Page 1

ALCOOLISMO É DOENÇA A bebida está se tornando um problema na sua vida?

www.jornalcit.wordpress.com | (41) 3367-5874

NÓS PODEMOS AJUDAR! ALCOÓLICOS ANÔNIMOS Grupo Capão da Imbuia - Só Vida Reuniões: Sexta às 19h30 e 20h30 Rua Benedito Conveição, 1691 Casa de apoio ao portador do HIV

Distribuído nas residências e comércios dos bairros Capão da Imbuia e Tarumã - 11 mil exemplares

CURITIBA, 15 DE JANEIRO DE 2014 | ANO 1 - Nº 11 | CIRCULAÇÃO MENSAL E GRATUITA

Conselho de segurança do Tarumã deve ser reativado

Insegurança faz morador lutar pela volta do Conselho Comunitário de Segurança no bairro Tarumã. O Conseg foi desativado no ano passado por falta de quórum nas reuniões. Leia na Página 5

Tensão na Vila Joanita

Lixo nos trilhos

Página 3

Cuidados com o sol Página 4

Ecos do Natal

Página 6

Capão da Imbuia é meu limo...

Antes tarde do que ... mais tarde

Muitas vaias e um festival de ânimos alterados marcou a visita dos membros da Cohab aos moradores da Vila Joanita. O encontro aconteceu em dezembro no auditório do Colégio Paulo Leminski. Leia na página 3

Carnaval retorna à Marechal Deodoro depois de 30 anos. A data marca também o último carnaval do mestre Chocô. Pg 7

www.cassiaodontologia.com.br


2

CURITIBA, JANEIRO DE 2014

l a i c o S

Espaço do Leitor

ANGELO NETO

Mande sua mensagem para:

jornalcit@gmail.com

Médicos veterinários formados na UFPR em 1972 na e suas esposas se reuniram, no dia 7/12, na casa da Amélia e Homero, em Curitiba. Foi realizado um almoço para organizar o próximo encontro da turma dos veterinários em Florianópolis, que acontecerá no dia 7/11/2014. Na ocasião serão celebrados 42 anos da formatura. A coordenação coube ao Florisval Bubniak e Homero Rogério Arruda Vieira.

O JCIT reserva-se ao direito de adequar o texto ao espaço e de não publicar artigos que contenham agressões pessoais.

Em pé, da esquerda para a direita: Prof. Baroni, Valmir, Angelo e Maria Bernadete, Iraci e Valdir, Tereza e Heitor; Sentados, da esquerda para a direita: Clóvis Schonoffen, Athaíde, Amélia com neto no colo e Homero, Ione e Adonai, Eliane e Florisval Bubniak.

Mulher procura família que morava no Bairro Alto

Quem sabe por onde andam a tia, Ana Paula, e a avó de Andrielli, dona Rosa Ivoni ?

Andrielli Ribeiro procura informações sobre sua família, que morava no Bairro Alto. Desde que se mudou para Santa Catarina, há dez anos, Andrielli não teve mais contato com os parentes. Sua avó, Rosa Ivoni, conhecida como Dona Roseli, seu tio, apelidado de Careca e sua tia Ana Paula moravam na Rua Henrique Correia, nº 3. O local está em obras, ali será construído

um condomínio e as antigas casas foram retiradas há cerca de três anos. Andrielli mora no Morro da Fumaça, em Santa Catarina. Ela perdeu todos os contatos com a família e quer muito saber como anda o povo daqui. Para informações ligar para 48 9944-7873 (Andrielli) ou entrar em contato com o JCIT, no 3367-5874 ou jornalcit@gmail.com

“Faz dois anos que nasci, uma bonequinha mimada. Para o papai e para a mamãe sou a princesa encantada”. Abrimos nossa coluna com a declaração da encantadora Isabelly, orgulho dos pais Yuri e Ihoana, que faz aniversário neste 14 de janeiro. Parabéns a toda a família.

EXPEDIENTE

Essa é a linda Melki Dubiela, ainda contabilizando os abraços de amigos e familiares pela passagem dos seus 14 anos comemorados no último dia 6 de janeiro. Filha de Amauri e Maristela Dubiela, já começa a pensar na festa dos seus 15 anos, em 2015.

