Page 1

O BIÓLOGO – CRBio-01 – Jan-Fev-Mar/2008 1


ÍNDICE

ÍNDICE

O BIÓLOGO Revista do Conselho Regional de Biologia 1ª Região (SP, MT, MS) Ano II - Nº 05 Jan/Fev/Mar 2008 ISSN 1982-5897

CRBio-01

Conselho Regional de Biologia 1ª Região-São Paulo, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul (CRBio-01) Rua Manoel da Nóbrega, 595 - Conjuntos 121 e 122 CEP 04001-083 - São Paulo - SP Tel: (0xx11) 3884-1489 - Fax: (0xx11) 3887-0163 E-mail: conselho@crbio1.org.br Home page: www.crbio01.org.br

Delegacia Regional de Mato Grosso - CRBio-01 Av. Fernando Correa da Costa, s/nº - Instituto de Biociências Campus da UFMT - Coxipó, Cuiabá, MT - CEP 78060-900 Tel.: (65) 615 8804 E-mail: delegaciamt_crbio1@cpd.ufmt.br

Diretoria: Wlademir João Tadei Presidente

Luiz Eloy Pereira Vice-Presidente

Eliézer José Marques Secretário

Edison Kubo Tesoureiro

Conselheiros Mandato (2007-2011) Efetivos: Wlademir João Tadei; Edison Kubo; Eliézer José Marques; Murilo Damato; Mário Borges da Rocha; Maria Teresa de Paiva Azevedo; Luiz Eloy Pereira; Maria Saleti Ferraz Dias Ferreira; Rosana Filomena Vazoller; Giuseppe Puorto. Suplentes: Adauto Ivo Milanez; Sandra Farto Botelho Trufem; Ângela Maria Zanon; Eliana Maria Beluzzo Dessen; Marlene Boccatto; Sarah Arana; Edison de Souza; Normandes Matos da Silva; Regina Célia Mingroni Netto; Osmar Malaspina.

Revista do Conselho Regional de Biologia (CRBio-01) Responsável: Comissão de Comunicação e Imprensa do CRBio-01 Editora: Maria Eugenia Ferro Rivera (MTb 25.439) Periodicidade: trimestral Tiragem: 16.000 exemplares Editoração Eletrônica: Mauro Teles

Ano II - Nº 05 - Jan/Fev/Mar 2008

Fotolito, impressão e acabamento: Rettec Artes Gráficas Fone: (11) 6163-7000 www.rettec.com.br rettec@rettec.com.br

Editorial.......................................................................... CRBios adotam medidas para agilizar e simplificar suas ações e os números de registros de biólogos e de empresas no CRBio-01 em 2007

03

Tome nota ...................................................................... Lembretes importantes para os biólogos

04

Aconteceu...................................................................... Biólogos são homenageados no 5º Congresso Brasileiro de Micologia, Nova unidade laboratorial do Instituto Biológico, Biólogos visitam deputado Fernando Capez, Prêmio Gourmand

05

Ecos da Plenária ........................................................... O que aconteceu na última sessão Plenária do CRBio-01

06

Do Arquivo do Biólogo ................................................... Seção que publica fotos curiosas e interessantes clicadas por biólogos

07

Na Mídia ........................................................................ Notícias interessantes relacionadas às Ciências Biológicas e Educação veiculadas na mídia

08

Publicações ................................................................... Lançamentos de livros de interesse às Ciências Biológicas

10

Agenda .......................................................................... Divulgação dos eventos científicos que acontecerão no Brasil e no exterior

11

Destaque ....................................................................... O projeto de implantação da Base Avançada do Instituto Butantan na Amazônia

12

Coluna do CFBio ........................................................... De Brasília, o Conselho Federal de Biologia divulga notícias e informações importantes para os biólogos

17

Biólogos inscritos........................................................... Lista dos biólogos inscritos no CRBio-01 em 2007 1ª parte

18

Ponto de Vista ............................................................... A bióloga Dra. Ermelinda M. De-Lamonica-Freire escreve sobre a importância da taxonomia

21

Em Foco ........................................................................ O trabalho do biólogo André Camilli Dias na direção do Parque da Luz

22

Foto: Giuseppe Puorto

Os artigos assinados são de exclusiva responsabilidade de seus autores e podem não refletir a opinião desta entidade. O CRBio-01 não responde pela qualidade dos cursos divulgados. A publicação destes visa apenas dar conhecimento aos profissionais das opções disponíveis no mercado.

22 Jan-Fev-Mar/2008 – CRBio-01 – O BIÓLOGO


EDITORIAL Caros Biólogos: No ano recém-findo várias medidas foram tomadas visando simplificar e agilizar as atividades dos CRBios, sendo constituídos Grupos de Trabalho específicos para exame de problemas comuns. Neste ano, além das sedes próprias para as Delegacias Regionais de Mato Grosso, em Cuiabá, e de Mato Grosso do Sul, em Campo Grande, dois conjuntos no 11º andar do prédio sede do CRBio-01, em São Paulo, foram adquiridos para adequar os serviços internos e melhorar o atendimento aos profissionais. Em 2007 foram inscritos 1.465 Biólogos, sendo 981 registros definitivos e 484 provisórios. Foram cancelados, a pedido, 260 registros, e 94 Biólogos reativaram os seus registros, 23 foram transferidos de outros CRBios para a 1ª região e 55 Biólogos transferiram-se para outros regionais. O CRBio-01 concedeu 33 Títulos de Especialista e regitrou a emissão de 1.558 ARTs (Anotações de Responsabilidade Técnica), das quais 885 já baixadas por conclusão. No que diz respeito às Pessoas Jurídicas, 65 empresas se registraram neste Conselho, no mesmo período, e 15 outras se cadastraram. Foram cancelados 14 registros de empresas e nove Termos de Responsabilidade Técnica. Esperamos agilizar os registros de novos profissionais através das facilidades que serão oferecidas no Portal www.crbio01.org.br, ora em fase de implementação. Além disso, medidas tomadas recentemente pelo Ministério da Cultura (MEC) deverão facilitar o registro dos diplomas de Cursos de Graduação. Deve ser salientado que nos últimos anos, o CFBio tem estabelecido correções da anuidade abaixo da inflação de modo que hoje ela é uma das mais baixas entre os profissionais da área da saúde. Fazemos um apelo para que os profissionais Biólogos inscritos, porém inadimplentes, regularizem a sua situação junto ao CRBio-01, a fim de que os seus direitos sejam preservados. Concluindo, esperamos melhores dias para os profissionais Biólogos neste ano. Até breve. A Diretoria do CRBio-01

Antes de Emitir a 1ª ART Consulte o CRBio-01! 2008 2008 2008 2008 2008 2008 200 2008 8 2008 2008 2008 2008 200 2008 8 2008 2008 2008 2008 200 2008 8 2008 2008 2008 2008 200 2008 8 2008 2008 2008 2008 2008 2008 2008 2008 2008 2008 2008 2008 2008 2008 2008 2008 2008 2008 2008 2008 2008 2008 2008 2008 2008 2008 2008 2008 2008 2008 2008 2008 2008 2008 2008 2008 2008 2008 2008 2008 2008 2008 2008 2008 2008 2008 2008 2008 2008 2008 2008 2008

LEMBRE-SE QUE O TRT DEVE SER RENOVADO ANUALMENTE!

Toda a Legislação do Mudou de Endereço? Mantenha o seu endereço atualizado. Informe a Secretaria do CRBio-01 quando mudar de endereço, ou quando houver alteração de telefone, CEP ou e-mail.

Biólogo está disponível no site do CRBio-01: www.crbio01.org.br O BIÓLOGO – CRBio-01 – Jan-Fev-Mar/2008 3


TOME NOTA A TABELA 2008 de taxas, emolumentos e serviços do CRBio-01 terão os seguintes valores em Reais:

34,00

a) Inscrição de Pessoa Física

136,00

b) Inscrição de Pessoa Jurídica c) Cédula de Identidade

24,00

d) Carteira de Identidade Profissional

34,00

e) Segunda Via de Cédula

42,00

f) Segunda Via de Carteira

67,00

g) Certidões / Certificados / Atestados / Renovação de TRT

24,00

h) Certidão de Acervo Técnico

34,00

i) Registro Secundário

28,00

j) Título de Especialista

138,00

l) Termo de Responsabilidade Técnica – TRT

92,00

m) Multa Eleitoral (30% da anuidade)

54,00

n) Taxa de Solicitação de Cancelamento/Licença de Registro/Transferência (10% da anuidade)

18,00

o) Anotação de Responsabilidade Técnica – ART

24,00

(Resolução N.º 125, de 23 de Outubro de 2007 do CFBio)

ATENÇÃO BIÓLOGOS! CRBio-01

Mantenha-se em dia com a sua anuidade! As pessoas físicas e jurídicas inscritas no CRBio-01 devem quitar a sua anuidade 2008 até o dia 31 de março. As anuidades do exercício não quitadas até essa data, sofrerão acréscimos de multa de 2%, além de juros moratórios de 1% ao mês. (Resolução N.º 125, de 23 de Outubro de 2007 do CFBio)

ATENÇÃO! Biólogos que prestam serviços como autônomos para o DEPRN É obrigatório o registro de Anotação de Responsabilidade Técnica – ART, junto ao CRBio-01, referente aos Laudos Técnicos de Vistorias elaborados no bojo dos processos de Licenciamento e de Autos de Infração Ambiental. 44 Jan-Fev-Mar/2008 – CRBio-01 – O BIÓLOGO

De acordo com a Resolução n.º 11 de 05 de julho de 2003 o registro de ART deve ser solicitado em até 30 dias do início das atividades. Desde 19 de novembro de 2007 é permitido, a partir da edição da Resolução n.° 126 da mesma data, o registro de ARTs atrasadas e retroativas mediante o pagamento de multa e da taxa de registro.

O Novo Site do CRBio-01

Já Está no Ar! Acesse: www.crbio01.org.br


ACONTECEU Biólogos são homenageados no 5º Congresso Brasileiro de Micologia O 5º Congresso Brasileiro de Micologia aconteceu entre os dias de 12 e 16 de novembro de 2007, em Recife, Pernambuco. O evento foi organizado pelo Departamento de Micologia da Universidade Federal de Pernambuco e promovido pela Sociedade Brasileira de Micologia. Durante a cerimônia de abertura foram homenageados os biólogos Dr. Adauto Ivo Milanez, ex-presidente do CRBio-01 e atual Conselheiro, e Dr. Oswaldo Fidalgo ex-vice-presidente do CRBio-01, ambos pesquisadores eméritos do Instituto de Botânica de São Paulo. Na mesma ocasião, também foi homenageada a Dra. Maria Auxiliadora de Queiroz Cavalcanti, professora do Departamento. de Micologia da UFPE. A homenagem reconheceu os relevantes serviços prestados à Micologia do país, com a publicação de dezenas de trabalhos científicos e a formação de recursos humanos na área da Micologia, por intermédio de programas de Mestrado e Doutorado. Hoje, os profissionais formados por esses pesquisadores, são líderes de pesquisa em Micologia em inúmeros centros de investigação científica em vários Estados do Brasil.

Dra. Maria Auxiliadora de Queiroz Cavalcanti, Dr. Oswaldo Fidalgo e esposa D. Carmen Fidalgo, Dr. Adauto Ivo Milanez e esposa D. Nilza Milanez

Instituto Biológico inaugura unidade laboratorial de referência em pragas urbanas Desde meados da década de 90, o Instituto Biológico de São Paulo desenvolve estudos sobre pragas urbanas. A fim de consolidar todas as ações de pesquisa e prestação de serviços nessa área, o Instituto inaugurou a Unidade de Referência Laboratorial em Pragas Urbanas no dia 12 de dezembro de 2007. A Unidade terá uma abordagem multidisciplinar reunindo pesquisadores especialistas, a fim de entender os problemas ocasionados por pragas urbanas e promover soluções por meio de programas de pesquisa e educação. A expectativa é que os benefícios gerados pela nova Unidade incluam o conhecimento básico sobre as diferentes pragas, nativas e exóticas, seu manejo, além de novas tecnologias para o controle integrado das pragas, com menor impacto ambiental, que deverão ser divulgadas por meio de treinamentos e publicações técnico-científicas. Foto: Francisco J. Zorzenon e João Justi Jr

CRBio-01 e Revista Terra da Gente A Terra da Gente é a revista brasileira de conservação ambiental e tem como base a agenda positiva. Sua proposta é mostrar a biodiversidade brasileira, a fauna, a flora e o uso sustentável do meio ambiente. Com altíssimo padrão gráfico e editorial, Terra da Gente é mensal e possui tiragem de 25.000 exemplares, distribuídos em todo o país. O CRBio-01 firmou uma parceria com a Revista Terra da Gente, e a partir de agora, todos os Biólogos inscritos têm condições especiais na assinatura da revista. Confira as opções de assinatura no site do CRBio-01: www.crbio01.org.br

O BIÓLOGO – CRBio-01 – Jan-Fev-Mar/2008 5


ACONTECEU Deputado Fernando Capez recebe Biólogos na Assembléia Legislativa O Presidente do CRBio-01, Dr. Wlademir João Tadei, os Conselheiros Dra. Sandra Farto Botelho Trufem e Dr. Edison Kubo, a ex-Presidente do CRBio-01 Dra. Olga Yano e a assessora jurídica do CRBio-01, Dra. Cecília Marcelino Reina estiveram no gabinete do Deputado Fernando Capez (PSDB) na Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo, no final do ano passado. Na ocasião, o Deputado Capez comprometeu-se em apoiar a classe profissional dos biólogos e disse que, no início deste ano, fará uma visita à sede do CRBio-01 para conhecer o trabalho do Conselho e saber mais sobre as diferentes áreas de atuação do biólogo.

Dr. Edison Kubo, Dra. Olga Yano, Dra. Sandra F. B. Trufem, Dr. Wlademir J. Tadei, Deputado Fernando Capez

Prêmio Gourmand é atribuido ao Livro do Biólogo Gil Felippe Lançado no ano passado pela Editora Senac, o livro “Grãos e Sementes - a vida encapsulada” do biólogo Dr. Gil Felippe e ilustrado por Maria Cecília Tomasi recebeu o Prêmio Gourmand Cookbook Awards nas categorias: melhor livro de receitas de tema único e melhor ilustração em livro de receitas. O Prêmio Gourmand foi criado em 1995 e é o maior prêmio de literatura gastronômica mundial. Na sua última edição, 107 países concorreram em 32 categorias de gastronomia e 15 de vinhos. A cerimônia de entrega dos prêmios será em Londres no dia 13 de abril.

Ecos da Plenária A 124ª Sessão Plenária realizada em 07 de dezembro de 2007 discutiu assuntos como formação de Grupos de Trabalho para exame de problemas comuns aos CRBios, como formação de recursos humanos, manual do profissional Biólogo, procedimentos administrativos, formato dos novos encontros, revisão das resoluções, cadastro nacional de biólogos, entre outros. O objetivo é simplificar, uniformizar e agilizar as atividades dos CRBios. A Plenária homologou 239 novos registros, sendo 179 definitivos e 60 provisórios, 14 reativações de registro e 68 cancelamentos de registro. Foram concedidos 4 títulos de especialista; duas solicitações foram negadas e 3 foram colocadas em instrução. 15 solicitações de Termos de Responsabilidade Técnica foram aprovadas,

bem como o registro e/ou cadastro de pessoa jurídica pertinente. A plenária referendou: prestação de contas do III trimestre de 2007, reformulação orçamentária de 2007 e a proposta orçamentária para 2008. Ela tomou conhecimento que as sedes das delegacias de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul estão prontas para uso. Além disso, dois conjuntos do 11° andar do prédio sede foram adquiridos e permitirão melhorar o atendimento aos profissionais, bem como o andamento dos serviços internos. Foram formadas comissões para organização de seminário na CETESB, Curso de Atualização e Especialização, formato dos futuros encontros. A 125ª. Plenária ocorreu no dia 15 de fevereiro de 2008 e tratou da participação paçã pa çãoo do CRB C CRBio-01 RBio io-001 na pró ppróxima róxi xima ma reu rreunião euni nião ão

6 Jan-Fev-Mar/2008 – CRBio-01 – O BIÓLOGO

da EXPOPRAG, à vista das produtivas participações anteriores. Foi aprovada a realização dos próximos encontros no mês de julho, preferencialmente na 3ª semana. Continua em discussão o formato técnico do encontro. Foram homologadas 385 inscrições de pessoa física, reativadas 30, além disso o CRBio-01 recebeu cinco registros transferidos de outros CRBios. Por outro lado, foram cancelados 115 registros e 16 biólogos foram transferidos para outros CRBios. Onze solicitações de títulos de especialista foram aprovadas e duas negadas. Catorze pedidos de termos de responsabilidade técnica foram concedidos. Foi aprovada a realização de um curso de especialização com co m 72 720h 0h,, ainda aind ai ndaa neste nest ne stee semestre. seme se mest stre re.. 720h,


DO ARQUIVO DO BIÓLOGO A fotografia faz parte da rotina de trabalho de muitos biólogos. Esta seção da Revista publica fotos curiosas, interessantes, significativas e inusitadas da fauna, da flora, e de paisagens, captadas por biólogos.

