Page 103

a consciência crítica do trabalho nem sua autonomia, consideradas fundamentais para a filosofia de trabalho construída até ali pelo grupo. Obviamente essa relação não ocorreu sem conflitos, pois as perspectivas colidiam com os interesses dos gestores do município que, no contexto de disputa de hegemonia, pretendiam alargar suas influências exercendo controle sobre o que julgavam ser “espaço público”, cuja administração, e por consequência, o bônus político, deveria caber a eles. Já o grupo entendia que era obrigação do poder público dispor dos recursos necessários ao desenvolvimento da “escolinha”, porém era direito dos moradores, através de sua representação, a AMANH, e/ou reunidos em assembleias próprias aquele fim, como a Assembleia dos Pais e Responsáveis, deliberar sobre todas as questões pedagógicas e administrativas inerentes à administração. O que estava em questão era a possibilidade da realização de mais um trabalho pelo movimento popular da Nova Holanda que agregasse a ideia da conquista de um benefício à necessidade de uma consciência crítica para a garantia de sua qualidade e manutenção, o que, obviamente, contrastava com a política “clientelista” que fora a tônica predominante para aquelas situações. Assim, podemos dizer que, novamente, o trabalho comunitário realizado pelo movimento popular na Nova Holanda diferenciou-se dos demais desenvolvidos na cidade.

A cooperativa de materiais (COOPMANH) Desde o início da posse, a Chapa Rosa colocou como bandeira de luta fundamental a questão habitacional. Dentro dessa perspectiva, o estímulo à autoconstrução aparecia como um dos caminhos centrais para garantir a posse do terreno. Mas havia um problema significativo: das 3.000 habitações da Nova Holanda, pelo menos 1.000 eram ocupadas por famílias muito pobres, com poucas condições para investimentos desse tipo. A questão não se limitava apenas a uma estratégia contra o fantasma da remoção, pois muitos barracos, deteriorados pelo tempo e pela falta de manutenção – o Estado proibia qualquer tipo de

03 // A Nova Holanda

101

Profile for Mórula Editorial

Memória e Identidade dos Moradores de Nova Holanda  

O livro “Memória e Identidade dos Moradores de Nova Holanda” faz parte de um projeto mais amplo e ambicioso: apresentar a história e memória...

Memória e Identidade dos Moradores de Nova Holanda  

O livro “Memória e Identidade dos Moradores de Nova Holanda” faz parte de um projeto mais amplo e ambicioso: apresentar a história e memória...

Profile for morula
Advertisement