi - wfhorse.com.br fernandojacosta@hotmail.com São Paulo

(51) 9641 7755 Centro Hípico Manège Metzler ciroabelpinto@bol.com.br Rio Grande do Sul

(61) 7815 8277 Sociedade Hípica de Brasília alonsotarifa@hotmail.com Brasília

Alexandre Gadelha

Fabio Sarti

Eroni Pacheco

Vitor Alves Teixeira

Telefone: (11) 7310 0766 Clube Hípico Santo Amaro alex_gadelha@hotmail.com São Paulo

(11) 98133 0190 Sociedade Hípica Paulista www.fabiosarti.com.br São Paulo

Bartholomeu Bueno de Miranda

Vailton Jaci Cordeiro (Baíca)

(11) 98181.5030 | 55*7*33886 Sociedade Hípica Paulista tottyreplay@hotmail.com São Paulo

(41) 9987 4578 / 92*5248 Sociedade Hípica Paranaense baicahipismo@terra.com.br Paraná

Leandro Cardoso

Rafael Lindner Dias

(48) 7812 0504 / 7812 0589 Movimento Equestre ljccardoso@yahoo.com.br Santa Catarina

(47) 9977 3394 / 87*25578 Assessoria - Baln. Camboriú lindnerdias@yahoo.com.br Santa Catarina

Jaci dos Santos

Eduardo Marchezzi

Francisco Luiz Viana

Telefone: (47) 9902 3795 jaci.sts@hotmail.com Santa Catarina

Telefone: (41) 9622 3687 Sociedade Hípica Paranaense Paraná

(47) 9122 7534 / 84*78758 Centro Equestre Leme chico_cavaleiro@hotmail.com Santa Catarina

Telefone: (54) 9992 2722 Centro Hípico e Haras MD eronipacheco@yahoo.com.br Rio Grande do Sul Alberi Luiz Rodrigues

(51) 9806 0118 / 8450 0072 alberi2020@hotmail.com www.hipicast.com.br Rio Grande do Sul William Pacheco

(54) 9920 8000 Centro Hípico e Haras MD williampacheco@yahoo.com.br Passo Fundo


S elarias Galope Sport

Selaria Santa Rosa

Salto e Sela

Telefone: (41) 3266 7831 Vitor Ferreira do Amaral -Jockey Club www.selariasantarosa.com.br Paraná

Telefone: (11) 5533 2990 Av. Santo Amaro 1775 www.saltoesela.com.br São Paulo

(19) 7828-9844 / (19)7828-0075 galopesport@yahoo.com.br www.galopesport.com.br São Paulo

Horse Shop

Maison du Cavalier

Telefone: (11) 98380 0853 Alameda das meninas,265-Cotia www.horseshop.com.br São Paulo

(11) 5505 0900 | (21) 2535-8946 Soc.Hipica Paulista e Brasileira www.maisonducavalier.com.br São Paulo / Rio de Janeiro

Ecuyer

Selaria Querência Rio

Equiloja Spur

Telefone: (21) 2548-7090 R. Figueiredo de Magalhães, 615.Lj F www.querenciario.com Rio de Janeiro

(11) 3845 0365 / 3845 7611 Rua do Consórcio, 125 www.spur.com.br São Paulo

Selaria HDB

Cavallus

(41) 3332 6500 / 9101 0387 Sociedade Hípica Paranaense www.hdbextreme.com Paraná

Telefone: (61) 3445 2008 Setor Hípico Sul. dentro da SHBR www.cavallus.com.br Brasília

(51) 3311 1256 / 9333 1556 Av. Juca Batista 4931 mariahipica@hotmail.com Rio Grande do Sul Selaria Santa Rosa

Telefone: (51) 3241 8455 R. Cel.Claudino 10 CS12-Jockey Club www. selariasantarosars.com.br Rio Grande do Sul Selaria Villaça

(11) 3813 8752 R. Pero Leão nº161 - Pinheiros www.selariavilaca.com.br São Paulo

VETERINÁRIOS Pedro Vicente Michelotto Jr

Telefone: (41) 9234 9218 Jockey Club do Paraná michelottojunior@yahoo.com.br Clínica, cirurgia e acupuntura Paraná

Valdir Roberto Tonin

Telefone: (41) 9974 2888 Sociedade Hípica Paranaense valdiroberto@globo.com Clínica e cirurgia equina Paraná

Christiano Rinaldi

(41) 8403.6738 | 7820 2467 Nextel:114*32403 crinaldi@uol.com.br Odontologia Equina Paraná

Lab. de Análises Clínicas Tarumã

Murilo Nichele Telefone: (41) 3366 7616 / 9974 4955 Av. Vitor F. do Amaral - Jockey Club - PR tarumalab@hotmail.com Paraná Priscila Azevedo

(11) 9.8444 1222 Clube Hípico de Santo Amaro priazev@hotmail.com Cavalos de esporte São Paulo

