Issuu on Google+

Ano 5 nº 53 SETEMBRO 2011 R$ 8,90

sucesso de mercado com marcas alemãs Fundado em 1955, o Grupo Breitkopf comercializa veículos das marcas Volkswagen, Audi e caminhões MAN, além de consórcios e seguros

Alfredo Heinz Breitkopf, Ênio Mário Sardagna e Roberto Breitkopf comandam o grupo fundado por Alfredo Breitkopf

MAGIA DE NATAL: Sucesso da campanha depende de adesão maior das empresas


EDITORIAL

O comércio de Blumenau hoje Arquivo Mundi Editora

Investimentos no setor garantem aos consumidores de Blumenau e região variado mix de lojas e produtos

O momento que atravessamos no comércio varejista de Blumenau é um dos mais significativos da sua história. Quando surgiu o primeiro shopping center, a cidade conheceu uma nova geração, formada por uma juventude que iria viver com uma nova realidade e os consumidores com novas oportunidades num mix organizado, com conforto e opções diferenciadas. Na época, a comunidade toda sentiu o impacto. Hoje, estamos dando mais um passo gigante, com opções de todas as formas e tamanhos. São supermercados, atacadistas, centros comerciais e novos shopping centers. A abrangência regional dessa gigante opção comercial alcança números impressionantes em quantidade de consumidores.

6

Todas as cidades do entorno de Blumenau já possuem, hoje, um comércio organizado e sólido. Portanto, a oferta é grande. Quando isso acontece, o benefício é da comunidade. Faça um exercício sobre o tamanho do ‘cardápio’ que a região tem no segmento de gastronomia. Veja em todas as opções de segmentos comerciais. Teremos, certamente, cada vez mais produtos e preços bons e superiores. Isso tudo traz mais velocidade na atualização, mais avanço na tecnologia e, por conseguinte, mais desenvolvimento econômico e social. Só a competência vai prevalecer e crescerá quem melhor atender aos clientes. O SINDILOJAS sempre busca benefícios aos associados e sente que o valor de quem está capacitado é de

larga vantagem com os concorrentes. As empresas estão preparadas, os empresários conscientes e, principalmente, os colaboradores valorizados, o que é fundamental neste momento. Uma equipe motivada, capacitada e competente fará o crescimento das nossas empresas do varejo. Pelas nossas iniciativas, pelas parcerias, notadamente de treinamento como temos com o SENAC, vamos contribuir neste novo momento do comércio de Blumenau. São valores de investimento feitos para dar resultados e nossas empresas e funcionários irão saber tirar proveito deste momento feliz que a região vive hoje. Marco Aurélio Hirt Presidente do SINDILOJAS


SUMÁRIO

Eduardo Sofiati

MAIS INTEGRAÇÃO ENTRE O ESTADO E A ALEMANHA

Daniel Zimmermann

10

Otfried Schnabel, gerente regional da Câmara Brasil-Alemanha, quer expandir a atuação da entidade

Arquivo Mundi Editora

14

BREITKOPF ESTÁ ENTRE AS MAIS CONCEITUADAS

LÍDERES ANALISAM EFEITOS DO PLANO BRASIL MAIOR

Desde 1955, a empresa é sinônimo de qualidade na revenda de veículos em SC

18 ‘Magia de Natal’ busca apoio das empresas 20 ‘Conceito Varejista’ amplia pesquisa 21 Acib lança Prêmio Gustav Salinger 2011 24 Senac Varejo qualifica líderes do comércio 30 Bombeiros também carecem de efetivo 32 Blumenau 2050 planeja o futuro da cidade

Medida lançada pelo governo federal ficou aquém das expectativas da indústria têxtil

38 Acib é notícia 40 CDL é notícia 42 Intersindical é notícia 46 SINDILOJAS é notícia 48 Memória

EDITOR-EXECUTIVO Sidnei dos Santos / Palavra Escrita- Ltda. ME - sidnei@mundieditora.com.br REPORTAGENS Cleiton Schlindwein, Francielle de Oliveira e Iuri Kindler GERENTE DE ARTE E DESENVOLVIMENTO Rui Rodolfo Stüpp - rui@mundieditora.com.br CAPA Manipulação de Tiago de Jesus com fotos de Daniel Zimmermann e divulgação EDITORA-CHEFE Danielle Fuchs / Fuchs Editorial-Ltda. ME- danielle@mundieditora.com.br GERENTE COMERCIAL Eduardo Bellidio - 47 3035.5500 GERENTE COMERCIAL GERAL Cleomar Debarba - 47 3036.5659 DIRETOR-EXECUTIVO Niclas Mund - niclas@mundieditora.com.br CIRCULAÇÃO circulação@mundieditora.com.br SUGESTÃO DE PAUTA pauta@mundieditora.com.br TIRAGEM 4.000 exemplares

8

22

TIRAGEM VIRTUAL 50.000

Conselho Editorial Acib: Ronaldo Baumgarten Junior, Charles Schwanke e Cristiane Soethe Zimmermann CDL: Paulo Cesar Lopes, José Geraldo Pfau, Jorge Luiz Caresia e Ana Paula Ruschel Intersindical: Hans Heinrich Bethe, Leomir Minozzo e Emil Chartouni Neto SINDILOJAS: Marco Aurélio Hirt, Márcio Rodrigues e Juliana Pfau Mundi Editora: Sidnei dos Santos e Danielle Fuchs


Daniel Zimmermann

laboratórios da furb são opção de bons serviços para as empresas Da análise da qualidade dos combustíveis a pesquisas de mercado, a Universidade Regional está aberta para atender à demanda

Rua Almirante Barroso, 712 - Sala 2 Vila Nova - Blumenau/SC CEP. 89.035-401 Telefone: + 55 (47) 3035-5500

Rua Ingo Hering, 20 – 8º andar CEP: 89010-205 Blumenau – SC 47 3326.1230

Alameda Rio Branco, 165 CEP: 89010-300 Blumenau - SC 47 3221-5735

Alameda Rio Branco, 165 CEP: 89010-300 Blumenau-SC 47 3221 5750

www.acib.net

www.cdlblumenau.com.br

www.sindilojasblumenau.com.br

26

Rua XV de Novembro, 550 – sala 403 47 3037 4932 www.intersindicalpatronal.com.br

www.mundieditora.com.br facebook.com/mundieditora twitter.com/mundieditora

9


Entrevista

“A intenção é crescer em todo o Estado” Eduardo Sofiati

Otfried

SChnabel O gerente regional da Câmara de Indústria e Comércio Brasil-Alemanha de Santa Catarina é natural de Kiel, Norte da Alemanha. Na gerência da entidade desde janeiro de 2011, a intenção de Otfried Schnabel é trazer mais associados que possam trabalhar em prol do desenvolvimento da Câmara em Santa Catarina e em todo o Brasil. Por isso, segundo ele, as linhas de comunicação estão sempre abertas com o empresariado e com quem queira ser parceiro da entidade. Schnabel é graduado em Administração pela Faculdade de Ciências Aplicadas, em Kiel. Em 2010, já no Brasil, graduou-se em Ciências Contábeis, na Furb. Na Alemanha, trabalhou como auditor da BDO Deutsche Warentreuhand AG, em Bonn. Quando visitou o Brasil, em 2000, percebeu que os preços dos produtos, como alimentos, são baratos se comparados aos da Alemanha. Porém, logo foi surpreendido quando se deparou com as altas cargas de impostos e a complexidade do sistema tributário brasileiro. Schnabel retornou ao país natal e voltou ao Brasil no final de 2005. Trabalhou como gerente de auditoria na Ernst & Young Auditores Independentes, nos escritórios de Blumenau, Curitiba e São Paulo, além de atuar na controladoria da Netzsch do Brasil, em Pomerode. À Revista Empresário, o gerente da Câmara Brasil-Alemanha falou sobre as ações e a visão em relação aos negócios entre Santa Catarina e o país europeu.

10


Oferecemos um networking entre as empresas Revista Empresário: Qual é o papel da Câmara Brasil-Alemanha? Como ela está estruturada? Otfried Schnabel: O papel da Câmara é fortalecer os negócios entre os dois países. Atuamos tanto nas negociações da Alemanha com o Brasil, quanto do Brasil com a Alemanha. Oferecemos um networking entre as empresas. A estrutura é boa. Ao todo, são sete pessoas, entre trainees, um coordenador e a gerência. Temos uma sala para reuniões e vídeoconferência à disposição dos associados. RE: A Câmara está baseada em Blumenau, mas a área de atuação é toda Santa Catarina. Como fazer para abranger outras regiões do Estado? Schnabel: Quando assumi o cargo, quis deixar claro que não é só em Blumenau, e, sim, para toda a Santa Catarina que trabalhamos. Porque a intenção é crescer em todo o Estado, começando no Litoral Norte em direção ao Sul, que também tem uma forte cultura europeia. RE: As relações culturais da região com a Alemanha vêm da colonização. Em termos de negócios, como está essa relação? Schnabel: Claramente, a cultura alemã é forte aqui na região. Tem muitos descendentes e até alemães mesmo nas regiões de Blumenau e Jaraguá do Sul. Os empresários fazem parte da Câmara para fortalecer o comércio em Santa Catarina e no Brasil. Temos muitos bons exemplos dessa realação, como a Netzsch do Brasil, de Pomerode, e a T-Systems do Brasil que, em Santa Catarina, está instalada em Blumenau. RE: Quais as melhores oportunidades de negócios entre catarinenses e alemães? Schnabel: O setor têxtil é um ponto-chave em Blumenau. As empresas já não exportam tanto para Europa como antigamente, mas, ainda são fortes. A Netzsch do Brasil é uma empresa que exporta e é um bom exemplo de tecnologia. Em termos de energia renovável, eólica, a Alemanha está na frente. Porém, o Brasil tem grande potencial para usufruir, como o biogás, que já dispõe de pesquisas em Pomerode. RE: O que os empreendedores alemães podem ensinar para os brasileiros, e vice-versa? Schnabel: Primeiro, temos que considerar que a Alemanha fica no Velho Continente e tem muito mais anos de história do que o Brasil. Acredito que o Brasil pode aprender com a dedicação em termos de pon-


Entrevista

Eduardo Sofiati

tualidade. A rigidez nos negócios da Alemanha pode ensinar, mas, o Brasil também pode ser rígido. Isso faz parte da globalização; há 20 anos isso não existia tão forte quanto hoje.

O Brasil é bem visto pelo mercado europeu. É o principal país da América Latina e, para ser mais forte, só tem que investir mais na infraestrutura, usar energias renováveis e cuidar da Amazônia RE: Nas duas últimas décadas, o Brasil passou por um processo de estabilização e fortalecimento da economia. Como o País é visto por investidores europeus? Schnabel: O Brasil faz parte dos Brics, mas não tem a mesma for12

ça que um país como China, por exemplo. O Brasil tem muitas reservas naturais, como a Amazônia. Cheguei em 2005 e nunca senti medo de inflação. Agora, uma coisa que não dá para entender é como o preço da gasolina chega a subir tanto e daqui a pouco já baixa de novo. O Brasil é bem visto pelo mercado europeu. É o principal país da América Latina e, para ser mais forte, só tem que investir mais na infraestrutura, usar as energias renováveis e cuidar da Amazônia. RE: Como será o encontro Brasil-Alemanha deste ano, em setembro, no Rio de Janeiro? Schnabel: Vai haver uma premiação dia 18, no Pão de Açúcar, sendo um empresário premiado do Brasil e outro da Alemanha. Estou trabalhando num projeto para apresentar Santa Catarina no evento. RE: Qual o principal objetivo como gerente regional da Câmara Brasil-Alemanha? Schnabel: Crescer, ter mais associados e oferecer mais eventos para os associados e não-asso-

ciados que queiram colaborar nas atividades. Fortalecer a marca da Câmara Brasil-Alemanha em Santa Catarina. Ser o fator-chave para as relações entre os empresários desses países. RE: Quais os pontos que ainda devem melhorar na entidade? Schnabel: Organizar mais participações da Câmara nas feiras, para despertar maior interesse, gerar mais trocas de experiências e informações. Um dos pontos fortes é a plataforma para fazer o networking com os associados. Um ponto-chave é a sede regional estar junto ao Consulado da Alemanha, isso facilita muito as negociações.

