Page 1

Campo Grande-MS - Edição 38 - Março de 2010 - Distribuição Dirigida - Preço deste exemplar R$ 1,00

Sebrae-MS sedia o 1º Encontro de Dekassegui 2010

Mulheres nipo brasileiras em movimento

O 1º Encontro de Nikkei Dekassegui de 2010 foi uma pequena mostra das atividades que estão previstas para acontecer neste ano com ênfase a criar um ambiente favorável aos empreendimentos, garantir a sustentabilidade dos negócios Pág. 6

O Café da Filomena ficou pequeno para receber tantas mulheres bonitas, inteligentes e descoladas para um bate-papo no Dia Internacional da Mulher. Pág. 7

Equipe vermelha vence o torneio de Karaokê 4 regiões de CG

Associação Okinawa recebe a cantora Kanako Koriuchi Kanako ficou em Campo Grande três dias e realizou uma apresentação na Associação Okinawa e falou um pouco da sua história de vida, além de interagir com os amantes do sanshin, instrumento que ela aprendeu a amar e cultivar como estilo de vida. Pág. 10

Utinanchus festejam o Dia do Shansin

Comemorado no dia 04 de março, o Dia do Sanshin foi lembrado na Associação Okinawa de Campo Grande, através do Departamento de Sanshin, conforme estabelecido no calendário anual e previamente anunciado, o dia do Sanshin - 三線の日.Pág. 10

Presidente da AECNB recebe homenagem e assina convênio de parceria mútua no Japão

Ao lado do embaixador do Brasil no Japão, Luis Augusto de Castro Neves, do prefeito de Soja, Souichi Kataoka e do empresário Milton Sakurai, Bernardo Tibana recebeu uma homenagem pela participação da Associação Esportiva e Cultural em projeto pedagógico para os filhos de brasileiros que trabalham no Japão. Pág. 3

A equipe vermelha venceu o Campeonato de Karaokê 4 regiões do Município de Campo Grande, no último dia 21, na sede social da Associação Esportiva e Cultural Nipo Brasileira, ficando com o troféu transitório até 2011, quando uma nova competição poderá mudar de mãos. Pág. 10

Beisebol e Gatebol movimentam os campos da ACB Os dias 21 e 22 foram muito movimentados nos campos da ACB, com a realização do IV Torneio Interestadual de Beisebol e o XX Campeonato de Gatebol seletivo. Pág. 11

Danketsu reaproxima comunidade nipo-brasileira para um grande projeto político e sócio-cultural Desde que o nome “Danketsu”, que significa “união de amigos”, começou a desenvolver ações sócio-esportivoculturais em prol da comunidade nipo-brasileira em Mato

Grosso do Sul, inúmeros municípios, onde existe uma entidade japonesa constituída, começou a articular um grande projeto de aglutinação de forças em torno de um ideal

comum: ocupar espaços e conquistar por direito o devido reconhecimento pela contribuição ao desenvolvimento de Mato Grosso do Sul. Pág. 4


2

COMUNIDADE

Campo Grande-MS - Edição 38 - Março de 2010


Campo Grande-MS - Edição 38 - Março de 2010

COMUNIDADE

O embaixador do Brasil no Japão, prefeito Souchi e componentes da comunidade nipo-brasileira de Soja

3

Sec. Mun. de Educ. de Soja, Milton Sakurai, prefeito Souchi Kataoka, Bernardo Tibana, Kazunori e Edamantsu

Presidente da AECNB recebe homenagem e assina convênio de parceria mútua no Japão

O presidente executivo da Associação Esportiva e Cultural Nipo Brasileira, Bernardo Tibana acaba de desembarcar do Japão, onde foi receber uma homenagem pela participação da entidade que preside pela cooperação com a Escola Momotaro, da província de Soja, na parceria pedagógica que vai ajudar na formação de filhos de brasileiros que trabalham naquele país. Tudo começou no final de 2009, quando o empresário de colocação de mão-de-obra em empresas japonesas, Takayama Kazunori, que preocupado com educação dos filhos dos dekasseguis, entrou em contato com o consultor empresarial Izidoro Yamanaka, em São Paulo, solicitando livros brasileiros que ajudasse a escola Momotaro a elaborar sua grade curricular para alunos do 1º ao 9º ano, nas áreas de português, matemática, história, geografia, ciências e inglês. De posse do pedido, Yamanaka entrou em contato com o presidente da AECNB, mantenedora da

tradicional escola japonesa em Campo Grande Visconde de Cairu, solicitando sua ajuda para adquirir esses livros. Com a imprescindível colaboração da professora Neide Simabuko Ribeiro, que prontamente se colocou à disposição para ajudar nesta empreitada tudo ficou mais fácil. Com sua ajuda foi possível chegar até a secretária de Estadual de Educação Nilene Badeca, que por sua vez solicitou a Editora Ática/ Scipione a doação de todos os livros. A editora prontamente atendeu o pedido e doou todos os livros para alunos de 1ª a 8ª série do ensino fundamental, mas não tinha o restante do 9º ano, que ficou faltando. Mais uma vez, a Associação Esportiva e Cultural Nipo Brasileira, através da Escola Visconde de Cairu, juntamente com a superintendente de política de ensino Sheila Vendramin, contactou o proprietário da Livraria Lê, que de imediato doou todos os livros restante para o 9º ano. Assim que completou o lote de livros que atendes-

se a necessidade da Escola Momotaro, da cidade de Soja, a AECNB enviou para aquele país, a fim de que os alunos e professores começassem a receber as instruções necessárias para um aprendizado atualizado. Para agradecer a colaboração da entidade japonesa em Mato Grosso do Sul, a prefeitura de Soja, enviou passagens para que o presidente da Nipo, Bernardo Tibana, fosse até aquele país participar das festividades do “Soja Brazilian Day”, uma festa de integração cultural Brasil-Japão, que aconteceria entre no dias 23 de março, onde estaria presente inúmeras autoridades e uma grande programação cultural com a participação de brasileiros de japoneses, que incluía Wadaiko, Danças Folclóricas, Hip Hop, Wadaiko (Workshop), Samba, Músicas, Dança Típica de Okayama, Bossa Nova e Teatro Kagura. Ainda durante sua passagem pelo Japão, Bernardo Tibana participou do Fórum “Construindo uma sociedade onde todos po-

dem sonhar”, envolvendo autoridades japonesas e brasileiras que tratou de questões que envolvem a educação infantil e de projetos para um melhor auxílio no cotidiano. No evento participaram importantes autoridades que proferiram palestras como Luiz Augusto de Castro Neves, embaixador do Brasil; Massaharu Nakagawa, vice-ministro da Educação, Cultura, Esportes e Tecnologias; Taizo Okada, secretário geral do gabinete de deputados do governo do Japão, Shigueru Suganami, representante do grupo AMDA; Yasutomo Suzuki, prefeito de Hamamatsu e Souchi Kataoka, prefeito de Soja. Entre uma programação e outra, Bernardo Tibana recebeu dos alunos da Escola Momotaro uma homenagem em sinal de gratidão pela disposição em ajudar crianças do outro lado do mundo como se fosse em sua própria cidade. Aproveitando sua estada no Japão, Bernardo Tibana, que também é consultor do Sebrae-MS,

Lembrança dos alunos da Escola Momotaro, da cidade de Soja

assinou termos de parcerias para transferências de tecnologias nas áreas de floricultura, fruticultura e agronegócios, entregando ao prefeito de Soja, Souchi Kataoka, um projeto de fruticultura e floricultura de autoria do consultor Paulo Kanazawa. Satisfeito pelos resultados obtidos na sua viagem ao Japão, Bernardo Tibana, informou ainda

que à partir de julho, uma professora da JICA - Japan International Cooperation Agency estará disponível na Associação Esportiva e Cultural Nipo Brasileira por um período de 2 anos, quando ajudará tanto a Escola Visconde de Cairu, como a Escola de Língua Japonesa Shionko, a ensinar com mais ênfase a rica cultura japonesa.

Governador assina decreto que cria o Plano Estadual do Livro e Leitura

O governo do Estado deu início à construção do Plano Estadual do Livro e Leitura (PELL), com a participação de mais de 1.100 profissionais do setor público ligados à educação e à cultura. O MS em Letras – Encontro Regional do Livro e Leitura foi aberto em Bonito, com a missão de fazer avançar essas discussões. Com a presença do presidente da Abril Educação, parceira do governo na realização do

evento, e de representantes nacionais do plano do livro, o governador André Puccinelli assinou o decreto que institui o PELL de Mato Grosso do Sul. Com a iniciativa, o Estado é pioneiro na instituição e no início de trabalho para formatar o PELL. O governador apontou o Plano Estadual de Leitura como uma ferramenta de cidadania e de fortalecimento da educação pública.