Praça Ivo Rodrigues, 43 Loja 1 Bairro Alto Curitiba/PR CEP: 82.820-300

Fone: (41) 3367-5874 Horário de atendimento:

Seg a Sex: 14h às 18h Sáb: 9h às 11h30

www.jornalcit.wordpress.com jornalcit@gmail.com Diretor Angelo Garbossa Neto Jornalistas Responsáveis Ramon Ribeiro e Roberto Monteiro

LIGUE E ANUNCIE!

Repórter / Diagramador Everton Mossato Impressão: RBS

3367-5874 / 9603-4108 11 MIL EXEMPLARES

Distribuídos de casa em casa

Esta Edição: 8 páginas / 11.000 exemplares

Kauê e Mariza Bortolanza com pensamento na festa para comemorar aniversário: ela, dia 22, e ele (6 anos) dia 29 de janeiro. Recebem o carinho da família e dos amigos do JCIT

Fotos para jornalcit@gmail.com

Distribuição: Residências e Comércios do Capão da Imbuia e Tarumã + Órgãos Públicos Artigos assinados não refletem necessariamente a opinião do jornal.


CURITIBA, JANEIRO DE 2014

Tensão na Vila Joanita Em dezembro cerca de 200 moradores da Vila Joanita, no Tarumã/Bairro Alto, compareceram ao auditório do Colégio Paulo Leminski para ouvir explicações de seis funcionários da Cohab (Companhia de Habitação Popular de Curitiba) sobre o processo de regularização fundiária do local. A Vila existe há mais de 40 anos, porém os imóveis nunca foram regularizados. Durante a reunião, que ocorreu entre 19h e 20h30, houve muitos protestos, a maioria em forma de vaias disparadas pelos moradores enquanto os funcionários procuravam justificar a situação. De acordo com a Cohab, um entrave legal, envolvendo um antigo dono das terras, é o motivo que impede desenrolar do processo. A explicação não convenceu e, claro, não agradou os moradores, que saíram da reunião prome-

Representante e moradores se reuniram em dezembro, no auditório do Colégio Paulo Leminski tendo continuar com a luta e os protestos. Em 2013, por diversas vezes, um grupo de manifestantes chegou a fechar a Avenida Victor Ferreira do Amaral para chamar a atenção das autoridades. Orga-

Lixo nos trilhos

As áreas ao lado dos trilhos do trem no Capão da Imbuia estão em estado crítico. Entulhos e lixo se espalham ao longo de toda a ferrovia Quem anda para os lados da Av. Afonso Camargo, e mais ainda quem precisa atravessar os trilhos, em direção ao Cajuru, certamente percebeu o desleixo no local. O que se nota também é que os “porcos” preferem jogar o lixo perto dos carreiros que servem de travessia, de um lado a outro do trilho do trem. “É lamentável ter que ver uma coisa destas. Não

sei como as pessoas tem coragem de jogar o lixo dessa maneira. Outro dia vi ratos perto do carreiro, daqui a pouco não vai dar mais para passar por ali“, comenta um morador que prefere não se identificar. A manutenção do local fica a cargo da empresa ALL, porém enquanto não houver conciência da população, não limpeza que vença a imbecilidade destes “porcos”.

nizados, os moradores já começaram a programar uma manifestação em frente a Prefeitura para exigir a instalação de uma comissão que possa dar uma solução definitiva para o caso.

3


4

Saúde & Bem estar Dra. Márcia Tkacz

CURITIBA, JANEIRO DE 2014

VETERINÁRIA

MÉDICA VETERINÁRIA CRMV – PR 4911

Cuidados com os Pets em dias muito quentes

FISIOTERAPIA

Dra. Ketty Klagenberg*

FISIOTERAPEUTA CREFITO 8/87319-F

Os benefícios do Sol exposição solar regula a produção de serotonina e melatonina, hormônios que dão a sensação de bem estar, regulam o humor, a energia e também a qualidade do sono.

