Page 1

Revista do MOMENTO Revista eletr么nica do blog Momento do Esporte

Maio 2014 - Ano I - n潞 003


Revista do MOMENTO

Página 2

EU ACREDITEI !!! poderia ir mais além. E foi! Se a palavra “surpresa” foi uma das mais ouvidas e lidas nos noticiários esportivos dos principais jornais, rádios e televisões, em São Paulo e no Brasil, para mim, as palavras “trabalho”, “humildade” e “determinação” eram o mote que levaria o Ituano ao título. Confesso que quando vi uma enxurrada de câmeras e microfones nas últimas semanas, temi pela perda do foco. Estava, felizmente, errado.

Futebolisticamente falando, tenho três paixões na minha vida: Seleção do Brasil, Ituano e Santos, isso mesmo, Santos. Afinal, quem aqui na cidade, não é palmeirense e ituano, corintiano e ituano, são-paulino e ituano? Pois eu sou santista e ituano. Hoje, ituano e santista, evidentemente. Diferente da maioria, tive e privilégio de acompanhar – e de perto – a caminhada do Ituano neste Paulistão, desde novembro. Na verdade até antes disso. Muito antes! Assumindo-me “experiente”, acredito que eu seja o jornalista de Itu que a mais tempo cobre as coisas do Ituano que ainda está em atividade. Mais que eu, o grande amigo Vicente Elias Schanoski. Mas este passou um bom período afastado da imprensa esportiva. Mas se eu perder para o Schanoski, não faz mal, porque ele é uma figura mítica na vida esportiva de Itu e do Ituano.

Bem, voltando ao Galo, acompanhei de perto desde a chegada da maioria dos jogadores desse elenco do Paulistão, mas já acompanhava aqueles que ficaram da Copa Paulista de 2013. Quando muitos, precipitadamente, diziam que novamente o Ituano iria brigar para não cair, eu não pensava assim. Não serei piegas de afirmar que via o Ituano Campeão Paulista, mas acreditava que este ano não haveria o sufoco para escapar do rebaixamento. Depois da vitória sensacional sobre a Ponte Preta, em Campinas, de virada, passei a acreditar que aquela rapaziada brigaria pelo título do Interior e pela Série D do Brasileiro, a princípio, a grande meta até do próprio Juninho Paulista. Quando o Ituano venceu o São Paulo, e o Corinthians não conseguiu se classificar, passei a acreditar que o Galo realmente

O título do Ituano foi a vitória da humildade, da determinação, do trabalho sério, dentro e fora das quatro linhas. Ver aquela torcida minúscula se agigantar no Pacaembu na explosão do grito “É Campeão!!! É Campeão!!!” foi simplesmente sensacional. Sem preço! É bem verdade que vários jogadores deixarão o clube, subindo um degrau em suas carreiras, mas outros ficarão, subindo também – porque não – um degrau em suas carreiras. Tomara Juninho possa repor as peças à altura e que o próprio Ituano suba, bem alicerçado, um degrau na sua história! Obrigado aos amigos do Ituano, sem distinção, mas principalmente ao companheirismo de Acaz Fellegger e ao presidente Ricardo Giordani. Agradecimento também ao amigo João Simeira, do Grupo Simeira, que possibilitou essa edição especial. Moura Nápoli Jornalista


Revista do MOMENTO

Página 3

AO PERDER POR 0X1,ITUANO LEVA DECISÃO AOS PÊNALTIS E SAGRA-SE CAMPEÃO

No primeiro jogo da grande final do Campeonato Paulista de 2014, no Pacaembu, o Ituano venceu o Santos por 1x0, gol de Cristian. Surpresa para muitos, mas não para todos.

acreditar que suposta goleada viria na finalíssima. Ledo engano. O Santos ganhou, sim, mas por magro, mínimo, raquítico 1x0, o que levou a decisão aos penais.

