Page 149

to dele. Mas depois, acabou tudo! A morte dele foi muito estranha. Ele era muito querido, sabe?! Muita gente se dava bem com ele. Ele ajudava muitas pessoas também. Eu sou católica! Sou católica e vou morrer católica. Eu não gosto que a pessoa fique me forçando a nada não! Eu, quando quero ir, eu vou! Aqui tinha muito, mas agora eu não vejo nem mais Folia de Reis. Tinha muito no tempo do falecido rapaz que era pai de santo. Antigamente, havia muita Folia de Reis, agora já não vejo. E eu acompanhava... A comunidade aqui é muito grande. É que muita gente aqui se mudou. Veio do Morro do Querosene. Também veio de Brás de Pina. Depois teve um ano que teve uma remoção, foi quando fizeram aqueles apartamentos em Cordovil. Muita gente se mudou pra lá, na Cidade Alta. Até tenho um montão de parentes, que saiu daqui e que mora lá em Cordovil. Tem minhas primas, tem meus primos. Aí, trocaram, pra lá. Há uns seis anos atrás, aqui era terrível, mas tirando disso pra cá... Eu gostava muito é do tempo do Negão! No tempo do Negão, eu vou te contar, era tranquilo... Nós dormíamos na calçada. Lá na minha outra casa, tinha um pé de árvore e nós botávamos esteiras no chão e a gente acordava com o sol quente... Todo mundo de lá só queria que eu fizesse o cabelo deles. O pessoal da Baixa [do Sapateiro] vinha de lá pra minha casa pra eu fazer o cabelo deles. Uma época muito boa. Antigamente, eu saía muito, ia pra samba... Hoje eu sou pensionista. Você sabia que eu não ando, eu não saio mais pra canto nenhum? Às vezes, me dá um montão de cãibra na perna, que eu não ando e meu sangue, eu acho que ele não circula direito. Vou na casa da minha filha, da Conguinha. Ah, eu vou e fico pra lá conversando um pouquinho com ela. Eu fico lá um pouco e depois eu venho embora. Eu saio daqui e vou pra lá. Eu fico circulando na favela um pouquinho... E aí, meu filho mora no segundo andar. Ela mora no primeiro. Essa minha filha mais velha, o terceiro andar da casa dela está alugado. Ela mora lá em Ramos. Ah, deixa eu explicar: o meu nome é apelido. Meu nome é Jurema. O apelido é que é Noca. A minha avó apelidou. A vovó Maria Conga. Ela também apelidou a minha filha Carmem de Conguinha.

04 // A memória da Nova Holanda por seus moradores

147

Profile for Mórula Editorial

Memória e Identidade dos Moradores de Nova Holanda  

O livro “Memória e Identidade dos Moradores de Nova Holanda” faz parte de um projeto mais amplo e ambicioso: apresentar a história e memória...

Memória e Identidade dos Moradores de Nova Holanda  

O livro “Memória e Identidade dos Moradores de Nova Holanda” faz parte de um projeto mais amplo e ambicioso: apresentar a história e memória...

Profile for morula
Advertisement