Page 1


36

Tchau 2017 Bem-Vindo 2018

16

Fique Sabendo Novo modelo da Carteira Nacional de Habilitação

08

Editorial A palavra do editor By Oscar Santos

10

Finanças Dicas para melhorar o resultado financeiro da sua empresa em 2018

14

Dicas Faça seu 13° render

18

Educação Honda forma 11° turma de alunos no curso de Formação de Profissionais em Recife-PE

20

Saúde Cuidados que devem ser tomados com a chegada do verão

22

Segurança

Pegue estrada de moto numa boa


24

Mercado Produção de motos aumenta e indústria já se prepara para crescimento de 5% em 2018

26 Eventos 2º Feirão da Nacional Distribuidora 3º Feirão de Marcas é sucesso total na Ruas das Motos

30 46 50

Notícias Brasil Confira as principais notícias do setor e os destaques nas principais capitais do Brasil

Sonho de Consumo CBR1000RR Fireblade está totalmente renovada .

Lançamento

Nova Yamaha Fazer 250 ABS: feita para surpreender! .

& Cia 54 Lojas Feltrin inaugura mais uma loja .

Guia de Compras 56 Veja as novidades e os principais lançamentos de peças e acessórios que separamos para você neste mês

Reflexão 70 Não fique pelo caminho By Pedro Pimenta


Feliz Ano Novo Todo mês de dezembro, sempre começamos dizendo "até que enfim, chegou dezembro". Bom, vamos repetir sim, porque enfim... chegou dezembro. Mas optaremos em não dizer o que fizemos ou deixamos de fazer em 2017, mas sim, o que desejamos para 2018: esperança, acima de tudo, de dias melhores. Isso mesmo, muito mais do que falar nesse editorial sobre o que aconteceu em 2017, vamos deixar uma mensagem de fé, esperança, que em tempos de crise que passa o Brasil, está desaparecida. Todos, imprensa, sociedade, trabalhadores e governantes devem juntar forças, minimizar as diferenças e lutar em conjunto por um país melhor, forte, saudável. Precisamos acabar com essa história de jeitinho brasileiro, de cada um pensar em si e não no coletivo. É hora de um basta geral nisso tudo e olharmos para o que podemos fazer para melhorar o futuro, nossas vidas. Que tal, pensarmos positivamente e olharmos para as pessoas de forma mais amigável, buscando reconciliamentos, novas amizades, sem deixar as antigas, lógico, e meios de ajudar o próximo? Não depende do outro, mas de cada um de nós. Em vez de esperarmos que façam por nós, que tal fazermos pelos outros? Quando dedicamos tempo, carinho, atenção e honestidade, com certeza tudo ao nosso redor muda... e para melhor, acredite! Que em 2018 possamos, de fato, amar mais, brincar mais, viver mais, rir mais e, tirar das dificuldades e obstáculos aprendizado para sermos melhores, completos, cheios de vida!

Feliz natal e um ano novo de saúde, paz, trabalho e felicidades.

Editor: Oscar Gonçalves dos Santos E-mail: oscargoncalves@terra.com.br Edição 160 / 2017

Nossa Capa: Retrospectiva 2017

Impressão: NWG Editora e Gráca Ltda. Tel: (11)5563-0534 Tiragem: 20.000 Exemplares Periodicidade: 09 Edições / Ano Assessoria Jurídica: Lima & Vasconcelos Tel: (11)3081-2135 Distribuição Gratuita: Prossionais e usuários de baixa e média cilindradas do segmento de duas rodas

Jornalista Responsável: Oscar Santos MTB: 81430-SP E-mail: redacao.motoboy@terra.com.br Design / Diagramação: Raíra Soares E-mail: redacao.motoboy@terrra.com.br Fotograa / Web: Cláudio Barbosa E-mail: claudio.revista@terra.com.br E-mail: motoboymagazine@terra.com.br Ger. Comercial: Cláudio Barbosa E-mail: claudio.revista@terra.com.br E-mail: motoboymagazine@terra.com.br Assistente Comercial: Raíra Soares Dias E-mail: raira.comercial@terra.com.br Assinatura: Marcía Santos E-mail: redacao.motoboy@terra.com.br Colaboradores: Karen Stephanie / Claudinei Angelo

08

motoboymagazine

Piso - 1.123,20 Adicional de Periculosidade - 336,96 Aluguel da Moto - 522,23 Vale Refeição - 264,23 Cesta Básica - 60,00 Hora Ponto (Prossional Esporádico) - 7,58 Apólice de Seguro por Morte - 25.000,00 Apólice de Seguro por Invalidez - 25.000,00 Despesas Médicas Hospitalares até - 2.500,00

Correio de Mensagem: R: Rosa Mística, 88 Jabaquara / SP - Cep: 04333-010


Finanças

Cinco dicas para melhorar o resultado nanceiro da sua empresa em 2018 O Brasil bateu recordes na criação de empresas em 2017, segundo pesquisa do Serasa Experian. Foram criados cerca de 200 mil CNPJs, o que coloca o Brasil no grupo dos países com maior número de empreendimentos em todo o mundo. No entanto, ao mesmo tempo em que o otimismo retorna sobre a economia nacional, é preciso manter a atenção sobre o dia seguinte das novas e atuais empresas do mercado. O país está entre aqueles que mais criam dificul-dades para que as organizações cresçam e se perpetuem. No Brasil, a maioria das empresas que nascem acaba fechando as portas em menos de dois anos. Só em 2016, cerca de 600 mil empresas saíram de operação, segundo o Sebrae. Para se manter no mercado, além de criar diferenciais competitivos, é fundamental que o caixa da empresa esteja no azul. “Disciplina, observação dos indicadores estratégicos e foco nos resultados são os ingredientes essenciais para fazer uma boa gestão financeira e tornar o negócio próspero. Esse é o segredo que o empreendedor precisa ter em mente ao abrir um negócio e mantê-lo”, afirma Márcio Iavelberg, sócio-fundador da Blue Numbers, consultoria especializada em pequenas e médias empresas (PMEs). Para isso, o consultor dá cinco dicas de como melhorar o resultado financeiro e ter um 2018 próspero.

1) Saúde econômica e saúde financeira Podem soar como sinônimas, mas são situações distintas. Uma empresa pode estar economicamente saudável e financeira-mente quebrada. Resultado econômico se enxerga pela competência e o financeiro pelo caixa. Uma empresa pode apresentar resultado com base em um faturamento feito, mas devido à inadimplência, pode não ter recebido o esperado. Ou, ainda, na competência mostrar um faturamento realizado no mês, mas no caixa entrará em cinco vezes, já que a venda foi parcelada no cartão. 2) Use indicadores para controlar as finanças Domine os números do negócio e use indicadores para tomar decisões assertivas. Uma técnica utilizada na Blue Numbers Consultoria é a adoção de três ferramentas básicas: o DRE [Demonstrativo do Resultado do Exercício], a projeção do fluxo de caixa e o balanço patrimonial. O DRE traz as receitas, despesas e resultado do período. É possível obter a margem de contribuição, o gasto com equipe, o lucro operacional e o aluguel, caso tenha. Quem não faz o DRE pode não se dar conta do risco de operar com margem operacional negativa.

10

motoboymagazine

Já a projeção do fluxo de caixa exige olhar para a entrada e a saída de recursos, o estoque e os prazos médios de pagamento e recebimento. Com o balanço patrimonial, por sua vez, é possível avaliar a solvência da empresa, se ela terá condições de honrar seus compromissos com os bens que possui, por exemplo. Ter transparência e disciplina é vital para a gestão de uma empresa. 3) Um olho na receita, outro nas despesas É importante o empresário e seus colaboradores ficarem preocupados com as vendas. Mas, tão importante quanto as vendas, é a administração dos gastos. Quando a empresa consegue mantê-los sob controle e aumenta a receita, ela obtém um resultado maior do que conseguia anteriormente. Agora, se as despesas continuarem, qualquer perda na receita compromete o resultado. É o que se chama de alavancagem operacional. 4) Lupa no CMV (Custo da Mercadoria Vendida) Quando o custo da mercadoria somado ao imposto supera o preço de venda de um produto ou serviço, esse está com margem de contribuição negativa. Caso o empresário estimule a sua venda, só aumentará ainda mais o “buraco”. Vale programar melhor as compras e fugir de qualquer custo emergencial que impacte o CMV e diminua a margem do produto. Vale somar todos os custos embutidos no produto, como impostos, comissões, embalagens, etc. E conhecer as despesas fixas da empresa, para que se possa precificar os produtos e serviços de forma correta, visando o lucro. 5) Planejamento orçamentário 2018 Projete a expectativa de receitas, despesas e resultados para todo o exercício, mês a mês. O orçamento é a bússola que permitirá ao empreendedor confrontar o planejado com o realizado. É com o planejamento orçamentário que o empresário saberá se a empresa está caminhando nos trilhos, conforme seu desejo. Esse acompanhamento deve ser feito mensalmente. Se houver descompassos, o empresário não deverá esperar o final do ano para realizar os reajustes necessários. Deverá fazer já para o próximo mês.

