Issuu on Google+

[ Tecnologia ]

O MUNDO mar/abr.11 R$ 11,90

#45

DAS IMAGENS EM 3

DIMENSÕES


Castanho Natural

Nogueira

Cinzento Basalto


[ editorial ]

[ expediente ]

É tempo de 3D ONSELHO EDITORIAL Amanda Marques, Amauri Alberto Buzzi, Ângela Ferrari, Carla C. Back, Daniela P. Garcia, Danielle Fuchs, Jorge Luiz Strehl, Margareth Volles, Maurilio Bugmann, Odete Campestrini, Patrícia Serafim, Sidnei dos Santos, Silvana Silvestre e Valter Ros de Souza

ESTE LADO PARA O ROSTO

A tecnologia de gerar imagens em três dimensões, mesmo que com resultados rudimentares, já era conhecida desde o Século 19. Mais recentemente, a partir de meados do Século 20, o cinema começou a se aventurar nessa área. Entre os títulos filmados em 3D naquele século, o mais famoso foi Tubarão, do badalado diretor e produtor Steven Spielberg. Poucos cinéfilos tiveram a oportunidade de assistir ao filme em três dimensões, mas esse foi um marco importante para o que estaria por vir no Século 21. A tecnologia se desenvolveu e com a disseminação das informações digitais as imagens em 3D passaram a fazer parte não só do cinema, com uma variedade de lançamentos com essa possibilidade de visualização, mas também da publicidade e da arquitetura, entre outras áreas. Inserida nesse meio, a Alto Padrão não poderia ficar alheia ao fenômeno e, nessa nova fase, com novo projeto gráfico, brinda os leitores com um especial 3D.

Junto com a revista, o leitor está recebendo óculos especiais para visualização dessas imagens que transportam o observador para dentro da cena. Os trabalhos em 3D publicados a partir da página 53 foram todos produzidos pela Oficina 3D, empresa blumenauense que se tornou referência nacional na área. Os trabalhos são voltados, principalmente, para o mercado imobiliário. As imagens geradas em três dimensões tornaram-se ferramentas indispensáveis na hora de os profissionais de arquitetura apresentarem os projetos aos clientes e aliadas fundamentais para os departamentos de marketing e vendas das construtoras. Além das imagens, também apresentamos a equipe que as produz e explicamos como essa tecnologia funciona. Então, reserve um tempo para a leitura, pegue os óculos e seja bem-vindo ao mundo das imagens em três dimensões. Boa leitura!

06

/Editor-Executivo: Sidnei dos Santos 1198JP (MTb/SC) sidnei@mundieditora.com.br /Reportagem: Francielle de Oliveira, Iuri Marcelo Kindler e Sandra Hans /Gerente de Arte e Desenvolvimento: Rui Rodolfo Stüpp rui@mundieditora.com.br /Diagramação: Fabiano B. Linares fabiano@mundieditora.com.br /Projeto Gráfico: Ferver Comunicação www.ferver.com.br /Foto de Capa: Oficina 3D /Fotos: Daniel Zimmermann, Ricardo Silva, Oficina 3D e divulgação /Editora-Chefe: Danielle Fuchs danielle@mundieditora.com.br /Gerente Comercial: Eduardo Bellidio 47 3035.5500 eduardo.bellidio@mundieditora.com.br /Diretor-Executivo: Niclas Mund niclas@mundieditora.com.br /Circulação: circulação@mundieditora.com.br /Sugestão de pauta: pauta@mundieditora.com.br /TIRAGEM: 3.000 exemplares /TIRAGEM VIRTUAL: 50.000 exemplares

www.mundieditora.com.br facebook.com/mundieditora twitter.com/mundieditora

Apoio:


[ sumário ]

42 [ patrimônio Livreto ajuda a preservar as construções enxaimel de Pomerode

24 [ natureza

Os encantos da Pousada Ponta da Vigia

10 [ tendência Pop art dá o tom em um apartamento compacto

14 [ premier

De construção abandonada ao moderno conceito de studio

18 [ hotelaria

Governador Celso Ramos terá empreendimento Txai Resort

22 [ escritórios 30 [ design

Prêmios dão destaque nacional à empresa blumenauense

38 [ garagens 08

Podem ser pequenos, mas precisam de funcionalidade

Tecnologia europeia para as casas brasileiras


48 a 84 [ matéria de Capa

Mergulhe no mundo das imagens em 3D

34 [ museu Arte sacra rudimentar no Museu de Azambuja

40 [ tecnologia

A união das vantagens do PVC e do alumínio

86 [ gastronomia 88 [ gastronomia

Vem aí a 1ª SCGourmet

Entrevistamos o chef Claude Troisgros

92 [ clic Alto Padrão 96 [ vitrine

Colégio São Paulo

Produtos com tecnologia 3D

09


[ tendĂŞncia ]

Tubo serve

10

de suport

es ângulos

ra diferent

cionada pa

ser dire , que pode e para a TV


compacto

Moderno e

O compacto está na moda. Pequenos, mas cheios de charme e personalidade, apartamentos com padrão elevado, de um ou dois quartos, ganham a cena pela praticidade no dia a dia. As arquitetas Daniela Fortinho Zilinsky e Tayse Ambrosi, da Form Arquitetura e Design, foram responsáveis pelo projeto arquitetônico de um apartamento de área privativa de aproximadamente 65 metros quadrados, com dois quartos. O projeto de interiores, contemporâneo e eclético, foi pensado sob medida para uma mulher jovem e o filho. A ideia principal foi tentar dar um aspecto maior ao ambiente, já que, antes, as cores escuras passavam uma sensação claustro-

Pequenos, mas cheios de charme e personalidade, apartamentos de padrão elevado ganham a cena pela praticidade

fóbica. Para isso, foram usadas cores claras, como o branco nas paredes, e muito espelho. “As cores claras e espelhos contrários à janela da sala refletem a luz e dão aspecto de ampliação do espaço”, explica Tayse. Daniela conta que uma ideia interessante da sala foi um tubo de aço inox onde a TV foi fixada. “Algumas paredes do apartamento não são ortogonais, por isso, pensamos nesse tubo. Assim, a TV pode girar no ângulo que a pessoa quiser”, destaca. Embaixo da TV, foi posto um rack pequeno para colocar objetos de decoração. Como a proprietária do apartamento deixou tudo nas mãos das arquitetas, elas também foram as responsáveis pela decoração.

As arquitet

mbrosi e as Tayse A

sky

rtinho Zilin

Daniela Fo

ecoração

nte na d

stá prese

e Pop art

11


[ tendência ]

A integração

O sofá é em estilo home cinema e, logo atrás, foi disposto um móvel da altura do estofado que serve como uma minibiblioteca na parte inferior e, na parte superior, para colocar porta-retratos, além de fazer a divisa entre a sala de TV e a de jantar. Na sala, foi usado gesso rebaixado para demarcar o ambiente e melhorar a acústica. A porta de vidro dá acesso a um deck externo com duas cadeiras de alumínio branco, dois vasos de plantas e a iluminação no chão. “Usamos um mobiliário moderno para dar continuidade aos ambientes internos”, afirma Daniela. A sala de jantar, ambiente contíguo à de TV, foi inspirada na pop art. Uma parede, onde ficam dois quadros, foi revestida com placa cimentícia. “Queríamos dar a impressão de que a parede é de concreto armado aparente, que está em alta e é super moderno”, diz Daniela. Uma estante branca encostada num canto da parede é réplica de um móvel que foi exposto na feira de design de Milão, na Itália. A mesa redonda da sala de jantar era antiga e de madeira. “Mandamos pintar de laca vermelha para dar contraste e criar um aspecto mais moderno. É uma mistura do antigo com acabamento moderno”, ressalta. “As cadeiras transparentes dão leveza e deixam aparecer o detalhe do pé da mesa”, acrescenta. Já o banheiro é todo branco e somente o balcão, onde fica a cuba de semi-encaixe, é azul. A iluminação é sobreposta ao espelho para não projetar sombras na hora da maquiagem e a porta que dá acesso ao box foi feita em espelho para camuflar o chuveiro, criando um falso lavabo. 12

dos am

ctos

entos compa

l em apartam

ndamenta bientes é fu

Comer e dormir A cozinha, que antes era fechada, hoje se integra à sala. No balcão, em frente ao fogão, foi instalado um vidro para que a fumaça e a gordura não se espalhem, além de três banquinhos que permitem servir refeições no próprio balcão. Na parede da cozinha, foi usada pastilha de vidro resinada branca. “Na parede, foi colocado apenas um relógio”. Embaixo do fogão (cook top), foi colocado um balcão branco com fecho toque (sem puxador). Já a área de serviço foi fechada com vidro para ter bastante iluminação natural. Os quartos ainda não estão prontos, mas o da mulher será em estilo romântico, nas cores branca e dourada. No do menino, como ele surfa e toca violão, será instalada uma rede no teto para guardar a prancha e o instrumento usical. O armário será todo grafitado com imagens e fotos, além de um espelho com a função de ampliação. Os dois quadros da sala de jantar foram trabalhados por uma artista gráfica dando um ar pop art, estilo artístico baseado no reprocessamento de imagens populares. A técnica surgiu a partir do final dos anos 1950, principalmente na Inglaterra e Estados Unidos. As imagens característicos são as de histórias em quadrinhos, da publicidade, televisão e cinema.

Informações www.formarquiteturaedesign.com.br

form@formarquiteturaedesign.com

(47) 9958-0656 / 9968-5182


[ cena urbana ]

Velhos esqueletos ganham De construção abandonada a um moderno prédio de apartamentos: este é o Premier

Edifício Premier residence, inaugurado em julho de 2010

14

vida


O conceito de studio é ideal para quem busca praticidade em espaços reduzidos

Depois de anos de abandono, obra melhorou imagem da Rua Sete

A construção inacabada e abandonada, que por anos poluiu o visual da Rua 7 de Setembro, hoje, embeleza a região central de Blumenau. O Premier Residence, inaugurado em julho de 2010, tem 17.081,43 m² de área construída, com 120 apartamentos e 12 salas comerciais na torre 1; home theater, dois salões de festas com espaço gourmet, sala de jogos, academia, sauna, piscina e três salas business center. O prédio tem características de hotelaria, um grande trunfo para o marketing da obra. Premier segue conceitos mundiais do mercado imobiliário e oferece unidades tipo studio, distribuídas em 10 pavimentos na primeira fase e 12 na segunda. O studio oferece uma circulação livre entre todos os ambientes, ideal para quem gosta de ter tudo ao alcance. O engenheiro responsável pela obra e coordenador de engenharia da Scherma Construções e Incorporações, Marcelo Anderle, conta que o projeto inicial era construir apartamentos para estudantes, mas, depois, a empresa optou pelo studio. “A vantagem é a praticidade e o custo baixo para viver. O espaço interno é pequeno, mas, o externo é grande, com bastante área de lazer. Os moradores não precisam se preocupar com a arrumação do apartamento, pois, tem a faxineira que passa diariamente nos studios, organiza tudo e ainda lava e passa as roupas”, explica. Anderle aconselha móveis planejados, pois a distribuição deles faz a divisão do apartamento. Todos são entregues com porcelanato, piso

laminado de madeira, forro de gesso e, no banheiro, vaso sanitário e a cuba com torneira. “O diferencial é o nível de acabamento. Todos os materiais usados são de primeira qualidade. Os 10 andares têm sistema wireless, ar-condicionado split, sistema de vigilância controlado por câmeras e senhas individuais para a porta principal que dá acesso aos apartamentos”, revela. Nos corredores, há sistema presencial de luz para economia de energia.

