Page 1

Uma revista do seu modo

&

LifI

arquitetura interiores estilo de vida social

Nº 1 outubro R$ 13.90

Casa & Estilo

O traço de uma arquiteta que projeta o belo para a felicidade, novos conceitos em design sustentável, pequenas peças que são grandes curingas e a inspiração étnica em acessórios que conquistam todas as tribos

Estilo de Vida

Conheça como vivem figuras badaladas e as manias que só assumem em suas casas

Artes Plásticas conexão ms MT Casa Cor MS

Maior evento da América Latina chega com ambientes de sonho que traduzem o talento dos profissionais e encanta o público já na primeira edição

Emili AYOUB GIGLIO O poder e a docilidade de uma mulher que sabe o que quer e faz acontecer– com muita elegância

3


4


NOVA LOJA SHOPPING CAMPO GRANDE


Nº 1 outubro

arquitetura & interiores estilo de vida social

146 37

viver

meu canto Um lugar especial para a paz na casa de Patrice Koester Santos Pereira 24 OBJETOS AFETIVOS Gisele Bais mostra as porcelanas que guardam lembranças e histórias 26 COMPORTAMENTO Lar, casa, moradia– não importa o nome: o lugar onde moramos reflete nosso jeito e nossa cultura e revela quem somos 28 ETIQUETA CONTEMPORÂNEA Tudo muda: valores, costumes, tendências, mas ser educado continua em alta 34 CASA & ESTILO Uma ampla seção com projetos, tendências em design, novas formas de uso para antigas peças de mobiliário, a etnia globalizada dos acessórios que se modernizam sem perder a tradição e outras informações sobre bem-estar e viver bem 37

28 118

ser

EQUILÍBRIO José Marques conta o que um animal de estimação pode fazer pelo dono 124 PORTRAIT A beleza e ousadia de Iara Diniz 126 CONEXÃO Rafael Maldonado e Gervane de Paula se conectam pela arte de MT e MS 134 LOUNGE A pausa de Cegonha 136 EU SOU O que move o mundo de Helenita Valcanaia Brum 138

CAPA Saiba tudo sobre a chegada da Casa Cor em MS e conheça a trajetória de sucesso de Emili Ayoub Giglio, que detém a franquia do evento aqui e em MT 20

96

“A

casa tem que ser usável. Não é uma coisa pra você ver. Tem casa que inibe o morador. Eu gosto de criar ambientes onde as pessoas circulem e utilizem no dia-a-dia.” 128

PONTO DE VISTA Carla Mata conta a trajetória de cinco anos do Núcleo DASM 112 Ângelo Arruda descreve o processo de pesquisa de seu décimo livro 1164 Adriana Estivalet acredita que a primeira impressão é a que fica e dá dicas para melhorar a imagem e auto-estima 116 de encontrar EMPRESAS E PROFISSIONAIS 158


nosso

ao

clicam cenários belos, mas muitas vezes, vazios e irreais. O

que se pretendia era juntar toda esta beleza, sofisticação e

requinte do universo da arquitetura e interiores com as pessoas que habitam esses espaços. Foi assim que a revista começou a tomar forma. A disposição era a de fazer algo diferente, inovador. Surgiu MOOD. O nome veio alinhado ao design gráfico, uma coisa é inerente à outra. Um anagrama que brinca com MODO e MOOD. E um projeto conceitual que incorpora os significados tão amplos que as palavras representam: maneira, feição ou forma particular, jeito, em português. E ainda, no seu duplo, em inglês: disposição, estado de espírito, humor. MOOD é tudo isso. Uma revista de

arquitetura e interiores, de estilo de vida e social. Que mostra como vivem, como são e o que pensam os personagens reais que existem atrás das imagens da revista. Realmente, uma revista ao seu modo. Ao nosso modo. Ao modo deles. A partir de agora, a cada página da MOOD, você vai conhecer diferentes modos de ser e modos de viver. Nesta primeira edição, nosso assunto não poderia ser outro: vamos falar de casa. Da Casa Cor de MS. Da casa que escolhemos para morar. Da casa que sonhamos ter. E de tantas outras casas que gostamos de olhar. Divirta-se. Esta revista fala das coisas boas da vida. E foi feita para você. Ela é inspirada no seu modo de ver o mundo e estar nele.

luis.pedro@moodlife.com.br

Conselho Editorial

André Furquim, Eduardo Zeilmann, Lú Bigattão, Luis Pedro Scalise, Melissa Tamaciro e Rosiney Bigattão Diretora de Redação Lú Bigattão

redacao@moodlife.com.br

Editora de Redação Rosiney Bigattão

editor@moodlife.com.br

Jornalista Responsável Lú Bigattão DRT 20/02/10V/MS

Revisão Lu Tanno Diretor de Arte Eduardo Zeilmann

arte@moodlife.com.br

.com.br

bons projetos. De ir além das imagens bem produzidas que

Luis Pedro Scalise

Designer Christian Benitez Editor de Imagem Alexis Prappas Foto Staff Alexis Prappas, Jean Vollkopf e Marcos Vollkopf

REVIStA MENSAL Data de circulação desta edição: Outubro 2009 Revista MOOD Life é uma publicação mensal Furquim e Scalise Serviços Ltda-ME. Rua Bahia, 10 - Centro. Campo Grande/MS CEP 79003-032. A Revista MOOD Life não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos assinados. As pessoas que não constam no expediente não tem autorização para falar em nome da Revista MOOD Life ou a retirar qualquer tipo de material se não tiverem em seu poder uma carta em papel timbrado assinada por qualquer pessoa que conste no expediente.

www.

U

ma vontade de mostrar mais do que os resultados de

andre@moodlife.com.br

LifI

capa Emili Ayoub Giglio fotografada por Alexis Prappas na Casa Cor MS, no ambiente Living da arquiteta Alessandra Ribeiro. Maquiagem: Claudir Fernandes

André Furquim

U m a r e v i s ta d o s eu m o d o

carta ao leitor

Diretores Responsáveis

Para anunciar ligue (67) 3028-4377

Diretor Comercial Luis Pedro Scalise

comercial@moodlife.com.br

Executiva de Negócios Alba Dalpasquale

Contato

atendimento@moodlife.com.br

Colaboraram nesta edição:

Adriana Estivalet, Ângelo Arruda, Carla Mata, Claudir Fernandes e Erich Sacco Projeto Gráfico Eduardo Zeilmann


17


deles

ao

convidados especiais “Q uando falamos em etiqueta algumas pessoas podem achar que é algo fútil e pura frescura, mas não é bem assim, vamos encará-la como forma de inclusão social.”

CARLA MATA Arquiteta e urbanista, pós-graduada em Psicologia Organizacional. Exerce a função de Relações com o Mercado no Núcleo DASM – Núcleo de Decoração e Arquitetura Sul-MatoGrossense, onde trabalha desde a sua fundação, há cinco anos.

âNGELO ARRUDA Arquiteto e urbanista, professor da UFMS, Presidente da Federação Nacional dos Arquitetos e Urbanistas e articulista de jornais e do site Midiamax. Com 30 anos de experiência, já desenvolveu inúmeros projetos e escreveu nove livros. É Mestre em Arquitetura pela UFRGS e Doutorando em Educação pela UFMS.

“A

valorização do profissional e de sua profissão também foi e está sendo alcançado, uma vez que o espaço adquirido na mídia sobre os assuntos ligados à arquitetura, decoração ou engenharia do Estado foi consideravelmente ampliado.”

ADRIANA ESTIVALET. Consultora de Imagem, com inúmeros cursos na área: Imagem Pessoal e Profissional, Análise de Cores, do Tipo Físico, do Guarda-Roupa, Etiqueta Social e Profissional. Colaboradora nas revistas Manequim, Criativa, Uma, Bons Fluídos; nos sites Vírgula, Bolsa de Mulher e Famosidades; além do Programa Atualidades e o Telejornal da TV Morena. MELISSA TAMACIRO Publicitária, empresária e descobridora de talentos. Quem conhece essa sul-mato-grossense sabe bem fazer o comparativo entre o seu tamanho em contraposto ao seu enorme profissionalismo. Mell, como é conhecida, traz sua criatividade e personalidade forte para somar nas editorias de nossas páginas.

“S

eu conteúdo aprofunda o conhecimento que se têm da arquitetura de Mato Grosso do Sul a partir da sua evolução histórica e da identificação dos edifícios existentes nas cidades mais antigas.”

“T

rabalho envolvida com editorias há 7 anos e é gratificante perceber o quanto nosso mercado amadureceu a ponto de receber produtos editoriais com excelente segmentação.”


CAPA P o r L Ú B I G AT TÃ O

E

F o t o s A LE X IS P RA P P AS

legante, criativa, persistente... As-

sim é Emili Ayoub Giglio, uma mulher que, embora se declare sem muita intimidade com as palavras, fala com segurança de quem entende e ama o que faz. Para o trabalho de arquiteta, que desenvolve há 30 anos, empresta o olhar aguçado e a forte imaginação. Como empresária, age com determinação e transita com a mesma desenvoltura entre mais de 500 pintores, pedreiros e outros tantos profissionais nos canteiros de obras, como fez nos preparativos para a Casa Cor MS, ou entre executivos de grandes empresas. O traço para o desenho e a formação em design começaram a ser delineados em um curso técnico do Instituto de Arte e Decoração de Interiores, em São Paulo. Depois, em 1978, veio a formação em arquitetura, em Guarulhos. Enxergou em Cuiabá um mercado promissor com poucos profissionais atuando. Convence o marido paulistano e, em 1980, se mudam para a capital de Mato Grosso. Abre seu escritório e logo já está mergulhada no trabalho. A busca por algo diferente na profissão a levou a abrir uma loja de móveis. Logo já estava importando para preencher lacunas do mercado. O próximo passo foi dado também para suprir espaços vazios: a criação de projetos de arquitetura de interiores que, naquele tempo, eram feitos sem muita elaboração. As construções eram arrojadas, com muito concreto aparente, transparência, vidro e nenhuma preocupação com o interior.»

22


Emili

AYOUB GIGLIO


CAPA E m ili A y o u b G igli o

TENDÊNCIAS MUNDIAIS COM PERSONALIZAÇÃO

Apesar de ser planejada para mostrar as tendências de mercado, cada edição é única. Em pouco mais de vinte anos, a Casa Cor se tornou sinônimo de bom gosto em arquitetura, decoração, design e paisagismo. Já é considerada o maior evento da área na América Latina. Ao mesmo tempo que revelam em seus trabalhos o que há de mais novo no setor, cada participante dá seu toque pessoal no projeto. Buscam uma identidade inserindo novas formas, materiais, texturas. São muitas informações que chegam ao mesmo tempo e cada um tem que filtrar tudo para conseguir seu diferencial. A edição de 2009 da Casa Cor foi temática: sustentabilidade. Um desafio lançado aos participantes, para que busquem soluções modernas e criativas na composição dos espaços, sem agredir o meio ambiente. Madeira certificada, de demolição, reutilização de materiais, uso econômico de leds, são alguns itens que mostram a preocupação em poupar os recursos naturais.

CASA COR MT

Sempre freqüentou a Casa Cor, em São Paulo e outros estados, mas nunca imaginou que um dia se tornasse a responsável pelo evento em Mato Grosso. Tudo começou com uma reforma na loja. Os convites para a inauguração já tinham sido entregues, mas a obra não estava pronta. Teve de negociar prazos, adequar processos e incentivar os funcionários para acelerar os serviços. Conseguiu cumprir o cronograma e viu que tinha pessoal e estrutura para organizar a Casa Cor. A partir daí, foram muitas viagens e reuniões em São Paulo. Os organizadores não queriam abrir novas mostras- o investimento era alto e os patrocinadores estavam sobrecarregados. Persistente, Emili negociou até conseguir a franquia. A primeira edição da Casa Cor MT aconteceu em 2000 e não foi fácil. Os profissionais não conheciam a proposta e alguns nunca nem mesmo tinham entrado em uma. Não havia a divulgação que se tem hoje, o público alvo era pequeno, apenas classe A e profissionais da área. De lá para cá, vem acumulando experiência e diz que essa é uma caminhada de aprendizado constante. Para ela, o melhor conhecimento vem da convivência com arquitetos, paisagistas e decoradores. Madura, hoje aceita melhor as diferenças entre as pessoas e seus estilos.

24


“ O

arquiteto é um formador de opinião e se ele estiver sensibilizado para as questões ambientais, o planeta será poupado com o uso de A Casa Cor MS já começou quebrando recordes, com o maior time de profissionais de todas edições naciomateriais sustentáveis.” nais. São 125 profissionais entre arquitetos, paisagistas e É a primeira vez que se isto acontece. Emili ressalta a importância de se pensar no meio ambiente quando se faz um projeto. O arquiteto é um formador de opinião e se ele estiver sensibilizado para as questões ambientais, o planeta será poupado com o uso de materiais sustentáveis. Outra novidade este ano é a celebração dos 100 anos de Roberto Burle Marx, um dos maiores paisagistas brasileiros, eternizado por suas obras, entre elas o calçadão de Copacabana. Considerado “o poeta dos jardins”, Burle Marx buscava humanizar os espaços, combinando formas e cores, valorizando todos os detalhes das plantas. Grande defensor da flora brasileira, inseria nos seus projetos a vegetação de cada região. A primeira Casa Cor MS vem marcada por novos tempos. Além da experiência dos organizadores, a facilidade na difusão de informações faz a diferença. Os profissionais envolvidos na área conhecem o evento, mesmo que seja através de uma visita virtual que se pode fazer pela internet. Emili afirma que está deslumbrada com a receptividade do campo-grandense, desbancando a fama de ter um comportamento fechado. Não é a primeira vez que trabalha na cidade. Durante cinco anos teve uma loja de móveis por aqui, mas ficava pouco tempo. Fechou o comércio em 1999, quando assinou a franquia da Casa Cor MT. Mas agora deve freqüentar a cidade morena mais intensamente.

decoradores, que projetaram 62 ambientes, transformando uma área de 6 mil metros quadrados. O número de empregos gerados também surpreende. Cada ambiente emprega cerca de 30 profissionais entre pedreiros, pintores, marceneiros e eletricistas, somando cerca de 1.800 empregos diretos. A organizadora estima que o evento deve girar uma média de 5 milhões de reais, movimentando todo segmento da construção civil. A Casa Cor MS também movimenta os eventos sociais da Capital, com Sushi Bar, restaurante e café. A Casa Cor MS sediará também eventos privativos. A estimativa é que o evento seja visitado por cerca de 14 mil pessoas. Nos últimos dias, os organizadores abrem o Special Sale, onde os interessados poderão adquirir os produtos expostos nos ambientes. Uma oportunidade de adquirir móveis, objetos de decoração, acessórios, obras de arte, inclusive a própria casa. Embora o maior número de freqüentadores, seja o público feminino da classe A, Emili acredita que todos deveriam visitar a Casa. Tem materiais que podem ser usados por qualquer pessoa, independente de classe social. Até mesmo os trabalhadores como pintores, marceneiros, também podem aprender com a visita. Todos saem inspirados para melhorar seus ambientes. Orgulhosa, ela diz que os ambientes estão lindos. Agora é só esperar a visita dos sul-mato-grossenses, e ela tem certeza que todos vão ficar de boca aberta. E daqui para frente vai dividir seu tempo entre MS e MT. Cada ano a Casa Cor acontece em um estado. No ano que vem, por exemplo, será em Cuiabá e Campo Grande tem sua 2ª edição em 2011.

