Page 1

ALCOOLISMO É DOENÇA A bebida está se tornando um problema na sua vida?

www.jornalcit.wordpress.com | (41) 3367-5874

NÓS PODEMOS AJUDAR! ALCOÓLICOS ANÔNIMOS Grupo Capão da Imbuia - Só Vida Reuniões: Sexta às 19h30 e 20h30 Rua Benedito Conveição, 1691 Casa de apoio ao portador do HIV

Distribuído nas residências e comércios dos bairros Capão da Imbuia e Tarumã - 11 mil exemplares

CURITIBA, 12 DE MARÇO DE 2014 | ANO 2 - Nº 13 | CIRCULAÇÃO MENSAL E GRATUITA

Capão da Imbuia é meu limo...

Página 7

Cruzamento perigoso Com a abertura das trincheiras entre o Capão da Imbuia e o Cristo Rei, o fluxo de carros, naturalmente, aumentou na região. No entanto, nem todas as vias onde o tráfego ficou mais pesado estão preparadas para a nova dinâmica do trânsito. No cruzamento entre as Ruas Octávio Schiavon, Engenheiro Farid Surugi e Gov. Agamenon Magalhaes a falta sinalização e da roçada do mato já estão causando os primeiros acidentes. Leia na página 5

www.cassiaodontologia.com.br


2

CURITIBA, MARÇO DE 2014

l a i c o S

Espaço do Leitor Mande sua mensagem para:

jornalcit@gmail.com ou ligue no

ANGELO NETO

3367-5874

E deixe seu recado, crítica, elogio ou sugestão para o jornal.

Um grande abraço ao Kim Marcelo (esq.) que comemorou seu 32 anos em pleno desfile do carnaval de Curitiba. A festa foi ao lado da esposa Priscila e dos demais integrantes da Confraria Ideais do Ritmo. Na foto posou ao lado de Tia Ilda (centro) e do pai, Moysés Ramos (dir.). Felicidades ao rapaz!

Parabéns ao Erick da Silva que completou 20 anos no dia 28 de fevereiro. Seus pais, Silmara Taborda da Silva e Emerson da Silva desejam que a vida do filho seja recheada de muitos momentos felizes.

Prefeitura divulga calendário de recolhimento de lixo tóxico

EXPEDIENTE

Praça Ivo Rodrigues, 43 Loja 1

Bairro Alto Curitiba/PR CEP: 82.820-300

Fone: (41) 3367-5874 Horário de atendimento:

Seg a Sex: 14h às 18h Sáb: 9h às 11h30

A linda Gabriele de Oliveira completa 15 anos hoje, dia 12 de março. Na foto ela está demonstrando seu carinho pela mãe, Neusa. O JCIT deseja muita felicidade às meninas!

www.jornalcit.wordpress.com jornalcit@gmail.com Recolhimento de lixo tóxico nas imediações do Terminal: uma vez por mês.

Uma vez por mês o caminhão de recolhimento de lixo tóxico domiciliar vem ao Capão da Imbuia. Ele fica estacionado ao lado do Terminal, esperando que moradores levem pilhas, baterias, cartuchos e toner de impressão, embalagens de inseticidas, tintas, remédios vencidos até 10 kg, lâmpadas fluorescentes (até 10 unidades), óleos de

origem animal e vegetal (embalados em garrafas PET de 2 litros). O horário de permanência do caminhão é sempre das 7h30 às 15h:00. A Prefeitura alerta que o caminhão nao aceita grandes quantidades desses materiais, recebe apenas pequenas quantidades juntadas em domicílios.

Calendário de recolhimento de lixo tóxico 2014 Terminal do Capão da Imbuia - das 7h30 às 15h00

MAR ABR MAI JUN JUL AGO SET OUT NOV DEZ 27 28 27 27 25 26 26 25 28 26 Fonte: Prefeitura Municipal de Curitiba

Festança “daquelas” está sendo preparada para comemorar os 70 anos do vovô Eugênio Mazur, no próximo dia 29 de março. As filhas, genros e netos — Camila, Ana Carolina, Fernando e Cássia (foto) — já estão ultimando os preparativos. Os amigos aqui do JCIT desejam outros tantos com a mesma saúde, simpatia e alegria de viver. Parabéns!