Márcio Iavelberg, sócio-fundador na consultoria Blue Numbers


Fique Sabendo

Novo modelo da Carteira Nacional de Habilitação Com o objetivo de oferecer soluções mais seguras e modernas à população brasileira, o Conselho Nacional de Trânsito (Contran) do Ministério das Cidades, lança a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) em formato de cartão inteligente.

O documento, que hoje é emitido em papel, passa a ser em suporte de cartão plástico, do tipo policarbonato, contendo microcontrolador (chip). Segundo o ministro das Cidades, Alexandre Baldy, a medida é benéfica para todos, uma vez que proporcionará maior segurança e possibilitará integração com outros países. “Buscamos a modernização, inovação como muitos países já adotaram para aumentar a segurança, reduzir a probabilidade de ocorrência de fraudes e aumentar a durabilidade”, explicou o ministro.

gravados no chip e pode permitir, através de convênio, que outras entidades públicas ou privadas utilizem “pastas ou aplicações específicas” dentro do chip, sem correr o risco de leitura ou gravação indevida de dados protegidos/sigilosos.

Até 1º de janeiro de 2019 os órgãos e entidades executivos de trânsito dos Estados e do Distrito Federal deverão adequar seus procedimentos para adoção do novo modelo da CNH estabelecido em Resolução que será publicada nesta semana, quando revogará a Resolução CONTRAN nº 598, de 24 de maio de 2016, que regulamenta a produção e a expedição da CNH com novo layout e requisitos de segurança. Novo modelo - O Contran contou com o suporte técnico do Centro de Pesquisa em Arquitetura da Informação (CPAI) da Universidade de Brasília (UNB), que elaborou um “Estudo de Impacto da Mudança da CNH”, que recomendou a alteração do modelo do documento, sugeriu o uso de cartão inteligente, também conhecido como smart cad que assemelha-se a um cartão de crédito convencional, com gravação a laser dos dados variáveis e com chip. Além da resistência e alta durabilidade, a nova CNH considera a possibilidade de inserção de dados e informações relativos aos condutores nos chips embarcados, bem como facilitar acesso a certificados digitais. Ela amplia as possibilidades de utilização dos documentos, a consulta e verificação de inúmeros dados.

2) Pagamento de pedágio

Serviços Possíveis com a nova CNH

3) Pagamento de transporte público

A nova CNH em “cartão inteligente” será equipada com um chip sem contato, de protocolo aberto e não proprietário, independente de software e hardware, tecnologia de leitura de dados presente nos smartphones. O Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) controla as chaves de acesso aos dados

4) Controle de acesso (prédios públicos, universidades, estacionamentos, etc..)

16

motoboymagazine

Algumas possibilidades 1) Fiscalização mais rápida e off line (sem o uso de dados) utilizando telefones celulares

5) Identificação através de comparação biométrica (as digitais estarão carregadas dentro do chip e poderão ser usadas para validar a identidade em bancos, serviços públicos, e-Governo, etc)


Educação

Honda forma 11° turma de alunos no curso de Formação de Prossionais em Recife-PE Com mais de uma década de existência, o projeto social transforma vidas de jovens da cidade, com mais de 70% dos participantes empregados O último sábado (02/12) foi especial para a Honda e, mais ainda, para 26 jovens formandos, que participaram da 11° turma do Curso de Formação de Profissionais, que a empresa oferece há 11 anos no Recife-PE. Promovido pelo Centro de Treinamento da Honda na cidade, em parceria com a Honda Serviços Financeiros e o Departamento Comercial de motocicletas da marca, o curso é voltado para mecânica veicular, vendas de produtos e serviços, entre eles a modalidade de consórcio. Por meio de aulas técnicas e teóricas, que são divididas ao longo das 870 horas de treinamento, o programa proporciona aos jovens aprendizado e desenvolvimento de habilidades em assuntos como, metrologia, elétrica, revisões, inspeção periódica, entre outros, voltados para motocicletas e automóveis. O programa ainda contempla módulos sobre saúde, relações familiares, informática, trabalho, meio ambiente, educação no trânsito e a importância do trabalho voluntário.

18

motoboymagazine

Desde a primeira edição, 220 jovens já foram beneficiados com o projeto, que possui 70% dos participantes empregados. Além disso, boa parte deles inicia a carreira profissional na própria rede de concessionárias Honda. Processo seletivo Os jovens que participam do curso anual são selecionados pela adequação aos critérios básicos, como idade, escolaridade e vulnerabilidade social - candidatos entre 18 e 20 anos e que estejam cursando ou tenham concluído o ensino médio - e por meio de prova escrita. Em média, há 300 inscritos por turma. A partir da primeira etapa, são escolhidos os semifinalistas, que passam por dinâmicas de grupo, acompanhadas por psicóloga. Nesta fase, são pré-selecionados os estudantes e a seleção é finalizada com visita às residências para conhecer a realidade dos jovens, conversar com seus familiares e confirmar se atendem aos critérios da iniciativa.


Saúde

Cuidados que devem ser tomados com a chegada do verão A exposição excessiva aos raios solares pode trazer malefícios à saúde, como envelhecimento precoce e até câncer de pele. E só com uma proteção adequada se consegue um bronzeado saudável e duradouro.

Durante o verão, os efeitos nocivos do sol afetam principalmente a pele da face, pescoço, colo e braços, que são as partes mais expostas do corpo. Os raios ultravioletas (UV) também são prejudiciais. Existem dois tipos principais para a pele: o UVA, que penetra mais profundamente e é o maior responsável pelo envelhecimento, e o UVB, que penetra menos, e é responsável pelas manchas e pelo câncer de pele. Para se proteger destes raios, que trazem malefícios pra pele, deve-se tomar os seguintes cuidados: * Aplicar filtro solar com fator de proteção solar (FPS) acima de 15 e espalhar em camadas fartas pelas áreas mais afetadas, reaplicando a cada três horas. * Usar barreiras físicas como, chapéu, bonés e cami-sas de tecido escuro, para evitar a radiação solar. *

Ficar em ambientes frescos e com roupas leves.

* Evitar o excesso de exposição ao sol das 10:00h às 16:00h. Existem filtros modernos com grande aderência na pele e que saem pouco dentro da água. Por isso, crianças devem sempre usá-los, principalmente quando na praia ou piscina. As pessoas que tem a pele muito oleosa ou com espinhas, devem usar filtros ou hidratantes leves em gel ou sem óleo, para evitar o agravamento da acne. Já os pacientes que possuem manchas escuras (melasma ou cloasma) devem ter cuidado redobrado com o sol e usarem filtros com FPS de 45 a 60. Segundo o dermatologista do HGB, Dr. Benjamin Baptista de Almeida, “a exposição ao sol fora do horário crítico, o uso de roupas claras e ventiladas, o uso de filtro solar de boa qualidade, além de boas alimentação e 20

motoboymagazine

hidratação, constituem fatores básicos e indispensáveis para manter a saúde da pele durante o verão”. A umidade também é um fator prejudicial as doenças de pele também são muito freqüentes no verão. O excesso de umidade nos espaços entre os dedos dos pés ou nas axilas pode causar coceiras e rachaduras (as chamadas frieiras). Outra doença comum nessa época do ano é a micose, causada por fungos que habitam a água das piscinas e a areia das praias.