Carolina Dunin

(41) 7815 1023 / 92*7142 Sociedade Hípica Paranaense caroldunin@yahoo.com.br Clínica e Fisioterapia equina Paraná

Andrea Panza

Telefone:(41) 9964 0122 andrea_uvd@hotmail.com Ultrassonografia veterinária Curitiba

Luis Fernando Coelho Bastos

(41) 3022 7806 / 9965 0521 (41) 7815 6570 / 92*20519 luisbst@terra.com.br Radiografia digital Paraná

João Luiz dos Santos

Telefone: (47) 9985 4372 eohippus_joao6@hotmail.com Clínica e cirurgia equina Santa Catarina

VENDA DE CAVALOS - Criadores Mercado de Cavalos

Cavalos de Salto

(11) 4221 5726 marketing@mercadodecavalos.com.br www.mercadodecavalos.com.br São Paulo

(11) 99121 0633 | 7695 6865 contato@cavalosdesalto.com.br www.cavalosdesalto.com.br São Paulo

Marcelo Messias

Telefone: (19) 9771 3949 Rancho Império ranchoim@terra.com.br São Paulo


Centros hípicos C. Hípico de Excelência SerrAzul

Sociedade Hipíca Paranaense

CEHIP - Marina Cassettari

Telefone: (41) 3266 6644 Br 116 / km 93 www.hipicaparanaense.com.br Paraná

Telefone: (48) 7812 0726 R. Anardina Silveira Santos 441 www.cehip.com.br Santa Catarina

Rancho Império

Centro Equestre Leme

Movimento Equestre

Telefone: (19) 9771 3949 R. Norte 118 - Indaiatuba ranchoim@terra.com.br São Paulo

(47) 3435 2937 www.celeme.com.br hipismo.leme@terra.com.br Santa Catarina

(48) 3357 3159 / 7812 0589 Av. Vidal Vic. de Andrade 676 movimentoequestre.com Santa Catarina

C. Hípico e Haras MD

Manege das Araucárias

Telefone: (11) 7739 0108 Rod. dos Bandeirantes km. 72 www.chesa.com.br São Paulo

Telefone: (54) 3313 3769 Estrada Santo Antão s/n www.harasmd.com.br Rio Grande do Sul

By Ranna

Telefone: (41) 9987 5588 Estrada da Fazendinha, km 6 - Araucárias manegedasaraucarias.com.br Paraná

Telefone: (51) 9965 8889 Beco do Schneider - Porto Alegre milucan_n@hotmail.com Rio Grande do Sul

Federação Hípica do R.J.

Federação Paranaense de Hipismo

f e d era ç õ es F. Catarinense de Hipismo

Pres: Carlos Werner Heinzelmann Telefone: (47) 3350 6881 Av. Antonio Heil km 29,5 nº33 s.4 www.fch.com.br Santa Catarina Federação Hípica de Brasília

Presidente: Ronaldo Bittencourt Telefone: (61) 3245 5870 SHIP - Sul, lote número 8 www.fhbr.com.br Brasília

Rodolpho Luiz Figueira de Mello 21 2539-4602 | 2286-3930 Rua Jardim Botânico, 421 www.feerj.com.br Rio de Janeiro F. Gaúcha de Esportes Equestres

Presidente: João Mazzaferro Telefone: (51) 3264 1297 Av. Juca Batista 4931 www.fgee.com.br Rio Grande do Sul

pr o d u t o s e servi ç o s Beto Transporte

(41) 9661.1622 | 3642.1129 Transporte de cavalos betoinckot@ig.com.br Paraná

Atelier Vasconcellos

Esculturas em metal Telefone: (19) 3272 3722 / 9167 7252 www.zevasconcellos.com.br contato@zevasconcellos.com.br São Paulo

Presidente: Fernando Sperb Telefone: (41) 3363 3406 R. Itupava 1299 sala 111 www.fprh.com.br Paraná

Lavizoo

SAC 0800 771 0241 lavizoo@lavizoo.com.br www.lavizoo.com.br São Paulo

Road House Grill

(61) 3321 8535 / 3034 8535 Brasília SCES e Terraço Shopping www.roadhousegrill.com.br Brasília

Horse Truck

(11) 7782 2505 | 88*119376 (11) 7782 8359 | 88*119375 contato@horsetruck.com.br www.horsetruck.com.br São Paulo Ferraduras Brasil

(15) 3302 3717 / 4141 1594 Av. Antonio Silva Saladino 1826 Sorocaba - SP www.ferradurasbrasil.com.br São Paulo MA Parcour Ltda

(41) 9987-5588 / 7815-2567 / 92*10478 contato@maparcour.com.br www.maparcour.com.br Paraná

Para estar no GUIA 4 PATAS, envie um email para contato@mundoequestre.com.br ou ligue: 41 3203.1960



Revista Mundo Equestre - Novembro 2012