Issuu on Google+

AGENDA FEVEREIRO 2013

FEVEREIRO NO MUSEU


ANIMAÇÃO CULTURAL

11 e 12 de fevereiro

Férias no Museu – Carnaval 2013

Festejar o Carnaval era uma antiga tradição na Escola Politécnica. Este ano, o museu decidiu reavivar estes festejos durante a interrupção escolar que se aproxima. Propomos-te festejar o Carnaval no Museu a partir das nossas coleções, da ciência, da celebração dos ciclos da natureza e da recuperação das tradições características desta época. INSCRIÇÕES ATÉ DIA 7 DE FEVEREIRO

Programa: Módulo I (11 fevereiro, 9h30 - 12h30)

Módulo III (12 fevereiro, 9h30 - 12h30)

Módulo II (11 fevereiro, 14h00 - 17h00)

Módulo IV (11 fevereiro, 14h00 - 17h00)

Criação de disfarces de Carnaval… inspirados nas coleções do museu e utilizando estruturas vegetais.

Os sons no Carnaval… depois de uma visita à exposição participativa de Física… vamos construir e experimentar instrumentos sonoros.

Público: crianças dos 6 aos 12 anos Inscrição prévia obrigatória (até 7 de fevereiro) Preço: 7€ por módulo (o pagamento deverá ser efectuado, após a confirmação da inscrição, na bilheteira do museu, em dias úteis das 10h00 às 17h00)

O corpo humano move-se de muitas maneiras… é Carnaval toca a mexer e a dançar, num laboratório de dança e movimento.

No museu podes aprender a cozinhar… em tempo de festa parecemos pipocas a saltar.


MATEMÁTICA

16 de fevereiro | 15h30 – 17h30 sala 16

Tardes de Origami

Sabe como passar um elefante por baixo de uma porta? E transportar uma árvore na carteira? Estes e outros desafios serão lançados. Traga folhas de papel e venha descobri-los connosco! Público: maiores de 8 anos Não é necessária marcação prévia Preço: 4€ pax (sócios APM: 2€)

23 de fevereiro | 15h30 – 17h00 sala 12

Torneios de Jogos Matemáticos

O Museu Nacional de História Natural e da Ciência organiza regularmente torneios de jogos ao fim de semana. Estes jogos são uma forma divertida de aprender e passar o tempo com a família, amigos ou simplesmente com outros participantes. Este ano o jogo em destaque é o “Semáforo”. Todos os sábados até ao dia do torneio pode praticar nos vários tabuleiros do “Semáforo” disponíveis na sala, contando com o acompanhamento de um monitor entre as 15h00 e as 16h00. No dia do torneio há prémios para os primeiros três classificados! Público: adultos, adolescentes e crianças a partir dos 6 anos de idade Inscrição para o torneio: até 19 de fevereiro, com indicação do nome e idade do participante Preço: 3€ pax

PROGRAMA TRANSVERSAL

9 de fevereiro | 10h30 – 11h30

Ponto de encontro na “Avenida das Palmeiras” (entrada pelo portão lateral em frente à Rua da Imprensa Nacional)

Sessões A PAR: Pais e Filhos no Museu

Proporcione momentos de grande qualidade aos seus filhos, num ambiente alegre e descontraído. Venha cantar, dançar, brincar, dizer rimas, ouvir histórias, explorar a natureza e… muito mais!! A próxima sessão tem como tema Chuva de Salpicos! Público: famílias com crianças dos 0 aos 6 anos Inscrição prévia obrigatória (sujeito a um número mínimo de participantes): Associação Aprender em Parceria - A PAR (Tel. 21715500 ext.390 ou geral@a-par.pt) Preço: 2 adultos + 1 criança - 10€; criança/adulto - 6€


PROGRAMA TRANSVERSAL

9 de fevereiro | 11h00 – 13h00 Ponto de encontro no átrio do museu

Livro-Árvore

Depois de um passeio pelo Jardim Botânico vamos construir um Livro-Árvore! Construção de livros com grandes folhas de cartolina. Nesta atividade iremos dobrar, cortar, desenhar, pintar e criar árvores diferentes: como serão, que frutos darão, que formas terão as suas folhas e as suas raízes? Público: crianças a partir dos 5 anos Marcação prévia obrigatória (sujeito a um número mínimo de participantes) Preço: 4€ pax

16 de fevereiro | 14h30 – 16h30 Ponto de encontro no átrio do museu

Dança e Movimento

Partindo da observação do movimento de animais e de plantas, cada participante vai experimentar a descoberta e a libertação da dança que “vive” no seu corpo.

