Page 1

Ano XVIII 158/ Distribuição Gratuita www.motoboymagazine.com.br

R

A revista inteligente do profissional e usuário de baixas cilindradas

Veteranos, experientes e muito mais cuidadosos! GIRO RÁPIDO

FIQUE LIGADO

PERFIL

Motoboys de São Paulo mandam recado

Vem aí... O Salão Duas Rodas 2017

Cinborg Pneus, nova referência no setor de duas rodas.


36

Motoboy paulistanos, veteranos revelam em entrevista que a experiência é uma grande aliada da segurança no trânsito, confiram.

16

Fique Ligado

08

Salão Duas Rodas 2017, confira as novidades e atrações do maior evento do setor.

Editorial A palavra do editor Por Oscar Santos

10

Finanças 5 Dicas para organizar suas finanças

14

Mercado Produção de motos, recua no mês de Setembro

20

Giro Rápido

24

Entrevista

Motoboys de São Paulo mandam recado

A polêmica das cinquentinhas: Motoboy Magazine entrevista Léo Toscano, presidente da ANUC – Associação Nacional dos Usuários de Ciclomotores.


28

Homenagem Motoboy Magazine, homenageia empresário do motofrete que falece em acidente automobilístico.

Brasil 30 Notícias Confira os principais destaques do mês pelo Brasil

48 50

Perfil Conheça a Cinborg, uma nova referencia em pneus no setor de duas rodas.

Lançamento Honda apresenta à nova Bros 160 agora com freios CBS.

Eventos

52

7ª FENEINM: prepara-se para um dos maiores eventos de negócios do setor de motopeças.

de Compras 56 Guia Confira as novidades e as tendências do setor de motopeças para você e sua moto

66 Reflexão É no futuro que você passará o resto de sua vida – Por Pedro Pimenta


A experiência conta ponto Nossa matéria de capa traz algumas revelações sobre a mudança de comportamento dos motoboys. Há anos eles sofrem o estigma de vilões do trânsito. Realidade que concordamos que um dia existiu, mas a qualificação do setor assim como a profissionalização foram decisivas para que um novo tempo surgisse uma "tropa" de veteranos surgisse. São os mais experientes, cuidadosos. Eles sabem que tem muito a perder caso ajam com imprudência ou desleixo. Nessa reportagem especial, cinco motoboys falam de como chegaram tão longe nessa profissão perigosa, contam os desafios e dificuldades enfrentadas no exercício da profissão que, de tão perigosa, há alguns anos uma lei federal obrigou os empresários de motofrete pagarem a periculosidade. Também trazemos textos genéricos de comportamento, direitos, saúde, notícias do setor de duas rodas de todo Brasil, dicas, sugestões de compra e muito mais. Fique conosco. Leia e comente nossa revista nas redes sociais.

Boa Leitura!

Editor: Oscar Gonçalves dos Santos E-mail: oscargoncalves@terra.com.br Edição 158 / 2017

Nossa Capa: Motoboy Paulistano Luís Carlos Rodrigues Crédito: CBSCAL/NWG

Impressão: NWG Editora e Gráca Ltda. Tel: (11)5563-0534 Tiragem: 20.000 Exemplares Periodicidade: 09 Edições / Ano Assessoria Jurídica: Lima & Vasconcelos Tel: (11)3081-2135 Distribuição Gratuita: Prossionais e usuários de baixa e média cilindradas do segmento de duas rodas

08

motoboymagazine

Jornalista Responsável: Oscar Santos MTB: 81430-SP E-mail: redacao.motoboy@terra.com.br Design / Diagramação: Raíra Soares E-mail: redacao.motoboy@terrra.com.br Fotograa / Web: Cláudio Barbosa E-mail: claudio.revista@terra.com.br E-mail: motoboymagazine@terra.com.br Ger. Comercial: Cláudio Barbosa E-mail: claudio.revista@terra.com.br E-mail: motoboymagazine@terra.com.br Assistente Comercial: Raíra Soares Dias E-mail: raira.comercial@terra.com.br Assinatura: Marcía Santos E-mail: redacao.motoboy@terra.com.br

Piso - 1.123,20 Adicional de Periculosidade - 336,96 Aluguel da Moto - 522,23 Vale Refeição - 264,23 Cesta Básica - 60,00 Hora Ponto (Prossional Esporádico) - 7,58 Apólice de Seguro por Morte - 25.000,00 Apólice de Seguro por Invalidez - 25.000,00 Despesas Médicas Hospitalares até - 2.500,00

Correio de Mensagem: R: Rosa Mística, 88 Jabaquara / SP - Cep: 04333-010


Finanças

5 Dicas para organizar as finanças do seu negócio 1. Faça um balanço Informação é poder em qualquer negócio. Por isso, o empreendedor precisa analisar a situação da sua empresa, como: tamanho do estoque, títulos a receber (em qual prazo), títulos a pagar e imobilizado. Isso precisa estar na ponta do lápis. Alguns índices podem ajudar a mostrar se a empresa tem recursos financeiros suficientes para cobrir seus compromissos assumidos. 2. Faça um planejamento Com todas as informações sobre seu negócio reunidas, antes de começar o mês, é muito importante se fazer um planejamento orçamentário. Esse é um processo contínuo e ativo que irá reunir ações integradas e orientadas para fazer com que um objetivo seja alcançado com mais rapidez e eficiência por meio de decisões que são tomadas antecipadamente. Esse processo permite, ainda, que erros sejam evitados e que, quando cometidos, sejam identificados, corrigidos e não retornem a acontecer pelos mesmos motivos. Essa é a fase onde o empreendedor deve saber quanto vai ter de receita, quanto vai gastar e, principalmente, qual é a expectativa de lucro, ou de prejuízo, para o mês. 3. Fluxo de Caixa É fundamental que o empreendedor tenha clareza das entradas e saídas de dinheiro que ele terá, dia a dia, nos próximos 60 dias, pelo menos. Isso dará segurança na gestão do negócio para se ter certeza de que se pode ou não comprar mais mercadorias, qual prazo necessário e se será necessário antecipar os recebíveis. 4. Monte seu DRE O DRE nada mais é que a Demonstração do Resultado do Exercício. O relatório serve para o empreendedor saber se

10

motoboymagazine

seu negócio tem sido lucrativo ou não. Existem muitas maneiras de fazê-lo, no entanto, o mais básico é suficiente, além de muito simples. Você inicia o mês com a receita bruta, retira os impostos e fica com a receita líquida. Após esse passo, retira os gastos variáveis e obtém a sua margem de contribuição. Depois, subtrai os gastos fixos para chegar no lucro operacional. Por fim, após retirar o imposto de renda, chega no valor final do seu lucro líquido. Esse relatório deve ser feito mensalmente, apresentando as receitas, despesas e resultado do mês. Uma vez feito, com seu planejamento orçamentário você conseguirá confrontar seu DRE mensal e descobrir se está se saindo melhor ou pior do que o desejado. 5. Preço e Custo É aqui que muitos empreendedores erram. Mas é extremamente importante conhecer os custos dos produtos ou serviços que você vende. Assim, fica mais fácil definir o preço de venda e saber se você pode dar um desconto, e de quanto, para conseguir atrair seus clientes ou concorrer em seu mercado. O preço não pode ser estipulado de acordo com o mercado sem calcular a situação financeira de seu negócio. Para a precificação, é necessário analisar os insumos, as despesas fixas, o lucro e a carga tributária da empresa. Se o valor ficar acima do mercado, basta repensar a sua margem de lucro para conseguir se adequar. Além desses pontos, observe o prazo que você está pagando seus fornecedores. Ele não deveria ser muito maior do que é o prazo de estocagem das mercadorias, mais o prazo que estamos concedendo aos clientes. Se isso estiver acontecendo, você poderá ter problemas de falta de caixa. E não adianta vender mais. Isso agravará, ainda mais, a situação.