Filhote de arara-azul (Anodorhynchus hyacinthinus) nascido em ninho artificial no Pantanal. Em dezembro de 2007, onze filhotes voaram dos ninhos artificiais instalados pelo Projeto Arara Azul da UNIDERP/MS. Foto da bióloga Neiva Guedes coordenadora do Projeto Arara Azul/UNIDERP e doutoranda em Zoologia pela UNESP/Botucatu.

O BIÓLOGO – CRBio-01 – Jan-Fev-Mar/2008 7


NA MÍDIA Pesquisas em saúde: nova resolução incentiva produção nacional Com o objetivo de simplificar e agilizar os procedimentos de importação e exportação de materiais usados em pesquisas científicas e tecnológicas, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) publicou, no dia 23 de janeiro, a RDC nº 1/08 . A liberação destes materiais será tratada com prioridade nos portos e aeroportos do país e ocorrerá em até 24 horas após protocolo, pelo importador, da chegada do material e o cumprimento das exigências legais. “A ANVISA verificou a necessidade de trabalhar uma norma específica para o cientista e pesquisador, o que certamente contribuirá para o desenvolvimento científico e tecnológico do país”, explica o diretor da Agência, José Agenor Álvares da Silva. As novas regras entram em vigor em 30 dias. Durante este prazo os técnicos da ANVISA serão capacitados para atender a nova resolução. Os novos procedimentos destinam-se a pesquisadores ou insti-

tuições científicas e tecnológicas sem fins lucrativos, credenciados pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Pesquisadores não credenciados pelo CNPq e instituições com fins lucrativos continuam sujeitos às regras da RDC 350/05. Mudanças A principal novidade é o fim da obrigatoriedade de fiscalização para a entrada e saída, no país, de máquinas, equipamentos, aparelhos e instrumentos destinados à pesquisa. A medida inclui ainda partes de reposição e acessórios, com exceção daqueles destinados à pesquisa clínica para fins de registro. Os demais materiais poderão ser importados e exportados com a apresentação da petição e termo de responsabilidade e documentos exigíveis de acordo com a modalidade de importação ou exportação. A resolução prevê os padrões de embala-

gem, transporte e armazenagem para cada procedimento. Caso ocorra desvio da finalidade da entrada do material no país, ou aplicação diversa da autorizada pelo CNPq, em relação à declarada no termo de responsabilidade, o pesquisador e a instituição à qual ele estiver vinculado serão responsabilizados por possíveis danos à saúde da população e ao meio ambiente. A importação e exportação de produtos e medicamentos sujeitos a controle especial, como os psicotrópicos, continuam sujeitas a autorização prévia da Agência. O Estado de São Paulo é o principal importador de material de pesquisa em saúde. Dados da Gerência-Geral de Portos, Aeroportos e Fronteiras e Recintos Alfandegados da ANVISA apontam que cerca de 70% de todo o material de pesquisa em saúde do país entra pelo referido Estado. Fonte: ASCOM/ANVISA, 24/01/2008 w w w. an v i sa. g o v. b r

Zôo Safári Ultrapassa a Marca de 1.000.000 de Visitantes Mais que um parque voltado à exposição de animais, o Zôo Safári é diferenciado e único na América do Sul, pois inclui animais das faunas nativa e exótica vivendo livremente em 18 territórios. São mais de 350 animais de 24 espécies ocupando cerca de 80 mil m² de área do parque, enquanto o visitante percorre de carro um trajeto de 4 km inserido na Mata Atlântica. Durante o caminho é possível observar animais nativos como: macaco-bugio, tucano-debico-verde, bicho preguiça, tatu, lagartos entre outros, e diversas árvores da Mata Atlântica: cedro, jatobá, pau jacaré, e samambaia açu. Inaugurado no dia 5 de junho de 2001 e administrado pelo Zoológico de São Paulo, o Zôo Safári comemora neste mês a superação de um milhão de visitantes. A meta é resultado de sete anos de empenho de todos os funcionários envolvidos, em especial, do Coordenador, o biólogo Mário Borges da Rocha, 8 Jan-Fev-Mar/2008 – CRBio-01 – O BIÓLOGO

que também atua como Conselheiro do CRBio-01. “É com orgulho que informamos aos visitantes do parque, que alcançamos nesse ano, mais de um milhão de visitantes que passaram por aqui e levaram em seus pensamentos não somente a interação direta que tiveram com os animais, mas também os conceitos educacionais. A administração do parque vem trabalhando em prol da conservação do meio ambiente, desenvolvendo programas de Educação Ambiental e Pesquisas Biológicas”, afirma o biólogo. Fonte: Fundação Parque Zoológico de São Paulo Unidade Zôo Safári

Informações: http://www.zoologico. sp.gov.br (link Zôo Safári) Horário de funcionamento: Terça à Domingo das 9h30min. às 16h30min. Av. do Cursino, 6338 - Vila Moraes São Paulo -SP Tel.: (11) 6336-2131


NA MÍDIA Universidade particular poderá fazer registro de diplomas Uma nova resolução do Conselho Nacional de Educação (CNE), homologada pelo ministro Fernando Haddad em dezembro de 2007, permite que qualquer universidade possa registrar diplomas no País. Até então, somente universidades públicas indicadas pelo CNE validavam os certificados de formandos de instituições com o título de faculdade. As particulares agora também poderão fazer o serviço - antes elas só registravam diplomas de seus próprios alunos. Para o Ministério da Educação (MEC), a mudança vai desburocratizar e pode tornar mais rápido e mais barato o registro dos documentos. “A faculdade agora pode escolher onde registrar, procurando o menor preço e agilizando o trabalho”, diz o secretário de Ensino Superior do MEC, Ronaldo Mota. Ele explica que o registro é um trabalho cartorial, em que a instituição precisa verificar todos os dados do histórico escolar do aluno para comprovar a autenticidade da conclusão do curso. Além disso, faculdades, universidades e centros universitários enviam a relação de formandos ao

Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais do MEC (INEP), que pode trocar dados com as instituições que farão o registro e, assim, tentar evitar fraudes. Segundo o Censo da Educação Superior de 2006, divulgado em dezembro, há no País 1.765 instituições com título de faculdade, com 1,1 milhão de alunos. São eles os atingidos pela nova resolução. Todas as 178 atuais universidades podem agora registrar diplomas. Em São Paulo, atualmente, esse trabalho é feito, em boa parte, pela Universidade de São Paulo (USP). Neste ano, até novembro, foram registrados 20.038 diplomas de graduação e 310 de pós, todos de faculdades particulares. Outros 10 mil foram feitos para alunos da própria USP. “Por causa da tradição e da especificidade desse trabalho, acredito que muitas instituições vão continuar registrando aqui”, diz a responsável pela área na universidade, Maria Fidela Navarro. O presidente do Sindicato das Mantenedoras de Ensino Superior do Estado de São Paulo (SEMESP), Hermes Figuei-

redo, também acha que pouco vai mudar com a nova resolução. Segundo ele, hoje há universidades privadas que, mesmo já tendo a autorização para registrar seus próprios diplomas, ainda preferem enviálos à USP. “É preciso fazer uma análise muito criteriosa de cada formando para não registrar diplomas falsos. Poucas vão querer assumir essa responsabilidade com os alunos de outras instituições”, acredita. Mesmo assim, ele elogia a medida e diz que, se houver adesão, pode deixar mais rápido o processo, uma vez que as universidades públicas hoje estão sobrecarregadas de trabalho. A USP cobra R$ 90,00 para fazer o registro. A cobrança de emissão de diplomas tem causado polêmica desde o ano passado. Instituições alegam que precisam pagar pelo registro e por isso cobram dos formandos. Recentemente, o Ministério Público Federal exigiu que universidades paulistas devolvessem taxas cobradas dos alunos. O MEC tem defendido que o valor do diploma já deveria ter sido incluído na mensalidade do aluno. Fonte: Agência Estado

O BIÓLOGO – CRBio-01 – Jan-Fev-Mar/2008 9


PUBLICAÇÕES EDUCAÇÃO AMBIENTAL PARA TODOS

Eduardo Frizi Nascimento Ribeirão Gráfica e Editora Neste livro o leitor encontrará na ciência da Educação Ambiental uma visão holística, atual e com vivências, que torna a arte de ensinar em uma maneira eficaz de melhorar o mundo em que vivemos. É um livro para educador, educando e toda a sociedade, pois seus objetivos são de conscientizar, dinamizar ações e transformar sentimentos em atitudes. Encontram-se também, técnicas de oratória que permitem uma comunicação maior do educador com seu educando, e que também auxilia o educando nas suas relações do dia-a-dia. Preço: de R$ 20,00 por R$ 15,00 aos Biólogos (parte da renda com a venda do livro será destinada ao Grupo ASA, que dá assistência aos pacientes com câncer) Informações e vendas: frizibiologo@gmail.com ou (16) 9173-8775 www.ondeir.rec.br/grupoasa/livro_eduardofrizi.asp

BIODIESEL: A SOLUÇÃO DO AGRONEGÓCIO Wilson Luis Bonalume Editora Letra Boreal O autor deste livro,Wilson Luiz Bonalume, que é doutor em Ciências Ambientais, escreve sobre a aplicação do biodiesel no agronegócio. A obra aborda os processos de produção, o cenário atual do biodiesel no país e como interagir o pequeno sitiante na produção dos biocombustíveis. Discute também o futuro dos biocombustivéis e seus reflexos no Brasil e no mundo. Preço: R$ 35,00 Informações e vendas: www.livrariaconceito.com.br

MORFOANÁLISE ATLAS DE PARASITOLOGIA EM CD-ROM Raquel V. Peixoto E CD-ROM trata-se de um Atlas de Parasitologia Humana que aborda os Parasitos e Métodos Este C Coprológicos. É composto por 326 fotos de alta resolução e apresenta como diferencial diversos rrecursos cuidadosamente elaborados para facilitar o aprendizado, o ensino e a pesquisa. Entre os recursos oferecidos estão: slide show e slide show avançado, tela cheia, imprimir, zoom + e o zzoom –, ilustrações e textos explicativos. PPreço: R$ 134,00 reais (instalação em dois computadores) IInformações e vendas: www.atlasmorfoanalise.com.br, onde também é possível baixar a versão demonstrativa d

CD-ROM: HOLOS ENVIRONMENT – VOL.06, N. º 02, 2006 A revista eletrônica Holos Environment, órgão de divulgação científica do Centro de Estudos Ambientais (CEA-UNESP) – Campus de Rio Claro, lançou o vol. 06, n.º 02, 2006. A revista, cujo padrão eletrônico é auto-executável em ambiente Windows, tem por objetivo publicar trabalhos científicos originais, referentes à área de meio ambiente, focalizando as diferentes abordagens da visão ecológica, apresentados sob a forma de artigos (redigidos em português, inglês ou espanhol), “short communications” (somente em inglês) e “book reviews”. As publicações também estão disponíveis no site: www.rc.unesp.br/ib/cea/holos, e pelo SEER http://cecemca.rc.unesp.br/ojs/index.php/holos sempre com acesso simultâneo ao lançamento do CD-ROM. Tel./Fax: (19) 3534-0122 E-mail: holos@rc.unesp.br

10 Jan-Fev-Mar/2008 – CRBio-01 – O BIÓLOGO


AGENDA PÓS-GRADUAÇÃO LATO-SENSU A DISTÂNCIA

II CONGRESSO MINEIRO DE BIODIVERSIDADE

Realização: Universidade Federal de Lavras Pré-matrícula até 28 de março de 2008 (1º semestre) São mais de 60 cursos oferecidos, entre eles: Bioética, Ecoturismo, Biotecnologia, Gestão e Manejo Ambiental na Agroindústria, Gestão de Micro e Pequenas Empresas e Morfosologia Animal. Informações: (35) 3829-1843 informacoes@openufla.com.br www.openufla.com.br

3º ENCONTRO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL DE GUARULHOS Realização: Prefeitura de Guarulhos (SP) Data: 26 e 27 de março de 2008 Local: Auditório da UNIFIG, Guarulhos (SP) Informações: www.guarulhos.sp.gov.br

II WORKSHOP INTERNACIONAL SOBRE MICROBIOLOGIA AMBIENTAL

Realização: SEMAD, IEF e Instituto Terra Brasilis Data: 22 a 27 de abril de 2008 Local: Expominas, Belo Horizonte (MG) Informações: www.combio.com.br

Realização: Instituto de Tecnologia e Pesquisa (ITP) Data: 17 a 20 de junho de 2008 Local: Aracaju (SE) Informações: www.itp.org.br/eventos/ wima2008/

III ENCONTRO REGIONAL DE ENSINO DE BIOLOGIA Realização: Universidade Federal Rural de Pernambuco Data: 27 a 30 de abril de 2008 Local: Recife (PE) Informações: (81) 3320-6580 erebione3@gmail.com e www.pge.ufrpe.br/ erebione3

THE FIRST UNIARARAS INTERNATIONAL MEETING ON AGING

I ENCONTRO DE AQÜICULTURA DA COSTA DA MATA ATLÂNTICA

Realização: UNIARARAS Data: 10 a 12 de junho de 2008 Local:Centro Universitário Hermínio Ometto,UNIARARAS, Araras(SP) Informações: (19) 3543-1443 ou 3543-1435 normamota@uniararas.br e www.uniararas.br

Realização: Universidade Santa Cecília Data: 28 a 30 de março de 2008 Local: Santos (SP) Informações: www.unisanta.br

9º SIMPÓSIO NACIONAL DO CERRADO 2º SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE SAVANAS TROPICAIS Realização: EMBRAPA Data: 12 a 17 de outubro de 2008 Local: Brasília Informações: (61) 3388-9953 e liliane@cpac. embrapa.br

II CONGRESSO INTERNACIONAL DE AGROENERGIA E BIOCOMBUSTÍVEIS Realização: EMBRAPA Data: 21 a 26 de outubro de 2008 Local: Sebrae Multicenter, São Luis (MA) Informações: www.agendapromocoes.com.br/ agrobioenergia/

INSTITUTO BUTANTAN - PROGRAMA DE ATENDIMENTO DIDÁTICO 1º SEMESTRE DE 2008 Cursos de Nível Básico Animais Peçonhentos

Soros & Vacinas

Insetos Venenosos

Março

10

18

20

Abril

8

15

Maio

7

13

Junho

5

Anfíbios

Microscopia

23 15

29

19

Cursos de Extensão Universitária Curso Animais de Laboratório: Espécies Convencionais

Data Módulo I

01, 08 e 15 de abril

Módulo II

03, 10 e 17 de junho

Introdução à Imunobiologia

14 a 18 de abril

Ferramentas Didáticas em Microbiologia para os Ensinos Fundamental e Médio (Geral)

26 a 30 de maio

Iniciação Científica

23 a 27 de junho

Informações Básicas em Animais Peçonhentos

30 de junho a 04 de julho

As inscrições para os cursos devem ser feitas com antecedência mínima de 15 dias. A idade mínima para participar: 15 anos. As unidades públicas de saúde e militares estão isentos nos cursos de Nível Básico. Informações: Núcleo de Ensino e Divulgação Cultural (11) 3726-7222 – ramal 2222 cultural@butantan.gov.br • www.butantan.gov.br

O BIÓLOGO – CRBio-01 – Jan-Fev-Mar/2008 11


DESTAQUE

A Base Avançada do Instituto Butantan na Amazônia Há cerca de dez anos, o Instituto Butantan mantém um intercâmbio científico com grupos que atuam em medicina tropical, como o Núcleo de Medicina Tropical do Departamento de Doenças Infecciosas da Faculdade de Medicina da USP. Sua presença na região amazônica, no entanto, se intensificou a partir de julho de 2005, ao consolidar parcerias com outras instituições de pesquisa e ensino como as Faculdades Integradas do Tapajós (FIT), o Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA), Museu Emilio Goeldi de Belém do Pará, Universidade Federal do Pará (UFPA) e a Universidade Estadual do Pará. (UEPA). Essa presença será consolidada com a implantação de uma base avançada do Butantan na Amazônia. O projeto desafiador iniciou-se efetivamente em 2006, e tem como missão promover pesquisa científica nas áreas de biodiversidade, bioprospecção, e biotecnologia, formar profissionais locais, apoiar e participar das ações voltadas à saúde comunitária, divulgar a cultura, e inserir a comunidade local nesse processo. O local escolhido para a implantação da base fica em Belterra, município na margem direita do rio Tapajós, principal afluente do rio Amazonas e distante 45 km de Santarém, Oeste do Pará. O diretor do Instituto Butantan e coordenador geral do projeto, Dr. Otávio Azevedo Mercadante justifica essa escolha: “A região de Santarém tem uma concentração muito grande de animais peçonhentos. É uma das poucas regiões do Brasil em que estão presentes os quatro grandes grupos de serpentes: jararaca, cascavel, surucucu e a coral verdadeira. Os acidentes lá são muito freqüentes, não só com serpentes, mas também com escorpiões e arraias.” Além da rica biodiversidade, ele aponta que o outro fator determinante para a escolha da região foi a organização comunitária dos habitantes. “Apesar do isolamento e da dificuldade de comunicação, as comunidades têm uma interação muito forte entre elas.” O Butantan firmou termos de cooperação com duas entidades que trabalham em prol dos interesses da população local: Projeto Saúde Alegria, voltada para a área da saúde e o Centro Agroextrativista da Amazônia (CAAM), que atua na preservação do meio ambiente.