A segunda fase será entregue em novembro de 2012 e já estamos com 40% dos apartamentos vendidos O edifício teve valorização de 30% do metro quadrado desde o lançamento da primeira fase – que está 100% vendida. “Tivemos sucesso de vendas, gerando excelentes oportunidades de negócios”, comemora. Além da torre 1, com dois modelos de apartamentos, a torre 2, em fase de construção desde novembro do ano passado, terá sete modelos distribuídos em 101 studios. “A segunda fase será entregue em novembro de 2012 e já estamos com 40% dos apartamentos vendidos”, garante. A área de cada apartamento varia de 45,39 a 116,67 m².

O apartamento-conceito tem projeto da arquiteta Carmen Lisenberg

15


[ cena urbana ] Foi feito um trabalho de revitalização do projeto, com alterações nos sistemas hidráulico e elétrico, e criado um nicho de mercado que ainda não existia na cidade

A aquisição O imóvel, localizado no número 2.014 da Rua Sete de Setembro, foi arrematado em leilão pela Construtora Mestra, em 2006. As obras do Premier são viabilizadas pela incorporadora Scherma, com investimento total estimado em R$ 16 milhões. O diretor da Scherma, Anderson Gabriel Micheluzzi, diz que o projeto é único em Blumenau. “Foram três anos e meio de obra, sendo seis meses somente para a recuperação estrutural”, afirma. “Foi feito um trabalho de revitalização do projeto, com alterações nos sistemas hidráulico e elétrico, e criado um nicho de mercado que ainda não existia na cidade”, acrescenta. Segundo o engenheiro Marcelo Anderle, o que mais motivou a compra foi a localização. “Queríamos recuperar a estrutura e depois o desafio era criar o conceito de studio. Fomos felizes no que fizemos”, destaca. Micheluzzi acredita que o resgate da obra ajudou a cidade. “Fazer um empreendimento como o Premier foi uma conquista para Blumenau”. O Premier Residence recebeu o alvará em 3 de setembro de 2009. Contudo, o primeiro projeto – do antigo dono – é de 9 de agosto de 1988. Mais obras paradas há anos começam a ter solução, em Blumenau. É o caso de outro edifício na Rua Sete de Setembro, ao lado do Corpo de Bombeiros, do Edifício América, no início da Rua XV de Novembro e do Bellagio Residence, na Avenida Martin Luther.

Abandono Notório O Edifício América, há muito tempo mancha a paisagem do Centro Histórico. Iniciada há 32 anos para abrigar a sede do Clube Náutico América, a construção estava embargada pelo Ministério Público Federal (MPF), que ajuizou ação contra a responsável pelo empreendimento, alegando que está em Área de Preservação Permanente (APP). Agora, a intenção é transformar em um hotel de alto padrão. A previsão é que o empreendimento fique pronto em dois anos. 16


[ hotelaria ]

Alto PadrĂŁo em

Hospedagem De ĂĄguas verde-esmeralda, a costa de Governador Celso Ramos foi escolhida para sediar o resort Txai Ganchos

18


O que é sucesso em Itacaré (BA) também será em Santa Catarina. A Brazil Hospitality Group (BHG), em sociedade com Lindencorp Desenvolvimento Imobiliário e Cipasa Desenvolvimento Urbano, lançou, em Governador Celso Ramos, uma nova unidade Txai, o Txai Ganchos. Em 30 dias, 50% das unidades hoteleiras disponibilizadas na primeira fase foram comercializadas, antes mesmo do lançamento oficial. Quem conhece o local e o empreendimento não se surpreende com o sucesso. Com o início das obras previsto para o primeiro semestre de 2011, a entrega das unidades será realizada em 2013. Com apenas 60 quilômetros de distância da cidade de Florianópolis, o município de Governador Celso Ramos está localizado na região conhecida como “Costa Esmeralda”. O local é privilegiado pela natureza e famoso pelas belas praias, baías, penínsulas e reservas ecológicas. O projeto, um dos mais sofisticados do Litoral brasileiro, está localizado num trecho paradisíaco da Costa catarinense, cujo tom verde do mar, como a pedra esmeralda, dá nome à área de belas praias

de areia branca finíssima, onde é possível observar, inclusive, o balé dos golfinhos. Para esta porção de terra e mar, o Txai pensou num empreendimento hoteleiro único, que reforce o conceito de hospedagem de bem-estar e bem-receber, que alia serviço impecável, preservação ambiental e respeito às comunidades locais. Ao todo, serão 132 unidades hoteleiras implantadas em um terreno de 530 mil metros quadrados, ocupando apenas 6,6% da área. As praias, que circundam o Txai Ganchos são Praia Thomaz, Praia do Abricó, Praia do Engenho, Praia da Velha, Praia das Conchas, Praia de Fora e Praia da Árvore. “A existência de um local com natureza exótica e pouco conhecido são fatores fundamentais na hora de escolher um destino para a implantação de uma unidade do Txai Resort. E Governador Celso Ramos reúne todas essas qualidades”, explica o vice-presidente da BHG, José Romeu Ferraz Neto. As 132 unidades do empreendimento refletem alto padrão em conforto, simplicidade e sustentabilidade. A empresa contratou os arquitetos paulistanos Patrícia Anastassiadis e Marcelo Montoro para projetarem as unidades.

Arquitetura São quatro tipos de unidades hoteleiras: Residences, Lofts, Studios e Bangalôs. Patrícia é a responsável pelos projetos dos Residences, Lofts e Studios. Já os Bangalôs são assinados por Marcelo Montoro e o design de interiores também foi projetado por Patrícia. “Cada uma de nossas unidades é única, mas oferece a mesma inspiração, o desejo de conduzir os hóspedes pelos autênticos locais, sabores e experiências capazes de traduzir o coração e a alma de cada região do Brasil, combinando a sofisticação de ser simples e despojado com o objetivo de que cada pessoa desfrute de uma experiência de proximidade com a natureza aliada ao aconchego de nossa infraestrutura”, destaca Ferraz Neto. As unidades hoteleiras do Txai Resorts são concebidas e preparadas para operar em bases de sustentabilidade ecológica, desenvolvimento social responsável e respeito pela cultura e comunidade local, colocando sempre como princípio, a harmonia do homem com a natureza.

19


[ hotelaria ]

As unidades hoteleiras vão garantir conforto e um visual inesquecível

Responsabilidade socioambiental O Txai desenvolve programas que auxiliam e integram as comunidades da região onde o resort está instalado. A unidade de Itacaré, na Área de Preservação Ambiental (APA) Itacaré/Serra Grande, na Bahia, é reconhecida pela excelência na estrutura de hospedagem oferecida e mantém projetos em favor da sustentabilidade, que já renderam diferentes prêmios, como o de “Hotel Mais Sustentável do Ano”, em 2008, pelo Guia Quatro Rodas. O Txai Ganchos também já trabalha em conjunto com a população local em benefício dos moradores. Em dezembro de 2010, o resort fechou parceria com o Senai/SC para oferecer, à comunidade de Governador Celso Ramos, 129 vagas para a realização de cinco tipos de cursos profissionalizantes, tais como eletricista residencial, costura industrial, mecânico de motores marítimos, manutenção de computadores e pedreiro-alvenaria. “A nossa preocupação foi oferecer cursos que as pessoas da região tivessem interesse em fazer, que pudessem ajudá-las a se recolocarem profissionalmente e, não apenas cursos que fossem interessantes para o Txai”, afirma Ferraz Neto. 20

As políticas de administração do resort também favorecem a compra de produtos agrícolas e dos pescados necessários para o consumo dos hóspedes e colaboradores de fornecedores locais. A empresa também segue a política de dar preferência à população local para o preenchimento do quadro de funcionários do resort.

Informações www.txaiganchos.com.br Loja Beira Mar: Av. Rubens de Arruda Ramos, 2082 - sala 2 Fone: (48) 3322-1700

O cenário de uma das penínsulas de Governador Celso Ramos foi escolhido para o resort


[ escritórios ]

Pequenos e

funcionais Os arquitetos da Caza Comunicação e Arquitetura, Andreia Quintino Sant’Ana e Eduardo Dutra, provaram que pequenos espaços podem render escritórios elegantes, confortáveis e funcionais. Nos ambientes comerciais, há a necessidade de a estruturada estar adequada para o funcionamento diário e atendimento ao cliente, para tanto, devem ser definidas as necessidades e objetivos do proprietário do imóvel através de uma pesquisa e idealização de um briefing. De acordo com Andreia, o ambiente profissional deve encontrar a melhor forma de transmitir uma mensagem ao cliente, adequando o espaço de acordo com os objetivos da empresa. A ambientação pode passar diversos valo-

res, como credibilidade, modernidade, agilidade, conhecimento, sobriedade, entre outros. O escritório de aproximadamente 45 metros quadrados, localizado no edifício Alameda Office, pertence a um advogado. Andreia conta que o cliente precisava de uma recepção, banheiro, copa, sala própria e de reunião e que também servisse de apoio para a filha, que por algum tempo vai utilizar o espaço. “Sempre fazemos nosso trabalho de acordo com a necessidade dos clientes. A ideia é que eles se sintam bem no ambiente”, ressalta. A arquiteta explica que para conseguir se organizar dentro de um espaço menor é preciso utilizar móveis planejados.

mais pendente dá es iõ A luminária un re de sala e à mesa da luminosidad

22

Escritórios precisam demonstrar organização e confiabilidade. Há várias formas de fazer isso acontecer por meio de um projeto bem elaborado

ma garante As cores do escritório e d sobrieda


Dicas “Um ambiente menor exige mais cuidado e estudo no momento de elaborar o projeto. Mas foi feito de uma maneira que o cliente tem tudo o que ele precisa”, garante. Uma exigência do cliente era armários para que ele pudesse guardar os livros de Direito. “Ele tem muitos volumes e precisávamos aproveitar o espaço para guardar todos e não

“Um ambiente menor exige mais cuidado e estudo no momento de elaborar o projeto”

deixá-los muito expostos, em função da manutenção”, comenta. Os armários da sala do advogado e de reunião são todos embutidos e mais parece um painel decorativo, pois não têm puxador – são com fecho toque. Os livros que ele usa diariamente têm acesso fácil em uma prateleira perto da mesa de trabalho. Na sala de reunião, também tem armários planejados e, no centro, uma TV de plasma que está conectada com a mesa de reuniões e videoconferência. No armário, foi feito um espaço com cabides para pendurar camisas e paletós extras. Já o balcão com gaveteiros, que fica próximo à janela, é móvel: “assim, serve como mesa de apoio para a filha, caso prefira não trabalhar na mesa de reuniões, podendo retirar o gaveteiro e utilizar o balcão”. Segundo Andreia, as cores foram escolhidas de acordo com a profissão e o perfil do cliente. “Os tons de cinza, marrom e camurça são modernos, aconchegantes e refinados, sem serem pesados”, cita. “Também trabalhamos projeto luminotécnico para cada momento, podendo o ambiente ter mais ou menos iluminação de acordo com o uso. Na sala de reunião, por exemplo, utilizamos uma luminária pendente em cima da mesa, que necessita de mais luz”, acrescenta. A arquiteta e urbanista Alessandra Coelho, que também atuou no projeto, diz que, na sala do advogado e na recepção, foi usado papel de parede listrado e liso na sala de reuniões. “Como nesse ambiente tem mais detalhes, como TV, livros, tapetes e luminária, se usássemos papel de parede listrado iria ficar um ambiente muito pesado. Porém, fizemos tudo dentro de uma mesma linguagem”, explica. Alessandra conta que, como a circulação de

Os amb compactientes são os e fun cionais

pessoas é menor nesse ramo, permitiu o uso de tapetes mais altos no ambiente. “Os tapetes e papéis de parede ajudam acusticamente, pois absorvem o som, tornando o espaço mais agradável e aconchegante”, revela. A recepção foi o único ambiente que recebeu a cor azul turquesa nos detalhes. “Essa cor foi utilizada para quebrar a sobriedade das outras cores. Fizemos isso na recepção porque é o primeiro ambiente visto pelos clientes e precisa ser mais descontraído. É a fase de transição entre o meio externo e as salas de atendimento do advogado”, ressalta Andreia. Também foi utilizado um painel decorativo para esconder os quadros elétricos.