Mais informações Câmara de Indústria e Comércio Brasil Alemanha de Santa Catarina Rua Hermann Hering, 1 Bom Retiro - Blumenau – SC Telefone: (47) 3336-4515 ahksantacatarina@ahkbrasil.com www.ahkbrasil.com


Automóveis

Uma trajetória

de sucesso Daneiel Zimmermann

Alfredo Heinz Breitkopf, Ênio Mário Sardagna e Roberto Breitkopf comandam o grupo fundado por Alfredo Breitkopf 14

Francielle de Oliveira francielle@mundieditora.com.br Fundada em 1955, a Breitkopf é uma das mais antigas e conceituadas revendas de automóveis do Estado. O grupo é um conglomerado de nove empresas com sede em Blumenau e com várias unidades em Santa Catarina. Focado na revenda de veículos novos, seminovos, peças, serviços, venda de consórcios e seguros, o grupo ocupa lugar de destaque na região. A Breitkopf atua em todos os segmentos da Volkswagen do Brasil, representando, além dos automóveis nacionais e importados, a linha de caminhões e ônibus Volkswagen (marca MAN), distribuídos pela Breitkopf Caminhões, com matriz em Itajaí e filial em Joinville. A Breitkopf atua também no segmento de consórcio, desde 1964, sendo que em 1993 foi constituída a Consórcio Breitkopf (automóveis, motocicletas e imóveis). Duas revendas de motos Honda faziam parte do grupo até julho de 2007, quando ocorreu uma cisão societária amigável. Na administração dos negócios estão o diretor comercial da Volkswagen e Consórcio, Alfredo Heinz Breitkopf, e o diretor administrativo Roberto Breitkopf; além do diretor comercial da Audi e Caminhões, Ênio Mário Sardagna. O faturamento do grupo em 2010 foi de R$ 311 milhões. Para este ano, o crescimento de 3% a 5% da Breitkopf Automóveis está dentro do previsto em relação ao ano passado. “Os carros novos continuam sendo os tops da empresa, mas temos também o departamento de seminovos”, ressalta Sardagna, destacando que para a Breitkopf Caminhões o crescimento projetado para 2011 é de 27%. O consórcio é o produto com maior crescimento. No primeiro semestre de 2011, cresceu 74% em relação ao mesmo período de 2010 na carteira de automóveis. “Esse crescimento já era esperado por causa do aumento da taxa de juros. Para alguns, é mais vantajoso pagar o consórcio”, ressalta. Este ano, foi concluída a ampliação da Breitkopf Caminhões Itajaí, que passou de 1.353 para 4.111 m². Também seguem em andamento os projetos de expansão da unidade de caminhões em Joinville, com ampliação de 2,4 mil para 5,7 mil m². E a Audi Center Blumenau, que terá 2,8 mil m² em um terreno de 4,5 mil m².


Divulgação

Em junho de 2011, as vendas de automóveis Audi em Santa Catarina cresceram 192% em relação ao mesmo período de 2010

Audi Breitkopf Em 1995, apostando no sucesso dos veículos importados, o grupo decidiu que a empresa deveria operar também neste mercado. Assim, após uma criteriosa análise, candidatou-se à Senna Import para revender os luxuosos veículos da marca Audi. Mesmo não estando localizada na capital do Estado, a Breitkopf, com o aval da Volkswagen, foi a escolhida entre diversos pretendentes para ser a revendedora dos produtos da marca Audi para Santa Catarina. An_Empresario_Sequencial_210x90.pdf 1 04/08/11 Para esse novo investimento, criou-

-se uma empresa nova – a Audi Breitkopf –, com uma estrutura completa, abrangendo o setor de vendas de veículos, peças de reposição e assistência técnica, dentro dos modernos padrões exigidos pelo fabricante. A Audi Breitkopf apresentou um crescimento nas vendas dos veículos nas três concessionárias catarinenses: Blumenau, Joinville e Florianópolis. O volume de vendas em Santa Catarina teve incremento de 36% no primeiro semestre de 2011, comparado com o 11:12 mesmo período de 2010. Em junho

deste ano, os números foram ainda mais elevados: o crescimento foi de 192% em relação a junho de 2010. Os números da concessionária catarinense ultrapassam o aumento de vendas no Brasil. Os modelos Audi A4, Q5, A5, A3 e o recém-chegado A1 têm sido os mais vendidos em Santa Catarina. A expectativa de Ênio para 2011 é revender 340 carros e, em dois anos, pretende abrir mais três lojas em Santa Catarina para estar cada vez mais próximo dos clientes.


Automóveis

Audi Center Blumenau Divulgação

A nova e moderna loja da Audi terá 2,8 mil m² de área construída na Rua 2 de Setembro, na Região Norte de Blumenau

O projeto da nova sede da Audi Breitkopf em Blumenau foi efetivado no início de agosto, quando foi fechado o contrato com a construtora Mestra. As obras já iniciaram e devem ser entregues no prazo de seis meses. A construção da nova sede da concessionária foi formalizada no dia 17 de agosto, na Audi Breitkopf Blumenau, com a presença do presidente da Audi Brasil, Paulo Kakinoff, e os diretores da Audi Breitkopf Ênio Sardagna, Roberto e Alfredo Breitkopf. A loja terá 2,8 mil m² de área construída, num terreno de 4,5 mil metros quadrados, localizado ao lado do atual endereço, na Rua 2 de Setembro. A loja atual tem em torno de 670 metros quadrados de área construída.

Segundo Sardagna, esta será a primeira revenda Audi no Brasil com a nova configuração mundial completa, chamada Lighthouse. “Uma loja moderna, tecnológica e alinhada com a tendência ecológica atual”, ressalta. O padrão arquitetônico Lighthouse respeita fundamentos ecologicamente sustentáveis. Um exemplo é a forma da construção do showroom, que colabora para a redução do uso do ar-condicionado, além do uso de alumínio reciclado na fachada. Para Sardagna, a escolha da Audi Breitkopf Blumenau como a primeira revenda Audi no Brasil com a nova configuração remete a vários fatores. “Sempre fomos muito parceiros da Audi, além

de sermos um dos grupos mais antigos da rede e contarmos com a loja no padrão da época. Com o crescimento das vendas, as instalações ficaram pequenas, então, decidimos investir no que há de melhor no quesito arquitetônico e estrutural para nos adequarmos aos tempos prósperos que estão por vir”. O presidente da Audi Brasil, Paulo Kakinoff, salientou que a escolha da Audi Center Blumenau como a primeira revenda no Brasil com a nova configuração mundial é o reconhecimento do trabalho feito pela Breitkopf. “Não poderia ser em outro lugar. A Audi Breitkopf apresenta um alto nível de satisfação dos clientes com destaque para todo o Brasil há alguns anos”.

Desempenho reconhecido Entre as atividades da Breitkopf, está a comercialização de peças e acessórios originais Volkswagen. A estratégia vem alcançando pleno sucesso e o desempenho pode ser comprovado pelas premiações conquistadas, destacando-se como a revenda Volkswagen mais premiada do Brasil. Entre as principais premiações, estão o título de ‘Empresa do Ano’ pelo desempenho global, sete ‘Vira16

brequins de Ouro’ pelo desempenho na comercialização de peças, dois ‘Volantes de Ouro’ pelo desempenho na comercialização de veículos e uma ‘Chave de Ouro’ pelo desempenho na assistência técnica, entre outros. De acordo com Sardagna, o grupo Breitkopf é uma empresa focada e atenta aos anseios do mercado e isso fica visível não apenas no número de prêmios rece-

bidos até hoje, mas também na satisfação dos clientes em todos os serviços prestados. “Só uma empresa com uma história de sucesso como a Breitkopf poderia firmar parcerias com a Volkswagen que é uma das maiores indústrias de automóveis existentes no mundo, e com a Audi, que é, sem dúvida, um exemplo de bom gosto e sinônimo de elegância quando se trata de carros de luxo e esportivos”.


História de sucesso Os Breitkopf chegaram ao Brasil em 1913, em meio a um grupo de imigrantes alemães. Inicialmente, instalaram-se nos arredores de Brusque, onde tentaram a vida como agricultores. Em 1921, a família mudou-se para Blumenau e começou a trabalhar em consertos de estofamentos de automóveis e caminhões. No início da década de 1950, os Breitkopf adquiriram uma empresa de ônibus, mas, logo depois, Alfredo Breitkopf resolveu seguir o próprio caminho. Dessa forma, ele inaugurou, em 1955, uma grande distribuidora de peças para o setor automotivo e uma oficina mecânica de caminhões, especialmente Internacional e Scania. Em 1959, Alfredo deu um passo maior e fundou uma concessionária DKW-Vemag, aproveitando as instalações da loja de peças e da oficina. Em 1964, a empresa iniciou as operações de vendas de consórcios e tornou-se a principal administradora da região. Em 1967, a Volkswagen adquiriu o controle acionário da DKW-Vemag e a Breitkopf transformou-se, automaticamente, em concessionária Volkswagen. Naquela época, o filho Heinz Breitkopf já era diretor da empresa e, com o falecimento do pai, em 1970, assumiu o comando dos negócios. Devido à implantação de uma2 políAn_Empresario_Sequencial_210x90.pdf 04/08/11

Daniel Zimmermannn

A Breitkopf representa Volkswagen desde 1964, quando a marca comprou a DKV

tica administrativa mais dinâmica, aliada à prioridade de investimentos no próprio negócio, Heinz conduziu a concessionária e, em poucos anos, obteve posição de destaque no mercado local e no âmbito da rede Volkswagen. Com o objetivo de conquistar novos clientes e a prestação de um atendimento aprimorado, investiu na construção de modernas e amplas instalações que foram inauguradas em11:12 1979.

Perfil Razão social: Breitkopf Veículos Ltda Fundação: 1955 Fundador: Alfredo Breitkopf Colaboradores: 350 Ramo: automobilístico Faturamento em 2010: R$ 311 milhões


MAGIA DE NATAL Fotos Daniel Zimmermann / Arquivo Mundi Editora

ENGAJADOS POR UM

NATAL MAIS BONITO

O Natal é uma data contagiante, capaz de transformar as pessoas sob o clima da união, da fraternidade e do renascimento. Esse encanto torna-se ainda mais evidente quando envolve toda uma comunidade para viver a magia do espírito natalino. Assim é o projeto Magia de Natal - Alles Blau, concebido em 2008 como uma forma de resgatar a autoestima da população blumenauense ainda abalada pela tragédia climática que atingiu a cidade no final daquele ano.

O sucesso alcançado pela programação repetiu-se no ano passado sob o comando da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), em parceria com a Prefeitura e entidades de classe. O projeto foi ampliado em três frentes prioritárias e estratégicas: o desfile, a decoração de locais públicos e o calendário de atrações artísticas, culturais e religiosas, envolvendo blumenauenses e turistas. Apesar de recente, o Magia de Natal entrou para o calendário de Santa Catarina e do País, sendo citado pelo Jornal Nacional, da Rede Globo, como

um dos mais importantes do Brasil no período natalino. O projeto enfrenta agora um novo desafio: tornar-se uma atração turística permanente no calendário da cidade e uma referência em decoração natalina, cultura, turismo e comércio no cenário catarinense e nacional, em médio e longo prazo. O objetivo é fazer com que o evento represente as tradições europeias, típicas da colonização de Blumenau e região, fazendo com que consiga fundir o clima do Natal europeu com o calor do povo brasileiro.

