Page 1

www.mundoequestre.com.br

Bem-estar para cavalo e cavaleiro.

Número 27 | Junho 2010

Nesta Edição #27

R$ 8,90

ENTREVISTA

Cavaleiro Valdeci dos Reis

Denis Gouvea

k

Como contar os galopes

Shetland

Os pôneis preferidos da Inglaterra Especial: Confira a cobertura da Copa São Paulo 2010


Concessionรกria para Santa Catarina

Puro Prazer de Pilotar

Puro Prazer de Pilotar

Top Car

Top Car

Concessionรกria para Santa Catarina

Concessionรกria para Santa Catarina

Puro Prazer de Pilotar

Concessionรกria para Santa Catarina

Puro Prazer de Pilotar


E D I TO R I A L

Caro Leitor Este mês comemoramos o nascimento de uma nova seção. “Pergunte ao cavaleiro” é assinada pelo experiente Denis Gouvea e tem como objetivo tirar dúvidas técnicas sobre o Salto, fazendo com que você fique cada vez mais próximo de sua meta: o pódio.

Como entrevistado, trazemos a vivência e visão de um grande cavaleirodo Adestramento e do Hipismo Rural de nosso país: Valdeci Evaristo dosReis. Simples e obstinado, Evaristo já conquistou importantes títulos dentroe fora do Brasil, além de ter sido treinado por umadas maiores amazonas de Adestramento do mundo, a alemã Isabell Werth. Na Raça do Mês, descubra os resistentes pôneis de Shetland.Com uma força surpreendente, estes pôneis escoceses foram muito úteis para a economia do Reino Unido e hoje representam uma ótima alternativa como montaria para crianças que estão ingressando no esporte. Informações, notícias e novidades que contribuam para o seu futuro e bemestar como cavaleiro. Desfrute do seu Mundo Equestre.

Uma ótima leitura,

Editor


LUVAS HERITAGE UMA NOVA GERAÇÃO DE LUVAS DE EQUITAÇÃO

Champion Roping

Anúncio

Progrip Roping

Tackifield Polo

Competition OFFICIAL RIDING GLOVE

OFFICIAL LICENSE

Tackifield PRO

www.kauana.com.br

Premier


Índice 08

Entrevista Valdeci Evaristo dos Reis

12

Raça do mês Pônei Shetland

16

saúde Crioterapia

18

SAIBA MAIS Como os cavalos aprendem

22

especial Copa São Paulo

26

denis gouvea Contando os Galopes

30

pergunta veterinária Os cavalos são herbívoros?

32

Clínica veterinária Erupção e troca dos dentes do Equino

08

12

18

20 34 38 39 40 42

álbum notícias Teu mundo equestre Quadrinhos classificados agenda

expediente Edição

Redação e edição de texto

Departamento comercial

Revisão

Afonso Westphal

Sarah Westphal

comercial@mundoequestre. com.br

Equipe Mundo Equestre

direção EXECUTIVA E

Fotografia

SUPERVISÃO GrÁFICA

Grace Carvalho (Colaboração)

Equipe veterinária

Manuela Merico

Merico Advogados

Pedro Vicente Michelotto Jr. Valdir Tonin

arte e diagramação

Impressão e acabamento

Editora BemAmostra

Gráfica Impressul

assessoria Jurídica

Capa

Arquivo | Shutterstock

REDAção E ADMINISTRAção Rua 6

Todos os direitos reservados. Artigos assinados não representam necessariamente a opinião da revista.

Visconde do Rio Branco 1630, sala 705, Centro. CEP 80420 210 - Curitiba, PR. redacao@mundoequestre.com.br ou ligue: 41 3203.1960


e n tre v i s ta Texto: Equipe Mundo Equestre | Foto: Ney Messi / Villa do Retiro

Valdeci dos Reis Evaristo

Trabalho sÊrio O cavaleiro Valdeci dos Reis Evaristo Ê um dos pioneiros do Adestramento no Brasil. Filho de treinador, ele começou a montar aos seis anos e, ao descobrir as possibilidades do Adestramento, decidiu dedicar-se a essa modalidade. 8


Em sua trajetória hípica, além de diversos títulos importantes, Valdeci adquiriu experiências valiosas, como ser treinado na Alemanha pela campeã mundial Isabell Werth. Nesta entrevista, o cavaleiro fala sobre a sua trajetória dentro e fora do país, expõe alguns princípios do Adestramento e comenta os prazeres e controvérsias da modalidade.

Como começou o interesse pelos cavalos? Meu pai era treinador no Haras Itapuã. Sempre gostei muito de cavalos e, porque meu pai trabalhava com isso, cresci no meio deles e acabei me profissionalizando nessa área.

Na sua opinião, qual o grande prazer de praticar Adestramento? O Adestramento se encaixa em qualquer modalidade equestre: Enduro, Rédeas, Salto… O trabalho que se faz com os cavalos é como se fosse uma ginástica.

Você já estava direcionado ao Adestramento quando começou a montar?

O grande prazer, o grande barato, é que no Adestramento você consegue participar de competições

Comecei a montar aos seis anos. No início, eu fazia as

de grande prêmio, com todos os exercícios, como

duas coisas: Salto e Adestramento. Depois, conheci um

também da Kur Musical, uma prova Freestyle super legal

professor alemão de Adestramento muito bom, o Walter

e que eu considero uma das partes mais emocionantes e

Prince, e me direcionei mais a essa modalidade. Acabei

interessantes da modalidade.

me especializando e ficando só no Adestramento.

Você é paulista mas morou um tempo no Este professor foi quem o incentivou?

Paraná…

Ele foi um dos responsáveis por me mostrar a essência

Eu nasci no estado de São Paulo, na cidade de Santa

do Adestramento. Até então, o que a gente sabia era

Cruz do Rio Pardo e ministrei uma clínica no Paraná. O

uma coisa muito curta. Foi através dele que se descobriu,

pessoal gostou muito e começou a me convidar para vir

aqui no Brasil, a importância do trabalho, o que tem que

todos os meses. Quando eu percebi, já estava morando no

ser feito e foi com ele que aprendemos a montar cavalos

Paraná. Acabei ficando lá por oito anos. Tive dois centros

mais adestrados.

de treinamento em Curitiba, montei a Escola Paranaense de Arte Equestre, que funciona até hoje. Voltei para São

Quais são suas principais conquistas? Eu ganhei oito ou dez títulos de campeão brasileiro

Paulo e fui trabalhar com o Haras Villa do Retiro, que tem uma grande criação de Lusitanos.

nos campeonatos Brasileiro de Cavalo Lusitano, ganhei dois campeonatos paulistas e tive a maior nota de um dos

Como foi a sua trajetória fora do país?

Challenge que houve em São Paulo. Venci o Campeonato

Eu trabalhava no Haras Itapuã e, depois de montar

Brasileiro de Equitação de Trabalho em 2008 e já fui vice-

o Centro Paranaense de Arte Equestre, eu fui passar um

campeão paulista e brasileiro. Participei do Sunshine Tour,

tempo na Europa. Vivi na Espanha por quatro meses,

que é um dos torneios mais importantes na Espanha, e

morei em Portugal por dois meses e, já trabalhando no

montei em algumas competições na Alemanha.