Caza Comunicação e Arquitetura Arquitetos Andreia Quintino Sant’Ana andreia@caza.art.br Eduardo Dutra eduardo@caza.art.br Alessandra Coelho Raniery Sedrez Estagiários Hélio Renato Christen Júnior Suely D. Borchardt www.caza.art.br (47) 3326-0206

A equipe de ar e estagiário quitetos s da Caza

23


[ natureza ]

Lar da família Dobner se torna um refúgio na orla de Penha

Romantismo à

beira-mar

Protegida do vento sul pela Mata Atlântica, a Pousada Ponta da Vigia encanta os hóspedes pelo clima de aconchego à beira-mar em uma praia restrita de Penha, no Litoral-Norte do Estado. Antes de ser lançado como pousada, o imóvel era apenas a residência do arquiteto joinvillense Cesar Dobner. Há quatro anos, ele decidiu mudar com a mulher Cida e a filha caçula Maryá para a casa que antes utilizavam para os finais de semana e veraneio.

aconchego. A cor vermelha é notável em algumas paredes e objetos de decoração. Faz com que as pessoas sintam-se acolhidas.

conhecer as pessoas que habitarão o local e conhecer um pouco da cultura diária e dos hábitos”, explica.

Outro fator é a ergonomia que o arquiteto nunca abandonou nos projetos e acha muito importante para dar conforto. “Esse projeto é um exemplo do que sempre faço. Preciso

Na área comum da pousada, as poucas paredes de concreto levam obras assinadas pelo artista plástico hispano-brasileiro Antonio Mir, que reproduzem a família Dobner.

A decisão de transformar a construção em uma pousada foi do casal por pura vontade de empreender. Aliou-se também o fato de Cida ser chef de cozinha, responsável hoje por todas as refeições do restaurante, que também atende reservas de pessoas não hospedadas. Quem chega ao local, percebe a imponência da natureza. Parece que nada da mata foi tocado para erguer a construção, de tão próximas que estão as árvores e plantas menores. Mais do que presente, a natureza é a principal obra de arte expressa na transparência da pousada. Quase que na totalidade, os ambientes internos são separados dos externos por vidros.

Misto de técnicas A construção, chamada pelos vizinhos de “casa de revista”, é um trabalho em família, explica Dobner. “Eu contribuí e minha esposa e meus filhos também. Cada um deixou um pouco do estilo nessa construção” contar orgulhoso. Além da caçula, Fabrício e Gabriela, que também são arquitetos, participaram da concepção da obra. É possível notar que existe uma mistura de modernismo e romantismo para chegar ao 24

Sacada com rede, piscina em forma de triângulo e um deck para saborear o café da manhã com uma vista de tirar o fôlego


Os ambientes da pousada convidam a esquecer os problemas do dia a dia e a desfrutar momentos de puro sossego

Área social Na mesa, que fica no centro, entre poltronas e estofados, estão os livros que Dobner ganhou no decorrer de anos. “Deixo ali, para que meus hóspedes tenham a mesma oportunidade de leitura que eu”, afirma.

Os móveis são todos arrojados, ao encontro com o estilo contemporâneo da construção. Ela foi desenvolvida com materiais perenes para fácil manutenção, já que se trata de um local de contato direto com a maresia.

Um exemplo é a escada de concreto armado aparente. Com quatro lances, tem espessura mínima, com corrimões de tubos de aço. Dela, a transparência dá vista ao lado Oeste para o morro que encontra a praia.

Próximo da escada, o visitante pode apreciar a coleção de barcos em miniatura. Desde a infância, o arquiteto tem ligação com o mar. Os modelos são de vários lugares. Uns feitos pelo artesão Lino, da Praia de Armação da Piedade, em Governador Celso Ramos, e alguns do artesão João, de Penha. 25


[ natureza ]

Jardins A área de lazer externa tem espreguiçadeiras, poltronas e conjunto de cadeiras para descanso, leitura, refeições ou para contemplar a praia a partir do deck em um dos cantos do jardim. Há também uma pequena piscina em forma de triângulo.

Foram utilizadas madeira e cerâmica não-esmaltada. As plantas cultivadas por Cesar Dobner estão em vasos de barro ou cimento. Os móveis são em vime, ou policarbonato, com formatos arredondados e almofadas ou tecidos impermeáveis.

No segundo piso, os quartos deram espaço aos apartamentos. São quatro suítes, preferencialmente, para casais. Todas com sacada e visão privilegiada do mar. O piso também conta com uma sala de TV próxima da natureza.

O cuidado com os jardins é um hobby do arquiteto e proprietário do hotel, Cesar Dobner

26


[ natureza ] A pousada está incrustada na costa da Praia do Poá, um dos belos recantos de Penha

Praia do Poá Com penedos em volta, a Praia do Poá é quase restrita, separada das demais. A beleza natural é protegida por poucos moradores e veranistas que possuem casas próximas do mar e que não querer perder a flora e a fauna autênticas, motivo pelo qual se deixaram seduzir pelo lugar.

Excelente para o banho, também cativa os pescadores, com águas limpas e cristalinas. Com a distância de nove quilômetros do Centro de Penha, é muito observada por tripulantes das embarcações que a avistam do mar aberto, ou pelos praticantes de voo livre.

Mais informações www.pousadapontadavigia.com.br www.penha.sc.gov.br

A pequena praia é perfeita para momentos de descanso e contemplação da natureza

28


[ design ]

Ideia e projeto made in

Blumenau

Por duas vezes seguidas, o Design A2, escritório de design incubado pelo Instituto Gene de Blumenau, recebeu o prêmio Idea Brasil, organizado pela International Design Excellence Awords (Idea), principal premiação de design dos Estados Unidos e um dos mais importantes do mundo. O prêmio mais recente, de 2010, foi na categoria Casa-Produtos para Banheiro pelo desenvolvimento do Fresh Clean

30


[ design ] A inovação foi trabalhada pelos designers Leandro Carazzai e Sonei Turossi, proprietários do Design A2. Eles contam que já participaram de três edições do prêmio. Na primeira, foram finalistas na categoria Pesquisa em Design; em 2009, ganharam o prêmio com o Ralo Linear, uma nova forma de coletar a água do chuveiro, também na categoria Casa-Produtos para Banheiro. Sonei Turossi (E) e Leandro Carazzai formaram-se na primeira turma do curso de Design – Projeto de Produtos, pela Furb. Desde 2008, têm escritório incubado pelo Instituto Gene e atendem empresas, principalmente, de pequeno e médio porte

Com 30 anos de tradição nos Estados Unidos, o evento chegou ao Brasil com 18 categorias, que englobam de design de transporte a design de interfaces, de pesquisa a estratégia de design, produtos industriais a projetos de estudantes, além do design de joias (categoria exclusiva do Brasil). Na primeira etapa do prêmio de 2010 foram inscritos 1,4 mil produtos. Destes, somente 30% foram selecionados para a segunda fase. Com mais de 400 finalistas, foram premiados em outras categorias grandes empresas como Fiat, Embraer, Itautec, Nike, Motorola, Intelbras, Oi, Ambev e Coca-Cola. Entre as catarinenses premiadas estavam Buscar, de Joinville; Condor, de São Bento do Sul; Flexpin, de Florianópolis; e MODD, de Chapecó.

Fresh Clean A patente do Fresh Clean é dos blumenauenses Luiz Carlos Nuss e João Eduardo dos Santos, que tiveram a ideia de criar um desodorizador sanitário que não fosse utilizado dentro do vaso. Eles levaram a ideia para Turossi e Carazzai, que trabalharam um ano e meio no projeto. O Fresh Clean é um desodorizador sanitário para caixa acoplada ou externa. Produto que muda o conceito de higienizar e perfumar o vaso sanitário. A mudança principal acontece no local onde o produto é instalado, fugindo da tradicional forma de pendurá-los no vaso sanitário. Ele é instalado dentro da caixa de descarga acoplada ou externa, promovendo a melhor limpeza do vaso sanitário, facilitando a reposição do refil sem o contato físico com peças e agentes contaminantes e aumentando a eficiência higienizadora, além de não causar entupimento. O refil ou bastão fica em contato somente com água contida dentro do Fresh Clean, sendo liberado de forma mais concentrada diretamente na saída de água da caixa de descarga, atingindo toda a extensão do vaso. Turossi explica que o fato de ser utilizado dentro da caixa de descarga externa não limita o público alvo desse produto, mas atende anseios. “Caixas externas consomem uma quantidade muito menor de água: uma válvula de descarga ao ser acionada gasta de 10 a 30 litros, enquanto a caixa acoplada ao vaso descarrega gasta apenas seis litros por vez”, destaca. O produto está pronto para ser colocado no mercado. O escritório e os idealizadores estão buscando investidores e analisando propostas para venda da patente. 32


[ museu ]

34


Um templo para a

arte sacra O Museu Arquidiocesano Dom Joaquim, no Bairro Azambuja, em Brusque, é fruto de uma longa gestação. Foi através da família do itajaiense Joca Brandão, que doou ao Seminário de Azambuja coleções e objetos históricos para que o filho estudasse no local, em 1933, que a história começou. O então Museu Episcopal era dividido em três seções: historia natural, numismática e armas, com um total de 350 peças. Logo depois, uma coleção de objetos indígenas, vindos do seminário de São Ludgero, foi acrescida ao acervo.

O padre Raulino Reitz, biólogo e cultuador das ciências naturais e históricas, reconhecido nacionalmente, então prefeito de Estudos do Seminário de Azambuja, projetou uma obra que ficasse marcada. Dentro das comemorações do centenário de Brusque, em 1960, estava sendo construído um novo edifício para o seminário, então, o antigo, que ficaria desocupado, passou a sediar o museu, que foi então batizado de Museu Arquidiocesano Dom Joaquim, inaugurado em 3 de agosto de 1960.