“Faremos o esforço que pudermos, com idéias e criatividade, para dizer que o aluno lê, compreende o que lê e que escreve livros para que outros leiam”, afirmou Puccinelli. O PELL, de duração trienal, terá a finalidade básica assegurar a democratização do acesso ao livro, o fomento e a valorização da leitura e o fortalecimento das cadeias produtivas, criativa e media-

dora da leitura, como fatos relevantes para o desenvolvimento da produção intelectual, acesso aos bens culturais e a promoção da cidadania no Estado. A implementação do Plano será feita em cooperação com a União, no âmbito do Plano Nacional do Livro e da Leitura (PNLL), e com os Municípios do Estado, no âmbito dos seus Planos Municipais do Livro e da Leitura (PMLLs). Sociedades empresariais, universidades e organizações da sociedade civil que manifestem interesse em aderir também poderão participar. A Secretaria de Estado da Educação e a Fundação Cultural do Mato Grosso do Sul irão publicar portaria conjunta estabelecendo o Calendário Anual de Atividades e Eventos do PELL e o Mapa de Projetos e Ações que deverão ser executados. O gerenciamento vai ser feito por um Conselho Diretivo e uma Coordenação Executiva.

1°Seminário de Artes Marciais Tradicionais terá 40 atletas A Prefeitura de Campo Grande, através da Fundação Municipal de Esporte (Funesp) apóia o primeiro Shibukai Campo Grande (Seminário de Artes Marciais Tradicionais) da mais antiga linhagem marcila japonesa, chamada de Amatsu Tatara (a mesma da linhagem imperial). O evento organizado pelo Núcleo de Artes Marciais Tradicionais Jiriki Dojo, será ministrado por Kyoshi Michael Coleman,

uma das maiores autoridades da linhagem nos Estadus Unidos e Américas. Cerca de 40 atletas de várias regiões do país estarão reunidos neste sábado e domingo no Hotel Metropolitan, onde aprenderão técnicas de autoproteção e suficiencia reais, que são praticadas hoje, em mais de trinta países. Mais informações www.ninpo.com. br.


4

OPINIÃO

EDITORIAL

Chuvas

um grande problema Voltou o desânimo entre nós, mais uma vez tendo como causa um fenômeno da natureza, a chuva. O que normalmente afirmamos dizer ser uma dádiva de Deus, atualmente nos assustamos quando o tempo começa a fechar. Comecemos por dizer, para já, que o destino deu-nos o privilégio de um lugar de nascimento, uma terra, um país, situado distante da rota das grandes perturbações e tragédias ligadas ao meio. Não andamos nem por cima de placas tectônicas desconjuntadas que provocam os sismos, como os infelizes irmãos japoneses que têm aguentar conformados; nem estamos num cantinho do Mundo onde o vento resolve acelerar e vai daí arrasar tudo, como a América e o Caribe, com furacões Katrinas, El Niño e sabe Deus quantas mais fenômenos tropicais ... Por aqui, também, nem maremotos (tsunamis) nem vulcões, ficando apenas a sobra de uns rios transbordados de vez em quando, aqui e ali, mas com uma boa quantidade de chuva fora dos limites que, quando quer, acaba com a nossa alegria. Estamos num desses momentos amargos. O que tem acontecido no Rio de Janeiro nos últimos dias parece ter sido dado o grito de alarme. Quando precisamente se estranhava o atraso nas quedas pluviométricas, eis que a resposta veio demolidora. A trágica situação das pessoas que moram nas encostas, apesar de não termos esse problema em Campo Grande ou mesmo em Mato Grosso do Sul, não quer dizer que não devemos lamentar a falta de planejamento para o crescimento da cidade. O estrago da chuva está a subdividir-se pelo Estado inteiro, praticamente. Em alguns casos, é a violência do vento associada às quedas pluviométricas o grande vilão, em outros o problema reside na falta de caminhos de escoamento da água que cai abundantemente. Estas duas realidades condicionam, desde logo, dois tipos de análise do problema. Se o vento forte é uma manifestação da Natureza, que não há como travar e deixa o carioca sem casas, sem teto, com árvores derrubadas, culturas arrasadas, já a questão das águas que se acumulam sugere outra leitura, bem menos pacífica. São momentos como estes que devemos agradecer por viver num lugar privilegiado, mesmo com os estragos que a chuva faz de vez em quando na nossa cidade, mas nada comparado ao que acontece no Rio de Janeiro da última semana. Uma cidade considerada maravilhosa, envolta a rios de lama. Que situações como estas sirvam de aviso para um planejamento adequado e inteligente pelos nossos governantes, que vislumbram um crescimento assustador e rápido de Campo Grande. Um plano diretor e ordenado pode evitar que no futuro tenhamos problemas como o enfrentado pelo Rio de Janeiro. Até a próxima!!

Campo Grande-MS - Edição 38 - Março de 2010

Danketsu reaproxima comunidade nipo-brasileira para um grande projeto político e sócio-cultural Desde que o nome “Danketsu”, que significa “união de amigos”, começou a desenvolver ações sócio-esportivoculturais em prol da comunidade nipo-brasileira em Mato Grosso do Sul, inúmeros municípios, onde existe uma entidade japonesa constituída,

começou a articular um grande projeto de aglutinação de forças em torno de um ideal comum: ocupar espaços e conquistar por direito o devido reconhecimento pela contribuição ao desenvolvimento de Mato Grosso do Sul. Para tanto, uma comissão

organizadora, constituída por importantes lideranças comunitárias está visitando e conhecendo a realidade de cada agremiação espalhadas pelo MS e ouvindo suas maiores dificuldades para conquistar benefícios e avançar em várias áreas da vida pública do Esta-

Lideranças de todo o Estado entenderam a necessidade de maior unidade em torno da comunidade nipo-brasileira

Nova sede e aumento de exemplares melhora o alcance do MSShimbun Cumprindo o planejamento pré-estabelecido no final de 2009, o Jornal MSShimbun vem sistematicamente ampliando sua área de atuação, primeiro com o aumento substancial de exemplares e a ampliação do alcance de circulação de suas edições, especialmente em municípios no interior do Estado. Toda essa mudança de estrutura e editorial, permite que seus leitores possam conhecer mais da comunidade nipo-brasileira espalhadas pelo interior do Estado e os clientes possam atingir com maior amplitude as propostas comerciais de seus produtos. Aliado a essa proposta de ampliação do espaço

editorial e comercial, o Jornal MSShimbun estará lançando nos próximos dias o seu site (www.msshimbun.com.br), uma poderosa ferramenta de comunicação, capaz de dar respostas mais rápidas às informações que normalmente circulamos mensalmente pela edição impressa. Na nova ferramenta de comunicação, estaremos criando um espaço para vídeos, voz, twiter e envio de e-mail marketing, atingindo em tempo real milhares de pessoas e consumidores, formando opinião e divulgando com mais rapidez as notícias que circulam pela comunidade nipo-brasileira e a sociedade sul-matogrossense.

Oriente Turismo muda de endereço e amplia sua área de atuação no MS De casa nova, em moderno amplo espaço, a Oriente Turismo quer melhorar sua atuação no mercado e ampliar sua carteira de clientes e negócios, transformando-se numa das maiores agências de turismo de Campo Grande. O novo local coincide

com a ampliação da equipe de profissionais altamente capacitados para atender toda a demanda existente no segmento. São profissionais bilíngües em inglês, japonês, espanhol com formação em turismo, que dará solução para encaminhar as pesso-

as para os maiores e melhores pontos turístico do Brasil e do mundo. Além de manter o tradicional serviço de atendimento aos dekasseguis e envios de brasileiros para trabalho no Japão, cuidando da documentação (visto, tradução), previdência

expediente O Jornal MSShimbun é uma publicação da Assessora Comunicação Corporativa - CNPJ. 01.434086/0001-23 Av. Afonso Pena, 1557 Bl. A - Sala 107 - Centro - Fone: 3042-8003- 8010 www.msshimbun.com.br e-mail: msshimbun@ibest.com.br Diretor e Editor: Palmir Cleverson Franco DRT/MS 132 - 9253-2157 Depto Financeiro - Tanea R. Franco Depto Comercial: José de S. Marques - 9624-7487 - Leila Moreira 9262-3330 Os artigos assinados ou de origem definida não representam necessariamente a opinião do jornal e mesmo quando não publicados não serão devolvidos.

do. Um trabalho que já devia ter sido realizado há muito tempo com as comunidades do interior, encontra-se nesse momento em fase de levantamento de dados e das informações para elaboração de um plano de ação, que vise sistematicamente reconhecer a importante participação que a comunidade nipo-brasileira vem fazendo por todo município onde conseguiu se organizar como entidade, seja ela social, esportiva ou cultural e após esse levantamento mapear ações que promovam, primeiramente maior integração entre comunidades do interior e capital e depois e num segundo momento, articular ações conjuntas para avançar em todos os sentidos, especialmente na manutenção do acervo cultural, na ocupação dos espaços públicos, políticos e sociais, ajudando desta forma, Mato Grosso do Sul e melhorar sua posição no cenário nacional e mundial.

