Issuu on Google+


2

Jornal da Unimed • Região da Produção

Editorial

A

palavra obesidade não se aplica somente para falar dos adultos. Em nossas páginas abordamos um assunto muito importante e preocupante, a obesidade infantil, cuja incidência cresce cada vez mais no mundo e no Brasil. No país, conforme os números estamos chegando a um grave problema de saúde pública. Em duas décadas, os casos triplicaram como também o sobrepeso nas crianças aumentou mais de 10%. A Organização Mundial da Saúde e a Sociedade Brasileira de Pediatria do Rio Grande do Sul estão apreensivas com a situação. A entidade dos pediatras gaúchos lançou uma campanha para conscientizar as pessoas do problema que estamos passando. Quando a temperatura baixa, todos nós devemos tomar cuidado. É no inverno que nos apetece aquelas comidas mais gordurosas e com muitas calorias. São as massas com creme

de leite e muito queijo, assim como as sopas. Em nosso cardápio entra o capuccino, o chocolate quente, o bolo... Atenção, logo vem à primavera e o desespero bate, cuidar da alimentação deve ser um hábito do ano todo. Dê regularidade aos hábitos saudáveis, tanto alimentares, ingerindo fibras e bebendo água, como com a prática de atividades físicas. Seu corpo e mente agradecem. Também devemos cuidar da saúde de nossa visão. Carazinho é referência regional em saúde ocular pelo uso da tecnologia que auxilia no diagnóstico e tratamento das doenças oculares. A variedade de diagnóstico oftalmológico é grande e permite a realização de exames simples e também sofisticados. O usuário da Unimed Região da Produção pode sentir isso ao optar em realizar seu tratamento no município.

Tudo isso e muito mais nesta edição. Boa leitura!

Expediente DIRETORIA EXECUTIVA Presidente Dr. Luiz Carlos Colle Thomé Vice-presidente Dr. Paulo Roberto Cattapan Superintendente Dr. Darlan Martins Lara CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO Alvacyr de Castro Collares, Darlan Martins Lara, Elbio Balcemão Esteve, Luiz Carlos Colle Thomé, Luis Carlos Michel, Paulo Roberto Cattapan, Paulo Roberto Menta, Sérgio Luis Garcia de Macêdo, Sérgio Ribeiro Weinmann Filho. CONSELHO FISCAL Efetivos: Carlos Alberto Vilarino, Mauro Luiz Smaniotto, Nelson Luiz Matiotti Audino. Suplentes: Jasson Camarrgo Ruas, Josemar Roberto Machado, Luciano Luiz Alt. COMITÊ DE AUDITORIA Coordenador: Dr. Paulo Roberto Cattapan Membros: Dr. Alfeu René Wedy Couto, Dr. Carlos Roberto Munerolli, Dr. Orlando Ferrari, Dr. José A. Xavier da Rocha, Dr. Silvano Pauletti de Moura, Dr. Olavo Bruno Donazollo e Dr. Luiz Carlos Michel. CENTRO DE DIAGNÓSTICO E TERAPIA Diretor Técnico: Dr. Sérgio Luís Garcia Macedo

Quem faz a Unimed Simone Maria Barella, Enfermeira

Auditora do Setor Faturamento da Unimed Região da Produção

“Sinto satisfação em trabalhar na Unimed Região da Produção, pelo compromisso e responsabilidade que a empresa dedica aos seus clientes.”

COMITÊ DE DESENVOLVIMENTO COOPERATIVISTA Membros: Dr. Alvacyr de Castro Collares e Dra. Sandra Regina Weissheimer Tiragem: 1.600 exemplares Impressão: Gráfica Sanini Criação e Desenvolvimento: Baumgardt Comunicação Jornalista Responsável: Luisa Zerwes Reg. Prof. 5271 DRT/RS Diagramação: Multiverso - Design e Gestão de Marcas Agora você tem espaço para enviar sugestões, críticas e elogios para o JORNAL DA UNIMED. E-mail: secretaria@ regiaodaproducao.unimed.com.br

Lucas Simon Peixoto, Técnico em

enfermagem, no serviço de Tomografia Unimed Região de Produção

“Faço parte desta equipe desde fevereiro de 2011. A Unimed é uma empresa séria que visa o bem estar dos seus funcionários, prezando o aprendizado e evolução profissional de seus colaboradores.”

