Page 51

renos na área central. Vale lembrar que o grande capital, tanto o nacional quanto o estrangeiro, procurou se reproduzir em grandes obras públicas, comércio, transporte, indústrias ou na concessão de serviços públicos, deixando pouco espaço para o pequeno capital. A este restava a produção de cortiços e estalagens (RIBEIRO, 1997 apud SIMÕES, 2006, p. 75). Nabil Georges Bonduki (1994) destaca que a estrutura da economia brasileira estava centrada nas atividades agroexportadoras, havendo nas cidades forte predomínio do comércio sobre a produção e ocupando a indústria um papel subordinado e secundário. Dada a reduzida capacidade da indústria absorver novos e crescentes investimentos, o negócio de possuir casas de aluguel era uma segura e excelente forma de rentabilizar poupanças e recursos disponíveis na economia urbana. É importante reconhecer que, naquele momento de enorme crescimento das cidades brasileiras, a valorização imobiliária era acentuada e se constituía numa importante opção de investimento para reserva de valor, na ausência de um mercado de capitais (BONDUKI, 1994). Além disso, muitas vezes havia uma conjunção entre o aluguel de quartos com a compra compulsória, a preços mais altos que os praticados no comércio, no armazém de propriedade dos donos do cortiço, fornecendo a eles uma renda adicional. Embora não haja estatísticas precisas, estima-se que de 10 a 20% da população do Rio de Janeiro morassem em cortiços no final do século XIX (SIMÕES, 2006). A opção dos pobres pela moradia em cortiços num momento em que a cidade se expandia para as freguesias rurais onde o valor do lote também era bastante baixo é explicada não somente pelo baixo preço do aluguel, mas por um conjunto de fatores articulados. Em primeiro lugar, havia uma grande pressão demográfica, pois a cidade teve um acelerado crescimento populacional devido ao já citado fluxo migratório (migração de escravos libertos oriundos das falidas fazendas de café do Vale do Paraíba e também a grande imigração portuguesa). Esses migrantes formavam um exército industrial de reserva de baixa qualificação e sem garantias de emprego fixo, na medida em que não havia uma economia de base industrial forte o suficiente para absorver tamanho contin-

02 // Riqueza, pobreza e desigualdade na cidade capitalista

49

Profile for Mórula Editorial

Memória e Identidade dos Moradores de Nova Holanda  

O livro “Memória e Identidade dos Moradores de Nova Holanda” faz parte de um projeto mais amplo e ambicioso: apresentar a história e memória...

Memória e Identidade dos Moradores de Nova Holanda  

O livro “Memória e Identidade dos Moradores de Nova Holanda” faz parte de um projeto mais amplo e ambicioso: apresentar a história e memória...

Profile for morula
Advertisement