A nova equipe, composto de 8 profissionais vai atender com eficiência a demanda

social do Japão, Imposto de Renda, passa a partir de agora, em parcerias com renomadas operadoras, ampliar sua área de atuação, emitindo passagens para todos os lugares do planeta. Um dos principais pacotes já à disposição de sua vasta clientela, está o pacote para participar do Utinanchu Tai Kai, que será realizada em 2011, na Ilha de Okinawa, um grande evento cultural que atrai pessoas de todas as partes do mundo. O novo endereço continua sendo na Avenida Mato Grosso do Sul, mudando apenas o número para 2340 e o interessado por consultar o site: www. orientetur.com.br e conhecer todos os destinos e os serviços que a Oriente Turismo está oferecendo para sua clientela.


Campo Grande-MS - Edição 38 - Março de 2010

COMUNIDADE

5

Festa do Peixe da Feira Central supera todas as expectativas de público e animação

HOMENAGEM

Projeto de Akira confere título de Cidadão de MS ao médico Marcos Tiguman O parlamentar homenageia o líder nipo-brasileiro, que se destaca pelos numerosos serviços prestados à coletividade O deputado Akira Otsubo (líder do PMDB) apresentou projeto de resolução visando à concessão, pela Assembléia Legislativa, do título de Cidadão Sul-mato-grossense a Marcos Paulo Tiguman. “O nosso homenageado é membro atuante e expressivo da colônia japonesa em Campo Grande e conceituado médico, sendo respeitado e admirado por todos”, disse o parlamentar, destacando que Tiguman, nascido em São Paulo, formou-se em Campo Grande, aqui constituiu família, construiu sua vida e história profissional. Marcos Paulo Tiguman formou-se em Medicina pela UFMS (1982), especializou-se em Cardiologia, Clínica Médica e Medicina do Tráfego. Foi presidente do Conselho Regional de Medicina (MS) e da Sociedade de Cardiologia. Foi ainda secretário geral da Sociedade de Medicina de Trá-

fego em Mato Grosso do Sul; chefe do Serviço de Cardiologia e vice-diretor clínico da Santa Casa de Campo Grande e vice-presidente do Colégio Administrativo da Comissão Nacional Organizadora do Centenário da Imigração Japonesa no Brasil e presidente da Comissão do Centenário da Imigração Japonesa em Campo Grande. Atualmente é presidente do Conselho Deliberativo da Associação Esportiva e Cultural Nipo-Brasileira de Campo Grande, entidade que presidiu na passagem do primeiro centenário da imigração japonesa no Brasil, ocupando ainda diversos cargos na diretoria em outras gestões. Atuando como produtor e apresentador, promoveu inúmeros programas de rádio e de televisão voltados principalmente a comunidade nipo-brasileira e simpatizantes.

HISTÓRIA

Escolas municipais recebem exposição histórica do fotógrafo Roberto Higa As escolas da Reme (Rede Municipal de Ensino) recebem exposição “Essa Morena Tem História”, do fotógrafo Roberto Higa, que conta parte da história da evolução urbana de Campo Grande nos últimos 40 anos. A exposição irá circular por 29 escolas municipais em 2010, começando pela EM Adair de Oliveira, no bairro Piratininga. Ao todo, são em torno de 250 painéis de fotos que poderão ser contemplados pelos alunos durante uma semana em cada escola. “A exposição é motivada pelo meu olhar carinhoso e minha paixão por Campo Grande. Mostra que a cidade não pode ter um bom futuro se não entender do seu passado”, diz Roberto Higa. Os alunos poderão conferir imagens da década de 70 até

o presente momento, como a polêmica derrubada do Relógio da Rua 14 de Julho, inauguração do Estádio Morenão, a Avenida Afonso Pena onde hoje é o centro ainda com plantações de cana-de-açúcar, melancia e abóbora e a entrada do primeiro trator que deu início a construção do Parque dos Poderes. Roberto Higa é uma das maiores referências em fotografia do Mato Grosso do Sul. Dedicou toda sua carreira ao ofício de registrar as cidades sul-mato-grossenses, suas particularidades e seu povo. Trabalhou nos principais veículos de comunicação de Campo Grande e participou ativamente da cobertura de momentos históricos da região, como a divisão e fundação de Mato Grosso do Sul.

A Feira Central e Turística de Campo Grande realizou entre os dias 1 e 4 de abril, a 3ª Festa do Peixe que foi até o Domingo de Páscoa. Todos os dias do evento tiveram programações especi ais. O evento, que já se tornou tradição em Campo Grande ajudou a promover a valorização do pescado do Estado, que é rico e precisava chegar até a população. “No Estado, há várias cidades que oferecem festivais de pescado, como por exemplo: Coxim, Corumbá e Dorados. E porque não Campo Grande”, diz Alvira Apel. Foram 28 restaurantes preparados para servir o melhor da culinária pesqueira para os visitantes. As mais variadas espécies de peixe se misturam com a criatividade dos chefes de cozinhas. Diversão, Cultura e lazer estiveram juntos nesse festival. Entrega de troféu “Feira Cultura e Turismo” para homenageados, pesque e pague oriental, danças e desfile de moda com empresários da Feira. E não podia faltar a cultura da ter-

ra, Mato Grosso e Mathias abriram a festa em grande estilo. No sábado, vários artistas regionais. E para fechar o evento no Domingo de Páscoa, depois de dois anos sem fazer shows em Campo Grande, O Grupo Tradição fechou com “chave de ouro” o 3º Festival do Peixe na Feira Central e Turística. Quem disse que o Festival do Peixe é só gastronomia e Cultura? No mundo da tecnologia não poderia faltar novas formas de manuseio pesqueiro. Durante o evento ouve exposições de equipamentos de pesca, palestras educativas do setor pesqueiro, dicas e receitas com peixes e mais, palestras de como reproduzir peixe em cativeiro. Na sexta-feira santa aconteceu um momento emocionante para os católicos, com a apresentação de um VT do calvário, comemorado pelo mundo Cristão. O evento foi um grande sucesso e promete ficar definitivamente no calendário cultural de Campo Grande, mas que a cada ano ganha dimensões de nível nacional.

Grupo Tradição

Nelsinho recebe dois prêmios Destaque no ʻPrêmio Sebrae Prefeito Empreendedorʼ

O prefeito de Campo Grande, Nelson Trad Filho, foi o vencedor em duas categorias do “VI Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor Senador Ramez Tebet”, que realizou entrega de troféus para prefeitos sul-mato-grossenses. Nelsinho venceu nas categorias “Formalização de Empreendimentos” e “Médios e Grandes Municípios”, nas quais concorreu com o Programa “Empresa Formalizada – Empresa Cidadã”. A iniciativa visa incentivar a formalização das atividades econômicas da

Capital, além de fazer o Mapeamento da Informalidade em Campo Grande. “É muito importante receber este prêmio, já que para ser empreendedor é preciso vencer barreiras. É um reconhecimento ao trabalho de toda a equipe da Prefeitura Municipal e o dedico a todos os munícipes”, disse Trad Filho, ao receber o troféu. As ações da atual gestão já renderam três outros títulos de “Prefeito Empreendedor” à Prefeitura de Campo Grande. No ano passado, com o projeto “Empreendedorismo no

Combate à Dengue”, Nelsinho ganhou o “Prefeito Empreendedor – Mato Grosso do Sul” e em seguida levou o título de prefeito empreendedor nacional, concorrendo com todos os estados brasileiros. Além da Capital, concorreram nesta sexta edição do “Prêmio Prefeito Empreendedor” as prefeituras de Alcinópolis, Cassilândia, Dourados, Itaquiraí, Ivinhema, Porto Murtinho, Três Lagoas, Chapadão do Sul, Jardim, Selvíria, São Gabriel do Oeste, Caarapó, Aral Moreira e Rio Brilhante. O vencedor do “Prêmio Prefeito Empre-

endedor – Mato Grosso do Sul” de 2010 foi o município de Três Lagoas. O prêmio foi recebido pela ex-prefeita Simone Tebet e sua sucessora Márcia Moura. De acordo com o Sebrae, a premiação estadual é o resultado da análise realizada pela comissão julgadora, composta por membros da diretoria do Sebrae, técnicos, consultores externos e representantes de outras instituições reconhecidas localmente. Para a escolha dos ganhadores são analisados critérios como impacto na economia local, criatividade e inovação.