A área escolhida e a construção da Base

As primeiras ações: semeando conhecimento científico

A base avançada será construída em Belterra, numa área de 64 hectares junto à Floresta Nacional de Tapajós. Como campo de pesquisa a área é muito interessante, pois além da floresta, do outro lado do rio está a Reserva Extrativista (RESEX) do rio Tapajós-Arapiuns. O projeto de implantação foi viabilizado através do convênio firmado com a OSCIP (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público) Ama Brasil que conseguiu a área cedida pela União. A Ama Brasil será a responsável pela execução e gerenciamento das obras sob supervisão do Instituto Butantan. Os governos de São Paulo e do Pará apóiam o projeto. O investimento necessário está orçado em R$ 9 milhões. Dr. Otávio Mercadante diz que o desafio agora é buscar a captação dos recursos. “O governo do Estado de São Paulo apóia o Butantan na sua missão institucional de realizar pesquisa científica. Mas um investimento desse porte necessita de outras fontes de financiamento.” A edificação da base está sendo projetada pelas Faculdades de Arquitetura e Engenharia da FAAP (Fundação Armando Álvares Penteado). “A FAAP tem interesse em associar as suas faculdades com o nome do Butantan. Foi firmado um convênio, no qual eles têm o compromisso de apresentar em torno de seis a oito meses um projeto adequado para aquele terreno, dentro daquelas características de meio ambiente, e com o foco totalmente voltado para uma construção ambientalmente saudável”, explica. Além de laboratórios, a base contará com uma área de hospedagem para os pesquisadores e com um museu de história natural para visitação pública. “O museu será um espaço também para trabalhar os conhecimentos, e terá a possibilidade de produzir documentários, publicações, textos, enfim ter uma produção cultural local. Essa é uma dimensão do projeto que consideramos muito importante e está ligada ao desenvolvimento sustentável do município.” A previsão para o início das obras após elaboração do projeto e captação de recursos, é para 2009/2010 com aproximadamente um ano para a execução.

Antes mesmo da sua construção, as primeiras atividades da base avançada foram iniciadas com a realização do “I Encontro Butantan Amazônia” em 2006. Organizado junto com as Faculdades Integradas do Tapajós (FIT), em Santarém, o evento promoveu diversas atividades dirigidas a diferentes públicos e foi muito bem acolhido. Fizeram parte da programação o curso “Introdução à biodiversidade, animais peçonhentos, venenos e envenenamentos na região de Santarém” voltado aos alunos de graduação e recémformados das universidades da região. O workshop “Pesquisa e pós-graduação em biotecnologia e biodiversidade na região de Santarém” teve a participação de pesquisadores e lideranças das áreas acadêmica, saúde, ciência e tecnologia, e as oficinas de trabalho sobre animais peçonhentos primeiros socorros e prevenção de acidentes foram dirigidas às comunidades locais. A segunda edição do Encontro aconteceu no final de setembro e início de outubro do ano passado, e contou com envolvimento maior das universidades da região. O diferencial foi a realização do curso sobre animais peçonhentos em módulos: Artrópodes, Herpetofauna, Venenos e Clínica, com aulas teóricas e práticas que envolviam coletas na Alta Floresta de Tapajós, trabalhos com testes farmacológicos dos venenos no laboratório da UFPA e visita ao Hospital de Santarém para observação de casos clínicos de envenenamento. As oficinas de trabalho tiveram como foco principal a formação de agentes multiplicadores como enfermeiros, técnicos, auxiliares e agentes comunitários de saúde, médicos, professores e alunos da rede de ensino. Essas atividades junto às comunidades são de vital importância para o projeto, pois representam o contato direto com a população. As oficinas são oferecidas duas vezes ao ano e organizadas na forma de dois programas: Educação Comunitária, coordenado pelo diretor do Museu Biológico do Butantan, o biólog o Dr. Giuseppe Puorto (leia entrevista na

12 2 JJa ann Fe F vvM Maar/ r/20 2 08 – C R io RB io-0 -01 01 – O BIÓLOGO B ÓL BI ÓLO ÓLOG OG GO Jan-Fev-Mar/2008 CRBio-01


DESTAQUE página 15), e Saúde Comunitária, coordenado pela Dra. Fan Hui Wen, médica do Hospital Vital Brazil. “Há uma expectativa muito grande em relação ao trabalho do Butantan com as cobras, pois essa é uma questão muito presente na região. Por outro lado, as comunidades são as verdadeiras detentoras do conhecimento sobre a biodiversidade local”, afirma Dr. Mercadante. O workshop “Desenvolvimento Científico Regional: Financiamento em Pesquisas e Pós-Graduação nas Universidades de Santarém” discutiu os procedimentos necessários para a formação e fixação de doutores na região de Santarém. O workshop, coordenado pela Dra. Ana M. Moura da Silva, do Instituto Butantan, possibilitou uma interação entre as universidades locais e uma grande motivação para o fomento das atividades de pesquisa na região, por exemplo, através de ações conjuntas para a implementação de um programa de pós-graduação estrito senso, ainda inédito em Santarém. Dr. Mercadante comenta: “Na síntese desse evento acadêmico fizemos um projeto de implantação de uma pós-graduação voltada para as nossas áreas de conhecimento: biotecnologia, bioprospecção e biodiversidade. O trabalho todo tem demonstrado o seguinte: mais importante que a base física, é a nossa presença já trabalhando com as universidades locais.”

“O Instituto Butantan tem a missão histórica em contribuir para o desenvolvimento sustentável da região amazônica”

Pesquisadores em movimento Cerca de 30 pesquisadores do Instituto Butantan participam do projeto da implantação da base avançada. Dr. Mercadante ressalta: “Nossas atividades na Amazônia têm sido muito interessantes, pois são muito amplas, e mobilizam a comunidade. Aliás, outra vantagem de ter uma base é facilitar o deslocamento dos pesquisadores. Esse aspecto do movimento da comunidade científica também é um dos mais importantes. O projeto não pode ser político e burocrático, tem que ser um projeto onde os pesquisadores percebam a importância dele para os avanços do conhecimento.” Desenvolvimento sustentável Segundo o seu diretor, o Instituto Butantan tem a missão histórica em contribuir para o desenvolvimento sustentável O BIÓLOGO – CRBio-01 – Jan-Fev-Mar/2008 13


DESTAQUE

da região amazônica. “Devemos encontrar uma proposta de desenvolvimento a partir da realidade da Amazônia, preservando e utilizando a força de trabalho local no sentido de desenvolvimento sustentável, que não seja predatório, e sim, permanente.” Ele chama a atenção para o fato da escassa presença de pesquisadores brasileiros na região, em comparação aos estrangeiros e para o perigo da internacionalização: “No nosso primeiro diagnóstico notamos que quem conhece a Amazônia, quem está investindo hoje em projetos de pesquisa, estudos de biodiversidade, bioprospecção, são pesquisadores estrangeiros. A presença brasileira ainda é muito pequena. O mundo todo está percebendo a importância da região para humanidade, e há mensagens claras no sentido de internacionalização, como ocorreu com a Antártida. Creio que esse é um perigo real. Como país devemos pensar seriamente no desafio de conhecer e desenvolver a Amazônia para os brasileiros. Esse talvez seja o principal motivo da nossa presença, estudar aquilo que é nosso para desenvolver a partir dos potenciais do uso do que a ciência tem a oferecer.” Sobre a base avançada do Butantan, Dr. Mercadante destaca: “O fator fundamental do projeto, ou a sua originalidade está na inserção da comunidade. A idéia é integrar a base totalmente na região, usando os recursos locais e mantendo a interação com os habitantes.”

14 Jan-Fev-Mar/2008 – CRBio-01 – O BIÓLOGO

“As comunidades são as verdadeiras detentoras do conhecimento sobre a biodiversidade local.”


DESTAQUE Foto: Luciana Leão

Programas de atendimento focam a inserção da comunidade

Oficina na comunidade Bom Jesus Lago Grande, Rio Amazonas

Oficina em Belterra

O diretor do Museu Biológico do Butantan, o biólogo Dr. Giuseppe Puorto, coordenador do Programa de Educação Comunitária na Amazônia, fala sobre como surgiu a idéia da criação do programa: “Quando começamos a pensar na base do Butantan na Amazônia, tínhamos uma preocupação muito técnica, voltada ao aproveitamento da biodiversidade e toxinas, e ao mesmo tempo tínhamos uma preocupação em dar uma formação acadêmica para as pessoas de lá. Na segunda visita à região, percebemos que não podíamos apenas pensar acadêmica e tecnicamente, precisávamos focar a população, visto que na região acontecem muitos acidentes com animais peçonhentos. Foi criado então, um grupo de trabalho para desenvolver atividades comunitárias nas áreas de educação e saúde.” O Programa de Saúde comunitária coordenado pela Dra. Fan Hui Wen, é desenvolvido junto ao de Educação Comunitária. “São duas atividades totalmente casadas, porque a parte de saúde comunitária automaticamente envolve a educação, e vice-versa. É um trabalho em conjunto”, comenta. Os programas visam a divulgação técnica sobre os animais peçonhentos, abordando tópicos como: identificação, reconhecimento, prevenção de acidentes e primeiros socorros. O público alvo vai desde equipes de saúde, nas quais estão incluídos os médicos, enfermeiros, auxiliares de enfermagem e agentes comunitários de saúde; professores e alunos, e a comunidade em geral. Dr. Giuseppe diz que há uma preocupação em realizar um trabalho bem dirigido, utilizando uma linguagem adequada para cada grupo. As apresentações já foram feitas em Santarém, Belterra, Monte Alegre, e Alter-do-Chão. Foram visitadas as comunidades ribeirinhas de Bom Jesus e Urucureá, localizadas na área da Reserva Extrativista (RESEX) do rio Tapajós-Arapiuns. O biólogo conta que o programa realizou uma saída no barco-ambulatório do projeto Saúde Alegria, quando percorreram as comunidades da margem esquerda do rio Tapajós. A próxima incursão dos Programas de Educação e Saúde Comunitária está prevista para abril. A dinâmica das atividades Dr. Giuseppe descreve como são desenvolvidas as atividades do programa: “Temos um kit, que contém uma série de materiais, tais como réplicas fiéis de animais e material biológico, como crânios de cobras e de outros animais, ferrões de arraia, e uma série de outros materiais e jogos interativos. As pessoas atendidas vivem numa área naturalmente exposta a problemas com serpentes, arraias e escorpiões. Isso faz parte do dia-a-dia deles. O segredo é tentar prevenir o acidente e o segredo maior o primeiro socorro de imediato. Mas nada disso funciona se eles não conseguem entender que o animal faz parte da natureza, é preciso aprender a conviver com ele e ao mesmo tempo separar o perigoso do não perigoso.” Ele ressalta que não se trata de uma aula formal, mas sim, de uma oficina onde através de brincadeiras interativas com o público as informações são transmitidas. Para as equipes de saúde usam mais o formalismo. “Começo pedindo que eles falem sobre as suas experiências, sobre o que eles entendem o que é uma cobra venenosa, ou uma arraia, por que elas têm veneno, por que acontecem os acidentes. Eles expõem o seu conhecimento, e depois, introduzimos com a parte biológica o animal no meio ambiente, quem é ele, o que ele faz e porque faz. Em seguida, entra a parte clínica da Dra. Hui. Nas comunidades ela prioriza os primeiros socorros.” A abordagem é feita de modo a esti15 O BIÓLOGO – CRBio-01 – Jan-Fev-Mar/2008 15


DESTAQUE mular os participantes a integrarem os conhecimentos da biologia com as situações de risco e as medidas a serem adotadas em caso de acidente. Mantendo o caráter informal, são desenvolvidas dinâmicas teatrais, jogos e brincadeiras que procuram integrar o saber popular às novas informações. Conquistando a confiança e respeitando os mitos

“Temos um cuidado muito grande em não ferir os conceitos, não derrubar os mitos, e sim, respeitá-los.”

Conquistar a confiança do público é fundamental para o êxito do programa. “É preciso despojar-se do formalismo de professor e de cientista e falar a linguagem deles. Chegar de bermuda, e sandálias, sentar no chão com eles, ouvi-los e respeitá-los. Aos poucos a informação correta vai sendo passada.” Ele observa que esse processo é difícil, pois esbarra nos mitos e crenças que foram passados ao longo das gerações. “Temos um cuidado muito grande em não ferir os conceitos, não derrubar os mitos, e sim, respeitá-los.” Ele conta que no ano passado, durante uma apresentação para o conselho comunitário de Belterrra, um senhor perguntou-lhe se era verdade que a jibóia intercala período de seis meses sendo venenosa e não venenosa. O biólogo respondeu que a jibóia não é venenosa, mas pode torna-se agressiva durante seis meses no período de sua reprodução ou quando se sente ameaçada. “Isso é um mito, respondi ao senhor, e indaguei se ele estava convencido. Ele sorrindo, respondeu: - `esse é o mito, essa é a verdade do mito`. Então, o mito existe porque faz parte da cultura local. Naquele momento estávamos questionando a sua verdade, o mito estava sendo questionado! É preciso um tempo para a informação ser aceita.” Ressalta também que para os pesquisadores a experiência está sendo um grande aprendizado: “Aqui no Butantan temos um conhecimento do animal, que em certos aspectos é diferente do que acontece lá. Existem diferenças regionais e locais. Estamos aprendendo, na mesma hora conseguimos processar a informação e devolver na forma mais coerente possível. Para nós está sendo um laboratório fantástico, estamos aprendendo muito com eles, porque nós temos o domínio técnico da coisa, mas não temos o domínio regional.” Agentes multiplicadores

Fotos: Giuseppe Puorto

Apesar do pouco tempo de atuação, os resultados positivos já são sentidos, principalmente através do número de pedidos para atendimentos futuros do programa. Dr. Giuseppe comenta: “É muito difícil avaliar nesta fase inicial se o programa está no caminho correto ou não, estamos numa fase adaptativa, mas por experiência própria tenho certeza que estamos no caminho.” Ele diz que a prioridade do programa de Educação e Saúde Comunitária do Projeto será a formação de agentes multiplicadores, como professores, grupos de enfermagem e os agentes comunitários de saúde. Sobre esse último grupo, ele afirma que é um foco muito importante. Explica que os agentes comunitários de saúde fazem parte de uma realidade local, são pessoas da comunidade, treinadas por equipes médicas e que têm um acesso muito fácil junto à população, pois conversam de igual para igual. “Se conquistamos esse grupo, conquistamos a comunidade”, afirma. Experiência gratificante Para o Dr. Giuseppe, a experiência na Amazônia não tem sido apenas na esfera científica, mas também na vida pessoal. “Para mim está sendo uma experiência fantástica. É muito gratificante fazer uma apresentação na comunidade, debaixo do pé de mangueira, um monte de gente ao redor prestando atenção, participando, perguntando, contando seus acidentes e seus “causos”, experiências que só eles têm.” Ele lembra que se não houver o despojamento de certos conceitos da cidade grande a interação com a comunidade não acontece. “Todo esse consumismo que existe aqui, para eles não tem valor nenhum. Lá eles valorizam o que eles têm como a floresta, o rio, a comunidade... Está sendo muito gratificante viver essa experiência. A minha idéia é formar pessoas que dêem continuidade a esse trabalho.”