Para prevenir o contágio, é preciso tomar alguns cuidados: Procure sempre andar de chinelo e se deitar sobre cangas ou toalhas quando estiver na praia. Não deixe de secar muito bem todo corpo, principal-mente as juntas e entre os dedos dos pés. Depois da praia, tome um banho frio ou morno com sabonete neutro. Não se esqueça do creme hidratante para refrescar a pele e evitar que ela descasque.


Segurança

Pegue estrada de moto numa boa Veja dicas de segurança, o que checar e precauções para realizar viagens mais seguras. Lembre-se: Além de cuidados mecânicos e atenção redobrada, o motociclista deve ter um mínimo de experiência.

Depois de um 2017 agitado, nada como tirar uns dias para um “role” de moto em lugares próprios para descanso. Mas, para chegar lá, as vezes é preciso pegar estrada. Portanto, alguns cuidados básicos podem livrar você de muita dor de cabeça. Veja alguns abaixo. Evite pilotar se sentir cansaço ou se estiver com sonolência. Nunca pilote sob efeito de medi-camentos, drogas ou álcool. Saber as condições da estrada no destino que deseja ir ajuda, assim como observar as condições de tempo. Não dá para adivinhar o que vai acontecer, mas é preciso alguns cuidados mecânicos para evitar imprevistos. Alguns itens básicos como pneus, nível de óleo do motor, nível de fluído de freios e nível da água do radiador devem ser checados pelo próprio motociclista. Equipamentos de proteção para o motociclista e garupa são indispensáveis, só o capacete é obrigatório por lei, mas roupas e acessórios como luvas, calça, jaqueta e botas são importantes. Equipamentos de proteção para motocicleta também são necessários, como protetor de pernas e tanque, antena corta 22

motoboymagazine

pipa, espelhos retrovisores etc. Documentação da moto e do motociclista devem estar em dia. Bagagem da viagem pode ser levada em mochilas, fixadas no bagageiro ou dentro de malas específicas. O ideal é não exagerar no peso e deixar os objetos bem fixos. Pneus em bom estado e calibrados garantem aderência e um kit de sobrevivência com ferramentas básicas alivia em momento de necessidade. Observadas essas recomendações, no mais é curtir a viagem e trazer histórias e fotos para os amigos.


Mercado

Produção de motos aumenta e indústria já se prepara para crescimento de 5% em 2018 Empresas fabricaram 83.106 unidades no mês de novembro, o que mostra alta de 18,2% na comparação com o mesmo período do ano passado. Scooter foi o segmento que mais se destacou, batendo recorde histórico de vendas para o atacado

As montadoras de motocicletas instaladas no Polo Industrial de Manaus (PIM) comemoram o avanço no volume de produção em novembro. Dados da Abraciclo, Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares, mostram que foram fabricadas 83.106 motos no mês, alta de 5,6% na comparação com outubro (78.670) e de 18,2% na confrontação com o mesmo mês do ano passado (70.320). Apenas o desempenho do acumulado ainda apresenta pequena queda. Nos onze meses de 2017 saíram das linhas de produção 813.868 motos, recuo de 4,8% sobre o mesmo período de 2016 (854.839). Contudo, os números dos últimos dois meses contribuem para que estas empresas fechem o ano com leve aumento nos volumes de produção, devendo alcançar o patamar de 890 mil – similar ao de 2016. E este cenário faz com a que as projeções para 2018 sejam de crescimento. De acordo com informações da entidade, a tendência para o próximo ano é de retomada, com aumento de 5,1% no volume de produção. “Este cenário confirma que teremos pela frente um ano com resultados mais positivos e o início da retomada da indústria de motocicletas”, disse Marcos Fermanian, presidente da Abraciclo. Vendas no atacado e exportação A s v en d a s r e a l iz a d a s n o a t aca d o – p a r a a s concessionárias – também foram superiores em novembro, com 73.069, aumento de 5% na comparação 24

motoboymagazine

com outubro (69.620) e de 23,4% na confrontação com o mesmo mês do ano passado (59.194). No entanto, nos onze meses de 2017 ainda há o recuo de 7%: de janeiro a novembro deste ano foram repassadas às lojas 746.039 unidades contra 802.127 no mesmo período de 2016. As exportações fecharam em leve queda de 1,1% em novembro na comparação com outubro: 7.677 unidades e 7.761, respectivamente. No entanto, na verificação com novembro de 2016 (3.957) a alta foi de 94%. No acumulado até novembro, os embarques de motos para outros países aumentaram 41,9%, com 74.682 neste ano e 52.620 em 2016. A Argentina foi o principal destino neste período, com 65,4% de participação, seguida da Colômbia, com 9,5%. Recorde em Scooters Dados da Abraciclo mostram também que houve um recorde histórico de vendas de Scooters em 2017. Com 53.284 unidades vendidas até novembro, o nicho supera os números de 2014: 42.491 unidades, que era o maior volume desde então. A expectativa é que este segmento feche este ano com 58.600 unidades, o que significa alta de 57,1% na comparação com o ano passado (37.293). “O segmento de Scooters é um dos que mais crescem e superou até o de alta cilindrada que havia sido destaque nos últimos anos”, finaliza Marcos Fermanian, presidente da Abraciclo.


Eventos

2º Feirão da Nacional Distribuidora A empresa Methodus Consultoria destacou-se neste ano realizando e organizando eventos para distribuidores de motopeças. No mês de novembro, contando com a parceria de fabricantes nacionais e importadores, a Methodus proporcionou o 2º Feirão da Nacional Distribuidora. A Nacional Distribuidora (MAM) com atuação no Estado de São Paulo vem a cada ano em uma ascensão, investindo principalmente em melhorias de sua gestão, fortalecendo as áreas de compras, vendas e T.I., com muito trabalho e empenho de seus sócios, seus colaboradores e parceiros. Nesse formato de evento, as fábricas convidadas tem a oportunidade de interagir

com mais de 200 clientes da Nacional, apresentando suas linhas e diferenciais de produtos.

Realizado exclusivamente para os lojistas do setor, os mesmos demostram satisfação com os lançamentos, as promoções e pelos grandes negócios realizados, com isso, superou-se as expectativas do evento passado e ainda, desfrutam um final de semana de negócios e lazer junto da sua família. O local escolhido foi a Estância Primavera,espaço atraente com uma vasta área de lazer, camping, quadras poli esportivas, piscinas, chalés e salão de festas no qual serviu-se um saboroso almoço. A Estância Primavera está situada na cidade de Sorocaba - interior de São Paulo. As empresa parceiras do evento foram: ALBA – ARONIP - AWA – COMETA – DELTA – DIA FRAG – EBF - EMBUS ILLION – FIREBREQ - LAQUILA – M POWER - PROVISION – ROUTE – SIVERST SORETTO - SPORTIVE – STYLU – TEC FIL - TMAC – VALPLAS – VALFLEX – VIPER -

26

motoboymagazine


Eventos

3º Feirão de Marcas é sucesso total na Ruas das Motos Realizado no dia 18 de novembro no centro de São Paulo, o evento Ruas das Motos entrou em sua terceira edição. Aos sábados, a Rua das Motos costuma estar sempre mais lotada de pessoas e motociclistas em busca de peças e acessórios para sua moto com melhor preço e condições, mas nem sempre é assim, por isso, o 3º Feirão de Marcas estimulou o consumidor e ajudou nas vendas do setor.