Quem acompanhou o dia-a-dia do Ituano, desde novembro de 2013, não se surpreendeu com a campanha, nem mesmo com a chegada. Assim, a vitória sobre o Santos na primeira final, além de justa, foi até que normal.

Com a bola rolando, no decisivo jogo, o Ituano entrou nervoso, pilhado, fugindo às suas características. Já o Santos veio com sua artilharia pesada, mas novamente esbarrou na melhor defesa do campeonato.

Para quem esperava que o Santos fosse golear já no primeiro jogo, não admitiu que o Galo jogou melhor e passou a

Mesmo assim, uma penalidade discutível, não pelo pênalti em si, mas pela jogada que originou o lance, o Santos abriu o marcador no final do primeiro

tempo. Quando todos – ou melhor, quase todos – imaginavam que o Santos viesse como um rolo compressor, o Ituano veio mais frio, mais tranquilo e não menos pegador. Segurou o Santos e levou aos penais, onde venceu espetacularmente, dramaticamente e sensacionalmente por 7x6. Ituano Futebol Clube, legítimo Campeão Paulista de 2014. Ituano, único time do Interior a ser Campeão Paulista por duas vezes. É mesmo para se comemorar... e muito !!!


Revista do MOMENTO

Foi, indiscutivelmente, uma festa inédita. Inédita por ter sido o Ituano pela primeira vez um time do Interior a ganhar por duas vezes o Paulistão, inédita talvez por uma torcida incrivelmente menor que agigantou-se e tomou de assalto o Pacaembu, calando o chamado “mar branco” santista. Uma semana antes da finalíssima, o Ituano já havia mostrado suas credenciais. A vitória sobre o Santos por 1x0, gol de Cristian, já havia credenciado o time menos badalado, menos afamado, mas não menos forte, para a grande final. A vitória sobre o Peixe, teimosamente surpreendente para aqueles que viam mas não queriam ver, viam mas não queriam acreditar, foi um

avant-premiere de uma festa sem precedentes. Uma festa linda e que era apenas o começo, no Pacaembu, da grande festa que consumou-se no Novelli Júnior, que esperou pela chegada dos ídolos para recebe-los

Página 4

com um carinho e um entusiasmo poucas vezes registrado. A torcida agigantou-se com o próprio time. Fez bonito, fez por merecer. Tomara o entusiasmo não esfrie e que massa continue no mesmo pique!


Página 5

Revista do MOMENTO

Um Grupo de GIGANTES

ESTÁ PARABENIZANDO Um Grupo de HERÓIS A Itupetro, que tem ITU até no nome, orgulha-se da grande conquista do Ituano


Revista do MOMENTO

O título alcançado pelo Ituano vem trazendo consigo a melhor campanha que o clube fez em sua história, superando inclusive a campanha de 2002, quando sagrou-se campeão paulista pela primeira vez. O Galo teve 61% de aproveitamento, sendo 19 jogos com 10 vitórias, 5 empates e 4 derrotas. das 10 vitórias, 7 foram fora do Novelli Júnior, mostrando o porque de o time ser o visitante mais indigesto da competição. O Ituano participou pela 20ª vez do Paulistão, sendo que completou 13 anos na elite do futebol paulista, sendo o clube que há mais tempo - exceção feita aos grandes integra a principal divisão do futebol bandeirante. Dos 26 atletas que o técnico Doriva teve à disposição, 12 foram contratados e 14 já estavam no clube na temporada passada. Desses 26, 22 foram utilizados no Paulistão. Apenas os goleiros Diego e Ricardo, o zagueiro Leo e o meia Elvis não foram utilizados. Já o goleiro Vagner, o zagueiro Anderson Salles e o meia Cristian atuaram nas 19 partidas. Com a defesa menos vazada da competição, 11 gols em 19 jogos, a média foi excelente: 0,57 gols por jogo.

