Page 1

Ano 7 | n° 40 | Agosto 2016

SPRING FLOWERS

A moda revisita o floral na primavera

TENDÊNCIA:

Casar em setembro. Saiba o porquê!

VIVA A ARTE!

Artistas joinvilenses em destaque

INTEIRAMENTE PAI Porque alguns heróis não usam capa

+10

MATÉRIAS EXCLUSIVAS NO CADERNO ESPECIAL DUO HOMEM


CALÇADOS, ROUPAS E ACESSÓRIOS JOINVILLE GARTEN SHOPPING | JOINVILLE - SC

BUENOS AIRES

CANNES

JOHANNESBURG

HOLLYWOOD

LAS VEGAS

NICE

ORLANDO

505 LOJAS - 18 PAÍSES

PUNTA DEL ESTE

RIO DE JANEIRO

SÃO PAULO


@carmensteffens CarmenSteffensOnline

Carmen Steffens


EDITORIAL

NADA DE DESGOSTO EM AGOSTO

A

gosto é tipicamente o mês do desgosto, do cachorro louco, de superstições e crenças. #xôproblemas … Desmistificando tudo isso, entregamos uma Duo verde, alegre, zen e com conteúdo agradável para chutar as urucubacas para bem longe. Queremos ver você arregaçando as mangas e fazendo acontecer. Nosso mercado está cada vez mais aquecido e é hora de você se arriscar e se jogar, acreditando que dias melhores sempre virão. Como forma de homenagear os homens, pelo dia dos pais, eles ganham uma capa com o modelo internacional e ícone da moda Diego Miguel. Além de um caderno todo especial com a intenção de agradar homens de diferentes perfis, trazendo assuntos diversificados, como a Duo Estrada, falando sobre a paixão masculina por carros, motos e bikes. O mercado de luxo também conta com um apanhando do que há de novidade na região. O caderno de Casa e Decoração, aborda o novo conceito de loft para os que moram sozinhos e buscam modernidade e praticidade no lar.

ERRATA

E na matéria principal você vai conhecer belas histórias de homens que são pais de maneira integral. Na editoria de gastronomia, vamos contar um pouco da história do bom e velho churrasco, adicionando receitas com acompanhamentos e bebidas que harmonizam com o prato. Outro caderno interessante, o Duo Moda, adianta as tendências para a primavera, acompanhado de um editorial boho chic, regado a peças florais. Ainda nesta edição, uma sessão especial para noivos: entenda porque setembro se consagrou como “o novo mês dos casamentos”, considerado pelos especialistas uma das melhores épocas para marcar o grande dia. Temos o prazer em apresentar mais uma Revista Duo completa pra você apreciar. Nosso intuito é agradar ao máximo de pessoas possível, captar novos leitores, sempre respeitando nossa linguagem e os assuntos relevantes que permeiam a cidade. Inspire-se com nossas dicas, leia, comente, critique e elogie. Nossa revista quer fazer parte do seu universo cada dia mais. Boa leitura!

Toni Furtado

Na última edição – Duo 39, na matéria principal sobre a dança em Joinville, foi citado incorretamente que Joinville não possui nenhum centro especializado em dança do ventre. Erramos! E nesta edição apresentamos um estúdio que desenvolve a modalidade há 10 anos na cidade. Agradecemos ao leitor assíduo que contribuiu e entrou em contato para corrigirmos essa informação equivocada.

DIAGRAMAÇÃO

Osmar Dutra Rafael Gomes Rafael Lobo Rodrigo Domingos Yasmim Fassbinder

47 3043 2150 monograma@monogramadesign.com

FOTOGRAFIA Camila Raiser Elaine Theodoro Simone Zancanella Valéria Grams Vand Rodriguez

EXPEDIENTE

EDITORA DE CONTEÚDO Tabata Kadur jornalismo@revistaduo.com.br JORNALISTAS Ana Paula Padilha Jair Alberto Morello Jefferson Luchtenberg

CAPA Fotografia e tratamento: Vand Rodriguez Produção: Toni Furtado Modelo: Diego Miguel (DF Model) Beleza: Alexandre Simas Veste: Song Homem | Mulher R. Princesa Isabel, 74 - Centro Relógio: Scheffer Atelier

COLABORADORES Ana Cláudia Antunes Cláudia de Moura de Mattos Cláudia Petry Drag Conchita Evelize Olimpo Fabíola Bernardes Flávia Sapelini Ju Pamplona Katiane Marta Laura Bona Moll Márcia Campos Márcia Tasca Mario Kutianski

REVISÃO Ana Paula Padilha IMPRESSÃO Gráfica Impressul DIREÇÃO GERAL Toni Furtado toni@revistaduo.com.br 8423-3934 | 3025-4711 ANUNCIE EM NOSSA REVISTA! DEPARTAMENTO COMERCIAL toni@revistaduo.com.br comercial@revistaduo.com.br contato@revistaduo.com.br


ÍNDICE

DUO SABORES

22

EXTRA

30

DUO MULHER

47

DUO MODA

57

DUO NOIVAS

64

DUO SOCIAL

88

Fogo, brasa e sabor

Viva a arte!

Vem chegando o verão

Spring Flowers

Setembro: hora de dizer sim!

MATÉRIA PRINCIPAL Inteiramente Pai

91

ESPECIAL DUO HOMEM

Foto: Vand Rodriguez

22

125

125


Mueller Joinville Shopping Garten Shopping Balneário Camboriú Balneário Shopping Jaraguá do Sul Jaraguá do Sul Park Shopping


CASA &

DECORAÇÃO

Um jardim para chamar de seu Além de melhorar a decoração, plantas e jardins fazem toda a diferença no bem-estar de uma casa. A escolha de cada detalhe e acabamento pode melhorar o astral de uma moradia e renovar seu ambiente. Por Laura Bona Moll Fotos: Arquivo pessoal e Banco de imagem

12


Beto

A

ntes de iniciar um projeto, A grama preta, por exemplo, segundo são necessários alguns o profissional, é mais cara na implancuidados especiais. O tação, mas é mais barata depois, duagrônomo especializado rante a manutenção do jardim. em paisagismo Beto Amaral, explica As plantas perenes como a paque é preciso analisar as condições poula, hibisco e palmeira azul, são do solo onde se pretende montar o mais práticas que as plantas de épojardim, ficar atento a sua altura e fa- ca porque têm um ciclo de vida mais zer uma drenagem para remover o longo. Beto explica que os jardins excesso de água. O cuidado com as verticais são uma técnica para evitar sombras, com o vento e com as raí- a umidade e estão em alta. “Se a peszes e tamanho de cada planta tam- soa não tem muito espaço, os jardins bém é essencial. verticais são uma boa alternativa Para escolher o estilo do jardim, é para o ambiente”. importante pensar no estilo da casa A designer, arquiteta e coordenae em quanto você pretende investir, dora do curso de Design de Jardins para depois providendo Centro Europeu, ciar um orçamento. Susane Raiter, fala “Plantas e Escolher um profissioque as pessoas pronal com experiência é flores que não curam jardins que fundamental para ter de bonitos, necessitam de além resultados positivos. também sejam úteis, O paisagista então faz cuidado intenso e como os jardins coa lista de materiais e mestíveis com templantas e produz um que não precisam peros, hortaliças e manual para execufrutíferas.“Elas de muita água plantas ção. Cada profissional também se preorealiza os projetos de são boas opções” cupam em ter uma uma forma. Beto, por composteira em casa, exemplo, acredita que a tecnologia para os restos de comida se transfore a computação facilitam o trabalho, marem em adubo. Essa tendência e utiliza o software AutoCAD para ecológica está bem em alta”, explica. preparar os projetos. Depois de ter o Se as plantas forem bem escomanual pronto, os jardineiros entram lhidas, o jardim se mantém e os cuiem ação para produzirem o espaço. dados necessários são podar, regar O paisagista tem a missão de e adubar. O período entre uma rega encontrar a planta certa para o lugar e outra, por exemplo, depende de certo. Beto conta que uma das ten- cada espécie. Susane conta que dências são os jardins sustentáveis. quanto mais plantas nativas forem “Plantas e flores que não necessitam utilizadas, mais sustentável e práde cuidado intenso e que não preci- tico ele vai ser. “A Orquídea é uma sam de muita água são boas opções”, planta que gosta de umidade, então explica. Materiais reciclados e reutili- ela se dá bem aqui em Joinville, por zados são outra alternativa. Se o de- exemplo. A Lavanda já é uma planta sejo é por um jardim mais econômico, que se adapta melhor em ambientes o agrônomo indica as opções mais secos”, relata. Como as plantas tam“cleans”, com mais presença de gra- bém atraem os animais da região, mado e menos diversidade de flores. elas melhoram todo o ecossistema.

13


Susane

Luciana

PLANTAS NO INTERIOR

“As flores são necessidades sustentáveis para as moradias e quem mora em prédio, por exemplo, pode potencializar sua varanda e ter paredes verdes”

14

Morando em um apartamento repleto de plantas em vasos e com sacadas cheias de flores, Luciana Bacheschi Mélega, é apaixonada por áreas verdes, estudou no Ibrap, Instituto Brasileiro de Paisagismo em São Paulo, fez o curso de Design de Jardins em Joinville e hoje trabalha com soluções em paisagismo. Ela defende o quanto é importante se preocupar com as plantas já no início de uma obra ou reforma em casa, por exemplo. “As flores são necessidades sustentáveis para as moradias e quem

mora em prédio, por exemplo, pode potencializar sua varanda e ter paredes verdes”, conta. Ela explica que as plantas para lugares internos não precisam de muita luz e sol, e consequentemente necessitam de menos água, mas como são seres vivos, também precisam de cuidados com fungos, pragas e adubação. Alguns exemplos são: cactos, zamioculca, pavoca e lírio da luz. Luciana defende que um lar cheio de flores faz toda a diferença. “A casa fica menos poluída e mais alegre. Elas transformam o ambiente”.


PUBLIEDITORIAL

Seu ambiente em boas mãos O Shopping das Divisórias atende todas as áreas de revestimentos e acabamentos para seu imóvel residencial e comercial.

Por Tabata Kadur Fotos: Elaine Theodoro Fotografia

H

oje em dia é preciso ter experiência para abrir um negócio próprio. Sabendo disso, as sócias Juliana dos Santos e Fernanda Rafaela, uniram forças para dar corpo a um projeto desenvolvido a quatro mãos. Com o sonho de Fernanda de empreender, e a experiência de mais de 14 anos no ramo de construção e acabamentos de Juliana, elas abriram a Shopping das Divisórias, com o intuito de oferecer ao público toda a gama de produtos e serviços para acabamentos e revestimentos.

16

Juliana conta que relutou para abrir sua empresa. “Estava há muito tempo no mesmo negócio. Mas me senti desafiada a começar um projeto novo, e com ambição, resolvemos tentar”. Neste segmento de mercado, as sócias afirmam que um olhar feminino faz toda a diferença. “Existe um preconceito nesse meio. Dizem que mulher não sabe trabalhar com obra, questionam se sabemos manusear as ferramentas e olham torto quando visitamos as obras. A gente sabe o que está fazendo. E quando paramos para pensar, nas nossas casas, quando se trata de acabamento

é sempre a mulher que repara nos detalhes”, argumentam. Fernanda, natural de Balneário Camboriú, técnica em Administração, sempre teve como ideal abrir um negócio próprio. Em sua experiência profissional acabou se apaixonando pelo ramo de decoração e se especializou na área. Juliana, joinvilense, já possuía vasta experiência no ramo e depois de trabalhar por muitos anos com o segmento de acabamento para obras pessoais e profissionais, ela juntou uma bagagem suficiente para estar a frente de seu negócio hoje.


