Issuu on Google+

I

N

F

O

R

M

A

T

I

V

O

Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e do Material Elétrico de Blumenau www.simmmeb.com.br

ANO 5 - FEVEREIRO 2012 | EDIÇÃO 19

Produção industrial cai, mas vENDAS crEScEM EM 2011

A

produção industrial catarinense

8,37%, enquanto o de produtos metá-

transformadores e geradores elétricos,

teve uma queda de 5,1% em 2011,

licos – excluindo máquinas, teve uma

com um faturamento de US$ 531 milhões.

segundo dados divulgados pelo

queda de 3,05% e o de máquinas e equi-

IBGE em fevereiro, sendo considerada a se-

pamentos uma leve subida de 0,04%.

Segundo dados da FIESC, as indústrias catarinenses encerraram o ano 2011 com cresci-

gunda pior do Brasil, ficando atrás somente da indústria cearense, que teve uma queda

Em novembro de 2011, na comparação com

mento real de vendas da ordem de 2,55% em

de 11,7% em relação a 2010. Os setores

outubro, o faturamento da indústria cresceu

relação ao ano anterior. Valor positivo, porém

que mais contribuíram para esse resultado

5,56% com crescimento em 10 dos 16 seg-

menor que em 2010, quando o aumento foi

foram o têxtil 17,8%, produção de máqui-

mentos de atividade pesquisados. O setor de

de 3,41%. Neste período, os setores com

nas, aparelhos e material elétrico 17,3% e

máquinas e equipamentos aparece em se-

melhor desempenho foram metalurgia bási-

o setor de máquinas e equipamentos 9,6%.

gundo lugar em influência no mês, principal-

ca 10,5%, material eletrônico e equipamen-

mente devido a maior venda de aparelhos de

tos de comunicação 9,5%, confecções e arti-

ar condicionado, cujo estoque estava elevado.

gos do vestuário 8,6% e alimentos e bebidas

Também segundo o IBGE, o faturamen-

7%. As quedas mais expressivas foram nos

to das indústrias catarinenses registrou aumento nas vendas no ano passado.

Já nas exportações catarinenses, os prin-

segmentos produtos têxteis (-17%), artigos

Durante o período de janeira a novem-

cipais produtos exportados entre janeiro

de plástico (-13,7%) e móveis (-10,6%).

bro, em comparação ao mesmo período

e novembro de 2011 foram os motocom-

de 2010, o setor de metalúrgica básica

pressores herméticos, com um fatura-

Leia mais sobre os indicadores

teve um aumento real nas vendas de

mento de US$ 428 milhões e os motores,

industriais catarinenses na página 3.

INfOrMATIvO SIMMMEB

EDIÇÃO 19 | fEvErEIrO 2012

1


Calendários Grupos de Discussão Grupo de Segurança

Os desafios que 2012 promete

13/03: Debate sobre NR 12 – parceria Núcleo de Segurança da ACIB.

2012 promete. Sim, 2012 promete ser mais um ano igual aqueles tantos que vimos passar. Deve ser mais um ano de promessas eleitorais, eleitoreiras. E o que é pior, as mesmas já feitas por muitos anos.Se promessas se transformassem em obras, continuaríamos sendo o que já fomos: a capital econômica do Estado de SC.

12/04: Cases de sucessos/Debate sobre adequações das empresas em relação a NR12. 10/05: Palestra com a temática NR 10. 01/06: Missão Empresarial Prevensul – Curitiba. 17/07: Encontro de CIPA´s – Parceria com Núcleo de Segurança da ACIB. 09/08: Intercambio boas práticas Saúde e Segurança do Trabalho –

Infelizmente, pontes, elevados, viadutos, avenidas, passarelas, diques e toda sorte de obras de infraestrutura não se constroem com promessas, mas com concreto, ferro, aço, a força dos trabalhadores e audácia de governantes.

Cases de Sucesso. 11/09: Visita técnica nas empresas Bosch e Netzch de Pomerode. 10/10: Brigada Empresarial – Legislação e formação. 08/11: NR 12 – Situação das empresas após o término dos prazos

Se desconsiderarmos a ponte de Navegantes sobre o Itajaí Açu, parte da duplicação da BR 101, a mais nova das 10 pontes sobre este rio, entre Indaial e a foz é a Ponte do Tamarindo, as demais obras têm mais de 36 anos, sendo que algumas, históricas, não passam de paliativos com restrições.

estipulados pela Convenção do PPRPS. Calendário Grupo de RH 21/03: Trabalho a distância. 18/04: Como elaborar o PPR

Se para um trabalhador se deslocar de um bairro a outro para cumprir seu turno de trabalho já é um martírio, o que podemos dizer do transporte das mercadorias? Obras importantíssimas que não saem do papel, ou nunca chegam ao papel são as principais causadoras da falta e da fuga de importantes e vitais investimentos industriais em nossa região.