Fotos para jornalcit@gmail.com

Diretor Angelo Garbossa Neto Jornalistas Responsáveis Ramon Ribeiro e Roberto Monteiro Repórter / Diagramador Everton Mossato Impressão: RBS Esta Edição: 8 páginas / 11.000 exemplares Distribuição: Residências e Comércios do Capão da Imbuia e Tarumã + Órgãos Públicos Artigos assinados não refletem necessariamente a opinião do jornal.


CURITIBA, MARÇO DE 2014

3


4

Saúde & Bem estar Dra. Márcia Tkacz

CURITIBA, MARÇO DE 2014

VETERINÁRIA

MÉDICA VETERINÁRIA CRMV – PR 4911

Cuide do Rim do seu Pet As doenças renais são comuns tanto em cães quanto gatos, sendo uma das maiores causas de óbitos em pets com mais de 8 anos. Perceber seus sintomas iniciais é vital para que não se tornem crônicas. Os órgãos de excreção em um organismo são fundamentais para a sua sobrevivência. Entre as suas principais funções temos a �iltração do sangue, controle do pH e controle da água e minerais do corpo. A perda do equilíbrio destas funções desencadeia o efeito de falência múltipla dos órgãos. A doença renal crônica é uma patologia de grande importância na clínica de pequenos animais, tanto pela alta incidência como por somente ser manifestada quando há perda de aproximadamente 75% dos néfrons. É uma doença que não tem cura e possui caráter progressivo. Por este motivo, a prevenção, assim como o diagnostico precoce, deve ser realizada com muito critério. À medida que o bichinho vai envelhecendo, os rins tendem a não trabalhar como antes. Às vezes isso não chega a trazer maiores complicações. Mas é preciso �icar atento. Esperar que a coloração e o odor da urina se alterem é a atitude de quem marca bobeira. Até porque esses não são necessariamente os primeiros sintomas dos problemas renais em cães e gatos. Quando eles aparecem, muitas vezes a doença já avançou no seu estágio crônico. Os primeiros sinais clínicos na maioria das vezes são imper-

ceptíveis. O aumento na ingestão de água, urina clara e vômitos esporádicos são sinais de alerta para um problema renal. Os exames de rotina são a melhor forma de diagnosticar as doenças renais, tratá-las e desta forma melhorar a qualidade de vida do paciente. O prognóstico e a sobrevida está diretamente relacionada ao correto diagnóstico da doença e conhecimento das alterações laboratoriais relacionadas à diminuição da função renal e a sua fase. É essencial que você leve seu

Você e seu pet podem usufruir de todos os nossos serviços com baixo custo mensal através do Plano de Saúde PETLUZ.

animal de estimação pelo menos uma vez por ano ao veterinário para fazer exames preventivos. No inicio, o comportamento inadequado dos rins geralmente tem cura. Se nada for feito, no entanto, os estragos avançam a ponto de não haver volta. Aí, o máximo que você poderá fazer para ajudar o seu bichinho será controlar seus hábitos para garantir uma sobrevida maior e um pouco menos sofrida. Pouco se tem a fazer quando atendemos pacientes em que grande parte da função renal já esteja completamente perdida. Logo, prevenir através de exames de rotina é o melhor caminho para aumentarmos a expectativa e qualidade de vida do seu animal. Segue algumas dicas dos primeiros sinais das doenças renais: - vontade de fazer xixi a todo instante; - urina clara; - sede excessiva, e; - vômitos e diarreia