SHOPPING DAS DIVISÓRIAS: TUDO PARA ACABAMENTOS Hoje a Shopping das divisórias está no mercado há pouco mais de um ano, em seu segundo endereço, na rua Marquês de Olinda, desde janeiro de 2016. Em excelente localização, a empresa trabalha com todos os produtos para acabamentos e revestimentos de obras, tanto residenciais como comerciais. Como por exemplo: chapa cimentícia, divisórias especiais, pisos, rebaixo de gesso, rodapés, persianas, forros, e outros acabamentos em geral. Todas as linhas de produtos para paredes, tetos e pisos. Para conhecer os produtos do Shopping das Divisórias é só entrar em contato por telefone ou e-mail e solicitar um orçamento. A equipe realiza visitas para fazer as medições necessárias nos ambientes e orientar as especificações. Mesmo quando o cliente não apresenta as medidas para determinado acabamento, é possível orçar valores gerais. O shopping das divisórias não tem limitação de pedido mínimo ou máximo. “Às vezes nossos clientes nos solicitam apenas uma porta em

divisórias, ou em outras vezes fechamos todos os acabamentos de um edifício de uma construtora. Atendemos igualmente os dois casos”, afirma Juliana. Os prazos de entrega também são rápidos. Dentro de um ou dois dias os produtos estão entregues, a não ser em demandas muito específicas. Outro diferencial é a mão de obra própria. O shopping das divisórias não terceiriza esse serviço, para garantir qualidade e segurança nas obras. Todos os profissionais de mão de obra, são registrados e possuem cursos de especialização, além de seguirem as normas exigidas para trabalhar no ramo. Todos os projetos são idealizados pelas proprietárias Juliana e Fernanda, e a empresa tem como principal objetivo entregar obras

com excelência. O olhar feminino e o cuidado com cada detalhe da proposta, pode ser observado ao longo dos trabalhos, em que, por exemplo, para colocação dos pisos, os funcionários trabalham sem calçados, usando meias. Caso haja algum problema com os produtos escolhidos o cliente tem total garantia de troca em qualquer momento da obra, com agilidade e rapidez. A equipe de assistência também está preparada para atender em situações de urgência e pouco prazo. O escritório para atendimento ao público funciona de segunda a sexta-feira, das 8hs às 12hs, e das 13:30hs às 18hs. Em caso de atendimentos personalizados, com horários especiais, o agendamento prévio pode ser feito diretamente com Juliana pelo telefone (47)9912-4306.

SHOPPING DAS DIVISÓRIAS SEU AMBIENTE EM NOSSAS MÃOS

Rua Camboriú Eixo Marques de Olinda, 4370 Sala 02 - Glória (47) 3029-0337 | (47) 3029-0338 | (47)9912-4306 http://www.shoppingdasdivisorias.com/ comercial@shoppingdasdivisorias.com.br Facebook: /shoppingdasdivisorias

17


DUO HUMOR


Mas bah,

tchê! O dia que a Conchita virou “prenda”. Por Drag Conchita* Fotos: Banco de imagem

Ala pucha, tchê não se assustemo Que no perigo a bala vem nóis se abaixemo Ala pucha, tchê não se assustemo Que no perigo a bala vem nóis se abaixemo

T

á meu bem, tudo trilegal por ai? Ué, tá estranhando o linguajar? Báh Guria, nem te conto. Sabes que sou uma dragqueen estudada e tenho condições, por isso resolvi aproveitar o fim de semana e o friozinho lá na Serra Gaúcha. Bueno, acho que fui enfeitiçada ou peguei um vírus daqueles bem bagual e desde então só falo deste jeito. Tá me dando uma coisa ruim, mas dizem que vai passar, vou até fazer uma novena para ver se isso vai embora, tchê. Tirando o fato de eu ter sido contaminada com essa linguagem, tenho que admitir: gostei dos pampas.

Aprendi muita coisa por lá e tem cada gaúcho macho, daqueles que só de olhar a gente fica toda cagada, mas feliz. Quando chequei lá no hotel, seis estrelas, é claro, já fui recepcionada por um deles. Era moreno com um bigode bem peculiar e viçoso. Vestia umas roupas estranhas, bem largas com botas, camisa e lenço no pescoço. Não sei o porquê daquelas calças com o fundilho tão baixo, até pensei que pudesse ser por conta do... mas bah, prefiro não comentar. O rapaz tinha uma cuia em mãos. Ali havia uns matinhos esverdeados dentro. Ele colocava água quente e chupava aquilo com vontade. Num

19


DUO HUMOR

primeiro momento achei que era uma ervinha do capeta que os guri ali do meu bairro vendem, mas depois descobri que não. Desci provar o tal de amargo. Estava bom, mas não tinha efeitos alucinógenos, que pena! Fiz meu checkin e logo desci para tomar o café da manhã. Pão com chimia, leite, doce e queijo de campanha. Na mesa das frutas tinha melancia e bergamota. Uma delícia. Saí dali, passei na bodega para comprar um petisco para a manhã e me atraquei para desbravar. Andei um pouco e perto da pracinha encontrei o boy magia gaudério. Apesar de usar uma bombacha bege com pochete, ele era bonitinho. Charlamos um bocadinho e logo ele me chamou para ir ao CTG. Achei que era um lugar onde teria uma hidromassagem e coisa do tipo, mas não. Era um galpão com um monte de gaúcho macho que assavam uma costela no fogo de chão. É o que tem para hoje, pensei! Mesmo assim deu para comer uma linguicinha, um pedaço de carne, se é que você me entende! Papo vai e papo vem e senti que

gaudério estava criando um cambi- gaúchos machos que lá estavam cho comigo. Na hora que o gaiteiro e disse: ela é minha prenda. Fiquei tocou uma moda ele até me tirou com medo que todos aqueles hopara dançar a chula e o pau de fita. mens pudessem fazer mal a mim. Saí Ah, não mereço passar por isso, pen- correndo. Meia dúzia vieram atrás sei, mas achei errado não aceitar, afi- e falavam: “prenda, prenda, volte nal sempre fui aqui”. Cheguei aberta a novas no hotel peguei Papo vai e papo vem minha mala de ex p e r i ê n c i a s . Muito franca! e sumi. e senti que gaudério garupa Roda pra cá, Só depois uma roda pra lá e amiga, que estava criando um bate o pé, bate hoje mora em o pé e bate o cambicho comigo. Na Joinville, mas é pé, e logo migaúcha de carhora que o gaiteiro nha labirintite teirinha, me excomeçou a ataque eles tocou uma moda ele plicou car. Tive que não queriam me parar, depois de prender, e que até me tirou para dar pechada. Ui o tal gaudêncio dançar a chula e o que medo, ai estava apenas que perigo! me chamando pau de fita. No fim da com carinho festa, depois de para ser sua paeu me recuperar e mais uma vez to- troa e viver na querência amada. mar um mate, o tal gaudério chegou Bom, é isso, tchê! Agora é capripara mim e disse: “que tal a gente char na minha novena, que segue juntar os trapos?” Olhei bem, avaliei até o dia 20 de setembro, dia do gaúa situação com cuidado, e disse não. cho para ver se o Patrão Velho lá de Ele então olhou para todo os outros cima, me liberta deste sotaque.

POR DRAG CONCHITA *Drag Conchita é jornalista, animadora, produtora cultural e maquiadora. Atriz performática que há 13 anos trabalha com telegramas animados em casamentos, chás, despedidas de solteiros, festas, formaturas, eventos corporativos e caracterizações, além de shows em boates de todo o Brasil. Contatos: E-mail: dragconchita@gmail.com. Skype: DragConchita. Twitter: @dragconchita. Facebook: Drag Conchita Pradinha e Drag Conchita Eventos. Youtube: youtube.com/ dragconchita. Concha’s fone: 47/8873-9960 e 47/9615-1260. “Porque se a vida é uma festa, com a Drag Conchita ela se torna inesquecível!”

20


SABORES

Fogo, brasa e

sabor

O churrasco é um dos pratos mais tradicionais da gastronomia de nossa região. A revista Duo conta um pouco mais da história e origem desse suculento cardápio.

Por Tabata Kadur Fotos: Banco de imagens

A

qui no sul ele é mais que conhecido e apreciado. No Brasil inteiro é motivo para reunir a família e amigos no domingo. Ou sábado. Ou sexta-feira à noite… Pensando bem, não há dia especifico para marcar um bom churrasco brasileiro! Ele já faz parte de nossa cultura e hábitos alimentares, pode ser tradicionalmente gaúcho, ou inovador, feito a partir de técnicas e métodos modernos. O que não dá para discutir é que assar uma carne na brasa, na grelha, no espeto e no fogo de chão é paixão nacional. Segundo a Associação Brasileira de Churrasco (Abrachurras), não há nenhuma referência precisa sobre o surgimento do churrasco, mas presume-se que a partir do do-

22

mínio do fogo na pré-história, o homem passou a assar a carne de caça quando percebeu que o processo a deixava mais macia. De acordo com a associação, os índios tupis sul-americanos, por exemplo, costumavam defumar a carne de caça sobre grelhas de madeira, um antepassado do atual churrasco. A carne defumada desse modo se conservava apta para o consumo durante longo período. Com o tempo, as técnicas foram sendo aperfeiçoadas, principalmente entre os caçadores e criadores de gado, dependendo sempre do tipo de carne e lenha disponíveis. Cada região desenvolveu uma maneira diferente de assar a carne, mas, sem dúvidas, no Brasil, nossa maior referência é o churrasco preparado pe-

los vaqueiros, conhecidos pelo termo latino, gaúcho, que se transformou na denominação dos cidadãos nascidos no estado do Rio Grande do Sul. Mas a história do churrasco brasileiro tem sombras longas. Começa por volta do século XVII, no interior dos Sete Povos das Missões, comunidade criada pelos jesuítas no oeste do Rio Grande do Sul (abarcando Paraguai e Argentina) para reunir indígenas – em especial guaranis – na missão catequizadora. Sua refeição básica nas breves paradas de acampamento consistia num pedaço de carne fresca, assada ao calor das brasas no chão e temperado com um pouco de cinza. Na América do Sul a primeira grande área de criação de gado foi o pampa, uma extensa região de pasta-


No Brasil, churrasco se refere a toda carne assada na churrasqueira ou no estilo fogo de chão, quase sempre em grandes espetos na região sul, e grelha nas outras regiões.

OS DIFERENTES TIPOS DE CHURRASCO Existem diferenças entre os tipos de churrasco que nos rodeiam. Entre o gaúcho, argentino e uruguaio, você sabe identificar as características que os distinguem? Argentino – é conhecido como Parrilla, e tanto o argentino quanto o uruguaio, são assados. A característica do churrasco argentino é que ele é feito em churrasqueira rasa, onde a distância da carne e da brasa é mínima. A espessura da carne também é um pouco diferente da que estamos acostumados; são pedaços mais generosos e, na maioria das vezes, acompanham batatas fritas. Uruguaio – Assim como o argentino, é assado e na grelha e não é exposta diretamente ao fogo, e sim ao forte calor da lenha – e não do carvão –, que assa as carnes. Ambos churrascos não usam espetos, apenas grelha. Gaúcho – Todas as carnes são feitas no espeto, que são fincados em pé ao redor brasa e a há uma vala, onde a lenha é queimada. Ele é diferente do nosso tradicional churrasco, porque não há como todo mundo ter uma vala no quintal para fazê-lo. Dessa forma, ele foi adaptado para a churrasqueira, possibilitando assim, mais pessoas desfrutarem dessa paixão.

gem natural que compreende parte do território do estado do Rio Grande do Sul, no Brasil, além da Argentina e Uruguai. Foi ali que o prato tornou-se famoso e típico. A carne assada era a refeição mais fácil de se preparar quando se passava dias fora de casa, bastando uma estaca de madeira, uma faca afiada, um bom fogo e sal grosso, ingrediente abundante e que é utilizado também como complemento alimentar do gado. A partir dali o costume cruzou as regiões e se tornou um prato nacional, multiplicando-se as formas de preparo, o que gera entre os adeptos muita discussão sobre o verdadeiro churrasco, como por exemplo a utilização de lenha ou carvão, de espeto ou grelha, temperado ou não, com sal grosso ou refinado, de gado, suíno, aves ou frutos do mar. Somente em tempos mais recentes, o churrasco incorporou outros cortes do gado, como a picanha ou fraldinha. A novidade veio na esteira de uma série de inovações introduzidas no prato a partir desse século, pela colonização italiana. Para os italianos, churrasco era comido apenas em dia de festa, valiam vários cortes e era preparado de véspera, com os pedaços de molho em vinha d’alhos. Foi dali que nasceu o popularíssimo “rodízio” ou “espeto corrido”, como dizem os gaúchos.

