Page 1

Ano 7 | n° 41 | Setembro 2016

Aniversários Como planejar uma festa infantil do início ao fim

Meu porto seguro Tudo o que você precisa saber

A importância da família para as crianças


editorial

UM BELO DIA RESOLVI MUDAR Como a gente faz para deixar de ser criança? Como a gente faz para ter responsabilidade de adulto, tirar da vida a forma fácil de levar as coisas, desenrolar tudo sem malícia e fazer parecer simples, como coisa de criança? A vida e o mercado competitivo nos mostram diariamente que precisamos de seriedade e maturidade no mundo dos negócios. Mas errado é quem acha que não podemos dosar tudo isso com muita brincadeira, jogo de cintura e naturalidade. “Um belo dia resolvi mudar, e fazer tudo que eu queria fazer....”, e foi aí que percebi que o peso da rotina diária se tornava mais leve sendo uma eterna criança, me divertindo nas ações e nas atividades de cada dia. Filho caçula de uma familia de cinco irmãos e mimado por natureza, aproveitei cada segundo da minha infância e lembro como se fosse hoje das tardes longas de verão, chegando sujo em casa, de barro de tanto jogar bola e empinar pipa. Estudava de manhã e a tarde me dividia entre deveres e brincadeiras de criança. Quando completei 14 anos e a adolescência havia chegado, eu já tinha iniciado minha vida profissional. Mas não deixei de ser criança. Era um programa de quatro horas de trabalho e ainda dava tempo de ter uma vida leve e divertida. Hoje vejo o quão fundamental foi, mesmo sem pretenções, a minha primeira experiência profissional. Galguei até um cargo de chefia e aprendi muito. Hoje, adulto de idade - mas eterna criança -, vejo a necessidade de não pular as fases da vida, de viver cada momento como deve ser vivido. A Duo Kids tem essa intenção: apresentar cada etapa da vida da criança, da gravidez ao nascimento, primeiros aniversários, alfabetização, início da adolescência e os 15 anos. Por mais adulto que você seja, traga o ar de criança para sua vida sempre. Aprenda a curtir, ensine seus filhos a brincar, se sujar, correr, aproveitar as fases da infância e tornar-se um adulto pleno, com saudade das brincadeiras de criança. Tenho a certeza de que para ser uma pessoa completa, é preciso ser uma eterna criança.

#BORASERCRIANÇAGRANDE

Toni Furtado

CAPA Fotografia e tratamento de imagem: Algodão Doce Fotografia Produção: Tayana Elizabete (Capital Chic Assessoria de Comunicação) Beleza: Daiane Borges Pereira (Caroline Luise Coiffeur) Modelos: Clientes da loja Catavento Vestem: Catavento Babies & Kids Rua Araranguá, 89

DIAGRAMAÇÃO

47 3043 2150 monograma@monogramadesign.com EDITORA DE CONTEÚDO Tabata Kadur jornalismo@revistaduo.com.br JORNALISTAS Jair Alberto Morello Jefferson Luchtenberg Márcia Campos COLABORADORES Ana Cláudia Antunes Ana Paula Peixer Cláudia de Moura de Mattos Cláudia Petry Ju Pamplona Katiane Marta Laura Bona Moll Leonardo Augusto Márcia Tasca Matilde Melo Renata Schmitt FOTOGRAFIA Algodão Doce Fotografia Valéria Grams REVISÃO Ana Paula Padilha IMPRESSÃO Gráfica Impressul DIREÇÃO GERAL Toni Furtado toni@revistaduo.com.br 8423-3934 | 3025-4711

ANUNCIE EM NOSSA REVISTA! DEPARTAMENTO COMERCIAL toni@revistaduo.com.br

A Revista DUO não se responsabiliza por materiais publicados nos anúncios e opiniões dos colunistas.


e muita diversão, um espaço que reúne os personagens mais incríveis para crianças de todas as idades. Tem um montão de lançamentos, brinquedos educativos e de montar, heróis, vilões, robôs, cartoons, bonecas, monstros, mocinhos, bandidos, princesas e muito mais.

Divertoon é a loja de brinquedos mais diver da galáxia.

Parcelamento em até 10x sem juros nos cartões Visa, Master, Hipercard e Elo. Cartão Amex somente em até 2x. Parcela mínima: R$ 35,00.

A Divertoon é uma explosão colorida de brinquedos, alegria


índice 10

46

83

10 Passo a passo da gravidez

83 Brincando de ser

34 Os primeiros cuidados

97 Uma festa inesquecível

com o bebê

gente grande

97

46 É hora de soprar

104 Street style

as velinhas!

60 Pequenos grandes atletas

104

110 Social Infantil


Gestação

O passo a passo

da gravidez

A gravidez é um momento mágico, onde duas vidas se misturam num avalanche de emoções e muitas transformações. Por Márcia Campos Fotos: Divulgação

Para sanar algumas dúvidas da futura mamãe o ginecologista e obstetra Dr. Gastão Schwarz esclarece o que acontece em cada trimestre da gestação.

PRIMEIRO TRIMESTRE Depois da fecundação é a vez da formação da placenta que envolve o embrião com o líquido aminiótico, importante para a alimentação do bebê e proteção da mamãe de uma eventual queda. Logo em seguida percebe-se a batida do coração mais forte e se inicia a formação do sistema nervoso e dos aparelhos digestivo, circulatório e respiratório. Os olhos, a boca, o nariz,

10 revistaduo.com.br

os braços e as pernas também começam a se desenvolver. O período fetal, que começa no terceiro mês de gestação, é marcado pelo desenvolvimento do esqueleto, costelas e dedos de mãos e pés. Todos os órgãos internos se formam até o fim do mês, quando o feto mede 14 cm.

SEGUNDO TRIMESTRE Nessa fase, o bebê mede cerca de 16 cm e começa a se movimentar, sugar e engolir. É capaz de perceber alterações de luz e diferenciar gostos amargos e doces. A partir do quinto mês, nascem os primeiros fios de cabelo, cílios e sobrancelhas.


“A partir do quinto mês, nascem os primeiros fios de cabelo, cílios e sobrancelhas.”

As trompas e o útero nas meninas e os órgãos genitais dos meninos já estão bem formados e podem ser vistos no exame de ultrassom. O bebê tem cerca de 25 cm de comprimento e consegue realizar movimentos como franzir a testa e chupar o dedo. Reconhece sons externos, especialmente a voz e a respiração da mãe. Lábios e sobrancelhas começam a ficar mais visíveis e as pontas dos dedos apresentam sulcos que se tornarão as impressões digitais.

TERCEIRO TRIMESTRE O bebê mede entre 35 cm e 40 cm. Dentro do útero, boceja, abre os olhos, dorme e se movimenta. Órgãos internos continuam crescendo e ele ouve e reage a estímulos sonoros, como músicas e conversas.Quando atinje entre 40 cm a 45 cm, começa a se preparar para ficar em posição de parto – de cabeça para baixo. Para ajudar a manter a temperatura do bebê depois do nascimento, uma camada de gordura se forma sob a pele. Os pulmões estão quase prontos e os ossos ficam mais resistentes. Com 45 cm e 50 cm, todos os órgãos estão completamente formados e ele já consegue controlar a respiração. Em torno da 40ª semana, ele está preparado para nascer.

revistaduo.com.br 11


Gestação

ESTÁ CHEGANDO A HORA.... Nada como estar envolvida com os preparativos da chegada do bebê, para amenizar a ansiedade. Pensando nisso, a Duo e a enfermeira Jaqueline Borba elaboraram umas dicas para o momento certo de acertar cada detalhe. O quarto: o ideal é preparar o quartinho do bebê apos o sexto mês da gravidez, pois nesta fase a gestante ainda tem bastante disposição e já sabe o sexo do bebê. O chá de bebê/fralda: o recomendadp é que o chá de bebê seja feito também a partir do sexto mês. Pois a mamãe ainda terá bastante disposição para se divertir com as amigas e os familiares. Outro fator importante da data é não correr o risco do bebê chegar antes do dia da festa. As roupinhas: com sete meses já é o momento de começar a lavar as roupas do bebê, e não esqueça, utilize sabão de côco líquido ou sabões líquidos específicos para as roupas

do bebê. Evite usar amaciantes, para não causar alergias ao seu bebê. A mala da maternidade: Não há nada mais prazeroso nesta fase do que organizar as roupinhas, acessórios e lembrancinhas para o nascimento do bebê. Então, listamos algumas coisas imprescindíveis, e deixe tudo pronto no mínimo 20 dias antes do parto: Para o bebê: macacões RN ou P (dê preferência com abotoação na frente, pois facilitam a hora da troca de fraldas, calças com pé (mijão), bodies ou camisas tipo pagão, manta de algodão, casaquinhos de lã, fraldas de tecido para apoiar no ombro ao colocar o bebê para arrotar, paninhos de boca, pares de meias e muitas fraldas descartáveis. Para a mamãe: camisolas ou pijamas com abertura na frente para facilitar a amamentação, calcinhas grandes e confortáveis, robe ou roupão, chinelo ou sandália de dedo, sutiã de amamentação, conchas ou absorventes para os seios, produtos de higiene pessoal e maquiagem para dar um up no visual.

DICAS DO DR. GASTÃO Tome ácido fólico nos primeiros 3 meses; faça uso de polivitamínicos após o 4º mês, para evitar anemias; procure ter uma alimentação saudável, rica em frutas e verduras e fibras e nãio esqueça de tomar líquidos para manter uma boa hidratação. Pratique exercícios físicos sem trauma, como Pilates e Hidroginástica, mas podem ser realizados outras atividades também, de acordo com os hábitos esportivos de cada mulher. Sugiro fazer as atividades físicas até o final, desde que não haja contra-indicações (Hipertensão, dor articular, etc), procurando parar estas atividades até umas 38 semanas, pois no final o desconforto aumenta bastante.

12 revistaduo.com.br


“[...] o curso é uma oportunidade para que as futuras mamães possam tirar dúvidas, receber orientações e dividir experiências com outras gestantes.”

CURSO DE GESTANTE PREPARA MAMÃES Para a mamães de primeira viagem é muito interessante fazer o curso de gestante, pois é uma oportunidade para desvendar o universo da maternidade. Muitas dúvidas podem surgir na primeira gestação. Por isso, a Unimed Joinville oferece às mulheres o Curso para Gestantes. Indicado para quem já está no sexto mês de gravidez, o curso é uma oportunidade para que as futuras mamães possam tirar dúvidas, receber orientações e dividir experiências com outras gestantes. A equipe multidisciplinar formada

por Enfermeiras, Médicos, Fisioterapeutas, Fonoaudiólogas, Psicólogos e Assistentes Sociais apresentam os cuidados com o recém-nascido, os aspectos sociais e a hora do parto. Além disso, a gestante também recebe informações sobre amamentação e a importância do aleitamento materno para o desenvolvimento do bebê. Para a enfermeira da maternidade do Centro Hospitalar Unimed, Jacqueline de Borba, o curso auxilia as mães para uma nova fase que se inicia. “É muito importante para a mãe de primeira viagem, mas, principalmente, para que a mulher se empodere de suas escolhas e vença os medos que tem”, destaca.

revistaduo.com.br 13


Duo Sexo

Sexo x Gravidez Durante a gravidez, o corpo ganha novos contornos. Um turbilhão de hormônios e emoções passam pela futura mamãe e pelo futuro papai. Mas, e o sexo?

Por Cláudia Petry Foto: Banco de imagem

O sexo na gravidez muda muita coisa! Não é só a mulher que fica confusa com tantas sensações novas. O futuro papai também tem dificuldade para lidar com essas novas informações que acontecem a partir desta etapa na vida do casal. As transformações acontecem desde o início da gravidez, tanto no corpo como na mente. Os hormônios liberados no organismo da mulher a deixam com sensações que podem diminuir a libido e a vontade de fazer sexo (não é regra). Além disso, o casal pode achar que o sexo pode prejudicar o bebê, ou mesmo ocasionar um aborto. Talvez sejam necessárias algumas adaptações na hora do sexo, principalmente quando a barriga cresce e fica mais difícil achar uma boa posição para as relações – dificultando sim, impedindo jamais. O sexo durante a gravidez pode trazer surpresas e não são raros os casos de mulheres que tiveram o primeiro orgasmo

14 revistaduo.com.br

durante a gestação. Além disso, o sexo exercita os músculos pélvicos, mantendo-os firmes e flexíveis para o parto. Mas, se por algum motivo o médico recomendar abstinência, o casal deve continuar trocando carícias e mantendo o apetite sexual de uma forma mais amena, mas não por isso, menos gostosa. O sexo é importantíssimo nessa fase, pois além da cumplicidade entre o casal, o bebê é capaz de sentir todas as emoções vividas fora da barriga. Uma mulher satisfeita, feliz e realizada terá uma gravidez muito melhor. Uma dica importante: O uso de cosméticos eróticos e acessórios do prazer, se não houver restrições médicas, podem ser utilizados, mas é necessário cautela e orientação. Com inteligência e adaptação, a gravidez pode ser uma oportunidade para ampliar o repertório sexual, encontrar novos pontos de prazer e aumentar a intimidade e cumplicidade do casal.


Gestação


O sonho de ser mãe Muitas vezes os caminhos para alcançar o sonho da gravidez são longos e sinuosos. Uma das alternativas para tornar possível o desejo de tantas mulheres, é a fertilização. Conheça a emocionante história de perseverança de Edinar Abuhab. Por Ana Paula Peixer Fotos: Banco de imagem e arquivo pessoal

Edinar Abuhab, aos 45 anos de idade conta que sempre teve o desejo de casar, constituir família e ter filhos. Para ela, a maternidade é um dom, um sentimento visceral e sempre esteve presente em sua vida. Edinar tem uma visão muito pessoal sobre a maternidade, e afirma que nem todas as pessoas nascem com esta capacidade. Ela conta que quando se apaixonou por Miguel Abuhab, ele não queria mais ter filhos, eles têm 31 anos de diferença de idade. Naquele momento ela preferiu respeitar a opinião e o posicionamento dele, deixou claro que não forçaria uma situação, mas jamais deixou de acreditar no sonho de ser mãe. Passados seis meses de relacionamento, eles estavam assistindo a uma entrevista em um programa de TV dos E.U.A, em que um homem de 66 anos testemunhava sobre a emoção de ser pai pela

revistaduo.com.br 17


Gestação

“Fiquei internada duas vezes nos oito meses de gestação, era uma gravidez de risco, mas segurei Isaac com todas as minha forças. Com oito meses de gestação ele nasceu.”

primeira vez, naquele momento Miguel se emocionou e reconsiderou a possibilidade de tentarem engravidar. Edinar relembra que o caminho foi longo e dificil, mas que tudo valeu a pena. “Quando olho para o meu filho Issac, todas as noites, sinto que meus olhos começam a esculpi-lo”, declara emocionada. Edinar conta que parou então de usar o anticioncepcional, mas percebeu que depois de três meses algo estava “errado”. Ela não conseguia engravidar. Neste momento ela decidiu porcurar um especialista em Joinville e ele sugeriu uma videolaparoscopia para tratar uma endometriose. A consequência da cirurgia foi a retirada das trompas, por isso, a única possibilidade de engravidar seria a fertilização in vitro. “Quando acordei da cirurgia, me senti sem chão”, relata. “Eu me senti mutilada, meu sonho estava ameaçado. Assim comecei a

