Issuu on Google+

Revista

04 Publicação bimestral das Unimeds Chapecó, Extremo Oeste, Joaçaba e Xanxerê - Março/Abril 2012

Em nome

DA VIDA

Sustentabilidade Unimeds do Oeste e Extremo Oeste investem em projetos que garantam um modelo sustentável de desenvolvimento da sociedade


editorial

2012, o ano do

cooperativismo

O sistema cooperativista vive um momento muito importante dentro do cenário mundial. Depois de muitos anos de articulação junto às Nações Unidas, a importância do movimento para o desenvolvimento econômico e social das localidades e das pessoas foi reconhecida pelo organismo internacional. A declaração de 2012 como o Ano Internacional das Cooperativas, que tem como tema ‘Cooperativas constroem um mundo melhor’, irá contribuir para divulgar o cooperativismo. O movimento cooperativista médico no Oeste e Extremo Oeste catarinense tem pautado suas ações de fomento ao trabalho médico com ética e moral na relação médico-paciente e pela promoção qualificada e continuada à saúde da população. Somos uma classe digna de médicos com responsabilidade social. Sofremos, aqui, como em outras localidades e em outros setores do cooperativismo, da falta de consciência do associado do seu verdadeiro papel na cooperativa e fica evidente que muitos não sabem identificar o que representa ser associado de uma cooperativa. Então, visando disseminar os conceitos e os princípios do cooperativismo, promovemos cursos e palestras para formação de cooperados e colaboradores e temos consciência de que precisamos trabalhar com mais ênfase a educação cooperativa.

Algumas boas práticas que desafiam o cooperativismo incluem o aperfeiçoamento estratégico e técnico dos dirigentes, uma dedicação mais substantiva aos interesses da cooperativa, assim como a criação de canais apropriados para atrair a participação dos associados, o que reconhecemos ser difícil de atingir, porém estamos sempre em busca de meios para atrair a atenção e participação dos associados nos assuntos de interesse da cooperativa. Temos investido na boa governança visando a transparência e a segurança, além de seguir bons modelos de gestão profissional. Há cooperativa em fase de elaboração e revisão de normas, regimentos e estatuto social para fundamentar uma adequada estrutura de governança, a qual deve contemplar elementos para efetiva representatividade e participação dos associados, segregação de funções estratégicas e executivas e mecanismos de fiscalização e controle que são cruciais para que a cooperativa cumpra a sua finalidade. Seguindo esses passos, esperamos contribuir para o fomento de trabalho médico digno, atenção de qualidade à saúde dos beneficiários e participar de ações de cidadania em favor da comunidade, princípios estes que entendemos como naturais do cooperativismo. Conselho Editorial + Saúde no seu dia a dia

03


sumário / expediente

09 inclusão social Aposta no futsal 10 entrevista Ana Paula Funai 12 qualidade de vida Terceira idade 14 institucional Cooperativa em foco 17 medicina Saúde dos rins 18 soluções Plano Empresarial

06 | destaque de capa Sustentabilidade

Conselho Editorial

Cooperativas

Adilson Rhoden Danielle Fuchs Eliandra Pereira Schneider Herton Farias Mauricio de Jesus Cevey Patricia Sampaio Ricardo Augusto Gobbi

• Unimed Chapecó Av. Porto Alegre, 132 D – Centro (49) 3361.1800 • Unimed Extremo Oeste Rua Barão do Triunfo, 82l (49) 3631.2200 • Unimed Joaçaba Avenida Xv de Novembro, 125 – Centro (49) 3551.9100 • Unimed Xanxerê Rua Cel. Passos Maia, 312 Sala térrea – Centro – (49) 3433.1788

Produção Edição: Danielle Fuchs Textos: Francielle de Oliveira e assessorias Foto de capa: Banco de Imagens Fotos: Divulgação, Banco de Imagens e assessorias Diagramação: Lucas Gonçalves e Rui Rodolfo Stüpp Projeto gráfico: Fabiano Linares Revisão: Sidnei dos Santos Gráfica: Coan

Gerente de Arte: Rui Rodolfo Stüpp Editora-chefe: Danielle Fuchs – Fuchs Editorial Ltda ME. Editor-executivo: Sidnei dos Santos – Palavra Escrita Ltda ME. Gerente Comercial: Eduardo Bellidio Gerente Comercial Geral: Cleomar Debarba Diretor Executivo: Niclas Mund Blumenau (SC) – (47) 3035.5500

mundieditora.com.br facebook.com/mundieditora twitter.com/mundieditora

/ Esta é uma publicação das Unimeds Chapecó, Extremo Oeste, Joaçaba e Xanxerê. As Cooperativas participantes são registradas na ANS /

04

+ Saúde no seu dia a dia


interatividade

Braço forte do Estado “Mais do que uma alternativa organizacional de trabalho, o Sistema Unimed foi criado para contribuir com a sustentabilidade do segmento de saúde privada do País. E, ao longo destes 44 anos de existência, tem atuado para tal, a ponto de ter se transformado no mais sólido e abrangente organismo econômico não-mercantil ligado a este setor, constituindo-se, possivelmente, no principal braço suplementar ao Estado nessa área”. Eudes de Freitas Aquino - Presidente da Unimed do Brasil

Espaço interativo Atendimento humano “Nós, da família de Vanio de Bettio, de Xanxerê, agradecemos de todo o coração pelo atendimento humanizado da equipe do Dr. Benito Bodanese (cirurgião oncológico), profissionais de enfermagem e demais funcionários deste hospital, na ocasião do seu internamento no Setor A. Nossos sinceros agradecimentos!” Edi W. de Bettio e família Cliente Hospital Unimed Chapecó

Agradecimento 1 “Aos nossos colegas da Unimagem, Centro Clínico, Maternidade e demais colegas do Hospital Unimed Chapecó, obrigada por nos abraçarem, por chorar conosco e cuidar de nós nos dias de tristeza. Desejamos que o mesmo Deus que nos conforta abençoe a vida de vocês e vos faça conhecidos Dele!”. Pablo e Cleusa Colaboradores da Unimed Chapecó Visita ilustre Nicolas Luigi Klaus esteve internado no Hospital Unimed Chapecó, em 2010, quando conquistou toda a equipe médica e de enfermagem. Na ocasião, seus pais Lauri e Sirlene fizeram um vídeo e presentearam a Unimed, o qual se tornou um case de atendimento humanizado da instituição. Em 2012, após uma consulta com a fonoaudióloga, Nicolas visitou o setor de Relacionamento e Marketing, esbanjando simpatia e saúde.