3262-7591

Av. Victor Ferreira do Amaral, 1580 - Tarumã

Segunda edição do GP de ciclismo da Regional Boa Vista será no Bairro Alto Pela primeira vez os moradores poderão assistir de perto a uma corrida de bicicletas disputada por ciclistas profissionais. A segunda edição do GP Regional Boa Vista de Ciclismo, organizada pela Secretaria Municipal de Esportes e Lazer e Juventude, será realizada no Bairro Alto na manhã de 23 de março. A largada, prevista para as 9 horas, será em frente ao Centro Cultural da Vilinha. Serão três provas nas categorias Estreante, Feminino master, infanto juvenil e juvenil e a prova de Elite Open Masculino. Atletas interessados em participar podem fazer a inscrição até as 18 horas do dia 13 de março, pelo site da Federação Paranaense de Ciclismo (in- O Pórtico da largada/chegada estará na Rua Marco Polo. Após a saída, vira à formações: contato@fpciclismo.com). esquerda na Rua Alberico Flores Bueno, segue pela Mercedes Stresser, vira à O GP será realizado de acordo com direita na Sebastião Alves Ferreira, depois à direita na Napoleão Bonaparte, novamente à direita na Rua Arno Feliciano de Castilho, entra novamente na as normas da Federação Paranaense de Rua Marco Polo e segue até a linha de chegada. Ciclismo.

LIGUE E ANUNCIE! 3367-5874 / 9603-4108

FISIOTERAPIA

Dra. Ketty Klagenberg*

FISIOTERAPEUTA CREFITO 8/87319-F

O fim das ‘olheiras’!

Não há nada pior que aquele aspecto escuro ao redor dos olhos após uma noite mal dormida, não é mesmo? As temidas olheiras podem surgir de diversos fatores e, na maioria das vezes, é o conjunto de mais de um componente que atua sobre a pele. Alguns fatores que interferem na vascularização, pioram muito o aspecto da pele dessa região. O fumo, bebida em excesso, privação do sono, estresse, alergia, período de menstruação e má alimentação são os principais exemplos.Vale lembrar que a pele ao redor dos olhos é vinte vezes mais �ina que a do resto do corpo tendo uma característica de maior transparência e em situações de congestão dos vasos sanguíneos a tonalidade arroxeada �ica ainda mais aparente. A genéticatambém tem a sua participação, principalmente entre os descendentes de árabes e latinos. As pessoas de pele morena tendem a apresentar mais pigmentação na região das pálpebras. A projeção do osso da face também pode potencializara depressão da pele na região abaixo dos olhos, potencializando o aspecto das olheiras. Como resolver o problema: Hábitos saudáveis

Algumas atitudes simples podem ajudar a amenizar esse problema. Massagens locais, dormir

bem, não fumar, usar protetor solar e fazer compressas locais, como com chá de camomila, auxiliam na atenuação das bolsas e olheiras. Cosméticos

Produtos à base de ácido tioglicólico, ácido kójico, vitamina C, cafeína e greentea são os mais indicados. Lembrando que a análise de um pro�issional é importante para a escolha do produto mais indicado. Tratamentos estéticos

São grandes armas no tratamento da área dos olhos, entre os principais recursos estão o de peelings, carboxiterapia, fototerapia, preenchimentos, radiofrequência, etc. A carboxiterapia muito conhecida nos tratamentos estéticos corporais, tem o seu papel especial quando o assunto é área dos olhos. Um gás carbônico medicinal é injetado na região da pálpebra estimulando a vascularização e oxigenação do tecido. O tratamento promove um clareando das olheiras e melhora a textura da pele, já que também estimula a formação de colágeno e elastina. O procedimento é rápido e com excelente resultados , que podem ser percebidos já nas primeiras aplicaçãoes. Se houverem ‘bolsas’ associadas a drenagem linfática facial também pode ser indicada.

