Issuu on Google+

Ano 6 nº 66 OUTUBRO 2012 R$ 8,90

praticidade nas janelas Visão de mercado de Roberto Baby o levou à criação da Bella Janela, que oferece soluções completas em cortinas

aviação: Escola de Blumenau é referência na formação de pilotos comerciais


Uma aliança eterna entre você e a felicidade.

1° Ofício de Registro de imóveis, comarca de Blumenau, sob a matrícula número R5-38.055


Vendas

www.imoveispremium.com

Imagens meramentre ilustrativas.


Saiba por que o Sicoob Vivamed é a melhor opção para sua empresa: $

Planos participativos, com menor custo nas mensalidades. Planos sem carências para grupos a partir de 30 vidas. Atendimento nacional em caso de urgência e emergência. Ampla rede médica e hospitalar qualificada.


SICOOB

VIVAMED O plano de saúde do associado Blucredi.

Solicite a sua agência ou através do vivamed@blucredi.coop.br uma simulação de valores e conheça todas as vantagens de aderir aos planos de saúde de sua cooperativa. Contrate um plano de saúde de quem está sempre por perto. Blucredi e Vivamed, cuidando de tudo que é mais importante para você.

33 Agências no Vale do Itapocú, Vale do Itajaí e Litoral Catarinense. O plano de saúde do associado Blucredi


EDITORIAL

Lição de democracia De tempos em tempos, a política passa a ocupar outra dimensão no cotidiano das cidades. Campanhas são elaboradas por profissionais competentes, os bairros ganham atenção como nunca e os problemas estruturais sofridos ao longo de décadas parecem ter soluções quase imediatas. Mas a euforia dura pouco. Eleito este ou aquele, os problemas estruturais continuarão exigindo soluções duradouras, os bairros permanecerão a exigir cada vez mais atenção e os marqueteiros continuarão seguindo suas carreiras de sucesso. Então, o que muda? Isso depende de cada cidadão, empresário, entidade. Depende do envolvimento para o bem-estar comum a que se está disposto. O

período eleitoral é o melhor promotor da democracia. Permite que ideias sejam conflitadas o tempo todo, que a cidade seja pensada e revista por diferentes ângulos, que os problemas sejam dimensionados conforme uma ou outra solução. Permite questionamentos. Várias iniciativas foram realizadas nas semanas que antecederam o pleito de 7 de outubro, permitindo a participação dos realmente interessados em ver a cidade e a região avançarem social e economicamente. Aos que se calaram, nova oportunidade será oferecida daqui a quatro anos. Até lá, terão ao menos mais um ponto sobre o qual refletir : como a participação de cada um pode, de fato, contribuir para a cidade que queremos? Por ora, encerra-

dos os debates, resta perceber as lições ensinadas pela democracia e, quem sabe, propor que a troca de ideias sobre o dia a dia da cidade seja uma constante, apresentando a sociedade civil organizada, como o elo fundamental que é, à evolução. Ao empresário, cabe fazer a sua parte. Ronaldo Baumgarten Jr. Presidente da Acib Paulo Cesar Lopes Presidente da CDL Blumenau Hans Bethe Coordenador da Intersindical Patronal Emílio Schramm Presidente do SINDILOJAS Divulgação

8


O QUE O SEU CAFÉ DA MANHÃ TEM A VER COM A INDÚSTRIA?

A indústria transforma a sua vida. A FORÇA E A COMPETITIVIDADE DA INDÚSTRIA CATARINENSE ESTÃO PRESENTES EM TODOS OS MOMENTOS DO SEU DIA. PRATICAMENTE TODOS OS PRODUTOS QUE FAZEM PARTE DO SEU COTIDIANO, DE UMA FORMA OU DE OUTRA PASSAM POR AQUI. É A NOSSA INDÚSTRIA FAZENDO PARTE DO SEU DIA A DIA, POR TODOS OS LADOS.

w w w . f i e s c n e t . c o m . b r


SUMÁRIO

Divulgação

OS PROJETOS DO NOVO PRESIDENTE DA HACO

Daniel Zimmermann

Daniel Zimmermann

12

O jovem executivo Alberto Conrad Lowndes conta como se preparou para assumir a frente da empresa

CIDADE É REFERÊNCIA NA FORMAÇÃO DE PILOTOS COMERCIAIS Aeroclube de Blumenau é o quinto melhor em um ranking que reúne 100 escolas de aviação em todo o Brasil

24 Vogue Concept é referência em moda masculina 26 Ações marcam a Primavera na Rua XV de Novembro 28 Internúcleos reúne diferentes setores da economia 30 Movimento chama atenção para a alta carga tributária 31 Baumgarten Gráfica recebe prêmio internacional

20

ENTIDADES AJUDAM A PROMOVER A DEMOCRACIA

Candidatos a prefeito de Blumenau foram entrevistados individualmente e participaram de debate sobre eleição

34 Artigo 36 Acib é notícia 38 CDL é notícia 42 Intersindical é notícia 44 SINDILOJAS é notícia 48 Memória

EDITOR Sidnei dos Santos / Palavra Escrita- Ltda. ME - sidnei@mundieditora.com.br EDITORA ASSISTENTE Francielle de Oliveira REPORTAGENS Daiani Caroline Coelho, Iuri Kindler, Mariana Tordivelli e Rafael Meira GERENTE DE ARTE E DESENVOLVIMENTO Lucas Gonçalves - lucas@mundieditora.com.br DIAGRAMAÇÃO Adriana Baier e Tiago de Jesus CAPA / Foto: Daniel Zimmermann - Produção: Iuri Kindler EDITORA-CHEFE Danielle Fuchs / Fuchs Editorial-Ltda. ME- danielle@mundieditora.com.br GERENTE COMERCIAL Eduardo Bellidio - 47 3035.5500 GERENTE COMERCIAL GERAL Cleomar Debarba - 47 3036.5659 DIRETOR-EXECUTIVO Niclas Mund - niclas@mundieditora.com.br CIRCULAÇÃO circulação@muzndieditora.com.br SUGESTÃO DE PAUTA empresario@mundieditora.com.br

10

32

Conselho Editorial Acib: Ronaldo Baumgarten Junior, Charles Schwanke e Cristiane Soethe Zimmermann CDL: Paulo Cesar Lopes, José Geraldo Pfau, Carlos Jacques Dressler e Ana Paula Ruschel Intersindical: Hans Heinrich Bethe, Leomir Minozzo e Emil Chartouni Neto SINDILOJAS: Emílio Rossmark Schramm, Márcio Rodrigues e Juliana Pfau Mundi Editora: Sidnei dos Santos e Danielle Fuchs TIRAGEM 4.000 exemplares

TIRAGEM VIRTUAL 50.000


Daniel Zimmermann

PRATICIDADE E SOLUÇÕES COMPLETAS SÃO A MARCA DA BELlA JANELA Empresa fundada por Roberto Baby se consolidou no mercado ao fornecer cortinas e suportes de fácil instalação para ambientes residenciais

Rua Almirante Barroso, 712 - Sala 2 Vila Nova - Blumenau/SC CEP. 89.035-401 Telefone: + 55 (47) 3035-5500

Rua Ingo Hering, 20 – 8º andar CEP: 89010-909 Blumenau – SC 47 3326.1230

Alameda Rio Branco, 165 CEP: 89010-300 Blumenau - SC 47 3221-5735

Alameda Rio Branco, 165 CEP: 89010-300 Blumenau-SC 47 3221 5750

www.acib.net

www.cdlblumenau.com.br

www.sindilojasblumenau.com.br

16

Rua XV de Novembro, 550 – sala 403 47 3037 4932 www.intersindicalpatronal.com.br

mundieditora.com.br facebook.com/mundieditora twitter.com/mundieditora

11


Entrevista

Daniel Zimmermann

“Não fazemos etiquetas, fazemos soluções em identificação” Revista Empresário: Como foi sua preparação para chegar à presidência da Haco? Alberto Conrad Lowndes: Bastante extensa. Durante 11 anos, fiz diversos cursos de formação. Trabalhei um ano e meio na área financeira da Generali Seguro, empresa multinacional italiana. De lá para cá, me especializei no segmento têxtil. Desde aquela época, meu pai, Ricardo Lowndes (in memorian), tinha em mente que eu deveria entrar na empresa em uma posição de supervisão na área produtiva e, o mais importante, já com uma boa bagagem. Foi no curso do Narrow Fabrics Institute, na Suíça, que me especializei no setor, com conhecimentos desde as matérias-primas até todo o processo produtivo. Até então, eu não tinha nenhum contato com o setor têxtil. Quando entrei na empresa (como supervisor de produção), depois da experiência na Suíça, vi o quanto a decisão do meu pai havia sido acertada. Eu demoraria, ao menos, cinco anos para aprender o que eu sabia sobre a área produtiva. Fiquei dois anos nessa função e, aos poucos, meu pai foi delegando mais áreas da empresa e fui assumindo mais responsabilidades. Assumi a diretoria executiva há quatro anos.

Alberto Conrad

Lowndes

O novo presidente da Haco, renomada empresa brasileira de etiquetas e demais soluções em identificação, assume a presidência da companhia após quatro anos de atuação como diretor-executivo. Graduado em Administração de Empresas pelo IBMEC, no Rio de Janeiro, com MBA Executivo pela Fundação Dom Cabral e pós-MBA na Kellogg School of Management, nos Estados Unidos, o jovem executivo possui ainda especialização em Administração no Insead, da França, curso técnico têxtil pelo Senai e profissional têxtil pelo Narrow Fabrics Institute, da Suíça. Em entrevista à Revista Empresário, Alberto Conrad Lowndes, 30 anos, fala sobre o novo cargo e os desafios de comandar uma empresa consolidada no mercado internacional.

12

RE: Como está sendo comandar uma empresa consolidada no mercado? Lowndes: Acima de tudo, um desafio muito grande. A dificuldade de comandar uma empresa com uma história consistente e reconhecer tudo o que foi feito de bom nesses 84 anos, adaptando para uma nova gestão e garantindo o futuro da empresa. É preciso reconhecer tudo o que foi feito e criar um futuro promissor. Pensamos sempre no processo e tecnologia, agregando valores e soluções aos nossos clientes. Não fazemos etiquetas e, sim, provemos soluções em identificação. RE: Quais os novos desafios como presidente? Lowndes: É um desafio inspirador assumir a presidência da Haco. Pretendo maximizar os resultados já alcançados na empresa e investir na produtividade e na consolidação dos nossos produtos no País e pelo mundo. Precisamos partir para um nicho de solução, agregando novos


SELO_JOCLAMAR.pdf 1 23/05/2011 09:29:06

C

M

47. 2102 6655

Y

CM

MY

CY

CMY

K

www.joclamar.com.br

produtos aos clientes, com uma orientação mais voltada a mercado. A ideia é vender tudo o que o cliente precisa, reduzindo trabalho e tempo. Essa é uma tendência que já ocorre nos Estados Unidos e Europa. O recurso mais caro para nós é o tempo. A unidade em Portugal, por exemplo, vende todos os produtos que o cliente precisa. Outro desafio é implementar a estratégia de diversificação dos negócios para ampliar o segmento de atuação da companhia, investir em capacidade produtiva na unidade gráfica para sustentar o forte crescimento, consolidar os tecidos jacquard da empresa no setor têxtil, calçadista e de decoração, dar alicerces à unidade de etiquetas RFID (radiofrequência), como principal provedora de etiquetas inteligentes do setor e do varejo brasileiro.