Mercado

Produção de motos recua em setembro, mas vendas diárias seguem estáveis e indústria revê projeções Com os resultados apurados nos nove primeiros meses, a expectativa agora é fechar o ano com volume de produção estável na comparação com 2016. Previsão inicial era crescimento de 2,5%

Dados da Abraciclo, Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares, mostram que foram produzidas 76.668 motocicletas em setembro, o que representa recuo de 4,4% sobre o mês de agosto (80.192). Na comparação com o igual período de 2016 (80.509) a retração foi de 4,8%. Os números referentes aos nove primeiros meses do ano também indicam uma queda: no período saíram das linhas de produção 652.192 motocicletas, correspondendo a um recuo de 8,5% na confrontação com o ano anterior (712.999). Em setembro, o desempenho de vendas no atacado para as concessionárias – também foi

14

motoboymagazine

inferior a agosto, com 63.428 unidades repassadas às lojas, o que representa um recuo de 12,8% sobre as 72.778 unidades comercializadas no mês anterior. Na comparação com o mesmo mês de 2016, a queda é de 16,8% (76.268). Já no acumulado do ano, o recuo é de 11,7%, com 603.351 em 2017 ante 683.453 no ano passado. “Embora os números ainda sejam negativos, o nível de estoques de determinados modelos nas concessionárias é insuficiente para atender ao mercado, o que pode ter contribuído para limitar o crescimento das vendas no varejo. Isto sinaliza a necessidade de adequação dos níveis de produção atual à demanda”, afirma Marcos Fermanian, presidente da Abraciclo. Segundo Fermanian, outros fatores que poderão contribuir para um cenário mais animador, a partir de agora, são o Salão Duas Rodas 2017, que ocorrerá de 14 a 19 de novembro em São Paulo, o pagamento do 13º salário e a chegada do verão. “São importantes acontecimentos que aumentam o interesse dos clientes pela compra de motocicletas”, diz.


Fique Ligado

Salão Duas Rodas 2017 Assim como a adrenalina e emoção estão nos corações dos apaixonados pelo universo de motociclismo, estão também no DNA do Salão Duas Rodas. O evento se consagrou como o maior do setor em toda a América Latina reunindo as tribos das duas rodas e grandes tomadores de decisão que aceleram os negócios do mercado. O Salão Duas Rodas é a referência para quem quer ver de perto as importantes novidades em motos, acessórios e equipamentos que logo estarão nas ruas, ficar mais perto daquele sonho de consumo, conhecer verdadeiras máquinas futuristas, passear com a sua galera, curtir os test-rides e se entreter com as incríveis atrações. Além disso, tem um dia especial voltado exclusivamente para importantes profissionais do setor realizarem networking e obterem grandes oportunidades de negócios. Na 14ª edição, são esperados mais de 260 mil apaixonados por motos em 4 mil horas de experiências diversas, bem como mais de 500 modelos de motocicletas expostas e 400 marcas presentes. Por isso e muito mais é que o Salão Duas Rodas está de casa nova e será realizado pela primeira vez no São Paulo Expo, o mais moderno centro de exposições da capital paulista.

16

motoboymagazine

O complexo arquitetônico oferece infraestrutura de primeiro mundo com espaços modernos, ampla área externa para abrigar os projetos ao ar livre do evento, 4.500 vagas cobertas no estacionamento, ar condicionado, fácil acesso para metrô e rodovia de São Paulo. A mudança de pavilhão faz parte da proposta de transformar o consagrado Salão Duas Rodas na maior plataforma de relacionamento entre marcas e consumidores de motociclismo, agregando valor na experiência.


Fique Ligado Fred Kyrillos, bicampeão nacional de FMX, é presença confirmada A Ipiranga Lubrificantes, uma das principais patrocinadoras do piloto, é responsável por organizar, na área externa do evento, a infraestrutura para as apresentações de Fred Kyrillos que prometem ser verdadeiros shows de adrenalina. O bicampeão prepara uma performance inédita em motocross estilo livre em diferentes blocos de apresentações que prometem roncar o coração de quem estiver presente. O piloto é considerado um dos principais representantes da modalidade esbanjando talento e acumulando importantes títulos como melhor brasileiro no X Games, 3º colocado no X Piloto no México, 3º colocado no Farm Jam na Nova Zelândia, incluindo apresentações nos prestigiados X-Fighters, Mundial de FMX e FMX dos EUA.

diferenças e singularidade em cada um. Um amor pela arte de tatuagens e lifestyle que transformou o estúdio também em referência na América Latina. Pela primeira vez no evento, o Tattoo You levará seus profissionais equipados de criatividade e talento para proporcionar uma experiência única aos visitantes do Salão Duas Rodas 2017. Será disponibilizado área com mais de 130m² para estúdio móvel com flashs tattoos durante o evento, produção de arte ao vivo com possibilidade de leiloar a obra produzida no evento, Mini Museu da Tattoo com exposição de máquinas antigas e quadros da história da tatuagem, mini shop exclusivo com produtos da Tattoo You e ações promocionais para sorteio de tatuagem feita no SDR. Arena Life Style O envolvimento pelas duas rodas vai além de acompanhar as novidades de motos e suas peças e equipamentos. O estilo de vida carrega as histórias, o entretenimento, as roupas, a cultura e as preferências.Pela primeira vez, o Salão Duas Rodas traz um ambiente interativo e descolado para que o público se entretenha com o estilo do universo das duas rodas. A Arena Life Style é um espaço temático e diferenciado que reúne apresentações, dicas, inovações, tendências e ícones do motociclismo para talk shows onde compartilham experiências e recebem fãs nos espaços de autógrafos. Esse espaço é parada obrigatória para quem quer interação, entretenimento, atrações, cultura do universo das duas rodas e encontrar celebridades. Encontro Super Motos

Test Ride Honda Durante todos os dias do evento, os visitantes terão a oportunidade de realizar o test ride e viver grandes experiências com as motocicletas em pista exclusiva da Honda. Segundo a montadora, esse será o maior já realizado de motocicletas de alta cilindrada do Brasil Duas Rodas Experience O Salão Duas Rodas e a Revista Duas Rodas se unem para realizar a 2ª edição do maior Teste-Ride do Brasil. O Duas Rodas Experience terá uma pista especialmente para alta cilindrada, quem participar deste test-ride durante o Salão Duas Rodas terá uma experiência única, onde poderá sentir a adrenalina de uma rápida arrancada, teste de frenagem, dirigibilidade, agilidade e até ergonomia dos modelos. Tatuagem O Tattoo You estará no Salão também, O maior estúdio de tatuagem do Brasil carrega em seu slogan e, principalmente, em sua essência, a busca de criar

As montadoras e os principais motoclubes se reunirão para realizar o encontro. Em um incrível comboio, acompanhado pelos batedores do 2º batalhão da Polícia do Exército, membros de diversas tribos chegarão ao Salão para acelerar o coração dos apaixonados pelo mundo das duas rodas, com muito barulho em uma incrível experiência. Em frente aos pavilhões, o Desfile Supermáquinas chamará a atenção do público com os seus motores e, em seguida, os veículos envolvidos ficarão expostos. Serviço Salão Duas Rodas 2017 Local: Expo São Paulo Rodovia dos Imigrantes, Km 1,5 Água Funda - São Paulo Fone: 55 11 3060 4717 De 14 a 18 de novembro (terça-feira a sábado) - das 14h às 22h. Dia 19 de novembro (domingo) - das 11h às 19h, com entrada até às 17h. Mais informações e valores dos ingressos acessem:

www.salaoduasrodas.com.br 18

motoboymagazine


Giro Rápido

Motoboys vêm de onde? Pra onde? E o que leva? Fala ai motoboy... Profissionais do setor deixam no espaço abaixo lições de vida, sonhos, recados, "puxões de orelha" e falam um pouco do seu dia a dia, o que fazem como fazem e o que querem. Mauricio Canton, 46 anos, 23 anos de profissão. De onde vem? Estou vindo do Morumbi. Pra onde vai? Agora vou para Vergueiro e retorno para o Morumbi. O que leva? Documento e um cheque nominal. Mensagem: Gostaria de deixar um recado para o Prefeito melhorar as ruas e avenidas da capital, que está muito ruim, se ele fizer um esforço, dá pra melhorar e ajudar a todos. ta vender mais. Isso agravará, ainda mais, a situação.

