Issuu on Google+

Associação Padre Júlio Negrizzolo

Comunidade Filhos de Rosa Mística

alitha Kum

Levanta-te! (Mc. 5,41)

INFORMATIVO MENSAL - ANO I - Nº 7 - FEVEREIRO 2017 - BRASÍLIA/DF

“Abre bem as portas do seu coração e deixa a luz do céu entrar...”

A iluminação da cruz compõe um lindo cenário, inspirando orações e louvores.

Exaltação da Santa Cruz: participe! Todos os sábados, das 20h às 22h, é realizada a exaltação da Santa Cruz, no cruzeiro da chácara sede da APJN-CFRM, sob a coordenação da equipe de Intercessão Sentinelas do Altíssimo. São rezados o Ofício de Nossa Senhora e o Terço das Lágrimas, além de entoados cantos e louvores em exaltação à Santa Cruz, procurando, por meio da oração, fortalecer o cumprimento da missão, sem a qual é impossível avançar na caminhada até Jesus. Seja no Sacrário ou aos pés da Cruz, é buscada incessantemente a Misericórdia de Deus para a obra e para todos que adentrarem àquele lugar que o Senhor escolheu para a morada da sua Mãe Santíssima, Maria Rosa Mística. “Vitória, tu reinarás, ó cruz, tu nos salvarás”!

A partir dos versos dessa bela canção, o Padre Vanilson iniciou a primeira missa com oração por cura e libertação de 2017, na Paróquia N. Sra. do Perpétuo Socorro/Lago Sul, após o seu breve recesso para repor as energias necessárias à condução de seu rebanho neste novo ano (foto abaixo). A agenda de eventos e celebrações da APJN-CFRM é extensa, e demandará muita energia do seu fundador e presidente (confira na página 8). “Jesus é a luz que bate nas portas de sua vida”, em todas suas circunstâncias, sejam de sofrimento físico, sejam emocionais e espirituais, explicou Padre Vanilson. Essas portas, continuou, são as opressões, depressões e doenças, nas quais Jesus quer entrar. Incitou os que ali chegaram desanimados ou que deixaram o trabalho a abrir as portas, pois “Jesus preparou esta manhã para nós, e devemos agradecer a Ele”. E orou: “Nessa manhã, nós O louvamos e agradecemos por tudo que o Senhor preparou desde sempre para nós”. Diga a Ele, irmão: “Eu verei a glória do Senhor!

Obrigada por tudo. Agradeça pelos prodígios que fará, deixa a Luz do céu, o Deus do impossível entrar...” Na homilia sobre a cura do leproso (Mc 1, 40-45), depois de afirmar que cada um de nós sabe a ‘lepra’ que tem e indagar quais eram as lepras daquele dia, o Padre explicou: “por meio delas é que procuramos Aquele para O qual nada é impossível; procuremos hoje o Senhor; estamos com uma ‘lepra’ que nos faz aproximar de Jesus. Ele quer curar o problema que trouxe você aqui”. No versículo 40, o leproso reconhece que Jesus pode curar, se Ele quiser: “Se queres, tens o poder de curar-me”. Às vezes, disse, amaldiçoamos os nossos problemas e barramos a cura. Conclamou, ao final, os fiéis a renunciar à murmuração; a louvar pelos problemas da vida, porque são ponte para se chegar a Jesus; a bendizer a doença e a opressão; a acreditar e tomar posse da cura e restauração pessoal e familiar, da graça da bênção de Deus.


2

Fevereiro - 2017 | Ano I - nº 7

Palavra do Pastor

Levanta-te! (Mc. 5,41)

alitHa Kum

Exorcismo e oração de libertação (parte II) Aspecto social da oração de libertação do Demônio é uma verdadeira enfermidade: carreira, título, poder, corrupção, obsessão, pisar no outro, anular o outro, puxar o tapete do outro. Essa enfermidade gera frutos do mal, como vida de mentira, desonesta, dependência, pacto, aliança. Quem vive esses pseudos valores passa a sentir a presença do mal dentro de si, que o empurra a fazer o que não deseja. Uma força o domina. Exemplo: uma dita força “superior”, por meio do sexo, pode destruir uma pessoa, uma família. Entenda: essas coisas não são diabólicas, mas são usadas por uma “força” que descontrola. Um dado problemático nessa situação é que as Igrejas católicas, em sua maioria, estão fechadas. Se as pessoas as encontram assim, vão à busca das seitas, que estão não só de portas abertas, como também abordam nas ruas. Quase sempre têm seus templos equipados com ar refrigerado, cadeiras relaxantes e “assistentes” à disposição dos que chegam. Realizam até visita domiciliar. No comércio, abordam e distribuem panfletos, convites e prometem soluções. No fundo, o que as pessoas querem é sair do problema. Isso é anseio de todo ser humano. Já os católicos estão reunidos entre quatro paredes, e até brigando. As seitas se interessam pelo problema do outro.

