Page 1


MรRIO LUIZ FOSSE

Vitรณria, 2015


Patrocínio

Apoio

Realização


Coordenação e idealização | Mário L. Fosse Realização | Ofício Comunicação e Cultura Projeto Gráfico e diagramação | Ricardo Ferreira Pinto Fotografias | Renato Vicentini / Wilton Prata-Studio 77 / Mário L. Fosse / Monumentos Capixabas Pesquisa | Cleima Lima Rabelo / Juliana Corrêa Martins Impressão | Gráfica e Editora Jep Site | Web Designer – Silvio Alencar Ficha Catalográfica | As fichas catalográficas apresentadas em alguns monumentos são datadas de 2008, e foram fornecidas pela Secretaria Municipal de Cultura de Vitória, em 13/06/2014.

Dados Internacionais de Catalogação-na-publicação (CIP) (Biblioteca Central da Universidade Federal do Espírito Santo, ES, Brasil) M815 Monumentos capixabas : livro 1 : Vitória / Mário Luiz Fosse. Vitória : Ofício Comunicação e Cultura, 2015. 140 p. : il. ; 25 cm. – (Monumentos capixabas ; 1) ISBN: 978-85-64509-14-6

1. Monumentos - Vitória (ES). 2. Patrimônio histórico - Vitória (ES). I. Fosse, Mário Luiz, 1978-. II. Série. CDU: 725.94 (815.2)

É PERMITIDA A REPRODUÇÃO, CÓPIA E TRANSCRIÇÃO DO CONTEÚDO DESTE TRABALHO EM PROJETOS DE ACESSO GRATUITO, DESDE QUE CITADA A FONTE: MONUMENTOS CAPIXABAS. É PROIBIDA A REPRODUÇÃO, CÓPIA E TRANSCRIÇÃO SEM A PERMISSÃO POR ESCRITO DO AUTOR QUANDO SE TRATAR DE MATERIAL COMERCIAL E/OU PROPAGANDA.


Sumário

Apresentação | 10 Menino com Delfim | 14 Menina com Delfim | 16 As Quatro Estações / Alegoria do Verão | 18 As Quatro Estações / Alegoria da Primavera | 19 As Quatro Estações / Alegoria do Outono | 20 As Quatro Estações / Alegoria do Inverno | 21 Alegoria da Indústria | 22 Imigração Alemã – 150 anos | 23 O Expedicionário | 24 Domingos Martins | 26 Monumento aos Frades Franciscanos | 28 Ruínas Neoclássicas | 30 Fonte Moderna | 31 Fonte dos Cavalos | 32 Fonte Jerônimo Monteiro | 33 Concha Acústica | 36 Darcy Monteiro | 38 Pedro Feu Rosa | 40 Santos Dumont | 41 Henrique Moscoso | 44 Ernestina Pessoa | 46 Centenário da Abolição | 48 Dona Domingas | 50 Jerônimo Monteiro | 51 Florentino Avidos | 52 Afonso Cláudio | 53 Muniz Freire | 54 Costa Pereira | 55 À Mãe | 56 Memorial Pessoas Imprescindíveis | 57 Ubaldo Ramalhete | 58 Euryclides de Jesus Zerbini | 59 Ao Trabalho | 60


Affonso Schwab | 62 Monumento Maçônico de Vitória | 63 Relógio da Praça Oito | 64 Antenor Guimarães | 66 Getúlio Vargas - Busto | 67 Papa Pio XII | 68 Getúlio Vargas | 70 A Lei de Deus | 72 Chafariz da Capixaba | 73 Onça | 74 Índio - Arariboia | 78 Almirante Saldanha da Gama | 80 Jair Andrade | 81 Jerônimo Monteiro | 82 Ceciliano Abel de Almeida | 83 Jones dos Santos Neves | 84 Almirante Tamandaré | 85 Esfera (Rosa dos Ventos) | 88 Cruz Reverente | 90 À Comunidade Negra Capixaba / Guerreiro Zulu | 92 Monumento Inaugural das Obras da 3ª Ponte | 93 Imigrante Italiano | 96 Vila de Cascais | 98 Vasco Fernandes Coutinho | 102 Grécia | 104 Egydio Antônio Coser | 105 Sesquicentenário da Polícia Militar | 106


Ano Internacional da Paz | 108 Iemanjá | 110 Philogomiro Lannes | 111 Alfonso Pastore | 112 Ode à Liberdade | 113 O Beijo (Augusto Ruschi) | 114 Lions Club | 116 Ao Esperanto | 117 Colibri de Prata | 118 Monumento Universitário | 119 Tiradentes | 120 Esportes | 121 José Marti | 122 Alaor de Queiroz Araújo | 123 Maternidade | 124 Rotary Club | 125 Bíblia Sagrada (Quartel de Maruípe) | 126 Duque de Caxias | 127 Capitão João Antunes e Canhões Imperiais | 128 Crescente | 130 Dr. Hervan Wanderley | 131 Desembargador Afonso Cláudio de Freitas Roza | 132 Desembargador Renato de Mattos | 133 Dr José de Mello Carvalho Muniz Freire | 134 Ministro Dr Manoel Pinto Ribeiro Pereira de Sampaio | 135 Prof Dr João Fortunato Ramos | 136 Rui Barbosa | 137 Referências | 138

Livro I - Vitória

9


Apresentação

Uma grande responsabilidade. Assim eu defino todo e qualquer trabalho ou projeto

quando as ações a serem desempenhadas lidam com a busca, resgate, valorização e reconhecimento da nossa história. E é impossível falar, escrever ou fazer história sem memória, sem o resgate histórico, sem a valorização do que ainda resta dessa memória, que está fortemente ligada a lembrança e na busca de fatos relevantes.

Imagens, inscrições, desenhos ou documentos, não importa a forma, são esses os

elementos que constituem a memória, a história, desempenhando e estabelecendo um papel social de extrema importância.

O projeto MONUMENTOS CAPIXABAS surge com o propósito de ser apenas uma das

diversas ferramentas que possam contribuir para o devido resgate e valorização da memória presente nas ruas, avenidas e prédios públicos de todos os municípios do Espírito Santo, contribuindo e mostrando o que passa aos nossos olhos todos os dias, e que muitas vezes não são reconhecidos.

Este livro é o primeiro de uma série de publicações que serão feitas sobre os monumentos

de todos os 78 municípios capixabas, e serviu como base para a implantação mais consistente e abrangente do portal www.monumentoscapixabas.com.br, que por sua vez pretende ser o maior catálogo digital sobre a preservação e valorização da história capixaba.

10

Monumentos Capixabas


Ainda há muito a ser feito e implantado neste projeto, que certamente abrirá novos

caminhos e ampliará o debate sobre a importância da preservação dos monumentos, casarios e prédios históricos de todos os municípios capixabas.

A diversidade de influências culturais e a rica história do Espírito Santo não podem ficar

sem notoriedade e reconhecimento por parte dos seus moradores e visitantes. Não conhecer, não observar e não entender o significado de tantas obras e intervenções presentes no dia a dia dos moradores mostra-se um desperdício de enriquecimento e valorização de nossa própria identidade.

Que o projeto MONUMENTOS CAPIXABAS possa somar e ser apenas uma das diversas

ações que vislumbram reverter esse panorama através da Educação e da Cultura. Afinal somos apenas uma pequena parte dentro de um contexto histórico muito maior e que deve e merece ser registrado e preservado.

Passeie, critique, divulgue e preserve a história do Espírito Santo.

Mário L. Fosse Idealizador e Coordenador MONUMENTOS CAPIXABAS

Livro I - Vitória

11


12

Monumentos Capixabas


Livro I - Vitรณria

13


Menino com Delfim Localizada no 1º patamar da escadaria Bárbara Monteiro Lindenberg, dentro da bacia de uma fonte. Integra o conjunto da Escadaria, construída em estilo Luis XVI pelo engenheiro francês Justin Norbert, conforme contrato firmado em 1912 com o Governo do Estado do Espírito Santo.

FICHA TÉCNICA Classificação: Esculturas | Cidade: Vitória | Bairro: Centro Endereço: Avenida Jerônimo Monteiro, Escadaria Bárbara Monteiro Lindenberg. Em frente ao Palácio Anchieta. Autor: Pedro Gianordoli e Ferdinando Gianordoli Obra: Conjunto escultórico esculpido em mármore de Carrara / Pedestal: Alvenaria. Dimensões: H: 135 L: 80 C: 82 / Pedestal: H: 105 Ø: 80 Data de inauguração: 1912 Inscrições: Não apresenta inscrições.

14

Monumentos Capixabas


Livro I - Vitรณria

15


Menina com Delfim Localizada no centro do terceiro patamar da escadaria Bárbara Monteiro Lindenberg, dentro da bacia de uma fonte circular à frente de outra fonte (Dos Amores) sob o último patamar. Integra o conjunto construída em estilo Luis XVI pelo engenheiro francês Justin Norbert, conforme contrato firmado em 1912 com o Governo do Estado do Espírito Santo.

FICHA TÉCNICA Classificação: Esculturas | Cidade: Vitória | Bairro: Centro Endereço: Avenida Jerônimo Monteiro, Escadaria Bárbara Monteiro Lindenberg. Em frente ao Palácio Anchieta. Autor: Pedro Gianordoli e Ferdinando Gianordoli Obra: Conjunto escultórico esculpido em mármore de Carrara / Pedestal: Alvenaria. Dimensões: H: 140 L: 75 C: 85 / Pedestal: H: 115 Ø: 110 Data de inauguração: 1912 Inscrições: Não apresenta inscrições.

16

Monumentos Capixabas


Livro I - Vitรณria

17


As Quatro Estações / Alegoria do Verão Localizada no terceiro patamar da escadaria, à direita do acesso. Traz nas mãos ramos de trigo e uma ceifadeira. Integra o conjunto da escadaria Bárbara Monteiro Lindenberg, construída em estilo Luis XVI pelo engenheiro francês Justin Norbert, conforme contrato firmado em 1912 com o Governo do Estado do Espírito Santo. FICHA TÉCNICA Classificação: Esculturas | Cidade: Vitória Bairro: Centro | Endereço: Avenida Jerônimo Monteiro, Escadaria Bárbara Monteiro Lindenberg. Em frente ao Palácio Anchieta. Autor: Pedro Gianordoli e Ferdinando Gianordoli. Obra: Herma esculpida em mármore de Carrara / Pedestal: Balaustrada em alvenaria Dimensões: H: 183 L: 50 C: 38 / Pedestal: H: 100 L: 102 C: 57 Data de inauguração: 1912 Inscrições: Não apresenta inscrições.

18

Monumentos Capixabas


As Quatro Estações / Alegoria da Primavera Localizada no terceiro patamar da escadaria Bárbara Monteiro Lindenberg, à esquerda do acesso. Traz flores nas mãos. Integra o conjunto da escadaria, construída em estilo Luis XVI pelo engenheiro francês Justin Norbert em 1912, conforme contrato firmado com o Governo do Estado do Espírito Santo.

FICHA TÉCNICA Classificação: Esculturas | Cidade: Vitória Bairro: Centro | Endereço: Avenida Jerônimo Monteiro, Escadaria Bárbara Monteiro Lindenberg. Em frente ao Palácio Anchieta. Autor: Pedro Gianordoli e Ferdinando Gianordoli. | Obra: Herma em mármore de Carrara / Pedestal: Balaustrada em alvenaria. Dimensões: H: 180 L: 55 C: 35 / Pedestal: H: 100 L: 102 C: 57 Data de inauguração: 1912 Inscrições: Não apresenta inscrições.

Livro I - Vitória

19


As Quatro Estações / Alegoria do Outono Localizada no quarto patamar da escadaria Bárbara Monteiro Lindenberg, à direita do acesso. Traz frutos nas mãos. Integra o conjunto da escadaria, construída em estilo Luis XVI pelo engenheiro francês Justin Norbert em 1912, conforme contrato firmado com o Governo do Estado do Espírito Santo.

FICHA TÉCNICA Classificação: Esculturas | Cidade: Vitória Bairro: Centro | Endereço: Avenida Jerônimo Monteiro, Escadaria Bárbara Monteiro Lindenberg. Em frente ao Palácio Anchieta. | Autor: Pedro Gianordoli e Ferdinando Gianordoli. | Obra: Herma em mármore de Carrara / Pedestal: Corrimão da escadaria, em alvenaria. | Dimensões: H: 190 L: 52 C: 40 / Pedestal: H: 100 L: 102 C: 57 | Data de inauguração: 1912 Inscrições: Não apresenta inscrições.

20

Monumentos Capixabas


As Quatro Estações / Alegoria do Inverno Localizada no quarto patamar da escadaria Bárbara Monteiro Lindenberg, à esquerda do acesso. Traz uma manta sobre os ombros. Integra o conjunto da escadaria, construída em estilo Luis XVI pelo engenheiro francês Justin Norbert em 1912, conforme contrato firmado com o Governo do Estado do Espírito Santo.

FICHA TÉCNICA Classificação: Esculturas | Cidade: Vitória Bairro: Centro | Endereço: Avenida Jerônimo Monteiro, Escadaria Bárbara Monteiro Lindenberg. Em frente ao Palácio Anchieta Autor: Pedro Gianordoli e Ferdinando Gianordoli Obra: Herma esculpida em mármore de Carrara / Pedestal: Balaustrada em alvenaria | Dimensões: H: 185 L: 47 C: 35 / Pedestal H: 100 L: 102 C: 57 Data de inauguração: 1912 Inscrições: Não apresenta inscrições.

Livro I - Vitória

21


Alegoria da Indústria A obra integra o conjunto construído na escadaria Bárbara Monteiro Lindenberg, mas fica localizada em outra rua/praça, próxima à escadaria.

FICHA TÉCNICA Classificação: Esculturas | Cidade: Vitória Bairro: Centro | Endereço: Rua Nestor Gomes, praça João Clímaco. Ao lado do Palácio Anchieta Autor: Pedro Gianordoli e Ferdinando Gianordoli Obra: Estátua em mármore de Carrara. / Pedestal: Granito Cinza Corumbá apicoado (canteirado) | Dimensões: H: 209 L: 105 C: 60 / Pedestal: H: 132 L: 82,5 C: 83 Data de inauguração: 1912 Inscrições: Assinado na base, frente: Gianordoli

22

Monumentos Capixabas


Imigração Alemã – 150 anos Monumento em comemoração aos 150 anos da chegada dos alemães em terras capixabas, em 1846. Por intermédio do então presidente da província, Luiz Pecheira do Couto Ferraz, o Imperador D. Pedro II permitiu que um grupo pequeno fosse enviado para Vitória, onde chegaram em 21 de dezembro de 1846. Depois de desembarcados no porto da capital, subiram o rio Jucu em canoas até chegaram à região serrana, em um lugar denominado pelos índios botocudos de “Cuieté”, fundando no dia 27 de janeiro de 1847 a colônia de Santa Isabel, a primeira colônia de imigrantes alemães em solo capixaba.

FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos | Cidade: Vitória Bairro: Centro | Endereço: Rua Pedro Palácios - Ao lado do Palácio Anchieta Obra: Tubos de aço e placa de alumínio com inscrição, montados sobre placas de serpentinito Verde Guatemala levigado. Pedestal: Placa de alumínio com desenho do mapa-múndi sobre placas de serpentinito Verde Guatemala polido Dimensões: H: 200 L: 108 C: 33 Data de inauguração: 22 de dezembro de 1996 | Inscrições: Placa em alumínio na parte superior: 150 anos da Imigração Alemã | 1846 – 1996 | O povo capixaba se orgulha de ter recebido os imigrantes alemães (15 famílias católicas e 6 luteranas) que com sua história de fé, comunhão e partilha, contribuíram para o desenvolvimento do estado e do país. | 22 - 12 - 1996 | Vitor Buaiz | Governador do Estado. Livro I - Vitória

23


O Expedicionário Monumento comemorativo ao IV Centenário de Vitória e em homenagem aos capixabas integrantes da Força Expedicionária Brasileira (FEB), mortos na campanha da Itália.

FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos | Cidade: Vitória | Bairro: Centro Endereço: Praça João Clímaco - Ao lado do Palácio Anchieta Autor: Leonardo Lima Obra: Estátua de bronze / Pedestal: Placas de mármore branco polido. Dimensões: H: ≈ 250 L: 155 C: 134 / Pedestal: H: 285 L: 101 C: 134 Data de inauguração: 08 de setembro de 1951 Inscrições: Assinado base verso: Leonardo Lima Placa de bronze de 70x49: Monumento inaugurado em 8 de setembro de 1951 e como parte dos festejos comemorativos do IV Centenário de Vitória, em homenagem dos capixabas integrantes da F.E.B., mortos na campanha da Itália. | 1944 – 1945. Placa de bronze de 32,5x64: o Governador do Estado do Espirito Santo Max Freitas Mauro, o Prefeito de Vitória - Vitor Buaiz e o Presidente da Associação dos Ex-Combatentes - Wharthom Borges, homenagiam os mortos da Segunda Guerra Mundial na tomada de Monte Castelo em 21 de Fevereiro de 1945 | 21 – Fevereiro – 1991 Placa de Bronze de 69X65: 3º Sargento Aquino de Araujo |Cabo Ailson Simões | Soldados Adílio J. dos Santos | Altino M. da Vitoria | Benjamim T. de Lima | Benone F. Gouvea | Gentil G. de Oliveira | Manoel dos Reis | Manoel Furtado | Pedro M. de Souza.

24

Monumentos Capixabas


Livro I - Vitรณria

25


Domingos Martins Líder da Revolução Pernambucana de 1817, Domingos José Martins nasceu em 09 de maio de 1781, no sítio Caxangá, nas proximidades de Itapemirim, hoje município de Marataízes, no Espírito Santo.Na Revolução de 1817, emergiu de maneira brilhante e singular. Pernambuco deveria ser para ele um capítulo glorioso de todo esse grande processo. Derrotado, foi preso e enviado à Bahia, sendo fuzilado em 12 de junho de 1817, no Campo da Pólvora, Bahia, hoje conhecido como Campo dos Mártires. Domingos José Martins foi homenageado pela Polícia Civil do Estado do Espírito Santo que o escolheu como patrono.

FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos | Cidade: Vitória Bairro: Centro | Endereço: Rua Pedro Palácios - Ao lado do Palácio Anchieta | Autor: Corrêa Lima | Obra: Grupo escultórico fundido em bronze / Pedestal: Granito Cinza Corumbá apicoado, montado em seis patamares. Dimensões: H: ≈200 L: 120 C: 140 / Pedestal: H: 350 L: 200 C: 184 Data de inauguração: 5 de novembro de 1917 ou 28 de novembro de 1918 Inscrições: Assinado e datado na base, à direita: C. Lima – 1918 Letras fundidas em bronze afixadas sobre o granito na parte frontal do pedestal: Vinde executar as ordens do vosso sultão; eu morro pela liber... Domingos José Martins Placa fundida em bronze, com 18,5x24, na lateral esquerda: Olimpíada escolar de 1954 | Junto a este monumento foi aceso o fogo simbólico, conduzido em corrida de revezamento por estudantes capixabas, à cidade de Colatina | Vitória, 3 de setembro de 1954.

26

Monumentos Capixabas


Livro I - Vitรณria

27


Monumento aos Frades Franciscanos Monumento instalado na área interna do Convento São Francisco, na Cidade Alta, Centro de Vitória. No alto do monumento a estátua de Nossa Senhora da Conceição. A construção foi erguida para guarda dos ossos encontrados nas ruínas do Convento São Francisco, demolido parcialmente pelo padre Leandro Del’Uomo, a partir de 1926. Entre os ossos encontra-se o do franciscano Pedro Palácios, criador do Convento da Penha.

FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos Cidade: Vitória | Bairro: Centro Endereço: Rua Soldado Abílio Santos / Cúria Metropolitana de Vitória | Inscrições: Na base há 04 placas, uma em cada lado da base. | Inscrição 1: PMV – Este monumento foi erigido na administração do prefeito Octávio Índio do Brasil Peixoto - 1924 a 1928. | Inscrição 2: Aqui foram recolhidos os restos mortaes dos que se achavam sepultados nos antigos e abandonados cemitérios de S. Francisco. Inscrição 3: Oh! Virgem Imaculada, velae os que ainda aqui esperam a ressureição. Inscrição 4: Sentimentos cívicos e religiosos determinaram fosse erigido pela Prefeitura Municipal este monumento em homenagem à memória dos mortos que aqui repousam.

28

Monumentos Capixabas


Livro I - Vitรณria

29


Ruínas Neoclássicas Idealizadas pelo projetista Paulo Motta em 1912, em conjunto com o projeto original do parque Moscoso, para compor uma das ilhas do local. O autor inspirou-se nos antigos templos gregos. FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos | Cidade: Vitória | Bairro: Parque Moscoso | Endereço: Avenida República / Área interna do parque Moscoso Autor: Paulo Motta | Data de inauguração: 1912 | Inscrições: Placa desaparecida

30

Monumentos Capixabas


Fonte Moderna Inaugurada em 1973, em conjunto com a segunda intervenção no parque Moscoso. Foi recuperada na intervenção de 2001. FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos | Cidade: Vitória | Bairro: Parque Moscoso | Endereço: Avenida República / Área interna do parque Moscoso | Data de inauguração: 1973

Livro I - Vitória

31


Fonte dos Cavalos Antigo chafariz da Vila Moscoso. É a fonte mais antiga do parque Moscoso e foi instalada por volta de 1910, e marcou o fim das obras de aterro e o início da construção do parque. Nessa época, serviu como fonte de abastecimento e água dos moradores da região. FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos Cidade: Vitória | Bairro: Parque Moscoso Endereço: Avenida República / Área interna do parque Moscoso | Data de inauguração: 1910

32

Monumentos Capixabas


Fonte Jerônimo Monteiro Instalada em 1912, na inauguração do parque Moscoso, recebeu o nome em homenagem ao governador Jerônimo Monteiro. Seu local original é onde hoje se encontra a Concha Acústica. Em 2001 foi recuperada voltando a ocupar local de destaque. O autor da fonte não foi identificado, mas possui características das obras da Fundição Val d’Osne, França. FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos Cidade: Vitória | Bairro: Parque Moscoso Endereço: Avenida República / Área interna do parque Moscoso Autor: Não identificado | Obra: Ferro fundido ou antimônio / LAGO: borda em granito, cercada por grade em metal Dimensões: H: ~= 550 Ø: 180 / LAGO: H: ~=120 Ø: 900 | Data de inauguração: 1912 | Inscrições: Sob as estátuas, sobre base circular: À Jeronymo Monteiro | O Povo Agradecido | 1908 – 1912 | “Trabalha e Confia”

Livro I - Vitória

33


34

Monumentos Capixabas


Livro I - Vitรณria

35


Concha Acústica O parque Moscoso se apresenta com uma paisagem dominada pelo pitoresco de caminhos, lagos, ilha, ruína, pontes e canteiros sinuosos, a abstrata e geométrica configuração da Concha Acústica e do jardim de Infância Ernestina Pessoa é um dos sinais da onda de modernização estética por que passou a cidade. Projetada pelo arquiteto Francisco Bolonha, em 1952, a Concha foi construída no mesmo ano e é duplamente um elemento escultórico e arquitetural, condição obtida pela ênfase plástica que domina sua concepção. Em si, é simbólica proteção de um palco de teatro disposto ao ar livre, modernamente organizado em dois espaços principais, um palco e uma plateia, unidos em planta por um prisma de base trapezoidal. A concha, propriamente, é uma calota esférica fincada em uma porção do pavimento cercado por um espelho-d’água, e disposta segundo um plano inclinado, com sua face côncava voltada para o palco. A plateia, materializada em uma sequência de bancos sem encosto dispostos em linhas de curvatura crescente. Fonte: Patrimônio Cultural do Espírito Santo – Governo do Estado do Espírito Santo – 2009 Proteção Legal: Resolução nº 10/1986 do Conselho Estadual de Cultura. Inscrições no Livro do Tombo Histórico sob o nº 129, folhas 23 v e 24 e no Livro de Tombo das Belas Artes sob o nº 64, folhas 15 v e 16.

FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos Cidade: Vitória Bairro: Parque Moscoso Endereço: Avenida República / Área interna do parque Moscoso Autor: Francisco Bolonha Data de inauguração: 1952

36

Monumentos Capixabas


Livro I - Vitรณria

37


Darcy Monteiro Médico cirurgião capixaba, nascido em Cachoeiro de Itapemirim, na tradicional família Monteiro que deu vários políticos ao Espírito Santo. Trabalhou na Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro, no Hospital Municipal Miguel Couto e no Souza Aguiar, dentre outros.

FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos | Cidade: Vitória | Bairro: Parque Moscoso Endereço: Avenida República / Área interna do parque Moscoso Autor: Maurício Salgueiro Obra: Busto fundido em bronze / Pedestal: Granito cinza jateado, montado em 2 peças, uma sob o busto e a outra na lateral, com texto. Dimensões: H: 70 L: 38 C: 38 / Pedestal: 1º-Pedestal do busto e 2º-total do monumento. H: 103 / 172 L: 35 / 133 C: 40 / 47 Data de inauguração: 1966 Inscrições: : Assinado no verso, ombro esquerdo: M. Salgueiro Letras em bronze sobre o granito ao lado do busto: Monumento a bondade | Darcy Monteiro | Entusiasmo a serviço da medicina | Coração a serviço do Espirito Santo | Gratidão do povo capixaba Letras de bronze no Pedestal do busto: 1966

38

Monumentos Capixabas


Livro I - Vitรณria

39


Pedro Feu Rosa Homenagem ao médico capixaba Dr. Pedro Miguel Feu Rosa

FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos Cidade: Vitória Bairro: Parque Moscoso Endereço: Avenida República / Área interna do parque Moscoso Autor: Carlo Crepaz Obra: Busto de bronze Dimensões: H: 49 L: 33 C: 22 / Pedestal: H: 103 L: 63,5 C: 54 Data de inauguração: 1º de maio de 1982 Inscrições: Assinado no ombro esquerdo: Crepaz Placa de bronze no Pedestal: Ao humanitário médico Pedro Feu Rosa | Homenagem do povo capixaba | 01-05-82

40

Monumentos Capixabas


Santos Dumont Alberto Santos Dumont nasceu em 20/7/1873 e faleceu em 23/7/1932. Era aeronauta, inventor e engenheiro. Além do trabalho pioneiro com dirigíveis, ele foi o primeiro a decolar a bordo de um avião impulsionado por um motor aeronáutico. Em 23/10/1906 ele voou cerca de 60 metros a uma altura de 2 a 3 metros com seu 14-Bis, no Campo de Bagatelle, em Paris. Apesar da maioria dos países do mundo considerar os Irmãos Wright como os inventores do avião, por uma decolagem ocorrida em 17/12/1903, com o uso de uma catapulta, o 14Bis teve uma decolagem autopropulsada, e por isso, Santos Dumont é considerado no Brasil e em alguns países, como a França, como o “Pai da Aviação”.

FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos Cidade: Vitória Bairro: Parque Moscoso Endereço: Avenida República / Área interna do parque Moscoso Autor: Carlo Crepaz Obra: Busto de bronze / Pedestal: Cimento e granito apicoado Dimensões: H: 57 L: 52 C: 34 / Pedestal: H: 98 Ø: 95 Data de inauguração: 20 de julho de 1973 | Inscrições: Assinado no ombro esquerdo: Crepaz Placa: Homenagem do povo espirito-santense ao Pai da Aviação. | Alberto Santos Dumont | Centenário do nascimento | 1873 - 20 de julho – 1973

Livro I - Vitória

41


42

Monumentos Capixabas


Livro I - Vitรณria

43


Henrique Moscoso Dr. Henrique de Ataíde Lobo Moscoso nasceu em Pernambuco e faleceu na capital do Espírito Santo, em 08 de junho de 1889. Foi nomeado Presidente da Província do Espírito Santo a 01 de agosto de 1888, tendo tomado posse do cargo a 6 de mesmo mês e ano. Administrador esforçado, iniciou, por assim dizer, o saneamento de Vitória, devendo-se a ele a maior parte do aterro do antigo Campinho, onde se encontra hoje o famoso Parque que recebeu o seu nome, e, onde se encontra o monumento em sua homenagem.

FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos | Cidade: Vitória Bairro: Parque Moscoso Endereço: Avenida República / Área interna do parque Moscoso Autor: Petrus Verdié | Obra: Busto de bronze / Pedestal: Granito jateado cinza, tendo uma folha de bronze com 18x27x2 cm, instalada próximo à base. | Dimensões: H: 56 L: 56 C: 35 / Pedestal: H: 210 L: 49 C: 84 | Data de inauguração: Monumento primitivo - 1891 / Busto colocado em 1910 | Inscrições: Assinado e datado sob o ombro esquerdo: Petrus Verdié - de Janeiro 1911 Letras de bronze sobre o Pedestal: Dr. Henrique Moscoso | Homenagem do Governo do Estado | Monumento primitivo em 1891 | Busto colocado em 1910 | Recolocado em 1973

44

Monumentos Capixabas


Livro I - Vitรณria

45


Ernestina Pessoa A professora Ernestina Pessoa (Dona Nenen) teve um colégio na Rua Caramuru, no Centro de Vitória, o Liceu Philomático, inaugurado em 28 de dezembro de 1910. Ela foi a formadora dos primeiros escoteiros no Espírito Santo, em 1920. Foi professora de Jones dos Santos Neves, o governador que encomendou a obra.

FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos Cidade: Vitória Bairro: Parque Moscoso Endereço: Rua Padre José de Anchieta Autor: Carlo Crepaz Obra: Grupo escultórico em bronze / Pedestal: granito Dimensões: H: 168 L: 87 C: 53 / Pedestal: H: 81 L: 120,5 C: 70 Data de inauguração: Governo Jones dos Santos Neves, 1951 ou 1952 Inscrições: Placa desaparecida

46

Monumentos Capixabas


Livro I - Vitรณria

47


Centenário da Abolição Bigorna e correntes de ferro ou aço em placas. Transmite uma ideia depressiva da abolição da escravatura no Brasil.

FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos Cidade: Vitória Bairro: Ilha do Príncipe Endereço: Rua Rosilda Falcão dos Anjos Autor: Ioannis Zavoudákis Obra: Ferro pintado / Pedestal: Cimento Dimensões: H: 254 L: 160 C: 61 / Pedestal: H: 252 L: 201 C:151 Data de inauguração: 13 de maio de 1988 Inscrições: Memorial Centenário da Abolição (1888-1988) “Quebra dos Grilhões” | Escultor: Ioannis A. Zavoudakis | Inauguração: 13 de maio de 1988 | Prefeito Municipal de Vitória: Hermes Laranja | Vice-Prefeito: Antônio Pelaes | Secretário de Cultura e Turismo: J. C. Monjardim Cavalcanti | Restauração: 20/11/2009 | Prefeito Municipal de Vitória: João Carlos Coser | Vice-Prefeito: Sebastião Barbosa | Secretário Municipal de Cultura: Alcione Alvarenga Pinheiro | Secretário Municipal de Cidadania e Direitos Humanos: Eliézer de Albuquerque Tavares

48

Monumentos Capixabas


Livro I - Vitรณria

49


Dona Domingas Dona Domingas era uma mulher negra e idosa, catadora de papel que residia perto da casa de Carlo Crepaz, no bairro de Santo Antônio. Figura muito conhecida em Vitória, percorria as ruas, diariamente, a pé, carregando um sacolão e um porrete de madeira. Apesar da fama de mal-humorada aceitou ser modelo do escultor italiano que ao observá-la, produziu uma das suas mais belas obras de arte. Por informação do prefeito da época, Chrisógono Teixeira da Cruz, que a adquiriu no ateliê do artista, a escultura foi colocada na praça, na década de 1970, como homenagem ao trabalhador negro. A matriz, em madeira, tem a data de 1959, escrita pelo próprio artista. Além dessa existem mais 3 esculturas retratando Dona Domingas: as de madeira estão em Ortisei/Itália e no MNBA/Rio, esta última com o título ANOITECER e outra em bronze que foi vendida a um comprador do interior do Espírito Santo.

FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos | Cidade: Vitória | Bairro: Centro | Endereço: Avenida Florentino Avidos, Praça Presidente Roosevelt | Autor: Carlo Crepaz Obra: Estátua de bronze / Pedestal: Bloco em cimento pintado | Dimensões: H: 120 L: 52 C: 80 / Pedestal: H: 49 L: 55 C: 90 Data de inauguração: Década de 1970 Inscrições: Assinado na base: Crepaz / Não tem placa inaugural

50

Monumentos Capixabas


Jerônimo Monteiro Jerônimo de Souza Monteiro (Cachoeiro de Itapemirim, 4 de junho de 1870 – 23 de outubro de 1933) foi advogado e político. Foi presidente de Estado do Espírito Santo entre 1908 e 1912, além de senador, deputado estadual e federal, com mandatos exercidos entre 1896 e 1927. Veio de uma família abastada de fazendeiros de Cachoeiro de Itapemirim, e foi escolhido pelo governador Henrique Coutinho para ser advogado do Estado, cargo que o projetou para ser governador, pois durante esse período ajudou a sanar as dívidas contraídas pelo estado no mandato de José de Melo Carvalho Muniz Freire. O autor dessa obra não foi identificado, mas a peça foi fundida no Arsenal da Marinha, na Ilha das Cobras, Rio de Janeiro. Ainda assim, Elmo Elton atribui a autoria a Carlo Crepaz.

FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos Cidade: Vitória Bairro: Centro | Endereço: Praça Costa Pereira | Autor: Não identificado | Obra: Busto de bronze / Pedestal: Granito apicoado cinza Andorinha | Dimensões: H: 84 L: 80 C: 46 / Pedestal: H: 230 L: 153 C: 153 | Data de inauguração: 30 de novembro de 1950 | Inscrições: No verso do busto: AM RJ Ilha das Cobras Placa de bronze no Pedestal: A Jerônimo Monteiro | Homenagem da juventude capixaba | 30 -11- 50

Livro I - Vitória

51


Florentino Avidos Florentino Avidos nasceu no Rio de Janeiro em 18 de novembro de 1870, onde também faleceu, no ano de 1956. Foi engenheiro e político. Presidente do Espírito Santo de 23 de maio de 1924 a 30 de junho de 1928, além de Senador (1929-1930) durante a República Velha. Era cunhado de Jerônimo Monteiro. Antes de ingressar na administração pública trabalhou no governo de Nestor Gomes, seu antecessor, como engenheiro-chefe dos Serviços de Melhoramento de Vitória. Como governador revolucionou a economia do Espírito Santo construindo as Cinco Pontes sobre a baía de Vitória e a ponte sobre o Rio Doce, em Colatina. Esta última contribuiu muito para o povoamento da região noroeste do Estado. Também construiu a estrada de Santa Teresa a São João de Petrópolis e em Vitória o seu trabalho mudou a cara da cidade: construiu os prédios onde hoje estão a FAFI e o MAES, o Arquivo Público, os mercados da Capixaba e da Vila Rubim e o viaduto Caramuru. Calçou ruas e criou os acessos à Jucutuquara, Maruípe, Camburi, Carapebus e Jacaraípe. Fez as escadarias Maria Ortiz, Cleto Nunes, da Piedade e determinou a reabertura do acesso rodoviário ao Convento da Penha. Ao seu lado, tinha como homem forte o filho mais velho, o engenheiro Moacir Avidos. FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos | Cidade: Vitória Bairro: Centro | Endereço: Praça Costa Pereira Autor: Não identificado Obra: Busto em bronze / Pedestal: Granito cinza Corumbá apicoado. | Dimensões: H: 74 L: 60 C: 33 / Pedestal: H: 227 L: 145 C: 145 | Data de inauguração: 30 de junho de 1928 | Inscrições: Na base posterior do busto: Fundição Cavina Rio Letras em bronze sobre o pedestal: Ao Presidente Avidos | O povo Victória 30 – 6 – 1928

52

Monumentos Capixabas


Afonso Cláudio Escolhido primeiro governador do estado do Espírito Santo logo após a Proclamação da República, foi nomeado presidente de Estado em 22 de novembro de 1889, e exerceu o governo até 07 de janeiro de 1890. Membro fundador da Academia Espírito-santense de Letras ocupou a primeira cadeira, que tem como patrono Marcelino Duarte. Em 1891 foi nomeado desembargador do Egrégio Tribunal de Justiça do Estado do Espírito Santo e dele foi presidente em 1892 e 1918. O nome do município de Afonso Cláudio é uma homenagem ao primeiro governador do Estado.

FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos | Cidade: Vitória | Bairro: Centro | Endereço: Praça Costa Pereira | Autor: Carlo Crepaz Obra: Busto de bronze / Pedestal: Granito Ouro Velho apicoado | Dimensões: H: 80 L: 80 C: 50 / Pedestal H: 235 L: 145 C: 161 | Data de inauguração: 1961 | Inscrições: Assinado: Crepaz Letras de bronze sobre o granito do pedestal: Desembargador Afonso Cláudio | Homenagem do Governo do Estado 1961 Livro I - Vitória

53


Muniz Freire Jose de Mello Carvalho Muniz Freire nasceu em Vitória em 13 de julho de 1861, e veio a falecer em 03 de abril de 1918. Foi jornalista, advogado, Deputado Provincial, Vereador, Governador (Presidente do Estado) do Espírito Santo e Senador.

FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos Cidade: Vitória Bairro: Centro Endereço: Praça Costa Pereira Autor: Ugo Taddei Obra: Busto de bronze / Pedestal: Granito cinza Corumbá apicoado. Dimensões: H: 76 L: 60 C: 36 / Pedestal: H: 220 L: 145 C: 145 Data de inauguração: 30 de junho de 1928 Inscrições: Assinado sob o ombro esquerdo, na base esquerda do busto: Fção Ornellas P Julio do Carmo Letras de bronze sobre o pedestal: Dr. Jose de Mello Carvalho Muniz Freire

54

Monumentos Capixabas


Costa Pereira Foi presidente da Província do Espírito Santo, entre 1861 e 1864. Ocupou a cadeira sete da Academia Espírito-santense de Letras. Foi também conselheiro do Império e ministro da agricultura no gabinete presidido pelo Visconde do Rio Branco.

FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos Cidade: Vitória | Bairro: Centro Endereço: Praça Costa Pereira Autor: Não identificado Obra: Busto de bronze | Data de inauguração: 25 de junho de 1996 Inscrições: José Fernandes da Costa Pereira Júnior | Presidente da província do Espírito Santo – 1861 a 1863 | Homenagem da Prefeitura Municipal de Vitória | 25-06-1996

Livro I - Vitória

55


À Mãe A obra representa o útero materno e o relacionamento indissolúvel mãe/filho, ligados (acorrentados) pelo cordão umbilical. Localizava-se no centro de um lago, próximo à confluência das ruas Sete, Graciano Neves e Treze de Maio, esta última onde nasceu o artista. Atualmente não há mais o lago, e encontra-se numa parte mais central da praça Costa Pereira. FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos | Cidade: Vitória | Bairro: Centro | Endereço: Praça Costa Pereira | Autor: Maurício Salgueiro Obra: Ferro | Dimensões: H: 310 L: 162 C: 160 | Data de inauguração: Entre 1971e 1975, durante o governo do prefeito Chrisógono T. da Cruz | Inscrições: Assinada M. Salgueiro

56

Monumentos Capixabas


Memorial Pessoas Imprescindíveis Monumento em homenagem aos militantes políticos capixabas, mortos e desaparecidos durante o período da ditadura militar no Brasil. Os capixabas João Gualberto Calatroni (Zebão), Lincon Bicalho Roque, Arildo Valadão (Ari), Marcos José de Lima, José Maurílio Patrício e Orlando Bonfim Júnior foram escolhidos para representar, no Espírito Santo, todas as demais vítimas do estado que sofreram com a repressão e os horrores desse período obscuro da história do Brasil. Cada coluna do monumento é destinada a um desses escolhidos. FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos | Cidade: Vitória | Bairro: Centro | Endereço: Praça Costa Pereira | Autor: Cristina Posobon Obra: Aço naval | Data de inauguração: 15 de agosto de 2012 | Inscrições: Gravado na placa maior (piso): Direito à memória e à verdade. Aos que morreram durante a ditadura militar por um país livre. Vitória, agosto de 2012.

Livro I - Vitória

57


Ubaldo Ramalhete Ubaldo Ramalhete Maia- * Santa Leopoldina/ Espírito Santo, 1882 – + Rio de Janeiro, 1950. Pai de Clóvis Ramalhete Maia, ministro do Supremo Tribunal Federal. Advogado e político foi interventor federal no Espírito Santo, de 08/06 a 14/10/1946. No governo Jerônimo Monteiro foi responsável pela reorganização da Biblioteca do Estado, abandonada desde 1897. De julho a setembro de 1909 durou o trabalho cujo resultado foi um catálogo de 5.073 volumes. Trabalhou também na questão de limites entre os estados de Minas Gerais e Espírito Santo.

FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos Cidade: Vitória Bairro: Centro Endereço: Praça Ubaldo Ramalhete Maia Autor: Carlo Crepaz Obra: Busto em bronze Data de inauguração: 1975 Inscrições: Placa em bronze de 12x20: Ubaldo Ramalhete | Parlamentar e jurista | Fundador da O.A.B. E.S. / 1975

58

Monumentos Capixabas


Euryclides de Jesus Zerbini O dr. Euryclides de Jesus Zerbini nasceu em 07 de maio de 1912 em Guaratinguetá, São Paulo, e veio a falecer em 23 de outubro de 1993, também na cidade de São Paulo. Foi o quinto médico do mundo a realizar o transplante de coração. Mas foi o primeiro a realizar esse tipo de cirurgia na América Latina, em 26 de maio de 1968. Professor da USP, criou o Centro de Ensino de Cirurgia Cardíaca, que se transformaria no Instituto do Coração (Incor), em 1975. Durante seus 58 anos de carreira, recebeu 125 títulos honoríficos e inúmeras homenagens de governos de todo o mundo. Realizou mais de 40 mil cirurgias cardíacas, pessoalmente ou por meio de sua equipe.

FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos | Cidade: Vitória | Bairro: Centro | Endereço: Praça Ubaldo Ramalhete Maia | Autor: Carlo Crepaz | Obra: Busto em bronze / Pedestal: Mármore Chocolate levigado. | Dimensões: H: 61 L: 53 C: 28 / Pedestal: H: 128 L: 63,5 C: 42 | Data de inauguração: 06 de novembro de 1976 | Inscrições: Assinado à direita: C. Crepaz Placa de bronze com 25x35. Ao Profesor Euryclides de Jesus Zerbini, pai da cirurgia cardíaca no Brasil. A homenagem dos seus clientes e da sociedade espíritossantense de cardiologia. Vitória - E.S. 6-11-1976

Livro I - Vitória

59


Ao Trabalho O homenageado é o engenheiro Pedro Augusto Nolasco Pereira da Cunha (1865-1935) um dos idealizadores da Estrada de Ferro Vitória a Minas da qual foi presidente de 1901 a 1935. Localizações anteriores: Estação Pedro Nolasco, praça do Trabalho no início da Av. Capixaba e em outro local da mesma praça Ubaldo Ramalhete.

FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos Cidade: Vitória Bairro: Centro Endereço: Praça Ubaldo Ramalhete Maia Autor: Euclides Fonseca Obra: Torso de Bronze / Pedestal: Granito cinza Corumbá apicoado grosso (canteirado) / Escada em granito Dimensões: H: 142 L: 92 C: 119 / Pedestal: H: 210 L: 145,5 C: 204 / Escada em granito com 3 degraus - 33X Ø 491 Data de inauguração: 23 de maio de 1933 Inscrições: Placa desaparecida: Ao Pedro Nolasco – o realizador da E.F. Vitória a Minas – Homenagem cívica do seu pessoal - MCMXXXIII

60

Monumentos Capixabas


Livro I - Vitรณria

61


Affonso Schwab Affonso Schwab nasceu em Cariacica, no dia 11 de maio de 1901. O médico Affonso Schwab foi um dos mais conhecidos e respeitados neurologistas com atuação no Espírito Santo. O conceito que ele tinha na sociedade levou a Assembleia Legislativa a criar a comenda com o seu nome para homenagear os profissionais da área com atuação de destaque no Espírito Santo.

FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos Cidade: Vitória Bairro: Centro Endereço: Praça Irmã Josefa Hosana Autor: Maurício Salgueiro Obra: Busto de bronze. Pedestal: Granito cinza Andorinha, parte polido e parte serrado bruto. Dimensões: H: 67 L: 27 C: 40. Pedestal: H: 139 L: 57 C: 57 Inscrições: Assinado no busto: M. Salgueiro Gravado no granito do Pedestal: Ao Dr. Affonso Schwab | Homenagem da Associação Médica e do Povo do Espírito Santo Placa em alumínio de 15 X 34,5 cm no canteiro em frente ao Pedestal: Affonso Schwab | Homenagem da Associação Médica e do Povo do Espírito Santo

62

Monumentos Capixabas


Monumento Maçônico de Vitória O monumento em homenagem à maçonaria traz alguns dos símbolos adotados pela denominação, como o esquadro e o compasso.

FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos Cidade: Vitória | Bairro: Centro Endereço: Rua Muniz Freire Data de inauguração: 12 de novembro de 2009 Inscrições: Monumento Maçônico de Vitória | Inaugurado em 12 de novembro de 2009 Resultado do trabalho de todos irmãos do quadro e colaboradores. Loja Maçônica União e Progresso | Diretoria 2009-2011

Livro I - Vitória

63


Relógio da Praça Oito Inaugurado em 1942, o Relógio da Praça Oito de Setembro é marco referencial para quem passa pelas avenidas Jerônimo Monteiro e Princesa Isabel, no Centro de Vitória. É um conjunto de quatro relógios, um em cada face da torre. A praça sempre foi ponto de encontro e vivência social e palco de inúmeros atos públicos e manifestações políticas.Projetada por Jayme Figueira e construída sob responsabilidade de Radagásio Alves e Chico Francês, a torre do relógio possui 16 metros de altura. Há duas versões para a fabricação dos relógios. A mais conhecida é de que ele seria obra de João Ricardo Hermann Schorling, um imigrante alemão, residente no município de Domingos Martins, desde o ano de 1919. Profissional raro no Espírito Santo naquele momento, Schorling se torna conhecido, sendo chamado para realizar serviços em diversas cidades. Antes dos relógios da Praça Oito de Setembro, ele é responsável pela construção do relógio da igreja de Biriricas, em 1925, e o da torre da igreja luterana de Domingos Martins, em 1937. Na outra versão, o relógio teria sido comprado da Bélgica pelo engenheiro Moacir Avidos, quando era prefeito de Vitória, em 1928. Não instalado, ele teria sido guardado em um depósito da Prefeitura Municipal de Vitória. Resgatado pelo prefeito Américo Monjardim, no início da década de 40, ele teria sido enviado a João Ricardo Hermann Schorling para ser restaurado. O relógio tocava, de hora em hora, os primeiros acordes do Hino do Estado do Espírito Santo. Fonte: Patrimônio Cultural do Espírito Santo – Governo do Estado do Espírito Santo – 2009. Proteção Legal: Resolução nº 1/1992 do Conselho Estadual de Cultura. Inscrição no Livro Tombo Histórico sob o nº 181, folhas 30v e 31.

FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos | Cidade: Vitória | Bairro: Centro | Endereço: Praça Oito de Setembro | Dimensões: 16 metros de altura | Data de inauguração: 1942 | Inscrições: Placa 1: Prefeitura Municipal de Vitória | Restauração da Praça Oito | Administração do Prefeito Paulo Hartung | Secretária de Obras Marilza Barboza Prado Lopes | Concluída em dezembro de 1996 Placa 2: Praça 8 de Setembro | Projeto Arquitetônico: Arq. Jayme Fernandes Figueira | Projeto Mecânico do Relógio: João Ricardo Hermann Schorling | Inaugurada em Setembro de 1941

64

Monumentos Capixabas


Livro I - Vitรณria

65


Antenor Guimarães Empresário capixaba de família tradicional, Antenor Guimarães foi comerciante e exportador de café. Na estiva era agente da Costeira. Explorou a limpeza pública, na época feita em carretões de tração animal. No parque Moscoso mandou construir sua famosa mansão, conhecida como Vila Oscarina.

FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos Cidade: Vitória Bairro: Centro Endereço: Avenida Governador Bley / Praça Francisco Teixeira da Cruz Autor: Carlo Crepaz Obra: Busto de bronze / Pedestal: granito preto polido Dimensões: H: 62 L: 63 C: 33 / Pedestal: H: 186 L: 94,5 C: 95 Data de inauguração: 30 de janeiro de 1955 Inscrições: Assinado no ombro esquerdo: Crepaz Pedestal: Placa de bronze com 33x52 cm: Ao Cel. Antenor Guimarães. Homenagem do povo e Governo do Espírito Santo 30 - 1 – 1955

66

Monumentos Capixabas


Getúlio Vargas - Busto Getúlio Dornelles Vargas nasceu em 19 de abril de 1882 em São Borja, no Rio Grande do Sul. Foi o presidente que mais tempo governou o Brasil, durante dois mandatos: entre os anos de 1930 a 1945 e de 1951 a 1954. Entre 1937 e 1945 instalou a fase chamada de Estado Novo. Durante seu governo foi criada a Justiça do Trabalho (1939), instituição do salário mínimo, a Consolidação das Leis do Trabalho, também conhecida por CLT. Os direitos trabalhistas também são frutos de seu governo: carteira profissional, semana de trabalho de 48 horas e as férias remuneradas. Saiu do governo em 1945, após um golpe militar. Voltou através das eleições diretas em 1951. Em 24 de agosto de 1954, se suicidou na cidade do Rio de Janeiro.

FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos | Cidade: Vitória | Bairro: Centro | Endereço: Entre as Avenidas Gov. Bley e Mal. Mascarenhas de Moraes / Praça Francisco Teixeira da Cruz | Obra: Busto em bronze / Pedestal: Em alvenaria cinza Corumbá apicoado. Autor: Ugo Taddei | Dimensões: H: 76 L: 65 C: 34 / Pedestal: H: 180 L: 102 C: 105 | Data de inauguração: 03 de outubro de 1942 | Inscrições: Assinado e datado na parte posterior do ombro esquerdo: U. Taddei – Rio – 4 – 940 / Havia uma placa, hoje desaparecida, com a inscrição: Ao Presidente Vargas - As crianças do Espírito Santo. Livro I - Vitória

67


Papa Pio XII O Papa Pio XII foi o 260º soberano da Igreja Católica. Eugenio Maria Giuseppe Giovanni Pacelli nasceu em Roma no dia 2 de março de 1876. Durante a Primeira Guerra Mundial, Pacelli assume a responsabilidade de promover a política papal durante o conflito. Tenta, especialmente, evitar a entrada da Itália na guerra, mas não obtém êxito. Com o falecimento do papa Pio XI, teve início o conclave de 1939 para escolher o novo soberano da Igreja Católica. No dia do seu aniversário, 2 de março, ele foi eleito para assumir o cargo de Supremo Pontífice, adotando, então, o nome de Papa Pio XII. O Papa Pio XII assumiu a liderança da Igreja em um momento crítico para a humanidade. Não tardou para que, no mesmo ano, começasse a Segunda Guerra Mundial. Procurou de todas as formas evitar o combate, porém sem sucesso. Quando os nazistas invadiram Roma, abriu a Santa Sé para os refugiados e concedeu cidadania a quase 1.500.000 de pessoas. O ativo posicionamento de Pio XII contra o que acontecia na Europa fez com que Hitler ameaçasse raptá-lo. Com todas as adversidades, o Papa Pio XII superou a Segunda Guerra Mundial com um esforço notório pela paz, muito embora seja alvo de polêmicas discussões. O Papa Pio XII faleceu no dia 9 de outubro de 1958.

FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos | Cidade: Vitória | Bairro: Centro | Endereço: Praça Pio XII, no encontro das avenida Marechal Mascarenhas de Moraes (Beira Mar), rua Marcelino Duarte e avenida Princesa Isabel. | Autor: Carlo Crepaz | Obra: Cimento branco / Pedestal: Placas de granito Preto Santa Angélica lustrado. | Data de inauguração: Dezembro de 1964 | Inscrições: Placas originais do Pedestal desaparecidas. Placa atual: PAPA PIO XII * 1876 + 1958 Pontificado 1939 a 1958 | Carlo Crepaz – Escultor * 1911 + 1992 | Inauguração: Dezembro 1964 | Solon Borges Marques – Prefeito de Vitória Jair de Andrade – Vice-prefeito de Vitória | Restauração: Maio de 2008 | João Carlos Coser – Prefeito de Vitória | Sebastião José Balarini – Vice-prefeito de Vitória | Maria Helena Costa Signorelli – Secretária de Cultura

68

Monumentos Capixabas


Livro I - Vitรณria

69


Getúlio Vargas Já citado neste livro. Veja página 67.

FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos Cidade: Vitória Bairro: Centro Endereço: Avenida Marechal Mascarenhas de Moraes / Praça Getúlio Vargas Autor: Leonardo Lima Obra: Estátua em bronze / Pedestal: Placas de granito Cinza Andorinha apicoado. Dimensões: H: 400 L: 150 C: 140 / Pedestal: H: 264 L: 242,5 C: 242,5 Data de inauguração: Provável: 30 de janeiro de 1955 Inscrições: Assinado e datado base direita Leonardo Lima – 1955 Letras em bronze sobre o Pedestal: ...“Eu vos dei a minha vida. Agora ofereço a minha morte. Nada receio. Serenamente dou o primeiro passo no caminho da eternidade e saio da vida para entrar na historia” Na parte posterior do pedestal há marca de retirada de uma placa em forma de escudo

70

Monumentos Capixabas


Livro I - Vitรณria

71


A Lei de Deus São dois painéis, feitos em mármore branco. No centro de cada um há a descrição dos Dez Mandamentos. FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos Cidade: Vitória | Bairro: Centro | Endereço: Praça Presidente Getúlio Vargas Data de inauguração: Não identificada | Inscrições: O Monumento possui a descrição dos 10 mandamentos

72

Monumentos Capixabas


Chafariz da Capixaba A construção do Chafariz da “Capichaba”, de 1828, é uma iniciativa do governo do presidente Ignácio Accioli de Vasconcellos, ano em que se dá a ampliação dos chafarizes da Lapa e da Fonte Grande, construídos no século anterior. Ainda assim, a insuficiência dos mananciais de Vitória origina estratégias alternativas, como o transporte de água de rios próximos, a exemplo do Marinho e do Jucu, por meio de canoas, ou ainda, de poços artesianos. Executadas pelo mestre-pedreiro Francisco Pinto de Jesus, iniciadas em 12 de fevereiro de 1828 e finalizadas em 02 de março do mesmo ano, as obras do Chafariz da “Capichaba” compreendem a construção do pórtico protetor da nascente de água da Fonte Grande e de um aqueduto. O chafariz, propriamente, fica concluído em 1850, a partir das obras executadas no governo de Felipe Pereira Leal. Fonte: Patrimônio Cultural do Espírito Santo – Governo do Estado do Espírito Santo – 2009 | Proteção Legal: Resolução nº 8/1989 do Conselho Estadual de Cultura. Inscrição no Livro do Tombo Histórico sob o nº 174, folhas 29v e 30 e no Livro de Tombo das Belas Artes sob o nº 109, folhas 20v e 21.

FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos Cidade: Vitória | Bairro: Centro Endereço: Rua Barão de Monjardim Autor: Francisco Pinto de Jesus Data de inauguração: 02 de março de 1828

Livro I - Vitória

73


Onça Onça-pintada, pronta para o ataque, sobre uma pedra, rememora a lenda do índio que ali buscava água de fonte para matar a sede e surpreendido por ela fugiu para junto do Penedo. Lenda da Gruta da Onça. O Parque Municipal Gruta da Onça, localizado no Maciço Central (Morro do Vigia) da Ilha de Vitória, teve seu nome tirado de uma lenda.Conta a lenda que em meio a floresta existia uma grande gruta de onde brotava uma fonte de águas límpidas. Certo dia, um índio tentou se abrigar na gruta e ao beber a água da fonte viu refletir no espelho d’água a imagem de uma enorme onça pronta para atacar. Apavorado, o índio fugiu correndo em direção ao mar, que beijava as praias junto ao Morro do Penedo. Desde então, a onça passou a ser guardiã da gruta, continuando a viver em seu interior. Para perpetuar esta lenda capixaba, seus personagens foram transformados em monumentos, estando a onça localizada no alto das pedras que formam a gruta, e o índio, na Avenida Beira-mar, próximo ao Morro do Penedo.

FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos | Cidade: Vitória Bairro: Centro | Endereço: Rua Barão de Monjardim - Acesso ao Parque Gruta da Onça Autor: Yarema D’Ostrog Gembatiuk | Obra: Cimento pintado / Pedestal: escultura fixada sobre rocha natural Dimensões: H: 133 L: 60 C: 387 | Data de inauguração: Entre 1963/68. Data mais provável: 1966 | Inscrições: Placa de alumínio: Parque Municipal “Gruta da Onça” | Esta área foi recuperada pela PMV na administração Hermes Laranja, com o apoio da CVRD 1988

74

Monumentos Capixabas


Livro I - Vitรณria

75


76

Monumentos Capixabas


Livro I - Vitรณria

77


Índio - Arariboia A obra foi realizada pelo artista italiano naturalizado brasileiro Carlo Crepaz (1911/1992), que chegou a Vitória em 1951, e é autor de inúmeros outros monumentos no Espírito Santo. Não há comprovação documental da instalação primitiva da estátua, tampouco a sua inauguração, mas pode-se afirmar que foi fundida em bronze na primeira metade da década de 1950, tendo sido instalada na Pedra Branca que originalmente era banhada pelo mar. Alcançada pelo aterro da Esplanada da Capixaba e após a construção da avenida Beira Mar, a rocha ficou na margem da via. Nunca foi comprovada a informação de que a estátua ficava sobre uma pedra na água, como também é incerta a informação de que o monumento foi transferido para o aterro da Condusa, na Praia do Canto, e posteriormente para a praça Américo Poli Monjardim, no Centro de Vitória, entre as décadas de 1970 e 1980. A obra foi restaurada pelo escultor/restaurador Jânio Leonardelli e recolocada no Centro de Vitória. Fonte: Arariboia – Dezembro de 2012. Publicação da Prefeitura Municipal de Vitória.

FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos | Cidade: Vitória | Bairro: Forte São João | Endereço: Avenida Marechal Mascarenhas de Moraes / Área interna do Clube de Regatas Saldanha da Gama | Autor: Carlo Crepaz Obra: Estátua de bronze | Dimensões: H: 160 L: 240 C: 57 | Data de inauguração: Década de 1960 Inscrições: Placa inaugural desaparecida Placa de reinauguração: Índio Araribóia Inaugurado no governo de Jones Santos Neves: 1951/55 | Autor: Carlo Crepaz | Restaurado por Jânio Leonardelli – julho 2014 | Prefeito de Vitória – Luciano Rezende | Secretária Municipal de Cultura – Ana Laura Nahas

78

Monumentos Capixabas


Livro I - Vitรณria

79


Almirante Saldanha da Gama Luís Filipe de Saldanha da Gama ou Almirante Saldanha da Gama, como era mais conhecido, nasceu em Campos dos Goytacazes, em 07 de abril de 1846 e faleceu em 24 de junho de 1895 em Campo Osório, no Rio Grande do Sul. Foi um militar da Marinha brasileira. Bacharel em Letras, fez o curso da Academia da Marinha onde ingressou aos dezessete anos, sempre galgando postos até alcançar o de Almirante. Representou o Brasil na exposição de Viena (1873), na de Filadélfia (1873) e na de Buenos Aires (1882). Recebeu as condecorações da Campanha Oriental, da Guerra do Paraguai, da Rendição de Uruguaiana e a do Mérito Militar. Liderou a Segunda Revolta da Armada (1893). Ao estourar a revolta era o Diretor da Escola Naval e não quis se envolver no conflito, preferindo manter a neutralidade, pois não admitia a intromissão de militares da ativa na política partidária.

FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos Cidade: Vitória | Bairro: Forte São João Endereço: Avenida Marechal Mascarenhas de Moraes (Beira Mar) / Área interna do Clube de Regatas Saldanha da Gama Autor: Não identificado | Obra: Busto de bronze | Data de inauguração: Agosto de 1952 Inscrições: Placa com imagem do símbolo do Clube de Regatas Saldanha da Gama e da Liga de Esportes da Marinha, com os dizeres: Ao Club de Regatas Saldanha da Gama a Liga de Esportes da Marinha.

80

Monumentos Capixabas


Jair Andrade Médico humanitário, foi prefeito de Vitória no período de 13 de junho de 1966 a 31 de janeiro de 1967. Foi durante o seu governo que o executivo foi autorizado a firmar convênio com a Casa de Misericórdia de Vitória, Faculdade de Medicina, Faculdade Médica do Espírito Santo, Secretaria de Saúde e Assistência do Estado para manutenção e funcionamento dos serviços de pronto-socorro da capital.

FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos | Cidade: Vitória Bairro: Jucutuquara | Endereço: Avenida Vitória / Praça Asdrúbal Soares | Autor: Carlo Crepaz Obra: Busto de bronze | Dimensões: H: 47 L: 35 C: 23 / Pedestal: H: 131 L: 48 C: 47 | Data de inauguração: 18 de outubro de 1968 | Inscrições: Assinado sobre o ombro esquerdo: Crepaz Placa de bronze do pedestal: A Cidade de Vitória ao Dr. Jair Andrade | Uma Homenagem da Associação Médica do Espirito Santo – pela sua dedicação, amor e fraternidade pelos humildes. O prefeito municipal de Vitória, Câmara Municipal de Vitória e Assembleia Legislativa Estadual, associam-se às homenagens. Vitória, 18 -10 – 968. Placa da praça, em alumínio, com 60x51x40 sobre pedestal de cimento de 7x62x62 cm: Reforma da praça “Asdrúbal Soares” Jucutuquara | Administração do prefeito: Luiz Paulo Vellozo Lucas | Administrador regional Jucutuquara/Bento Ferreira: João Luiz Lima Engenheiro responsável: José Eduardo Ferreira Leal Esta obra só foi possível pela ação integrada das secretarias: SEMMAM, SEDEC, SETRAN, PROJUR e AR3 | Vitória (ES), setembro de 2004 Livro I - Vitória

81


Jerônimo Monteiro Jerônimo de Souza Monteiro (Cachoeiro de Itapemirim, 4 de junho de 1870 – 23 de outubro de 1933) foi advogado e político. Foi presidente de Estado do Espírito Santo entre 1908 e 1912, além de senador, deputado estadual e federal, com mandatos exercidos entre 1896 e 1927. Veio de uma família abastada de fazendeiros de Cachoeiro de Itapemirim, e foi escolhido pelo governador Henrique Coutinho para ser advogado do Estado, cargo que o projetou para ser governador, pois durante esse período ajudou a sanar as dívidas contraídas pelo estado no mandato de José de Melo Carvalho Muniz Freire.

FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos Cidade: Vitória Bairro: Bento Ferreira Endereço: Avenida Marechal Mascarenhas de Moraes, 1.927 Bento Ferreira. Nas dependências da Prefeitura Municipal de Vitória Inscrições: Palácio Jerônimo Monteiro

82

Monumentos Capixabas


Ceciliano Abel de Almeida Ceciliano Abel de Almeida foi engenheiro, professor, administrador, historiador e escritor, nascido a 25 de novembro de 1878, em São Mateus. Foi o primeiro prefeito de Vitória, de 9 de fevereiro a 1º de setembro de 1909. Cargo que voltou a ocupar entre 1º de abril de 1947 a 12 de outubro de 1948. Em 1954, recebeu convite do governador Jones dos Santos Neves para assumir o cargo de reitor da recémcriada Universidade do Espírito Santo. Também exerceu outros cargos de relevância como a presidência da Companhia Telefônica do Espírito Santo, além da presidência de Instituições intelectuais importantes como o Instituto Histórico e Geográfico do Espírito Santo e a Academia Espírito-Santense de Letras. Faleceu em 2 de junho de 1965

FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos | Cidade: Vitória | Bairro: Bento Ferreira | Endereço: Avenida Marechal Mascarenhas de Moraes, 1927 / Hall da Prefeitura Municipal de Vitória | Data de inauguração: 25 de novembro de 1978 Inscrições: Placa fixada na parede, acima do busto: Ceciliano Abel de Almeida | Primeiro prefeito de Vitória |09.02.1909 à 01.09.1909 – 1º Período | 01.04.1947 à 12.10.1948 – 2º Período | Nascido em 25.11.1878 | Falecido em 02.06.1965 | Homenagem da cidade de Vitória em 25.11.1978

Livro I - Vitória

83


Jones dos Santos Neves Jones dos Santos Neves (São Mateus, 29 de dezembro de 1901 – 20 de dezembro de 1973), foi político, governou o Espírito Santo por duas vezes, a primeira como interventor federal, de 21 de janeiro de 1943 a 27 de outubro de 1945, e depois como governador eleito, a partir de 31 de janeiro de 1951, sendo substituído por Francisco Alves Ataíade em 10 de outubro de 1952. Acreditando que o Espírito Santo não poderia ficar dependendo do café, pretendeu estruturar as bases de um processo industrial. Entre as ações, o aparelhamento e ampliação do Porto de Vitória.

FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos | Cidade: Vitória | Bairro: Bento Ferreira | Endereço: Rua Cel. Schwab Filho Autor: Leonardo Lima | Obra: Busto de bronze / Pedestal: 1º granito polido / 2º - cimento pintado com asfalto. Dimensões: H: 80 L: 85 C: 50 / Pedestais: H: 145 /100 L: 73 / 55 C: 73 / 36 | Data de inauguração: Não confirmada - 1950 | Inscrições: Assinado no verso do busto, à direita: Leonardo Lima Na base do busto: Fundido por Liboredo e Rigoh Oficial AGP 1ª Placa - Bronze com 65 X 47,5: Em sua trepidante e fecunda administração ele se lembrou de nós. - U.A.G.E.S - A.L.E.A.C - G.R.B - G.L.E.S.V - G.C.A - G.L.E.L.R - G.L.E.C - G.L.E.S.C - G.L.E.E.N - C.E.C 2ª E 3ª Placas - Alumínio com 29,3 X 21: Prefeitura de Vitória Ginásio de Esportes Jones dos Santos Neves | João Carlos Coser: Prefeito de Vitória | Sebastião José Balarini: Vice-prefeito de Vitória | Elias Antônio Coelho Marochio: Secretário de projetos e obras especiais | Guilherme Filgueiras de Carvalho: Secretário de esportes e lazer | Obra reinaugurada em 13 de março de 2008 | Casa do Estudante Capixaba | Leonardo Lopes de Oliveira: Presidente | Éverton de Brito Martins: Vice-presidente | André Luiz Carvalho Nogueira: Secretário Geral | Inauguração em 15 de novembro de 1950 | Reinauguração em 13 de março de 2008

84

Monumentos Capixabas


Almirante Tamandaré Joaquim Marques Lisboa, o Almirante Tamandaré, foi um militar da Marinha do Brasil. Na carreira, atingiu o posto de almirante, tendo os seus serviços à pátria sido reconhecidos pelo Império com a concessão do título de marquês de Tamandaré. Herói nacional, é o patrono da Marinha de Guerra do Brasil. O dia de seu nascimento, 13 de dezembro, é lembrado como o Dia do Marinheiro. Participou nas lutas da guerra da Independência do Brasil, na Bahia; da Confederação do Equador e da repressão às revoltas ocorridas durante o Período Regencial: a Cabanagem, a Sabinada, a Farroupilha, a Balaiada e a Praieira.

FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos Cidade: Vitória | Bairro: Enseada do Suá | Endereço: Avenida Nossa Senhora dos Navegantes | Autor: Jânio Olimpio Leonardelli Abreu | Obra: Busto de bronze / Pedestal: granito cinza polido/ apicoado | Dimensões: H: 65 L:70 C: 32 / Pedestal - H: 148,5 L: 62 C: 62,5 Data de inauguração: Dezembro 2007 Inscrições: Na placa em bronze do Pedestal: Alte. Joaquim Marques Lisboa, Marquês de Tamandaré, patrono da marinha do Brasil. Dezembro de 2007, bicentenário de nascimento.

Livro I - Vitória

85


86

Monumentos Capixabas


Livro I - Vitรณria

87


Esfera (Rosa dos Ventos) Coincide com a posição geográfica da ilha como norte de navegação e traz uma esfera de inox ao centro. A praça do Papa foi inaugurada em 2008 e possui aproximadamente 67.000 metros quadrados. A esfera metálica foi instalada no local em abril de 2008 e é uma obra da arquiteta Angela Gomes. Fonte: Prefeitura Municipal de Vitória

FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos Cidade: Vitória Bairro: Enseada do Suá Endereço: Avenida Nossa Senhora dos Navegantes Autor: Angela Gomes Data de inauguração: Abril de 2008 Inscrições: Não há inscrição

88

Monumentos Capixabas


Livro I - Vitรณria

89


Cruz Reverente Monumento comemorativo à visita do pontífice João Paulo II ao Espírito Santo, em 1991. Concebido pelo escultor grego Ioannis Zavoudakis, radicado no Espírito Santo, o monumento é constituído por uma cruz de aço, com forma curvilínea, assentada sob base de concreto armado. Traz no alto uma pomba branca, simbolizando o Espírito Santo, componente da Santíssima Trindade, segundo a Religião Católica.

FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos Cidade: Vitória Bairro: Enseada do Suá Endereço: Rua Judite Maria Tovar Varejão Autor: Ioannis Zavoudákis Obra: Cruz de aço com uma pomba no centro / Pedestal: base de concreto armado com dois mosaicos na parte frontal: um representa o escudo papal e outro o símbolo do Estado do Espírito Santo. Data de inauguração: 19 de outubro de 1991 Inscrições: Placa de granito: monumento comemorativo da visita de Sua Santidade Papa João Paulo II ao Espírito Santo 19 -10 – 91 Placa de Granito sob os mosaicos: este monumento é uma colaboração dos empregados da Aracruz Celulose

90

Monumentos Capixabas


Livro I - Vitรณria

91


À Comunidade Negra Capixaba / Guerreiro Zulu A estátua do “Guerreiro Zulu”, monumento erguido em frente à Assembléia Legislativa em homenagem à contribuição do povo afro-descendente ao desenvolvimento sócio-cultural e econômico do Espírito Santo, foi uma iniciativa única entre as Assembleias Legislativas de todo o país e marcou as comemorações anuais do Dia Internacional de Combate à Discriminação Racial no Estado. A obra “Guerreiro Zulu” tem a forma de uma casaca, instrumento de percussão ícone representativo de uma importante manifestação cultural capixaba – o congo – em que o negro é depositário desse saber popular. Composto pelo busto de um negro com pescoço alongado, a obra faz alusão ao instrumento musical por meio da escultura.

FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos | Cidade: Vitória | Bairro: Enseada do Suá | Endereço: Avenida Américo Buaiz | Autor: Irineu Ribeiro | Dimensões: H: 700 L: 100 C: 60 / Pedestal: H: 50 L: 300 C: 300 | Data de inauguração: 23 de março de 2006 Inscrições: Monumento em homenagem à Comunidade Negra Capixaba | Inaugurada em 23 de março de 2006 | Mesa diretora da Assembleia Legislativa do ES | César Colnago - presidente | Marcelo Santos - 1º secretário | Reginaldo Almeida - 2º secretário | Irineu Ribeiro - artista da obra | Elisa Melo Oliveira – arquiteta

92

Monumentos Capixabas


Monumento Inaugural das Obras da 3ª Ponte A Coluna de concreto armado simboliza um dos pilares de sustentação da 3ª Ponte. A Terceira Ponte, oficialmente Ponte Deputado Darcy Castello de Mendonça, liga as cidades de Vitória e Vila Velha, e foi a maior obra já realizada no estado, tornando-se um dos cartões-postais das duas cidades e do estado. FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos Cidade: Vitória | Bairro: Enseada do Suá | Endereço: Ponte Deputado Darcy Castello de Mendonça | Autor: Jânio Olimpio Leonardelli Abreu | Obra: Coluna de concreto armado. Data de inauguração: Houve 04 atos inaugurais, reportando as fases de complementações da obra. O início da obra foi em 14 de agosto de 1978 e a conclusão em 23 de agosto de 1989. Inscrições: Placa 1: Em 14 de agosto de 1978 | Na presença de suas excelências o Gov. do Estado do Espírito Santo Élcio Alvares e o Ministro Chefe da Secretaria de Planejamento da Presidência da República João Paulo dos Reis Velloso foram iniciadas as obras de construção da 3ª Ponte de Vitória, ligando a Ilha de Vitória ao continente, sendo presidente da Ceterpo Lenildo de Almeida Lucas. | Placa 2: Em 26 de novembro de 1984 | Na presença de suas excelências o Governador do Estado do Espírito Santo Gerson Camata e o Presidente do Congresso Nacional, o Senador Moacyr Dalla foram reiniciadas as obras de construção da Terceira Ponte de Vitória, ligando a Ilha de Vitória ao continente sendo presidente da Ceterpo João Luiz De Menezes Tovar. | Placa 3: Em 13 de março de 1987 | Na presença de suas excelências o Governador do Estado do Espírito Santo José Moraes e o Senador Gerson Camata foram concluídas as obras de concreto da Terceira Ponte de Vitória, ligando a Ilha de Vitória ao continente, sendo presidente da Ceterpo João Luiz de Menezes Tovar. | Placa 4: Ponte Deputado Castello Mendonça. Placa 5: Em 23 de agosto de 1989 foi entregue ao povo do Espírito Santo a Terceira Ponte, cujas obras foram iniciadas em 14 de agosto de 1978. Governador do Estado do Espírito Santo Max Freitas Mauro – Secretário de Estado dos transportes e obras públicas Luiz Antônio Polese – Presidente da Ceterpo João Luiz de Menezes Tovar / Placa 6: Comemoração 18 anos da Ponte Deputado Darcy Castelo de Mendonça | Inauguração das cabines exclusivas para motocicletas | Paulo Cesar Hartung Gomes - Governador do Estado do Espírito Santo | Ricardo de Rezende Ferraço secretário de Estado de transporte e obras públicas | Eduardo Antônio Mannato Gimenes diretor geral do DER-ES | Flávio Medrano de Almada Diretor presidente da Rodosol 1989-2007

Livro I - Vitória

93


94

Monumentos Capixabas


Livro I - Vitรณria

95


Imigrante Italiano O monumento ao Imigrante Italiano é constituído por dois obeliscos em granito verde, com 30 metros de altura. Um símbolo que destaca a importância da cultura italiana na formação do povo capixaba. Seus dois obeliscos representam esses dois povos, demonstrando que a distância geográfica não é uma barreira para a integração cultural. Inaugurada em junho de 2000, a obra arquitetônica foi erguida na Praça da Itália, local que recebeu essa denominação em 1992. A forma verticalizada transformou o monumento num marco urbano de Vitória, uma construção que pode ser vista à distância e a partir de diversas perspectivas. Graças ao seu destaque, a Praça da Itália se transformou num ponto de referência da capital. À noite, a iluminação especial é mais um detalhe que não passa despercebido. Refletores envolvem o monumento com as cores da bandeira da Itália, atraindo os olhares das pessoas que passam pela avenida Américo Buaiz e reforçando o significado da obra. A estruturação do Monumento ao Imigrante Italiano envolveu poder público e sociedade empresarial. A Prefeitura de Vitória arcou com a maior parte dos custos; a ArcelorMittal, com o aço; e o empresário Bruno Zanette, com o granito. Uma comissão foi formada pelo vice-consulado da Itália para dar encaminhamento ao projeto. Fonte: Prefeitura Municipal de Vitória FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos | Cidade: Vitória | Bairro: Enseada do Suá | Endereço: Avenida Américo Buaiz / Praça da Itália | Autor: Sheila Basílio | Obra: Dois obeliscos em granito verde polido com 30 metros de altura e com 12 refletores, assentados sobre calçamento de granito. | Data de inauguração: Junho de 2000 | Inscrições: Placa de granito polido 100x199x6 com base de granito apicoado H: 114 Placa de metal: Responsáveis Técnicos: AMG Engenharia - Sheila Basilio Arquitetura - Garra Engenharia - Maria do Rosário Pontual

96

Monumentos Capixabas


Livro I - Vitรณria

97


Vila de Cascais Monumento oferecido pela Câmara Municipal de Cascais, cidade portuguesa, celebrando os laços entre capixabas e portugueses, e homenageando a população das duas cidades.

FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos Cidade: Vitória Bairro: Enseada do Suá Endereço: Avenida Américo Buaiz / Praça da Itália Autor: Não identificado Obra: Pedra portuguesa Dimensões: H: 321 Ø: 57 / Pedestal: H: 134 L: 100 C: 100 / Escada de 3 degraus: 44 x 297 x 297 Data de inauguração: 10 de março de 1987 Inscrições: Na obra: Vila de Cascais Placa no Pedestal com 68 X 68 X 2: 10 Março 1987 | Monumento que reproduz o padrão com as armas, brasão e coroa real portuguesa, oferecido pela câmara municipal de Cascais. Símbolo da amizade entre o povo da cidade de Vitória e o de Cascais em Portugal. C M C presidente George Dargent - PMV prefeito Hermes Laranja Gonçalves

98

Monumentos Capixabas


Livro I - Vitรณria

99


100

Monumentos Capixabas


Livro I - Vitรณria

101


Vasco Fernandes Coutinho Vasco Fernandes Coutinho, português, primeiro donatário da capitania, hoje Espírito Santo, que lhe foi doada em 1534 pelo Rei de Portugal. Em 23 de maio de 1535 chega à capitania e inicia a sua colonização. O monumento já esteve localizado em outros pontos da cidade, como a Praça Oito e Avenida Capixaba, nos anos 40. FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos Cidade: Vitória Bairro: Enseada do Suá Endereço: Rotatória localizada entre as avenidas Saturnino de Brito, Desembargador Santos Neves e Américo Buaiz. Autor: Não identificado Obra: Obelisco em granito marrom polido, com baixos relevos de bronze, apoiado sobre esferas de bronze / Pedestal: Granito marrom polido/apicoado sobre piso de ladrilho hidráulico e escada em granito apicoado Dimensões: H: ~= 150 L: 115 C: 115 Ø: 20 (4 esferas) Baixo-relevo: 40 x 59,5 x 9 / Pedestal: H: 224 L: 310 C: 310 Piso e escada: 40 x 570 x 570 Data de inauguração: 23 de maio de 1935 Inscrições: No obelisco, em bronze: 1935 Placa de bronze em uma face do Pedestal: Commemoração do IV Centenário do Povoamento do Espírito Santo por Vasco Fernandes Coutinho | Homenagem prestada ao Espirito Santo pelas famílias Oliveira Santos sendo Governador do Estado o Snr. Cap. João Punaro Bley 23 de Maio de 1935 Placa de outra face do Pedestal desaparecida, tinha a seguinte inscrição: “A mata virgem e o homem descobridor | 1535 | Comemorativo ao IV Centenário do povo do Espírito Santo por Vasco Fernandes Coutinho”

102

Monumentos Capixabas


Livro I - Vitรณria

103


Grécia Símbolo da amizade e integração entre os capixabas e a colônia grega radicada no Espírito Santo.

FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos Cidade: Vitória Bairro: Enseada do Suá Endereço: Avenida Américo Buais - Praça Doutor Carlito Lindemberg Von Shilgen (Praça dos Desejos) Autor: Ioannis Zavoudákis Obra: Obelisco em concreto / Pedestal: Alvenaria e mosaico em pastilhas Dimensões: H: ~=650 / Pedestal: H: 325 L: 265 – Com colunas laterais: 360 C: 270 Data de inauguração: 11 de novembro de 1988 Inscrições: Placa 1: Praça da Grécia | Inaugurada em 11 de novembro de 1988 como símbolo da amizade e integração entre os capixabas e a colônia grega radicada no Espírito Santo. Hermes Larajna Gonçalves – Prefeito Municipal Placa 2: Ao Prefeito Hermes Laranja | ConstantinVazeos, cônsul da Grécia no Espírito Santo, em nome da colônia grega radicada no Espírito Santo, deixa nessa plaqueti para o registro carinhoso da história, o testemunho de sua gratidão e reconhecimento pela inauguração da praça da Grécia, monumento que simboliza, sobretudo um traço comum a capixabas e gregos: a coragem espartana, a disposição para o trabalho e amor à liberdade. Vitória, 11 de novembro de 1988 | Constantin Vazeos

104

Monumentos Capixabas


Egydio Antônio Coser Egydio Antonio Coser nasceu em 26 de outubro de 1904, em Alto Caldeirão, município de Santa Teresa e, ainda criança, mudou-se com seus pais para Itaguaçu. Casou-se com Olívia, com quem viveu por quase 60 anos e teve sete filhos (Tarcilha, Otacílio, Arlindo, Gercino, Jair, Layrton e Virgínia). Em 1934 passou a trabalhar para Henrique Bücher, exercendo inúmeras funções, entre as quais a de gerente geral dos negócios que compreendiam comércio, cereais, calçados, açúcar mascavo e rapadura e compra de café. Em 1944 Egydio arrendou o Ponto da Fé e iniciou como comerciante autônomo. O primogênito Otacílio foi o primeiro a mudar-se para a capital, onde plantou as bases empresariais que se ampliaram e fortificaram com a vinda dos demais irmãos e também seus pais. O espírito empreendedor e a união sólida entre a família permitiram a consolidação de uma estrutura empresarial das mais respeitadas tanto no Brasil quanto nos demais países onde as empresas atuam. Egydio faleceu em 21 de abril de 1987, aos 83 anos. Em 1997 um projeto de lei do vereador Nenel Miranda denominou “Egydio Antonio Coser” uma praça situada no bairro Ilha do Frade. Fonte: http://www.vereadorserjao.com.br/ noticias,2293,empresarios_recebem _a_comenda_egydio_antonio.html

FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos | Cidade: Vitória Bairro: Ilha do Frade | Endereço: Avenida Desembargador Alfredo Cabral / Praça Egydio Antonio Coser | Data de inauguração: 22 de outubro de 2004 | Inscrições: Praça Egydio Antônio Coser | Inaugurado 22 de outubro de 2004 | Ano do seu centenário de nascimento | Prefeitura Municipal de Vitória Livro I - Vitória

105


Sesquicentenário da Polícia Militar Marca a comemoração dos 150 anos de criação da Polícia Militar do Estado do Espírito Santo. FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos Cidade: Vitória Bairro: Praia do Canto Endereço: Avenida Saturnino de Brito Autor: Não identificado Obra: Cimento pintado / PISO: Mosaico em pedras portuguesas com 4 degraus e 2 bancos em cimento. Dimensões: L: 280 C: 110 / PISO: H: 58 L: 1330 C: 1750 Data de inauguração: 12 de junho de 1985 Inscrições: Escudo de bronze com 46 x 40 x 2cm: Polícia Militar PM ES 150 Anos | 6 de Abril |1835 – 1985 Placa de Bronze sobre o monumento com 89 X 59 X 2 cm: Polícia Militar 150 Anos No dia 6-4-1835 foi criada a Polícia Militar do Espírito Santo com um efetivo de 115 homens. Hoje, com 150 anos de existência, são 5.000 os seus integrantes. Este marco histórico e comemorativo do seu sesquicentenário é o agradecimento e a homenagem do governo Gerson Camata e do povo capixaba a todos os policiais militares que por ela passaram, alguns dando a sua própria vida, e àqueles que estão no serviço ativo. Vitória, 12 de junho de 1985 | Gerson Camata - Governador do Estado | José Moraes – Vice-governador do Estado | Wlamir Coelho da Silva - CEL CMT geral | Ferdinand Berredo de Menezes - Prefeito municipal Piso com texto em mosaico de pedras portuguesas pretas e brancas: Polícia Militar 150 anos 6 -4 -85

106

Monumentos Capixabas


Livro I - Vitรณria

107


Ano Internacional da Paz Duas partes rasas de globo terrestre recobertas com mapas em mosaico de vidrotil colorido, apoiadas em bases circulares de cimento, dentro de um lago (pelo menos na época de sua inauguração) de formas irregulares que teria água e repuxos, agora desativados. Homenagem da comunidade BAHAI ao Ano Internacional da Paz. FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos Cidade: Vitória Bairro: Praia do Canto Endereço: Avenida Saturnino de Brito Autor: Ioannis Zavoudákis Obra: Vidrotil e alvenaria Dimensões: H: 100 Ø: 715 / BASE: Ø: 860 Data de inauguração: Dezembro de 1987 Inscrições: Em mosaico: Prefeito Luiz Paulo Veloso Lucas | Projeto Arq. Gregório Repsold | Pr. Municipal de Vitória - Administração Hermes Laranja | Mosaico: Iannis Zavoudakis

108

Monumentos Capixabas


Livro I - Vitรณria

109


Iemanjá Estátua monumental representando a divindade Iemanjá, reverenciada em cultos afro-brasileiros, nos dias 31 de dezembro e 2 de fevereiro. Erguida durante administração do prefeito Hermes Laranjas.

FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos | Cidade: Vitória | Bairro: Jardim da Penha | Endereço: Avenida Dante Michelini | Autor: Ioannis Zavoudákis Obra: Cimento pintado azul, preto, marrom, vermelho, branco e dourado. / Pedestal: alvenaria pintada em cinza | Dimensões: H: 360 L: 140 C: 178 / Pedestal: H: 150 Ø: 150 | Data de inauguração: 30 de dezembro de 1988 | Inscrições: Placa 1 do Pedestal: Monumento à Yemanjá | Homenagem às tradições afrobrasileiras | Inaugurada em 30-12-88 | Adm. Hermes Laranja | Construindo o futuro Placa 2: “A luz do sol, ilumina a Terra” | “A luz de Deus, os que tem fé” | Obrigado Dr. “Hermes Laranja” | Que “Yemanjá” te ilumine sempre. | Homenagem do povo espiritualista do Estado do Espirito Santo e da federação afro-brasileira | Newton Dario – Presidente 31-12-88

110

Monumentos Capixabas


Philogomiro Lannes FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos Cidade: Vitória Bairro: Jardim da Penha Endereço: Praça Philogomiro Lannes Autor: Edair Sabino Obra: Busto em bronze / Pedestal: granito cinza apicoado Dimensões: H: 56 L: 59 C:33 / Pedestal: H:125 L: 70 C: 55 Inscrições: Placa em bronze com 30 x 40 x 1: Dr. Philogomiro Lannes - Um Professor Cristão Uma Lição De Vida 1896-1996

Livro I - Vitória

111


Alfonso Pastore Padre Alfonso Pastore nasceu em Soledade, Rio Grande do Sul, no dia 8 de novembro de 1932. Era o 5º filho de uma família de sete irmãos. Seus pais, José Pastore e Maria Ranzolin Pastore eram agricultores e muito religiosos. Foi ordenado Padre no dia 29 de junho de 1958. Em Vitória, Padre Alfonso foi pároco das igrejas de São Pedro, Praia do Suá, Porto de Santana, e fundador da Paróquia São Camilo na Mata da Praia. Na Mata da Praia, a exemplo de Porto de Santana, Padre Alfonso dedicou-se a criar pequenas comunidades, onde as famílias pudessem se conhecer, se visitarem e compartilharem dos valores cristãos.

FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos Cidade: Vitória Bairro: Mata da Praia Endereço: Praça Benedito Rodrigues da Cruz Inscrições: ”Se não for para ir para o céu, não vale a pena viver” (Pe Alfonso Pastore)

112

Monumentos Capixabas


Ode à Liberdade

FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos Cidade: Vitória Bairro: Mata da Praia Endereço: Área interna do Parque Pedra da Cebola / Acessos pelas ruas Ana Vieira Mafra ou pela rua João Baptista Celestino Mata da Praia Autor: Francisco Edilberto Obra: Chapa de ferro pintada Data de inauguração: 2012 Inscrições: Não há inscrições.

Livro I - Vitória

113


O Beijo (Augusto Ruschi) Augusto Ruschi foi um dos mais vivazes e famosos naturalistas do país. Ganhou notoriedade em 1951, num congresso florestal da Organização das Nações Unidas (ONU), durante o qual previu que as reservas ecológicas, preservando da extinção espécies animais e vegetais e microrganismos, seriam os bancos genéticos e de hábitats do futuro, antes de ficarem famosas as expressões “biodiversidade” e “biotecnologia”. Advertia ainda que o desmatamento é o primeiro passo para a formação de desertos. Amante da natureza, passou a maior parte da vida explorando e estudando a flora e a fauna brasileiras e lutando pela preservação da natureza. Foi um grande estudioso de beija-flores, sendo o autor da maior obra sobre este pássaro do mundo. Classificou 80% das espécies brasileiras de colibris, identificou duas novas e elaborou a descrição de outras cinco e de onze subespécies. Foi notável ainda por seu estudo sobre orquídeas, catalogando mais de 600 espécies e identificando 50 novas. FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos | Cidade: Vitória | Bairro: Mata da Praia | Endereço: Área interna do Parque Pedra da Cebola / Acessos pelas ruas Ana Vieira Mafra ou pela rua João Baptista Celestino - Mata da Praia | Autor: Penithencia | Obra: Cabeça de Augusto Ruschi em ferro pintado de cinza Pedestal: cubos de granito cinza empilhados em três lances | Dimensões: H: 80 L: 43 / Pedestal: H: 190 L: 76 C: 76 | Data de inauguração: 12 de dezembro de 2001 | Inscrições: Assinado à direita na base: Penithencia Placa de alumínio no Pedestal: O Beijo | Augusto Ruschi recebe o beijo de um Beija-Flor. Escultura de Penithencia, inspirada em foto de Ricardo Azoury. Presente da Prefeitura de Santa Teresa à cidade de Vitória, nos seus 450 anos. Orly Miguel Santos - Prefeito Municipal de Santa Teresa. Luiz Paulo Vellozo Lucas - Prefeito Municipal de Vitória | Vitória, 12 de dezembro de 2001 Placa de alumínio sobre pequeno bloco de granito: Prefeitura Municipal de Vitória | Inauguração da 1ª etapa de obras da implantação do Parque da Pedra da Cebola | Luiz Paulo Vellozo Lucas Prefeito Municipal | Marilza Barboza Prado Lopes - Secretária Municipal de Obras | Jarbas Ribeiro de Assis Júnior - Secretário Municipal de Meio Ambiente | Paulo Ruy Valim Carnelli - Secretário Municipal de Infra-Estrutura e Transportes | Neivaldo Bragatto - Secretário Municipal de Serviços Urbanos | Erico Jens Santos - Secretário Municipal de Desenvolvimento Urbano | Agradecimentos pela Cessão da Área ao Dr. Vitor Buaiz - Governador do Estado do Espírito Santo | Ao Dr. Jorge Alex da Silva - Secretário de Estado do Desenvolvimento Sustentável | Vitória, 05 de Novembro de 1997

114

Monumentos Capixabas


Livro I - Vitรณria

115


Lions Club Homenagem do Lions Clube 8 de Setembro em comemoração do vigésimo aniversário do leonismo brasileiro.

FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos Cidade: Vitória Bairro: Goiabeiras Endereço: Avenida Fernando Ferrari / Praça Oswaldo Cruz Autor: Naylo Cabral Coutinho Obra: Alvenaria pintada em azul / Pedestal: Alvenaria Dimensões: H: 215 L: 72 C: 74 / Pedestal: H: 67 L: 122 C: 121 Data de inauguração: 31 de março de 1972 Inscrições: Escudo do Lions International em metal esmaltado, com 49x50, afixado sobre a escultura Placa de bronze no pedestal com 24,5x37: Praça Oswaldo Cruz | Homenagem do Lions Clube 8 de Setembro pela passagem do XXº aniversário do leonismo brasileiro. Vitória, 31-3-1972.

116

Monumentos Capixabas


Ao Esperanto O esperanto é uma língua auxiliar para a comunicação internacional, de aprendizado rápido e fácil. Foi iniciado em 1887 pelo médico polonês Dr. Lázaro Luís Zamenhof, é amplamente utilizado. É essencialmente um idioma neutro, isto é, que não pertence a nenhuma nação, e por isso é um eficiente instrumento para a preservação de todas as línguas e culturas do globo e para a promoção da igualdade entre os povos. A principal proposta do esperanto é a de que cada povo continue a falar sua própria língua materna e possa, conjuntamente, fazer uso de um idioma neutro nas comunicações internacionais. Autor desconhecido. FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos | Cidade: Vitória | Bairro: Aeroporto | Endereço: Praça entre a Avenida Fernando Ferrari x Avenida Adalberto Simão Nader | Obra: Granito preto amarelado e mármore branco polidos. / Pedestal e escada: granito cinza | Dimensões: H: 104 L: 100 C: 20,5 / Pedestal e ESCADA: H: 151,5 / 35 L: 66 / 227 C: 66 / 227 | Data de inauguração: 30 de dezembro de 2004 Inscrições: Placa de alumínio com 19,5x30x2: Esperanto Lingvo Internacia Placa de alumínio com 29,5x39,5x2: Monumento ao Esperanto Lingvo Internacia | 117 anos da língua internacional | Língua neutra: não pertence a nenhum país | Uma língua muito mais fácil de aprender | A segunda língua de todos os povos | Por um mundo de mais paz e compreensão | Aprenda esperanto e fale com o mundo | (www.esperanto.org.br) Clube Capixaba de Esperanto – Vitória – ES - dezembro/2004 Placa de alumínio com 29,5x39,5x2: LEI Nº. 5.749 /07/10/2002 de autoria do Vereador: Rafael Mussiello | Prefeito de Vitória: Luiz Paulo Vellozo Lucas | Secretário de Obras PMV: Fábio Ribeiro Tancredi | Inaugurado em 30/12/2004 Livro I - Vitória

117


Colibri de Prata Monumento em homenagem aos corretores de imóveis do Espírito Santo. O Colibri é o símbolo dos Corretores de Imóveis.

FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos Cidade: Vitória | Bairro: Aeroporto | Endereço: Praça entre a Avenida Fernando Ferrari x Avenida Adalberto Simão Nader | Autor: Ioannis Zavoudákis | Data de inauguração: Janeiro de 2009 | Inscrições: CRECI-ES 13ª Região o Conselho Regional de Corretores de Imóveis | Obelisco Colibri de Prata “Jamil Paes Martins” Baluarte da categoria e ex-presidente do CRECI 13ª Região-ES | O agradecimento da classe ao Prefeito João Coser e aos amigos corretores de Imóveis. | Vereador Esmael B. de Almeida | Secretário Kleber P. Frizzera | Janeiro/2009 | Aurélio Cápua Dallapícula | Presidente em Exercício – CRECI-ES | Escultor Ioannis A. Zavoudakis

118

Monumentos Capixabas


Monumento Universitário

FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos | Cidade: Vitória | Bairro: Goiabeiras | Endereço: Avenida Fernando Ferrari / Área interna da Universidade Federal do Espírito Santo - UFES | Data de inauguração: 10 de junho de 1987 | Inscrições: Universidade Federal do Espírito Santo “Monumento Universitário” – Reitor - Prof. José Antônio Saadi Abi-Zaid | Projeto de pesquisa - Centro de Artes/ Centro Tecnológico | Autor - Prof. José Carlos Vilar de Araújo | Estrutura Prof. Carlos Augusto Calmon N. Gama | Execução - Professores, alunos e funcionários | Participação Especial - Funcionário: Antônio Neto da Silva | Agradecimentos - P.Física / ETA / ITUFES / FCAA | Inaugurado em 10 / junho / 1987

Livro I - Vitória

119


Tiradentes O líder da Inconfidência Mineira, Joaquim José da Silva Xavier, exerceu diversos trabalhos entre eles minerador e tropeiro. Tiradentes também foi alferes, fazendo parte do regimento militar dos Dragões de Minas Gerais. Junto com vários integrantes da aristocracia mineira, entre eles poetas e advogados, começa a fazer parte do movimento dos inconfidentes mineiros, cujo objetivo principal era conquistar a Independência do Brasil. Em 1789, após ser delatado por Joaquim Silvério dos Reis, o movimento foi descoberto e interrompido pelas tropas oficiais. Os inconfidentes foram julgados em 1792. Foi condenado a forca, sendo executado em 21 de abril de 1792. Partes do seu corpo foram expostas em postes na estrada que ligava o Rio de Janeiro a Minas Gerais. Sua casa foi queimada e seus bens confiscados. FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos | Cidade: Vitória Bairro: Goiabeiras | Endereço: Avenida Fernando Ferrari. Área interna da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) | Autor: Ioannis Zavoudákis | Data de inauguração: 21 de maio de 1997 | Inscrições: Ao herói da Independência do Brasil, homenagem do povo do Espírito Santo. Vitória, 21-05-97. Governo do Est. do Espírito Santo. Universidade Federal do Esp. Santo / Conselho Regional de Odontologia.

120

Monumentos Capixabas


Esportes

FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos Cidade: Vitória Bairro: Goiabeiras Endereço: Avenida Fernando Ferrari / Área interna da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) Data de inauguração: 31 de dezembro de 1970 Inscrições: Deste Campus monumental, que ajudamos a construir, reverenciamos as gerações de jovens universitários que por aqui se sucedem, transferindo, umas às outras, como os atletas olímpicos de outr’ora, a chama imperecível do mais nobre ideal de grandeza da nossa Pátria. / Com. Ind. Eng. Capichaba S/A – CIEC - 31.12.70

Livro I - Vitória

121


José Marti Nascido em Havana (Cuba) no dia 28 de janeiro do ano de 1853, José Julián Martí Pérez foi um poeta, jornalista, filósofo e político. Ligado à maçonaria, Martí teve sua iniciação em 1871 no Grande Oriente Lusitano. Além disso, criou o PRC – Partido Revolucionário Cubano – e planejou a Guerra Necessária (Guerra de 1895). Conhecido em Cuba como “El apóstol”, José Martí foi um dos pensadores de maior influência em seu país de origem, mas suas ideias transcenderam as fronteiras cubanas e se espalharam por diversas outras nações com ideologias parecidas com a de seu país.

FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos Cidade: Vitória Bairro: Goiabeiras Endereço: Avenida Fernando Ferrari / Área interna da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) Inscrições: Levam-se séculos para criar aquilo que deve durar séculos. José Marti

122

Monumentos Capixabas


Alaor de Queiroz Araújo Reitor da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) entre 3 de março de 1965 e 16 de junho de 1971, Alaor Queiroz de Araújo teve importante papel no desenvolvimento dos estudos na universidade. O Campus de Goiabeiras, em Vitória, recebeu o seu nome.

FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos Cidade: Vitória Bairro: Goiabeiras Endereço: Avenida Fernando Ferrari / Área interna da Universidade Federal do Espírito Santo - UFES Autor: Maurício Salgueiro Obra: Bronze Data de inauguração: 27 de junho de 1986 Inscrições: Assinado no busto: M. Salgueiro Placa frontal: Ao professor Alaor de Queiroz Araújo | Reitor da UFES de 03/12/65 a 16/06/71 o reconhecimento e a homenagem da comunidade universitária. 27/06/86 | José Antônio Saadi Abi-Zaid, reitor da UFES

Livro I - Vitória

123


Maternidade A peça não está mais no local. Foi depredada e roubada.

FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos Cidade: Vitória Bairro: Santa Lúcia Endereço: Praça Alice Quintela Autor: Nilson Camizão Data de inauguração: Junho de 2012 Inscrições: Placa 1: Praça Alice Quinteça – João Carlos Coser – Prefeito de Vitória | Sebastião Barbosa – Vice-prefeito de Vitória | Kleber Frizzera – Secretário de Desenvolvimento da Cidade – Junho de 2012 | Placa 2: reurbanização patrocinada pela empresa Four Towers Hotel

124

Monumentos Capixabas


Rotary Club Homenagem do Rotary Club à cidade de Vitória.

FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos Cidade: Vitória Bairro: Praia do Canto Endereço: Avenida Nossa Senhora da Penha, Praça Rotary (Reta da Penha, próximo ao Centro da Praia Shopping) Autor: Naylo Cabral Coutinho Obra: Estrutura de ferro pintada na cor preta / Pedestal: Pirâmide de 4 lados, em placas de mármore branco e preto polidos. Dimensões: H: 300 Ø: 620 / Pedestal: H: 200 L: 240 C:240 Inscrições: Praça Rotary | Monumento doado à municipalidade pelo Rotary Clube de Vitória no período rotário 1974 – 1975

Livro I - Vitória

125


Bíblia Sagrada (Quartel de Maruípe) FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos Cidade: Vitória Bairro: São Cristóvão Endereço: Área interna do Quartel da Polícia Militar / Avenida Maruípe Data de inauguração: 06 de abril de 1993 Inscrições: Parte superior: Bíblia Sagrada | A Palavra de Deus. “Disse Jesus, examinais as escrituras. Porque vós cuidais ter nelas a vida eterna. E são elas que de mim testificam.” João 5:39. Placa frontal: A Deus nossa gratidão pela dádiva de sua palavra - a Bíblia Sagrada. | No 158º Aniversário da PMES. | Policiais militares evangélicos do E.E. Santo. | Apoio: Comando Geral da PMES, Diretoria de Promoção Social, Sociedade Bíblica do Brasil. | Vitória, 06-04-1993. | 1993-1835 = 158 anos.