Divulgação

RE: Você pretende implantar alguma mudança de imediato na empresa?

O cadarço é o segundo principal produto da Haco

Lowndes: Mudanças ocorrem no dia a dia. Em médio e longo prazos vão ocorrer mudanças que se tornarão públicas.

Na China é complicado. Vale ter uma equipe acompanhando todo o processo para não ter qualidade inferior RE: Como você vê a Haco em relação a Blumenau? Lowndes: Vejo uma ligação fortíssima em todos os sentidos. Nossa história começou em 1928 com os imigrantes alemães, meus bisavós. Minha família cresceu na Vila Itoupava. Blumenau e a Haco cresceram juntas.

RE: Como está o processo de produção na China? É possível produzir lá com a mesma qualidade daqui? Lowndes: Não importamos nada. Vendemos da China para a própria China. Desenvolvemos a etiqueta aqui no Brasil e vai para a China para ser produzida. Depois, o produto final (jaqueta de inverno, por exemplo) é importado pelo cliente. A Haco transmite o desenho e especificações técnicas dos produtos desenvolvidos pela engenharia no Brasil ao escritório de Hong Kong. Após, supervisiona todo o processo com o parceiro homologado de produção local, que entrega os produtos diretamente aos faccionistas asiáticos dos clientes da empresa, reduzindo a preocupação do cliente com os itens de identificação de suas marcas. Na China, é complicado. Vale ter uma equipe acompanhando todo o processo para não ter qualidade inferior. RE: Qual o objetivo de ter produção na China e qual mercado pretende atingir? Lowndes: O objetivo é estreitar o relacionamento com os clientes, sejam eles americanos ou brasileiros. Grandes magazines compram percentual representativo na China, só que tem problema de qualidade. Esses clientes passaram a pedir uma solução para a Haco. Assim, a gente desenvolve a amostra aqui no Brasil e garante a qualidade na China. RE: Quanto da produção da Haco hoje é própria e quanto é terceirizada? A terceirização é uma tendência? Lowndes: A produção é 99% própria. Existem prós e contras. Há casos que é melhor terceirizar, mas a 13


Entrevista

nossa tendência é fazer tudo interno para garantir qualidade. RE: Qual o processo de desenvolvimento dos produtos da empresa? Lowndes: Temos uma equipe de 60 pessoas entre estilistas (criação e layout) e os técnicos, que trabalham com o software de desenho CAD. Essa equipe desenvolve coleções com as últimas tendências de moda mundiais e, depois, apresentamos aos clientes. RE: Qual o faturamento e a produção da Haco? Lowndes: O faturamento anual no Brasil é em torno de R$ 150 milhões e a produção, em média, é de 680 mil metros de etiquetas por dia (240 milhões de metros ao ano ou 3 bilhões de etiquetas por ano).

RE: Qual a estrutura da Haco, incluindo funcionários e unidades fabris? Lowndes: A matriz em Blumenau faz todos os produtos. O parque industrial tem 40 mil m². São mais de 800 máquinas ativas, en14

RE: Em termos de tecnologia e inovação, como a empresa está posicionada? Lowndes: Entendemos que a tecnologia é um dos grandes diferenciais competitivos da Haco. Dessa forma, procuramos sempre investir nas melhores máquinas e matéria-prima para termos a melhor qualidade. Assim, sempre temos bom retorno e satisfação do cliente. A Haco sempre esteve na vanguarda, pois, há mais de 20 anos, a empresa importou a primeira máquina de tear eletrônica. RE: A Haco detém 70% do mercado brasileiro e está em mais de 30 países. Quais os objetivos de expansão? Lowndes: Consolidar cada vez mais a empresa no Brasil, aumentando a importância junto

aos clientes nos mercados nacional e internacional e oferecendo cada vez mais uma solução integrada em identificação de produtos. RE: A conjuntura econômica atual favorece mais os negócios no mercado interno ou externo? Por quê? Lowndes: A conjuntura macroeconômica é complicada. A nossa cadeia passou por complicações, mas, agora, vemos com bons olhos as medidas que o governo tem adotado, como a desvalorização do câmbio, a redução do custo da energia e a desoneração da folha de pagamento; itens muito importantes para aumentar a competitividade. O perfil do Brasil mudou – antes era exportador e agora deixou de ser –, mesmo assim, com o crescimento interno e mais igualdade de competição – principalmente com os asiáticos –, o cenário está mais positivo do que no passado recente. RE: Qual o papel da Acib para a cidade e o fortalecimento empresarial? Lowndes: O papel da Acib é fortalecer a economia como um todo e estar ao lado do empresário. Divulgação

RE: Quais os produtos da Haco e os principais mercados de atuação? Lowndes: Em primeiro lugar, ficam as etiquetas tecidas; em segundo, o cadarço e, em terceiro, a gráfica. Temos uma fábrica em Portugal, que fica em Cavilhã, entre Porto e Lisboa, e escritórios espalhados pela Europa. A Região Sul e Sudeste são os principais mercados. Além de etiquetas (tecidas, estampadas e sintéticas), a empresa produz cadarços, tecidos jacquard, fitas, transfers, tags, embalagens, rótulos, lacres e produtos com tecnologia RFID. Sistematicamente, a empresa lança coleções de tendências após pesquisas em centros de moda e sites especializados, sempre oferecendo aos clientes o que há de mais atual no mercado.

tre elas teares de etiquetas tecidas, recorte a laser, acabamentos diversos, beneficiamento de fios, teares de cadarços, acabamento de cadarços, estamparia e transfer, gráfica e sintéticos. Temos unidades em Massaranduba, Criciúma, Eusébio (Ceará) e Portugal. Atualmente, temos aproximadamente 2,3 mil funcionários diretos e equipe de vendas.

As etiquetas tecidas são o carro-chefe da empresa, que lança coleções de tendências após pesquisas em centros de moda e sites especializados


BELLA JANELA

Fotos Daniel Zimmermann

Para toda e qualquer janela

Roberto Baby diz que a receita do sucesso da Bella Janela é oferecer a cortina finalizada ao consumidor

A intuição empreendedora do empresário Roberto Baby para perceber nichos no setor de cortinas viabilizou a consolidação da bem sucedida Bella Janela. Em 1993, Baby era representante de tecidos e também criava acessórios como varões e ilhoses; que facilitavam a instalação das cortinas. Nessa mesma época, surgiu no Brasil o modelo de cortina conhecido como corta luz ou blackout, que, por vedar a passa16

gem da luz, caiu rapidamente no gosto popular. No entanto, a confecção era trabalhosa. Era preciso comprar o material, mandar para a costureira e ainda contratar alguém para tirar as medidas da janela e instalar os trilhos. Ao pensar em formas para simplificar o processo, Baby teve a ideia de industrializar o produto e entregar a cortina pronta, já confeccionada, ao cliente. “A receita de sucesso da Bella

Janela é essa: oferecer a cortina finalizada ao consumidor, com praticidade e zero de incomodação”, revela Baby. Com o tempo, o empresário foi tornando-se especialista em cortinas. A experiência trouxe junto capacidade para a invenção de equipamentos para o processo de fabricação. Em laboratório próprio e com tecnologia de automação industrial, o empresário criou com sua equipe soluções eficazes que permitem produzir mais e melhor.


Inovação e beleza Baby conta que conversa bastante com os vendedores das lojas e sempre que percebe um espaço para inovar, vai e faz. Foi assim que criou a cortina duplex, que veda a luz da mesma forma que a blackout feita com PVC, porém, é confeccionada com tecidos mais leves, conferindo aspecto mais delicado. Por falar em tecidos, o empresário afirma que a linha produzida com voal, algodão e linho na composição oferece o bom gosto que o consumidor mais exigente busca. “O catálogo é dividido entre a linha essencial, que são os produtos de combate, e a linha requinte, mais sofisticada. Ambas têm o mesmo padrão de qualidade, no entanto, atendem consumidores diferentes”, descreve. Prova disso é a diferença entre valores: o preço das cortinas varia entre R$ 45 e R$ 600. Tamanhos diversos para atender as variadas medidas de janelas atingem a quase todas as necessidades. O resultado dessa abrangência está no resultado das vendas – são 300 mil cortinas distribuídas mensalmente para todo o País. “No final do ano, esse número chega a 400 mil”, acrescenta.

17


BELLA JANELA

Como um relógio Outra equipe muito importante é a de desenvolvimento. Segundo o empresário, a criação dos produtos fica por conta de antenados profissionais que participam de feiras na China e na Alemanha. A pesquisa que define cores, estampas, tecidos e texturas é minuciosa. “Acompanhar a tendência do vestuário, no entanto, tem um timming diferente por não ser tão efêmera”, completa. A preocupação com o desenvolvimento profissional dos colaboradores é constante. A Bella Janela oferece aulas de inglês, assim como

o pagamento de 50% do ensino superior. Os vendedores indiretos também recebem treinamento sobre os produtos. De acordo com Baby, até a dobragem das cortinas é ensinada aos balconistas. Da importação da matéria prima até a venda para o consumidor final percorre-se um longo caminho. O empresário é o maestro desse extenso processo e ainda busca expansão. Em parceria com a Hedrons, empresa que fabrica edredons de plush, a Bella Janela desenvolve roupas de cama para coordenar com as cortinas que produz.

Fotos Daniel Zimmermann

Para ordenar o grande número de cortinas que circulam no centro de distribuição diariamente, o empresário revela que a logística precisa funcionar como uma orquestra. A sincronia entre a importação da matéria prima, a confecção (que, por falta de mão de obra, fica em outras cidades do Estado), o empacotamento, o recebimento e a distribuição conta com o engajamento de uma equipe bem treinada e com tecnologia de ponta. “Procuramos reunir em uma única etiqueta eletrônica todos os dados do produto, inclusive o destino final”, explica.

Perfil Razão Social: Bella Janela Indústria de Cortinas Ltda. Fundação: 1993 Fundador: Roberto Baby Colaboradores: 800 diretos e indiretos

18


19


AVIAÇÃO

Origem: Aeroclube Blumenau

Destino: Mundo

Atualmente, o Aeroclube de Blumenau (ACB) é o quinto melhor em um ranking entre as 100 escolas do Brasil. Marca importante para os mais de mil pilotos já formados e os que constantemente escolhem a instituição para a profissionalização. São seis cursos diferentes, entre os que iniciam o profissional e os que especializam para áreas específicas, além do curso de comissariado, que também se destaca e é muito procurado por pessoas de todo o País.

História Com mais de 70 anos, o Aeroclube de Blumenau foi criado em 1941 pelo, então, prefeito José Ferreira da Silva, respondendo às ordens dadas pela Força Aérea Brasileira (FAB) e conforme legislação do Ministério da Aeronáutica e do Departamento de Aviação Civil (DAC). Tudo iniciou em uma sala do Clube Náutico América, antes do ACB ter sede própria, que viria a ocorrer meses depois. No Conselho Diretor estavam o tenente-coronel Paranhos, Luna Freire, o prefeito José Ferreira da Silva, Curt Hering, Max Tavares D´Amaral e Acary Guimarães. As primeiras aulas eram do instrutor Dauto Capenaro. 20

Fotos Daniel Zimmermann

Talvez a pista do Aeroporto Quero-Quero não tenha o movimento desejado por governantes e empresários, com os voos comerciais regulares e permanentes. Por outro lado, é possível se orgulhar do número de pilotos que naquela pista estão se formando e partindo para o mundo.