Os penitentes chegam ao confessionário e, algumas vezes, o sacerdote diz que não é pecado o que os perturbam e os levaram à confissão. Tem padre que escuta apressadamente o penitente. As seitas escutam e se oferecem para cuidar de suas feridas. Alguns sacerdotes absolvem e o manda embora. As seitas oferecem contato e calor humano, se interessam pelo outro. Já certos padres querem se livrar. Os membros das seitas vivem para isso. As seitas recrutam pessoas, enquanto, em certos casos, as pessoas são “expulsas” da igreja por atitudes grosseiras de sacerdotes ou por uma série de regrinhas. Os agentes das seitas têm lábia; entre os sacerdotes, há aqueles que não estão nem aí com o que falam e nem com a mística da celebração. As pessoas estão oprimidas e precisam ser libertas. Estão oprimidas não só espiritualmente, mas em todas as dimensões da existência. Sejam quais forem essas dimensões, precisam de oração. Não precisam chamar de oração de libertação. Basta orar com amor. Igrejas fechadas e padres que não atendem as pessoas são mal sinal.

No ano passado, do dia para a noite, meu marido apareceu com sintomas muito graves de uma doença não diagnosticada. Foi internado e os médicos não conseguiam fazer o diagnóstico correto. As orações e missas de cura continuaram. Recebemos então a luz de chamarmos um médico que conseguiu fechar o diagnóstico. Era muito Este informativo é uma publicação mensal da Associação Padre Júlio Negrizzolo/ grave a situação. APJN - Comunidade Filhos de Rosa Mística/CFRM (distribuição gratuita). Ao longo dessa Responsável: Pe. Vanilson Silva, CSsR internação, já na Endereço: BR 251, km 37, Setor Recanto da Conquista I, Chácara 6 UTI, fatos gravíssimos São Sebastião - CEP: 71699-899 - Brasília/DF Telefones: (61) 3711-7171 / (61) 99854-2101 foram acontecendo. e-mail: apjn@apjn.com.br Não tínhamos muitas www.apjn.com.br – www.radiorosamistica.org esperanças, apesar da Editoração Gráfica: Luis Ricardo R. Santos Impressão: Gráfica Perspectiva Eireli Tiragem: 2500 exemplares fé em Deus. E Ele veio

em nosso auxílio. Meu marido recebeu o sacramento da Unção dos Enfermos, pois o que os médicos diziam é que o quadro dele era muito ruim. Se conseguissem reverter, ficariam sequelas.

No sofrimento, as pessoas buscam caminhos paralelos, tornando-se vítimas das seitas. As seitas mais atraentes, num contexto histórico, são as satânicas. Os jovens são seduzidos a elas pelas baladas, rock e alucinógenos. Depois, vêm os magos e gurus que podem levar as pessoas a perderem tudo e, até, a ficarem na miséria. Como que “hipnotizados”, assinam documentos, abrem mão de bens materiais ou compram serviços oferecidos em anúncios de cunho esotérico. Por exemplo: quando pessoas aparecem na TV dizendo-se “adivinhos” capazes de prever futuro ou de dizer o que o telespectador está passando em sua vida. É truque que pode usar da magia. São movimentos pseudo religiosos. O Demônio é um ilusionista, porque procura banalizar, relativizar, seduzir, afastando o homem de Deus, confundindo, por exemplo, os valores. Sabe que é um perdedor. Odeia a Deus. Por isso, dirige-se ao homem como uma forma de golpear Deus. Busca, assim, destruir a imagem e semelhança de Deus. A trama de satanás é desestimular a pessoa de sua mística. O poder

Padre Vanilson Silva, CSsR Fundador e Presidente da APJN-CFRM

Testemunho Meu nome é Eliana e venho testemunhar uma das muitas graças recebidas, durante toda a minha vida, por meio de orações e missas realizadas na minha comunidade.

Pois bem: Deus interveio e a graça foi alcançada. Por intermédio das mãos dos médicos que, por conta de missas com orações de cura e as preces de uma comunidade irmanada, meu marido teve alta depois de um mês e pôde retornar para casa sem qualquer sequela. Louvado seja meu Senhor, que nunca nos abandona. Honra e glória a Ele por todos os séculos. Amém!


Levanta-te! (Mc. 5,41)

Fevereiro - 2017 | Ano I - nº 7

alitHa Kum

1º bazar do ano será em março

Realizado no início de dezembro, o último bazar de 2016 foi um sucesso. Contamos com você em março!