18 revistaduo.com.br

me questionar qual seria o novo caminho para realiza-lo.” Três dias depois da cirurgia Edinar decidiu ir para São Paulo para se consultar com um especialista renomado na área de fertilização. Ela estava em processo de conversão e estudando judaísmo e hebraico, assim decidiu começar o procedimento em São Paulo mesmo. A primeira consulta foi muito tranquila e o médico deu muitas esperanças para a futura mamãe. Mas a experiência e o passar dos dias trouxeram a compreensão que nem sempre a gravidez acontece na primeira tentativa. O sonho só se realizaria na sétima fertilização. Neste processo Miguel sempre foi presente, otimista e muito desejoso quanto ao nascimento de um filho. Mas no meio do caminho, a dor de uma perda atravessou o coração de Edinar. Como consequência de uma gravidez complicada,


ela teve um aborto no dia 24 de dezembro seu desejo era ser mãe de menino. Edinar de 2005 às 11:45 da noite, eram gêmeos. A lembra que quando veio a notícia do resulcada mês era sempre uma expectativa, uma tado do sexo do bebê, Miguel estava nos esperança e também um medo de se frustrar. EUA e pra eles foi muito emocionante. Ela Depois de sete tentativas, na oitava veio a declara: “Foi um momento único pra mim e é até hoje perfeito”. gravidez de Issac. “Issac é um filho maravilhoso, inteligente, A alegria foi muito grande, ela e Miguel ficaram muito emocionados. Mesmo assim, responsável e muito comprometido. Para nós ficou uma grande lição, a gravidez foi bem difícil, tiramos muito aprendizado e Edinar quase perdeu “Para nós ficou uma Isaac por duas vezes, além grande lição, tiramos destas experiências, nesta clínica que fizemos os de desenvolver diabetes muito aprendizado procedimentos, conhegestacional. Ela relembra: “Fiquei internada duas destas experiências [...]” cemos muitas pessoas e a amizade perpetua até hoje. vezes nos oito meses de gestação, era uma gravidez de risco, mas Conhecemos gente de muitos lugares do segurei Isaac com todas as minha forças. Brasil, de Joinville e até de outros países.” ela conta. E todos sempre unidos persistindo no Com oito meses de gestação ele nasceu.” Issac nasceu com 2.765 kg em 4 de sonho. Sonhos existem para serem realizados. fevereiro de 2007. Ela conta que o apoio do marido, Miguel Abuhab foi fundamental para a Edinar ressalta que determinação e persisrealização deste grande sonho. Ele sempre foi tência são fundamentais para alcançarmos um grande incentivador. Sempre teve muito nossos objetivos. Tudo começa com um desejo, mas a atitude e a perseverança é que otimismo e fé, acreditou que daria certo. Muito feliz com o nascimento de Issac, determinam o sucesso.

revistaduo.com.br 19


Publieditorial

Como prevenir varizes na gravidez? Por Drª. Andreia Leite Fotos: Banco de imagem

Um dos principais fatores que causam varizes é a gravidez. E grande parte das gestantes sofrem com este problema. Mas o que a ciência diz sobre o que causa as varizes e como preveni-las? Os estudos científicos apontam que entre 20 e 40% das gestantes tem varizes nas pernas e mais de 80% vão ter inchaço nas pernas em algum momento da gestação. Existem várias teorias que explicam o aparecimento e a piora das varizes na gestante e conhecer a causa do problema é importante para entendermos como podemos evitá-lo. As varizes começam a surgir na gestante já nos dois ou três primeiros meses da gravidez. Isso ocorre devido às mudanças hormonais que acontecem

22 revistaduo.com.br

no corpo da mulher, como aumento dos níveis de estrógeno e progesterona. Além disso, ocorre o aumento da quantidade de sangue no organismo, o que também contribui para aumentar a pressão dentro das veias das pernas. Com o passar da gestação, o bebê cresce e o útero vai aumentando gradativamente. O útero aumentado comprime a veia cava, a maior veia do corpo humano, que é responsável por carregar o sangue das pernas de volta para o coração. Assim, o sangue tem dificuldade de passar, causando inchaço e o aumento das varizes. Por causa disso que os obstetras aconselham as gestantes a deitarem sempre do lado esquerdo: a veia cava passa do lado direito do corpo e quando a gestante deita do lado


esquerdo ela desvia o peso do útero para o lado oposto da veia. Entretanto, a maior causa de aparecimento de varizes, tanto na gestação quanto fora dela, é a genética. Quem tem pai e mãe com varizes tem uma chance de 90% de sofrer com o problema. Já as mulheres que têm apenas um dos pais com varizes, a chance cai para 62% Existe algum tratamento para os sintomas das varizes na gravidez? As principais recomendações para quem tem varizes é repouso com as pernas para cima e uso de meias elásticas. O descanso com as pernas para cima também é recomendado para diminuir os sintomas das varizes, como inchaço, dor e sensação de peso nas pernas. Alguns minutos já são suficientes para deixar as pernas mais descansadas! Quanto mais vezes por dia a gestante puder realizar estes pequenos descansos, melhor. Eu tenho varizes e estou grávida: posso operar? NÃO. Por um motivo muito simples: as varizes, apesar de incomodar bastante, não são uma doença grave e nem atrapalham a gestação, em geral involuem após o nascimento do bebe, principalmento se for uma primeira gestação. Portanto, dá para aguardar o término da gestação e planejar o tratamento após. Lembrando que, na maioria das vezes, a cirurgia para varizes envolve tomar anestesia e medicamentos para dor no pós operatório, o que não é recomendado para quem está esperando bebê.

As varizes podem melhorar após a gravidez? Sim, muitas vezes as varizes melhoram ou ate desaparecem após a gestação. Mais um motivo para pensar em tratar o problema somente após o nascimento do bebê. Cerca de três a 6 meses após o parto já é seguro realizar a cirurgia para o tratamento de varizes. Se a mulher ainda está amamentando, o ideal é aguardar essa fase terminar, já que muitos medicamentos utilizados na anestesia e para dor não são recomendados para lactantes. Em resumo, para tentar prevenir as varizes na gestação e melhorar seus sintomas as dicas são: • Uso de meia elástica durante todo o dia • Descanso com as pernas para cima alguns minutos por dia • Deitar sempre do lado esquerdo a partir da metade da gravidez em diante • Evitar ganho de peso excessivo • Realizar atividade física regular sob orientação do seu obstetra conforme cada caso • Optar sempre que possível pela drenagem linfática • Procurar um cirurgião vascular ao término da gravidez para planejar o tratamento das varizes

Dra. Andrea Menezes Leite Cirurgia Vascular Membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular CRM-SC – 9627 andrea@anggio.com.br (47) 3278-8675 R: Henrique Meyer, 280 - Sala 610/611 Aceitamos diversos convênios médicos

revistaduo.com.br 23


Gestação

É menino ou menina? Um dos momentos mais esperados chegou, é hora de saber o sexo do bebê! Saiba como prepar um chá de revelação e supreender a família e os amigos.

Por Renata Schmitt Fotos: Banco de imagens

Ao descobrir uma gravidez, mil coisas se passam pela cabeça dos futuros papais e mamães. O que ele realmente vai precisar? Quem vai ser o primeiro a saber da novidade? Será que é menina ou menino? Descobrir o sexo do neném é uma das maiores expectativas durante uma gestação. Muito difundido nos Estados Unidos, a ideia de revelar o sexo aos amigos e familiares no chá de bebê está ganhando espaço em solo brasileiro. Muitas vezes os próprios pais descobrem só no momento da festa junto com as pessoas queridas que anseiam pela nova vida que está para chegar.

24 revistaduo.com.br


Existem várias maneiras divertidas para a hora da revelação. Você pode fazer através de sprays coloridos ou confetes, deixe a imaginação fluir.

COMO FUNCIONA Se você deseja descobrir junto com a família e amigos, eleja uma pessoa próxima para ficar responsável pelo segredo e ajudar a organizar. Peça ao médico para revelar o resultado apenas para a pessoa escolhida. Feito isso, comece os preparativos. Escolha uma cor para representar o sexo feminino e outra para o masculino, pode ser o duo clássico rosa e azul. Brinque com as cores nos balões, toalhas, flores e bandeirinhas. Os convidados podem fazer suas apostas, escrever mensagens e registrar com fotos divertidas a espera do anúncio.

PREPARATIVOS Já nos convites mostre que o chá de bebê será muito animado e como a graça da festa está em ninguém saber o sexo do bebê, fica divertido fazer uma decoração colorida que indique ambos os sexos. Vale para as comidinhas, os cupcakes e biscoitinhos, por exemplo, e bebidas também. E que tal fazer um tipo de aposta com os convidados para saber qual o sexo que eles acreditam ser? No final, aqueles que acertarem podem levar uma lembrancinha especial.

A REVELAÇÃO Existem várias maneiras divertidas para a hora da revelação. Você pode fazer através

de sprays coloridos ou confetes, deixe a imaginação fluir. A maneira mais tradicional é através do corte do bolo. Peça para o seu confidente combinar com o boleiro fazer o recheio ou a massa colorida, indicando assim o sexo do bebê apenas na hora do corte do bolo. Outra idéia é o uso de balões de hélio dentro de uma caixa. Na hora em que os pais abrem a caixa, os balões na cor escolhida saem voando e revelando o segredo para todos.

ETERNIZANDO O MOMENTO Essa é uma experiência que, com toda certeza, vai garantir muitas lembranças e registros emocionantes. Monte uma caixinha de memórias com fotos, videos, desejos de felicidades dos convidados e quadro de apostas e guarde para mostrar ao seu filho quando estiver um pouquinho maior e ele poder saber o quanto ele foi querido e esperado por tantas pessoas, antes mesmo de vir ao mundo.

revistaduo.com.br 25


casa e decoração


O recanto

da princesa Planejar o quarto infantil ĂŠ um sonho para os pais e os filhos. A Bentec Concept apresenta um projeto de tirar o fĂ´lego, digno de conto de fadas. Inspire-se! Por Bentec Concept Fotos: ValĂŠria Grams


casa e decoração

Depois do quarto bebê, o próximo para Beatriz dormir, onde foi desenvolvida passo é planejar e sonhar com o ambiente uma estrutura que recebe a cama com adaptado aos próximos anos dos filhos. uma cabeceira estofada em captonê, num Atualmente, as possibilidades para compor tom de rosa mais marcante para compor um quarto infantil são ilimitadas e podem o espaço. O criado de apoio compõe o abraçar as ideias mais inusitadas. Quando ambiente num tom mais suave na cor rosa o assunto é brincadeira e diversão, por que bebê em vidro, em conjunto com luminárias em cristal com brilho. não adaptar ao quarto da Para os momentos que criança espaços próprios estiver deitada e não estiver para brincar, estudar, dormir [...] um quarto com sono ela poderá e relaxar? O jovem casal Felipe e moderno, sofisticado apreciar seu céu estrelado, no teto. Caso Karine, contatou a Bentec e funcional para suprir instalado precise levantar no meio Concept Joinville para as necessidades do da noite, toda a estrutura elaborar dois ambientes recebeu luz indireta para para a sua filha primodia a dia da criança. que a criança possa ter gênita Beatriz, que é a princesa da casa. A partir melhor mobilidade. De frente para a cama fica o do pedido feito, a suíte e a brinquedoteca foram planejados para que armário onde são guardadas as roupas da princesa, a divisão interna foi desenvolvida se tornassem um verdadeiro conto de fadas. A proposta foi concebida para um de acordo com as suas prioridades e as quarto moderno, sofisticado e funcional portas foram trabalhadas num vidro reflepara suprir as necessidades do dia a dia da tante, onde ela poderá observar o que há criança. O destaque do projeto é o cantinho internamente e a si própria.

30 revistaduo.com.br


A BRINQUEDOTECA Para acomodar os brinquedos foram dispostas prateleiras tendo como parte integrante a bancada em laca azul bebê, que pode ter dupla funcionalidade: brincar e estudar. Como apoio e fechamento do espaço foi integrado um gaveteiro no mesmo tom e material do criado da cama. Para agraciar o espaço, instalado um espelho com nuvens em plotagem de alta definição, casa para as bonecas e a cadeira Louis Ghost com braço, que traz leveza ao ambiente. Para finalizar, o projeto concebe pontos com papéis de parede em xadrez, pintura em tom de bege e piso em madeira, que o deixa ainda mais acolhedor. A brinquedoteca tem como finalidade receber as amigas, brincar e estudar. A partir daí, foi desenvolvido um espaço lúdico e setorizado. Para brincar e guardar os brinquedos

revistaduo.com.br 31


casa e decoração

usou-se de artifício nichos e móveis com portas em laca colorida e luz pontuada sobre os objetos. Para ter acesso à casa da árvore os próprios nichos servem como degraus para apoio na subida. Foi utilizado corrimão fixado sobre o mesmo e no caminho foram usadas janelas gradeadas para proteção. Próximo ao escorregador há um futon para brincar, apoiar e descer. Pensando de forma sustentável, toda a estrutura da casa da árvore foi elaborada em madeira natural certificada. Na parte inferior da estrutura foi utilizado um balanço. No centro do ambiente foi disposta uma mesa em laca rosa com cadeiras em madeira coloridas para estudar, desenhar, pintar. Como fechamento foi utilizado pintura azul nas paredes, composição de nuvens e grama sintética como revestimento principal do ambiente que traz versatilidade e conforto.

Onde encontrar: Bentec Concept Joinville Rua: Alameda Rolf Colin, 109 3027-2323 | 3027-4343 projeto@bentecjoinville.com

32 revistaduo.com.br


Recém Nascidos

Os primeiros cuidados com o bebê Logo após o parto, o recém-nascido é submetido a uma série de exames e cuidados para garantir a saúde e a segurança em seu desenvolvimento Por Tabata Kadur Fotos: Banco de imagens

34 revistaduo.com.br


Durante toda a gestação, e logo nos primeiros dias e meses de vida de uma criança, uma série de exames são feitos na mamãe e no bebê para garantir que tudo vai bem, prevenir e até mesmo tratar doenças que são precocemente diagnosticadas. Saiba quais sãos os principais exames e cuidados que devem ser tomados com o bebê recém-nascido.

Andréia Royer Voigt, profissional do grupo Ghanem Laboratório fala sobre os exames laboratoriais que normalmente são solicitados à gestante e ao bebê nas primeiras semanas após o nascimento. Quais os exames que devem ser realizados na mamãe durante a gestação? Andréia: Dentre os exames realizados durante a gestação, podemos citar: Hemograma (geralmente realizado nos três trimestres da gestação); Glicemia (geralmente realizado nos três trimestres da gestação); Tipagem sanguínea ABO + RH (realizado apenas uma vez na gestação, geralmente no primeiro trimestre); Teste oral de tolerância à glicose (geralmente feito no segundo trimestre apenas); Parcial de urina (geralmente realizado nos três trimestres da gestação). E as sorologias (geralmente realizadas no primeiro trimestre da gestação, e em caso de negativas, repetidas no segundo e terceiro trimestres da gestação):Hiv, Sífilis, Hepatite B e C, Rubéola, Toxoplasmose e Citomegalovírus. Entre os principais exames a serem feitos em um bebê logo após o nascimento, quais são obrigatórios? Andréia: O exame indicado para todos os recém-nascidos é o Teste do Pezinho, também conhecido como Triagem Neonatal. Este exame deve ser realizado somente após 48 horas de vida, e preferencialmente no primeiro mês. O ideal é que seja realizado entre o 3º e o 7º dia do bebê. O teste é feito com a colheita de sangue no calcanhar,

“[...] Se o tratamento não for iniciado precocemente, os danos podem ser muito graves e irreversíveis”

pois é uma região rica em vasos sanguíneos e a picada é quase indolor. Existem diferentes tipos de teste do pezinho, onde podem ser avaliadas várias doenças, dentre elas: Fenilcetonúria (PKU), Fibrose cística, Hemoglobinopatias, Hipotireoidismo congênito, Hiperplasia adrenal congênita, Aminoacidopatias, Deficiência da biotinidase, Deficiência da glicose-6-fosfato desidrogenase (G6PD),Galactosemia e Infecções congênitas por: Toxoplasmose, Rubéol a, Sífilis, Citomegalovírus, Trypanossoma cruzi, HIV. No caso do Sistema Único de Saúde (SUS), por meio do Programa Nacional de Triagem Neonatal, o Teste do Pezinho obrigatório detecta apenas as doenças fenilcetonúria, hipotireoidismo congênito, anemia falciforme e a fibrose cística. O Ghanem Laboratório disponibiliza quatro diferentes tipos de Teste do Pezinho: Básico, Ampliado, Plus e Master, sendo que o número de doenças analisadas em cada teste varia. Qual é a importância em realizar tais exames logo nos primeiros dias/ semanas de vida de uma criança? Andréia: O diagnóstico precoce destas doenças é de extrema importância, já que são doenças que geralmente não apresentam sintomas no nascimento e que, se não forem tratadas cedo, podem causar sérios danos à saúde, prejudicando o desenvolvimento físico e intelectual da criança. Se o tratamento não for iniciado precocemente, os danos podem ser muito graves e irreversíveis.

revistaduo.com.br 35


Recém Nascidos Além dos exames laboratoriais, como o teste do pezinho, a pediatra Drª. Lilian Rocha fala sobre a importância dos demais testes e exames realizados ainda na maternidade, após o nascimento.