Considerado o maior Polo Motociclístico da América Latina e formado pelas Ruas General Osório, Barão de Limeira e Avenida Rio Branco, o evento foi promovido pela Associação dos Lojistas da Rua das Motos e reuniu mais de 7 mil pessoas, entre lojistas, fabricantes, fornecedores, representantes de entidades e simpatizantes. O principal foco foi promover vendas com descontos especiais ao consumidor final, além de cumprir papel fomentador de vendas no mercado de motopeças e acessórios. Quem visitou o evento pode conferir vários pontos de vendas espalhados, além de locução e exposição de produtos ao ar livre. Um dia totalmente diferenciado dos tradicionais sábados já costumeiros para quem conhece bem aquela região. Segundo os organizadores, o evento, proporcionou mais uma vez avanços em negociações e giro de mercadorias. Além disso, a Associação das Ruas das Motos, por conta do evento, tem como principal intuito melhorar as condições adversas daquela região de modo geral em parceria com a Prefeitura de São Paulo que, juntos pretendem recuperar as áreas degradadas no entorno da Rua das Motos, com também realizar uma

ação em conjunto com limpeza de sarjetas, pinturas das ruas e estruturas das vias. Com isso, a “Rua das Motos” passará a ser vista com outros olhos e com certeza será mais agradável para todos, terá mais vida e alegria para receber consumidores de todo o Brasil. Sobre a Associação Lojistas das Ruas das Motos A entidade, fundada em outubro de 2015, tem a missão de criar um ambiente onde motociclistas possam reunirse para trocar experiências e informações técnicas, obter conhecimento durante suas compras ou ter contato direto com as lojas e comércio local, resgatando, assim, a memória positiva da Região. Para o presidente da associação Mário Kimei, também é desejo de lutar em prol do setor, aumentar o número de visitantes e incentivar a frequência de famílias, fazendo do local um espaço cultural, artístico e gastronômico. Para mais informações ligue (11) 3362-8081 ou acesse www.ruadasmotos.com.

28

motoboymagazine


Notícias Brasil

SindimotoSP voltou a realizar serviços do DTP como 1° Condumoto, renovação do Condumoto e Placa Vermelha (Licença Motofrete) Os serviços prestados pelo sindicato para obtenção do 1° Condumoto, renovação do Condumoto e Licença Motofrete (placa vermelha), junto ao DTP – Prefeitura de São Paulo foram reativados, inclusive, com Seguro de Vida conforme exigência da Lei Municipal 14491. O motociclista profissonal, sócio ou não, de todas as áreas do motofrete (Dia, Jornal, Revista, Delivery, Diferenciado, App), registrado em carteira ou autônomo, pode economizar tempo e dinheiro, já que o sindicato realiza todas as etapas do serviço com preços especiais. Todas as informações são gratuitas. O sindicato dos motoboys de SP fica na Rua Dr Eurico Rangel, 58 Brooklin Novo / SP) das 8 às 17 hs de segunda a sexta-feira - menos feriados. Mais informações podem ser obtidas em www.sindimotosp.com.br

Sindicato do Rio Grande do Sul emite nota sobre reforma trabalhista O Sindimoto RGS está orientando as empresas e motoboys para que tenham cautela com as novas normas, vista que, a referida Lei, segundo os sindicalistas, está repleta de inconstitucionalidades e que, inclusive, já há varias ações neste sentido no STF. O sindicato ainda diz que a Lei, através da medida provisória, começa a sofrer alterações, o que traz uma grande insegurança jurídica para ambos lados, tanto Laboral quanto Patronal. Cabe salientar, segundo a nota, com veemência que no art. 8º da CF/88, inciso III - ao sindicato cabe a defesa dos direitos e interesses coletivos ou individuais da categoria, inclusive em questões judiciais ou administrativas, e art. VI - é obrigatória a participação dos sindicatos nas negociações coletivas de trabalho; portanto, qualquer negociação com o empregado sem a presença do Sindicato, poderá ser anulada. No mesmo art. em seu inciso IV - a assembleia geral fixará a contribuição que, em se tratando de categoria profissional, será descontada em folha, para custeio do sistema confederativo da representação sindical respectiva, independentemente da contribuição prevista em lei; resta claro o amparo constitucional que, cabe os trabalhadores em assembleia aprovar ou não as contribuições devidas ao seu sindicato, não podendo de forma alguma intervir na organização sindical, sob pena de estar cometendo crime.

30

motoboymagazine


Notícias Brasil

Motoboys de Florianópolis não se regularizam mesmo com incentivo do governo A capital de Santa Catarina quer acertar a vida dos trabalhadores motociclistas e promove a regulamentação através de um cadastro único com valor que não pesa no bolso do motociclista, mesmo assim cerca de 80% dos 2.500 motoboys que trabalham em Florianópolis continuam atuando na irregularidade. Para incentivar maior adesão dos motoboys à regularização da profissão, a Prefeitura de Florianópolis reduziu o tempo de espera para serviço de documentação para dez dias. O cadastro pode ser feito pela internet. O objetivo é ampliar também a credibilidade do serviço e dar mais segurança tanto para o consumidor como para o contratante. A partir da liberação o motoboy regulamentado terá especificado na documentação e um adesivo de cadastro na prefeitura tanto no capacete como no baú. Motociclistas profissionais devem realizar também um curso de capacitação, oferecido pelo Sest/Senat, com duração de 30 horas.É preciso ter idade mínima de 21 anos; habilitação de pelo menos de dois anos na categoria A; instalar protetor “matacachorro”, antena “corta pipa” e dispositivo para transporte de carga regulamentado pelo Contran. Quem atua dentro da regularidade consegue benefícios como apoio jurídico e vantagens em estacionamentos.

Curitiba diz não para os motoboys clandestinos no setor de motofrete Quem deseja trabalhar com o transporte de pequenas cargas em motocicletas precisa estar regulamentado na cidade. Ou seja, estar devidamente cadastrado, uniformizado e cumprir com alguns requisitos, entre eles o pagamento de taxas ao município, ter pelo menos 21 anos, além de estar habilitado na categoria “A” há pelo menos dois anos, assim como ter sido submetido ao exame para Exercício de Atividade Remunerada (EAR). Estima-se que pelo menos 10 mil pessoas trabalhem fazendo o transporte de cargas em motocicletas na região metropolitana. Dessas, menos da metade estaria legalizada, segundo a Urbs – instituição que fiscaliza o serviço. Por meio de nota para o setor, ela solicita a presença dos trabalhadores para cadastro imediato. Outras informações são encontradas em www.urbs.curitiba.pr.gov.br/transporte/motofrete.

Rio de Janeiro ainda tem Curso 30 Horas Obrigatório do Contran para motoboys As inscrições ainda estão abertas para curso de motofrete para motoboys que trabalham no estado do Rio de Janeiro. O Detran está formando uma nova turma para as aulas que ocorrerão das 9h às 12h40, na Escola Pública de Trânsito (EPT), que fica localizada na Avenida Mem de Sá, na Lapa. Além de motofrete, Escola de Trânsito também vai dar aulas para transporte de veículos de emergência. Os interessados deverão ter pelo menos 21 anos, carteira de habilitação há pelo menos dois anos na categoria A e a moto deve estar em seu nome. Caso contrário, terão de apresentar o CRLV do proprietário e uma autorização com firma reconhecida em cartório para o seu uso durante as aulas. O curso é gratuito e os candidatos não podem estar com o direito de dirigir suspenso ou cassado, nem ter antecedentes criminais. As inscrições podem ser feitas no site do Detran - www.detran.rj.gov.br.

32

motoboymagazine


Notícias Brasil

Maranhão anuncia benefícios para motoboys e mototaxistas no estado Um pacote de benefícios para motoboys e mototaxistas chegou para os trabalhadores maranhenses num conjunto de ações voltadas para a Segurança Pública, Saúde e Regularização de Documentos dos condutores que usam motocicletas para trabalhar. Os convênios firmados pelo Governo do Estado têm como objetivo diminuir a informalidade no exercício da profissão e estimular a regularização de documentos da categoria. Na época da divulgação, o Governo do Estado firmou convênio que concederá descontos de 25% a 50% na obtenção da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) para motociclistas sindicalizados. As medidas de Segurança e Saúde Pública asseguradas pelo Executivo Estadual incentivarão a regularização de documentos que resultam no maior cuidado com a vida do condutor e uma consequente diminuição nos acidentes de trânsito envolvendo motos. Através de convênio com o Sest/Senat, o Governo assegura ainda vagas gratuitas em aulas presenciais dos Cursos de Formação. Estuda-se agora, aplicar o curso através da internet em vídeoaulas teóricas dos Cursos de Formação para os mototaxistas dos demais municípios conveniados ao Detran.


Capa

Tchau 2017

Bem vindo 2018 Setor do motofrete passou um ano de amargar com crise e diversos obstáculos, mas, também de juntar experiências e renovação de ânimo para tempos melhores.

