Page 27

Informe Técnico-Comercial

Tifo Aviário: avanços científicos recentes nas pesquisas brasileiras Dois trabalhos publicados em 2017 comprovam que os casos de Tifo Aviário ocorridos no Brasil não se relacionam com utilização da cepa vacinal SG 9R, ou seja, não foi demonstrada a reversão de virulência da cepa vacinal em questão.

D

ois recentes trabalhos, um conduzido pelo Prof. Dr. Angelo Berchieri Junior, da Universidade Estadual Paulista, Jaboticabal (SP) (Further investigations on the epidemiology of fowl typhoid in Brazil. Celis-Estupiñan, A.L.P. et al; Avian Pathology,

2017), e outro pelo corpo técnico da Simbios, André Fonseca, Nilo Ikuta e Vagner Lunge, (Molecular and phylogenetic analyses of Salmonella Gallinarum trace the origin and diversification of recent outbreaks of fowl typhoid in poultry farms. De Carli, S. et al; Veterinary Microbiology, 2017),

dão destaque aos avanços nas pesquisas envolvendo o Tifo Aviário no Brasil. A enfermidade é responsável por enormes prejuízos, seja em granjas reprodutoras, seja em granjas comerciais (ovos ou carne), devido à mortalidade e/ou a queda de produção.

Acompanhe na sequência, as entrevistas exclusivas, com os profissionais responsáveis pelas pesquisas

Angelo Berchieri Junior

Professor titular da Universidade Estadual Paulista, Jaboticabal (SP). O que é o Tifo Aviário (TA) e qual a sua importância para a avicultura industrial? É uma enfermidade que acomete galináceos – galinhas, codornas, perus, faisões, etc. – podendo provocar alta mortalidade em qualquer faixa etária, embora seja mais comum em aves adultas. Alguns animais adoecem, param de produzir ovos e morrem; os outros ao redor, se contaminam após bicagem das carcaças, apresentando o mesmo quadro e assim, sucessivamente o TA é transmitido de ave para ave, podendo atingir 80% do plantel. Em decorrência da

severidade da doença, lotes de aves reprodutoras com diagnóstico confirmado de TA devem ser eliminados. Seja em granjas reprodutoras, seja em granjas comerciais (ovos ou carne), os prejuízos são enormes devido a mortalidade e/ou a queda de produção. Existem aves ou linhagens mais susceptíveis ao TA? As aves brancas leves são mais resistentes ao quadro da enfermidade. Mas se infectadas, apresentam queda temporária de produção de ovos e o agente do TA, Salmonella enterica subsp. enterica sorovar Gallinarum A Revista do AviSite

27

Edição 120 Revista do AviSite  
Edição 120 Revista do AviSite  
Advertisement