Em 2010, foram arrecadados R$ 1,4 milhão, porém, gastos R$ 1,6 milhão, sendo que a diferença foi paga pela CDL.. Este ano, é preciso arrecadar R$ 2,4 milhões. A organização busca ajuda dos governos estadual e municipal, que também apoiaram no ano passado, mas precisa da ajuda dos associados. A iniciativa privada pode ajudar através de doações ou pela Lei do Mecenato. Quem ainda não quitou a parcela de julho dos boletos, pode entrar em contato com a CDL..

O Magia de Natal estará presente em diversos cantos da cidade. No ano passado, mais de 50 mil turistas e visitantes aproveitaram a decoração, desfiles temáticos e uma intensa programação artística, cultural e religiosa. “O nosso desejo é multiplicar essas atrações e os resultados. Para chegar lá, é fundamental o apoio de todos. Seja um dos responsáveis pelos momentos inesquecíveis na vida de tantas pessoas”, ressalta o diretor-executivo da CDL, Jorge Luiz Caresia.

Recursos Os preparativos para a edição 2011 já começaram. Por isso, a CDL e outras entidades apoiadoras já estão em busca de recursos para realizar um Natal ainda mais bonito. Para surpreender o público mais uma vez, é preciso que todos colaborem. É possível ajudar através dos boletos já enviados para todos os associados da CDL e da Acib. São oito parcelas de R$ 55, totalizando R$ 440, para confirmar o Natal de Blumenau como um dos mais importantes e atrativos do País. 18


Colaboração Este ano, a CDL já enviou 2.566 boletos para empresas, mas apenas 163 delas contribuíram até o momento. A gerente financeira da Bermo, Marion Bubeck, acredita que as empresas precisam investir para colher bons frutos. “É um projeto que visa à decoração e entretenimento para as crianças”, observa. Marion também lembra que Blumenau é um polo turístico. “O Natal mais estruturado que conhecemos é em Gramado, porém temos que ter um segundo destino como opção. Creio que Blumenau possa a ocupar esse lugar e, assim, o comércio também lucra com os turistas”, ressalta. O gerente administrativo da Sulamericana Modas, Lírio Venturi, disse que o projeto é muito importante para a estética da cidade. “A rua XV de Novembro fica mais bonita e atrai os consumidores para o Centro e não só para os shoppings”, ressalta, destacando que as empresas devem contribuir para que o projeto não acabe. Heinz Lindner, proprietário do Escritório Contábil Heinz Lindner, salienta que os associados devem colaborar para que o projeto possa ser melhor divulgado e atrair mais turistas para Blumenau. Estas três empresas estão entre aquelas que já contribuíram com o Magia de Natal 2011. An_Empresario_Sequencial_210x90.pdf 3 04/08/11

11:12Decoração

e programação de 2010 tiveram investimento de R$ 1,6 milhão


Conceito Varejista

Pesquisa dá mais peso à iniciativa Daniel Zimmermann / Arquivo Mundi Editora

Prêmio reflete o reconhecimento do consumidor de Blumenau

O Prêmio Conceito Varejista foi criado em 2008, pelo SINDILOJAS, e tem como objetivo apontar os estabelecimentos comerciais com maior reconhecimento na comunidade, em diversos setores. Através de uma pesquisa qualitativa em diferentes pontos da região central e bairros da cidade, os consumidores apontam os estabelecimentos mais lembrados. Em todas as edições do evento, sempre em novembro, a organização inova; este ano, as mudanças estão na pesquisa. Em 2011, ela está sendo feita pela Federação do Comércio de Santa Catarina (Fecomércio), que conta com um departamento especializado em pesquisas voltadas ao comércio, turismo e prestação de serviços. A parceria entre Fecomércio e sindicato vai resultar no aumento do número de entrevistados. Alunos do Senac vão ajudar nas pesquisas, que passam de 600 para 1,5 mil entrevistas. “O Prêmio Conceito Varejista está consolidado e é de grande importância para o desenvolvimento e aprimoramento do setor. A Fecomércio, como legítima representante do comércio de bens, serviços e turismo, apoia mais esta iniciativa do SINDILOJAS que valoriza as 20

empresas blumenauenses com atuação de destaque”, afirma o presidente da Fecomércio, Bruno Breithaupt. A pesquisa deste ano deve será finalizada até outubro, quando os indicados ao prêmio começam a ser avisados. O nome dos vencedores é guardado dentro de um envelope que só é aberto na hora da premiação. Além do ganhador de cada categoria, a organização presta homenagem a personalidades que se destacam no decorrer do ano nas categorias Empreendedorismo, Responsabilidade Social, Mulher Empresária e Jovem Empresário. Ainda é escolhida uma instituição para a homenagem Destaque Parceiro do Varejo. Também são homenageados destaques por bairro. Este ano, o Conceito Varejista inclui a categoria Pet Shop. O presidente do SINDILOJAS, Marco Aurélio Hirt, ressalta que todo ano é preciso melhorar, principalmente pelo motivo da consolidação que o prêmio obteve. “As empresas querem fazer parte e se fortalecerem com o prêmio. Quem não vence, corre atrás para melhorar e, no ano seguinte, ser o escolhido. Quem ganha, a cada ano quer continuar melhorando para ser reconhecido novamente”, destaca. O evento tem o apoio da CDL, Sistema Fecomércio e Grupo RBS.

Quando Prêmio Conceito Varejista 2011 Local: Teatro Carlos Gomes Data: 10 de novembro Horário: 19h30min Informações: (47) 3221-5750 ou www.sindilojasblumenau.com.br

Categorias 1) Artigos Esportivos 2) Livraria e Revistaria 3) Autopeças e Acessórios Automotivos 4) Materiais de Construção 5) Bijuterias e Acessórios Femininos 6) Moda Feminina 7) Brinquedos 8) Ótica 9) Calçados 10) Papelaria e Material Escolar 11) Cama, Mesa e Banho 12) Móveis 13) Fotos e Acessórios 14) Moda Masculina 15) Loja de Veículos Novos 16) Loja de Motos 17) Decoração 18) Perfumes e Cosméticos 19) Eletrodomésticos e Eletroeletrônicos 20) Equipamentos de Informática 21) Joalheria e Relojoaria 22) Farmácia 23) Loja de Veículos Usados 24) Floricultura 25) Supermercados 26) Moda Bebê e Infantil 27) Tecidos e Aviamentos 28) Pet Shop 29) Vídeo Locadora 30) Material Elétrico


Prêmio Gustav Salinger

Nova década,

novas possibilidades

O objetivo é exaltar os talentos, o trabalho e o sonho de pessoas que buscam alcançar o topo. Os prêmios são divididos nas categorias Indústria, Comércio, Serviço e Jovem Empreendedor. “Nossos princípios são os mesmos. Neste ano, houve modificações apenas no regulamento. Alguns quesitos, como o faturamento, impediam que algumas empresas e empreendedores pudessem participar. Ao constatarmos essa necessidade, efetuamos alterações”, afirma Neto. Ele considera que, nestes últimos anos, a economia e a ampliação de possibilidades proporcionadas pela globalização permitiram grande diversidade de faturamento. Outra alteração foi a idade máxima do jovem empreendedor. Antes, só poderiam se inscrever pessoas

Gilberto Viegas / Arquivo Mundi Editora

Neste ano, o Prêmio Gustav Salinger entra em uma nova década, mostrando toda a consolidação conquistada ao longo dos 10 primeiros anos. Considerado como um divisor de águas pelo atual coordenador da Acib Jovem, Evelásio Vieira Neto, o prêmio, desde o início, reconhece empresas inovadoras e jovens empreendedores de Blumenau e, a partir de 2010, de todo o Estado de Santa Catarina.

Maycon Roberto de Souza, Tibério César Valcanári e Ricardo Cristiano Oribka estiveram entre os vencedores do prêmio no ano passado

com até 35 anos; agora, a idade máxima passou para 40 anos. Mas o desafio não é somente de quem se inscreve para concorrer ao prêmio. A escolha das empresas não é uma tarefa fácil. A cada ano, surgem novidades e diferenciais que causam incertezas na hora da avaliação e escolha, realizada por uma banca formada por empresários e lideranças. “Acredito que para estes avaliadores a tarefa é árdua. Fazer a escolha de quem merece o prêmio, ou seja, o maior desafio deles é de enquadrar o melhor case das empresas

inscritas nos critérios de avaliação”. Esse grupo precisa ter sensibilidade para observar e ponderar as estratégias apresentadas, aliada ao histórico das empresas, e fazer a seleção de quais projetos têm um presente e terão um futuro diferenciado.

Mais informações www.acib.net Confira notícias e informações sobre o prêmio integrando a rede da @acibblumenau no twitter.

Inscrições e premiação As inscrições e indicações deste ano serão feitas de duas formas: com a entrega da ficha de inscrição na sede da Acib ou via internet, no site da associação (www.acib.net). A premiação às quatro categorias será em 7 de novembro, a partir das 20h, no Teatro Carlos Gomes, quando também será comemorado o aniversário de 110 anos da Acib, a primeira Associação Empresarial de Santa Catarina e uma das primeiras do país.

21


Indústria

Plano Brasil Maior precisa reduzir tributos O governo federal lançou, em agosto, o ‘Plano Brasil Maior’ com o objetivo principal de estimular a competitividade da indústria brasileira em tempos de desvalorização do dólar, o que torna as exportações mais caras e as importações mais baratas. Uma das medidas é a recuperação mais rápida de créditos tributários das empresas e a desoneração da folha de pagamentos dos setores têxteis, de confecções, calçados, artefatos e tecnologia da informação (softwares). De acordo com o presidente do Sindicato das Indústrias de Fiação, Tecelagem e do Vestuário de Blumenau (Sintex), Ulrich Kuhn, a discussão sobre esse projeto já acontecia há dois anos, sempre com o foco voltado para a desoneração sobre a folha de pagamento de setores de mão de obra intensiva, como é o caso dos têxteis. Mas, ao ser lançado, o plano trouxe uma amarga surpresa para a indústria.

A medida, parte da chamada política industrial, prevê a substituição do recolhimento de 20% da contribuição patronal para o INSS sobre a folha de salários pelo uso de uma alíquota sobre o faturamento bruto das empresas. No caso dos setores calçadista, têxtil e moveleiro, a alíquota será de 1,5%. Já para a indústria de software, de 2,5%. Representantes desses setores dizem que a fórmula anunciada em 2 de agosto não representa desoneração real e, em alguns casos, haverá até pagamento maior de imposto. De acordo com Kuhn, o resultado econômico do projeto é ínfimo ou inexistente, de cerca de 0,5% a 0,8%. “O mérito do projeto foi o Brasil ter começado a se mexer, mas o plano não resolve o problema de competitividade nacional”. “Todos aguardavam pelo pacote de desoneração da folha de pagamento, mas existem casos de empresas em que a tributação sobre o faturamento passou a ser maior do que a desoneração da folha, ou seja, vão pagar mais impos-

tos”, afirma. Algumas empresas podem ficar no vermelho em decorrência da mudança. Kuhn explica que o projeto tem quatro blocos, mas que apenas o de desoneração da folha de pagamentos poderia contribuir para a competitividade das empresas nacionais. “As demais frentes do plano são princípios de boas intenções, mas não são a essência de uma solução eficaz para que nossos produtos possam competir em curto e médio prazos com os importados”, explica o presidente do Sintex. Segundo o presidente do Blusoft (incubadora de empresas de softwares), Jeziel Montanha, o setor de tecnologia da informação possui grande número de funcionários especializados, o que gera alto custo na folha. A medida funcionará como um projeto piloto até dezembro de 2012 e o impacto será acompanhado por uma comissão tripartite formada por governo, setor produtivo e sociedade civil. Arquivo Mundi Editora

22


Arquivo Mundi Editora

Plano Brasil Maior Desoneração tributária Redução de IPI sobre bens de investimento: Extensão por mais 12 meses da redução de IPI sobre bens de capital, materiais de construção, caminhões e veículos comerciais leves. Redução gradual do prazo para devolução dos créditos do PIS-Pasep/Cofins sobre bens de capital: De 12 meses para apropriação imediata. Desoneração das exportações Instituição do Reintegro: Devolução de créditos de PIS/Cofins até 3% do valor exportado de manufaturados acumulados na cadeia produtiva, que hoje não dão direito a crédito. Ampliar o ressarcimento de créditos aos exportadores: Mais agilidade aos pedidos de ressarcimento de R$ 13 bilhões dos 116 maiores exportadores.