Villa do Retiro, fiquei meio ano na Alemanha, montando

Também ensinei muitos alunos. Meus dois alunos

com a Isabell Werth , que é uma das melhores amazonas

mais jovens foram campeões brasileiros. Os vencedores

do mundo. Atualmente, tenho montado com o expe-

dos dois últimos campeonatos de equitação de trabalho

riente Carlos Pinto, que é o principal cavaleiro da equipe

do Lusitano foram alunos meus.

portuguesa.

9


Foto: Equipe Mundo Equestre

Como você vê o crescimento do Adestramento

uma bola de futebol, então é um pouco diferente. Mas,

aqui no Brasil?

por exemplo, a minha filha já monta e vai ter muito mais

Está evoluindo muito. Em São Paulo, há agora vá-

oportunidades do que eu, tenho também um sobrinho

rias clínicas com gente que vem da Europa. Ainda não é

que está montando muito bem e já foi para Alemanha

uma modalidade com muitos adeptos, mas tem crescido

competir, as crianças já estão começando direitinho.

bastante e está se fazendo um trabalho muito impor-

Antigamente, não tínhamos grandes professores, nem

tante no Brasil. Depois de vinte e quatro anos sem par-

professores que vinham de fora para ensinar.

ticipar de uma Olimpíada, conseguimos ir para Pequim;

10

o Brasil foi o terceiro colocado no Pan-americano; esta-

Qual é a idade certa para começar no

mos disputando uma vaga para disputar o Mundial em

Adestramento?

Kentucky; temos uma atleta indo para a final de umas

Deve-se iniciar a escola, a partir dos nove anos.

das etapas da Copa do Mundo na Holanda. É certo que

Nesse momento, seria ideal passar um pouco da base do

ainda não temos condições de disputar medalhas e es-

Adestramento e depois deixar a criança decidir se prefere ir

tar entre os melhores do mundo, mas gradativamente o

para o Salto ou para o Adestramento. O Adestramento vai

Adestramento está evoluindo muito. Isso não acontece

dar uma sensação de perigo, de como trabalhar o cavalo,

rapidamente, é um processo lento. Na Europa, os cava-

o que é ir para a direita e para a esquerda. Na verdade, o

los são uma tradição de pai para filho, a família inteira

Adestramento está encaixado em todos os trabalhos que

monta, o bisavô montava, as crianças já nascem vendo

você faz. Se você está montando, mas não está saltando,

cavalo. No Brasil, as crianças crescem brincando com

você está fazendo um pouco de Adestramento.


Dentro do Adestramento há muita discussão sobre o julgamento do juiz? Acaba tendo sim, pois o que é bonito para você pode ser feio para mim. E não há como contestar, pois um juiz vê uma coisa, o outro diz outra. Às vezes, você tem cinco juízes e três pontos de diferença entre eles: um juiz te deu 7, o outro te deu 5; dois te deram 8 e outro te deu 6. É muito difícil. Não tem como dizer: “Todo mundo me deu 8, por que você me deu 5?”.

Quais são as raças mais indicadas para a modalidade? As principais raças no mundo são alemãs e holandesas. Incluemse aí o Holsteiner, o Hanoveriano, o Trakehner, o Oldenburg, o Sela Francês e o Sela Holandesa. O Lusitano tem crescido muito dentro do mercado de uma categoria média, mas ainda é difícil competir pelo topo com os cavalos que estão há 500 anos fazendo a mesma coisa.

Qual o perfil do cavaleiro de Adestramento? Não existe nenhum “tipo”. Tem que ter coração, vontade de montar e suar muito.


ra ç a do m ê s Texto: Equipe Mundo Equestre | Foto: Shutterstock

12 12


Pônei de Shetland Resistência que atravessa séculos

13


Uma pelagem dupla para proteger do frio, a pequena estatura e a docilidade natural foram as armas dessa raça milenar. Nas terras geladas da Escócia, somente os Shetland conseguiram sobreviver.

O

s dóceis Shetland são

Mas o que mais chama atenção é o con-

talvez a mais antiga raça

traste entre sua força e tamanho – mesmo

de pôneis do Reino Uni-

sendo o menor pônei britânico, com até

do. Escavações na ilha de

1,07 m de altura, é capaz de puxar duas

Shetland, na Escócia, indicam que esta raça

vezes o seu próprio peso.

existe há pelo menos 2.500 anos. Alguns

Não por acaso, quando a lei do Reino

estudiosos, entretanto, defendem que as

Unido proibiu o trabalho feminino e infantil

origens deste pônei são ainda mais remotas.

em minas de carvão, o Shetland foi o substi-

Segundo eles, o Shetland já figurava em pin-

tuto escolhido. Além de forte, possuía a es-

turas rupestres feitas 10 mil anos atrás.

tatura certa para entrar nas minas mais es-

A sobrevivência em terras inóspitas e

treitas. Devido a essas qualidades, esta raça

geladas criaram um pônei muito resistente e

foi largamente exportada durante o século

frugal. O alimento escasso e os fortes ventos

XVIII para realização de trabalhos pesados.

e chuvas que assolam o arquipélago fizeram

Hoje esses pôneis encontram-se em

do Shetland um verdadeiro guerreiro, tendo

liberdade nos campos escoceses e conser-

em vista sua resistência, adaptabilidade e

vam a maioria de suas características origi-

força.

nais, apesar do cruzamento com raças escandinavas.

Características

Seu studbook foi instituído em 1980 e,

Por ser facilmente domesticável, este

a partir desta data, o Shetland começou a

pônei é ideal como primeira montaria de

ganhar popularidade em vários países. Atu-

um futuro cavaleiro. Geralmente encon-

almente, são criados em quase todos os

trado em preto ou castanho-escuro, o

continentes, principalmente nas Américas

Shetland pesa entre 200 e 250kg e possui

e na Europa.

uma pelagem dupla que o permite resistir melhor ao inverno. O revestimento protetor tem pelos que servem para “escorrer a chuva”, mantendo as camadas inferiores secas.

Longevidade: Não é incomum para um pônei Shetland viver mais de 30 anos.


Descendentes Algumas raças de pôneis derivam de cruzamentos com o Shetland, como o norteamericano Pônei das Américas e o argentino Falabella. Nos Estados Unidos, a cruza de exemplares puros com o pônei Hackney deram origem ao American Shetland. Excêntrico: Shetlands Tordilhos e Malhados são raros de se encontrar, pois estas pelagens não são aceitas pelo StudBook da raça.

Contudo, a

nova raça apresenta habilidades tão distintas de seu ancestral que muitos criadores recusam qualquer conexão entre o Shetland original e sua versão americana..