16/05: Seguro Desemprego 20/06: Terceirização 18/07: IV Encontro de CIPA´s - Parceria com o Núcleo de Segurança ACIB. 15/08: Como abordar o funcionário quando o mesmo apresenta problemas com D. Q. 19/09: A definir 09/10: Comunicação Interpessoal no Ambiente de Trabalho.

O crescimento do setor de serviços em nossa região merece ser comemorado, mas impõe aos governantes que comemoram o fato uma importante reflexão: se a indústria como maior cliente deste setor não investir mais aqui, o que acontecerá? Por tudo isto, não devemos esquecer de que só nós seremos os ponteiros da grande virada que merecemos.

21/11: Encontro com os demais Grupos temáticos do SIMMMEB.

EXPEDIENTE I

N

F

O

Conselho Editorial R

M

A

T

I

V

O

Carlos Diether Prinz Diretor da WEG Transformadores Flávio Roberto Busse Diretor da Krieger Metalúrgica

Hans Bethe Presidente

2

INfOrMATIvO SIMMMEB

Rua Sete de Setembro, 967, sala 13 Centro - Blumenau - SC - 89001-201 Fone: 3326-5158 / Fax: 3322-4048 www.simmmeb.com.br simmmeb@simmmeb.com.br

Hans Heinrich Bethe Diretor da Imperial Liminárias Maurício Rossa Secretário do SIMMMEB

EDIÇÃO 19 | fEvErEIrO 2012

Assessoria de Comunicação Jornalista Responsável Alessandra Meinicke (SC 02753 JP) Projeto Gráfico Richard Adam Diagramação Lucas Gonçalves Fotos Daniel Zimmermann assessoria@mundieditora.com.br


Otimismo Otimismoe cautela e cautelapara pararetomar retomaro oritmo ritmo

SS

taca, “isto“isto faz faz comcom queque sempre sempre tenhamos tenhamos alguma alguma empresa empresa e o ecenário o cenário de 2011 de 2011 se mostrou se mostrou pouco pouco favorável favorável à proà pro-taca, passando por por dificuldades dificuldades de mercado, de mercado, masmas dificilmente dificilmente to- todução dução industrial, industrial, neste neste primeiro primeiro semestre semestre de 2012 de 2012 os ospassando ou quase ou quase todas, todas, como como aconteceu aconteceu comcom as têxteis, as têxteis, por por efeitos efeitos do do desabastecimento desabastecimento de de insumos insumos industriais industriaisdas,das,

exemplo, em em um um passado passado nãonão muito muito distante”. distante”. queque atingiu atingiu a quase a quase todas todas as empresas, as empresas, principalmente principalmente no seno se-exemplo,

gundo gundo semestre semestre do ano do ano passado, passado, ainda ainda deverá deverá ser ser percebido. percebido. Vencer o primeiro o primeiro e principal e principal impacto impacto da implantação da implantação da nova da nova A avaliação A avaliação é doé presidente do presidente do sindicato, do sindicato, Hans Hans Bethe. Bethe. “Este “EsteVencer NR12, e see preparar se preparar parapara enfrentar enfrentar os rigores os rigores da NR10, da NR10, dasdas desabastecimento desabastecimento foi uma foi uma dasdas causas causas da redução da redução da produda produ-NR12, çãoção e faturamento e faturamento em em muitas muitas dasdas empresas”, empresas”, afirma. afirma.