3

Nos dias 8, 9 e 10 de março, acontecerá o primeiro bazar especial deste ano, realizado geralmente a cada dois meses, no Centro Comercial Gilberto Salomão. O bazar é iniciativa importante na manutenção das ações da APJN-CFRM, sobretudo as desenvolvidas na sua chácara sede, onde moram missionários e os residentes em recuperação. O bazar é promovido com as doações de peças de uso pessoal e de produtos para a casa, feitas inclusive por lojistas. É uma oportunidade para o exercício do desapego e da caridade ao irmão. Todos ganham! Se você tem algo para doar ao bazar, entre em contato com a Nardeci ou a Neilta pelos telefones (61) 999756916 e (61) 981147816.

Apresentação do Senhor

Decorridos 40 dias após o nascimento de Jesus, em obediência à lei de Moisés (Ex 13,11-13), Maria leva o Menino ao tempo, a fim de ser oferecido ao Senhor. A lei fixava o tempo em que as mães, após dar a luz, deviam se apresentar com os filhos recém-nascidos diante dos altares do templo e fazer uma oferenda, quando a criança era do sexo masculino.

Esse ato de obediência transformouse na festa da Apresentação do Senhor, que a Igreja celebra no dia 2 de fevereiro, cuja origem oriental remonta ao século IV. Entre as igrejas orientais, era conhecida como a “festa do encontro” do Ungido de Deus com seu povo, que é narrado por São Lucas, no capítulo 2 do seu Evangelho. O gesto da apresentação relembra o oferecimento de toda a vida de Jesus Cristo a Deus, vislumbrando que Sua existência está voltada para a humanidade. Ao fazer a apresentação do Menino Jesus, José e Maria encontraram a profetisa Ana e o velho Simeão. Ana era viúva há muitos anos e vivia no templo, dedicando-se ao serviço a Deus com jejuns e orações. Ao encontrar o Menino, ela reconhece Nele o Messias esperado e pôs-se a louvar a Deus e a falar da revelação que lhe acontecera a todas as pessoas.

Já Simeão reconheceu o Menino como o Messias tão esperado logo que Maria e José entraram no templo. O velho Simeão tomou-O nos braços, levantou-O e louvou a Deus por tê-lo permitido ver Sua glória naquela criança. Depois, falou a Maria sobre o futuro de Jesus: “Ele será sinal de contradição, revelando os pensamentos de muitos corações e uma espada traspassará a alma da Mãe amorosa, que verá seu filho sofrer pelo egoísmo da humanidade, que não O receberá”. Maria voltou para Nazaré e acompanhou o crescimento do Menino em sabedoria, estatura e graça. Certamente, pouco entendeu o que Simeão estava a lhe dizer, mas continuou a meditar sobre o significado de todas essas coisas em seu coração. No ocidente, a festa da apresentação do Senhor começou a ser conhecida a partir do século X, com o nome de purificação da bem-aventurada Virgem Maria. Na foto ao lado, o registro do IV Encontro de Aprofundamento de Cura e Libertação, realizado no final do ano passado, na cidade de Imperatriz/ MA. Promovido pela Comunidade Missionária Sagrado Coração de Jesus e Maria, esse IV Encontro teve como tema “Curados para amar” (‘fomos curados graças as suas chagas’ - Is 53,5). A abordagem desse tema envolveu cinco pregações: “Preparai os caminhos”, “Não tenha comunhão com o demônio”, “Seguidores de Jesus cansados”, “A cura do meu eu” e “Libertos pelo perdão”. Padre Vanilson Silva foi pregador e celebrante do Encontro. O missionário Raí Silva Gonçalves acompanhou Padre Vanilson à cidade maranhense.


4

Levanta-te! (Mc. 5,41)

Fevereiro - 2017 | Ano I - nº 7

alitHa Kum

“Grande é o poder da misericórdia divina” “Tudo o que você crê é o que Deus fará”. Assim Neil Velez iniciou a sua segunda pregação no “Levanta-te”, na tarde do dia 27 de novembro, lembrando a abordagem que fizera sobre “crer” e “fé”, que têm significados diferentes e são necessários para se obter a benção de Deus em nossas vidas. Só é possível alcançar a glória de Deus se acreditamos e temos fé. Segundo Velez, é importante saber como Deus entende a fé, que é clara na passagem bíblica da cura do paralítico, levado em uma maca até Jesus, que pregava a uma multidão e que foi exposto a Ele pelo teto de uma casa (Lc, 17). E explicou: levaram-no até Jesus porque acreditavam que Ele poderia curá-lo. Jesus disse: “Eu perdoo os seus pecados”, indagando, em seguida, o que seria mais fácil: perdoar ou curar. Jesus perdoou e curou. E todos começaram a louvar a Deus. Esses homens – o paralítico e os que o levaram – não ficaram apenas no crer. Eles acreditaram que Jesus tem poder para curar. O testemunho, disse o missionário, é importante para sairmos pelo mundo falando de Deus, que está vivo e cheio de poder. O testemunho produz fé, esperança. Como é que se pode ver a fé nesse milagre, perguntou Velez. Certamente, o paralítico foi levado por caminhos de pedra e terra; não se sabe quanto caminharam, mas se imagina que andaram muito. Fé é um caminhar; não basta somente crer. É preciso caminhar no que você acredita (Hb, 11). Fé é ter a segurança de que vamos receber o que estamos esperando, e o que não se vê. É o compromisso naquilo que nós estamos crendo. Mas até que você se levante, Deus precisa ver que verdadeiramente estamos acreditando. O milagre ocorre quando acreditamos já tê-lo alcançado. Fé, certeza, segurança, convencimento Ao finalizar a sua mensagem pelo Dia Mundial do Enfermo (página ao lado), o Papa Francisco apresenta uma bonita oração a Nossa Senhora: “Ó Maria, nossa Mãe, que, em Cristo, acolheis a cada um de nós como filho, sustentai a expectativa confiante do nosso coração, socorrei-nos nas nossas enfermidades e tribulações, guiai-nos para Cristo, vosso filho e nosso irmão, e ajudai a confiarmo-nos ao Pai que faz maravilhas”.