Utilização Primeiramente utilizado para auxiliar nos trabalhos no campo, hoje os Shetland são muito populares em feiras e eventos equinos, como atração principal do público infantil. Os pôneis, em geral, conferem às crianças uma ótima oportunidade para o primeiro contato com a prática do esporte equestre. O tamanho reduzido e sua estética convidativa fazem do primeiro passeio “a cavalo” da criança uma experiência muito agradável. Além disso, devido a sua cordialidade e baixa estatura, a raça é especialmente empregada na Equoterapia com crianças.

Ficha Técnica - Pescoço: Grosso e curto - Corpo: compacto e forte - Cabeça: Pequena com olhos expressivos - Pelos: cauda e crinas abundantes


eS PúEde Sa CIAL Texto: Dr. Marcos Korukian - Mestre em Ortopedia e Traumatologia pela - Unifesp Doutor em Medicina pela - Unifesp | Diretor Médico da C.B.H.

Crioterapia no Desempenho de Atletas A crioterapia se apresenta como um recurso terapêutico valioso para quem busca tratamento conservador, embora ainda apresente pouco embasamento científico pelos estudiosos. A crioterapia é utilizada para retirar o calor do cor-

ou compressas geladas, massagem com gelo, água fria,

po, induzindo os tecidos a um estado de hipotermia e

criocinética, crioalongamento, banhos em água fria,

a uma redução da taxa metabólica local, promovendo,

criocirurgia, hipotermia corporal antes de cirurgias de

desta forma, a queda das necessidades de oxigênio pela

grande porte e sprays refrigerantes.

célula, preservando-a e permitindo que ela possa se recuperar sem maiores danos. O frio é um estado caracterizado pela redução do

Ainda não existe consenso entre os estudiosos em

movimento molecular situado no intervalo de tempera-

relação ao tempo ideal para duração de uma sessão

tura entre 0ºC e 18,3ºC. Os efeitos locais da aplicação

com tratamento com gelo. Por enquanto, o que se sabe

de frio incluem vasoconstrição, diminuição da taxa me-

é que o tempo mínimo para se obter algum beneficio

tabólica, regressão da inflamação e alívio da dor.

estaria em torno de 20 minutos para lesões de pequeno

Ao ser resfriado, o corpo responde com uma série de

porte, 30 minutos em lesões agudas para diminuição

respostas locais e sistêmicas. A magnitude desses efeitos

do edema de qualquer segmento corpóreo e por 45

está relacionada com a temperatura da modalidade, a du-

minutos em musculatura de grande seção transversal,

ração do tratamento e a superfície exposta ao tratamento.

com intervalo de uma a duas horas, sobre a pele, nas

Os efeitos fisiológicos da aplicação do frio encontra-

primeiras 12 - 24 horas após a lesão.

dos na literatura são: anestesia, diminuição do calor, re-

Para que ocorra a redução do edema é preciso alter-

dução do espasmo, do metabolismo, da circulação e da

nar entre os exercícios físicos e o gelo. O exercício pro-

inflamação. Além destes, o frio induz ao relaxamento e

move a interferência do sistema linfático, que realiza a

reduz a estimulação do tecido muscular, ocasionando a

retirada das proteinas livres de pequena densidade mo-

quebra do ciclo dor - espasmo -dor, melhora a amplitu-

lecular do local lesado através da contração muscular.

de dos movimentos e permite a mobilização precoce. Portanto, os objetivos da crioterapia referem-se à condição de preservação da integridade da célula do tecido lesado, possibilitando assim uma reparação mais rápida e com menos danos estruturais. A terapia fria abrange várias técnicas que utilizam o frio em seus diversos estados físicos, ou seja, líquido, sólido e gasoso. Dentre elas está a aplicação de gelo

16

Aplicação


17 17


ssai a am m ai a s is abi b Texto: Manuela Merico | Foto: Arquivo

Como os cavalos aprendem Os cavalos possuem instintos que devem ser cuidadosamente manejados pelo ginete a fim de utilizá-los em favor do aprendizado do animal.

Os cavalos são animais de fácil adaptação e aprendem de forma rápida se comparado a outros mamíferos. Após um bom treinamento, é capaz de responder a comandos bastante sutis, superando seus medos e inseguranças para obedecer ao cavaleiro. A compreensão do comportamento instintivo dos cavalos pode ajudar você a transformar seu animal em um prestativo companheiro. Na natureza, os cavalos selvagens são presas de animais como leões, jaguatiricas, lobos, entre outros. Mesmo domesticados, preservam seu instinto de fuga. Muitas vezes, reações instintivas podem ser desencadeadas pela simples visualização de uma lata de lixo, um pano ou um saco que esteja no chão. Por isso, o processo de doma ou adaptação do equino em um lugar diferente pode ser demorado e requer paciência por parte do domador ou cavaleiro. Os cavalos têm muito medo do novo. Para atenuar o temor e a ansiedade, o ideal é expor o animal diversas vezes à mesma situação, fazendo com que ele se familiarize e pare de se assustar. Agir de forma preventiva quando se monta é a maneira mais eficaz de evitar momentos desagradáveis. Isso não significa montar de forma tensa, e sim saber como reagir diante de situações que pos-

18


sam assustar seu cavalo. Deve-se estar atento

Medo de objetos

aos focos de tensão, a fim de transmitir mais

Alguns comportamentos instintivos, como

segurança e confiança ao cavalo quando se

o de estranhar objetos no solo, podem ser cor-

depararem com estes. Se o cavalo reagir a al-

rigidos por um bom treino. Se este for o caso

gum objeto, evite apertar as esporas ou puxar

do seu animal, siga as instruções para ameni-

bruscamente a rédea, pois assim você estará

zar o problema:

mostrando que aquilo é algo que ele realmente deve temer. A reação física dos cavalos em relação a

1: Após o susto, tente descobrir de que objeto seu animal sentiu medo.

objetos estranhos que lhes cause medo inicia

2: Encontrado o objeto, retorne ao ponto de

com a observação do objeto com pescoço ten-

partida, e ao se aproximar, movimente a ca-

sionado parado e altivo. Após poucos segun-

beça do cavalo para o lado contrário ao do

dos, os animais pulam para o lado contrário.

objeto. Isto o acalmará, pois irá tirar a aten-

Para que isso não aconteça, tente girar a ca-

ção do objeto que gerou a ansiedade. Se ele

beça do cavalo para a direção oposta a do ob-

conseguir passar e se manter calmo, agrade-o

jeto, de modo que ele não o encare de frente

como recompensa.

e responda à ação da sua perna que deve ser contrária ao objeto.

3: Se você utilizar esta técnica repetidamente, seu cavalo irá se familiarizar com o objeto.

O uso de esforços negativos

4: Caso o animal ainda continue ansioso,

Uma boa maneira de você lidar com as res-

desmonte e leve-o para perto do objeto pu-

postas indesejáveis do seu cavalo seria ignorá-

xado pelo cabresto. No início, o treinador ou

las e somente recompensar as atitudes que o

cavaleiro deve ficar entre o objeto e o cavalo,

animal desempenha de maneira satisfatória.

demonstrando para o animal que o objeto es-

Uma resposta que não é nem recompensada

tranhado não pode causar dano.

nem punida tende a desaparecer. Entretanto, em alguns animais se faz necessário o uso de esporas ou chicote. Esses instrumentos sempre devem ser utilizados de ma-

5: Comece o treinamento com coisas pequenas e vá aumentando o tamanho gradativamente. Isso dará mais segurança ao animal.

neira consciente para fins instrutivos. O mau uso dos mesmos, além de ir contra o princípio do esporte, pode tornar seu cavalo arredio, inconstante e perigoso.