Parabéns! “Quero parabenizar a equipe de enfermagem e o médico da UTI do Hospital Unimed Chapecó pelo excelente atendimento prestado na recuperação de minha mãe Antonia Lisboa. Que Deus abençoe esta maravilhosa equipe. Obrigada!” Izélia Técnica de enfermagem Agradecimento 2 “Eu, Altair Cesar Albano da Rosa, estive internado no Setor B, no dia 06/12/2011. Agradeço ao Dr. Marcos Sonagli, Dr. Marcos Cury, enfermeiras e técnicos de enfermagem do setor pela competência, prestatividade, humanização e simpático sorriso. Agradeço a todos pelo ótimo atendimento prestado durante o meu período de internação”. Altair Cesar Albano da Rosa Cliente Hospital Unimed Chapecó

Nicolas Luigi Klaus

Hospital Unimed Chapecó Setor de Relacionamento

Muito obrigada! “Muito obrigada pela atenção! Que o ano novo traga em seu bojo as possibilidades de realização dos novos projetos de cada um de vocês!” Natalina de Bastiani Beneficiária Unimed Extremo Oeste

#fale conosco! As Unimeds Chapecó, Extremo Oeste, Joaçaba e Xanxerê disponibilizam vários canais de comunicação aos clientes, como call center, mídias sociais, informativos internos e outros. A partir de agora, você pode interagir com a sua Cooperativa através da Revista Unimed também, pelo email revista_unimed@mundieditora.com.br. Escolha o canal mais adequado, mas não deixe de se comunicar com a Cooperativa. No sistema cooperativista, o sucesso está na união. Fale conosco!

+ Saúde no seu dia a dia

05


destaque de capa

Em busca de um mundo melhor A construção de um modelo sustentável de desenvolvimento e de uma sociedade mais justa e igualitária é um objetivo cada vez mais almejado pelas organizações comprometidas com o futuro. Somente em 2010, o Sistema Unimed Santa Catarina investiu R$ 53 milhões em projetos que beneficiam a comunidade. Ser sustentável é assegurar o sucesso do negócio a longo prazo e, ao mesmo tempo, contribuir para o desenvolvimento econômico e social e preservação do meio ambiente. Cada cooperativa tem autonomia para desenvolver os projetos de acordo com a necessidade da região onde está inserida. Em São Miguel do Oeste, o projeto ‘Uni-

med Cidadania e Flora’ surgiu em 2000, quando a administração da Cadeia Pública de Mondaí formalizou uma parceria com a Unimed Extremo Oeste. Na época, o estabelecimento penal estava sofrendo com o excesso de detentos e falta de atividades laborais e socioeducativas aos prisioneiros. Assim, com o propósito de atribuir atividade saudável aos sentenciados, cujo regime de execução da pena fosse compatível com o trabalho externo, propôs-se, como alternativa, a produção de mudas de árvores nativas da região para distribuição na comunidade, notadamente em campanhas voltadas à recuperação de áreas degradadas em beiras de rios e riachos. A iniciativa se mostrou viável porque

Cooperativas investem na sustentabilidade para assegurar o sucesso do negócio e a manutenção do meio ambiente

06

+ Saúde no seu dia a dia

os sentenciados recrutados para a atividade já possuíam afinidade com a terra. Tão logo foi implantado o projeto, foram montados os primeiros canteiros no terreno da Cadeia Pública. Assim, ele foi ganhando a aprovação social. De início, eram produzidas em torno de 30 espécies, as quais eram doadas para a comunidade em datas alusivas, como Dia da Árvore e Dia do Meio Ambiente. As mudas passaram a ser retiradas no próprio viveiro e também distribuídas em portões de fábricas, escolas, pedágios e repassadas para ONGs e outras entidades para plantio em beiras de rios, onde o critério de diversidade das mudas produzidas fosse considerado.

Melhorias ambientais com o projeto Cidadania e Flora, da Unimed Extremo Oeste - Alimentação de pássaros; - Formação de áreas verdes; - Paisagismos em praças e parques; - Proteção de fontes de água; - Recuperação de áreas degradadas; - Recuperação de matas ciliares; - Formação de reserva legal; - Sombreamento de pastagens; - Formação de trilhas ecológicas.


De acordo com o coordenador do projeto, Norvalino João Engel, desde a implantação foram produzidas e repassadas para a comunidade mais de 200 mil mudas. “Uma parte das mudas é vendida para auxiliar na manutenção do projeto e investimentos na educação ambiental. Milhares de pessoas já retiraram e plantaram mudas”, destaca. O projeto potencializa outras

ações ambientais desenvolvidas por entidades como: igrejas, escolas, universidades, ONGs, clubes de serviços, como Lions Clube, Grupos de Escoteiros, Grupos de Alcoólicos Anônimos, clínicas de recuperação de dependentes químicos, Apae, Associações de Moradores, Associações de Microbacias Hidrográficas, Grupos de Jovens, Polícia Ambiental, agricultores,

municípios, entre outros. Norvalino explica que quem adquire uma muda recebe um folheto com orientação sobre o plantio e manejo. “A ideia é envolver pessoas. Acredita-se que quem planta uma árvore também vai protegê-la. Para controle, são anotados os nomes das pessoas que retiram mudas, os locais dos plantios e o número de mudas”, ressalta.

Federação Unimed A Federação Unimed Santa Catarina está fazendo um trabalho de implantação da Política de Sustentabilidade. A coordenadora de Responsabilidade Social, Elizete Tonioti, conta que, em junho, agosto e outubro, foram realizadas capacitações com os colaboradores das Unimeds singulares. Mais de 90 colaboradores de diversas áreas foram capacitados para implantarem na gestão a temática da Sustentabilidade. Outras ações foram os workshops com os gerentes da Federação e das singulares. Para 2012, a política está sendo descrita e serão criados comitês para a implantação da Política de Sustentabilidade em todo o Estado de Santa Catarina. “Nosso cronograma prevê que, em junho, a política já seja implantada”, afirma.