126

Monumentos Capixabas


Duque de Caxias Luís Alves de Lima e Silva, Duque de Caxias, (1803-1880) nasceu no município de Porto da Estrela, hoje Duque de Caxias, Rio de Janeiro, no dia 25 de agosto. Lutou na Bahia no Batalhão do Imperador em 1822, contra os soldados portugueses que não aceitavam a independência do Brasil. Com a vitória do Batalhão, é promovido a capitão e com 21 anos recebe a Imperial Ordem do Cruzeiro, das mãos de D. Pedro I. Em 1825 foi chamado para manter a unidade nacional na Campanha da Cisplatina. Ganhou as insígnias de major e as comendas da Ordem de São Bento de Avis e Hábito da Rosa. Organizou a Guarda Nacional que depois de transformou em Guarda Municipal Permanente. Em 1832 a guarda municipal lutou contra a tentativa de derrubar a Regência. Em 1837 foi promovido a tenente-coronel e seguiu para o Rio Grande do Sul para lutar na Revolução Farroupilha. Já no Posto de Coronel em 1839, foi incumbido de governar o Maranhão, conseguindo derrotar a Balaiada. Regressou ao Rio de Janeiro em 1841, sendo logo solicitado para combater os revoltosos da província de São Paulo, do qual foi nomeado Vice-Presidente. Luiz Alves de Lima e Silva morre no dia 7 de maio de 1880. Em 1962 foi nomeado pelo Governo Federal o Patrono do Exército. O dia 25 de agosto, dia de seu nascimento é celebrado o Dia do Soldado

FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos | Cidade: Vitória Bairro: São Cristóvão | Endereço: Avenida Maruípe - Área interna do Quartel da Polícia Militar do Espírito Santo | Autor: Francisco Edilberto Data de inauguração: 1938 | Inscrições: Ao Exército Nacional | Homenagem do Governo do Estado do Espírito Santo - 1938

Livro I - Vitória

127


Capitão João Antunes e Canhões Imperiais A Polícia Militar tem como patrono o Capitão JOÃO ANTUNES BARBOSA BRANDÃO (Tenente Coronel Honorário do Exército), que por mais de dez anos esteve à frente da Companhia de Polícia (1873 a 1883), sendo reformado em 06/07/1883, com mais de 25 anos de serviços prestados à população capixaba. O Capitão João Antunes Barbosa Brandão era natural de Vitória, tendo aqui nascido aos 02 de fevereiro do ano de 1836. Comandou a Polícia Provincial por três vezes e reformou-se nesse cargo a 06 de julho de 1883, vindo a falecer nove anos depois, isto é, a 30 de julho de 1902, nesta mesma cidade, que lhe serviu assim de berço e de túmulo. Partira para a Guerra do Paraguai aos 03 de fevereiro de 1865, chefiando os intrépidos soldados capixabas que ali se foram bater e derramar o seu sangue em defesa da pátria estremecida, só regressando aos 24 de julho de 1870, depois de terminada a luta. No decorrer da guerra, teve eficiente atuação também como ajudante de ordens do quartel Mestre General do Comando em Chefe, em cujas funções desempenhou os mais assinalados serviços, sendo elogiado na Ordem do dia nº 151, pela coragem e sangue frio com que se portara durante a ação, na cruenta batalha de Tuiuti, travada em território paraguaio aos 24 de maio de 1865. Fontes: Revista do Instituto Histórico e Geográfico do Espírito Santo. Nº 65, 1949 (Edição 2011)

FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos | Cidade: Vitória | Bairro: São Cristóvão | Endereço: Área interna do Quartel da Polícia Militar / Avenida MaruípeAutor: Ioannis Zavoudákis | Data de inauguração: 06 de abril de 1969 Inscrições: Capitão João Antunes Brabosa Brandão - Patrono da Polícia Militar do Espírito Santo - Nascido em 2 – 2 - 1836 – Falecido em 30 – 7 – 1902 Ten. Cel. Honorário do Exército Brasileiro, Cavalheiro da Ordem da Rosa. Comandou as tropas da milícia capixaba nas batalhas de Riachuelo, Tuiuti e Curupaiti. Homenagem do Governo à Polícia Militar. Em 06 de abril de 1969 – Sendo Governador o Dr. Christiano Dias Lopes Filho. Estes canhões imperiais foram encontrados nas escavações do prédio da Embratel na praça Oito de setembro, em 1975. Estas duas peças foram doadas à Polícia Militar pela direção da Embratel e incorporadas ao nosso patrimônio em 22-12-1988. Eldio Celante – Cel PM – Cmt. Geral

128

Monumentos Capixabas


Livro I - Vitรณria

129


Crescente FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos Cidade: Vitória Bairro: Bairro da Penha Endereço: Avenida Maruípe. Área interna do Horto Municipal Autor: Tião Fonseca Obra: Aço escovado Dimensões: H: ≈ 550 L:43 C:400 Data de inauguração: 27 de outubro de 1995 Inscrições: Não há inscrições.

130

Monumentos Capixabas


Dr. Hervan Wanderley FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos Cidade: Vitória Bairro: Santa Cecília Endereço: Avenida Marechal Campos (área de estacionamento do Hospital das Clínicas) Autor: Carlo Crepaz Data de inauguração: 1983 Inscrições: Dr. Hervan Wanderley Médico – Professor da Ufes – Diretor deste hospital (ex-sanatório Getúlio Vargas de 1952 – 1967). Homenagem de seus amigos, servidores, direção do Hospital Universitário Cassiano Antônio Moraes e direção do Centro Biomédico da Ufes. 1983

Livro I - Vitória

131


Desembargador Afonso Cláudio de Freitas Roza Escolhido primeiro governador do estado do Espírito Santo logo após a Proclamação da República, foi nomeado presidente de Estado em 22 de novembro de 1889, e exerceu o governo até 07 de janeiro de 1890. Membro fundador da Academia Espírito-santense de Letras ocupou a primeira cadeira, que tem como patrono Marcelino Duarte. Em 1891 foi nomeado desembargador do Egrégio Tribunal de Justiça do Estado do Espírito Santo e dele foi presidente em 1892 e 1918. O nome do município de Afonso Cláudio é uma homenagem ao primeiro governador do Estado. Este monumento foi inaugurado por iniciativa do presidente do Tribunal de Justiça do Espírito Santo, o Desembargador Eurípedes Queiros do Valle, pelas comemorações do 63º aniversário do Tribunal.

FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos Cidade: Vitória Bairro: Enseada do Suá Endereço: Rua Desembargador Homero Mafra. Área interna do Tribunal de Justiça do Espírito Santo. Autor: Não identificado Data de inauguração: 04 de julho de 1954 Inscrições: Dez. Afonso Cláudio de Freitas Roza

132

Monumentos Capixabas


Desembargador Renato de Mattos Desembargador foi também presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Espírito Santo.

FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos Cidade: Vitória Bairro: Enseada do Suá Endereço: Rua Desembargador Homero Mafra. Área interna do Tribunal de Justiça do Espírito Santo. Inscrições: Desembargador Renato de Mattos | 21-02-1933 | 07-05-1998 (no exercício da Presidência)

Livro I - Vitória

133


Dr José de Mello Carvalho Muniz Freire José de Melo Carvalho Muniz Freire, mais conhecido como Muniz Freire, nasceu em Vitória no dia 13 de julho de 1861, e faleceu em 03 de abril de 1918. Foi advogado, jornalista e político. Deputado Provincial (1882 a 1883), Vereador (1883 a 1889), Deputado Provincial (1888 a 1889), Governador do Estado do Espírito Santo por dois mandatos, entre 3 de maio de 1892 até 23 de maio de 1896 e no período entre 23 de maio de 1900 até 23 de maio de 1904, além de Senador de 1904 a 1914. Este monumento foi inaugurado por iniciativa do presidente do Tribunal de Justiça do Espírito Santo, o Desembargador Eurípedes Queiros do Valle, pelas comemorações do 63º aniversário do Tribunal.

FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos Cidade: Vitória Bairro: Enseada do Suá Endereço: Rua Desembargador Homero Mafra. Área interna do Tribunal de Justiça do Espírito Santo. Autor: Não identificado Data de inauguração: 04 de julho de 1954 Inscrições: Dez. Afonso Dr José de Mello Carvalho Moniz Freire

134

Monumentos Capixabas


Ministro Dr Manoel Pinto Ribeiro Pereira de Sampaio Manoel Pinto Ribeiro Pereira de Sampaio nasceu em Vitória, na capitania do Espírito Santo. Matriculou-se, em 1804, na Universidade de Coimbra, onde recebeu o grau de Bacharel. Tomou assento na Assembleia Constituinte (1823) como Deputado pela província do Espírito Santo. Foi agraciado pelo Príncipe Regente D. João com o hábito da Ordem de Cristo, em decreto de 13 de maio de 1812, e por D. Pedro II, com o título do Conselho, em decreto de 19 de outubro de 1840, e a comenda da mesma Ordem, em decreto de 14 de março de 1844.

FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos Cidade: Vitória Bairro: Enseada do Suá Endereço: Rua Desembargador Homero Mafra. Área interna do Tribunal de Justiça do Espírito Santo. Obra: Bronze Data de inauguração: 04 de julho de 1954 Inscrições: Ministro Dr Manoel Pinto Ribeiro Pereira de Sampaio Livro I - Vitória

135


Prof Dr João Fortunato Ramos João Fortunato Ramos foi jurista e professor, abandonou a política e dedicou-se ao Direito, indo trabalhar na Universidade de Coimbra, em Portugal. Nasceu em 15 de agosto de 1794, e faleceu em 14 de setembro de 1834, quando se preparava para visitar o Brasil. Este monumento foi inaugurado por iniciativa do presidente do Tribunal de Justiça do Espírito Santo, o Desembargador Eurípedes Queiros do Valle, pelas comemorações do 63º aniversário do Tribunal.

FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos Cidade: Vitória Bairro: Enseada do Suá Endereço: Rua Desembargador Homero Mafra. Área interna do Tribunal de Justiça do Espírito Santo. Autor: Não identificado Obra: Bronze Data de inauguração: 04 de julho de 1954 Inscrições: Prof Dr João Fortunato Ramos

136

Monumentos Capixabas


Rui Barbosa Rui Barbosa de Oliveira bacharelou-se pela Faculdade de Direito de São Paulo em 1870. No início da carreira, na Bahia, engajou-se numa campanha em defesa das eleições diretas e da abolição da escravatura. Depois, seria político relevante na República Velha, ganhando projeção internacional durante a Conferência de Paz de Haia (1907), em que defendeu a teoria brasileira de igualdade entre as nações. Escreveu o projeto da Carta Constitucional da República. Sendo dissolvido o Congresso por Deodoro da Fonseca, Rui abandonou o cargo que ocupava e passou à oposição. Candidatou-se duas vezes à Presidência da República (nas eleições de 1910, contra Hermes da Fonseca, e nas de 1919, contra Epitácio Pessoa em 1919), mas foi derrotado em ambas. Como jornalista, escreveu para diversos órgãos, em especial “A Imprensa”, o “Jornal do Brasil” e o “Diário de Notícias”, tendo presidido esse último. Sócio-fundador da Academia Brasileira de Letras, sucedeu a Machado de Assis na presidência da casa. Sua vasta biblioteca, com mais de 50 mil títulos, pertence à Fundação Casa de Rui Barbosa, em sua antiga residência no Rio.

FICHA TÉCNICA Classificação: Monumentos | Cidade: Vitória Bairro: Enseada do Suá | Endereço: Rua Desembargador Homero Mafra. Área interna do Tribunal de Justiça do Espírito Santo. Autor: Não identificado | Obra: Bronze Data de inauguração: 1946 Inscrições: Rui Barbosa Livro I - Vitória

137


Referências ACHIAMÉ, F. A. de Moraes; BETTARELLO, F. A. de Barros; SANCHOTENE, F. L. (org.) Catálogo de bens culturais tombados no Espírito Santo, Vitória. Conselho Estadual de Cultura / Secretaria de Estado de Educação e Cultura / Universidade Federal do Espírito Santo: Massao Ohno, 1991. ALMEIDA, Renata Hermanny de; CAMPOS, Martha Machado; FREITAS, José Francisco Bernardino. Método de intervenção urbana em área central: o papel da arquitetura no Centro de Vitória (ES). Relatório final (Pesquisa). Vitória, Núcleo de Estudos de Arquitetura e Urbanismo, Universidade Federal do Espírito Santo, 2000. ELTON, Elmo. Velhos tempos de Vitória e outros capixabas. Conselho Estadual de Cultura, 1987. __________ Tipos populares de Vitória. Fundação Ceciliano Abel de Almeida – UFES, 1985. FARIA, Willis de. Catálogo dos Monumentos Históricos e Culturais da Capital, Vitória, 1992. Governo do Estado do Espírito Santo; Secretaria Estadual de Cultura. Arquitetura. Patrimônio Cultural do Espírito Santo, 2009. NOVAIS, Maria Stella. História do Espírito Santo, 1969. Prefeitura Municipal de Vitória. Arariboia, 2012. TATAGIBA, José. Vitória, Cidade Presépio. Vitória: Editora Multiplicidade, 2005. <http://www.vitoria.es.gov.br>. Acesso em: 04 abr. 2013. <http://www.vereadorserjao.com.br/noticias,2293,empresarios_recebem_a_comenda_egydio_antonio.html>. Acesso em: 23 ago. 2013. <http://www.vitoria.es.gov.br>. Acesso em: 12 set. 2013. <http://www.vitoria.es.gov.br>. Acesso em: 11 mar. 2014. <http://www.vitoria.es.gov.br/turista/patrimonios-contemporaneos>. Acesso em: 10 jun. 2014. Revista do Instituto Histórico e Geográfico do Espírito Santo. Nº 65, 1949 (Edição 2011)

138

Monumentos Capixabas


MONUMENTOS CAPIXABAS Livro I - Vitória  

Primeiro livro impresso do projeto MONUMENTOS CAPIXABAS, com monumentos urbanos públicos da cidade de Vitória/ES.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you