Público: jovens dos 8 aos 14 anos Marcação prévia obrigatória (sujeito a um número mínimo de participantes) Preço: 4€ pax

23 de fevereiro | 11h00 – 13h00 Ponto de encontro no átrio do museu

Quero um Dinossáurio Leitura de um conto “Quero um dinossáurio!”, de Hiawyn Oram. Atelier para ser vivido, partilhado e construído com e em família. Público: crianças a partir dos 5 anos Marcação prévia obrigatória (sujeito a um número mínimo de participantes) Preço: 4€ pax


PROGRAMA TRANSVERSAL

24 de fevereiro | 16h00 – 17h30 Galeria do átrio

Botânica na Memória

Nesta visita animada os participantes são convidados a trabalhar, individualmente ou em conjunto, as 33 peças relacionadas com a Botânica que estão na exposição Memória da Politécnica: Quatro Séculos de Educação, Ciência e Cultura. Público: geral Marcação prévia obrigatória (sujeito a um número mínimo de participantes) Preço: 4€ pax

Zoologia

17 de fevereiro 16h00 – 18h00 Sala 23

Uma Aventura com… Darwin

Visita dramatizada à exposição A Aventura da Terra, orientada por um ator que personifica Charles Darwin, abordando a sucessão de eventos astronómicos, geológicos e biológicos que ilustram a história do nosso planeta. Público: geral Marcação prévia obrigatória (sujeito a um número mínimo de participantes) Preço: 4€ pax

24 de fevereiro | 16h00 – 18h00 Sala 23

Do Big-Bang ao Observador Cósmico Narrativa que aborda a sucessão de eventos astronómicos, geológicos e biológicos passada na exposição A Aventura na Terra, que ilustra a história do nosso planeta culminando no aparecimento de um ser dotado de consciência, capaz de investigar a sua própria origem e lugar no universo… Público: geral Marcação prévia obrigatória (sujeito a um número mínimo de participantes) Preço: 4€ pax


CONFERÊNCIAS

23 de fevereiro | 16h00 AUDITÓRIO MANUEL VALADARES

DINOSSÁURIOS, EXPEDIÇÕES, MUSEUS: HISTÓRIAS CONTADAS E POR CONTAR

Com Bruno Ribeiro, Pedro Dantas e Vanda Santos, o Museu Nacional de História Natural e da Ciência leva-nos numa viagem por antigas expedições em busca de fósseis de dinossáurios um pouco por todo o mundo e também por Portugal. Que vivências serão partilhadas? Que géneros de dinossáurios têm sido encontrados e qual o seu significado para a paleontologia? Entrada gratuita

EDUCAÇÃO 20 de fevereiro | 10h00, 11H00 E 12H00 Anfiteatro do Laboratorio Chimico

Circo Matemático Os circenses matemáticos vestem coloridas jardineiras e entram no anfiteatro a fazer malabarismos ao som do saxofone. O espetáculo tem a duração aproximada de uma hora e uma regra de ouro: todos os números têm como base a matemática. Nas sessões do museu podem participar não só grupos escolares dos três ciclos do ensino básico e do ensino secundário, como também público em geral. O Circo Matemático é uma iniciativa da Associação Ludus, que maravilha, diverte e atrai o público para a matemática através de atividades lúdicas variadas. Público: geral + grupos escolares Marcação prévia obrigatória Preço: 2 € pax


NOVAS EXPOSIÇÕES ASTRONOMIA

8 de Fevereiro a 5 de maio Sala da Cortiça

Um Universo Deslumbrante: O Cosmos através dos olhos do Observatório Europeu do Sul