+ Saúde no seu dia a dia

07


destaque de capa

Unimed Chapecó A Unimed Chapecó tem a gestão baseada na política de Responsabilidade Social e Sustentabilidade. Na condição de empresa socialmente responsável, desenvolve ações que atendem os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM’s), em específico o item 7: “Qualidade de vida e Respeito ao Meio Ambiente, reeducando seu público interno e comunidade sobre consumo consciente e preservação do Meio Ambiente”. Assim, a cooperativa atua e informa os stakeholders (parte interessada) a partir do manual interno de consumo consciente, com os temas água, energia e resíduos. Os colaboradores recebem treinamentos sobre separação de resíduos, água (consumo, tratamento, reaproveitamento, disponibilidade de água no mundo e ciclos) e relação saúde-meio ambiente. Algumas medidas já foram tomadas como: adoção de garrafas de água, evitando desperdício de copos descartáveis; utilização de papel A4 reciclado; e monitores LCD que diminuem o gasto de energia. Atendendo as legislações vigentes, a Unimed Chapecó elabora o Plano de Gerenciamento de Resíduos dos Serviços de Saúde (PGRSS) do Complexo e dos consultórios dos cooperados e destina todo o resíduo gerado internamente, além dos resíduos infectantes e químicos para tratamento e disposição à empresa licenciada para a atividade de forma a minimizar o impacto causado ao meio ambiente. Os resíduos recicláveis são doados ao Programa Oficina Educativa Verde Vida, além de subsidiar parte do plano de saúde aos 78 colaboradores da ONG. A equipe técnica formada por bióloga, assistente social e técnica de segurança do trabalho realiza, anualmente, visita técnica a todas as empresas coletoras de resíduos, entendendo que é importante monitorar a prática e certificar-se de como acontece o processo. De acordo com a bióloga da Unimed Chapecó, Naiara Olga Lusa, a 08

+ Saúde no seu dia a dia

Projeto Unimed Cidadania e Flora, da Unimed Extremo Oeste, promove o plantio de mudas nativas da região

A Unimed Chapecó desenvolve ações que atendem os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM’s) intenção é que todo o resíduo passível de reciclagem volte para a cadeia produtiva, diminuindo a retirada de matéria-prima da natureza, aumentando a vida útil de aterros e, ainda, gerando emprego e renda à comunidade de entorno. Os resíduos líquidos são encaminhados e tratados pela Casan. Pensando nos cartões de saúde, em 2010, foi iniciada uma campanha para arrecadação dos cartões vencidos em que, os beneficiários do plano são orientados a devolvê-los à Unimed para enviá-los à reciclagem. Em 2010, foram arrecadados 11.383 cartões e enviados para empresa de reciclagem e, no ano passado, a meta foi de 15 mil cartões. Recentemente, foi aprovado o Proje-

to de Incentivo à Rede Credenciada para regularização da questão ambiental e social. Com todas as instituições de Chapecó e região credenciadas à cooperativa médica, em novembro, foi realizada visita técnica para levantamento de dados, como gerenciamento de resíduos, tratamento e descarte, alvarás, licenças, valorização do público interno, acessibilidade e ações desenvolvidas em prol da comunidade. Em 2012, será reeditada a Gincana Interna socioambiental, que acontece a cada dois anos, envolvendo atividades de cunho ambiental e social, com tarefas que beneficiam a cooperativa e a comunidade.


inclusão social

Futsal pela inclusão social A Unimed aposta no esporte como ferramenta de inclusão social. Por isso, apoia projetos que dão oportunidades de lazer e educação para crianças e adolescentes. Desde 2009, a Unimed Chapecó é parceira da Associação Female Futsal, uma entidade esportiva que desenvolve, desde o ano 2000, um projeto de futsal feminino. As importantes ações desenvolvidas na modalidade fizeram com que a Female Futsal fosse uma das responsáveis pela divulgação do futsal feminino em Chapecó, Santa Catarina e Brasil. O trabalho organizado e os excelentes resultados em quadra – em níveis estadual, nacional e internacional – contribuíram para que o clube se tornasse uma referência. Hoje, é desenvolvido um projeto que contempla três programas: futsal social, futsal de formação e futsal de rendimento. São mais de 200 crianças e pré-adolescentes atendidas no programa social. Cerca de 50 alunas, entre 11 e 16 anos, foram selecionadas através de observações e fazem parte de um programa de formação de atletas. Completa o projeto uma equipe de alta competitividade que está fazendo história através de conquistas sucessivas de títulos nas principais competições estaduais, nacionais e internacionais. O coordenador e treinador principal, Eder José Popiolski, considera a parceria com a Unimed de fundamental importância para o desenvolvimento e desempenho da equipe. Os números comprovam: desde o início da parceria, de 21 competições, 20 foram conquistadas. “Através do convênio Unimed, nossas atletas estão assistidas e, com isso, muito mais seguras no exercício da atividade”, garante. “Graças ao apoio da Unimed, temos à disposição uma série de benefícios, como medicina especializada e exames dos mais variados, o que nos dá segurança na execução do proje-

to”, destaca. As vitórias e conquistas dos últimos anos colocam a equipe Unochapecó/Nilo Tozzo/Aurora/Unimed/Female como destaque do futsal feminino brasileiro e mundial. Na Taça das Nações, principal competição internacional da modalidade, a equipe venceu nos três últimos anos (2009, 2010 e 2011). Na Liga Nacional, foram quatro conquistas consecutivas (2008, 2009, 2010 e 2011). Já na Taça Brasil, torneio mais tradicional do País, foram três títulos nos últimos três anos. Em Santa Catarina, a hegemonia continua com seis conquistas de Campeonato Catarinense (2001, 2002, 2003, 2009, 2010 e 2011) e cinco de Jogos Abertos (2003, 2006, 2009, 2010 e 2011). A proposta de trabalho da Female Futsal envolve também outras áreas e objetivos. Além do rendimento, dois outros programas – Formação Esportiva e Futsal Social – são executados em parceria com outras entidades. No ano passado, eles tiveram a par-