Walmor William Batista, 52 anos, 22 anos de profissão. De onde vêm? Brigadeiro. Pra onde Vai? Aclimação. O que leva? Alimentos. Mensagem: Gostaria de mandar um beijo pra minha esposa e dizer que eu a amo muito. Reinaldo Antônio da Silva, 37 anos, 10 anos de profissão. De onde vêm? Avenida Paulista. Pra onde vai? Vila Mariana. O que leva? Um lanche e suco.

Mensagem: Minha mensagem vai para os meus filhos, Heloisa, Ingrid e Vitor, queria dizer que eu trabalho só para eles e os amo de montão.

20

motoboymagazine

Darlan Medeiros de Souza, 34 anos, 7 anos de profissão. De onde vem? Do restaurante que trabalho aqui próximo. Pra onde vai? Entregar uma refeição num escritório na Paulista. O que leva? Alimentos, refeições. Mensagem: Eu mando uma mensagem pra minha esposa Verônica e minha filha Raquel, eu quero dizer que eu as amo, e que não fiquem preocupadas que eu tô correndo atrás do nosso ganha pão.


Giro Rápido

Carlos Alberto Magalhães, 32 anos, 10 anos na profissão. De onde vêm? Paraíso. Pra onde vai? Avenida Paulista. O que leva? Um exame médico. Mensagem: Quero mandar um abraço para minha esposa que esta grávida de 7 meses, está esperando um menino, quero dizer que eu sou apaixonado por ela e pelos meus filhos.

Rogério de Jesus dos Santos, 38 anos, 20 de profissão. De onde Vem? Itaim Bibi. Pra onde vai? Osasco. O que leva? Vários documentos. Mensagem: Gostaria de deixar um recado para todos os motoboys que é preciso ter mais união, se não existir isso, nada vamos conseguir para categoria.

Cleber José de Lima, 49 anos, 20 anos na profissão. De onde vêm? Barueri. Pra onde vai? Avenida Paulista. O que leva? Contratos de câmbios Mensagem: Minha mensagem é para os próprios motoboys, eu acho que eles tem que se valorizar mais, por que é uma profissão muito arriscada, não ficar se arriscando tanto, por causa de dinheiro, não vale a pena. 22

motoboymagazine


Entrevista

A polêmica das “cinquentinhas” Um dos ciclomotores mais vendidos no Brasil é, atualmente, alvo de discussão. Ágil, versátil e econômica caiu rapidamente no gosto do povo e saiu dos condomínios e locais fechados para vias públicas, onde domina o cenário com vendas cada vez mais crescentes. Léo Toscano, 54, empresário e presidente da ANUC – Associação Nacional dos Usuários de Ciclomotores, defende em entrevista exclusiva a Motoboy Magazine e fala da qualidade de vida, geração de emprego e economia que ela proporciona. em melhor qualidade de vida. Além do mais, a grande maioria tem seu salário queé proporcionado pelo seu ciclomotor. MM - Quais os benefícios econômicos que o ciclomotor oferece a seus usuários?

Motoboy Magazine - Qual a melhoria na qualidade de vida que o ciclomotor proporciona aos seus usuários? Léo Toscano - O ciclomotor representa a democra-tização do transporte. Graças a ele, o trabalhador teve, pela primeira vez, a oportunidade de possuir um veículo próprio, que proporciona uma melhor qualidade em sua vida. Um dos fatores importantes foi a diminuição do tempo do trajeto da sua residência para o trabalho, o que implica em ganho de produção. O trabalhador, que gastava até três horas entre espera de ônibus e chegada a sua residência, hoje reduz esse tempo de transporte pela metade, podendo dedicar mais tempo à família e acompanhar de perto os filhos. Esse ganho de tempo no deslocamento implica, sim,

24

motoboymagazine

LT - Nas cidades, elas continuarão sendo uma alternativa barata em relação ao transporte público, e servem como poderosa ferramenta para profissionais liberais. Economicamente é mais viável comprar um ciclomotor do que pagar passagem de ônibus todos os dias. Como esse custo de passagem é elevado, muitos compram um ciclomotor e conseguem reduzir seus gastos com passagem. Os que já fizeram a troca do transporte público para um ciclomotor dizem que o investimento se paga no período abaixo de dois anos. Sem contar o tempo que ele vai ganhar em sua locomoção, e isso pode ser traduzido como umamelhor qualidade de vida, pois, terá mais tempo livre para produzir e ficar com a família (coisa que poucos pais têm tempo de fazer nos dias atuais). Outro ponto super importante em relação aos benefícios econômicos é um baixo custo de manutenção que o usuário tem com esse veículo. MM - Qual o perfil dos usuários de ciclomotores? LT - Um pouco da classe C e a grande maioria das classes D e E, devido ao fato do uso desse meio de transporte ser feito por trabalhadores de baixa renda, tais como trabalhadores da construção civil, vigias, porteiros, caseiros, pequenos agricultores, estudantes, comerciários e etc. Também podemos


Entrevista constatar que houve uma grande migração na aquisição de 50cc por parte de pessoas que antes eram usuários de motocicletas, bicicletas e na zona rural usavam o jumento e precisavam de um transporte econômico, versátil e com baixo custo de manutenção. MM - Pode-se dizer que o ciclomotor é uma fonte geradora de emprego? LT - Com certeza. É o transporte do pobre trabalhador que ainda ousa trabalhar e levar para casa o pão de cada dia. Profissionais liberais como encanadores, pintores, eletricistas, serviços de entrega. São esses profissionais que também contribuem muito com o uso do ciclomotor para desafogar o trânsito. MM - O ciclomotor preencheu uma lacuna que existia em relação à deficiência de um transporte para locomoção? LT - Às vezes, o trabalhador precisa se deslocar por um ou dois quilômetros até um ponto de ônibus e esperar horas pelo coletivo. Sem falar que a maioria viaja em pé, em ônibus lotado e muitas vezes precisa pegar um segundo para, que possa chegar ao trabalho. Levando-se em consideração a péssima estrutura e qualidade do transporte urbano nas grandes e médias cidades, a mobilidade urbana é um grande fator para que as pessoas adquiram um ciclomotor como solução para o transito caótico que presenciamos nas grandes cidades. É importante levarmos também em consideração o bem estar dos usuários, pois livraram-se dos preços exagerados das passagens de ônibus, do péssimo atendimento e a da imensa perda de tempo na espera. MM - Os valores dos veículos ainda são muito altos no Brasil se compararmos com os preços dos países da Europa ou Estados Unidos. Como o senhor vê isso? LT - No Brasil, vimos um fenômeno, o qual se desenvolveu super rápido, ou seja; uso dos ciclomotores como uma solução de ótima mobilidade, prática e com baixo custo em consumo. Como o ciclomotor é um veículo com um baixo valor para aquisição, permitiu-se que muita gente tivesse acesso ao seu primeiro veículo motorizado. Uma prestação custa menos do que os gastos com passagem de ônibus. Sem contar que o veículo próprio representa liberdade para sair e chegar, sem ficar à mercê do serviço de transporte público, que sabemos é caótico em boa parte do País. MM - Esse meio de transporte proporcionou uma dignidade aos trabalhadores? LT - A dignidade da pessoa humana é um princípio universal, do qual derivam os direitos humanos e os valores democráticos os quais são fundamentais para um convívio social.

26

motoboymagazine

É a realização do sonho de consumo de transporte para uma classe que tem um baixo poder aquisitivo. MM - Qual a alternativa que o mercado oferecia para que o trabalhador adquirisse o seu transporte próprio? LT - Nenhuma. O primeiro deles era a vontade das pessoas de não pagar IPVA e licenciamento. Aliado a isso, um produto que gastasse pouco combustível e que fosse barato. O mercado queria algo assim, principalmente os que pertencem às classes C, D e E. MM - O ciclomotor também é usado para o lazer? LT - O ciclomotor se tornou a única forma de condução e lazer nos finais de semana para muitas famílias MM - Qual a média de consumo de combustível feito por um ciclomotor? LT - O ciclomotor chega a fazer 60km com um litro de gasolina. Em suma, tiveram uma melhoria na qualidade de vida e uma economia nos seus gastos com transporte. MM - É verdade que na área rural estão trocando o jumento pelo ciclomotor? LT - Sim, pois é um transporte versátil e econômico. Eles alegam que o Jumento todos os dias tem que ser alimentado mesmo sem usá-lo, é muito lento, adoece, só transporta uma pessoa e perde o seu meio de transporte quando ele morre. Trabalhadores da zona rural também estão usando ciclomotor. MM - Outros países fora o Brasil, o uso do ciclomotor é feito em larga escala? LT - Sim, Tailândia, China, Vietnã, por exemplo. Pode-se dizer que todos os países da Ásia fazem um uso em larga escala. Vários desses países têm uma frota de ciclomotores maior que de automóveis.