Um Universo Deslumbrante é uma exposição que pretende mostrar ao público, em especial aos jovens e a grupos escolares, um pouco mais acerca do espaço e do seu estudo. Composta por imagens visualmente deslumbrantes, expõe o Cosmos captado nos diferentes centros do Observatório Europeu do Sul (ESO), que celebra atualmente os seus 50 anos de existência. Em Portugal, o Centro de Astronomia e Astrofísica da Universidade de Lisboa e o Centro de Astrofísica da Universidade do Porto, as maiores instituições nacionais de investigação em Astronomia e Astrofísica, responsáveis por mais de três quartos da produção científica portuguesa nesta área, uniram esforços para assegurar a presença desta exposição e levá-la a vários tipos de público. Na exposição, para além das imagens captadas a partir de alguns dos lugares mais inóspitos da Terra e com alguns dos telescópios mais avançados, será possível obter informação sobre as temáticas: o Cosmos através dos olhos do Observatório Europeu do Sul; as Grandes Descobertas do ESO; Portugal e o ESO; o Futuro do ESO. Para além da exposição, ocorrerão outras atividades paralelas, como colóquios, visitas guiadas e sessões de observação astronómica. primeira Visita guiada por José Afonso (comissário da exposição) dia 23 de fevereiro às 15h30 PREÇO: 3€ / PAX


arte no museu

25 de Janeiro A 3 de Março Antigo Picadeiro do Colégio dos Nobres Horário: 5ª a Sábado, das 14h00 às 18h00

The waiting room

Em The waiting room dá-se uma reflexão sobre o espaço urbano. Usando uma abordagem de estética documental, o trabalho lida com os remanescentes dos antigos habitantes, detritos e lixo espalhados a servir como a única evidência da ocupação humana.

30 de Janeiro A 3 de Março Sala do Veado

Casas vazias

“Desde sempre me incomodou ver prédios vazios e abandonados, sobretudo no coração dos grandes centros urbanos. Um dia, enquanto percorria as ruas de Lisboa, fui levado pela curiosidade a entrar num destes prédios. A porta, mal acorrentada, chamou-me para dentro. Já nas escadas, percebi que havia uma casa que tinha a porta principal aberta. Entrei e dei por mim rodeado por uma série de objectos, alguns nos seus lugares, como se a casa ainda estivesse habitada. Mas, ao mesmo tempo, o profundo silêncio e o ar pesado não escondiam o abandono de anos. Quem viveria naquela casa?.... Há quanto tempo estaria ela vazia?... Porque terá sido deixada assim?... Aquele ambiente enigmático despertou-me o interesse. Saí e voltei noutro dia com a máquina fotográfica e com o propósito de registar em cada imagem, simultaneamente, o lado íntimo e o devassado (pelo abandono) daqueles objectos.” Filipe Condado


FORMAÇÃO 9, 16 E 17 de FEVEREIRO DAS 9H00 – 18H00

Ponto de encontro na “Avenida das Palmeiras” (entrada pelo portão lateral em frente à Rua da Imprensa Nacional)

CURSO DE INICIAÇÃO À FOTOGRAFIA, POR JOSÉ ROMÃO

O curso dura 16 horas: as aulas teóricas preenchem os dois primeiros sábados de manhã e de tarde e são frequentadas em conjunto por todos os participantes no mesmo anfiteatro; a aula prática, de 3 horas, decorre no domingo seguinte (ou no fim de semana a seguir), de manhã ou de tarde, conforme a turma prática em que o participante seja colocado. Mais informações em: www.milcores.pt Inscrições até dia 7 de fevereiro

CONTINUA NO MUSEU EXPOSIÇÕES TEMPORÁRIAS botânica Estufa do Jardim Botânico

Adaptações Botânicas

Ao longo da evolução, as plantas desenvolveram uma grande diversidade de estratégias para se adaptarem e colonizarem diferentes tipos de habitats. As plantas conseguiram ocupar todos os nichos ecológicos só possível graças à sua grande diversidade de adaptações. A exposição viva Adaptações Botânicas debruça-se sobre as adaptações de alguns dos grupos mais fascinantes de plantas: as carnívoras, as stapelias e as orquídeas.