VITAMINA K E COLÍRIO Além do Teste do Pezinho, com o bebê ainda no berçário, é feita a aplicação de vitamina K intramuscular, que todo o bebê recebe logo ao nascer, para evitar um tipo de hemorragia, assim como o colírio com nitrato de prata no olho da criança, para combater alguns tipos de conjuntivite que são comuns em recém-nascidos.

TESTE DO CORAÇÃOZINHO O teste do coraçãozinho é feito através da saturação de oxigênio nas extremidades do corpo. Coloca-se um aparelho chamado oxímetro de pulso em alguma extremidade do bebê e verifica-se se o nível de oxigenação está dentro do padrão normal. Se existe um problema com o coração ou pulmão, a saturação do oxigênio será mais baixa que o normal, sendo o valor ideal acima de 95%.

TESTE DA ORELHINHA No teste da Orelhinha, verifica-se os distúrbios da audição, através de uma triagem com estímulos sonoros no ouvido do bebê. Após esse processo, se verificado alguma irregularidade, o bebê é encaminhado para exames mais aprofundados.

TESTE DO OLHINHO Com um exame de fundo de olho, o Teste do Olhinho é feito principalmente para verificar a possibilidade de catarata congênita e um tumor chamado Retinoblastoma (mais comum na infância).

VACINAS O recém-nascido sai da maternidade já tendo recebido duas vacinas: BCG (contra tuberculose) e Hepatite B (primeira dose).

36 revistaduo.com.br

As próximas vacinas serão feitas a partir dos dois meses de idade.

CUIDADOS EM CASA E VISITAS AO PEDIATRA Drª. Lilian comenta que ainda na maternidade, as mamães recebem várias orientações antes da alta, como os cuidados com o coto umbilical até a sua queda, o banho do bebê, aleitamento materno, observação da cor do bebê para notar se vai ficar amarelinho com o tempo, o melhor posicionamento do recém-nascido no berço para prevenir a morte súbita, e sobre o agendamento das consultas com o médico pediatra. É recomendado que a primeira consulta seja entre o 10º e 15º dia de vida. Se tudo estiver bem, a próxima visita deverá acontecer com 30 dias. Depois desse período, as consultas passam a ser mensais até o 8º mês, em seguida tornam-se mais espaçadas, se tudo for bem com a saúde do bebê. Nas consultas pediátricas avalia-se além do ganho de peso, a estatura, o tamanho do crânio (perímetro cefálico), a sucção na amamentação, as vacinas, o desenvolvimento motor e cognitivo (a inteligência e as habilidades esperadas para cada fase da criança), a dentição e a introdução de novos alimentos aos seis meses. Além das orientações quanto ao desenvolvimento do bebê, Drª. Lilian afirma que é preciso se preocupar com o lado social da profissão. “O pediatra tem como função social assegurar à mãe que ela é apropriada e é a melhor pessoa para cuidar do seu filho. O instinto materno da mãe é algo incrível”, reforça.


Publieditorial

Fases do desenvolvimento infantil O pediatra Dr. Marcus Vinícius Josino explica sobre como se dá o desenvolvimento e formação das características da criança de acordo com sua idade.

Por Dr. Marcus Vinícius Josino Fotos: Banco de imagens


Alguns estudos defendem que o caráter do ser humano é formado até os sete anos de idade. Se analisarmos todas as fontes de informação que a criança recebe, cabe aos pais fazerem um ajuste qualitativo do que chega aos pequenos. Pensando na ordem cronológica da saúde, gosto de enfatizar as fases da criança classificando-as em três grandes grupos, de zero aos sete anos. Não quero ditar um manual até porque uma criança é diferente da outra, mas de maneira geral, muitos costumes são semelhantes e as “doencinhas” também.

0 AOS 12 MESES É o despertar dos primeiros sentidos. Visão, audição e tato são grandes descobertas. O desenvolvimento motor do virar-se no berço, sentar, balbuciar, gatinhar e até mesmo andar, é encantador para o pequeno ser. Do ponto de vista clínico, as doencinhas que acometem os pequenos dependerão do local em que vivem e da rotina. Crianças que frequentam creche desde cedo (por volta dos quatro meses) costumam estar mais expostas a vírus e bactérias podendo desenvolver uma quantidade significativa de enfermidades neste período.

1 AOS 3 ANOS Aprende através da imitação e repetição. São verdadeiras esponjas de fatos

e acontecimentos e se superam pela excelente memória. Nesta fase já tem discernimento entre o certo e errado, apesar de não ter consciência sobre eles. Aparece agora a adolescência infantil ou terrible two, quando o bebê doce e fofinho aprende a gritar, fazer birra e testar até onde pode ir. Aqui também costumam aprender a pedalar, pular, se equilibrar e, claro, cair. Entre os dois e três anos a fralda diurna costuma ser retirada, lembrando que o momento da criança para o desfralde é mais importante do que a idade. O quadro respiratório ainda é sensível e a pele delicada.

4 AOS 7 ANOS A criança já costuma comer sozinha e vestir-se, a medida do possível, também. Desenvolve o senso de responsabilidade através da compreensão da causa e reação para suas atitudes. Percebe com mais claridade quando compreende a diferença entre o pai e a mãe. Com a imunidade bastante fortalecida são as doenças da estação ou alguma epidemia especifica que irão incomodar mais.

Dr. Marcus Vinícius Josino Pediatra Clínica Mulher R: Timbó, 325 – América 3433-7885 / 3432-9038

revistaduo.com.br 39


Nascimento

Banco de leite: uma solução A amamentação pode, muitas vezes, apresentar desafios e complicações. Saiba onde procurar ajuda e orientação para tornar este momento mais tranquilo e satisfatório. Por Cláudia de Moura de Mattos Fotos: Banco de Imagens e Arquivo pessoal

Diversos problemas podem ocorrer durante a fase de amamentação, mas o que muitas mulheres não sabem é onde procurar ajuda. É no Banco de Leite Humano (BLH) que podem encontrar a solução. Além de promover o aleitamento materno, ele busca melhorar o bem-estar de vida da população, realizar o controle da qualidade do leite humano doado e distribuí-lo na UTI Neonatal de Joinville.

40 revistaduo.com.br

No período inicial de aleitamento alguns problemas são mais comuns. Entre eles, fissuras mamilares, que são rachaduras provocadas pela má sucção do bebê e até mesmo seu posicionamento em relação à mama. Outros casos são mamas ingurgitadas (popularmente conhecido como leite empedrado), lactantes que não ganham o peso adequado e baixa produção de leite. Conforme explicam a técnica e a gerente


Sala de apoio à amamentação, com certificação oficial do Ministério da Saúde.

Para sustentar o Banco é necessário o de enfermagem do BLH de Joinville, Ronize recebimento de leite humano. De maneira Perez e Rosane Goelzer, existem maneiras geral, qualquer mulher saudável, com que podem auxiliar durante as mamadas, excesso de produção pode doar (existem mas é importante salientar que a amamenrestrições a alguns tipos de medicamentos). tação eficaz ocorre devido a um conjunto de O leite recebido será analisado, pasteurizado fatores, que devem ser observados e corrigie submetido a um rigoroso condos. “Cada mãe e cada bebê trole de qualidade, antes de ser são únicos, portanto, cada “Cada mãe distribuído. Mulheres interessaatendimento deve ser personae cada bebê lizado”, ressalta Rosane. das em doar podem se informar são únicos, no BLH, em qualquer dia da Ronize conta que a semana, para uma análise. demanda no atendimento do portanto, cada Hoje, o Banco conta BLH de Joinville é grande, atendimento com uma equipe de 23 mas que muitas mães ainda deve ser profissionais e fica anexo à deixam de procurar ajuda Maternidade Darcy Vargas. A de profissionais capazes de personalizado” médica responsável é a pediaorientá-las. “Seja por falta de tra com especialização em neonatologia, informação, desinteresse ou apoio familiar”, completa. Ela explica que qualquer mulher doutora Maria Beatriz do Nascimento. Além dela, a equipe apresenta 20 técnicos no período de amamentação, que apresente alguma dificuldade ou necessidade de de enfermagem divididos em turno diurno e noturno, a gerente de enfermagem e a avaliação, ou qualquer problema nas assistente administrativa. mamas poderá procurar o BLH.

BANCO DE LEITE HUMANO Rua Miguel Couto, Anita Garibaldi (anexo à Maternidade Darcy Vargas) Telefones: 3461-5704 ou 3461-5789 Horário de funcionamento: Diariamente, incluindo finais de semana e feriados, 24h. O atendimento é por ordem de chegada.

revistaduo.com.br 41


DUO SAÚDE

Distúrbio do Processamento Auditivo Central (DPAC)

O problema afeta a capacidade de entendimento dos indivíduos. A pessoa ouve, mas não consegue interpretar os sons. O Processamento Auditivo (PA) é um conjunto de habilidades e tarefas necessárias para que o indivíduo possa entender e compreender o que ouviu. Várias são as causas do Distúrbio do Processamento Auditivo Central. Dentre elas está a privação auditiva. Pesquisas apontam que mesmo uma alteração mínima na audição já é suficiente para afetar esse processo. Por ser silenciosa e muitas vezes sem nenhum desconforto para quem está iniciando o processo de alteração auditiva, isso faz com que as pessoas cheguem para iniciar um tratamento quando o problema está avançado. A falta de informação, o preconceito e, principalmente, a imagem antiga de que os aparelhos auditivos são grandes e visíveis, atrasam a busca pelo tratamento. O mais importante é estarmos sempre atentos aos sinais e sintomas. E principalmente, quando nossos familiares ou amigos nos alertam que não estamos ouvindo bem. Esta é a hora de consultar um otorrinolaringologista e um fonoaudiólogo para investigar seu sistema auditivo.

Por Nildo Manoel Duarte* Foto: Banco de imagens

Em uma primeira análise, realiza-se um exame de audiometria e imitanciometria. Esses exames são rápidos e não causam nenhum desconforto, podendo outros testes serem solicitados a critério médico. Quando os resultados indicarem uma perda auditiva neurossensorial, imediatamente o paciente é orientado a realizar um teste com aparelhos auditivos, por ser a melhor e mais simples forma de corrigir essa falha na audição, permitindo que a informação chegue novamente ao córtex auditivo. Com os avanços na medicina e na nanotecnologia os aparelhos auditivos hoje são pequenos e imperceptíveis, pois podem ficar dentro do canal auditivo por meses sem a necessidade de retirada para tomar banho ou dormir (PHONAK LYRIC). Mesmo as próteses implantáveis cirurgicamente para corrigir a audição estão mais sofisticadas, possibilitando mais conforto e diminuindo o tempo cirúrgico (MEDEL Implants). O ideal é incluir o teste da audição em nossos exames de rotina. Porque quanto mais cedo for iniciado o tratamento, melhor serão os resultados.

Digsom, ouça melhor, viva melhor *Dr. Nildo Manoel Duarte – CRFa 8710 SC Fonoaudiólogo Especialista em Audiologia Clínica | Diretor Técnico Grupo Digsom | Membro da Academia Brasileira de Audiologia | Membro da International Society of Audiology | Membro Benemérito da Fundação de Otorrinolaringologia 44 revistaduo.com.br


psicologia

Educar também é frustrar e proibir Por Andreia Ávila Foto: Banco de imagem

Seja em uma distante aldeia ou num apartamento de cidade grande, o núcleo formado pela família constitui uma unidade a parte do restante da sociedade. Chamada pelos sociólogos de família nuclear, esta instituição universal tem a sua maior importância no fato de realizar funções sociais indispensáveis que não podem ser desempenhadas por quaisquer outros grupos – a manutenção e socialização dos filhos no longo período em que eles permanecem dependentes. Mas, ao desempenhar sua função socialmente, é à família que cabe fazer as primeiras restrições aos impulsos naturais do indivíduo. Na simples frase: “meu filho, não mexa no brinquedo do seu amiguinho”, a mãe vigilante está através de uma frustração, ensinando ao garotinho de dois anos que existe um conceito chamado propriedade, fronteira que durante toda a vida será obrigado a respeitar. Educar é frustrar e, muitas vezes, proibir, mas não se pode considerar a proibição como um bem ou um mal a si mesmo. Ao mesmo tempo em que fortalece a capacidade de adaptação social, paciência e tolerância, a proibição desenvolve e enriquece as possibilidades adaptativas e criadoras do indivíduo. No entanto, se for

aplicada autoritariamente, injustamente ou por maldosa exibição de força, os efeitos psicológicos e morais ficam prejudicados. Quando chega a este extremo não é mais manifestação de autoridade e sim de autoritarismo. Educar atualmente tem múltiplas facetas, e uma delas é criar a cultura do diálogo com os filhos. Saber escutar e argumentar criando situações que os possibilitem a entender as proibições e deliberações criadas naquele ambiente onde não é somente a palavra NÃO quem manda, mas um SIM ou um TALVEZ com as várias possibilidades de objeções e aceitações. A frustração, mesmo nas idades mais complicadas como na adolescência, precisa ser medida e aplicada para que o adolescente desenvolva o sentido da responsabilidade. Entretanto, isso exige muito esforço e coragem, pois é mais fácil e cômodo deixar que as coisas se resolvam sozinhas. Para concluir, aconselho a vocês pais: frustrem, limitem, criem regras, mostrem padrões sociais de convívio baseado no afeto, pois só assim, teremos uma sociedade com menos problemas psicológicos e menos altruísta em seus egos, quando estes foram machucados ou inflados.

Dra. Andreia Ávila. Psicóloga Clínica Especialista em Saúde Mental e Justiça; Pós Graduada em Defesa Social e Cidadania; Especialista em Psicologia Organizacional e do Trabalho; Palestrante em diversas escolas como orientadora de pais, professores e alunos; Orientadora Vocacional. Atua há 16 anos na área da Psicologia Organizacional e do Trabalho como Consultora de RH em diversas empresas no Brasil. Consultório: Edifício JBC Rua Dr. João Colin, 128 - Sala 03 - América | (47)9263-7747 | (47)9687-1514 | E-mail: andreiaavila1@yahoo.com.br

revistaduo.com.br 45


1 a 5 anos

É hora de soprar as velinhas! Apesar de exigir muito tempo e dedicação, planejar uma festa infantil é sempre uma delícia. Por Renata Schmitt Fotos: Banco de imagens

Após 12 meses de muito aprendizado e descobertas, um dos momentos mais esperados é o de comemorar e dividir essa experiência com a família e amigos. Não importa se a decisão for uma festa intima ou um grande evento, as ideias e possibilidades são muitas e, para colocar tudo em prática, é preciso muito planejamento.