instalações instalações elétricas, elétricas, e também e também da NR17, da NR17, de ergonomia de ergonomia sãosão desafios desafios adicionais adicionais às indústrias às indústrias em em 2012, 2012, queque devem, devem, ainda, ainda,

enfrentar maismais um um anoano de concorrência de concorrência na captação na captação de mão de mão ParaPara o presidente, o presidente, a produção a produção da grande da grande maioria maioria dasdas empreempre-enfrentar de obra. “Infelizmente “Infelizmente nosso nosso setor setor nãonão apresenta apresenta o glamour o glamour sassas do setor do setor depende depende mais mais do resultado do resultado da produção da produção agrí-agrí-de obra. oferecido por por outros outros segmentos, segmentos, masmas pode pode oferecer oferecer ambientes ambientes cola, cola, dosdos investimentos investimentos públicos públicos em em geração geração e distribuição e distribuiçãooferecido de trabalho seguro, seguro, e oportunidades e oportunidades de trilhar de trilhar carreiras carreiras em em de energia de energia elétrica elétrica e dae redução da redução dosdos juros, juros, o que o que incremenincremen-de trabalho empresas sólidas sólidas e competitivas, e competitivas, muitas muitas internacionalmente”, internacionalmente”, tariataria investimentos investimentos industriais industriais e comerciais. e comerciais. “A maioria “A maioria dasdasempresas reforça Bethe. Bethe. “A palavra “A palavra é otimismo é otimismo comcom segurança, segurança, semsem tirartirar empresas empresas da base da base de nosso de nosso sindicato sindicato possui possui como como clientes clientesreforça os olhos do que do que acontece acontece ao redor ao redor do mundo”. do mundo”. outras outras indústrias, indústrias, de todos de todos os setores os setores da economia”, da economia”, des-des-os olhos

Comportamento Comportamento mensal mensal das das vendas vendas industriais industriais em Santa em Santa Catarina Catarina Dezembro Dezembro de 2008 de 2008 a Dezembro a Dezembro de 2011 de 2011

Blucredi, Blucredi, parceira parceira nono crescimento crescimento dada sua sua empresa. empresa. ComCom um amplo um amplo portfólio, portfólio, permite permite umauma parceria parceria sólida, sólida, pautada pautada pelapela confiança, confiança, segurança segurança e naeconstante na constante busca busca de soluções de soluções financeiras financeiras parapara empresas empresas de de todos todos os perfis. os perfis. FaçaFaça parte parte da cooperativa da cooperativa queque é muito é muito melhor melhor queque um banco. um banco.

BLUMENAU: BLUMENAU: Rua Rua Dr. Amadeu Dr. Amadeu da Luz, da Luz, 100, 100, Centro Centro | 3231.8000 | 3231.8000 POMERODE: POMERODE: Rua Rua Frederico Frederico Weege, Weege, 150, 150, Centro Centro | 3387.1730 | 3387.1730

INfOrMATIvO INfOrMATIvO SIMMMEB SIMMMEB 3

EDIÇÃO 19 |19 fEvErEIrO | fEvErEIrO 20122012 3 EDIÇÃO

dez/11

dez/11 out/11

out/11 ago/11

ago/11 abr/11

fev/11 dez/10

dez/10 out/10

out/10 ago/10

ago/10 jun/10

jun/10 abr/10

fonte:fonte: fIESC/PEI fIESC/PEI

abr/10 fev/10

fev/10 dez/09

dez/09 out/09

out/09 ago/09

ago/09 jun/09

jun/09 abr/09

abr/09 fev/09

dez/08

60 60 Utilização Utilização da Capacidade da Capacidade Instalada: Instalada: as indústrias as indústrias catarinenses catarinenses operaram operaram em 2011utilizando, em 2011utilizando, em média, em média, 82,92% 82,92% de suadecapacidasua capacida30 30 de dede produção, de produção, valor 2,90% valor 2,90% menormenor que em que2010. em 2010. Os segmentos Os segmentos de atividade de atividade Alimentos Alimentos e e Bebidas, Bebidas, Cerâmica, Cerâmica, Metalurgia Metalurgia BásicaBásica e Material e Material Eletrônico Eletrônico e Equipamentos e Equipamentos de Comunicação de Comunicação trabalharam trabalharam com um comgrau um médio grau médio de utilização de utilização da capacidade da capacidade instalada instalada acimaacima de 90% deem 90%2011. em 2011.