Atleta de Softboll foi escolhida para representar a japonesa no “Dia Internacional da Mulher” A empresária Leika Nanae Ishikawa, 25 anos, foi a atleta escolhida por uma comissão organizadora para representar o esporte na comunidade japonesa, especialmente o Beisebol e o Softboll na comemoração ao “Dia Internacional da Mulher”, em evento promovido pela Prefeitura Municipal de Campo Grande. Atleta de softball feminino da ACB – Associação Campograndense de Beisebol, desde os 7 anos de idade, sempre defendeu a camisa da equipe de Campo Grande. Foi capitã do time durante 7 anos, conquistando troféus e participando de campeonatos estaduais, inter-estaduais e nacionais. Há 4 anos auxilia no desenvolvimento da categoria infantil de softball

feminino, incentivando e treinando jogadoras entre 6 e 14 anos de idade, que vêm conquistando o 1º lugar em todos os torneios estaduais realizados nessa categoria. Leika Ishikawa sempre visou à formação esportista e educacional de cada atleta, através da união e do espírito coletivo, que predominam mesmo entre vitórias e derrotas, fortalecendo os laços de amizades dentro do esporte. A indicação de Leika Ishikawa para receber a justa homenagem no “Dia Internacional da Mulher”, foi o reconhecimento que o esporte praticado na comunidade japonesa vem contribuindo para elevar cada vez mais o nome de Campo Grande para outros estados do País.


6

DEKASSEGUI

Campo Grande-MS - Edição 38 - Março de 2010

Sebrae-MS sedia o 1º Encontro de Nikkei Dekassegui em 2010 Com o objetivo de apresentar o Plano de Trabalho do Projeto Nikkei Dekassegui Empreendedor para 2010, com foco ao desenvolvimento da capacidade empreendedora desses brasileiros, o Sebrae-MS, realizou, no último dia 27, um café da manhã com a palestra “Motivação”, para motivar os novos empreendedores a buscar ajuda para dinamizar seus empreendimentos, além de proporcionar apoio educacional, técnico e gerencial na implantação de negócios por este público no Brasil. O projeto tem por objetivo oferecer a este público informações e conhecimento empresarial, ensinando metodologias e análises de mercado para fornecer dados confiáveis que possa sustentar aplicações em qualquer negócio que venha fazer onde venha se instalar. O 1º Encontro de Nikkei Dekassegui de 2010 foi uma pequena mostra das atividades que estão previstas para acontecer neste ano com ênfase a criar um ambiente favorável aos empreendimentos, garantir a sustentabilidade dos negócios

já montados e definir objetivos gerais, transformando idéias em potenciais negócios em MS. A palestra motivacional, apresentada pelo consultor Eduardo Raslan é mais uma ferramenta do Sebrae para chamar a atenção dos empresários sobre a necessidade de persistir constantemente nas suas atividades para os resultados de seus negócios. Maria Cristina, acha importante participar desse tipo de incentivo para facilitar a recolocação não somente no mercado de trabalho, mas como integração social. Ela ficou no Japão por 16 anos e há um ano e meio tenta recomeçar a vida em Campo Grande. Um pouco deslocada, encontra nessas oportunidades, uma ótima chance de fazer novos amigos e encontrar o seu espaço para viver. “Ainda tenho encontrado dificuldades para me integrar, mas nesses momentos eu consigo ver pessoas e verificar que elas também tiveram as mesmas dificuldades, mas conseguiram vencer e prosperar em seus empreendimentos”, disse otimista Maria Cristina.

O palestrante Eduardo Raslan

Ex-dekasseguis utilizam dinheiro da ajuda japonesa para buscar recomeço

Os brasileiros que utilizaram a ajuda de 300 mil ienes oferecida pelo governo japonês para retornar ao país utilizam o dinheiro para recomeçar a vida na terra natal. Impossibilitados de retornar ao Japão nos próximos três anos, a permanência no Brasil se torna uma idéia cada vez mais sólida. Viviane Chinem já estava desempregada há seis meses e sem perspectiva de arranjar um novo emprego quando o governo japonês lançou o programa de ajuda. Seu marido possuía emprego, mas não era o suficiente para mantê-los. A família se inscreveu no programa de ajuda em julho do ano passado. Utilizaram parte do dinheiro para a compra das passagens de volta e a outra parte foi investida em uma barraca de caldo de cana e água de coco. Viviane afirma que ainda não possuem muito lucro, mas o empreendimento está no iní-

cio e a expectativa é de rentabilidade. Eiko Watanabe voltou ao Brasil em dezembro, na época do Natal, e trocou a ceia por um curso de segurança para seu marido. Eiko acredita que sua perseverança e força de vontade a ajudaram a encontrar um novo emprego pouco tempo depois de retornar, e hoje trabalha em uma empresa de decoração de festas. Já Flávia Yamada e seus três filhos chegaram de volta ao Brasil no dia 14 de fevereiro. Ela ainda não recebeu o kikoku shien, por isso está morando com uma amiga. Flávia aguarda ansiosa o recebimento do benefício para poder dar entrada em sua casa própria. As três mulheres afirmam que apesar das dificuldades, têm a intenção de se readaptar aos costumes brasileiros, e não pretendem retornar ao Japão após o período de três anos.

Durante o café da manhã o reencontro dos participantes em eventos ocorridos em 2009 com boas perspectivas para 2010

Pais podem receber ajuda mesmo com filhos no Brasil Os brasileiros que possuem filhos que vivem e estudam no Japão tem direito a receber o subsídio Jidoo Teate. O que a grande maioria não sabe, é que mesmo que os filhos residam no Brasil, o benefício pode ser obtido. Eiji Maie Ildefonso possui três filhos, e os dois primeiros recebiam o Jidoo Teate no valor de 5 mil ienes (cada). Quando retornaram para o Brasil, o terceiro filho do casal era recém-nascido. Na ocasião, eles comunicaram o retorno e pararam de receber o auxílio. Sete anos depois, Eiji retornou sozinho ao Japão, deixando seus filhos de 14,12 e 7 anos no Brasil. Pela atual legislação, os dois filhos mais novos possuem direito ao subsídio. Para receber o benefício, é necessário apresentar a certidão de nascimento da criança ou documento que comprove o nome, data de nascimento e parentesco com o solicitante. Se a criança morar no exterior, é preciso apresentar também o comprovante da remessa pelo banco. A verificação dos documentos é rigorosa. Os que tem direito ao Jidoo Teate recebem um comunicado da prefeitura, enviado aos estrangeiros que tem filhos até a 6ª série do ensino fundamental. O envio é baseado nos dados registrados na prefeitura. Caso não receba o aviso, a pessoa deverá contatar o órgão para informar que possui filho residindo no exterior e fazer a inscrição. O benefício é pago em 3 parcelas (fevereiro, junho e outubro), e o valor é de 10

mil ienes para crianças até 3 anos de idade e depois passa a ser de 5 mil ienes até os 12 anos de idade. O Jidoo Teate foi substituído a partir do novo ano fiscal, no dia 1 de abril. O Komodo Teate foi idealizado como medida para tentar reverter a baixa taxa de natalidade do Japão, oferecendo ajuda mensal para crianças de até 15 anos de idade. Ao contrário do Jidoo Teate, não haverá limite máximo de renda para receber a ajuda. O novo plano inclui todos os cidadãos, inclusive estrangeiros residentes no país, e estrangeiros que mantêm crianças fora do Japão. A oposição questiona o

pagamento do benefício para os residentes no Japão que possuem crianças no exterior, já que os japoneses que trabalham em outros países e possuem filhos no Arquipélago não podem recebê-lo. Alegam também que poderá haver má-fé na

utilização, pois as prefeituras não tem condição de verificar a veracidade das informações sobre filhos no exterior declarados pelos solicitantes. O governo estudará se continuará pagando o benefício para esses casos em 2011.