É verão! Período de festas, calor, muito sol e também de aumentar os cuidados com a exposição solar, que normalmente se intensifica nesse período. Além do envelhecimento da pele e manchas, o excesso à exposição solar pode levar à diversos problemas de saúde incluindo câncer de pele e catarata. Porém, embora tão perigoso, o sol é importantíssimo para a nossa saúde e bem estar. E os seus benefícios vão muito além de um bronzeado bonito. A exposição a luz solar:

- Promove aSíntese de vitamina D.Na presença do cálcio essa vitamina ajuda a reduzir a perda óssea, tornando os ossos mais fortes. Diminuindo as chances de fraturas em pessoas com osteoporose, por exemplo. A Deficiência de vitamina D também tem sido associada abaixa imunidade e também uma maior produção de gordura visceral, que leva à obesidade e consequentemente as doenças que ameaçam a saúde, incluindo diabetes e problemas cardiovasculares. - Aumenta a sensação de bem-estar. Estudos indicam que a

- Auxilia no tratamento de algumas doenças dermatológicas. A exposição controlada da radiação pode ser indicada no tratamento de psoríase e dermatite seborreica, por exemplo. (Mas sempre com acompanhamento médico)

Mas no fim das contas, como devemos agir? Devemos nos expor ou não ao sol?Parece controverso, mas não é! A questão não está na radiação solar ser“boa” ou “ruim”, e sim em como a utilizamos.

- Evite exposição excessiva entre 11 e 16 horas.Utilize um protetor solar com um FPS 15 (no mínimo)mesmo se o dia estiver nublado; um profissional pode ajudar a definir qual o melhor protetor para a sua pele.

- Aplique o produto em torno de 20 minutos antes da exposição solar, e reaplique a cada 3 horas ou depois de banhos ou transpiração excessiva. - Mantenha a pele limpa, isso auxiliará na melhor absorção do protetor; A limpeza de pele profunda (profissional) auxilia nessa tarefa e também no controle da oleosidade facial que costuma aumentar nesse período. Devemos estar atentos para uma exposição consciente (e inteligente)! Este é o segredo para aproveitar os benefícios do sol e minimizar os seus riscos.

Mais informações: 3045-4584

/ 9933-2728

www.kettyfisio.com.br | Curta: Facebook.com/kettyfisio Consultório: R. Arthur Ferreira de Abreu,183 (piso superior) Capão da Imbuia

*Dra. Ketty Klagenberg é Fisioterapeuta pós-graduada em Dermato Funcional (Estética), com formação em R.P.G., Formação e especialização internacional em Drenagem Linfática Manual (Centro Vodder - Argentina) e certificação em Drenagem Linfática e ‘Lymph Taping’ (Ecole Virginia Cool - França); experiência em tratamentos estéticos e pós- operatório de cirurgias plásticas e reparadoras; e constante atualização em novas técnicas e aparelhos. Desde 2007, juntamente com a sua equipe, destaca-se no bairro como referência em qualidade de atendimento nas áreas de Estética e Bem-estar.

Acesse o blog do JCIT:

jornalcit.wordpress.com

É chegado o verão, e com ele dias muito quentes e abafados. Nós humanos aliviamos essa sensação com roupas leves, banhos, bebidas geladas, etc. Mas você já parou para pensar como se sentem os animais nesses dias? Cães e gatos, além da pelagem, que piora a sensação de calor, não possuem glândulas de suor, um mecanismo importante para diminuir a temperatura corporal. Ainda, devemos considerar que muitos animais possuem pelagem escura, sobrepeso e aquelas raças adaptadas ao frio possuem uma camada de gordura sob a pele o que faz com que eles passem maus momentos no calor extremo. No calor os animais ficam de boca aberta, ofegando, e fazendo com que o ar frio entre e resfrie seu corpo. Quanto mais ofegantes estão, mais calor sentem, e se esse processo perdurar por muito tempo poderá trazer danos irreversíveis ao seu organismo. Para garantir o bem-estar dos animais no verão, segue algumas dicas: > Deixe sempre água fresca em abundância. Troque várias vezes ao dia, coloque água resfriada e sempre localizada na sombra; > Não passeie nos horários quentes do dia. Além do calor, ele pode queimar as patas no piso. Passeie no inicio da manhã e fim da

tarde; > Jamais o deixe preso dentro do carro; > Não use focinheiras fechadas para passear com o cachorro. Utilize aquelas que permitem que ele possa ficar com a boca aberta; > Mantenha seu pet tosado. É mais importante o bem-estar do seu animal do que sua beleza; > Não opte por raças adaptadas ao inverno;

Você e seu pet podem usufruir de todos os nossos serviços com baixo custo mensal através do Plano de Saúde PETLUZ.