36

motoboymagazine


Demissão generalizada no primeiro semestre pelo Brasil também pegou o setor profissional de duas rodas. Nunca, na história do setor, tantos motoboys tiveram em sua carteira de trabalho o carimbo da dispensa. Calculase que mais de 10 mil vagas em todo Estado de São Paulo foram fechadas fazendo com que os motofretistas se juntassem aos milhões de desempregados de outras áreas em todo Brasil. Pelo país afora, o problema só não foi pior porque os motoboys encontraram no mototaxi uma forma de amenizar o choque do desemprego.

Brasil para que assim sejam todos beneficiados” torce o motoboy que há 6 anos faz entregas com motocicletas, e que completa, “Acho que o que pode ser feito primeiramente é a mudança de todo os governantes, que são os principais exemplos da nação, de postura, de comportamento em relações as atitudes inadequadas e corruptas com a quais a maioria vem executando porque com certeza estão dando exemplos ruins”.

O serviço de condução de pessoas não é novo, mas sempre que aperta no setor de entregas, o transporte de passageiros tem discreto aumento de pessoas trabalhando nele. Na capital de São Paulo, o serviço é proibido por lei, mas um grupo de motoboys desempregados desafia o sistema transportando pessoas. Do outro lado a prefeitura alega que tomará medidas cabíveis para proibir o mototaxi, mas os trabalhadores motociclistas, com as contas chegando em casa e a falta de emprego, desrespeitam a lei, tendo, inclusive, montado até uma asso-ciação que terá em breve, segundo um dos fundadores que não quis se identifi-car, um serviço de aplicativo. Se, de um lado não está bom, mas existe perspectiva, do outro, o empresário também divaga entre o bom e o ruim, entre motivação e desmotivação num ano que a corrupção deu o tom das centenas de matérias publicadas pelos jornais. “Esse ano, de um modo geral, foi muito difícil para o povo brasileiro, em especial para nossa classe, que foi muito ruim. Foram muitos ajustes e adaptações para conseguirmos sobreviver”, diz Kely Bonvenuto, 47, da Entregas Rápidas Papaléguas, que fica em Mogi das Cruzes. Segundo a empresária, em 15 anos de atuação no setor, essa foi a primeira vez que pensou seriamente em desistir. Para

Josenaldo Pinto de Oliveira, 47, acha que tem espaço para todos. Que deve haver bom senso e fiscalização. Para ele não é necessário desenten-dimentos e sim, adequação. Sua passagem por 2017 foi difícil, diz, mas, no geral e apesar das atividades corruptas dos representantes políticos, dá avaliação de 7 para uma escala de 10. “Já ano que vem espero dar 10 de nota e ver menos corrupção, maior produtividade para o

ela, as mudanças e adaptações de 2017 também teve seu lado positivo, e continuará nessa linha, a das adaptações porque acredita que haverá uma melhora significativa na economia brasileira a partir de janeiro. Na questão da geração de empregos, Kely entende que a reformula-ção da CLT haverá mais chances de empregos. “Antes éramos muito engessados, agora teremos mais liberdade de tomada de decisão. Eu mesma já senti essa liberdade e empreguei nesse novo perfil. Acho que


Capa até as mudanças nas ações trabalhistas serão de ajuda, não pagaremos processos trabalhista para aquele que não merece”, argumenta.

Claudio Márcio Jose Barbosa, 45, está na Xboy Service Cidade, São Paulo e tem 18 anos de corre para lá corre para cá, acelera aqui, freia ali. Vez ou outra leva um esbarrão, xingo, que nem sempre devolve e também entende que o ano foi difícil, menos pior do que imaginava em 2016. “Houve sem dúvida uma estagnação no nosso setor e, com muitas empresas fechando as portas, tivemos que nos reinventar para permanecer vivos, pois motoboys são sobreviventes e persistentes”, brinca Barbosa. Para ele, a economia deve se abrir de uma vez e os negócios voltarão a girar para frente, mas também fala que é necessário dar um final nestas operações da Lava Jato, prendendo quem tiver que prender, porque o pais parece estar aguardando a onda final desta operação para voltar a crescer. Quando opina sobre a reforma trabalhista, Barbosa diz que a reforma também tem que chegar no Congresso, deve-se estender ao fim do Bolsa Família e criar novas formas para o trabalhador exercer sua profissão e ser bem remunerado. “Tem que dar a vara não o peixe”, (alfineta.)

40

motoboymagazine

Há 22 anos no setor, Fernando Souza, 42, empresário, sabe que 2017 foi um ano de desafios e transformações e que 2018 será promissor para quem vem fazendo planejamento em sua empresa, mas vê com cautela os diversos feriados prolongados, além da Copa do Mundo e eleições. “Nosso país, de um modo geral, está passando por uma grande transformação e espero que em 2018 tenhamos boas chances de mudanças, de melhorias, de leis sendo cumpridas, de mais responsabilidade, principalmente em nosso setor, que é grande gerador de empregos, porém, devido à informalidade atual, mais precisamente por conta dos aplicativos, acabou desestruturando o mercado. Acredito que a retomada da empregabilidade virá com a fiscalização das empresas, com incentivo do governo e com o cumprimento da lei”, informa. Aplicativos dominaram a cena e levantaram sentimentos de amor e ódio As plataformas eletrônicas revolucionaram o setor de motofrete e fizeram a alegria de muitos motoboys quando começaram as atividades. Porém, com o passar do tempo, encolheram preços, aumentaram a jornada de trabalho e despertaram a ira em muitos trabalhadores motociclistas que buscaram seus direitos e foram demitidos. Por outro lado, os que ficaram não tem o que reclamar e alegam estar recebendo nos contracheques cerca de R$ 6 mil mensais, valor bem maior que os dos motofretistas que trabalham em regime de CLT. Essa situação fez com que os sindicatos dos motoboys e dos empresários da cidade de São Paulo se manifestassem com denúncias e paralisações, bem como fossem realizadas audiências públicas na Câmara dos Vereadores de São Paulo e reuniões no Ministério Público do Trabalho e no Ministério do Trabalho.


Capa

Até a última apuração da Motoboy Magazine, as empresas de aplicativos estavam sendo chamadas pelas administrações públicas para esclarecerem pontos divergentes. Os principais fatos de 2107 que marcaram o setor do motofrete em todo Brasil No início do ano, a esperança para o motofrete em todo país era de tempos melhores e criação de políticas públicas, já que, entra governo sai governo, o motoboy “fica a ver navios”, como dizem os céticos. Na principal cidade brasileira, a eleição do Prefeito João Dória parecia que traria novos ares para a categoria. Passou-se o ano e, se no município paulista nada aconteceu, nas outras cidades estados afora não foi diferente. A boa notícia veio, em janeiro, em âmbito federal, com a diminuição do DPVAT 2017 para motociclistas devido a vários fatores, entre eles, queda, mesmo que momentânea, dos índices de acidente envolvendo motociclistas. Em fevereiro, o então empossado Secretário Municipal de Mobilidade e Transporte Sergio Avelleda, criou com entidades de classe propostas de mobilidade, segurança e educação para serem implementadas na capital para motofretistas e motociclistas convencionais. Mas ficou nisso. Ainda no mês do carnaval, empresários, governo federal e sindicatos discutiram alterações na Lei Federal 12997, que trata da periculosidade. Findou-se o ano e nada de proposta concreta.