CHURRASCO: A ORIGEM DO NOME De acordo com a Associação Brasileira de Churrasco, a palavra “churrasco”, usada em português e

também no espanhol dos países latinos, designa um pedaço de carne assada nas brasas. O Dicionário da Academia Espanhola sugere que seria um vocábulo de origem onomatopeica, presumivelmente do som que produz a gordura ao gotejar sobre a brasa. Outras fontes indicam que o termo originou-se em uma palavra muito antiga, anterior à presença dos romanos na Península Ibérica, que nos chegou vinda de sukarra (chamas de fogo, incêndio), formada por su (fogo) e karra (chama). Nesta vertente, este vocábulo apareceu primeiramente em castelhano sob a forma socarrar e, ao longo dos séculos, derivaram-se diversas variantes dialetais na Espanha, das quais a que nos interessa é churrascar, de onde provém a palavra churrasco. No Brasil, churrasco se refere a toda carne assada na churrasqueira ou no estilo fogo de chão, quase sempre em grandes espetos na região sul, e grelha nas outras regiões. Para o fogo, o mais comum é o uso de carvão, pela praticidade e facilidade de compra, porém os mais tradicionalistas defendem o uso da lenha. Existem também churrasqueiras a gás, pouco apreciadas por interferir no tradicional sabor do assado. O tempero varia conforme o gosto e o costume local, podendo ser simplesmente sal grosso ou refinado, até as mais elaboradas fórmulas. No Brasil, em função da abundância de gado, a carne preferida é a bovina, mas também são muito apreciadas as carnes de origem suína, ovina, de aves, além de embutidos, como a linguiça.

23


GASTRONOMIA Chef Rafael Lobo

O nosso CHURRASCO

Q

uando falamos de churrasco as lembranças são variadas e vão de encontro com memórias de domingo, reunindo a família. Na América do Sul a primeira grande área de criação de gado foi o pampa, uma extensa região de pastagem natural que compreende parte do território do estado do Rio Grande do Sul, no Brasil, além da Argentina e Uruguai. Foi ali que os vaqueiros, conhecidos como gaúchos, tornaram o prato famoso e típico O correto é afirmar que não existe fórmula exata de preparo, uma vez que cada região desenvolveu um tipo diferente de carne braseada. Mas engana-se quem acha que o churrasco é restrito ao ritual de sal grosso e brasa. Com a valorização gastronômica e o paladar criterioso que vivenciamos nos tempos atuais, oportunizou-se uma nova segmentação no mercado no que tange a qualidade, cortes, preparo, temperos e churrasqueira a gás, conhecida como “Char Broiler”. As pesquisas sobre um “bom churrasco” vão além da carne bovina, ela avança para peixe, frango, suínos, ovinos, verduras, frutas e o que a imaginação permitir. Hoje existem cortes considerados “Gourmet” e conhecidos como os novos assados, como por exemplo: T-bone, entrecot, prime ribs, ancho, bife de ancho, bife de chorizo, picanha em tiras, costela em tiras, linguiças especiais, entre outros. Cortes que trabalhados em grelhas realçam os melhores sabores.

Foto: Banco de imagem

DICAS DO CHEF: • Optando na compra de carne embalada a vácuo, observe se a embalagem esta intacta, sem folga ou sem entrada de ar. Queimar o carvão e transformar em brasa. A altura da grelha e do espeto também faz a diferença no preparo. Usar o pegador ou a pinça ao invés do garfo, pois ele contribui na conservação do suco da carne preservando o sabor e a maciez. • Sal grosso: ele é o par no churrasco, em regra recomenda-se usar uma quantidade de +/- 2% do peso da peça. • Sele a carne, isto é, não pressione a carne no preparo, deixe o cozimento acontecer de cada lado ao seu tempo. • Molhos como Chimichurri, Barbecue e Alho são excelentes acompanhamentos.

Chef Rafael Lobo tem mais de 19 anos de experiência na gastronomia nacional e internacional. Formação: Cozinheiro Chefe Internacional - The Culinary Institute Of America,

24


BEBIDAS Mario Kutianski

Churrasco com… Vinho!

O

churrasco já se tornou uma instituição nacional. Mas aqui no sul tem uma presença ainda maior. Para quem quer deixar a cerveja de lado e harmonizá-lo com vinhos, daremos boas dicas. Os sabores defumados dos alimentos feitos na brasa, aliados à presença da gordura e do sal, fazem do churrasco, um prato que é uma das delícias inigualáveis da nossa culinária. A carne do churrasco, em geral, tem gorduras (é só lembrar da picanha e da linguiça, por exemplo) e quando consumimos a carne, nossa boca fica com sensação de estar “engordurada”. O vinho tem a propriedade – dentre outras – de adstringência. Ou seja, ele “lava” a nossa boca. Ao testar com atenção, é possível ver que é isso mesmo que acontece. O churrasco exige vinhos poderosos, com presença marcante de madeira, encorpados, tânicos, e com bom suporte de acidez para fazer frente a esses sabores. Portanto são recomendados vinhos mais “adstringentes” para o churrasco. Além disso, se for um vinho mais tânico, ele vai contrastar com o sal da carne, trazendo um sabor mais equilibrado no final da experiência. LOS HAROLDOS MALBEC ROBLE 2013 Elaborado 100% com a uva Malbec em Mendoza, o vinho possui cor vermelho rubi intenso e violáceo. No olfato apresenta aroma de especiarias, com frutos vermelhos, destacando-se as geleias de cereja, ameixa, framboesa e uva-passa. Notas de chocolate, tabaco, caramelo e baunilha. No paladar possui notas de baunilha, pela passagem dos seis meses em carvalho francês, equilibrado com taninos maduros.

26

Foto: Banco de imagem

INFIEL 2013 Este vinho foi produzido com a seleção das melhores parcelas de uvas da casta Touriga Nacional, situada na região da Meda no Douro Superior, a cerca de 450 metros de altitude. De cor vermelha intensa com notas violeta, tem aroma de frutos vermelhos bem maduros, cacau e especiarias, integrados com notas de madeira suave. À boca é elegante, com boa acidez e taninos aveludados, resultando num vinho estruturado e harmonioso. Estágio de 10 meses em barricas de Carvalho Francês.


EXTRA

Viva a

arte! Por Jair Alberto Morello Fotos: Divulgação

C

omo seria o bolo para comemorar o Dia das Artes? Multicolorido ou preto e branco? De telas, argila, música, dança, tecido, madeira? Uma mistura de sons e imagens? Difícil imaginar. Mas é fácil perceber a importância da arte. Arte que deixa o mundo mais belo e as pessoas mais felizes. Basta observar o olhar encantado de alguém observando um quadro, escutando música, assistindo a uma peça teatral, olhando uma escultura. No Brasil, o Dia Nacional das Artes é comemorado em 12 de agosto, a partir da criação da lei que regulamentou a profissão do artista e outras dezenas de profissões relacionadas com o trabalho artístico. Mas o conceito de arte é bem mais amplo, ligado basicamente às manifestações criativas e pode ser expresso na arquitetura, pintura, desenho, escultura, música, dança, cinema, tecelagem. Mais do que o resultado em si, arte é a expressão criativa do ser humano. A revista Duo aproveita a data para falar de alguns artistas que fazem Joinville ainda mais bela.

30


UM ARTISTA MÚLTIPLO A coleção de pôsteres da Olimpíada Rio 2016 representa a diversidade da América Latina pelo olhar de artistas selecionados, entre eles, Juarez Machado. Os pôsteres podem ser adquiridos nas lojas licenciadas por R$ 30 (pequeno) e R$ 50 (grande). O objetivo foi representar o sentimento de cada artista sobre a competição. Juarez Machado, um dos artistas mais consagrados de Joinville, com mais de 50 anos de carreira, que viveu a emoção de carregar a tocha olímpica na passagem por Joinville, se inspirou nas pessoas correndo pela Praia de Copacabana, no Rio de Janeiro, onde também mantém residência. Pintor, escultor, desenhista, cari-

caturista, mímico, designer e cenógrafo, Juarez Machado nasceu em 16 de março de 1941, em Joinville. Desde garotinho desenhava, pintava e fazia bonecos de barro e seus próprios brinquedos. Aos 19 anos foi para a Escola de Música e Belas Artes, em Curitiba/PR. E em 1964 realizou sua 1ª mostra individual, ao mesmo tempo em que produzia cenários para os teatros de Curitiba. Em 1965 mudou-se para o Rio de Janeiro, onde residiu por 20 anos. Fez incursões pela mímica, cenografia, programação visual, ilustração e escultura. Foi chargista dos principais jornais brasileiros e mímico no Fantástico, da TV Globo. Sua carreira

global foi intensa, tendo participado da criação de programas de humor e cenários para musicais consagrados. Produziu livros para crianças, trabalhou como professor em escolas de crianças carentes e continuou fazendo esculturas, além de ter ganhado prêmios em várias partes do mundo. A partir de 1978, resolve se dedicar apenas às artes plásticas. Internacionalizando seu trabalho, passou temporadas em Londres, Nova York e diversas cidades europeias até estabelecer residência em Paris, desde 1985, mas sempre retornando à sua cidade natal, Joinville, além de manter ateliê no Rio de Janeiro, outra cidade que aprendeu a amar.

31


EXTRA EXPRESSÃO NOS MUROS Alexandre Feitosa, Eduardo Feitosa. Individualmente, nomes pouco conhecidos. Mas ao falar dos Irmãos Feitosa muita gente já se lembra dos gêmeos de 33 anos, que conquistaram seu espaço há poucos anos no mundo da arte. Os dois vivem do e para o grafite, uma expressão artística que ganhou força na década de 1970, em Nova Iorque, nos Estados Unidos, quando principalmente jovens, passaram a usar os espaços públicos como muros, por exemplo, para se expressar artisticamente. Alexandre e Eduardo alimentavam, ainda quando moravam em São Paulo, o sonho de serem artistas. Mas a ambição demorava a se concretizar e muitos desenhos ficavam guardados nas gavetas de casa. Mudaram para Joinville em 2002 para trabalhar na área de desenho técnico e fazer Faculdade de Design, sempre alimentando o desejo de mostrar ao mundo seu talento artístico. E, num determinado momento, a arte brilhou para eles. Em 2014 a carreira dos Irmãos Feitosa mudou

radicalmente. Evoluindo constantemente, passam por uma experiência gratificante com a certeza de que é possível viver de arte. Naquele ano, uma das obras da dupla foi capa da edição número 28 da revista Duo. Com traços coloridos e de muita criatividade, os Irmãos Feitosa já gastaram muitas latas de spray para colocar mais vida e alegria em muros, paredes, painéis em Joinville e outras cidades da região, para empresas e pessoas que admiram a arte do grafite. A participação no Programa Legendários, da Rede Record, também foi importante para ajudar na projeção dos gêmeos, que continuam sua caminhada, sempre com simplicidade e muito talento. Para eles, a arte é um sentimento e uma expressão imaginária de um mundo que pode ser visto de outra perspectiva, uma arte viva e abundante. O grafite é uma das expressões artísticas mais impressionantes que existe. Democrática, consegue atingir todas as classes sociais, cor, gênero, sexo, tribo e religião.