Curiosidade Grande parte dos cavalos tem medo de cachorros, devido à relação natural de presa e predador. Caso um cavalo jovem tenha uma má experiência com cães, será mais difícil fazê-lo superar o medo. Mesmo assim, o contato regular entre cavalos e cães faz com que a convivência seja mais relaxada e tranquila.

19


Álb u m

Chistine Zander e Giovana Pellicano

Marcella Meneghetti, Manuela Cunha e Nathalie Garreta

Guilherme Amaral, Carina Borba e João Marron Ana Cristina Vieira Fernandes, Jéssica Fernandes Biezus e Maristela Biezus

Rejane, Cristine Lopes e Regina Hilú

Tais Arruda, Manuela Lopes, Eroni Pacheco e Michele Zanferrari

Gabriela Curti, Henrique Casagrande e Flavia Schaefer

Pedro Cardoso, Felipe Amaral e Pedro Junqueira


Foto: Ney Messi

Janice Merzuinskas e Fabio Lucchesi

Milton Minello e Eduardo Caldeira

Marina Xavier e Luciana

Francisco Musa, Coronel Renyldo e Caco Johannpeter

Denis Gouvea e Tatiana Castro

Sérgio Vieira, Aureo Machado, Rodrigo Matos e Edson Machado Regiani Torres e Edilene Geremias

Manuella Haas, Suelen Vieira, Natália Severo, Fabiana Dick, Franciele Vignochi e Carina Ernest

Edmilson Almeida e Ricardo Lacerda (D’Lacerda)


Issnai f bor aa mmem ai a s is a ib Texto e Foto: Equipe Mundo Equestre

39ª Copa São Paulo Os melhores atletas, um experiente “staff” e uma bela estrutura. Esta é a provável receita para o sucesso de um dos concursos hípicos mais tradicionais de nosso país. Realizada durante os dias 16 a 20 de junho, a 39ª

meida, Vitor Alves Teixeira, Denis Gouvea, José Roberto

Copa São Paulo reuniu mais de 500 conjuntos de dez

Reynoso, Marcos Ribeiro, entre outras estrelas marca-

diferentes estados na disputa de um dos títulos mais

ram presença no evento e nas disputas.

cobiçados de todo o ranking nacional. Com provas simultâneas no picadeiro coberto e na

pista de grama, o campeonato agitou o fim de semana

pista de grama, o campeonato agitou o fim de semana

paulistano, combinando a beleza dos conjuntos com

na Sociedade Hípica Paulista, combinando a beleza dos

grandes atuações dentro de pista.

conjuntos com a grandes atuações dentro de pista.

Segundo a amazona catarinense Sofia Scheer, ga-

Segundo Marcelo Blessmann, diretor de Salto da So-

nhadora da prova Seletiva para Sul-Americano de Pré-

ciedade Hípica Paulista, a grande prioridade do campe-

Mirim realizada no sábado, as competições estavam

onato foi escalar os melhores profissionais para garantir

muito acirradas e emocionantes. “O nível da prova esta-

aos atletas provas de alto nível técnico.

va muito competitivo, realmente foi muito gratificante

“Trouxemos os experientes course-designers Guilherme Jorge e Marina Azevedo para assinar os traça-

conquistar o primeiro lugar em uma prova tão disputada”, afirma a atleta.

dos da Copa. Pedro Cordeiro e Luiz Fernando Monzon

O grande patrocinador do evento foi o Grupo Ger-

narraram e julgaram as provas, além de outros profis-

dau. A copa São Paulo também contou com o patrocí-

sionais gabaritados que conferiram ainda mais brilho e

nio do Haras J.A. Querência e Casual Interiores e Exte-

relevância para as disputas”, afirma Blessmann.

riores e apoio da Revista Mundo Equestre.

Nomes consagrados do hipismo, como Cesar Al22

Com provas simultâneas no picadeiro coberto e na


GP Gerdau Troféu Roberto Joppert Mini GP Sociedade Hípica Paulista (1.50 m.) (1.40 m.) Sob o traçado do experiente course-designer Guilherme

Realizada no picadeiro indoor da tradicional entidade

Jorge, 44 conjuntos largaram na primeira passagem. Des-

paulista, a prova contou com 58 conjuntos participantes,

tes, oito conseguiram sua passada sem faltas se classificando

com percursos traçados pela course designer internacional

para um arriscado desempate.

Marina Azevedo.

Lourenço Vieira da Silva com Singular Pia Lena JMen, foi o quinto conjunto a entrar em pista e, o primeiro com zero faltas, garantindo a liderança parcial da competição em 46s30.

Dos 58 conjuntos, apenas seis conseguiram passar para a segunda fase. Com uma excelente passada, o cavaleiro carioca Rodrigo Marinho e sua montaria Varia conquistaram o primeiro lugar

Sexto conjunto no desempate, Marcos Ribeiro dos Santos

da prova em pista limpa, com o tempo de 29s18.

e o experiente Galant de la Lande também não cometeram

O Segundo lugar coube a Flávio Grillo Araú-

faltas, porém terminaram o percurso com o tempo de 50s33. O penúltimo conjunto em pista foi Fábio Sarti e Waloubet, que com coragem inovou no traçado do desempate, fez

jo e PHBR Negresco sem faltas em 31s18. O cavaleiro paulistano Adir

uma emocionante apresentação com pista limpa, em 42s87,

Dias de Abreu com Renata JMen

tomando a liderança parcial de Lourenço Vieira.

garantiu a 3ª colocação, em um

Muitos espectadores achavam que Sarti iria ser o campeão do Grande Prêmio, contudo havia ainda o último con-

percurso também sem faltas, com o tempo de 32s.

junto: Francisco Musa montando Premiere Xindoctro JMen. Musa, como é conhecido já havia ganho 2 GPs e apesar da pressão do momento, se apresentava confiante. Entrando com velocidade em pista, reduziu o traçado e conseguiu um tempo ainda menor que Fábio Sarti, conquistando assim sua terceira vitória consecutiva em GPs no Brasil, em um percurso sem faltas no tempo de 42s26. “Dedico o meu título a toda equipe do Haras Premiere, aos tratadores Kleber, Zé Reginaldo e Robson, ao nosso veterinário Edson Garcia, e, é claro, a Marisa e Roberta Ramalho, titulares do Haras” comenta Musa.

Francisco José Musa e Premier xindoctro jmen.


smsai o bi b ae a nmto aisa s i- scopa s p am m Alexandre Gadelha

Lourenço Vieira da Silva

Luiz Francisco Azevedo

Premiação Copa São Paulo

Manuela Cunha

Giovana Moreira Pellicano

Sofia Monteiro Scheer

José Luiz Carvalho


de n i s g o u v ea

Contando os galopes Como sei quantos lances tenho que dar entre um obstáculo e outro?