42

motoboymagazine

O terceiro mês do ano, grandes manifestações promovidas por motoboys descontentes com o autoritarismo das empresas de aplicativo, tomaram as ruas de São Paulo. O movimento foi tão forte que o Ministério Público do Trabalho e o Ministério do Trabalho e Emprego tiveram que intervir. Também em ondas de paralisações por todo Brasil devido as reformas trabalhistas, os motociclistas de vários estados também agitaram bandeiras nas ruas e deram o recado da insatisfação. Em abril, sindicatos de motofrete de São Paulo e Rio de Janeiro juntaram forças e fizeram novas denúncias contra as empresas de aplicativos por precarização das relações trabalhistas, já em maio, o Ministério do Trabalho apresentou nova proposta de periculosidade para o Grupo de Trabalho Tripartite formado por sindicalistas, empresários e governo federal avaliarem o documento que poderia alterar texto original de pagamento do benefício a motociclistas profissionais. Desacordos entre as partes fizeram com que nova data fosse marcada para conciliação. Esse mês também gerou indignação dos motoboys por conta da Portaria 60, que ficou conhecida como a Lei do Baú, ser fiscalizada, quando no entendimento do setor, o que deveria ser levado em conta era as exigências da Lei Federal 12009. Entraram em cena sindicatos de motoboys de São Paulo e Brasília que se reuniram com a Casa Civil do Estado de São Paulo, o DetranSP, o Comando Geral da PM de São Paulo, a Secretaria de Segurança Pública também do estado


Sonho de Consumo

CBR1000RR Fireblade estå totalmente renovada Com 25 anos de produção mundial, o modelo retorna ao mercado brasileiro com muita tecnologia e projeto totalmente renovado 46

motoboymagazine


A nova Honda CBR1000RR Fireblade é ícone de esportividade em duas rodas, e que está oficialmente de volta ao Brasil com folego totalmente revigorado. O modelo traz um projeto onde 90% de seus componentes são totalmente novos, com destaque para um visual mais ousado e jovial, além de novos conjuntos ciclísticos e mecânicos derivados da RC213VS, versão street do modelo RC213 utilizado na categoria MotoGP. Em uma edição histórica, comemorativa aos 25 anos de produção do modelo no mercado mundial, a nova CBR1000RR versão 2017 desembarca no Brasil mais leve (redução de 15kg) e com 11cv mais potente, o que assegurou uma relação peso/potência recorde de 14% a mais que o modelo anterior. Outra grande novidade está em um pacote eletrônico composto por soluções que representam a última palavra em tecnologia. Uma unidade de medição de inércia (IMU), novo módulo de controle de tração regulável (HSTC) e sistema de seleção do modo de condução da motocicleta (RMSS) são algumas das novidades responsáveis por agregar maior desempenho e segurança ao modelo. Importada do Japão, a nova CBR1000RR Fireblade versão 2017 estará disponível ao mercado brasileiro a partir de dezembro, em duas versões exclusivas: CBR1000RR Fireblade e CBR1000RR Fireblade SP, nas cores vermelha ou preta metálica (CBR1000RR Fireblade); ou a versão nas cores da HRC em vermelho, preto e branco (SP). Os preços públicos sugeridos serão de R$ 69.990,00 e R$ 79.990,00, respectivamente, com base no Estado de São Paulo, sem despesas de frete e seguro. A CBR1000RR conta com 3 anos de garantia e o exclusivo “Honda Assistance 24h”, com assistência durante todo o período de vigência da garantia em território brasileiro, incluindo Argentina, Chile, Uruguai e Paraguai. Qualquer ocorrência que impossibilite o deslocamento do piloto ou garupa com a motocicleta, está inclusa no serviço oferecido pela Honda a seus clientes. Externamente, a nova CBR1000RR Fireblade traz linhas que remetem aos modelos de competição da Honda Racing Corporation (HRC). Em toda a concepção do projeto, três premissas foram fundamen-tais: menor peso, mais potência e controle total.

O design da CBR1000RR foi concebido com base em avançados estudos sobre a dinâmica dos fluídos. Tudo para garantir um menor arrasto aerodinâmico e uma maior proteção contra o vento. As carenagens, por exemplo, ficaram menores, mais justas e também mais compactas. Além de um visual mais moderno, a novidade propiciou uma melhora na refrigeração do motor e mais entrada de ar nos dutos dos radiadores, nas laterais dos faróis e lanternas. Com isso, a própria aerodinâmica do novo modelo ficou moldada de forma a desviar o ar do corpo do piloto, promovendo maior fluidez e menor resistência. Nova era para o conceito de “Controle Total” Um dos pontos que mais se destacam na nova CBR1000RR Fireblade é a alta tecnologia embarcada em todo seu conjunto. A aplicação do conceito “Nova era do Controle Total” se faz presente a todo momento e foi levada à risca na criação do projeto. O foco global visou elevar a tecnologia, desempenho e segurança em níveis nunca atingidos por uma motocicleta desta categoria. Assim, suas características superam as premissas clássicas e incluem melhorias que podem beneficiar tantos os pilotos mais experientes quanto aos mais novatos. Neste pacote tecnológico estão inclusos sistemas como uma unidade de medição de inércia (IMU), sistema TCS de controle de tração regulável (HSTC), novos freios ABS e até um novo sistema de seleção do modo de condução da motocicleta (RMSS). Através de todos esses componentes, o piloto tem à disposição um verdadeiro arsenal tecnológico que trabalha de forma a proporcionar uma experiência única de pilotagem. O painel de instrumentos totalmente digital (LCD) traz informações como hodômetro total e parcial,


Sonho de Consumo

consumo médio e instantâneo, velocímetro, tacômetro, luzes de alerta e de avisos. O visor LCD de alta definição exibe as informações de todos os parâmetros eletrônicos de assistência que podem ser ajustados de acordo com o gosto e tipo de uso do condutor. Destaque ainda para o sensor do painel, que se adequa automaticamente à luz ambiente, um detalhe que facilita a visualização das informações em qualquer situação de iluminação. À direita do guidão e próximo à manopla, está o botão da função MODE, responsável por selecionar até cinco modos de pilotagem. Os três primeiros estão divididos em Street (Modo 3), para uma pilotagem mais suave e que prioriza o conforto; Winding (Modo 2), que equaliza características esportivas em um nível não tão arisco de condução; e Track (Modo 1), onde toda força e desempenho são disponibilizados a pleno, ou mesmo desligados por completo. Para isso, uma central eletrônica mantém préajustados parâmetros de funcionamento de três características básicas: potência do motor, controle do torque e o controle do freio-motor. Os modos 4 e 5 estão disponíveis para as definições pessoais e totalmente configuráveis do piloto. Mais leve e potente que sua antecessora, a nova CBR1000RR tem peso total de apenas 196 kg (195kg na versão SP) em ordem de marcha, o que representa muito para uma pilotagem equilibrada. O novo quadro em alumínio tipo Diamond de dupla trave foi remodelado e agora oferece muito mais eficiência por seu menor peso. Na suspensão dianteira, o garfo telescópico da Showa BPF (Big Piston Forks) é do tipo invertido de 43mm, com possibilidade de ajustes na pré-carga da mola e curso de 120mm. Os freios ABS são de disco duplo na frente e simples atrás, com pinças totalmente novas, mais leves e eficientes, com tecnologia das marcas Brembo (modelo SP) e Tokico (Standard). Um amortecedor de direção eletrônico Honda (HESD) reforça ainda mais a estabilidade e suavidade. O conjunto de rodas incrementou o visual e a performance da nova CBR1000RR Fireblade, um detalhe especial em sua ciclística. A atualização não ficou limitada em seu novo desenho, mas também à redução do número de raios (de 6 para 5) com objetivo de aliviar peso e privilegiar o controle e pilotagem. Não há como ficar indiferente frente ao tradicional motor DOHC quatro cilindros em linha de 999,8cm³, 4 tempos e arrefecimento a líquido projetado para equipar a

48

motoboymagazine

nova CBR1000RR Fireblade. São 192cv de potência a 13.000 rpm, com torque de 11,82 kgf.m a 11.000rpm (gasolina), que possibilitou um aumento de 14% a mais na relação peso/potência sobre o modelo anterior, deixando-a muito próxima da incrível marca de 1:1. O resultado é uma motocicleta que entrega força e eficiência de uma forma linear e sem precedentes. Para se alcançar esse desempenho, os esforços também estiverem centrados no peso dos componentes do motor. Sua estrutura mecânica é compacta e foi totalmente redesenhada. Ganhou itens produzidos em magnésio, que pouparam 2kg de peso no propulsor. Fabricados em titânio, tanque de combustível e escape também contribuíram com menos 1.3kg e 2.8kg, respectivamente. Com tantos atributos, o mercado brasileiro poderá desfrutar da novidade já a partir de Dezembro em toda rede de concessionária Dream da Honda. Importada do Japão, a nova CBR1000RR Fireblade SP estará em pré-venda à partir de dezembro, com preço público sugerido de R$ 69.990,00 na versão CBR 1000RR Fireblade, disponível na cor vermelha e R$ 79.990,00 na versão CBR 1000RR Fireblade SP inspirada na cores de competição HRC (branco, azul e vermelha), respectivamente, com base no Estado de São Paulo, sem despesas de frete e seguro, ambas com previsão de chegada ao mercado para Fevereiro


Lançamento

Nova Yamaha Fazer 250 ABS: feita para surpreender! Inteiramente remodelada, a nova geração chega trazendo design cheio de arrojo e modernidade, sistema ABS como item de série e mais agilidade. Prova disso é sua nova garan a de 4 anos, a maior já oferecida no mercado de duas rodas no Brasil. 50

motoboymagazine


Foi com base em inúmeras pesquisas, que o conceito da nova Fazer 250 ABS foi elaborado, levando em consideração principalmente os desejos dos proprietários da Fazer e dos consumidores em geral da categoria da qual ela faz parte. Algumas das qualidades identificadas e implantadas por conta dessas pesquisas, são o design futurista com uma silhueta marcante – que lhe dá a aparência musculosa e imponente, fazendo parecer uma moto de maior cilindrada, o banco duplo inspirado no que equipa a Yamaha XJ6 e o pneu traseiro mais largo. O farol inteiramente em LED – a única da categoria equipada com este componente – e o painel digital mais completo dentre as 250cc também fazem parte delas.