> Seu pet pode necessitar de ar-condicionado ou ventilador no verão para poder suportar o calor, caso esteja extremamente ofegante. Você deve adaptar a temperatura ambiente àquela que o animal possa suportar; > O local onde o cachorro fica deve ter sempre uma parte sombreada durante o dia, independente da casinha do cachorro, a qual costuma ser um local extremamente quente para o cão ficar sob o sol; > Molhe seu corpo com água para refrescá-lo sempre que necessário (molhar é diferente de banhar); Cuide do seu pet nos dias quentes e abafados e garanta que o verão seja uma época agradável para o seu melhor amigo.

3262-7591

Av. Victor Ferreira do Amaral, 1580 - Tarumã

Tremura preside o Conselho Municipal de Saúde

Adilson Tremura, presidente do Conselho Comunitário de Segurança do Bairro Alto foi escolhido para presidir o Conselho Municipal de Saúde Curitiba. Eterno batalhador pelas causas da comunidade, Tremura vai dividir mais esta responsabilidade com sua atuação, hoje, no Conselho Escolar do Colégio Estadual do Paraná - CEP, no Núcleo de Defesa Civil de Curitiba – Núcleo Comunitário de Defesa Civil – NuDeC-B.A., Grupo de Atividades Fundamentais - GRAF, Rotary Club Bairro Alto, Instituto Ciranda das Artes e Conselho local de Saúde do Bairro Alto. Recentemente, Adilson Tremura integrou o Grupo de Trabalho que elaborou os termos de criação do Conselho Municipal de Segurança Pública - CONSEP Curitiba. “Nosso desafio à frente do Conselho Municipal será o de

de Saúde (50%), trabalhadores (25%), gestores (12,5%) e prestadores de serviços (12,5%). A vice presidência ficou com o secretário municipal de Saúde, Adriano Massuda. Massuda reiterou a importância do Conselho no debate das políticas de saúde da cidade. “Curitiba é modelo para outras cidades brasileiras graças à participação da população nos conselhos locais e distritais. É por meio da atuação dos conselheiros que orientaAdilson Tremura, ao centro, acumulando funções. mos o trabalho dentro da Secretaria”, comentou. ouvir cada vez mais a comuDurante escolha, no aunidade e colocar em pratica o ditório do Mercado Munianseio da população curitibana cipal de Curitiba, Massuda por um sistema de saúde de empossou os 36 novos conqualidade”, disse Tremura. selheiros locais e distritais A diretoria, eleita para eleitos durante a 12.ª Confeo período 2014-2015, é for- rência Municipal de Saúde, mada por representantes de realizada em novembro, no usuários do Sistema Único Colégio Estadual do Paraná.


5

CURITIBA, JANEIRO DE 2014

Morador busca reativação do conselho de segurança do Tarumã No final do ano passado o Conseg Tarumã (Conselho Comunitário de Segurança) foi desativado pela falta de quórum e o antigo presidente, Antonio Moura, que era quem buscava estimular os moradores a participar das discussões sobre a segurança no bairro, atualmente reside no Cristo Rei. No entanto, alguns moradores sentem-se inseguros no bairro e enxergam no Conseg uma caminho para enfrentar o problema. Antonio Miranda, morador preocupado com o futuro do Tarumã, se propôs a dar continuidade no trabalho do ex-presidente, Moura. Porém, o morador está descrente na participação de seus vizinhos. “Todos somente vão a luta após serem assaltados. O que e lamentável ou confiam em seus próprios meios”, desabafa. Antonio Miranda está focado em criar uma nova diretoria e reativar as atividades do Conselho de Segurança. “Confio muito na participação da comunicada unida

e solidaria, com a finalidade de promover reuniões e a formação de uma nova diretoria em número de 11, para juntos promover ações para inibir a agressividade dos marginais, cada vez mais aplicados e atualizados e educados para o crime e contra os nossos familiares”, apela Miranda. Como uma andorinha não faz verão, Miranda conta com a participação de seus vizinhos. “Tento de todas as formas reunir pessoas, porém sem suces-

so”, lamenta. Por isso ele entrou em contato com o jornal, solicitando o apoio para esta empreitada. Cumprindo sua função comunitária, o JCIT se dispõe a apoiar, divulgando as atividades e reuniões do conselho assim que necessário. Se você tem interesse em participar da criação do novo Conselho de Segurança do Tarumã, entre em contato com o Sr. Antonio Mirante nos telefones 3264-8131, 9989-1977 ou 8809-3663.