A POESIA NO TEAR “Envolvida entre linhas curvas e cores, da tela ao tear, Mirian Puerta, em sua poética têxtil entrelaça, enosa, tece... sensibiliza. Em suas tramas, a artista entrelaça, experimenta e vivencia sensações, vibrando a cada tecedura”. O depoimento da curadora Sonia Rosa sobre a exposição “Entrelinhas” revela um pouco de Mirian Puerta (1955), artista visual joinvilense, filiada à Associação dos Artistas Plásticos de Joinville (AAPLAJ). Desde a juventude, Mirian era apaixonada pela arte. Entretanto, foi somente a partir de 2002 que começou a frequentar oficinas de pintura. Depois da aposentadoria como bancária, ao fazer um workshop de tecelagem Mapuche, ela descobriu uma arte pela qual se “amarrou”. Cursou Tapeçaria e Tecelagem na Casa da Cultura de Joinville e conheceu diversas técnicas e materiais. “Particularmente busquei criar tecelagens com um olhar artístico, optando por associar materiais descartados em meus trabalhos. Utilizo sobras de tecidos, rendas, plásticos, papelão, aramitos, entre outros”, comenta. A trama com estes elementos geram peças únicas com harmonia de cores e texturas. Assim, a criatividade e a consciência ambiental andam juntas, levando beleza e contribuindo para que as pessoas entendam que nem todo o material descartado é lixo. Mirian participou de diversas exposições coletivas, inclusive expandindo seu trabalho para a pintura, a fotografia e outras linguagens artísticas. Um dos exemplos foi a exposição coletiva itinerante em Joinville “Lixo, Detrito e Descartes” que teve a participação de Mirian Puerta. Enfim, retomando a citação da curadora Sonia Rosa: “Mirian Puerta, na tela – urdidura, entre tintas e fios, entrelaça, experimenta um vaivém de materiais, seja sustentável, seja natural, sejam os que remetem à memória, ao tempo, seus retalhos de roupas, toalhas, rendas, fitas, mesclando tons e dando originalidade e encantamento”.

1

2

1. PACK Tecelagem em tear de bastidor. Urdidura em fio de algodão e trama em fios jeans, renda, plástico e viés colorido. 2. VÉU Tecelagem manual em tear Pente Liço. Urdidura em fio de algodão e trama em elástico, lã, renda, fitas, isopor e fio de algodão 3

3. TROPICAL Tecelagem na tela. Urdidura a própria tela e trama em viés

33


EXTRA

1

3

1. Um grito pela vida! Obra contemplada com o 1º lugar no Prêmio Internacional de Cerâmica Contemporânea do Museu Pablo Serrano (Zaragoza/Espanha), em 2004. Busca conscientizar sobre a importância da doação de sangue 2. Não é isso aí! Um alerta para a produção em série, a massificação do consumo, o poder da propaganda, a homogeneização do gosto, contrapondo um símbolo do capitalismo (garrafa de CocaCola) e a matéria primitiva usada pelo homem, que sugere o artesanato. 3. Vende-se? O código de barras denuncia a preocupação com a exploração do ser humano, visto mais como mercadoria do que como cidadão.

2

MÃOS QUE FALAM Solange Simas (1962) é ceramista, formada pela Casa da Cultura de Joinville, onde também fez os cursos de Desenho, Pintura, História da Arte e várias oficinas de arte. A artista conta um pouco de sua busca pela manifestação artística: “Sempre fui interessada por arte, procurando várias formas de me expressar. Fiz diversos cursos de desenho, pintura e algumas oficinas de arte, sempre tentando descobrir um caminho para a autoexpressão. Após alguns anos de dedicação frustrada às expressões artísticas, fiz uma pausa e, na área da saúde, graduei-me em Terapia Ocupacional. Mais tarde, porém, tentando aplacar minha ânsia criativa, retornei às artes, fazendo, concomi-

34

tantemente, os cursos de História da Arte e de Cerâmica, na Escola de Artes Fritz Alt da Casa da Cultura, em Joinville, escola na qual hoje, atuo como Coordenadora”. Ela diz que, embora a cerâmica seja considerada, indevidamente, uma espécie de irmã menor das artes, foi nela que encontrou a matéria ideal para se expressar, travando aí, um desafio entre a matéria e o conceito. Solange Simas explica que, no contexto contemporâneo, é preciso trabalhar com novas possibilidades técnicas, buscando sempre extrapolar os limites, tanto do material como da expressão e, para isto, é necessária muita experimentação e pesquisa. “Meu grande interesse em pesquisa

e cerâmica artística fez com que eu buscasse algumas possibilidades em cursos, congressos e viagens, paralelos ao que eu vinha fazendo. Isso me fortaleceu e fez com que eu elegesse a cerâmica como a técnica primordial e mais adequada para expressar o meu pensamento e mundo interior”, completa. Ela procura, com suas obras, promover o questionamento do espectador: “Produzo pouco e considero obra de arte apenas os trabalhos pensados em conciliar a pesquisa do tema à apresentação estética do material, de forma a mexer com os sentidos e fazerem um contraponto à massificação da informação globalizada. Aí está o meu desafio!”


ENLAÇADA COM A NATUREZA O filho de um industrial da madeira encontrou na natureza a inspiração e a veia artística engajada na proteção ambiental. No meio das florestas da região de Joinville, Paulo Lindner cresceu sob a orientação do pai, que sonhava em vê-lo como seu sucessor. A infância, no meio das matas, entretanto, o transformou em um jovem engajado nas causas ambientais e encontrou na arte uma aliada para a missão. Paulo destaca que seu pai desenvolveu diversos produtos voltados para o uso racional da madeira. Nesse mundo verde e criativo, formava-se um brilhante e engajado artista. O crítico de arte Walter de Queiroz Guerreiro revela uma faceta das obras de Lindner: “Um ambientalista que acreditou ser a arte o instrumento para conscientizar sobre a destruição da Mata Atlântica, criando em técnica mista, como imagem real de um meio ambiente devastado e poluído, utilizando restos industriais como a lona de caminhão desgastada de que se reapropria como suporte, de vidros, canutilhos e miçangas, memória icônica do escambo entre índios e ‘civilizados’ nos primórdios

da colonização. Sua missão: falar da natureza e de nós mesmos”. O projeto “Cacos da Mata” deu notoriedade nacional e internacional a Paulo Lindner. Na primeira fase, trabalhou com sua mulher, Ana Beatriz Raposo, utilizando cacos de vidro de garrafas e lona reciclada para retratar a fauna e a flora da Floresta Atlântica. Como projeto de arte e educação ambiental, Paulo e Ana, junto com alunos de uma escola municipal de Joinville, produziram uma lona de 96 m2 que representou Santa Catarina no Rio+20. Na segunda fase, Lindner passou a desenvolver suas telas com tinta, permanecendo com as lonas recicladas como base. Ele mantém uma parceria com a ONG Conservação Internacional do Brasil, que destina 20% do valor de cada obra vendida para projetos de restauração do bioma da Mata Atlântica. Para o artista, falar sobre temas tão importantes para a humanidade em forma de arte é gratificante e recompensador. “Tenho certeza que sementes irão vingar e, cada vez mais, teremos pessoas defendendo a nossa casa, o Planeta Terra”, finaliza.

35


EXTRA UM ESPAÇO PARA ARTE A Galeria de Arte El Clandestino, na Ministro Calógeras, 287, é um espaço expositivo conduzido pelos designers João Guilherme da Costa e Sarah Pinnow. Surgiu a partir da necessidade da cidade ter um espaço de exposição e comercialização de obras de arte. Aos poucos, o local vem se tornando referência na difusão da arte e da cultura em Joinville, apresentando jovens artistas ao lado de nomes já conhecidos. A entrada é gratuita e pode ser visitado de segunda a sexta, das 14 às 18 horas. Conheça algumas obras que podem ser adquiridas no local.

Lugares Flutuantes, 2012 18,5 x 18,5 Colagem sobre papel fabriano Valor R$ 250 Fernando Weber atua como artista e professor. Mestrando em poéticas visuais pela Udesc, acerca do tema da paisagem como suporte e tema da arte. Também é organizador e produtor da feira de arte DUNA em Florianópolis.

Menina e Peixes, 2014 24 x 18 cm Xilogravura Edição 6/10 Valor R$ 150 Fabio Dudas aprendeu a ilustrar recriando os heróis dos quadrinhos nos cadernos da escola. Cursou Bacharelado em Pintura na Escola de Música e Belas Artes do Paraná. Seu trabalho se baseia na figuração da realidade e da ficção, nas memórias de infância, na interpretação do cotidiano e na imaginação.

Sem título, 2015 17 x 10 x 8 cm Objeto em cerâmica Valor R$ 250

The Sun, 2016 Mista sobre papel 70 x 55 cm Valor R$ 450 Como em espaço oficial mostraram experiências artísticas em estruturas tridimensionais e bidimensionais em tecido.

36

Lena Muniz trabalha com cerâmica, tecidos, aquarelas, pintura e bordados. Já participou de exposições coletivas e individuais expondo ilustrações. Suas primeiras exposições individuais em espaço oficial mostraram experiências artísticas em estruturas tridimensionais e bidimensionais em tecido.


DUO CULTURA

Existe arte em Joinville

Rodrigo Domingos

E para todos os gostos e estilos. Descubra na coluna de cultura desse mês um pouco mais sobre as iniciativas artísticas da cidade.