Idealizado por Raulino Reitz, Museu de Azambuja guarda ricos detalhes da história natural e cultural de Santa Catarina

De 1958 a 1960, Reitz e uma comissão percorreram as paróquias e igrejas da arquidiocese munidos de uma carta de recomendação de Dom Joaquim para que os padres doassem objetos históricos, especialmente de arte sacra. A ação teve grande receptividade e ajudou a preservar a história religiosa dos imigrantes açoreanos, alemães e italianos: imagens rudimentares, oratórios populares, altares falquejados, que poderiam ter desaparecido na substituição por obras que melhor retratassem o progresso das comunidades, passaram a fazer parte do acervo do museu.

O prédio do Museu Arquidiocesano Dom Joaguim foi projetado pelo padre Gabriel Lux e começou a ser erguido em 1907, no Vale de Azambuja

35


[ museu ]

Arquitetura O prédio do museu é imponente, de arquitetura românica, projetado e construído pelo padre Gabriel Lux, que veio da Alemanha para trabalhar em Brusque. A construção foi iniciada em 1907, com a finalidade de abrigar a Santa Casa de Misericórdia (hoje, o Hospital de Azambuja). Desde a estrutura de pedra e tijolo maciço até a torre, a construção é marcada pelas cimalhas que dividem os pavimentos e janelões com vergas alteadas. A arquitetura lembra as antigas construções europeias. Devido às diferentes utilizações, o edifício foi readequado em 1959 para abrigar melhor as coleções que estavam tomando as salas e corredores do então seminário. Mais tarde, outras intervenções foram necessárias e, entre 2003 e 2005, o prédio passou por uma reforma completa, patrocinada pelo governo do Estado e empresas locais.

50 anos A administração do museu é formada pelo padre Pedro Schiliching e pelo administrador Marcelo Goulart, que tem formação em pesquisa e filosofia. De acordo com Goulart, que atua na instituição há três anos, o museu passou um grande período de dificuldades e, para saná-las, foram necessárias muitas mudanças, inclusive, para que as obras não fossem prejudicadas. Peças estavam se perdendo ou não estavam bem aproveitadas. A exposição foi reorganizada para ficar mais atraente e as peças protegidas. O museu recebeu, em 2010, 4.514 visitantes, sendo 2.045 alunos de escolas municipais, estaduais e particulares. “O museu tem um carinho especial pelas escolas, razão pela qual fazemos questão de guiar os alunos e professores e de dar explicações sobre cada coleção do acervo”.

Mais informações Museu Arquidiocesano Dom Joaquim. Rua Azambuja, 960, Bairro Azambuja, Brusque (47) 3396-6276 (ramal 214) www.azambuja.org.br museu@azambuja.org.br

36


[ garagem ]

Bonitas, as portas se juntam aos elementos arquitetônicos das casas

A porta de garagem LPU 40 oferece variedade em opções de acabamento, isolamentos térmico e acústico e segurança

garagem

Design personalizado em

O primeiro lançamento residencial Hörmann no Brasil, a porta de garagem em aço com painel duplo e automação de alta performance, a LPU 40, promete acrescentar muito à arquitetura nacional, já que permite compor um design personalizado, além de oferecer conforto e segurança. A composição torna a porta extremamente durável e segura, além de proporcionar o conforto de entrar e sair de casa rapi38

damente sem precisar descer do carro. Os detalhes e a grande variedade das opções de acabamento permitem atender aos estilos mais diferenciados e exigentes. A LPU 40 oferece três opções de revestimento para o acabamento, o Woodgrain (robusto, com ranhuras semelhantes aos cortes de serra em madeira), o Silkgrain (liso, elegante e moderno) e o Micrograin (perfil ondular, que gera efeitos de luz e sombra).

A personalização da porta de garagem ainda inclui três tipos de canelado para as folhas de porta (largo, médio e estreito), quatro tipos de almofadado (estreito, central, grande e C). O almofadado C é especialmente indicado para casas de campo e pode vir acompanhado de ferragens decorativas. Todas as opções de acabamento da LPU 40 podem ser realizados em perfeita combinação com a porta de entrada da casa, compondo um visual uniforme.


Segurança A superfície exterior da porta pode ser pintada em uma das 14 cores preferenciais oferecidas pela Hörmann ou, se solicitado como item opcional, em uma das 200 cores das escalas RAL e NCS. Outros opcionais da LPU 40 são a porta integrada para pedestres, com soleira plana (praticamente no mesmo nível do solo para evitar acidentes), os visores em Duratec (material sintético com alta visibilidade e resistência a riscos) e grande variedade de itens de automação. Entre outros diferenciais da porta de garagem residencial estão a rapidez de abertura e fechamento (20 cm/s), a alta resistência mecânica (eixo de molas projetado para 50 mil ciclos de abertura e fechamento), perfeito ajuste ao espaço com abertura sob o teto (mesmo com pé direito baixo, aproveita-se todo o espaço dentro e fora) e os isolamentos acústico e térmico, proporcionados pela composição da folha de porta.

Entre outros diferenciais da porta de garagem residencial estão a rapidez de abertura e fechamento da mesma

A tecnologia garante rapidez na abertura e fechamento da porta da garagem

Grupo Hörmann O Grupo Hörmann é de origem alemã, com crescimento contínuo desde a fundação, em 1935. A popularidade veio na década de 1950, com a criação da Berry (porta basculante de garagem), um grande sucesso no mundo todo. O Grupo reúne um complexo de 23 unidades de produção, além de dezenas de filiais

próprias e distribuidores credenciados. Faturou mais de 1 bilhão de Euros em 2009 e alcançou a marca de 13 milhões de portas produzidas desde a fundação. Hörmann é o maior na Europa em faturamento com a venda de portas e um dos líderes mundiais. No início deste ano, abriu a primeira unidade da América do Sul, em São Paulo, com instalações comerciais e técnicas.

Isso se deve à combinação de aço galvanizado a quente (painéis duplos- interno e externo) com preenchimento em espuma rígida de poliuretano de alta qualidade (totalmente livre de HCFC). A espessa pintura à base de poliéster finaliza o processo que, aliado à vedação em toda a volta, garante alta proteção contra influências atmosféricas. É a combinação perfeita de materiais para longa duração. Os recursos de segurança da LPU 40 incluem itens para evitar acidentes e arrombamentos. O sistema de abertura tem opções como interruptor, controle remoto, sensor de movimento de piso, teclado codificado e leitor de impressão digital, todos com tecnologia moderna e totalmente integrada à porta. Um sensor especial evita choques violentos e consequentes acidentes. Durante o fechamento, se encostar em algum objeto, a porta para no mesmo instante e abre novamente. O Sistema Anti-intrusão, de série, impede a abertura forçada da porta, mesmo se houver falta de energia, o que evita entrada de invasores.

Primeira unidade da América do Sul trouxe a tecnologia europeia de portas de garagem para o Brasil

39


[ tecnologia ]

Weiku traz para o Brasil produto inovador que une as vantagens do PVC e do alumínio

O melhor dos 2 A Weiku lança no Brasil a linha TitanTech, que une as vantagens das esquadrias de PVC com as do alumínio. O lançamento é fabricado com tecnologia alemã e proporciona liberdade e flexibilidade para o design e projetos de arquitetura, com todos os benefícios já conhecidos das esquadrias de PVC, como isolamento térmico e acústico. O grande diferencial do mix de materiais inteligentes é o acabamento externo de alumínio, clicado sobre a esquadria. As portas e janelas, da linha TitanTech, também podem receber pintura em todas as cores (RAL), atendendo diferentes ideias de projeto, incluindo pintura metálica. Além disso, o acabamento pode ser polido e/ou escovado,

mundos

dando liberdade de desenho. “Com a linha TitanTech, proprietários e profissionais da área terão os imóveis e projetos ainda mais valorizados e personalizados com a individualidade de cada um”, destaca o diretor de Marketing da Weiku, Michael Lochner. De acordo com o profissional, não existe nada igual à disposição dos brasileiros. “Este produto é uma tendência na Europa e vai surpreender o mercado pelas características de durabilidade, inclusive nas cores escuras, e inovação”, afirma. Confiante na qualidade da linha TitanTech, a empresa concede 20 anos de garantia para a superfície dos perfis, garante o diretor de Marketing.

No Brasil

Empresa originalmente sediada na Alemanha, conta com duas grandes fábricas de esquadrias de PVC em Weissenfels e Frankfurt. No Brasil, está localizada em Pomerode, desde 1998. Ocupa, hoje, uma fatia do mercado que a deixa entre os três maiores fabricantes de esquadrias de PVC do País. Os produtos atendem a todas as normas técnicas brasileiras de esquadrias e as normas técnicas alemãs. Entre os principais produtos oferecidos pela Weiku estão portas e janelas, persianas, jardins de Inverno, toldos e telas mosquiteiras.

Vantagens das esquadrias de PVC

40

Isolamento acústico Ruídos indesejáveis ficam do lado de fora, aumentando a qualidade de vida, o bem-estar e diminuindo o estresse.

Fechamento hermético Proteção total contra vento, água e poeira. Alta resistência Funcionamento perfeito por muitos anos.

Drenagem Possuem excelente sistema de drenagem através de câmaras independentes, inexistentes em esquadrias de outros materiais.

Isolamento térmico Temperaturas constantes para um maior conforto no ambiente.

Segurança A utilização de vidros especiais transforma a esquadria em um elemento de proteção.

Cores Disponíveis em várias cores (RAL), dando um toque especial às fachadas.

Economia de energia O uso de esquadrias de PVC em ambientes controlados (ar-condicionado ou calefação) economiza substancialmente o consumo de energia elétrica, pois reduzem as perdas de energia por troca de calor.

Proteção contra insetos Telas mosquiteiras disponíveis em três opções: recolhíveis, fixas e de correr.

Controle de qualidade A empresa garante utilizar a mais avançada tecnologia alemã na fabricação dos perfis e esquadrias de PVC, aplicando um exigente controle de qualidade.

Versatilidade de desenho Produzidas sob medida conforme o projeto. Esquadrias em curvas, ângulo e redondas.


[ patrimônio ]

Técnica enxaimel em

fotografias

Fotógrafo Ricardo Silva lança o catálogo para incentivar as crianças a preservarem a história cultural e arquitetônica da região, representada pela técnica enxaimel

A casa foi construída por Armando Struz no início do século passado

42


O Salão Belz é do início do Século 20, foi construído por Guido Belz e já abrigou um clube de caça e tiro

Com 15 anos de experiência, o fotógrafo blumenauense Ricardo Silva lançou o catálogo Pomerode Enxaimel: Cultura e Preservação. Como já tinha a ideia de fazer um livro de fotografia e, em 2009, surgiu a oportunidade de participar do projeto de Lei de Fomento à Cultural – Edital Elisabete Anderle, ele resolveu criar um livreto histórico e pedagógico. Foram 21.783 projetos e cerca de 200 aprovados. O catálogo foi entregue à Prefeitura de Pomerode em 28 de março, que distribuiu o impresso aos cerca de 3,1 mil alunos das escolas das redes municipal, estadual e particular. “O objetivo é incentivar as crianças a perpetuarem a preservação do patrimônio histórico da Rota Enxaimel de Pomerode, que é um museu a céu aberto”, diz Ricardo. A escolha da Rota Enxaimel deu-se porque o fotógrafo ficou impressionado com a beleza das edificações e preocupado com a preservação do patrimônio, quando fazia uma reportagem. “Essas casas constituem um patrimônio cultural de valor inestimável. As futuras gerações precisam conhecer as raízes”, afirma o autor. O catálogo ficou pronto em 11 meses e foram impressos 3,5 mil exemplares. “O projeto foi aprovado em 2009. A partir daí, comecei a fotografar casa por casa. Foram feitas 8 mil fotos de toda a rota e selecionadas apenas três fotos de 14 casas para o catálogo, que tem 20 páginas”. Além das escolas, o catálogo será enviado para

a Furb, Uniasselvi, Biblioteca Nacional, Inventário Nacional de Referências Culturais, Universidade Federal de Santa Catarina e para a embaixada alemã em Brasília.