Conheça a ANUC acessando: www.ciclomotoresanuc.com.br


Homenagem

Adeus amigo É com grande pesar que comunicamos o falecimento dia 16/10/2017 do nosso amigo e empresário do setor de motofrete, José Valdir da Silva Serafim, da empresa Conceito Courrier, em São José dos Campos, mais precisamente na Rodovia Presidente Dutra, decorrente de um acidente de carro. José Valdir sempre apoiou e prestigiou nossa revista por muitos anos, e para o setor é, sem dúvida, uma grande perda. De excelente caráter, prestativo, atencioso, comunicativo, educado e muito simpático com todos, sempre foi participativo nos assuntos do setor e nunca deixou de participar dos Congressos realizados pela Revista Motoboy Magazine. Também esteve em diversas reuniões do Sedersp (Sindicato das Empresas de Distribuição das Entregas Rápidas do Estado de São Paulo). Ele era um verdadeiro formador de opinião e sempre chegava com boas ideias. Não é atoa que batizou sua empresa com o primeiro nome de “Conceito”, empresa essa, que ele construiu com muito esforço e dedicação. Fundada em outubro de 2006, ela é conhecida e bem conceituada no setor de motofrete e atua com 15 funcionários. Valdir sempre foi um bom empresário e acreditamos que um bom patrão também, 28

motoboymagazine

pelo pouco que conhecíamos, nós sempre soubemos que sua visão como empresário do segmento era ampla, moderna e muito profissional. Serafim era natural de São Jorge do Ivaí – PR, mas, já residia no Estado de São Paulo há alguns anos. Ele tinha 45 anos e era casado há 24 com sua primeira e única esposa Luciana de 40, pai de dois lindos filhos, Giorgia de 24 anos e o Gabriel de 16, Valdir era um bom marido e um grande pai também, como disse sua filha.


Homenagem “Meu pai dizia que as melhores declarações são aquelas ditas no particular por isso vou descrever algo que disse pra ele em vida: Não aceito aqueles que dizem que não podemos ter tudo... eu tenho tudo! Eu tenho um pai que me amou incondicionalmente assim que soube da minha existência, eu tenho um pastor que me põe debaixo da graça diariamente, eu tenho um herói que encontra forças de onde ninguém mais encontraria, eu tenho um chefe justo e digno, eu tenho um amigo incondicional que investe nos meus sonhos e me ajuda a sorrir mesmo quando estou fraquejando na coragem e facilmente ele me arrancou um sorriso com olhar de aprovação, eu tenho tudo no meu pai”. Bom, o que nos resta neste momento triste e de saudade que ficará não só para nós, os amigos, mas, principalmente os familiares, é expressar aqui os nossos sentimentos pela pessoa maravilhosa que ele era e deixar nossas condolências a todos que conheceram este grande homem, que sem dúvida, vai deixar saudade e um legado, o amor que ele sentia pelo próximo, e a alegria de viver, algo que era estampado no seu rosto, como disse sua filha.“ Meu pai sem dúvida, deixa para nós um legado de amor, de estar sempre sorrindo como muitos amigos disseram na despedida dele”.

Valdir com sua esposa e filhos

Os familiares disseram que não vão deixar morrer o sonho que ele construiu durante os anos que viveu. “Com a ajuda da nossa família nós daremos continuidade na empresa Conceito Courrier que é o resultado de todo esforço e trabalho do meu pai que fazia de tudo para ajudar os pais de família que trabalham conosco, em nome dessa preocupação que ele tinha e em sua memória não podemos parar”, concluiu Giorgia Serafim. Que Deus conforte os corações dos familiares, amigos e colegas de trabalho. Dê força a sua esposa e filhos para eles continuarem nesta grande empresa que o nosso grande amigo criou. Descanse em Paz Amigo.

José Valdir da Silva Serafim tinha 45 anos, nasceu em 18/11/1971 e partiu no dia 16/10/2017.

30

motoboymagazine


Notícias Brasil

Rio Grande do Sul tem 40% dos acidentes nos finais de semana A análise, feita com dados de 2010 a 2016, foi apresentada pelo Grupo de Trabalho sobre Motociclistas do Departamento Estadual de Trânsito do Rio Grande do Sul (Detran). Foram 4.168 acidentes fatais envolvendo motociclistas no período, o que representa 34% do total de 12.279 acidentes fatais no período. As motos correspondem a 17,5% da frota do estado. Os finais de semana concentraram 40% dos acidentes, sendo que nas sextas-feiras já se verifica um aumento em relação aos demais dias da semana. O maior número de acidentes envolvendo motocicletas aconteceu à noite. Nas madrugadas de sábados e domingos houve um aumento de 70% em relação às demais madrugadas. Os dez municípios com maior número de acidentes com motociclistas coincidem com as maiores frotas e concentram 33% do total do Estado. Porto Alegre, Pelotas, Caxias, Rio Grande, Canoas, Santa Maria, Novo Hamburgo, Gravataí, Viamão e São Leopoldo registraram 1.369 acidentes com motos.

Rocam/CAEPM de Santa Catarina recebe novas motocicletas Uma nova frota de motos para a Rondas Ostensivas Com Apoio de Motocicletas do Comando do Apoio Especializado da Polícia Militar (Rocam/CAEPM) - no intuito de intensificar ainda mais o trabalho operacional realizado nas ruas, foi entregue à corporação. A ação foi realizada na nova sede da Secretaria do Estado da Segurança Pública (SSP), no Bairro Capoeiras, em Florianópolis. Para a entrega das chaves, estiveram presentes o governador do Estado, Raimundo Colombo, o secretário de Estado de Segurança Pública, César Augusto Grubba e o comandante-geral da Polícia Militar de Santa Catarina, coronel Paulo Henrique Hemm. Ao todo, foram entregues 10 novas motocicletas modelo Yahama XT 660 cilindradas. De acordo com o comandante da Rocam/ CAEPM, major Maurício Gonçalves Viríssimo, depois da cidade de Chapecó, a unidade é a segunda no Estado a receber motos desses modelos, que possuem mais potência e um bom desempenho.

32

motoboymagazine


Notícias Brasil

Rio de Janeiro pede liminar para suspender lei de antena corta pipa A Procuradoria Geral do Estado do Rio de Janeiro (PGE-RJ) entrou com ação de inconstitucionalidade com pedido de liminar junto ao Órgão Especial do Tribunal de Justiça do Estado (TJRJ) para suspender a vigência da Lei 7.374/2016, que obriga motociclistas a possuírem antenas para cortar linha de cerol. A sanção desta Lei já havia sido vetada pelo governador, em março de 2016, quando o projeto de Lei foi aprovado pela Assembleia Legislativa do Estado (Alerj). Na ocasião, os deputados derrubaram o veto do Executivo e o presidente da Alerj promulgou a Lei em vigor. A Lei estabeleceu que os agentes das autoridades responsáveis pela fiscalização e procedimento de veículos passarão a multar aqueles que não estiverem com o dispositivo fixo. Por se tratar de matéria que envolve assunto de interesse nacional, a competência legislativa é privativa da União, somente podendo a legislação estadual tratar da matéria se existisse lei complementar autorizativa, o que não ocorre.