A

coluna deste mês é uma homenagem a classe artística joinvilense, pessoas guerreiras, atuantes, e que acima de tudo, seguem exercendo seu ofício em prol da cultura e seu respectivo fomento, mesmo em tempos de crise, onde verbas culturais são extintas, e as leis de incentivo – como a polêmica lei Ruanet – são questionadas, é importante afirmar: Sim, existe arte em Joinville. Temos em Joinville, o maior festival de dança do mundo e também a única escola do Ballet Bolshoi fora da Rússia, isso claro, deve ser comemorado, mas é importante ressaltar que o ofício de se fazer arte, é algo árduo e contínuo, além de estrutura física e espaços adequados, o que ainda é carente por aqui, precisa-se de produtores sérios e principalmente de público. Já escrevi por aqui, sobre atores, produtores e artistas visuais que se

38

Energias das Ruas 5 Cheila Wiggers

destacam na maior cidade do estado. Muitas pessoas foram e continuam sendo grandes incentivadores da arte local, uma delas é a marchand Marina Mosimann, que sempre deve ser citada. O começo de tudo foi no ano de 1970, quando Marina fixou residência na cidade. Logo no ano seguinte, com a vontade e empolgação latente entre os artistas locais, teve o surgimento da 1ª Coletiva de Artistas, e foi dela a primeira galeria profissional da cidade. Contemplando uma inauguração coletiva de artistas catarinenses, passaram pela galeria, grandes expoentes da arte nacional e também internacional. Marina sempre preocupou-se em fomentar a arte local, ela foi a grande incentivadora de artistas,

como: Juarez Machado, Índio Negreiros, Nilson Delai, Moa, Mir e o que até hoje é conhecido como o maior “artista de arte contemporânea catarinense” Luiz Henrique Schwanke. Além de Marina nas artes visuais, podemos citar o produtor Luciano Cavichiolli no quesito teatral e grandes shows. Há mais de 20 anos, Cavichiolli atua como produtor cultural e foi responsável pela vinda de shows históricos em Joinville. A produtora Albertina Tuma, que já foi tema de uma de minhas colunas, é outra grande incentivadora da cena cultural, ela é uma das fundadoras do Festival de Dança, em 1983, junto ao professor de balé Carlos Tafur. Atualmente Joinville possui duas galerias que devem ser destacadas, a


Energia das Ruas 2 Gustavo Dutra

Energia das Ruas 3 Gustavo Dutra

Jlle Mais Arte Maycon Lammerhirt

Galeria 33, um espaço cultural e cria- Livro e Leitura. Em 2015, a Confraria tivo fundada em 2014 e coordenada do Escritor alçou voos itinerantes, pelo fotógrafo e cineasta Alceu Bett, cada reunião acontece em um local e a Galeria El Clandestino, o espaço cultural e diferente da cidade. expositivo surgiu em agosto de 2013, A arte urbana em Joinville é oupelas mãos dos designers João Gui- tro grande exemplo a ser ressaltado. lherme da Costa e Sarah Pinnow e O projeto Energias das Ruas, teve no em parceria com artistas de Joinville. início de julho a primeira fase do proA galeria já conta com 18 exposições jeto executada – fruto de um termo e vem se tornando referência no fo- de cooperação assinado em 2015 mento e difusão da arte e da cultura entre a Prefeitura, Fundação Cultural em Joinville. Outro local que deve ser de Joinville (FCJ) e as Centrais Eléconhecido é o Instituto Juarez Ma- tricas de Santa Catarina (CELESC) chado, que além de ter o acervo do onde um coletivo formado por cerca artista, possui uma programação de de 30 grafiteiros, sob a coordenação exposições bem interessante. de Igor Gôri, Felipe Ricardi e Paulo A arte é feita de forma coletiva, de Agostini, realizaram a grafitagem no grupos que se unem para questionar muro da subestação da CELESC, e juntos fomentar a cultura. A cidade localizada na esquina da Avenida possui alguns exemplos de sucesso, Procópio Gomes com a rua Coronel em que a união faz a arte. Temos um Francisco Gomes. teatro consolidado, graças à AssociaOutra vertente da arte urbana é o ção Joinvilense de Teatro (AJOTE), coletivo Jlle Mais Arte, formada pecom 13 grupos los artistas Rafael associados e uma Moreno, Luiz PinA arte urbana em sede própria anexo to, Jan MO, Marie a Cidadela Cultural Babinote Jonca, Joinville é outro Antárctica. A assoBilbo, Paulo Klein, ciação é uma das grande exemplo a ser Raul Luz e Época grandes responsáressaltado. O projeto Mouco, um moveis pela cena teaque preEnergias das Ruas, vimento tral em Joinville. tende melhorar Também te- teve no início de julho Joinville – ou, pelo mos a AMUJ- Asmenos, a experia primeira fase do sociação dos Múência de transitar sicos de Joinville, projeto executada [...] por ela por meio o Coletivo Firma da arte. A ideia é que apoia a cena musical autoral e valorizar os artistas locais e qualificar a Associação dos Artistas Plásticos o ambiente urbano da cidade com de Joinville- AAPLAJ, fundada em cores, traços e criatividade. 1983,conta com 65 associados, Temos também ótimos espaços entre eles artistas visuais, ceramis- públicos como o Museu Fritz Alt cotas, pintores, escritores, designers e ordenado pelo artista visual Jorge Hifotógrafos, o grupo se reúne quin- roshi, a Galeria de Arte Victor Kursanzenalmente. Dentre alguns dos ob- cew, coordenada pelo artista visual jetivos da Associação, destacam-se Márcio Paloschi e o Museu de Arte, o o incentivo a arte/educação e a re- MAJ coordenado pelo arquiteto e aralização de exposições artísticas de tista visual Marcos Antônio Rück, em cunho pedagógico. setembro o museu completa 40 anos A Confraria do Escritor é outro e prepara uma ampla programação, exemplo de união, o grupo surgiu faz parte da celebração a exposição em 16 de abril de 2011, na Biblioteca Antonio Mir- O espanhol joinvilense. Pública Municipal Prefeito Rolf Colin, Para finalizar, quero aqui reforçar representando um movimento de a importância do Sesc Joinville, que escritores joinvilenses ou residentes produz peças sem cunho comercial em Joinville, resultando em maior vi- e valoriza o artista local. O espaço sibilidade da produção literária local não cobra ingresso e possui uma ame participação efetiva no desenvolvi- pla programação. Fico por aqui, até a mento no Plano Municipal de Cultura próxima coluna e viva a arte!

Auto retrato Antonio Mir, 1966 Óleo sobre tela

39


MÚSICA Ju Pamplona

A música de RICO

Uma voz, um violão e um cara cheio de energia para fazer a diferença na cena musical da cidade. Com vocês: Rico Voguel!

JU – Conta um pouco pra gente, quem é Rico Vogel? RICO: Meu nome é Nilton Vogelsanger Jr., ganhei o apelido “Rico” no segundo grau devido ao sobrenome suíço. Na época de 98/99 os “Vogelsanger” estavam em destaque em Joinville, Arinor Vogelsanger era presidente da Câmera de Vereadores e prefeito interino, e Márcio Vogelsanger (filho de Arinor) Presidente do JEC. Os amigos de classe pensavam que eu era importante e consequentemente “rico” (risos). Depois de um pouco de reluta acabei adotando o apelido carinhoso, ninguém mais me chamava pelo nome, apenas os professores. Nessa

Foto: Rodrigo Arsego Fotografia

época já “arranhava” o violão, mas desde cedo, aos 10 anos de idade, decorava os LP’s e CD’s do meu pai e da minha mãe e fingia ser um Guitar Hero com os “pau com corda” que eu mesmo construía. Quando comecei a faculdade de Química Industrial, no ano de 2000, fui chamado para fazer um teste em uma banda baile, a Tom Natural. Já entrei na Banda como “Rico Vogel” sendo meu nome artístico, e posso dizer que essa experiência foi uma verdadeira escola para mim. A banda terminou em 2002 e no mesmo ano, conheci a Jussara Gossen, com quem trabalho até hoje. Fiz parte também das Bandas “Gata Parida”, “Ympulso” e “Domínio” (essa última é a atual D80). No ano de 2004/2005 eu e Chico Tonello fundamos a Banda Trivial, uma banda diferenciada na noite de Joinville, um repertório Rock e Soul com naipes de metais, literalmente colocávamos o povo pra dançar, bons tempos…(risos). No ano de 2005 eu e a Jussara resolvemos retomar o nosso projeto. Tocávamos bastante no antigo Expresso e na Bierô. Nos anos seguintes Ricardo Motta (baterista) e Formiga Machado (baixista) complementaram o time, formando até hoje a atual Lady Murphy Rock Band, que é meu projeto principal.

the Rock e Plano Pop. Além das bandas, faço muito Happy Hour (violão e voz), normalmente de quarta à sexta. Finais de semana deixo os compromissos para as bandas. Trabalho em casas fixas como a Água Doce Cachaçaria e Botequim Barão. Como trabalho há muito tempo na noite posso dizer que o nosso ramo melhorou bastante com o crescimento da cidade, o surgimento da Via Gastronômica e de novos Bares e pubs, assim temos mais opções de lugares hoje em dia do que em 2000, quando comecei.

JU – Você tem muitos projetos musicais, fale um pouco mais sobre eles. RICO: Além da Lady Murphy tenho outros dois projetos: Ladies on

CONTATOS: Facebook: /Rico Vogel Instagram: @ricovogelsanger

JU – Mande uma mensagem pra galera, falando o quanto você curte esta vida de músico. RICO: Gosto de estar no palco, é onde me sinto vivo! Seja para um público pequeno de um bar ou um grande show da banda. A música ao vivo é o elemento de ligação do ser humano, seja com seus deuses, com outros povos ou consigo mesmo. E pelo ritmo e melodia, nasce uma grande variedade de sentimentos. É uma linguagem universal, capaz de transmutar a energia e levar as pessoas a estados de paz e felicidade, é isso que quero levar a cada um.

41


PUBLIEDITORIAL

A magia da dança do ventre Há 10 anos divulgando e repassando os ensinamentos da dança do ventre, o Estúdio Adma Mirage é o lugar certo para quem quer se encantar com esta arte milenar. Por Tabata Kadur Fotos: Elaine Theodoro Fotografia e arquivo pessoal

V

ivendo em Joinville desde a juventude , Ticiana Valle, ou Ticy para os mais próximos, descobriu a dança do ventre ainda na universidade. “Quando estava na faculdade farmácia, em Florianópolis, um dia caminhando na rua, passei na frente de uma loja que vendia trajes de dança do ventre. Eu parei na vitrine e aquilo me chamou atenção”, lembra. A vontade de dançar tinha sido plantada, mas Ticiana só conseguiu iniciar a prática quando voltou a Joinville. “Procurei alguém que ensinasse dança do ventre. Encontrei uma professora e foi paixão ao primeiro contato”, conta. Depois de alguns anos tendo aulas em Joinville, Ticiana iniciou cursos em Curitiba, Florianópolis e São Paulo. “Em 2006, com uma brincadeira na minha casa, amigas começaram

44

Adma Mirage é o nome artístico a pedir que eu desse aulas para elas. Comecei a ensinar alguns passinhos de Ticiana, que significa “uma mirae acabou que por fim, montei uma gem misteriosa”. Além de Ticy (Adma turma”, diz a professora. Em 2008, Mirage), o espaço conta com outras depois de ser agraquatro professoras, ciada com uma viaDeise (Ansuya), Adri gem para o Egito, “Buscamos trazer Briggith, Júlia Falcão trabalha com os horizontes se para a dança do –osque cursos profissioabriram ainda mais. “Quando voltei do ventre o mesmo nalizante – e RoberEgito, me juntei com ta (Kandra Kali), que outras amigas que respeito que tem trabalha exclusivacom Dança também davam aula o tango, o samba, mente de dança, nos uniHolística. O grande mos e montamos o o balé clássico e foco do estúdio se divide em duas verAdma Mirage Studio o jazz…” tentes: o desenvolvide Dança”. Ticy bem mento do feminino, como Deise, também professora, obtiveram suas DRT/ SC trabalhando a timidez e o bloqueio em 2011 como dançarinas e coreo- da mulher, e também em outra prografas, conferindo qualidade e ética posta, a formação profissional. Para aquelas mulheres que têm o sonho ao trabalho desenvolvido no estúdio.


Interno do Studio

Alunas em apresentação no teatro

BENEFÍCIOS DA DANÇA DO VENTRE: – Corporal: enrijece a musculatura de abdômen, pernas, costa, braços e glúteos. Aumenta a circulação sanguínea da região pélvica aliviando sintomas da menopausa e da TPM. Trabalha articulações importantes como coluna, quadril e joelhos, aumenta flexibilidade e coordenação motora. Reeducação postural e queima de calorias. – Psicológico: pratica agilidade mental e atenção, criatividade e aceitação de si mesmo. Desafios vencidos aumentam a confiança e também a autoestima. Combate a depressão pela alta produção de serotonina. – Energético: reequilibra os campos energéticos do corpo, descongestionando-os através da canalização da Kundaliní (energia que transita pelos chackras). Trazendo consciência, intuição, comunicação, criatividade, humor, energia, coragem, estabilidade e prazer.