O Aeroclube de Blumenau é o quinto melhor em um ranking entre as 100 escolas do Brasil

Primeiros pilotos formados Adamastor Pereira Gomes (1ª turma) Carlos Curt Zadrozny (1ª turma) Fernando Kracik (1ª turma) Siegfried Froeschlin (1ª turma) Henrique Passold Filho (1ª turma) Carlos Erwin Schneider (1ª turma) Fidele Mioni (1ª turma) Isaias Mello (1ª turma) Celso Silveira (2ª turma) Egon Freitag (2ª turma) José Murilo da Costa (2 ª turma) João Schwuhow (2ª turma) Moacir Huber (2ª turma) Eddie Grossenbacher (3ª turma) Pedro Zimmermann (3ª turma) Raul Laux (3ª turma) Wilson Melro (3ª turma)


Os cursos Comissário de Voo Curso para formação de comissários de voo. Envolve parte teórica e prática. Habilita profissionais para trabalho em qualquer empresa aérea brasileira ou internacional. Inclui aulas de sobrevivência no mar e na selva.

Instrutor de Voo de Avião (Inva) Curso voltado para quem deseja lecionar instrução de voo. Somente pilotos que já possuem a licença de PCA podem requerer a licença de Inva.

Piloto Privado de Avião (PPA) É o primeiro curso a ser feito pela pessoa que quer seguir a carreira de piloto de avião. Ter uma licença de Piloto Privado é pré-requisito para seguir adiante e obter a licença de Piloto Comercial.

Piloto de Planador (PPL) Curso de voo vela para pilotos desportistas. Parte da experiência adquirida pode ser usada para complementar as exigências para outras licenças. O voo à vela utiliza aeronaves sem motor rebocadas por outros aviões.

Piloto Comercial de Avião (PCA) Esta é a licença para quem deseja trabalhar em empresas de voos comerciais. O Aeroclube de Blumenau oferece teoria e prática para habilitar os alunos ao voo por instrumentos.

Instrutor de Voo de Planador (INVP) O aeroclube oferece curso para formação de instrutores para o voo à vela. Somente pilotos que já possuem a licença PPL podem requerer a licença INVP.

21


AVIAÇÃO

Equipamentos Daniel Zimmermann

Atualmente, o ACB possui 18 equipamentos de voo, entre pequenos aviões e planadores, sendo a maioria para instrução. Em maio deste ano, foi adquirido o equipamento de simulação de voo, Advanced Aviation Training Device (AATD), que complementa os cursos. O equipamento incorpora performances em diversas fases de voo de aeronaves como Cessna Skyhawk 172R, Piper Arrow IV, Seneca Ve Beech King Air pela simulação do software X-Plane 9, que é certificado pela Federal Aviation Administration (FAA), dos Estados Unidos. “São através dos investimentos na modernização de frota e equipamentos como estes que estamos sempre mantendo a excelência do aeroclube frente ao trabalho de treinamento e formação de ótimos profissionais, que, hoje, estão em grandes companhias de voo”, destaca o presidente Sergio Roberto Probst. Mais de 30 pilotos formados pelo Aeroclube de Blumenau trabalham hoje como pilotos em companhias aéreas do Brasil. Os cursos de piloto privado, piloto

O Aeroclube possui 18 equipamentos de voo, entre pequenos aviões e planadores

comercial e comissariado têm uma média de cinco meses de duração e, dentro da programação de aulas teóricas e práticas, estão diversas atividades que envolvem situações de risco e sobrevivência. Já os cursos de instrução, que têm como pré-requisito os cursos iniciais, têm menor tempo, mas exigem número específico de horas de voo. Além de aparelhos e equipamentos de qualidade, o Ae-

roclube de Blumenau é um dos mais completos. Tem sede para palestras aeronáuticas; salas para auxílio no preparo de voos; salas de briefing e debriefing; ambientes de aula climatizados e separados por turmas, no caso de PP e PC; e alojamento para alunos com acomodações para quatro integrantes por quarto, com banheiros individuais, cozinha e lavanderia coletivas.

Sonho de criança Divulgação

Izzy Esmael Martins é natural de Joinville, no Norte de Santa Catarina. Já formado no curso de Piloto Particular, conheceu o Aeroclube de Blumenau através de colegas. Foi então que optou por Blumenau para fazer o curso de Piloto Comercial e Instrutor de Voo. “A ideia de ser piloto de avião é algo que tinha desde criança. Com o passar do tempo, o desejo só aumentou e a profissão é uma paixão. Tenho fortes laços com o Aeroclube de Blumenau, onde também trabalhei. Além das horas/voos bastante exigidas pelas companhias, o conteúdo teórico e treinamentos disponibilizados acrescentam muito”. Hoje, Martins comanda um Airbus 319, como piloto comercial da Companhia Aviança Brasil, tendo como base a capital de São Paulo. Como ele, outros formados pelo ACB estão em companhias nacionais, como TAM, Trip, Azul e Gol. 22

Izzy Esmael Martins na cabine de um Fokker 100


23


Varejo

Paixão pelos detalhes

Tecidos nobres e produtos diferenciados trouxeram visibilidade ao empreendimento. E isso resultou em relevantes parcerias, como a produção dos vestidos das rainhas e princesas da Oktoberfest durante 15 anos. Em 1993, com a abertura do Shopping Neumarkt, o clima era de desconfiança com relação à empreitada. Graff relembra que muitos comerciantes não acreditavam na iniciativa, já que a região tornava-se apática depois do horário comercial. Mesmo assim, percebeu uma lacuna no cenário de vestuário para os homens e abriu a primeira loja de moda masculina do primeiro shopping Center de Blumenau. “Ao contrário do que se imaginava, o shopping foi um sucesso. Durante um tempo, foi o maior do Estado e mudou o hábito do blumenauense, que passou a frequentar o centro da cidade depois das 18h”, firma. A Vogue Tecidos e a Vogue Concept foram mantidas até 2008, quando a enchente daquele ano forçou o casal a fechar as portas da loja da Rua Floriano Peixoto. “Cansamos de sofrer com o recorrente problema das enchentes, então, decidimos concentrar as vendas no estabelecimento do shopping”, explica Graff. 24

Fotos Daniel Zimmermann

Por trás da loja de moda masculina Vogue Concept, localizada no pavimento térreo do Shopping Neumarkt, há mais de duas décadas de destaque no varejo blumenauense. O casal Sérgio e Cleci Graff abriu as portas para o comércio em 1988 com a Vogue Tecidos, na Rua Floriano Peixoto. “Desde o início, pensamos em inovação, em buscar novas oportunidades, como manter uma estilista na loja para desenhar os modelos para os clientes”, conta o empresário.

Sérgio e Cleci Graff sugerem aos clientes maneiras de como multiplicar e diversificar os looks

Acabamento e bom gosto A Vogue Concept é uma das poucas lojas que estão desde a abertura do Shopping Neumarkt. Para Graff, isso é resultado da combinação de planejamento, pesquisa e foco no negócio. O empresário conta que atraiu a clientela por oferecer produtos de qualidade e preços justos, além de estar sempre viajando pelo Brasil e para o Exterior em busca de novidades. “Também julgo importante o treinamento constante da equipe”, acrescenta. Segundo Cleci, a equipe é treinada para vestir o cliente dos pés à cabeça, já que muitos têm dúvidas sobre como compor uma produção, mesmo que casual. “Sugerimos aos clientes maneiras de como multiplicar os looks e, assim, ter diversidade dentro do estilo próprio. As roupas sociais, por exemplo, devem cair como uma luva. Evitamos fazer mui-

tas alterações, pois o terno é uma arquitetura perfeita e modificações podem comprometer a estrutura da peça”, explica a empresária. A praticidade está sempre em voga quando o assunto é moda masculina. Cleci apresenta um blazer que já vem com o lenço embutido no bolso e outro que conta com a parte da frente do colete removível e reversível, com cores diferentes. “Assim dá para usar o terno com ou sem o colete por baixo e, ainda, escolher entre duas cores. O look não fica tão quente por causa das sobreposições e é mais econômico”, explica. Entre as grifes Tommy Hilfiger, Polo Ralph Lauren, VR Menwear, Fideli, Aleatory, Dudalina, Democrata e outras marcas renomadas, a Vogue Concept tem a linha própria, reconhecida pelo acabamento impecável.


Moda é paixão, varejo é detalhe A experiência de muitos anos como executivo de grandes organizações, a vocação para o varejo e o contato direto com os clientes fizeram o empresário fugir do modelo tradicional adotado, o fast fashion – termo usado por franquias que possuem uma política de produção rápida e contínua de peças. Dessa forma, Graff criou um modelo próprio com diferencial competitivo. “Queremos continuar com nossa proposta slow fashion, para não entrar na mesmice do fast fashion, em que, cada vez mais, as roupas tornam-se algo descartável em pouco tempo. Nosso produto é durável e cada cliente merece uma atenção e carinho especial”, afirma. Fashion is passion, retail is detail. Em tradução livre significa moda é paixão e varejo é só um detalhe – esse é o lema que o casal sustenta ao acreditar que a riqueza está nos pormenores. “Observamos cada aspecto, desde o momento da compra, passando pelo desenvolvimento dos produtos com nossos fornecedores, até a saída do cliente da loja”, completa Graff. O casal revela que uma importante grife pode fazer parte das prateleiras da loja em breve, mas, por enquanto, é segredo.

Perfil

Razão Social: Vogue Tecidos e Modas Ltda. Fundação: 1988 Fundadores: Sérgio e Cleci Graff Número de colaboradores: 8

25


CAMPANHA

Primavera

na XV de Novembro

“Escolhemos o mês de setembro como mais uma forma de movimentar o comércio da cidade, já que, nesse período, não existe nenhuma data comemorativa que estimule as compras. É nessa época, também, que ocorre a troca de coleções pelas novidades da Primavera”, destaca o coordenador do Núcleo da XV, Moisés Affonso. Durante todo o dia, diversas atrações estiveram à disposição de quem passava pelo local. Foram apresentações musicais e de dança, exposição de fotos, orientações de saúde, desfiles de moda, contação de história, recreação

Algumas lojas realizaram desfiles de moda 26

Fotos Divulgação

O Centro de Blumenau esteve movimentado no dia 22 de setembro. A data marcou o início de uma ação feita para resgatar o tempo em que a Rua XV de Novembro era o principal ponto de encontro dos blumenauenses. Para isso, o Núcleo da XV da CDL Blumenau organizou o projeto Primavera na XV, com o objetivo de consolidar ainda mais este centro de compras.

infantil, entre outros. “Ficamos muito contentes e surpresos com a movimentação durante todo o dia”, enfatiza o coordenador. O evento Primavera na XV foi uma realização dos empresários do Núcleo da XV, CDL Blumenau, Sebrae/SC, SINDILOJAS e Fecomércio, com apoio da Cooper, Sesc, Prefeitura e RBS TV. A previsão é de que o evento seja realizado todos os anos.