Sede Administrativa: Carazinho: Av. Pátria, 823 - sala 105 Fone: (54) 3330-3100 Sarandi: Rua Paulo Dal´Oglio, 70 Fone: (54) 3361-2129 Santa Bárbara do Sul: Av. Coronel Vitor Dumoncel, 1157 - sala 23 A - Galeria B Edifício Coronel Vitor - Centro. Fone: (55) 3372-2013 Este informativo é uma publicação gratuita, dirigida aos usuários da Unimed Região da Produção e comunidade em geral. Os artigos assinados são de inteira responsabilidade de seu autores e não expressam, necessariamente, a opinião da Cooperativa.


3

Junho e Julho de 2013

Investir em estrutura física está entre as prioridades da Unimed Região da Produção Duas grandes obras em prol da saúde regional entram na reta final. O espaço que vai receber a Ressonância Magnética da Unimed está recebendo os últimos detalhes e muito em breve inicia seu funcionamento, junto ao HCC. Já as obras do Novo Centro de Diagnóstico e Terapia da Unimed Região da Produção a cada dia tomam mais forma, mostrando que é uma realidade e a data da sua inauguração está cada vez mais próxima, mudando assim de forma significativa a forma de atendimento ao público que busca os serviços da Unimed.

Novo Centro de Diagnóstico e Terapia da Unimed

Obra da Ressonância Magnética junto ao HCC


4

Jornal da Unimed • Região da Produção

TRATAMENTO OFTALMOLÓGICO Carazinho destaca-se pela introdução de técnicas modernas

C

arazinho é referência regional em saúde ocular pelo uso da tecnologia que auxilia no diagnóstico e tratamento das doenças oculares. O usuário da Unimed Região da Produção pode sentir isso ao optar em realizar seu tratamento no município. É possível ter acesso ao que há de mais avançado em recursos para a detecção de problemas oculares.São equipamentos de última geração tanto para exames de rotina como para diagnóstico de complexas doenças. É uma grande variedade de diagnóstico oftalmológico que permite a realização de exames simples e também sofisticados. Um deles é o OCT – Tomografia de Coerência Óptica, com tecnologia em HD, que possui resolução dez vezes maior que a ressonância magnética, permitindo avaliar as estruturas internas do olho, possibilitando que os problemas possam ser tratados antes que se desenvolvam e progridam. O médico, sempre preocupado em realizar a chamada medicina preventiva, afirma que em Carazinho, o paciente tem toda a estrutura pronta para ajudá-lo. É prioridade por aqui, o gerenciamento tecnológico, capaz de garantir a qualidade diagnóstica.

Técnicas utilizadas:

Biometria Ultrassônica: através

de ultrassom o exame faz o cálculo da lente intraocular a ser implantada durante a cirurgia de catarata. IOL MASTER: é a biometria por interferometria de coerência óptica, a qual apresenta uma precisão cinco vezes maior que a Biometria Ultrassônica. É uma biometria de não contato, proporcionando além de maior precisão na escolha do grau da lente intraocular a ser implantada, maior conforto para o paciente durante a realização do exame. Paquimetria Ultrassônica: consiste na medida da espessura corneana. É indicado nos casos de suspeita de glaucoma, edemas de córnea e pré-operatórios de cirurgias refrativas.

Microscopia Especular da Córnea:

avalia a quantidade de células do endotélio corneano, bem como suas características de forma e tamanho. É realizado nos pré-operatórios de cirurgias de catarata ou em casos de doenças da córnea. Também é realizado para acompanhamento de pacientes usuários de lentes de contato. Topografia Corneana: detalhamento da superfície corneana em relação a sua curvatura para o acompanha-

Dr. Cássio Vendramin Oftalmologista - Cremers 32.474

Um bom equipamento é fundamental para que o médico possa analisar e tratar o paciente. ressalta Dr. Cássio Vendramin .


5

Junho e Julho de 2013

tina, córnea e em pacientes com glaucoma. É indicado para diversas doenças, dentre elas: maculopatia diabética, degeneração macular relacionada a idade, edema de mácula e buraco de mácula. Graças a alta resolução do OCT, podem ser descobertos sinais de alterações microscópicas contribuindo de forma significativa para o diagnóstico e tratamento precoce.

