Page 1

Ano XVIII 156 / Distribuição Gratuita www.motoboymagazine.com.br

R

A revista inteligente do profissional e usuário de baixas cilindradas

Aplicativos

no motofrete: problema ou solução? Dicas:

Saúde

Lançamentos

Higienização do capacete é uma questão de segurança

Exposição ao sol: um grande risco ao motociclista

Nova Linha CG 2018: o pioneirismo continua


Aplicativos no motofrete: problema ou solução?

34 24

Saúde

08

Exposição ao sol: Um grande risco para motociclistas

Editorial A palavra do editor - #Oscar Santos

10

Artigo A vida chama e você não escuta? #César Romão

14

Fique Ligado Número de mortes por acidentes de trânsito cai no Brasil

16

Dicas

18

Economia

Higienização do capacete é uma questão de segurança

Motoboy também pode poupar..


20

Mercado Abraciclo prevê estabilidade para 2017

Sabedo 22 Fique Nacar Motorcycles inaugura loja moderna e funcional

42 50

Guia de Compras Lançamentos de Produtos

Lançamentos Nova Linha CG 2018: o pioneirismo continua

Diversão 54 Explore São Paulo: 14 programas para você fazer na cidade

66 Reflexão Esperança e perseverança sempre andam juntas #Pedro Pimenta


Na Luta Nossa capa traz uma polêmica que anda sacudindo o setor do motofrete: os aplicativos. Moderno e tecnológico, o sistema agiliza entrega, tem valor menor para o tomador de serviço, mas abre uma guerra entre as empresas (aplicativo X convencional), bem como a entrada dos sindicatos (dos trabalhadores e dos empresários), tendo no meio, o motoboy, esse sim, que sofre com tudo, porque no final das contas, enquanto todos esses ficam sentados em poltronas confortáveis, o trabalhador está num banco de moto e arriscando a vida. Fica a pergunta: até quando o motoboy será vítima? Até quando será o elo mais fraco dessa corrente que só arrebenta para quem enfrenta chuva e sol todos os dias? O motoboy não quer blá blá blá e sim ações. Quer soluções rápidas e menos "mi mi mi". Chega de reuniões, conversas, papo furado, injustiças. Como defensores da categoria, nosso desejo era ver os motoboys reconhecidos e valorizados. Tendo merecimento devido a sua importância no sistema financeiro que deixa alguns ricos e eles cada vez mais dependentes. Chega! Sugiro que, os que acharam ruim dessas poucas verdades, pegue uma moto e vá fazer uma entrega nesse trânsito cada vez mais caótico para ver o que os motoboys passam todos os dias. Ah, o assunto da capa de tão abrangente, será retomado em outra edição ok? Aproveite e leia nossos artigos, textos, notícias do motofrete de todo Brasil, dicas e muito mais.

Boa Leitura!

Editor: Oscar Gonçalves dos Santos E-mail: oscargoncalves@terra.com.br Edição 156 / 2017

Nossa Capa: Motociclista no Farol da Indianópolis Planalto Paulista Crédito: CBSCAL/NWG

Impressão: NWG Editora e Gráca Ltda. Tel: (11)5563-0534 Tiragem: 20.000 Exemplares Periodicidade: 09 Edições / Ano Assessoria Jurídica: Lima & Vasconcelos Tel: (11)3081-2135 Distribuição Gratuita: Prossionais e usuários de baixa e média cilindradas do segmento de duas rodas

08

motoboymagazine

Jornalista Responsável: Oscar Santos MTB: 81430-SP E-mail: redacao.motoboy@terra.com.br Design / Diagramação: Raíra Soares E-mail: redacao.motoboy@terrra.com.br Fotograa / Web: Cláudio Barbosa E-mail: claudio.revista@terra.com.br E-mail: motoboymagazine@terra.com.br Ger. Comercial: Cláudio Barbosa E-mail: claudio.revista@terra.com.br E-mail: motoboymagazine@terra.com.br Assistente Comercial: Raíra Soares Dias E-mail: raira.comercial@terra.com.br Assinatura: Marcía Santos E-mail: redacao.motoboy@terra.com.br

Piso - 1.123,20 Adicional de Periculosidade - 336,96 Aluguel da Moto - 522,23 Vale Refeição - 264,23 Cesta Básica - 60,00 Hora Ponto (Prossional Esporádico) - 7,58 Apólice de Seguro por Morte - 25.000,00 Apólice de Seguro por Invalidez - 25.000,00 Despesas Médicas Hospitalares até - 2.500,00

Correio de Mensagem: R: Rosa Mística, 88 Jabaquara / SP - Cep: 04333-010


Artigo

A vida chama e você não escuta? Entre ouvir aquilo que realmente nos interessa e aquilo que nos agrada, a preferência recai sobre o que nos agrada. Nada a contestar se realmente tudo que nos agrada pudesse realmente nos interessar em termos de vida. Talvez o que nos interessa seja desagradável de inicio, mas pode gerar resultados agradáveis no futuro. Desta maneira vamos pelo prazer evitando a dor e não permitindo que nossa motivação por necessidade ou paixão encontre espaço para atuar. Tem gente que está em noitada, o sono chega, avisa que o corpo não agüenta mais e quer dormir, mas a pessoa insiste e continua na contra mão do corpo; tem gente que já comeu mais do que devia; tem gente que precisa caminhar um pouco e continua sentada; tem gente que precisa de um regimezinho e continua a engordar; tem gente que precisa para de fumar e continua fumando; tem gente que quer um milagre em sua vida e continua não tendo fé em nada. Sempre recebemos sinais da vida, ela nos 10

motoboymagazine

envia estes sinais todos os dias, a todos os momentos, mas preferimos confiar em nossa interpretação do que em algo que está torcendo para darmos certo nas coisas que fazemos. A vida chama e você não escuta, faz isto através de coincidências, acasos e surpresas, com uma dose de alerta, mas o sussurro da vida parece fraco perto da falação que está em sua cabeça. Estes sinais podem atravessar sua frente a todo instante e mesmo assim tem gente que se acha desamparada quando na verdade está hipnotizada pela rotina do dia após dia. A partir de agora, preste mais atenção aos sinas da vida quando ela chamar, eles são o mapa que tanto procuramos para nossos momentos de incerteza e podem estar até no sorriso de uma criança que cruza seu caminho, acredite que os símbolos do divino estão a sua volta.