25


MEU CANTO P o r L Ú B I G AT TÃ O

U

F o t o A LE X IS P RA P P AS

m cantinho para a paz. É assim que poderia ser definido o lugar preferido da casa para

Patrice KOESTER SANTOS PEREIRA. Ali, ela entra em sintonia com sua religiosi-

dade. Um ritual que segue todas as manhãs, entre as imagens sacras no autêntico estilo

cusquenho que retratam Nossa Senhora da Amamentação, o Menino Jesus e a Sagrada Família. Adora remexer nos álbuns de viagens e se lembrar dos lugares por onde passou. Lembranças que se esparramam por todos os ambientes. São objetos do Egito, Marrocos, Tailândia, África do Sul, Chile, México, Colômbia e por aí afora. E de muitos estados brasileiros. Antenada, a dentista especializada em periodontia, adora o apartamento, que ela gosta de chamar de lar– seu refúgio, lugar sagrado, onde reúne os amigos e a família. Patrice comemora 15 anos de casamento e deixa transparecer sua eterna paixão pelo marido Carlos Henrique e pelos filhos Ricardo e Rodrigo– as maiores bênçãos que Deus lhe deu. E é na fé que baseia a educação dos meninos. Através das orações, ensina a importância de Deus, do amor e do respeito. “As coisas materiais são passageiras, as espirituais são eternas”, enfatiza, emocionada.

26


27

2


P

OBJETOS AFETIVOS P o r L Ú B I G AT TÃ O

Foto MArcos VollKopf

edição

de

I m age m

e

R et r at o a l e x i s P r a pp a s

eças antigas, raras e valiosas por todo canto fazem a casa de Gisele Bais parecer um verdadeiro museu, de surpreender grandes colecionadores. São floreiras, bules, bonecas, paliteiros, objetos de porcelana – muitas da holandesa Delft, cidade com tradição na fabricação desde o século XVII - colheres, tinteiros, pias de água benta, caixinhas, bengalas... A maioria dos objetos está na família há anos e vem passando de geração em geração. Outras foram garimpadas em leilões. Algumas são da época que ela teve um antiquário: se apegou a essas peças e acabou ficando com elas quando fechou a loja. No meio de tantos objetos afetivos, tem um apreço especial pelas canecas Royal Doulton, uma porcelana inglesa, que tem a marca da coroa real. Possui 22 canecas. Verdadeiras esculturas.

“Só gosta de antiguidade quem é afetivo e gosta de criar vínculos”

“Só gosta de antiguidade quem é afetivo e gosta de criar vínculos”, diz enquanto vai abrindo armários e gavetas para mostrar os objetos que não estão à vista. Cada um tem uma história, guarda uma memória, uma lembrança. Gisele diz que adora cada um deles, mas não é apegada. Usa tudo no seu dia-a-dia, empresta e até dá de presente. Quando quer muito agradar uma amiga, gosta de oferecer uma peça de sua coleção. “É um pedacinho da gente que vai”, declara.

28


SHOPPING CAMPO GRANDE - 1ยบ PISO TEL.: (67) 3029-4655 29


COMPORTAMENTO P o r ROS I N E Y B I G A T T Ã O

F o t o s A LE X IS P RA P P AS

CASA, NOSSO MODO

NOSSA

O lugar onde moramos

P

roteção, conforto, segurança. Desde os primeiros registros da história, o homem procura abrigo. Tenha ele o formato de uma caverna, feito em palha, barro ou revestido de mármore, esse abrigo comumente é chamado de casa. A palavra pode ter uma infinidade de definições– a lista do Aurélio é enorme! Para os mais práticos, ela tem sala, cozinha, banheiro, quartos e é um lugar para dormir, comer, fazer a higiene e ponto final. Para os ecologistas, a casa é o planeta, a gaia, a grande mãe. Para os antissociais, casa é refúgio. Para os inseguros, a casa pode se tornar uma prisão. Para mais de sete milhões de brasileiros que não possuem um teto a casa representa um sonho. Para os gregos, casa era oiko, um termo que vem de ecos, que significa casa, habitat, o local onde se vive. E já nessa cultura a palavra comporta toda uma dimensão territorial e simbólica. Mais que uma habitação, era espaço de convivência, onde se comia na mesma mesa, onde todos respeitavam as mesmas regras. Para os chineses, casa tem sentido de lar e é um reflexo do mundo interior. Eles desenvolveram o Feng Shui, uma técnica de harmonização que tem como princípio a energia de cada um dos elementos da natureza. Tudo que nos rodeia tem vibração e precisa ser estrategicamente posicionado. Acreditam que o ambiente onde vivemos influencia os nossos pensamentos e refletem sobre nosso comportamento. Para os orientais, tudo está ligado: o morador age sobre a casa e a casa age sobre ele. E, por isso, a busca do equilíbrio e harmonia na moradia são caminhos para a saúde e felicidade na vida pessoal. Mesmo entre os ocidentais, a casa pode ser simples, engraçada, imponente, sobre rodas, caiada, sem reboco ou de papelão, o importante é que acolha, proteja. O sentido de casa, portanto, está ligado ao contexto social e cultural. E até quando se mora em um apartamento no topo de um edifício, se diz: a minha, a nossa casa. Quando estamos em um lugar agradável, nos sentimos em casa. E para deixar alguém à vontade, a gente diz: sinta-se em casa.

30


reflete quem somos

31


COMPORTAMENTO

Com ou sem adornos,

Nossa Casa, Nosso Modo

casa é sempre um lugar

aconchegante

Não é à-toa: a forma de morar diz muito sobre uma cultura: a casa expressa o modo de ser de seu morador e através dela se pode fazer uma radiografia, analisar como ele pensa, em que ele acredita, com que sonha. Por isso, a arquitetura é tão estudada quando se quer entender uma época, o pensamento de um povo. Com ou sem adornos, casa é sempre um lugar aconchegante, onde se guarda tudo o que mais gosta. Onde cada um projeta o que é, quem é. Seus objetos afetivos estão ali. O estilo da fachada, dos móveis e objetos traduzem um pouco do morador daquele espaço. Até um morador de rua, que carrega sua “casa” em um carrinho de mão, leva com ele não só o que precisa para se abrigar, mas também as coisas com as quais se identifica, que traduzem seu modo de ser...

onde se guarda tudo o que mais gosta. Onde cada um projeta

o que é, quem é.

Seus objetos afetivos estão ali

32


dos recursos naturais

Logo no início do século XXI, o arquiteto Paulo Mendes da Rocha, ganhador do Pritzker – o mais importante prêmio de arquitetura mundial, considerado o Nobel da área– já dizia que “o sonho de morar em uma casinha branca em cima do morro para fugir do estresse das grandes cidades é uma utopia”. Para ele, morar bem não é apenas ter conforto, abrigo e aconchego em uma unidade residencial, mas também ter acesso aos benefícios da vida moderna. E isso quer dizer ter transporte, supermercado e todas as outras necessidades bem perto de casa.

uso racional

O jeito de morar está sintetizado nos estilos: a casa inglesa, francesa, germânica. No Brasil, país de grandes mestres da arquitetura e com um dos traços mais premiados e reconhecidos em todo o mundo, além da grandiosidade territorial e cultural e das mesclas de imigrantes do mundo todo, se tem não um, mas vários estilos: a casa carioca, gaúcha, paulista, nordestina... Um exemplo dessa diversidade vem do Museu da Casa Brasileira, em São Paulo, que desde 2006 faz um inventário visual do jeito de morar do brasileiro, com o objetivo de espelhar os diversos habitats Brasil afora. Uma longa missão: a primeira exposição resultou em um mix que reuniu as coloridas fachadas da região do Cariri, no Ceará, as casas baianas da Chapada Diamantina, os traços dos imigrantes poloneses nas casas rurais do Paraná e dos italianos no sul do país.

está mais para

E ser moderno HOJE

Para o arquiteto Carlos Lemos, um dos maiores especialistas na história da casa brasileira, com vários livros sobre o assunto, “as moradias populares do Brasil são abrigo e proteção contra o clima, um invólucro agasalhador onde todos se sentem seguros”. Um invólucro que muda e se adapta ao seu tempo. Assim, a casa brasileira saiu do modelo “caipira” que tinha antes da chegada da família real ao Brasil– que ainda resiste em várias regiões– para ganhar sofisticação. Móveis, utensílios e costumes da nobreza foram incorporados à moradia brasileira. Depois, a cozinha foi para dentro da residência, surgiram os corredores que evitavam a circulação dentro dos quartos e muitas outras modificações. Ao contrário do que pensávamos na infância, a casa contemporânea está longe de seguir o modelo dos Jetsons, com esteiras rolantes em todo canto e onde robôs substituiriam todo o trabalho braçal. Mas ela incorpora tecnologia sim. E ser moderno hoje está mais para uso racional dos recursos naturais. Isso não quer dizer que vamos ter de voltar às origens e cozinhar em fogão à lenha.

33


34


35


ETIQUETA CONTEMPORÂNEA P o r ROS I N E Y B I G A T T Ã O

F o t o A LE X IS P RA P P AS

Ser

Até bem pouco tempo, para uma pessoa ser considerada elegante bastava seguir algumas regras: se vestir com discrição e de forma adequada ao evento, falar no tom certo, cruzar as pernas, caminhar, gesticular, enfim, se portar de acordo com as regras sociais impostas pela cultura do lugar onde se vive. Mas em tempos de globalização, onde se tem acesso a tanta informação e parece valer tudo, já não é tão fácil assim. A primeira pergunta é: existe ainda uma maneira certa para se comportar? Etiqueta saiu de moda?

educado:

uma moda que não sai de moda

36

Para quem pensa que sim, basta dar uma olhada na in-

ternet. Páginas e páginas estão disponíveis com manuais que orientam sobre como se comportar à mesa, em eventos, no trabalho... As listas são infindáveis e trazem dicas para quem quer ficar livre de gafes. Existem até cursos para aprender a se vestir, a se portar, a falar em público, enfim, a ter bons modos. Aliás, bons modos tem um novo nome: marketing pessoal. Ali mesmo, na web, se pode contratar um personal stylist para investir no marketing pessoal. O serviço é de consultoria de imagem e ajuda não só a se vestir bem, mas promete melhorar a auto-estima e ensinar o cliente a se conhecer para aumentar a afirmação de sua credibilidade, tudo isso respeitando a vontade e individualidade de cada um: “apenas conduzo o cliente para que ele saiba adequar o seu estilo em todas as ocasiões”, garante um personal stylist em seu endereço eletrônico. Outros oferecem revisão no guarda-roupa e tour pelas lojas para compras mais adequadas à imagem pessoal em construção. Além, é claro, das orientações que vão deixar os clientes mais antenados com as regras de etiqueta social em vigor. A consultoria de imagem vai além do âmbito pessoal. Empresas também podem contratar serviços especializados em etiqueta corporativa para auxiliarem seus funcionários a construir um estilo pessoal de acordo com a imagem do lugar onde trabalham. Quem não quer saber de internet, pode procurar a resposta nos livros. A cada dia, novos títulos engrossam a lista já extensa– em uma busca rápida, se chega com facilidade a mais de 80 títulos sobre modos de se portar e regras de etiqueta. E essa é uma preocupação antiga da humanidade. Um papiro egípcio datado de 2.500 a.C. já tratava de normas de conduta. E muitas das regras vigentes até hoje começaram a ser delineadas há quase 500 anos. Em 1530 foi publicado um guia para ensinar o


conceito de civilidade às crianças que fez muito sucesso entre os adultos, por tratar do comportamento das pessoas em sociedade– seis anos após, já se contabilizavam 130 edições. O interesse só aumentou. Hoje, até universidades oferecem cursos de atualização profissional, como o de Etiqueta Empresarial e Social, da Metodista de São Paulo, com disciplinas curriculares para conscientizar os alunos sobre a importância de se comportar bem nas diversas situações do cotidiano. Nas ruas e lugares públicos as normas de etiqueta estão se transformanOutro assunto que ainda não foi bem desvendado pelos profissionais do em leis– um jeito de dar uma fordas boas maneiras é o uso da tecnologia. Hoje cinha para lembrar aqueles que se é raro quem não tem celular, notebook, Ipod, wiesquecem de colocar em prática reless, face book... Todos conectados em redes, num o que está nos manuais. Lugamundo cada vez mais virtual. Mas será que no mundo res reservados aos idosos, defireal as pessoas estão respeitando as regras de convivêncientes e grávidas são cada vez cia? Atender ao celular no meio de uma conversa, encher mais comuns. Para respeitar o a caixa de e-mail dos amigos com mensagens de autosono do vizinho, a Lei do Silênajuda, usar o iPhone na mesa de jantar... Será que essas atitudes não ferem as boas maneiras? A consultora cio. E o direito ao “ar sem nicode etiqueta Cláudia Matarazzo alerta: “as pessotina” está expresso na recente as estão se tornando mal-educadas, e não Lei Antifumo, que impõe restrições respeitam mais o espaço do outro”. sérias ao cigarro em lugares públicos em São Paulo e outros estados. Em tempos de sustentabilidade, o comportamento ecológico também entra nos manuais de comportamento. Ou seja, é preciso acrescentar à rotina de todo dia aqueles gestos que expressam sintonia e respeito ao meio ambiente e ao planeta. O eco-chato foi transformado em eco-chique, como diria Glória Kalil, um dos nomes mais lembrados quando o assunto é etiqueta, autora de Chic, um guia de moda e estilo que está na 25ª edição– esgotada! Bem, ao contrário do livro, o assunto etiqueta parece ser inesgotável e é sobre ele que vamos falar nessa seção a partir das próximas edições.