Para Ulrich Kuhn, a medida editada pelo governo federal não agradou a indústria

Análise industrial Para a Confederação Nacional da Indústria (CNI), é necessário avançar em questões como a contenção da valorização cambial. De acordo com o presidente da entidade, Robson Braga de Andrade, o plano é “um pontapé inicial”. “Ele é positivo, mas não será capaz de tirar a indústria do sufoco, porque persistem problemas a serem sanados, como câmbio, juros altos e carga tributária elevada”, Afirma. Andrade informou que a CNI vai monitorar os resultados do plano e auxiliar o governo na identificação de gargalos em cada setor. O pacote também contempla desonerações de tributos, como a manutenção do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) baixo sobre material de construção, bens de capital (máquinas e equipamentos para a produção), caminhões e veículos comerciais leves. Além disso, o projeto beneficia a manutenção do Programa de Sustentação dos Investimentos (PSI), operacionalizado pelo BNDES, até dezembro de 2012, no valor de R$ 75 bilhões em crédito. Sem a prorrogação, o programa terminaria no fim deste ano. Pelo programa, o governo fornece linhas de crédito com juros subsidiados para o setor privado fazer investimentos.

Processamento automático dos pedidos de ressarcimento e pagamento em 60 dias a empresas com escrituração fiscal digital, a partir de outubro de 2011. Escrituração fiscal digital obrigatória, a partir de março de 2012. Desoneração da folha de pagamento Projeto piloto até 2012, terá medidas acompanhadas por um comitê tripartite formado por governo, sindicatos e setor privado. Setores intensivos em mão de obra: Têxteis/Confecções Calçados e artefatos Móveis Software Compras governamentais Regulamentação da Lei 12.349/2010: Institui margem de preferência de até 25% nos processos de licitação para produtos manufaturados e serviços nacionais que atendam às normas técnicas brasileiras. Foco nos setores: complexo de saúde, defesa, têxtil e confecção, calçados e tecnologia da informação e comunicação. As margens serão definidas levando em consideração: geração de emprego e renda e desenvolvimento e inovação tecnológica realizados no País.

23


Capacitação

Programa do Senac

qualifica lideranças Ivan Schulze / Arquivo Mundi Editora

Buscar inovação e melhorias para ampliar a visão de gestores e colaboradores das empresas é a intenção do programa Senac Varejo. Novas técnicas e ferramentas de gestão podem ser aplicadas ao setor varejista que, dia a dia, precisa se qualificar para atender melhor o cliente. O programa é formado por palestras, workshops, cursos de ensino à distância e duas viagens técnicas – nacional e internacional. Em janeiro de 2012, o programa levará os empresários e gestores para os Estados Unidos. Em Nova Iorque, o grupo participará do maior evento do varejo no mundo, o Retail’s Big Show. A feira proporciona a interação com empresários e executivos que são referência no varejo norte-americano e mundial. No quadro de palestrantes, profissionais das mais variadas áreas de atuação, como consultores, professores, e especialista em Tecnologia da Informação. As palestras e workshops abordam temas que vão desde o papel da equipe para o sucesso das operações logísticas, até a gestão de perdas e danos que ocorrem no varejo. O programa é distribuído em várias etapas e está acontecendo durante todo este ano.

O Senac Criando em 10 de janeiro de 1946, em São Paulo, o Senac já se mostrou inovador no ano seguinte, quando lançou, em parceria com o Sesc paulista, um modelo de ensino à distancia. Através das ondas do rádio, 91 mil pessoas foram beneficiadas com a Universidade do Ar (Unar), que funcionou até 1962. Os programas eram gravados em estudios e distribuidos para 47 emissoras de rádio do Estado de São Paulo. Os discos com as gravaçoes seguiam para os núcleos educacionais instalados nas cidades do interior. Os alunos recebiam instruções que os capacitavam para reallizar várias atividades no setor de comércio e serviços e os monitores treinados pelo Senac eram responsáveis por orientar os estudantes na execução dos exercícios.

Programa Senac Varejo Mais informações pelo telefone (47) 3035-9999 ou marketing.blu@sc.senac.br

O empresário Emílio Schramm recomenda o programa Senac Varejo 24


A experiência de quem participou Teoria e prática precisam estar juntas, defende um dos participantes do Programa Senac Varejo, Emílio Rossmark Schramm. “O importante desse curso é que tem a teoria aliada à prática”, observa o proprietário das Lojas Flamingo. Com as palestras e workshops, surgem novas maneiras de olhar para o negócio, com informações sobre o mercado nacional e mundial, além de saber como se portar diante de situações do dia a dia. O empresário participou dos cursos do Senac Varejo em 2010 e, este ano, um diretor de uma das nove lojas da rede Flamingo também vai participar. Schramm conta que as visitas técnicas deixaram evidente a necessidade de o Brasil possuir um banco de dados para auxiliar os empresários e quem quer montar um negócio. Nos Estados Unidos, ele conheceu um software que traz toda a informação das cidades, como

população, renda e as melhores localizações. Uma rápida pesquisa pode responder onde é viável, ou não, montar uma empresa, baseando-se nas informações cadastradas no banco de dados. Outro fator que chamou a atenção foi a tecnologia dos supermercados norte-americanos. O consumidor, ao final das compras, passa direto com o carrinho no caixa e o valor sai impresso. Não é necessário tirar os produtos do carrinho para passar no leitor. Para Schramm, é imprescindível atender ao cliente de forma rápida. “O procedimento para que o cliente não fique perdendo tempo na hora de pagar é agilizar o serviço de notas fiscais, pagamento com o cartão e outras ações que não deixem a pessoa esperando no caixa. Sempre garantindo a segurança da operação”, completa. Novas maneiras de olhar para a empresa, novas soluções para sair de

conflitos e novas ideias para desenvolver os conceitos aprendidos durante o programa Senac Varejo são praticados nos workshops. “O programa do Senac ajudou muito, porque toda a informação nova ajuda, principalmente, o modelo que já foi testado, implantado e está funcionando”, afirma Schramm. O empresário acrescenta que os consultores e palestrantes são profissionais que entendem do varejo, ramo em que saber se relacionar com as pessoas é fundamental. Nos workshops, são desenvolvidas dinâmicas com empresários de diferentes tipos de comércio, sendo aberta a discussão de um tema para que todos possam apresentar problemas e, juntos, buscar formas de solucioná-los. “A interação, o convívio, a troca de experiências é muito importante. Em um grupo de cinco pessoas, quando eu dou uma contribuição, eu recebo quatro em troca”, afirma Schramm.


Tecnologia

Laboratórios da Furb são opções de bons serviços Daniel Zimmermann

O laboratório de análise de combustíveis da Furb verifica a qualidade dos produtos comercializados nos postos da Santa Catarina

Para que serve uma universidade? A maioria das pessoas sabe que o objetivo principal é proporcionar ensino de qualidade. Preparar as pessoas em um curso superior para que consiga uma melhor qualificação no concorrido mercado de trabalho, independente da área de atuação escolhida. Porém, no decorrer do tempo em que o aluno está aprendendo, a universidade pode oferecer mais opções fora da sala de aula. Serviços de pesquisa vão além do diploma, beneficiam o aluno e toda a comunidade que está, direta ou indiretamente, ligada ao processo de ensino. 26

Através do Instituto de Serviço Pesquisa e Inovação (Ispin) da Universidade Regional de Blumenau (Furb), os participantes do programa transformam o conhecimento em soluções que retornam para a sociedade. São 215 laboratórios distribuídos em áreas didáticas e de pesquisa e extensão, nos campi da Furb, e todos podem prestar serviços sob demanda. Um grupo desses laboratórios, localizados no Campus 2, desenvolve serviços rotineiramente. São três grandes áreas de atuação: análises e ensaios laboratoriais; estudos ambientais; pesquisas de suporte à decisão. Dessas linhas de pesquisa surgem inúmeras ramificações, envolvendo um conjunto de estudos/ensaios que vão

desde a microbiologia até a elaboração de concursos. A estrutura de serviços que a Furb possui e o quadro de professores (568, entre mestres e doutores) garantem a solução pontual que os solicitantes dos serviços precisam. Algumas pesquisas são fixas e cumprem um portfólio. Outras, que realizadas sob demanda, são montadas obedecendo cada caso.“Se uma empresa tem um problema, ela pode procurar a universidade. Nosso pessoal, distribuído em diversas áreas do conhecimento, desenvolve a solução. Dependendo do serviço a ser prestado, podemos desenvolver alguma ferramenta nova para ajudar na resolução do problema”, explica a vice-reitora da Furb, Griseldes Boos.


O processo para se tornar uma referência em serviços e pesquisa não acontece da noite para o dia. É necessário um longo investimento em pessoal e infraestrutura para gerar e consolidar conhecimentos. Em média, são 15 anos para ter uma área de estudos consolidada, envolvendo constante trabalho de atualização, tanto dos professores e alunos que participam dos projetos, quanto de equipamentos. Com 47 anos, a Furb tem trabalhos consolidados e se constitui como força em áreas de pesquisa como, por exemplo, o trabalho de monitoramento da qualidade dos combustíveis em Santa Catarina. Há pelo menos seis anos, a universidade tem contrato exclusivo com a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), vencendo o edital a cada dois anos. Griseldes ressalta que, hoje, há vários grupos de pesquisa na Furb, Christian_1-2_HOR.pdf 1 13/09/2011 13:59:36com trabalhos de alta relevância social e econômica,

que oportunizam também a participação de alunos de graduação, com atividades de iniciação científica desde a segunda fase do curso. Alunos de pós-graduação em nível de mestrado ou doutorado desenvolvem trabalhos mais elaborados. Forma-se, assim, um núcleo de produção de conhecimento que pode retornar à comunidade na forma de serviços e ações que visam a contribuir para o desenvolvimento social e econômico. Os serviços de pesquisa da Furb são procurados por grandes empresas do Estado, mas, se estendem também a outras partes do País e até no Exterior. É o caso da pesquisa de melhoria de combustível para a Fórmula 1, que está sendo desenvolvida pela universidade em convênio com a Petrobras. O objetivo do estudo é reduzir o nível de um determinado componente químico de 17 mil partes por milhão (ppm) para mil ppm na biogasolina que será utilizada nas competições.

Daniel Zimmermann

Pesquisas

Atividade no laboratório de química

Auto/Frotas

Rua das Missões . 378, sl.103

Patrimoniais

Ponta Aguda - Cep: 89051-000

Riscos de Engenharia

Blumenau . Santa Catarina comercial@cwcorretora.com

Responsabilidade Civil Geral Plano de Saúde Empresarial

47 .