Governo propõe novas regras para empreiteiras Foi aprovada no dia 19 de março a proposta de novas regras para empresas que contratam funcionários terceirizados. A nova legislação gerou protestos e dúvidas se as novas medidas darão estabilidade a esses trabalhadores ou resultará no fim das empreiteiras. Caso o projeto seja aprovado pelo Parlamento, a partir de 2013 as contratadoras de mão de obra terão que garantir o salário dos empregados mesmo quando não houver trabalho. As empreiteiras protestam, afirmando que a atividade se tornará inviável. A reforma proíbe o sistema de terceirização por cadastro, quando os empregados são apenas cadastrados pelas empreiteiras e envia-

dos as fábricas. Ao fim dos serviços, eles são dispensados e não recebem remuneração, como vem acontecendo com muitos brasileiros no período de crise econômica. As empresas trabalham com contratos curtos ou sem data de término, facilitando as demissões. Na nova legislação a ser aprovada, as empreiteiras deverão adotar a terceirização regular: os trabalhadores não são apenas cadastrados, mas contratados pela empreiteira, e assim possuirão direito ao pagamento mesmo dispensados das fábricas, já que são funcionários das empresas. O envio de trabalhadores por apenas um dia também será proibido, com exceção

dos especializados (como tradutores, por exemplo). Também será proibido que as empresas realizem entrevistas com os trabalhadores enviados. Existe também um item que permite ao trabalhador exigir os mesmos direitos de um empregado efetivo quando for enviado para um setor em que é proibida a contratação de terceirizados. A reforma ainda prevê regulamentar salários e benefícios, criando igualdade entre efetivos e terceirizados. Prevendo o endurecimento da reforma trabalhista, algumas empresas já começaram a evitar a contratação de temporários e terceirizados. As empreiteiras terão três anos para se adaptarem as novas medidas.


Campo Grande-MS - Edição 38 - Março de 2010

SOCIAL

7

“Em nome da verdade, a raça humana cometeu seus piores crimes, e julgou impiedosamente o seu próximo. Não caia na tentação de impor seus conceitos - aceite que cada pessoa vê o Universo de maneira diferente.” Paulo Coelho

Macarronada atrai grande público na Nipo

Jorge Tamashiro, Sergio Yonamine, Carlos Ishikawa, Rachid e um amigo ao lado do coordenador do Danketsu, Roberto Oshiro

A presidente do Departamento de Fujinkai, Sumie, muito bem acompanhada das companheiras da Associação Campograndense de Beisebol

A diretora da AECNB, Maria Leni, Cristina Tibana, Luzia, Nilza e o presidente do Departamento de Tênis da Nipo, Nilson Aguena

Como modelo de pai e marido, Roberto Nakasse levou esposa e as crianças para saborear a macarronada e a prestigiar o evento na Nipo.

Vovó Luiza Mitiko não se cabia de alegria com os netos Valentina e Alexandre

Era todo sorriso o casal Nelson e Neide Simabuco com a netinha Julia

Mulheres nipo-brasileiras em movimento

O Café da Filomena ficou pequeno para receber tantas mulheres bonitas, inteligentes e descoladas para um bate-papo no Dia Internacional da Mulher. Durante a confraternização, além do ótimo clima, muitos assuntos foram tratados para evidenciar ainda mais a participação da mulher nipobrasileira na sociedade sul-matogrossense. Uma experiência que promete ser repetida.

Foi contagiante a participação da comunidade nipo-brasileira na macarronada produzida pelo Departamento de Karaokê da Associação Esportiva e Cultural Nipo-Brasileira em sua sede campo. Para quem compareceu na macarronada pode apreciar várias tipos do quitute e viver momentos de explícita alegria entre amigos e familiares. O pessoal do Departamento de Karaokê mostrou que não manda bem apenas encima do palco, mas deu um show na cozinha. Muita gente bonita e inteligente não perdeu a oportunidade de colaborar com a promoção da entidade e foi conferir de perto a tradicional macarronada, que ainda teve muita bebida e uma variada iguaria como sobremesa. Um sucesso que promete ser repetida em breve. No mesmo local, já está programado para o dia 25 de abril, mais um grande sucesso gastronômico, que é a famosa feijoada produzida pelo pessoal do Departamento de Tênis. O presidente Nilson Aguena promete superar as edições anteriores e fazer uma feijoada para marcar época. Vale à pena conferir!

O presidente da AECNB Bernardo Tibana, Cristina e esta colunista


8

CULINÁRIA

Campo Grande-MS - Edição 38 - Março de 2010

Hambúrguer de Camarão Ebi no Hambaagu

Cará Enrolado com Algas Yamaimo no Nori Maki Você já experimentou ralar o cará? Enrolado na alga nori e fritinho com natto e wasabi é uma ótima opção. Pode ser saboreado como tira gosto. Ingredientes: • 250g de cará; • 3 folhas de nori; • 1/3 de colher de chá de sal; • ½ pacote de katsuobushi; • 150g de nattoo; • wasabi a gosto; • óleo para fritar; • vinagre para deixar o cará de molho Modo de Preparo: 1. Descasque o cará, deixe de molho durante 15 minutos na água com vinagre (para cada copo de 200ml, acrescente 1 colher de chá de vinagre) 2. Enxugue-o com um pano seco e rale no ralador bem fino, de modo que fique com uma consistência de uma massa. 3. Acrescente o sal, o katsuobushi e o nattoo e misture muito bem. 4. Reserve. 5. Corte o nori em duas partes no sentido do comprimento. 6. Coloque o nori no sentido horizontal em cima do sudare. 7. Passe uma camada fina de wasabi e acrescente 2 colheres de sopa da mistura do cará esticando apenas para os lados. 8. Enrole com cuidado, sem apertar muito, para o cará não sair pela extremidade, e finalize usando o próprio cará como se fosse uma cola, vedando a folha de nori. 9. Com uma faca bem pesada, corte os rolinhos em pedaços de 2cm de uma vez só, sem serrá-los (como se estivesse batendo). 10. Aqueça o óleo em 165 graus e frite até dourar. 11. Sirva quente. Rendimento: 4 porções

Preparado apenas com o filé do camarão, tem um sabor suave e agradável para não perder o seu sabor original. Experimente fazer em tamanhos pequenos para que possa degustar com o ohashi. Ingredientes: 400g de camarões limpos sem pele 2 ovos inteiros 2 colheres de sopa de amido de milho 2 colheres de sopa de sakê 1 colher de sopa de mirin 1 colher de sopa de shoyu 1 colher de chá de sal Modo de Preparo: 1. Retire as vísceras do camarão e com uma faca bata os camarões até virar uma massinha. 2. Dilua o amido de milho com o sakê e reserve. 3. Numa bacia junte a massa do camarão, a

mistura do amido de milho diluído no sake e o restante dos ingredientes. Misture bem até ficar com uma consistência homogênea. 4. Aqueça uma frigideira em fogo baixo com 1 colher de sobremesa de óleo e coloque 2 colheres de sopa de massa de cada vez dourando os dois

lados. Sirva quente acompanhado de uma saladinha do seu gosto. Rendimento: 4 porções

EMPREENDIMENTO

Funerária Nipo-Brasileira volta a ser administrada pelo Grupo Nippon O Grupo Nippon, vem à cada dia melhorando sua performance e sua estrutura, visando um atendimento rápido e eficiente e se orgulha em ser uma das pioneiras e a mais bem estruturada atualmente para atender a comunidade nikkei nos momentos mais difíceis da nossa existência, quando perdemos um ente querido e precisamos de todo conforto e apoio nesta oportunidade. Com o propósito de melhorar ainda mais sua posição no mercado, o empresário Edvaldo Arakaki reassumiu a administração da Funerária Nipo Brasileira da Av. Mato Grosso, 952, atuando decisivamente para melhorar ainda mais seus serviços, especialmente para os nipo-brasileiros aqui radicados. São mais de 20 anos de experiência neste segmento, ancorados por uma excelente estrutura física e administrativa para superar com serenidade os infortúnios a que estamos sujeitos nesta vida. Desta forma, o grupo Nippon, amplia sua rede de atendimento e se projeta como a mais completa empresa a operar em serviços póstumos em Campo Grande.


Campo Grande-MS - Edição 38 - Março de 2010

SAÚDE

9

Resfriado

Espirros, garganta arranhada, nariz entupido - todos sabem os primeiros sinais de um resfriado, provavelmente a doença conhecida de maior incidência. Embora o resfriado comum seja geralmente leve, com sintomas durando uma ou duas semanas. Ele é a principal causa de visitas a médicos e faltas à escola e trabalho.