Muito mais que uma bela moto Na nova Fazer 250 ABS, as novidades vão além de seu visual moderno e arrebatador. Por sua agilidade e praticidade, ela é uma moto perfeita para o uso urbano, podendo ser utilizada para locomoção até o trabalho, pequenas viagens, lazer e até mesmo para uso como ferramenta profissional. Parte do mérito de seu ótimo comportamento dinâmico se deve ao seu chassi, que também é completamente novo, agora com o motor fazendo parte da estrutura. Todo fabricado em aço, o chassi da nova 250cc da Yamaha é mais leve e resistente a torções, incidindo diretamente no comportamento da motocicleta. Graças a redução do peso em 4 kg, à centralização de massas na parte de baixo da moto, somadas à geometria bem acertada – cujo ângulo do cáster é de 24,5° e o trail, de 98 mm. Outros componentes responsáveis pela agilidade, estabilidade e conforto são as suspensões mais robustas quando comparadas às que equipavam sua antecessora, filtrando melhor as irregularidades do piso. Na dianteira, os tubos internos estão mais largos – passando de 37mm de diâmetro para 41mm – e ganharam 10mm de curso, aumentando de 120 para 130mm. Já na traseira, o amortecedor único, cujo curso é de 120mm, não só é mais robusto em seu corpo, como também nos elos da mola, que por sua vez é ajustável em sete níveis de compressão. Agora com 10 raios, as rodas em liga leve ganharam design mais arrojado e, além de mais bonitas, também estão mais largas, passando de 2,15 para 2,5 polegadas na dianteira, e de 3,0 polegadas na traseira, para 4,0. Os pneus são os Pirelli Sport Demon.


Lançamento Quando abastecida com gasolina, a potência máxima gerada pela nova Fazer é de 21,3 cv e de 21,5 cv em caso de o motor ser alimentado com etanol, ambos atingidos a 8.000 rpm. O torque, por sua vez é de 2,1 kgf.m, tanto abastecido com etanol quanto por gasolina, ambos alcançados a 6.500 giros.

O sistema de freios, composto por um disco de 282mm e uma pinça de duplo pistão na frente, e um disco de 220mm e pinça dupla na traseira, garante frenagens seguras e em curtos espaços. A grande novidade nesse quesito é a adoção do sistema ABS – Anti-lock Bracking System – como item de série, que impede o travamento das rodas em condições de baixa aderência de piso, como em dias de chuva ou mesmo frente a frenagens bruscas de emergência. E por falar em segurança, a utilização de farol e lanterna traseira inteiramente em LED. A modernidade também está presente no painel, que é o mais completo de sua categoria. Ele é totalmente digital e com iluminação em LED, garantindo boa leitura em qualquer situação. O destaque fica por conta dos novos indicadores de consumo instantâneo e média de consumo. Outras funções disponíveis são o velocímetro, o hodômetro total e dois parciais (TRIP-1 e TRIP-2) e “Fuel Trip” (que indica a quilometragem rodada na reserva), relógio, tacômetro de fácil leitura e também as luzes indicadoras de piscas, farol alto, neutro e alerta de motor e do sistema Blueflex.

52

motoboymagazine

Mais que a evolução em números, com o aumento da potência em 0,6 cv, tanto abastecida com gasolina quanto com etanol, o motor da nova Fazer 250 ABS agora oferece respostas mais contundentes, tanto em baixos giros, como nas faixas mais amplas de rotação. Além acelerações e retomadas com maior fôlego, a diferença pode ser notada em subidas e também quando se trafega com peso extra. Já o sistema de escapamento, além de agregar na estética, reforçando as formas musculosas da nova Yamaha Fazer 250 ABS, permite uma grande vazão, otimizando a saída dos gases.

Nova garantia de 4 anos Outra vantagem oferecida na compra de uma Fazer 250 ABS 0 km, que aliás é uma grande novidade, é a garantia de fábrica de 4 anos – a maior do mercado de motocicletas no Brasil. Com ela, o consumidor que já conhece e admira a durabilidade da Fazer 250, passa confiar ainda mais no modelo e na qualidade das motocicletas Yamaha, a primeira fabricante a produzir motos no Brasil. A nova Fazer 250 ABS conta também com o programa Seguro Preço Fixo. Nele a condição é imperdível, com o valor de R$ 1.250,00 a R$ 1.350,00 por um ano, dependendo da região do país. O Seguro da Mapfre oferece abrangência nacional, cobertura de colisão, roubo, furto e ressarcimento em 100% da tabela Fipe. O modelo 2018 da Yamaha Fazer 250 ABS terá quatro opções de cores. Azul metálico (Racing Blue), branco metálico (Branco Cristal), preto sólido (Preto Eclipse) e vermelho com acabamento em fosco metálico (Matt Red), e estará disponível nos Concessionários Yamaha a partir da segunda quinzena de novembro de 2017 ao preço sugerido de R$ 14.990,00 + frete.


(11) 9.4026-4001 - 9.6224-1444 - 9.9492-9441 - 9.4022-8111 - 9.4008-7863 NEO 125CC 2018 48 X R$222,00 PROMOÇÃO! R$ 8.380,00

FACTOR 150CC E 2018 42 X R$ 236,00 PROMOÇÃO! 3 ANOS DE GARANTIA

NMAX 160 2018 48 X R$ 312,00 PROMOÇÃO! R$ 12.207,00

FZ 25 FAZER 250CC ABS 2018 42 X R$ 428,00 4 ANOS DE GARANTIA

FACTOR 125CC ED 2018 42X R$ 235,00

CROSSER XTZ 150CC 2018 48 X R$ 306,00 PROMOÇÃO!

TENERE XTZ 250c ABS 2018 48 X R$ 459,00 MT 03 2018 36 X R$ 549,00

Entrada de 30% e parcelas de 48x enquanto durar o estoque / Consórcio até 72 meses. Aprovamos seu crédito por telefone / Aceitamos todas as cartas de crédito e cartão BNDES Av. Washington Luiz, 5690 – São Paulo / SP Fone: (11) 5033-3050 – Peças: (11) 5033-3051 Av. Interlagos, 3120 – Jardim Marajoara – SP Fone: (11) 3796-8845 Av. Atlântica, 155 – Socorro / SP Fone: (11) 5525-9444

www.feltrinmotos.com.br


Lojas & Cia

Feltrin inaugura mais uma loja Há 28 anos no setor de motocicletas, a loja é referência da Yamaha, tem excelente atendimento, pós-venda e serviços que agradam clientes da marca. Agora são 3 lojas que comercializam produtos da Yamaha. Na inauguração da terceira loja estavam presentes integrantes da Yamaha Brasil, além do presidente atual Itaru Otani. O novo espaço da Feltrin está no novo padrão Yamaha. Na ocasião do evento teve coquetel e apresentação de banda. Além de serviços, a Feltrin Motos tem um relacionamento estreito e próprio com os consumidores e clientes dos produtos Yamaha. Em todas as lojas, dá-se preferência pela qualidade e satisfação dos clientes fazendo com que sintam-se em casa e como amigos. Para a Feltrin, um novo ciclo da Yamaha tem início com as lojas padrão, onde a experiência do cliente vem em primeiro lugar. Nelas, tem sala de espera com TV em ambiente moderno, aconchegante e acessível. Perguntamos para a empresa como foi 2017 e o que esperam para 2018. "Foi um ano de grandes realizações e esperamos mais evolução e crescimento para a rede Feltrin e Yamaha Brasil, além de melhorar cada vez mais nosso atendimento ao consumidor Yamaha", finalizou Debora Feltrin 54

motoboymagazine


Guia de Compras

ÓCULOS GAIA MX A Gaia possui ótimos óculos que são famosos por possuírem alta tecnologia e design moderno. São 10 modelos, incluindo infantil, e várias cores e lentes para escolher. Seis deles ainda contam com lentes semi-espelhadas. Os óculos Gaia MX são utilizados por grandes pilotos brasileiros como Jean Ramos, Caio Lopes, Pedro Neto, Ricardo Tedeschi, Tatá Melo, Wemerson Vitor, Bruno Baeta e Bruno Borher. Conheça mais sobre os produtos em www.gaiamx.com.br.