3035.1505


Tecnologia

Qualidade Em 2010, foram aproximadamente 300 empresas atendidas, entre prefeituras, indústrias, agências de publicidade, a ANP, além de outras instituições da região. A agente de Parcerias da Furb, Ilisangela Mais, responsável pelo contato com as empresas, explica que cada demanda precisa ser avaliada para saber se o pedido já consta do portfólio de serviços que seguem para equipes responsáveis creditadas pelo Instituto Nacional de Metrologia (Inmetro). Para as pesquisas solicitadas que estão fora desse modelo, um pesquisador da área de atuação é chamado para atender à demanda. Outros serviços, como aqueles que são planejados sob encomenda ou que sejam de características de pesquisa e inovação, passam para o Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT). “Nos últimos 12 meses, executamos 7 mil serviços, que vão desde análises de potabilidade de água até o de-

senvolvimento de softwares e reavaliação de processos tecnológicos, passando por pesquisas de mídia, ensaios em equipamentos elétricos e análises de combustíveis, que tem sido nosso carro-chefe em termos de recursos gerados”, explica Ilisangela. O diferencial dos serviços, além do custo-benefício para as empresas, são os equipamentos diferenciados que a universidade pode oferecer por conta de investimentos em infraestrutura e que não estariam disponíveis para acesso sob outras circunstâncias. O corpo técnico dos pesquisadores é composto por professores de diferentes áreas que trabalham de forma multidisciplinar. Outro ponto importante, segundo Ilisangela, é o fato de a universidade fazer parte da rede do Sistema Brasileiro de Tecnologia (Sibratec), mantido pelo Ministério de Ciência e Tecnologia, que viabiliza serviços tecnológicos para pequenas empresas com

parte do custo subsidiado por recursos federais. A universidade também submete projetos a editais de fomento à pesquisa e à inovação para viabilizar recursos para novos estudos. Os recursos que os laboratórios geram permitem que a Furb mantenha parte da estrutura de pesquisa sem onerar alunos, viabilizando também o pagamento de bolsas de estudo para graduandos, mestrandos e doutorandos envolvidos nas atividades.

Laboratórios O trabalho de pesquisa é desenvolvido em 20 áreas do conhecimento: Administração Análise de combustíveis Daniel Zimmermann

Biotecnologia Comunicação Social Cooperativismo Design Economia Educação Ambiental Engenharia Ambiental Engenhara Civil Engenharia Elétrica Engenharia Florestal Engenharia Química Farmácia Gestão Ambiental Marketing Microbiologia Química Química Têxtil Tecnologia da Informação

Mais informações Rua São Paulo, 3366 - Itoupava Seca (47) 3221-6200 institutoatendimento@furb.br

A produção de biocombustíveis é outro braço importante das pesquisas da Furb 28


segurança

Precisa-se de pessoas

para salvar vidas Divulgação

Corporação atende, em média, 20 acidentes de trânsito por dia, a maioria envolvendo motocicletas

Independente do horário, com muita chuva ou debaixo do sol, no frio ou com calor intenso, eles estão a postos. Muitas vezes, os soldados do Corpo de Bombeiros Militar de Blumenau nem mesmo finalizam o trabalho de uma ocorrência e já partem para outra. O ritmo de atividade é intenso e a cidade precisa diariamente da força e coragem da equipe, mas a corporação enfrenta um grande problema: a falta de contingente. Conforme o comandante do Corpo de Bombeiros de Blumenau, tenente-coronel Júlio Cesar da Silva, a estrutura física é adequada, com três bases localizadas em pontos estratégicos – Distrito do Garcia, Centro e Salto do Norte. “Um dos desejos da corporação é o aumento de agilidade, com instalação de outras bases, que não são implantadas exatamente pela falta de efetivo. Seria contraditório aumentar bases sem número de pessoal adequado”, afirma. O Corpo de Bombeiros de Blume30

nau conta atualmente com 176 homens e mulheres. Mas o número ideal para a cidade de 300 mil habitantes deveria ser de 594. O déficit faz com que cada soldado precise trabalhar por três. Não basta calcular um bombeiro para 1,7 mil habitantes de Blumenau. O Corpo de Bombeiros Militar auxilia as cidades de Bendito Novo, Timbó, Gaspar, Rio dos Cedros, Doutor Pedrinho, Brusque, Guabiruba, Botuverá, Schroeder e Apiúna, além das cidades que contam apenas com bombeiros privados, como Pomerode, Jaraguá do Sul, Ascurra, Guaramirim, Indaial e Massaranduba. Botuverá, também são atendidas. No âmbito estadual, o Corpo de Bombeiros Militar atende Santa Catarina por inteiro, mas a presença física está apenas em 90 das 293 cidades catarinenses. Como Blumenau, cada cidade sede possui áreas de abrangência, atendendo os municípios vizinhos. Apesar do baixo número de pessoal, constantemente são feitos treinamentos. Para isso, são utilizadas as

instalações da sede, quartéis de outras cidades e a estrutura de outros órgãos públicos. O que demanda investimentos, além dos treinamentos, são os equipamentos. Só uma viatura de combate a incêndios, pode custar R$ 450 mil. Soldados bem equipados também geram um alto valor de investimento. Incluindo capacetes, balaclavas, luvas e acessórios de segurança, como botas e aparelhos de respiração autônoma. O valor por bombeiro em operação chega a R$ 10 mil. “A atividade é cara, mas, somente bem equipados é que podemos enfrentar com eficiência as emergências que atendemos”, afirma o comandante. Os recursos para a manutenção das equipes e estrutura são originários de frentes diferentes. O governo estadual banca salários, alimentação, fardamento, combustível, água e luz, além de alguns materiais e equipamentos. Outros equipamentos e veículos de melhor qualidade são adquiridos com o Fundo Municipal de Segurança de Blumenau (Funseb).


Ações e necessidades checagem das já existentes”. Com ajuda da iniciativa privada, uma das prioridades é a construção de um heliponto e o término das reformas no quartel central. É preciso finalizar os ambientes de alojamento, vestiários, banheiros e local apropriado para os equipamentos de proteção individual. Outro projeto previsto é a construção do centro de lazer junto ao campo de grama sintética. Estudos também já são realizados para a criação de um Centro Regional de Treinamento. Três diferentes locais passam por verificação de viabilidade técnica. Na opinião do comandante, a atualização da corporação tem que ser constante, pois não há como ficar com estrutura obsoleta para atender a demanda crescente da região.

Divulgação

Diariamente, cerca de 20 ocorrências atendidas são referentes ao trânsito. Desse total, mais da metade envolve motociclistas. Para o comandante Júlio, os números são alarmantes e, por isso, é preciso conscientização. Treinamentos, palestras e exercícios simulados são ações de prevenção executadas pela corporação. Na Operação Alerta Vermelho, equipes visitam residências passando aos moradores as principais dicas de segurança. “Dentro do trabalho preventivo também estão inclusos o curso de bombeiros comunitários e seções de atividades técnicas, em que são realizadas análises e verificações de sistemas preventivos para novos projetos e vistorias em edificações recém-construídas e

Comandante Júlio Cesar da Silva


Blumenau 2050

Desenvolvimento planejado JÁ É REALIDADE Decorridos três anos desde seu lançamento, o Blumenau 2050 já acumula um histórico de metas cumpridas e em execução. Elaborado para estruturar e estabelecer um plano de diretrizes e ações para o município relacionadas a planejamento urbano até 2050, o projeto já pode ser considerado de sucesso. Desde 2008, boa parte do que se propôs saiu do papel. É o caso das obras de reurbanização da área central, da revitalização das áreas de

32

lazer e prática esportiva nos bairros, da construção de moradias em áreas seguras, além da implantação da rede de tratamento de esgoto e do sistema de corredores exclusivos de ônibus. Atualmente, é possível ver a execução de obras importantes e muito esperadas como o Complexo da Ponte do Badenfurt, o Viaduto da Via Expressa e, em breve, o prolongamento da rua Humberto de Campos. Em 2011, Blumenau obteve seu perfil aprovado junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento

(BID) para pleitear um financiamento na ordem de US$ 118 milhões. A previsão é de que o valor seja investido em obras de infraestrutura viária e mobilidade urbana. Muitas foram as metas aceleradas pela tragédia climática que atingiu o município em novembro de 2008. O evento tornou ainda mais evidente a necessidade de construir uma nova Blumenau, sob padrões diferenciados. Com isso, diversas ações planejadas no Blumenau 2050 foram antecipadas e seguem em andamento desde já.


Fotos Ro

gério Pi

res e M

arcelo M

artins

Projeto define ações e prazos para execução

Eixos do BLUMENAU 2050 Eixo 1 – Uso e Ocupação do Solo Eixo 2 – Sistema de Circulação e Transporte

Lançado em junho de 2008, o Blumenau 2050 é um projeto desenvolvido pela Prefeitura de Blumenau juntamente com a comunidade. Pretende servir como agenda do planejamento territorial e documento-base de atuação para os próximos governantes. As ações estão planejadas para cinco grandes eixos, a fim de classificar os projetos e as ações dentro de suas áreas específicas. Também há metas para a implantação de cada ação programadas para curto, médio e longo prazos.

Eixo 3 – Intervenções para o Desenvolvimento Econômico, o Turismo e o Lazer Eixo 4 – Habitação e Regularização Fundiária Eixo 5 – Saneamento e Meio Ambiente

Prazos de implantação previstos Curto prazo....................................................................................................até 2015 Médio prazo...................................................................................................até 2030 Longo prazo...................................................................................................até 2050

33


Blumenau 2050

artins

arcelo M

res e M

gério Pi

Fotos Ro

Ações promovem desenvolvimento e mobilidade urbana Desde a criação do Blumenau 2050, houve evolução em cada um dos principais eixos propostos pelo projeto. Para garantir o uso e a ocupação adequados do solo, por exemplo, foram aprovados novos Códigos Complementares ao Plano Diretor, em março de 2010. A medida tornou possível prevenir o adensamento populacional em áreas já saturadas, restringir a ocupação irregular em locais de risco e incentivar o avanço de infraestrutura principalmente em direção ao Norte e ao Oeste - regiões com solo mais adequado para construção e com grande extensão territorial. Para estruturação do Sistema de Circulação e Transportes do municí-

34

pio, ganharam proporção as obras de mobilidade urbana como os corredores de ônibus, o Complexo da Ponte do Badenfurt e o Viaduto da Via Expressa. Também, seguem em fase final de viabilização dois novos terminais de ônibus, o prolongamento da rua Humberto de Campos e uma nova ponte para a região Central. As ações se tornaram possíveis a partir de financiamentos obtidos junto à Agência de Fomento do Estado de Santa Catarina (Badesc) e ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Com a liberação de todos os recursos previstos, será possível viabilizar, em menos de dez anos, a

maioria das ações de mobilidade urbana definidas para a cidade. Quanto às intervenções para o Desenvolvimento Econômico, do Turismo e do Lazer previstas no Bnu 2050 pode-se destacar a evolução do Circuito Ciliar da região central, que tem uma das etapas implantadas com a reurbanização da Avenida Beira-Rio e com a escolha, por meio de concurso público, do projeto da passarela para pedestres e ciclistas que liga a região da Prainha ao Centro Histórico. Além disso, já ocorreu a implantação e a revitalização de quase vinte praças nos bairros de Blumenau para promoção do lazer e da prática esportivas de forma descentralizada.


Proteja suas idéias

No mundo globalizado em que vivemos, registrar a sua marca, idéia ou produto, é a única maneira de assegurar que ela seja realmente sua, além de agregar valor e identidade, afinal suas idéias são o seu maior patrimônio. Valorize-se!

www.sulmark.com | +55 (47) 3335.1670 Siga-nos: @sulmark


Blumenau 2050

artins

arcelo M

res e M

gério Pi

Fotos Ro

Infraestrutura e qualidade de vida para o cidadão Já com o nascimento da coleção História Concreta, o município passou a promover e valorizar o patrimônio cultural edificado, com a divulgação, em fascículos ilustrados, das construções históricas tombadas em Blumenau. Até o momento, 15 encartes compõem um álbum-fichário para coleção de fotos e textos sobre 12 edificações tombadas. Merece destaque também a evolução do Bnu 2050 na Habitação. Com a demanda habitacional provocada pela tragédia de 2008, as ações previstas foram antecipadas. Em parceria com o Programa Minha Casa Minha Vida, da Caixa

36

Econômica Federal, Blumenau já construiu mais de mil unidades habitacionais em regiões seguras para atender as famílias atingidas. A seleção dos locais para as novas moradias envolveu planejamento, pesquisa, e estudo técnico que levou em conta aspectos sociais e de infraestrutura. Questões geológicas, presença de serviços essenciais como água e energia elétrica, além de equipamentos públicos como escolas, creches, postos de saúde e transporte coletivo foram alguns critérios levados em conta. O Saneamento Básico e Meio Ambiente deu um grande passo re-

centemente com a concessão, à iniciativa privada, do serviço de coleta e tratamento do esgoto doméstico em 2010. Em oito anos pretende-se chegar à universalização do serviço que atingia, antes da concessão, um percentual de apenas 6% de cobertura. Trata-se de um processo inovador já que permite a transferência apenas dos serviços de coleta e tratamento de esgoto, sem a necessidade de concessão, à iniciativa privada, dos demais serviços de saneamento municipal. O resultado será preservação do meio ambiente, mais qualidade de vida e saúde para o blumenauense.