37


(67) 3029 2220 studioa@studioamoveis.com.br 38

www.sierra.com.br

(67) 3026 2060 sierra@studioamoveis.com.br


Detalhe do ambiente Relax do Casal, na Casa Cor Ms. Arquitetas Eloísa Vicari e Liana Godoy. Foto Alexis Prappas

viver

&Estilo

Casa

44 CASA COR MS Uma cobertura com-

pleta da mostra que encantou os sul-mato-gros-

senses 86 ARQUITETURA E INTERIORES

O projeto de Luciana Teixeira que busca aproximar os moradores da

PEÇAS CRIADO-MUDO: modelos para atender todos os gostos e estilos 98 TENDÊNCIA Tecido mais antigo da humanidade volta a ocupar lugar de destaque 100 ACESSÓRIOS PESOS DE PAPEL: cheios de charme, dão leveza ao ambient 102 NOVOS CONCEITOS Uma poltrona confortável e ecologicamente correta 106 FEIRA HYPE Objetos étnicos se modernizam felicidade 94

e ganham ares de obra de arte

39


40


41


42


43


44


45


P o r L Ú B IGATT Ã O

Casa

F o t o s A LE X IS PRAPPAS

& Estilo

MCasa CorS

Bilheteria

Cida Zandavalli 46

e

lounge Casa Cor


47


Casa

& Estilo

MCasa CorS

23ª edição e é a maior do país: na última edição

A

proporções e traz enormes vasos

fissionais envolvidos na estréia sul-mato-gros-

trastam o verde das plantas com

o resultado do trabalho deles: todos os ambientes trazem propos-

o tom no ambiente Galeria

mentos que compõem um bom projeto. E, ao trazer as tendências

tecido, vidro são usados com cria-

da pela primeira Casa Cor MS é a suntuosidade.

de surpresas para onde quer que a

Casa Cor MS chegou pra impressionar. Primeiro,

a gente esquecer que esse é

se comparados com a de São Paulo que já está na

O Jardim Interno brinca com as

pelos números, que não são nada tímidos, mesmo

paulistana foram 70 ambientes. O número de pro-

sense quebrou o recorde nacional, com 124 arquitetos, urbanistas, decoradores e paisagistas. Mas o que mais impressionou foi mesmo

tas inovadoras, que mesclam com muito equilíbrio cada um dos elede uma região, com toda a certeza pode-se dizer que a marca deixa-

MOSTRA DE TALENTO E CRIATIVIDADE

transparente com painéis de

linho, paredes com palha natural, móveis com design exclusivos são alguns detalhes que

elegeram o ambiente como o Melhor Projeto da Casa Cor MS.

Ao lado fica a Garagem,

onde a proposta é a integração

com a área de trabalho e descanso. A arquiteta usa o ambi-

ente para homenagear o diretor

e produtor Wolf Maya, conhecido pelo toque de brasilidade

em seus espetáculos. As cores e

texturas do Hall Social atraem o

olhar para as obras de arte com temas alegres e lúdicos e fazem

48

cadarias.

e

Es-

Madeira, gesso, espelhos,

tividade, resultando em um jogo

gente olhe. Já no Lavabo, o requinte

valoriza as formas orgânicas e dá um toque especial.

na Bilheteria e no Lounge é como

que veio para ficar. Cobertura

A mistura de materiais dá

e bancadas. A iluminação cênica

logia e materiais sustentáveis

tentabilidade é uma tendência

o piso preto de carvão.

paredes com o preto das louças

nação bem dosada entre tecno-

vai encontrar pela frente: a sus-

que chamam a atenção e con-

vem do contraste da cor prata das

Logo na entrada, a combi-

um anúncio do que o visitante

apenas um lugar de passagem.

Garagem

Renata Ayoub Giglio


Lavabo JĂşlia de SĂĄ Mendes

Hall Social

Selma Nunes Pereira e Sandra Madeira Jardim Interno Andreia Maitan

Galeria e Escadaria Andreya Lago 49


Casa

& Estilo

MCasa CorS

o prazer da convivência A Sala de Jantar renova o conceito

que se tem de uma decoração clássica. O lustre de cristal, a re-

petição dos elementos que resultam em uma harmonia equi-

librada e a sobriedade estão ali. Mas as cadeiras, o espelho e a

iluminação indireta dos abajures emolduram o ambiente com

sofisticação e um toque de conforto e modernidade. A proposta da Sala

de

Jogos também vem

com um moderno projeto de ilu-

Sala de Jantar Maria Inês Puga de Barcelos e Maria do Carmo Rondon

minação, sem abrir mão do objetivo de acolher os amigos num espaço aconchegante.

No espaço Family Room, as

cores e texturas surpreendem, ao

propor aconchego sem perder a elegância. Local ideal para com-

partilhar bons momentos duran-

te as refeições, assistindo a um filme ou lendo um livro. Lavabo

Os vidros e espelhos do

da

Sala

de Jogos

ampliam

o espaço. Inspirado nos grandes cassinos, ele traz grafismos em

preto e branco, com metais cromados e cristais na iluminação.

A

primeira mostra da Casa Cor MS conta com projetos assinados por 124 profissionais de arquitetura e urbanismo, paisagismo, decoração em 62 ambientes espalhados por seis mil metros quadrados de terreno e mais de 2,5 mil metros quadrados de área construída Sala de Jogos Marisa Maia Selingardi Espíndola e Ana Cláudia Mantovani de Farias

50


Family Room Christine Zeni e Leticia Fornari

Lavabo da Sala de Jogos Cristiane Belchior e Janice Mendes Terra

CASA COR

Tudo começa em 1987, quando Yolanda Figueiredo se une aos argentinos Angélica Rueda, Javier Campos Malbrán e Ernesto Del Castillo e iniciam uma história que se consagra como o maior evento de arquitetura e decoração da América Latina. Criam ainda a Casa Hotel e Boa Mesa. Em 2008, a CASA COR é adquirida pelos grupos Abril S/A e Doria Associados, que somam ao calendário a Casa Cor Stars, Casa Kids, Casa Office, Casa Cor Workshops e Casa Cor Seminários. A mostra acontece anualmente, onde um imóvel é decorado por arquitetos, decoradores e paisagistas. Cada profissional escolhe um ambiente e o transforma segundo seu gosto e estilo. A escolha dos materiais, equipamentos, objetos de arte, ficam a cargo da criatividade, talento e ousadia de cada um. Desde sua criação, a CASA COR dita tendências do mercado, influenciando profissionais e consumidores. Hoje são três franquias internacionais- Peru, Panamá e Suécia- e diversas brasileiras- Goiás, Rio Grande do Sul, Mato Grosso, Paraná, Sorocaba, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Pernambuco, Brasília, Bahia, Espírito Santo, Ceará, Campinas e a mais recente em Mato Grosso do Sul. A expectativa é que em 2009, somando todos os franquiados, se alcance a marca dos 500 mil visitantes.

51


52


E

m uma concepção arro-

jada, o Living mistura di-

versos elementos. Tanta

ousadia valeu o prêmio de Proje-

to Mais Ousado. Os móveis com

designs exclusivos priorizam o conforto. A grande cortina de veludo vermelha dá imponência ao espaço, contrastando com a in-

formalidade dos painéis de arte

que revestem as paredes. Outro ponto inusitado vem da iluminação na mesa de madeira.

Living

Alessandra Ribeiro Fernandes 53


“N

obis est eligendi optio cumque nihil impedit quo mirrus id quod maxime placeat facere possimus, omnis assumenda est, omnis dolor repellendus.”

Spa Izabela Kassar Moretzsohn

o prazer da convivência No Spa, o público entra numa at-

mosfera de relaxamento. Cores

neutras, iluminação agradável,

som ambiente, hidromassagem, cascata, tudo para acalmar o corpo e a mente. Um lugar de onde não dá vontade de sair.

A Casa Cor MS abre espaço

para uma homenagem especial

para uma das principais escultoras do estado: Conceição Freitas

da Silva. A Varanda dos Bugres traz

um mobiliário em fibras naturais

que acrescentam mais charme à rusticidade das esculturas e valori-

zam a sustentabilidade. O cenário clean do Estar Íntimo convida o

Va ra n d a d o s B u g r e s Maria Teresa Corrêa e Mônica Mendes 54


Estar Íntimo Alessandra Gibran

Home Teather Infantil Maria Lélia Oneto e Fabrícia Brito

Home Theater Ana Cláudia Marcon e Hideraldo Santos

visitante ao aconchego mais uma

vez. Móveis confortáveis, espelho d´água, paredes revestidas em tons neutros e a iluminação são

um convite para uma pausa em família.

O Home Teather Infantil

tem tudo para agradar a garo-

tada. O espaço oferece tudo que

elas gostam: acesso à internet, jogos eletrônicos, músicas e muito conforto. Com livros, se-

gurança e muita organização, a proposta agrada também aos

pais. No Home Teather para adul-

tos, o diferencial são as cores fortes. Lugar preparado para os

amantes do cinema inova com uma enorme tela e sofás em tom de berinjela.

55


Casa

& Estilo

MCasa CorS

o coração da casa Esta Cozinha é o cenário perfeito

para reunir a família e os amigos e usufruir bons momentos juntos. Um ambiente amplo, com

espaço para cozinhar e degustar, mantém a antiga tradição de

bons papos em torno do fogão, que ganha destaque e força

indo para o centro do espaço. A mistura de materiais, que vai do rústico ao hi-tech, resultou

em um projeto clean e de bom gosto. E equilibrou até a ousadia

em levar formas tão marcantes, como a bancada curva, para um ambiente tão tradicional.

cozinha

Gelise Almeida e Annelise Giordano

56


57


Casa

& Estilo

MCasa CorS

Studio

de

Maquiagem

Elisabete Endo e Alessandra Mafuci Haidar

Lavabo Funcional

das

Meninas

Bárbara Martins e Maria Luiza Bernardes

UNIVERSO KIDS Nesta área da Casa, tudo que os

Planeta Show

pequenos adoram. Vai ser difícil tirar as meninas do Studio

Jean Claud e Juliano Facco

de

Maquiagem, já que o sonho da

maioria delas é ser bailarina, tema

que inspirou a criação do espaço. Espelhos, bancada, barra para alongamento, tudo para atender às necessidades das pequenas dançarinas. O Lavabo Funcional das

Meninas foi todo adesivado com temas femininos e busca a autonomia das pequenas.

A Lan House Infantil faz

uma homenagem aos 40 anos

de chegada do homem à lua. Entre traços e toda a atmosfera

tecnológica, mantém a proposta

de sustentabilidade nos bancos de peças recicladas.

Lan House Infantil

Vicentina Doniak , Marta Hoff, Maria Creusa Bachega e Celinia Brito Maiolino 58


doteca,

No espaço da Brinque-

a preocupação foi usar a

tecnologia sem se esquecer do pedagógico. As cores primárias estimulam as crianças que são le-

vadas para o mundo da imaginação e das artes.

No Planeta Show o público

se deleita com o jogo automa-

tizado de luzes, que muda a todo instante a tonalidade do ambiente. Outro fator relevante é a

acessibilidade, com sinalização em Braille, piso tátil e rota de

fuga. O Lavabo Funcional dos Meni-

nos é um cenário futurista, criado

através de efeitos metalizados e

vidros com adesivos. O público tem a sensação de estar dentro de uma espaçonave.

Lavabo Funcional

Denise Demirdjian Jorge

dos

Meninos

Brinquedoteca

Ariane Coelho, Karla Estrela, Maria Rosa Nasser e Rafael Castro Costa 59


60


Casa

& Estilo

MCasa CorS

refúgio funcional e sofisticado A cama é o centro das atenções no Quarto

do

Casal, grandiosa e

convidativa. O design dos móveis

é outro deleite para o público, com elementos como a chaise

de Oscar Niemeyer e a poltrona

de Sérgio Rodrigues. A madeira do forro se harmoniza com o piso, com as cores das paredes

e o painel de palha natural. Os espelhos ampliam o ambiente e refletem a iluminação que valoriza todos os detalhes.

Quarto

do

Casal

Anapaula Moreira Reiter

61


Casa

& Estilo

MCasa CorS

Sala

de

Banho

Katya Ocampos

A

Sala de Banho da Moça é

um sonho para qualquer menina. Integra

banho, closet e espa-

ço para maquiagem, com grandes espelhos e mosaicos. A adolescente pode assistir TV, ver um filme

ou show enquanto relaxa na hi-

dromassagem. A iluminação feita com leds estimula o descanso.

O clássico e o moderno se

harmonizam no Quarto da Moça. A combinação de peças exclusivas e modernas garante harmonia e suavidade. No pequeno es-

paço de 21 m² da Circulação Íntima, uma mostra de que é possível conseguir um resultado sofisti-

cado reaproveitando materiais. A parede feita com pedaços de mármores em diferentes níveis

e tamanhos dá um toque especial ao corredor.

Circulação Íntima

Cristiane Freitas e Lara Cerantola 62

Quarto

da

da

Moça

Moça

Mariana Scardini e Cláudia Arruda


Banho

e

Closet

Luciana Teixeira

do

Casal

intimidade no dia-a-dia A Sala de Banho do Casal é um con-

vite ao romance. Tudo foi pensado para harmonizar as relações, pro-

pondo bem-estar e privacidade. O projeto valoriza os recursos naturais com a escolha de mate-

riais sustentáveis, uso racional de água e iluminação natural.

As poltronas de couro posi-

cionadas de frente para o jardim

convidam para o namoro. O Relax

do Casal é um lugar propício para a

conversa e troca de carinhos. Fotos

e livros trazem lembranças e as flores reforçam a intimidade.

Relax

do

Renata Jallad

Casal

63


Quarto

da

Menina

Jessika Martins e Bia Meneghini

I

nspirado nos jardins de Burle Marx, o Quarto da Menina leva o público para o reino laranja e lilás das fadas. A cama é única e remete ao descanso das princesas. O Quarto do Bebê foi decorado com ursos, numa mistura do moderno com o provençal, sem se esquecer que a segurança e aconchego são essenciais para o bebê. O projeto Banho e Closet do Rapaz é adequado aos aventureiros e ecológicos. As plantas são referências à homenagem que Burle Marx fez ao autor de Os Sertões. O Quarto do Rapaz foi concebido para os apaixonados por aviões. Todos os detalhes da decoração reportam ao aeromodelismo e Santos Dumont. Os vidros laqueados e espelhos dão um ar de modernidade.