16 Jan-Fev-Mar/2008 – CRBio-01 – O BIÓLOGO


CFBio

CFBIO DIVULGA Em 23 de outubro de 2007 tomou posse no CFBio a chapa “ValorizAÇÃO”, eleita para o quadriênio 2007-2011, quando também foi eleita a Diretoria para o biênio 2007- 2009. Assim, a nova composição do Conselho é a seguinte: Conselheiros Efetivos - Maria do Carmo B. Teixeira (CRBio4) – Presidente; Inga L. Veitenheimer Mendes (CRBio3)Vice-Presidente; Celso Luiz Marino (CRBio1)- Secretário; Jorge Portella Bezerra (CRBio5)- Tesoureiro; Ermelinda Maria De Lamonica Freire (CRBio1); Elizeu Fagundes de Carvalho (CRBio2); Sidney José da Silva Grippi (CRBio2); Pedro Henrique de Barros Falcão (CRBio5); Marcelo Garcia (CRBio6) e Lídia Maria F. Marostica (CRBio7). Conselheiros Suplentes - Catarina Satie Takahashi (CRBio1); Ulisses Rodrigues Dias (CRBio2); Alessandro Trazzi Pinto (CRBio2); Vera Lúcia Maróstica Callegaro (CRBio3); Herbert Otto Roger Schubart (CRBio4); Jefferson Ribeiro da Silva (CRBio4); Lecticia Scardino Scott Faria (CRBio5); Dilma Bezerra F. de Oliveira (CRBio5); Luiz Marcelo Lima Pinheiro (CRBio6) e Yedo Alquini (CRBio7). Atendendo ao proposto na plataforma de campanha foi elaborado o Programa de Ação, que após ampla discussão foi aprovado na 202ª Sessão Plenária de 30 de novembro de 2007. Este programa está disponível na página do CFBio (www.cfbio.org.br) e estabelece entre outras metas a implantação de procedimentos que visam: 1 - assegurar o exercício legal, monitorar, normatizar e apoiar ações de fiscalização do exercício profissional, promovidas pelos CRBios; 2 - contribuir para o aprimoramento e atualização de conhecimentos das áreas de atuação do Biólogo e a qualidade dos serviços

Os Conselheiros eleitos do CFBio

por eles prestados, promovendo e apoiando eventos técnico-científicos e treinamentos em áreas estratégicas; 3 - intensificar a articulação com os CRBios em defesa dos direitos do exercício profissional e fortalecimento da profissão e da imagem do Biólogo no mercado de trabalho; 4 - propor, aprimorar e adequar os procedimentos normativos que regulamentam o exercício profissional, tanto procedimentos internos quanto a legislação que regulamenta a profi ssão de Biólogo, frente aos avanços tecnológicos e as demandas de mercado; 5 - contribuir para a melhoria da qualidade dos cursos de Ciências Biológicas frente aos avanços científi cos tecnológicos e às crescentes demandas do mercado, buscando maior estreitamento com o MEC e as IES de modo a promover uma ampla discussão sobre os conteúdos necessários a formação do Biólogo; 6 - valorizar o capital humano do CFBio por meio de treinamentos para melhoria de capacitação dos funcionários, visando a melhoria na qualidade do atendimento; 7 - estabelecer ações de planejamento, a fim de elaborar um Plano de Gestão mais Participativo em 2008 e viabilizar a implantação do CRBio8, pelo desmembramento do CRBio5, intenção aprovada na gestão anterior; 8 - manter e ampliar a infra-estrutura do CFBio e promover ações relativas à manutenção e alienação dos bens, quando necessário, segundo as normas vigentes; 9 - proceder a execução, a fiscalização e análise contábil, orçamentária e financeira do patrimônio do CFBio e dos CRBios, conforme prevê o Regimento do CFBio.

Para viabilizar estas metas o CFBio criou além das Comissões Permanentes (de Licitação - CPL, de Patrimônio - CP, de Legislação e Normas – CLN, de Formação e Aperfeiçoamento Profissional – CFAP e de Tomada de Contas – CTC) Grupos de Trabalho - GTs para: revisão da Lei nº 6.684/79; análise do Projeto de Lei do Executivo sobre a “Coleta de material biológico, o acesso aos recursos genéticos e seus derivados...”; avaliação de Currículos dos Cursos de graduação em Ciências Biológicas; elaboração do Manual do Biólogo; revisão das Resoluções do CFBio; proposição de Cadastro Nacional de Biólogos e Anotação de Responsabilidade Técnica - ART Eletrônica; divulgação e marketing da Semana do Biólogo. Tanto as Comissões Permanentes como os Grupos de Trabalho contam com a participação de Conselheiros Federais, Regionais e de Biólogos convidados, de forma a tornar a gestão mais participativa, pró-ativa e transparente. Com a participação de representantes de várias sociedades científicas e do CFBio o Grupo de Trabalho para análise do Projeto de Lei do Executivo que dispõe sobre a “Coleta de material biológico, o acesso a recursos genéticos e seus derivados, para pesquisa científica ou tecnológica, bioprospecção ou elaboração ou desenvolvimento de produtos comerciais, a remessa e o transporte de material biológico, o acesso e a proteção aos conhecimentos tradicionais associados e aos direitos dos agricultores, e a repartição de benefícios”, elaborou um documento com sugestões e questionamentos que será encaminhado à Casa Civil da Presidência da República, como contribuição do CFBio à consulta pública em andamento. Deve-se ressaltar que o PL foi disponibilizado na página do CFBio, para conhecimento e sugestões dos Biólogos, por considerarmos que o mesmo interfere em diferentes atividades exercidas pelos Biólogo. O GT sobre avaliação dos currículos de cursos de Ciências Biológicas, com apoio dos coordenadores das CFAPs dos CRBios emitiu Parecer, que após a aprovação pela Plenária do CFBio, será apresentado e discutido com IES, aberto a consulta pública e, posteriormente, encaminhado ao MEC como subsídio para o estabelecimento da carga horária mínima para a integralização dos cursos de bacharelado em Ciências Biológicas do País. Este GT também vem viabilizando Termo de colaboração técnica

O BIÓLOGO – CRBio-01 – Jan-Fev-Mar/2008 17


CFBio É importante ressaltar, ainda, que está em curso no CFBio o processo de licitação, conduzido pela CPL, para contratação de assessoria parlamentar, na certeza de que os serviços deste profissional permitirá um maior conhecimento, acompanhamento, participação e agilidade no trato das questões inerentes ao exercício da Biologia, quando conduzidas, especialmente, no Legislativo e Executivo.

balancetes trimestrais/2007 e propostas orçamentárias/2008, com apoio do Assessor Contábil-financeiro. A CFAP e a CLN elaboraram pareceres sobre consultas dos CRBios e de Biólogos em relação, por exemplo, à qualidade de cursos de graduação; ao impedimento de registro no CRBios de egressos de cursos que não atendem às diretrizes curriculares; editais de concursos; à atuação dos Biólogos nos diferentes segmentos das áreas de meio ambiente, saúde e biotecnologia. Deve-se ressaltar o exaustivo estudo conduzido por estas duas últimas Comissões, com apoio do Assessor Jurídico, no que se refere ao embasamento técnico, da atuação do Biólogo em certas áreas, para que o CFBio possa instrumentalizar os parceiros que têm procurado no intuito de argüir a inconstitucionalidade de normas que estabelecem exclusividade a certas profissões, em campos de atuação que têm sombreamento com a profissão do Biólogo. Neste particular cabe citar a Lei nº 10.267, de 28 de agosto de 2001, que versa sobre o Certificado de Cadastro de Imóvel Rural – CCIR e a Lei nº 10.711, de 5 de agosto de 2003, que dispõe sobre o Sistema Nacional de Sementes e Mudas.

do CFBio junto à SESu/MEC, visando contribuir com subsídios para as ações de regulação e supervisão da educação superior, especificamente para cursos de Ciências Biológicas, conforme definido no Decreto nº 5.773/2006. Também, já iniciaram os trabalhos os GTs relativos a revisão das Resoluções do CFBio, à proposição do Cadastro Nacional de Biólogos, a Anotação de Responsabilidade Técnica - ART Eletrônica e a elaboração do manual do Biólogo. Consideramos que os produtos destes grupos, formados, principalmente, pelos Presidentes dos CRBios, muito contribuirão para a orientação do Biólogo e da Sociedade quanto à nossa atuação e ao mercado de trabalho; para o estabelecimento de procedimentos padronizados; para a melhoria da qualidade dos serviços prestados pelos CRBios, vindo, ainda, ao encontro das solicitações dos Biólogos com relação a ART eletrônica em nível nacional. Os demais grupos pretendem iniciar seus trabalhos, ainda, em fevereiro. As Comissões Permanentes também, vêm trabalhando de forma pró-ativa e muito têm subsidiado a Diretoria e o Plenário na tomada de decisões. A CTC analisou os

Saliente-se, ainda, que o CFBio, através de seu Assessor Jurídico, continua, atento às questões judiciais em curso sobre a viabilidade e legalidade do exercício das análises clínicas pelos Biólogos e, esclarece, que o mesmo foi confirmado por sentença de mérito da lavra do Exmo. Sr. Juiz Federal Substituto da 22ª Vara Federal da Seção Judiciária do Distrito Federal, Dr. Enio Laércio Chappuis, publicada no Diário de Justiça, de 02.10.2007, bem como no parecer do Ministério Público Federal, pelo Exmo. Sr. Procurador da República, Dr. Peterson de Paula Pereira. Como não há nenhum ato contrário até a presente data (10/02/2008) o Biólogo, a quem os CRBios conferem este direito está legalmente habilitado ao exercício das Análises Clínicas. Diretoria do CFBio

INSCRITOS LISTA DE INSCRIÇÕES HOMOLOGADAS EM 2007 (1ª Parte) Nº

BIÓLOGO

BIÓLOGO

BIÓLOGO

054007/01-D 054019/01-D 054057/01-P 054058/01-D 054061/01-D 054092/01-D 054104/01-D 054105/01-D 054109/01-P 054125/01-D 054126/01-D 054127/01-D 054128/01-P 054129/01-D 054130/01-P 054131/01-P 054132/01-D 054133/01-D 054134/01-D 054135/01-D 054136/01-D 054137/01-P 054138/01-P 054139/01-D 054140/01-P 054141/01-P 054142/01-D 054143/01-D 054144/01-D 054145/01-D 054146/01-P 054147/01-D 054148/01-D 054149/01-D 054150/01-P 054151/01-P 054152/01-D 054153/01-P 054154/01-D 054155/01-D 054156/01-D 054157/01-D 054158/01-D 054159/01-D 054160/01-D 054161/01-D 054162/01-D 054163/01-P 054164/01-D 054165/01-D 054166/01-D

BEATRIZ GONÇALVES LOYO GRIGORIA ROSA DIAS ANDRÉ TEIXEIRA DA SILVA VALÉRIA DE SOUZA CARLA RENATA MOREIRA ANTONIO CARLOS HIDALGO GERALDO MARIA ELZA GOMES ZENILDE MARIA SANTOS DA SILVA MARCOS HENRIQUE SANTONI FÁBIO JOSÉ BENEDETTI ODAIR ANTONIO BARBIZAN MARIA DE LOURDES DE SENA COSTA STROMBECH MARIA PANUCI PEREIRA DA SILVA BENEDITO DARIO DE OLIVEIRA RICARDO DE OLIVEIRA MACEDO JUNIOR BRUNA GENARO JOSÉ GUILHERME PRADO MARTIN RICARDO CORDEIRO BOTELHO BECCARDI MARILANDA FERREIRA BELLINI DERCINA SANTANA DA GUIA JEAN MERLIN RODRIGUES MAXIMIANA DE ALMEIDA MARIANA CORTEZ SUPPIA ADRIANA FRANCISCA DE OLIVEIRA SIBELLY NUCCI SUZANA RIE MORIMITSU CLEIDE REGINA ROCHA SANTOS DE AMORIM ERALDO ANTONIO DA COSTA FERNANDO MARTINS TAVARES LUCIANA VIEIRA MOTTA PATRICIA RODRIGUES PINTO DOS REIS DEBORA CRISTINA BUSSONI ANDERSON VIVIANI ZANELLA LUCAS APARECIDO FERREIRA TIAGO CAMARGO FUNARI KARINA VINÉ PINTO ROBERTO GOMES FURLAN CRISTIAN ALEXANDRO GOMES MARIA APARECIDA MENDES FRANCISCO MARIAMA TOMAZ NOGUEIRA DA SILVA SUELI FERREIRA LIRA DE ARRUDA EVANIR JULIANA FERREIRA GRAUCIA REGINA DUARTE ELIZÂNGELA SILVA DE BRITO CLAUDETE SIBURSKI KARLA DE FÁTIMA MOREIRA MARLENE GONZAGA DE ARRUDA METELO LUCIANA GIORGETTI FREITAS EDILENE DE SÁ LEAL ARAÚJO JULIANA DO NASCIMENTO BENDINI HIROMI YASUTA ROMÃO BATISTA

054167/01-D 054168/01-D 054169/01-P 054170/01-D 054171/01-D 054172/01-P 054173/01-D 054174/01-D 054175/01-P 054176/01-D 054178/01-D 054179/01-D 054180/01-D 054181/01-P 054182/01-P 054183/01-D 054184/01-D 054185/01-D 054186/01-D 054187/01-P 054188/01-D 054189/01-P 054190/01-P 054191/01-D 054192/01-D 054193/01-P 054194/01-D 054195/01-D 054196/01-D 054197/01-P 054198/01-P 054199/01-P 054200/01-D 054201/01-D 054202/01-P 054203/01-D 054204/01-P 054205/01-P 054206/01-D 054207/01-D 054208/01-P 054209/01-D 054210/01-P 054211/01-P 054212/01-P 054213/01-D 054214/01-D 054215/01-D 054216/01-D 054217/01-D

LILIANE REGINA JACOB JOCIELI DE OLIVEIRA KARIN FRANCIMEIRE FURLAN FONTATO CATIA NUNES DA CUNHA CASSIO ARILSON DE ANDRADE JOÃO KORCH JUNIOR CÉLIA REGINA PERES DE MORAES THATIANI LOPES SIQUEIRA RICARDO LAERTE ROMERO FABIO SANTOS AGUIAR CAMILA AOKI ALESSANDRA LANZA REGO LUCI FREITAS NUNES DA SILVA CASSIA CALLEGARI GERSON ALVES DE OLIVEIRA RAFAEL LUIS DA SILVA MACIEL PAULA REGINA CARDOSO SPOLADOR PAULA SOARES JUNQUEIRA JOYCE LEIKO YAMAHIRA RENATA EMY SEMOTO ROSANA APARECIDA GABRIEL ADAMOWICZ JOÃO BATISTA FERREIRA GILBERTO GOMES DOS SANTOS MANOEL JOÃO DE JESUS MARLON CEZAR COMINETTI DANIEL SHINDIRO MAEDA CAMILA LOPES CASTILHO ODAIR JORGE FAIAD KATIE CRISTINA TAKEUTI RICILUCA MICHELE EIDT TOGNON MARCELO TEIXEIRA CESAR DE OLIVEIRA ELIANDRA MEURER MELZ ALEXANDRE RODRIGO COELHO ALEXANDRE LUIS SILVA TEIXEIRA AMANDA MESKAUSKAS FATIMA DENIZE BOTELHO MIKEL EDUARDO DE MELLO DARÇONE TRINDADE FERREIRA DANIELE FERNANDES PENA CARVALHO MILENE BIANCHI DOS SANTOS IGOR CIZAUSKAS RODRIGO NUNES MACEDO VALQUIRIA PERASSOLO VANUSA CRISTINA RODRIGUES JOYCE VALERIO CINACHI WAGNER VICENTIN MILTON GOMES DA SILVA FREDERICA MAROSTEGAN MENDES KARINA LUIZA MOREIRA DANIELE CANALE

054218/01-P 054219/01-D 054220/01-D 054221/01-P 054222/01-D 054223/01-D 054224/01-D 054225/01-D 054226/01-P 054227/01-P 054228/01-D 054229/01-D 054230/01-P 054231/01-D 054232/01-D 054233/01-D 054234/01-P 054235/01-P 054236/01-D 054237/01-D 054238/01-D 054239/01-D 054240/01-P 054241/01-D 054242/01-P 054243/01-D 054244/01-D 054245/01-P 054246/01-P 054247/01-D 054248/01-D 054249/01-D 054250/01-D 054251/01-P 054252/01-P 054253/01-D 054254/01-D 054255/01-D 054256/01-D 054257/01-D 054258/01-D 054259/01-D 054260/01-D 054261/01-P 054262/01-D 054263/01-P 054264/01-D 054265/01-P 054266/01-P 054267/01-P 054268/01-D

VANESSA SAMPAIO ARANTES DE PAULA DINALVA ALVES DE MOURA EDSON ALVES MOURA TATIANE BALBO BATISTA DIOGO MEYER AGNALDO JACOMELI SANCHES ANA PAULA ROSSI JULIA CURY BODSTEIN KARINA SIMPLICIO VIEIRA DE NOBREGA CRISTIANO BATISTA DA COSTA JOÃO BATISTA DOS SANTOS SOBRINHO EDER HENRIQUE CUSTODIO PAULO ROBERTO DA SILVA CARDOSO ALESSANDRA DE OLIVEIRA LUIZ ANTONIO SOLINO CARVALHO VALERIA MARIA MELLEIRO GIMENEZ VICTOR ARAUJO COSTA THAISE SUZANE RIBEIRO DOS REIS MAIZA CARINA DE LIMA POSSARI ORIEL NOGALI THAIS HOLTZ THEIZEN MARCELA DA SILVA LIRA HOMERO DIAS DA SILVA ROBERTA MARIA FARIELLO ANDERSON MARTELLI THAIS DENISE RODRIGUES DO NASCIMENTO DANIELA YUMI YSHICO GILCEMAR EMILIO ALVES DA SILVA SUELEN BELLINASSI DANIELA POLETTINI MARTA CRISTINA TITARA MENDES ELTAIR MARA DIAS FREITAS MARCIA CRISTINA DE OLIVIERA MELO WILLIAM PERPETUO VENANCIO SIMONY FEICHAS RENO CECILIA ANTONIA BARBOSA DANIELA ALVES FERREIRA FERNANDA SUSI LUCCAS VANESSA DINIZ DE CARVALHO RAFAELA NOGUEIRA CAMILLO YARA ANDRÉO DE SOUZA RITA CASSIA PEREIRA BUENO GUSTAVO YUZO UJIKAWA BARBARA CASELLA AMORIM LUZIA DE ALMEIDA GISELE OLIVEIRA DA SILVA INGRID KELLNER CAMILA CRISTINA DA SILVA RENATA FUSTER GIACOMETTI DESIREE PAMPANA DAMASIO DOS SANTOS THIENGO SANDRA LUCIA ROMANO MINGONI