física Sala Branca Edmée Marques

Da Physica à Engenharia A Coleção do Museu de Física do ISEL

A propósito dos 160 anos da fundação do ISEL, apresentamos uma seleção de instrumentos desta magnífica coleção oitocentista, proveniente do antigo Instituto Industrial de Lisboa, que se distingue pelo seu interesse histórico-científico, raridade e beleza, enquanto testemunho do ensino das ciências em Portugal.

matemática Sala 11

Sala 16

O cálculo de ontem e de hoje

Neste espaço, o visitante poderá contemplar instrumentos de cálculo da coleção de matemática do museu e efetuar cálculos com réplicas de alguns instrumentos utilizados ao longo dos tempos. Esta exposição resulta de uma parceria com o Departamento de Matemática da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa.

Formas & Fórmulas

A exposição Formas & Fórmulas liga modelos geométricos, objetos de uso comum e formas de arquitetura com fórmulas matemáticas, mostrando como os mundos da Geometria (formas) e da Álgebra (fórmulas) se apoiam e completam. Os visitantes serão estimulados a conhecer as respostas a algumas das questões mais relevantes sobre este tema: O que é uma superfície de revolução? Como é que alterando uma fórmula se obtém uma outra forma? Porque é que um buraco complica uma superfície? O que é uma singularidade? Já pensou que por trás de uma forma está uma fórmula?

PROGRAMA TRANSVERSAL Sala Agostinho Vicente Lourenço

A terra é um cadinho onde os minerais amadurecem Exposição de Teresa Segurado Pavão

Conjunto de peças de cerâmica inspiradas na coleção de química. Tubos de ensaio, retortas, cadinhos e outros recipientes, que foram ao longo dos anos manipulados por gerações de professores e alunos. Zoologia Sala Azul

Morcegos lusos

Exposição fotográfica que pretende mostrar a diversidade de morcegos que ocorre em Portugal, bem como alguns dos métodos usados para os estudar. Sala 24

Piu, um despertar para os sons da natureza

Nesta exposição convidamos o visitante a fechar os olhos e despertar para os sons da biodiversidade! Uma exposição inovadora que te transporta para uma dimensão onde o som é dominante. A exposição é composta por quatro ninhos e um ovo: ninho da Diversidade, da Paisagem, dos Ciclos e dos Habitats; o Ovo tem 6 metros de altura e 5 de diâmetro e leva-nos a descobrir a evolução das paisagens acústicas, chamando a atenção para o nosso papel na preservação da Biodiversidade.


EXPOSIÇÕES longa duração botânica

Estufa do Jardim Botânico

As plantas do tempo dos Dinossáurios

Na exposição é possível observar, ao longo de um canteiro de 40 m2, mais de 20 espécies de plantas relacionadas com as espécies que coabitaram com os dinossáurios. Ginkgos, araucárias, cicas e fetos fazem parte de grupos de plantas que colonizaram o planeta há mais de 200 milhões de anos. Um mural de 16 metros de comprimento e 2,5 metros de altura, da autoria do biólogo e ilustrador científico Nuno Farinha, ilustra uma paisagem da era Mesozóica, com destaque para algumas espécies mais conhecidas de dinossáurios e plantas dos períodos Jurássico e Cretácico.

Geologia Sala 2

Allosaurus: um dinossáurio, dois continentes?

Uma equipa do Museu Nacional de História Natural e da Ciência escavou e estudou o primeiro Allosaurus fragilis encontrado fora dos Estados Unidos. A confirmação da presença desta espécie em Portugal constitui um achado surpreendente, mas ainda assim facilmente explicável. No final do Jurássico as terras emersas do Norte da América e da Península Ibérica estavam muito próximas. A abertura do Oceano Atlântico a norte, apenas se tinha iniciado. Esta exposição leva-nos numa viagem ao tempo do Allosaurus fragilis e partilha com o público um processo de investigação científica ainda em curso.