“Essas casas constituem um patrimônio cultural de valor inestimável. As futuras gerações precisam conhecer as raízes” O autor conta que somente de pesquisa foram oito meses, já que muitas casas não têm informação exata sobre registro e a data de construção. “O interessante é que as casas têm endereço, mas a população só sabe chegar ao local pelo nome da casa, que é o sobrenome do proprietário”, comenta. Os primeiros colonizadores da região ergueram as edificações com a técnica enxaimel, de origem alemã, adaptada às condições do Vale do Itajaí. A rota mostra aos visitantes como eram constituídas essas construções. Pomerode tem a maior concentração de casas enxaimel do Brasil. São cerca de 180 edificações mantidas pelos proprietários; 12 tombadas pelo Patrimônio Histórico Estadual e uma pelo municipal. Para garantir a preservação dessas casas, os proprietários têm certificados e documentos que garantem a manutenção e proíbem a demolição dos prédios.

A Casa Wachholz , de 1867, está na Rua Progresso e é um dos destaques da Rota Enxaimel

43


[ patrimônio ]

A Casa Rahn, de 1920, é tombada pelo Patrimônio Histórico Estadual. Diferente do que ocorre com a maioria das obras enxaimel, o espaço entre a construção e o terreno foi preenchido com tijolos, escondendo os pilares-base, que costumam ter entre 20 e 50 centímetros de altura

Um dos destaque da Rota Enxaimel é a Casa Walchholz, erguida em 1867, que se tornou uma das primeiras da região e a mais antiga da rota. No início, nos quadros de fechamento da estrutura, foram utilizadas a taipa de mão e madeira. Mais tarde, com a utilização da cal, o preenchimento das paredes com tijolos conferiu a identidade à arquitetura civil edificada pela colonização teuto-brasileira no Estado. Fica em Pomerode a única casa do mundo na técnica enxaimel feita de taipas, com paredes de bananeira e lama em substituição ao tijolo. O roteiro foi criado em maio de 2002, com o objetivo de valorizar a arquitetura e de se tornar um atrativo turístico. São 16 quilômetros de rota, tendo como principal trajetos as ruas Testo Alto e Progresso, nos bairros Testo Salto e Testo Rega. A rota tem cerca de 60 casas enxaimel. Além de casas residenciais e comerciais, há igrejas, clube de caça e tiro, pousada e a casa de taipa.

Enxaimel - Técnica construtiva que consiste em paredes montadas com hastes de madeira encaixadas entre si em posições horizontais, verticais ou inclinadas, cujos espaços são preenchidos, geralmente, por pedras ou tijolos.

e evitasse que a madeira fosse molhada pela chuva. - O telhado é pontiagudo, em função da neve comum na Alemanha. Pela beleza e costume, acabou reproduzido pelos imigrantes.

- Os tirantes de madeira dão estilo e beleza às construções do gênero, produzindo um caráter estético de rara beleza. Entre outras características, pode-se citar a robustez e a grande inclinação dos telhados.

- A técnica passou por transformações, como inclusão de chapas de ferro fundido e fogão com chaminé, incorporando cozinha ao corpo da casa.

- Na adaptação para o Brasil, as características climáticas influenciaram e foi necessária a implantação, por conta da umidade elevada, de uma estrutura feita de pedra que sustentasse as construções

- A varanda ao longo da casa em direção contrária à cozinha é uma adaptação ao clima. Devido à alta temperatura, o sótão não era utilizado como quarto, mas como depósito.

As belas paisagens naturais da Rota Enxaimel ajudam a valorizar as construções típicas dos imigrantes alemães que colonizaram Pomerode

44


[ patrimônio ]

Curiosidade Tombamento é uma palavra antiga que se referia aos documentos importantes que eram guardados e conservados na Torre do Tombo, em Portugal. Atualmente, significa um ato administrativo do Poder Público com o objetivo de preservar, por intermédio da aplicação de legislação específica, bens de valor histórico, cultural, arquitetônico, ambiental e também de valor afetivo para a população, impedindo que sejam destruídos ou descaracterizados. O registro é feito em livros especiais (Livros de Tombo).

46


[ especial ]

Anderson de Alencar se destaca no fornecimento de imagens digitais em 3D

Renderizando o

futuro

A biografia ainda é curta, mas as conquistas são numerosas. Em apenas 14 anos, Anderson de Alencar conseguiu destaque como profissional da área de computação gráfica em 3D. O envolvimento com projetos arquitetônicos e animação de desenhos foi o pontapé para a corrida diária do jovem empreendedor que, atualmente, é um dos principais fornecedores de imagens 3D para empresas do ramo de engenharia, arquitetura e design da Região Sul do Brasil e clientes de outros cantos do País e até do Exterior

Abiografia ainda é curta, mas as conquistas são numerosas. Em apenas 14 anos, Anderson de Alencar conseguiu destaque como profissional da área de computação gráfica em 3D. O envolvimento com projetos arquitetônicos e animação de desenhos foi o pontapé para a corrida diária do jovem empreendedor que, atualmente, é um dos principais fornecedores de imagens 3D para empresas do ramo de engenharia, arquitetura e design da Região Sul do 48

Brasil e clientes de outros cantos do País e até do Exterior. O interesse pela computação gráfica surgiu em 1996, quando Anderson, então com 15 anos, iniciou um curso de Desenho Mecânico e Arquitetônico no Senai de Blumenau. Quatro anos mais tarde, a experiência com desenhos o fez optar pela graduação em Arquitetura e Urbanismo.

Mais informações Marcelo Moura e Jean Moura são sócios da Lightstar Studios. No youtube é possível acompanhar trailer de Asterix e os Vikings. www.youtube.com/watch?v=t9Ny1N6B4m0


Durante o curso de AutoCAD, Anderson começou a trabalhar em um birô, fazendo plantas humanizadas. Com o programa AccuRender, as imagens não tinham uma definição realista. Era algo básico em comparação com imagens atuais

Abertura de mercado Durante uma aula, no terceiro ano da faculdade, houve o primeiro contato com animação de desenhos. O cartaz que divulgava um curso de artes digitais aguçou o interesse do estudante que, pouco tempo depois, foi parar em São Paulo. Foram dois anos de estudos em desenhos animados em 2D e 3D, na Lightstar Studios, em Águas de Lindóia, Interior do Estado. Durante este tempo, Anderson acumulou uma importante bagagem na área. Teve aula com Marcelo Moura e Jean Moura. Participou também da produção do filme Asterix e os Vikings, um sucesso da animação. No retorno a Blumenau, Anderson percebeu que os desenhos animados eram produtos distantes da realidade regional. Havia uma demanda mínima, normalmente, para publicidade local. Entretanto, a expertise do profissional teve como aliados os softwares que tinha conhecido em São Paulo. Isso proporcionou a ele ofertar maquetes eletrônicas com melhores definições que as anteriores, então produzidas com o AutoCAD. O interesse do mercado aumentou e a mistura do conhecimento técnico em arquitetura e as artes digitais deu certo e o crescimento pela procura é percebido cada vez mais. Cada novo contrato de trabalho gera, em média, a produção de 10 imagens. Alguns meses fecham com até 30 contratos de serviço. Para cada cada trabalho, a Oficina 3D procura ser original, sem repetições. Tudo é pensado para agradar o cliente e não haver retrabalho.

Departamento de criação da Oficina 3D 49


[ especial ]

Oficina 3D Após três anos de trabalho árduo, incluindo os finais de semana e as madrugadas, Anderson sentiu a necessidade de abrir uma empresa. “Eu trabalhava até 2h, acordava com o despertador às 4h para verificar as renderizações e voltava a dormir. Às 6h eu já estava acordado para começar tudo de novo”

Nesse ritmo, a Oficina 3D foi fundada, em março de 2008. O escritório saiu de casa para uma sala comercial e começaram a ser feitas as primeiras contratações, como Eliane Segato e André Luiz de Souza, colaboradores com mais tempo de casa. Hoje, são responsáveis pelas equipes de modelagem e finalização.

Para que o comprometimento com prazos e qualidades não seja perdido, os profissionais que entram para a empresa trazem consigo uma boa bagagem ou um perfil proativo que pode ser delineado. Para este ano, a intenção é dobrar a equipe de trabalho que, hoje, conta com 10 profissionais.

Para este ano, a intenção é dobrar a equipe de trabalho que, hoje, conta com 10 profissionais. Para a contratação, os candidatos precisam ter um perfil parecido com o de Anderson

Construção digital As imagens em 3D são constituídas de duas dimensões e elaboradas com um formato em que ocorra a ilusão óptica de três dimensões. A produção é feita com programas e ferramentas avançados e específicos. Na Oficina 3D, o primeiro passo é a montagem do projeto arquitetônico. Através das plantas baixas, o empreendimento é erguido virtualmente. A segunda parte compreende o trabalho fotográfico. O fotógrafo procura os melhores ângulos e elege os locais que formarão a melhor composição de cena para servir de material publicitário. Depois de eleitas as fotografias, começa o trabalho de texturização dos ambientes. São colocados os acabamentos, escolhidos os pisos, cores de paredes e pontos de iluminação, entre tantos outros detalhes. A composição de cena é realizada no final do processo. É feita a montagem dos ambientes com os móveis e demais elementos decorativos. Os clientes entregam para a Oficina 3D a planta arquitetônica e o projeto de design e decoração. Essa antecipação agiliza o trabalho da equipe nas imagens 3D. O cliente receberá uma cópia fiel do ambiente. “Não basta saber a configuração do software utilizado e não entender de composição. É preciso ter conhecimento de todas as áreas envolvidas”, afirma Anderson, criterioso na avaliação dos trabalhos da empresa. 50

Eliane Segato e André Luiz de Souza foram os primeiros contratados pela empresa


[ projetos em 3D]

Imagem em 3 dimensões que faz parte do portfólio da Oficina 3D

Universo imobiliário

O sucesso do mercado de imóveis faz crescer a procura por projetos em 3D

tridimensional

A exigência do público consumidor tem aumentado no mesmo ritmo do crescimento do mercado imobiliário. Isso resulta em uma corrida das construtoras e incorporadoras para fidelizar clientes e consolidar negócios de projetos que ainda estão no papel. O crescimento da renda é um dos principais fatores para a compra de imóveis lançados na planta, uma vez que a estabilidade financeira do País permite aos consumidores planejar de forma mais concisa o futuro. 52

Com mais renda, aumenta a exigência. A ascensão da classe C e a solidificação das classes A e B faz com que o público interessado pesquise muito bem todas as possibilidades de compra. A qualidade do que está sendo construído é considerada cada vez mais.