Capa

Motoboys veteranos: eles sĂŁo mais cuidadosos! Motoboy da capa LuĂ­s Carlos Rodrigues

36

motoboymagazine


Eles já foram chamados de vilões do trânsito em todos os sentidos. Da disputa de cada centímetro com veículos de quatro ou mais rodas ou ainda ciclistas. Na eterna briga com pedestres nos corredores de carro ou acidentes no trânsito, não importava. Onde tinha motoboy a confusão estava por perto. Mas, com a profissionalização do setor, tudo mudou e, se em partes os conflitos não acabaram, pelo menos na questão de trânsito, os veteranos se tornaram experientes e muito, muito mais atenciosos com a questão da segurança. Responsabilidade em meio aos carros, ônibus, caminhões, pedestres e bicicletas. Ágil, respeitar as leis de trânsito e concluir as entregas são palavras que hoje estão no vocabulário dos motoboys. Os mais vividos, “espertos” de rua, são hábeis e fazem tudo no tempo, não contra o tempo. Esses têm se acidentado menos e vivido mais. Pesquisas mostram que, os profissionais mais velhos estão em menor número nas estatísticas do trânsito que hora diminui, hora aumenta. Ser um motoboy é relativamente simples: compra-se uma moto, um baú, alguns itens de segurança, cumpre-se outras obrigações conforme leis que regem a categoria e pronto! O fácil acesso à profissão, porém, esconde perigos. Durante muito tempo os motoboys foram vilões e as maiores vítimas do trânsito caótico das grandes cidades. “No começo, mesmo sendo fácil trabalhar de motoboy, os riscos eram grandes e sempre tinha um ou outro colega machucado, quando não um desconhecido morto na rua”, diz Kleber Santana da Silva, 38 anos e desde 1997 atuando como motoboy. Hoje mora na região do Morumbi, costuma fazer entregas pelas regiões do Itaim, Paulista, Sumaré entre outros pontos das proximidades e é muito mais cuidadoso ao pilotar do que era anos atrás. A Organização da categoria pelo Brasil afora foi parâmetro para diminuição de acidentes. No decorrer dos anos, os motoboys mudaram de postura e, o que era apenas bico tornou-se profissão.


Capa Para Kleber, mesmo passando tanto tempo desde o início da profissão de motofretista, ainda vê discriminação, desvalorização, mas, acha que a classe é muito desunida. Em sua opinião, a situação do motoboy hoje é pior do que antes. “Acho que falta valorização do profissional, salário melhor e mais segurança para trabalhar, o resto é por nossa conta”, diz. Mas o motoboy também concorda que os companheiros de rua atualmente são mais conscientes e mais comportados no trânsito. Existem casos e casos, mas, existem muitos pais de família na profissão, então o importante é se manter vivo, os acidentes podem ser evitados, mas, ambos, tanto motoristas que são algumas vezes desrespeitosos quanto os motociclistas imprudentes, a conscientização geral de uma forma mais eficiente e objetiva pode fazer a diferença. ‘‘Não precisa multar, mas educar os usuários de transito”, fala. Já Moacir Machado Junior, 38 anos, casado, e atuando no setor há 20 anos como motoboy, trabalha registrado, mora na zona sul e presta serviço na região central. Lembrando dos velhos tempos, diz que era bem diferente, ganhava mais e não tinha tanta exigência como hoje. Em partes, ele está certo porque mesmo não tendo fiscalização, a Lei Federal 12009 exige uma série normas a serem cumpridas. Quando olha para a situação dos motoboys nos dias atuais, diz que está ruim.

40

motoboymagazine

“Nós não temos nem bolsão de estacionamento, temos que estacionar em lugares longe e as vezes ficar rodando muito esperando vagas. Essa atenção específica as vezes tira a concentração e nos faz ficar vulneráveis a acidentes”, lamenta. Moacir ainda fala do salário baixo, o alto custo da gasolina, contas que não param de subir. “Rapaz, tá difícil, em minha opinião nossa situação piorou e ainda por cima tem a questão de acidentes. Toda essa preocupação reflete em nosso estado emocional que, com certeza termina na rua em uma curva mal feita”, ressalta. Assim como Kleber, para ele está faltando mais valorização, melhor salário, mais bolsões e políticas públicas para melhorar as condições de trabalho. Moacir ainda entende que o motoboy está mais consciente, vê muitos acidentes que talvez pudessem ter sido evitados, mas, existem muitos motociclistas imprudentes em cima de uma moto, como os mais novos, por exemplo, que gostam de abusar da sorte, cometem erros, e as vezes pagam com a vida. Ele observa também uma série de outros fatores, porém, acredita que os acidentes envolvendo motoboys diminuíram, por que os veteranos trabalham com a moto com mais consciência que os demais usuários. Para ele a maioria dos acidentes envolvendo moto é com gente abaixo dos 30 anos.


Capa

Mário Marinho de Souza, 47 anos, destes 18 anos como motoboy, trabalha por aplicativo, sem registro em carteira, é casado tem filhos e mora na Zona Sul de São Paulo. Ele acha também que antes era mais complicado que hoje na questão de segurança. Os primeiros motoboys que surgiram na profissão sabem disso, era muito mais perigoso por se tratar de algo novo. Então os motoristas não eram acostumados a dirigir com motos no corredor no início e aconteciam muitos acidentes, e os com pouca experiência sempre se acidentavam, era praticamente 3 a 4 motoboys acidentados todos os dias. Na questão financeira, antes ganhava-se mais dinheiro porque hoje tem muitos motoboys e muita concorrên-cia de serviço. Mário percebe a situação dos motoboys como pouco nos dias atuais. Para ele a situação está precária, estão abandonados e falta muita coisa para melhorar, como por exemplo, mais bolsões para estacionar, mais respeito e valorização da profissão. Itens esses já elencados pelos motoboys acima. Com certeza, se a categoria percebe essa necessidade, também isso reforça que a falta de estrutura acaba revertendo em acidentes. 42

motoboymagazine

Para Mário, a solução para melhorar as condições do motoboy seria mais bolsões para estacionar a moto, um salário melhor, facilidade para compra de motos zero modelo cargo e a volta da faixa exclusiva para moto porque acredita que traz mais segurança para o motociclista, principalmente os inexperientes. “Os veteranos tem menos pressa e são mais atenciosos, são também mais conscientes e mais comportados no trânsito por conta da família, filhos, assim, valorizando mais a sua vida”, fala.


Capa Já Luís Carlos Rodrigues, 43 anos, e que trabalha há 15 anos na profissão é registrado. Até concorda que os mais velhos de rua são mais comportados, mas que muitos abusam da sorte. Ele acredita que a ajuda da tecnologia como o GPS, entre outras comodidades, oferece mais segurança para os mais experientes. Os novatos, segundo ele, nem sempre usam a tecnologia a seu favor de forma positiva, mas sim, negativamente. “A situação dos motoboys melhorou bastante, por que ganhamos mais direitos na profissão, como o aluguel da moto, adicional de periculosidade, mas, o que está faltando mesmo, é mais união e mais respeito”, salienta. Para ele, os governantes e o poder público deveriam aliviar mais na questão de multas para os motociclistas, blitz da polícia etc. Essas preocupações resultam em falta de atenção, além de cansaço, stress etc. Segundo ele, são mais conscientes e mais comportados no trânsito os mais velhos, porém,

isso é uma faca de dois gumes, ‘‘existem os bons motoboys e os maus motoboys, os bons, são os mais conscientes, mais atenciosos, mais cuidadosos e sofrem menos acidentes. Já os maus são o oposto, são briguentos, arruaceiros, quebram tudo, são mais estressados, mas, falta bom senso de ambos, dos motoristas e pedestres”, alfineta.


Capa Eduardo José Ferreira da Silva 34 anos, tem o menor tempo na profissão, 10 anos, mas se considera veterano. Achava a categoria bagunçada, que não tinha tanta fiscalização, nem essa indústria das multas, e,

com pouca fiscalização, aconteciam muito mais acidentes que hoje. Atualmente, segundo ele mesmo, a situação está melhor, os motoboys já trabalham com motos melhores, mais conservadas, se preocupam mais com a segurança. Antigamente, para ele, morria muito mais motoboys, hoje, são os motociclistas convencionais. O que tem mais hoje, que reflete no comportamento do motociclista profissional no trânsito são mais roubos de motos e mais fiscalização com a Polícia Militar, que aumentou também as multas para motociclista. Ele ainda relata a falta de investimento para as motos em São Paulo e infraestrutura viária. Ele lembra com saudade o Plano Motoboy, que era um incentivo que o Governo abriu de uma linha de crédito para os profissionais do ramo adquirirem motos novas para o trabalho, finaliza.