Crianças levaram os bichinhos de estimação para se divertirem com as atrações caninas

Quem passou pelo local pode apreciar as apresentações musicais e de dança


Não morra no trânsito!

Carro batido demonstrou os perigos da direção irresponsável

O dia 22 de setembro também é considerado o Dia Mundial Sem Carro. Para mostrar a importância da direção segura, o recém criado núcleo CDL Jovem desenvolveu a primeira ação, chamada “Não morra no trânsito!” – uma iniciativa nacional que, pela primeira vez, foi realizada em Blumenau. De acordo com o gerente-executivo da CDL, Carlos Jacques Dressler, a campanha foi direcionada a toda a população, com ênfase no público jovem, e mostrou que é possível ser responsável ao volante sem abrir mão da diversão. Para isso, foi distribuído material educativo de forma a estimular a conscientização no trânsito. “Para demonstrar de perto os perigos da direção irresponsável, em parceria

com a Coligação Seguros, trouxemos um carro batido para a Rua XV. As pessoas também puderam aderir ao projeto ‘Não foi acidente! – movimento contra a embriaguez ao volante’, uma campanha nacional que tem como objetivo mudar as leis de trânsito, deixando-as mais severas”, destaca. As ações da campanha iniciaram antes do dia 22, através da conscientização junto a taxistas e motoboys, com a distribuição de camisetas, fôlderes e adesivos. O “Não morra no trânsito!” irá prosseguir. Segundo Dressler, serão realizadas novas ações em bares e lanchonetes frequentadas, principalmente, por jovens, onde serão distribuídas bolachas de chope com o tema da campanha.

27


INTErnúcleos

Rede de

relacionamentos Fotos Daniel Zimmermann

Evento do Internúcleos apresentou produtos, serviços e acolheu novos associados, no dia 27 de setembro, no Teatro Carlos Gomes

Apresentar produtos, serviços e acolher novos associados foram os objetivos do evento do Internúcleos. A sexta edição do Internúcleos 2012, que aconteceu no dia 27 de setembro, no Teatro Carlos Gomes, proporcionou a integração dos núcleos setoriais da Acib, além de abrir portas para a comunidade empresarial que ainda não é associada. Na ocasião, aproximadamente 350 empresários puderam conhecer novos parceiros, fornecedores e apresentar seus produtos. 28

Para facilitar esta integração, a Acib, em parceria com o Sebrae, realizou a Sessão de Negócios, na qual 49 participantes revezaram-se em mesas com sete pessoas e apresentaram seus produtos. De acordo com Avelino Lombardi, diretor de Núcleos e Câmaras da Acib, este era o momento de abrir portas e fazer o networking. “Esta foi a primeira vez que fizemos algo neste formato e o resultado foi muito positivo. Tivemos fila de espera, sendo assim, estamos programando outra edição, juntamente com o Sebrae”, comemora.

Núcleos Homenageados Núcleo de Empresas Automecânicas: destaque do evento Núcleo de Academias: por registrar o maior número de novos integrantes Núcleo de Segurança e Saúde do Trabalho: pela assiduidade nas reuniões do Conselho dos Núcleos, com 100% de freqüência Núcleo de Segurança Privada, Asseio e Conservação e Núcleo de Consultoria e Treinamento Empresarial: pois todos os integrantes estiveram no Internúcleos


Momento de autoavaliação Paralelamente, os 21 núcleos setoriais da Acib apresentaram as atividades desenvolvidas internamente e os produtos e serviços das empresas integrantes. Cerca de 30% dos associados são nucleados, desta forma, o evento teve a intenção de proporcionar a interação entre os sócios e fazê-los buscar e participar dos respectivos núcleos. O vice-coordenador do Núcleo de Criação e Design da Acib, Luis Claudio Fraga, conta que espera atrair mais nucleados e, assim, fortalecer o setor. “É uma maneira de aumentar nossa rede de relacionamentos e divulgar a diferença entre um produto de criação, feito por um profissional qualificado, de outro sem qualidade, feito por um designer amador”, compara. Ampliar a rede de relacionamentos e buscar soluções e parceiros para as empresas são alguns dos objetivos do Internúcleos, apontados pelo presidente do Conselho de Núcleos da Acib, Fausto David Adriano. O presidente acrescenta que tanto o evento quanto a Sessão de Negócios servem como exercício de autoavaliação para os profissionais que apresentaram seus produtos. “Fico muito feliz com o andamento deste evento, pois lembro que começamos em uma pequena sala na própria Acib e agora estamos no Teatro Carlos Gomes”, celebra.

Quarenta e nove participantes apresentaram produtos na Sessão de Negócios

Divulgação do associativismo De acordo com o presidente da Acib, Ronaldo Baumgarten Jr, é uma alegria ver o desenvolvimento pessoal e a expansão do networking das empresas. “Nada me encanta mais do que ver as pessoas reunidas, interagindo e, ao mesmo tempo, criando possibilidades de negócios. Nada mais justo que a Acib proporcione estes momentos”, discursou. Baumgarten Jr. também elogiou a impecável organização do evento e lembrou que o Internúcleos também teve o objetivo de acolher novos associados e mostrar a importância do associativismo. 29


Carga tributária

Acib Jovem promove

Feirão do Imposto

Que a carga tributária no Brasil é altíssima, todo mundo já sabe; mas você sabe o quanto isso pesa no bolso quando vai ao supermercado ou ao posto de gasolina? Com o objetivo de conscientizar a população sobre essa questão, a Acib Jovem, em conjunto com a Confederação Nacional dos Jovens Empresários (Conaje) e Conselho Estadual do Jovem Empreendedor (Cejesc), realizou, em 15 de setembro, mais uma edição do Feirão do Imposto.

Fotos Eduardo Sofiati

Entre as ações, realizadas com o intuito de conscientizar a população para a alta carga tributária que incide sobre os itens de consumo, estavam a venda de gasolina e cestas básicas sem impostos e a exposição do Varal do Imposto na escadaria da Catedral São Paulo Apóstolo. “Nossa intenção foi demonstrar à população blume-

30

nauense o peso da carga tributária incidente sobre alguns produtos do dia a dia, criando a consciência de que todo brasileiro paga impostos e que o valor deveria ser direcionado ao cumprimento dos serviços básicos a que cada cidadão tem direito, previstos na Constituição, como saúde e educação”, explica Marco Aurélio Poffo, coordenador-adjunto do Feirão do Imposto. No Posto Norte, um dos parceiros do evento, no Bairro Itoupava Central, foram distribuídas 100 senhas para a compra de gasolina a R$ 1,26 o litro, o que representa um desconto de 53%, já que o valor do litro com o imposto incluso é de R$ 2,69. No total, foram comercializados 4,5 mil litros de gasolina. Outra ação realizada durante o Feirão foi a venda de cestas básicas com desconto nos supermercados Allegro, da Velha Central, e Galegão, dos bairros Escola Agrícola e Fortaleza. Ao todo, foram disponi-

bilizadas 200 cestas básicas em cada estabelecimento. O custo normal de uma cesta básica é de R$ 57,95, porém, na data foram comercializadas por R$ 49,98, ou seja, 15% a menos. Também foram fixados cartazes com o percentual de imposto pago sobre diversos produtos. Segundo Poffo, o Feirão do próximo ano já está sendo planejado com algumas novidades. “Temos a ideia de vender medicamentos sem impostos. Se algum eventual parceiro já quiser se manifestar, basta entrar em contato com a Acib Jovem que estaremos de portas abertas a todos os interessados em promover esta ação social”, adianta. Durante o evento, a Acib Jovem conseguiu mais de mil assinaturas para o abaixo assinado do Movimento Brasil Eficiente (MBE), que propõe uma reforma econômica e tributária no País. As reivindicações do movimento podem ser acessadas no site www.brasileficiente.org.br.

Imposto sobre alguns produtos Carne Bovina - 17% Refrigerante Garrafa - 45% Cerveja em Lata - 56% Margarina - 36% Iogurte - 33% Amaciante - 34% Shampoo - 44% Sabão em Pó - 41% Farinha de Trigo - 17% Leite - 19% Arroz - 17% Açúcar - 32% Óleo de Cozinha - 26% Feijão - 17% Polenta - 20% Farinha de Mandioca - 17% Café - 20% Extrato de Tomate (Lata) - 36% Macarrão - 18% Sal - 17% Biscoito - 37%


Sustentabilidade

Baumgarten recebe prêmio internacional de sustentabilidade A Baumgarten Gráfica é uma das maiores indústrias gráficas da América Latina. Com 131 anos, cerca de 420 funcionários e maquinário de alta tecnologia, oferece soluções em autoadesivos, rótulos magazine, in-mould, termoencolhíveis, roll labels, tags, cartelas blister, além de embalagens termoformadas em cartão. De acordo com o presidente da Baumgarten Gráfica, Ronaldo Baumgarten Jr., este é um prêmio que identifica os melhores na cadeia de rótulos, entre

Divulogação

Em 11 de setembro, a Baumgarten Gráfica ganhou o prêmio Converter Award for Sustainability/Environmental Responsibility, do Label Industry Awards, em Chicago, nos Estados Unidos. O reconhecimento foi concedido durante a Labelexpo Americas 2012. Anualmente, empresas que contribuem para o crescimento sustentável da indústria gráfica são premiadas.

A Baumgarten se preocupa com práticas de negócios responsáveis, que não agridam o meio ambiente, gerem qualidade de vida para os funcionários e adotem padrões de conduta compartilhados pela sociedade

fornecedores e convertedores, que são escolhidos por um júri técnico qualificado. “Conquistas como essa nos dão a certeza de que estamos no caminho certo e nos incentivam a investir cada vez mais em recursos e esforços, sempre com o foco no bem-estar das pessoas e na criação de uma cadeia cíclica de valor”, afirma. Para o empresário, o reconhecimento é resultado das diferentes ações de sustentabilidade que a Baumgarten vem realizando e que estão detalhadas no Relatório de Sustentabilidade 2011. O documento foi elaborado utilizando a metodologia da Global Reporting Iniatiative (GRI), organização não governamental holandesa que desenvolveu a metodologia de relatório mais difundida mundialmente. O objetivo do relatório é, além de comunicar as práticas da empresa, servir como instrumento de verificação de desempenho em sustentabilidade ao longo dos anos. Na Baumgarten, a sustentabilidade tem sido um pensamento predominante desde 2010, quando a empresa iniciou um debate interno e valorizou o tema no planejamento estratégico. Assim, a Baumgarten definiu sua política de sustentabilidade na qual considera o bem-estar das pessoas, em todos os aspectos, como requisito fundamental para o estabelecimento de ações concretas, efetivas e duradouras. Essa política permeia todas as ações da empresa, a começar pelo programa de sustentabilidade ‘Viva’ e pelo código de ética. A empresa participa do Carbon Disclosure Project (CDP) e do Supplier Ethical Data Exchange (Sedex), o que demonstra a preocupação com práticas de negócio responsáveis, que não agridam o meio ambiente, gerem qualidade de vida para os funcionários e adotem padrões de conduta compartilhados pela sociedade. 31


ELEIÇÕES 2012

Entidades promovem debate com Fotos Daniel Zimmermann

candidatos à prefeitura

No início do debate, cada candidato teve dois minutos para explicar os motivos que os levaram a concorrer ao pleito e quais as principais bandeiras

Para apresentar os candidatos à prefeitura de Blumenau e as propostas que cada um tem para uma futura administração municipal, a Associação Empresarial de Blumenau (Acib), em parceria com o Conselho de Desenvolvimento da Itoupava Central (Codeic), Câmara de Dirigentes Lojistas de Blumenau (CDL), Subseção de Blumenau da Ordem dos Advogados (OAB), Associação das Micro e Pequenas Empresas de Blumenau (Ampe) e Intersindical Patronal, promoveram, no dia 25 de setembro, o Grande Debate das Eleições 2012. 32

O evento contou com a participação dos quatro candidatos – Ana Paula Lima (PT), Jean Kuhlmann (PSD), Napoleão Bernardes (PSDB) e Osni Wagner (PSOL) – e teve como mediador o jornalista Alexandre Gonçalves. Logo no início do debate, cada candidato teve dois minutos para explicar os motivos que os levaram a concorrer ao pleito e quais as principais bandeiras. A primeira a se apresentar foi a candidata Ana Paula Lima, destacando que suas propostas foram construídas em conjunto com a população em busca de resolver os problemas da cidade, apontando as soluções. “O que falta para a nossa cidade é mais ousadia. Precisamos buscar os recursos que estão no governo federal, que está

com a mão estendida não só para beneficiar o município de Blumenau, mas todos os municípios do nosso País”.