O primeiro ano de vida de um bebê, com certeza, é o mais turbulento na vida dos novos pais, principalmente os de primeira viajem. Sofrer com cada vacina, cada febre e visitas ao pediatra são situações corriqueiras e que podem ser motivo de muitas angustias e noites mal dormidas, mas presenciar os primeiros passos e palavras e ver


“Os temas mais recorrentes nos últimos anos têm sido A Galinha Pintadinha, fazendinha e circo, e existe toda uma infinidade de produtos disponíveis no mercado com esses temas [...]”

ele crescendo e aprendendo a lidar com os obstáculos enfrentados fazem tudo valer a pena e merece ser comemorado. No Brasil já é tradição fazer uma festa temática para comemorar o primeiro ano de vida e ajuda a tornar a escolha da decoração, recreação e comida, muito mais objetiva. Ao definir o tema é importante levar em conta a criança. Com um ano de idade a visão e a audição são os sentidos que mais precisam ser levados em conta. Lugares muito barulhentos e com várias pessoas estranhas podem assustar e estressar os bebês mais tímidos. Talvez o ideal seja deixar para fazer festas com muitos convidados para quando a criança tiver crescido um pouquinho. Os temas mais recorrentes nos últimos anos têm sido A Galinha Pintadinha, fazendinha e circo, e existe toda uma infinidade de produtos disponíveis no mercado com

esses temas, tornando a organização da festa mais prática e acessível, caso prefira fazer a decoração sem ajuda de um organizador. Outros temas muito comuns são Mickey Mouse, O Pequeno Príncipe, Snoopy e sua turma, Frozen, e profissionais do ramo estão investindo mais recentemene no tema Procurando Dory, animação que estreou no dia 30/06 nos cinemas brasileiros e que já arrecadou US$136,2 milhões no seu fim de semana de estreia nos Estados Unidos e Canadá. Feita a escolha do tema torna-se essencial a escolha do local e, mais uma vez, vale levar em conta o conforto da criança. Hoje tem se tornado cada vez mais frequente, festas em casa, no quintal ao ar livre. O bom desse tipo de festa é que o bebê vai estar em um ambiente já familiarizado e pode se sentir mais a vontade. Em contra partida, casas de festas especializadas contam com toda uma

revistaduo.com.br 47


1 a 5 anos

equipe preparada para receber os convidados e entreter as crianças. Estima-se que o mercado de festas infantis no Brasil tenha crescido em 30% no ultimo ano, segundo o Sebrae (Serviço Brasileiro de apoio às Micros e Pequenas Empresas), o que o torna cada vez mais competitivo e diversificado. Muitos profissionais têm se especializado na área para poder garantir as expectativas dos pais ansiosos pelo dia perfeito para os filhos.

O QUE NÃO PODE FALTAR: Apesar de o principal ser o aniversariante, é importante levar em consideração a faixa etária dos convidados para garantir a interação de todos. Recreadores especializados são ótimos para crianças de até 12 anos. Às vezes piscinas de bolinhas e pula-pula com supervisão é o suficiente. Garanta também agradar o paladar das crianças. Doces tradicionais como beijinho e cajuzinho geralmente são a preferência de adultos, mas um cardápio com cake pops, ganache em copinhos e mini churros recebem atenção especial dos pequenos. Para quem prefere opções mais saudáveis, vale espetinho de

48 revistaduo.com.br


é o que mais agrada a todos. Outra opção frutas e sanduíches naturais, ou invista em são os naked cakes, que ficam tanto lindos um equilíbrio entre os dois: frutas com calda na mesa como agradam os covidados. Vale de chocolate e confeitos. Se a criança puder levar em consideração a época do ano para escolher o confeito, melhor ainda! a escolha do recheio do bolo: frutas para Para os salgados, dê preferência para primavera/verão e nozes e chocolate para aperitivos pequenos que são ideais para outono/inverno. as mãos e as boquinhas das crianças. Um dos itens indispensáveis para deixar Aqui vale minipizzas, cachorro-quente e a a festinha mais descontraída clássica bolinha de queijo. É interessante possuir opções “[...] dê preferência e moderna é o uso dos chalkboard, ou quadro negro, que para os menores de dois anos para aperitivos como sopinhas naturais e pequenos que são está fazendo sucesso como plaquinhas de identificação, creme de legumes. Não se esqueça de ter à disposição ideais para as mãos convite e como painel principal sucos e chás gelados para e as boquinhas das para descrever qualidades e conquistas do aniversariante. oferecer aos pequenos e crianças.” Aproveite para ressaltar o que mantê-los hidratados durante o bebê aprendeu nesse ano, o que gosta de as brincadeiras. Aproveite para fazer uso das encantadoras suqueiras! Lindas por si fazer, quantos dentinhos possui e qual a sua comidinha favorita. só, ficam um charme com chás cor de rosa e suco de laranja. Por menor que seja a festa, planeje todos os detalhes e programe o orçamento. O astro da mesa principal, o bolo, Vale o uso de aplicativos especializados sempre divide opiniões. Apesar dos bolos em planilhas e checklists, principalmente de pasta americana ficarem lindos na mesa com a decoração, geralmente são os menos se você decidir fazer tudo sozinho. Isso apreciados. Uma alternativa que tem sido minimiza imprevistos e pode garantir que a comemoração seja um sucesso e você muito utilizada é possuir um bolo cenográfipossa aproveitar cada momento ao lado de co para a hora de cantar parabéns e depois servir um bolo tradicional que geralmente pessoas especiais.

revistaduo.com.br 49


1 a 5 anos

Pscicologia Infantil:

Quando buscar ajuda? Saiba quais são as principais alterações de comportamento dos filhos que indicam o momento para procurar ajuda de um profissional

Por Laura Bona Moll Fotos: Banco de Imagem e Arquivo pessoal

52 revistaduo.com.br


Muitas vezes as crianças não sabem expressar seus sentimentos e as reações não são bem compreendidas pelos adultos. Outras vezes é preciso se concentrar nos sinais que os pequenos apresentam para indicar que algo não vai bem, não só fisicamente, mas pscicologicamente. A Revista Duo conversou com a pscicóloga infantil Priscila de Souza Stel, que responde as principais dúvidas quando o assunto é a saúde emocional das crianças. Revista Duo - Quais são os principais sinais que os filhos demonstram de que é a hora de os pais buscarem ajuda de um psicólogo? Priscila: Quando a criança apresenta alterações em seu comportamento ou sintomas físicos. Os principais sinais são: tristeza/choro ou não, medo excessivo, agressividade, dificuldade de aprendizagem, dificuldade de socializar, compulsão alimentar, dificuldade de lidar com frustração, agitação ou falta de concentração, entre outros. DUO - E na escola, como os professores podem perceber essa necessidade? Priscila: Eles podem perceber essa necessidade da criança apresentando as alterações em seu comportamento ou sintomas físicos citados anteriormente, como medo excessivo, agressividade, dificuldade de aprendizagem, etc. Algo que é bem importante são os pais estabelecerem uma comunicação com os professores, onde possam obter informações de como a criança se apresenta na escola. DUO - Quais são os principais motivos que levam os pais a procurarem tratamento para as crianças? Priscila: Os pais buscam ajuda quando não entendem pelo que a criança está tendo alterações no seu comportamento,

Priscila de Souza Stel Psicóloga Infantil e Adulto CRP-12/09705 (47) 9171-9149

ou apresenta sintomas físicos persistentes, mesmo já tendo procurado ajuda de outros profissionais. DUO - Quais são as diferenças do acompanhamento psicológico com crianças e com adultos? Priscila: A terapia com os adultos é verbal e com as crianças é através das brincadeiras, que é a linguagem da criança. O que diferencia também são as orientações realizadas com os pais da criança e as sessões familiares. Para o resultado do tratamento infantil é essencial a parceria/envolvimento dos pais no processo terapêutico. DUO - Que consequências a falta de acompanhamento e ajuda durante a infância pode trazer para a vida adulta? Priscila: As consequências dependem do caso, mas por exemplo, se a criança apresenta muita insegurança, é bem provável que na vida adulta essa insegurança esteja presente, e ela pode encontrar dificuldades para fazer escolhas, tomar iniciativa, ter autonomia, etc. Com o acompanhamento durante a infância a criança pode aprender a obter mais suporte para lidar com sua dificuldade. O que ajuda muito é as orientações com os pais para que eles possam se conscientizar da forma que estão lidando com essa criança, que pode estar contribuindo para a dificuldade que ela apresenta.

revistaduo.com.br 53


publieditorial

Diversão garantida para toda a família Já pensou em um lugar que ofereça inúmeras opções de atividades, para todos os tipos de gosto, e para todas as idades? O Parque Expoville Atividades traz esta proposta para Joinville. Por Tabata Kadur Fotos: Pam Souza e João de Oliveira

Segundo a responsável pela estrutura, Francine Olsen, o objetivo primordial é aproximar as pessoas e as famílias do contato com a natureza através do esporte e do lazer. O parque fica localizado dentro do complexo da Expoville, no entorno da casa enxaimel e na região dos lagos. Eventualmente a empresa atua nas vias de acesso, quando funciona a rua do lazer.

54 revistaduo.com.br

Além de brinquedos e jogos oferecidos pelo parque, Francine explica que “as pessoas são muito bem-vindas para praticar as suas atividades. O pessoal faz piquenique com tudo o que tem direito, traz barquinho elétrico, aviãozinho, pipa, peteca, bola, patins, skate, kangoo jump. A Expoville é um espaço de lazer para toda a família”.


Confira todas as atividades e brinquedos oferecidos pelo parque: • Cia. de Circo: Atua com as guloseimas do parque como algodão doce, churros, e pipoca. • Parque infantil inflável: Conta com pula-pula, cama elástica, tobogã, futebol, entre outros. • Water Balls: São bolas de ar infláveis, que acomodam uma pessoa. As bolas ficam dentro d’água. • Futebolha: Bolas de ar inflável que a pessoa entra dentro para jogar futebol. • Locação de bicicletas: São duas opções. A bike família, com quatro lugares, sendo dois adultos e duas crianças pequenas. Ou a centopeia, engata-se uma bike na outra com até 15 lugares. • Opções radicais: Crazy Kart, scooters elétricas e motos infantis. • Pedalinho: para dois adultos e uma criança pequena. • Tirolesa. As atrações custam em média R$10,00 para brincar de 10 a 15 minutos.

Rua do lazer A rua do lazer acontece quando a Expoville fecha uma das vias de acesso ao pavilhão, só para o pessoal se divertir. A frequência depende dos eventos grandes que acontecem no local, ou seja, a abertura da rua fica vinculada a ausência de eventos no pavilhão. Comemore seu aniversário Quer um aniversário diferente? Comemore no parque da Expoville. São oferecidos pacotes de atividades e de brinquedos para aniversariantes, por um preço especial. Uma excelente opção para diversão ao ar livre. Comer e Beber Para os pais e adultos que procuram um o local para beber e comer, próximo ao parque uma loja Opa Bier no moinho do pórtico, permite aos visitantes degustar um bom chope joinvilense. Para quem ficar com fome, a Totens Pizzaria atende ao público e oferece um buffet completo. Além disso, no local é oferecido o melhor açaí da cidade com o Dr. Açaí, espetinhos e salgadinhos. Embora a Expoville seja um espaço púbico, a administração do centro foi privatizada. O estacionamento é cobrado pelo setor administrativo, e custa R$7,00 para quem vai ao parque. Dessa forma é possível oferecer segurança aos frequentadores e aos automóveis.

O que? Parque da Expoville Atividades Quando? Aberto aos Sábados das 14h às 19h; Domingos e feriados das 9h às 19h. *Em dias de chuva o parque não funciona. Onde? Rua XV de novembro, 4315 Contato: facebook.com/parqueexpoville

revistaduo.com.br 55


1 a 5 anos

APLICATIVOS E CRIANÇAS: COMO LIDAR?

Presentes no dia a dia dos pais, em tablets e celulares, os aplicativos já são uma realidade na vida das crianças. Desde cedo, os pequenos têm acesso e dominam a tecnologia, cabe aos pais encontrar um equilíbrio. Mas como chegar nele? Por Jefferson Luchtenberg Fotos Arquivo pessoal

Debora Mattos e André Cidral de Souza sempre foram um casal muito tecnológico. Fãs de vídeo game, deram à tecnologia um papel importante em seu cotidiano. Quando o primogênito Benício chegou, as coisas não foram diferentes e desde cedo o bebê teve contato com aparelhos e aplicativos. Mas logo de cara, a mamãe alerta. “Ele tem

56 revistaduo.com.br

contato com o celular desde bebê, mas a ferramenta nunca substitui seus brinquedos e ele também nunca teve acesso livre a ele”. Para escolher os aplicativos interessantes para o pequeno Bê, os dois pesquisaram na loja do sistema operacional dos smartphones e tablet da família, fizeram o download e verificaram cada um dos itens baixados. “O legal


do tablet é que você pode utilizá-lo tanto em casa quanto fora. Às vezes, quando estamos fora de casa, o Benício acaba ficando muito entediado e impaciente e pede para utilizar o iPad”, explicam. Nesse momento, o papel dos pais é fundamental. “Damos um limite de duas horas no máximo e quando ele utiliza um de nós sempre joga com ele”, garante Debora. Agora, com quase quatro anos, Benício começou a se interessar por aplicativos diferentes. “Ele adora brincar de fazer sorvete com o aplicativo Sweet Shop da Moranguinho da Budge Studios, cortar o cabelo do Papai Noel no Hair Xmas da Toca Boca ou dar verduras para o monstro do Toca Monsters, também da Toca Boca”. A maioria dos aplicativos é gratuita e alguns têm outros níveis que só funcionam quando comprados. “É muito difícil comprarmos aplicativos, a não ser que valha muito a pena como é o caso dos aplicativos da produtora Tiny Hands”, esclarece a mãe. A companhia é especializada em aplicativos educacionais e trabalha com diferentes faixas etárias, trabalhando cores, formas, números, animais, tamanho e vários outros temas. Além dos jogos, o pequeno gosta muito de assistir desenhos nos aplicativos Netflix e Playkids. “O Playkids é muito bacana porque tem a sessão para controle dos pais e a gente escolhe os desenhos que ele pode assistir”, revela Debora. Conforme cresce o interesse do rapazinho, também cresce a negociação. “Os pais devem estipular um tempo para a criança ter aquela atividade, porque se não houver ela vai ficar o dia inteiro mesmo e se esquecer do mundo. Por isso os pais devem sempre mediar a situação e não deixar livre

Benício

Ele tem contato com o celular desde bebê, mas a ferramenta nunca substitui seus brinquedos e ele também nunca teve acesso livre a ele. Debora Mattos, mãe de Benício.

como se fosse uma babá eletrônica. A tecnologia está aí para ser usada, mas sempre com muita cautela”, aconselha. O casal é enfático ao defender a adoção da tecnologia. “A gente aqui em casa defende que não tem o porquê negar uma coisa que é presente na vida de todo mundo. Hoje em dia é difícil alguém não ter um smartphone. Como negar algo para eles se nós mesmos estamos sempre conectados?” Para eles a resposta e condições são óbvias. “Sempre levando em consideração o limite de tempo, a idade e tendo supervisão dos pais ou de um adulto, não vemos como isso pode ser ruim”. O aparelho usado por Benício é o de sua mãe. “Não acho correto crianças pequenas terem celular”. Ela sabe que em breve terá de debater sobre o momento certo para que ele tenha um. “O Benício é nosso primeiro filho e estamos aprendendo muito com ele. Quando sentirmos que é necessário ele ter um celular, conversaremos sobre isso. Mas não será porque ele quer”. O casal encerra reconhecendo o importante papel da tecnologia na vida da família, mas com ressalvas. “Defendemos a tecnologia, pois achamos que ela é muito mal vista por conta dos pais que exageram. Não é só porque eu gosto dela que meu filho fica só na frente da TV ou brincando no celular. Acreditamos que existe tempo e espaço para tudo”, explicam e finalizam: “nós adoramos a tecnologia, mas também adoramos a imaginação, as brincadeiras antigas, brincar com os brinquedos, sair para andar de bicicleta, passear com nossos cachorros, jogar futebol, correr pela grama descalço e sabemos da importância disso tudo na vida da criança”, garantem.