Mais informações: 3045-4584

/ 9933-2728

www.kettyfisio.com.br | Curta: Facebook.com/kettyfisio Consultório: R. Arthur Ferreira de Abreu,183 (piso superior) Capão da Imbuia

Dra. Ketty Klagenberg é fisioterapeuta, pós graduada em Dermato Funcional (estética), formação em R.P.G, carboxiterapia e peelings, experiência em pós- operatório de cirurgias plásticas; acreditação em Drenagem Linfática Manual e LymphTaping pela Escola Vodder (França). Desde 2007 destaca-se no bairro Capão da Imbuia como referência em qualidade de atendimento nas áreas de Estética e Bem-estar.


5

CURITIBA, MARÇO DE 2014

Falta de sinalização em cruzamento no Capão da Imbuia preocupa motoristas O aumento do fluxo de veículos somado à falta de sinalização culminou no perigoso cruzamento das ruas Ruas Octávio Schiavon, Engenheiro Farid Surugi, Gov. Agamenon Magalhaes, Vitório Vizinoni e Frederico Stadler Júnior

Moradores pedem rotatória e mais sinalização no cruzamento por Everton Mossato No final de janeiro a prefeitura entregou as obras das duas trincheiras que ligam os bairros Capão da Imbuia e Cristo Rei. Na data de inauguração líderes comunitários e moradores da região já alertavam para os problemas que viriam com a liberação do tráfego no local.

O primeiro aspecto que chama atenção é que uma das trincheiras, a da Rua Roberto Cichon, desemboca num rio. “Dá pra ver que era para rua continuar aqui. Mas eles interromperam e colocaram essa manilhas aí”, mostra o empresário Bruno Alexandre Rodrigues, morador do local. Para dar continuidade ao fluxo, o motorista tem desviar

para a esquerda e logo entrar à direita, na estreita Rua Gov. Agamenon Magalhães (que neste trecho é mão dupla). Na quadra seguinte é que mora o problema. O cruzamento entre as ruas Ruas Octávio Schiavon, Engenheiro Farid Surugi, Gov. Agamenon Magalhaes, Vitório Vizinoni e Frederico Stadler Júnior (uma verdadeira encruzilhada) praticamente não tem sinalização. Sem semáforos, placas, nem rotatória, os motoristas ficam num verdadeiro impasse quando cruzam com outro carro por ali. Para agravar a situação, a sinalização da preferencial também está deficiente. “Quem vem pela Agamenon Magalhão deve parar. Mas a placa de PARE está escondida pelo mato. E ali a rua não está pintada e nem tem tartaruga“, explica Bruno. A preferencial seria das ruas Octávio Schiavon e Engenheiro Farid Surugi, no entanto não há placas que indiquem isto.

Ponto de vista do motorista na Rua Gov. Agamenon Magalhães. A sinalização horizontal (na rua) não existe e a placa de PARE está coberta pelo mato.

Acidentes - Menos de um mês depois da abertura da trincheira os primeiros acidentes já começaram a ocorrer no local. “Antes não dava muito problema, mas agora com mais carros virou uma bagunça. Já vi acidente neste cruzamento. E se não fizeram nada vai ter muito mais. Toda hora tem um carro perdido freando bruscamente“, conta Bruno. Solução - Os moradores e motoristas do local sugerem uma rotatória para regular o fluxo dos veículos no cruzamento. “Agora com a tincheira aqui virou um pon-

to de passagem crucial. Por aqui se chega na Victor Ferreira do Amaral, na Maurício Fruet, na Nivaldo Braga e também para quem quer sair do bairro, indo para o Cristo Rei. O certo é colocar uma rotatória ali”, aponta o empresário. De imediato, os moradores pedem a pintura da sinalização horizontal, a colocação das placas de pare e preferencial e, por fim, a roçada do mato, que impede a visão dos motoristas. Google Maps

Vista aérea do cruzamento


6

Crônicas & Contos

Crônicas de ontem

Verso & Reverso

Marco Polo - Jornalista, editor do JBA

Rui Werneck de Capistrano - Publicitário, poeta, contista, escritor, autor de NEM BOBO NEM NADA, romancérele de 150 capitulos do capeta.