18 Jan-Fev-Mar/2008 – CRBio-01 – O BIÓLOGO


INSCRITOS Nº

BIÓLOGO

BIÓLOGO

BIÓLOGO

054269/01-P 054270/01-P 054271/01-P 054272/01-D 054273/01-D 054274/01-P 054275/01-P 054276/01-P 054277/01-D 054278/01-D 054279/01-P 054280/01-P 054281/01-D 054282/01-D 054283/01-D 054284/01-D 054285/01-D 054286/01-D 054287/01-D 054288/01-P 054289/01-P 054290/01-P 054291/01-D 054292/01-P 054293/01-D 054294/01-D 054295/01-D 054296/01-P 054297/01-D 054298/01-D 054299/01-D 054300/01-P 054301/01-P 054302/01-P 054303/01-D 054304/01-P 054305/01-P 054306/01-P 054307/01-P 054308/01-P 054309/01-P 054310/01-P 054311/01-P 054312/01-D 054313/01-D 054314/01-D 054315/01-D 054316/01-P 054318/01-P 054319/01-P 054321/01-D 054322/01-D 054323/01-P 054324/01-P 054325/01-D 054326/01-D 054327/01-P 054328/01-P 054329/01-P 054330/01-P 054331/01-D 054332/01-P 054333/01-D 054334/01-P 054335/01-D 054336/01-P 054337/01-P 054338/01-D 054339/01-D 054340/01-P 054341/01-D 054342/01-D 054343/01-D 054344/01-P 054345/01-P 054346/01-P 054347/01-P 054348/01-D 054349/01-P 054350/01-D 054351/01-D 054352/01-D 054353/01-P 054354/01-P 054355/01-P 054356/01-P 054357/01-D 054358/01-D 054359/01-D 054360/01-D 054361/01-P 054362/01-P 054363/01-P 054364/01-P 054365/01-P 054366/01-D 054367/01-P 054368/01-P 054369/01-D 054370/01-D 054371/01-D 054372/01-D 054373/01-P 054374/01-D 054375/01-D 054376/01-D 054377/01-P 054378/01-P 054379/01-P 054380/01-P 054381/01-P 054382/01-D 054383/01-D 054384/01-D 054385/01-D 054386/01-P 054387/01-D 054388/01-D 054389/01-P 054390/01-D 054391/01-D 054392/01-P 054393/01-D

DEMETRIA LUCI FAZOLO ELAINE REGINA BAPTISTA CACCIA CARLOS ROBERTO DA ROCHA LYDIA FABRICIO DE CAMPOS CRISTIANE CARETTA DE FARIA GILCE FRANÇA SILVA MAURO FRANCISCO PERES DA SILVA NATALIA PRIOTO BORGES VIVIANE MIDORI MURATA JOÃO FERNANDES JUNIOR MARIA CLAUDINA DA MATA FILOMENA HENRIQUE DA SILVA ROBERTA CELESTINO FERREIRA ANGELA MARIA ANDREANI GARIB GRAZIELA PETINE NUNES GUSTAVO GONÇALVES PERROTTI ROSILENE BATISTA ELEONORA AGUIAR DE DOMENICO VALERIA APARECIDA CAMPAROTO FARIA MARCOS DAS NEVES GUSMÃO HOMEM CRISTIANI CAROLINE GOBBO NILTON DE PRAGA BARBOSA DA SILVA KELEN LUCIANA LEITE FERREIRA IRIS CARINA DA SILVA EDUARDO DE CASTRO GELB RODRIGO DE ALMEIDA BARROS CRISTIANY DA SILVA ALVES WILLIAM MENDES DE SOUZA FRANCISCO MÁXIMO DE FREITAS JUNIOR GERLÂNIA ESTEVES DE SANTANA RODRIGUES DA SILVA ALESSANDRA MIDORI TAKAESU LILIAN LEME DE JESUS TANIA MARIA DA SILVA SANTOS ELISETE SOARES ANTONIO CARLOS FERREIRA EDIVILSON DA COSTA MYRNA MARIANA DE ABREU ALINE CRISTINA DE ARAUJO NATALIA ARRUDA JULIANA CONRADO FERREIRA MIRIAM LEITE SILVA ALINE SANCHES CASTRISANA MARCOS PAULO MIOLA RUBENS CARLOS DE MORAES ALAN CARLOS DE OLIVEIRA CAMILA CRISTINA FILIPPIN ANDREIA MELZ RHODEN SHIRLENE LAVIGNE DA SILVA ERICA SILVA DE SOUSA CELIOMARIA NERY ROLDÃO DA SILVA SANDRA CRISTINA GALLO PETERSON ALINE FIORUSSI DAISA OLIVEIRA DE MESQUITA PATRICK RODRIGUES FLEURY CABRAL LUANA CATARINE FERRARI MIRIAN VALÉRIA DE SOUZA ALESSANDRA FINARDI DE SOUZA ALEXANDRE HIDEKI OMORI FRANCISCO NEVES PEREIRA TIAGO APARECIDO DE MELO CAMPOS TIAGO PULTRINI MARCO ANTONIO MARTINEZ CELINA KEIKO YOSHIHARA DANIELA REGINA BENETTI WILSON ROBERTO MARTINS ADRIANO DONNER BRANDÃO DEMETRIUS LUCIO SOUZA BOMFIM EDNA MORAIS SILVA TEIXEIRA SIMONE CRISTINA PEREIRA DOS SANTOS FERNANDO ALVES DA SILVA KATIA OZANIC PAULA REGINA PAULINO DE SOUZA MICHELLI GALVÃO JULIANA CARVALHO ROJAS MARIA DO CARMO DIAS DE OLIVEIRA KENIA ADRIANA SALES DE CASTRO LEANDRO PEREIRA DA SILVA SANTOS SHIZUKA ISHII CARLA DOS SANTOS JUNG GABRIELA PEÇANHA LOPES EDUARDO HENRIQUE DE LIMA UMEOKA DAN JESSE GONÇALVES DA MOTA DOUGLAS BARBOZA DEBORA DE LIMA ROBI JULIANO VENTURA PINTO VIVIAN MENDES DE OLIVEIRA HALLIWELL FABIO DA SILVA TATIANA FORTE LOPES ADRIANA NEVES DA SILVA CARVALHO VANDERLI NOGUEIRA DOS SANTOS RENATA CRISTINA DA SILVA POLIANNA DE ALMEIDA MACHADO AMANDA VIEIRA TRAVASCO JACQUELINE DE GENOVA SONA ANGELA DA COSTA ARAUJO PAULO CÉSAR FENERICH ELINEUDA ARCANJA MELO DA SILVA PATRICIA GRANJA COELHO RIVAS MAURO SERGIO AZEVEDO DE SOUZA WAGNER DA ROCHA SILVA MARIA LUCI DE CARVALHO SILVA KARINA COSTA MONTAGNANA CASSIANA APARECIDA DE SOUZA DANIELA FERREIRA DE OLIVEIRA PAULO RICHETER DE MELO PRISCILA BROCHADO GOMES GRAZIELA THOMAZ FERNANDES DANILO DE OLIVEIRA CARVALHO CIBELE CAROLINA GOLFETTO FERNANDA MINICHELLO DOS SANTOS ARIANE ALVES MOREIRA CYBELLE SARTORI VICIANO CRISTINA PALOPOLI DAVISON MARCUS VINICIUS SEIXAS CADETE AGTHA DE ALENCAR MUNIZ CHAVES ANDREA BARRETTO MARTINS DE CASTRO LEONARDO PENHA MOREIRA OLIVIO CUNICO DELGADO KEYDE CRISTINA MARTINS DE MELO TERESINHA FERREIRA KADRI RICARDO ALEXANDRE LIEUTAUD RENATA SANCHES MATHIAS CRISTIANE DE SANTIS ALVES

054394/01-D 054395/01-D 054396/01-P 054397/01-D 054398/01-P 054399/01-D 054400/01-D 054401/01-P 054402/01-D 054403/01-P 054404/01-D 054405/01-P 054406/01-D 054407/01-P 054408/01-D 054409/01-P 054410/01-P 054411/01-P 054412/01-D 054413/01-D 054414/01-P 054415/01-D 054416/01-D 054417/01-P 054418/01-D 054419/01-D 054420/01-D 054421/01-D 054422/01-D 054423/01-D 054424/01-D 054425/01-D 054426/01-D 054427/01-D 054428/01-P 054429/01-D 054430/01-D 054431/01-D 054432/01-P 054433/01-P 054434/01-P 054435/01-P 054436/01-D 054437/01-D 054438/01-D 054439/01-P 054440/01-D 054441/01-P 054442/01-D 054443/01-D 054444/01-D 054445/01-D 054446/01-P 054447/01-D 054448/01-D 054449/01-D 054450/01-P 054451/01-P 054452/01-D 054453/01-D 054454/01-D 054455/01-D 054456/01-D 054457/01-D 054458/01-D 054459/01-P 054460/01-D 054461/01-P 054462/01-D 054463/01-P 054464/01-D 054465/01-D 054466/01-P 054467/01-D 054468/01-D 054469/01-P 054470/01-D 054471/01-P 054472/01-D 054473/01-P 054474/01-D 054475/01-D 054476/01-D 054477/01-D 054478/01-D 054479/01-D 054480/01-D 054481/01-D 054482/01-D 054483/01-P 054484/01-P 054485/01-P 054486/01-P 054487/01-P 054488/01-D 054489/01-D 054490/01-P 054491/01-P 054492/01-P 054493/01-P 054494/01-P 054495/01-D 054496/01-D 054497/01-P 054498/01-D 054499/01-D 054501/01-P 054502/01-P 054503/01-D 054504/01-D 054505/01-D 054506/01-D 054507/01-D 054508/01-D 054509/01-P 054510/01-D 054511/01-D 054512/01-P 054513/01-D 054514/01-D 054515/01-P 054516/01-D 054517/01-D 054518/01-D

LUCIANA TUROLLA WANDERLEY RODRIGO SECOLIN PATRICIA SALEMI ANA CAROLINA SIEDSCHLAG ELISABETH MENDES MARTINS DE MOURA THAYS FERNANDES DE PAIVA CARLOS HENRIQUE INACIO RAMOS JOSE BATISTA COELHO NETO JUSSARA PEREIRA HURTADO CARLOS PALERMO CINTIA MARA FELIX PINTO LILIAN SAYURI FITORRA TALITA DE OLIVEIRA MAKSOUD ALINE COUTINHO STORARI GILDAZIO JOSSELYN DENOFRIO SILVA JUNIOR MARCELA BEGO NERING RAFAEL PIOVEZAN RODRIGO SANCHES GARCIA CORREA ANDRESSA EVANGELISTA DE ALENCAR REZENDE MARIA ELZA DA SILVA ISRAEL APARECIDO JOAQUIM KATIA SANTOS LEITE RENATA SAKAI DE BARROS CORREIA REGIANE DOS SANTOS FELICIANO LUDMILA OLIVEIRA ROMERO DE ALMEIDA SANDRA DOS SANTOS RIBEIRO DANIEL PAULI LUCENA TÂNIA CRISTINA BUENO SIMONE NOUTO DOS SANTOS JULIANA TEREZA CONEGLIAN DE ALMEIDA FERNANDA NOGUEIRA FONSECA CASSIA REGINA CHALELLA DAS NEVES BRUNO NOVAES MARTINS FERNANDA CARINA PIRES THAYZA MARIA IZABEL LOPES DOS SANTOS DANILO DE AZEVEDO SOUSA WELTON RAMOS CRUZ RODRIGO GIRARDI SANTIAGO ELISANGELA FERNANDES DA CRUZ CATARINA COSTA ROSA ISABEL CRISTINA TREPICHIO DOS SANTOS RODRIGO DE TOLEDO BASSANELLO LOURDES APARECIDA DUARTE DA SILVA RENATA TERESAN GUIDO VANESSA CABRERA LAIS REGINA BILTOVENI JOÃO CARLOS PIRES BRIANT FABIANA LOPES MACIA ROSANE BEHLING MARCELO D’ ALESSANDRE SANCHES ANDRESSA CARLUCHE GOMES ANA CELIA RECH MARCELA MICENO PINEIS AMANDA OLIVIA DE ARRUDA MARIA CÂNDIDA DAS NEVES COUTINHO VIVIAN MINAMI BERTOLA GABRIELLA MENDES BUGNI ANAIRSON DA LUZ NUNES DANIELY APARECIDA REVEILLEAU BIGATÃO DANIEL LAGES GOMES SONIA ELIZABETH SILVESTRE VICTOR BARBASTEFANO ARIANE FAGUNDES LUCIANA FERREIRA CIRILO FABIANA KUHNE DIMAS ALVES PEREIRA LILIAN BARBOSA JABUR BRUNO MINORO MURICAVA MARIO JOSÉ RAMOS DA SILVA MARIANA FERNANDES CORRÊA EDUARDO MANUEL BARTALINI GALLEGO ANA LAURA TAVARES DA SILVA CLAUDIA SANTOS LUZ MARIA APARECIDA PEREIRA LEITE VIVIAN APARECIDA RAMOS PETERSEN LEONARDO SUVEGES MOREIRA CHAVES VANESSA CRUZ SODRÉ FERNANDA APARECIDA REIS FÁBIO HENRIQUE DA SILVA FERNANDA LOPES CERONE LILIANE LEITE DE SOUZA CRISTIANE RIBEIRO DE ALENCAR GRASIELA EDITH DE OLIVEIRA PORFÍRIO JORDANIO FRANCISCO ALVES SILVIO RUBENS ALVES MARINA KLEINSORGE DAIBERT MONICA GIACOMETTI MAI ALINE BASSOLI CHRISTMAS MARIA VIDAL DE BARROS REGO ADELMO ALVES NUNES FLAVIO RODRIGUES ANDRADE GABRIEL DAMIATI NERI SALVADOR EDUARDO GIMENES MARTINS GABRIELA FERNANDES DA SILVA BARREIRA FLAVIO APARECIDO DOS SANTOS PEREIRA EDILENE DE ALMEIDA ERIKA CAROLINA ROMÃO ROBERTA FERRARI MOURÃO FABIO RIEGO CAVANI RENATA DELAZARI MIGUEL ESTEVAM JOSÉ BALDON ANNA ISABEL NASSAR BAUTISTA JOLNNYE RODRIGUES ABRAHÃO IAMARA CLEMENTE DO NASCIMENTO ERICA DE SOUZA MODENA DIEGO DI PIAZZA PIMENTEL NATHALIA FERNANDA MINAS DE SOUZA GISELE APARECIDA DE MATOS IRIA MELLEIRO NATHALIA MUCCHIOTTI MONEA DAIANI DE MORAES FERNANDA DE SOUZA TEIXEIRA GIL MONTEIRO NOVO FILHO MARI CRISTINA LEDO TREVISANI MARINÊS LOPES BRITO RICARDO WILIAN DE TOLEDO FERNANDES JOYCE RICO VIDO JULIANA ESTADELLA RITA CAMILA NOBRE SAMPAIO EDER LEITE DA SILVA BOTELHO MICHELE ALESSANDRA COSSOLINO CELSO ALBERTO REIS ESTEVES JÚNIOR TALISSA WENCESLAU DE CARVALHO PAOLA FERNANDA GUIDI MENEGHIN DE OLIVEIRA