Parceria com a Unimed é considerada fundamental para desenvolver a equipe ticipação de aproximadamente 300 crianças. O projeto oportuniza iniciação e formação esportiva a partir dos 8 anos. Para 2012, a entidade pretende ampliá-los através de distribuição de franquias em outras cidades da Região Oeste. “Futsal é uma modalidade divertida e contribui em vários aspectos importantes para quem o pratica. Há um interesse crescente pela modalidade e estamos buscando ampliar nossas ações para atender a demanda”, afirma o coordenador. Para participar, basta procurar uma das escolinhas franqueadas com a marca Female Futsal e solicitar a vaga. Em Chapecó, o coordenador é o professor Amauri Giordan e as

informações podem ser obtidas na Secretaria de Esportes da Prefeitura Municipal de Chapecó. Além da parceria com a Female Futsal, a Unimed Chapecó também subsidia plano de saúde para os atletas do handebol masculino que, no ano passado, ficou em 1º lugar no 51º Jasc, em Criciúma. Outra parceria é com a Associação Chapecoense de Futebol, um dos mais tradicionais clubes de futebol profissional de Santa Catarina e atual campeã catarinense da modalidade. A Chapecoense possui uma fiel torcida de mais de 200 mil pessoas. O Verdão do Oeste, como é popularmente chamado, disputa o Campeonato Catarinense e prepara-se para participar da Copa do Brasil e Série C do Campeonato Brasileiro de Futebol. A Unimed Chapecó também investe mensalmente no atletismo e ciclismo. + Saúde no seu dia a dia

09


entrevista

Combate ao déficit de aprendizagem res. O ambiente e cultura familiar, envolvimento dos pais e da classe também podem interferir na aquisição de níveis satisfatórios de habilidades de leitura. Com a volta às aulas, é preciso ficar atento aos alunos com início de vida escolar, pois os primeiros anos são apontados como o período em que a intervenção não é efetiva, mas, sim, preventiva. Confira entrevista exclusiva concedida pela fonoaudióloga Ana Paula Funai à Revista Unimed, onde ela aborda o déficit de aprendizagem.

A dificuldade de aprendizagem pode ser definida como um déficit específico da atividade escolar, considerada na literatura como uma barreira ou obstáculo que impede a aprendizagem durante o período de escolarização. Esse obstáculo pode ter origem em problemas decorrentes da baixa estimulação das funções neuropsicológicas, como lateralidade, ritmo, esquema corporal e noção têmporo-espacial, sócio-econômica, cultural e afetiva. A criança também pode ter problemas na aquisição de níveis satisfatórios de habilidades de leitura devido a déficits cognitivos, como o reconhecimento de palavras e compreensão e alterações de domínio psicológico, como motivação, interesse, auxílio e estilo na aprendizagem e expectativa dos professo10

+ Saúde no seu dia a dia

Revista Unimed: Qual a diferença entre transtorno de aprendizagem, dislexia e déficit de aprendizagem? Ana Paula Funai: O distúrbio de aprendizagem se caracteriza pelo desempenho abaixo do esperado para a idade, escolarização e nível de inteligência nas áreas de leitura, expressão escrita e matemática. Assim, a criança apresenta dificuldades significativas na aquisição e no uso da fala, leitura, escrita, raciocínio ou habilidades matemáticas. Dislexia é um distúrbio específico de aprendizagem da leitura, cuja característica principal é o rendimento escolar abaixo do esperado para a idade. Ocorre apesar de inteligência normal, ausência de déficits de audição, visão ou neurológicos, de instrução escolar adequada e de um ambiente sócio-cultural favorável. A dislexia pode ser subdividida em dislexia fonológica, em que a criança tem dificuldades para realizar a leitura, devido ao prejuízo na consciência fonológica e processamento auditivo. Outro subtipo é a dislexia superficial, em que o problema se encontra no processamento visual da informação. A dificuldade de aprendizagem refere-se a alunos que falham na aquisição do princípio al-

fabético, decorrente de problemas de alfabetização. Por apresentarem problemas em habilidades fonológicas, frequentemente são confundidas com crianças que apresentam o quadro de dislexia do desenvolvimento, quando, na verdade, o que apresentam é uma falha no acesso fonológico da informação. RU: O que causa o déficit de aprendizagem? Ana Paula: Dislexia é um distúrbio específico de aprendizagem da leitura, de origem genético-neurológico. Pesquisas demonstram que para ler e entender textos é necessário adquirir automaticidade no princípio alfabético, correspondência letra-som e entender que as letras do alfabeto e os fonemas (sons) correspondentes podem ser usados para a leitura de palavras. Alunos com dislexia apresentam alterações que prejudicam a aprendizagem do princípio alfabético do sistema de escrita. No distúrbio de aprendizagem, as alterações presumivelmente são devidas à disfunção do Sistema Nervoso Central. Apesar de um distúrbio de aprendizagem poder ocorrer concomitantemente com outras situações desfavoráveis, como deficiência auditiva e/ ou visual, retardo mental, distúrbio emocional e social; ou influências ambientais, como diferenças culturais, instrução insuficiente ou inadequada e fatores psicogênicos, não é resultado direto dessas condições ou influências. A dificuldade de aprendizagem pode ser definida como um déficit específico da atividade escolar, considerada na literatura como uma barreira ou obstáculo que impede a aprendizagem durante o período de escolarização. Este obstáculo pode ter origem em problemas de natureza cognitiva, decorrente da baixa estimulação das funções neuropsicológicas, como lateralidade, ritmo, esquema