revistaduo.com.br 57


Publieditorial

Costurando momentos e histórias

O ateliê Lady Sothê é especialista em confeccionar peças de vestuário para datas especiais. Da gestação aos primeiros aniversários e moda festa, conheça a delicadeza do trabalho de Fabiane Schaefer. Por Tabata Kadur Fotos: Arquivo pessoal

a carreira de costureira, Fabiane explica Fabiane David Schaefer é natural de que a moda era muito mais detalhada e o Joinville. Desde muito cedo acompanhou processo de produção, mais complexo. “No a carreira de sua mãe, Laura, na costura, tempo de minha mãe, não existia as lojas de mas mal sabia ela que o talento havia transdepartamento. A moda era de roupas muito cendido gerações. Trabalhou em diversas estruturadas e detalhadas. Ela costurava áreas, descobriu talentos na área da beleza, tecido plano e fazia tudo sob assumiu uma confecção e, por medida”. Sem nunca ter feito fim, acabou migrando para o “Sou apaixonada um curso na área de moda e mundo da moda e da costura. pelo que faço. vestuário, Fabiane segue hoje A empresária conta que desde cedo acompanhou Vejo tecidos nas os passos da matriarca. “Hoje eu faço isso: reproduzo a roupa a vida profissional da mãe. lojas e já imagino no corpo da cliente. Aprendi “Quando eu nasci ela já era costureira. Desde menina ela uma infinidade de tudo o que sei vendo minha mãe trabalhar”, afirma. já sabia que era isso que queria possibilidades” Com o passar dos anos e fazer. Ela começou a fazer roupas pra gente, as vizinhas o talento correndo nas veias, viam e pediam encomendas. Eu vendo Fabiane não teve alternativa a não ser se render ao universo das linhas e agulhas. Ela tudo isso, já aos sete anos fiz minha primeira bermuda social completa, com pregas, cós e relata que fazia roupas para seus filhos, mas não divulgava aos conhecidos. Contudo, bolsos”, relembra Fabiane. Na época em que Laura começou depois da popularização do facebook, 58 revistaduo.com.br


Fabiane começou a publicar seu trabalhos e chamar a atenção. “Engravidei da Theodora, que hoje tem um ano e um mês, e fazia minhas roupas de gestante. Como é um momento especial, gostava de me vestir bem. Eu fazia vestidos, blusas, e comecei a fotografar”, relembra. Além de Theodora, de um aninho, Fabiane é mãe de Homero, 16, e Sophia, de oito anos. Junto com as roupas de gestante a profissional de costura viu um outro nicho de moda, e iniciou a produção de peças “tal mãe, tal filha”, para ela e sua filha do meio, Sophia. “As pessoas viam as peças e me pediam encomendas. De uma hora para a outra eu comecei a fazer para as amigas e para conhecidas, e já fiquei cheia de encomendas”. Com a agenda lotada, Fabiane decidiu dar corpo ao negócio e desde o início do ano abriu o Lady Sothê Atiler de Costura. Instalada num pequeno e charmoso ateliê, o Lady Sothê, recebe encomendas de roupas

para meninos e meninas, assim como moda gestante, e festa adulto e infantil. Como a profissional não atende apenas o feminino, seu projeto é de expandir e dividir a marca para Lady e Lord Sothê. Outra tendência que Fabiane abraçou foram os vestidos e roupinhas temáticas de festas infantis. Além disso, para as mamães que optam por dois vestidos ou trajes para os filhos nos aniversários, a costureira dá sugestões e auxilia em todo o processo de escolha e criação dos looks. Para quem tem interesse em conhecer melhor o trabalho do Lady Sothê, é só entrar em contato pelo facebook e whatsapp. Fabiane também presta toda a consultoria necessária na hora da compra e escolha dos tecidos. Para eventos e festas, a profissional indica que o primeiro contato seja feito com, pelo menos, um mês de antecedência da data final. “Todos são bem-vindos para conhecer o trabalho, expor suas ideias e solicitar um orçamento pessoalmente”, convida Fabiane.

Lady e Lord Sothê Atelier de Costura /Superbonitacomfabi (47) 9929-7060

revistaduo.com.br 59


duo esporte

Pequenos grandes atletas Os joinvilenses Namie e Herick Isago são destaques nacionais do Tênis de campo. Conheça a história e a rotina dos irmãos que dividem o ranking brasileiro de melhores tenistas infantojuvenis. Por Tabata Kadur Fotos: Arquivo pessoal

O incentivo ao esporte é um caminho certeiro. Da disciplina à maturidade para lidar com os desafios diários, crianças que são estimuladas a praticar esporte tendem a trilhar um caminho mais saudável e promissor. Em Joinville, uma das modalidades que lança talentos todos os anos é o Tênis de Campo. Com fortes equipes de treinos e competições infantojuvenis, atualmente dois atletas se destacam no cenário nacional. E além de dividirem o ranking brasileiro, dividem também o sangue e sobrenome. Nascidos em Joinville e com o Tênis correndo nas veias, desde muito pequenos os irmãos Namie e Herick Isago foram incentivados pelos pais a trilharem um caminho dentro do esporte. Hélio e Roseli já trabalhavam com a modalidade, e jogar Tênis era um hobby do casal. Quando os filhos nasceram não houve dúvidas: passariam a

60 revistaduo.com.br

paixão para frente. Porém, além de iniciarem cedo a prática nas quadras de saibro, os irmãos já tinham o talento impresso no DNA. Precocemente, Namie, hoje aos 13 anos, e Herick aos 15, começaram a apresentar resultados nas partidas e o foco no esporte foi acontecendo naturalmente. A necessidade de uma escola e técnicos especializados apareceu e ambos treinam e competem pela Spin Tennis (instalada na Arena Opa Bier), desde os dez anos de idade. Atualmente os dois atletas estão classificados nos primeiros lugares do ranking de tênis nacional. Namie, está em primeiro lugar na categoria de 13 a 14 anos feminino, e Herick Isago em segundo na categoria 15 e 16 anos masculino. Os jovens atletas contam que a rotina para alcançar os objetivos é intensa e exaustiva. “Treino todos os dias das 14 horas às


Zé Luiz

Família Isago

16 horas. Faço treino físico das 16 horas às 17h30. Segundas e quartas faço inglês de noite, e vou para a escola de manhã”, explica Naime. Herick completa: “A vida no esporte é bem dura. É preciso conciliar o treino com os estudos. De manhã estudamos, a tarde treinamos e damos o nosso melhor. Perdemos bastante aula por causa dos torneios que participamos. É preciso conciliar tudo isso”. Com tamanha dedicação e doação ao esporte, os resultados são de alto nível. Ambos os jogadores já competiram fora do Brasil, em campeonatos sul-americanos e no último mundial no Canadá. Além de serem finalistas em diversas copas nacionais e regionais. Dentre várias vitórias, este ano Herick ganhou a copa Farroupilha e a seletiva regional. Namie foi campeã do torneio brasileiro e venceu a Copa Itaú, sendo premiada com uma viagem para a Espanha com direito a duas semanas de treino.

Revista Duo – Como é o treinamento de jovens e crianças no Tênis? Como vocês identificam que a criança tem potencial para o esporte? José Luiz: Tudo começa nas escolinhas. Ali observamos quem tem uma coordenação melhor, um pouco mais de habilidade. Então, separamos esses para um treinamento um pouco diferenciado. De fase em fase, conforme os atletas vão evoluindo são direcionados a grupos mais avançados. Estamos sempre de olheiros, todos os dias acompanhando os jogadores. Revista Duo – Para inserir as crianças nos torneios, como é feita a seleção? Zé Luiz: São várias categorias por idade, avaliamos se a criança já tem condições de jogar um torneio regional ou estadual. Depois, quando estão aptos para ir a um brasileiro, vamos fazendo essa avaliação para determinar os torneios que jogarão. Cada jogador, desde pequeno, tem um calendário individual. Assim fica mais fácil para os pais se programarem e organizarem as viagens, os custos e o colégio. Revista Duo – Como é a rotina de treinos e preparação física dos atletas? Zé Luiz: A rotina deles é bem dura. Eles vêm aqui todos os dias, tendo o compromisso de a cada dia ter que fazer o seu melhor. O resultado vem quando você faz o seu melhor. Eu falo para eles que no Brasil, os garotos da idade deles estão treinando neste momento, quem vai se destacar é quem vai fazer o seu melhor. Os treinos exigem bastante deles, é uma rotina e um trabalho diário e constante. Mas, tem também seus benefícios. Uma criança ou um jovem que está envolvido com o esporte está livre de muitas coisas ruins. Fora a questão da saúde, eles aprendem a ter disciplina, obedecer regras, amadurecem mais cedo. Nossos jogadores estão acostumados a viajar para fora do país, sabem se organizar e tomar decisões sozinhos. Isso é uma escola para a vida da criança.

revistaduo.com.br 61


duo esporte

Para os pais, o desafio de manter e psicólogos. Quanto mais completa a equipe acompanhar os jovens talentos no esporte é disciplinar, melhor. Além disso, o treinador constante. “Temos que ajudar, levar e buscar, afirma que os jogadores que se preparam cuidar da alimentação – que é muito impor- para serem profissionais mas acabam não tante –, acompanhar nas viagens. A gente atingindo os resultados necessários podem tem que abrir mão de muita coisa”, explica a sempre optar por seguir a carreira em outros mãe Roseli. “Eles precisam muito da gente. caminhos. “Para aqueles que chegaram aos Se não tivessem o apoio dos pais e da família, 18 anos e não se tornaram profissionais seria complicado. Temos que incentivar eles para competir, podem escolher jogar tênis porque estão fazendo uma coisa muito boa com bolsas universitárias fora do país. É um para suas vidas, para o futuro”, complementa. excelente retorno por todo o investimento e O orgulho vem estamdoação que ele fez para pado no sorriso no rosto o Tênis. Já enviamos “Além de agregar dos pais. “É muito bom vários jogadores para quando eles atingem os universidades nos educação, saúde, objetivos. Eles treinam Estados Unidos”. disciplina e tanto todos os dias, que A Spin Tennis dá todo é tudo mérito deles. o suporte para os jogamaturidade o Tênis Estamos juntos nas vitórias dores que querem jogar também pode se e nas derrotas. É preciso fora do país. Existe um tornar uma profissão” estar junto em todos os processo de preparação e momentos”, afirma Roseli. parcerias com empresas - Zé Luiz Junto com o apoio da do exterior que alocam os família e dos amigos, por atletas nas universidades trás de um grande atleta existe uma equipe lá fora. Quando questionados sobre o futuro, de profissionais preparados para dar suporte os irmãos Isago não perdem tempo: “Eu técnico, físico e emocional. O técnico da quero ser tenista profissional e jogar torneios equipe Spin Tennis, José Luiz Alves – o Zé mais fortes”, diz Namie. “Daqui alguns anos Luiz – conta para a Revista Duo um pouco pretendo jogar torneios profissionais e sobre o treinamento e o acompanhamento sempre estar me dedicando para estar nas de jovens talentos, como os irmãos Isago. chaves principais”, reforça Herick. Para as Zé Luiz explica que é importante ter toda crianças e jovens que pretendem se dedicar a equipe de preparo para os atletas. Os prepa- aos esportes, o incentivo dos atletas é firme: radores físicos, técnicos, fisioterapeutas e “é um bom caminho”, concluem.

62 revistaduo.com.br


Publieditorial

Saúde e prevenção na infância Muitos problemas na coluna e de postura podem ser evitados se tratados desde a infância. O Dr. Johny Jablonski explica sobre a importância da fisioterapia infântil.

Por Dr. Johny Jablonsky Foto: Banco de imagem

64 revistaduo.com.br


Um dos males da vida moderna é a má postura. O encurvamento da coluna não é apenas esteticamente feio, mas pode causar encurtamento dos músculos e, consequentemente, muita dor. Mas é importante saber que a má postura ou problemas de coluna derivados de outros problemas no organismo, podem ser tratados desde a infância, garantindo saúde e bem-estar na vida adulta. Prevenir o aparecimento de doenças ou disfunções e promover o bem-estar são alguns dos objetivos da fisioterapia infantil. Indicada para pacientes com casos de desvios posturais como as escolioses, dores gerais, acidentes, fraturas e transtornos variados. É muito benéfica para pacientes com postura afetadas por diversos problemas, como por exemplo, neurológicos, ortopédicos, reumatológicos, oncológicos, respiratórios e/ou no desenvolvimento motor. Para o tratamento, são trabalhados exercícios como alongamentos e técnicas manuais e manipulativas específicas para cada caso, com acompanhamento sempre personalizado e especializado do fisioterapeuta. Dependendo da necessidade, podem

“[...] muitos dos problemas que levamos para a fase adulta não foram tratados ou considerados na infância, também como na adolescência”

ser utilizados equipamentos das mais diversas formas e funções para auxiliar na reabilitação. Sendo de grande importância para o desenvolvimento de cada paciente, com o objetivo de alcançar a independência funcional da criança atendida.

EXERCÍCIOS GLOBAIS No caso de problemas de postura, os exercícios globais como pilates ou RPG (Reeducação Postural Global) são os mais indicados porque permitem amenizar prejuízos provocados na coluna vertebral a partir da reabilitação da musculatura esquelética, tratando o paciente como um todo e não somente a doença, pois considera-se que cada indivídio tem sua própria resistência à agressão e sua própria maneira de reagir a ela. Os resultados aparecem em torno da décima sessão e atingem sucesso em até 90% dos casos. O campo de aplicação é enorme e o método de tratamento deve elevar-se ao nível de complexidade de cada caso ou patologia. Nós da Fisiothera/ITC Vertebral temos uma preocupação com a integridade física e emocional dos nossos pacientes adaptando-os ao processo de forma a integrá-los e assim garantir bons resultados. Para cada fase da vida, uma forma especial de atender. Portanto, muitos dos problemas que levamos para a fase adulta não foram tratados ou considerados na infância, também como na adolescência, e hoje podemos evitar muitos traumas, bullying e reduzir sofrimentos.

Dr. Johny William Jablonski Técnico Responsável Diretor Regional da Associação Brasileira de Reabilitação da Coluna Joinville: Caçador,111A, Anita Garibaldi 47 3029-3037 / 9668-4881 joinville@clinicafisiothera.com.br www.herniadedisco.com.br Balneário Camboriú: Andorinha, 76F, Aririba 47 3081-3037 / 9765-4090 balneariocamboriu@clinicafisiothera.com.br www.itcvertebral.com.br

revistaduo.com.br 65


Gastronomia

Baixinhos na cozinha! Por Chef Rafael Lobo Foto: Banco de Imagem

Despertar o interesse das crianças na cozinha tem sido uma grande aliada para os pais na fase em que mais precisam. Tornar divertida a hora de comer é hoje uma grande oportunidade para inserir hábitos alimentares. Além de uma estratégia de educação nutricional, ensinar a criança a cozinhar é uma atividade extremamente lúdica, que inspira a criatividade e pode, inclusive, estimular um verdadeiro talento. Muito desse interesse infantil pela gastronomia deve-se à popularização de programas culinários, cursos e livros destinados aos pequenos.

HAMBÚRGUER DE CARNE

Rendimento: 04 porções Ingredientes • 800 gramas de carne moída (80% carne 20% gordura) Sugestão de carnes: Maminha, picanha ou coxão duro • 100 gramas de cebola bem picadinha ou ralada • 04 fatias de queijo tipo cheddar ou de sua preferência • Azeite a gosto • Sal / pimenta do reino a gosto • 04 Pães tipo francês em formato de bolinha ou pão de hambúrguer • Maionese e Catchup a gosto 66 revistaduo.com.br

Cuidados com as crianças na cozinha! Tudo que for necessário fatiar ou cortar — até abrir uma lata, por exemplo — , assim como ir ao fogo, deve ser feito por um adulto. Deixe que a criança faça outras etapas do preparo dos alimentos que não envolvam riscos de corte e queimaduras. Quando alguma panela estiver sendo usada, cuide para que o cabo fique longe do alcance da criança e deixe, se possível, as panelas nas bocas mais distantes. Para as crianças mais crescidas, vale orientar que não se deve mexer em absolutamente nada do fogão sem estar com um adulto do lado.

Modo de Preparo Em uma tigela ou bowl coloque a carne moída, cebola, sal e pimenta do reino a gosto. Misture todos os ingredientes até formar uma massa homogênea e deixe descansar no freezer durante 15 minutos. Retire do freezer e modele os hambúrgueres no tamanho desejado. Grelhe na churrasqueira e/ou no grill e/ou frigideira. Acrescente o queijo de sua opção abafe com uma tampa se necessário e monte o seu hambúrguer no pão. Se quiser, acrescente alface americana e rodelas de tomate. Para ficar divertido, uma opção é fazer o mini hambúrguer. Compre mini pães de hambúrguer para montar seu sanduiche e recheie com sabores de molho de sua preferência. Bom apetite!


duo música

O talento de Eduarda O papo desta edição rola com uma pequena notável! Eduarda Henklein, joinvilense, aos seis anos detona na bateria e não passa despercebida no quesito autenticidade.