Candidata Ana Paula Lima (PT)


Candidato Jean Kuhlmann (PSD)

mais serviços públicos de melhor qualidade. O caminho, o meio e o instrumento para atender a tantas prioridades e demandas é o de uma gestão mais eficiente, mais profissional, mais moderna e mais inovadora. É chegado o momento de uma nova gestão pública, orientada e focada em resultados, e é isso que move a nossa candidatura”. Com duração de duas horas, os candidatos responderam as perguntas preparadas pelas entidades organizadoras do evento e esclareceram as posições a respeito de diversos assuntos, como mobilidade urbana, investimentos em infraestrutura, educação, turismo, saúde e cultura. Em seguida, chegou o momento em que os candidatos fizeram perguntas uns aos outros sobre temas relevantes para a cidade. Na avaliação do presidente da CDL Blumenau, Paulo Cesar Lopes, todos os debates são de extrema importância, tanto sob o ponto de vista dos candidatos quanto, principalmente, dos eleitores. “É no debate que os candidatos podem apresentar e esclarecer as propostas e o eleitor, por sua vez, pode ouvir, analisar, tirar dúvidas e perceber, de fato, quem está mais preparado para assumir

Na sequência, Osni Wagner reafirmou o compromisso com os trabalhadores e cidadãos blumenauenses. “Somos candidatos ficha limpa e que realmente defendem as políticas sociais. Temos compromisso com as questões da saúde, educação, habitação, transporte coletivo e saneamento básico nos bairros. Queremos fazer uma política limpa”. Quem encerrou a rodada inicial foi Napoleão Bernardes, que se colocou como a principal opção de renovação da administração da cidade. “A comunidade aponta para a Prefeitura muitas demandas e prioridades. A sociedade atual clama por

Candidato Osni Wagner (PSOL)

O segundo candidato a se apresentar foi Jean Kuhlmann, que valorizou o trabalho realizado pela Prefeitura nos últimos oito anos e demonstrou a intenção de manter esta rota de desenvolvimento. “É justamente para que Blumenau continue sendo a melhor cidade de Santa Catarina, para que possamos fazer Blumenau seguir em frente, avançando no desenvolvimento econômico, na saúde, na educação, é que me preparei para este momento, para poder, hoje, estar aqui como candidato a prefeito”.

Candidato Napoleão Bernardes (PSDB)

os destinos de Blumenau a partir de 2013”, ressalta. O coordenador da Intersindical Patronal de Blumenau e Região, Hans Bethe, crê que o saldo do debate foi extremamente positivo não só para a comunidade, como também para todas as entidades que, unidas por Blumenau, patrocinaram e organizaram este momento histórico. “Além do melhor detalhamento de seus projetos e planos de governo, ao responderem os questionamentos das entidades, os candidatos assumiram posturas que, de certa forma, atendem aos interesses dos empresários e da comunidade em geral”. Para o presidente da Acib, Ronaldo Baumgarten Jr., o debate foi de alto nível e comprova que Blumenau vive, hoje, um belo momento democrático. “Os candidatos atingiram uma maturidade importante. Espero que nós, entidades, tenhamos contribuído para que a sociedade possa fazer a melhor escolha para a nossa cidade. Nós precisamos que a pessoa mais preparada esteja à frente da nossa cidade e a comunidade vai demonstrar esse entendimento nas urnas”, finalizou. 33


Artigo

A importância do Turismo

Na geração de empregos, em nível mundial, o turismo só perde para o setor da educação. A atividade turística, no ano passado, gerou 98 milhões de empregos, portanto, seis vezes mais do que a indústria automotiva, cinco vezes mais do que a indústria química, quatro vezes mais do que a mineração, duas vezes mais do que o setor de comunicações e um terço maior do que o setor financeiro. Seguramente, neste ano, a atividade do turismo gerará mais de 100 milhões de empregos. Certamente são números fantásticos. No que se refere ao Brasil, não obstante experimentamos um crescimento pouco expressivo de turistas estrangeiros nos últimos 10 anos, mas a atividade também vislumbra horizontes promissores, especialmente em face dos grandes eventos esportivos de 2014 e 2016. O Plano Nacional de Turismo, encaminhado à Casa Civil da Presidência da República para aprovação, aposta em resultados em curto prazo, especialmente na movimentação doméstica, que já teve, em 2011, um crescimento de 35% comparado com 2010. Quanto à Santa Catarina, é inegável e evidente o nosso potencial. O volume de turistas que temos recebido a cada ano –que no período de veraneio gira em torno de 5 milhões de pessoas –, o fato de sermos o terceiro destino nacional que mais recebe turistas estrangeiros, Florianópolis na condição de quarto maior destino de turismo de eventos, o expressivo crescimento anual de cruzeiros, 34

Daniel Zimmermann

De acordo com os dados recentemente divulgados pelo World Travel and Tourism Council (WTTC), relativos a 2011, a indústria global de viagens e turismo tem o dobro do tamanho da indústria automotiva. Na América, o turismo é três vezes maior do que a fabricação de automóveis e um terço maior do que a produção de químicos e da mineração.

a invejável temporada de outubro em razão das festas culturais, tudo evidencia a nossa real capacidade de termos, cada vez mais, o turismo como atividade fomentadora de desenvolvimento social e econômico. Todavia, apesar do incansável trabalho de promoção realizado ano a ano pela Santur, temos importantes e históricas carências de infraestrutura a desafiar governantes e iniciativa privada. De nada adiantam as intermináveis discussões, diagnósticos, planejamentos e projetos que invariavelmente ficam somente no papel. A política

estadual de turismo continua no papel. O Plano Catarina muito pouco avançou. Os Conselhos Regionais precisam ser revitalizados. É preciso, definitivamente, partir para o fazer, mais do que pensar, falar e desejar. Esperamos que os números mostrados pelo WTTC sirvam de motivação e, sobretudo, conscientização, tanto do Poder Público quanto da iniciativa privada, para a importância econômica do turismo.

Norberto Mette

Presidente do Parque Vila Germânica


Acib é notícia

prioridades para o Pacto por Santa Catarina Cristiane Soethe

Na apresentação do programa Pacto por Santa Catarina, ocorrida em setembro no Teatro Carlos Gomes, o governador Raimundo Colombo recebeu dos empresários blumenauenses uma carta reforçando a importância do Anel de Contorno Viário de Gaspar e do prolongamento da nova SC-108 (extensão da Via Expressa). De acordo com o secretário executivo do Pacto por Santa Catarina, Murilo Flores, o projeto contempla R$ 200 milhões para o contorno de Gaspar e intersecção da SC-470 e BR- 101, e R$ 119,5 milhões para a SC-108. A primeira obra deve iniciar ainda em 2013 e a segunda terá o projeto concluído em novembro deste ano e, no primeiro trimestre de 2013, será licitada. “Estamos buscando soluções para os problemas não apenas dos nossos associados, mas de toda a comunidade do Vale do Itajaí”, declarou o presidente da Acib, Ronaldo Baumgarten Jr. O programa Pacto por Santa Catarina contempla o valor de R$ 719 milhões. Deste total, R$ 611 milhões são financiados pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e outros R$ 108 milhões como contrapartida do Estado. “A ideia é coordenar as ações do governo de tal forma que as obras tenham começo, meio e fim.Trabalhamos para que as obras tenham agilidade”, apontou o governador Raimundo Colombo. Ele também reclamou da burocracia para conseguir tirar os projetos do papel e ressaltou a importância da gestão e do planejamento no governo do Estado. “Conseguimos fazer o planejamento, contratamos os projetos, buscamos os recursos.

Governador Raimundo Colombo falou aos empresários blumenauenses

Agora, estamos prontos para deflagrar um leque muito significativo de obras para Santa Catarina”, afirmou Colombo. O prefeito João Paulo Kleinübing aproveitou a oportunidade para apresentar o Programa de Mobilidade Sustentável de Blumenau, com recursos do BID na ordem de 59 milhões de dólares e contrapartida do Município no mesmo valor. Entre as obras contempladas estão o prolongamento da rua Humberto de Campos, ponte e passarela no centro da cidade, dois novos terminais urbanos e a ponte do Badenfurt.

Núcleo de Academias recebe presidente do Crefi Em comemoração ao Dia do Profissional de Educação Física, o Núcleo de Academias da Acib recebeu, no dia 31 de agosto, o presidente do Crefi (Conselho Regional de Educação Física), Marino Tessari. Os integrantes do núcleo puderam tirar dúvidas e entender melhor o funcionamento e as atividades do órgão, que

normatiza, orienta e disciplina o exercício dos profissionais e das academias. “A aproximação entre o conselho e os profissionais é muito importante. Foi possível também neste encontro mostrar a eles as dificuldades que encontramos no nosso dia a dia e trocar ideias”, afirma a coordenadora do Núcleo, Denise Ribeiro Ern.

Divulgação

Visitas técnicas

O Núcleo de Comércio Exterior visitou os portos de Itajaí e Navegantes

36

No último mês, o Núcleo de Qualidade da Acib visitou a empresa Altona, onde conheceu as ferramentas utilizadas pela organização como Kaizen e Lean Manufacturing. Após a apresentação teórica, os integrantes do núcleo visitaram a fábrica, onde puderam conhecer na prática como são aplicadas as ferramentas de qualidade na Altona. Ao todo, 22 integrantes das empresas do núcleo participaram do encontro. Já o Núcleo de Comércio Exterior organizou uma visita técnica aos portos de Itajaí e de Navegantes. Ao todo, 15 integrantes do núcleo participaram da missão. No porto de Itajaí, foram recebidos pelo gerente de Negócios, Leônidas Ferreira. No de Navegantes, foram recebidos pela responsável pela Comunicação Corporativa, Daiane Maeinchein. O grupo pode conhecer o funcionamento dos portos e os planos de expansão.