A Nelson Bilhares, uma empresa blumenauense, que ha mais de 38 anos representa com muito orgulho nossa cidade em toda regiĂŁo sul do Brasil, presta sua homenagem aos 161 anos desta cidade maravilhosa, e sobretudo, aos blumenauenses que nunca deixam de lado a alegria e o prazer de viver aqui.. Feliz AniversĂĄrio!

www.

.com.br


ACIB É NOTÍCIA

Cristiane Soethe/Divulgação

Secretário de Saúde visita a acib

Novos Associados MEU POSTINHO Fone: 47 3340-5336 BGX SHOPPING EMPRESARIAL Fone: 47 4052-0016 www.grupobgx.com.br BRUNING PSICOTERAPIA Fone: 47 9906-2041 ADEMILAR CONSÓRCIO DE IMÓVEIS BLUMENAU Fone: 47 3035-3700 www.ademilar.com.br GALEGÃO SUPERMERCADOS Fone: 47 3041-0903 www.galegaosupermercados.com.br

Secretário de Saúde, Marcelo Lanzarin, e Ronaldo Baumgarten Jr.

A Diretoria da Acib recebeu, no dia 15 de agosto, o secretário de Saúde do Município Marcelo Lanzarin. Ele apresentou um balanço dos trabalhos da Pasta nos últimos dois anos e meio, tempo em que está à frente da Secretaria. Segundo ele, em 2009 o tempo de espera para agendamento de consulta em cardiologia demorava cerca de um ano. Em 2010 o tempo caiu para oito meses. Segundo Lanzarin, seria possível baixar para 5,5 meses se não fossem as faltas às consultas, que somam 30%. Uma das maiores dificuldades é a consulta em ortopedia, que chega a quase 14 meses de fila de espera. Em consultas nas áreas de Pneumologia e Gastroenterologia não há fila de espera atualmente. Agendamentos para cirurgia de catarata tem tempo de espera de seis meses. Em 2009 a fila era de 36 meses. “Só no anos passado foram realizadas cerca de mil cirurgias de catarata em Blumenau com recursos próprios de R$ 600 mil”, contabilizou. Das 35 especialidades médicas da Policlínica 17 não possuem fila de espera. O secretário relatou que Blumenau é dividida em sete regiões para a gestão de saúde: Garcia, Centro, Velha Fortaleza, Badenfurt, Itoupava Central e Escola Agrícola, com um ambulatório geral em cada uma delas. Além disso, existem 61 unidades de Estratégia de Saúde da Família espalhadas nessas regiões. Quanto aos investimentos na área de saúde, Lanzarin apresentou dados dando conta que atualmente, o Município investe em saúde 20,13% do que arrecada. O Estado aplica 12,14% e a União, que é a que mais arrecada, apenas 4,21%.

Internúcleos será em setembro Com o slogan “Unidos para vencer”, a quarta edição do Internúcleos, evento de integração dos núcleos setoriais da Acib, está sendo preparada pela comissão organizadora. O diferencial do Internúcleos deste ano é que ele será aberto a toda a comunidade empresarial. Ou seja, todos os empresários interessados em conhecer o trabalho

38

dos núcleos da Acib e como o associativismo pode auxiliar seus negócios podem participar. A expectativa é de atingir um público de 350 pessoas no evento que ocorre no dia 29 de setembro, no Teatro Carlos Gomes. Para saber como participar do evento, entre em contato com a Acib pelo telefone (47) 3326-1230.

ESTILO ZERO K Fone: 47 3035-7336 FARMAIS Fone: 47 3323-0110 www.farmais.com.br PANOTEX DECORAÇÕES Fone: 47 3326-2548 SELETRON Fone: 47 3222-3100 www.seletron.com.br GALEGÃO SUPERMERCADOS Fone: 47 3041-0903 www.galegaosupermercados.com.br AGIL SUPERMERCADO Fone: 47 3338-2493 www.agilsupermercados.com.br SUPERMERCADO HANES Fone: 47 3340-5382 TAMBOSI CONTADORES LTDA ME Fone: 47 3222-1404 www.tambosicontadores.com.br TERMOSUL SOLAR Fone: 47 3222-0333 www.termosulsolar.com.br TOCK 7 MÓVEIS PLANEJADOS Fone: 47 3338-0808 www.tock7.com.br


Observatório Social

Agenda Cristiane Soethe / Divulgação

Leomir Minozzo e Ademar Oechsler

Representantes da Receita Federal, Secretaria de Estado da Fazenda, Abrapi (Associação Brasileira dos Pagadores de Impostos), OAB e Comissão Pró-Ferrovias estiveram reunidos na Acib para planejar novos passos do Observatório Social de Blumenau, que iniciou as atividades recentemente. Sob a coordenação do diretor para Assuntos Comunitários da Acib, Leomir Minozzo, o economista Ademar Pedro Oechsler foi contratado pela Associação Empresarial para operacionalizar o funcionamento do Observatório. Nesta primeira fase, Oechsler está estudando modelos semelhantes implantados em outras cidades e buscando orientações. “Inicialmente, vamos estruturar a parte interna para depois lançar oficialmente o trabalho do Observatório Social”, explicou Minozzo.

sem imposto Divulgação

Serão dois carros para Blumenau Neste ano, a Acib Jovem participa do Feirão do Imposto, coordenado pelo Conselho Nacional do Jovem Empreendedor, que possibilitará a comercialização de dois veículos Fiat Uno zero quilômetro sem a incidência de impostos, em parceria com o Vale Auto Shopping, para Blumenau e região. A intenção é conscientizar a população com relação à elevada carga tributária que incide sobre os bens de

consumo no Brasil. Desde o dia 18 de agosto, os interessados em adquirir o veículo podem se cadastrar no site www.carrosemimposto. com.br. No dia 17 de setembro será realizado o sorteio de dois cupons no Vale Auto Shopping, às 12h. Os contemplados poderão efetuar a compra com um desconto superior a R$ 9 mil. O valor total do carro é de R$ 26.650,00. Descontados impostos como ICMS, IPI, PIS, Cofins, IRPJ e CSLL, o preço cai para R$ 17.634,31, o equivalente a 33,83% mais barato. Podem participar da promoção pessoas residentes em Blumenau, Gaspar, Indaial, Pomerode e Timbó. Também faz parte da promoção uma exposição do veículo no Shopping Neumarkt, entre os dias 9 e 11 de setembro.

Treinamento Financiamento a Exportação Promotor: Banco do Brasil / Acib Quando: 14 de setembro Horário: das 8h30min às 17h30min Local: Acib Investimento: R$ 250,00 associados e R$ 280,00 nãoassociados Contato: (47) 3326-1230 / (47) 3321-2400 - Clarice Curso Liderança: criando, treinando e motivando equipes de alta performance Promotor: Istrategic / Acib Quando: 26 a 28 de setsembro Horário: das 19h às 22h Local: Acib Investimento: R$ 449,00 associados e R$ 559,00 nãoassociados Contato: (47) 3326-1230 Palestra “A Influência da remuneração nos resultados da empresa” Promotor: Extensão Empresarial / Acib Quando: 28 de setembro Horário: 19h Local: Acib Investimento: Gratuita Contato: (47) 3326-1230 - eventos@acib.net / (47)3322-1232 - Jaqueline - jaque@extensaorh.com.br

Olimpíada da Qualidade A Olimpíada da Qualidade e Produtividade organizada pelo Núcleo de Gestão da Qualidade da Acib encerrou no sábado, dia 20, reunindo mais de 300 pessoas na Sulfabril para as provas presenciais. Quem saiu com o troféu de campeã foi a RR Donneley Editora e Gráfica. O segundo lugar ficou com a Indaial Papel e Embalagens. A Cia Hering e a Têxtil Farbe empataram em terceiro lugar. Dezessete equipes se inscreveram, cada uma com 10 integrantes. A competição começou no dia 19 de julho, quando foram entregues os cadernos de provas à distância. No sábado, os participantes passaram por testes como um quiz da qualidade, provas técnicas, caracterização das equipes e teatro sobre os 5s. “O objetivo do evento certamente foi alcançado. Nossa intenção foi estimular a consciência e despertar o interesse da comunidade empresarial para a qualidade e a produtividade, além de promover a integração entre os colaboradores nas organizações”, aponta o coordenador do Núcleo, Marcos Cirne Corrêa. 39


CDL É NOTÍCIA

Núcleos ajudam no desenvolvimento de empresas

Na busca por estímulos ao setor, uma das ferramentas que a CDL de Blumenau utiliza são os núcleos setoriais. A iniciativa é responsável por organizar e fortalecer através da promoção do associativismo e do desenvolvimento das micro e pequenas empresas. O diferencial do programa é que as soluções são apontadas e exe-

cutadas pelos próprios empresários. Os núcleos são grupos de empresas de um mesmo segmento ou não, ligados a uma entidade, que se reúnem periodicamente. Eles são orientados por um consultor capacitado que auxilia na identificação de problemas comuns, necessidades, troca de informações e experiências e na

surgimento dos núcleos Os núcleos setoriais foram criados através de um convênio iniciado em 1991 entre a Câmara de Artes e Ofícios de Munique e Alta Baviera, Alemanha, e as Associações Empresariais de Blumenau, Brusque e Joinville. A iniciativa ganhou o apoio de outras associações do País e, atualmente, está em fase de internacionalização. No Brasil, até julho de 2006, 30 mil empresas se reuniam semanalmente para discutir os problemas cotidianos. Em Santa Catarina, mais de 353 núcleos em 68 segmentos di-

40

ferentes da economia participam do projeto. Os grupos de trabalho são formados por empresários ou gestores de empresas que quebram o isolamento e promovem o associativismo e o desenvolvimento das empresas, do setor e da economia. A CDL Blumenau conta com dois núcleos: de Informática e de Vídeo Locadoras. Estão em fase de planejamento os núcleos de e-commerce, dos lojistas da Rua XV e da CDL Jovem. Mais informações pelo telefone: (47) 3221-5735.

busca de soluções conjuntas. Os resultados desse trabalho são melhora na capacidade de gestão, elevação do faturamento e aumento da rentabilidade, ampliação do número de funcionários, melhora e aumento da produção, ampliação de mercado e do mix de produtos, melhora na qualidade, maior facilidade de acesso ao crédito e aumento da rede de contatos do participante. A ação promove a capacitação por meio de visitas técnicas, consultorias coletivas, palestras e workshops; troca de informações e experiências; compras conjuntas e negociações coletivas; participação e promoção conjunta em congressos e feiras; intercâmbio de informações entre empresas; parcerias com fornecedores; divulgação coletiva do potencial instalado; ampliação da rede de contatos; trocas de experiências com empresas de outras cidades, agentes financeiros, entidades de formação profissional, centros de pesquisa e aumento da representatividade do setor. Além disso, os núcleos formam novas lideranças e provocam a aproximação dos empresários que deixam de ser apenas concorrentes para serem parceiros.