Neil Velez na sua segunda pregação no Levanta-te, em novembro de 2016.

por aquilo que cremos já nos pertencer. O missionário Neil Velez relatou milagres testemunhados por ele mundo afora, e o seu próprio, alguns contados em seu livro “Por suas chagas”. Quando ainda estava sendo gestado, sua mãe recebera a notícia de que seu coração estava deformado e, se nascesse, viveria três meses no máximo. Disse que nasceu horrível e que ficara separado de sua mãe por nove meses, pois ela também adoecera. Além do problema cardíaco, teve tumores em todo o corpo, meningite, ficou cego. Na UTI, diziam-lhe que já não podiam fazer mais nada. Depois de narrar a saga de suas doenças, o missionário afirmou: “Por suas chagas, nós fomos curados” (1Pd 2,24). Eu acredito que Jesus veio para nos redimir do pecado original, e isto foi feito por Ele, na cruz, há dois mil anos. Na UTI comecei a gritar esse versículo e a pensar: “se isto é verdade, por que não estou curado?” E uma voz

dentro dele disse-lhe: “Meu filho, você não me conhece”. Então, levantou-se como pôde da cama e confessou que realmente não O conhecia. Os médicos constataram que enxergava novamente e os tumores desapareceram. Ele insistia que “pelas chagas de Jesus” havia sido curado e queria sair do hospital. Em casa, viu que tudo estava preparado para o seu funeral. Começou então a fazer o que lhe proibiam. Foi para os grupos de oração da Renovação Carismática Católica e começou a testemunhar que, “pelas chagas de Jesus, estava curado”. Todos em Nova York o conheciam e achavam que mentia. Sua própria mãe dizia que ele beirava à loucura. Afirmou que Deus caminhava com ele, que entendia ser necessário o combate e que a própria bíblia poderia defendê-lo, embora seu corpo respondesse diferente: depois de testemunhar, caía e suava sangue. Continuou e continua testemunhando: “pelas chagas de Jesus, eu fui curado”.

Convite A Pastoral da Saúde de Brasília convida para a missa comemorativa do XXV Dia Mundial do Enfermo, com bênção para os doentes, a ser celebrada no sábado, dia 12 de fevereiro, às 15h, na Paróquia São Camilo de Lellis (EQS 303/304, Lote A, Asa Sul).


Levanta-te! (Mc. 5,41)

Fevereiro - 2017 | Ano I - nº 7

alitHa Kum

5

Capela da Fonte: “chegou a hora” Na formulação do projeto, Padre Vanilson, responsável pela ideia, contou com a ajuda de membros da comunidade e a finalização do arquiteto. O movimento da cruz nos quatro lados da capela gera um ambiente de pura mística. A capela terá uma fonte de água pura, a origem de tudo. Na parte superior da fonte, estará a imagem da N. Sra. Rosa Mística. A Cruz de Malta é representada por uma cruz de oito pontas, formando quatro braços simétricos, que partem do centro e se juntam em suas bases. O seu significado advém de suas pontas, as quais representam os oito deveres dos cavaleiros (antiga ordem religiosa): amor, arrependimento, fé, humildade, misericórdia, resistência, sinceridade e verdade, explica Padre Vanilson. Com partes de concreto, armação de ferro e revestimento de vidro. Esse pequeno ambiente abrigará a Capela da Fonte, que se fundirá à natureza da chácara sede da APJN-CFRM. A capela, a ser instalada próxima ao bosque, irá proporcionar aos moradores e visitantes tranquilidade para momentos de meditação, oração e cura.

O projeto da capela (foto acima) tem o formato da Cruz de Malta, símbolo da APJN-CFRM. Em uma revelação, de acordo com Padre Vanilson, essa foi uma profecia dita pela Senhora das Rosas, que “faria surgir uma fonte nesse lugar e que muitos seriam curados e libertos”. Numa outra revelação, recebida do Padre Pio, “foi dito que chegou a hora”.