Educação profissional em debate

Novos Associados

Cristiane Soethe

ACRON GESTÃO IMÓVEIS E INVESTIMENTOS Fone: 3322-2727 www.acron.net.br ABEFAM Fone: 3381-3382 www.abefam.webnode.com CAMILA RENAUX CONSULTORIA EM MARKETING DIGITAL Fone: 3209-3841 www.marketingdrops.com.br

Gerente de Educação Profissional do Estado, Beate Strelow

Segundo dados do Ideb, o Brasil ocupa a 88ª posição no ranking da educação. Para melhorar esse índice, é necessário aprimorar o ensino fundamental e médio, para que os jovens que chegam ao ensino técnico ou à graduação estejam bem preparados. Essa foi a avaliação da gerente de Educação Profissional da Secretaria de Estado da Educação, Beate Strelow, no 6º Encontro com diretores, assessores, coordenadores e assistentes técnico-pedagógicos/especialistas, promovido pelo Núcleo de Escolas de Educação Profissional da Acib, no dia 20 de setembro. Segundo Beate, desde 2009 o Estado trabalha com acréscimo das horas no ensino médio, por meio da implantação de atividades no contraturno em 18 escolas de Santa Catarina. “Não estamos pensando apenas nos alunos que vão para a graduação, que são 30% do total. Os outros 70% também devem estar preparados para o mercado de trabalho”, assinalou. O diretor de Estatística e Estudos Educacionais do IF-SC, professor Gustavo Henrique Moraes, destacou a importância do ensino técnico. “A profissão técnica está cada vez mais valorizada. E a escassez desses profissionais é tão grande que eles são melhor remunerados do que os graduados”, comparou. Moraes apresentou números que apontam que, no ano passado, em Santa Catarina 50 mil pessoas concluíram a graduação na educação superior, enquanto no ensino técnico foram apenas sete mil. “Os tempos mudaram e é necessário também mudar o discurso e reconhecer a importância do ensino técnico e profissionalizante”, afirmou. O pensamento é compartilhado pela coordenadora do Núcleo, Vera Lúcia de Oliveira, que frisou a necessidade do ensino médio de qualidade para preparar os jovens para os cursos técnicos. Na ocasião, o Núcleo de Educação Profissional da Acib lançou também a revista “Educação Profissional”, que fala sobre os trabalhos realizados pelo núcleo e escolas integrantes.

AGENDA Workshop Departamento Pessoal Organizador: Contax Quando: 16, 17 e 18 de outubro Horário: das 14h às 17h30min Local: Acib Investimento: R$ 130,00 estudantes, R$ 150,00 associados ou mais de duas inscrições por empresa e R$ 180,00 não associados. (Valor por módulo) Informações: (47) 3326-1230 ou eventos@acib.net

CAMPOS D’ITALIA OFICINA MULTIMARCAS Fone: 3323-6301 D+LAN REDES DE COMPUTADORES PRODUTOS E SERVIÇOS Fone: 3328-3797 ECOAMA CONSULTORIA E ASSESSORIA AMBIENTAL Fone: 3209-4010 www.ecoamaconsultoria.com.br FACILITAÇÃO TREINAMENTOS Fone: 9978-1887 www.facilitacao.com.br MARCELO KARSTEN MODA HOMEM Fone: 3035-2708 IMOTOP CONSULTORIA IMOBILIÁRIA Fone: 3340-7007 www.imotop.com.br RAMK Fone: 3334-1127 SOS ASSESSORIA Fone: 3652-1934 www.sosconsultorias.com.br WORKFLOW CORRETORES Fone: 3336-6622 www.wflow.com.br

37


CDL É NOTÍCIA

Fotos Divulgação

CDL promove campanha especial para o Dia das Crianças A Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Blumenau está com uma campanha especial direcionada ao Dia das Crianças, comemorado no dia 12 de outubro. As empresas associadas à entidade já recebem cartazes com o título da ação “Diversão em primeiro lugar”. O material pode ser aproveitado em vitrines, balcões de atendimento, escritórios e provadores. Para intensificar a divulgação, a CDL também programou ações diversificadas de mídia na região de Blumenau. “Queremos atrair e agradar os consumidores e, consequentemente, ter um bom desempenho nas vendas”, explica o presidente da CDL Blumenau, Paulo Cesar Lopes.

Presidente da CDL Blumenau pede alterações no projeto de eficiência energética O presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Blumenau, Paulo Cesar Lopes, esteve em Florianópolis no dia 30 de setembro. Ele participou de uma reunião sobre o projeto de eficiência energética, chamado de “Bônus Eficiente”. A iniciativa visa contemplar os consumidores residenciais da Celesc com a substituição de eletrodomésticos. O projeto prevê que qualquer consumidor residencial poderá adquirir, com o bônus de 50%, somente um

eletrodoméstico novo, com Selo Procel A de economia de energia. A troca será feita em uma rede varejista, escolhida por licitação. O presidente da CDL Blumenau defende a abertura do projeto para as outras empresas no Estado. “Seria importante que não apenas uma rede varejista pudesse participar do projeto, mas todas as lojas do Estado. Esse projeto poderia beneficiar várias empresas, além do consumidor”, argumentou.

SPC disponibiliza registro total de inadimplências Visando oferecer aos associados a possibilidade de registrar todas as inadimplências, tanto de cheque quanto de crediário, o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) está disponibilizando, até o dia 30 de novembro, a opção de registro no SPC de clientes sem qualquer custo inicial. Somente quando ocorrer a baixa desse registro (o que significa que o consumidor regularizou sua dívida), é que será debitado do associado o valor de R$ 2,70. Ou seja, o SPC assume toda a despesa com o registro, inclusive a carta-aviso e porte do correio, para receber somente nos casos em que de fato ocorrer a cobrança da dívida. Para isso é preciso que seja liberada para o associa-

do essa opção sem custo. O termo deve ser pactuado entre as partes, bastando apenas nos informar em resposta por email o nome e CPF do representante legal que assinará o documento e, em seguida, o consultor irá até a empresa para coletar a assinatura. Somente após o recebimento do termo assinado será feita a liberação para que o associado possa visualizar na tela de registro. Continua a existir normalmente a opção tradicional de registro de inadimplências, onde o débito é feito na primeira fatura posterior ao registro, conforme contrato vigente. O associado tem a livre escolha entre as duas opções.

CDL Blumenau apoia Pedágio do Brinquedo 2012 da RBS TV Para comemorar o Dia das Crianças, em 12 de outubro, a RBS TV e a Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas (FCDL) lançaram a campanha Pedágio do Brinquedo, válida para todo o Estado. O tema deste ano é “Sua Doação é Show”. O objetivo é angariar donativos (brinquedos novos ou em bom estado), que serão doados para mais de 50 entidades que atendem crianças carentes em todo o Estado. 38

A campanha vai até 12 de outubro. Em 2011 foram arrecadados 160 mil brinquedos. E a expectativa dos organizadores é que este número seja superado este ano, para contemplar ainda mais crianças. O Pedágio do Brinquedo é realizado há mais de 10 anos e neste período já beneficiou mais de 1 milhão de crianças. A CDL Blumenau apoia a iniciativa com pontos de coleta na sede da entidade, lojas e supermercados da cidade.


Núcleo de Informática da CDL faz campanha de reciclagem Reciclar é preciso. Com este lema, o Núcleo de Informática da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Blumenau fez uma campanha de reciclagem durante uma semana do mês de setembro. Equipamentos sem uso de informática, televisores, rádios e outros produtos eletrônicos que não são mais utilizados podem ser entregues nos pontos de coleta. De acordo com o coordenador do Núcleo, Rafael Antunes, a expectativa é arrecadar de três a cinco toneladas de aparelhos. Eles terão um destino correto e poderão ter componentes reutilizados. Os materiais puderam ser deixados na Help Informática, Datamicro Sistemas, Hospital do Note, Itoupavashop e Só Impressoras. O núcleo também recebeu esses materiais durante o evento Primavera na XV, num estande instalado próximo ao Teatro Carlos Gomes. O Núcleo de Informática da CDL Blumenau foi criado em julho de 2010. O objetivo é reunir quem atua no setor para levantar problemas e buscar soluções conjuntas que resultem em benefícios para os clientes, empresas e toda a comunidade de Blumenau e região.

calendário cev Outubro Contratação e Formação de Equipes Dias 16 e 17 Carga horária: 6 horas Objetivo: Capacitar os participantes a contratar, de forma mais eficaz, os colaboradores com técnicas simples e assertivas na análise dos candidatos. Técnicas de Vendas e Negociação Dias 22, 23, 24 e 25 Carga horária: 12 horas Objetivo: Apresentar uma nova abordagem de vendas, focando, além das técnicas, novos conceitos subjetivos do processo de negociar.

Nuno Cobra estará em Blumenau no dia 12 de novembro Nuno Cobra é mais conhecido do grande público como preparador físico de atletas como Ayrton Senna e Mika Hakkinen. Mas desenvolveu um método de trabalho que não se limitou aos atletas profissionais. Sua metodologia também foi utilizada por empresários, como Abílio Diniz, Sergio Machline, André Lara Rezende e Paiva Neto. Ele estará em Blumenau no dia 12 de novembro para a palestra “Trabalhando a motivação para potencializar resultados”. Será às 20h, no Teatro Carlos Gomes. O Ciclo de Palestras é organizado pela CDL Blumenau, conta com a parceria do Grupo RBS, patrocínio do Shopping Park Europeu e apoio da Gráfica Kasburg, Rádio Nereu Ramos, Blusol, CRW, Rádio 90 FM, Organizar Eventos, Blulivro, Madrugadão e a Construcolor. A intenção é trazer para Blumenau nomes que contribuem no desenvolvimento do setor e de toda a comunidade. Mais informações pelo telefone (47) 3221-5766.

Representantes da CDL Blumenau participam de sessão solene da Assembleia Legislativa de Santa Catarina

Atendendo a solicitação do deputado estadual, Darci de Matos, a Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc), realizou sessão solene especial em homenagem aos 40 anos da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de Santa Catarina (FCDL/SC), que completou quatro décadas de existência no

dia 22 de setembro. A Sessão Solene, presidida pelo deputado Jailson Lima ocorreu no dia 4 de setembro, às 19h, no Plenário Deputado Osni Régis, da Alesc. Estiveram presentes ao evento diversas lideranças empresariais e federativas, autoridades e lojistas, entre eles representantes da CDL Blumenau, membros da diretoria da FCDL/SC, do conselho diretor do SPC/SC, dirigentes das CDLs e representantes de entidades de classe. Foram homenageados os ex-presidentes da Federação das CDLs de Santa Catarina, que receberam placas em reconhecimento ao trabalho realizado frente à entidade. O presidente da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), Roque Pellizzaro Junior, e o presidente da FCDL/SC, Sérgio Alexandre Medeiros, discursaram em nome dos homenageados, destacando a força da Federação das CDLs de Santa Catarina como representantes do varejo, referência em todo o País. Atualmente, a federação possui 184 Câmaras de Dirigentes Lojistas afiliadas, e 34 mil associados, sendo representada, através das CDLs, em mais de 60% dos municípios catarinenses. 39


Há 20 anos trabalhando para os melhores resultados da sua empresa

Na Service o atendimento é personalizado

Fotos Daniel Zimmernann

Comemorando duas décadas no mercado, a Service Contabilidade tem base sólida, transmitindo seriedade e compromisso aos negócios dos clientes. Percebendo os mais diversos aspectos envolvidos no cotidiano da empresa, atua na contabilidade gerencial e ainda nas áreas de recursos humanos, planejamento tributário, consultoria financeira e fiscal, controle patrimonial, custos e assessoramento à gestão empresarial. “Nosso objetivo é demonstrar, especialmente para micro e pequenas empresas qual é o seu lucro, aconselhando o empresário na busca das melhores soluções”, explica Leomir Minozzo, um dos sócios da Service. A equipe conhece a complexidade da legislação e está apta a orientar os clientes quantos às obrigações devidas ao fisco. A Service desenvolve estudos para identificar os benefícios que a legislação tributária oferece aos clientes, uma busca que permite definir o melhor enquadramento fiscal.