Texto: Cesár Romão www.cesarromao.com.br


Fique Ligado

Número de mortes por acidentes de trânsito cai no Brasil As indenizações envolvendo acidentes fatais no trânsito registraram aumento de 27% no primeiro semestre deste ano, em relação aos primeiros seis meses de 2016. No total, foram 19.367 indenizações pagas para herdeiros de vítimas fatais. Já o número total de indenizações por acidentes de trânsito caiu. Foram pagos 192.187 indenizações de janeiro a junho de 2017, incluindo casos de morte, invalidez permanente e despesas médico-hospitalares. O número é 9% menor que no primeiro semestre do ano passado, quando foram registradas 210.334 indenizações. A informação é da Seguradora Líder-DPVAT, responsável pela operação do Seguro por Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre (DPVAT). Segundo o diretor-presidente da empresa, Ismar Tôrres, a análise das estatísticas do Seguro DPVAT pode contribuir para o desenvolvimento de ações de prevenção de acidentes mais efetivas. “Seguindo as tendências dos anos anteriores, a motocicleta representou a maior parte das indenizações, 74%, apesar de representar apenas 27% da frota nacional. E os acidentes estão concentrados em um público muito jovem, entre 25 e 34 anos. Na última semana comemoramos o Dia do Motociclista e apresentar esses números nos deixa desolados”, pondera Tôrres.

foi para vítimas do sexo masculino (um total de 75%) . Nesse período, a faixa etária mais atingida foi 18 a 34 anos, um total de 94.167 mil indenizações. No período analisado, os motoristas foram as principais vítimas. Em indenizações fatais, eles representaram 56% das indenizações pagas e 57% em acidentes com sequelas permanentes. Nesse cenário, formado por 82.125 motoristas, 73.024 eram motociclistas, um total de 89%. Os pedestres ficaram em segundo lugar nas indenizações por morte no período (26%), assim como nos acidentes com invalidez permanente (30%) e despesas médico-hospitalares (17%) .

Sobre a análise dos óbitos, o Sudeste foi a região que concentrou a maior incidência dos acidentes dessa natureza (35%), seguido do Nordeste (31%), que teve maior participação das motocicletas nessa estatística. O Nordeste concentra apenas 17% do total de veículos do país, destacando o alto índice de fatalidade em acidentes envolvendo motos. Vítimas Como nos anos anteriores, a maior incidência de indenizações pagas, no primeiro semestre de 2017, 14

motoboymagazine

Fonte: Portal do Trânsito


Dicas

Higienização do capacete é uma questão de segurança É claro que o capacete é o principal equipamento de segurança dos motociclistas e por isso usá-lo é uma obrigatoriedade. Sendo assim e por ser utilizado constantemente é que é importante estar alerta para a higiene, evitando que esse acessório se torne moradia de bactéria causando danos à saúde, como micose, caspas, descamações, espinhas, furúnculos, candidíase, entre outras doenças.

Faça a limpeza do forro de seu capacete com maior freqüência, pois o capacete com interior sujo pode deixa-lo doente, pode acreditar; O uso de gorros laváveis e tocas descartáveis, principalmente no caso de mototaxistas e motoboys, e até mesmo o não uso de adesivos no casco (parte externa), já que a cola deixada por eles pode acumular sujeira, recomendase; também é importante guardar o capacete com a abertura para cima.

Veja agora dicas para a conservação e limpeza de capacetes: Veja bem onde você apoiar seu capacete, afinal p tampo de uma mesa de restaurante ou um banco de praça, podem ter inúmeros tipos de bactérias. Sempre use balaclava de material adsorvente, ela absorverá quase todo o suor além de ser fácil lavar, é bom ter mais duas de reserva. Use sempre um bom shampoo e condicionador para lavar os cabelos, mantém os ácaro e fungos sob controle. Se possível tenha sempre dois capacetes de uso pessoal, é de boa marca. E também evite empresta-lo. Outra dica é comprar aqueles sachês de antimofo, que absorvem a umidade e deixe por algumas horas o capacete emborcado e abaixo o sachê.

16

motoboymagazine

Assim, há maior circulação de ar e conseqüentemente a redução de umidade na forração. O motociclista deve ainda evitar o contato com o chão e outros locais sujos.


Economia

Motoboy também pode poupar Economizar dinheiro é uma dessas coisas que é muito mais fácil dizer do que fazer. É muito mais do que gastar menos dinheiro, porém, esta parte é um desafio em si mesmo. Como conseguir economizar dinheiro é uma questão de atitude. Começar é difícil, mas se a pessoa permanecer firme, em um tempo médio ela consegue obter resultados incríveis. A primeira coisa que se deve fazer é liquidar dívidas. Calcule quanto você gasta por mês em pagamento de dívidas e você verá que a eliminação da divida é o caminho mais rápido para ter dinheiro para economizar. Uma vez que o dinheiro é liberado do pagamento da dívida , ele pode ser facilmente direcionado para a poupança. Em seguida, estabeleça metas de poupança para objetivos a curto e longo prazo, e estabelecendo um calendário. 18

motoboymagazine

Manter um registro de suas despesas, para isso, é fundamental. O que você economiza pode ser simplificado em duas perguntas: Quanto você ganha e Quanto você gasta? Uma vez que tiver controle sobre quanto você gasta, faça uma analise crítica de seus gastos e veja o que é possível cortar para poder guardar mais. Parar de usar cartão de crédito, cheque especial e outras formas que enganam quem usa, é um dos meios mais eficazes para poupar . Pague tudo com dinheiro. Acredite é bem mais barato. Se você recebeu dinheiro inesperado ou não planejado, guarde tudo ou grande parte dela em uma poupança, mas continue, entretanto, a guardar o seu dinheiro que entra regularmente também.


Mercado

Abraciclo prevê estabilidade para 2017 No ano de 2012 a indústria de motocicletas teve seu melhor ano, com a produção de 2.136.891 milhões de unidades. Para 2017 a Abraciclo, Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares, prevê 910.000 unidades produzidas. Segundo análise da associação, voltamos ao patamar de 2002 e, se comparado ao resultado do catastrófico ano de 2016, isso nem é tão ruim assim. Se a previsão se concretizar, a indústria respira “aliviada” pela estabilidade e ainda comemora crescimento de 2,5 % em relação ao ano passado. A Abraciclo divulgou os resultados do primeiro semestre, que fechou em queda de 8,8 % (423.750 mil unidades produzidas) se compararmos ao mesmo período do ano passado. Queda em vendas Para o atacado (concessionárias), as vendas de janeiro a junho tiveram desempenho parecido com o primeiro semestre de 2016, com 402.315 motos comercializadas, retração de 11%. O varejo também teve retração de 9% no primeiro semestre, com 427.198 unidades emplacadas.