054519/01-D 054520/01-D 054521/01-P 054522/01-P 054523/01-P 054524/01-P 054525/01-D 054526/01-P 054527/01-D 054528/01-P 054529/01-P 054530/01-D 054531/01-D 054532/01-D 054533/01-D 054534/01-D 054535/01-D 054536/01-D 054537/01-D 054538/01-D 054539/01-D 054540/01-D 054541/01-P 054542/01-P 054543/01-D 054544/01-D 054545/01-P 054546/01-D 054547/01-D 054548/01-D 054549/01-D 054550/01-D 054551/01-P 054552/01-D 054553/01-D 054554/01-P 054555/01-D 054556/01-D 054557/01-D 054558/01-P 054559/01-D 054560/01-D 054561/01-D 054562/01-D 054563/01-P 054564/01-P 054565/01-P 054566/01-P 054567/01-P 054568/01-P 054569/01-P 054570/01-P 054571/01-P 054572/01-D 054573/01-D 054574/01-P 054575/01-D 054576/01-D 054577/01-P 054578/01-P 054579/01-P 054580/01-D 054581/01-D 054582/01-P 054583/01-D 054584/01-D 054585/01-P 054586/01-P 054587/01-D 054588/01-D 054589/01-P 054590/01-D 054591/01-P 054592/01-D 054593/01-D 054594/01-P 054595/01-P 054596/01-P 054597/01-P 054598/01-D 054599/01-P 054600/01-D 054601/01-D 054602/01-P 054603/01-D 054604/01-P 054605/01-P 054606/01-D 054607/01-P 054608/01-D 054609/01-D 054610/01-D 054611/01-D 054612/01-D 054613/01-D 054614/01-D 054615/01-P 054616/01-D 054617/01-P 054618/01-D 054619/01-P 054620/01-P 054621/01-P 054622/01-D 054623/01-P 054624/01-P 054625/01-P 054626/01-D 054627/01-P 054628/01-D 054629/01-D 054630/01-P 054631/01-D 054632/01-P 054633/01-P 054634/01-D 054635/01-D 054636/01-D 054637/01-P 054638/01-D 054639/01-P 054640/01-D 054641/01-P 054642/01-P 054644/01-D

RUBENS CANDIDO DA SILVA VAGNER BERTTONIO LUIZ FERNANDO MACHADO FAUSTINO FERNANDA ARAUJO DE ANDRADE MICHELA DOS SANTOS SOVINEI ANTENOR RECCO ALEXSSANDRA CARLA TAVECHIO MARCIA MARIA DAS NEVES MAIRA CAMILA FELIX CARLA LIMA MARIA IZILDINHA BORGES MARINA ARAUJO VIALLI JOSIELLE PADILHA SILVESTRE CRISTIANE ZERI DE OLIVEIRA PAULO THIAGO NASSUR ARROYO ADRIANA GUGLIERI ALTAIR LUIS GONÇALVES LOREN SEMIONATTO SCURO MARCIO LUIS ROTTA NELIE MARIA SOARES LILIAN ROSE CUNHA DE AVELLAR NICOLE ANTUNES PAGOT RAPHAEL FELIPE LALA DE SOUZA JULIANA INOUE FABIO ROBERTO ALONSO DE OLIVEIRA CAROLINA TOSHIE FUDISSAKU ANA CAROLINA ISAIAS LETICIA COUTO GARCIA DANILO BANDINI RIBEIRO SUELI GOMES DOS SANTOS PRISCILA FELDMANN JOICE SCHIELKE LOFFI THIAGO DE OLIVEIRA MACHADO LUCIANO CORREA DE AQUINO LIONES GONZAGA DOS SANTOS MARCELLO TELLES MARCILIO GOLIN RODRIGO MAURO FREIRE ÉVILLYN LAURA DE OLIVEIRA BORGES SIMONE PEREIRA CASALI SUELLEN COSTA SIMONETTI RENATA ALESSIO CRISTIANE MINUSSI DEGOBBI MAYSA SALLES DA COSTA LIMA RUTE DA CUNHA SILVA FLAVIA MACEDO DE OLIVEIRA NEVES HENRIQUE FOGAÇA ASSUNÇÃO RENNO SAMANTHA FAIM JUNIO FERNANDO BARROS PAULO CESAR AMADO JUNIOR DEYSE CRISTINA SILVA MORAES MICHELI FERRAZ FEDOZZI JULIANI RODRIGUES MARQUES GUILHERME AUGUSTO RICIERI CRISTIANE MORENO CASTILLO TAKEUCHI BRUNO DIAS BONATTO CAROLINE PEREZ GHIRARDELLI JOSÉ SIMÕES DE ANDRADE DENISE ASCHER REGIANE ALVES DE OLIVEIRA DANIELA GUIMARÃES SANTOS ELIAS JOSÉ CARLOS ELAINE CRISTINA MARQUES MORGADO IRENE MARIA MENDES ROCHA SIMONE DE MATOS GABRIELA BASTOS MELLINGER SILVIA MARIA ALBUQUERQUE DE SOUZA EDUARDO BALLESPI DE CASTRO VASCONCELLOS ADRIANA BIAGE AUGUSTO LUIZ ANTONIO LANGE WALDOMIRO MARQUES GEROLDO ADOLFO DA SILVA MELO LILIAN CRISTINA CLARO DE OLIVEIRA CRHISTELLI DE ALMEIDA BANDEIRA RONALDO GOMES PEREIRA JUNIOR MARIA GABRIELA VOGEL EDUARDO FERNANDO HORTENCIANO JULIANA GUALDA DE BARROS AMIRES ANTENESCA FUSCO DA SILVA VIRGINIA HELENA SILVEIRA CEZAR DE CAMARGO RONALDO ALMEIDA DE MORAES CAMILA APARECIDA DE CARVALHO RAPHAEL LUCAS MARTINS DE ALMEIDA JEAN ROBSON DA SILVA RAMOS INEZ CRISTINA ALVES DOS SANTOS MARIA RITA MENDONÇA VIEIRA VERA COTRIM DA SILVA CABRAL JONATHAN KOSAKA ADRIANA ELISA FRANDI BUTOLO ALVES MARCIA MASSAKO ROCHA SHIMOKAWA ALEXANDRE DE SALES CLAYTON APARECIDO GADOTTI VIVIANE DA COSTA PEREIRA MARIA APARECIDA AMARÃES WELLINGTON ADRIANO MOREIRA PERES DANIEL LUIS ZANELLA KANTEK TAISA MARIA CAPASSO TATIANA FORTE PACE BRUNO CENEVIVA FORNAZARI MARILAINE PATRICIA DA COSTA JULIANE SILVA MARTINS VILMA PEDRO ALBA ROGÉRIA DE SOUZA MARQUE TATIANA DE CASTRO MARCOS JOSÉ BETIOL CLEUSSON BRUSATTI BORTOLETO GISELE MOURA LEITE RENATA COMPARONI AZZONI FERNANDO PENA CANDELLO PAULO HENRIQUE BRAGATO KELLY ALINE DE SOUZA SANTIAGO DANIELA RABELLO LUCIA ANTONIA APARECIDA FERRERIA DOS SANTOS SILVA ALINE LEITE BARBOSA FELIPE VIEIRA DIAS ALINE PINTO MATOS EDSON ROSA DE SOUZA RODRIGUES ELIS ANGELA ANGULO ANTEZANA VERGINIA FRANZE BRUNO BRUNETTI PIMENTEL AMANDA DIAS MENDONÇA RENATA MARIA BINSFELD MIGUEL ANGELO GARCIA SALINAS FABIANE CARDOSO DA SILVA DANIELA DE FARIAS E SILVA ELAINE SILVA DE PADUA MELO

O BIÓLOGO – CRBio-01 – Jan-Fev-Mar/2008 19


INSCRITOS Nº

BIÓLOGO

BIÓLOGO

BIÓLOGO

054645/01-D 054646/01-P 054647/01-P 054648/01-D 054649/01-P 054650/01-D 054651/01-D 054652/01-D 054653/01-D 054654/01-P 054655/01-P 054656/01-D 054657/01-D 054658/01-P 054659/01-P 054660/01-D 054661/01-D 054662/01-D 054663/01-P 054664/01-D 054665/01-P 054666/01-P 054667/01-P 054668/01-P 054669/01-P 054670/01-D 054671/01-P 054672/01-D 054673/01-D 054674/01-D 054675/01-P 054676/01-D 054677/01-D 054678/01-P 054679/01-P 054680/01-D 054681/01-D 054682/01-D 054683/01-P 054684/01-D 054685/01-D 054686/01-P 054687/01-P 054688/01-D 054689/01-P 054690/01-D 054691/01-D 054692/01-P 054693/01-D 054694/01-D 054695/01-D 054696/01-D 054697/01-D 054698/01-D 054699/01-D 054700/01-D 054701/01-D 054702/01-P 054703/01-D 054704/01-D 054705/01-D 054706/01-P 054707/01-P 054708/01-P 054709/01-D 054710/01-D 054711/01-D 054712/01-D 054713/01-D 054714/01-D 054715/01-P 054717/01-P 054718/01-P 054719/01-D 054720/01-P 054721/01-P 054722/01-P 054723/01-P 054724/01-D 054725/01-D 054726/01-D 054727/01-D 054728/01-D 054729/01-D 054730/01-D 054731/01-D 054732/01-D 054733/01-D 054734/01-P 054735/01-P 054736/01-D 054737/01-D 054738/01-D 054739/01-D 054740/01-D 054741/01-D 054742/01-D 054743/01-D 054744/01-P 054745/01-D 054746/01-P 054747/01-D 054748/01-D 054749/01-D 054750/01-D 054751/01-D 054752/01-D 054753/01-P 054755/01-D 054756/01-P 054757/01-D 054758/01-P 054759/01-D 054760/01-D 054761/01-D 054762/01-P 054763/01-D 054764/01-D 054765/01-D 054766/01-D 054767/01-D 054768/01-P 054769/01-P 054770/01-D

FLAVIA ANDREIA FRACARO FABIO ROBERTO OLIVEIRA DA SILVA ALESSANDRA FRANÇOSO DA SILVA DEUSILEIDE DE OLIVEIRA HAMER MARIA DE FATIMA RIBEIRO LUCIANE KARINA GORINI PRISCILLA VIEIRA LIMA VANESSA MARTINS DE OLIVEIRA BALAN ANDREI MOROZ LEANDRO DE OLIVEIRA MORETO BIANCA MARIELY ROSSETO DE SOUZA RENATA FISCHER SOFIA FERNANDA BRITO LOURENÇO CAROLINA MARANGONI CERISOLA GUSTAVO ISSAO SATO DIRCIANE SCHIMITH DALAGNOL FLAVIA LIMIRO DA SILVA JULIANA CARVALHÃES LAGO SEBASTIANA FRANCELINA DE JESUS PATRICIA CELEIDE PEREIRA DE ALMEIDA JOCIMAR CASAROTTI SILVANO RONDINI JUNIOR MICHELE FERNANDES PEREIRA KALTNER PATRICIA RIBEIRO DA SILVA LUCIANO FRANCISCO BEVILACQUA JULIANA BARBOSA RUSSINI PAULO ROBERTO TETTI AGRESTI PEDRO HENRIQUE HERCULANO GUILHERME CORREA RAMANZINI CAROLINA MULLER MARIANA FERNANDES RAFAEL FERREIRA COSTA GUSTAVO STUANI GUIMARÃES MIRIAN MOLNAR RODRIGUES INAIA SEDENHO ANA CAROLINA PAULISTA DE SOUZA MARIANA HOLLANDA GASSEN TANIA MISAE WATANABE DAISE AKIE OKUMA VIVIANE CANDOTTA GABRIEL CAMILA MARQUES BRUNO BERTOLUCCI RENATA OLIVEIRA LIMA GARCIA ANA PAULA DOMINGUEZ DA COSTA MARIA CARLOS DE OLIVEIRA MARZOLA SEGALLA HELTON ROBERTO BASTOS ANDRESSA REGINA DE CAMARGO PAULA SANCHEZ DE SOUSA LUCELINA MARIA DONIZETI SALVIONI CELIA LUIZA DE LIMA RODRIGUES MARIANNE IAMARINO MARIN FELIPE CHINAGLIA MONTEFELTRO DEBORA TOSSIE MIASATO COSTA ADRIANA FREIRE MACHADO MARCIA BEZERRA ROCHA FERNANDO PAULO PEREIRA RACY SARAH LEE VAUGHAN EDLAINE FARIA DE MOURA VILLELA EDUARDO GOMES DE LIMA SANDRO ROGÉRIO DA SILVA LAURINDO CHAVES NETO JOICE APARECIDA COLTRI MARIA ISABEL CAMARGO PINTO FERRAZ FELIPE DE ALVA ESCUREDO D ORAZIO ALEXANDRA MARTINS DAVID PAULO BERNARDI JUNIOR CATERINA VELLECA BERNARDI JULIANA RODRIGUES MARYOCHE THEREZINHA ANTUNES DAYSE VIEIRA TIBÉRIO GISELE MACEDO DA SILVA BRUNA GUERRA FERNANDA MARTINS DE LIMA CHINELATTO BRUNO SKORTZARU JORGE AUGUSTO BRANCO SOARES NICE DE SOUZA VALHE COSENZO ALVES ANA PAULA TARDIVO CLÁUCIA RODRIGUES DA COSTA SUELY MARIA GONÇALVES RICARDO SALVE PEREIRA CLAYTON PRIMO FREITAS DE OLIVEIRA ADRIANA LUCKOW INVITTI NATALIA MARIA DO ESPIRITO SANTO THYAGO MOREIRA BEATRIZ MARIA DE CARVALHO PAIXÃO MIRIAN GARCIA CARLA MEINL SCHMIEDT EZQUERRO PAULO GUSTAVO ROSSI DANIELLA ROGGERI ANA CAROLINA HAIDAR ROCHA NATALIA FERNANDA ANDREOTTI SHEILA APARECIDA DE OLIVEIRA RANCURA JOÃO JOSÉ DE JESUS GONÇALVES TATIANE MARIA DA SILVA BORGES MARIA DILCÉIA BARBOSA LUANA BARBIERO VIEIRA CLAUDIA CAMILA MINEI MAGDA DE SOUZA FERREIRA ODETE PICHURU RAMOS VIVIAN LETICIA GOMES GRECO ALINE APARECIDA CAMARGO AIRTON LOURENÇO JUNIOR EDUARDO SAAD ROSELI MIGUEL DIVA RODRIGUES DE ALMEIDA FERNANDA VERALDO PAMILA NAYANA FERREIRA RAMOS SUELEN MARA CAMPOPIANO FABIANA BONANI DANILO RAFAEL MESQUITA NEVES CARMEN EUGENIA RODRIGUEZ ORTIZ ANTONIO MARCOS PEREIRA DA SILVA MICHELENE RUFINO AMALIO LUIZ DONIZETHE MINZÃO EDIMA RAMOS MINZÃO TATIANA HISHIHARA JANAINA CASELLA WALDECIR MARIA DA VEIGA BORGES MARCILEY BOSA DA SILVA LOURIVALDO PEREIRA DA SILVA JOHN BEAUMONT DEISE CRISTINA DE OLIVEIRA PARRA ROGÉRIO VEQUI DE LIRA RAQUEL IBANEZ CASTRO HUGENSCHMIDT

054771/01-P 054772/01-D 054773/01-P 054774/01-D 054775/01-D 054776/01-D 054777/01-D 054778/01-D 054779/01-D 054780/01-D 054781/01-D 054782/01-D 054783/01-D 054784/01-P 054785/01-D 054786/01-D 054787/01-D 054788/01-D 054789/01-P 054790/01-D 054791/01-D 054792/01-D 054793/01-P 054794/01-D 054795/01-D 054796/01-P 054797/01-D 054798/01-D 054799/01-D 054800/01-D 054801/01-P 054802/01-D 054803/01-P 054804/01-D 054805/01-P 054806/01-P 054807/01-P 054808/01-D 054809/01-D 054810/01-D 054811/01-D 054812/01-D 054813/01-D 054814/01-D 054815/01-P 054816/01-P 054817/01-P 054818/01-D 054819/01-P 054820/01-P 054821/01-D 054822/01-D 054823/01-D 054824/01-P 054825/01-D 054826/01-P 054827/01-P 054828/01-D 054829/01-D 054830/01-P 054831/01-D 054832/01-D 054833/01-P 054834/01-D 054835/01-P 054836/01-D 054837/01-D 054838/01-D 054839/01-D 054840/01-P 054841/01-P 054842/01-D 054843/01-P 054844/01-P 054845/01-P 054846/01-P 054847/01-D 054848/01-D 054849/01-D 054850/01-D 054851/01-D 054852/01-P 054853/01-D 054854/01-P 054855/01-D 054856/01-D 054857/01-P 054858/01-D 054859/01-D 054860/01-D 054861/01-D 054862/01-D 054863/01-D 054864/01-D 054865/01-D 054866/01-P 054867/01-P 054868/01-D 054869/01-D 054870/01-D 054871/01-D 054872/01-D 054873/01-P 054874/01-D 054875/01-P 054876/01-D 054877/01-D 054878/01-D 054879/01-D 054880/01-P 054881/01-D 054882/01-D 054883/01-D 054884/01-D 054885/01-P 054886/01-D 054887/01-D 054888/01-D 054889/01-D 054890/01-D 054891/01-D 054893/01-D 054894/01-D