Por Ju Pamplona Foto: Rodrigo Belentani

Ju - Conta pra nós, como surgiu a sua relação com a música? Eduarda: Ah… Desde bebê eu comecei a gostar de música! Ju - Por que você escolheu a bateria? Eduarda: Porque é legal, podemos tocar rock, samba, eu adoro a bateria. Eu comecei com quatro anos, eu tinha uma bateria de brinquedo e disse pro meu pai: vou tocar! Inventei um ritmo e meu pai resolveu me ensinar. Mas eu aprendi sozinha. Foi muito legal. No começo, as baterias furavam todas, porque eram de brinquedo. Meu pai arrumou, comprou uma bateria de verdade. Desde sempre eu batucava nas coisas, eu sempre fui muito musical. Ju - Você tem viajado muito tocando em vários programas. Qual a sensação? Eduarda: Eu acho bem legal, tô muito animada, estou indo em vários países e

68 revistaduo.com.br

acho muito legal! Eu amo tocar bateria. É só alegria e toco sem chorar, não tenho vergonha, gosto muito de ir pros shows. Toco com alegria na minha vida, no meu corpo e no meu coração. Eu gosto muito de estar nos programas de televisão, são muito legais. É muito legal viajar, e conhecer outras culturas, eu estou aprendendo inglês, e consegui salvar meus pais que não falam inglês na última viagem para os Estados Unidos. Ju - Deixa um recado para as crianças que querem colocar em prática um sonho. Eduarda: Todas as crianças que têm um sonho, eu amo vocês todos, e quero ensinar uma coisa pra treinar e ficar bom igual a mim, e não precisa ser só pra bateria, ok? A dica é: se dedicar e obedecer os pais. Treinar muito, muito, muito! Essa foi minha dica, eu amo vocês todos e tomara que vocês consigam!


6 a 10 anos

Fora da escola também é hora! As atividades extracurriculares são de grande importância para os baixinhos. Sejam elas esportes, artes ou idiomas, desenvolver as habilidades das crianças é investir no futuro. Por Laura Bona Moll Fotos: Arquivo Pessoal e Banco de Imagem

Inglês, balé, vôlei, natação, pintura, futebol. Existem muitas opções de atividades extracurriculares para as crianças. Essas aulas podem desenvolver talentos, habilidades e estímulos que vão além das atividades regulares da escola. Além de proporcionar momentos de lazer e instigar a imaginação, a escolha de

70 revistaduo.com.br

matricular os filhos em outras atividades também é uma oportunidade de aprendizado e de convivência para as crianças. O diretor do Espaço Cultural Traços e Atos, Rodrigo Calegari Feldhaus, conta que as oficinas de arte, teatro, música, idiomas e esportes são as mais procuradas pelos alunos, mas atualmente as aulas de culinária,


Júlia Miyuki Fujita, 5 anos, frequenta a natação desde os seis meses e faz inglês desde os três anos. As aulas de Kumon e a arte marcial Aikido, frequenta desde os quatro.

marcenaria, jardinagem, hip hop e jogos das experiências e do fazer, ela defende de raciocínio têm atraído o público infantil. que junto com as atividades, é necessário Ele explica que para as crianças menores, proporcionar tempo e espaço para brincar. são indicadas atividades que permitam Às tardes dos dias de semana e os a descoberta de novas vivências, com a sábados de manhã de Júlia Miyuki Fujita, possibilidade de interação e utilização de de cinco anos, são repletos de atividades materiais e objetos. Já para os mais velhos, extracurriculares. Ela frequenta a natação ele indica aulas que estimulem habilidades desde os seis meses e faz inglês desde especificas, mas que respeitem o interesse os três anos. As aulas de Kumon e a arte e aptidão da criança. “A marcial Aikido, frequenta maioria das atividades pode desde os quatro. Sua mãe, “As aulas, além ser trabalhada em qualquer Jeane Fujita, escolheu as idade, desde que feitas de aulas pelo gosto da filha e do aprendizado, formas diferentes”, explica. optou por atividades que vão devem trazer É importante escolher ajudá-la no futuro dentro da uma boa escola, com bons disciplina, educação, escola e na vida. “As aulas, profissionais. Rodrigo afirma além do aprendizado, devem valores, respeito que além de ensinar a parte trazer disciplina, educação, aos coleguinhas técnica das atividades, o valores, respeito aos coleguiprofessor precisa ser inspinhas e diversão”, afirma. Ela e diversão” rador e motivador, já que ele acredita que o convívio com é o responsável por fazer outras crianças, professores com que a criança absorva os benefícios e ambientes é muito rico. propostos nas aulas. No ano passado, Júlia entrou no balé, A experimentação e a vivência de ativimas não se adaptou e mudou para o Aikido, dades diferentes são essenciais, segundo a que ela gosta muito. Jeane vê a necessidade pedagoga e mestre em educação e cultura de saber se a filha está realmente gostando Sônia Regina Pereira. Ela explica que é das aulas que faz. Como as atividades são necessário observar o que é agradável e um extra, quando ela percebe que Júlia está prazeroso para o perfil de cada criança. cansada, a mãe prefere que ela descanse e “As crianças precisam ser ouvidas. Muitas brinque em casa. vezes começam a desenvolver algumas Descubra as aptidões e talentos de seu aulas, mas não sentem prazer, então é filho e procure escolas e centros especiaimportante oferecer outras opções”, conta. lizados em atividades extracurriculares. O Já que a criança conhece o mundo através importante é não ficar parado!

revistaduo.com.br 71


6 A 10 ANOS

Geração Z As brincadeiras de hoje e de antigamente não são mais as mesmas, porém é preciso haver equilíbrio entre atividades lúdicas e a tecnologia. Por Leonardo Augusto Foto: Banco de imagens e Arquivo pessoal

Quem não se lembra das inúmeras brincadeiras de antigamente, como amarelinha, queimada, bolinha de gude, pião, entre tantas outras? Com a chegada da tecnologia, esse tipo de entretenimento foi substituído por tablets, smartphones,

72 revistaduo.com.br

computadores e outros meios digitais. A prática de brincar em grupo hoje em dia é praticamente inexistente, salvo, em algumas exceções. Como é o caso da filha da carioca Eliane de Castro, que atualmente reside em Joinville.


Este tema está em discussão recente Segundo ela, a geração de hoje é muito depois que foi lançado o jogo Pokémon Go diferente em relação a dela e de seus avós. no Brasil. Muitos se dizem a favor, devido “Mudou muito, atualmente as brincadeiras ao game priorizar a socialização e atividade lúdicas e ativas não predominam. Na minha física ao “caçar pokémons”. Outros são época, brincávamos muito na rua e com contrários à ideia reafirmando o pensaoutras crianças”, conta. Eliane é mãe de Ana mento da anti socialização Beatriz, 7 anos, e ressalta que digital. Ana Lucia afirma que mesmo ela estando em uma Pokémon Go: as crianças da geração atual era digital, incentiva à pratica Muitos se dizem a nasceram na era digital, com de esporte, atividades cultufavor, devido ao game fácil acesso à tecnologia e rais e brincadeiras em grupos. Beatriz em sua rotina se dedipriorizar a socialização aos eletrônicos e ressalta que estes jogos digitais também cada aos estudos, e tem um e atividade física ao têm sua importância para o tempo destinado à capoeira, “caçar Pokémons”, e desenvolvimento cognitivo, aula de música e inglês. outros são contrários espacial e para coordenação De acordo com a psicóa ideia, reafirmando o motora e visual das crianças. loga Ana Lucia Weigert pensamento da anti Coelho, as atividades lúdicas “Não se pode esquecer que socialização digital. é preciso existir equilíbrio desenvolvem as habilidades com relação ao tempo intelectuais motoras, psicolódestinado a cada tipo de gicas e sociais. Durante essas atividade, é importante também haver orienbrincadeiras a criança terá a necessidade de inventar, criar, respeitar e socializar. É neste tações e regras claras sobre o uso e acesso a conteúdos online”, disse. momento que também irá adquirir novos De acordo com Eliane, ela sempre conhecimentos e exercitar novos valores à coloca um tempo predestinado ao uso medida em que se relaciona e brinca.

revistaduo.com.br 73


6 A 10 ANOS

OS RISCOS DE JOGOS ELETRÔNICOS NA FASE JUVENIL Muitos jogos digitais já foram banidos por conta de incentivarem a prática da violência. De fato, este é um assunto que vem gerando muita polemica, devido à uma série de crimes que se relacionam através destes jogos. A internet e os games têm seu lado ruim, muitas cenas explícitas de conteúdos imprórios. Mas será que esses tipos de jogos eletrônicos geram alguma consequência para o transtorno mental de uma criança? Segundo a psicóloga Ana Lucia Webert Coelho, há uma corrente de profissionais que defendem que os jogos eletrônicos podem causar consequências psicológicas, como agressividade, timidez e déficit de atenção. Porém, outra vertente de pensadores, assegura que jogos agressivos fazem mal apenas para aquelas pessoas que já possuem predisposição mais acentuada para a agressividade. “Há constatações que certos jogos agitam tanto as crianças que podem causar dificuldades para dormir, medos e outras consequências, variando de criança para criança”, relata. Ana Lúcia afirma, que os pais ao perceberem um apego diante dos jogos eletrônicos, é preciso observar também se não há um isolamento afetivo e social das crianças. Fique de olho!

dos aparelhos eletrônicos, até uma hora e meia de uso pela filha. Segundo a psicóloga, não é possível estabelecer um tempo preciso sobre a quantidade de horas que uma criança deve utilizar o computador. “É necessário que os pais avaliem para que este tempo não seja maior ou mais importante do que aquele dedicado às demais

74 revistaduo.com.br

Eliane de Castro, 35, ao lado da família. Ana Beatriz, 7, e Cristiano, 37.

atividades, como o tempo de estudo e do lazer”, conta. Ana Lúcia reafirma quando o tempo que a criança fica no computador começar a prejudicar o tempo necessário para outras atividades mais importantes, é sinal que o aparelho eletrônico está desequilibrando o desenvolvimento integral de sua personalidade.


MatĂŠria Principal


Meu porto seguro Por Jair Alberto Morello Fotos: Banco de Imagem e Arquivo pessoal

Para as crianças, a família é o mundo delas. O ambiente familiar é fundamental para a formação dos valores e do caráter e das pessoas. A família ainda é o núcleo da sociedade. A educação dos filhos acontece, primeiramente, no círculo familiar. O filósofo, professor e palestrante Mario Sérgio Cortella, em seu novo livro “Educação, Convivência e Ética”, da Cortez Editor, reforça que a educação é responsabilidade da família e a escolarização das instituições de ensino. Infelizmente, muitos pais negligenciam a função educacional da família, repassando o dever para a escola.

revistaduo.com.br 77


Matéria Principal

Outro aspecto fundamental na formação situações simples, mas que muitas crianças dos filhos, de acordo com Cortella, é a impo- não têm. Meninos, meninas e adolescentes sição de limites e a conquista por esforço, que vivem em abrigos sonham em poder conceitos já consagrados por outros espe- encontrar alguém para poder chamar de pai cialistas em educação. Em seu livro Cortella e de mãe. E o caminho para tornar o sonho afirma: “Educar é tarefa permanente. E, dessas crianças realidade é a adoção. Mais evidentemente, não se dá apenas em sala complicado ainda é para quem tem mais de três anos e está aguardando de aula. Escolarização é uma parte da Educação. Formar Meninos, meninas a oportunidade de uma vida pessoas é uma atividade que e adolescentes que nova, em uma família. De acordo com pesquisas, demanda fazer bem aquilo vivem em abrigos 80% dos inscritos para adotar, que se faz e fazer o bem com aquilo que se faz... Fazer o sonham em poder desejam crianças com até bem é empreender esforço e encontrar alguém três anos, preferencialmente meninas e sem irmãos. Para energia para tornar a vida boa para todos e todas. Tem a ver para poder chamar mudar um pouco essa realicom a construção do futuro de pai e de mãe. dade, reduzindo o número de crianças e adolescentes que queremos, para não apequenarmos nossa Vida!” E aí o papel da acolhidos em instituições de Santa Catarina, a Assembleia Legislativa, Ministério Público família é essencial. Família também é o lugar para chamar de e outras instituições, estão desenvolvendo seu mundo. É ter alguém em quem confiar, a campanha Adoção - Laços de Amor. com quem conversar, compartilhar tristezas Para saber mais sobre como adotar e ver e alegrias, conviver ou simplesmente sentar histórias de adoção, acesse acesse www. a mesa para participar de uma refeição. São portaladocao.com.br.

78 revistaduo.com.br


Fotografia: Michel Téo Sin

HISTÓRIAS DE VIDAS QUE SE CRUZAM Guilherme e Gustavo são protagonistas de uma história de amor incondicional. Eles e o irmão Gabriel viviam um abrigo para crianças e adolescentes a espera pela adoção. A vida deles mudou quando o casal Marisete de Oliveira e Reginaldo Jorge dos Santos resolveu adotar uma criança, sem colocar restrições de cor ou sexo e ainda aceitavam um filho que tivesse alguma doença tratável. O único requisito dos futuros pais adotivos era que a criança tivesse de 5 a 9 anos. Isso foi em 2013. Mas a história desta família começou a ser traçada quando Marisete tinha 15 anos e alimentava o desejo de um dia adotar uma criança. O tempo passou, ela casou e separou-se. Do primeiro casamento, nasceu,

Wanessa, hoje com 30 anos. Reginaldo Jorge também casou, separou, mas não teve filhos. Os dois se conheceram e vivem juntos há 16 anos. Engravidaram duas vezes, mas Marisete teve abortos espontâneos. Na época já pensavam em adotar, mas o assunto foi ficando de lado até 2013. Neste ano, decidiram pela adoção. Foi aí que as histórias dos irmãos Guilherme, Gustavo e Gabriel cruzaram com a vida de Marisete, Reginaldo e Wanessa. O casal entrou com o processo de adoção no Fórum de Florianópolis, pois na época moravam na capital catarinense. Foram 11 meses de espera até conhecer o Guilherme, ou como diz Marisete, ver o primeiro ultrassom de seu filho, pois até o momento ela não sabia se era menino ou menina. Entretanto, a vida preparava ainda mais emoção na vida do casal. Gabriel foi adotado por uma família de Rio do Sul, mas Gustavo,

revistaduo.com.br 79


Matéria Principal

Para o pai coruja, o encontro com os filhos foi amor à primeira vista. Reginaldo sempre diz que eles não nasceram deles, nasceram para eles. Essa é a essência da adoção [...]

com 15 anos, ficaria no abrigo. Algo que machucava o coração de Marisete e Reginaldo. Eles não se achavam preparados financeiramente para mais um filho, mas no fundo desejavam adotar também o Gustavo. No final de ano, conseguiram a autorização para que Gustavo passasse um período com eles e o irmão. “Era como se ele tivesse sempre morado com a gente. Ele pediu para que o adotássemos também”, conta Marisete. E não deu outra. Alguns meses depois, a família estava maior e completa. Completa? Bom, a dúvida fica no ar. Será que não vem nova adoção por aí? “Somos uma família, como tantas outras, com dois adolescentes, suas lutas, dificuldades e alegrias”, diz Marisete. Ao adotar uma criança ou adolescente que passou por um abrigo, normalmente com mais idade, as famílias tendem a ter pena. “Não pode! A adoção tardia exige sabedoria, amor e disciplina. Se precisar de correção, castigo, deve ser aplicado”, explica Marisete, que já tem experiência em trabalhar com adolescentes e jovens por causa de seu trabalho voluntário ligado à igreja que frequenta. “É uma convivência que eu nunca imaginava. Intensa. É como se eles tivessem nascido aqui”, completa. A Wanessa se dá muito bem com os irmãos. Ela adora os moleques e eles são apaixonados pela “mana” mais velha. A família conversa muito, discute os problemas abertamente e gosta muito de passear. O Gustavo estuda e trabalha como jovem aprendiz. Com o dinheiro que recebe, compra suas coisas. No vídeo da campanha Adoção – Laços de Amor ele demonstra seu sentimento com sua nova vida. “Antes eu não sabia o que era uma família, mas hoje eu sei”, diz e complementa: “A família que eu esperava? É essa que eu estou hoje!” Para o pai coruja, o encontro com os filhos foi amor à primeira vista. Reginaldo sempre diz que eles não nasceram deles, nasceram para eles. Essa é a essência da adoção, um complemento de histórias de vidas que se cruzam em busca da felicidade.