Vale lembrar que nesta conta não entram os ciclomotores, cujo licenciamento começou a ser exigido pelo Detran no ano passado. A associação diz que colaboram para queda nas vendas a situação econômica do país e a falta de segurança pública nos centros urbanos. Além disso, o crédito ainda está restrito para a compra de moto financiada. Segundo Marcos Fermanian, presidente da Abraciclo, a cada 10 pedidos, cerca de 2 são aprovados. O executivo, todavia, estima um melhor cenário para os próximos meses. “Historicamente, o segundo semestre tem melhor desempenho em vendas. Além disso, outros fatores como o Salão Duas Rodas, o 13º salário e a chegada do verão ajudarão a fechar o ano com resultados um pouco mais satisfatórios”, diz. A alta ficou nas exportações, que tiveram aumento de 4,1% no acumulado, puxado principalmente pela Argentina. De janeiro a junho foram exportadas 32.417 motocicletas, 1,283 a mais do que no primeiro semestre de 2016. Os cinco principais países que recebem motos “made in Brazil” são: Argentina (com praticamente 2/3 das exportações), Colômbia. Estados Unidos, Austrália e Canada. Outro aumento – este significativo – foi no número de participação de scooters no market share, que fechou o semestre com a fatia de 6,4% do mercado, quase o dobro se comparado aos 3,9 do mesmo período de 2016.

20

motoboymagazine


Fique Sabendo

Nacar Motorcycles

inaugura loja mais moderna e funcional Com foco em promover a experiência da compra de uma Yamaha em algo inesquecível, a nova concessionária já está funcionando e convida os fãs do motociclismo para conhecer uma loja bem diferente de tudo que já se viu. de São Paulo. Este crescimento foi proporcionado por lançamentos em segmentos em que a Yamaha não atuava, completando sua linha de produtos. Dentre eles, os scooters Neo 125 e NMAX 160, a Factor 150, a MT09 Tracer e o trio R3, MT-03 e MT-07, todos os três, líderes de suas categorias. A nova concessionária

Os esforços da Yamaha por se tornar mais eficiente e promover a experiência de compra de seus produtos ainda mais prazerosa e inesquecível, não param e, para quem gosta de motocicletas de vários estilos, foi inaugurada em São Paulo, a Nacar Motorcycles, estreando um novo padrão de concessionárias da marca. Localizada em uma área nobre da cidade, próximo ao aeroporto de Congonhas, o novo espaço representa muito mais que apenas uma loja de venda de motocicletas. Para Ricardo Susini, Diretor Comercial da Yamaha, “a estreia do novo padrão da rede de concessionárias da Yamaha é um dos pilares no processo de reformulação da marca, cujo um dos principais objetivos é fortalecer a relação e a satisfação dos nossos clientes. O grupo Nacar agora agregará a família Yamaha, temos mais um parceiro para que se destaca pelo seu profissionalismo e expertise no mercado de duas rodas.” A renovação da rede de concessionários Yamaha vem de encontro ao bom momento que a marca vem conseguindo, se destacando no cenário nacional de motocicletas com um crescimento sólido e contínuo na contramão do mercado, que inclui o aumento de sua participação no market share, principalmente no Estado 22

motoboymagazine

A nova Yamaha Nacar Motorcycles passa a fazer parte do Grupo Nacar, sólido e amplamente conhecido no mercado de motocicletas e acessórios, com 18 lojas no Brasil e uma nos Estados Unidos. “Essa nova loja era um sonho pessoal nosso. Queríamos criar algo novo para o cliente Yamaha com esse novo conceito de concessionária, onde temos showroom completo, boutique, pós-vendas, peças, estacionamento e lounge... e conseguimos.”, diz Carlos Alberto Martins Junior, o “Gadó”, sócio e diretor da Nacar Motorcycles. Para seu sócio, Renato Maurício Martins, o “Mamão”, o momento é oportuno e traz expectativas de crescimento mesmo em crise. “Estamos muito felizes com essa nova concessionária e o desafio por trás dela. Queremos implementar um conceito de atendimento personalizado para todos os clientes. Nosso objetivo é a satisfação.”, ressalta.

Nacar Motorcycles Avenida dos Bandeirantes, 2059 Itaim Bibi / SP Funcionamento: Segunda a Sexta das 8 às 19hs00 Sábados das 8 às 14hs00.


Saúde

Exposição ao sol: um grande risco O efeito do sol é acumulativo e a doença geralmente surge após os 40 anos, pois 80% para incidência solar recebida na adolescência repercutem danos na vida adulta, por isso adverte a prevenção desde cedo, regra que deve ser seguida por motociclistas, principalmente os motoprofissionais que ficam expostos ao sol durante todo o dia. A exposição ao sol e o principal fator para o desenvolvimento do câncer de pele . Segundo o Instituto nacional do câncer (INCA), o câncer da pele é o tumor que mais atingem brasileiros, representando 25% de todos os tumores malignos.

Para os períodos em que o sol é mais intenso, a exposição direta ao sol pode provocar queimaduras, desidratação e conseqüentemente fraqueza, desconforto e cansaço, a Motoboy Magazine alerta para os possíveis riscos de exposição prolongada ao sol, bem como traz algumas dicas de como se proteger quando tiver necessidade de trabalhar demasiadamente horas nessas condições. Cuidados: Usar chapéu / boné quando não estiver de capacete; Usar óculos escuros; Usar roupas leves; Usar sempre mangas compridas; Usar protetor solar continuamente obedecendo ao tempo de validade; Hidratação: beber água com mais freqüência Fazer pausas com maior freqüência se sempre que possível evitar a exposição ao sol; Nas pausas é importante que se molhe a cabeça e o rosto de forma a reduzir a temperatura da pele e refrescar; Fazer uma boa alimentação é também fundamental, devendo optar-se sempre por refeições leves.