Capa

Cinborg: colocando você no melhor caminho Empresa fabrica pneus com qualidade e aferidos pelo selo Inmetro. Objetivo é se tornar referência no setor de duas rodas. Tiago Ramos, 35, é formado em Comunicação Social com habilitação em Publicidade e Propaganda, nasceu em Jardinópolis/SP, é solteiro e gosta de fotografia e cozinhar, também curte sair para beber com os amigos e assistir jogos de futebol. Gosta de viver e é motivado. Como Supervisor de Marketing da empresa, mostra uma linha de produtos de borrachas para reforma, pneus para motocicletas, pneus agrícolas e pneus de passeio e utilitários. Na empresa, o objetivo é fabricar pneus com qualidade e segurança, promovendo aos usuários uma locomoção segura para o prazer. Tem como meta lançar novos produtos e duplicar a produção de pneus em 2018.

48

motoboymagazine


Começaram a atuar no setor enxergando uma grande oportunidade. Com muito planejamento e dedicação, construíram a sede própria, instalada numa área de 42.000 m² que foi projetada para atender com rapidez e eficiência os clientes por todo o Brasil. Para idealizar um projeto grandioso tiveram trabalho árduo, porém prazeroso, desde a construção do prédio até a estruturação da equipe. Hoje a Cinborg se orgulha de ter uma equipe capacitada e treinada para atingir todos objetivos e atender com qualidade os clientes. Na visão dele, toda empresa tem a sua contribuição para o mercado, e com a Cinborg não é diferente, pois acreditam que estão contribuindo para o crescimento do setor duas rodas. Buscam cada vez mais o aperfeiçoamento, com profissionais qualificados, pneus fabricados com alta tecnologia e equipamentos de última geração, tudo passando por um processo rigoroso de controle de qualidade. Para a Cinborg, toda parceria é importante para o crescimento de ambas as partes, e consequentemente para o setor que atuam, seja as empresas do segmento duas rodas, ou as que atuam na área de comunicação, que realizam o elo com os consumidores. Ativos nas participações em feiras do segmento, sempre apostam nos eventos para aumentar os negócios.

“É essencial o network com os clientes e p a r c e i r o s d o s e t o r. E m c a d a e v e n t o que participamos a experiência ímpar, conhecemos novos clientes, socializamos com empresas parceiras do segmento”, diz Uma das maiores referências que possuem é que todos os pneus são certificados pelo selo do Inmetro porque acreditam que o cliente sempre vem em primeiro lugar. E para alcançar esse aperfeiçoamento, buscam ter contato direto com os consumidores. Para a empresa, as pessoas também precisam se conscientizar que a educação é importante em todo processo cultural. Elas podem ajudar com campanhas de incentivo e conscientização e, além disso, os órgãos públicos tem o dever de colaborar para que isso aconteça. Otimistas, querem fechar 2017 com chave de ouro. “Estamos aumentando a quantidade de pneus produzidos e com isso aumentar o nosso market share. Estamos também a todo vapor para o grande evento do ano, o Salão Duas Rodas, é a nossa segunda participação e temos muitas novidades que vão agitar o mercado”, finaliza Tiago.


Lançamento

SDD E S O R B 0 6 1 R X N ganha sistema de freio CBS Com o sistema CBS (Combined Brake System), ao pisar no freio traseiro, o dianteiro é acionado simultaneamente. Assim, a frenagem é distribuída de modo inteligente, parando a motocicleta numa distância menor e com mais estabilidade. Ela é confortável em qualquer tipo de pavimento, tem tecnologia FlexOne - facilidade de abastecer com álcool ou gasolina - e muitos outros atributos. Versátil, esse modelo Honda disponibiliza ainda boa dirigibilidade e traz como destaque o freio CBS, mais barato e também diferente do ABS. Enquanto nos freios tradicionais existem acionadores independentes para frear a roda da frente (manete direito) e a traseira (pedal), o sistema combinado reparte a força de atuação entre os dois eixos, fazendo a motocicleta frear com mais segurança e rapidez. O acionamento do freio combinado ocorre de maneira progressiva. É necessário pressionar o pedal com força, utilizando todo o seu curso, para entrar em ação a frenagem na roda dianteira. Com leves toques sobre o pedal, a força fica apenas na roda traseira. Mas a NXR Bros ESDD também traz outras melhorias que sua antecessora, está mais moderna e com cores vibrantes. A lanterna traseira tem design exclusivo, possui lente dupla em camadas que resulta em uma iluminação mais eficiente, proporcionando maior segurança. O farol é em policarbonato com refletor multifocal e garante luminosidade total, possibilitando maior foco e menor dissipação da luz. A tampa de gasolina tem design integrado ao tanque de combustível e proporciona praticidade na hora de abastecer. O novo painel digital - Blackout digital - é moderno e inovador, facilitando a leitura das informações pelo piloto. Vem com velocímetro, odômetro total e parcial, marcador do nível de combustível, relógio e luzes-espia. O motor OHC 162CC vem com sistema de injeção eletrônica PGM-FI que garante aceleração mais suave, economia de combustível e menor

50

motoboymagazine

emissão de gás. Além de melhor desempenho, maior torque e baixa manutenção, oferece a potência ideal para encarar qualquer aventura. O escapamento é fabricado em aço inoxidável, pintado na cor preta, possui catalisador interno e, com isso, seus níveis de emissão de gases poluentes estão de acordo com o PROMOT 3 e o PROMOT 4. Ele ainda possui uma câmara de expansão no tubo primário do escape, possibilitando melhores retomadas em baixa rotação. O câmbio tem cinco marchas. A moto pesa 121 quilos, seu tanque comporta 12 litros e a altura do assento é de 83,6 centímetros. A Bros está disponível nas cores preto/azul, preto/vermelho, branco/laranja com preço sugerido a partir de R$ 11.990 não inclusos frete e seguro.


Eventos

Anote na sua agenda vem aí a 7ª FENEINM As feiras de negócios tem sido um divisor de águas no setor de motopeças e tem ajudado muitas indústrias a sair do vermelho e manter a chama acesa nas vendas, no setor e assim nos negócios também. Como a realização da 7ª FENEINM (Feira de Negócios da Indústria Nacional de Motopeças), que acontecerá de 25 a 27 de Maio de 2018 no Grand Hotel Morada do Sol em Araraquara-SP, que proporcionará boa oportunidade a expositores e visitantes de estreitar relacionamento. Para quem faz parte do setor de motopeças, a feira é vista com bons olhos e é muito assediada por fabricantes do setor, por isso, já atrai a atenção de muitos lojistas do interior paulista. Sabemos que este ano ainda não acabou e também não estamos torcendo para ele acabar logo, sabemos também que neste mês de novembro teremos o Salão Duas Rodas, um evento que de certa forma cria bastante expectativa no setor por conta das vendas de motocicletas que, consequentemente empurra o setor de motopeças, principalmente na venda de acessórios para o motociclista que acaba de adquirir uma moto nova, ou seja, é como uma colônia de formigas, uma depende da outra para sobreviver. Podemos dizer que este ano não foi um dos melhores para o setor e muitas indústrias, mas estamos bastante otimistas para o próximo e temos certeza que grandes novidades e novas tendências estão por vir, já estamos a todo vapor com foco na realização deste grande evento que acontece no próximo ano, mas, que

pra nós é como se fosse acontecer amanhã. A cada dia que passa, novas ideias surgem, queremos de fato surpreender os nossos clientes e expositores, mas, também, os visitantes da feira. Estamos procurando anotar todos os detalhes, opiniões e sugestões são bem vindas, queremos deixar clientes e visitantes felizes e satisfeitos com a participação na feira. Escolhemos a cidade de Araraquara para realização da 7ª FENEINM, pela localização privilegiada, além de ser uma grande cidade, ela está localizada no centro do estado de São Paulo trazendo assim, uma facilidade maior para visitantes das outras cidades vizinhas que visitarem a feira, mas, também, por estar próximo dos maiores pólos da indústria de motopeças. A cidade possui uma ótima infra-estrutura para receber grandes eventos e também um bom custo X benefício para realização deles. Em parceria com a Pegrucci Representações, de Araraquara, tivemos essa brilhante ideia e estamos bastante otimistas para realização deste evento. Em pesquisa realizada com lojistas do interior paulista, já estava na hora de uma feira deste porte para prestígio do mercado regional. Segundo opiniões, houve uma escassez de feiras e eventos no interior paulista e, por isso, a grande maioria dos lojistas de Araraquara e região, apoiou o local do evento e já estão se programando para visitar a feira em 2018.