Desfrutando muito bem o perfil natural do terreno, a capela ressalta assim os símbolos da igreja e se integra à paisagem. “Os símbolos estão ali representados concretamente: o batismo, como iniciação da vida espiritual; o rio, como percurso; e, a cruz, momento de reflexão, de olhar para dentro para se conectar com a nossa transcendência”, afirma o Padre.

“Admiração pelo que Deus faz”: é o tema do Dia Mundial do Enfermo celebrado no dia 2 Criado por iniciativa do Papa João Paulo II em 1992, o Dia Mundial do Enfermo visa apelar a todo mundo por melhores condições de tratamento e às pessoas doentes, seja nos hospitais, seja nos postos de saúde ou mesmo em casa. Celebrado no dia 11 de fevereiro, data em que a Igreja Católica comemora Nossa Senhora de Lourdes, o Vaticano elege, anualmente, um tema sobre esse assunto para discussão junto à sociedade, governantes e mídia mundial. Na comemoração do XXV Dia Mundial do Enfermo, o Vaticano publicou a mensagem do Papa sobre o tema deste ano: “Admiração pelo que Deus faz: o Todo Poderoso fez em mim maravilhas” (Lc 1, 49), na qual o Pontífice “se diz próximo a todos os que vivem a experiência do sofrimento e suas famílias, enaltece aqueles que nas estruturas de saúde, espalhadas pelo mundo se ocupam das melhoras, cuidados e bem-estar diário dos enfermos; encoraja todos – doentes, atribulados, médicos, enfermeiros, familiares, voluntários – a olhar Maria, Saúde dos Enfermos, como a garantia da ternura de Deus por todo o ser humano”. O Papa nos exorta a pedir “à Imaculada Conceição a graça de saber sempre relacionarnos com o doente como uma pessoa que certamente precisa de ajuda”.

Nesse Dia Mundial, escreve o Papa que “podemos encontrar novo impulso e contribuir para a difusão de uma cultura respeitadora da vida, da saúde e do meio ambiente; lutar pelo respeito da integridade e dignidade das pessoas, abordando corretamente as questões bioéticas e a tutela dos mais fracos”. Lembra “também a sua proximidade de oração e encorajamento a médicos, enfermeiros, voluntários e todos os homens e mulheres comprometidos no serviço dos doentes e necessitados; às instituições eclesiais e civis que trabalham nesta área; e às famílias que cuidam amorosamente dos seus membros doentes”. Ao final, “recorda o testemunho luminoso de tantos amigos e amigas de Deus, como São João de Deus e São Camilo de Lélis, Padroeiros dos hospitais e dos profissionais de saúde, e Santa Teresa de Calcutá, missionária da ternura de Deus”, concluindo com a oração a Maria: “Ó Maria, nossa Mãe, que, em Cristo, acolheis a cada um de nós como filho, sustentai a expectativa confiante do nosso coração, socorreinos nas nossas enfermidades e tribulações, guiai-nos para Cristo, vosso filho e nosso irmão, e ajudai a confiarmo-nos ao Pai que faz maravilhas”. (Fonte: http://br.radiovaticana.va/ news/2016/12/15/dia_mundial_do_enfermo_2017).


6

Fevereiro - 2017 | Ano I - nº 7

Gente Nossa Surpresa por ter sido indicada para esta coluna neste mês, Gorete chegou como estivesse se apresentando para um serviço diferente, que não sabia qual era. Entretanto, com um sorriso contido e bonito, não deixou de indagar: “Por que eu? Tenho uma caminhada tão curta na APJN-CFRM?” Ao explicitar assim o desconhecimento quanto à importância de seu papel na missão, Maria Gorete Gomes mostrou por inteiro a sua doação feliz à missão: “Se eu pudesse, eu moraria lá” na chácara sede. Continuou a conversa, mas mas sem deixar de relativizar o quanto pôde o trabalho que desenvolve na missão. Cearense da cidade de Sucesso, distante três horas de viagem de Fortaleza, Gorete mudou-se para Brasília em 1977. Aqui conheceu e casou com o também cearense Antônio, hoje aposentado. O casal tem uma filha

de 18 anos de idade, Mariana, que está prestes a começar o curso de crítico de artes, um dos novos implantados pela Universidade de Brasília, para o qual foi aprovada pelo PAS (Programa de Avaliação Seriada). Cabelereira de profissão, Gorete é proprietária de um salão de beleza na Asa Norte, e tem colaboradoras para os outros serviços lá oferecidos. O salão é um ponto de divulgação da missão e de venda de produtos que ajudam a manter a APJN-CFRM, como as camisetas do “I Levanta-te”. Nascida numa família católica com 10 filhos – oito mulheres e dois homens –, sempre participou das celebrações, embora não tenha se engajado em pastorais ou movimentos. Frequenta há alguns anos a Paróquia Santa Rita, na L2 sul, próxima de onde mora, onde integrou, juntamente com sua filha, o extinto coral da igreja. Gorete teve contato e abraçou a missão da APJN-CFRM em 2014, ao participar do I Kairós, realizado no Colégio Marista. Nesse evento, foi tocada e encontrou seu caminho espiritual. Apresentou-se para a obra e