24

motoboymagazine


Notícias Brasil

Motoboys fazem protesto no Centro do Rio de Janeiro Um grupo de motoboys e mototaxistas realizaram protesto pelas ruas do Centro do Rio. O ato, segundo eles, foi para reivindicar o transporte de passageiros para quem tem placa vermelha, pedir mais oferta de cursos para mototaxistas e acabar com as metas de apreensões de motos pela polícia militar. Após o protesto passar pelas principais ruas da cidade, quatro Foto: Fernanda Rouvenat / G1 representantes do grupo foram recebidos por representantes do Detran, que agendaram reunião com deputados da Alerj para discutir sobre a lei de regulamentação da profissão. Em nota, o Detran informou que recebeu representantes dos motofretistas para ter ciência de suas reivindicações. De acordo com o órgão, será definida a data da audiência pública em encontro entre os representantes da classe com a Comissão de Transportes da Alerj, a Comissão de Orçamento da Alerj e representantes do Detran.

Polícia Civil do Rio Grande do Sul doa capacetes para motoboys O sindicato dos motociclistas profissionais do Rio Grande do Sul recebeu como doação dezenas de capacetes da 2ª Delegacia de Polícia de Viamão, numa parceria pioneira que visa distribuir equipamentos apreendidos em diversas ocorrências e que não foram retirados pelos seus proprietários. O sindicato, da sua parte, repassa os capacetes para motociclistas regulamentados e cadastrados. A direção do Sindimoto RGS ainda disse que os capacetes passam por uma triagem e higienização das peças para que o material chegue em bom estado aos que precisam.

26

motoboymagazine


Notícias Brasil

Brasília disponibiliza mais de 150 vagas para motoboy O SINE - SITE NACIONAL DE EMPREGOS é um serviço de utilidade pública e atua como um classificado online de vagas de emprego, em todo o Brasil. Desenvolvido pelo BNE - Banco Nacional de Empregos, o Sine é um site gratuito e confiável que busca contribuir socialmente com o mercado de trabalho, promovendo o contato direto entre empregador e trabalhador. Nele, empregos para diversas categorias profissionais são oferecidos em todo Brasil, como por exemplo, 155 vagas para motoboys em Brasília com salários e benefícios dentro da lei. Acesse www.sine.com.br para mais informações.


Notícias Brasil

Acre dá adeus ao motociclista que rodou o país Jozué Mesa Pereira, o Gaúcho, faleceu vítima de um infarto fulminante, deixando para os amigos e familiares a lembrança de longas viagens e encontros realizados em vários países e com a companheira Trixilica, ao qual carinhosamente chamava a Biz. Em janeiro deste ano, Gaúcho percorreu mais de 12 mil km em de Rio Branco até Montevidéu, na capital do Uruguai, retornando à capital acreana numa viagem que contabilizou 87 dias. O motociclista nasceu em Uruguaiana e casou-se com uma acreana e morou no estado por mais de 30 anos. Como motociclista, não obteve nenhuma multa ou se envolveu em acidente de trânsito desde que começou a pilotar motocicletas, há cerca de 54 anos. "Para dormir, um colchonete basta ...dêem-me algumas bananas, um pedaço de queijo e uma boa cachoeira para tomar banho que sou o Homem Mais Feliz do Mundo", dizia.

Salvador continua qualificação com curso O programa que já beneficiou quase 1,7 mil profissionais na Escola Pública do Departamento Estadual de Trânsito da Bahia (Detran-BA) abre novas inscrições para o curso gratuito de especialização para mototaxistas pelo site do órgão (detran.ba.gov.br). Serão oferecidas 525 vagas. A capacitação é uma exigência da lei federal 12.009, que regulamenta o exercício da atividade. Para ter direito ao benefício, o inscrito deve possuir no mínimo dois anos de habilitação na categoria A (moto), ser maior de 21 anos e não estar com a carteira suspensa ou cassada. O candidato tem que apresentar toda a documentação necessária no ato da matrícula para que seja considerado apto. O único custo é com o laudo, no valor de R$ 66. O curso tem duração de 30 horas, com aulas teóricas e práticas sobre legislação de trânsito, gestão de risco sobre duas rodas, segurança, saúde, ética, cidadania e transporte de passageiros 30

motoboymagazine


Notícias Brasil

Paraná fecha cerco contra motofrete clandestino Quem deseja trabalhar com o transporte de pequenas cargas em motocicletas precisa estar regulamentado, devidamente cadastrado, uniformizado e cumprir com alguns requisitos, entre eles o pagamento de taxas ao município, ter pelo menos 21 anos, além de estar habilitado na categoria “A” há pelo menos dois anos, assim como ter sido submetido ao exame para Exercício de Atividade Remunerada (EAR). Porém, muitas pessoas ainda trabalham na informalidade e atuam de maneira irregular. São os chamados clandestinos que, sem necessariamente obedecer aos mesmos critérios, trabalham no mesmo ramo e, conforme denunciam os profissionais regulamentados, praticam uma concorrência desleal. O que complica, segundo motoboys, é o fato de a fiscalização ser ineficiente. Agora, a Urbs, órgão que fiscaliza o setor de motofrete, afirma que precisa haver interesse dos motoboys em se regulamentar. A solicitação para cadastro e outras informações sobre a regulamentação são encontradas em www.urbs.curitiba.pr.gov.br/transporte/motofrete. Foto: Célio Yano


Capa

Aplicativos no m

problema ou s

A polêmica não está mais só no ar. Desceu! E está nas ruas, avenidas, bares, periferia, empresas, sindicatos e na boca dos motoboys. Quando surgiu, parecia ser uma excelente forma de ganhar dinheiro realizando entregas rápidas com moto, mas com o tempo, o valor das corridas diminuiu e deixou muitos motoboys descontentes. Tanto, que já realizaram greves nas principais capitais do Brasil. As empresas que exploram a plataforma digital se defendem dizendo que os motociclistas ganham mais. Os sindicatos, laboral e patronal da categoria, afirmam que elas são irregulares e que “mascaram” relações de trabalho. Para resolver a situação e intermediar o conflito, Ministério Público do Trabalho (MPT) e Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), entraram no jogo.