Para saber quantos lances temos que

Os duplos e triplos são composições

dar entre um obstáculo e outro do per-

onde a distância máxima entre um obs-

curso precisamos saber primeiro quantos

táculo e outro é de dois lances. Onde

metros mede o lance de um cavalo.

houver mais de três lances será conside-

O lance de um cavalo mede, em média, 3,6 metros. Dicas escritas por:

Denis Gouvea

k

rado linha. Segue uma tabela com algumas medidas padrão:

Cavaleiro Profissional

3,6 metros

“Representante Brasileiro na FEI WorldCup 2007”

Ao longo de um percurso os armadores colocam obstáculos em linhas que exigem do cavaleiro a habilidade de conduzir o seu cavalo com total submissão. As distâncias entre os obstáculos determinam o tipo de composição, isto é,

Distância em metros

Número de Lances

7,5 m.

1 lance

10,5 m.

2 lances

15 m.

3 lances

18 m.

4 lances

21 m.

5 lances

24 m.

6 lances

duplos, triplos ou linhas. De acordo com o número de metros podemos saber se temos que alongar

- Obstáculo duplo

ou diminuir o tamanho do lance do cavalo, por exemplo, em uma linha onde a distância entre um obstáculo e outro é de 21 metros sabemos que o cavalo deve dar 5 lances normais, porém se aumentarmos essa distância para 22m o

10,5 m.

cavaleiro poderá solicitar ao seu cavalo 5

- Obstáculo triplo

lances longos ou 6 lances muito curtos. Mesmo sendo um cálculo matemático entre metros e lances, o resultado final depende muito da abordagem do primeiro obstáculo, da sensibilidade do

10,5 m.

cavaleiro, e do conhecimento de seu cavalo.

- Linha

+ de 15 m. 26

10,5 m.


Um exercício para aprender a contar os lances no reconhecimento de percurso é o seguinte: 1 lance do cavalo = 4 passos normais humanos

- Relação Galope x Passos

k

=

3,6 m.

Um lance do cavalo equivale a quatro passos normais

Entre um obstáculo e outro devemos proceder da seguinte maneira: Parar com as costas encostadas na vara de saída do primeiro obstáculo da composição, olhando de frente para o obstáculo seguinte, dar dois passos largos, “1” e “2”, esse é o ponto onde o cavalo se receberá do salto, e a partir deste ponto devemos contar “1”, “2”, “3”, “4”, primeiro lance, “1”, “2”, “3”, “4”, segundo lance, e assim sucessivamente até base do próximo obstáculo a ser saltado (onde o cavalo deve sair do chão). Resumindo, descontamos 2 passos para dar o espaço de recepção, e a cada 4 passos temos um lance do cavalo.

x x 2 lances = 10,5 metros


v ariedade s Texto: Adriana Gil - Academia Gustavo Borges

Esteja Preparado! Além de técnica, bons cavaleiros precisam de domínio muscular e bom condicionamento físico Estilo, postura, elegância, equilíbrio e disciplina são alguns dos principais requisitos para quem faz hipismo. Mas, afinal, como chegar à excelência e se tornar um grande cavaleiro? A professora Adriana Gil, da Academia Gustavo Borges, garante que estar bem preparado fisicamente pode ser a grande diferença.

- Flexibilidade: pode ser desenvolvida através de técnicas de alongamento estático e dinâmico.

- Resistência Física: é melhorada através de atividades contínuas de intensidade moderada como corrida, ciclismo e a própria cavalgada.

Segundo ela, é sempre necessário o fortalecimento mus-

- Equilibrio: Exercícios funcionais nos quais se utilizam

cular através de exercícios de força, flexibilidade e no treina-

equipamentos (bolas, elásticos e pranchas proprioceptivas)

mento dos movimentos característicos do esporte. Isso aju-

para simular os movimentos do cavaleiro sobre o cavalo au-

da na prevenção das lesões e proporciona mais rendimento

xiliam a desenvolver o equilíbrio.

e melhor performance. “Exercícios de concentração, respiratórios, de equilíbrio e lateralidade, assim como alongamento e relaxamento, são essenciais”, afirma. Para ser um campeão é preciso malhar! Conheça algumas atividades que podem ajudar você dentro das pistas:

- Resistência Muscular: o ideal é praticar exercícios localizados utilizando-se de bastante repetição e pouca carga. “Movimentos de preparação para a força devem ser realizados nos aparelhos de musculação, de forma a contribuir no fortalecimento a fim de evitar as lesões e corrigir a postura”, explica Adriana Gil. Para os momentos antes e depois de treinos e provas, a professora ressalta a importância do alongamento: “É essencial alongar os membros superiores, inferiores e tronco, dando bastante ênfase para a coluna, adutores (interno da coxa) e glúteos, pois estas são as partes do corpo mais requisitadas”, conclui.


per g u n ta v eteri n á ria Texto: Tonin Medicina Desportiva | Valdir Tonin, Mariana M. da Silva Ricardo Taborda Leal

Os cavalos são animais ruminantes? Pergunta feita por: Maria Emilia Wozniak Médico Veterinário: Valdir RobertoTonin

Não, os cavalos são animais herbívoros monogástricos diferentemente dos ruminantes. Os cavalos não possuem o rúmen, órgão que, juntamente com o retículo forma os dois primeiros estômagos dos ruminantes. Os cavalos possuem um estômago único e por isso são denominados monogástricos. Os ruminantes como bovinos, caprinos e ovinos são animais também herbívoros que fermentam a celulose do verde que ingerem no rúmen e possuem outros três compartimentos digestivos: o retículo, o omaso e o abomaso; isso os denomina animais poligástricos. Por sua vez, os cavalos são monogástricos e digerem a celulose pelas bactérias encontradas no ceco, parte do intestino do animal. Já o estômago é responsável pela digestão da porção concentrada (grãos) da dieta.

Representação do Sitema digestivo:

Herbívoro Monográstrico

Herbívoros Poligrástricos

Envie suas perguntas para redacao@mundoequestre.com.br ou para a rua Visc. do Rio Branco, 1630/705 - Centro, CEP 80420-210, Curitiba-PR.