Começa distribuição dos carnês do IPTU Pagamento à vista, até 10 de fevereiro, terá desconto de 6%. Os cerca de 600 mil carnês do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) começam a ser distribuídos nesta primeira quinzena de janeiro. O imposto vem com aumento de 5,77%, baseado no Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) acumulado nos últimos 12 meses, conforme justifica a Prefeitura. Pagamento à vista - até 10 de fevereiro - terá desconto de 6%. Há opção de parcelamento em até 10 vezes, desde que o valor da quota a ser paga não seja inferior a R$ 10.

A primeira parcela deverá ser paga na rede bancos credenciados até o dia 21 de fevereiro e as demais, entre os dias 11 e 15 dos meses subseqüentes, de acordo com o dígito verificador constante da indicação fiscal do imóvel, que vai de zero a nove. Os contribuintes devem ficar atentos para os prazos de pagamento, pois sobre o tributo recolhido após o vencimento incidirão juros de 1% ao mês, atualização monetária mensal com base no IPCA e multa de 0,33% ao dia, limitada a 10%.


6

Crônicas & Contos

Crônicas de ontem

Verso & Reverso

Marco Polo - Jornalista, editor do JCIT

Rui Werneck de Capistrano - Publicitário, poeta, contista, escritor, autor de NEM BOBO NEM NADA, romancérele de 150 capitulos do capeta.

Papai Noel existia Que Papai Noel é esse que entra escondido, deixa os presentes e vai embora. Nem uma palavrinha com ninguém. A criança passou dias decorando a Ave Maria pra quê? Vá ver bebeu Peterlongo demais, além da conta. Não se faz mais Papai Noel como antigamente, no tempo em que vizinhos se conheciam, se visitavam. Era um “Velhinho” pra rua inteira. Magro vestido de gordo, barba amarrada com barbante, a roupa vermelha cheirando naftalina. Começava bem e terminava bêbado. No fim da rua, a bengala era mais do

Cotidiano

que enfeite e a cadeira o maior deleite. As mãozinhas suadas, se esfregando, e os olhos esbugalhados denunciavam o medinho das crianças. ­­— Obedeceu ao papai e à mamãe, não fez malcriação ? Aí, vinha a maldita condicionante: ­— agora, reza uma Ave Maria ! Orra, que bosta esse Papai Noel que não percebe a agonia daqueles meninos e meninas envergonhados, que só muito depois iriam entender que se não rezassem ganhariam os presentes do mesmo jeito. Mas era tão bom que, agora crescidas, aquelas crianças lembram de tudo até hoje, tim tim por tim tim e com a devida saudade. Menos

das meias, das cuecas, dos lenços, dos pijamas, das sandalinhas, dos sabonetinhos, do tubo de talco que criança nenhuma gostava de ganhar. Era uma noite mágica, de carrinho de fricção, postinho de gasolina, tratorzinho à pilha, trenzinho elétrico, patinete de madeira, o jeepinho de pedal, a sonhada Monark Ceci, com cestinha na frente, a boneca que fechava e abria os olhos, a maquininha de costura, o peão, o ludo, o pega varetas, o bilboquê e não sei mais o que. Enfim, era Natal e, creia, Papai Noel existia de verdade.

Roberto Monteiro - Jornalista/Editor do JCIT

Contrariando as expectativas De vez em quando vejo jovens indecisos diante do futuro profissional. Tenho sobrinhos nessa idade difícil, quando se tem que optar pelo que se desconhece. Se me perguntam qual a minha opinião dou o mesmo conselho: escolha uma profissão de que goste, que o sustente e trabalhe com responsabilidade. Com o tempo você vai encontrando seu caminho. E se no meio da estrada perceber algum problema, mude de rota sem medo. Mas não demore para tomar outra direção. Seja fiel a você e não perca tempo. Digo isso porque eu mesmo fui contra todas as expectativas quando me defini profissionalmente. Vim de uma família onde todo mundo sonhava ser médico, farmacêutico ou dentista. No final das contas não temos