Rio de Janeiro, Minas Gerais, Paraná e alguns estados do Nordeste já viram manifestações contrárias e a favor dos aplicativos de motofrete, mas, São Paulo lidera com greves e longas discussões de quem está certo ou errado sobre a polêmica entrada das plataformas digitais no setor de motofrete. Antes, reconhecidas como “salvadoras da pátria” ante os salários altos que pagavam para o motociclista, atualmente são alvo de brigas na justiça e até greve da parte dos motoboys. “Cheguei a tirar, quando comecei, quase R$ 8 mil em um mês de trabalho, hoje, se fechar com R$ 3 mil, posso agradecer. Desconto pouco mais de mil reais com manutenção e gasolina e o resto vai para o bolso”, diz M., motoboy de uma das empresas de aplicativo que não deseja se identificar. Medo e revolta, além de alívio por estar empregado é o que boa parte desse grande volume de profissionais sente no momento. Alguns, que não são motoboys de profissão, não entram nas brigas porque 34

motoboymagazine


motofrete:

Y

MOTOBO

solução? para eles esse ganho é bom para quem estava há mais de um ano desempregado. “Tirando os custos, consigo levar para casa pelo menos R$ 2 mil mensais. Não é muito, mas ajuda a pagar as contas até arrumar algo mais seguro”, diz R., que também prefere o anonimato. Os dois fazem parte de um pequeno exército que trabalha para as várias empresas de aplicativo em São Paulo e no Brasil. Cerca de 20 mil estão espalhados pelo estado, tendo maioria na capital paulista. No resto do país, não há números ainda definidos pelos sindicatos laborais e patronais de motofrete, mas sabe-se que a quantidade de profissionais trabalhando e migrando para esse tipo de prestação de serviço está aumentando cada vez mais.

Tecnologia facilita para tomador de serviço, mas coloca em guerra setor de motofrete A ideia dos aplicativos é que tanto os usuários de entregas realizadas por motoboys quanto os próprios profissionais deste setor saiam ganhando. Na outra ponta, empresários dos setores de comércios, serviços e outros que precisam fazer entregas também têm mais opções na hora de contratar um frete, podendo cotar valores e disponibilidade com mais rapidez. Os aplicativos diferem um pouco em sua operacionalização, mas, na prática, tem o funcionamento similar. Para usar os softwares, que são gratuitos o usuário deve baixá-los no celular e informar dados básicos para cadastro. A partir de então, o usuário cria um perfil nesta rede de serviços e pode começar a requisitar os fretes. Tanto tomador de serviço como o motoboy precisam fazer cadastro para formalizar pedido e entrega, além de pagamento de um recebimento do serviço. Este, tem uma parte revertida para a empresa de aplicativo e outra para o trabalhador.


Capa

Um pouco de história e o posicionamento das empresas de aplicativos

volvimento das plataformas e em marketing para conquistar novos clientes.

As primeiras empresas de aplicativo surgiram por volta de 2013 e começaram discreta concorrência com as empresas de motofrete convencionais. Até esse momento, não havia novidade e o sistema parecia ser mais uma “nova onda”. Porém, as startups se firmaram, arregimentaram milhares de motoboys interessados em ganhos maiores e começaram a dominar o sistema de entrega por moto.

Motoboys... o outro lado da moeda

O objetivo dessas empresas era conectar quem precisasse de um motoboy a quem prestasse esse serviço. Assim que o cliente fazia o pedido usando programa, o sistema encontrava os motoboys mais próximos, os acionava para a corrida, mostrava quanto custaria, monitoraria ainda, a localização do profissional e permitiria fazer uma avaliação do serviço. Era tudo que o tomador de serviço queria. As plataformas então caíram no gosto dos contratantes de entregas e só cresceu nos últimos anos. Guardada a proporção de tempo e espaço, para as empresas que usam plataformas digitais, a tecnologia reduz os custos e melhora a eficiência do motofrete. Nesse sistema as empresas não precisam mais ter motociclista fixo. Para esses empresários, o lucro tem crescido a dois dígitos por mês e fica entre 30 a 40%. Eles ainda relatam que receberam investimentos milionários e que estão gastando muito no desen-

38

motoboymagazine

Os motoboys que se associam a essas empresas são profissionais autônomos, sendo alguns em dia com as leis que regulamentam a categoria e outros não. Eles são MEIs e não tem vínculo trabalhista, fato que gerou severas críticas dos sindicatos, bem como denúncias no MPT e MTE. A Lei Federal 12009 permite que o motofretista trabalhe como autônomo, mas desde que observe todos os requisitos e cumpra cada um deles.


7ª FENEINM Feira de Negócios da Indústria Nacional de Motopeças

De 25 à 27/05 de 2018 Gran Hotel Morada do Sol Araraquara / SP Você é nosso convidado especial!

Valorizando a Indústria Nacional O Evento A ACS Feiras e Eventos em parceria com a Pegrucci Representações, realizará a 7ª FENEINM ( Feira de Negócios da Indústria Nacional de Motopeças) uma das maiores feiras do segmento de motopeças voltado para negócios, em Araraquara. O objetivo do evento é valorizar os produtos produzidos no mercado nacional, que ajuda na geração de empregos para as localidades onde as indústrias estão instaladas . Além de valorizar os produtos e as marcas da indústria nacional, a feira aproxima os fabricantes dos maiores lojistas do interior paulista, criando grandes oportunidades, estreitando relacionamentos entre fornecedores e compradores, tirando dúvidas, apresentação de novos produtos e concretização de parcerias.

Realização:

Patrocínio

Apoio:

P

Mídia divulgação:

magazine


Capa Itens de segurança também são obrigatórios, mas algumas empresas de aplicativos têm ignorado esses requisitos e é possível ver motoboys com baú das empresas, mas sem antena corta pipa, por exemplo. Esses profissionais nesse sistema ainda ganham mais, mesmo com a redução dos valores das entregas, porém, precisam trabalhar mais e ficar mais tempo na rua. Uma questão que faz parte da polêmica dos aplicativos é como os motoboys são prestadores de serviço, legalmente as empresas não têm obrigação de auxiliálos caso aconteça um acidente. Quando acontece, ficam por conta própria e se não trabalham, não tem renda.

Sindicatos denunciam e MPT e MTE entram na briga Os sindicatos dos trabalhadores de motofrete de todo Brasil já se posicionaram contra o sistema de aplicativos, pois alegam que os direitos dos motoboys estão sendo retirados. Os sindicalistas defendem o reconhecimento do vínculo empregatício entre essas empresas e os motoboys e argumentam que os aplicativos ferem os direitos do profissional, além de levá-los à informalidade. Já os sindicatos patronais, de empresas de motofrete, também são contra o sistema por conta da concorrência desleal. Como as empresas de aplicativos não pagam impostos, seus preços acabam sendo menores, o que parece criar um sistema desleal e predatório segundo representantes dos empresários. Do ponto de vista empresarial teme-se o encerramento da atividade de muitas empresas regulamentadas.