30


cl í n ica v eteri n á ria

Erupções e troca dos dentes do cavalo Por Ciro Pinheiro Mathias Franco - Médico Veterinário especializado em odontologia equina, www.dentistadecavalo.com.br É de suma importância que treinadores, cavaleiros e criadores de cavalos tenham conhecimentos básicos sobre a odontologia equina. É fundamental conhecer sua anatomia e as fases em que acontecem as erupções dos dentes e as trocas dos dentes decíduos (de leite) por permanentes. Vejamos por quê: Nos quatro primeiros anos de vida ocorre a maior parte das modificações nas dentições dos equinos. Nesta fase, pode haver períodos de emagrecimento devido à diminuição na ingestão de alimentos. A sensação de incômodo bucal também pode provocar queda no desempenho e no treinamento. As trocas dentárias acontecem predominantemente na fase mais complexa e importante para o cavalo e para o treinador, que é a doma e início dos treinamentos, entre 2,5 e 3,5 anos. Os dentes que atuam na mastigação dos equinos são os incisivos, que cortam o alimento, e os pré-molares e molares, responsáveis pela tritu32


ração. Um equino adulto possui 12 incisivos (6 superiores, 6

do a um problema na troca dos dentes, pode ficar rebelde

inferiores), 12 pré-molares (6 superiores, 6 inferiores ) e 12

durante o treino. Um treinador desinformado rapidamente

molares (6 superiores, 6 inferiores ). Dos 36 dentes importan-

atribuirá este comportamento à embocadura ou à má índole

tes na mastigação, apenas os molares não possuem troca. Os

do animal. Esse raciocínio equivocado pode causar complica-

12 incisivos e 12 pré-molares possuem duas dentições, uma

ções, como traumas, nesta importante fase do treinamento.

decídua e outra permanente. Assim, 24 dentes de leite serão

Vale ressaltar que problemas na substituição dos dentes

substituídos entre 2,5 e 4 anos de idade. A dentição total dos equinos inclui ainda os caninos e

são mais frequentes nos cavalos estabulados devido às modificações feitas pelos homens em sua dieta natural.

dentes de lobo, que não têm função na mastigação, não apresentam trocas e não estão presentes em todos os ani-

O que pode ser feito

mais. O canino é mais encontrado nos machos e raramen-

A princípio, todo cavalo deve ter seus dentes exami-

te observado nas fêmeas. Tecnicamente, o dente de lobo é

nados pelo menos uma vez ao ano por um médico vete-

considerado o primeiro pré-molar e deve ser extraído antes

rinário atuante na odontologia equina. Além disso, deve

da doma, a fim de evitar o choque da embocadura contra o

ser feito um novo exame na dentição antes de se iniciar a

mesmo, causando dor ao cavalo e, consequentemente, difi-

doma, sem levar em conta a data da última avaliação, já

culdades no aprendizado.

que as mudanças nesta época acontecem muito rápido. O médico veterinário irá avaliar os dentes, as fases de troca

A dor

dos decíduos, o excesso de pontas de esmaltes, presen-

No momento das trocas dos decíduos, os “dentes de

ça do dente de lobo, entre outros. Caso seja encontrada

leite” também podem ser chamados de “capas ou caps”.

alguma anormalidade serão feitas as correções necessá-

No desprendimento da capa, a dor pode ser imperceptível,

rias. Se o médico veterinário diagnosticar um dente com

de curta duração ou prolongada e intensa devido a vários

a troca atrasada, ele realizará a extração do mesmo para

fatores, tais como o desprendimento precoce da capa, o des-

sincronizar as trocas, evitando futuros problemas de oclu-

prendimento incompleto da capa, a fratura da capa, o des-

são dos dentes. Também é indicado que os dentes de lobo

locamento parcial da mesma ou atraso no desprendimento.

sejam extraídos nesta fase.

A dor decorrente de cada uma dessas alterações pode

Além das avaliações, o veterinário irá orientar o treina-

ocasionar mudanças no comportamento que atrapalham

dor sobre como proceder ao perceber que o cavalo está

consideravelmente o desenvolvimento e aprendizado, tor-

com um incômodo na boca e, caso isso aconteça, o treina-

nando o trabalho do treinador muito mais difícil e demorado.

dor deve comunicar ao veterinário, que repetirá o exame

Um cavalo que está incomodado com sua boca, devi-

a fim de solucionar o problema.


N OT Í C I A S

Fonte: Verônica Pacheco - Toda Comunicação

Final do Ranking SHPr Fotos: gRACE CARVALHO | Hipics

Foto: grace carvalho

Saudades

Luiz Gustavo Oliveira Fischer, nosso “Lully”

É com grande pesar que informamos o falecimento Luiz Gustavo Oliveira

Omar Camargo Neto e sua montaria Carla

Fischer, o “Lully”, no dia 21 de junho.

Nos dias 18 e 19 de junho, cavaleiros e amazonas paranaenses demons-

Amigo, atleta e apaixonado por ca-

traram sua técnica no CSE Final da 1ª Fase do X Ranking de Hipismo, evento

valo, Lully foi um dos grandes repre-

que também marcou a comemoração dos 65 anos da Sociedade Hípica Pa-

sentantes do hipismo catarinense,

ranaense em Curitiba.


um exemplo de determinação, ale-

O Ranking foi composto por quatro etapas, sendo uma realizada a cada

gria e coragem.

mês – março, abril, maio e junho. Os conjuntos mostraram todo o seu pre-

Em solidariedade aos familiares e

paro e talento na Pista Presidentes e na Pista Professor Leônidas Mocellin e

amigos do cavaleiro, reproduzimos

os saltos variaram de 0,40m a 1,40m.



um trecho da carta escrita em sua

O momento mais aguardado e de maior emoção ficou por conta do

homenagem:

GP de 1,40m, que contou com sete competidores. A disputa pelo primeiro

“Hoje o Céu está mais feliz em rece-

lugar foi acirrada, sendo decidida após o empate entre os cavaleiros Omar

ber uma pessoa fantástica!

Camargo Neto e Thalison Diego Soares, que zeraram o percurso na fase

Temos certeza que não será fácil não

decisiva.



conviver mais com o Lully, mas nosso

Quem levou a melhor foi Omar Camargo Neto, com a sua égua Carla. Já

sofrimento dá lugar ao orgulho de

Thalison Diego Soares, com seu cavalo Bandover, ficou com o segundo lugar

termos como filho, irmão e amigo

e Anderson Tonon Rodrigues, com o cavalo Cartago Itapuã, fechou o pódio.


um cara fantástico. Uma unanimi-

Para comemorar os 65 anos da Sociedade Hípica Paranaense, foi reali-

dade.

zado um jantar dançante com a banda Paralamas do Sucesso. Durante as

É isso o que o Luiz sempre foi: uma

quase uma hora e meia de show, a banda tocou seus grandes sucessos e

unanimidade! Não existe alguém

músicas do novo álbum, que agitaram todos os presentes.

que fale mal ou que não goste des-

Fernando Sperb, presidente da Sociedade Hípica Paranaense aprovei-

se cara brincalhão, honesto, simples,

tou para agradecer a presença dos sócios, patrocinadores e amigos: “Eu

amigo e companheiro.

estou muito contente por estar presente nessa data tão especial, ainda

Seus exemplos de força, resignação,

mais depois de tantos feitos e títulos da Sociedade. Obrigada a todos, em

aceitação e coragem vão estar sem-

especial, aos nossos patrocinadores Corretora Omar Camargo e a Helisul.

pre presentes em nossas vidas!”

Parabéns, Sociedade Hípica Paranaense!”, comentou Fernando Augusto Sperb.