Cirurgias oftalmológicas de alta complexidade

mento e tratamento de várias doenças corneanas, como por exemplo o ceratocone. É imprescindível para o planejamento de diversas cirurgias a exemplo da cirurgia de catarata e refrativa, sendo fundamental na avalição dos astigmatismos corneanos.

Potencial de Acuidade Visual:

avalia o potencial de visão do paciente. É realizado principalmente em pacientes que irão submeter-se a cirurgia de catarata.

Tomografia de Coerência Óptica de Alta Resolução (OCT – 3D):

avalia a camada de fibras nervosas e o nervo óptico. Utilizado para avaliar re-

O Dr. Cássio Vendramin afirma que no município de Carazinho também é possível realizar cirurgias oftalmológicas de alta complexidade. Expertise e tecnologia se unem para compor a qualidade em oftalmologia. Entre elas, está a moderna cirurgia de catarata. Com um centro cirúrgico localizado no Centro de Diagnóstico e Terapia da Unimed Região da Produção, Carazinho conta com um microscópio cirúrgico da marca Leica, equipado com um sistema de iluminação estéreocoaxial, denominado Illumini-i, ambos destinados especificamente à realização de cirurgias de catarata, aumentando ainda mais a precisão e segurança durante as cirurgias. A cirurgia é realizada através da técnica de facoemulsificação, utilizando um aparelho denominado Laureate da marca Alcon, o qual permite realizar micro incisões durante o procedimen-

to. Os equipamentos estão sob a responsabilidade dos médicos Dr. Cássio Vendramin e Dr. Ademar Zanol. O médico explica que para a cirurgia de catarata é realizada anestesia local com leve sedação o que proporciona extremo conforto e segurança ao paciente, o qual tem alta logo após a cirurgia. Segurança operacional, assim como todas as facilidades exigidas em uma intervenção oftalmológica, são garantidas no Centro de Diagnóstico e Terapia da Unimed Região da Produção. Todo o corpo de funcionários da instituição é especialmente treinado e está preparado para dar o suporte necessário aos pacientes. Por se localizar no maior entroncamento rodoviário do sul do país, Carazinho favorece a região ao disponibilizar também aos municípios vizinhos que usufruam da gabaritada oftalmologia e da mais alta tecnologia em diagnóstico e tratamentos dos problemas oculares. Atendimento diferenciado e qualidade diagnóstica fazem parte de um padrão premium de serviço médico proporcionado aos pacientes do município e da região, que podem contar com conforto e comodidade em seu tratamento, reforçando a referência do município na área da saúde

.


6

Jornal da Unimed • Região da Produção

CURTA O INVERNO, COM MODERAÇÃO

A

s baixas temperaturas já chegaram trazendo um cardápio apetitoso. É hora da famosa feijoada ou da macarronada com um molho encorpado, com creme de leite. No encontro de amigos, o rodízio de pizzas regado a vinho, e para a sobremesa um fondue de chocolate. Quando a noite chega e aquele friozinho bate, lembramos de uma sopa de capeletti com bastante queijo. Para o lanche da garotada haverá um bolo e chocolate quente. Para que seu inverno não vire um pesadelo, é melhor controlar a alimentação. Logo o frio passa, a primavera chega, e vamos ficar contabilizando os quilos a mais que foram adquiridos. Além disso, os problemas de saúde que ficaram pelos maus hábitos alimentares que desenvolvemos. Com a desculpa de que precisamos uma maior quantidade de energia para aquecer o corpo nos dias frios, abusamos de uma alimentação rica