Apresentação dança cigana com Ricardo Macchi

de dançar profissionalmente e participar de festivais. Ticiana explica que a dança é uma de suas grandes paixões, mas que também exerce sua profissão de formação. “Eu e as demais professoras do estúdio temos uma rotina e uma profissão fora da dança. Mas a noite e em determinados horários, a gente se permite estudar e praticar a dança do ventre. Buscamos desenvolver nosso lado feminino e criamos uma relação de amizade muito forte com as turmas”, argumenta. Além dos festivais no Brasil, Ticiana já participou de festivais no exterior, um deles promovido por Raqia Hassan, a grande precursora da dança do ventre no mundo. Esse ano o estúdio conta com uma professora especializada, que morou alguns anos em Dubai e está à frente das aulas profissionalizantes. Para Ticiana, a dança do ventre no estúdio abrange todos os tipos de mulher. “Nossa aluna mais nova tem 12 anos, a mais querida tem 74, e a mais linda pesa 120 quilos. Não tem idade nem corpo para a dança do ventre. Tem alma”, explica a dançarina. Além da idealizadora, todas as professoras estão em constante

Ticiana

Deise

Ro

Júlia Falcão

atualização e profissionalização, sempre buscando a raiz cultural da dança do ventre. Um dos intuitos da escola é desmistificar a cultura de pensamento que se vinculou à dança do no ventre no Brasil. “Aqui tem-se a ideia errada de que é uma dança com conotação sexual, e não é. Ela tem origem árabe, tem uma história, seriedade e muito estudo. É uma dança milenar. Estamos trazendo isso de volta à tona”, diz Ticy. Quem tem interesse em descobrir um pouco mais sobre a dança e feminilidade, pode procurar o Studio Adma Mirage, e escolher um dos diversos horários para fazer uma aula experimental. “A aluna pode fazer uma aula experimental gratuita, com agendamento prévio para conhecer nosso trabalho. Temos turma iniciante, intermediaria e avançada. Geralmente as aulas ocorrem uma vez por semana e tem duração de 1h15min a 1h30min.” Para o próximo ano o estúdio tem planos de se mudar para uma sede mais ampla e espaçosa e oferecer novos cursos como Dança Cigana básica e Bollywood. Reforçando o slogan que afirma: “onde a arte da dança transforma você em uma nova mulher”.

ADMA MIRAGE ESTÚDIO DE DANÇA Rua Max Schwoelk, 63, sala 03 (47)8804-0017 | (47) 8828-7751 Espaço Holístico Adma Mirage

45


DUO MULHER

Vem chegando o

VERÃO

Existem muitos tipos de dietas e produtos prometendo verdadeiros milagres. Mas para ter um corpo sarado e saudável, a verdade é uma só: dieta e reeducação alimentar é a única fórmula que funciona. Por Márcia Campos Fotos: Arquivo pessoal e Banco de imagem

P

ara dar uma forcinha ao seu projeto verão a Duo conversou com duas nutricionistas que vão esclarecer algumas dúvidas tanto para quem quer emagrecer, como ganhar massa muscular. Para a nutricionista especialista em clínica esportiva funcional, Suelen Barandas, não existe

milagre, existe disciplina durante o ano todo. “Alguns alimentos devem ser evitados em excesso, durante o ano inteiro, como: frituras, manteiga, banha, carne de porco, carnes gordas, pele do frango, queijos amarelos e leite integral. Essas gorduras são consideradas ´ruins´ e inflamatórias

para nosso corpo, facilitando o ganho de peso, aparecimento de doenças cardiovasculares”. O idel é melhorar o consumo de gorduras polinsaturadas, como oleaginosas e abacate. Além de ricos em vitaminas A, D, E e K, ajudam na manutenção da saúde de pele, cabelo, e células do sistema nervoso central.


DICAS DA ESPECIALISTA PARA MELHORAR A ALIMENTAÇÃO • Evitar alimentos refinados, ricos em açúcar como pães, massas, bebidas industrializadas, que além de serem pobres em nutrientes, facilitam o ganho de peso. • Optar por alimentos e grãos integrais, ricos em fibras que contribuem para saciedade, fornecem energia de maneira prolongada, e são ricos em vitaminas hidrossolúveis. • Uma dica muito legal para manter o peso é incluir alimentos considerados termogênicos para o corpo, isso significa, alimentos que gastam energia durante a digestão, promovendo o aumento do metabolismo, temperatura corporal, disposição e ânimo. São eles: pimenta, canela, gengibre, chá verde. • Incluir e variar sempre entre verduras, legumes e frutas – alimentos que geralmente são pobres em calorias, ricos em fibras, vitaminas e minerais, que ajudam na manutenção do peso, evitam o envelhecimento precoce, e mantém pele, unhas e cabelos sempre bonitos. • Não esquecer as proteínas. Podemos consumir as de origem animal, como peixes, ovos e carnes magras, como as de origem vegetal: ervilhas, vagens, grão-de-bico, lentilha, etc. As proteínas têm papel importantíssimo na construção de tecidos, pele, unhas, cabelos, e músculos. Sua adequação na dieta também ajuda manter saciedade durante intervalos das refeições, sem falar que também gastam mais energia para serem digeridas e absorvidas, o que favorece o emagrecimento.

A nutricionista Aline Mara Reinert, especializada em Nutrição Clínica Funcional, afirma que para que aconteça uma mudança expressiva em nossos corpos, precisamos adquirir hábitos alimentares mais saudáveis. “Tome cuidado e não se engane com dietas milagrosas. Dieta da sopa, dieta da lua, dieta da fruta, dieta da proteína, e milhões de outras prometem um emagrecimento rápido, mas a longo prazo não funcionam. Geralmente são dietas com monotonia alimentar, muito restritivas e com baixa oferta de nutrientes, além da pessoa ficar desnutrida, provavelmente encontrará todo o peso perdido logo, pois não aprendeu a se alimentar adequadamente e vai voltar a todos os hábitos antigos que fizeram a engordar ao longo dos anos.”

Para a nutricionista a única dieta que nunca sairá de moda é aprender a comer direito, comer comida de verdade, e reeducar seus hábitos alimentares e não ter pressa. Ela dá dicas e informações sobre como iniciar a caminhada para adquirir um corpo saudável e definido.

COMO CONQUISTAR UM CORPO DEFINIDO Por Alina Mara Reinert

Quando o assunto é definição muscular, o pensamento é voltado para um desejo: perder gordura e aumentar a massa muscular. E a alimentação definida para esse propósito pode representar o sucesso ou fracasso do seu treino. A proteína possui destaque na alimentação voltada para definição muscular, porém não é o único fator a ser levado em consideração. Ela é importante pois possui papel fundamental na formação e crescimento dos músculos. O grande segredo é saber distribuir essa proteína ao longo do dia. Os carboidratos também são importantíssimos na dieta para ganho de massa muscular. A dica é escolher aqueles com índice glicêmico mais baixo, como os cereais integrais, quinoa, frutas, além de batata-doce, mandioca e mandioquinha. Invista em uma alimentação mais natural possível, comida de verdade, aquela que se compra na feira. É importante também, consumir alimentos que otimizem a ação do hormônio testosterona, geralmente baixíssimo em mulheres, e importantíssimo para a definição muscular, são eles: peixes de água profunda, ricos em ômega 3 (cavala, arenque, atum, salmão e sardinha), gorduras monoinsaturadas (castanha de caju, nozes, azeite de oliva extravirgem conservado em vidro escuro e abacate), além de algumas gorduras saturadas que também devem ser consumidas com moderação (proteína animal, óleo de coco, óleo de palma, manteiga ghee e cacau). Para chegar ao resultado desejado, a sincronia entre nutricionista e treinador é muito importante, pois esses profissionais poderão ajudar no melhor planejamento nutricional que combine com o protocolo de treino ideal de acordo com suas necessidades individuais.

47


PUBLIEDITORIAL

Estética:

cuidado e dedicação O Studio Rosi Blunk está em novo endereço e com mais novidades para atender o público de Joinville. Conheça um pouco da história de quem está por trás da clínica de estética que é reconhecida na cidade. Por Tabata Kadur Fotos: Elaine Theodoro Fotografias

N

atural de Curitiba, hoje aos 40 anos, Rosi Blunk fez de seu sonho, um negócio de sucesso. E foi em Joinville que decidiu trilhar seu caminho, para hoje ser reconhecida como uma profissional de credibilidade. A frente do espaço que leva seu nome – Studio Rosi Blunk – a esteticista abraçou seu talento nato de trabalhar com pessoas e sua paixão pela estética para desenvolver técnicas exclusivas e atender aos mais diversos tratamentos corporais e faciais, além de programas especializados em emagrecimento.

48

Depois de alguns anos trabalhando na área de vendas, Rosi sentiu que era o momento de se dedicar ao seu sonho. “Nunca havia me imaginado trabalhando na área da saúde. Minha primeira experiência com estética foi em 2001, quando fiz meu primeiro curso. Mas em Curitiba não me adaptei ao mercado deste ramo”, conta. “Acabei mudando para área de venda de carros e num determinado momento, fui transferida de concessionária e vim para Joinville, trabalhar na Koentopp Veículos”, relembra. Ao chegar na cidade, a curitiba-

na se deparou com outra realidade. “Sempre tive o sonho de montar algo para mim. Em 2010, já em Joinville, atendi um cliente que trabalha na área de beleza e comentei sobre meu sonho junto a estética. Na mesma época, o mercado automobilístico entrou em queda e comecei a ver que minha rotina pesada no ramo não estava compensando”, diz Rosi. Naquele momento, com o incentivo de um parceiro, decidiu arriscar e em março de 2010 abriu sua própria clínica. “Em setembro do mesmo ano minha agenda já estava lotada”, relembra.


Depois de passar por dois endereços diferentes, seu nome começou a repercutir e houve a necessidade de expandir o negócio. “Após um ano em locais junto com outros profissionais, senti a necessidade de aumentar meu espaço. Como ofereço diversos serviços de estética corporal e facial, precisei aumentar a equipe e as salas”, afirma. Rosi explica que a área de estética tem muita procura e o retorno é muito bom, “mas é preciso estudar muito e sempre se profissionalizar. Alguns cursos são aqui, outros em Curitiba e São Paulo”. Rosi está hoje num novo endereço, na rua Visconde de Mauá, 748, desde março de 2016. “A casa foi toda reformada para suprir as necessidades da clínica”. A esteticista atende suas clientes ao lado de uma parceira de trabalho, com a qual divide os atendimentos e serviços. O local escolhido para acolher a clínica tem como um dos atrativos a tranquilidade e o sossego. “Estamos no meio do bairro América e parece que estamos num refúgio, aqui é muito seguro e silencioso”, argumenta.

DIFERENCIAIS STUDIO ROSI BLUNK Quando decidiu que era o momento de abrir seu negócio, Rosi fez uma pesquisa de mercado. “Senti muita diferença no atendimento de cada uma das clínicas, senti que faltava um pouco do lado humano. Busquei desenvolver meu lado sensitivo e procuro sempre usá-lo com minhas clientes”, contra a profissional. A esteticista desenvolve tratamentos personalizados, de acordo com a necessidade da pessoa, e dedica toda

sua atenção ao cliente em seu horário de atendimento.“Tem um lema que eu sigo, que diz o seguinte: ´conheça todas as técnicas, domine todas as teorias, mas quando tocar um se humano, seja apenas outro ser humano’. Tento tocar as pessoas através do meu trabalho”, reforça. Além de se preocupar com o lado social, Rosi investe nos melhores aparelhos e produtos do mercado, em qualificação profissional e no atendimento sério. Ela afirma que não há distinção de público em sua clínica: “todas são tratadas igualmente, da estagiária à empresária. Hoje tenho uma equipe muito profissional e ética para atender a todos os perfis”, diz. Mesmo com tantas atividades e uma boa cartela de cliente, a profissional de estética arranja tempo para novos projetos. Depois de um convite feito por colegas da cirurgia plástica, Rosi também presta serviços na Clínica Boa Plástica, fazendo o atendimento de pós-operatório. “Muitas clientes estão se fidelizando através deste atendimento”, relata. Por fim, dentre os projetos para futuro, está o de abrir uma clínica de depilação sem horário marcado e com muita qualidade. Aguarde novidades!