Foto: Juarez Machado / GES

40

motoboymagazine

Foto: Foto divulgada em redes sociais que mostra grupo de motoboys independentes em greve contra empresas de aplicativo.

Perto do fim ou o começo de uma longa luta? Diante das incertezas e das constantes discussões sobre o assunto e sem uma possibilidade de acordo entre as três partes envolvidas, o MPT de vários estados estão com processos investigatórios contra as empresas de aplicativos que ressaltam estarem dentro da lei. Do outro lado, os sindicatos dos trabalhadores e dos empresários esperam confiantes decisão favorável aos trabalhadores, já que alegam que os profissionais estão em regime de escravidão moderna. Entre os dois lados, está o motoboy, que na realidade sempre foi o ponto fraco no setor de motofrete e fica a mercê de todos que exploram esse setor. O que resta, é aguardar não só para ver se justiça será feita como também observar como o mercado irá se consolidar. É difícil prever se no motofrete acontecerá como no setor de táxis, onde a guerra de preços fez com que só as empresas maiores sobrevivessem ou se a tendência é que seja mais pulverizado o setor.


Guia de Compras

CAPAS PIONEIRA Conjunto de PVC Estradeiro O Conjunto de PVC ESTRADEIRO é um produto desenvolvido especialmente para consumidores que procuram altos padrões de Qualidade. O produto é confeccionado em PVC 0,35mm que proporciona conforto, resistência e durabilidade. O ESTRADEIRO alinha Inovação e Design e veio ao mercado para mostrar o que existe de melhor em Impermeáveis de PVC. O Conjunto ESTRADEIRO conta com Calça e Jaqueta. Jaqueta com Fechamento através de Zíper e Velcro recobertos por uma Lapela de Drenagem, Capuz ou Gola Forrada, Bolso Interno, Regulador nos Punhos, Cinto Regulador de Cintura, Serigrafia e Refletivo MicroPrismático em pontos estratégicos do Produto. Calça com Elástico na Cintura, Reforço no Gancho, Zíper Triângulo na Bainha com Refletivo e Refletivo Micro-Prismático em torno da Panturrilha. Maiores Informações: www.capaspioneiras.com.br

ARONIP - Guidões Guidões fabricados em aço carbono a partir de tubos de 1,9 mm de espessura de parede. Os guidões são polidos e pintados eletrostaticamente com tinta a pó. A pintura eletrostática a pó de poliéster confere excelente resistência à exposição externa, evitando o amarelamento da cor pela ação dos raios ultravioletas. Confere, ainda, ótima resistência mecânica e anticorrosiva. Maiores informações: www.aronip.com.br

CINBORG FURIA RACER Desenvolvido para uso urbano, sem perder a esportividade para longas distâncias; estrutura reforçada que permite respostas rápidas com grande estabilidade; excelente conforto e ótima frenagem. Maiores Informações: www.cinborg.com.br

42

motoboymagazine


Guia de Compras

SALLI Trava Magnética Corpo injetado em zamac com cilindro e chave magnéticas totalmente anti-micha. Corpo injetado em zamac com cilindro e chave magnéticos totalmente anti-micha. Travamento Duplo, pintado em epóxi, cabo 6/16 AF 8mm pino usinado em aço. Maiores Informações: www.salli.com.br

DIA-FRAG Pró Tech Racing Desenvolvido por pilotos profissionais, resultados comprovados em competições, melhor custo x benefício para motocicletas de média e alta cilindradas, tecnologia mundial, Produto fabricado no Brasil. Maiores Informações: www.diafrag.com.br

RIFFEL Kit Relação (Transmissão) Kawasaki Ninja 250 R (08-12) 42Z X 14Z C/ Corrente Oring 520HO X 106L O Kit Relação Transmissão Top é perfeito para as motos de baixa e média cilindrada e para os motociclistas mais exigentes. Feito em aço 1045, que possui uma presença maior de carbono, sendo mais resistente e seguro, ele conta com toda a durabilidade que você precisa para rodar tranquilo e sem problemas. O seu kit é composto por uma coroa, um pinhão e uma corrente com retentor O'Ring, que proporciona menos ruído e conta com qualidade digna para a sua moto. Com um encaixe perfeito, depois de usar o Kit Top o desempenho da sua moto será incomparável. Aí, é só curtir a viagem. Maiores Informações: www.riffel.com.br

44

motoboymagazine


Guia de Compras

COMETA Manetes com regulagem Os manetes com regulagem da linha Premium da Cometa, proporciona comodidade de desempenho. Disponível nas cores preto, azul, vermelho, dourado e cromado. Produto 100% Nacional indicado para motos nos modelos; CB 300R - Twister - Strada - Bros 150 - XRE 300 - Falcon - TOrnado - YBR (Lona / Disco) - Factor (Lona / Disco) - CG 92-95 / Titan KS/150 KS/KSE/CG Fan (lona) - Titan ES/Titan 150 KSED (Disco) - Fazer / Lander. Disponível nas melhores lojas do ramo. Maiores Informações: www.cometamotos.com.br

MAGNETRON Velas de Ignição / Standard A Magnetron possui em sua linha de velas de ignição iridium. São 19 modelos, que atendem às principais marcas de motocicletas nacionais e importadas. Ideais para motocicletas de competição, as velas de ignição iridium garantem uma melhor queima de combustível, resultando em mais potência do motor e melhor desempenho, além de ser uma peça com maior vida útil. Aplicação: Yamaha RD 135Z / RD 135 / Brandy Motoneta Scooter Pista 70 / Compatibilidade Modelos: Yamaha RD 135Z, Yamaha RD 135, Brandy Pista 70 Maiores Informações. www.magnetron.com.br

MB ELÁSTICOS Elásticos para Bagageiros MB Elásticos para bagageiros, possui ótima elasticidade e estica três vezes mais, são resistentes e podem ser comprados com a ponteira de plástico como com a ponteira de ferro em diversas medidas, de 1 a 4 metros de comprimentos. Resistentes eles são úteis para diversos trabalhos, ótimo para prender qualquer objeto no bagageiro da motocicleta. Vendas atacado e varejo. Maiores Informações: (11) 2522-3378 www.mbelasticos.com.br