em gordura e açúcar. “E isso não é bom”, diz o gastroenterologista Wernher Schwambach. Ele explica que o maior perigo, porém, não está no aparelho gastrointestinal, e sim no sistema cardiovascular, com a elevação do colesterol, dos triglicerídeos e da glicemia (açúcar). Além é claro, do aumento de peso indesejável, que gera também, muitos casos sérios de doenças. É preciso ter cuidado com a alimentação, mais ainda no inverno, Dr. Wernher Schwambach quando liberamos geral, pois pensa- Gastroenterologista - Cremers 13.435 mos que nada trará consequências, já que antes de chegar o verão, faremos • A massa pode continuar saborosa aquela dieta e aumentaremos nossas com um molho mais magro, sem horas da academia e tudo voltará ao creme de leite. normal. • As sopas que tanto nos aquecem O inverno pode ter seu charme, podem ser feitas com legumes, mas o controle alimentar é necessário, inclusive batidos, sem serem já que os alimentos, ingeridos nesta incrementadas com produtos muito época do ano, são altamente calóri- gordurosos, como queijos e cremes. cos. Preste atenção no que você vai • O famoso “cappuccino” com torradas comer e diminua as refeições muito e bolo da tarde pode ser trocado por gordurosas. chá de frutas acompanhado por pão integral. Experimente! • O chá de ervas pode substituir o chocolate quente do final da noite. Caso você insista, utilize leite desnatado e achocolatado, que por ser doce, não precisa de açúcar, dispensando também a gemada e o chocolate em pedaços. • Os queijos amarelos devem ser trocados pelos brancos. • Ao invés de doces tradicionais, use os à base de frutas ou frutas secas. Banana e maçã assadas com canela. • Se não resistir à feijoada, à fondue, a pizza e ao vinho, deguste com moderação, em ocasiões especiais, e separadamente.


7 FOTO: EPSOS

Junho e Julho de 2013

Importância das fibras Uma das preocupações do médico é quanto à ingestão de verduras e legumes, pois a salada no inverno fica de lado, e precisamos ingerir vitaminas, sais minerais. Uma sugestão para que não percamos o hábito de consumilos e fazê-los na forma refogada, assado no forno. Ou deixá-los por alguns minutos na vaporeira e depois temperá-los. Segundo Wernher Schwambach, sem ingerir verduras e frutas, as pessoas correm o risco de terem prisão de ventre pela falta de fibra. Por isso, ele aconselha a aumentar o consumo, ou para quem nunca comeu, adicionar a alimentação muitas fibras como: flocos de aveia, sementes de gergelim e farelo de trigo. Além disso, é uma boa hora de introduzir os produtos integrais: arroz, pão, granola, entre outros. Como também os grãos: ervilha, lentilha, feijão, grão de bico, trigo para quibe...

Beber água mesmo no inverno

FOTO: LULULEMON ATHLETICA7

Sabemos que beber água é muito importante. Muita água no verão. Quando chega o inverno, esquecemos. Reduzimos drasticamente o seu consumo, pois sentimos menos sede e suamos menos. Então para que beber? O gastroenterologista enfatiza que o nosso organismo, mesmo no inverno, necessita de água para o seu bom funcionamento. Tanto internamente, quanto externamente, podemos sentir as consequências da falta de água. Principalmente as mulheres, que se preocupam em passar hidratante, pois o frio resseca a pele. Mas poucas sabem, que o melhor hidratante, é a ingestão de água.

É preciso fazer exercício A preguiça nos acompanha nestes tempos frios. Nos acomodamos no sofá, com quitutes e bebidas quentinhas para ver televisão. Ora é um jogo de futebol, ora é um DVD, uma novela. A temperatura nos convida a hibernar, com isso os quilos a mais vão chegando. O médico lembra que a atividade física deve continuar em qualquer estação do ano, mas no inverno é mais importante, pois é preciso queimar as calorias a mais que ingerimos. Caso não façamos exercícios, engordaremos e as taxas de colesterol, triglicerídeos e glicemia ficarão altos, nos trazendo problemas e doenças.


8

Jornal da Unimed • Região da Produção

OBESIDADE INFANTIL Prevenção deve ser iniciada antes do bebê nascer

A

Organização Mundial da Saúde (OMS) está preocupada com a obesidade infantil. Em muitos países, segundo a Organização, o sobrepeso e a obesidade tinham que ser tratados como problemas de saúde pública. Em março deste ano, a Sociedade de Pediatria do Rio Grande do Sul lançou numa campanha com o objetivo de conscientizar a população sobre este problema. O assunto também foi discutido no VI Congresso Gaúcho de Atualização Pediátrica, realizado em junho, em Porto Alegre. A Dra. Sandra Weissheimer, que esteve presente ao evento, explica que a obesidade é atribuída a um desequilíbrio entre aumento energia ingerido - padrão alimentar e a diminuição energia gasta - atividade física e metabolismo basal. Porém, ela pondera que não dá para apontar uma única causa por trás desse problema. É uma doença multifatorial. A pediatra afirma que existem fatores genéticos, até o fato de a mãe engordar pra valer durante a gestação. Distúrbios metabólicos também estão envolvidos. Dentre os fatores ambientais temos história familiar, sedentarismo, hábito alimentar.