SERVIÇOS OFERECIDOS • Rosi tem formação em Terapia Natural, tratamento que permite ter uma visão mais global do ser humano. • Para tratamentos faciais, a clínica oferece peelings não invasivos, como o peeling de cristal, os enzimáticos, e diversas máscaras. • É especialista em redução de medida abdominal, celulite e depilação • O carro-chefe do Studio Rosi Blunk são os tratamentos para emagrecer com terapias orientais. Como: auriculoterapia, ventosas, florais, etc. Eles são procedimentos da medicina chinesa que proporcionam suporte para os tratamentos estéticos. • Outros tratamentos disponíveis: radiofrequência, novo Manthus, laser terapêutico, entre outros.

STUDIO ROSI BLUNK Rua visconde de Mauá, 748 (47) 3432-6360 | (47) 9967-2258 Facebook: /studiorosiblunk

49


PUBLIEDITORIAL

Saúde e diversão num pulo A prática de exercícios físicos com os aparelhos Kangoo Jumps, tem lugar certo em Joinville. Conheça um pouco mais sobre as aulas e os benefícios da Kangoooru. Por Tabata Kadur Fotos: Simone Zancanella

F

ormada em turismo, empresária do ramo de beleza, Priscilla Castro Pricci, decidiu empreender ao conhecer há dois anos a prática do Kangoo Jumps. “Trabalho com representação de maquiagem em Santa Catarina. Em 2014, fui passar a temporada de verão em Balneário, já tinha conhecimento dos aparelhos do Kangoo Jumps, e lá vi várias pessoas adeptas a prática. Decidi ir até a loja e fui convidada para fazer uma aula experimental, era a última aula do ano. Me apaixonei”, lembra. Depois da primeira experiência com os aparelhos que lembram pés de cangurus com molas, a semente do negócio tinha sido plantada. “Eu achei a aula fantástica. E apesar de ser tranquilo para usar os calçados, a aula foi super puxada, não dei conta de fazer os 45 minutos. Quando cheguei em casa, falei para meu marido que queria levar a novidade para Joinville”, explica a empresária. De janeiro a março de 2015, Pris-

50

cilla e seu marido levantaram dados dalidade”, explica. Em 28 de março para trazer o Kangoo para a cidade. de 2015 iniciaram-se as aulas, inti“Inicialmente pensei em abrir a fran- tuladas por Priscilla de Kangoooru. quia, mas a marca Kangoo Jumps “É uma atividade que remete muito não tem esse mercado. A única loja ao prazer, ao entretenimento. Trado produto no Brasil, é a de Balneá- balhamos nas aulas coreografias, rio Camboriú. Tivemos então a ideia não tem monotonia, todas as aulas de comprar os aparelhos e montar são diferentes”, argumenta. As aulas, montaas aulas”, diz. Sua das pelas professoras intenção era de ex“Trabalhamos funcionam com seplorar o exercício de forma global, princiquências de passos nas aulas que formam coreopalmente em função dos benefícios que a coreografi as, não grafias, como aulas prática agrega, como tem monotonia, de lambaeróbica, ou redução de celulite, zumba. Hoje por contodas as aulas ta de suas atividades, aumento do equilícoordena brio, redução do essão diferentes” Priscilla todas as turmas mas tresse, entre outros. não dá mais aulas. O local onde aulas são ministradas já era familiar. “A Para isso, tem uma equipe de duas casa onde já existia o Spaço Mãe e professoras que tomaram frente e Bebê, é de minha sogra, o que fa- são habilitadas para a atividade. As cilitou a inserção das aulas de turmas têm em média de cinco a dez Kangoo, que era uma necessidade alunas, e são ofertados 16 horários apresentada pelas sócias. Viramos diferentes dentre turmas de iniciante parceiras e eu entrei com essa mo- ao avançado.


DEPOIMENTO DAS ALUNAS “O Kangoo é minha paixão! Há um ano comecei a praticar essa atividade física fazendo aulas e corridas. Sempre tive uma vida sedentária, busquei inúmeras vezes alguma atividade que me completasse, mas achava todas monótonas e repetitivas. Já o Kangoo é diferente. Desde o início me fez super bem, como se fosse ´um amor a primeira pulada!´. É um exercício com alta queima calórica, divertido e desafiador. Super recomendo para as minhas amigas, pois é uma atividade que faz bem para saúde, corpo e mente! Apesar de o lugar contar muito também, faço atividades na Spaço Mãe e Bebê com uma professora competente e colegas de turma super legais que me motivam todos os dias”, Adriana Cicogna, aluna e fã da prática Kangoooru. “Também faço Kangoo lá no Spaço e amo! Foi o lugar que encontrei onde pudesse deixar meu filho enquanto faço atividade, e me viciei. Já havia tentado de tudo: academia, natação, muay thai, etc. No Kangoo, me identifiquei com as aulas e com a turma. Além de tudo os resultados são incríveis. Nesses três meses de prática eu desinchei muito, troquei gordura por massa magra, diminuiu bastante a celulite. Recomendo a todas para conhecer o local e fazer uma aula experimental”, Talita, aluna adepta das aulas de Kangoo Jumps há três meses.

DIFERENCIAL Priscilla conta que logo no início das turmas já foram disponibilizados vários horários de aula, “esse era o diferencial que a concorrência não tinha. Também contamos com o espaço kids, para as alunas deixarem seus filhos com uma monitora no tempo que estão em aula, sem custo extra na mensalidade”. Cerca de 70% das alunas de Kangoooru têm os filhos matriculados em outras atividades do espaço. Fora os exercícios realizados dentro de sala, as alunas de Kangoooru são incentivadas a levar a prática para as ruas. “Fazemos caminhadas em

volta do batalhão com os aparelhos, participamos de atividades na Expoville, corridas de rua, entre outras”, explica Priscilla. Nas aulas no Spaço Mãe e Bebê, a aluna tem 30 dias para repor as aulas quando preciso, e não é cobrado taxa adicional por isso.

BENEFÍCIOS O feedback das alunas também é sempre positivo. “Elas nos mandam mensagens dizendo que foram ao acompanhamento com nutricionistas e perderam mais três quilos. Ou que a celulite reduziu muito, ou ainda que a disposição aumentou bastante. Essa é a parte mais gratificante!”, afirma.

O exercício é indicado para todas as pessoas que buscam mais qualidade de vida, e que se preocupam com o corpo. O calçado também é apropriado àqueles que queiram prevenir desgaste articular ou que estejam retomando a prática esportiva após uma lesão. Dentre os diversos benefícios da prática, destacam-se: • Redução da celulite • Rápida queima de gordura • Evita lesões • Melhora o condicionamento • Aumenta a coordenação e o equilíbrio • Ativa o sistema linfático • Combate o estresse

KANGOOORU Spaço Mãe e Bebê: Rua Eusébio de Queiroz, 294 (47)3278-8010 /kangoooru

51


DUO MODA

Pode vir, PRIMAVERA! Leveza, frescor, estampas e cores inusitadas é o que pode se esperar da moda para a estação mais florida do ano.

Por Yasmim Fassbinder Fotos: Banco de imagens

E

nquanto nós ainda estamos sofrendo com o friozinho e nos enchendo de camadas de roupas, a maioria das marcas já estão lançando suas coleções de primavera/verão. Em breve todas as vitrines estarão recheadas de roupas fresquinhas, por isso é bom já estarmos por dentro das tendências da próxima estação.

Cada dia que passa, recebemos uma quantidade enorme de informações, e na moda acontece a mesma coisa. A próxima estação será recheada de tendências que atenderão a todos os gostos, sem, claro, deixar de ter a cara e a alegria do povo brasileiro. Pra começar com uma surpresa, a estação que costuma ser super colorida traz desta vez o preto e bran-

co como a tendência mais forte. Ele aparecerá tanto em peças lisas quanto em estampadas. O clássico listrado P&B estará com tudo, mas vale ficar atento também às estampas florais e étnicas que virão nessas cores. Pra deixar o look com uma cara mais fresquinha, aposte nas combinações com peças em cores fortes como laranja, amarelo ou azul.


A primavera sempre traz com ela as flores, dessa vez elas aparecerão em tamanhos maiores, seja em estampas ou em detalhes nas peças. Os laços grandes e os babados em blusas e vestidos também ajudam a trazer esse lado mais romântico para a estação. Já faz um tempo que o jeans anda aparecendo fora das calças. Nessa primavera teremos vestidinhos, camisas e túnicas em jeans, seja em uma cor só ou em uma mistura de diferentes lavagens, de preferência com acabamento desfiado. O top “bardot”, que recebe esse nome por causa da atriz Brigitte Bardot, voltou há algum tempo e agora chega com tudo nas lojas brasileiras. O ombro a ombro é, sem dúvida, o decote da estação e ele estará presente em blusinhas, top cropped e até mesmo em vestidos. Combinados com as maxi calças, peças com muito volume em tecidos fresquinhos, comporão o look que será a cara da estação.

Pra quem gosta de customizaEntre as outras peças que veremos por aí estão os macaquinhos, ção, os patches termocolantes (tipo sempre estampados e em tecidos de aplique em tecido) e os pin’s super leves, as batas e bodies com (broches em metal) continuarão detalhes trançados na parte da com tudo. Várias marcas já estão frente e os vestidos em formato A, vendendo seus kits, proporcionando ao consumidor a lembrando as possibilidade de peças dos anos O top “bardot”, que montar a peça 60, com um volume confortárecebe esse nome por e x a t a m e n t e como quer. Se vel e flutuante, causa da atriz Brigitte você não gosta o que é ótimo para as estações tanto de trabaBardot, voltou há lhos manuais mais quentes. Nos acessóalgum tempo e agora mas também quer abusar desrios, a bolsa estilo chega com tudo nas sa tendência, sacola é a aposta. Além de ser desnão se preocupe, lojas brasileiras. as marcas tampojada, dá pra bém estão aposlevar o mundo dentro, não é mesmo? Nos pés as gla- tando em peças já decoradas. Jeans diadoras e sandálias com muitas tiras cheios de patches estão aí para os – com fechos em zíper para facilitar – mais ousados e bolsas com pequenos mais variados materiais virão em nos detalhes para as mais clássicas. E então, preparados pra tanta saltos médios ou rasteiros, priorizancoisa legal que vem por aí? do o conforto e a praticidade.

55


Loja Isabella Fernandez apresenta:

DUO MODA

Spring Flowers A primavera chega e com ela toda a delicadeza do floral, boho chic.