Calendário CEV SETEMBRO Autogestão e Administração do Tempo: torne-se produtivo e eficaz! Propiciar a capacidade de administrar o tempo de forma produtiva e eficaz. Discutir formas de avaliar o uso do tempo e/ou técnicas para fortalecer o emprego do tempo no dia a dia. Dias 12, 13, 14 e 16 Gestão Persuasiva – Aprenda a Conquistar sua Equipe Capacita gestores a planejar, liderar, organizar e controlar ações e equipes para obter os resultados estabelecidos. Dias 20, 21, 22 e 23 Aperfeiçoamento e formação de vendedor de moda: dicas que valem ouro Desenvolve e estimula a habilidade em vendas de moda, com o intuito de tornar os consultores de moda profissionais seguros e aptos. Dias 26, 27, 28, 29


Foi realizado, em 11 de agosto, mais um encontro do Núcleo de Informática da CDL. A reunião contou com a presença do coordenador do Procon, Alexandre Caminha. O objetivo foi aproximar o núcleo do Procon, esclarecer dúvidas relacionadas ao segmento de comércio e serviços de informática e repassar particularidades relativas à área. Dentre os assuntos abordados, estiveram o prazo de garantia, formas de cobrança, responsabilidade solidária, informações que devem ser repassadas aos clientes, tanto na aquisição quanto

no conserto de equipamento, destino de equipamentos consertados e não retirados pelos clientes e a importância de laudo técnico. Caminha avaliou a aproximação entre Procon e empresários como muito importante. “Esta parceria e união só traz benefícios a todas as partes”, disse. O coordenador do Procon reforçou que o órgão usa de bom senso na hora de avaliar as reclamações recebidas, a importância da nota fiscal e demais documentos, contendo a maior quantidade de informações possíveis.

Divulgação

Informática recebe coordenador do Procon

Paulo Cesar Lopes e o coordenador do Procon, Alexandre Caminha

Comissão busca apoio para o Magia de Natal Reunião extraordinária do Conselho de Turismo de Blumenau teve como foco principal sensibilizar representantes de entidades de classe e do Poder Público sobre a necessidade de apoiar o Magia de Natal 2011. O projeto, que no ano passado levou para todo o Brasil o nome de Blumenau como destino turístico nos meses de novembro e dezembro, é visto como uma ação de sucesso, porém, necessita de investidores. O presidente da CDL, Paulo Cesar Lopes, destacou que, em 2010, apesar

da grandiosidade do projeto, o caixa ficou negativo e a entidade arcou com o prejuízo. Sara Fogaça, presidente da comissão organizadora do Magia de Natal, declarou que, se a comunidade se encantou com a versão 2010, será ainda mais surpreendida com o que se planeja para este ano. “Porém, tudo depende dos valores disponíveis”, reforçou. É possível ajudar a construir uma edição ainda mais especial. “Enviamos boletos para empresários da cidade. São apenas

oito vezes de R$ 55 para confirmar o Magia de Natal como um dos eventos mais belos do País e atrair turistas de todas as regiões do Brasil. Esperamos a adesão de todos. Basta procurar a CDL”, disse o presidente da CDL e do Conselho de Turismo de Blumenau. Entre os convidados para o encontro, estava o deputado estadual Jean Kullmann, que disse acreditar na proposta e prometeu levar a missão do Magia 2011 para as mais altas esferas do governo estadual.

seguem trabalhos do ‘shopping a céu aberto’ O shopping a céu aberto na Rua XV de Novembro foi tema de mais um encontro, dia 16 de agosto, na sede do Sebrae. Participaram representantes do Sebrae, da CDL, o secretário municipal de Turismo, José Eduardo Bahls de Almeida, e 20 empresários. O projeto é uma parceria entre CDL, Federação do Comércio de Santa Catarina (Fecomércio) e Sebrae. Os assuntos debatidos foram a presença de ambulantes, a manutenção do mobiliário da via, os estacionamentos e a mobilização de outros re-

presentantes do setor para a iniciativa. A Secretaria de Serviços Urbanos informou que 100 lixeiras já foram trocadas. Mas existe a dificuldade de manter a limpeza. De acordo com a secretaria, o lixo retirado das lixeiras é a metade do que é recolhido do chão, dado que demonstra a importância de um trabalho de conscientização. Além disso, a Secretaria de Defesa Civil de Blumenau ficou comprometida em buscar medidas para controlar o trabalho dos ambulantes.

Membros da CDL, Sebrae e empresários que já aderiram a proposta visitarão lojistas para divulgar e convidá-los a participar do projeto que pretende transformar a Rua XV de Novembro em um shopping a céu aberto. Será agendada também uma reunião com o Seterb para levantar possibilidades de melhorias nas vagas de estacionamento na Rua XV e proximidades. A próxima reunião em Blumenau será no dia 13 de setembro. 41


Intersindical é notícia

Ecoseg reúne corretores para debate Fotos Divulgação

Quinhentos corretores de seguros de todo o Estado estiveram presentes no Encontro de Estadual de Corretores de Seguros de Santa Catarina (Ecoseg), realizado pelo Sincor-SC com apoio da Fenacor, nos dias 29 e 30 de julho. Na abertura do evento, o presidente Odair Roders elogiou o quadro associativo, destacando as qualidades dos profissionais comprometidos e atentos à evolução do mercado. Roders destacou também a aprovação da autorregulamentação no Congresso Nacional e o acompanhamento da tramitação do projeto de lei que torna obrigatória a presença do corretor de seguros nas operações, “que depende somente da sanção do governador”, assinalou o presidente.

O presidente do Sincor-SC, Odair Roders

Kuhn recebe homenagem

presidente da Jucesc visita o sescon

O presidente do Sintex, Ulrich Kuhn, foi homenageado como personalidade de destaque do setor no 24º Congresso Técnico-Científico da cadeia Têxtil e de Confecções (CNTT), que ocorreu de 9 a 12 de agosto, em Fortaleza (CE), promovido pela Associação Brasileira de Técnicos Têxteis (ABTT). Kuhn participou também do painel de debates ‘A Indústria Têxtil e de Confecção Brasileira – Perspectivas e Desafios’.

Promovido pelo Sescon Blumenau, o encontro que reuniu o presidente da Junta Comercial do Estado de Santa Catarina (Jucesc), Saulo Sperotto, associados, representantes da Prefeitura e entidades empresariais, foi mais um passo para acelerar os processos de abertura de empresas em Blumenau. Durante o encontro, o Sescon entregou a Sperotto o resultado de uma pesquisa que apontou 30 sugestões e solicitações. O presidente da Jucesc acolheu questões técnicas, mas destacou dificuldades. “Estamos iniciando um processo de entendimento com as prefeituras, através da Federação Catarinense dos Municípios, para a criação de um modelo único. Mas, isso não resultará em soluções imediatas”. Ele deixou duas boas notícias: a ampliação do horário de atendimento da junta para oito horas e a renovação do convênio com a Acib, que reforçará a estrutura.

Prioridades da nova gestão do Sihorbs A nova diretoria do Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Blumenau e Região (Sihorbs), presidida pelo hoteleiro Richard Steinhausen, tomou posse em 17 de agosto com planos para fortalecer o setor reivindicando melhores condições de infraestrutura e a criação do Sistema ‘S’ do Turismo. Para o presidente, um sistema próprio, incluindo o Serviço Social do Turismo (Sestur) e o Serviço Nacional de Aprendizagem do Turismo (Senatur) auxiliará na qualificação e requalificação da mão de obra, uma das principais necessidades do setor, que sofre os efeitos da alta rotatividade. “Sentimos isso no dia a dia, além da baixa qualificação, o funcionário permanece só o tempo necessário para ter direito ao seguro desemprego”, destaca Steinhausen. Além da mão de obra, outro gargalo, velho conhecido, é a BR-470. A área de abrangência do sindicato envolve

42

41 municípios, do Alto e Médio Vale do Itajaí. “A BR-470 é nosso principal corredor e a ligação com o Aeroporto de Navegantes. Necessitamos que esse trajeto seja mais rápido e seguro”. Steinhausen também defende a utilização do Aeroporto Quero-Quero para voos pequenos, com até 50 pessoas. “Não temos dúvidas que seria muito significativo se os visitantes desembarcassem na cidade”. Mas, entende o presidente, “estas são questões que exigem mobilização e força política”. O sindicato pretende conhecer a situação e necessidades em cada município da área de atuação. “E, desde já, vamos iniciar o levantamento dos planos de restaurantes e bares em cidades como Indaial, Timbó, Gaspar, Blumenau e Pomerode para as festas de final de ano. Se a região quer ser reconhecida como turística, as portas devem estar sempre abertas. Nossa

Richard Steinhausen tomou posse em 17 de agosto intenção é propor um sistema de rodízio: quem fechar no Natal, abrirá no Ano Novo, e vice-versa”. Os shoppings da região também serão consultados. “Oferecer ao visitante alimentação e lazer é o mínimo”, reforça o presidente.


WWW.

5x

SEM JUROS*

COM.BR

CORESSEMPRE

BALNEÁRIO CAMBORIÚ - Av. Brasil, 1600 - Balneário Camboriú Shopping BLUMENAU - Shopping Neumarkt - Blumenau Norte Shopping Espaço Hering - R. Bruno Hering, 1421 FLORIANÓPOLIS - Beiramar Shopping - Shopping Iguatemi JOINVILLE - Shopping Mueller - Joinville Garten Shopping

Sophie Charlotte, Caio Castro e Adriana Birolli doaram seus cachês para a campanha O Câncer de Mama no Alvo da Moda® marca licenciada do Conselho de Moda da América - Fundação CFDA Inc., EUA.

P RI M AVERA VERÃ O

ATENÇÃO: Devido às recentes resoluções do Banco Central e ABECS – Associação Brasileira de Empresas de Crédito e Serviços, a partir de 01/06/11, a tarifa de processamento será extinta, sendo substituída por uma anuidade, a ser cobrada de forma parcelada. *Sujeito a análise de crédito. Plano em 5 vezes sem juros exclusivo para clientes do Cartão Hering na rede Hering Store e Espaço Hering. A Losango atua como prestadora de serviços de correspondente no país do HSBC BANK BRASIL S.A. - BANCO MÚLTIPLO. Consulte Tabela de Tarifas nas agências HSBC ou filiais Losango. Central de Cartões Losango: 4004.5757 (Capitais e Grandes Centros) e 0800 723.5757 (Demais Localidades). SAC Losango: 0800 729.5980. SAC Deficientes Auditivos: 0800 722.4004. Ouvidoria HSBC: 0800 701.3904.


Intersindical é notícia

Simmmeb realiza jantar de ideias

semana para trabalhadores da construção civil de Blumenau O Sindicato da Indústria da Construção de Blumenau (Sinduscon) e o Serviço Social da Indústria da Construção de Blumenau (Seconci) realizaram a 1ª Sepatcon – Semana Externa de Prevenção de Acidentes de Trabalho na Construção, ação inédita no setor da construção civil em Santa Catarina. O projeto, realizado entre os dias 15 e 19 de agosto, esteve em 25 canteiros de obras de toda a cidade e trabalhou 14 temas diferentes relacionados à saúde e segurança no trabalho. Mais de dois mil trabalhadores receberam o treinamento. Já no dia 20 de agosto, o Sinduscon e o Seconci aderiram ao Dia Nacional da Construção Social, promovido pela Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), que ocorreu simultaneamente em 27 cidades. Trabalhadores e familiares participaram de diversas atividades recreativas e sociais, além do sorteio de brindes. “Conseguimos passar informações muito importantes para os trabalhadores da construção civil e unir as famílias nesse evento”, destaca o presidente do Sinduscon, Amauri Alberto Buzzi.

44

Divulgação

O Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e do Material Elétrico de Blumenau e Pomerode (Simmmeb) realizou, em 8 de agosto, no Guarani Esporte Clube, o primeiro Jantar de Ideias, com a presença de 62 empresários representando mais de 30 empresas do setor. “O propósito do encontro foi motivar o diálogo entre os dirigentes das empresas associadas. O sindicato entende que o interrelacionamento entre os empresários locais é de suma importância para o fortalecimento do setor”, destaca o presidente, Hans Bethe. Para o segundo semestre, evento semelhante está programado para ser realizado em Pomerode.