52

motoboymagazine


O Interior de São Paulo vem ganhado destaque no setor, por se manter aquecido mesmo em momentos de crise e por esse motivo, acreditamos no sucesso da realização deste evento e contamos com a colaboração e a participação de todos engajados, sejam eles patrocinadores, expositores ou apoiadores. A empresa organizadora do evento, a ACS Feiras e Eventos (www.acsfeiraseeventos.com.br) disponibiliza ferramentas de divulgação da 7ª FENEIM. Acesse, confira e ajude-nos a divulgar e informar.

A 7ª FENENIM será realizada de 25 a 27 de maio de 2018 e já conta com a presença confirmada de ilustres indústrias do setor como; ARONIP ARBYN AWA CHAPAM CIRCUIT COYOTE EBF CAPACETES ERBS FIREBREQ GIVI GVS KING MOTOPARTS MN3 BAÚS P/ MOTOS NEW SHOCK ALARMES DE PRESENÇA PANTANEIRO CAPAS GRUPO PIONEIRA BATERIAS RAIOM ROYALE FILTROS DE AR TOPS MOTOPEÇAS TORATI UNIBREQ VALFLEX E VIPER.

Confira as declarações de alguns lojistas do interior que apóiam a 7ª FENEINM “Pra mim, participar de Feiras e eventos do setor em que atuo é importantíssimo, por que só nas feiras que você vê as novidades e como o nosso ramo de motopeças cresce a cada dia, então nas feiras eu gosto de ir, às vezes nem tudo no momento é interessante para se comprar, mas, pelo menos você já sabe que existe, que já se criou etc. Eu acho que é muito importante participar, acho bastante positivo, por que em feiras você consegue algumas negociações que no balcão você não consegue, então, é claro que a pessoa quando está com estande na feira está ali pra fazer bons negócios e pra nós que somos lojistas, bons negócios são preços baixos, e nas feiras os expositores, ficam mais maleáveis para negociar e isso ajuda muito, sem dúvida, a relação entre nós que somos compradores e eles que nos fornecem, cria-se uma relação que fica mais próxima, é tão importante quando o lojistas tem a oportunidade de conversar com o fornecedor dos produtos que ele vende, poder olhar olho no olho, tirar dúvidas, por que quando você ligar pra pessoa em outras ocasiões, você já sabe com quem tá falando, já conheceu a pessoa na feira, e que acaba virando não só bons clientes, mas em muitas vezes grandes amigos. Este estreitamento de relacionamento só contribui para os negócios andarem bem. Eu não só apoio a Feira de vocês, como também confirmo a visita de nossa equipe, irei com muito prazer para prestigiar vocês e o Toninho Pegrucci, grande amigo e parceiro há mais de 30 anos,pessoa que tenho o maior respeito e consideração, vou aproveitar muito para conhecer os novos fornecedores, novos produtos, rever alguns amigos, fazer negócios e me sentir bem." Odete Tavares Diane, que há 35 anos atua no mercado de motopeças e é proprietária da Moto Center Sertãozinho.


Eventos “O mercado do interior há mais de 15 anos deixou de ser de baixa cilindrada e atua muito no mercado das motos acima de 500cc, as lojas estão em ascensão muito mais que na própria capital, possuímos lojas amplas com conforto, tudo aquilo que na capital, muitas vezes, ainda atuam de maneira antiga de atender e sem qualidade, hoje os preços do interior são muitos semelhantes aos da capital, posso dizer que a atuação de duas rodas do interior já e um número bem expressivo. Pra mim, participar de feiras de negócios vem só para acrescentar no meio em que vivemos, através dessas feiras, podemos nos aproximar dos fabricantes e na medida em que estamos cara a cara com o nosso fornecedor, tenho certeza que podemos fazer melhores negócios e tudo isso faz parte da paixão do ramo que vivemos, as pessoas do ramo que não participam de feiras do seu próprio negócio não precisam estar no mercado, eu apoio e confirmo a minha presença na 7ª FENEINM”. Sandra Brandani Picinato, que está há 35 anos no mercado de motopeças e é proprietária da SBS Peças para Motos de Ribeirão Preto.

“Em minha opinião, o mercado no interior está em alta, participar de feiras e eventos voltados para os negócios com certeza é muito positivo e proveitoso para nós, nossas participações são válidas por que eu adquiro mais conhecimento dos novos produtos e isso ainda ajuda a estreitar os laços com os nossos fornecedores. Eu pretendo visitar a feira, mas espero que os expositores façam bastantes promoções, onde nos encorajem a comprar diante do atual cenário econômico, muita feira que eu vou, nos ramos que atuo, não tem promoções, onde não se vende e depois os próprios expositores ficam reclamando, na verdade o ramo carece de uma dinâmica de promoções e melhores preços". Aleudson Marques de Oliveira, que atua há 18 no mercado de motopeças e é proprietário da Monarke de Fernandópolis.

“Eu costumo participar das feiras do setor para adquirir conhecimento, amizade e influências, minhas participações tem sido muito positivas, pois através das feiras, conhecemos melhor os produtos oferecidos e também os donos que falam um pouco sobre sua fabricação. Eu acredito que através das feiras é que temos maior conhecimento dos produtos oferecidos, eu pretendo visitar, sim, a 7ª FENEINM, pois será uma data muito importante pra mim, por conhecer muitos fabricantes e falar com eles sobre os produtos oferecidos, em São Paulo não acho muito viável, até mesmo pelo deslocamento e dificuldade de hotel, alimentação entre outros. Por isso, uma feira aqui no interior já facilita bastante a nossa participação”. Cristina Beloti proprietária da Big Motos de Franca, já atua há 31 anos no mercado de motopeças.

SERVIÇO 7ª FENEINM (Feira de Negócios da Indústria Nacional de Motopeças) Data: De 25 a 27 de Maio de 2018. Local: Grand Hotel Morada do Sol Cidade: Araraquara – SP Realização: ACS Feiras e Eventos Patrocínios: AWA / King Motoparts / Grupo Pioneira / Unibreq / Valflex Apoio: Pegrucci Representações e Methodus Consultoria Site: www.acsfeiraseeventos.com.br Email: acs.feiras@terra.com.br Informações e Dúvidas: (11) 5566-2237 / 5563-0534

54

motoboymagazine


Guia de Compras

Baú para Motoboy MN3 Os Baús MN3 não tem imitação! Ele é o original baú do motoboy, muito mais resistente que os da concorrência, oferecem designers diferenciados, produzidos em alta qualidade e resistência a toda prova, possuem diversas cores diferentes, são fabricados em plástico com capacidade para 90 litros. Venda no atacado pela própria empresa ou no varejo nas melhores lojas do ramo de motopeças e acessórios. Pensou baú para motoboy? MN3! Mais informações acesse www.mn3.com.br

Motosound

Um dispositivo inteligente que aumenta a segurança dos motociclistas e reproduz funções do smartphone de maneira simples, sem interromper a viagem. Com o Motosound, o motociclista pode atender o telefone, ouvir músicas ou utilizar o GPS. O aparelho transmite as funções do smartphone via Bluetooth, é fácil de instalar e encaixar na parte anterior do capacete. O aparelho permite que o motociclista encontre endereços no GPS de forma rápida e prática e ainda reproduz alerta sobre perigos no trajeto, como buracos e pista escorregadia. Já está disponível nas lojas de motopeças. Mais informações acesse www.motosound.com.br

56

motoboymagazine

Protect Ball Essa era a novidade que faltava no mercado e que agora tomou conta das ruas. Um produto totalmente inovador que protege o seu calçado e ainda facilita na troca de marcha. Indicado para o pedal de marcha da motocicleta, oferece mais conforto e mais facilidade para você que pilota diariamente. Já disponível nas melhores lojas do ramo de motopeças e acessórios. Informação de pontos de distribuição vendas pelo Whatsapp (11) 99636-4990 ou email wilsonwg.custom@gmail.com.