OS MEUS, OS TEUS, OS NOSSOS “Minha família é muito legal. O José está começando a ficar meio chatinho, mas eu amo essa família”. A frase do pequeno Matheus, de seis anos, mostra o encanto de uma verdadeira “grande família”. José, o mais novo, de apenas dois aninhos, já mostra a união e carinho que paira na casa. Com seu sorrisão e ainda sem pronunciar direito as palavras responde que sua família é “linda e fofa”. Quando Lucinéia da Rosa de Moura conheceu o marido Renato Vitor de Moura, ambos estavam separados e já tinham filhos grandes. Renato era pai de Jonathan, hoje

com 21 anos, e Lucinéia de Arnaldo Júnior, de 25, e Tamiris, de 23. Foi amor à primeira vista. Ao levar sua mãe para se divertir em uma tarde dançante, um par de pernas compridas que desfilava em uma dança pelo salão chamou a atenção dela. E não é que não demorou muito para ele chegar na mesa em que ela estava para convidá-la para dançar. Ela tentou se esquivar, pois não sabia dançar. Ele insistiu e disse que ensinava. Logo estavam embalados em uma valsa e depois ela já o apresentava a sua mãe. “Eu estava sozinha e ele também. Sentimos que podia dar certo. Foram quase dois meses de namoro e nos víamos quase todos os dias”, conta Lucinéia.

revistaduo.com.br 81


Matéria Principal

“Todos nós temos o maior carinho e respeito um pelo outro. O Jonathan é meu filho também. Vale mais que ouro. Eu o amo demais. Eu queria ter conhecido o Renato antes para poder ter convivido mais com ele”

Então decidiram que era hora de “juntar os trapos”, mas ela temia a reação dos filhos, principalmente do Júnior, que era muito “ciumento”. “Graças a Deus, eles aceitaram muito bem o Renato”. Então foram morar juntos, com exceção do Jonathan, que ainda morava com a mãe dele. Quase dois anos depois, decidiram que era hora de aumentar a família. Veio a gravidez e o nascimento do Matheus. E nessa época, o Jonathan, já com 18 anos, decidiu ir morar com eles. Assim a família aumentava. Dois anos depois, nova reunião da grande família e a decisão de aumentar a prole. Nova gravidez e mais um garotinho, o José. Neste período, Jonathan decide casar e vai morar com a esposa. A Tamiris também casou e foi morar com o marido. Mas a família continua se reunindo quase todos os finais de semana. E como é a convivência? “Todos nós temos o maior carinho e respeito um pelo outro. O Jonathan é meu filho também. Vale mais que ouro. Eu o amo demais. Eu queria ter conhecido o Renato antes para poder ter convivido mais com ele”, declara Lucinéia. Renato ficou encantado com os filhos da Lucinéia desde o início. “Percebi que eram muito bem educados, sem vícios, respeitosos. Eu os considero meus filhos e procuro dar todo o amor, proteção e cuidados que um pai pode e deve dar”, reforça o paizão. E o sentimento é recíproco. Tamiris vê na família um porto seguro, um lugar de paz, amor, amizade e apoio. “O Renato é um paizão. Entrou na minha vida para somar. Ele me adotou como filha, tanto que, para quem não conhece minha história, digo que ele é meu pai”, finaliza. Júnior destaca a união da família como ponto forte: “somos muito felizes, sempre um apoiando o outro e torcendo pelo bem do outro”. Jonathan também é só elogios. “Sempre que preciso de qualquer forma de amor, carinho e compreensão, eles estão do meu lado. Eu agradeço a Deus por tudo e a cada um, pois vivemos uma história linda. Amo a todos, de coração”, declara.


duo moda

Brincando de ser gente grande Fotografia e tratamento de imagem: Algodão Doce Fotografia por Elaine Theodoro Produção:Tayana Elizabete - Capital Chic Assessoria de Comunicação Beleza: Daiane Borges Pereira - Caroline Luise Coiffeur


Na foto anterior: Max usa Colcci/Kea Murilo usa Ogochi/Kea Alyssa usa Animê/Melissa Manuela usa Animê/Melissa Nessa foto: Max usa Pura Mania/Tip Toey Joey Murilo usa Ellus/Kea Lucas usa Ellus/Kea

Agradecimento especial: Loja da Bia com os brinquedos educativos e Presentes Delícia Locação: Loja Bentec Movéis Planejados


Rebeca usa Ninali/Contramão Maria Eduarda usa Animê Alyssa usa Animê Manuela usa Animê


Editorial de Moda

Murilo usa Ellus/Kea Alyssa usa Camu Camu


ONDE ENCONTRAR Catavento Babies e Kids Rua Araranguá, 89 - América (47) 3029-3212

Maria Eduarda usa Animê/Contramão Lucas usa Ogochi/Tip Toey Joey Rebeca usa Animê/Contramão

Editorial de Moda


Publieditorial

Infância registrada como um sonho

A Algodão Doce Fotografia apresenta uma nova proposta para registrar os melhores – e mais espontâneos – momentos da infância e da família. Por Tabata Kadur Fotos: Algodão Doce Fotografia

essência de cada um, de cada união”, afirma. Quando começou sua carreira com Nos ensaios, o estilo mais abordado pela fotografia, Elaine Theodoro sabia que queria fotógrafa é o espontâneo. Suas fotos buscam trabalhar com o mundo infantil. “O encanto transmitir a essência do momento, sem notado ao observar famílias nos finais de muita interferência de quem está por trás das semana, brincando nos parques, andando câmeras. “Eu prefiro trazer a naturalidade, de bicicleta, jogando bola. Os pais sempre que pra mim é infinitamente muito cuidadosos, garantindo mais bonito”, explica. Elaine vai o bem-estar de seus filhos, com “Eu prefiro trazer até a casa da família e vivência todo amor, carinho e cumplicidade que isso tudo envolve. por um período, um pouco a naturalidade, do cotidiano daquele núcleo Essa sempre foi minha inspique pra mim é familiar e dos momentos de ração”, conta. infinitamente descontração. “A aceitação Elaine diz que naturalmente já no início de sua fotografia, deste tipo de registro tem sido mais bonito.” foi para o infantil e família, “mas maravilhosa”, afirma. O local das fotos pode ser como me identifiquei muito escolhido em conjunto, ambientes externos também com os ensaios femininos, acabei como parques e praças, ou na própria focando só neste trabalho por um tempo, foi quando resolvi criar a Algodão Doce, com residência dos clientes. “Percebo que quando as fotos são na casa das crianças, um projeto de fotografar crianças, famílias e aniversários de maneira natural, leve, e absoelas se sentem bem mais confortáveis e rendemos mais”. Em média os ensaios com lutamente espontânea. De acordo com a

88 revistaduo.com.br


feitas até o início do oitavo mês porque a gestante ainda está disposta e confortável para as fotos.

DIFERENCIAL ALGODÃO DOCE Por Elaine Theodoro

os baixinhos leva duas horas. “As crianças curtem poucas horas de foto. Vamos no tempo deles e eu gosto de dar bastante atenção a eles. Instruo os pais a deixarem os filhos bem à vontade, para que o ensaio seja um momento prazeroso para todos”. Para as fotos de gestantes, existe a opção do ensaio mês a mês, ou de um a dois ensaios até o 8º mês. Elaine explica que nestes casos é importante que as fotos sejam

“No dia do ensaio a maioria dos clientes não sabe muito o que fazer. Em vez de mandá-los se posicionar de determinada forma, proponho algumas brincadeiras e momentos entre eles, de acordo com o que gostam de fazer. E assim os deixo livres, tornando o momento agradável e divertido. Com pouca interferência, eles vão ficando a vontade e o momento acontece com naturalidade, com cumplicidade, carinho, amor, e trejeitos de cada um. Os pais me procuram porque hoje em dia estão voltando a dar atenção para uma fotografia com um olhar profissional, para eternizar o que existe de mais importante: sua família. Os momentos são variados, mas os ensaios acontecem principalmente em datas especiais, como dia dos pais, das mães, aniversários das crianças, natal e etc. E junto com as embalagens, pensadas em cada detalhe, com todo carinho, sempre entrego fotos reveladas. Percebo em cada entrega o brilho nos olhos (geralmente das mães, que são para quem entrego) do momento que desfaz o laço da caixa, e finalmente, quando encontra as fotos. Quando vamos acertar os detalhes do ensaio ou evento, já nos conhecemos um pouquinho mais, e a partir daí procuro extrair algumas informações do cliente em uma conversa descontraída, e dou sequência no dia das fotos. Procuro trazer de forma sincera, e com sensibilidade, o que vejo através da minha lente. Quero que essas fotos facilitem a memória no futuro, que sirvam pra relembrar o que cada um viveu, das sensações de amor e carinho daquela época”.

Algodão Doce Fotografia (47) 3429-3397 | (47) 9666-2232 Algodão Doce Fotografia @fotografiaalgodaodoce

revistaduo.com.br 89


duo saúde

Cuidados com a beleza jovem Os primeiros sinais de transição da infância para a adolescência podem trazer desconforto e merecem atenção especial. Por Laura Bona Moll Foto: Banco de Imagens e Arquivo Pessoal

A fase de transição entre a infância e a vida adulta vem cheia de mudanças. Mudanças de comportamento, opinião, atitude e também na aparência. Nesse momento algumas alterações na pele e no corpo podem assustar os adolescentes. Mas alguns cuidados especiais podem tornar esse momento mais fácil.

90 revistaduo.com.br

Os responsáveis por essa mudanças são os estímulos hormonais próprios do período da puberdade. Como a aparência física é importante na vida do jovem, a dermatologista Carla Botasso explica que ele deve sentir-se bem e confortável com sua pele, pois a autoestima está diretamente relacionada com a formação da sua identidade.


DICAS DA PROFISSIONAL • Use sabonetes suaves e que não contenham álcool; • Use água morna para fria e resista à tentação de esfregar sua pele para não irritá-la; • Limite a lavagem da face a duas vezes ao dia – uma vez de manhã e outra a noite e/ou após a transpiração; • Não use produtos que irritem a pele como adstringentes e esfoliantes; • Se seus cabelos são oleosos, lave-os diariamente com xampu apropriado; • Deixe sua pele cicatrizar naturalmente; • Se você espremer a acne, poderá formar cicatrizes, manchas e infecções; • Fique longe do sol, o bronzeamento danifica a pele.

VOCÊ PRECISA DE TRATAMENTO SE: • Os produtos que você tentou não trouxeram melhora; • Sua acne está deixando cicatrizes ou escurecendo sua pele; • Você se sente tímido ou envergonhado com as mudanças que estão ocorrendo na sua pele.

Nessa época da vida, a médica explica aparecer. A dermatologista conta que nos que a maior atividade das glândulas sebá- meninos elas geralmente ocorrem nas costas ceas é evidenciada e deixa a pele e o couro e nos braços, e nas meninas nos seios, coxas cabeludo do adolescente mais oleoso. e quadris. Além disso, ela conta As manchas na pele que grande parte dos também são comuns e [...] grande parte dos jovens desenvolve acne, Carla explica que elas jovens desenvolve que se caracteriza pelo podem ser simples sardas surgimento de cravos, (efélides) até melasma acne, que se espinhas e nódulos no (manchas mais escuras), caracteriza pelo rosto e no corpo. Carla ou outras patologias. Além alerta para o cuidado surgimento de cravos, disso, a celulite também necessário logo no inicio espinhas e nódulos aparece e ela aconselha das aparições. “A acne tratamento precoce para no rosto. pode ser um doença estigprevenir seu agravamento. matizante se não tratada O acompanhamento adequadamente, deixando sequelas como profissional nessa fase se faz necessário cicatrizes”, explica. para a observação, orientação e trataDevido ao “estirão” do crescimento mentos com o corpo, além de proteção de próprio dessa fase, as estrias também podem doenças como o câncer de pele.

revistaduo.com.br 91


Publieditorial

O dente do juízo Durante a adolescência, além das transformações hormonais e pscicológicas, os jovens também precisam lidar com o aparecimento dos dentes sisos. Saiba como proceder quando este momento chegar. Por Dr. Pedro Jaime Rosa Fotos: Banco de imagem

Com base em infomações do Instituto de Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Facias (BFM), o implantologista Dr. Pedro Rosa responde a perguntas sobre o famoso dente do juízo que pode nascer nos primeiros anos da adolescência. O que são os dentes do siso ou dentes do juizo? Os terceiros molares ou dentes do siso são os últimos dentes a iniciar o seu processo de aparecimento na cavidade

94 revistaduo.com.br

bucal. Isto geralmente ocorre entre os 16 e 24 anos, muito depois dos demais dentes, motivo pelo qual são apelidados de dentes do juízo. Estudos antropológicos indicam que no passado estes dentes foram de grande valia para a raça humana. Porém, com a modificação dos padrões alimentares e desenvolvimento do esqueleto facial humano, a diminuição do perímetro disponível nos rebordos alveolares (que são as porções ósseas da maxila e mandíbula que suportam os dentes) fez com que, na grande maioria dos casos, estes dentes não encontrem espaço para seu correto


posicionamento na arcada, permanecendo inclusos dentro dos maxilares, impactados, semi-inclusos ou mal-posicionados. Caso isto aconteça, é indicada a remoção preventiva o mais cedo possível. Quão problemático pode ser um dente do siso? Um terceiro molar semi-incluso (ou seja, o dente que fica aparecendo só um pedacinho através da gengiva) pode gerar problemas inflamatórios e infecciosos. Dentes impactados (o dente que está apoiado em um outro dente bem posicionado no arco dentário) podem provocar cáries em dentes saudáveis ou ainda promover a reabsorção das raízes deste, condenando dentes bons à extração. Quando um dente permanece incluso, ele pode sofrer degenerações com o passar do tempo e transformar-se em um cisto, ou ainda em tumores. Esta degeneração geralmente é assintomática, ou seja, não dói, e o paciente só irá descobrir o problema depois da doença ter progredido. Por que é indicada a remoção destes dentes? Um dente do siso mal-posicionado pode causar grandes transtornos, desde processos infl amatórios, cáries e reabsorções dos dentes adjacentes, a infecções locais e dos espaços faciais. Portanto, é comprovada e amplamente aceita no meio odontológico que a remoção precoce

destes dentes é a forma mais simples e de menor sofrimento ao paciente de prevenir futuros incômodos. Quem está apto a resolver este tipo de procedimento? Todo cirurgião-dentista, segundo a legislação atual, pode realizar este procedimento. Porém, um cirurgião com formação específica pode realizá-lo de maneira mais rápida, simples, indolor e sem traumas, onde, em uma única cirurgia que dura aproximadamente uma hora, pode realizar a extração de todos os dentes do siso com uma recuperação pós-operatória muito satisfatória. Como é a recuperação e o pós-operatório? O pós-operatório de um único dente do siso mal-operado é muito mais incômodo ao paciente que a remoção dos quatro dentes em sessão única. Pode-se realizar as cirurgias tanto sob anestesia geral, quanto sob anestesia local associada ou não à sedação, o que concorre para o ato cirúrgico muito mais tranqüilo para o paciente. Como os procedimentos são rápidos e precisos, a recuperação do paciente é muito tranquila, o que torna possível realizar em um único procedimento a remoção de todos os dentes do siso do paciente: menos cirurgias, menos medicamentos, menos trauma, menos sofrimento.