MINI MOTOS

A MXF Motors dispõe de uma linha de mini motos de 49 cc (Ferinha), 50cc, 100cc e 125cc. Estão disponíveis em várias cores para divertir as crianças e jovens a partir de 4 anos. As mini motos combinam inovação, segurança e qualidade em um produto só, sendo o presente perfeito pra quem gosta de desafios e aventuras. Conheça mais sobre os produtos em www.mxfmotors.com.br.

JAQUETAS RAVEN TRIUMPH A jaqueta de couro mais vendida pela Triumph no Brasil e no mundo, é a “Jaqueta Raven”. O produto ganhou renovação no visual e também uma versão feminina. Produzidas 100% em couro, no estilo retrô, elas contam com aberturas nas costas para proporcionar conforto durante a pilotagem, painéis perfurados e um luxuoso forro estampado. Seus preços são os seguintes: Jaqueta Raven Bege - R$ 1.990,00, Jaqueta Raven Masculina R$ 2.150,00 e Jaqueta Raven Feminina - R$ 1.890,00. Conheça a linha completa de acessórios da Triumph acessando www.triumphmotorcycles.com.br/acessórios.

56

motoboymagazine


7ª FENEINM Feira de Negócios da Indústria Nacional de Motopeças

De 25 à 27/05 de 2018 Gran Hotel Morada do Sol Araraquara / SP Você é nosso convidado especial!

Valorizando a Indústria Nacional O Evento A ACS Feiras e Eventos em parceria com a Pegrucci Representações, realizará a 7ª FENEINM ( Feira de Negócios da Indústria Nacional de Motopeças) uma das maiores feiras do segmento de motopeças voltado para negócios, em Araraquara. O objetivo do evento é valorizar os produtos produzidos no mercado nacional, que ajuda na geração de empregos para as localidades onde as indústrias estão instaladas . Além de valorizar os produtos e as marcas da indústria nacional, a feira aproxima os fabricantes dos maiores lojistas do interior paulista, criando grandes oportunidades, estreitando relacionamentos entre fornecedores e compradores, tirando dúvidas, apresentação de novos produtos e concretização de parcerias.

Realização:

Patrocínio

Apoio:

P

Co-Patrócinio

Mídia divulgação:

magazine


Guia de Compras

CAPACETE TEXX BLITZ Feito em ABS, é considerado um dos melhores capacetes modular com Double Vision (óculos interno) do mercado, possui fixador de viseira EVO, a viseira externa cristal 2,2 mm anti-risco e anti-embaçante. Já a viseira interna é em Fumê 1,5mm com proteção UV, o capacete possui forro removível, feito em MFI (suor e umidade evaporam rápido). Também possui bavete com tratamento anti-bactéria e anti-alérgico. Conforto extra no cinto jugular e botão que destrava a queixeira EVO (muito mais leve e firme para destravar). Ele é um dos mais leves do mercado, pesando cerca de 1.600 Kg. Disponível nas melhores lojas do ramo de motopeças em diversos tamanhos nas cores Preto Gráfico, Preto Fosco, Preto e Branco. Conheça a linha completa dos capacetes Texx acessando www.texx.com.br.


P

pegrucci Representações Ltda

negócios com segurança e transparência Oferecendo produtos com alto padrão de qualidade para todo interior de São Paulo CAPAS

PIONEIRA

Fone/Fax (16) 3337 2507 - Fone (16) 3461 2507 - Celular (Escritório) (16) 99747 3617 www.pegrucci.com.br - pegrucci.rep@uol.com.br - www.facebook.com/pegruccirep ARARAQUARA - SP


Peças Acessórios e Boutique Preços Imbatíveis / Tudo para sua moto / Aceitamos todos os cartões

Rua Frei Gaspar, 289 - Centro - SBC www.marmoto.com.br Contato: (11) 4345-4468 / 4345-4673


Peças Acessórios e Boutique Preços Imbatíveis / Tudo para sua moto / Aceitamos todos os cartões

Rua Frei Gaspar, 289 - Centro - SBC www.marmoto.com.br Contato: (11) 4345-4468 / 4345-4673


(51) 3466-6560 - 99115-9711 - 99927-6032 pinguimmoto@hotmail.com / pinguimrepres@hotmail.com

gmotoscupece@terra.com.br / (11)5563-2820

Rua Dr. Dijalma Pinheiro Franco, 306


Reexão

Não que pelo caminho “Filhos, quão difícil é, para os que confiam nas riquezas, entrar no reino de Deus!” Marcos 10: 23 Certa vez um homem disparou numa corrida em direção a Jesus. Atirou-se em Seus pés e, de joelhos, perguntou... bom Mestre, que farei para herdar a vida eterna? Jesus lhe disse: Por que me chamas bom? Não há bom senão um, que é Deus. O Filho de Deus então fitou o jovem franzino bem vestido e continuou a dizer. Tu sabes os mandamentos: não adulterarás; não matarás; não furtarás; não dirás falso testemunho; não defraudarás alguém; honra a teu pai e a tua mãe. Um breve silêncio se fez e o moço continuou. Mestre, tudo isso guardei desde a minha mocidade. A conversa teve sequência com Jesus respondendo que ainda faltava uma atitude para ele ganhar à vida eterna: vender as riquezas, dar aos pobres o dinheiro obtido, tomar sua cruz e segui-Lo. Triste, o rico (pobre) rapaz abanou a cabeça pela impossibilidade de fazer aquilo, levantou-se e foi embora. Ele havia chegado tão perto da salvação, mas preferiu os bens materiais não completando a jornada com uma única decisão. Igual a ele, existem muitas pessoas que seguem uma vida de meios termos. Vivem sob pesadas leis, mas não conhecem a graça redentora de Cristo.

70

motoboymagazine

Estão cercadas por muros de prata e ouro, dinheiro, status e esquecem que a vida não se faz pelo que tem e sim pelo que não tem. Uma vida verdadeira se faz na certeza que Cristo não desempara aqueles que O seguem. Com isso, Deus não está dizendo para não termos riquezas, mas Ele alerta quanto a confiança que depositamos no que a traça e a ferrugem comem ou o ladrão rouba. Tirar o verdadeiro lugar de Cristo de nossas vidas em prol do que temos e fazer exatamente o que o jovem fez e dar as costas para uma vida na eternidade ao lado dos que de fato amam Cristo e, acima de tudo, apenas nEle confiam suas vidas. E veja que as riquezas aqui podem ser qualquer coisa, não necessariamente propriedades, dinheiro etc. Saiba que, mesmo cumprindo os mandamentos fielmente, isso não é suficiente para sua salvação. Entregar verdadeiramente seus bens e seguir Jesus pode ser a última coisa que está faltando. Não fique pelo caminho, certo?

Fraternalmente em Cristo; Pedro Pimenta


Motoboy Magazine Edição 160 - Dezembro de 2017  

Motoboy Magazine Edição: 160 Mês: Dezembro Ano: 2017

Motoboy Magazine Edição 160 - Dezembro de 2017  

Motoboy Magazine Edição: 160 Mês: Dezembro Ano: 2017

Advertisement