Com a fonoaudióloga Ana Paula Funai

corporal e noção têmporo-espacial, sócioeconômica, cultural e afetiva. A criança pode falhar na aquisição de níveis satisfatórios de habilidades de leitura devido a déficits cognitivos, como o reconhecimento de palavras e compreensão e alterações de domínio psicológico, tais como motivação, interesse, auxílio na aprendizagem, estilos de aprendizagem e expectativa dos professores. O ambiente e cultura familiar, envolvimento dos pais e da classe também podem interferir na aquisição de níveis satisfatórios de habilidades de leitura. RU: Como os professores e pais podem identificar que a criança está com déficit de aprendizagem. Quais os sinais sugestivos? Ana Paula: Existem sinais sugestivos dos transtornos de aprendizagem que podem ser identificados por pais e professores e, assim, contribuir para a detecção e intervenção precoce. Os sinais de alerta para a dislexia são fala ininteligível; redução de vocabulário; dificuldade em aprender o nome das letras ou os sons do alfabeto; dificuldade para entender instruções, compreender a fala ou material lido; dificuldade para lembrar números e palavras em sequência; dificuldade para lembrar sentenças ou estórias; atraso de fala; confusão direita-esquerda, embaixo, em cima, frente, atrás (palavras-conceitos); e dificuldade em processar sons das palavras. O professor deve estar atento ao progresso do aprendizado da ortografia ao longo das séries, bem como sinais de disparidade no desempenho da fluência na leitura do aluno, em comparação aos colegas de sala, pois estes sinais podem servir de alerta precoce sobre os riscos para o déficit de aprendizagem e sobre a necessidade de encaminhamento para a investigação clínica das manifestações.

RU: Quando é notado o déficit de aprendizagem? Ana Paula: Nos estudos a respeito da identificação de crianças com dificuldade de aprendizagem, encontramos que o acompanhamento do desenvolvimento da aprendizagem deve ser realizado desde a pré-escola. A dislexia, geralmente, é notada apenas no período de alfabetização, quando a criança passa a ter desempenho abaixo do esperado no aprendizado da leitura e escrita. Já no distúrbio de aprendizagem, a dificuldade é notada desde os primeiros anos de vida, pois as crianças apresentam dificuldade na linguagem oral, em termos de

“O professor deve atentar ao progresso do aprendizado da ortografia ao longo das séries, bem como sinais de disparidade no desempenho da fluência na leitura do aluno”

compreensão e de expressão, e no período de alfabetização passam a apresentar dificuldade no aprendizado da leitura, escrita e cálculo matemático. Crianças que iniciam o processo de escolarização apresentando alterações de linguagem devem ser acompanhadas, pois se permanecem sem a instrução adequada, tipicamente persistirão com estas dificuldades ao longo da vida escolar. Estudos internacionais recomendam o uso de intervenção em crianças de séries iniciais de alfabetização que apresentam os sinais da dislexia.

RU: O déficit de aprendizagem tem tratamento? Ana Paula: Se os estudantes de risco para dificuldade de leitura forem identificados no início da vida escolar e se for realizada intervenção apropriada, podem adquirir as habilidades necessárias para obter sucesso em leitura. Os primeiros anos escolares são apontados como o período em que a intervenção não é só mais efetiva, mas também preventiva. A identificação das crianças de risco pode ser feita por meio da aplicação de testes padronizados, que avaliam a consciência fonológica, o conhecimento do alfabeto e da relação letra-som. O diagnóstico orienta a intervenção no sentido de especificar quais as habilidades cognitivo-linguísticas devem ser trabalhadas em crianças que apresentem problemas de leitura decorrentes de alterações de linguagem. A intervenção proposta para alunos com distúrbio de aprendizagem tem focado a necessidade de desenvolver a atenção e percepção ao som da fala, em associação ao domínio do mecanismo de conversão letra-som, necessária para a aprendizagem da leitura e da escrita em um sistema de escrita alfabético, como o do português brasileiro. Estudos demonstram que os indivíduos com a dislexia do desenvolvimento apresentam melhora das habilidades linguísticas a partir de um treinamento auditivo ou um programa de remediação fonológica. Por meio de pesquisas foram desenvolvidos programas de remediação para o tratamento das dificuldades de leitura através do treinamento da consciência fonológica e ensino explícito das regras de correspondência letra-som. Esses programas são, geralmente, baseados em atividades que têm por objetivo desenvolver habilidades referentes ao processamento fonológico relacionado à leitura e compreensão textual. + Saúde no seu dia a dia

11


qualidade de vida

Cuidados para ter uma velhice saudável A população idosa está crescendo no Brasil. Segundo dados do IBGE, hoje, existem mais de 10 milhões de idosos no País e, em 10 anos, serão mais de 15 milhões, um crescimento de 50%. Com o envelhecimento da população, aumenta também a preocupação com a saúde, pois com o avançar da idade crescem as chances de determinadas doenças, como as cardíacas e alguns tipos de câncer. Por isso, são recomendados alguns exames médicos e laboratoriais periódicos que buscam identificar problemas que ainda não se estabeleceram ou que ainda não deram nenhum sinal de existência, com o objetivo de detectá-los precocemente e tratá-los, evitando problemas mais graves. As famílias também devem ter participação ativa, evitando situações de isolamento social, abandono e acompanhando os processos de enfermidade que, por ventura, ocorram. De acordo com o clínico-geral Luiz Afonso dos Santos, a medicina, através de conhecimento, pesquisas e avanços, tem muito a oferecer para que todos tenham vida longa. Mas, para isso, a pessoa deve ter boa genética associada a bons hábitos de vida. “Devemos ter um estilo de vida saudável, evitando o consumo de álcool e o uso do cigarro, ingerindo alimentos adequados e praticando exercícios físicos. Claro que visitas médicas periódicas também fazem parte da rotina”, destaca. O clínico-geral explica que exercícios físicos aos idosos, assim como nas demais faixas etárias, devem ser estimulados. “Muitas vezes, uma vida inteira de sedentarismo torna difícil a mudança. Mas, com avaliação médica e com indicação de exercícios prazero12

+ Saúde no seu dia a dia

Alimentação saudável, lazer e acompanhamento médico fazem a diferença com o avançar da idade sos e em grupo, pode-se obter grandes resultados com exercícios aeróbicos, caminhadas, natação, hidroginástica e prática de dança de salão”, ressalta. As refeições devem ser fracionadas, evitando longos períodos em jejum. Os alimentos precisam ser variados, com ênfase nos cereais, frutas, verduras, legumes e alimentos ricos em vitaminas, sais minerais e fibras. Além disso, os idosos devem ingerir laticínios, moderadas quantidades de carboidratos e proteínas, pouca gordura, de preferência vegetal, e o mínimo de sal. É preciso, também, evitar alimentos industrializados e refrigerantes, optando pelos ingredientes frescos e de boa procedência.