Trinta empresas do setor foram representadas no evento

SINDICATO alavanca oferta de serviços Para ampliar a oferta de serviços e a realização de eventos, o Simmmeb reorganizou suas atividades internas a partir da contratação do secretário executivo Mauricio Rossa e está modernizando a infraestrutura. Deu início, também, ao planejamento estratégico, sob a supervisão de técnicos da CNI/Fiesc. “O quadro de associados tem crescido a cada semana e trabalhamos para atender as expectativas dos sócios”, afirma o presidente Hans Bethe.

Sintex promove reunião com o Imetro Aspectos sobre a comercialização de linhas e fios de costura, as medidas dos produtos e os problemas enfrentados pelo segmento de cama, mesa e banho foram alguns dos temas debatidos em reunião promovida pelo Sintex com o Instituto de Metrologia de Santa Catarina (Imetro). O encontro ocorreu no dia 23 de agosto, com a participação do gerente de Qualidade do Imetro, Márcio Vieira, empresários do setor têxtil e representantes da Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit).

Sindicato trata de segurança em máquinas Numa parceria com a Walter Schmidt, o Simmmeb realizou a palestra NR 12 – Segurança no Trabalho em Máquinas e Equipamentos, com José Amauri Martins. Membro da comissão do MTE - Inmetro/RTQ-Certificação de prensas, Martins integrou o grupo que revisou a NR12 e abordou a norma com foco no problema enfrentando por empresas do setor metal mecânico: a adequação de prensas excêntricas de chaveta e similares.


Chopp Eisenbahn

R$ 1,99* *Válido para as quintas-feiras de Setembro de 2011.

Copo 300ml

O AMBIENTE PERFEITO PARA GRANDES AMIZADES.

BEBA COM MODERAÇÃO.

O Restaurante da Expresso Blumenau apresenta um cardápio com deliciosos pratos típicos alemães, bem como outras variedades de pratos e aperitivos de sabores inigualáveis, num ambiente aconchegante e totalmente climatizado. Nem por isso cobramos mais. Nossos preços são acessíveis, podendo ser consultados através de nosso cardápio on-line. Nas quintas-feiras, você ainda desfruta de música ao vivo com o melhor da MPB, a partir das 20h, sempre com promoções de chopp. Consulte esta e outras promoções em nosso site: www.expressoblumenau.com.br

BLUMENAU ATENDIMENTO DAS 16h às 23h | expressoblumenau.com.br | 47 3322.5364


SINDILOJAS é notícia

Divulgação

SESC/SC é Empresa Cidadã

Sesc figura entre os 16 premiados pela ADVB em Santa Catarina

Um dos projetos mais inovadores do Sesc/SC, o ‘Idoso Empreendedor’, recebeu, em julho, o Prêmio Empresa Cidadã 2011. A premiação é concedida pela Associação dos Dirigentes de Vendas e Marketing do Brasil (ADVB/ SC) e, neste ano, selecionou 16 empresas entre 45 inscritas. O projeto ‘Sesc Idoso Empreendedor’ é realizado desde 2007 e já atendeu mais de 2,4 mil idosos em 15 cidades catarinenses. O projeto é uma iniciativa pioneira do Sesc/SC criada para atender uma parcela da população em constante expansão, à medida que a expectativa de vida aumenta. Ele tem como obje-

tivo promover o empreendedorismo social, inclusão digital e o desenvolvimento de novas habilidades entre os maiores de 60 anos. Por meio do trabalho em grupos, o projeto atua em três vertentes: a capacitação para o uso do computador e da internet, o Portal Idoso Empreendedor (http://idosoempreendedor.sesc-sc.com.br/), que reúne informações e atividades interativas, e os projetos sociais construídos de forma coletiva. No primeiro semestre de 2011, 868 idosos participam do projeto, divididos em 71 grupos espalhados por 15

cidades do Estado: Florianópolis (Unidades Estreito e Prainha), Joinville, Blumenau, Lages, Laguna, Concórdia, Rio do Sul, Tubarão, Criciúma, Jaraguá do Sul, Chapecó, Xanxerê, Brusque, São Miguel do Oeste e São Bento do Sul. Como complemento ao trabalho realizado pelo ‘Sesc Idoso Empreendedor’, a instituição criou um portal (http://www.sesc-sc.com.br/idosoempreendedor), em que os participantes podem realizar pesquisas de assuntos de interesse da terceira idade, retornar sugestões recebidas de internautas e, até mesmo, publicar as próprias histórias de vida.

Sindicatos fecham Convenção Coletiva Os sindicatos do Comércio Varejista de Blumenau e do Comérico Varejista de Material Óptico, Fotográfico e Cinematográfico de SC firmaram parceria com o Sindicato dos Empregados no Comércio de Blumenau (SEC) a Convenção Coletiva de Trabalho 46

2011/2012. As atuais cláusulas foram renovadas e entre as alterações pode-se destacar o reajuste salarial de 8%, liberdade de trabalho aos domingos e feriados, exceto no Páscoa, Natal, Ano Novo e Dia do Trabalhador (1º de Maio); folga na terça-feira de Carnaval, entre

outros. O texto completo da Convenção Coletiva de Trabalho está disponível no site do SINDILOJAS (www.sindilojasblumenau.com.br). Informações pelo telefone (47) 3221.5750, com Márcio, e no site do sindicato laboral: www.secblumenau.com.br.


Mais de 25 sindicatos patronais de todo o Brasil estiveram representados na reunião preparatória para o 28° Encontro Nacional de Sindicatos Patronais do Comércio de Bens Serviços e Turismo, que ocorrerá em 2012. O SINDILOJAS Blumenau foi representado pelo gerente-executivo Márcio Rodrigues. O encontro aconteceu em 5 de agosto, em Porto Alegre (RS). Foram tratados assuntos relacionados ao funcionamento do comércio aos domingos e feriados, pois muitas cidades ainda têm dificuldades na abertura e no tratamento desse assunto com os sindicatos laborais. Blumenau já possui essa situação regularizada. Outro assunto debatido foi a redução da carga horária semanal que ainda tramita no Congresso Nacional, bem como a reivindicação feita à Confederação Nacional do Comércio no sentido de buscar a desoneração da folha de pagamento das empresas junto aos parlamentares de Brasília. O Encontro Nacional será em 2012, em Natal (RN).

Missão empresarial da Fecomércio à China A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Santa Catarina (Fecomércio/SC) realizou, em agosto, a sua primeira missão internacional para a China, que foi composta por dirigentes da entidade, empresários e representantes do setor. Teve o propósito de imprimir um novo rumo no relacionamento bilateral, um intercâmbio comercial mais equilibrado e melhores condições para atuar no mercado chinês. O presidente do SINDILOJAS de Blumenau, Marco Aurélio Hirt, fez parte da comitiva. A programação do grupo catarinense incluiu visitas técnicas aos grandes pontos comerciais chineses, como o mercado permanente de Yiwu, os mercados atacadistas de Beijing e o Porto de Shangai, além de uma agenda de compromissos diplomáticos com representantes do governo e da associação de fornecedores, em Yiwu e Shanghai. A missão teve o acompanhamento de guias bilíngues e todas as orientações sobre os trâmites de importação.

Novos associados Cassol Materiais de Construção – (48) 3035-8001 Regata Motos - Ponta Aguda – (47) 3221-5000 Regata Motos - Garcia – (47) 3322-2555 Regata Motos - Fortaleza – (47) 3339-4455 Regata Motos - Indaial – (47) 3281-5500 Regata Motos - Auto Vale – (47) 3144-4720 Regata Motos - Água Verde – (47) 3325-4455 Regata Motos - Timbó – (47) 3387-2822 Casa Limpa Amadori – (47) 3037-5800 Goreti Cosméticos – (47) 3331-5400 Lojas Renner - Norte Shopping – (47) 2102-1450 Stylo Maria - Moda – (47) 3035-4261 Fármacias Santo André – Gaspar – (47) 3318-0100 Farmacias Santo André – XV Novembro – (47) 3326-7000 Farmacias Santo André – Gaspar – (47) 3318-0350 Farmacias Santo André – Centro – (47) 3335-3000

Divulgação

Sindicatos fazem reunião preparatória

Encontro aconteceu em Porto Alegre

Coluna Jurídica CONVENÇÃO Nº 158 DA OIT REJEITADA Em 10 de agosto, foi rejeitada na Comissão deTrabalho da Câmara dos Deputados, por 17 votos a oito, a ratificação da Convenção nº 158 da Organização Internacional do Trabalho. A convenção, que chegou a vigorar no País até 20 de novembro de 1997, veta a dispensa sem justa causa, conforme abaixo: Art. 4 — Não se dará término à relação de trabalho de um trabalhador a menos que exista para isso uma causa justificada relacionada com sua capacidade ou seu comportamento ou baseada nas necessidades de funcionamento da empresa, estabelecimento ou serviço. Se fosse ratificada, nenhuma relação de trabalho poderia ser extinta por justa causa sem a possibilidade de o empregado se defender das acusações feitas contra ele (Art. 7º). De acordo com a Confederação Nacional da Indústria, a convenção, dentre outras consequências, desestimula o aperfeiçoamento e o crescimento profissional, na medida em que há irrestrita proteção aos empregados. Agora, a matéria segue para a Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados para ser analisada.

47


MEMÓRIA

A festa que surgiu das tragédias Arquivo Mundi Editora

A Oktoberfest de Blumenau nasceu na gestão do prefeito Dalto dos Reis, após as enchentes de 1983 e 1984

Após as inundações, em 1984, a Prefeitura decidiu levantar a autoestima do povo blumenauense e mostrar ao Brasil que a cidade havia se recuperado das cheias, retomando o fluxo de turistas. A fórmula encontrada pelo prefeito Dalto dos Reis e pelo secretário de Turismo Antônio Nunes foi a realização, entre os dias 5 e 14 de outubro daquele ano, da primeira edição da Oktoberfest, com referências da tradicional festa de Munique. A Proeb – atual Vila Germânica – recebeu mais de 102 mil visitantes du48

rante os nove dias de festa, superando as expectativas dos organizadores, que esperavam por 40 mil pessoas, e motivando sua reedição. Blumenau descobriu, definitivamente, sua vocação turística, juntando comércio e turismo, uma herança dos colonizadores. Daí por diante, a festa tomou conta da cidade, alegrando os blumenauenses e atraindo milhares de turistas. Dinamizou o setor do turismo no município e o projetou nacionalmente. Nos anos seguintes, a festa só fez crescer. Sua segunda edição, em 1985, atraiu mais de 360 mil turistas em duas semanas. O consumo de chope chegou perto dos 259 mil litros. No ano

seguinte, reuniu mais de 800 mil pessoas e chegou à quarta edição com 17 dias de festa e batendo novos recordes: 874.945 visitantes. Começaram a tocar na festa, a partir de 1987, várias bandas alemãs. A consolidação definitiva da “Oktober”, como a festa é carinhosamente chamada pelos blumenauenses, deu-se em 1988, quando os pavilhões da Proeb receberam quase 1 milhão de pessoas. A partir daquele ano, o evento entrou definitivamente no calendário turístico nacional, firmando-se como a segunda maior festa popular do Brasil, superada apenas pelo Carnaval.


Motores | Automação | Energia | Transmissão & Distribuição | Tintas

Energia segura e ininterrupta

Agora as soluções do grupo WEG contam com proteção contra distúrbios elétricos e filtragem de impurezas da rede, além da continuidade no fornecimento de energia na ocasião de falhas ou blecaute. Nobreaks/UPS EquisulGPL Tecnologia. Sua fonte alternativa de energia segura e ininterrupta.

Eletrofag Representações Ltda.

Blumenau/SC

(47) 3338-2470

www.weg.net


Sustentabilidade e cooperativismo:

40 anos de respeito Ă  vida.

www.unimedblumenau.com.br

I

Twitter: @unimedblumenau

20 de Setembro


Empresário Acib / CDL / Sindilojas - Ed. 53