ninguém da área de saúde em casa. Mas todos são realizados profissionalmente e relativamente bem sucedidos. Fui um adolescente excepcionalmente tímido. Era de poucos amigos, não conseguia conversar por mais de três minutos com quem quer que fosse. No entanto, era um leitor habitual. Lia desde revistas até livros complexos como a Divina Comédia e obras sobre a cultura greco-romana. Aos 16 anos decidi que ia ser jornalista porque poderia escrever e ler. Meu pai ainda insistiu para que tentasse Direito. Cheguei a passar no vestibular, fiz seis meses e disse adeus aos estudos jurídicos para simplesmente escrever sobre a vida cotidiana. Ouvi muita gente dizer que eu não levava jeito para a profissão. Dei uma banana para as críticas

Por fim, fui aprovado na UFPR, enfrentei alguns ambientes hostis até achar o primeiro emprego e nunca mais deixei de ter trabalho. Se fosse dar importância à opinião alheia teria sido um advogado frustrado. É por isso que ao ver alguém apostando numa alternativa profissional que vai contra todas as expectativas, tento ser compreensivo e lembrar que um dia também decepcionei muita gente. Incentivo os jovens para que sigam em frente e trabalhem muito, norteados pela ética, profissionalismo e bom senso.

João Triska * Email: joãotriska@gmail.com www. myspace.com/joaotrikska

Para ler, ouvir e sentir

A crise política do futebol brasileiro A incompetência administrativa dos dirigentes do futebol brasileiro, aliados a corrupção jurídica que se manifesta em grande parte das organizações empresariais atesta a irresponsabilidade gerencial e social de nosso país. Um caso que vêem chamando atenção de todos os amantes do futebol pelo seu caráter controverso é a polêmica decisão da CBF de rebaixar a Portuguesa para à série B do Campeonato Brasileiro. O motivo: a falta de comunicação e organização da própria entidade (CBF), que não vetou a entrada de jogadores suspensos em campo. É claro que os clubes envolvidos na situação, Flamengo e Portuguesa têm sua parcela de responsabilidade sobre o fato, mas isso não deslegitima a nossa crítica ao órgão máximo do futebol brasileiro. Como sabemos, recentemente surgiu o movimento político Bom Senso FC, liderado por jogadores com um mínimo de consciência política, além da paixão pela profissão, que têm entre seus objetivos moralizar e regulamentar as políticas esportivas voltadas ao futebol, não só ao calendário, mas também em relação à como o futebol vem sendo organizado em todas as suas divisões. Como era de se esperar a CBF, que preocupa-se mais com política do que com a praxis, está incomodada com a inteligência de poucos jogadores (como Alex, Paulo André, Juan) sensíveis a realidade social brasileira. O futebol brasileiro e sua organização (calendários, horário de jogos, etc) se dão em função muito mais das emissoras de televisão do que dos torcedores (que têm que ir assistir jogos de madrugada) e jogadores. No Brasil, os verdadeiros personagens do esporte estão subjugados à lógica das redes de televisão, dos empresários e dos maus administradores da política e do esporte. *

CURITIBA, JANEIRO DE 2014

João Triska é Bacharelado em Filosofia pela UFPR, Músico e Compositor.

Se as duas hipóteses não são compatíveis, desfaça-se a tese. Neomicina é um antibiótico típico. Foi descoberto por Selman Waksman quando ainda era apenas uma dançarina de boate. Selman viajava de carro com a família pelas poeirentas estradas norte-americanas e teve que parar para perguntar qual era o caminho marítimo para as Índias. Mal entrou na malcheirosa espelunca e apaixonou-se por aquela moça de olhos fundos e cansados que tirava as roupas sob os olhos atentos e maliciosos dos caubóis. Neomicina era filha do Streptomyces fradie, um vagabundo da pior espécie, e sua mãe era desconhecida. O gênero Streptomyces, como qualquer colecionador de selos sabe, compreende bactérias aeróbicas, gram-positivas, de vida livre e desregrada, filamentosas e faladeiras, não fotossintetizantes, em forma de bastonete. Todas essas más qualidades viraram hifas aéreas que produziram cadeias de conídios, mas não esporângios. É claro que Selman declarou sua paixão à Neomicina ali mesmo e fugiu com ela pela porta dos fundos, deixando a família a ver búfalos e tumbleweeds. Selman e