Em 2008, a Unimed Chapecó iniciou o projeto Saúde na Terceira Idade, com ações voltadas à promoção da saúde, bem-estar e qualidade de vida. Além do atendimento das necessidades de saúde, o projeto tem por objetivo aumentar a autoestima e resgatar a cidadania dos idosos. As ações envolvem exames laboratoriais e de imagem, consultas com médicos nas especialidades de ginecologia, urologia e cardiologia, além de palestras, atividades culturais e de lazer. Periodicamente, a equipe multidisciplinar da cooperativa médica realiza avaliação e acompanhamento aos residentes e funcionários do Centro de Convivência do Idoso


Auryno Mantovani (CCI) nas áreas de nutrição, psicologia, fonoaudiologia, enfermagem e serviço social. O grupo de voluntários Comunidade Unimed, equipe multiprofissional e voluntários da comunidade buscam desenvolver as habilidades e dedicar um pouco do tempo em ações como a Campanha Adote um Idoso e Tarde de lazer no Parque das Palmeiras, para fazer a vida dos 14 idosos do CCI mais feliz. O projeto deve ter continuidade em 2012, intensificando ainda mais as ações de qualidade de vida, cultura e lazer. Para encerrar 2011, foi feita uma confraternização no dia 20 de dezembro, no CCI. Os idosos receberam presentes e ajudaram na decoração natalina. “Os vovôs e vovós foram adotados por colaboradores da Unimed Chapecó e a troca de presentes foi através de amigo oculto entre eles”, conta a assistente social Juciele Wrublewski.

Cuidados - Vacinação: O programa de vacinação do adulto/idoso é uma realidade estimulada pelo governo com gratuidade, mas ainda é alvo de muita resistência. A vacinação tem grande impacto em prevenção de morte por pneumonia e doenças cardíacas; - Acidentes de trânsito: Matam muito no Brasil, principalmente jovens. Porém, os idosos devem ter uma boa vigilância sobre a prática de conduzir veículos, já que sofrem com perda auditiva, visual e motora, devendo os serviços públicos de revalidação de CNH estar preparados para os critérios de revalidação; - Irradiação solar: Importante fator de risco de câncer de pele, que tem maior prevalência na população idosa.

Confraternização de 2011

Projeto com equipe multidisciplinar deve voltar a atuar em 2012 com idosos

informações • Dr. Luiz Afonso dos Santos, clínico-geral Unimed Xanxerê: (49) 3433.1215

+ Saúde no seu dia a dia

13


institucional

5 Corrida Rústica reúne 400 a

Chapecó – A 5ª Corrida Rústica Unimed Chapecó superou as expectativas ao reunir cerca de 400 atletas amadores e profissionais, na tarde do dia 3 de dezembro, na Avenida Getúlio Vargas, em Chapecó. A atividade é promovida anualmente pelo Programa de Medicina Preventiva (Univida) e fez parte da comemoração do aniversário do Hospital Unimed Chapecó, que completou 13 anos em 5 de dezembro. A abertura foi conduzida pelo diretor hospitalar Rovani Rinaldi Camargo, que enfatizou a importância da competição para o estímulo à saúde e qualidade de vida. Também destacou a evolução do primeiro hospital do sistema cooperativista médico em Santa Catarina. “Nosso hospital é reconhecido pela excelência na assistência à saúde e pelo emprego de tecno-

logias de alta complexidade. Comemorar 13 anos com todo esse público é uma honra”. Participaram da corrida estudantes, integrantes do projeto ‘Esporte Comunitário’ da cooperativa médica, cooperados, colaboradores, jogadoras da Associação Female Futsal, atletas e população em geral. O público também teve a oportunidade de esclarecer dúvidas com nutricionista, fisioterapeuta e educadora física sobre saúde e alimentação equilibrada, além de fazer alongamento coletivo. No percurso de 5 km, categoria Cooperado, o vencedor foi o Dr. João B. Baroncello e, na categoria colaborador, os vencedores foram Evaldo Soares, Rosangela Dresch, Maicon Bender e Ana Paula Funai.

Haviam atletas amadores e profissionais

O melhor Carnaval do Sul

Luxo e criatividade marcam o desfile das escolas de samba de Joaçaba e Herval d’Oeste

14

+ Saúde no seu dia a dia

Joaçaba – A alegria, o colorido e o samba voltaram a divertir Joaçaba. Nas noites de 18 e 20 de fevereiro, os desfiles das escolas de samba Aliança, Vale Samba e Unidos do Herval atraíram cerca de 25 mil pessoas para a Avenida XV de Novembro, a passarela do samba, e outras milhares para a frente da TV para acompanhar a transmissão do evento, ao vivo para todo o Estado. A primeira a se apresentar, a Unidos do Herval homenageou a Colônia Japonesa de Frei Rogério, município do Meio-Oeste. Com muita criatividade, a Aliança cantou o enredo ‘Em três minutos’, sobre a história do macarrão instantâneo. A Vale Samba encerrou a festa em grande estilo, mostrando a evolução da comunicação. Considerado o melhor Carnaval do Sul do Brasil, em 2012, o evento teve mais uma vez o apoio da Unimed Joaçaba.


Expo Belmonte 2012 Extremo Oeste – A Unimed Extremo Oeste Catarinense esteve presente na Expo Belmonte 2012, que foi realizada de 6 a 8 de janeiro. Mantendo a finalidade de apresentar os objetivos da Unimed de maneira institucional, o estande difundio

os serviços e projetos sociais, bem como hábitos de vida saudáveis. Os visitantes podiam preencher um pequeno questionário sobre hábitos de vida e quem preencheu concorreu a um aparelho de DVD. A ganhadora foi Nilva Kassmann.

Nilva Kassmann ganhou o DVD no sorteio da Unimed

Curso de gestantes

Curso em Maravilha é gratuito

Extremo Oeste – A Unimed Extremo Oeste promove, em março, a 1ª edição do Curso para Gestantes na cidade de Maravilha. O público-alvo são casais em fase de gestação, clientes e não-clientes da Unimed. O curso é gratuito e para se inscrever basta preencher uma ficha que pode ser encontrada no posto de Atendimento na cidade de Maravilha ou solicitada pelo e-mail cursogestante@unimedextremooeste.com.br.