Computador X Brincar ao ar livre

O temor causado pela violência em áreas urbanas tem levado ao confinamento dentro de casa. Segundo a médica, as crianças dos dias atuais não são atraídas pelas brincadeiras do

passado. Muitos preferem passar horas diante da tevê e do computador a empinar pipas, pular corda ou brincar na quadra. Há pouco gasto de energia no dia a dia. É muita oferta de calorias nas cantinas das escolas, nas gôndolas dos supermercados, na despensa da cozinha. As práticas inadequadas, como o consumo de bolachas, alimentos industrializados macarrão instantâneo, sucos artificiais e refrigerantes, que podem aumentar o risco para o desenvolvimento de obesidade e outras doenças crônicas, principalmente naqueles lactentes que já tem predisposição genética.

Pré-Natal é importante

A pediatra Sandra Weissheimer pondera que a prevenção da obesidade já deve ser iniciada durante o período intra-uterino, com a adequada nutrição da gestante. Sabe-se que a quantidade e a qualidade dos nutrientes recebidos pelo feto influenciam o seu desenvolvimento e o aparecimento futuro de doenças não transmissíveis como obesidade, hipertensão arterial (pressão alta), alta deposição de gordura corporal, colesterol alto, diabetes tipo 2 e asma, aí a importância de o Pediatra fazer a consulta pré-natal com os pais, falando sobre peso no início e final da gravidez. Ela ressalta que um peso elevado ao nascer e ganho de peso acelerado durante os dois primeiros anos de vida associam-se a aumento de risco de obesidade futura em crianças, adolescentes e adultos.


9

Junho e Julho de 2013

Primeiro ano de vida é funda- saudável, não comer assistindo TV ou mental fazendo outras atividades, ausência de Se estimula o leite materno, exclusivo até os 6 meses de vida com sua manutenção até os 2 anos e a indicação de fórmulas infantis apropriadas ( com teor mais baixo de proteína ) na impossibilidade do aleitamento materno, assim como a orientação sobre a alimentação complementar saudável, e de um estilo de vida adequado. Ao realizar a puericultura (acompanhamento da criança pelo Pediatra) se deve fazer o diagnóstico precoce antes de chegar ao sobrepeso, através do IMC (Índice Massa corporal = Kg / m2 ). Informar que o 1º ano de vida é fundamental pois deve ter alimentação balanceada com macro nutrientes, micronutrientes de modo lento e gradual.

Criança e adolescente obesos

Quando a criança e o adolescente estão obesos o tratamento deve ser individualizado, e vai depender da idade, do desenvolvimento puberal (modificações no corpo do adolescente), e das comorbidades (doenças diretamente relacionadas).É um processo demorado. A médica alerta pois vai demandar esforços não só da criança ou do adolescente, mas de toda a família.

A 1ª etapa - mudança de comportamento: dieta e rotina familiar se orientam para uma alimentação

horários de rotina para alimentar-se e não-realização de algumas refeições são algumas delas, espera-se que ao final dessa etapa o paciente tenha passado a realizar seis refeições por dia (café da manhã, lanche da manhã, almoço, lanche da tarde, jantar e ceia); que o intervalo entre elas seja de cerca de três horas; que a duração de cada refeição,em especial as principais, seja maior que antes e aconteça em local adequado e agradável (com a criança, ou adolescente, sentados à mesa, em ambiente tranqüilo e na companhia dos familiares).

A 2ª etapa são mudanças quantitativas - nesta fase há redu-

ção gradativa da quantidade de alimentos consumidos em excesso, com redução das porções e do número de repetições. Não colocar comida na mesa, introdução de alimentos pouco consumidos. É um momento delicado, no qual é importante perceber os limites de cada paciente, pois a redução abrupta pode deixá-lo com “fome” e atrapalhar a adesão e a evolução do tratamento.