Quarto

do

Bebê

Janaina Monteiro, Keilla Rodrigues, Fabiane Melara e Daiana Parrela 64

Banho

e

Closet

do

Mario Lino e Renata Daige

Rapaz


Quarto

do

Rapaz

Eliane Del Greco Michelazzo e Flรกvia Palhares Machado


Quarto

do

Quarent達o

Meire Cacique Costa

Banho

Silvia Lotfi

66

e

Closet

do

Quarent達o


Quarto

de

Hóspede

Julieta Sahib, Patricia Hota, Fernanda Rodrigues e Maria de Fatima Martins

Estação Relax

Fábio Menoncin, Adriana Mussi, Debora Nunes, Thayla Teixeira e Fabiana Sarmento

Banho

de

Hóspede

Wilson Siqueira e Isabella Lolli Ghetti

C sofisticação e boas-vindas O Quarto do Quarentão foi feito sob medida para homens sofisticados. Os tons escuros dos móveis e espelhos tornam o ambiente luxuoso. Os quadros atendem ao perfil dos amantes das viagens e fotografia. O Banho e Closet do Quarentão seguem a mesma tendência do quarto, abusando do preto e azul. Os espelhos dão amplitude ao local. Foi usada toda a tecnologia para atender homens antenados com as novidades. A ousadia rendeu a arquiteta o prêmio de Melhor Banheiro da Casa Cor MS.

Pensando em receber o visitante, o Quarto de Hóspede foi baseado nos quadros de Mondrian. As fotos dos lugares turísticos da região dão as boasvindas. No Banho de Hóspede, o que atrai o olhar é o contraste das cores. A cultura regional é a grande referência na Estação Relax, seja no mobiliário ou nos acessórios. Uma imensa árvore embeleza o cenário que otimiza a luz natural através de uma cobertura de vidro.

ada ambiente da Casa Cor MS empregou cerca de 30 profissionais da área de construção, como pedreiros, pintores, marceneiros e eletricistas, gerando mais de 1,8 mil empregos diretos. Foram 90 dias de trabalho para montar todos os ambientes que fazem parte da mostra. A organização estima que o investimento para a ativação da Casa Cor MS foi de R$ 5 milhões

67


Banho Funcional Masculino Ana Márcia Cangussu e Mariana Monteiro

O

Banho Funcional Masculino

ganhou ares nostálgicos com os revestimentos nas

cores bronze, vinho e mar-

rom. O lustre, o espelho trabalhado e as louças escuras deixam o espaço refinado e luxuoso. Já o Banho Funcional Feminino

segue uma tendência mais contemporânea, com paredes e teto revesti-

dos com tecido de seda. A iluminação

acolhe, assim como as plantas e os painéis verdes na fachada.

O que chama a atenção no Loft

é a integração dos ambientes e a mis-

tura de peças clássicas com materiais

naturais. Os objetos de arte, os móveis

com linhas retas e a variação de cores e texturas resultam num espaço confortável e cheio de estilo.

Banho Funcional Feminino

Jaqueline Menin, Thaysa Canale e Mariana Paro 68


Casa

& Estilo

MCasa CorS

Loft

Gledson Marques e Ricardo Oshiro

69


Espaço

da

Beleza

Hézio de Paula e Evandro Retamero

O

piso do Espaço

de

Beleza mais se parece com um grande tapete, efeito conquis-

tado pela variação de tonalidades.

Outros destaques são o revesti-

mento das paredes e o teto com pastilhas de madeira que, junto

com a luz, reforçam a sensação de aconchego. A área do Café

dialoga com outros espaços e os

pilares de pedra foram ressalta-

dos com os vidros e peças estofadas. O Espaço Drummond intro-

Café

Kamala Escalante, Ana Carolina Morais e Tatiana Verão

duz o público ao universo de um

dos maiores poetas brasileiros. Os versos se espalham pelos móveis, num ambiente marcado pela sobriedade com tons em preto e branco.

Espaço Drummond (Arquitetura e poesia)

Armando Matos e Liliana Lima

Club House

Joana Moraes e Miralba Moraes 70


R e fú g i o

do

Casal

Liana Godoy e Eloisa Vicari

L

azer com a família e ami-

gos é a meta do projeto Club House, envolto num

clima natural e despo-

jado. A utilização de materiais de demolição, pedras naturais e

diferentes texturas atendem à proposta de sustentabilidade.

Lugar que dá vontade de

ficar- assim é o Refúgio

do

Casal.

Uma sala com poltronas confortáveis, interligada ao jardim ver-

tical com cascata, faz qualquer um deixar o ritmo estressante do trabalho bem longe dali. Impossível

resistir

ao

convite para contemplar o céu de fim de tarde na Varanda

do

Sol. Espreguiçadeiras, materiais

rústicos e naturais convidam para sentar. Lugar bom para a

pausa que permite observar as árvores e os ambientes externos da Casa Cor MS.

Va ra n d a

Cláudia Rahe

do

Sol 71


Oรกsis

Luis Pedro Scalise e Eliane Nogueira

72


73


Solarium

D창nia Nascimento

Jardim

das

Fontes

Marise Helena Noronha Anzoategui


Jardim

das

Dayse Nogueira

Árvores

PREMIADOS Melhor Projeto em Casa Cor MS- arquiteta Cida Zandavalli, com o ambiente Lounge

PARA ALIVIAR AS TENSÕES Não é à-toa que o Oásis recebeu

o prêmio de Projeto Mais Origi-

O Melhor Projeto de

Paisagismo foi para o Jardim

das

nal. Com bangalôs construídos

Fontes, inspirado nas curvas de

Polinésia Francesa, o lugar en-

para a contemplação. São usados

sobre a piscina e inspirados na canta à primeira vista. Só mes-

Projeto Mais Sustentável- arquiteta Dânia Nascimento, com o ambiente Solarium

mo um olhar mais observador

Projeto Mais Original- Luis Pedro Scalise e Eliane Nogueira, com o ambiente Oásis

os detalhes. São diversos am-

Melhor Banheiro da Mostra- arquiteta Silvia Lotfi, com o projeto Banho e Closet do Quarentão

trazidas da Polinésia, compondo

Projeto Mais Ousado- arquiteta Alessandra Ribeiro Fernandes, com o ambiente Living

biente premiado: Projeto Mais

Melhor Projeto de Paisagismo- designer e paisagista Marise Noronha Anzoategui, com o projeto Jardim das Fontes

tado principalmente do uso de

Melhor Projeto Comercial-arquitetos, Thiemy Shinzato, Merielle Vargas, Renê Hoffmann Boretti e Thiago de Matos, com o projeto Restaurante

uso das águas que são filtradas

vai conseguir perceber todos bientes com centenas de peças um ambiente místico.

O Solarium é outro am-

Sustentável. O prêmio é resul-

Roberto Burle Marx. Lugar ideal

os cinco elementos da natureza: terra, água, fogo, ar e metal, num acabamento de rara beleza.

Os decks de madeira con-

duzem as pessoas pelo Jardim das

Árvores, onde se observam várias

tonalidades de flores e folhagens. Os bancos, pufes e Spa

convidam ao descanso.

materiais naturais e das bicas de bambu, onde se propõe o repelas raízes das plantas.

75


Chalé

das

Pedras

Cristiana Fiorentin, Mirian Vilas-Bôas, Brunna Vilas-Bôas e Luiz Augusto Capilé

O

Chalé das Pedras reúne

O Jardim

da

Nelly é uma

inúmeros recursos

referência à educadora Nelly

sões. O som suave

nageado no evento. Na escolha

para aliviar as ten-

da cascata, o calor da lareira, o

relax do ofurô, a aromaterapia e o

paisagismo envolvente fazem do projeto um lugar paradisíaco. A Praça

da

Contemplação

tem como proposta refletir sobre

as possibilidades de interação e percepção. As cerâmicas de Neide Ono ativam a imaginação.

Maksoud e ao paisagista homeda vegetação foram valorizadas as espécies tropicais.

Praça

de

Contemplação

Monica Rippel, Mariano Rippel e Telmha de Oliveira

Exuberância é a melhor

definição para o Jardim Casa Cor. O painel de bromélias, o espelho

d’água e as fontes afloram os

sentidos. O resultado é um jogo harmonioso de equilíbrio com o meio ambiente.

Jardim

da

Nelly

Andrea Tomasi e Anelise da Riva

76


Jardim Casa Cor

R么 Davalo e Eliane de Oliveira


Casa

& Estilo

MCasa CorS

Cachaçaria

Déa Costa, Cidinha Zardetti e Jamil Paroschi Jr

N

os dias 27 e 28 de outubro, a casa abre aos interessados o Special Sale, colocando à venda todos os produtos expostos nos ambientes, como móveis, artefatos de decoração, obras de arte, assessórios, inclusive a própria casa

Adega

Maria Lenise Pasqualotto Fernandes

Sushi Bar

Ândrea Martins e Kátia Antoun Charro


Espaço Gourmet

Patricia Georges, Gabriela Pereira e Giovana Sbaraini de Andrade

AMBIENTES HOSPITALEIROS Mais do que um local para se

valorizar o ritual milenar da pre-

da Adega é criar um ambiente

quem se aproxima. Tudo isso,

guardar o vinho, a proposta

aconchegante para a degustação. Um refúgio sofisticado, repleto de histórias.

paração do alimento e encantar sem deixar de lado a funcionalidade e o conforto.

O Lavabo para PNE traz um

O Espaço Gourmet reúne

novo conceito para atender aos

perder o charme. No teto, uma

peciais. A segurança foi a palavra

toda a tecnologia disponível sem cobertura motorizada com proteção contra os raios UV dá suporte para uma cortina d’água que en-

canta o público. As obras de arte, as

Portadores de Necessidades Eschave para a escolhas das peças

e o jardim interno aproxima o usuário da natureza.

O projeto da Cachaçaria

pinturas na parede e o painel com

une o rústico e sofisticado com

ainda mais aconchego.

resultado é impressionante. Gar-

latinhas de alumínio acrescentam

A atmosfera do Sushi Bar

é a dos templos budistas. Todos os detalhes foram pensados para

uma boa dose de equilíbrio e o rafões coloridos valorizam ainda mais o local, assim como o lustre de cristal e o balcão envelhecido.

Lavabo

para

PNE

Grace Bello e Roberto Araujo 79


Casa

& Estilo

MCasa CorS

Bar

U

Beatriz Simioli e Charis Guernieri

m Bar multicolorido foi a proposta para

acolher os clientes

em um clima inti-

mista e sofisticado. A inovação

fica por conta das peças diferenciadas e do balcão imponente.

O Restaurante possui uma

cozinha show e muitos elementos sustentáveis, como a parede

de pedra que faz o resfriamento evaporativo. Com as nuances

coloridas do projeto de iluminação que valorizam as formas

orgânicas no teto, o espaço foi eleito como Melhor Projeto Comercial da Casa Cor MS.

Restaurante

SERVIÇO

A casa localizada na Rua Antônio Oliveira Lima, 280, no bairro Itanhangá Park foi totalmente repaginada. O visitante pode conhecer belas propostas de decoração e todo potencial dos arquitetos, decoradores, designers e paisagistas de Mato Grosso do Sul. Serão 42 dias de mostra e o horário para visitação é das 16h às 22h, de terça a domingo, até o dia 26 de outubro. A expectativa é que a 1ª Casa Cor MS receba 14 mil visitantes. O ingresso custa R$ 16,00.

Renê Hoffmann Boretti, Thiemy Shinzato, Merielle Vargas e Thiago Mattos


81


Cozinha - CASACOR MS 2009 - Arquitetas Gelise Almeida e Annelise Giordano MIiranda

PASSE O FERIADO EM CASA

A traz o tema sustentabilidade e homenagem especial aos 100 anos de Burle Marx. S達o 62 ambientes assinados pelos maiores arquitetos, decoradores e paisagistas da regi達o.

82


POR VONTADE PRÓPRIA.

VENHA COM TODA FAMÍLIA. VOCÊ VAI SE SURPREENDER. Informações: 67 3325 4113 - www.casacorms.com.br

83


84


85


... porque som

WOOD 86


mos parecidos

Rua Jarauรงu 97 - Jd. Columbia - Campo Grande - MS - (67) 3354 2971 woodbrasil@woodbrasil.com.br - www.woodbrasil.com.br 87


Casa

& Estilo PROJETO

Por LUCIANA TEIXEIRA

Fotos

do

P r o jet o E R I C H S A C C O

P o r t r ait A l e x i s P r a pp a s

A arquitetura da felicidade 88


Na fachada principal, o pórtico de blocos de pedra natural esquenta a composição de formas puras e essência minimalista e remete à personalidade dos proprietários: simples, despretensiosos e ligados à arte e à natureza. Blocos de arenito natural compõem com o piso do hall em travertino romano bruto fornecido pela Pedrasul. Paisagismo Califórnia Mudas. Iluminação Cena. Pintura externa no padrão granelli na cor off white, exclusividade Ibratin 89


90


S

e a busca da felicidade é a aventura fundamental de nossas vidas, parece natural que ela deva simultaneamente ser o tema principal de uma casa. Seguindo a definição do romancista francês Stendhal, “O belo é a promessa da felicidade”, descrever uma casa como bela, portanto, sugere mais do que afeição

estética, implica uma atração por um estilo de vida em particular. Sentir uma sensação, harmonia e aconchego em uma casa é sinal de que encontramos uma expressão material de certos valores e idéias que temos do que seja viver bem. Por intermédio de escolhas autênticas dos materiais, das cores , da forma dos objetos da nossa casa, comunicamos ao mundo quem somos. O projeto desta residência de 350m2, localizada em um condomínio da nossa cidade, encomendada para um jovem casal

com dois filhos, não faz concessões– foi pensado para fazer feliz.

