__MAIN_TEXT__
feature-image

Page 23

Leandro Pinto Granja Mantiqueira Pelicioni

A Mantiqueira fez no ano passado um galinheiro urbano, dentro do Rio de Janeiro, e teve uma repercussão muito grande para a empresa

Leandro Pinto, Granja Mantiqueira, falou sobre "Como a tecnologia vai ajudar nossas empresas a atender à um consumidor cada vez mais exigente e consciente". Ele contou que a Mantiqueira não inventou a roda. Só antecipou as tendências. “Colocamos 'fogo nas caravelas' e construímos 'caravelas novas'. Entendemos o que poderíamos melhorar para o setor. Automatizamos o setor em 1997. Fizemos o que existe nos principais pólos produtores em termos de tecnologia. Começamos a ter novidades e modelos diferentes de negócios para o consumidor”, apontou o empresário. “O mundo começou a se movimentar em relação ao bem-estar animal e seguimos nesse rumo e criamos um novo modelo de criação de aves. Em 2019 começamos a fazer uma grande mudança. Podemos melhorar, crescer e vamos firmar nesse compromisso da Mantiqueira em criar aves livres. O consumidor está cada vez mais valorizando esse produto. Estamos construindo o que há de mais moderno e não vamos construir mais nenhuma nova unidade com galinhas presas em gaiolas. O que acontece no mundo, com o que há de melhor e mais moderno, em termos de venda, consumo e demanda de compras, é o que a Mantiqueira vai fazer para democratizar nosso produto”, apontou. “Será um produto com valor agregado. Não foi fácil esse princípio, mas sabemos que a história falaria por si. Trabalhamos com um produto tão nobre de produzir que leva saúde para a mesa dos consumidores”, destacou. Ele contou ainda que a Mantiqueira fez no ano passado um galinheiro urbano, dentro do Rio de Janeiro. “Junto com um 'supermercadista maluco', e tivemos uma repercussão muito bacana para a empresa. Criamos também a marca N.Ovo, baseada no Plant Based, tendência para atender seu nicho de mercado. Foi uma disrupção e estamos atentos a novos lançamentos. Trouxe uma repercussão para a marca em relação à inovação”, contou. “Mostramos para o consumidor o que o conceito de 'ovo-produto'. Teremos 2,5 milhões de aves soltas até 2025 e vamos democratizar estes ovos para todas as classes. 100% novas operações em ovos livres de gaiolas. O que move hoje é cuidar das galinhas solta”, finalizou Leandro Pinto.

Revista do Ovo

23

Profile for Mundo Agro Editora

Revista do OvoSite - Edição 61