46

motoboymagazine


Guia de Compras

ECOHEAD ECOHEAD é um acessório que pode ser usado como máscara, bandana, cachecol, balaclava, e muito mais. O produto ecológico (feito de garrafa pet), muito confortável e versátil. Para quem enfrenta a poluição, frio e poeira, é acessório ideal. São 100% brasileiro, são 20 modelos diferentes para você escolher. Maiores Informações: www.ecohead.com.br

COYOTE TRS 2 WAY

Trata-se de um exclusivo e inédito sistema de alternância de ronco esportivo e silencioso no mesmo escapamento. É único no mundo pela sua facilidade e praticidade você muda o ronco para esportivo ou silencioso você não tem contato com a peça, evitando queimaduras caso a peça esteja quente. A Linha de escapes 2 Way, o único escapamento do mundo com troca rápida de ronco no guidão. Isso mesmo, você instala o escape em sua moto e através de cabos e um seletor de ronco fixado no guidão, você poderá trocar rapidamente de ronco esportivo ao silencioso. São 4 níveis de ronco: Esportivo, Semi-Esportivo, Semi-Silencioso e Silencioso. Maiores Informações: (16) 3234.6593 / 3234.5852 48

motoboymagazine

NACHI Rolamentos A Nachi é um dos maiores fabricantes de componentes do mundo e produzem rolamentos originais para as principais montadoras de motocicletas do mercado. Os rolamentos oferecem ao consumidor final muito mais segurança, qualidade e durabilidade. Usando rolamentos originais o usuário de moto garante desempenho e garantia do produto original. Maiores Informações: www.nachi.com.br


Lançamentos

Nova Linha CG 2018: o pioneirismo continua

Modelo mais vendido do Brasil agora conta com CBS em toda linha CG 160cc, proporcionando segurança e modernidade aos motociclistas. Não é exagero nenhum afirmar que a Honda CG é, desde seu lançamento (1976), a motocicleta mais querida dos brasileiros em todos os sentidos. Boa parte deste carinho, que a colocou na invejável posição de líder disparada nas vendas, está no constante progresso: ano após ano a linha CG está cada vez melhor e mais segura. Para a versão 2018, às novidades técnicas introduzidas deixaram o que já era ótimo, excelente, confirmando a tradição da Honda em produzir no Brasil a melhor motocicleta da categoria street: agora todas os modelos comercializados na linha CG 160, (CG 160 Start, CG 160 Fan e CG 160 Titan), contarão com a segurança do sistema de freio CBS (Combined Braking System), além exclusiva suspensão dianteira SFF (Separated Function Fork), tecnologia anteriormente exclusiva aos modelos de maior cilindrada, que 50

motoboymagazine

permitirá aos modelos maior eficiência e conforto para encarar os mais diversos cenários cotidianos, reafirmando a superioridade dos modelos Honda frente à concorrência.


Sistema de freios CBS da Honda: Alta qualidade e eficiência Introduzido na linha em 2014 (inicialmente na CG 150 Titan), o sistema de freios CBS, foi pioneiro ao acrescer ainda mais segurança às já conhecidas qualidades da família como resistência, economia e confiabilidade. Com eficácia de ganho em até 20% da distância de frenagem se comparado a modelos standard, o sistema CBS agora equipa tanto as CG dotadas de freio a disco de acionamento hidráulico na dianteira ? CG 160 Titan e CG 160 Fan ? como a com freio a tambor em ambas as rodas ? CG 160 Start. Seja com freios disco/tambor ou tambor/tambor o sistema CBS atua da mesma forma: ao acionar o pedal de freio traseiro a força frenante é distribuída para ambas as rodas, 34% para o freio dianteiro e os 66% restantes para o freio traseiro, proporcionando uma frenagem mais eficaz, impedindo o travamento das rodas e corrigindo por meio de um sistema, o mal habito dos motociclistas de usar somente o freio traseiro, quando o ideal é acionar os dois.

SFF, a suspensão que faz a diferença Desenvolvida visando as tremendas exigências das motocicletas usadas nas competições off-road, motocross, enduro e rally, a nova suspensão dianteira da Linha CG 2018 é do tipo SFF (Separated Function Fork). Seu princípio de funcionamento é o mesmo e como indica o nome em inglês, o sistema separa as funções das bengalas da dianteira: nas suspensões convencionais ambas bengalas contam com molas e dispositivos hidráulicos dedicados ao amortecimento. No sistema SFF, uma bengala é dedicada ao sistema hidráulico, o amortecimento progressivo da compressão e extensão, enquanto a outra bengala abriga a mola. As vantagens deste novo sistema são múltiplas: maior leveza da suspensão favorece a melhor dirigibilidade. O menor atrito interno garante boas respostas e funcionamento mais preciso por absorver melhor as irregularidades do terreno, tendo como ganho a diminuição de componentes internos, o que facilita a manutenção e aumenta a durabilidade da suspensão para às diversidades de pisos. Novos painéis de instrumentos e detalhes de acabamento Para a versão CG 160 Tiitan e CG 160 Fan 2018, outra novidade é o exclusivo painel de instrumentos "Blackout" enquanto a CG 160 Start apresenta instrumento dotado de contagiros. Outra inovação na Start é o acabamento em "Black Chrome? nos aros de roda, que proporciona um estilo exclusivo aos modelos além de possibilitar reduzir emissão de elementos nocivos ao meio ambiente em sua produção se comparados aos aros cromados convencionais.


Lançamentos

Motores econômicos, estrutura confiável

o pioneirismo continua

Versátil e de baixa manutenção, a CG 160 Start, Fan e Titan são equipadas com o mais potente motor da categoria, do tipo monocilíndrico com sistema de comando de válvula no cabeçote OHC (Over Head Camshaft), quatro tempos, arrefecido a ar e injeção eletrônica PGM-FI (Programmed Fuel Injection). Com capacidade cúbica de 162,7 cm3, é capaz de gerar 15,1 cv (etanol) e 14,9 cv gasolina) a 8.000 rpm. O torque máximo é de 1,54 kgf.m (etanol) e 1,40 kgf.m (gasolina) a 6.000 rpm. O equilíbrio ciclístico sempre foi um dos principais pontos fortes da CG. Leve, todo o conjunto é extremamente eficiente e oferece uma pilotagem fácil e segura para os motociclistas menos experientes. Sua ergonomia permanece inalterada para o piloto, oferecendo total conforto. O chassi, realizado em chapa de aço se vale da consagrada arquitetura do tipo Diamond, e oferece boa rigidez contra torções. Mesmo em situações extremas, como vias em desnível ou buracos, a pilotagem com segurança fica garantida pelo excelente desempenho estrutural como pela grande maneabilidade e estabilidade.

