__MAIN_TEXT__

Page 55

Pintos de corte: produção anual deve aumentar entre 4% e 5% e alcançar novo recorde

A

té a data de fechamento desta edição não haviam sido divulgados os dados de produção de pintos de corte do bimestre outubro/novembro, enquanto a produção de dezembro se encontrava em andamento. Mas isso não impede que se faça uma projeção do que possa estar sendo produzido no corrente exercício, para tanto recorrendo a uma retrospectiva do desempenho do setor. Nos primeiros 19 anos deste século (ou seja, entre 2001 e 2019) a produção brasileira de pintos de corte distribuiu-se ao longo do ano segundo os percentuais apontados no gráfico. Assim, na média do período, completou os primeiros nove meses do ano respondendo por 74,27% do total anual, ficando a maior parcela trimestral – 25,73% - para os três meses finais do exercício (linha azul no gráfico). Claro, isso não pode ser aplicado integralmente à produção de 2020. Mas considerando que os volumes registrados, salvo justificáveis exceções, vêm sendo muito similares aos observados na curva histórica e supondo-se, por decorrência, que o volume produzido entre janeiro e setembro tenha correspondido àqueles 74,27% do total, tem-se, para o último trimestre do exercício a produção apontada pela linha pontilhada em vermelho. Ou seja: em outubro ao redor de 600 milhões de pintos de corte; em novembro, pouco mais de 550

milhões; e em dezembro, algo em torno dos 590 milhões de cabeças. É um exercício apenas e, por isso, os resultados finais podem não condizer com os projetados. Notar, de toda forma, que até aqui a produção efetiva vem acompanhando muito de perto as médias dos últimos 19 anos e, portanto, é muito difícil que se fuja a esse comportamento no corrente trimestre. Notar, a propósito, que a “fuga” mais significativa da curva média ocorreu em maio – não por culpa do setor produtivo, mas por imposição da semi-paralisação do mercado ocasionada pelo isolamento social. A recuperação, no entanto, foi rápida, tendo como elemento impulsionador a maior competitividade da carne de frango frente às carnes concorrentes. Aceitas as presentes projeções, o volume total de pintos de corte de 2020 irá girar em torno dos 6,760 bilhões de cabeças, resultado que representará aumento de 4,5% sobre 2019 e que romperá um recorde (6,506 bilhões de cabeças) imbatível desde 2015. O mais provável, no entanto, é que esse volume seja superado, pois, nas presentes projeções, o volume projetado para o último trimestre de 2020 é praticamente o mesmo registrado no semestre anterior, o terceiro do corrente exercício. E, como mostra a experiência, os volumes registrados nos últimos três meses de cada exercício geralmente correspondem ao recorde trimestral do ano.

A Revista do AviSite

55

Profile for Mundo Agro Editora

Revista do AviSite - Edição 133  

Revista do AviSite - Edição 133