Resfriados são predominantes em crianças, e parecem estar relacionados à relativa falta de resistência a infecções nos mais jovens e ao contato com outras crianças em creches e escolas. Crianças têm em torno de 10 resfriados ao ano. Em famílias com crianças na escola, o número de resfriados por criança pode chegar a 12 por ano. Os adultos têm em média de dois a quatro resfriados por ano, embora essa faixa varie muito. Mulheres, especialmente entre os 20 e 30 anos de idade, têm mais resfriados do que os homens, provavelmente por causa do contato mais próximo com crianças. Na média, pessoas com mais

de 60 anos têm menos de um resfriado por ano. CAUSA Os vírus. Mais de 200 vírus diferentes são conhecidos por causar os sintomas do resfriado comum. Alguns, como rhinovirus, raramente produzem doença séria. Outros, como parainfluenza e vírus respiratório sincicial, produzem infecções leves em adultos, mas podem precipitar infecções respiratórias severas em crianças pequenas. A temperatura fria causa resfriado? Embora muitas pessoas estejam convictas que o resfriado é resultante de exposição ao frio, a National Institutes of Allergy and Infections Diseases

garante que isso tem pouco ou nenhum efeito no desenvolvimento ou severidade do resfriado. Tão pouco, a susceptibilidade aparenta não estar relacionada a fatores como exercício físico, dieta ou amídala expandida ou adenóide. Por outro lado, pesquisas sugerem que fatores como estresse psciológico, desordens alérgicas que afetam as passagens nasais ou a faringe, e ciclo menstrual, podem tem impacto na susceptibilidade das pessoas a resfriados. Sintomas do resfriado Sintomas do resfriado comum geralmente começam dois ou três dias depois da infecção e costumam incluir escorrimento nasal, obstrução da respiração nasal, inchaço das membranas do sinus, espirros, garganta irritada, tosse e dor de cabeça. A febre geralmente é leve, mas pode subir a 38 graus em crianças. Os sintomas do resfriado podem durar por de 2 a 14 dias, porém 2/3 das pessoas recuperam-se em uma semana. Caso os sintomas ocorram com freqüência, ou persistam por mais de duas semanas, podem ser resultado de uma alergia ao invés de resfriado. Como o resfriado é disseminado? Dependendo do tipo do vírus, qualquer um ou todos os caminhos abaixo podem disse-

minar o resfriado: • Tocar nas secreções respiratórias infecciosas na pele e em superfícies no ambiente, e então tocar nos olhos ou nariz. • Inalar partículas relativamente grandes das secreções respiratórias transportadas pelo ar. • Inalar gotas de Pflugge: partículas infecciosas menores suspensas no ar por períodos de tempo mais longos. Prevenção de resfriados Lavar as mãos é a forma mais simples e eficiente de não contrair resfriado pelo rhinovirus. Não tocar no nariz e olhos é outra. Indivíduos com resfriado sempre devem espirrar ou tossir em lenços descartáveis e depois jogá-los fora. Se possível, deve-se evitar exposição próxima e prolongada a pessoas resfriadas. Uma vez que o rhinovirus pode sobreviver até 3 horas fora das passagens nasais sobre objetos e pele, limpar as superfícies do ambiente com desinfetantes que matam vírus poderia ajudar a prevenir o alastramento da infecção. Tratamento de resfriados Apenas o tratamento dos sintomas está disponível para casos de resfriado sem complicações: descanso na cama, ingestão de muito líquido, gargarejo com água quente com sal, e aspirina ou acetaminofeno para aliviar a dor de cabeça

ou febre. Remédios sem prescrição médica para resfriados, incluindo descongestionantes e supressores de tosse, podem aliviar alguns dos sintomas do resfriado mão não irão prevenir, curar ou mesmo diminuir a duração da doença. Ainda mais, a maioria tem efeitos colaterais como sonolência, tonteira, insônia e transtornos intestinais, e por isso devem ser tomados com cuidado. A vitamina C tem importância em relação a resfriados? Muitas pessoas estão convencidas que ingerir grandes quantidades de vitamina C irá prevenir resfriados e aliviar os sintomas. Para testar essa teoria, foram conduzidos vários estudos controlados de larga escala em crianças e adultos.

Até o momento, nenhum dado conclusivo tem mostrado que grandes quantidades de vitamina C previnam resfriados. A vitamina poderia reduzir a severidade e duração dos sintomas, porém não há evidência definitiva. A inalação de vapor tem sido proposta como tratamento para resfriados na suposição de que elevar a temperatura dentro do nariz inibiria a replicação do rhinovirus. Estudos recentes mostraram que esse procedimento não tem efeito sobre os sintomas ou quantidade de vírus em indivíduos com resfriados por rhinovirus. Porém, a inalação de vapor pode aliviar temporariamente os sintomas de congestionamento associados ao resfriado.


10

ESPORTE

Campo Grande-MS - Edição 38 - Março de 2010

Apreciadores do Sanshin se reúnem para festejar o seu dia na Associação Okinawa

Comemorado no dia 04 de março, o Dia do Sanshin foi lembrado na Associação Okinawa de Campo Grande, através do Departamento de Sanshin, conforme estabelecido no calendário anual e previamente anunciado, o dia do Sanshin - 三線の日. A participação de cerca de

20 senhoras da terceira idade, algumas com mais de 90 anos, principalmente, cantando em coro – gasshoo – as minyoo de Okinawa - músicas folclóricas -, sob acordes do sanshin, contagiou a todos que se fizeram presente. Foi realmente uma tarde de muitas lembranças, alegria e

descontração. Devido a importância do evento, principalmente na preservação da cultura e a excelente participação de pessoas da terceira idade, nova edição do dia do Sanshin será realizado no segundo semestre do ano. Sanshin O sanshin é um instrumento musical tradicional de Okinawa, com apenas três cordas e revestido com couro de cobra. Foi desenvolvido em Okinawa a partir do instrumento chinês muito similar chamado sanxián. No Japão, foi introduzido a partir do século XVI, quando sofreu novas modificações até se transformar no conhecido shamisen, também com três cordas. Além do tamanho, o que difere o sanshin do shamisen é o modo pelo qual ambos são tocados. Enquanto o sanshin é dedilhado com o uso do chimi, isto é, um dedal feito de chifre de búfalo, o shamisen é tocado com o auxílio de um plectro chamado bachi. As três cordas do sanshin são chamadas ujiru, nakajiru e mijiru e a partitura recebe o nome de kunkunshi . Percurso Histórico Até o século XIX, o sanshin fazia parte das apresentações oficiais dos músicos da corte de Shuri, sede do Reino de Ryukyu, antiga denominação de Okinawa. Com o desmantelamento do reino, em 1872, e a incorporação de Ryukyu no sistema de províncias do Japão

moderno, em 1879, o sanshin transformou-se num dos ícones da cultura popular de Okinawa. Ao lado do taikô, o sanshin é parte fundamental do koten ongaku (música clássica) e do min’yo (música folclórica), além de aparecer nas apresentações de grupos de eisa e no famoso kachashi– a dança com as mãos que encerra a maioria das festividades culturais de Okinawa. Ademais, é um dos elementos da chamada “onda okinawana”, que tem colocado a cultura das ilhas do sul do Japão em voga no arquipélago central. Popularização Esse movimento de popularização do sanshin não se restringe ao Japão. Também no Brasil o interesse pelo instrumento se faz presente, sobretudo na colônia okinawana aqui radicada. Além dos cursos existentes nas filiais do Okinawa Kenjinkai, que possibilitam a qualquer interessado aprender o koten ongaku e o min’yo, aqui também o sanshin ganhou uma nova roupagem dada por grupos como Tontonmi e Rocksamiyo, que mesclam o uso do sanshin com instrumentos ocidentais modernos, como guitarra e bateria. Assim, o sanshin deixou de ser um instrumento presente exclusivamente nas festividades internas da colônia okinawana para aparecer em eventos abertos ao público em geral, como o Festival do Japão e o Japan Experience, entre outros.

Associação Okinawa recebe a cantora Kanako Koriuchi Em visita ao Brasil para divulgar o seu trabalho e conhecer a comunidade aqui radicada, a cantora Kanako Koriuchi, aceitou a convite do presidente da Associação Okinawa de Campo Grande, Jorge Tamashiro, durante a realização do 5º Festival de Sanshin, acontecido em São Paulo e conseguiu incluir na sua agenda uma visita ao Mato Grosso do Sul. Kanako ficou em Campo Grande três dias e realizou uma apresentação na Associação Okinawa e falou um pouco da sua história de vida, além de interagir com os amantes do sanshin, instrumento que ela aprendeu a amar e cultivar como estilo de vida. A cantora que nasceu em Hokkaido, se interessou pela música de Okinawa após ver de perto uma apresentação no Japão. Ela toca sanshin há 10 anos. “Fiquei muito contente em poder participar de um evento como este aqui no Brasil”,

diz a cantora. “Me senti como se estivesse em Okinawa!” Após mudar para Okinawa e se transformar numa aprendiz de Oshiro Misako que é um dos mais respeitados e popular cantor de Okinawa, Kanako passou a executar a música tradicional e moderna de Okinawa e feito excursões por todo Japão e no mundo com Oshiro e em 2006 foi condecorada a melhor artista da academia em Ryukyu Minyou Kyoukai, sociedade tradicional da música de Okinawa. Kanako trabalhou ainda com Haruomi Hosono (Y.M.O) e igualmente canta Showa Kayo, música popular da era de Showa com Koichiro Katori (PAAP). Em Campo Grande , Kanako foi recepcionada pela comunidade de Okinawa e com muita simpatia tocou e trocou experiências com os amantes do Sanshin, especialmente os mais idosos que se reúnem frequentemente para manter vida a tradição na Capital, transmitindo às novas gerações a cultura de seus antepassados.