PATRICIA BERGAMASCHI DANIELE CURADO JARDINI AMAURI APARECIDO GOMES JANAINA OLHER MARTINS MONTANHA THIAGO DE ALMEIDA BATAGLION CRISTIANO MAGNO PEREIRA DA SILVA LAURO FERNANDO MORBECK SILVA FERNANDA DE BRITO SOARES FABIANA MOTA MIRANDA SUELEN DA VEIGA BORGES NICOLAY LEME DA CUNHA MARIA CRISTINA SILVEIRA CINTRA LUIZ GUILHERME CUNHA COELHO DE SEQUEIRA MARIA GILDA DE CASTRO MARCIO DANIEL LEMOS DANIEL BLAZKO RENATA UESUGUI CARMONA ROBERTA APARECIDA XAVIER DE LIMA CLAUDIO MORENO LETICIA MONTEIRO GAJACA ILKA SCHINCARIOL VERCELLINO ROGER AZEVEDO DA COSTA JOYCE PRADO GONDIM MARIA IONE NAKAKOGUE CLEIDE DANTAS DE OLIVEIRA LILIANE PRADO ALMEIDA FLÁVIA AMATO DIANA AZEVEDO QUEIROZ ALINE DAL’MASO FERREIRA THIAGO TELATIN TOGNOLO MARLOS CORTEZ SAMPAIO NORMA TABAL SILVA LUCIANO CANEVASSI FIM AURENE APARECIDA DOS SANTOS BARBOSA PRISCILA FOGAÇA ALMEIDA JOSIVALDO SANT’ANA DE ARRUDA ALINE BRUNA GLAVINA DAS NEVES CESAR RODRIGUES SILVA MARIANA ANGELOZZI DE OLIVEIRA JUSSARA MARIANA DE OLIVEIRA LEA VITIELLO SILVIA MARIA ROMANO SANT’ANNA ALESSANDRA CATERINA SEKIRCOFF STONA ALINE LONGOBARDI ASQUINI MARIA ANGELA SALMEIRÃO KAREN ADRIANA CONCEIÇÃO SILVA PASSOS KEITH MARCEL AISAWA CAROLINE FONTOLAN GARCIA MAÍRA HELENA JANUÁRIO LUDMILA BEZERRA DA SILVA RONITA LOPES MELINA MIZUSAKI IYOMASA JULIANA APARECIDA DA SILVA KELLY CRISTINA DE LIMA LUCIMARA DE OLIVEIRA AMANDA CAROLINE OLIVEIRA DA SILVA ANDRESSA YURIE SILVESTRE SAKUGAWA MAUSIL DE ARAUJO CASTRO WILHAN ROCHA CANDIDO ASSUNÇÃO EDVALDO APARECIDO DOMINGOS CAROLINA GIOIA MONTEIRO LUCIARA BUENO NATALIA FURLAN AUREA CRISTINA BASTOS DA COSTA PEREIRA WAGNER IZIDORO DE BRITO CRISTINA GURSKI MARCIA REGINA HADDAD MARQUES ELZELY LEOPOLDINA DA SILVA JANE BARBOSA DE SIQUEIRA VIVIAN CARLOS TREVINE CATIA TIEMI MAEDA LUCIANA CRISTINA DOS SANTOS MARCIO JORGE DA SILVA ALEXANDRE MARTINS COSTA LOPES ROSIMEIRE FARINELLI ZAVAN SOLANGE PENHAS CLEMENTINO SIMONE PEREIRA TERRA LEANDRO KODAMA KASAMATSU LAERCIO FRADIQUE DE MOURA PATRICIA SILVERIO EDILSON SOARES DA SILVEIRA HECTOR MARCELL GUERREIRO GABRIELA TORRES CRUVINEL ANDRE TACIOLI MILANA GONÇALVES IVOGLO PATRICIA APARECIDA COSTA ANDRÉ LUIZ AZAMBUJA BULGARELLI LUDYMILLA BARBOZA DA SILVA ANA RACHEL OLIVEIRA DE ANDRADE ALEXANDRE AUGUSTO MONI MISSURA GRACIELI DA SILVA HENICKA TAMARA LEITE FERREIRA PINTO MARCIA REGINA MATEUS MARILENE DA SILVA SOUZA GISELE OVELAR ISUMIDA DANNUBIA SOARES DE FREITAS FERREIRA MARINA FARO DAVI JOSE BARCHESI POGETI LUCIANA DORIA GUARINIELLO PAULA FONTES ASPRINO ADRIANA SILVA COSTA RAFAEL PEREIRA DOS SANTOS ELAINE CARNEIRO MATTOS SATO BRUNA MAEDA MARA MARTA CERQUEIRA MENDES SANTOS ALINE COELHO DA ROSA FERNANDA ALMEIDA MARCATTO KELLY CRISTINA DE ALMEIDA CASTRO GUSTAVO DE PAULA LIMA RAFAEL PEREIRA DA SILVA ROSILEIDE ANA LESSA AZEVEDO CELESTE APARECIDA LIMA CIBELE APARECIDA ANGELOTTI MAURICIO DA CRUZ FORLANI NICOLA AURIEMMA JUNIOR JULIANA COELHO GARRIDO CAIO VICARI MARTINS ANGELO BRUNELLI ALBERTONI LARANJEIRA MICHELE CRISTINE AGUERA JERUSHA MATTOS CAMARA MURILO MASSARO GUILHERME CICCONE DE ALMEIDA MARCELI FERREIRA KAVAGUTI

054895/01-P 054896/01-D 054897/01-D 054898/01-D 054899/01-D 054900/01-D 054901/01-P 054902/01-D 054903/01-P 054904/01-D 054905/01-D 054906/01-P 054907/01-D 054908/01-D 054909/01-P 054910/01-D 054911/01-D 054912/01-D 054913/01-D 054914/01-D 054915/01-P 054916/01-P 054917/01-D 054918/01-D 054919/01-D 054920/01-P 054921/01-D 054922/01-D 054923/01-P 054924/01-D 054925/01-D 054926/01-D 054927/01-D 054928/01-D 054929/01-D 054930/01-P 054931/01-P 054932/01-P 054933/01-D 054934/01-D 054935/01-D 054936/01-D 054937/01-P 054938/01-D 054939/01-P 054940/01-P 054941/01-P 054942/01-P 054943/01-D 054944/01-D 054945/01-P 054946/01-P 054948/01-D 054949/01-D 054950/01-D 054951/01-D 054952/01-P 054953/01-D 054954/01-D 054956/01-D 054957/01-D 054958/01-D 054959/01-D 054960/01-D 054961/01-D 054962/01-D 054963/01-P 054964/01-P 054965/01-D 054967/01-D 054968/01-D 054969/01-D 054970/01-D 054971/01-D 054972/01-D 054973/01-D 054974/01-D 054975/01-D 054976/01-P 054977/01-D 054978/01-P 054979/01-D 054980/01-D 054981/01-D 054982/01-D 054983/01-P 054984/01-P 054985/01-D 054986/01-D 054987/01-P 054988/01-P 054989/01-D 054990/01-P 054991/01-D 054992/01-D 054993/01-D 054994/01-D 054995/01-D 054996/01-D 054997/01-D 054998/01-D 054999/01-D 055000/01-P 056001/01-P 056002/01-D 056003/01-D 056004/01-D 056005/01-D 056006/01-D 056007/01-P 056008/01-D 056009/01-D 056010/01-D 056011/01-D 056012/01-D 056013/01-D 056014/01-D 056015/01-D 056016/01-P 056017/01-D 056018/01-D 056019/01-D 056020/01-D 056021/01-D

DEBORA FIASCHI DE CAMPOS ALESSANDRA RODRIGUES GARCIA BIANCA DE OLIVEIRA FONSECA CAMILLI VALVASSORI CANDIDO JULIANA ALVES DE SOUZA MARCELO PRIANTE GOMES FRANZINI MAIRA ANDREA COSTA EVELYN LOURES DE GODOI TIAGO ALEXANDRE VICENTE MARINA TELLES MARQUES DA SILVA FERNANDO LUIS BELETATI GREICY BRISA MALAQUIAS DIAS ALEXANDRE DE LIMA OLIVEIRA JULIANA MORENO PINA MICHELE PALAZZI LARANGEIRA ELIZABETH SILVA SANTOS VINHAL RITA DE CASSIA DE OLIVEIRA RITA DE CASSIA VIU CARRARA DANIELA ARLINDA PROENÇA CAMPOS RODRIGO ALEXANDRE PANEPUCCI MARIA DA CONCEIÇÃO GUIMARÃES CAMILLA PARISE THALITA MARTINS FERRAZ RUBENS NORIO TOMITA JORGE TEIXEIRA DE LIMA JUNIOR FABIO MARQUES DE OLIVEIRA ANA PAULA FORTUNATO RODRIGUES ADRIANA ROSA DE FREITAS RIBEIRO CLEIDE MOURA PAULA PERRE DINAILSON CORRÊA DE CAMPOS FABIANO CARNEIRO NASSIN JACQUELINE FRANCO DE LIMA CAMPOS ISABELLA SARAIVA PEREIRA DA SILVA SIMONE DO NASCIMENTO GARCEZ SUELEN MARTINS REIS LUIZ TIAGO MORAES ARRUDA RONALDO CLEBER BENETTI CLAUDEMIR CLOVIS DE CAMPOS DILMAR GONÇALVES RAMIRES JULIANA SABADIN ARTUR RHORMENS SILVEIRA ROSSI PRISCILA DE OLIVEIRA RODRIGUES DANIELA SILVESTRE ALVES GLAUCIA DE BRITO MACHADO FERNANDA VIANNA COTTING URBANA CARNIELLI LOURENÇO ROQUE ALEXANDRE BALDASSIN GOMES NOVAIS ADRIANA BONAMIGO KOBAYASHI JARBAS GODINHO JULIA VONO ALVAREZ CLARISSA FUSCO FERRAZ DE OLIVEIRA GLAUCO MARCELO GABRIEL GISELY MARIA DO CARMO ANDRESSA BARBARA SCABIN ROBERTA SILVA CARREIRO DA COSTA JOSENEI GABRIEL CARÁ MARA APARECIDA JESUS ANDRADE WAGNER DOS SANTOS MARIANO MARLENE FATIMA DE AVILA MARIA APARECIDA PINHEIRO AGUINALDO JACOB DE OLIVEIRA TANIA DE FATIMA SILVEIRA DOS SANTOS ALESSANDRA BONGIOVANNI SOBRAL MARINA BRITO JULIO JULIA DE CARVALHO TAMBASCIA ROSIMEIRE GASPAR SERRA FRANCISCA MARIA ROSIKI BIGAS ADÃO ISABEL CRISTINA DE ARAUJO REIS JULIANA PIERROBON LOPEZ MECLIDES BRAVO AGUILERA ADRIANA VALDEREZ REIS VENDEMIATO JULIANO CIASCA GIARETTA FABIANA OIKAWA CRISTINA TAMASIUNAS REPETI GARRIDO MARIANE MARTUSCELLI BEGER ANDRE LUIS DOS SANTOS ZECCHIN MARILIA LOURENÇO DOS SANTOS TAMARA COLAIACOVO SÍNTIA KRISTIANE OLIVEIRA MARCELO DE SOUSA GODOY SABRINA DOMINGUES LEONARDO PRISCILLA DAVIDSON NEGRAES WELLINGTON HANNIBAL LOPES RAFAELLA FERNANDES MARTINS KAREN SANDOLI CARDOSO EVELIN TELES ZOCARATO MARLENE FERREIRA FERNANDES PORTO HELITON CARLOS ALVES DE MOURA ANDREIA BUENO CRISTIANE MIRANDA DA CRUZ GISSELI RAMALHO GIRALDELLI DOS SANTOS LILIANA PIATTI ELYERSON ALEXANDRE PEREIRA BOAVENTURA ALEXANDRO CEZAR FLORENTINO MAYARA FALEIROS ADRIANA DE BARROS MARIA CRISTINA MEDEIROS DE AMORIM LIMBERGER LUCIA BESSA DE OLIVEIRA ANDRADE EDILMA NONATO SANTANA FONSECA KLEYDSON JORGE FORTES DE OLIVEIRA MARINA GUMIERE ALVES LEILA BRAGA RIBEIRO IZABEL BATISTA REIS RENATA MAZZETTO CAVALCANTE DIOGENES CAMARGO LOBO ADRIANA DE MATOS SACRAMENTO TATIANA CERBINO DA SILVA E SILVA PATRICIA MARIA LOPES PEREIRA DELMA RIGO ROCHA CARDOSO MARIA ANGELICA OLIVEIRA GONÇALVES ANA PAULA MENDES LIMA IRACEMA REDES XAVIER THIAGO DA COSTA RECH LUCIANA RAMALHO FERRARI FELIPE PINHEIRO THOMAS DA COSTA RECH ANGELA CRUZ GUIRAO YURI NOGUEIRA MENDOZA MARIA APARECIDA ALEIXO DE CASTILHO FABIO LOPES CORREA DA SILVA RENATA SOUZA DE OLIVEIRA ALEX WILLIAN ARANTES MONTEIRO MARCOS ANTONIO RODRIGUES

20 Jan-Fev-Mar/2008 – CRBio-01 – O BIÓLOGO

Continua na próxima edição


PONTO DE VISTA

Taxonomia: a importância de uma especialidade * Ermelinda Maria De-Lamonica-Freire

Recentemente, o relatório da ONU sobre o aquecimento global repercutiu amplamente, causando mal estar e ansiedade em todo mundo. Um dos aspectos ressaltados foi o dos reflexos do aquecimento sobre a biodiversidade. Mas é enganoso pensar que a ameaça que paira sobre as espécies seja mais grave agora do que tem sido desde as grandes navegações do passado até a ocupação desordenada e conseqüente devastação do meio ambiente, crucial desde meados do século XX. O Pantanal – uma das maiores áreas alagáveis do planeta – comporta um mosaico de habitats detentores de extraordinária riqueza quando se fala da biota aquática e terrestre, tornando essa uma região das mais ricas em biodiversidade. Região essa que vem sofrendo ameaças por intermédio de desmatamentos, queimadas e ação de biocidas, entre outras. Há, todavia, outra ameaça, de que pouco se tem falado e que diz respeito à ameaça de perda de conhecimento com a crescente desvalorização da Taxonomia nos meios acadêmicos, nos empreendimentos investigativos e nas agências financiadoras. Taxonomia é a ciência da classificação. Costuma-se dizer que a taxonomia é uma ciência anciã, pois desde os primórdios o ser humano já classificava os vegetais e animais de acordo com as suas características morfológicas mais visíveis a olho nu. Nessa época separavam-se os grupos de plantas, por exemplo, pela coloração de suas flores, pela forma das folhas, pelo odor, sabor, pela rugosidade do tronco, porte, tipos de flores, entre tantas outras características. Embora essa classificação, a princípio não tivesse conotação científica, muitas dessas características passaram a ser utilizadas pelos estudiosos, em cada época. Apesar de sua importância fundamental no cenário da pesquisa, a taxonomia é uma ciência tratada como sendo de pouco valor, tanto pelas agências de fomento como pela grande maioria dos cientistas ao redor do mundo. Pensa-se que é muito fácil dar nome aos organismos. Engana-se quem assim pensar. Identificar não é simples. Realizase após profunda análise dos elementos

disponíveis para, depois, nomear-se uma espécie, um gênero, uma família e, assim, por diante. A taxonomia evoluiu com o emprego de novas ferramentas como, por exemplo, a Biologia Molecular que permitiu um conhecimento mais profundo do comportamento dos genes em cada organismo, em cada grupo. Alia-se a isso outros campos das ciências auxiliares como a Ecologia, a Bioquímica, a Química, entre tantas outras. Quando se trata, especificamente, das microalgas, tem-se que levar em conta o polimorfismo detectado nas populações e que podem, muito facilmente, quando se identifica o espécime, sem levar em conta o espectro populacional, a incorrer em erros de identificação. Alguns exemplos podem ser observados em material mantido em cultivo, outros podem ser detectados em material oriundo de populações naturais em amostras coletadas em diferentes regiões, como nas bem como nas fig. 1-14 de Trachelomonas armata (Ehr.) Stein e suas variações (BICUDO; DELAMONICA-FREIRE, 1993). Trachelomonas armata (Euglenophyceae)

biodiversidade que habita os diferentes biomas do Planeta. Um exemplo a se seguir é o Projeto Biota, financiado pela FAPESP que teve sensibilidade em reconhecer a existência do grande vácuo que existe e da necessidade de formação de novos taxonomistas. A taxonomia e o taxonomista são fundamentais para os estudos que comportam a identificação. São imprescindíveis! Sem eles não se saberia quem viveu, ou vive, em dada área e a história se perderia. Concordo com Bicudo (2004), quando aponta a carência de especialistas em taxonomia e a premente necessidade de formação de novos taxonomistas para dar conta da urgência que se tem de inventariar a fauna e a flora do Brasil ameaçadas, há muito, por tantas adversidades. Lembro: esta é uma especialidade que está à disposição do profissional Biólogo, basta arregaçar as mangas e ir à luta. Taxonomia: Biólogo adote essa especialidade!