Em 2002, para se ter uma ideia, foram 22 gols sofridos em 22 jogos, com média de um gol por partida. O ataque, entretanto, esteve longe de ser dos mais eficientes, já que marcou apenas 18 gols (o artilheiro foi um zagueiro, Anderson Salles, com 6 gols), o que prova que tendo uma defesa altamente eficiente, o ataque fez o suficiente. Foi o segundo campeonato paulista em que Salles foi artilheiro, sendo que em o

Alemão e Salles, marcas históricas

Página 6

2012, ele marcou 7 gols. Salles, aliás, entrou para a história do clube, pois chegou aos 17 gols no Paulistão, tornando-se o maior artilheiro do Galo na competição. E se o assunto é história, outro zagueiro, o Alemão, teve a honra de marcar o gol de número 500 do Ituano na história do clube no Campeonato Paulista. Uma campanha difícil de ser batida. Tinha de ser sucesso. Tinha de ser campeão!


Revista do MOMENTO

Página 7

TODOS OS APLAUSOS PARA A ASSESSORIA DE IMPRENSA DO ITUANO NESTE PAULISTÃO. COM VASTA EXPERIÊNCIA, ACAZ FELLEGGER NÃO DEIXOU DE MUNICIAR OS ÓRGÃOS DE IMPRENSA COM TODOS OS DETALHES E - MAIS IMPORTANTE - NÃO FEZ QUALQUER DISTINÇÃO ENTRE A IMPRENSA LOCAL E NACIONAL. VALE REGISTRAR TAMBÉM A EXCEPCIONAL COMPETÊNCIA DO FOTÓGRAFO MIGUEL SCHINCARIOL, QUE DEU UM SHOW ! CONFIRA ALGUNS MOMENTOS ÚNICOS REGISTRADOS NESSA CAMPANHA MEMORÁVEL !

O jogo aéreo, que poderia ser uma das armas do Santos, foi anulado

Momento exato em que Cristian finaliza para decretar a vitória no primeiro jogo da final. Pode se dizer que este foi o gol do título. Primeiro e único de Cristian, mas, disparado, o mais importante Gol contra o Bragantino mostrou que Rafael Silva (ao centro da foto) era mesmo um tormento para a zaga adversária

O gigante goleiro do Botafogo não conseguiu deter Esquerdinha. Nas penalidades, Ituano carimbou seu passaporte para a semifinal do Paulistão,em Ribeirão Preto

A vitória sobre o Mogi Mirim, foi simples, mas de uma eficiência enorme. E Anderson Salles mostrou que tinha mesmo de ser o grande e decisivo artilheiro


Revista do MOMENTO

Página 8

A foto retrata exatamente o que foi Ponte Preta 1x3 Ituano. Doriva em primeiríssimo plano e Vadão, ao fundo, como um mero, um simples coadjuvante. Doriva deu um nó tático em Vadão e simplesmente engoliu o adversário, dentro de Campinas. Virada sensacional e início da grande arrancada

Na disputa das caretas pode se dizer que houve empate entre Rio Claro e Ituano. No placar o empate também foi registrado: 1x1. O Galo vencia e acabou cedendo a igualdade nos últimos minutos do bom jogo disputado em Rio Claro

No empate em 0x0 contra o São Bernardo, Ituano foi superior, mas a primeira vitória teimava em não sair. Porém, Vagner já dava mostras que seria uma muralha. E foi mesmo!


Página 9

Revista do MOMENTO

Os primeiros gols da caminhada só foram acontecer no clássico contra o Paulista. E foram logo três. O Clássico dos Galos já deixava a clara impressão de que um iria longe e outro lutaria para não cair. E caiu. O Paulista acabou sendo rebaixado

Em sua estreia, contra a Portuguesa, o Ituano já dava mostras que a temporada poderia ser diferente e promissora. O placar de 0x0 não refletiu a superioridade do time de Itu que não se intimidou diante da Lusa

No primeiro jogo contra o Santos, ainda na primeira fase, Galo foi melhor, mas acabou perdendo. Resultado de 0x1 não foi justo