“Extinguiu-se o tempo em que a defesa do imóvel era feita a partir de uma planta baixa com indicação dos cômodos. Hoje, os clientes querem ter recursos para se imaginar os ambientes”, afirma Anderson de Alencar, da Oficina 3D.

É nesse ponto que a tecnologia 3D invade o setor imobiliário. As apresentações tridimensionais estão se tornando indispensáveis como recursos visuais para proporcionar riqueza de detalhes de tudo o que será oferecido nos empreendimentos.

Para ele, a argumentação na hora da venda ou da apresentação do projeto para o cliente fica mais fácil com o auxílio de imagens em três dimensões. Os elementos tornam-se mais realistas, o que permite o cliente ter noção melhor do que será construído.


ESTE LADO PARA O ROSTO


[ projetos em 3D ]

Brava Home Resort

O empreendimento será entregue por etapas, entre 2012 e 2015

Pró-sustentável Com princípios sustentáveis, o Brava Home Resort está em fase de construção em uma das mais belas praias de Itajaí, no Litoral catarinense. O empreendimento tem 75 mil m² de linhas contemporâneas, divididos em 14 torres com sete layouts diferenciados em traços orgânicos, sugerindo leveza e movimento contínuo. Para apresentar todo o delineamento do pro-

jeto, a Procave Investimentos e Incorporações, que atua no mercado de alto padrão, desde a década de 1970, utiliza materiais 3D para a apresentação do empreendimento aos clientes. O diretor Nivaldo Pinheiro afirma que a apresentação em 3D facilita aos projetistas a busca antecipada do melhor resultado e pro-

porciona aos clientes a enxergar a obra como pronta. “O cliente pode cobrar pelo que foi concebido na imagem tridimensional”. A área de descanso, o garage band e o boulevard são espaços que ganharam versão 3D. É possível observar na riqueza de detalhes a ousadia de aliar alto padrão com a natureza.

Imagem da área de lazer, no subsolo do Brava Home Resort

54


55

ESTE LADO PARA O ROSTO


[ projetos em 3D ]

ESTE LADO PARA O ROSTO

56


[ projetos em 3D ]

North Star

O sombreamento ganha destaque nessa imagem em 3D e garante o realismo do cenário

Um pedaço do paraíso

Para conquistar clientes de alto poder aquisitivo e acostumados com o melhor da vida, a Robert Barnes and Associates contratou a Oficina 3D para mergulhar no projeto do North Star, localizado em Miami, na Califórnia, Estados Unidos.

A composição resultou em uma imagem dinâmica com elementos que exemplificam todo o prazer que o cliente poderá ter no empreendimento. A criatividade foi minuciosa para transformar a produção em uma fotografia aérea, com cortes de ele-

mentos como o veleiro e as casas mais ao fundo da composição. O sombreamento é destaque em toda a imagem, formando um direcionamento real, assim como bonecos de pessoas.

North Star, localizado em Miami

58


59

ESTE LADO PARA O ROSTO


[ projetos em 3D ] As imagens em três dimensões passaram a ser imprescindíveis na apresentação dos espaços de novos empreendimentos

Para viver a cidade:

Mid Curitiba

A proposta da Camargo Corrêa Desenvolvimento Imobiliário é implantar, na capital paranaense, um empreendimento com a comodidade de unir áreas comerciais e residenciais no mesmo endereço: trata-se da Mid Curitiba Work e Home. Serão torres independentes, mas, com a disposição conjunta de uma infraestrutura de la-

zer e serviços privados em meio à mobilidade do centro da cidade que é sonsiderada uma das melhores do País em infraestrutura. A imagem desenvolvida pela equipe da Oficina 3D é de um apartamento que tem as áreas de estar e jantar integradas. A produção traduz o conceito de transformar os dois ambientes em um único espaço.

Para Roberta Valente, da Incorporadora Regional da Camargo Corrêa, imagens em 3D são imprescindíveis. “Elas conseguem transmitir o conceito do empreendimento, as áreas a serem entregues, formas como podem ser utilizadas, dimensões, padrões e compreensão do que é proposto. É a forma mais eficiente de trazer o projeto à realidade antes da construção estar concluída”, defende a executiva.

Produção mostra todo o requinte do empreendimento da Camargo Corrêa, no Centro de Curitiba

60


61

ESTE LADO PARA O ROSTO


[ projetos em 3D ]

Sala de jogos do Chapelle Residencial

Iluminação e projeção de sombras ganham destaque na imagem

Tour Chapelle

Residencial

A imagem 3D desenvolvida da sala de jogos do residencial expressa muito bem os resultados que conseguem ser atingidos com as projeções. A diferença de iluminação em pontos do teto e a sombra dos objetos projetada no porcelanato 62

são elementos que dão vivacidade para a produção. A mesma realidade pode ser observada nos reflexos criados nas janelas e na forma como a iluminação foi inserida, crian-

do sensação de aconchego na cena. Observando a profundidade que a imagem transmite, tem-se a sensação de estar inserido no ambiente e que, em instantes, a imagem do expectador também será refletida.


ESTE LADO PARA O ROSTO


[ projetos em 3D ]

Negócios com conforto:

Entre Itajaí e Balneário, um centro empresarial com a praticidade de áreas anexas de conveniência e serviços

Riviera Business Referenciada como Mall, as áreas destinadas para o lounge, restaurante e gazebo ficam próximas, no térreo, ao lado do boulevard. Nas composições de cena, é possível vivenciar o realismo. Na integração com o ambiente, falta apenas sentir o vento na pele. Para o diretor da empresa, Evandro Dal Molin, as representações em 3D tornaram-se essenciais.

Entrada do Riviera Business

64

“É uma excelente ferramenta para auxiliar, tanto a equipe de vendas, como a equipe técnica, pois, permite que os engenheiros e arquitetos tenham uma visão exata de todas as etapas da obra. Para os corretores, funciona como uma excelente forma de antecipar a apresentação do imóvel, fazendo com que o cliente visualize a vida naquele contexto“, afirma.

No caso do Riviera Business, o conceito do empreendimento é transmitido pela decoração, mobília e cores utilizadas nas imagens em três dimensões. Exatamente o que a empresa deseja passar para os clientes. “Hoje, é essencial a criação dessa imagem virtual para facilitar a tomada de decisão por parte dos clientes”, finaliza o diretor da empresa.


65

ESTE LADO PARA O ROSTO


[ projetos em 3D ]

ESTE LADO PARA O ROSTO

66


[ projetos em 3D ]

O realismo da imagem em 3D dá a sensação de que é possível tocar os objetos sobre a mesa

Prime Residence

O realismo salta aos olhos na imagem do Espaço Gourmet do projeto residencial

De bem com a vida

A imagem 3D do Espaço Gourmet do Prime Residence é um modelo de realismo. O direcionamento da fotografia fez com que os elementos casassem com o conceito. As janelas basculantes abertas são exemplo de dinamismo, assim como os reflexos 68

que aparecem nelas e no televisor no fundo da imagem. Os móveis e a iluminação também contribuem para que se tenha a sensação de viver aquele momento, parecendo ser pos-

sível tocar nos desníveis da madeira das mesas ou aproveitar para acender as velas. Tanto realismo também pode ser percebido nas tramas abertas dos tecidos utilizados nas cadeiras da área externa e também nos talos das palmeiras do jardim.


ESTE LADO PARA O ROSTO


[ projetos em 3D ]

Fachada da Ilha de Nantes, prédio que será construído em Blumenau.

Ilha de Nantes

Projetado para um terreno de esquina, o edifício tem detalhes que não seriam visualizados em 2D

Beleza na selva de pedras

Com o design desenvolvido pela Ark Arquitetura, o Ilha de Nantes está localizado em um dos bairros mais charmosos de Blumenau, enriquecido pelas novas obras de construção civil em contraste com a arquitetura das décadas passadas. Projetado para um terreno de esquina entre duas vias movimentadas, o edifício 70

contemporâneo é composto de muitos detalhes, e estes não seriam facilmente visualizados sem as projeções em 3D utilizadas na apresentação. Os arquitetos Marcelo Mannrich e Jonas Eduardo Franz acreditam na agilidade de aprovação que as imagens proporcionam. “Apresentar o projeto com as imagens em

3D é muito prático. A partir do momento em que a projeção está concluída e apresentada, o projeto é imediatamente compreendido por todos os envolvidos no processo. Essa velocidade de entendimento e interação é fundamental para a satisfação nos dias de hoje, não havendo dúvidas durante a obra ou incertezas por parte do cliente”, afirma Marcelo.


ESTE LADO PARA O ROSTO


[ projetos em 3D ]

Cristalpet

Para os arquitetos, a tecnologia de gerar imagens em três dimensões ajuda a materializar o sonho do cliente da forma mais fiel possível

Indústria humanizada

Focada em qualidade e racionalização de custos, a HS Arquitetos desenvolve projetos residenciais, comerciais e industriais, além dos especiais. Um dos projetos mais recentes é a área industrial da Cristalpet Brasil. A HS procura mostrar o máximo de detalhes para os clientes nas apresentações, por isso, conta com a parceria da Oficina 3D que concebe a projeção das imagens tridimensionais.

O arquiteto Chirochi Shimizu Jr. confirma que as apresentações ficaram melhores com as imagens em 3D. “As perspectivas são de extrema importância para o desenvolvimento de um projeto arquitetônico, ajudando em todos os aspectos, desde a concepção arquitetônica até a escolha dos materiais que serão utilizados”. Para ele, a qualidade de uma imagem perspectivada influencia muito na aceitação ou não do projeto que está sendo pelo cliente. Através

dela é possível ter a prévia do impacto e do sentimento que o projeto vai gerar. Com o uso de imagens em 3D, muitos sonhos podem ser analisados antes das obras começarem, o que torna as imagens aliadas dos arquitetos. “Temos a missão de projetar o sonho de um cliente e, muitas vezes, não é uma tarefa fácil. O 3D nos auxilia nessa etapa. Vendo as imagens, o cliente fica muito mais entusiasmado com o projeto”.

Projeto em 3D da área indústrial da Cristalpet Brasil

72


73

ESTE LADO PARA O ROSTO


[ projetos em 3D ]

O Marina Beach Towers será o primeiro empreendimento vertical com marina integrada do País

Marina Beach Towers

Único

74

Lançado com a exclusividade de ser o primeiro empreendimento vertical com uma marina integrada do País, o Marina Beach Towers, em Balneário Camboriú, é grandioso e segue padrões internacionais.

3D foram indispensáveis para aguçar o interesse dos clientes. Natália Mendes Sibara credita 70% do retorno recebido dos clientes às imagens tridimensionais que transmitiram o conceito neoclássico do empreendimento.

