Page 1


2

Jornal da Unimed • Região da Produção

Editorial

O

ano inicia com alertas para a população. Nosso principal foco é a prevenção, desta forma nos engajamos em campanhas e em nossas páginas, reforçamos os assuntos que devemos prestar muita atenção neste período do ano. O primeiro é a dengue. Os casos triplicaram no Brasil, nestes primeiros dois meses, em relação ao ano passado. Sem vacina, o melhor remédio continua sendo os cuidados para evitar a proliferação do mosquito Aedes aegypti. Evitar acúmulo de água parada em vasos de flores, dar destino certo ao lixo, para que não fique se acumulando por aí, tratar a água da piscina com cloro, são dicas sempre muito válidas. O segundo é a gripe H1N1. Com a proximidade dos dias frios, este assunto, não sai da pauta. “Vacinar para a gripe é uma recomendação anual para todas as pessoas, é a única maneira efetiva de prevenção, apesar de não ser 100% eficaz, pois mesmo assim podemos contrair o vírus e desenvolver a gripe, mas geralmente com quadro clínico mais leve”. Este é

o alerta da Dra Sílvia Chiodeli Senger, que também aconselha que continuemos a ter aqueles velhos e saudáveis hábitos de higiene, como lavar sempre as mãos. A oncologia é outro assunto que recebe destaque nesta edição, por seu alto nível técnico e excelência no atendimento recebeu em janeiro de 2013 a mais elevada avaliação dentro do padrão de qualidade Unimed: Categoria Ouro. O que deve conter no lanche da criançada? Nossa principal matéria é sobre a alimentação na hora de ir para a escola. Desta forma queremos incentivar a adoção de rotina alimentar saudável, pois é na infância que são formados os hábitos alimentares. Conheça os novos usuários da Unimed que são apresentados através do Berçário Unimed e a nova aquisição da Unimed Região da Produção, mais uma UTI Móvel, para ampliar o atendimento aos usuários e a comunidade. Desejamos muita saúde e uma excelente leitura a todos

.

Quem faz a Unimed Emanuele Jaqueline Bolner da Silva, Técnica

de Enfermagem no Centro de Diagnóstico e Terapia da Unimed Região da Produção.

“Há cinco meses faço parte do quadro de funcionários do Centro de Diagnóstico e Terapia da Unimed Região da Produção. Uma empresa que valoriza o profissional e tem como prioridade promover a saúde e a qualidade de vida de seus usuários. Sinto-me privilegiada em fazer parte desta equipe.” Roberto Pedroso de Souza, Auxiliar de

Faturamento no Centro Administrativo da Unimed Região da Produção.

“Trabalho na Unimed desde novembro de 2012. Comecei como jovem aprendiz da cooperativa e agora tenho orgulho de fazer parte do quadro de funcionários. É uma satisfação, tanto pessoal como profissional, trabalhar nesta empresa que está sempre visando o bem estar de seus funcionários e usuários.”