Campeã mundial de oratória Chapecó – Colaboradores da Unimed Chapecó participaram, em dezembro, do curso ‘Técnicas de apresentação e oratória’, ministrado pela facilitadora, palestrante, repórter, apresentadora de TV e campeã mundial de oratória pela JCI, Lena Souza. O curso, ministrado em 14 horas, contou com a participação de 24 pessoas. Durante o treinamento, Lena apresentou formas de abordagem, uso da emoção, uso correto da voz, do microfone, linguagem corporal e técnicas de improviso. Destacou a importância do autoconhecimento e da necessidade de a pessoa sair da zona de conforto e experimentar novas experiências, além de aplicar dinâmicas de integração entre os participantes e técnicas de apresentação com filmagem, entre outras. Segundo Lena, o poder de síntese é fundamental na comunicação. “As ideias apresentadas de forma resumida rendem mais do que grandes discursos. A boa oratória é de quem fala com carisma, conhecimento sobre o assunto e com algum diferencial”. A avaliação final demonstrou que o curso superou a expectativa dos participantes.

Novo cooperado Extremo Oeste – Com o objetivo de atender ainda melhor o cliente, a Unimed Extremo Oeste tem um novo cooperado. Trata-se do Dr. Wagner Sprizao Ponce, anestesiologista.

+ Saúde no seu dia a dia

15


institucional

Como funciona um laboratório Joaçaba – Ao ser atendido pelo Laboratório Unimed Joaçaba, os clientes estão conhecendo um serviço diferenciado, com ambiente confortável e atendimento ágil. Mas quando falamos em conhecer, isso significa observar como as análises são realizadas. De acordo com a coordenadora do laboratório, Ivo-

nice de Souza Melo, muitos clientes não conhecem o processo mas têm curiosidade a respeito das técnicas e como são analisados seus exames. Por isso, após coletarem amostras, eles são convidados a visitar todas as áreas da unidade. “A experiência tem sido muito positiva. Os clientes ficam ainda mais confiantes na

qualidade das análises, refletidas na segurança dos seus resultados, quando realizados em nosso laboratório”, explica a coordenadora. Em funcionamento desde dezembro de 2011, o laboratório que já é referência agora faz coleta a domicílio. Os clientes podem solicitar o serviço ligando para (49) 3551-9120.

Projeto estimula a cultura da reciclagem Joaçaba – Uma ideia sustentável começou a ser posta em prática na Unimed Joaçaba. O Programa de Consumo Consciente, lançado em fevereiro, que visa estimular a cultura da reciclagem, vai dar um destino correto para todo o papel e materiais plásticos usados pelos colaboradores durante o expediente da singular. Através da coleta seletiva, esses materiais serão encaminhados para uma cooperativa de reciclagem da cidade. Além dessas ações internas, o programa vai ajudar clientes e a comunidade a descartar de maneira ecológica pilhas, baterias, cartões plásticos e remédios. Urnas foram colocadas nos setores de atendimento da Unimed Joaçaba e já recebem os materiais.

Através da coleta seletiva, materiais altamente poluentes como pilhas são descartados corretamente

Um ano de gestão Joaçaba – A gestão dos doutores Luiz Antônio Deczka (presidente), Hotone Dallacosta (vice) e Nádia Aparecida Lorencette (superintendente) completa um ano em março. Nesse período a mudança no sistema de gestão tem sido o 16

+ Saúde no seu dia a dia

foco das ações. Os dirigentes enfrentam desafios a fim de melhorar o padrão de prestação de serviços ao cliente. Mesmo com várias Resoluções Normativas e alta sinistralidade, a cooperativa investiu na implantação do Laboratório

de análises clínicas. A meta da diretoria continua sendo a ampliação dos serviços próprios, como o serviço de Oncologia Regional e outros em estudo, buscando o controle dos custos e fortalecimento do cooperado.


esporte medicina

Cuidados com os rins Tão importante quanto os outros órgãos vitais, os rins exercem funções que interferem diretamente no equilíbrio do corpo. Através deles é feita a purificação do sangue. Cada rim contém milhões de unidades filtradoras chamadas néfrons, que trabalham continuamente. Rins saudáveis eliminam as toxinas e outras substâncias impróprias para o corpo na urina. Os rins são responsáveis por várias funções vitais, como a regulação da pressão arterial, produção da vitamina D, equilíbrio de eletrólitos (sódio, potássio, cálcio, entre outros) e eliminação do sal e da água corporal. Eles também produzem eritropoetina, hormônio que controla a produção de células vermelhas no organismo. Quando os rins não funcionam adequadamente podem causar anemia. Segundo o nefrologista Hotone Dallacosta, os problemas renais podem ocasionar várias alterações no organismo, originando diferentes sintomas, porém, geralmente são indolores, sendo diagnosticados apenas através de exames laboratoriais, como o aumento da creatinina sérica e na rotina de urina (aparecimento de proteínas e/ou sangue no exame microscópico da urina). “Por ser uma doença de evolução lenta e silenciosa, a maioria das pessoas portadoras de doenças renais desconhece o fato. O importante é não esperar por sintomas, mas fazer a avaliação frequente da creatinina no sangue e do exame de urina”, orienta. A insuficiência renal é a perda das funções dos rins, podendo ser aguda ou crônica. O nefrologista Gelson Antonio dos Santos explica que, na doença renal aguda, a presença de doenças graves pode paralisar a função dos rins de maneira rápida, porém, temporária. Em muitas ocasiões, o paciente necessita ser mantido com tratamento de diálise até que os rins voltem a funcionar.