Geologia Sala 3

Sala 4

Minerais: Identificar, Classificar

Jóias da Terra: o minério da Panasqueira

Sala 1

ENTRADA PELA Sala 1

Tudo sobre Dinossáurios

4 x vida na Terra

O gosto pela mineralogia pode nascer na escola, no seio da família ou numa visita a um museu. Esse gosto resulta quase sempre da atração despertada pela grande beleza das formas cristalinas, pelas suas cores e brilhos. A exposição Minerais: Identificar, Classificar é uma representação da sistemática dos minerais que caracteriza cada uma das suas principais classes. Detenha-se nos conceitos fundamentais subjacentes a toda a exposição; explore algo mais acerca de cada um dos minerais: nome, composição, utilidade, origem; ou pura e simplesmente limitese a desfrutar da imensa beleza dos exemplares expostos.

Esta exposição evidencia a sequência de convulsões profundas na Terra a nível global (das geografias, dos climas, dos sistemas biológicos) que levaram a três severos períodos de extinções de seres vivos na Terra. Na sequência dessas extinções, a vida recompôs-se, no seu conjunto, sempre com características diferentes das que marcavam a Vida da Era anterior, como podemos verificar pela observação do registo geológico.

A mina da Panasqueira é a única mina de volfrâmio a laborar na Europa e uma das poucas em todo o Mundo. Os minerais presentes nos minérios da Panasqueira são conhecidos pela sua beleza, qualidade e dimensão. A mina da Panasqueira encontra-se em laboração há mais de um século. Nesta exposição é possível conhecer inúmeros aspectos da história e da vida da mina que incluem a sua formação e evolução geológica, as diferentes artes mineiras empregues ao longo dos tempos, ou mesmo as aplicações à vida quotidiana do principal metal aí explorado – o volfrâmio.

Nesta exposição pode descobrir respostas a várias questões: quando e como se começou a estudar Dinossáurios? Como evoluiu esse conhecimento? Quando e durante quanto tempo viveram? Como nasciam? Quais os seus hábitos de vida e de que se alimentavam? Eram ou não todos grandes? Que informações se podem retirar de ovos e pegadas? Qual a relação entre Dinossáurios e Aves? Há 65 milhões de anos os Dinossáurios extinguiram-se todos? Como eram os outros animais seus contemporâneos?

QUÍMICA Sala António Forjaz

O Laboratorio Chimico ao serviço da Comunidade

Referência histórica ao tipo de análises efectuadas no Laboratorio Chimico na época da Escola Politécnica, como por exemplo, as análises às águas termais e de consumo, aos vinhos, produtos agrícolas, medicamentos ou substâncias tóxicas.

matemática

física Sala Bragança Gil

Sala 12

Exposição Histórica e Participativa de Física

Jogos matemáticos através dos Tempos

Esta exposição complementa os fundamentos da Física, apresentando-os de uma forma divertida e envolvente, de acordo com a evolução histórica da ciência. A exposição inclui cerca de 60 módulos dedicados à Física: Mecânica, Vibrações e Ondas, Electricidade e Magnetismo, Óptica, Física Moderna, Matemática e Percepção Visual. Os módulos participativos são experiências divertidas que os visitantes podem descobrir e explorar por si próprios, ao seu ritmo e segundo os seus interesses.

Esta exposição apresenta ao público 11 réplicas dos jogos de tabuleiro mais antigos que se conhecem. Alguns desses jogos só existem em manuscritos antigos e foram construídos pela primeira vez para esta exposição. Cada jogo é explicado individualmente, tanto as regras, como no que diz respeito ao contexto histórico e social em que foram criados. A exposição possui um espaço em que os visitantes podem jogar (sobretudo a dois) e divertir-se. Para todas as idades!