Empresa atua na busca da melhor solução ao cliente

O trabalho técnico da Service registra tudo que ocorre com o cliente, desde operações financeiras, econômicas e ou patrimoniais. Estes relatórios são mensurados mês a mês através de demonstrativos que seguem ainda com sugestões para alinhamentos dos desempenhos. Sintonizada com a necessidade do cliente, a Service também verifica linhas de crédito para capital de giro e investimentos. “Hoje, o alto custo financeiro está entre os principais problemas enfrentados pelas empresas. Com um acompanhamento mensal, a contabilidade consegue propor alternativas para reduzir os juros, buscando linhas de crédito com taxas menores; contribuindo para a melhoria da saúde financeira do cliente”, observa Minozzo.

Raio X da competência Os 20 anos de experiência da Service Contabilidade agregam a eficiência de 16 profissionais. Entre eles estão quatro contadores, incluindo os sócios proprietários Leomir Antônio Minozzo e Thiago José Gonçalves, além de profissionais da área jurídica, administradores e técnicos em contabilidade.

16 profissionais formam a equipe da empresa

SERVICE CONTABILIDADE - CRC 006750/0 - Rua 2 de setembro, 733 - Conj. 02 - Itoupava Norte - Blumenau


Informe Publicitário Daniel Zimmermann

Preparada para os próximos anos Desde 2009, a atuação da Service é pautada pelo Programa de Qualidade Necessária Contábil (PQNC), certificação de qualidade desenvolvida especificamente para o segmento e que confere organização aos processos da empresa e sistematização à guarda de documentos. Foto Divulgação

Programa de Qualidade confere organização à guarda de documentos

Sede própria em Blumenau começa a ser construída em 2012

Estrutura tecnológica moderna, profissionais qualificados, participação ativa nas principais entidades empresariais e de classe e a preocupação com o desenvolvimento de Blumenau fazem com que a Service Contabilidade seja destaque. A Service Contabilidade inicia em 2012 a construção da sede própria em Blumenau, com 1.681 metros quadrados, divididos em sete pavimentos, em que funcionará também um escritório de advocacia. A obra está localizada na região Norte da cidade, próximo deo local onde a empresa está instalada hoje. A contabilidade também mantém, há 17 anos, outra base de negócios, com sede própria em Nova Prata, no Rio Grande do Sul, e há mais de um ano abriu filial em Nova Bassano, somando 33 funcionários no estado gaúcho.

Confiança que traz resultado “A Service é uma empresa séria, sólida e muito comprometida com os resultados do cliente. Sua equipe é preparada, prestativa e nos assessoram de forma eficaz em nossas solicitações. Sempre atualizados e com melhorias tecnológicas, estabeleceram conosco uma parceria de plena confiança”.

Kelson K. K. Yoshioka e Rosele M. Branco, - diretores da Hemos Laboratório Médico “O trabalho realizado pela Service Contabilidade, durante todo este período para a HBTec é diferenciado e de alta qualidade. Além do compromisso que a equipe possui com as informações da HBTec, a precisão e a presteza com que mensuram os resultados mensais nos permitem adequar nossas estratégias de forma rápida, alinhando-as com o nosso planejamento.”

José Roberto Heller, diretor-proprietário da HBTec

www.servicecontabilidade.com.br - Tel.: (47) 3041-7676 - Fax: (47) 3041-4948


Intersindical é notícia

Daniel Zimmermann

Simmmeb comemora sucesso da 1ª Semana da Indústria Eletro-Metal-Mecânica

Com muito sucesso o Simmmeb realizou a 1ª Semana da Indústria Eletro-Metal-Mecânica de Blumenau e Pomerode, que aconteceu de 10 a 13 de setembro. A programação começou com um Jantar de Ideias, com a presença do presidente da Fiesc, Glauco José Côrte. Mais de 100 pessoas estiveram presentes ao jantar em que Côrte apresentou o cenário da indústria catarinense.

Para mostrar a indústria eletro-metal-mecânica como excelente lugar para construir carreira, o Simmmeb organizou visitas de escolares concluintes do ensino fundamental a empresas. Duas escolas de Pomerode e três de Blumenau participaram da atividade, somando mais de 250 alunos. “A intenção do sindicato é tornar este programa de visitas um projeto permanente, ampliando gradativamente o número de empresas e de escolas envolvidas”, antecipa o presidente Hans Bethe. Um painel de debates que abordou assuntos como inovação, empreendedorismo, internacionalização e sustentabilidade fechou a programação e reuniu nomes de peso: Carlos Prinz, Sergio Waldrich, Sérgio Pires e Natalino Uggioni dominaram a plateia formada por estudantes e empresários, reunidos na Sala Multiuso do Senai, em Blumenau. “Ganhamos visibilidade. Devemos aproveitar este momento, em que muitas promessas são feitas, para refletir não somente sobre as nossas necessidades, mas sobre a nossa contribuição e, ao invés de discutir ‘a crise’, buscarmos, juntos, diferentes caminhos e saídas aos desafios que nos são impostos. Este foi o objetivo da 1ª Semana da Indústria, que deve inaugurar um novo período de colaboração entre empresas, entidades e poder público. Já estamos programando a próxima”, destaca Bethe.

Secovi Blumenau desenvolve sistema de coleta de dados O Secovi Blumenau contratou o professor e consultor de empresas, Eduardo França, para desenvolver um sistema de compilação e armazenagem de dados referentes ao mercado imobiliário. As informações trarão ofertas de imóveis em Blumenau e região de abrangência do sindicato, tanto para venda quanto locação, levando em consideração questões como níveis de oferta, valores médios, padrão dos imóveis, entre outros. “O sistema será permanente e prevê

lançamentos mensais de oferta de imóveis nos municípios. Ele “gerará automaticamente os valores absolutos e médios de acordo com a solicitação ou interesse”, destaca Eduardo. Um conjunto de informações dentro de uma linha do tempo mostrará para onde o mercado está direcionado, levando em conta a tendência de comportamento e necessidade de compra, tornando as operações mais assertivas. As primeiras informações estarão disponíveis no início de 2013.

Convênio oferece crédito com juros de 0,83% para APL Têxtil

42

Divulgação

A Ampe firmou convênio com a Caixa Econômica Federal para atender o APL Confecções (Arranjo Produtivo Local), uma iniciativa de apoio técnico e financeiro para micro e pequenas empresas com linhas de crédito especiais. Com a assinatura do convênio, feita no dia 13 de setembro, todas as confecções associadas à Ampe estão automaticamente habilitadas a financiamento para capital de giro com taxa de 0,83% ao mês (sem a incidência de IOF e parcelado em até 24 meses). As operações para as confecções têm um limite de R$ 100 mil. A Ampe conseguiu também estender os benefícios do financiamento às outras empresas da cadeia produtiva têxtil, como facção, estamparia e talharias. O limite para estas empresas é de R$ 30 mil. Além desta linha de financiamento, outras também estão à disposição, com taxas especiais ao segmento e para outras indústrias de transformação associadas à Ampe Blumenau. Os

O presidente Amarildo Ramos e Vilmar Back, gerente regional de Pessoa Jurídica da CEF, firmaram o convênio na sede da Ampe

interessados poderão procurar a Ampe para obter uma carta de apresentação e habilitar-se ao financiamento.


Programa Sescon Social oferece curso técnico gratuito em finanças e contabilidade O Sescon Blumenau está dando início a um programa gratuito para formar jovens para atuar em escritórios de contabilidade e departamentos contábeis de empresas. É o Programa Sescon Social, que beneficiará 35 estudantes com idade mínima de 16 anos que estejam cursando o ensino médio. Os interessados passarão por um teste vocacional que funcionará como exame de pré-seleção. “Queremos beneficiar estudantes que

tenham aptidão para atuar na área contábil. Desta forma, quando concluírem o curso poderão ser facilmente contratados”, explica Daniela Zimmermann Schmitt, presidente do Sescon. O Programa Sescon Social é realizado em parceria com o Senac. As aulas têm duração de seis meses, três vezes por semana, sempre das 19h às 22h. O curso ministrado é o de Auxiliar Financeiro com ênfase em Contabilidade.

Aviso prévio proporcional, lei completa um ano A lei que estabelece proporcionalidades no aviso prévio para empregados demitidos completa um ano (Lei nº 12.506/2011). Além dos 30 dias de aviso prévio estabelecidos pela legislação trabalhista, a nova lei garante até 60 dias adicionais de aviso, três dias para cada ano trabalhado na empresa. Para Rodolfo Ruediger Neto, advogado e assessor jurídico patronal, o aviso prévio proporcional trouxe direitos aos funcionários e novas obrigações aos empregadores. “Em que pese a Lei nº 12.506/11, ter regulamentado o disposto no artigo 7º, XXI, da Constituição Federal de 88, fato é que esta criou direito

à classe laboral, que passou a contar com aviso prévio de até 90 dias, e obrigação à classe patronal, que tem de arcar com o ônus decorrente. A lei beneficia somente a classe laboral”, conclui o advogado. Mas ressalta, “vale ficar aos detalhes da nova lei. A proporcionalidade não poderá retroagir para os avisos prévios iniciados antes da publicação da lei. Ainda, só se aplicará a lei às relações trabalhistas que, por contrato, sejam igual ou maior há um ano”. Estas e outras orientações podem ser acessadas no portal do Ministério do Trabalho e Emprego, na internet.

Sintex apoia Projeto BID x Sesi Divulgação

O presidente do Sintex, Ulrich Kuhn, e o diretor executivo, Renato Valim, participaram de encontro promovido pelo Sesi para falar sobre o Projeto BID x Sesi - Sustentabilidade como Instrumento de Aumento da Competitividade das Micro e Pequenas Empresas. O objetivo do projeto é aumentar a competitividade e fortalecer as empresas com conhecimento e estratégias de implantação de uma agenda orientada ao desenvolvimento sustentável. É gratuito. O projeto prevê recursos da ordem de US$ 1,7 milhão do BID e contrapartida do Sesi Nacional de US$ 2,3 milhões. As operações serão desenvolvidas em diversos estados e também em Santa Catarina. Trinta empresas (até 300 funcionários) associadas do Sintex serão selecionadas.