fev/09 dez/08

vendas: vendas: o faturamento o faturamento industrial industrial cresceu cresceu 2,55%2,55% em relação em relação ao ano aoanterior. ano anterior. ValorValor positivo, positivo, porémporém menormenor que em que2010 em 2010 quando quando o aumento o aumento foi defoi 3,41%. de 3,41%. HorasHoras Trabalhadas Trabalhadas na Produção: na Produção: em 2011 em 2011 o número o número de horas de horas trabalhadas trabalhadas na produção na produção índice índice real:real: basebase média/06=100 média/06=100 diminuiu diminuiu 1,06%1,06% em relação em relação a 2010. a 2010. MaiorMaior declínio declínio ocorreu ocorreu em Veículos em Veículos Automotores. Automotores. 150 150 remunerações remunerações Pagas: Pagas: a folha a folha de pagamento de pagamento das indústrias das indústrias catarinenses catarinenses aumentou aumentou 3,46%, 3,46%, em termos em termos reais,reais, em em120 120 20112011 na comparação na comparação com 2010. com 2010. Maiores Maiores aumentos aumentos ocorreram ocorreram em Material em Material Eletrônico Eletrônico e e 90 90 Equipamentos Equipamentos de Comunicação de Comunicação e Artigos e Artigos de Plástico. de Plástico.

abr/11 fev/11

Indicadores Indicadores industriais industriais de SC de SC


SIMMMEB inicia Grupo de Segurança em TI

C

om o crescente uso da informática e com parques fabris cada vez mais automatizados é essencial que as empresas conheçam os riscos que uma má gestão na área de

Tecnologia da Informação pode causar. Algumas empresas de-

pendem de seus sistemas de informática e um eventual problema pode inclusive paralisar toda a produção gerando grandes prejuízos. Com este argumento o SIMMMEB vem articulando desde o ano passado a implantação do seu terceiro grupo de discussão, o Grupo de Segurança em TI. A primeira reunião do grupo que reunirá os responsáveis pela área de tecnologia da informação das empresas ligadas ao Sindicato está agendada

gestores que tenham interesse no assunto.

para o dia 15 de março. Também podem participar do grupo de

O calendário proposto ao grupo, com periodicidade menor

discussão as empresas terceirizadas que prestam serviços às

do que os grupos já estabelecidos, inclui reuniões em 11 de

indústrias e empresas metal mecânicas, bem como os próprios

maio, 12 de julho, 14 de setembro e 08 de novembro.

Jantares de ideias em 2012 O Jantar de Ideias, evento lançado pelo SIMMMEB no ano passado com a intenção de promover a troca de ideias e gerar negócios já tem datas confirmadas para 2012. Em Blumenau será realizado nos dias 26 de março e 17 de setembro e em Pomerode, dia 4 de junho.

Novas associadas GM Usinagem Ltda RVM Serviços Elétricos Metalurgica Amarildo Ltda Volfreios Com. e Recuperadora de Freios

Ecomaq Indústria e Comércio de Máquinas e Equipamentos Ltda Metalurgica Bauer E Schmidt MATRIZBLU Ind. E Com. De Máquinas e Equipamentos

Motores | Automação | Energia | Transmissão & Distribuição | Tintas

A solução para segurança operacional de máquinas e equipamentos em suas mãos.

Linha de produtos de segurança para NR12 e PPRPS*. Relés de Segurança

Sensor Indutivo de Segurança

Eletrofag Representações (47) 3338 2470

www.weg.net.

INfOrMATIvO SIMMMEB

Cortinas de Luz

Single Safe Switch Barreira Óptica

Comando Bimanual

Calço de Segurança para Prensas

Botoeiras Eletrônicas de Esforço Zero

Pedal de Acionamento Eletrônico

* Programa de Prevenção de Riscos em Prensas e Similares

EDIÇÃO 19 | fEvErEIrO 2012

4


Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e do Material Elétrico de Blumenau

www.simmmeb.com.br

Associados têm desconto para participar de feiras segmentadas

N

a 5ª edição da FEEEAI, Feira Eletro Eletrônica Energia e Automação Industrial que será realizada em Joinville-SC no período de 17 a 20 de abril de 2012, conside-

rada a maior feira do segmento no sul do Brasil, o Sindicato negociou um desconto especial para o associado e reservou um espaço privilegiado no pavilhão para montar um estande coletivo. A área total deste espaço será 144 m², divididos em 12 estandes de 12 m² cada, sendo que, o custo final para participação da sua empresa será de R$ 4.920,00, (este valor poderá ser dividido em três parcelas).