Tanta peculiaridade na estrutura residencial requer apresentações com riquezas de detalhes. Por isso, as produções em

“Conseguimos ótimos resultados de venda no lançamento. O empreendimento será no local onde hoje existe apenas o

A partir das projeções em 3D, a construtora obteve excelente resultado de vendas já no lançamento do projeto, que é pioneiro no Brasil

terreno. A projeção 3D é corresponsável por este alcance” afirma a empresária. Os 3,5 mil m² de marina do residencial estão bem representados nas produções realizadas em 3D. É possível observar bem a amplitude de todo os espaço, principalmente na questão de apresentar profundidade da área para guardar os bascos.


ESTE LADO PARA O ROSTO


[ projetos em 3D ]

A imagem do living dá vontade de tocar no tapete felpudo ou de sentir o conforto das poltronas que separam o espaço

Detalhes do cotidiano:

Advant Garden O condomínio lançado pela TechHaus tem a arquitetura desenvolvida pela Metzler. As imagens em 3D utilizadas foram trabalhadas com muitos detalhes de profundidade. Na representação do living, é possível ver as chamas da lareira, as plantas do parador e as luzes de outro ambiente que invadem o fundo da cena. Outros detalhes são observados

no cromado refletivo ao lado do sofá e na luminosidade por trás das cortinas, firmando o dia lá fora.

no tapete felpudo ou sentir o conforto das poltronas que separam o espaço de jantar do de estar.

Na hora de analisar o empreendimento através do material disponibilizado pela construtora, certamente, o cliente observará a imagem do living com vontade de tocar

São detalhes que suprimem a dúvida do cliente em concretizar o negócio. Se a indecisão era por não compreender como ficará o projeto, ela será sanada.

Os detalhes em 3D do Advant Garden dão a impressão de que é possível entrar na cena

76


77

ESTE LADO PARA O ROSTO


[ projetos em 3D ]

Imagem da área da piscina ganhou realismo com a utilização da técnica tridimensional

Lugano:

A tecnologia de produção de imagens realistas ajuda a construtora a vender apartamentos na planta do prédio inspirado nos encantos da pequena cidade suíça

inspirado nos encantos

O empreendimento da Torresani, que está sendo comercializado na planta, teve a concepção da Obra Arquitetos, com inspirações na pequena cidade da Suíça, conhecida por seus deliciosos chocolates. André Luis Censi, um dos profissionais responsáveis pela obra, acredita que as imagens em 3D produzidas para o Lugano proporcionam praticidade. “A facilidade de visualização das imagens tridimen78

sionais vem ao encontro da exigência do mercado em relação à qualidade da apresentação”.

da piscina e também como pode ficar a disposição de móveis e objetos no local. A iluminação também é muito realista.

Quando os projetos são apresentados somente com plantas baixas e fachadas, o cliente pode ter dificuldades de visualizar, principalmente pelos detalhes técnicos. Já com as imagens em 3D, a área de lazer do Lugano ficou muito melhor representada. É possível observar a profundidade

“Nos últimos anos, a maquete eletrônica ganhou notoriedade, tornando-se um dos mais utilizados instrumentos de venda. Ela é fundamental, principalmente, na venda de grandes empreendimentos, pois, causa forte impacto no comprador” afirma Censi.


ESTE LADO PARA O ROSTO


[ projetos em 3D ]

A cidade do futuro pode ser visualizada nas imagens do programa Blumenau 2050

No programa que projeta o futuro de Blumenau, áreas como a Prainha ganharam imagens que mostram como deve ficar nas próximas décadas

Blumenau 2050

O futuro da cidade

O planejamento de curto, médio e longo prazos de Blumenau foi apresentado em 2008. Estão inclusos cinco eixos que correspondem ao uso e ocupação de solo, sistema de circulação e transporte, desenvolvimento econômico, turismo e de lazer, habitação, regularização fundiária e, por fim, o saneamento e meio ambiente. 80

O lançamento do projeto foi realizado com o uso de imagens em 3D, que puderam traduzir o que a administração pública pretende executar até 2050. “A possibilidade de ilustrar um projeto urbanístico em 3D é extremamente positiva para a compreensão de uma ideia de ocupação do espaço”, diz o secretário de comunicação social da Prefeitu-

ra de Blumenau, André Silveira. Uma das imagens produzidas é a da revitalização da margem esquerda do rio Itajaí-Açú, com novos acessos e toda a reestruturação urbana da Prainha, que fará parte do complexo turístico e histórico da cidade. Tudo em harmonia com a natureza.


ESTE LADO PARA O ROSTO


[ tecnologia ]

3Dpra quê? O primeiro filme exibido em 3D, Bwana Devil, causou furor na plateia, que o assistiu em 1952, nos Estados Unidos. O clássico Tubarão, de Steven Spielberg, também foi filmado em 3D, em 1975

O clássico Tubarão, de Steven Spielberg

82


[ tecnologia ]

O filme Rio é mais uma animação que aproveita a onda 3D para atrair público para as salas de cinema

São muitos os admiradores, mas poucos sabem como funciona a tecnologia de imagens em três dimensões Todo o mundo está interessado nos lançamentos que aparecem com 3D. Em grande parte, o frisson está ligado ao entretenimento e à tecnologia da informação, que vem surpreendendo com lançamentos ousados.

Mesmo com uma expressa aceitação do público, poucos sabem como realmente funciona esse conceito, que começou a ser desenvolvido a mais de 50 anos atrás. Parece mentira, mas a terceira dimensão é algo irreal. Apenas uma ilusão da mente perante à estereoscopia, que é um fenômeno decorrente da projeção de duas

imagens com a mesma cena em pontos de observação diferentes. O resultado dessa projeção é fusão involuntária que o cérebro promove das duas imagens, criando apenas uma, formando bases de profundidade dos objetos representando distâncias, posições e tamanhos.

Trabalho dobrado A composição do 3D é feita por imagens projetadas em distintos pontos, ou seja, é preciso que o mesmo objeto ou local seja duplamente filmado ou fotografado ao mesmo tempo. Uma câmera especial, chamada de estereoscópica, é a principal ferramenta para a concepção do material. Ela realiza a simu-

lação da visão humana. As lentes são focadas com uma diferença de seis centímetros uma da outra. A minuciosidade do trabalho não para por ai. Todo o processo de captação precisa ter controles de uma fotografia comum, com enquadramento, tempo de exposição, zoom e abertura para que as imagens captadas

Anáglifo – Como uma espécie de filtro de cores complementares, a imagem representada em uma cor não é visualidade com a outra cor. Por isso, normalmente são utilizadas cores distintas, como vermelho e verde, laranja e azul. Polarização – Sem alteração de cores, a polarização funciona com luzes. É utilizada sem o uso de óculos com uma qualidade aceitável. Alternativo – Neste sistema, as imagens 84

Porém, o realismo só é conseguido com detalhamentos feitos por programas específicos, utilizados para oscilações das imagens.

Curiosidade

Entender para ver São vários os sistemas utilizados para visualizar a tridimencionalidade. Alguns têm o custo menor e outros requerem técnicas mais aprofundadas. Conheça os principais:

pelas duas lentes tenham as mesmas configurações.

são reproduzidas sequencialmente e alternativamente entre esquerda e direita. Um óculos com obturadores de cristal líquido sincroniza as imagens para a percepção do cérebro, auxiliados também pelo piscar dos olhos. Óculos polarizados – A intenção do uso desses acessórios é de absorver grande parte da luz refletida sobre superfícies horizontais. Ao olhar tal superfície, o óculos deve ser girado em 90°. Isso faz com que o eixo de transmissão do óculos coincida com a direção de um campo elétrico refletido. Normalmente, a técnica é utilizada por pilotos de aviões.

O conceito 3D sem uso de dispositivos, como os óculos, caminha em passos lentos. Já existem várias empresas testando tecnologias para conceguir o feito. A Samsung e Semp Toshiba são duas delas. Em março, a Semp Toshiba anunciou a primeira televisão da marca em 3D sem o uso dos óculos para o mercado brasileiro. A empresa afirmou que a imagem não é tão boa quanto a dos modelos que necessitam de óculos. O modelo da Samsung tem tecnologia capaz de exibir boas imagens de uma distância entre 2,5 e 6 metros. A exibição pode ser alternado entre 2D e 3D. A ainda não existe previsão de venda.


[ gastronomia ]

brasileiros

Os finos sabores Queijos e vinhos são degustados juntos, há muito tempo. A história conta que os primeiros apreciadores dessa união foram os Franceses, da região de Provence. É provável que outros povos já usufruíssem tal maravilha, mas foram os franceses que transformaram o hábito em sinônimo de requinte e boa mesa. Combinação tão especial que, ao longo do tempo, conquistou o paladar do mundo inteiro.

a SC Gourmet – 1° Mostra Brasileira de Queijos e Vinhos e Delikatessen. O evento será entre os dias 20 e 24 de julho, no Parque Vila Germânica, e reunirá produtores de queijos e vinhos, especiarias, embutidos, frutos do mar, cachaças, chocolates, geléias e outros produtos de delikatessen. A mostra foi lançada oficialmente em janeiro, reunindo mais de 120 empresários do ramo de alimentos e bebidas. “A idéia é mostrar as novidades elaboradas em todo País aos pro-

Para celebrar essa mistura, Blumenau sediará

1ª Mostra de Queijos, Vinhos e Delikatessem será realizada em julho, na Vila Germânica

fissionais das áreas de alimentos e bebidas e também ao consumidor final”, diz Develon da Rocha, um dos organizadores. Ele afirma que se trata do primeiro evento do gênero no Brasil. Santa Catarina possui produtos alimentícios e vinhos premium, mas com baixo reconhecimento pelo Trade e chefs dos demais estados brasileiros. Por isso, a necessidade de apresentar o que Santa Catarina tem de melhor em artigos gourmet. Entre as empresas e organizações que já confirmaram presença no evento estão Associação Catarinense de Produtores de Vinho e Altitude (Acavitis), Casa de Madeira, Vinícolas San Michelle, Casa Valduga, Dom Laurindo, Bottarga Gold, Nugali, Senac-Restaurante-Escola, Senac Bistrô, Sebrae – com produtos de mel, ostras e cachaças – e Prefeitura de Pomerode, com produtos artesanais.

Natural de Borgonha, na França, Emmanuel Bassoleil é um dos mais importantes chefs das últimas décadas. Premiado e reconhecido mundialmente. Prepara pratos genuinamente franceses, adaptados ao paladar brasileiro. Ele estará em Blumenau para uma aula-show durante a SC Gourmet. Haverá também jantares com harmonização de vinhos, palestras e workshops. Outros nomes estão sendo confirmados pela organização

Tartelle de Bottarga gold e Poisson INGREDIENTES (Chutney)

86

•20 g de manteiga

linguado ou congrio), com azeite de oliva até o ponto desejado e enrolar cada pedaço com uma lâmina de Bottarga Gold.

PREPARO

PREPARO

Tirar a pele e a semente do tomate e da maçã. Cortar em pequenos cubos, refogar com a manteiga e açúcar até a água evaporar. Acrescentar sal pimenta e Bottarga Gold. Reserve o chutney.

Em cima de um retângulo de pão de cacau ou integral, coloque o chutney e acrescente os enrolados de Bottarga Gold. Antes de servir, aqueça por três minutos no forno a 150 graus.