Trocar gibi na matinê Vamos ao cinema. Está passando Maciste, O Gladiador de Esparta; Marcelino Pão e Vinho; Joselito; Tarzan e a Tribo Nagasu; Zorro e o Ouro do Cacique e os Sete Trabalhos de Hércules. Melhor é na matinê de domingo. No Cine Curitiba antes do filme passa o seriado Comando Cody e no América, Durango Kid. Os dois “pulgueiros” mais frequentados da cidade. Chão de tábua, “poltronas” de madeira, mas com selo da Móveis Cimo, som estereofônico de alta fidelidade e tela em Cinemascope, “o milagre moderno que você vê sem óculos”,

Cotidiano

como anunciavam com o propósito de esclarecer o público que iria ver um espectáculo em tela grande sem os inconvenientes dos filmes em 3D, dependentes de óculos com “lentes”de papel celofane azul e vermelho. Um sistema nascido no funeral do Cinerama, que utilizava três câmaras para filmar e três projetores para passar o filme. Se não estivesse bem ajustado, e quase sempre não estava, acontecia de um helicóptero sair do chão primeiro com a parte de trás. Por isso, acho, o sistema não decolou, nem mesmo no Cine Vitória, talvez o último dos grandes cinemas de

Como eles escrevem rua inaugurado em Curitiba. Filas e filas da primeira à última sessão para desfrutar do conforto de uma sala moderna, espaçosa, com bomboniere (o baleiro lá fora mentia: “... baleiro, balas, drops Dulcora, chocolate Diamante Negro cigarros Continental, Minister, Hollyood... lá dentro não tem bomboniere), tinha, como tinha cafezinho, banheiros limpos, lanterninhas educados e sem pulgas pra gente se coçar. Deixou longe Ópera, Avenida, Palácio, Plaza, Condor e mais distante ainda os populares Curitiba e América, onde o filme arrebentava de vez em quando, mas pelo menos deixavam a gente trocar gibi.

Roberto Monteiro - Jornalista/Editor do JBA

Hipocrisia nosso “PET” cotidiano Certa vez um jogador de futebol foi questionado porque todos os atletas respondiam às perguntas sempre do mesmo jeito. Espirituoso, ele disse que as perguntas é que eram sempre igiuais, revelando mais inteligência que o repórter. Minha memória não guardou o nome do jogador, mas gravou a resposta que “quebrou as pernas” do jornalista. Então, fico sempre receoso de falar de um tema que me é recorrente ... a hipocrisia que reina por aí. Porém, mais uma vez volto ao assunto. Recentemente a audiência da TV aberta criou a maior polêmica por causa de um beijo gay numa novela. Antes que tal feito ocorresse o público já tinha visto adultérios inúmeros, roubos, prostituição, demonstrações de falta de caráter de toda ordem no horário nobre.

Que sociedade tão frágil é essa que resiste a toda sorte de mal caratismo e sucumbe a um beijo gay? Hipocrisia em estado puro. Durante o Carnaval não faltam os discursos contra a erotização de uma festa que deveria levar as famílias para as ruas. No entanto, a principal emissora do país usa como imagem de divulgação uma mulher negra e nua. É o máximo da erotização e da transformação da mulher num objeto. Fosse num país sério e a emissora teria sido processada. Depois da “Globeleza” é difícil acreditar no sucesso de qualquer campanha contra o turismo sexual. De novo nossa amiga hiprocrisia se manifesta na telinha. Mas como dizem muitos estudiosos, vivemos um tempo onde os adultos se infantilizam cada vez mais. Seja porque as redes sociais dominam o tempo das pessoas, seja porque os

usuários da internet não têm tempo de ir a fundo e se contentam com informações superficiais sobre tudo. Ninguém discute os assuntos em profundidade, nem tem estofo para isso. E assim vamos convivendo com atitudes hipócritas que embaçam nossa visão do mundo, criando mais preconceitos, gerando um mundo em preto e branco, no qual tudo fica separado em caixinhas: o mocinho, o bandido, a família, o gay, o negro, o estrangeiro, a mulher. Certamente uma visão que é mais fácil para muitos, mas infantilóide demais para vencer as hipocrisias com as quais lidamos todos os dias.