Já na insuficiência renal crônica, a perda é lenta, progressiva e irreversível das funções renais. “Por ser lenta e progressiva, resulta em processos adaptativos que, até um certo ponto, mantém o paciente sem sintomas da doença. Até que tenham perdido cerca de 50% da função renal, os pacientes permanecem quase sem sintomas. A partir daí, podem aparecer sinais que nem sempre incomodam muito, como anemia, pressão alta e inchaço dos olhos e pés”, destaca. Até que os rins estejam funcionando somente 10% a 12% da função renal normal, os pacientes são tratados com medicamentos e dieta. Porém, quando a função renal se reduz abaixo desses percentuais, tornam-se necessárias a diálise ou até o transplante renal. As principais causas do desenvolvimento dessa patologia são o diabetes mellitus, hipertensão arterial, glomerulonefrite (doenças sobre os néfrons, que resulta de uma inflamação crônica dos rins) e histórico de

doença renal na família. Outras causas de insuficiência renal são rins policísticos (grande número de cistos nos rins), cálculos renais e obstruções ao fluxo da urina. Os sinais de presença da doença incluem dificuldade, dor ou queimação ao urinar, bem como a urina com aspecto sanguinolento (hematúria), com muita espuma (proteinúria), inchaço ao redor dos olhos e das pernas, dor lombar e aparecimento de pedra nos rins. O Dr. Gelson ressalta que hábitos de vida inadequados como a má alimentação, ingestão insuficiente de água, sedentarismo e o fumo predispõem as pessoas a Doença Renal Crônica (DRC). Ele orienta que o ideal na prevenção de doença renal crônica é manter a hipertensão e o diabetes controlados, realizar exames que avaliam a função renal, ter uma alimentação saudável, com consumo adequado de água, além de praticar atividade física e não fumar.

informações • Dr. Gelson Antonio dos Santos, nefrologista da Unimed Extremo Oeste: (49) 3621.1170 • Dr. Hotone Dallacosta, nefrologista da Unimed Joaçaba: (49) 3522.0662 + Saúde no seu dia a dia

17


serviços

Mais benefícios aos funcionários A Unimed é a maior experiência cooperativista na área da saúde em todo o mundo e também a maior rede de assistência médica do Brasil, presente em 83% do território nacional. Com 44 anos de história, o sistema é composto por 371 cooperativas médicas que prestam assistência para mais de 18 milhões de clientes e 73 mil empresas em todo o País. Clientes Unimed contam com mais de 110 mil médicos, 5 mil somente em Santa Catarina, e 3.029 hospitais credenciados. Ter um plano de saúde privado é sinônimo de segurança, pois garante atendimento mais rápido e de maior qualidade. Em busca de proporcionar este diferencial aos clientes, as Unimeds do Oeste e Extremo Oeste oferecem um mix de planos que atendem aos mais distintos interesses. Um deles é o Plano Empresarial, que tem mensalidades mais baixas. O Plano Empresarial pode ser feito para o funcionário e dependentes, sendo custeado total ou parcialmente pela empresa, de acordo com as normas da Agência Nacional de Saúde. Nos contratos de empresas com mais de 30 usuários, não há carência, mesmo para parto e doenças pré-existentes. Com um Plano de Saúde Unimed, o associado tem acesso a atendimentos ambulatoriais, exames médicos simples e especiais, consultas e terapias – fisioterapia, quimioterapia, radioterapia e outras – além dos atendimentos realizados durante a internação hospitalar e os procedimentos relativos ao pré-natal e assistência ao parto. Na Unimed, o associado pode escolher entre a acomodação hospitalar individual, com banheiro privativo (apartamento), e a coletiva, com dois ou mais leitos (enfermaria). 18

+ Saúde no seu dia a dia

Cobertura - Nacional: o associado tem a opção de ser atendido por qualquer um dos 110 mil médicos da rede cooperada Unimed em todo o território nacional. - Estadual: possui abrangência em todos os municípios do Estado de Santa Catarina, com a exclusiva vantagem de ser atendido em todo o País nos casos de urgência e emergência. - Regional: cobertura de atendimento regional em um ou mais municípios previamente definidos.

Mais informações A Universidade do Oeste de Santa Catarina (Unoesc), que tem contrato com as cooperativas da região, oferece o Plano Empresarial Unimed para os funcionários. A coordenadora de Desenvolvimento Humano da Unoesc Campus de Joaçaba, Iara Castegnaro Biscaro, ressalta que a maior importância para a organização que oferece plano de saúde para os funcionários é a sensação de dever cumprido em relação à qualidade de vida e bem-estar proporcionado aos mesmos. Além disso, ela acrescenta que o plano traz muitas vantagens e benefícios aos funcionários, como a dedução dos valores pagos com mensalidades, consultas e exames no Imposto de Renda; e um plano com custos reduzidos, o que contribui com o orçamento familiar, promovendo mais tranquilidade à família. O Plano de Saúde Unimed também é feito com coparticipação, na qual o cliente contribui com todos os custos, desde consultas, exames, procedimentos de diagnose, e ses-

- Chapecó: (49) 3361.1816 - Extremo Oeste: (49) 3631.2218 - Joaçaba: (49) 3551.9100 - Xanxerê: (49) 3433.1788 sões de fisioterapia, fonoaudiologia, acupuntura, psicoterapia, terapia ocupacional, nutrição, oxigenioterapia hiperbárica, até sessões com psicólogo. Já na coparticipação de 50%, o percentual incide somente sobre os procedimentos citados e não abrange casos de internações. A cobrança é realizada pela Unimed sem precisar efetuar o pagamento diretamente ao médico ou profissional que realizou o procedimento. A empresa que tiver interesse em participar do Plano Empresarial Unimed deve fazer contato com um dos consultores para que eles possam fazer uma proposta personalizada. Mais informações no site www. eupossoterunimed.com.br ou pelos telefones das cooperativas.


Ca b e l e i re i ro L i v ra r i a Ci n e m a R e s tau ra nte

Qualidade de vida é mais do que ter uma boa saúde, é estar bem com você. Conheça a Rede que Faz Bem, um programa de vantagens em que o cliente Unimed tem direito a descontos e benefícios em diversos estabelecimentos. Basta apresentar seu cartão Unimed nas empresas conveniadas.

As Unimeds participantes são registradas na ANS.

Spa

Para mais informações e lista de conveniados, acesse: www.redequefazbem.com.br

Aca d e m i a

qual

Co l o q idad ue mais e em sua vida

M a n i cu re

ou pelo seu celular: m.redequefazbem.com.br


Unimeds do Oeste - Ed. 04