__MAIN_TEXT__

Page 32

Produção

pelo uso contínuo e em baixas dosagens de antibióticos nas rações, entretanto, nos últimos anos, com a aceleração da resistência de bactérias entéricas a esses antibióticos, diminuindo seu efeito na produção animal, e constatado que a utilização deste antibióticos poderiam contribuir para o aparecimento de resistências ou de reações de hipersensibilidade em humanos (Gonzales et al., 2012) seu uso vem sendo banido no mundo. Em resposta a proibição do uso de antibióticos, os probióticos foram considerados uma alternativa segura e eficaz na manutenção do desempenho animal, igual ou até mesmo superior aqueles que recebem antibiótico como melhoradores de crescimento na dieta (Geron et al., 2013). Probióticos são suplementos alimentares composto por microrganismos vivos que beneficiam a saúde do hospedeiro por meio do equilíbrio da microbiota intestinal (Fuller, 1989). Três mecanismos de ação são atribuídos aos probióticos: • Supressão de bactérias patogênicas, aumentando o número e a proporção de bactérias benéficas que, por sua vez, produzem bacteriocinas e ácido lático. • Alteração do metabolismo microbiano, através do aumento ou diminuição da atividade enzimática. • Estímulo da imunidade do hospedeiro, através do aumento dos níveis de anticorpos e o aumento da atividade dos macrófagos.

32

A Revista do AviSite

Entretanto, para que a capacidade de ação de um probiótico seja efetiva, é necessário que ele atenda 4 requisitos básicos: • Ser resistente ao processo térmico (peletização) e ao suco gástrico e intestinal. • O fornecimento da cepa deste probiótico deve ser realizado em quantidades adequadas, ou seja, o que importa é a quantidade de cepa fornecida e não a variedade de cepas presentes no produto. • A cepa deve ser capaz de aumentar não só a população das bactérias benéficas, mas também sua proporção ao longo do intestino. • Seu uso deve ser constante, entretanto, as taxas de inclusão devem se basear no histórico microbiológico da granja. Dentro destes parâmetros o Bacillus subtilis C-3102 (CALSPORIN®) tem lugar de destaque. Desenvolvido desde 1986 e fabricado pela Asahi Biocycle Co. Ltd., o CALSPORIN® é formado por Bacillus subtilis C-3102, cepa única, não geneticamente modificada, selecionada entre centenas de bactérias diferentes pertencentes a amostras do solo do Japão, o que lhe confere uma estrutura física grande e robusta, com alta capacidade de aumento da população e da proporção de bactérias benéficas no sistema digestório das aves (Figura 2). Além disso, o Bacillus subtilis C-3102 é designado como Direct Fed

Microbial (EUA), sendo listado no Generally Recognized as Safe (EUA) e no Qualified Presumption of Safety (UE), o que o garante em qualidade e segurança alimentar necessárias para seu uso na nutrição animal. Desta forma, no que diz respeito ao seu uso na produção de frangos de corte, é observado um efeito consistente na otimização da microbiota intestinal e consequentemente na digestibilidade e desempenho com uso de Bacillus subtilis (C-3102) na dieta. Estas respostas são apresentadas por Jeong e Kim (2014) que ao analisarem amostras do ceco, íleo, intestino grosso e excretas de 816 frangos de corte da linhagem Ross 308, de 1 a 35 dias de vida, observaram efeito positivo na modulação da microbiota intestinal (Tabela 1). Como esperado, o CALSPORIN® não só aumentou a população, mas também a proporção de bactérias benéficas ao longo do intestino o que refletiu diretamente na melhoria da digestibilidade e desempenho das aves (Tabela 2). Neste estudo, a suplementação com CALSPORIN® resultou em redução significativa na emissão de amônia, apesar de não apresentar efeito significativo na digestibilidade do nitrogênio. A redução da amônia pode indicar melhora na composição da microbiota, pois algumas cepas de Lactobacillus sp. são capazes de fixar o nitrogênio. Os efeitos positivos no desempenho também são relatados em estu-

Profile for Mundo Agro Editora

Revista do AviSite - Edição 133  

Revista do AviSite - Edição 133