PROGRAMA TRANSVERSAL

Galeria do átrio

Memória da Politécnica: Quatro Séculos de Educação, Ciência e Cultura

Desde o início do século XVII que o local conhecido como “Politécnica”, onde hoje se encontra o Museu Nacional de História Natural e da Ciência (Universidade de Lisboa), alberga ininterruptamente instituições de ensino, ciência e cultura. A exposição Memória da Politécnica pretende contar a história deste local, que ao longo do tempo foi um pólo de intensas trocas de conhecimentos, artefactos e espécimes, entre o Oriente e o Ocidente e também de cruzamento de culturas. Por aqui passaram, como alunos e como professores, as mais importantes personalidades da cultura portuguesa, como o Padre António Vieira e São João de Brito. Sala 23

A Aventura da Terra: Um planeta em Evolução

O visitante é convidado a realizar um percurso expositivo acompanhando a sucessão dos principais eventos astronómicos, geológicos e biológicos que contribuíram para a formação do nosso planeta ao longo dos seus 4600 milhões de anos de história. Antecedida por uma breve introdução à origem do próprio Universo, a história da Terra é representada de forma a permitir que o visitante apreenda a sua relatividade temporal, partindo de uma escala real rectilínea com aproximadamente 100 m.

Zoologia Sala da Baleia

Coleções de Naturalista

A descoberta de novos mundos, animais, plantas e culturas até aí desconhecidos fascinaram e alimentaram a imaginação dos nossos antepassados. Estes objetos coligidos em expedições mais tarde darão origem aos museus de história natural. Os cientistas desta área eram os Naturalistas, que estudavam tudo o que fosse relacionado com a Natureza – Antropologia, Botânica, Geologia, Paleontologia, Zoologia, etc. A observação de verdadeiras coleções, mostrando a diversidade do reino Animal, pode constituir ainda hoje uma surpresa que, esperamos, continue a estimular a curiosidade do visitante.


EXPOSIÇÕES permanentes

Jardim Botânico

O Jardim Botânico tem uma área de 4 ha onde se observam espécimes vegetais oriundos de diversas partes do Mundo, entre as quais sobressaem Cicadácias, Gimnospérmicas, palmeiras e figueiras tropicais. O Jardim Botânico representa um património de inegável interesse do ponto de vista histórico, cultural e científico. É sua missão contribuir para o conhecimento científico de plantas e fungos, da sua biodiversidade, conservação, propondo métodos de gestão do ambiente. Deve ainda permitir a aproximação da sociedade às plantas – base da vida na terra – proporcionando o aumento da literacia científica das comunidades, sendo um local único para a divulgação e formação científicas.

Sala José Júlio Rodrigues

Reserva visitável, uma porta para os bastidores do Museu Está em exposição uma coleção de mais de 3000 instrumentos e peças de equipamento do próprio Laboratorio Chimico. Visitas só com marcação


Amphiteatro e Laboratorio Chimico

Provavelmente, o último grande laboratório do século XIX da Europa… Um tesouro a descobrir, recentemente recuperado. O Amphiteatro e o Laboratorio Chimico da Escola Politécnica são uma jóia histórica e científica da Universidade de Lisboa, da cidade e do país. É, possivelmente, o único sobrevivente dos grandes laboratórios de ensino e de investigação das universidades europeias. Num primeiro impacto, o Laboratorio tem relevância pela sua beleza, singularidade e atmosfera autêntica que proporciona a quem o visita. É aqui que se concentra uma das mais importantes coleções de Química da Europa, proveniente deste mesmo espaço.


calendário FEVEREIRO 2013

9

animação cultural 10h30 – 11h30 Sessões A PAR para Pais e Filhos no Museu

9

animação cultural 14h30 – 16h30 Livro-Árvore

16

animação cultural 15h30 – 17h30 Tardes de Origami

17

11/ 12 animação cultural Férias do Carnaval

16

animação cultural 14h30 – 16h30 Dança e Movimento animação cultural 16h00 – 18h00 Uma Aventura com… Darwin

educação 10h00, 11h00, 12h00 (1h cada sessão) Circo Matemático

20


EXPOSIÇÕES

23

VISITA GUIADA | 15H30 – 16H30 Um Universo Deslumbrante: O Cosmos através dos olhos do Observatório Europeu do Sul