Ao entrar na casa pelo hall social, nos deparamos com o living de pé-direito duplo com enorme abertura de vidro, Vidrex Vidros, que desvenda e integra área de lazer, varanda, jardim e piscina. A área de lazer e a área social totalmente integradas demonstram a prioridade que a família dispensa em desfrutar juntos os momentos de ócio e ao receber os amigos. A casa convida à diversão. O mobiliário da varanda adequado para a área externa é da marca Tidelli, uma exclusividade da Casa Design

91


A escolha do piso prioriza a beleza, mas principalmente a praticidade da manutenção. O porcelanato rústico de grande formato é uma exclusividade do Armazem Fornari

92


Ao lado, o projeto luminotécnico, Cena, valoriza as formas arquitetônicas. Acima, o refrescante solarium molhado integrado à piscina, com mobiliário adequado às intempéries. Ideal para curtir os longos verões de nossa cidade. O projeto da cozinha prioriza as formas horizontais, referência ao estilo italiano. A aplicação de vidro laqueado nas paredes é uma criação da arquiteta desenvolvido pela Vidrex

93


Casa

& Estilo PROJETO

A A r q u itet u r a

da

F elici d a d e

“P

or intermédio de escolhas autênticas dos materiais, das cores, das formas dos objetos da nossa casa, comunicamos ao mundo quem somos.” LUCIANA TEIXEIRA, Arquiteta (67) 3027.7174 / 9981.5905

w w w. l u c i a n a t e i x e i r a . c o m . b r

A escolha dos materiais de acabamento: mármores brutos, palha revestindo paredes, textura de concreto natural padrão Stucco Veneziano na cor Zurique, Ibratin, mobiliário em madeira de demolição, Esquadrias e Decorações, e cortinas de linho dá ênfase ao despojado e natural da arquitetura de forte traço contemporâneo. A escolha do mobiliário do living propõe sofás com design confortável, Passado e Presente. O tapete de estampa original é da marca Avanti exclusividade Casa Design

94


Acima, a cadeira de design exclusivo fornecida pela Passado e Presente. Acima à direita, as gravuras de referência étnica emolduradas por Quadro a Quadro e os tamboretes indianos da Santa Graça Casa

PEDRASUL

MÁRMORES, GRANITOS E PEDRAS DECORATIVAS


Casa

& Estilo PEÇAS

P o r L Ú B I G AT TÃ O

F o t o s A L E X I S P R A P PA S

1

2

3

4

5

6

curinga do ambiente

O pequeno criado-mudo abandona a cabeceira da cama, enobrecendo outros cantos da casa. Uma peça curinga que assume ares de rack, aparador, organizador... De vários tamanhos e estilos, ganha destaque na decoração.

7

encontre

1 Criado-mudo de madeira patinado estilo provençal, Passado e Presente 2 Criado-mudo de madeira, Fornari 3 Criado-mudo de madeira laca pintado a mão, estilo francês, Casa de Sinhá Antiguidades 4 Cômoda Bombê de madeira, Passado e Presente 5 Preto estonado, estilo francês, Passado e Presente 6 Criado-mudo preto estonado estilo francês, Passado e Presente 7 Criado Peniqueiro francês estilo Luis Felipe, marchetaria e metais de adorno, Casa de Sinhá Antiguidades 96


97


Casa

& Estilo PEÇAS

C u r inga

do

a m biente

1

2

4

3

5 6

encontre

1 Criado-mudo de madeira maciça com duas gavetas, Sierra Móveis 2 Criadomudo em laca com tampa laqueada, Casa Design 3 Gaveteiro Chinês, Sierra Móveis 4 Bancada de madeira maciça, com gaveta, acabamento Rovere, Casa Design 5 Criado-mudo de madeira maciça e vidro com gavetas, Sierra Móveis 6 Baú de Java, madeira revestida com palha, Sierra Móveis

98


99


Casa

& Estilo TENDÊNCIA

P o r L Ú B I G AT TÃ O

F o t o A L E X I S P R A P PA S

LINhO A rusticidade de um dos tecidos mais antigos da história ganha espaço na decoração

D

depois da longa dominação do chenile chegou a hora e a vez do linho. O tecido

de fibras naturais é a grande tendência do momento e não fica apenas nos estofados: é usado também em cortinas e no revestimento de paredes e teto. Entre as

vantagens estão a elegância, o aconchego e a fácil manutenção– depois de lavado não perde a boa aparência, nem a capacidade de absorção e o conforto. Por sua durabilidade, é indicado para os móveis de uso mais freqüente e para a área externa.

Considerado de alto luxo, o linho tem um visual artesanal, em que se pode observar a trama do tecido. Além do linho puro, tem-se a opção do linho com seda , algodão, viscose e poliéster, misturas que dão novas texturas aos tramados. Novidades também nas cores com novos padrões de listras, estampas e diversas opções de bordados. Segue a linha do ecologicamente correto, pois é biodegradável e não deixa resíduo. O linho é uma planta herbácea, que fornece uma substancia fibrosa, com a qual se confecciona um dos tecidos mais antigos da civilização, usado desde os tempos pré-históricos, conhecido

como “tecido dos reis”. ENCONTRE Tecidos, West Cor 67.3029.2870 (Campo Grande) e 65.

3025.3111 (Cuiabá). Taças Fornari 67. 3326.1700

100


101


Casa

& Estilo ACESSÓRIOS

P o r L Ú B I G AT TÃ O

F o t o A L E X I S P R A P PA S

7 4 3 5 6

2 1

a leveza dos pesos Esqueça aquelas peças que

servem apenas para segurar as folhas. Estes pesos enfeitam, dão leveza e muito charme às mesas e estantes encontre 1 Bola branca de cerâmica, Casa Design 2 Cristal com espelho interno, Koch Presentes 3 Cristal fumê, duas cores em forma de gota, Koch Presentes 4 Cristal vermelho com suporte, Sierra Móveis 5 Vidro craquelado em tom verde, Sierra Móveis 6 Bola de cristal fumê, Sierra Móveis 7 Suporte Ovo em acrílico, Casa Design

102


O ÚNICO QUE SE ENCAIXA EM QUALQUER AMBIENTE.

FOTOS DE CARÁTER ILUSTRATIVO

Hi Wall

Diamond

A união de duas empresas líderes no seu mercado, só poderia resultar em sucesso. Direcionando seu foco para a qualidade dos produtos e o bem-estar de seus clientes, a Centro Oeste Refrigeração trabalha com a linha de ar-condicionado Springer Carrier que representa tecnologia e inovação. Sempre com design moderno, baixo consumo de energia e que ocupa menor espaço, sendo tão elegante que é praticaConheça também o Hi Wall Carrier mente uma peça de decoração. HIGIENIZAÇÃO | MANUTENÇÃO | LOCAÇÃO DE EQUIPAMENTOS | VENDAS E ASSISTÊNCIA TÉCNICAEm Mato Grosso do Sul, a Centro Oeste Refrigeração é RE V ENDEDOR AU TORIZ ADO referência em vendas, instalação e manutenção de aparelhos de ar-condicionado, com duas lojas em Campo Grande e uma em Dourados. Convidamos você para visitar uma de nossas lojas e conferir a linha de aparelhos de ar-condicionado Springer Duo Springer Carrier que se encaixa no seu ambiente.

Com várias opções de cores.

CAMPO GRANDE - Av. Afonso Pena, 2908 - (67)3901-2222 | R. Marechal Rondon, 88 (67)3323-9500 DOURADOS - Av. Marcelino Pires, 2988 - (67)3902-1888

www.centrorefrigeracao.com.br

103


Casa

& Estilo NOVOS CONCEITOS

P o r L Ú B I G AT TÃ O

F o t o s A L E X I S P R A P PA S

design sustentável A poltrona ASTÚRIAS DE BALANÇO foi uma das estrelas da Casa Cor MS. Chegou pelas mãos da designer de interiores, Cida Zandavalli, que assinou o projeto do Lounge. E chega depois de percorrer– e ser premiada – em outros palcos. A peça ganhou o Prêmio Planeta Casa em 2003 e Menção Honrosa de Design Sustentável – Prêmio Top XXI da Revista Arc Design. Em 2007 brilhou na Exposição Bijenkorf, em Amsterdã, Holanda e também no London Festival Design. Ela é uma criação do designer Carlos Motta, feita com reaproveitamento de madeira de peroba rosa. A opção foi usar o mínimo de produtos industrializados, evitando vernizes, colas e lixas. A técnica construtiva adotada é a de marcenaria tradicional, com encaixes para madeira maciça. O designer procurou sempre fazer os cortes em 45°, 60° ou 90°– tudo para consumir pouco equipamento e energia elétrica. As almofadas das poltronas receberam um tecido especial para área externa, resistente ao sol e a chuva, o veludo Sumbrella Velvet. O resultado é elegante e aconchegante. “Conforto, durabilidade e estética, fazem parte desta linha de móveis, que longe do efêmero e do modismo, cumpre sua função utilitária”, enfatiza Carlos Motta.

PREÇO SUGERIDO: R$ 3.620,00 sem o tecido. Informações no site www.carlosmotta.com.br

104


105


106


107


hype

& Estilo Feira

P o r L Ú B I G AT TÃ O

F o t o s A L E X I S P R A P PA S

PARA TODAS AS TRIBOS INSPIRADOS NA TEMÁTICA SELVAGEM, ACESSÓRIOS TRAZEM REQUINTE PARA DENTRO DE CASA

I CO

Casa

ÉTN

1

3

7

2

8

5 4

As

6

culturas exóticas sempre atraíram nossos olhares. Desde os conquistadores do século XVI até hoje, os povos ditos “primitivos” seduzem pela sua diversidade. E há muito tempo as peças artesanais carregadas de valores antropológicos deixaram as salas de museus para ganharem o mundo levando elegância e enfeitando os mais variados ambientes. Aqui, as sugestões são acessórios capazes de quebrar a monotonia e criar

108

1

encontre

Abajur com cúpula de zebra, Passado e Presente 2 Vaso ornamental, Fornari 3 Vaso ornamental, Fornari 4 Porta jóias, porcelana e bronze, Passado e Presente 5 Porta jóias em formato de ovo, bronze, Passado e Presente 6 Supla em madrepérola e fibras naturais, Studio A 7 Garrafinhas decorativas importadas,Stúdio A 8 Conjunto de potes casco – Sierra Móveis


109


Casa

hype

& Estilo Feira

É tnic o

pa r a

Todas

as

T r ib o s

encontre

um clima na decoração. Ideal para quem não quer mudar toda a mobília nem carregar nos objetos, mas apenas acrescentar alguns detalhes para valorizar o ambiente. São peças requintadas, impregnadas de história, capazes de dar personalidade para a casa. Algumas apresentam novas padronagens, com releituras modernas sobre materiais antigos, como as de peles dos animais da savana africana. Com seus tons crus, beges e marrons, os objetos de palha e fibras naturais trazem sensação de aconchego. Pequenas estátuas e esculturas garantem imponência e grandiosidade ao lugar, sempre misturando em doses equilibradas toda a diversidade racial e religiosa que elas simbolizam. »

1 Mulher africana, esculturas esculpidas em madeira, Casa Design 2 Máscaras africanas em madeira, Casa Design 3 Bengala de madeira com punho prateado, Sierra Móveis 4 Deusa tailandesa, escultura em madeira, Casa Design 5 Porta guarda-chuva indiano, Studio A 6 Escultura Zulu esculpida em madeira, Casa Design 7 Mulher com jarro, escultura afriacana, Sierra Móveis 8 Baú de ratan, Sierra Móveis 9 Castiçal em madeira indiano, Studio A 10 Fruteira de resina envelhecida com bolas de resina e osso, Fornari 11 Par de castiçal, Sierra Móveis

1

4

3

2

5

6

9

11 8

10 110

7


111


Casa

hype

& Estilo Feira

É tnic o

pa r a

Todas

as

T r ib o s

E

m pleno século XXI, em uma era altamente tecnológica, motivos africanos, tailandeses, indianos e tantos outros traços rústicos insistem em agradar todas as tribos e permanecer na moda 4

3 1 2

9

7

6 5

8 A antiga mescla entre o novo e o velho, o moderno e o antigo, o urbano e o rural é ainda mais fortalecida nessa proposta de acessórios. De primitivo, os objetos étnicos contemporâneos conservam apenas a inspiração. Os materiais são trabalhados manualmente com rigor técnico, os talhes na madeira e acabamentos vêm marcados pela precisão e o resultado é de altíssima qualidade. Se não bastasse, eles carregam em seu formato o que há de mais moderno no mercado publicitário hoje: a marca de sustentabilidade, de produções ecologicamente e culturalmente corretas. Afinal, nada melhor para a saúde do planeta e para a harmonia entre os povos que o uso de poucos recursos e a valorização das diferenças. Somado a tudo isso, tem ainda a produção limitada e o cuidado em cada etapa do processo, que dão requinte aos acessórios. Mais do que isso: acrescentam valor e fazem deles verdadeiras obras de arte. Preciosidades que encantam os colecionadores de gosto muito apurado e enchem de graça qualquer ambiente. 112

encontre

1 Par de castiçal Blackmour de porcelana com Bronze, Sierra Móveis 2 Porta retrato, Studio A 3 Nécessaire de fibras naturais, Sierra Moveis 4 Vaso de porcelana pintado a mão com detalhes em bronze, Studio A 5 Binóculo com estojo, Sierra Móveis 6 Mini Supla de fibras naturais, Studio A 7 Elefantes em madeira,Casa Design 8 Caixa organizadora oncinha, Sierra Móveis 9 Marmita com pássaro, Sierra Móveis


113


PONTO DE VISTA P o r C A R L A M ATA *

Núcleo Dasm, cinco anos

F o t o A L E X I S P R A P PA S

ajudando a construir a história em Mato Grosso do Sul

A idéia da criação do Núcleo DASM – Núcleo de Decoração e Arquitetura Sul-mato-grossense surgiu em

meados de 2004, quando a nossa realidade, de um esta-

do do interior do País, clamava por ações que valorizassem o ramo de Arquitetura, Decoração e Engenharia. Naquela época, os empresários Adilson Puerte (Studio A e Sierra), Eder Pereira Mendes (Ibratin), Elke Lage (Casa Design e Morada), Jasser Augusto dos Reis (Florense), Nasri Muhamad Ibrahim (Light Design), Roberto Cortez (Formaplas), Silvana Fornari Dreyer (Armazém Fornari) e o saudoso Abdala Duailib (AMD Decorações) se uniram com objetivos comuns e acreditaram na idéia que já havia mostrado resultados em tantos outros estados do Brasil, abraçando assim o projeto de criação de um Núcleo de Decoração e Arquitetura para o Estado do Mato Grosso do Sul. Desde então o Núcleo DASM tem procurado assegurar que suas empresas ofereçam qualidade de produto e de atendimento, garantia de entrega, preço compatível com o mercado nacional e acesso a produtos e serviços recém-lançados no mercado, os quais permitem o incremento de negócios realizados em nosso estado, bem como uma garantia ao cliente final, com referência às suas aquisições nas empresas associadas.

