Page 91

lano, isso aqui é pra benfeitoria nossa! (...) Porque a Fundação Leão XIII, chegou uma época que ela abandonou... E tinha uma cabine de luz ali. Essa cabine de luz na época quem tomava conta... era o David e Sr. Ezequiel, né?! O do alto falante. E o João. O João... morador muito antigo... Eram eles que tomavam conta da cabine” (JOSÉ ADRIANO, 2011 – depoimento colhido pela equipe do NUMIM, agosto/2011).

Nos CHPs, o controle sobre os moradores era intenso. Havia normas de conduta e uma série de proibições, como a fixação do horário de entrada e saída na comunidade, a proibição de se fazer qualquer alteração nas casas ou de sua venda e mesmo brigas familiares. O aparato responsável pela administração e fiscalização da convivência sob essas condições contou com a presença constante da Fundação Leão XIII e de um posto policial militar. O governo justificava a ingerência sobre a vida privada com a “desculpa” de que era necessário “manter a ordem e desenvolver hábitos de boa convivência” (SOUZA SILVA, 1995, pp. 76). De fato, algumas famílias foram selecionadas para morar em Vila Kennedy, Vila Aliança ou mesmo em conjuntos habitacionais como os de Cordovil e Benfica, mas, como o critério de seleção, na prática, não se prendeu à subjetividade do comportamento “civilizado” e, sim, à renda familiar, a transferência atingiu apenas uma parcela pequena da população que, com isso, foi se adensando. Na realidade, a pobreza comum àquela população acabou sendo agravada pelas medidas impostas pelo governo, pois, ao estabelecer mudanças nos hábitos, levaram à perda da identidade daquelas pessoas que, anteriormente, haviam construído uma história de vida, de resistência e, mesmo, de sacrifícios nas favelas de onde foram retiradas. Com isso, quebrou-se o ciclo de vizinhança e, em muitos casos, a proximidade com o trabalho. Assim, além de ferir o direito elementar, inerente a todo cidadão, de optar pelo próprio espaço, o processo de remoção e civilização destruiu o “equilíbrio” econômico construído por cada família e aniquilou suas realidades sociais.

03 // A Nova Holanda

89

Profile for Mórula Editorial

Memória e Identidade dos Moradores de Nova Holanda  

O livro “Memória e Identidade dos Moradores de Nova Holanda” faz parte de um projeto mais amplo e ambicioso: apresentar a história e memória...

Memória e Identidade dos Moradores de Nova Holanda  

O livro “Memória e Identidade dos Moradores de Nova Holanda” faz parte de um projeto mais amplo e ambicioso: apresentar a história e memória...

Profile for morula
Advertisement