O presidente do Sintex, Ulrich Kuhn, fala para colaboradores de empresas associadas e Sebrae

43


Sindilojas é notícia

Fotos Divulgação

Pesquisa Fecomércio

Reconhecida pela tradição alemã, Blumenau, no Vale do Itajaí, foi a primeira das sete cidades a conhecer os resultados da Pesquisa Fecomércio SC de Percepção dos Serviços Públicos, uma iniciativa inédita da entidade, que irá ajudar a embasar o debate político pré-eleitoral no Estado. Os dados foram apresentados no dia 13 de setembro, no SINDILOJAS em Blumenau, durante reunião de vice-presidência da federação junto à base sindical da

região e com a presença de candidatos a prefeito e parlamentares catarinenses. Ao avaliar de maneira geral os serviços públicos de Blumenau, os moradores deram nota de 3,34, em uma escala que vai de 0 a 5. Ao todo, foram entrevistadas 452 pessoas, sendo 54,60% mulheres e 45,40% homens, com idades entre 16 e mais de 60 anos. A pesquisa contemplou temas como Saúde, Educação, Preservação Ambiental, Segurança, Transporte, Água e Esgoto, Limpeza Urbana, Cultura e Lazer, Habitação e Estrutura Urbana. Os itens com melhor avaliação na cidade foram Limpeza da Cidade (3,76) e a Estrutura Urbana (3,75), o que revela a preocupação com a manutenção do Centro Histórico de Blumenau e também de outros bairros. Na sequência, está a Habitação (3,6), Preservação Ambiental (3,54), Cultura e Lazer (3,5) e a Educação (3,4), todas acima geral da média da cidade. Abaixo da nota da média geral (3,34), estão os serviços de Água e Esgoto (3,18), a Saúde (3,05) e a Segurança (2,85). Por fim, considerado o serviço de pior qualidade, está o transporte da cidade, com 2,76. O relatório completo da pesquisa está disponível no site – www.fecomercio-sc.com.br.

desfile de aniversário de Blumenau A Rainha do Comércio 2012, Camila Larissa Eccel Ferrari, da Celimar Noivas e Trajes, acompanhada da 1ª Princesa, Dayane Cristine da Silveira, da Casa Romy, e da 2ª Princesa, Francine Vicente, da O Boticário, participaram, no dia 2 de setembro, do desfile em homenagem ao aniversário de Blumenau. Elas representaram o comércio em toda a beleza e simpatia, bem como marcaram a presença do SINDILOJAS neste importante evento.

Exposição de fotos “Antigamente em Blumenau” Foi lançada, em 22 de setembro, no evento “Primavera na XV”, a exposição de fotos “Antigamente em Blumenau”, oportunidade em que a comunidade poderá conferir 48 imagens do passado de Blumenau. Do grupo do facebook intitulado “Antigamente em Blumenau”, coordenado pela arquiteta Patrícia Schwanke, foram selecionadas imagens entre as milhares de fotos postadas por participantes do grupo composto por mais de 5 mil seguidores, que estão há cerca de 120 dias curtindo, comentando e compartilhando informações, algumas inéditas que contam parte da história da cidade de Blumenau em todos os aspectos.

44

Vale a pena conhecer no facebook o grupo, pois na publicação da grande maioria destas fotos surgem legendas e comentários em textos que formam uma verdadeira descrição para a história. O nome das pessoas que publicaram as imagens são citadas na exposição. A realização é uma parceria com o SINDILOJAS – Sindicato do Comércio Varejista de Blumenau e Região, que completa, em 2013, 50 anos de fundação e tem o apoio do Arquivo Histórico e patrocínio da empresa Bellevue – esquadrias de PVC. Após o evento da Rua XV, a exposição permanece no Restaurante Senac, da Casa do Comércio.


Convenção Coletiva de Trabalho 2012/2013 A Convenção Coletiva de Trabalho 2012/2013, firmada entre os sindicatos laboral e patronal do comércio já está homologada no Ministério do Trabalho e disponível para consulta no site do SINDILOJAS (www.sindilojasblumenau.com.br). As empresas associadas podem tirar as dúvidas sobre as cláusulas fechadas e, se necessários, mais esclarecimentos podem ser obtidos na própria entidade pelo telefone (47) 3221-5750.

Manual de Fornecedores do pROCON O Procon de Blumenau editou um manual, complementando o já lançado “Manual do Consumidor”, que servirá para orientar os empresários. O objetivo do Procon é fazer a prevenção contra eventuais prejuízos na relação quando da aquisição de produtos e serviços no comércio de Blumenau. O texto, que consta no manual, é totalmente fiel à legislação, mas o Procon entende que com um material resumido e autoexplicativo fica mais simples a compreensão dos procedimentos. As reclamações dos consumidores que chegam ao Procon têm sido relacionadas aos produtos e também aos serviços. Como em todo o País, o setor de telefonia é o que mais recebe denúncias e multas. No comércio, tem se configurado como um índice alto de reclamações os problemas relacionados à assistência técnica autorizada. O Manual de Fornecedores recomenda que os lojistas e os prestadores de serviços mantenham os padrões recomendados nesta publicação. O SINDILOJAS, dentro das comemorações de 50 anos, é o patrocinador da publicação e estará promovendo eventos direcionados aos associados e as demais empresas do varejo e prestadores de serviços, no sentido de alertar, recomendar e manter padrões de atendimento.

Novos Associados BAZAR DA XV 3336-5464

Coluna Jurídica TST ALTERA JURISPRUDÊNCIA E REFORÇA DIREITOS TRABALHISTAS Em setembro, o Tribunal Superior do Trabalho (TST) aprovou diversas alterações jurisprudenciais, as quais norteiam esferas inferiores (Tribunais Regionais e Varas doTrabalho). Ao todo, 43 temas foram examinados, tendo sido duas súmulas canceladas, oito editadas e 12 alteradas. Abaixo, segue comparativo atinente a duas delas (súmulas alteradas): Súmula nº 244 - Antes: Gestante. Estabilidade Provisória I - O desconhecimento do estado gravídico pelo empregador não afasta o direito ao pagamento da indenização decorrente da estabilidade (art. 10, II, “b” do ADCT). II -A garantia de emprego à gestante só autoriza a reintegração se esta se der durante o período de estabilidade. Do contrário, a garantia restringe-se aos salários e demais direitos correspondentes ao período de estabilidade. III - Não há direito da empregada gestante à estabilidade provisória na hipótese de admissão mediante contrato de experiência, visto que a extinção da relação de emprego, em face do término do prazo, não constitui dispensa arbitrária ou sem justa causa. Súmula nº 244 - Depois Nova redação do item III: III - A empregada gestante tem direito à estabilidade provisória prevista no art.10, inciso II, alínea b, do ADCT, mesmo na hipótese de admissão mediante contrato por tempo determinado. Súmula nº 378 - Antes: Estabilidade Provisória. Acidente de Trabalho. Art. 118 da Lei nº 8.213/1991. Constitucionalidade. Pressupostos I - É constitucional o artigo 118 da Lei nº 8.213/1991 que assegura o direito à estabilidade provisória por período de 12 meses após a cessação do auxílio-doença ao empregado acidentado. II - São pressupostos para a concessão da estabilidade o afastamento superior a 15 dias e a consequente percepção do auxílio-doença acidentário, salvo se constatada, após a despedida, doença profissional que guarde relação de causalidade com a execução do contrato de emprego. Súmula nº 378 - Depois Inserção do item III: III - O empregado submetido a contrato de trabalho por tempo determinado goza da garantia provisória de emprego, decorrente de acidente de trabalho, prevista no art. 118 da Lei nº 8.213/1991. De acordo com o ministro João Oreste Dalazen, “o TST realizou, ao longo desta semana, uma detida reflexão sobre a jurisprudência e sobre medidas de cunho normativo, visando ao aperfeiçoamento da instituição”. Objetivando evitar eventuais demandas e condenações perante a Justiça do Trabalho, devem as empresas se ater às referidas alterações, minimizando riscos.

BAZAR PONTO BLU 3336-5216

45


MEMÓRIA Divulgação

Reeleito em 1999, Prayon foi novamente empossado pelo presidente do Conselho Deliberativo da Acib, Hans Meyer

Blumenau ganha aterro industrial O ano de 1998 chegou com um novo problema, que a Acib decidiu encarar. No final do ano anterior, a Prefeitura havia decretado a proibição de depósito de lixo industrial no aterro sanitário municipal. A associação havia intermediado em 1997 a construção de um aterro industrial particular, mas ele ainda não podia funcionar porque faltava a liberação da Fundação de Meio Ambiente do Estado, a Fatma. Ainda em janeiro, a associação fez diversos encontros entre a empresa construtora do aterro, a Momento, a Fatma e a Prefeitura. A população da Vila Itoupava, onde estava instalado o aterro, protestou e pressionava contra a obra. Era necessário, no entanto, que ela fosse adiante, sendo inaugurada como o primeiro aterro sanitário industrial privado do Brasil, ao custo de US$ 2,5 milhões. A campanha de arrecadação de fundos para a ampliação do aeroporto local prosseguia, tendo reunido R$ 120 mil dos R$ 160 mil 48

necessários. A obra, porém, estava ameaçada. Os governos federal e estadual haviam destinado recursos para a ampliação da pista e da estação de passageiros. Mas era necessária a desapropriação de diversos terrenos por parte da Prefeitura, que calculava serem necessários R$ 4 milhões para isso. O Executivo Municipal dizia ter à disposição somente R$ 30 mil. Em março, o governador Paulo Afonso Vieira assinou a ordem de serviço para início das obras no aeroporto, e a TAM passou a operar em Navegantes. Os trabalhos começaram em abril, sem que as desapropriações fossem feitas. Os Núcleos Setoriais da Acib continuavam muito ativos, promovendo diversas atividades. Em abril, os automecânicos realizaram a primeira versão da feira Automotiva, na Proeb. O evento foi visitado por 30 mil pessoas. No mesmo mês chegou ao fim um trabalho de consultoria feito durante um ano por estudantes e professores do curso de Engenharia Elétrica da Furb, com patrocínio do

Sebrae, nas panificadoras ligadas ao Núcleo da associação. Depois dele, as empresas passaram a adotar novos equipamentos e sistemas de produção, economizando até 25% de energia. A associação movimentava-se para melhor a vida dos associados, promovendo seminários sobre o temido “bug do milênio” e trazendo a Blumenau professores da Universidade da Califórnia, que ofereceram aos empresários a possibilidade de realizar pesquisas de marketing, nos Estados Unidos, a valores muito acessíveis, numa parceria com a Fundação Fritz Müller, da Furb. O comércio exterior também esteve em pauta na Acib em 1998, com a parceria que a entidade manteve com a Fiesc, universidade, Ampe, Prefeitura e o Sebrae para a instalação de um escritório do Centro Internacional de Negócios em Blumenau. O CIN funciona como uma base de apoio para empresários interessados em exportar, dando-lhes informações sobre mercado, moedas, processos burocráticos e alfandegários.


Planos a partir de

R$

69

,90

por pessoa

* Plano Uniflex estadual – enfermaria – 50% de coparticipação – faixa etária 0 a 18 anos.

PLANOS A PARTIR DE 3 FUNCIONÁRIOS + 2 DEPENDENTES.

49



Empresário | Acib - CDL - Intersindical - Sindilojas - Ed. 66