Sob a responsabilidade do jornalista Acaz Fellegger, a Assessoria de Imprensa do Ituano foi digna dos melhores elogios pelo trabalho sério e altamente profissional. Vale lembrar do nome de Wallace Quaresma, que também deu sua importante contribuição. Acaz é jornalista dos mais experientes e o fotógrafo Miguel Schincariol foi o autor de fotos sensacionais da campanha do Ituano


Revista do MOMENTO

Pรกgina 10


Revista do MOMENTO

Página 11

Estreando como técnico efetivo, DORIVA deu conta do recado, com todos os MÉRITOS !!! Se há alguém que pode dizer que o título do Ituano não foi por acaso, esse alguém é Dorival Ghidoni Júnior, o técnico Doriva. Ele foi o grande comandante do elenco vitorioso do Ituano neste Paulistão. Falando com a linguagem dos boleiros, Doriva foi o chefe, mas foi também o pai, o irmão, o amigo. Soube como ninguém tirar de cada atleta o seu máximo.

Doriva mostrou também que entende do riscado. Não foi daqueles técnicos que jogam as camisas para cima e salve-se quem puder.

nico da Macaca. Também contra Oswaldo de Oliveira, nos jogos da grande final Doriva soube neutralizar as armas do Santos com maestria.

Ele mostrou que tem uma leitura muito clara do jogo e suas alterações sempre foram produtivas.

Doriva mostrou que humildade e competência são coisas que podem andar de mãos dadas.

Ele próprio pode não admitir, mas no jogo contra a Ponte Preta, por exemplo, deu um verdadeiro nó tático no téc-.

A continuar assim, está nascendo mais um grande técnico no futebol brasileiro. O tempo há de dizer.

É evidente que ninguém ganha nada sozinho e que a vitória, principalmente no futebol, deve ser destacada como um trabalho de equipe. E nessas horas de alegria e festa, costuma-se esquecer de pessoas importantes no contexto. Então a REVISTA DO MOMENTO faz, em nome de José Eduardo Chimello (foto), uma homenagem a todos os profissionais que

deram sua contribuição para essa memorável conquista. De forma discreta, mas eficientíssima, o gerente de futebol do Ituano foi um verdadeiro craque nos bastidores. Vale destacar também nomes como André Iasi, Edivaldo Ferraz e Anselmo Sbraglia, que foram muito eficientes. Mas o Ituano foi campeão desde Fernando, Marquinhos... todos, enfim, capitaneados pelo gigante Juninho Paulista !!!


Revista do MOMENTO

Página 12

Este ano, quando Juninho apresentou a nova camisa, já começou a “ganhar” o torcedor que há tempos clamava pela camisa mais tradicional do Galo. Escolhendo Django para apresenta-la, também marcou um gol. Dois grandes ídolos, cada um em seu tempo, que merecem todo o respeito. Quando Juninho Paulista chegou ao Ituano, já veio deixando claro que seu trabalho seria a médio e longo prazo. Os primeiros anos foram difíceis e o Ituano insistia em salvar-se do rebaixamento, sempre de forma dramática. Juninho, entretanto, não mudava seu discurso. Médio e longo prazo. Não foram poucas as vezes que torcedores mais exaltados chegaram a perder a paciência. Quem sabe não teria sido mais fácil para o gestor abandonar tudo e seguir uma vida mais tranquila? Juninho, entretanto, renovou seu contrato de gestão até 2019, pois apostava no trabalho a médio e longo prazo. A resposta já chegou, a médio prazo. Neste 2014 o Ituano iniciou uma arrancada cujo ápice já foi o topo. Se os objetivos eram não cair e tentar o Brasileiro D, o Ituano foi além. Não caiu, conquistou vaga na Série D e, de quebra, conquistou vaga também na Copa do Brasil de 2015 e tudo isso coroado, ainda, com o título de Campeão Paulista. Não poderia ter sido