Expediente DIRETORIA EXECUTIVA Presidente Dr. Luiz Carlos Colle Thomé Vice-presidente Dr. Paulo Roberto Cattapan Superintendente Dr. Darlan Martins Lara CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO Alvacyr de Castro Collares, Darlan Martins Lara, Elbio Balcemão Esteve, Luiz Carlos Colle Thomé, Luis Carlos Michel, Paulo Roberto Cattapan, Paulo Roberto Menta, Sérgio Luis Garcia de Macêdo, Sérgio Ribeiro Weinmann Filho. CONSELHO FISCAL Efetivos: José Francisco Netto Pitrez, Mauro Luiz Smaniotto e Wenher Schwambach. Suplentes: Jéser Savoldi, Luciano Luiz Alt e Luiz Eduardo Guimarães Antunes. COMITÊ DE AUDITORIA Coordenador: Dr. Paulo Roberto Cattapan Membros: Dr. Alfeu René Wedy Couto, Dr. Carlos Roberto Munerolli, Dr. Orlando Ferrari, Dr. José A. Xavier da Rocha, Dr. Silvano Pauletti de Moura, Dr. Olavo Bruno Donazollo e Dr. Luiz Carlos Michel. CENTRO DE DIAGNÓSTICO E TERAPIA Diretor Técnico: Dr. Sérgio Luís Garcia Macedo COMITÊ DE DESENVOLVIMENTO COOPERATIVISTA Membros: Dr. Alvacyr de Castro Collares e Dra. Sandra Regina Weissheimer Tiragem: 1.600 exemplares Impressão: Gráfica Sanini Criação e Desenvolvimento: Baumgardt Comunicação Jornalista Responsável: Luisa Zerwes Reg. Prof. 5271 DRT/RS Diagramação: Multiverso - Design e Gestão de Marcas Agora você tem espaço para enviar sugestões, críticas e elogios para o JORNAL DA UNIMED. E-mail: secretaria@regiaodaproducao.unimed. com.br Sede Administrativa: Carazinho: Av. Pátria, 823 - sala 105 Fone: (54) 3330-3100 Sarandi: Rua Paulo Dal´Oglio, 70 Fone: (54) 3361-2129 Santa Bárbara do Sul: Av. Coronel Vitor Dumoncel, 1157 - sala 23 A - Galeria B - Edifício Coronel Vitor Centro. Fone: (55) 3372-2013 Este informativo é uma publicação gratuita, dirigida aos usuários da Unimed Região da Produção e comunidade em geral. Os artigos assinados são de inteira responsabilidade de seu autores e não expressam, necessariamente, a opinião da Cooperativa.


3

Janeiro, Fevereiro e Março de 2013

Mais uma UTI Móvel Unimed Região da Produção, agora, tem duas unidades para melhor servir

A

Unimed Região da Produção está sempre em busca do melhor atendimento para seus usuários e para a comunidade regional. Os serviços que oferece, são cada vez mais procurados, consequência de um trabalho eficiente e de qualidade. Por isso, adquiriu mais uma UTI Móvel. Agora são duas unidades prestando o serviço de remoção de pacientes, que se estende por todo o Rio Grande do Sul, inclusive em casos particulares. A cooperativa, que foi pioneira, sendo uma das primeiras do estado gaúcho a oferecer este serviço, faz

um trabalho destacado e reconhecido. Por isso, desde 1997, quando incorporou a primeira UTI Móvel a seu patrimônio, a demanda vem crescendo. Dez anos depois, a Unimed Região da Produção faz mais um investimento: adquire equipamentos pediátricos, atendendo uma antiga solicitação dos pediatras. Pioneira, mais uma vez, já que poucas regionais tinham então condições de fazer uma remoção segura de recém-nascidos e crianças. A recém adquirida UTI Móvel possui todos os equipamentos necessários, assim como a que já atende as

solicitações. Elas são equipadas com respirador adulto e infantil, equipamentos para entubação, desfibrilador, bomba de infusão, incubadora neonatal, kits para remoção e para pequenas cirurgias, proporcionando qualidade, comodidade, conforto, e segurança ao paciente em remoção. Outro diferencial do serviço é o alto padrão técnico da equipe que as realiza. As remoções são acompanhadas por médicos e enfermeiros capacitados para este tipo de atendimento, com cursos e treinamentos específicos para este fim

Na entrega da nova UTI Móvel estiveram presentes o Gerente de Vendas da Savar Veículos Ltda, João Batista Viero Cogo, a vendedora da Savar Veículos Ltda Rosi Romano Ramos, o Presidente da Unimed Região da Produção Dr. Luiz Carlos Colle Thomé, o Diretor Presidente da Uniair Dr. Maurício Alberto Goldbaum e o Diretor Administrativo da Uniair Dr. Antônio Oliveira Quevedo.

Duas Unidades Móveis estão agora à disposição dos usuários e da comunidade.

Visão Interna da UTI Móvel.

.


4

Jornal da Unimed • Região da Produção

QUALIDADE UNIMED

Serviço de Oncologia do HCC recebe a mais elevada avaliação O

Serviço de Oncologia do Hospital de Caridade de Carazinho recebeu a mais elevada avaliação dentro do padrão de qualidade Unimed, a Categoria Ouro. Esta avaliação coloca o serviço na vanguarda do bom atendimento prestado aos usuários, bem como, serviço de ponta com relação a todo o estado do Rio Grande do Sul.