Para a participação da empresa na Feira Metalmecânica, Corte e Conformação que será realizada na cidade de Chapecó, o

Para a participação da empresa na FMU, Feira Ferramentaria

valor final para a participação do associado será de R$ 4.080,00

+ Modelação + Usinagem que será realizada em Joinville

(este valor poderá ser dividido em cinco parcelas).

nos dias 20 a 23 de março de 2012, o valor final para o asso-

As informações podem ser obtidas com o Simmmeb pelo (47)

ciado Simmmeb será de R$ 5.352,00 (este valor poderá ser

3326 5158 ou direto com a Euro Feiras pelo (47) 3028 0002 |

dividido em três parcelas).

eurofeiras@eurofeiras.com.br |www.eurofeiras.com.br

Estágio é estratégia para empresa recrutar talentos

P

arceria entre o Instituto Euvaldo Lodi (IEL/SC) e o SIMM-

o Instituto Euvaldo Lodi (IEL/SC), entidade do Sistema FIESC,

MEB incentiva a prática do estágio e beneficia empresas de

firmou parceria com o Sindicato das Indústrias Metalúrgicas,

Blumenau. A mudança acelerada na economia mundial e a

Mecânicas e do Material Elétrico de Blumenau (SIMMMEB).

necessidade das empresas em aumentar a competitividade têm

O convênio possibilitará às empresas associadas ao sindicato

exigido cada vez mais uma ampla qualificação dos futuros profis-

descontos de 20% no processo de contratação de estagiários.

sionais. A falta de trabalhadores com este requisito no mercado

5

tem preocupado empresas e transformado algumas atividades,

Os estagiários, além de serem possíveis profissionais na em-

dentre elas, a prática de estágio. Atualmente organizações mais

presa, também trazem novas ideias para as organizações,

consolidadas têm se antecipado e utilizado o estágio como meio

permitindo que elas se renovem. Mais informações sobre o

de recrutar novos talentos, o que não era cultura no passado.

estágio responsável do IEL/SC pelo telefone (47) 3321-9613

Para incentivar a prática e auxiliar as empresas nesse sentido,

ou pelo e-mail iel.blumenau@ielsc.org.br.

INfOrMATIvO SIMMMEB

EDIÇÃO 19 | fEvErEIrO 2012


Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e do Material Elétrico de Blumenau

www.simmmeb.com.br

Conheça o IEL/SC O Instituto Euvaldo Lodi de Santa Catarina (IEL/SC) é a entidade do

senvolvimento sustentável da indústria catarinense, promovendo o

Sistema FIESC responsável pela articulação entre o setor produtivo,

aperfeiçoamento da gestão, a articulação de negócios, a capacitação

as agências de fomento e as instituições de ensino e pesquisa. Sua

empresarial, a inovação tecnológica, a prática do estágio responsá-

missão é contribuir para o aumento da competitividade e para o de-

vel e a interação entre os centros de conhecimento e empresas.

cASE DE SUcESSO

Controle sob medida A Samrello Instrumentação Industrial é uma empresa que atua no segmento da indústria elétrica e eletrônica, dedicando-se à fabricação de equipamentos de medição e controle de processos industriais. Fundada em 1° de novembro de 1987 por Osvanir João Busarello e Rui Valter Sahm, sua atividade inicial era voltada para consertos e fabricação de peças para outras empresas de Blumenau. A idéia surgiu a partir dos dois sócio-fundadores, que eram técnicos de eletrônica em uma grande empresa têxtil da cidade. Quando foi criada, contava com apenas dois funcionários. Hoje, a empresa conta com 50 colaboradores, e desenvolve instru-

6

mentos para medição e controle de processos industriais

visão: Ser referência nacional em equipamentos para medi-

utilizados nos mais diversos segmentos da indústria, tais

ção e controle de processos industriais.

como: têxtil, cerâmica, plástica, metal-mecânica, alimen-

Missão: Melhorar o desempenho da indústria através de

tícia, entre outras. A Samrello atua em âmbito regional e

soluções tecnológicas e inovadoras.

nacional, investindo constantemente em pesquisa e desen-

Política da Qualidade: Atender as necessidades de nos-

volvimento sempre buscando estar em sintonia com o mer-

sos clientes, oferecendo produtos e serviços com qualidade

cado. Atualmente a empresa está em processo de finaliza-

assegurada, investindo em tecnologia e no aprimoramento

ção da implantação da ISO 9001:2008.

constante de nossos produtos.

INfOrMATIvO SIMMMEB

EDIÇÃO 19 | fEvErEIrO 2012


Informativo Simmmeb - Ed. 19