João Triska * Email: joãotriska@gmail.com www. myspace.com/joaotrikska

Para ler, ouvir e sentir

A salvaguarda das tradições Aqueles que admiram vegantes que desembarcaram da baía de e gostam de conhecer o litoral do Estado do PaParanaguá há mais raná já devem ter ouvido de 500 anos. O fane visto um bom baile de dango, atualmente se Fandango. Pois é, esta estende desde o litoral norte do Paraná dança acompanhada por ao Sul de São Paulo música é uma das princie seus instrumentos pais riquezas artísticas e culturais que o Paraná são construídos de preserva e pode se orguforma artesanal pelos próprios mestres e tolhar. De raízes que datam a época da conquista da cadores dessa região. Um conhecimento e América, os instrumentos Fandango no litoral do Paraná. do Fandango - a rabeca, tradição que se passa a viola caiçara, o adulfo e de boca a boca, de o machete - foram trazidos por nageração em geração, e através das *

CURITIBA, MARÇO DE 2014

próprias festividades ligadas a esta tradição - Boi-de-Mamão e Folia-do-Divino são algumas dentre elas. Quem ainda não conhece vale a pena saber mais. Até uma Orquestra, vejam só, a Orquestra Rabecônica do Brasil, sediada em Curitiba, foi criada com o intuito de difundir a riqueza de uma cultura que pode ser com todo orgulho chamada de paranaense por nós, seus admiradores.

João Triska é Bacharelado em Filosofia pela UFPR, Músico e Compositor.

Gente humilde, cada vez fico si, como num processo quântico, mais abilolado. Não leio mais os a própria alma da natureza.” E jornais do dia. Passo longe da tevê depois dizem que eu é que sou da hora. Mas, às vezes é preciso complicado! Quer mais? Vá ler ler alguma coisa num jornalão. na Gazeta do Povo de qualquer Tal como os classificados pra dia. Eu, pessoalmente, me babo arranjar um quarto pra morar. quando leio essas coisas. Começo a Abri o jornal de um dia qualquer divagar com frases como ontologia e fui folheando. Lá pelas tantas dei evanescente, virtual, que carrega com um texto cercado, desses de em si, como num processo quâncolaboradores. Um professor da tico, a própria alma da natureza e Pontifícia Universidade Católica vou até Marte. Pode me chamar de burro, de preconceituoso, mas não do Paraná escreve ‘O ícone e o entendi patavina do que ele quis que ele representa’. Fui lendo e, dizer. Mas adoro textos assim e até como sempre acontece com textos imito sempre. Me lembram fumaça de professores universitários, de fogueira de pneus: preta, fulinão entendi nada. Poderia pôr ginosa, fedida. Que sobe em rolos o texto inteiro aqui, mas destaco densos e entra no nariz deixando um parágrafo. O segundo: “A tudo preto. Fico pensando na alma substancialidade icônica ou meio da própria natureza e não imagino de representação artística do nada. Nada. Nem um processo símbolo possui um significado fi- quântico num sentido profundo de losófico digno de uma apreciação uma ontologia. mais acurada, pois tem o sentido Rui Werneck de Capistrano é profundo de uma ontologia evanescente, virtual, que carrega em escritor iconicamente evanescente. Leia mais no www.cartunistasolda.com.br Compre os livros de Werneck no https://clubedeautores.com.br