Unimed, podendo atender aos usuários da Unimed Região da Produção (URP) e também de outras, em nível nacional, através da Central Unimed/ RS/Brasil. Em novembro de 2012, ocorreu uma visita técnica da Comissão de Certificação de Serviços da Central Estadual da Unimed, cuja avaliação das condições de atendimento, tanto estruturais, quanto de recursos humanos foi muito positiva. Em jaDesde 2010, o serviço de Onco- neiro de 2013, foi enviado relatório logia do HCC (Clínica de Oncologia com as conclusões a respeito dae Quimioterapia de Carazinho) faz quela visita, o que conferiu ao serviparte como Serviço de Referência ço de Oncologia do HCC, a elevada para tratamentos oncológicos pela avaliação.

Sala de aplicação curta duração.

União Positiva

A referida avaliação deixou toda a equipe de Oncologia do hospital, e também da Unimed Região da Produção, lisonjeados, uma vez que o resultado se deve à construção de um trabalho árduo e muito sério de toda a equipe e dos colaboradores, sendo a união entre HCC e URP muito positiva para o oferecimento ao público do que há de melhor em oncologia na região e no estado, não ficando atrás de qualquer serviço em termos de qualidade. O responsável técnico pelo Serviço de Oncologia, Dr. Luciano Luiz Alt, ao comentar a certificação expres-

Sala de aplicação longa duração.


5

Janeiro, Fevereiro e Março de 2013

sou sua alegria. “Agradecemos, em nome do Serviço de Oncologia/ Clínica de Oncologia e Quimioterapia de Carazinho, com especial carinho e dedicação, ao bom relacionamento do presidente da Unimed Região da Produção, Dr. Luiz Carlos Colle Thomé e do Superintendente, Dr. Darlan Martins Lara, bem como a direção do HCC, na pessoa do Sr. Azelar Kissmann, presidente da instituição hos-

pacientes e funcionários, e um melhor atendimento. O serviço recebe pessoas de 23 municípios da região Pessoas de 23 municípios são norte do estado. Segundo o oncoatendidas logista e diretor clínico do Serviço, Desde 1999, o HCC tem o seu ser- Dr. Luciano Luiz Alt, 1.500 pessoas, viço de Oncologia. Em 2007, o hospi- que procuram tratamento, consultas tal inaugurou novas instalações, com e acompanhantes, circulam mensalum espaço de 318 m², quatro vezes mente pelo amplo espaço maior que as antigas dependências, o que possibilitou mais conforto a pitalar, pela conquista conjunta com a qual fomos agraciados”.

A sala de aplicação de longa duração dispõe de sete leitos, televisão e ar condicionado, proporcionando maior conforto ao paciente.

.

Posto de enfermagem.

Médico Oncologista Dr Luciano Alt e sua equipe de profissionais que ajudaram a Oncologia a receber a certificação Ouro. Sala de Registro Hospitalar do Câncer.


6

Jornal da Unimed • Região da Produção

VOLTA ÀS AULAS

Lanche escolar: o que levar? O

lanche escolar traz preocupações por parte dos pais e educadores que, muitas vezes, não sabem o que oferecer aos escolares nesse horário. A adoção de hábitos saudáveis deve ser estimulada na infância, pois é nesta fase da vida que são formados os hábitos alimentares.

Para crianças, o lanche da manhã e da tarde tem grande valor nutricional, por isso é importante que essas refeições contenham alimentos de boa qualidade, incluindo o lanche na escola. Se o lanche servido for muito calórico, contendo frituras, doces, refrigerantes, a quantidade de calorias será tão elevada que dificilmente a criança aceitará com facilidade a próxima refeição que normalmente é o almoço (para crianças que frequentam a escola de manhã) e o jantar (para crianças que frequentam a escola à tarde), o que poderá afetar a sua nutrição. As ofertas do mercado de alimento são muitas, em se pensando em produtos fáceis de serem levados até a escola e de boa aceitação; porém, nem sempre são os mais adequados para atender às necessidades nutricionais das crianças. Abaixo seguem algumas orien-