Levanta-te! (Mc. 5,41)

alitHa Kum passou a participar das celebrações fixas e eventos especiais promovidos. Em 2015, participou da formação ministrada pelo Padre Vanilson e se tornou uma missionária. O trabalho é intenso, embora ela assim não o considere: às terças feiras, chega cedo à chácara e só sai à noite. Esse dia da semana parece ser o preferido dela. Vai para a cozinha, participa dos momentos de oração e ajuda na organização do bazar, que acontece no Gilberto Salomão. Além disso, integra a equipe da lanchonete que funciona nas celebrações na chácara e atende nos estandes da APJN-CFRM, montados em eventos que acontecem em Brasília, como o “Rebanhão” e o “Vem Louvar”. Um dos prazeres de Gorete é estar na missão, lembrando a passagem de ano vivida na chácara, junto com alguns irmãos missionários, os residentes e o Padre Vanilson: “A partir das 23h, fizemos a adoração ao Santíssimo, participamos da missa, caminhamos até o bosque, sob a luz de velas, e oramos junto à imagem de N. Sra. Rosa Mística. Depois, tivemos nossa ceia. Maravilhoso!”

Nossa Senhora de Lourdes A Igreja comemora, no dia 11 de fevereiro, a festa de Nossa Senhora, sob o título de Lourdes, nome de uma vila francesa. Nossa Senhora apareceu a Bernadette Soubirous, de 14 anos de idade, por 18 vezes, no período de 11 de fevereiro a 16 de julho, na gruta de Massabielle. Numa das aparições, Nossa Senhora disse: “Vai beber água e lavar-te na fonte”. Bernadette correu ao riacho próximo, mas a Virgem indicou-lhe um lugar completamente seco na gruta. A menina começou então a arranhar com

os dedos o chão duro, e logo jorrou água do rochedo. No dia da festa da Anunciação, a menina perguntou quem ela era, e teve como resposta: “Eu sou a Imaculada Conceição”. Os inúmeros milagres e as curas obtidas à época foram rigorosamente estudadas por um comitê de médicos e especialistas. Em 18 de janeiro de 1862, em um carta pastoral de Dom Laurence, bispo de Tarbes, foram reconhecidas como sobrenaturais as aparições de Maria a Bernadette e autorizado o culto a Nossa Senhora de Lourdes.

o rth o plus

Cuidando do seu sorriso

O melhor da moda feminina e infantil

Loja 236 do Terraço shopping Telefone: (61) 3202-2702 /amokorpus

/amokorpus

61 3328 4747 | 3034 4727 | 98281 0033

ortoplusconsultorio@gmail.com

SDN Conjunto Nacional de Brasília Sl. 4001, Asa Norte

www.orthoplusodonto.com.br


Levanta-te! (Mc. 5,41)

Fevereiro - 2017 | Ano I - nº 7

alitHa Kum

7

Casa de Acolhida: meta é inaugurar no 2º semestre Com a graça de Deus, a APJNCFRM encerrou o ano de 2016 com o montante necessário de recursos para o pagamento da entrada da Casa de Acolhida Madre Tereza de Calcutá. A Casa destina-se ao acolhimento de pessoas que estão de passagem pela cidade para fins de tratamento de saúde e não têm onde ficar ou que estejam em situação de rua, provendo a elas

condições de higienização, cuidados, alimentação e pouso. Os recursos para a entrada foram provenientes de doações específicas para tal e do bazar realizado em dezembro, que obteve ótimo resultado. Alcançou-se um total de R$45mil. Amém! Agradecimentos a todos que contribuíram para o alcance dessa meta! Que Jesus derrame bênçãos abundantes

sobre cada um. Louvores e glórias a Deus por mais essa vitória. Obrigada, Senhor! A meta agora é conseguir, até julho, o valor restante para a compra da Casa, localizada no bairro Morro da Cruz, em São Sebastião/DF, no valor de R$ 300 mil. Para tanto, a APJN-CFRM pede a sua ajuda.

As doações podem ser feitas no Banco do Brasil (agência 4418-0, conta corrente 17389-4) ou na Caixa Econômica Federal (agência 2893, Op.003, conta 1650-7). Deus lhe pague!