34


Fonte: Imprensa CBH / Carola May

Bernardo Alves Fotos: Clobal CHAMPIONS TOUR

Cel. Rabelo

XXv Concurso de Salto Cel. Rabelo

Celebrando o 50º aniversário da capital federal e os 201 anos de exisO cavaleiro olímpico Bernardo Alves Após o sucesso brasileiro com dobradinha na prova de warm up, o me-

tência da Polícia Militar do Distrito Federal, realizou-se o tradicional CSNCoronel Rabelo entre 25 e 27

dalhista pan-americano e cavaleiro olímpico Bernardo Alves sagrou-se cam-

de junho.

peão do Grande Prêmio de Monaco na tarde deste sábado, 26/6.

A grande novidade desta 25ª edição

Montando Bridgit, de 9 anos, filha de Kannan de propriedade do Haras

foi que, pela primeira vez, o torneio

Joter, Bernardo Alves levou a melhor no desempate do Grande Prêmio, a

valeu como seletiva para o Campe-

1.60m, válido pela 5ª Etapa do Global Champions Tour.

onato Sul Americano das categorias

Ao todo, seis dos 44 conjuntos (cavaleiro / cavalo) habilitaram-se ao de-

Junior, Pré Junior e Mirim.

sempate após as duas voltas do GP com assinatura do course-designer ale-

O cavaleiro brasiliense Geraldo Go-

mão Frank Rothenberger.

mes de Lemos e sua montaria Pie-

Após duas pistas limpas, Bernardo e Bridgit garantiram a vitória em mais

mont RG Assolute foram os cam-

uma impecável apresentação sem faltas em 35s27, batendo por dois cen-

peões da prova 1,30m – 1,40m

tésimos, o consagrado conjunto irlandês Jessica Kürten e sua Castle Forbes

realizada na sexta feira (25/07), se-

Libertina que zerou em 35s29.

guidos pelo conjunto, Jose Cabral

O 3º posto coube ao representante da Bélgica Jos Lansink com Valentina Van T´Heike, sem faltas, em 40s21.

Neto e Follow Me, que ocupou a segunda colocação da prova.

Após receber seu prêmio das mãos da Princesa Caroline de Monaco e

O evento foi sediado nas instalações

sua filha a amazona Charlotte Casiraghi, Bernardo - que levou 98 mil euros

do Regimento de Polícia Montada

em premiação -declarou à imprensa local que Bridgit é sua melhor montaria

da PMDF e foi organizado sob a

até hoje. Na sexta-feira, 25/6, o conjunto já havia garantido a 3ª posição na

chefia do Coronel Jorge Dornelles

prova a 1.50 metro que teve vitória de Meredith Michaels Beerbaum com

e do Ten. Coronel Fernando Cara-

Checkmate.

vellas. Participaram do campeonato

Também saltaram o GP, os brasileiros Doda Miranda com sua nova mon-

as equipes hípicas das Polícias Mili-

taria Ashleigh Drossel Dan e Luis Felipe de Azevedo com Special que regista-

tares de vários estados (DF, ES, GO,

ram, respectivamente, 4 e 5 pontos perdidos na 1ª passagem.

MA, MG, PA, PR, RJ e SP), além das

Ainda neste sábado pela manhã, Rodrigo Pessoa com Palouchin de Ligny e Doda Miranda com AD Norson haviam conquistado dobradinha brasileira

Federações Hípicas FHBr, FEPA, FEP, FHMG, FHBA, FAH, FRNH, FHEGO.

na prova de warm-up a 1.50 metro. 35


N OT Í C I A S

Fonte: Imprensa FPH / Carola May

Paulista de Amadores Fotos: TUPA VIDEO / divulgação fph

Ranking SHPA

O cavaleiro Lucas Brambilla

Nos dias 25, 26 e 27 de junho, foi realizado a 1ª Final que definiu os melhores do Ranking da Sociedade Hípica Porto Alegrense de 2010. As disputas que reuniram mais de 140 conjuntos gaúchos aconteceram no picadeiro coberto da SHPA juntamente com a Copa Haras Joter. A premiação em espécie dos dois eventos somaram R$ 18.000 mil. No sábado (26/06), entre os competidores do campeonato, destaque para o ginete Lucas Brambilla que conquistou o primeiro lugar nas provas a 1,40m. com o cavalo CRM Winton e em 1,20m. montando A Silver Joter. Na série 1,30m. quem garantiu a primeira posição foi a amazona e esposa de Lucas, Cristina Marques Brambilla montando CRM Tequila Van de Kepenhoeven. O traçado das pistas ficou por conta do course design Jorge Lora e o evento contou com o patrocínio das empresas Supra, Hannover Vinhos, Sperinde imóveis, Spina Soluções Financeiras, Vétricas, Haras Joter e NN.

36

Marcio ao lado de irmão Mario Appel: parceria de sucesso dentro e fora das pistas O domingo, 27/6, foi dia da grande final do Campeonato Paulista de Amadores 2010 na Sociedade Hípica Paulista (SP), mais tradicional entidade do hipismo nacional que em 2011 comemora seu centenário. Meio ao clima da Copa do Mundo de futebol, cavaleiros e amazonas (não profissionais) concorreram ao título estadual por equipes e individual na modalidade Salto em quatro categorias totalizando 142 conjuntos (cavalo/ cavaleiro). Foram 23 na categoria Amador Top,1.30 metro, 36 na Amador, 1.20 metro, ambas disputadas na pista de grama, e no picadeiro coberto: 31 na amador B, a 1 metro, e 52 na Amador A, 1.10 metro. No sábado, 26/6, os anfitriões da Sociedade Hípica Paulista dominaram o placar na Final por equipes nas categorias Amador A e Amador com destaque também para Haras Talsimã de Pedreira (SP) que venceu na Amador B. Na definição do primeiro pódio individual na manhã de domingo, a boa surpresa foi Silvia Helena Nannini Gallo que em seu retorno às pistas e estréia em campeonatos estaduais com seu pequeno BH Arteiro sagrou-se campeã na categoria Amador - 1.20 metro. O conjunto representou a Sociedade Hípica de Ribeirão Preto. A seguir, Márcio Appel fez jus a sua condição na lista dos favoritos e, montando Joffre de Rolonde, conquistou o título de campeão Amador Top pelo Clube Hípico de Santo Amaro. Abrindo as finais na tarde de domingo, o santamarense e ex-presidente da Federação Paulista de Hipismo (FPH), Francisco José Mari, montando Sanol Dog Wood Stock comemorou o título de campeão paulista Amador B. Finalmente, na categoria Amador A, a mais concorrida com um total de 52 conjuntos, a vitória coube a Henrique Pinheiro com Haras Anpar No Limit, para alegria de sua namorada a atriz e amazona Ana Paula Arósio, titular do Haras Anpar.


Sorteio do mês Com várias opções de produtos para cavalo e cavaleiro, descubra a qualidade, tecnologia e durabilidade dos equipamentos FOR HORSE. Acesse o site: www.forhorse.com.br e conheça toda a linha FOR HORSE.