A 3ª etapa do tratamento dietético, na qual já se atingiu o controle do

ganho de peso e se obteve a adequação de quantidades e comportamentos alimentares. Busca-se a melhoria da qualidade da dieta, incentivando-se o consumo crescente de alimentos não

Dra. Sandra Weissheimer Pediatra - Cremers 14.945

habituais e de importância nutricional (frutas, verduras e legumes). Distúrbios da relação mãe-filho e da dinâmica familiar são fatores que precisam ser observados, pois podem contribuir para a instalação e a manutenção da obesidade na infância. Na atividade física: mudança nos hábitos de vida, compatíveis com a idade; envolver a família; exercícios sistemáticos – ser ativo– brincar, jogar bola, dançar. Limitar em 2 h por dia a TV e videogame. Fazer exercícios com prazer – hábito para vida: dançar, pular corda, jogar futebol. Se recomenda 30(leve) a 60(moderada) minutos por dia, vai ser de acordo com a idade. Para adolescentes, treinamento de resistência associado às atividades aeróbicas

.


10

Jornal da Unimed • Região da Produção

MURAL UNIMED • O médico gastroenterologista e cirurgião do aparelho digestivo Dr. Airton Luis Fiebig participou do VII Simpósio Sul-americano do Aparelho Digestivo e XVII Congresso Gaúcho de Gastroenterologia e Endoscopia, realizados de 13 a 15 de junho de 2013, no Serrano Resort em Gramado/RS

.

• Os médicos pediatras Dr. Jorge

João Dal’ Agnol, Dra. Nara Maria Medina Zimmer, Dr. Leonídio Viott e Dra. Sandra Weissheimer

participaram do VI Congresso Gaúcho de Atualização em Pediatria e IV Simpósio Sul-Americano de Pediatria, realizados no período de 12 a 15 de junho de 2013 na PUCRS em Porto Alegre - RS

.

• No dia 5 de julho aconteceu a já tradicional festa Julhina dos colaboradores da Unimed Região da Produção. Mais que um festa a confraternização que aconteceu no Q´Eventos – Q´Assado é uma forma de integrar as diferentes equipes de trabalho, visando uma maior integração, com isso um melhor atendimento aos usuários do sistema Unimed e de todos os clientes que usufruem os diferentes serviços oferecidos

.

• Os usuários da Unimed Região da Produção, contam desde o início de julho com um novo profissional a sua disposição. O médico anestesista Dr.

Carlos Roberto David de Almeida (CREMERS 37.858), seu consultório está localizado na Rua General Câmara, 144 Centro – Fone (54) 3329-2534. É a Unimed sempre buscando o melhor em prol da saúde

.


11

Junho e Julho de 2013

Berçário Unimed A Unimed Região da Produção apresenta seus novos usuários:

Confira a galeria completa dos novos usuários da Unimed no site: www.regiaodaproducao.unimed.com.br

Arthur Raber Machado

Betina Valencio

Davi Bortolini Duarte

Nascido no dia 22 de maio de 2013 Carazinho/RS

Nascida no dia 07 de junho de 2013 Carazinho/RS

Nascido no dia 07 de junho de 2013 Carazinho/RS

Gabriel Aldhorindo Pereira dos Santos

Luis Henrique Pereira

Natalia Martinazzo Marangon

Nascido no dia 22 de maio de 2013 Carazinho/RS

Nascida no dia 26 de abril de 2013 Sarandi/RS

Mãe: Marinete G. Raber Pai: Gilson G. de O. Machado

Mãe: Vanusa de F. H. Pereira Pai: Marcos Roberto dos Santos Nascido no dia 28 de maio de 2013 Carazinho/RS

Mãe: Sabrina Valencio Pai: Rafael Valencio

Mãe: Eliana Aparecida Q. Miranda Pai: Vagner Pereira

Mãe: Shirley A. Bortolini Pai: Talis Diego Duarte

Mãe: Carla Martinazzo Pai: Sidnei Marangon



Jornal Unimed #68