Nas fotos acima, o registro da passagem para o novo ano na APJN-CFRM, que aconteceu em clima de oração e confraternização, com a presença de cerca de 150 pessoas. Por volta das 23h do dia 31 de dezembro, Pe Vanilson fez exposição do Santíssimo, seguida da celebração da Santa Missa (1ª foto acima). Depois, rezando, todos se dirigiram ao bosque, e levaram velas para Nossa Senhora (2ª foto). Ao final, os participantes celebraram a chegada de 2017 com uma ceia comunitária, para a qual todos contribuíram.

No início de janeiro, os residentes da comunidade terapêutica da APJN-CFRM tiveram um dia de lazer no Brasília Country Club, acompanhados dos missionários Raí, Israel, Dina e Nardeci (foto acima). Foi um dia muito agradável, com banho de cachoeira, piscina, futebol e um delicioso churrasco. A APJN-CFRM agradece a acolhida e generosidade dos dirigentes do Brasília Country Club. No 3º sábado de cada mês, das 20h até as 6h do domingo, acontece a vigília na APJN-CFRM, sob a coordenação da equipe de intercessão. Sempre em obediência ao Senhor, a vigília tem o intuito de fortalecer o alicerce dessa obra, com oração, louvor e adoração a Jesus Eucarístico. Há sempre a presença de membros da APJN-CFRM, residentes e visitantes, uma vez que a vigília é aberta ao público e, a cada mês, amplia-se o número de participantes. Com regularidade, os participantes fazem um lanche partilhado. Venha participar. Será uma alegria contar com a sua presença!


8

Fevereiro - 2017 | Ano I - nº 7

Textos bíblicos Liturgia diária neste mês de fevereiro. Dia 1º: Hb 12, 4-7.11-15; Sl 102(102); 1-2.13-14.1718a (R.cf. 17); Mc 6,1-6 Dia 2: (Apresentação do Senhor) Ml3,1-4 ou Hb 2, 14-18; Sl 23(24), 7-10 (R. 10b); Lc 2, 22-40 Dia 3: (S. Brás) Hb 13, 1-8; Sl 26(27), 1.3.5.8b-9abc (R.1a); Mc 6, 1429 Dia 4: Hb 13, 15-17.20-21; Sl 23(24); Lc 2, 22-40 Dia 5: Is 58, 7-10; Sl 111(112), 4-5.6-7.8a.8a.9 (R. 4b.3b); 1Cor 2, 1-5; Mt 5, 13-16 Dia 6: Gn 1, 1-19; Sl 103(104), 1-2a.5-6.10.12.24.35c (R. 31b); Mt 6, 53-56 Dia 7: Gn, 20-2, 4a; Sl 8, 4-5.6-7.8-9 (R.2a); MC 7, 1-13 Dia 8: Gn 2, 4b-9.15-17; Sl 103(104), 1-2a.27-28.29b-30 (R.1a); Mt 7, 14-23 Dia 9: Gn 2, 18-25; Sl 127(128), 1-2.3.3-4 (R.cf. 1a); Mc 7, 14-30 Dia 10: Gn 3, 1-8; Sl 31(32), 1-2.5-5 (R.cf. 1a); Mc 7, 231-37 Dia 11: (N. Sra. de Lourdes – Dia Mundial do Enfermo) Gn 3, 9-24 ou Is 66, 10-14c; Sl 89(90), 2.3-4.5-6.12-13 (R.1); Mc 8, 1-10 Dia 12: Eclo 15, 16-21; Sl 118(119), 1-2.4-5.17-18.33-34 (R.1); 1Cor 2, 6-10; Mt 5, 17-37 Dia 13: Gn 4, 1-15-25; Sl 49(50), 1.8.16bc-17.20-21 (R. 14a); Mt 8, 14-21 Dia 14: 6, 5-8; 7, 1-5.10; Sl 28(29), 1a.2.3ac-4.3b.9b-10 (R. 11b); Mc 8, 14-21 Dia 15: Gn 8, 6-13.20-22; Sl 115(116B), 12-13.14-15.18-19 (R.17a.); Mt 8, 22-26 Dia 16: Gn 9, 1-13; Sl 101(102), 16-18.19-21.2922-23 (R.20b); Mt 8, 27-33 Dia 17: Gn 11, 1-9; Sl 32(33), 10, 10-11.12-13.14-15 (R. 12b); Mc 8, 34-9,1 Dia 18: Hb 11, 1-7; Sl 144(145), 2-3.4.510-11 (R.cf. 1b); Mt 9, 2-13 Dia 19: Lv 19, 1-2.17-18; Sl 102(103), 1-2.3-4.8.10.12-13 (R. 1a.8a); 1Cor 3, 16-23; Mt 5, 38-48 Dia 20: Eclo 1, 1-10; Sl 92(93), 1ab.1c-2.5 (R. 1a); Mc 9, 14-29 Dia 21: Eclo 2, 1-3; Sl 36(37), 3-4.18-19.27-28.39-40 (R.cf. 5); Mc 9, 30-37 Dia 22: (Cátedra de S. Pedro) 1Pd 5, 1-4; Sl 22(23), 1-3a.3b-4.5.6 (R. 1); Mt 16, 13-19 Dia 23: Eclo 5, 1-10 ou Ap 2, 8-11; Sl 1, 1-1-2.3.4.6 (R. Sl 39(40), 5a; Mc 9,41-50 Dia 24: Eclo 6, 5-17; Sl 118(119), 12.16.18.27.34-35 (R.35a); Mc 10, 1-12 Dia 25: Eclo 17, 1-13; Sl 102(103), 13-14.15-16-18a (R.cf. 17); Mc 10, 13-16 Dia 26: Is 49, 14-15; Sl 61(62), 2-3.6-7.8-9ab (R. 6a); 1Cor 4, 1-5; Mt 6, 24-34 Dia 27: Eclo 17, 20-28; Sl 31(32), 1-2.5.6.7 (R. 11a); Mt 10, 17-27 Dia 28: Eclo 35, 1-15; Sl 49(50), 5-6.7-8.14.23 (R.23b); Mc 10, 28-31. (Fonte: Ano Litúrgico 2017 Ano A - Mateus. Editora Ave-Maria). (Obs.: entre parênteses, a numeração dos salmos segundo a bíblia hebraica).

