Issuu on Google+

Quando lemos, no missal romano, a sua grande introdução que fala da eucaristia, encoraja uma importante anotação: a ceia eucarística segue, desde o principio, até nossos dias, uma tradição que jamais se interrompeu. Quando Jesus, na última ceia sagrada, nos presenteou com um ritual, ainda simples e original, estava inaugurando uma longa tradição que permeia a história do cristianismo, fazendo que seja um rio fontal, que ai imenta e sacia a sede de nossa fé ao longo de tantos séculos. Todas as vezes que estamos participando da ceia eucarística, estamos buscando no rio da história do cristianismo a força que mantém viva a nossa tradição, para que todos sejam unificados no mesmo Senhor, por meio de seu corpo e seu sangue. A eucaristia une, por assim dizer, os povos de todos os tempos e de todos os lugares, na mesma fé e na mesma tradição.

Ceia derradeira: Evento fundante da eucaristia Quando participamos da ceia, não precisamos grande atenção para reconhecer que estamos revivendo os passos derradeiros de Jesus e o ritual do Pessah - a Páscoa antiga - que Ele viveu com seus discípulos às vésperas de sua paixão final. Para intensificar sua convivialidade com seus seguidores, Jesus quis celebrar uma ceia. Convidouos para participar da sua mesa. Sabiam da gravidade daquele momento, mas o acolheram com simplicidade e com silenciosa alegria. A missa refaz este ritual, inclusive

mantendo os gestos, os símbolos e as palavras do Mestre. O ritual se enriqueceu grandemente e se enriquece em cada comunidade celebrante que apresenta sua riqueza e seus dons existenciais culturais. Os rituais de nossas ceias eucarísticas consideravam, em suas variações, o núcleo da última ceia. A ceia de Jesus é a prefiguração de nosso ritual. Bem mais complexo em nossos tempos, pois assimilou riquezas culturais dos povos. Foi formandose a tradição do ritual da missa, que se completa cada vez, pois a ceia não é um fato histórico, mas um acontecimento vivo e eterno, que a gente revive e renova em nossas vidas. Ele acontece como se Jesus estivesse conosco, ceando em nossa mesa, que é a sua mesa, onde somos convivas especiais. Este é o evento fundante, o núcleo e o coração da missa. A atitude de Jesus, que reúne seus seguidores, que toma o pão e o vinho, que diz palavras misteriosas, é a fonte original deste rio de nossa tradição. Precisamos conhecer este rio para reconhecer sua riqueza, seus mistérios escondidos, sua beleza e sua importância em nossa vida. Este é o evento fundante da . . nossa cela na mIssa diária ou dominical. É nossa páscoa perSANTO lRINEU pétua. DE LEÃO

" ... eucaristia: síntese de toda a história da salvação ... , ,

PADRES ANTÔNIO S. BOGAZ, RODlNl E PROFESSOR JOÃO H. lIA

080


Uma Tradição Ininterrupta