Dr. Pedro Jaime Rosa Jr. CROSC 10771 Especialista em Implantodontia R. Inácio Bastos, 726 - Bucarein (47) 3026-1560 | (47) 8832-3611 www.alegro.odo.br drpedrojoinville@hotmail.com

revistaduo.com.br 95


Festas de 15 anos

Uma festa

inesquecível Preparar uma festa de 15 anos exige criatividade e organização. A Duo conversou com profissionais da área e traz dicas para tornar o seu evento impecável. Por Marcia Campos Fotos: Divulgação

revistaduo.com.br 97


Festas de 15 anos

98 revistaduo.com.br

A aniversariante escolhe tudo de acordo com o seu estilo de vida e pensa nos detalhes da festa para que ela reflita sua personalidade.

I LV A

Fazer uma festa de 15 anos inesquecível, ainda é o sonho de muitas meninas. Mas muita coisa mudou neste segmento e as festas de hoje em dia têm cara de super produção, com muita tecnologia e contemporaneidade. A Duo, junto com a cerimonialista Talita Silva da TS Eventos, elaborou uma série de dicas para que sua festa seja um mega evento e você possa se divertir junto com sua família e amigos, neste dia que ficará marcado para sempre em sua vida. Para organizar o evento, alguns passos devem ser seguidos, afinal não é fácil fazer uma festa de 15 anos sem organização e planejamento. Para que tudo saia do jeitinho que você programou é preciso pensar em todos os detalhes com um ano de antecedência. O primeiro passo é a escolha do tema, que pode ser considerado como a parte mais importante da festa, pois a partir dele é que serão definidas as outras etapas da sua festa. Depois de escolher o tema é que você vai definir a decoração, o estilo do buffett, as atrações e o estilo musical. De acordo com a ceriminialista, as festas de 15 anos estão bem dinâmicas , modernas e recheadas de novidades. A aniversariante escolhe tudo de acordo com o seu estilo de vida e pensa nos detalhes da festa para que ela reflita sua personalidade. Segundo Talita, as meninas joivilenses também já aderiram as festas temáticas e destaca alguns temas já preparados por ela. “Fizemos algumas festas com os temas: Flores, Dubai, Circo, Tomorrowland, Fantástica Fábrica de Chocolate e Glamour”. Já em relação as cores preferidas das meninas, Talita destaca o pink, azul turquesa, preto e dourado. “As festas que organizamos hoje são bem diferenciadas, contam com atrações bacanas como um DJ da preferência da debutante, um convidado para interagir com a galera, uma atração musical, como um MC que esteja na moda, dança coreografada com o pai, padrinhos e avô e dança com as amigas para abrir a pista”.

TALITA

S


A DECORAÇÃO A decoração é um ponto alto da festa e usa-se muito material tecnológico, iluminação com lead, efeitos especiais, parte de comunicação visual com personalização da festa com fotos, paineis de plotagens, de acordo com o tema escolhido. “Os painéis passaram a ser o destaque da decoração e muitas vezes são peça fundamental na harmonização da festa”, explica Talita. Outra novidade é uma pista de dança diferenciada, criando um tapete temático. Para isso, é selecionada uma imagem bacana e realizada a plotagem no lugar da pista de dança. A decoração baseada em flores está em baixa, sendo tendência hoje os móveis diferenciados com diversos tamanhos e modelos. Segundo Talita, outra coisa que não pode faltar são os brindes: chinelos personalizados, taças com o nome da debutante, cabines de fotos e acessórios para a pista de dança. Se você estiver em dúvidas sobre o tema ou não quiser realmente escolher um, pode apostar numa festa clássica com

cores em branco, rosa, lilás ou em tons de prata e dourado. Com o tema da decoração definida é hora de escolher os convites. E opção é o que não falta. Desde os mais tradicionais (em branco com escrita em preto), aos mais diferentes, como CDs, DVDs, scrapbooks, etc. No quesito buffet, Talita afirma que as meninas não querem nada muito convencional. Os famosos finger food, ou as comidas volantes, são os preferidos da debutante, mas as adaptações gourmets de pratos que elas já gostam no dia a dia como mini hambúrgueres, massas, espetinhos, milk shakes, comida japonesa, também estão em alta.

TENDÊNCIA PARA OS VESTIDOS De acordo com as estilistas do Catarina Atelier, Aline e Darci Grabowski, atualmente os vestidos de 15 anos acompanham as tendências da alta costura mundial. “Como as festas temáticas estão em alta no cenário nacional temos que incorporar o tema da

revistaduo.com.br 99


AB OWS KI

Festas de 15 anos

AL I N E

GR

[...] para o próximo verão as estilistas acreditam que será usado bastante Azul Tiffany que apareceu desde o início do ano, mas deve ganhar ainda mais força na cartela de cores de verão 16/17. 100 revistaduo.com.br

festa também no vestido, para que não fique fora do contexto”. As estilistas destacam a importãncia de identificar o estilo pessoal da debutante. “É muito importante para não criarmos nada em que ela não se sinta à vontade. Não adianta estar vestindo a última tendência e não se sentir bem. Por isso, fazemos o vestido sempre em conjunto, a debutante dá ideias de como imagina o vestido, nós então procuramos ir além das expectativas para ajudar a tornar a festa em um momento único”, explicam. Para as estilistas muitas vezes, as tendências partem do comportamento das ruas para as passarelas mundiais e é isso que estamos vivendo hoje. “As pessoas estão procurando diferenciação e personalização e as tendências de moda traduziram esse comportamento através do retorno e da valorização do trabalho manual, os principais desfiles mundiais trouxeram essa tendência em suas coleções e ela se fortificou em marcas do mundo todo”. No Brasil não foi diferente, os vestidos estão carregados de bordados manuais: rendas rebordadas ou em bordados com pedrarias e muito brilho, tudo feito de forma artesanal e personalizada. Em 2016 as cores estão super delicadas para os vestidos de 15 anos e festas em geral, com destaque para o nude que teve uma ótima aceitação no inverno, principalmente misturado com bordados em pedrarias, o que dá um ar sofisticado aos vestidos. Já para o próximo verão as estilistas acreditam que será usado bastante Azul Tiffany que apareceu desde o início do ano, mas deve ganhar ainda mais força na cartela de cores de verão 16/17. Para não perder nenhum minuto da festa, as estilistas destacam que as trocas de roupas da debutante estão raras, mas os vestidos são adaptados para ela aproveitar melhor cada momento. “No início da festa, na parte mais formal, ganham destaque os vestidos estilo princesa, longos e rodados com muito tecido e volume, porém a saia longa e volumosa do vestido pode ser destacável e dar lugar a um vestido curto que dá mobilidade para a debutante dançar e curtir o restante da festa de maneira confortável e ainda assim, linda”.


duo moda

A moda de se

conectar

Há tempos os jovens usam a moda para comunicar e expor suas ideias. Hoje, com a influência digital esse fenômeno tomou proporções ainda maiores. Por Ana Cláudia Antunes Fotos: Banco de imagens

Os adolescentes utilizam a moda para são influenciadas não apenas pela sua personalidade como também pelo meio no expressar sua visão sobre o mundo e também para tentar consolidar sua identiqual está inserido. A formação de laços dade. É através dela que os jovens mostram claramente íntimos com outros jovens [...] webcelebridades de idades próximas é típica que querem se diferenciar dos adultos. A moda tem desta fase. As amizades e vloggers são ganham importância espeo poder de uni-los, mas utilizados para cial e através da afinidade se também de segregá-los em disseminar novos variados grupos. formam os grupos onde os desejos de integrantes costumam seguir A adolescência é a grande fase das descoberos mesmos padrões de consumo entre consumo e comportamento. tas, além de buscar afirmar os adolescentes. quem são, os jovens sentem Usar determinada peça de a necessidade de integração roupa ou tipo de calçado faz com os amigos e o reconhecimento da com que os adolescentes com os mesmos interesses e estilo de vida se reconheçam à sociedade. Sendo assim, as escolhas de roupas e acessórios de cada adolescente distância e se relacionem.

102 revistaduo.com.br


[...] o tênis, ícone da juventude, ganha novas versões com solado tratorado e o modelo creeper invade as ruas e promete conquistar os adolescentes. Com o avanço das redes sociais, as tendências são disseminadas com maior agilidade e as marcas descobriram um canal de comunicação forte e ágil com a parcela mais jovem da população. O forte crescimento do mercado destinado ao segmento está acompanhado de um marketing diferenciado, que utiliza webcelebridades e vloggers para disseminar novos desejos de consumo entre os adolescentes. A molecada sabe com antecedência dos principais lançamentos tecnológicos e produtos de moda de conceituadas marcas internacionais, e não têm paciência para esperar os produtos chegarem às lojas, são adeptos das compras online.

TENDÊNCIAS Dentre as principais tendências para os adolescentes nas próximas temporadas, destaca-se o movimento vaporwave,

originado da música e das artes, aborda colagens e sobreposições com a aparição de elementos nostálgicos. Na moda, é traduzido pela aplicação de patches com símbolos variados como McDonald’s, fatias de pizzas e unicórnios, e pela sobreposição de peças para compor o visual. Roupas com transparência, saias com abotoamento frontal e shorts de cintura alta vão dominar o próximo verão, mas a peça mais icônica entre os adolescentes continua sendo a jaqueta jeans. Outra tendência forte é usar a jaqueta amarrada na cintura, conferindo a praticidade de deixar a peça segura e as mãos livres, e ainda garante muito estilo ao look dos mais descolados, prometendo ser usada mesmo nos dias mais quentes. Nos acessórios evidenciam-se as chokers (gargantilha justa) e bonés com inspiração nos anos 90. Já o tênis, ícone da juventude, ganha novas versões com solado tratorado e o modelo creeper invade as ruas e promete conquistar os adolescentes.

revistaduo.com.br 103


duo moda

Street Style Conheça as paredes, as tendências e a moda teen do novo espaço da loja Catavento. Fotos e tratamento: Algodão Doce Fotografia por Elaine Theodoro


Caroline veste Spezzato Teen


Na página anterior: Maria Clara veste Vick & Vicky/Ellus Nesta página: Karol veste Fruto da Imaginação/Contramão


Karol veste I[A]m Authoria/ All Star Maria Clara veste I[A]m Authoria/ All Star Caroline veste Spezzato Teen/ All Star

ONDE ENCONTRAR Catavento Teen Rua: Araranguá, 89 - América (47) 3029-3212


Liderança

Um futuro íl der

Descubra três dicas para ajudar seu filho a se tornar uma liderança no futuro.

Por Matilde Melo Foto: Banco de Imagens

Os pais são as melhores pessoas que podem oferecer ferramentas imprescindíveis para que seus filhos aprendam a se comunicar de forma eficaz, conduzindo a si mesmo em primeiro lugar, sendo capazes de ter suas próprias convicções e buscando a realização dos seus ideais no futuro. Dedicar-se em ensinar o seu filho a desenvolver características para ser um líder desde muito jovem, poderá garantir que ele consiga tomar decisões coerentes, que mantenha os valores importantes da família e que assuma responsabilidades, principalmente na época da adolescência onde precisará posicionar-se em suas escolhas de forma inteligente. Fique atento a algumas dicas que poderão ajudá-lo neste grande projeto de sua vida: 1. Trabalho em equipe – As crianças precisam aprender a trabalhar bem com os outros, partilhar atividades e responsabilidades. Mesmo nas pequenas coisas do dia a dia, como arrumar ou recolher os seus brinquedos, ajudar a guardar ou lavar as louças, podem ser ótimas dicas para exercitarem esta habilidade, atribuindo papéis e funções no grupo familiar. A parceria é o caminho do sucesso e isso começa em casa. 2. Resolução de problemas – No dia a dia podemos criar muitas oportunidades

para as crianças aprenderem sobre a resolução de problemas. Não dê respostas prontas. Faça perguntas, ouça as hipóteses, participe da descoberta, valorize as opiniões e incentive a criatividade na resolução dos problemas cotidianos. Atividades extras, com pessoas e grupos diferentes, como jogos ou instrumentos musicais têm excelentes resultados. 3. Autoconfiança – Esta é uma das habilidades mais importantes para um futuro líder. A autoconfiança não pode ser mostrada, ela precisa ser experimentada. As crianças aprendem a ter autoconfiança através das oportunidades de fazer, criar, moldar, tentar. Matricular seus filhos em atividades extracurriculares, como esportes de equipe ou individuais, atividades artísticas e culturais são ótimas maneiras de desenvolver e estimular a autoconfiança. Infelizmente não existe uma receita pronta para criar filhos, muito menos os líderes do futuro, no entanto, você poderá incentivar com palavras e exemplos, atentando para as características, habilidades e atitudes que a criança vai apresentando ao longo de seu desenvolvimento. Permita que ela cresça num ambiente fértil de crenças fortalecedoras, sabendo que ela pode realizar tudo o que seu coração desejar rumo a um futuro próspero e abundante. revistaduo.com.br 109


SOCIAL

Samantha Teenkids sempre a seu lado retratando as melhores fases da vida Fotos AlgodĂŁo Doce Fotografia por Elaine Theodoro Agradecimentos: Loja da Bia com os brinquedos educativos

Helena

Arthur

110 revistaduo.com.br

Bernardo


Rafaela

Isabella

Luiz Otavio Manuela

Vinicius Rafael

Rua Alexandre Dohler, 75, Centro Joinville/SC - (47) 3028.3326 WWW.SAMANTHATEENKIDS.COM.BR revistaduo.com.br 111


SOCIAL

Laura

Sara

Miguel

Vicente

Giovana

Rua Alexandre Dohler, 75, Centro Joinville/SC - (47) 3028.3326 WWW.SAMANTHATEENKIDS.COM.BR 112 revistaduo.com.br


Rafaela

Natalia Sofia

Sofia

Laura

Rua Alexandre Dohler, 75, Centro Joinville/SC - (47) 3028.3326 WWW.SAMANTHATEENKIDS.COM.BR revistaduo.com.br 113


Crônicas da vida real

Viagens, malas e….. filhos!

Por Márcia Tasca Foto: Banco de imagem

Se há algo ao qual eu sou realmente apaixonada é por viagens. E filhos nunca foi um impeditivo para viajar pelo mundo afora. Viajar com a família é demais, nada como fotos na frente da Torre Eiffel sorrindo e curtindo uma deliciosa tarde de outono. Mas pera lá, viajar com filhos não é só glamour, aliás, é bem ao contrário disso. Ao começar arrumar as malas você se prepara com tantos itens que mais parece que irá se mudar para um deserto. Você leva 10 pacotes de fralda, comidinhas especiais imaginando que aonde quer que vá só tenha insetos vivos para comer - roupas de frio, de calor, mamadeiras, latas de leite, paninhos de boca (980 deles)… Claro, isso apenas para as crianças. Já a sua própria mala, resume-se a uma nécessaire, com algumas peças e 12 lenços - aí você bate fotos apenas do pescoço pra cima que tá tudo certo. Durante o vôo você cai na real e pensa: “o que é que eu estou fazendo aqui?!”. Enquanto um filho quer jogar e a TV não funciona, sua filha não para de bater os pés no assento da frente,

114 revistaduo.com.br

e ambos apertam de forma incansável o botão que chama a comissária. Eu sempre imagino que as pessoas nos olham e pensam: quero sentar bem longe deles! Afinal, tem dias que até eu gostaria de sentar longe de mim. Quando você pensa que a melhor parte é quando eles dormem é porque não lembra que um deles vai no seu colo, o outro se joga em você e simplesmente não há como se mexer por 12 horas. Se você acha que a parte mais difícil passou é porque nunca precisou trocar fraldas de bebês em meio a ruinas, calabouços ou banheiros que possuem apenas um mictório. É nesta hora que você se transforma num MacGyver. Aí também tem os almoços em família que são facilmente negados por falta de espaço, afinal estamos em dois adultos, duas crianças, um carrinho, quatro mochilas e 18 brinquedos. Mas vamos lá: Estar com seus filhos é se sentir completo. Poder viajar tranquilo, ir a todos os pubs, bares e lugares sem ter hora pra voltar é delicioso, mas estar perto de quem se ama, ah, isso é muito melhor!


Duo Kids 2016  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you