Grelhar três cubos pequenos de pescado branco (robalo,

Rendimento: quatro porções

•2 tomates

•40 g de açúcar

•1 maça

•pimenta

•40 g de bottarga gold

•sal


[ gastronomia ]

Ícone da

culinária brasileira

No País desde os anos 1970, Claude Troisgros ajudou a desenvolver a gastronomia no Brasil

Na década de 1970, havia certa dificuldade no fornecimento de produtos adequados para trabalhar com a culinária francesa no Brasil. Hoje é diferente. Claude Troisgros, que está radicado no País desde o final daquela década, elege os produtos brasileiros como os melhores, até mesmo do que os encontrados nos Estados Unidos e na Europa. “São incríveis, principalmente as frutas nativas e os peixes da Amazônia” declara. Quando questionado sobre profissionais, ele também vê mudanças. “O País cresceu de uma maneira muito positiva. Nos anos 1970, quem fazia a culinária do Brasil eram chefes internacionais. Pouco se falava em chefes brasileiros. Atualmente, temos chefes nacionais muito competentes”.

França e Brasil De família tradicional francesa, Troisgros criou um cardápio diferente no Brasil, dada a dificuldade inicial de encontrar produtos franceses. Passou a usar ingredientes do dia a dia brasileiro nos preparos com técnicas francesas. Jabuticaba, maxixe, quiabo, goiaba, maracujá, batata-baroa, açaí e cupuaçu entraram na lista de ingredientes. “Criou-se, sem saber, uma cozinha valorizando os produtos brasileiros”.

Cozinha na moda Muitos consideram modismo o lançamento de novos cursos de graduação e técnicos de gastronomia. Mas, Troisgros vê com otimismo. “Trinta anos atrás, a formação era no dia a dia. Pegava um menino que, por questão de sobrevivência, virava cozinheiro ou garçom, e a gente o formava. Hoje, tem escolas competentes”. Além de citar São Paulo e Rio de Janeiro, ele chama de “incrível” a graduação de gastronomia em Blumenau. 88


[ gastronomia ]

Destaques do chef São quatro restaurantes comandados por Troisgros, que conta com a colaboração do filho Thomas. Todos estão sediados no Rio de Janeiro. O Olympe, com 27 anos; o Bistrô 66, com 12 anos; o CT Brasiliere, com dois anos; e o mais recente, o CT Boucherie, que já conquistou os cariocas com menos de um ano de atividades.

É no mais antigo que o chef cozinha quando não está viajando ou gravando o programa Que Marravilha!, exibido pelo canal por assinatura GNT. Entre todas as especialidades, ele elege como prato salgado uma criação da avó, de 1930, que acabou sendo adaptada no

Brasil. O peixe com banana. “Ela fazia no restaurante da família que está lá até hoje. O linguado com banana é atual e brasileiríssimo. Fico imaginando como vovó, naquela época, na França, pode pensar em algo tão brasileiro. Algo bem diferente da cozinha francesa”. Segundo ele, o prato é o mais pedido no Olympe.

Harmonização com vinhos

Que Marravilha!

É cada vez mais comum no mundo gastronômico falar da harmonização entre vinhos e empratados. Mas nem sempre foi assim, explica o chef Claude Troisgors. “O Brasil teve um grande crescimento referente ao mundo do vinho. Quando cheguei ao País, era apenas uísque na mesa. Nos dias de hoje, a harmonização de vinhos está crescendo com trabalhos incríveis”.

Troisgros tem uma espontaneidade diante das câmeras. Isto faz do programa Que Marravilha!, exibido no canal por assinatura GNT, um sucesso, que já está com nova temporada.

Para ele, o paladar das pessoas também tem mudado muito. O modismo aquece ainda mais, o que não deixa de ser vantajoso, justamente porque o mundo dos vinhos é complicado. “O vinho vai levantar meu prato. A gente não percebe isso até o momento em que bebe. Se o vinho está certo, o prato fica ainda melhor”.

O chef conta que faz as gravações como se as câmeras nunca existissem. As risadas, os braços sempre em movimento, o jeito de falar o que pensa, tudo é dele. Nada muda pelo fato de estar gravando um programa. No microblog twitter, o chef pode ser acompanhado no @C_Troisgros.

Mais informações No microblog twitter, o chef pode ser acompanhado no @C_Troisgros.

Filé de cherne com banana INGREDIENTES (Filé)

PREPARO

•4 filés de cherne de cerca de 180g cada

Tempere os filés de peixe com sal e pimenta do reino moídana hora e “puxe” no azeite de um lado (cerca de 6 minutos).

•Sal e pimenta do reino •Azeite •4 bananas-da-terra

Retire e coloque em uma assadeira. Asse no forno a 180 graus durante 6 minutos.

INGREDIENTES (Molho de passas)

Enquanto isso, corte as bananas ao meio, no sentido

•200g de manteiga

horizontal, e caramelize no azeite, na mesma frigideira que

•80g de cebola picada

fez o peixe. É rápido. Não deixe passar do ponto.

•2 dentes de alho picados

Prepare o molho de passas: coloque a manteiga numa

•Suco de 1 limão

frigideira e leve ao fogo até começar a pegar cor. Junte a

•50ml de molho de soja

cebola, o alho, o suco de limão, as passas, o molho de soja

•50g de passas brancas

e tempere. Ferva por um minuto e junte o caldo de frango.

•50g de passas pretas

Finalize com o coentro.

•80ml de caldo de frango •Coentro picado, sal e pimenta do reino triturada na hora

90

Monte o prato (ou travessa) na ordem: banana, peixe e molho


São nos detalhes que sua casa se torna um lar.

CORTINAS E PERSIANAS - COLCHAS - PAPÉIS DE PAREDE - TAPETES - TECIDOS - PISOS Na Schwanke Casa você encontra uma linha completa de decoração com alto padrão de acabamento aliada à experiência de nossos consultores. Tudo para ambientar o seu lar com requinte e qualidade. Venha nos fazer uma visita e solicite um orçamento sem compromisso. Balneário Camboriú 3ª Avenida, 1180 - Sala 01 - Centro - (47) 3363 1470

Blumenau Rua São Paulo, 1120 - Loja 04 - Victor Konder - (47) 3041 9770

www.lojasschwanke.com.br


[ clic Alto Padrão ]

Tradição salesiana de

Ascurra

Mais de 30 mil alunos já passaram pelo Colégio São Paulo, que acabou se tornando um cartão-postal de Ascurra pela originalidade da arquitetura. A obra, que chama atenção de quem passa pela Rua Benjamin Constant, começou a ser erguida em 1922. O responsável pela construção foi o engenheiro salesiano Heitor Schneider

O colégio de orientação salesiana é de 1922 e tornou-se um dos cartões-postais do Médio Vale do Itajaí

92


foto: marlonhammes.tumblr.com

www.strauss.com.br • kristallhaus@hotmail.com Blumenau - SC • Rua Paul Hering, 155 • 47 3322-0612 Navegantes - SC • Aeroporto • 47 3342-1472


[ clic Alto Padrão ]

Cerca de 30 mil alunos já passaram pelas salas da escola, desde a inauguração, em 1926

A

inauguração ocorreu quatro anos depois da construção, em 1º de maio de 1926, quando 45 alunos deram início ao primeiro ano letivo do atual Colégio, que como casa de formação à vida salesiana abrigou até 300 seminaristas internos. Já em funcionamento, o Colégio São Paulo recebeu muitas benfeitorias no decorrer da história. Entre 1940 e 1950, com o projeto do arquiteto Simão Gramlich, foram construídos capela, dormitórios, sala de estudos,

94

cozinha e refeitórios. A implantação do Segundo Grau, hoje Ensino Médio, ocorreu em 1971. Em 2001, retornou o Ensino Fundamental de 1ª a 4ª série. Em seguida, foi elaborado o projeto para a Educação Infantil. Hoje, os alunos do Colégio São Paulo procedem de nove municípios da região e recebem ensino no estilo do Sistema Preventivo de Dom Bosco, com prática mais que secular em múltiplos e diferentes ambientes culturais do Planeta. É uma pedagogia vivida em rede mundial a serviço da juventude. No Brasil, mais

de uma centena de escolas dos três níveis fazem parte da Rede Salesiana de Escolas (RSE).

Mais informações Rua Benjamim Constant, 230, Centro Fone: (47) 3383-0237 Site: www. salesianoascurra.com.br Secretaria de Turismo: (47) 3383-0222


[ vitrine ]

novidades tecnológicas

3D

LAPTOP PARA CRIANÇAS A One Laptop Per Child (OLPC) é uma empresa que se propõe a desenvolver produtos com fins educacionais e que tenham baixo custo, grande durabilidade e consumo reduzido de energia para popularizar tecnologias de difícil acesso para crianças de baixa renda. Um tablet 3D deve chegar às lojas em 2012, com destaques como tela de baixíssimo consumo de energia.

”3D ENCAPSULADA” Os esmaltes 3D bombaram, mas já não são mais tão vistos por aí. A novidade agora é a decoração 3D incapsulada. Entre a primeira e a segunda camada dos processos de alongamento de unhas é feito um desenho. O resultado é uma unha com efeito 3D. Quanto mais criativo, melhor!

OLHAR 3D Para quem gosta de tecnologia e estilo, a nova linha de óculos de sol da Calvin Klein é perfeita. A coleção tem lentes fotocrômicas. Com elas é possível assistir toda essa onda de tecnologia 3D em ambientes abertos ou fechados. A Calvin Klein dispõe aos clientes três modelos masculinos e outros três femininos. Com design arrojado, é a única linha de produto no mercado com lentes curvadas.

SMARTPHONE DUAL-CORE A LG lançou o Optimus 2X, o primeiro smartphone do mundo com um processador dual-core a ser disponibilizado no mercado, que terá uma tela para dispositivos móveis, onde o efeito 3D também é visível sem os óculos e um telemóvel que suporta a versão dos EUA da televisão digital terrestre. O chip que o telefone carrega é um NVidia Tegra 2, com 1 GHz de clock. Também impressiona com a tela de 4 polegadas com 800 x 480 pixels de resolução.

96


[ vitrine ] GAMES EM 3D 2011 vai ser o ano dos games com tecnologia 3D. A Sony deve lançar cerca de 30 títulos, entre eles, MLB 11: The Show, Ratchet & Clank: All 4 One, Uncharted 3: Drake’s Deceptioon. A empresa pretende estar com a nova tecnologia em todas as formas de entretenimento para se ter emcasa.

BLU-RAY O blu-ray player da Philips terá uma soundbar e dois sistemas de home theater in-a-box que poderão reproduzir filmes em 3D. Com aceitação de codecs de áudio Dolby TrueHD e DTS-HD Master Audio, além de de vídeo AVCHD e MKV.

3D PORTÁTIL Melhor que desfrutar de um entretenimento 3D, é poder levar para onde quiser. O notebook da Sony Vaio série F, tem fotogramas sequenciais em HD total que aliam-se com taxas elevadas de atualização e ao controle de retroiluminação LED para minimizar as imagens “fantasmas” 3D.

SMART TV DE 32” A Samsung lançará, ainda este ano, a SmartTV de 32” com tecnologia 3D. Com a comodidade da conexão Wi-Fi, terá acesso à internet e redes sociais como Facebook, Orkut e Twitter. Um diferencial dessa TV é o navegador Web Browser.

98


ESTE LADO PARA O ROSTO



Alto Padrão - Ed. 45