Equipe vermelha vence o torneio de Karaokê 4 regiões de CG A equipe vermelha venceu o Campeonato de Karaokê 4 regiões do Município de Campo Grande, no último dia 21, na sede social da Associação Esportiva e Cultural Nipo Brasileira, ficando com o troféu transitório até 2011, quando uma nova competição poderá mudar de mãos. O evento que foi promovido pelo Departamento de Karaokê contou com vários participantes e foi decidido por pequena diferença de pontuação, muito bem observado por um corpo de jurados altamente preparado para julgar a tradicional música japonesa. Karaoke(ê) ou caraoque(ê) (em japonês: カラ オケ?) é um substantivo japonês formado pelas palavras kara (em japonês: 空 “vazia”?) e ōkesutora (em

japonês: オーケストラ “orquestra”?). Trata-se de um hobby de origem japonesa no qual as pessoas cantam versões instrumentais de músicas (MID). Para a colônia nipo-brasileira, falar em karaokê é falar sobre os concursos que acontecem regularmente durante todo o ano em diferentes regiões do Estado. Nesses concursos, participam cantores amadores, divididos em diferentes categorias, por nível técnico e idade. Em 2010, a AECNB - Associação Esportiva e Cultural Nipo Brasileira, colocou em sua extensa programação, vários concursos de karaokê, para que o associado ou mesmo as pessoas interessadas em demonstrar seu talento no palco da entidade, possa fazer sua inscrição e participar em animadas competições através da música.


Campo Grande-MS - Edição 38 - Março de 2010

11

COMUNIDADE

Equipe da ACB vence a IV Torneio Interestadual de Beisebol Semi-Veterano em Campo Grande

As equipes demonstraram espírito esportivo nas competições

Como parte do calendário esportivo de 2010, a ACB, realizou o IV Torneio Interestadual de Beisebol Semi-Veterano (acima de 30 anos), realizado em Campo Grande nos dias 21 e 22 de Grande que foi vencida pela equipe da ACB – Associação Campograndense de Beisebol, que contou ainda com equipes de Laranja Lima, Cuiabá-MT. Sob a coordenação de Jacinto Muller, o IV Campeoanto Interestadual de Beisebol foi bem disputado, mais valeu a superioridade da equipe de Campo Grande, que além de vencer o torneio, levou a maioria dos prêmios coletivos e individuais.: (melhor arremassador – Makoto Watanabe); (Rebatedor – Carlos Kokobun); (Rebatedor – Marcelo Anikura); (Empurrador de Carreira – Marcelo Anikura); (2º

A equipe vencedora do IV Interestadual de Beisebol

O presidente Carlos Massashi Ishikawa

Um clima de confraternização marcou as partidas

Os campos da ACB sediou mais um grande evento esportivo de Beisebol

Empurrador – André Konno); (Rev. Quadrangular – Carlos Kokobun); (2º Rev. Quadrangular – Makoto Watanabe); (Destaque Interno – Takeshi Ardi); (Destaque Externo – Fernando

XX Cameponato de Gatebol na ACB seleciona equipes para o “Brasileirão” Mais um torneio foi sediado pela ACB – Associação Campograndense de Beisebol, no dia 22, o XX Campeonato Seletivo de Gatebol MS/MT, com

a participação de equipes de Campo Grande, Cuiabá, Laranja Lima, Dourados, Associação Esportiva e Cultural Nipo-Brasileira, Dois Irmãos, Dom Aquino-MT, Jamic, Na-

viraí e Rondonópolis-MT. O torneio que foi coordenado por Roberto Kokobun, manteve durante todo o dia, mais de 150 atletas disputando o torneio que é seleti-

vo para o “Brasileirão”, com data ainda a ser confirmada para o mês de julho. Na categoria “OURO”, a primeira colocação ficou com Laranja Lima “A”. Em segundo lugar, ficou a equipe de Dourados “A” e em terceiro lugar a Nipo “A” e ACB “A”. Na categoria LIVRE, a equipe de Dom Aquino ficou com a primeira colocação; na segunda colocação ficou com a equipe da Jamic e em terceiro lugar ficou com a ACB “C” e Dourados “C”. Mais uma vez, a ACB foi palco de um final de semana com muitos atrativos esportivos, demonstrando o espírito de confraternização que o esporte pode proporcionar numa entidade que busca o bem da coletividade.

Saruwatari); (Melhor Jogador – Carlos Kokobun); (Técnico – Towata). Em suas palavras, o presidente da ACB, Carlos Massashi Ishikawa, disse da sua alegria pela

realização de mais um grande evento na entidade, convidando a todos os atletas para participarem da enorme programação esportiva prevista para este ano.

Os árbitros que atuaram no campeonato na ACB


12

TURISMO

Campo Grande-MS - Edição 38 - Março de 2010

CULTURA

DESTINOS

Com o tema a “Arte das Províncias”, que este ano comemora os 1300 anos da província japonesa de Nara, acontece entre os dias 16, 17 e 18 de julho, no Centro de Exposições Imigrantes, em São Paulo, a 13ª edição do “FESTIVAL DO JAPÃO”. O Festival do Japão foi realizado pela primeira vez em 1998, comemorando os 90 anos da imigração japonesa no Brasil, para divulgar a cultura japonesa e manter essas tradições, passando para as novas gerações, além de apresentar as diversas faces da cultura japonesa para toda a sociedade brasileira. É o maior evento de

Neve, sol, montanhas, cachoeiras, mar, rios, praias, esportes de aventura, história, artes, cultura, arquitetura, resorts, albergues... O planeta tem destinos para todos os tipos de turistas, dos que gostam de descansar nos dias de folga aos que apreciam praticar ecoturismo em lugares inóspitos como na Chapada Diamantina, na Bahia, e no Monte Everest, a montanha mais alta do mundo que está localizado na Cordilheira do Himalaia, que fica na fronteira entre o Nepal e o Tibete. Seja no Brasil, seja no exterior, sempre há um bom motivo para arrumar as malas e viajar. Alguns refúgios mais valorizados pelos turistas, segundo as operadoras e agências de viagens, são a Serra Gaúcha, o Rio, as cidades históricas mineiras, a Argentina e os Estados Unidos. Na lista abaixo dos 20 refúgios mais visitados por brasileiros consta Mato Grosso do Sul. De acordo com Elenilde Rodrigues, gerente de operações da operadora Agaxtur, os destaques deste ano ficam por conta das praias no Nordeste brasileiro e pela excentricidade da Grécia, da Turquia e da Jordânia. “Também podemos destacar a procura por pacotes para a África do Sul por conta da Copa do Mundo de 2010”, destaca a gerente. Desde janeiro, a África do Sul é um dos lugares mais buscados pelos viajantes que querem conhecer uma cultura diversificada. Por causa do grandioso evento esportivo, claro, pela beleza natural e pela hospitalidade do povo, as empresas do setor

Caravanas de todo Brasil se MS está entre os 20 refúgios organizam para participarem mais visitados por brasileiros do 13º Festival do Japão

cultura japonesa da América Latina e um dos maiores do mundo, que divulga ao público e preserva entre os descendentes as tradições. Na programação, apresentações musicais, danças folclóricas, exposições, culinária, atividades para crianças, entre outras manifestações culturais, como o conhecido taikô, uma vibrante performance de percussão em tambores. Destaque também para o concurso Miss Festival do Japão, que este ano chega à 8 edição. O Festival do Japão é uma realização da Federação das Associações de Províncias Ja-

ponesas no Brasil, que reúne 47 associações. Com edições temáticas, o evento também tem cunho social, auxiliando entidades e projetos assistenciais. Este ano, o tema será a arte das províncias. Na praça cultural, serão apresentados diversos grupos de dança e músicas típicas; além das tradicionais artes marciais, como kendô, karatê, kenjutsu, dentre outros. A culinária típica de praticamente todas as províncias que formam o Japão estará presente durante todo o evento. Vários grupos de danças e músicas folclóricas japonesas se apresentam no Festival, trazendo danças típicas como Yosakoi Soran, Waku Waku Uta e Namko Uta, dentre outras, além de instrumentos musicais típicos, como o taikô (tambor japonês), o shamisen, o kotô e a flauta japonesa. Caravanas de todo o Brasil participam do evento Grupos do todo o Brasil costumam se organizar em caravanas para participar do Festival do Japão. Esses visitantes contam com todo o apoio de uma equipe treinada para recebê-los durante sua permanência no dias do Festival. Em Mato Grosso do Sul, a agência Travel Way, está organizando a caravana do Estado para quem quiser participar da 13ª edição do Festival do Japão. Maiores informações de como integrar a caravana de MS, basta entrar em contato com a Travel Way pelos fones 3029-3326 | 3326 3326 | Cel. (67) 8111-5655.