tações para a escolha adequada do lanche escolar: • Para a o lanche, o ideal são alimentos que forneçam energia (cereais integrais, pães, bolachas, bolos, biscoitos) e boas fontes de proteínas como leite, iogurtes, queijos, bebidas lácteas, carnes. • As frutas devem ser as mais variadas possíveis, respeitando a aceitação da criança, pois cada fruta possui vitaminas e minerais diferentes, embora todos sejam importantes para o bom funcionamento do organismo. As mais práticas são: maçã, banana, pêra, uva, pela facilidade da retirada da casca. • Os lanches devem conter algum tipo de proteína (leite, iogurte, queijo, carne e ovos). Exemplos: bolo salgado com de carne bovina ou frango, sanduíches com carne ou então, embutidos de frango ou peru e ainda queijo, iogurte. Os alimentos protéicos são responsáveis pela construção e manutenção dos tecidos do corpo e auxiliam o funcionamento do sistema imunológico (defesas). • Verifique se na escola há alguma maneira de guardar alimentos que os escolares levam para o lanche, a geladeira, por exemplo, tornará possível uma maior variedade no cardápio. Outra opção é utilizar lancheiras de

Francine Marchiori – Nutricionista – CRN2 4558

material térmico para manter a qualidade dos alimentos. • Se não houver geladeira disponível na escola para armazenar os alimentos para o lanche, a saída é utilizar então lanches que possam ficar à temperatura ambiente, sem risco de deteriorar. Boas opções são os sucos ou produtos à base de leite como achocolatados ou vitaminas, em embalagens longa vida, que não necessitam de refrigeração até serem abertos. Se o lanche for salgado, pode-se utilizar queijos fundidos (Polenguinho®) para a confecção de sanduíches. • Oferecer sanduíches com queijo


7

FOTO: Melissa

Janeiro, Fevereiro e Março de 2013

e saladas, torradas, barras de cereais, bolo de cenoura, bolo de laranja, em especial se o lanche for à tarde. Sua principal função é fornecer energia. - Usar eventualmente os embutidos de carne (presunto, mortadela e salsicha), pois contem grande concentração de sal (sódio) e aditivos químicos, além, de conter alto teor de gordura. O ideal é dar preferência, aos do tipo “light”, especialmente para escolares que apresentam sobrepeso. • Variar entre lanches contendo alimentos salgados e doces. Por exemplo, quando oferecer um sanduíche à base de frango e queijo, evitar oferecer biscoitos doces, deixando essa opção para acompanhar uma batida de leite com frutas ou então, iogurteà base de frutas. • É prudente evitar alimentos com excesso de sal, gordura ou açúcar. Salgadinhos contem normalmente muito sal e gordura; os biscoitos recheados possuem altas quantidades de gordura e açúcar. O consumo frequente e excessivo desses alimentos poderá acarretar em agravos à saúde e consequente surgimento de doenças, como por exemplo, diabetes, doenças cardiovasculares, hipertensão arterial, entre outras. • É de significativa importância que a quantidade de alimentos consumidos no lanche atenda as necessidades nutricionais da criança e que também seja satisfatória para aliviar à fome naquele momento, desde que não seja em demasia, até para não influenciar na aceitação da refeição posterior. O ideal é observar o comportamento alimentar da criança em casa, na hora das refeições, qual a quantidade de alimentos e quais alimentos ela aceita, assim não correrá

Da mesma forma que se exige da escola qualidade no ensino, devese atentar também com a qualidade da alimentação ali oferecida. Afirma a nutricionista Francine Marchiori.

riscos de alimentá-la em excesso ou deixá-la sentir fome no lanche da escola, o que acarretaria na diminuição do rendimento escolar. • Os bares das escolas poderiam oferecer alimentos frescos e nutritivos, mas, muitas vezes, atendem apenas ao paladar dos escolares. Para modificar essa realidade, seria interessante um bom relacionamento entre pais e diretores das escolas, de maneira que possam decidir juntos os alimentos a serem oferecidos no bar da escola. • Boas opções a serem oferecidas nos bares das escolas são cereais em barra, sucos ou vitaminas de frutas, bebidas com lactobacilos (Yakult®, Actimel®), iogurtes à base de frutas, lanches com pães integrais, minipizzas com queijo e tomate, pães de queijo, sanduíches com recheio à base de frango, bolo de cenoura ou