Aniversariantes

Parabéns aos aniversariantes deste mês de fevereiro. A paz de Jesus e as bênçãos de Nossa Senhora Rosa Mística estejam sempre com vocês. Aline Leila Oliveira Santos – dia 5 Antônio de Sousa Araújo Junior – dia 21

Levanta-te! (Mc. 5,41)

alitHa Kum Agenda do Pe. Vanilson - fevereiro Dia 1º 2 4 8 9 15 16 22 23 26 26-28

Celebrações - eventos Programa Anjos e Demônios - rádios web Maria/Assunção/Rosa Mística Missa com oração por cura e libertação/ Paróquia N. Sra. do Perpétuo Socorro Formação para intercessores - tema: oração de libertação e exorcismo Programa Anjos e Demônios - rádios web Maria/Assunção/Rosa Mística Missa com oração por cura e libertação/ Paróquia N. Sra. do Perpétuo Socorro/Lago Sul Programa Anjos e Demônios - rádios web Maria/Assunção/Rosa Mística Missa com oração por cura e libertação/ Paróquia N. Sra. do Perpétuo Socorro/Lago Sul Programa Anjos e Demônios - rádios web Maria/Assunção/Rosa Mística Missa com oração por cura e libertação/ Paróquia N. Sra. do Perpétuo Socorro/Lago Sul Missa com oração por cura e libertação/ APJN-CFRM Rebanhão (Ginásio Nilson Nelson)

Horário 15h 9h 8h 15h 9h 15h 9h 15h 9h 10h -

Calendário 2017 da APJN-CFRM Mês Janeiro

Fevereiro

Março

Abril

Maio

Dia 15 22 4 26 26 a 28 8a 10 12 18 26 1º 12 a 14 22 e 23 7 13 e 14 28 28 7a9

Junho Julho

Agosto

Setembro

Outubro

Novembro

Dezembro

25 9 16 5 9a 11 12 27 3 9e 10 24 11 a 13 22 3a5 12 26 6a8 9e 10 24

Eventos e celebrações Cenáculo - Renovação Carismática Católica Missa com oração por cura e libertação (10h) Formação para intercessores Missa com oração por cura e libertação (10h) Rebanhão Bazar no Centro Comercial Gilberto Salomão Cenáculo - Renovação Carismática Católica Formação: Curador Ferido (aberto ao público) Missa com oração por cura e libertação (10h) Formação: ministério de oração por cura e libertação Bazar no Centro Comercial Gilberto Salomão Festa da Divina Misericórdia Cenáculo - Renovação Carismática Católica Festa de N. Senhora Rosa Mística Missa com oração por cura e libertação (10h) Formação para as equipes do “II Levanta-te” (14h) Bazar no Centro Comercial Gilberto Salomão Missa com oração por cura e libertação (10h) Formação para as equipes do “II Levanta-te” (14h) Cenáculo - Renovação Carismática Católica Encontro de cura da árvore genealógica Formação: Anjos e demônios (aberto ao público) Bazar no Centro Comercial Gilberto Salomão Retiro para as equipes do “II Levanta-te” Missa com oração por cura e libertação (10h) Missa de envio para o “II Levanta-te” “II Levanta-te” Missa com oração por cura e libertação (10h) Bazar no Centro Comercial Gilberto Salomão Missa com oração por cura e libertação (10h) Acampamento para jovens Cenáculo - Renovação Carismática Católica Missa com oração por cura e libertação (10h) Bazar no Centro Comercial Gilberto Salomão Vem louvar Missa com oração por cura e libertação (10h)


atualizado-talitha-kum-7