Para concorrer aos prêmios sorteados pela Revista Mundo Equestre, você deve seguir três passos: • Entrar no site www.mundoequestre.com.br • Clicar em sorteio e responder o questionário • Após realizar o cadastro, você já estará participando Importante: Seu cadastro é válido por um período de seis meses. Após este prazo, enviaremos por email um novo formulário, a fim de revalidar sua participação

Conjunto de ligas de Trabalho FOR HORSE.

Sorteada de junho

Tania Oliveira Korukian - São Paulo

Perfil

Livro: Manual Prático de Identificação de Equinos

• Nome: Matheus Rocha Leite • Idade: 13 anos • Onde monta: Haras HDB • Categoria: Escola • Principal montaria: Égua Lohtse

“S

eis anos. Este é o prazo que Matheus Rocha Leite estipulou para alcançar

seu objetivo. Sua meta é participar da próxima Olimpíada, no Rio de Janeiro e, para isso ele treina três vezes por semana, uma hora por dia. Entre os atletas que lhe servem de inspiração estão Rodrigo Pessoa e Daniel Cury. “Daniel Cury, de Curitiba, é um cavaleiro que sempre vejo competindo e admiro muito”. Matheus conheceu o hipismo há dois anos por meio de um amigo e desde que começou a praticar não parou mais. Os títulos mais importantes de sua vida foram conquistados em 2009, quando foi Campeão Paranaense de Escola série 0,70cm e venceu o concurso do Regimento de Cavalaria Coronel Dulcídio, da Polícia Militar do Paraná, na mesma série. O cavaleiro considera que a parte mais emocionante do hipismo é o momento do salto e explica sua paixão pelo esporte através do amor pelos animais: « Amo os animais, especialmente os cavalos, por isso amo o que faço.»


Teu Mundo Equestre

Mostre sua paixão pelo mundo equestre! Não importa a idade, se você ama cavalos e tem algum desenho ou foto que deseja compartilhar, mande para nós. Sua imagem será publicada nesta seção, e todos vão poder conhecer um pouquinho do seu mundo equestre.

Acabo de chegar com minha esposa de Los Angeles (Califórnia EUA) onde participamos do lançamento do Chevrolet Malibu, veículo que será lançado no final do mês de junho aqui no Brasil. Aproveitando a viagem fomos até a cidade de Solvang, 200 km ao norte de Los Angeles. Tinhamos a esperança de encontrar a fazenda de Monty Robert, o cowboy mais famoso do mundo, autor de vários livros, entre eles “ O homem que ouve cavalos”. Não só encontramos sua fazenda ( Flag is up farms) como fomos recebidos por ele e sua esposa Pat, que nos mostraram toda a fazenda inclusive sua maravilhosa casa. Nunca imaginei que um “cara” como ele, amigo de famosos como James Jean, Ronald Reagan, Rainha Elizabeth e mais uma dezena de celebridades, pudesse dar atenção e carinho a dois simples plebeus como minha esposa e eu. Agora eu sei porque os cavalos gostam tanto dele... Ele é muito gente boa. Homero Zaninotto e Beatriz Zaninotto (Uvel/Chevrolet)

Meu nome é Patrícia de Mello, tenho 28 anos e sou apaixonada por cavalos! Moro em Salvador-BA.

38

Meu nome é Giovana Bentolini Silva. Adorei que na última edição veio a Ginger para colorir! Pintei como se fosse eu e meu cavalo Óreon na torcida pelo Brasil. Queremos incentivar todos à torcerem pelo Hexa!

Envie sua foto ou desenho para o email: redacao@mundoequestre.com.br. Se você preferir, mande uma carta para Rua Visconde do Rio Branco - 1630 - 705, Curitiba - PR, CEP 80420-210.


q u adri n h o s

Ilustração: Aline Rosa Garbellotti

39


Classificados Anuncie. Ligue

Tel. (41)

41

3203.1960

3266-6644

SHPr - Br 116, Km 93 Tarum達 - Curitiba-PR.

Falc達o Transportes

Caminh達o para 8 e 9 animais.

41-3627.1582 / 41-9946.8295

falcaotransportes@gmail.com

Selaria

Tito Schier Tel. (41)

3248.9020

Av. Rep. Argentina, 4186 - Curitiba PR


Classificados Anuncie. Ligue

41

3203.1960

Soluções em contabilidade e cobrança Atendemos todo o Brasil 41-3027.8675 www.almagro.com.br almagro@almagro.com.br

SUA MARCA EXPOSTA PARA OS MELHORES DO HIPISMO NACIONAL Anuncie aqui


AGENDA

Julho 03 e 04

03 e 04 IV ETAPA COPA SANTO AMARO E 3ª ETAPA COPA BH DE CAVALOS NOVOS Local – CHSA

RJ RS

17 e 18

6ª ETAPA DO RANKING DA SHBr LOCAL – SHBr

SP

30/7 a 1/8

PR

DF

16 a 18 CAMPEONATO BRASILEIRO DE ESCOLA Local – CENTRO EQUESTRE LEME

COPA DE INVERNO - MEDIC STAR - CBA DE CAVALOS NOVOS 4,5 E 6 ANOS LOCAL: CHSA

03 e 04

24 e 25

30/7 a 1/8

CSN HERDADE DE PALMASLOCAL – CONDOMÍNIO HERDADE DAS PALMAS

ADESTRAMENTO

CSE FINAL RANKING SHPA LOCAL – SHPA

CBS JOVENS CAVALEIROs Local – SHBr

CamPeontato paulista DO INTERIOR - ABERTO SHRP Local – SHRP

30/7 a 01/8

CAMPEONATO PARANAENSE DE AMADORES Local - SHPR

RANKING RIBEIRÃO PRETO - VI ETAPA Local – SHRP

SC

S Ã O PA U L O 42

30/7 e 01/8

01 a 04

24 e 25

V ETAPA RANKING INTERNO SHP Local – SHP

CSN FINAL oi SERRA E MAR LOCAL – MANEGE DOMAR

30/07 a 01/08

16 a 18

V ETAPA COPA SANTO AMARO Local – CHSA

23 a 25

CBS MMr e Pr Mr Local – SHPr

PROVA DE ADESTRAMENTO LOCAL: SCUDERIA KOST

CCE

08 a 11 RJ

CBS Master / PrÉ - Junior / Junior / Young rider Local – HELVETIA RIDING CENTER

CSN HARAS VALE DAS ESTRELAS Local – HARAS VALE DAS ESTRELAS

23 a 25

PA R A N Á

05 a 10

16 a 18

CSE REGIMENTO CEL. DULCÍDIO Local – RPMON

cci 1,2 E 3* - 2º REG. CAVALARIA DE GUARDA LOCAL – COMPLEXO DESPORTIVO DEODORO

31

SP

S A LT O

CEC - CONCURSO ESTADUAL COMBINADO DA FPH E ABHIR LOCAL – A definir


Revista Mundo Equestre - Julho 2010  

Revista Mundo Equestre - Bem estar para cavalo e cavaleiro, também na internet

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you