23

CONFERÊNCIAS 16h00 DINOSSÁURIOS, EXPEDIÇÕES, MUSEUS: HISTÓRIAS CONTADAS E POR CONTAR

23

animação cultural 15h00 – 17h00 Torneios de Jogos Matemáticos

24

animação cultural 16h00 – 17h30 Botânica na Memória

animação cultural 11h00 – 13h00 Quero um Dinossáurio

23 24

animação cultural 16h00 – 18h00 Do Big-Bang ao Observador Cósmico


PLANTA PISO 1

13 12

14 15 16

17

24 25

18 19

23

20 22 21

PISO 0 6

11 5 4 7

3

8

10 9 2

JARDIM BOTÂNICO 1

EXPOSIÇÕES PERMANENTES

EXPOSIÇÕES TEMPORÁRIAS

EXPOSIÇÕES LONGA DURAÇÃO

OUTROS ESPAÇOS


1

TUDO SOBRE DINOSSÁURIOS

14

LABORATÓRIO CYRILLO SOARES LABORATÓRIO DE FÍSICA

2

ALLOSAUROS : UM DINOSSÁURIO, DOIS CONTINENTES?

15

AUDITÓRIO MANUEL VALADARES

3

MINERAIS: IDENTIFICAR, CLASSIFICAR

16

O CÁLCULO DE ONTEM E DE HOJE

4

JÓIAS DA TERRA: O MINÉRIO DA PANASQUEIRA

17

SALA BRAGANÇA GIL EXPOSIÇÃO PARTICIPATIVA DE FÍSICA

5

SALA DO VEADO CASAS VAZIAS

18

SALA AGOSTINHO VICENTE LOURENÇO A TERRA É UM CADINHO ONDE OS MINERAIS AMADURECEM

6

AUDITÓRIO AURÉLIO QUINTANILHA

19

7

SALA ANTÓNIO FORJAZ O LABORATORIO CHIMICO AO SERVIÇO DA COMUNIDADE

SALA BRANCA EDMÉE MARQUES DA PHYSICA À ENGENHARIA A COLEÇÃO DO MUSEU DE FÍSICA DO ISEL

20

GALERIA DO ÁTRIO MEMÓRIA DA POLITÉCNICA

SALA JOSÉ JÚLIO RODRIGUES RESERVA VISITÁVEL

21

SALA DA BALEIA

8

COLECÇÕES DE NATURALISTA 9

ANFITEATRO DE QUÍMICA 22

10

LABORATORIO CHIMICO

11

FORMAS & FÓRMULAS

12

13

SALA AZUL MORCEGOS LUSOS

23

A AVENTURA DA TERRA: UM PLANETA EM EVOLUÇÃO

JOGOS MATEMÁTICOS ATRAVÉS DO TEMPO

24

PIU, UM DESPERTAR PARA OS SONS DA NATUREZA

PLANETÁRIO

25

SALA DA CORTIÇA UM UNIVERSO DESLUMBRANTE

BILHETEIRA / INFORMAÇÕES

CAFETARIA

BENGALEIRO

ACESSIBILIDADE

LOJA

WC


HORÁRIOS Exposições, loja e cafetaria Terça a sexta – 10h00 às 17h00; fim de semana – 11h00 às 18h00 Encerra à segunda-feira e feriados Jardim Botânico Todos os dias (incluindo feriados) – 9h00 às 18h00 Antigo Picadeiro do Colégio dos Nobres Quinta a sábado – 14h00 às 18h00 MAIS INFORMAÇÕES, INSCRIÇÕES E MARCAÇÕES Rua da Escola Politécnica, 58-60 1250-102 Lisboa Tel.: 213 921 800 geral@museus.ul.pt www.mnhnc.ul.pt

© José Perico (design) Serviço de Comunicação e Imagem divulgacao@museus.ul.pt Tel. 213921879 – 213921810

PARCEIROS

O A L

Mil Cores®


Fevereiro 2013