de laranja. • Se o bar da escola oferecer poucas opções de lanches saudáveis, combine com a criança que ela procure levar o lanche de casa pelo menos de 2 a 3 vezes por semana. Já com os adolescentes, é mais difícil mandar o lanche de casa, mas vale uma conversa esclarecendo a importância da alimentação saudável. O fundamental é acompanhar o que eles estão consumindo na hora do lanche e auxiliar a modificar hábitos não considerados saudáveis. • É importante tomar cuidado para que os escolares bebam água na escola, pois a necessidade de hidratação das crianças na fase escolar é grande, já que são extremamente ativas e perdem líquidos com facilidade. Sucos de frutas, chás ou água para repor as perdas hídricas, principalmente ocorridas durante a atividade física. • Procure evitar a monotonia do cardápio, a criança deverá ser envolvida no preparo do lanche. Da mesma forma que se exige da escola qualidade no ensino, deve-se atentar também com a qualidade da alimentação ali oferecida, mesmo porque os escolares se alimentam diariamente na escola. Algumas escolas já demonstram interesse e proporcionam uma alimentação balanceada a seus alunos, sendo que, até mesmo, criam ambientes para a realização de atividades de educação nutricional em sala de aula que levam a criança a refletir sobre a importância da nutrição. Procure envolver toda a família na busca de uma alimentação saudável, considerando que a criança aprende com o exemplo dos adultos

.


8

Jornal da Unimed • Região da Produção

DENGUE

Situação no Rio Grande do Sul é de alerta É preocupante o A comportamento

FOTO: John Tann

lerta! É necessário que as pessoas continuem tendo cuidado para evitar a proliferação do mosquito da dengue. Apesar de Carazinho não ter nenhum caso confirmado da doença, já que a suspeita de janeiro não se confirmou pois o exame laboratorial deu negativo, o Rio Grande do Sul tem 34 casos confirmados. “É preocupante o comportamento do mosquito, sua proliferação em todo o país e inclusive em nosso estado, com risco de aparecer na região noroeste”, afirma o coordenador da Vigilância Ambiental do município, André Prado. Conforme o quadro de Situação Epidemiológica da Dengue no Rio Grande do Sul até 23 de fevereiro de 2013, foram notificados 201 casos suspeitos da doença e confirmados 26 casos importados (pessoas que contraíram a doença em outros es-

do mosquito, sua proliferação em todo o país e inclusive em nosso estado, com risco de aparecer na região noroeste. Afirma o Coordenador da Vigilância Ambiental do Município, André Prado.

tados como : Mato Grosso, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul e Amazonas). Estes casos estão distribuídos em 17 cidades gaúchas, entre elas Passo Fundo e Espumoso. Porto Alegre é o único município a apresentar, além de casos importados, oito casos autóctones (contraídos na própria cidade). O clima, com altas temperaturas e chuva, ajuda a reprodução do Aedes aegypti. Como não existe vacina, a melhor prevenção contra a dengue é combater o mosquito. O coordenador da Vigilância Ambiental, solicita o empenho de toda a comunidade colaborando de forma voluntária para ajudar a combater o mosquito. Assim como pede para que todos abram as portas de sua casa para os agentes de combate a endemias, para que possam fazer o seu trabalho

.


9

Janeiro, Fevereiro e Março de 2013

GRIPE H1N1

Vacine-se pesar do calor, é hora de pensar que no final de março o verão vai embora, chega o outono e o inverno vem a seguir. E com ele as doenças que são características desta estação. Principalmente a gripe, a H1N1, que deu o maior susto o ano passado. Quem imaginava que a doença já estava “dominada”, e que não precisava mais de cuidado, viu o número de casos aumentaram no país, inclusive levando a óbito muitos pacientes. Por isso, em 2013, previna-se. “Vacinar para a gripe é uma recomendação anual para todas as pessoas, é a única maneira efetiva de prevenção, apesar de não ser 100% eficaz, mas é o que temos”, afirma a médica pneumologista Silvia Chiodelli Senger. A médica lembra que a gripe mata, sempre matou, mas depois do surto da H1N1 é que o assunto ficou em voga. Quem não recorda que em 2012, o escritor gaúcho Luiz Fernando Veríssimo quase morreu de gripe, e gripe comum! Para Senger, a receita é vacinar! A vacina é feita com fragmentos de vírus mortos, ou seja, não tem como causar outros proble-