Religião & Vida

José Luiz Batista (*) Ministério Divina Graça

Anatomia do milagre (Parte II) A ciência não é mais do que revelação divina, assim, não precisamos atribuir ao mistério as excepcionalidades do dia a dia, Deus não é um mero exibicionista, bastaria o milagre da Criação e a eterna manutenção do equilíbrio do universo para nos convencer. Tudo o que nos impressiona nas operações das leis divinas tem sido revelado, época após época, na proporção da capacidade de entendimento dos homens. Esse processo tem sido ultimamente acelerado como se o Criador estivesse ansioso em levar suas criaturas à plenitude do conhecimento. Para cada acontecimento miraculoso ocorrido desde a mais remota antiguidade dos povos, o magistério de Deus tem revelado suas fórmulas ao homem, eterno aprendiz, tirou-nos do obscurantismo primitivo e nos lançou no cosmo em permanente expansão para sentirmos a extensão desse milagre total. Erramos quando valorizamos mais a materialidade e nos afastamos da espiritualidade, único acesso ao entendimento da mínima partícula de Deus. E lamentável que estejamos vulgarizando a aplicação dessas leis, chamando de milagre a qualquer acontecimento banal. Com que pretexto? Todo milagre é um livramento, quase sempre espontâneo. Os milagres também funcionavam como sinais que confirmavam a autoridade do profeta. Então, não existe mais re-

velação sem milagres? Ou a revelação já cessou? No episódio do Êxodo o povo sobrevive à fúria de Faraó graças ao livramento operado por Deus e anunciado por um profeta, Moisés. Durante quarenta anos pelo deserto ninguém pereceu de fome ou de sede, houve suprimento. Mas, quando se estabeleceram em Canaã e produziram os primeiros alimentos Deus fez cessar o maná, ou seja, Deus não toma para si o que é tarefa do homem a quem ele confere capacidade e meios para viver em abundância. Não estaríamos hoje pedindo milagres como os do Egito se existisse justiça social. Os detentores do poder, seja ele qual for, retiram do povo a esperança e a confiança, tornando- o uma massa dependente de favores e de milagres. Aquela antiga fábula de ensinar a pescar não funciona porque a autonomia leva o indivíduo a pensar, o pensamento gera autodeterminação, e autodeterminação é liberdade. Para os dominadores, é vantajoso oferecer parcimoniosas dádivas e milagres contanto que o controle sobre as nossas vidas não permaneça em nossas mãos. A própria cultura mística e colonial sobre a qual se apóia a formação da civilização brasileira favorece a manutenção de uma sociedade onde casa grande e senzala penetraram e permanecem num cenário social de exclusão e dominação. (Continua na próxima edição)

* joselbatista2004@ig.com.br

www.facebook.com/religiaoevida


CURITIBA, MARÇO DE 2014

7

Capão da Imbuia é meu limo... A história do bairro na batida do samba

Chocolate na avenida

PALAVRAS CRUZADAS DIRETAS

www.coquetel.com.br

© Revistas COQUETEL

Somas pagas por Tática usada pelo exército soviético contra os alemães na informações sobre Batalha de Stalincriminosos Balanço Desencrespar (cabelo) grado (II Guerra)

As escolas de samba que desfilam no sábado pós-Carnaval, no Rio de A 1ª do homem foi Janeiro a pele de animais

Moderna tecnologia de TVs (?)-teto: morador de rua Absinto

O típico produto vendido como suvenir

Capital Verde da Europa em 2013 Divisão do ano Emperrada

André Marques, apresentador

Terras (?), região da Escócia (?) Jung, discípulo de Freud (Psican.) Local mais escuro do cinema (?) Trevisan, premiado contista curitibano

(?) de socorro, crime comum no trânsito

Ponto inicial do rio

Prefixo de "analgia" Produto siderúrgico

Átomo em desequilíbrio elétrico Permissões Variedade de laranja Emma Roberts, atriz dos EUA

Oliver Stone, cineasta de "W." Resplandescente Mulheres que aleitam crianças alheias