Pela realidade verificada desde a sua criação, julgamos ainda que um de nossos principais objetivos, que é a valorização do profissional e de sua profissão, também foi e está sendo alcançado, uma vez que o espaço adquirido na mídia sobre os assuntos ligados à Arquitetura, Decoração ou Engenharia do estado de Mato Grosso do Sul foi consideravelmente ampliado, após o surgimento do Núcleo DASM. A elaboração e o desenvolvimento desse projeto exigiram muita dedicação por parte de seus fundadores, diretores-executivos e associados. Eu tive o grande prazer de participar de todo esse processo, uma vez que estava presente desde as primeiras reuniões, tanto como ouvinte, quanto como ocupante do cargo de Relações com o Mercado. Posso dizer que muito fizemos e entre erros e acertos, hoje, cinco anos depois, somos reconhecidos e elogiados pelos profissionais deste e de outros estados, uma vez que o Núcleo DASM vem exportando conhecimentos na criação de novos Núcleos e servindo como referência na área em todo o Brasil.

*Relações com o Mercado - Núcleo Dasm

114


A cada janela da casa, uma vista diferente para um prêmio. Marcoflex. Presente em 4 dos 7 ambientes vencedores do Prêmio Casa Cor MS 2009 e no projeto que ilustra a capa do anuário.

PERSIANAS | ROLÔS | CORTINAS | COBERTURAS | TOLDOS

Rua Antônio Maria Coelho, 4350 | Loja 05 | Santa Fé | Campo Grande/MS Tel. 67 3027 1202 | comercial.marcoflex@uniflex.com.br

ESTAMOS NA

CASACOR MATO GROSSO DO SUL 2009

www.uniflex.com.br

115


PONTO DE VISTA P o r  N G E L O A RRUD A

História da Arquitetura em MS,

F o t o A L E X I S P R A P PA S

origens e trajetórias

Este é o título do décimo livro que escrevo, no momento

em que Mato Grosso do Sul completa 30 anos de instalação e de funcionamento. O livro é fruto de um trabalho de pesquisa, que foi apoiado pelo Fundo de Investimentos Culturais de Mato Grosso do Sul- FIC/MS, da Secretaria de Estado de Cultura, realizado entre os meses de maio de 2003 e fevereiro de 2004 e que se consolida com outras pesquisas realizadas entre 1995 e 2004. Seu conteúdo aprofunda o conhecimento que se têm da arquitetura de Mato Grosso do Sul a partir da sua evolução histórica e da identificação dos edifícios existentes nas cidades mais antigas: Corumbá, Miranda, Paranaíba, Nioaque, Coxim, Campo Grande, Ponta Porã, Dourados, Campanário, Rio Brilhante, Maracaju, Bela Vista, Porto Murtinho, Ladário, Aquidauana, Anastácio, Terenos, Ribas do Rio Pardo e Três Lagoas. As manifestações que a história do Mato Grosso do Sul retratam, estão presentes no livro. Um desenho esboçando como poderia ter sido o traçado da lendária cidade de Santiago de Xerez, do século XVI; as cores da cultura indígena e a sua presença no ecletismo dos casarões; as edificações das fazendas e suas características; a nobreza da arquitetura ferroviária e a história das estações e da NOB; a presença da América Platina na arquitetura encontrada na antiga Fazenda Campanário, sede da Matte Larangeira, são algumas das significantes passagens do livro. O trabalho foi desenvolvido com uma metodologia investigativa que teve início com o levantamento das fontes documentais relacionadas nas referências bibliográficas e prosseguiu com visitas a arquivos históricos e de documentos no Rio de Janeiro (Arquivo Histórico do Exército e Biblioteca Nacional), em Cuiabá (Arquivo Público de Mato

116

Grosso), em Campo Grande (Arquivo Público Estadual e Arquivo Histórico de Campo Grande), e em Corumbá (Instituto Luís Albuquerque– ILA), dentre outros locais e viagens a todos os municípios mais antigos além do Forte Coimbra, sempre acompanhado do fotógrafo Rachid Waqued. O livro vai lhe surpreender pelo ineditismo, pois aborda o contexto histórico da formação do território do Estado, reportando-se aos fatos que a antecederam e passando pela historiografia dos municípios mais representativos para a constituição histórica da arquitetura de Mato Grosso do Sul. O lançamento está previsto para o dia 23 de outubro, as 19h30 no Museu de Arte Contemporânea- MARCO, onde serão convidados os prefeitos de todos os municípios de Mato Grosso do Sul, especialmente aqueles envolvidos diretamente na publicação e todas as entidades públicas e privadas interessadas na história do Estado. Não poderia deixar de agradecer a quem nos apoiou para a finalização do trabalho, como o governador André Puccinelli; Américo Calheiros, presidente da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul; ao CMO; ao Nilo de David, da MS Imagens, pela cessão das imagens aéreas das cidades pesquisadas; ao Arquivo Histórico do Exército Brasileiro, pela cessão de mapas para reprodução; a Biblioteca Nacional, pela permissão para pesquisar mapas originais das cidades de Mato Grosso do Sul e ao amigo Rachid Waqued Neto, incansável fotógrafo que registrou e reproduziu grande parte das imagens deste trabalho. A maior novidade que apresento a todos os que adoram este Mato Grosso do Sul é o Mapa do Presídio de Miranda, de 1799, que achei nos arquivos da Biblioteca Nacional, uma espécie de certidão de nascimento de Miranda e que está sendo publicado pela primeira vez.


117


PONTO DE VISTA P o r A DR I A N A E S T I V A L E T

F o t o A L E X I S P R A P PA S

sim

APARÊNCIA ABRE PORTAS,

Trinta segundos é o tempo suficiente para se formar

uma idéia a respeito de uma pessoa. Os estudos comprovam que as impressões raramente são baseadas no pensamento racional, e sim interpretadas pelos sinais visuais que recebemos. Neste curto espaço de tempo de contato, estabelecemos conceitos sobre a outra pessoa, que podem ser verdadeiros ou não. A aparência que projetamos é a primeira e mais óbvia expressão de como somos, nossa personalidade, valores e interesses. A partir da imagem pessoal podemos formar algumas impressões como a ocupação, classe social, personalidade, sucesso, escolaridade e credibilidade. Essas impressões são formadas a partir das nossas características físicas e comportamentais, como a roupa que usamos, nossos acessórios, gestos e voz. Todos os dias escolhemos a forma de nos expressar, criando uma realidade a nosso respeito e estabelecendo como os outros irão se relacionar conosco. Adotar um visual que corresponda com a sua identidade é fundamental, ou seja, se você é uma pessoa clássica ou despojada explore este estilo e se sentirá melhor consigo mesmo. Outro fator muito importante é a adequação ao seu tipo físico, nada melhor do que valorizar os cabelos com o corte e a cor corretos, os traços faciais através de uma boa maquiagem que destaque as características do seu rosto. A harmonia corporal pode ser conquistada por meio de roupas e acessórios que irão turbinar o seu visual, devendo estar adequadas aos ambientes que freqüenta. O comportamento é algo que nos diferencia muito. Quando falamos em etiqueta algumas pessoas podem achar que é algo fútil e pura frescura, mas não é bem as-

sim, vamos encará-la como forma de inclusão social. Pessoas gentis como aquelas que cumprimentam o porteiro do seu prédio, cedem lugar a uma pessoa idosa e jogam lixo na lixeira, estão praticando etiqueta e isso torna o mundo melhor, além de que, pessoas educadas e gentis sempre são bem recebidas. Na área profissional, a avaliação da aparência é mais criteriosa ainda. E não adianta pensar que porque você é talentoso e competente e, independentemente da sua aparência, os outros irão reconhecer isso. Pode ser que as pessoas demorem muito a notar o seu talento ou, muitas vezes, nem o percebam. Quando pensamos em um médico, advogado ou publicitário temos imagens bem definidas em nossa mente, isso não quer dizer que uma boa imagem substitua a sua competência, mas é fundamental. Um visual e comportamento inadequados podem gerar reações negativas e baixar a sua auto-estima. Não tem sentido alguém deixar que uma aparência imprópria crie barreiras em sua vida, causando uma impressão errada a seu respeito. Você pode ter o domínio sobre a imagem que projeta de acordo com os seus objetivos. Pense no que suas roupas e gestos estão dizendo. Lembre-se que o conceito que você tem de si mesmo pode não estar sendo transmitido às pessoas. A sabedoria da frase “a primeira impressão é a que fica” é salutar, pois você jamais terá uma segunda chance de causar uma boa primeira impressão. Aprenda a administrar a sua imagem, porque ela abre portas na vida pessoal e nos negócios.

*Consultora de Estilo e Imagem

118


LOUÇAS METAIS BANHEIRAS PISOS REVESTIMENTOS HIDRÁULICA IRRIGAÇÃO BOMBAS D’ÁGUA

As melhores marcas do Brasil em exposição nos novos show-rooms .

Saída para 3 Lagoas. Entrada para sua casa. Campo Grande/MS - (67) 3348-1881 119


f

Day o

P o r L Ú B I G ATÃ O

F o t o A LE X IS P RA P P AS

O casal Laura Amorim e Vinicius Correa de Araújo tem uma

paixão em comum – viajar. Mas nada de carro ou avião.

Gostam mesmo é de se aventurar numa Harley-Davidson,

porque se sentem mais livres e próximos da natureza. Formada

em medicina, Laura abandonou a carreira há 19 anos, para ser mãe em

tempo integral. Há dois anos resolveu voltar à ativa e se tornou empresá-

ria, assim como o marido, que também é produtor rural. Mas basta pegar

a estrada e deixam para trás toda a preocupação com o trabalho. Casados

há 25 anos, a moto uniu ainda mais os dois. “Dividir uma paixão fortalece a relação” diz Laura. Já foram para Búzios, Blumenau, Tiradentes, São Paulo... Em Mato Grosso do Sul já andaram por todo canto. Tem dia que resolvem tomar café-da-manhã em Sidrolândia ou almoçar em Aquidauana. Enfim, o importante mesmo é pegar estrada. Participam do grupo Crazy Dog Toba Red, que reúne amigos em torno da paixão pela Harley. São cerca de 50 casais. Eles não estão atrás da velocidade, mas do divertimento, de curtir a moto, os lugares, os amigos.

120


Mais de 2.700 lojas esperando por você • 0800 41 3011 • Visite nossa loja virtual: www.boticario.com.br

Uma maquiagem naturalmente leve e exageradamente linda. Look by Fernando Torquato

Mineral Beauty. Uma linha completa de maquiagem feita a partir de pedras brasileiras.

121


Equilíbrio

SERVIÇO

P o r L Ú B I G AT TÃ O

F o t o s M A R C OS V O L L K O P F

Um dia especial Foram meses de planejamento, semanas inteiras correndo atrás de to-

dos os detalhes, para tudo sair como foi planejado... É um corre-corre.

Um compromisso aqui, outro ali. Um monte de coisinhas que toma o

tempo inteiro. Por mais que você tenha um monte de gente lhe ajudando, você é o centro de decisões e quer mesmo escolher, participar de todo o processo. Afinal, tem que sair tudo do seu jeito!

Na hora tão esperada, você continua ali, cuidando, organizando,

recebendo... Em pleno evento, você só pensa no cansaço e no estresse que tomam conta do seu corpo. A festa? Quando você percebe, acabou! E você

mal viu... Como fazer a festa tão sonhada e curtir cada momento, para que eles fiquem pra sempre? Um dos caminhos pode estar no conceito de SPA urbano– um lugar onde se pode, entre outras tantas coisas, programar as atividades pra relaxar em muito pouco tempo.

Entre a fase da produção do evento e o evento em si, a pessoa abre um

parênteses para um tempo só para ela. Transforma aquele instante em algo

só dela... De mais ninguém... Descansar... Se sentir acolhido... Relaxar... E daí,

renovada, ir para a festa! Para atender essa fatia de mercado, Solange Vaca-

naia Brum idealizou o SPA O Boticário. Ela acredita que nas datas especiais, a

pessoa investe muito na festa e se esquece dela, não usufruindo do evento.

Para quem vai se casar, a proposta do SPA é tirar a cliente do tu-

multo que antecede o casamento, com pessoas entrando e saindo da

casa, presentes chegando, problemas que aparecem na última hora. Os preparativos para o casamento deixam os noivos apreensivos. São muitos detalhes: o vestido, buquê, dama de honra, maquiagem, cabelo, convidados, as malas para a viagem de lua-de-mel e por aí afora.

Um processo estressante, que pode deixar o casal tão cansado, a ponto

de apagar o brilho do grande dia. A noiva sempre fica mais ansiosa, claro, acaba se envolvendo mais em todo o processo. Por isso é importante ter algumas horas antes da cerimônia para relaxar. »

122


PRODUTOS

Todos os produtos usados no SPA tem a

qualidade O Boticário. A linha mais requisitada

é a Nativa SPA, que desperta sensações e estimula os

sentidos com suas cores, fragrâncias e texturas especiais.

São quatro linhas de produtos. A Purificar, em tons verdes,

refresca e acalma. A Restaurar, com tons vermelhos e rosados, tem elementos quentes que revigoram e recuperam. Outra opção é a linha Ativar, em tons amarelos e laranjas, transmitindo alegria e estimulando todos os sentidos. E finalmente a Equilibrar, em tons azuis, que aliviam o estresse e harmonizam as emoções.

123


Equilíbrio

SERVIÇO

U m d ia E s pecial

M

úsica relaxante à luz de vela, aromas, flores, sucos, frutas, champanhe... Todos os itens necessários para o bem-estar da cliente são incluídos

A ESTRELA DO DIA

O atendimento exclusivo é ideal na preparação para a cerimônia de ca-

samento, formatura, bodas e outras ocasiões especiais. Numa primeira reunião com a cliente, todos os detalhes são definidos: a escolha dos ser-

viços, os produtos que serão usados, o cardápio, o agendamento da prova

de cabelo e maquiagem. Música relaxante à luz de vela, aromas, flores, sucos, frutas, champanhe... Todos os itens necessários para o bem-estar

da cliente são incluídos.

Para as noivas, banhos relaxantes, massagens, alimentação ade-

quada, cabelo e maquiagem. Um dia inteiro preparando a noiva para que

ela esteja triunfante na hora do casamento. A equipe do SPA foi treinada

para dar toda a tranqüilidade que a noiva precisa– afinal, ela será o cen-

tro das atenções. E o atendimento só termina com a cliente colocando seu vestido e saindo direto do SPA para a igreja.

SERVIÇOS OFERECIDOS

Higienização corporal e facial, esfoliação cor-

poral, massagem relaxante, hidratação facial, banho

de lua, banho de espumas, maquiagem, permanente de

cílios, sobrancelhas, depilação e cabelo (escova, penteados,

corte, relaxamento, coloração, luzes e alisamento).

ENDEREÇO

Rua Amazonas, 1518 ( esquina com a rua Rio Grande do Sul). Telefone: (67) 3028 -2874

124


125


EQUILIBRIO P o r LÚ B IGATTÃO

F o t o A LE X IS PRAPPAS

“Q

uem tem um animal de estimação é um ser mais doce e sociável.”