Neomicina foram felizes até quando puderam. Tiveram mais de 10 mil culturas examinadas, cerca de 400 antibióticos isolados e estudados, porém só 20 foram lançados no mercado. Entre esses filhos talentosos, podemos citar estreptomicina, framicetina (tinha lindas pernas), tetraciclina, cloranfenicol (casou, em segredo, com Michael Jackson), eritromicina e novobiocina (excelente cantor de blues). Neomicina separouse de Selman porque ele apresentava um cheiro pronunciado de terra. Ela associava a ele o cheiro de bolor das folhas nas matas úmidas. Chorava muito quando ele estava longe, pois soubera de seu envolvimento com outro antibiótico que entrou na moda: Penicilina. Lá por 1940. Foram vistos, aos beijos e abraços, em frutas e verduras em decomposição e na produção de queijos.

Comunismo é todo mundo ter casa na praia de frente pro Marx.

Leia mais no www.cartunistasolda.com.br Compre os livros de Werneck no https://clubedeautores.com.br

Religião & Vida Ecos de Natal A convite do Mateus, o neto nº 4, fomos ao culto natalino da igreja que ele freqüenta no Xaxim. Percebemos logo ao chegar o clima descontraído e alegre que perdurou até o fim. Depois que a banda dos jovens tocou e cantou melodias de época, o pastor dirigente apresentou a homilia de Natal em linguagem atual, perfeitamente aplicável aos dias que estamos vivenciando. Enquanto se preparava o palco para um breve esquete de Natal foi celebrada a Ceia do Senhor, mais que um ritual, um momento de perdão e confraternização. Após a Ceia o momento mais expressivo do culto: cinco jovens foram chamados para receber o certificado que atestava suas passagens com sucesso por um período de seis meses na casa de recuperação mantida pela igreja. Abertas as cortinas, presenciamos Deus criando o Universo e viajamos rapidamente até a época do nascimento de Jesus, personagens interpretados por membros da igreja com pouco roteiro, breves diálogos, muita sugestão e desempenhos tão despojados que nos levaram a pensar em como podem ser tão simples, e o são, as coisas de Deus. Quando o culto terminou havia alegria e fraternidade no ar, todos se cumprimentavam espontaneamente. Chovia muito lá fora e, enquanto dirigíamos de volta para casa refletíamos mais uma vez sobre o papel da igreja no mundo de hoje. Somos cha-

José Luiz Batista (*) Ministério Divina Graça

mados a cultuar a Deus com nossas habilidades e talentos naturais, coisas que o mundo quer subtrair tentando comprá-las com satisfação física, dinheiro e poder, as mesmas ofertas que o inimigo das nossas almas fez ao Cristo. Naquele culto pudemos sentir que a Igreja do Senhor Jesus persiste ainda em muitos lugares fazendo o que ele ensinou: discipulando e servindo aos necessitados de toda sorte. Estatísticas monumentais, templos suntuosos, cultos irrelevantes, tudo isso ficará por aqui. Busquem-se os frutos, vidas transformadas, saudáveis e perenes. A igreja do Mateus não se apresentará diante do trono branco com as mãos vazias, nós vimos, e disso damos testemunho, cinco frutos resgatados da senda da perdição reiniciando a jornada para Canaã. Se isso não é motivo de festa então para que festejar o Natal? Obrigado, Mateus!

ESCOLA DOMINICAL – No primeiro Trimestre procure uma Assembléia de Deus e estude o livro do Êxodo. Para compreender o Cristianismo é importante conhecer a formação do povo escolhido.

* joselbatista2004@ig.com.br


CURITIBA, JANEIRO DE 2014

7

Capão da Imbuia é meu limo... A história do bairro na batida do samba

Bloco Ideais do Ritmo se reúne para homenagear o mestre Chocolate

PALAVRAS CRUZADAS DIRETAS

www.coquetel.com.br

© Revistas COQUETEL

Um dos O da Mulher Maravilha atributos é o jato invisível (HQ) de Deus (?) Paes, a Lucimar (Catol.) de "Salve Jorge"

Secreção salivar

Profissionais que atuam como bandeirinhas (fut.)

