__MAIN_TEXT__

Page 21

União, esforço e qualificação marcaram o início das exportações avícolas em 1975, conta Osler Desouzart A Revista do AviSite não poderia encerrar essa matéria especial sem conversar com um dos principais personagens dessa história: Osler Desouzart. Ele é consultor, especialista em mercado internacional e exportações de proteína. Desouzart participou ativamente da abertura do mercado internacional aos produtos da avicultura brasileira. Atualmente, Osler Desouzart é administrador da OD Consulting. Acompanhe na sequência. Revista do AviSite: Qual foi o 'start' das exportações avícolas brasileiras? Quando e como foi identificado o potencial exportador brasileiro? Osler Desouzart: Acho que nos primórdios fomos mais reativos do que proativos, respondendo a demandas de comerciantes, agentes e importadores. Há outros fatores que ajudaram como a melhoria das condições da malha rodoviária na Região Sul, permitindo o escoamento da produção do Rio Grande do Sul e Santa Catarina, regiões com tradição de produção de pequenos animais. Adendo a ação do governo federal estimulando a exportação, o famoso "exportar é o que importa". O fato de enfrentarmos um período inflacionário fez com que os consumidores dos grandes centros metropolitanos adotassem o frango congelado, já que este mantinha o preço até a próxima entrega, enquanto o produto resfriado tinha aumento a cada uma das duas ou três entregas semanais. Como o que o noroeste gaúcho e o oeste catarinense podiam fazer eram produtos congelados, acabou que essas estruturas de frio favoreceram as

Osler Desouzart. Consultor, especialista em mercado internacional

“Temos que seguir inovando, surpreendendo e fazendo o que os outros não fazem”. A Revista do AviSite

21

Profile for Mundo Agro Editora

Revista do AviSite - Edição 133  

Revista do AviSite - Edição 133