NA correria do diaa-dia, entre os compromissos para administrar quatro lojas, organizar eventos e um programa de TV,

JOSÉ MARQUES tem seus momen-

tos de cansaço e estresse. Mas quando chega em casa tudo se

harmoniza, basta encontrar a Mel, esta pequena cachorrinha da raça

Schnauzer. É o xodó da família, o elo de ligação entre ele, a mulher e as

filhas de 12 e 19 anos. Com apenas dois anos, é tratada como a caçulinha

da casa. Inteligente, afetuosa e com personalidade forte, não deixa ninguém

chegar perto dos donos. José Marques acredita que o indivíduo que possui um animal de estimação, torna-se mais doce e sociável. A Mel, por exemplo, o torna mais afetuoso. “Volto a ser criança”, alegra-se. Mas não é só o cãozinho que ajuda no seu equilíbrio. Se exercita, e muito. Nas corridas, com distâncias de 5 a 10 km, trabalha o planejamento, disciplina e o foco. No pilates, busca a flexibilidade e na musculação, o fortalecimento do corpo. Outro cuidado que tem de tomar, é não assumir muitos compromissos. Adora trabalhar e se não prestar atenção, acaba se enchendo de coisas. Aí, haja Mel para estabilizar de novo suas energias...

126


127


P

o r

t

r a

i t

I a r a D i n i z , p o r A LE X IS P RA P P AS

128

S e r

P o r q u e

F e l i z

É

U m

V í c i o


129


VOX

P o r L Ú B I G AT TÃ O

F o t o A LE X IS P RA P P AS

“A

casa tem que ser usável. Não é uma coisa pra você ver. Tem casa que inibe o morador. Eu gosto de

criar ambientes onde as pessoas circulem e utilizem no dia-a-dia.”

130


Casas que acolhem Qual sua relação com Mato Grosso do Sul? É a primeira vez que trabalho em Campo Grande, estou fazendo para EDUARDO GARCIA é mais que trauma assessoria na decoração de uma loja. A cliente conheceu meu balho: é prazer. Sempre gostou de desenhar e trabalho, gostou e resolveu me trazer para cá. Mas meu mercado nos cadernos de criança faltava espaço para tanta é Cuiabá, apesar de atender em outras cidades como Primavera criação. Ainda menino, no meio de uma reforma da do Leste, Tangará da Serra, Rondonópolis e Chapada dos Guicasa dos pais, decidiu que queria ser arquiteto. Visitava marães. A relação do arquiteto com o cliente é muito intensa, as obras dos vizinhos e ficava imaginando como ficaria. acredito que é preciso ter convivência para o projeto fluir melhor. E além de projetos, também faço festas. Tudo coComeçou a desenhar suas próprias casas. Foi estudar em meçou com uma brincadeira, há seis anos, fiz um projeto Ribeirão Preto e depois de se formar, voltou para Cuiabá em para um amigo, o pessoal gostou e não parei mais. E também viajo muito com os clientes para fazer compras e busca das raízes. Adora a terra natal, gosta de estar perto dos amigos e de curtir a cidade. Em apenas 17 anos, já projetou isso me toma muito tempo. Apaixonado pela profissão, a arquitetura

mais de 50 casas. A busca por mais segurança levou os clientes

O que as pessoas mais pedem hoje na decoração de interiores? tos pedidos para projetos de decoração. A intimidade com cores e A tendência na arquitetura são as cores neutras, os tons pastéis, o preto, branco, cinza. Mas há com mobiliário é o grande destaque desse arquiteto que mistura também uma tendência regionalizada. Cuiabá o rústico, moderno e clássico com harmonia e equilíbrio. Detalhista, é uma cidade muito quente. As pessoas são chega a desenhar o piso de um projeto. Tem vários prêmios– inclusive alegres, vibrantes, espontâneas. Elas gostam o Prêmio Imprensa como Melhor Ambiente da Casa Cor de MT em 2008. de cores fortes: amarelo, laranja, vermelho. Tem uma grande procura por elementos Observador, traz para seus projetos referências que vêm da infância, da casa integrada da avó, das texturas de terra, das coisas simples. Mais recen- naturais, fibras, palhas. Eu estive na última Casa Cor SP e lá também a decotemente, a inspiração que inova o jeito de morar de quem habita os projetos ração era menos fria e mais pessoal. de Eduardo vem do olhar apurado das viagens que faz. Agora, Campo Grande O chinelinho do vovô, uma cômoda bem usada, uma busca pelo acontambém faz parte da agenda dele. chego. São recursos que já uso em meus projetos, pois não gosto de deixar a casa com cara de show room de loja. Gosto de brincar com os móveis, testar, fazer para prédios e condomínios e trouxe para o escritório dele mui-

131


VOX e d u a r d o G a r cia

“As

pessoas perderam o medo do arquiteto. Antes se achava que era um serviço muito caro. Hoje isso mudou.”

novas coisas. Gosto de aproveitar os objetos que o cliente tem.

Todos querem uma casa bonita. Em pequenos projetos, uso muita criatividade e produtos mais em conta. No mercado tem opções de revestimentos e decoração mais baratos, que possibilitam deixar o ambiente mais agradável, com pouco gasto.

Existe algum espaço mais valorizado na casa? O gourmet é uma parte muito usada hoje. Como é o seu processo de criação? É o retorno da casa da vovó, onde se usava Não sou muito tecnológico. Minha escola não tinha computador. Sou muito a cozinha. Só que hoje ela é mais sodo tempo da prancheta, do nanquim, lapiseira. Gosto de desenhar fisticada, bem tratada, bem decorada. Antes a mão, fazer as perspectivas, rabiscar, pintar. Mostro os desenhos a a sala ia para cozinha, agora é o contrário– a mão, acho que é mais artístico, tem mais emoção. Depois de aprovacozinha vai para sala. Não se pode fazer a codo, passo para as minhas assistentes passarem para o computador. zinha lá no fundo, longe de tudo. Todo mundo gosta de ficar na cozinha, receber os amigos em Qual a sua relação com a Casa Cor? volta do fogão. É o coração da casa, onde todos Eu sempre freqüentei a Casa Cor. Acho importante porque ali são passam, por isso tem que ficar próximo de tudo. lançadas todas as tendências. Em São Paulo, a gente vê que os profissionais trazem o que há de mais moderno de Milão, dos O que você leva mais em conta na hora de projetar? Estados Unidos. Acho que este é meu diferencial, porque semA casa tem que ser usável. Não é uma coisa pra você pre estive antenado no que está acontecendo na área de decover. Tem casa que inibe o morador. Eu gosto de criar ração. É bom até para ver o que não fazer, porque tem alguambientes onde as pessoas circulem e utilizem no mas coisas que não funcionam. Já participei de seis edições. dia-a-dia. Não tem regra, mas temos que fazer amGanhei visibilidade, me tornei mais conhecido e meu trababientes abertos, integrados, não se pode fechar os côlho ficou mais valorizado. A Casa Cor traz muitos clientes. Às modos. Tentar trazer a natureza para dentro da casa, vezes, não é uma resposta rápida, mas ela sempre vem. usando vidros, varandas, grande janelas. Evitar colocar muitas cortinas, persianas. A realização de jogos da Copa do Mundo em Cuiabá vai interferir na arquitetura da cidade? Quem procura um arquiteto! Quem são seus clientes? A copa já está mudando a cara da cidade. Parece que já se As pessoas perderam o medo do arquiteto. Antes se intuía que isso ia acontecer. Muitas obras já estão sendo achava que era um serviço muito caro. Hoje mudou. Lá inauguradas. Algumas eu nem vi sendo construídas e, no escritório eu recebo clientes de todas as classes sociais. de repente, já vi prontas. Acho que muita coisa boa ainPessoas que estão dispostas a gastar de 5 mil a 1 milhão da vai acontecer. de reais. Pedem desde um quartinho até uma casa enorme.

132


133


C o n e x ã o

Cuiabá

Tanto Mato Grosso quanto Mato Grosso do Sul sempre tiveram uma arte muito figurativa, com inspiração na natureza, principalmente no cerrado e

Pantanal. A busca pelo novo une os artistas Gervane de Paula e Rafael Maldonado, que romperam fronteiras rumo à contemporaneidade. Aqui eles investigam o que os estados irmãos- MS e MT - têm em comum.

Rafael Sinto que existe uma busca dos artistas por uma nova linguagem. Como está o diálogo entre a tradição e o contemporâneo em Mato Grosso?

Gervane A pintura que representa a expres-

são mais significativa de mato grosso, que por sinal é uma boa pintura. Mas existe um grupo de artistas inconformados e inquietos do qual eu faço parte, que discute, produz e luta para conquistar um espaço para a artes contemporanea no estado.

Rafael Como se formam os novos artistas em Cuiabá?

Gervane Em cuiabá, não existe novos artistas, por que não há nenhuma politica pu-

blica que proporcione o surgimento dos

mesmos. O salão jovem arte que era responsavel em revelar novos talentos, enve

Gervane de Paula não é um artista de meias palavras. Sempre tem algo a dizer e usa seus pincéis para escancarar o cotidiano das periferias e os grandes problemas sociais. Começou a pintar aos 15 anos e até hoje diz que não há nada melhor para passar o tempo do que desenhar, pintar, colar, pregar e ler. No início, o tema de seus trabalhos eram as festas populares, procissões de santos, paisagens e brincadeiras infantis. Amadureceu na vida e na arte, se tornando cada vez mais engajado, crítico, irônico e um dos mais representativos artistas mato-grossense.Se define como um trabalhador brasileiro, que luta todos os dias para se manter vivo e sabe que sua arte não é uma moeda de fácil negociação. O que mais admira? Artistas que se envolvem com o trabalho, que expressam seus sentimentos e se comprometem com as questões sociais.

GervaneP de

134

aula


P o r L Ú B IGATT Ã O

Ca m p o

g r a n d e

Gervane Qual a importância da presenção do Museu de

Arte Contemporânea de MS– MARCO– para o movimen-

to artístico sul mato-grossense?

Rafael O MARCO exerce papel fundamental para a formação de cultura estética não só para quem produz arte

como também para a sociedade que a recebe. O museu

se constitui como um espaço necessário para educação e aproximação do público com manifestações artísticas, assim como, o entendemos como um importante

lugar de confronto onde os artistas têm a oportunidade de avaliar sua produção em contato com diferentes tra-

P o r L Ú B I G ATÃ O

F o t o s A LE X IS PRAPPA S

F o t o s A LE X IS P RA P P AS

Na adolescência foram inúmeros cursos de pintura e desenho. Em 1986, o campo-grandense Rafael Maldonado vai estudar na Escola de Música e Belas Artes do Paraná, onde inicia sua produção nas linguagens da gravura. Ao voltar, em 1991, descobre a paixão pela pintura. Passa os dias no ateliê, buscando novos caminhos na construção de suas poéticas. Em 2000, sua vida artística toma outro rumo. Como presidente da Associação dos Artistas Plásticos de MS ele passou a integrar a comissão de elaboração do estatuto do MARCO, o Museu de Arte Contemporânea. É quando descobre as inúmeras possibilidades de diálogo entre o museu e o público. Em 2003 implanta o Núcleo de Educação do MARCO e depois, em 2006, assume a coordenação do MIS, o Museu da Imagem e do Som de MS. Empresta seu olhar de artista como curador das mostras de artes plásticas do Festival de Inverno de Bonito, do Festival América do Sul e da Galeria Wega Nery, no Centro Cultural José Octávio Guizzo. Mas confessa que é um desafio constante. “A arte de hoje deixou de ser contemplativa e exige do público uma postura reflexiva, sendo necessária uma investigação cuidadosa dos conceitos inseridos em cada obra”, diz.

Rafael M

aldonado

balhos, propostas e linguagens.

Gervane Em Cuiabá os novos críticos e curadores pare-

cem estar à espera de um artista com um projeto aprovado em mãos. Como agem em MS?

135


C o n e x ã o G e r vane

de

P a u la

e

R afael M al d o na d o

lheceu e acabou. E não foi substituido por

nenhum um outro modelo eficaz para fomentar as artes visuais no estado.

Rafael Quais espaços na cidade que os artistas plásticos podem contar para expor seus trabalhos? Existem locais que proporcionam uma reflexão sobre a produção artística?

Rafael O espaço para a crítica reflexiva que aponta ca-

minhos para a produção artística é uma carência generalizada no país. Em Mato Grosso do Sul o diálogo entre

o crítico, o curador, o artista e o público precisa ser es-

tabelecido e tem que se firmar como uma prática fundamental para a sociedade. Precisamos desses persona-

gens para poder estabelecer relações entre as obras e o público, avaliando e refletindo sobre vários aspectos de

Gervane A população mato-grossense e as que

uma determinada produção. Aqui tanto o trabalho crí-

o contato com a arte local e com as pinturas

de um espaço maior para poder se estabelecer de forma

um museu há décadas. Temos o museu de

ferramentas para a construção de novas possibilidades

chegam aqui de outras regiões do Brasil, tem

tico como o de ação curatorial são escassos e precisam

de ruas da cidade, estamos esperando por

mais dinâmica e recorrente, funcionando assim como

arte e cultura popular da ufmt, a galeria do

e realidades culturais.

estado de cultura, mas nenhum deles ofere-

Gervane Você discute em seus trabalhos questões regionais?

do sesc arsenal, que além de abrigar as ex-

um outro olhar sobre a representação do mundo e não

sobre as artes visuais com a participação de

obra. Sempre acreditei que o “lugar” não deveria ser limi-

sesc arsenal e galeria da sec - secretaria de

ce condições ideais, com exceção da galeria

Rafael Quando retornei de Curitiba trouxe na bagagem

posições, frequentemente abre um debate

me preocupei em tratar de questões regionais na minha

artistas, críticos e curadores.

tador de uma expressão, mas sim, que a visualidade local

Rafael Como você se vê o seu trabalho hoje? É uma

ras estéticas. O artista pode ser universal mesmo estan-

arte regional ou você sente que a sua obra já está pronta para percorrer o mundo? Gervane Acho que sou o artista mais inconfor-

mado do estado. Eu pinto, desenho, produzo objetos e também faço instalações e minhas

criações tem o carater questionador, buscan-

do sempre levar o público a reflexão. Na ver-

dade eu faço o que os outros artistas fazem, mas eles não fazem tudo que eu faço! Mesmo produzindo tanto, estou sempre insatisfeito com o resultado do meu trabalho.

fornecesse elementos para a realização de novas estrutudo num lugar descentralizado, mas precisa estar atento e

saber usar os códigos e referências visuais que encontra pelo caminho.