85

Solução

( 0 % $ / 2

5

(

2 0 , 6 6 ® 2 & $ 0 3 ( ® 6

BANCO

O lugar ideal para o eremita

8 5 9 6 ( / 6 2 5 7 , 6 0 1 $ 7 ( 2 1 1 $ 7 $ $ 6 $ & 1 d$ ( 1 2 7 ( ( 5 0

É com imenso pesar que a Confraria Ideais do Ritmo informa o falecimento do seu Zinho Quintana. Jogador e treinador do ferroviário, seu Zinho revelou grandes talentos do Capão da Imbuia. Descobridor de craques e cultivador de longas amizades, no passar dos seus 82 anos de vida, Zinho Quintana, reuniu muitas histórias. Algumas delas ele deixou registrado nesta humilde coluna, no mês de maio do ano passado. A Confraria e o JCIT presta condolências à toda sua família e amigos.

Brinde de pizzarias À (?): ocioso

/ $ & 3 / 2 , 0 1 6 3 $ ( 5 6 1 0 ( 6 ( 6 $ / 6 / $ / , / 7 2 , $ 1 6

Vai com Deus, Mestre Zinho!

Dia 9 (domingo) de fevereiro. confraria ideiais de ritmo está o time do olimpo seu treinador

Ir pelos (?): explodir Cheiro, em inglês

0 $

O Time do Olimpo já tem seu treinador...

foto em 84!“, exclamou com brilho nos olhos. 2015 - Segundo a diretoria da Confraria Ideias do Ritmo, o carnaval de 2015 começou em 1º de março deste ano. “Estamos arrumando a papelada e pensando no tema para o carnaval do próximo ano. Vamos colocar o bloco para desfilar no carnaval do ano que vem”, diz Moysés Ramos.

(?) público, pivô dos protestos (2013) (?) poucos: gradualmente

7 5 $ 9 $ ' $

inspiradora), Dani, Rose, Moysés, Neusa, Annes, Aderli e demais integrantes sambaram ao som do samba-enrredo puxado por Laé, Xuxa e Robalo. A imagem do Chocolate ainda é muito forte no carnaval Curitibano. Prova disso foi a emoção de um antigo profissional da imprensa ao se deparar com a foto do velho trajado de nega maluca. “Eu tirei essa

Senhor (abrev.) São Paulo (sigla)

7 7 ( 5 7 5 $ $ 5 $ 5 & $ 6 $ ' 5 $

Na noite em que o carnaval voltou ao seu lugar, a Confraria Ideais do Ritmo levou o Mestre Chocolate novamente à avenida. O mítico carnavalesco foi lembrado em mais uma homenagem aos 30 anos do seu último desfile. E não poderia haver melhor lugar para que a imagem de Mansuedem dos Santos Prudente fosse evocada: A Rua Marechal Deodoro, que foi mais uma vez tomada pela alegria dos foliões. A ala do Chocolate saiu à frente da bateria da Associação Unidos do Bairro Alto, que desfilou no grupo B do carnaval. De camiseta preta e chapéu branco, estilo Panamá, os cerca de 30 integrantes da Confraria Ideiais do Ritmo desfilaram pela Marechal na noite do dia 1º de março. “Agradecemos a Comissão Organizadora do Carnaval de Curitiba, através do seu presidente Jaciel Teixeira, e à diretoria da escola de samba do Bairro Alto pela oportunidade de fazer esta linda homenagem ao mestre Chocolate”, diz Moysés Ramos, um dos líderes da Confraria e amigo íntimo de Chocolate desde os tempo do Bloco Carnavalesco Ideais do Ritmo, criado pelo mestre Choco. Carlos, Luis, Kim, Léo, Roberto (filho do velho), Tia Ilda (musa

Local de trabalho do legista (sigla)

4/carl. 5/smell. 6/nantes. 9/tela curva. 13/terra arrasada.

Integrantes da Ala “Saudades - Mestre Choco” momentos antes do início do desfile da Unidos do Bairro Alto

Construção edificada por Salomão


JCIT # 13 - 12 Março de 2014  

Jornal Capão da Imbuia e Tarumã. Ano II - Edição 13. Publicado no dia 12 de Março de 2014.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you