Page 27

A importância da memória da Nova Holanda

A Maré é o maior conjunto de favelas da cidade3, localizada na região da Leopoldina, com um tamanho aproximado de quatro quilômetros quadrados e com cerca de 130 mil pessoas – ou seja, é maior do que 80% de todas as cidades do país. Esse território é o terceiro mais estudado por pesquisadores de diversos campos do conhecimento acadêmico. Contudo, existem poucos estudos desenvolvidos por seus moradores ou por instituições locais, o que dificulta, em determinada dimensão, a compreensão da dinâmica interna da comunidade. Essa lacuna pode ser explicada por uma série de razões que vão desde a dificuldade de acesso ao mundo acadêmico, passando pela falta de apoio dos órgãos de pesquisa, até a falta de interesse pela história dos espaços populares. Como nas demais favelas, há um conjunto de representações negativas relativas à Maré e seus moradores, criadas por agentes externos e que geram fortes implicações sobre o cotidiano de seus habitantes – ser identificado como morador de uma favela geralmente significa carregar uma série de estereótipos e preconceitos sobre os ombros. Essas implicações passam, em muitos casos, por ter que esconder o próprio endereço para ampliar as chances de conseguir um emprego, por exemplo. Muito moradores relatam que, quando dizem que moram nas favelas da Maré, pesa sobre eles a desconfiança dos empregadores, o que significa, em muitos casos, ser preterido no mercado. Por isso, a ideia de trabalhar com a memória e a identidade dos moradores da Nova Holanda nasceu a partir da criação do NUMIM, projeto da Redes de Desenvolvimento da Maré, e da constatação da falta de trabalhos acerca do tema. A equipe do NUMIM desenvolve pesquisas que procuram abordar questões ligadas aos problemas enfrentados pelos moradores e, ao mesmo tempo, tem elencado uma série de temas que são referências para entender a vida dos espaços populares. Memória e identidade são dois desses temas mais relevantes.

01 // A favela como questão para a cidade do Rio de Janeiro

3. O IBGE, em seu último Censo, desmembrou as favelas que compõem a Maré e as contou separadamente. A Nova Holanda, por exemplo, apareceu com um total de 13.471 moradores. Contudo, no Censo de 2001, no qual o IBGE considerou a Maré em seu conjunto, ou seja, as 16 favelas que a compõem, o número de habitantes era de 113.000.

25

Profile for Mórula Editorial

Memória e Identidade dos Moradores de Nova Holanda  

O livro “Memória e Identidade dos Moradores de Nova Holanda” faz parte de um projeto mais amplo e ambicioso: apresentar a história e memória...

Memória e Identidade dos Moradores de Nova Holanda  

O livro “Memória e Identidade dos Moradores de Nova Holanda” faz parte de um projeto mais amplo e ambicioso: apresentar a história e memória...

Profile for morula
Advertisement