Gervane O artista plástico Humberto Espíndola provou que o importante não é o tema e sim a forma, você concorda com isso?

Rafael Exato. O Humberto é exemplo de um artista que está

se reinventando o tempo todo. Quando se tem uma boa

idéia é preciso renovar constantemente as maneiras de comunicá-la, é preciso ser criativo para evitar fórmulas e re-

petições que possam tornar uma produção monótona. Esse é o diferencial de um grande artista: ser inteligente para perceber a medida e a hora certa de realizar mudanças.

136


137


l

o u

P o r L Ú B IGATT Ã O

G

n g e F o t o A LE X IS PRAPPAS

gustavo de Arruda Castelo. Se você não sabe quem é, não se preocupe: poucos sabem. A maioria o conhece por

CEGONHA, apelido que carrega desde a infância, quando se dedicava

ao atletismo. Magro e alto, mais parecia um pássaro correndo nas pistas. Os 20 anos dedicados à diversão dos

outros fez com que se tornasse referência em outras pistas– é ele quem assina eventos que são sucesso na noite. Com apenas 17 anos, já organizava festas em casa. O negócio deu tão certo que incomodou a única boate da

época, a Chatanooga. Resultado – foi convidado para organizar seus eventos por lá. A partir daí, seus vôos foram cada vez mais altos... O currículo inclui várias edições do Temporadas Populares, Festival de Inverno de Bonito e

Festival América do Sul. Esses eventos o aproximaram do que acontece de melhor na produção cultural do país.

E esse contato agregou valor ao trabalho dele, fazendo com que as promoções ficassem ainda mais organizadas, criativas e conceituais. A paixão pela música eletrônica fez com que Cegonha se unisse a um grupo de amigos

para abrir o Garage, uma boate que nasceu para ser temporária, mas devido a grande procura, permaneceu. Mais que isso: o sucesso rompeu fronteiras e o Garage funciona também em Cuiabá, Mato Grosso - e em breve abre uma casa em São Paulo, Capital. Cegonha aproveita o clique da Mood para uma pausa, pois relaxar mesmo

só nas férias, onde para tudo e curte em tempo integral a mulher e filhinha de um ano e meio.

138


139


EU SOU P o r L Ú B I G AT TÃ O

F o t o A LE X IS P RA P P AS

O que move o de Helenita VALCANAIA BRUM

mundo

Não se engane - por trás dessa cara de menina, existe uma mulher determinada, que sabe o quer e não tem medo de encarar os desafios e obstáculos que a vida coloca em seu caminho. Desde muito cedo, acompanha os pais, Roneu e Solange, nas lojas Boticário, onde já trabalhou em todas as funções. Recentemente a vida lhe deu um presente – encontrou o amor de sua vida. O namoro com Ricardo Ferri virou noivado e o casamento já está marcado. Gostou tanto dos preparativos para o casamento, que resolveu montar uma empresa de cerimonial e eventos para ajudar as pessoas a organizarem suas festas. Mas Helenita Valcanaia Brum ainda guarda outras paixões. A música, o teatro e a política. Mas ela ainda terá muito tempo para realizá-los, afinal, essa pequena guerreira tem a vida toda pela frente...

140


141


142


143


144


145


EVENTOS F o t o s J EA N VOLL K O P F

1

3

2

4

Casa Cor 5

7

a Abertura da Casa Cor MS,reuniu mais de 700 pessoas que foram conferir de perto os 62 ambientes dos 124 profissionais. Uma noite bastante concorrida onde foram premiados os ambientes que se destacaram em 7 quesitos. Confiram alguns flagrantes de quem esteve na casa mais visitada do momento. 1 AndrĂŠa, Gledson e Luciana; 2 Ana Paula; 3 Vanessa e Luciano; 4 Eliane e DĂŠa; 5 Roneu e Solange; 6 Maria Lenise; 7 Lilia

146

6


147


EVENTOS A be r t u r a C a s a C o r MS

9

8 10

11 12

13

14 8 Gelise e Annelise; 9 Raul e Márcia; 10 Vice-Pref. Edil e Maria Izabel; 11 Carlos Augusto, Alessandra, e Nilma; 12 Elke, Maria Inês e Maria do Carmo; 13 Patrick e João Evaristo; 14 Maika; 15 Xalesca e Marco 148

15


149


EVENTOS A be r t u r a C a s a C o r MS

16

17

19 18 20

21

23

22 16 Tita, Sarita e Cristina; 17 Kamala; 18 Danilo e Rosana; 19 Gisele e Carlos Eduardo; 20 Sandra e Selma; 21 Alessandro e Elaine; 22 Wagner e Marcelo; 23 Gustavo e Daiane; 24 Silvia e Julia

24 150


151


EVENTOS F o t o s EST Ú DIO K RUGEL

1

2 3

5 4

6

7

Baile da Espada 7

Já virou tradição. Todo ano a expectativa é grande quando se fala no Baile da Espada.E esse ano não foi diferente. Mais de 800 convidados lotaram o salão do Golden Class e se surpreenderam com a suntuosidade da decoração assinada pela dupla Furquim e Scalise. 1 Cel. Davi, Ekel e Cap. Edmilson; 2 Carlos Eduardo e Tatiana; 3 Cap. Sandra; 4 Cel. Geraldo Orti e Rosemeire; 5 Mário e Vanda Testa; 6 Valquíria e Cel. Castro; 7 Ver. Paulo Siuf, Dep. Rinaldo e Ver. Cabo Almi; 8 Ana Arminda e Cel. David

152

8


153


EVENTOS F o t o J EA N VOLL K O P F

1

3 2

Desfile

5

4 154

6

A empresária Marisa Mujica recebeu no Espaço Loft, na rua 25 de dezembro, clientes e amigos para um fim de tarde especial. Com um coquetel seguido de um desfile da Bouganville, foi apresentado 40 vestidos de festas, que fizeram muito sucesso entre os convidados. 1 Kinha e Vanessa Feitosa; 2 Mércia, Leila e Paula; 3 Patrícia e Maria Luiza; 4 Tereza, Cidinha e Elizangêla; 5 Claudia Peruzzo; 6 Marisa e Alba


155


156


157


158


159


Encontrar

Profissionais

Adriana Mussi (67) 9985-0606

Fabrícia Brito(67) 8111-5005

Mariano Rippel (67) 8118-0597

Centro Oeste (67) 3902-1888 Dourados

Alessandra Gibran (67) 8449-5564

Fernanda Rodrigues (67)9984-8698

Mario Lino (67) 9284-1223

Danilo Bachega (67) 9237-6843

Alessandra Haidar (67) 8427-9090

Flávia Palhares (67) 3326-5808

Marisa Maia Espíndola (67) 9206-2233

Diniz Ação em Marketing (67) 3304-8500

Alessandra Ribeiro (67) 9982-9661

Gabriela Pereira (67) 8125-5995

Marise Helena Anzoategui (67) 9213-7712

E.G.F (67) 3326-6601

Ana Carolina Morais (67) 8124-3838

Gelise Almeida (67) 8402-5602

Marta Hoff (67) 9982-9190

Espaço D Buffet (67) 3324-4909

Ana Cláudia M. de Farias (67) 9269-5901

Giovana Sbaraini (67) 9245-8001

Meire Cacique Costa (67) 8112-8724

Estúdio Alexis Prappas (67) 3383-3500

Ana Claúdia Marcon (67) 8123-3534

Gledson Marques (67) 9987-6362

Merielle Vargas (67) 8149-7923

Flor Bach(67) 3382-1812

Ana Márcia Cangussu (67) 9279-2713

Grace Bello (67) 9964-0041

Miralba Moraes (67) 9981-6880

Flora Van(67) 3025-2009

Ana Paula M. Reiter (67) 9236-0539

Hézio de Paula (67) 9232-8532

Mirian Vilas-Bôas (67) 8176-3366

Formaplas(67)3382-7096 Fornari(67) 3326-1700

Ândrea Martins (67) 9217-1420

HideraldoSantos (67) 8123-3568

Mônica Mendes (67) 9982-2934

Andrea Tomasi (67) 8454-2748

Isabela Lolli Ghetti (67) 8114-3898

Monica Rippel (67) 9226-0097

Gift Decorações(67) 3326-0004

Andreia Maitan (67) 9106-0101

Izabela Kassar (67) 9984-2084

Patricia Georges (67) 9245-6744

Image Home Theater (65) 3025-5040 Cuiabá

Andreya Lago (67) 9985-5979

Jamil Paroschi Jr(67) 9981-0310

Patricia Hota (67) 8112-9626

JV (67) 3348-1881

Anelise Da Riva(67) 8447-8740

Janaina Monteiro (67) 9239-5709

Rafael Castro Costa (67) 8424-5144

Koch Presentes (67) 3321-0388

Annelise Giordano (67) 8111-8404

Janice Mendes Terra (67) 9981-1029

Renata Ayoub Giglio (11) 8457-6962

L’ occitane (67) 3028-3232

Ariane Coelho (67) 8112-6959

Jaqueline Menin (67) 9986-9385

Renata Daige (67) 9216-3131

LA Sonorização (67) 8126-5557

Armando Matos (67) 9971-3186

Jean Claud(67) 8114-6020

Renata Jallad (67) 8141-6244

Lacoste (67) 3029-4655

Bárbara Martins (67) 8338-5434

Jessica Martins (67) 9980-1546

Renê Hoffmann Boretti (67) 8111-3901

Luz Design (67)3384-7077

Beatriz Simioli (67) 9983-0908

Joana Moraes (67) 9980-2076

Ricardo Oshiro (67) 9971-4166

Marco Flex (67) 3027-1202

Bia Meneghini (67) 9901-1089

Júlia de Sá Mendes (67) 9282-0673

Rô Davalo (67) 8423-3052

Marcos Vollkopf Foto e Video(67) 3356-3739

Brunna Vilas-Bôas (67) 8955-3623

Juliano Facco (67) 9206-6307

Roberto Araujo (67) 8111-9188

Miss Girl (67) 3026-1016

Celinia Brito Maiolino (67) 9981-4446

Julieta Sahib (67) 9221-1654

Sandra Madeira (67) 8401-2024

Mmartan (67) 3326-5050

Charis Guernieri (67)8127-5352

Kamala Escalante (67) 8447-0985

Selma Nunes (67) 9214-3471

Morada Móveis (67) 3313-6005

Christine Zeni (67) 9982-0025

Karla Estrela (67) 8429-0424

Silvia Lotfi (67) 9229-9535

O Boticário (67) 3027-2877

Cida Zandavalli (67) 8462-1309

Kátia Antoun Charro (67) 8402-9608

Tatiana Verão (67) 9292-5573

Panan (65) 3623-0050 Cuiabá

Cidinha Zardetti (67) 8409-1550

Katya Ocampos (67) 8411-7640

Telmha de Oliveira (67) 8408-7778

Panan (67) 3322-5555

Cláudia Arruda (67) 8111-3881

Keilla Rodrigues (67) 9601-4100

Thayla Teixeira (67) 8112-9006

Panan (67) 3422-2124 Dourados

Claúdia Rahe (67) 9221-5911

Lara Cerantola (67) 8124-8241

Thaysa Canale (67) 8112-8208

Passado e Presente (67) 3326-5959

Cristiana Fiorentin (67) 8122-1888

Leticia Fornari (67) 8111-5021

Thiago Mattos (67) 8122-9568

Pedra Sul (67) 3382-9697

Cristiane Belchior (67) 9985-9585

Liana Godoy (67) 8114-0044

Thiemy Shinzato (67) 8111-4013

Quadro a Quadro (67) 3384-8004

Cristiane Freitas (67) 8408-2228

Liliana Lima (67) 9961-4964

Vicentina Doniak (67) 8119-3820

Revest Pedras (67) 3325-1717

Wilson Siqueira (67) 9975-5431

Daiana Parrela (67) 8414-0088

LucianaTeixeira (67) 9981-5905

Dânia Nascimento (67) 9216-1581

Luis Pedro Scalise (67) 9984-1400

Dayse Nogueira (67) 9981-0789

Luiz Augusto Capilé (67)8125-3232

Déa Costa (67) 9983-8800

Maria Creusa Bachega (67) 9985-0996

A.M.T (67) 3029-7748

Debora Nunes (67) 9984-7928 Denize Demirdjian Jorge (67) 9980-4151

Rose Jóias (67) 3326-8477

Studio A (67) 3029-2220

Maria de Fátima Martins (67) 3382-6416

Empresas

Abihara 08007229272

Única Lavanderia (67)3027-1234

Maria do Carmo Rondon (67) 9981-7146

Art Luz (67) 3026-3110

Unike Espaço da Beleza (67) 3316-6800

Eliane Michelazzo(67) 3326-8687

Maria Inês Puga Barcelos (67) 9981-6703

Arte Livre (67) 3321-0700

Unique Home Solutions (67) 3327-0307

Eliane Nogueira(67) 9235-8811

Maria Lélia Oneto(67) 9985-9605

Big Star (67) 3398-9900

Vector Persianas e Tapetes (67) 3327-3709

Eliane Oliveira(67) 8423-7706

Maria Lenise Pasqualotto (67) 9982-4565

Bom Tempo (67) 3384.9455

Vidrex (67) 3342-7002

Elisabete Endo(67) 8119-8080

Maria Luiza Bernardes (67) 8123-9281

Bougainnville (67) 3026.1016

Vis-a-Vis (67) 3025-1641

Eloisa Vicari(67) 9985-4736

Maria Rosa Nasser (67) 8139-8186

Buffet Paladar (67) 3342.4498

VR (67)3029-4655

Evandro Retamero(67) 9292-7085

Maria Teresa Corrêa (67) 9980-0333

Casa Design (67) 3313-6000

WC Design (67) 3026-2989

Fabiana Sarmento(67) 9243-5253

Mariana Monteiro (67) 9273-1316

Casa Formatto (67) 3383-0039

West Cor (67) 3029-2870

Fabiane Melara(67) 9636-1034

Mariana Paro (67) 8137-1247

Cena Iluminação (67) 3029-0401

WestCor (65) 3025-3111 Cuiabá

Fábio Menocin(67) 9987-8766

Mariana Scardini (67) 8111-8982

Centro Oeste (67) 3901-2222

Wood Brasil (67)3354-2971

160

Sierra Studio (67) 3026-2060 SPA Boticário (67)3028-2874


161


162

2

Mood Life Edição 01  

Outubro/2009

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you