mas, a não ser produzir imunidade, em graus variados nas pessoas vacinadas. Ela pondera que não protege 100%, então mesmo assim podemos contrair o vírus e desenvolver a gripe, mas geralmente com quadro clínico mais leve. Quem viajou para os Estados Unidos neste início de ano, teve uma surpresa desagradável. Em alguns lugares houve surto da gripe H3N2, inclusive com mortes. Segundo a pneumologista, foi identificado o vírus, já nosso conhecido, mas parece ter sofrido alguma mutação, pois está mais agressivo. Para nós isso serve como forma de aviso:VACINEM-SE! E ao que parece, o Ministério da Saúde, depois de muita conversa, de muitos apelos dos médicos, inclusive gaúchos, e do governo do Estado do Rio Grande do Sul, está entendendo que a região sul do país precisa receber a vacina o quanto antes. A médica pondera que a vacinação para os idosos e outros grupos de risco, que ainda não foram divulgados, deverá ser no início de abril. Mas, atenção, quem puder vacinar antes melhor!

fOTO: Contact Sanofi Pasteur

o quanto antes! A


10

Jornal da Unimed • Região da Produção

Mural Unimed HOMENAGEM A Unimed Região da Produção apóia as ações de seus colaboradores, em busca de aperfeiçoamento, qualificação profissional e incentiva o desenvolvimento de lideranças, visto que cada iniciativa de crescimento do seu colaborador, é também o crescimento da empresa e uma melhora significativa no atendimento e nos serviços prestados ao cooperados do sistema Unimed. Desta forma parabeniza os seguintes colaboradores, pela conclusão de suas qualificações:

• Aline Lírio Müller Queiroz – Gestão em Recursos Humanos • Angelita Cunha – Bacharel em Administração • Rosilene Maria Elicker – Bacharel em Administração • Diogo B. Pinzon – MBA em Gerenciamento de Projetos • Gabriel Bettio – MBA em Gerenciamento de Projetos • Lucas da Cruz Neves – MBA em Gerenciamento de Projetos • Simone Maria Xavier – MBA Executivo em Saúde


11

Janeiro, Fevereiro e Março de 2013

Berçário Unimed A Unimed Região da Produção apresenta seus novos usuários:

Lorenzo Uriel Hahn de Abreu Mãe: Ciléia Fabiana Hahn Pai: Maurício de Abreu

Rebeca Rauber Werlang Mãe: Daniela Rauber Pai: Leandro Werlang

Nascido no dia 7 de dezembro de 2012 Carazinho/RS

Nascida no dia 10 de dezembro de 2012 Carazinho/RS

Valentina Kieling

Igor Schmidt Bratz / Thiago Schmidt Bratz

Mãe: Natália Huppes Pai: Alexandre Kieling

Confira a galeria completa dos novos usuários da Unimed no site: www.regiaodaproducao.unimed.com.br

Maria Eduarda Hommerding de Medeiros

Mãe: Josiane Xavier Hommerding Pai: Pabllo C. C. de Medeiros Nascida no dia 10 de dezembro de 2012 Carazinho/RS

Julia Bello de Carvalho

Mãe: Anita Maria Eckstein Pai: Jerre A. B. de Carvalho

Nascida no dia 12 de dezembro de 2012 Carazinho/RS

Mãe: Camila Schmidt Pai: Imbert Bratz Nascidos no dia 26 de dezembro de 2012 Tapera/RS

Luiza Machado dos Santos

Lorenzo dos Santos Arend

Arthur Haubert Carpes

Nascida no dia 8 de janeiro de 2013 Carazinho/RS

Nascido no dia 16 de janeiro de 2013 Não-Me-Toque/RS

Nascido no dia 21 de janeiro de 2013 Carazinho/RS

Mãe: Juliane Machado Pai: Silvio dos Santos

Mãe: Elisa Regina dos Santos Pai: Volnei Arend

Nascida no dia 8 de janeiro de 2013 Não-Me-Toque/RS

Mãe: Rosemeri Lucia Haubert Pai: Alessandro Carpes


Jornal da Unimed #66  
Jornal da Unimed #66  

66ª Edição do Jornal da Unimed, Região da Produção/RS.

Advertisement