Referências Bibliográficas: BICUDO, C. E. M. Taxonomia: editorial. São Paulo, Biota Neotropica, v. 4, n. 1, 2004. Disponível em: http://biotaneotropica.org.br/v4n1/pt/ editorial. Acesso em: 16 jan. 2008. BICUDO, C. E. M.; DE-LAMONICA-FREIRE, E. M. Polymorphism in the desmid Arthrodesmus crassus var. crassus and its taxonomic implications. Rickia, São Paulo, v. 10, p. 41-47, 1983. BICUDO, C. E. M.; DE-LAMONICA-FREIRE, E. M. Trachelomonas armata (Euglenophyceae): an evaluation of the diagnostic features in the species. Archiv für Hydrobiologie, Sttutgart, v. 97, n. 69, p. 57-66, 1993. DE-LAMONICA-FREIRE, E. M. Desmidioflórula da Estação Ecológica da ilha de Taiamã, município de Cáceres, Mato Grosso. 1985. 538 f. Tese (Doutorado em Ciências Biológicas) – Instituto de Biociências, Universidade de São Paulo, São Paulo. 1986.

Nos tempos atuais, com os ambientes sofrendo constantes alterações e devastações, é urgente que se leve a cabo projetos de inventário taxonômico de flora e fauna para o conhecimento da

* Ermelinda Maria De-Lamonica-Freire é docente do Curso de Ciências Biológicas do UNIVAG Centro Universitário, em Mato Grosso; e também Conselheira do Conselho Federal de Biologia.

O BIÓLOGO – CRBio-01 – Jan-Fev-Mar/2008 21


Em Foco

Um Biólogo na Direção do Parque da Luz

O biólogo André Camilli Dias na frente da Casa do Administrador do Parque da Luz, tombada pelos órgãos de patrimônio histórico. Inaugurada em 1901 para moradia da família de Antonio Etzel, administrador dos jardins públicos praças e áreas verdes da época. Foi nesta Casa que começou todo o trabalho de manejo de áreas verdes no início do séc.XX, arborização urbana da cidade e viveiro de mudas.

A gestão ambiental de áreas verdes públicas e particulares é um ramo de atuação muito atraente para o biólogo desenvolver-se profissionalmente. Fomos conhecer o trabalho do jovem biólogo André Camilli Dias, que atua nesse ramo como Diretor do Parque da Luz, um dos mais emblemáticos parques municipais de São Paulo. Desde junho de 2005, ele ocupa esse importante cargo, que reúne as funções administrativas, gestão ambiental, e tudo o mais que se relaciona com o melhor funcionamento e aproveitamento do parque público mais antigo da cidade. Da Biologia ao Parque da Luz Apesar do seu interesse logo cedo por plantas, assim que terminou o ensino médio, André não sabia qual carreira queria seguir. Como fotógrafo, aceitou um convite de trabalho no Parque Estadual de Itaúnas no Espírito Santo, na divisa com a Bahia. “O gerente do parque na época queria documentar todo o trabalho referente ao plano de manejo que iria acontecer. Fiquei um ano trabalhando lá como fotógrafo e conhecendo na prática áreas como ornitologia, mastozoologia, arqueologia, hidrologia e acabei gostando. Essa foi a informação que faltava para ter certeza de que a Biologia era o curso que deveria fazer.” Enquanto cursava Ciências Biológicas na Universidade Santa Cecília, em Santos, André trabalhou como estagiário no Instituto de Pesca. “Estava muito em contato com o mar que amo, mas queria trabalhar com florestas. Como sou pau-

listano, resolvi buscar oportunidades de trabalho na capital, transferi meu curso para a Uninove, onde terminei a graduação.” Em 2005, a Secretaria do Verde e Meio Ambiente da cidade de São Paulo (SVMA-SP) abriu uma seleção para o cargo de diretor de parques. O biólogo explica que o cargo era visto antes como uma indicação política. Entretanto, esse conceito mudou e a necessidade de um perfil técnico falou mais alto: “O atual secretário, Dr. Eduardo Jorge acredita que o parque municipal é a vitrine da Secretaria do Verde e do Meio Ambiente, assim como os hospitais e postos de saúde o são para Secretaria da Saúde, e como as escolas o são para Secretaria da Educação. Essas e as demais Secretarias procuram tratar o cargo de maneira técnica, e não simplesmente como um perfil político, mesmo porque necessitam dessa mão-de-obra especializada.” Entre os requisitos necessários para concorrer ao cargo estavam: ter curso superior e experiência comprovada, ambos na área. Ele conta que a seleção dos candidatos foi realizada pelo grupo de biólogos, agrônomos e engenheiros civis, funcionários antigos da prefeitura que trabalham no DEPAVE (Departamento de Parques e Áreas Verdes). Os profissionais selecionados passaram por um processo que envolveu cadastro de

Lago cruz de malta, o maior lago do Parque da Luz

22 Jan-Fev-Mar/2008 – CRBio-01 – O BIÓLOGO

internet, propostas de projetos e escolha do parque, no qual gostariam de trabalhar. André explica porque escolheu o Parque da Luz como primeira opção: “Além de ser um desafio pela sua complexidade, tem um apelo particular muito forte, pois sou da região e gosto muito da cidade. Na minha profissão muitos querem fugir de um grande centro urbano, entretanto creio que São Paulo precisa muito dessa mãode-obra especializada para resgatar suas áreas verdes.” Atualmente, 70 biólogos trabalham na SVMA-SP. Conhecendo o Parque da Luz Criado no final do século XVIII, o Parque da Luz foi o primeiro jardim público da cidade de São Paulo. Incrustado no centro e ocupando uma área de 113.400 m², o Parque está ao lado da Pinacoteca do Estado, e com ela forma um dos mais interessantes pontos turísticos da capital paulista. Árvores centenárias, nativas e exóticas, espelhos d’água, gruta, mirante, aquário subterrâneo, estátuas e diversas obras de arte formam um belíssimo paisagismo. André relata que o Parque começou como um horto botânico. “Através de uma ordem régia de 19 de novembro de 1798, na época do Brasil Colônia, foi determinada a criação de hortos botânicos nos moldes do que existia então no Pará. A idéia inicial era que fosse um local de estudos para


Em Foco Fotos: André Camilli Dias

O animal símbolo do Parque da Luz: o bicho-preguiça Bradypus variegatus

diversos tipos de árvores do mundo, para aproveitamento de madeira e fabricação de papel. Logo, o Parque passou também a ser muito utilizado pela população da cidade, como área de lazer.” Em 1825, foi aberto oficialmente ao público como Jardim Botânico. O termo Luz deve-se à proximidade com o Convento da Luz. O Parque teve muitas melhorias no final do século XIX e início do século XX, com o auge da economia cafeeira. Nos anos seguintes, passou por diversas fases, da decadência à revitalização. Em 1981, foi tombado pelo CONDEPHAAT, seguido pelo CONPRESP e IPHAN, visando dessa maneira a conservação e manutenção desses monumentos históricos e paisagísticos. A partir de 1999, diversas iniciativas de melhorias, reformas e restaurações têm sido feitas. Hoje, o Parque recebe uma média de três mil pessoas diariamente. Bichos-preguiça e a Avifauna O Parque tem como animais símbolos os quatro bichos-preguiça que lá vivem livremente. Os três machos e uma fêmea são da espécie Bradypus variegatus (preguiça-de-três-dedos), comum da Mata Atlântica do sudeste. “O bicho-preguiça é um animal difícil de ser mantido em cativeiro por ter metabolismo todo particular. A sua digestão demora cerca de 160 horas, aproximadamente seis dias. Para fazer as suas necessidades, ele desce e utiliza sempre

locais pré-determinados. Aqui esses animais são totalmente livres, não alimentamos, mas estamos sempre monitorando seu comportamento, inclusive a fêmea já reproduziu no ano passado. Eles se adaptaram a esse mosaico de verde no centro da capital onde encontram diversas árvores que fornecem folhas, flores e frutos que servem de alimento, como a figueira, a embaúba, o jatobá, o jenipapo e o jambolão.” André explica que o Parque é também local de dormitório, alimentação e reprodução de diversas espécies de aves. É possível observar três espécies de sabiá, o laranjeira, o poca e o branco, bandos de periquitosverde, papagaios e maracanãs, sanhaços, corujas e até tucanos-de-bico-verde já foram vistos. Ele fala que de maneira geral, o público respeita os animais, porém já houve ocasiões em que foram encontradas armadilhas para capturar aves. “Infelizmente existem pessoas que gostam de manter as aves em gaiolas, principalmente as canoras, que têm canto muito agradável como canário da terra, tico-tico e coleirinho.” Quanto aos bichos-preguiça, descreve o procedimento adotado para resguardá-los: “A equipe de vigilância, distribuída estrategicamente pelo Parque, foi orientada para que ao observar o movimento de descida do animal do alto das árvores não permita a aproximação do público, mantendo distância de pelo menos quinze metros.” O primeiro Aquário de São Paulo Um atrativo especial do Parque da Luz, que envolve diretamente o trabalho do biólogo é o aquário subterrâneo, que foi descoberto em 2000, durante um manejo de vegetação. Em formato de lago, possui uma passagem subterrânea, onde os peixes podem ser vistos por debaixo d´água. A hipótese mais provável é que o aquário foi construído no final do século XIX. André conta que nessa época foram feitas algumas intervenções ao estilo do paisagismo inglês que imita a natureza, moldando rochas, troncos e cipós. Recentemente, o aquário foi recuperado e reativado. No momento, exibe somente peixes nativos das bacias hidrográficas do Alto e Médio rio Tietê e do rio Paraíba do Sul. Cerca de doze espécies diferentes convivem num ambiente que imita um rio, entre elas, o lambari-do-rabo-amarelo, o lambari-do-rabo-vermelho, a pirapitingado-sul, o pacu, a tabarana e também o surubim-do-paraíba, espécie ameaçada

Exterior do Aquário da Diana, que exibe peixes nativos das bacias hidrográficas do Alto e Médio rio Tietê, e do rio Paraíba do Sul Paulista

de extinção. “A proposta do aquário é para os freqüentadores do Parque conhecerem os peixes que ocorriam na cidade antes da expansão urbana desordenada, que canalizou e poluiu a maioria dos rios, ribeirões e riachos da região. Temos o apoio da piscicultura da CESP de Paraíbuna, do DAEE, da Universidade de Mogi das Cruzes, e a da AES Eletropaulo, que são os órgãos que criam esses peixes em cativeiro.” O Parque da Luz também participa do programa de Educação Ambiental “Trilhas Urbanas”, que são passeios monitorados, nos quais os participantes recebem informações, biológicas, culturais, sociais e históricas sobre o local. O Biólogo e a administração de um parque municipal Na função de Diretor, André supervisiona uma equipe composta por 55 funcionários. Desse total, 40 trabalham nos setores de segurança e de conservação do parque. Essas áreas são terceirizadas e envolvem contratos públicos. “Vinculados à prefeitura, temos 12 funcionários para a parte administrativa e manutenção. No final do ano passado a SVMA conseguiu legalizar estágios remunerados para nível superior e médio nos parques. Aqui temos dois de Gestão Ambiental e um de História.” Ele comenta que a gerência do Parque é complexa, mas foi aprendendo na prática e no apoio recebido como lidar com questões referentes à licitação e a renovação de contratos, restauração do patrimônio histórico, manejo de árvores e canteiros de plantas. Salienta a importância do trabalho em equipe: “Temos todo o apoio da SVMA e equipe técnica do DEPAVE no exercício de trabalhos mais

O BIÓLOGO – CRBio-01 – Jan-Fev-Mar/2008 23


Em Foco detalhados, além do trabalho em conjunto com diversos outros órgãos públicos.” A importância dos estágios André frisa que os estágios foram muito importantes para o seu trabalho atual. “O biólogo tem uma área muito grande de trabalho. O que mais me ajudou foi o direcionamento que dei para os meus estágios, fundamentais para onde estou agora. Fiz estágio voltado às áreas de parques, manejo de animais silvestres e trabalhei durante dois anos no Parque Estadual do Jurupará, localizado no Planalto Paulista, nos municípios de Juquitiba e Ibiúna.” O biólogo deixa um conselho aos graduandos: “Durante o curso, o aluno deve procurar estágios na sua área de interesse, mesmo que seja como voluntário. Comecei dessa forma, até que surgiu uma vaga de estágio remunerado. Tem que ser persistente, porque as coisas não são fáceis. A administração de áreas verdes é muito complexa, é preciso lidar com plantas, animais, pessoas, órgãos públicos. Tem que ter bastante jogo de cintura e não desistir. Tive muitas respostas negativas tanto na época de estágio como depois de formado na procura de emprego e especialização, porém tinha em mente e persisti nos meus objetivos. Tanto que hoje gosto muito do meu trabalho e consegui entrar no mestrado na USP. Tenho certeza que nasci para trabalhar como biólogo.”

Tucano-de-bico-verde (Ramphastos dicolorus)

Consultoria ambiental e “Birdwatching: campos emergentes de atuação Além do seu trabalho na prefeitura, André também atua em consultoria ambiental. Ele considera a área muito promissora para os biólogos explorarem, além de existir uma procura crescente

por esses profissionais. “O biólogo pode ser responsável por levantamentos de flora, fauna, acompanhar estudos de viabilidade, licenciamentos, que envolvem grandes empreendimentos, entre outras atribuições. Nessa área, o biólogo pode responder pelo progresso do Brasil de maneira consciente.” Ressalta porém, que apesar dos esforços de fiscalização de órgãos públicos ambientais como o IBAMA, o DEPRN e a SMA, ainda ocorrem muitos desmatamentos ilegais, “que estão dizimando a vegetação nativa como o que aconteceu com interior do Estado em favor da agricultura e da pecuária e a especulação imobiliária no litoral que vem avançando em ritmo acelerado e desordenado.” Vertente do ecoturismo, o Birdwatching , termo em inglês para observação de aves na natureza, é outro campo profissional apontado por André como muito interessante, em expansão e que se encaixa no perfil científico do biólogo. “Observar animais silvestres em seu ambiente natural é uma área de trabalho em grande expansão para o biólogo atuar em todo o país. Basicamente o trabalho consiste em levar turistas estrangeiros para conhecer a fauna e a flora nativas e para isso é fundamental saber três coisas: domínio da língua inglesa; conhecer bem o local, na maioria das vezes uma área de proteção ambiental como um Parque ou RPPN e saber a biologia comportamental dos animais que pretende mostrar, pois no mundo natural existe um ciclo de vida complexo e que pode ser decisivo na hora de encontrar o animal que procura ou não, seja ele uma ave, um mamífero ou um réptil. Lembro que certa vez um grupo de alemães ficou encantado com flores de orquídeas e bromélias no Parque Estadual da Cantareira que florescem no final do inverno. Aprendi que na área do Birdwatching conhecimento nunca é demais. Compro freqüentemente livros da fauna e flora neotropicais e procuro também publicações que falem de animais e florestas em outro s continentes.” Biomonitoramento Atualmente, André faz mestrado na Faculdade de Medicina da USP, com a equipe do Prof. Dr. Paulo Saldiva, no laboratório de poluição atmosférica. Tendo como orientadora a bióloga Dra. Eliane Tigre, o trabalho desenvolvido é

24 Jan-Fev-Mar/2008 – CRBio-01 – O BIÓLOGO

sobre biomonitoramento. Ele explica: “Basicamente o meu projeto envolve a avaliação da poluição do ar na cidade utilizando os parques municipais como estações de biomonitoramento. Através da planta Tradescantia pallida obtemos respostas sobre alterações da qualidade do ar mensalmente em todas as regiões da cidade.” O desenvolvimento desse projeto faz parte de um trabalho entre a SVMA-SP, sob a coordenação do Dr. Volf Steinbaum, e a FM-USP. Ele ressalta que as estações de monitoramento do ar da CETESB, que é o órgão responsável pela avaliação da qualidade atmosférica, não contemplam todas as regiões da cidade. “O biomonitoramento é uma forma simples de analisar a qualidade do ar, principalmente em zonas que não estão sendo monitoradas”. O biólogo descreve o método empregado: “Colocamos um canteiro dessa planta próximo ao gradil do entorno, preferencialmente ao lado de uma via de grande circulação de veículos, e outro no centro do parque. Analisando as folhas dessa planta através do sistema EDX-RF podemos detectar a presença de metais pesados, e analisando a célula do grão de pólen na fase tétrade da meiose, com a ajuda do microscópio óptico, podemos quantificar mutações gênicas causadas pela poluição atmosférica. Estamos terminando a implantação dos canteiros em todos os parques municipais e fazendo algumas coletas experimentais desde o ano passado.” Hoje São Paulo possui 41 parques municipais implantados. No dia 26 de janeiro de 2008, a prefeitura lançou o projeto 100 Parques para São Paulo. Até o final do ano, deverão ser entregues 25 novos parques, e projetos para outros 34 parques a serem criados nos próximos anos.

Informações: O Parque da Luz está localizado no Bom Retiro. Funciona de terça-feira a domingo, das 9h às 18h. Está aberto diariamente, somente para atividades físicas, das 5h às 9h. Todo 1º domingo do mês acontece a feira de automóveis antigos. O programa Trilhas Urbanas é oferecido às quartas-feiras às 14h e às quintas-feiras às 10h. Tel.: (11) 3227-3545

O Biólogo nº 5 2008  

CRBio-01, em São Paulo

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you