turístico estão ofertando mais pacotes para esse país. Já para os turistas que apreciam praias, Elenilde diz que eles encontram ótimas opções no Brasil e no exterior. Alguns destinos são Caribe (América Central), Ilhas Maurício (Oceano Índico) e praias do Leão (Fernando de Noronha, em Pernambuco) e de Los Cabos (México). A Argentina também é um local bastante valorizado pelos viajantes, ainda mais nos meses de inverno — para quem gosta de esquiar e aproveitar as belas paisagens cobertas de neve. Com o peso (moeda local) desvalorizado em relação ao real, está cada vez mais acessível explorar esse país. Os passeios, as refeições e as outras despesas acabam saindo mais em conta para o bolso dos brasileiros do que destinos europeus, por exemplo. José Eduardo Sampaio Barbosa, presidente da Associação Brasileira das Operadoras de Turismo (Braztoa), acredita que há pessoas que deixam de conhecer o próprio país para entrar em contato com a cultura latina. “Apesar da moeda estar desva-

lorizada, é preciso ficar atento aos valores das passagens aéreas, vendidas em dólar”, aconselha o especialista. O presidente comenta que apesar da tendência pela busca de destinos diferenciados e excêntricos, a liderança ainda fica por conta de refúgios tradicionais, como França, Portugal, Chile, Estados Unidos e Itália. E para viajar sem dor de cabeça é essencial programar o dia do embarque para adquirir bilhetes aéreos mais baratos, além de estar com toda a documentação em dia. Dependendo do país escolhido, é preciso verificar a necessidade de visto, vacinas e até mesmo do investimento em seguro. Os destinos mais procurados no Brasil Bahia, Ceará, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraíba Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa Catarina Os mais procurados no exterior África do Sul, Argentina, Croácia, Estados Unidos, França, Grécia, Irlanda, Jordânia, México, Turquia Fonte: Diário de S. Paulo

Costa Rica recebe a primeira fase regional do Festival da Melhor Idade este mês

Delegação de MS viaja para disputar o Circuito Brasil Paraolímpico em Goiânia A delegação de paraatletas de Mato Grosso do Sul dia para Goiânia-GO, onde irão disputar a Etapa Regional Centro-Leste do Circuito Loterias Caixa Brasil Paraolímpico de Atletismo, Halterofilismo e Natação, que acontece de 9 a 11 de abril. A delegação de Mato Grosso do Sul é formada por representantes da Associação Campo-Grandense Paradesportiva Driblando as Diferenças – ADD e do Caira, com paraatletas da capital e da cidade de Dourados. Entre os atletas da ADD que viajaram, está a experiente Rosenei Herrera medalhista no ParaPan-Americanos do Rio de Janeiro em 2007, Rafael Franscicato e Claudemar que jogam Futebol de 7-PC e pela primeira vez vão disputar um prova de atletismo, alem dos atletas de Dourados que treinaram muito para esta competição.

Pela primeira vez, Goiânia sedia uma etapa do Circuito Loterias Caixa Brasil Paraolímpico de Atletismo, Halterofilismo e Natação. A capital de Goiás recebe a Etapa CentroLeste. Serão 722 atletas em ação no Campus II da PUC Goiás e no Sesi Clube Ferreira Pacheco. O objetivo da competição é alcançar o índice mínimo estabelecido para a classificação para as etapas nacionais do circuito. Goiânia é a segunda etapa com o novo sistema de classificação do Circuito Loterias Caixa. A partir deste ano, as etapas regionais terão como foco a revelação de novos talentos. A delegação do Estado tem o tem apoio do Comitê da Cultura e Esporte Escolar (Cocesp) da SED (Secretaria de Estado de Educação) da Funesp (Fundação Municipal de Esporte), e da Fundesporte (Fundação do Desporto e Lazer de Mato Grosso do Sul).

O município de Costa Rica será o primeiro a receber a fase regional do Festival da Melhor Idade de 2010, que é organizado pela Fundesporte. O evento acontecerá entre os dias 22 a 25 de abril. A data de confirmação para a participação nesta fase e 05 de abril, e as inscrições seguem até o dia 14. O congresso técnico será realizado no dia 16 de abril às 14 horas na sede da Fundesporte em Campo Grande, e será imprescindível a presença de um técnico representado o município que participara do festival. Na fase regional de Costa Rica podem participar os seguintes municípios: 1-Sonora, 2-São Gabriel do Oeste, 3-Pedro Go-

mes, 4-Alcinópolis, 5-Costa Rica, 6-Camapuã, 7-Chapadão Do Sul, 8-Cassilândia, 9-Paranaiba, 10-Inocência, 11-Aparecida Do Taboado, 12-Selviria, 13-Santa Rita Do Pardo, 14-Ribas Do Rio Pardo, 15-Jaraguari, 16-Rochedo, 17-Corguinho, 18-Rio Negro, 19-Bandeirantes, 20-Brasilândia, 21-Coxim, 22-Água Clara, 23-Bataguassú, 24-Figueirão, 25-Rio Verde de Mato Grosso, 26-Três Lagoas. No Festival da Melhor Idade a composição de cada delegação deverá ter no máximo 30 (Trinta) pessoas relacionadas, incluindo: Chefe de Delegação, atletas,técnicos e acompanhantes. Confira abaixo o quadro com as modalidades da competição:

Modalidade Forma de Participação Bocha Feminino Dupla Bocha masculino Dupla Malha Dupla Festival de Dança Casal Dominó Dupla Mista Damas Feminino Individual Damas Masculina Individual Truco ponto acima Dupla Voleibol Adaptado Feminino Equipe Voleibol Adaptado Masculino Equipe Sinuca Dupla

A modalidade de dança de salão, uma das mais aguardadas do Festival

Julio César Komiyama, presidente da Fundesporte

1º Etapa da 2ª Edição da Copa Fundesporte de Kart Começa neste final de semana, dias 10 e 11, em Ponta Porã, a 1º Etapa da 2ª Edição da Copa Fundesporte de Kart realizada no Kartódromo Municipal da Cidade. A competição reunirá pilotos de todo o estado, e convidados do Paraguai. O evento é uma realização da Federação de Automobilismo de MS - FAMS, com o apoio do governo do Estado através da Fundesporte e Prefeitura Municipal de Ponta Porã. A Copa será realizada em 4 etapas, passando, após Ponta Porã, pelas cidades de Itaquirai e Campo Grande. Nos últimos anos, a Copa, que cada vez mais atrai aos apaixonados por velocidade, sejam eles pilotos ou expectadores, a Copa tem revelado grandes nomes do kart regional, expandindo estes nomes ao âmbito nacional, os campeões da primeira Copa Fundesporte em 2009 foram: Pedro Henrique Carboniere (Cadete) de C. Gde, Gabriel Kenji Sena Sakihama (Junior), Paulo Cesar Barbosa dos San-

tos Pereira (Formula Kart) de C. Gde, Rodrigo Jacobina Stephanini (Senior) de C. Gde, Jovelino B. Felix (Five Speed B) de Ddos e Ailton Fernandes Gonçalves (Five Speed A) de Ponta Porã. A competição espera reunir cerca de 40 pilotos das cidades de Campo Grande, Dourados, Mundo Novo, Itaquirai, Chapadão do Sul e Ponta Porã e do país vizinho, Paraguai. Cerca de 30 pilotos participarão das corridas, que serão divididas em 4 categorias: Junior (pilotos entre 10 e 14 anos); Executive Pilotos acima de 14 anos; Five Speed Pilotos acima de 14 anos; Super Fórmula 4 pilotos acima de 14 anos. Em Ponta Porã as sessões de treinos livres de todas as categorias acontecem na tarde de sábado. As disputas da 1ª Etapa da 2ª Copa Fundesporte de Kart serão realizadas no domingo, com treinos classificatórios na parte da manhã e as baterias à tarde.

38ª Edição do Jornal MS Shimbun  

O jornal da comunidade japonesa de Mato Grosso do Sul.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you