7ª FENEINM Feira de Negócios da Indústria Nacional de Motopeças

De 25 à 27/05 de 2018 Gran Hotel Morada do Sol Araraquara / SP Você é nosso convidado especial!

Valorizando a Indústria Nacional O Evento A ACS Feiras e Eventos em parceria com a Pegrucci Representações, realizará a 7ª FENEINM ( Feira de Negócios da Indústria Nacional de Motopeças) uma das maiores feiras do segmento de motopeças voltado para negócios, em Araraquara. O objetivo do evento é valorizar os produtos produzidos no mercado nacional, que ajuda na geração de empregos para as localidades onde as indústrias estão instaladas . Além de valorizar os produtos e as marcas da indústria nacional, a feira aproxima os fabricantes dos maiores lojistas do interior paulista, criando grandes oportunidades, estreitando relacionamentos entre fornecedores e compradores, tirando dúvidas, apresentação de novos produtos e concretização de parcerias.

Realização:

Patrocínio

Apoio:

P

Mídia divulgação:

magazine


Guia de Compras

Bota Thunder Ziper O Grupo Pioneira traz a Bota Thunder com zíper, produto desenvolvido do para proporcionar estilo e conforto. Além de contar com um solado antiderrapante, a bota Thunder é confeccionada em material rígido que fornece resistência e durabilidade. É indicada para uso em terrenos úmidos, uma vez que seu solado proporciona uma maior aderência e estabilidade. O produto conta com costuras reforçadas, fechamento em zíper, solado de borracha, palmilha e interior almofadado. Com um design arrojado e robusto, ela é ideal para os motociclistas que prezam por um visual mais moderno com proteção e conforto. Fique preparado para o seu dia a dia com a bota Thunder do Grupo Pioneira. Disponíveis nas melhores lojas do ramo. Mais informações acesse www.capaspioneira.com.br

Bagageiro com encosto Chapam

A Chapam fabrica peças de reposição no setor de motofrete e sempre se destaca com inovações em sua linha de produtos, neste mês, ela apresenta para o Guia de Compras o bagageiro HaoJue Chopper Road 150, que é indicado para Suzuki Intrudrer. Produto resistente, cromado, possui encosto nas costas e pode ser encontrado nas melhores lojas do ramo de Motopeças. Conheça a linha completa dos produtos Chapam. Para mais informações acesse www.chapam.com.br 58

motoboymagazine

Bauletos Proos O que já era bom, ficou ainda melhor: os Bauletos Proos. Bem conhecidos entre o público motociclista, ganhou nova roupagem e os novos modelos agora são fabricados pela AWA. Também ganhou reforços na borracha de vedação, a base foi reforçada em nylon e o limitador em nylon vem com fechadura em aço. O bauleto vem com o exclusivo fechamento automático e cores que combinam com da sua moto. Este produto está disponível nas melhores lojas do ramo. Mais informações acesse www.awamotos.com.br


P

pegrucci Representações Ltda

negócios com segurança e transparência Oferecendo produtos com alto padrão de qualidade para todo interior de São Paulo CAPAS

PIONEIRA

Fone/Fax (16) 3337 2507 - Fone (16) 3461 2507 - Celular (Escritório) (16) 99747 3617 www.pegrucci.com.br - pegrucci.rep@uol.com.br - www.facebook.com/pegruccirep ARARAQUARA - SP


Peças Acessórios e Boutique Preços Imbatíveis / Tudo para sua moto / Aceitamos todos os cartões

Rua Frei Gaspar, 289 - Centro - SBC www.marmoto.com.br Contato: (11) 4345-4468 / 4345-4673


Peças Acessórios e Boutique Preços Imbatíveis / Tudo para sua moto / Aceitamos todos os cartões

Rua Frei Gaspar, 289 - Centro - SBC www.marmoto.com.br Contato: (11) 4345-4468 / 4345-4673


(51) 3466-6560 - 99115-9711 - 99927-6032 pinguimmoto@hotmail.com / pinguimrepres@hotmail.com

gmotoscupece@terra.com.br / (11)5563-2820

Rua Dr. Dijalma Pinheiro Franco, 306


Reexão

É no futuro que você passará o resto de sua vida “E quando teu lho te perguntar no futuro, dizendo: Que é isto? Dir-lhe-ás: O SENHOR nos tirou com mão forte do Egito, da casa da servidão.” Êxodo 13:14 Houve uma época em que o povo escolhido por Deus para representá-lo perante os homens vivia no cativeiro egípcio. Eram dominados por pessoas que cultuavam diversos deuses e também, de certa forma, viviam escravos das vontades desses deuses. Um dia, Deus disse “basta” e elegeu um homem para retirá-los do Egito opressor: Moisés. Várias foram às tentativas do faraó para deter os israelitas, porém, à mão do Senhor estava com o povo que havia sido escolhido para perpetuar entre a humanidade Sua vontade divina. Muitos fatos ocorreram e sem dúvida, no tempo determinado, Deus libertou os israelitas e os levou à terra prometida fazendo-os atravessar um mar, depois um deserto e por fim, um rio. Em nossas vidas, muitas vezes não percebemos que estamos presos a algo. Somos verdadeiros escravos espirituais e não vemos um Deus libertador, cheio de misericórdia por seu povo. Nessa prisão, certos egípcios nos fazem perder a esperança e nem sequer ter vontade de atravessar as dificuldades que aparecem a nossa frente porque acreditamos que somos incapazes de atravessá-las. Se Deus mandou naquele tempo Moisés para salvar esse povo escolhido, hoje Ele envia Jesus para te libertar. Para dizer a você: “ei... queres liberdade? Venha até Mim e descanse porque Meu jugo é mais leve”. Jesus diz que é o único passaporte para a vida eterna e, agora lhe pergunto: onde você quer passar à eternidade? A você, hoje é dada a oportunidade para esta escolha, afinal de contas, é no futuro que você passará o resto de sua vida. O presente é temporário e apenas a continuidade de seu passado. Seu futuro é agora, até porque não sabe até quando estará entre

70

motoboymagazine

os que respiram, mas se fizer sua opção seguir Jesus, o libertador de cativos, escravos e dependentes de vários deuses, seu futuro é eternamente num lugar que não haverá choro ou ranger de dentes. Por fé, seus obstáculos podem ser vencidos e se está diante de um mar, deserto ou rio que parecem ser intransponíveis, deixe Jesus cuidar disso para você, pois a Ele foi dado todo poder e autoridade. Você pode escolher entre céu e inferno. Se escolher Jesus, estaremos juntos glorificando, louvando e adorando um Deus de verdade, não de mentiras. Há alguns anos, pedi libertação e fui libertado, cheguei a um mar e Jesus permitiu que atravessasse. Cheguei ao deserto e sem reclamar pedi forças para atravessá-lo e consegui chegar ao rio. Ainda não atravessei o rio porque deste lado da margem que estou tem muita gente que ainda precisa de ajuda e sei que posso, em Cristo, ajudá-las a atravessar o rio. Algumas tem ido à minha frente e por aqui aguardo o sinal verde de Jesus para ir também, e quando isso acontecer, meu desejo é que você venha comigo. Se este for o seu desejo, levante suas mãos para o céu, chame por Jesus e entregue sua vida para Ele que disse: na casa de meu Pai tem muitas moradas e sigo primeiro para prepará-las. No futuro de Deus eu já tenho um espaço, e você? “Senhor, abra os olhos e desendureça os corações que ainda não te conhecem em nome de Jesus, amém.”

Fraternalmente Pedro Pimenta


Motoboy Magazine Edição 158 - Outubro de 2017  
Motoboy Magazine Edição 158 - Outubro de 2017  
Advertisement