melhor! É claro que Juninho não trabalhou sozinho. É claro que há uma equipe por trás disso. Mas há o mérito de Juninho em formar essa equipe também. Há parceiros como Toninho Carvalho e Toninho Francischinelli que representaram uma grande força. Há a confiança de patrocinadores... Fica, acima de tudo, o exemplo: não se pode gastar mais do que se ganha. Esse é um princípio básico de qualquer boa administração. O Ituano, com um orçamento modesto, chegou muito, mas muito longe. E isso fez com que os cofres também passassem a ter mais receita. A exposição da marca Ituano na mídia do Brasil inteiro deverá atrair mais investidores, a premiação da Federação pelo título, foi um reforço considerável. É bem verdade que vários jogadores já estão deixando o elenco, mas novamente Juninho poderá mostrar sua capacidade de formar um novo e vitorioso grupo. Vai, Ituano, que as coisas estão bem encaminhadas e a tendência é continuar crescendo!


Revista do MOMENTO

Página 13

A chegada da torcida no Novelli Júnior foi uma festa incontida. Torcedores subiram literalmente no teto dos coletivos. Uma explosão poucas vezes vista da torcida

Até a cadelinha Branca fez questão de desfilar com a camisa do Ituano antes da grande final. Cidade inteira estava confiante e o Ituano não decepcionou. Foi, sem dúvidas, uma grande conquista!

Público tomou de assalto o Novelli Júnior para receber os heróis. Um telão montado diante das cobertas proporcionou ao torcedor, acompanhar todas as emoções, como se a massa estivesse dentro do Pacaembu. Torcida, sofreu, gritou, xingou e, ao final, explodiu numa alegria sem precedentes. E mais: torcedores ficaram até a chegada da delegação, que foi recebida de braços abertos. Festa inesquecível. Para lavar a alma! Jogadores invadem a coletiva e dão o já tradicional “banho” no treinador campeão. Doriva é merecedor de todos os aplausos. Foi o grande comandante, o verdadeiro professor de alunos aplicados e eficientes. Valeu, Galo !!!


Revista do MOMENTO

Página 14

Saudações rubro negras! Quando o Moura Napoli me convidou para escrever um texto acerca do memorável feito do Ituano Futebol Clube, de imediato fiquei preocupado em como expressar minha felicidade por algo tão grandioso e histórico, tanto para o Clube, quanto para minha cidade natal. Palavras certamente faltariam como, de fato, faltaram. Vencemos o maior campeonato do Estado, derrubando um a um dos times grandes, os quais, inclusive, estavam com todas as suas atenções voltadas unicamente para este torneio, já que não havia nenhum paulista disputando o torneio continental. Poderia ser melhor e mais grandioso do que isso? Como exprimir tal emoção? Impossível! Após a conquista, importante agradecer a todos aqueles que contribuíram para a vinda desse título: Aos antigos dirigentes e jogadores que mantiveram acesa a chama do Ituano quando a continuidade parecia impossível. Sem vocês esse feito jamais seria alcançado! Fica aqui externada a nossa eterna gratidão. Aos gestores Juninho Paulista, Toninho Carvalho, Toninho Franceschinelli, Paulo e Luiz, nosso muito obrigado por acreditar no Ituano e na mentalidade da nova diretoria, que sempre acreditou que a parceria iria render frutos. Aos membros da diretoria e do conselho que acreditaram na nossa proposta de mudança e transparência. A mudança de ares, e, especialmente, de mentalidade em fazer bem ao clube sem receber nada em troca, fez bem ao Ituano e o resultado chegou antes do esperado. Há muito mais a fazer e conquistar e juntos, unidos, conseguiremos. E finalmente e mais importante. Obrigado a cidade de Itu e seu povo. Vocês mereciam!

Ricardo Giordani

REVISTA DO MOMENTO - ESPECIAL  

Edição Especial sobre a conquista do Campeonato Paulista de 2014 pelo Ituano Futebol Clube

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you