Entidade infantil do Candomblé

Jornada Mundial da (?): reuniu milhões de católicos no Brasil em 2013 (?)-branco, árvore de floração curta

Monarca Sem (?) nem beira: na miséria

Crustáceo comestível Ainda, em espanhol

Quebra(?): briga violenta Esconderijo

O famoso "mão de vaca" Compõem as fantasias carnavalescas

Aperitivo de bares Despedaçado

ao velho sambista. Em março, no carnaval, Chocolate será lembrado e representado - como acontece todos os anos - na avenida pelos integrantes do Bloco Ideais do Ritmo. “Todo anos levamos a figura do mestre Chocô para avenida. Mas nesse ano, devido essa data marcante (30 anos do último carnal do Chocolate) vamos fazer algo especial”, conta Moysés, que está acertando os últimos detalhes da homenagem na avenida. O trio do Sambrasil, Laé, Roballo e Xuxa, puxaram o samba

Que é afastada da civilização (a cidade)

(?) Sá, tenista Desleixado (gíria)

Amarrotar; amarfanhar O rival do Papaléguas (inf.)

Acontecimentos; fatos

Senhora (abrev.) Ed Motta, cantor Postergar (o evento)

Cada atração do YouTube

Acessório de Indiana Jones (Cin.)

Entretanto

Define o pedigree Porção intestinal Enfurecidos Pigmento de tintas Imposto sobre serviços (sigla) Vitamina presente em oleaginosas

Categoria esportiva de Paul Tergat Tipo de cerveja comum na Inglaterra

BANCO

Dificuldade do cético 74

Solução N A V L A D R O S R A A D I N A C R

A M A S S A E R

A D E R E Ç O S

V T U D E S IR I AU A C U L O

A roda tá formada: Na Confraia do Bloco Ideais do Ritmo o samba ecoou e fez jus à figura do mestre Chocolate

O V E N R E I E P I T O R O T A C E A N MA T N C E E O I R C O TE A T O L E

Depois de 30 anos o carnaval de Curitiba volta à Marechal Deodoro. Fato aguardado por muitos bambas da capital. “Antes tarde do que mais tarde“, comentou Moysés Ramos, do Bloco Ideais do Ritmo. Para o grupo, que teve seus momentos áureos sob o asfalto da Marechal Deodoro, o desfile nunca deveria ter saído de lá. O ano da volta às origens é acompanhando por outra data marcante para o carnaval curitibano. Já se passaram 30 anos desde o último desfile do mestre Chocolate, o primeiro cidadão samba da nossa cidade. No dia 11 os “dinossauros“ da Ideais do Ritmo se reuniram para relembrar histórias e sambas do patrono do Bloco. Laé di Cabral, Moysés, Josi e Annes enfim sentaram para planejar a homenagem ao velho sambista. O encontro, que aconteceu na Confraria do Ideais do Ritmo, contou com a presença dos amigos do Bloco que tiveram a oportunidade de degustar um delicioso pirão de peixe e uma bela caranguejada. “Nos reunimos para definir algumas atividades em homena-

gem aos 30 anos do último carnaval do velho. Afinal ele foi uma figura importante não apenas no Capão, mas sobretudo na história do carnal curitibano“, conta Moysés. O samba ficou por conta do grupo Sambrasil - formado por Laé di Cabral, Claudio Xuxa e Roballo - auxiliados por Capim, Moysés, Kim Marcelo e a bela voz da Priscila. O encontro do dia 11 foi apenas o começo das homenagens

C J U U S I P A Z E E E S F D U E R L A V I D N E C H I M A R A

por Everton Mossato

3/ale — aún. 5/andré. 6/lances. 7/veículo.

(da esq. p/ dir.) Osmar, Claudio Xuxa, Roballo, Neusa, Moysés, Josi, Laé, Kim Marcelo, Priscila, Capim e Regina

Sufixo de "condutor" (?) Kilmer, ator

Ferramenta que utiliza brocas


JCIT # 11 - Janeiro de 2014  

Jornal Capão da Imbuia e Tarumã. Ano I - Edição 11. Publicado no dia 15 de Janeiro de 2014.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you