52

motoboymagazine

Nas rodas, a CG 160 Titan utiliza o pneu traseiro de perfil mais baixo e mais largo, com maior área de contato. Suas medidas são 100/80?18M/C REINF 59P para o pneu traseiro, e 80/100-18M/C 47P para o dianteiro. Na CG 160 Fan, os pneus permanecem com as mesmas especificações: 80/100-18M/C 47P (dianteiro) e 90/90-18M/C REINF 57P (traseiro). A suspensão usa um garfo telescópico com curso de 135 mm na frente, e sistema de duplo amortecimento de 106 mm atrás. Os freios possuem disco dianteiro simples de 240 mm, e tambor traseiro com 130 mm. Produzidos em Manaus, os novos lançamentos serão disponíveis nas cores Azul Perolizado e Vermelho Perolizado na CG 160 Titan, Vermelha e Branca para a CG 160 Fan e Vermelha na CG 160 Start. A garantia é de três anos, sem limite de quilometragem, com fornecimento gratuito de óleo em sete revisões. Os preços públicos sugeridos são R$ 7.990,00 (CG 160 Start), R$ 8.990,00 (CG 160 Fan) e R$ 10.190,00 (CG 160 Titan). Os valores têm como base o Estado de São Paulo e não incluem despesas com frete ou seguro


Diversão

Explore São Paulo Para quem vive ou apenas está a passeio seguem 14 programas imperdíveis em São Paulo.

Essa que é a capital dos negócios, da cultura, do entretenimento, da gastronomia, geradora de tendências , estilos e costumes e onde e possível cruzar com pessoas de mais de 70 diferentes nacionalidades e descendências. Toda essa grandiosidade e diversidade refletem nos passeios possíveis na cidade, todos com diversão garantida. Confira nossas sugestões: 01 - Comer sanduíche de mortadela e pastel de bacalhau no Mercadão ; 02 - Conferir os Cantos Gregorianos no Mosteiro de São Bento; 03 - Roteiro de compras nas ruas 25 de Março, os bairros do Brás e Bom Retiro 04 - Visitar os Museu do futebol, Masp, MIS, Pinacoteca 05 - Beco do Batman na Vila Madalena 06 - Visitar o Parque do Ibirapuera, Parque do Povo e Vila Lobos; 07 - Praça do por do Sol em Pinheiros ; 08- Paulista aberta (aos domingos); 09 - Curtir a noite na rua Augusta ; 10 - Subir Pico do Jaraguá ; 11 - Assistir um páreo no Jockey Club; 12 - Conferir uma corrida do Autódromo de Interlagos; 13 - Passear pelo Centro Histórico, passando pelo Pateo do Collegio, largo São Francisco, Marco Zero e Catedral da Sé; 14 - Conhecer bares e restaurantes na Vila Madalena

Fonte: www.aventuracao.com.br

54

motoboymagazine


Peças Acessórios e Boutique Preços Imbatíveis / Tudo para sua moto / Aceitamos todos os cartões

Rua Frei Gaspar, 289 - Centro - SBC www.marmoto.com.br Contato: (11) 4345-4468 / 4345-4673


Peças Acessórios e Boutique Preços Imbatíveis / Tudo para sua moto / Aceitamos todos os cartões

Rua Frei Gaspar, 289 - Centro - SBC www.marmoto.com.br Contato: (11) 4345-4468 / 4345-4673


(51) 3466-6560 - 99115-9711 - 99927-6032 pinguimmoto@hotmail.com / pinguimrepres@hotmail.com


Reexão

Esperança e perseverança

sempre andam juntas “E terás confiança, porque haverá esperança; olharás em volta e repousarás seguro.” Jó 11:18

Desde minha mocidade, sempre fui um homem de esperança. Sempre acreditei que através dela, um dia, me transformaria em uma pessoa melhor, diferente. Lutei em várias frentes de combate. Perdi algumas batalhas, venci outras. Recuei em algumas ocasiões e avancei em outras. Mesmo longe de Deus naqueles tempos, Ele é que em Sua onisciência e infinito amor e misericórdia por mim é que me tornava vitorioso. Já em minhas derrotas, também havia a mão dEle sobre mim permitindo tal acontecimento. Minhas perdas eram por mim mesmo, pois, em algum momento da batalha, perdia a esperança. Não me dava conta, que por vezes era necessário perder à esperança para que voltasse, de fato, a viver porque perder momentaneamente a esperança é admitir, e ter à coragem, que o que está morto, está morto e é preciso enterrar o morto. E aqui, o morto sai do aspecto “carne” e assume o geral, de que pode ser problemas, tribulações ou dificuldades, porém, ao enterrá-los, os mortos, voltei a viver. 66

motoboymagazine

Deixei uma vida de ilusão para abraçar outra; a de cristão, com um general chamado Jesus Cristo. Aí, outro adjetivo entrou em cena: a perseverança. Enterrado os mortos, ganhei vida nova e tenho visto muita coisa e entendido tantas outras que me passavam despercebidas. Máscaras caíram e me tornei o servo que Cristo sempre esperou que fosse. Ainda falta muito, eu sei, mas nos campos de batalhas atuais, tenho sido confrontado e tenho confrontado, tenho lutado e resistido. Agora, as batalhas não são perdidas porque se o mal se levanta e investe contra mim, Deus levanta milhares de dezenas de anjos que me ajudam no combate. Alguns desses anjos são vocês que leem agora estas linhas porque oram comigo e também lutam o bom combate. Que possamos permanecer assim, hoje e sempre, como uma verdadeira unidade de combate de Jesus Cristo

Fraternalmente Pedro Pimenta


Motoboy Magazine Edição 156 - Agosto de 2017  

Motoboy Magazine Edição 156

Motoboy Magazine Edição 156 - Agosto de 2017  

Motoboy Magazine Edição 156

Advertisement