Look completo vocĂŞ encontra na Loja Isabella Fernandez


DUO MODA

Look completo vocĂŞ encontra na Loja Isabella Fernandez


Fotografia e tratamento: Mirtilo Produções por Camila Raiser | Produção: Toni Furtado Cenário: Estilo Vintage Decorações | Modelo: Alana Felisberto (DF models) Beleza: Clínica de beleza Alexandre Simas | Sapatos: Acervo Duo | Acessórios: Loja Isabella Fernandez


DUO MODA

Onde encontrar:

Loja Isabella Fernandez R. Dr. JoĂŁo Colin, 446 - Centro, Joinville - SC, 89201-300 Fone: (47) 3025-6465


PUBLIEDITORIAL

A hora do

adeus A cremação é uma alternativa ao sepultamento tradicional. É aceita pelas religiões ocidentais, preserva o meio ambiente e traz conforto no momento da despedida. Por Ana Paula Padilha Fotos: Crematório Catarinense

A

Em santa Catarina existem pesar de causar uma dor imensurável, planejar o poucos crematórios, mas faz três velório de um familiar anos que a nossa vizinha Jaraguá pode ser inevitável e sa- do Sul tem uma sede do Crematóber os procedimentos disponíveis e rio Catarinense. O que não impede preços de antemão pode ser impor- que o procedimento seja todo retante para evitar transtornos num alizado com calma e sensibilidade momento de tanta dor e fragilidade. que o momento exige, já que a emA cremação é uma alternativa que presa teve o cuidado de instalar não agride o meio ambiente e tor- um escritório em Joinville que abre as portas nesse mona aquele momento mento tão difícil. tão doloroso, um pouco mais fácil na A burocracia é “A alma é o hora da despedida. menor e ao contrásopro da vida, rio do que se pen“Isso porque ao contrário do que vai com o vento, sa, os valores do se pensa, existe procedimento são uma cerimônia de deixa lembranças mais acessíveis que o sepultamento em despedida, mas e saudade.” ninguém visualiza solo. Ao final do procedimento, existem a partida de fato. Uma equipe treinada trabalha no algumas formas de dizer adeus. Alprocedimento enquanto os fami- guns preferem espalhar as cinzas liares e amigos prestam sua última do falecido por lugares que ele goshomenagem no salão principal”, tava de ir, outros preferem guardar esclarece Patricia Maul, responsá- nas urnas. “De qualquer maneira, as vel pelo escritório joinvilense do cinzas podem ficar guardadas num mortuário na sede do crematório Crematório Catarinense.

62

onde é possível visitar e prestar homenagens nas datas pertinentes”, argumenta Patrícia. Como dá para perceber, não é o preço que faz a cremação no Brasil ainda ser pouco popular, mas sim a cultura do sepultamento. Apenas 8% das pessoas que morrem no Brasil são cremadas, segundo o presidente da Acembra.


A cremação é uma técnica muito comum no mundo ocidental. Pode ser um funeral ou um rito pós-funeral. É uma alternativa que oferece menos riscos ambientais e só pode ser feita 24 horas após a confirmação do óbito.

DEPOIS DO ÚLTIMO ADEUS As únicas cinzas restantes são as dos ossos e o crematório disponibiliza, além das urnas, colares com a possibilidade de guardar as cinzas. Também é possível dividir as cinzas entre os familiares, sejam quantos forem. Para deixar tudo mais emocionante e gravar na memória dos

familiares um adeus mais bonito e respeitoso, o Crematório Catarinense oferece um anfiteatro climatizado com capacidade para 100 pessoas e projetor de imagens com possibilidade de vídeoconferência para os que não puderam estar presentes, cortina elétrica e transmissão da celebração pela internet. “Perder um ente querido é uma grande dor e o Crematório Catarinense quer ajudar a amenizar esse sentimento, oferecendo respeito, comodidade e paz para este momento”, explica Patrícia.

QUE SEJA FEITA A SUA VONTADE A pessoa que tem o desejo de ser cremada pode deixar em vida registrada sua vontade e após a morte, o procedimento pode ser realizado assim que um parente ou responsável requisitar o serviço.

CREMATÓRIO CATARINENSE Escritório para atendimento de planos preventivos e emergenciais em Joinville Rua Ottokar Doerffel, 51, sala 5 – Bairro Atiradores – Joinville/SC Telefone: (47) 34328150 Telefone 24h: (47) 3371-0903 contato@crematoriocatarinense.com.br www.crematóriocatarinense.com.br

63


DUO NOIVAS

Setembro: hora de dizer

SIM!

Com suas flores primaveris e tempo agradável, setembro arrebatou os corações dos casais apaixonados, desbancou o tradicional maio e se tornou o novo mês das noivas. Por Ana Paula Padilha e Tabata Kadur Fotos: Leandro Soares Fotografia

E

stação das flores, a prima- porciona, os noivos conseguem travera tem um clima delicado zer todo o charme necessário para e ameno ideal para noivas a cerimônia e ainda economizar em que gostam de ambientes alguns aspectos do planejamento naturais e roupas suaves, época per- do casório. Por isso, até o fim do ano, o amor feita para um casamento ao ar livre. “É fato que o casamento nesses meses estará no ar em cartórios, igrejas são, com certeza, muito bem finaliza- e salões de festas lotados. Isso dos e por isso deixam de ser sonhos porque, além de setembro, os meses de oupara virar realidade”, conta a cerimotubro e novemAs tendências de bro também têm nialista joinvilense Deluana Hamann. casamentos para a sido escolhas certeiras dos noivos. Não é à toa, que os últimos números primavera envolvem “O grande detalhe do Instituto Brasisão as datas que delicadeza, cor e fecham mais rápido leiro de Geografia e que são concorrie Estatística (IBGE) perfume. das entre as noivas mostram que setembro tem sido que escolhem ter escolha para a hora de dizer sim. Um os melhores profissionais”, orienta a crescimento de 35% a mais em rela- cerimonialista Deluana. Por isso, é inção ao tradicional mês de maio. Isso teressante adiantar-se. Com um clima tão agradável porque, além do clima naturalmente romântico e alegre que a estação pro- como o da primavera, a temperatura

64


“O grande detalhe são as datas que fecham mais rápido e que são concorridas entre as noivas que escolhem ter os melhores profissionais.”

mais amena facilita muito todos os detalhes da cerimônia, como local, vestido e decoração. Além disso, o ideal é realizar o casamento em um lugar aberto, ao ar livre. E isso é uma grande vantagem, já que você pode fazer de dia ou à noite. “É uma estação romântica cheia de charme, calor, dias de sol e céu azul. A primavera virou a estação das noivas, sim! São meses de tempo bom, com lindas flores e com certeza os casamentos diurnos agradecem”, observa a profissional. A decoração de um casamento nessa estação do ano pode ser incrível mesmo se não for ao ar livre. Isso porque as flores da primavera são

lindas e há uma variedade enorme, das mais diversas cores que podem ser levadas aos ambientes fechados sem perder o frescor. Além disso, você pode usar outros itens para dar um charme típico como, móveis e objetos mais rústicos ou madeira, que são a cara da primavera. Peças de vidro colorido também são lindos, assim como tecidos florais. O look da noiva também deve combinar bem com a estação. Como o clima favorece bastante, uma ótima opção é optar por modelos de vestidos mais leves e esvoaçantes. Além de poder usar as costas mais abertas ou até vestidos mais curtinhos.

FORNECEDORES MAIS EM CONTA Mesmo que os noivos optem por uma cerimônia mais enxuta, intimista ou ainda com o orçamento menor, é de extrema importância a contratação de um cerimonialista. Esse tipo de profissional conhece muito bem o mercado e tem boas condições de conseguir melhores descontos com os fornecedores, por exemplo.

65


Já decidiu? O momento mais importante da sua vida vai ser na estação das flores? Para te dar uma forcinha com os preparativos para o grande dia, a Revista Duo trouxe um passo a passo para, um casamento primaveril cheio de flores, amores e mais em conta.

DATAS ALTERNATIVAS Escolher bem a data do casamento é muito importante para conseguir um casamento mais econômico. Casar numa sexta-feira ou num domingo pode ser até 40% mais barato, segundo especialistas.

BUFFET OU COCKTAIL Se oferecerem aos seus convidados um almoço ou jantar mais ligeiro, como um serviço de buffet ou cocktail, por exemplo, certamente a festança será igualmente inesquecível, além de poupar mais no orçamento. O finger food ou menus informais, servidos em vasilhas pequenas, pratinhos rústicos, fôrmas e colheres tem tudo a ver com a primavera e deixam o clima mais descontraído e confortável.

DIY PARA UM CASAMENTO BARATO Dê asas à imaginação e ponha a mão na massa na hora de fazer as lembranças de casamento, os marcadores de mesa ou outros detalhes decorativos. Existem milhares de ideias DIY (Do it yourself, ou em português, faça você mesmo) online absolutamente sensacionais, além de se tornar ainda mais especial e inesquecível o momento.

MÚSICA As bandas tendem a ser caras. Nesse sentido, uma opção pode ser

66

algo mais íntimo, como um duo ou trio que vá de acordo com os gostos dos noivos ou um DJ que toque as músicas favoritas dos noivos e, também dos convidados, por que não?

COMES E BEBES Use a criatividade na hora de montar seu cardápio e abuse de um menu mais refrescante para essa estação. Frutas frescas, saladas, gelatinas e sorvetes são a cara do clima mais quentinho da primavera… E para economizar um pouquinho mais, é possível optar por adquirir as bebidas num sistema de consignação, onde os noivos só pagam o que for consumido. Para a sobremesa, cada vez mais tem sido uma tendência, principalmente na Europa, de os noivos optarem por servir somente o bolo. Existe a possibilidade de encomendar dois bolos: uma versão luxuosa menor para o momento do corte do bolo e outro menos elaborado para ter na cozinha e servir os convidados em fatias ao decorrer da festa.

CORES E FLORES As tendências de casamentos para a primavera envolvem delicadeza, cor e perfume. Quando falamos nesta estação, logo nos vem à mente muitas cores. É claro que não dá para abusar e colocar um arco-íris na sua festa, mas é possível sair do básico – branco, dourado, pêssego –, e investir em cores mais alegres. O amarelo, laranja e o verde menta, são os mais indicados para a estação. Já na hora de escolher as flores, marca registrada da primavera, não tem erro: rosas, orquídeas, jasmins e hortênsias estão em sua melhor época e, por isso, podem colorir a festa com muito frescor e de quebra, por um precinho muito mais em conta.

DICA PARA PLANEJAR SEU CASAMENTO NA PRIMAVERA A cerimonialista Deluana Hamann, avisa que os casais que escolherem a primavera para o grande momento do sim, devem procurar fechar contrato com os profissionais o mais rápido possível, pois cada vez mais, esses têm sido os meses mais procurados. Além disso, a especialista deixa algumas orientações para os pombinhos: • Para casamentos durante o dia, é importante que a organização tenha um plano A, B, C e D, já que estamos em Joinville e o tempo pode virar em questão de segundos. • Lembrando que ainda na primavera temos a mudança de horário de verão, então é muito importante levar isso em consideração na hora do planejamento. Para quem quer se casar a luz do pôr do sol, por exemplo, essa é a época ideal: além dele estar mais bonito, acontece mais tarde e, então, você não precisa se casar mais cedo por conta disso. • Nada de achar que esses meses concorridos são mais caros, isso não acontece. Tudo é questão de se planejar!


MAKE Katiane Marta

Leveza

para o altar

Foto: Divulgação.

Para o grande dia, a tendência de make para as noivas é apostar na delicadeza e luminosidade, destacando a beleza natural da mulher.

Q

uando a mulher em questão é a noiva, a leveza na maquiagem predomina. Mesmo com a tendência de cores fortes e marcantes impressas nos lábios, com tons de vermelho, vinho e berinjela – que são os tops do momento – os tons claros também ocupam o seu espaço, inovando com a textura “matte”. As cores perfilam os lábios femininos e são aliadas indiscutíveis para potencializar um rosto iluminado. Bocas coloridas ficam perfeitas com makes suaves nos olhos e na pele. Destaque para o contorno dos olhos que estarão em evidência. A leveza,

o toque romântico e suave que o momento da noiva requer, fica por conta do efeito luminoso dos tons das sombras. Para as mais ousadas a escolha pode ser olhos esfumados em nuances mais escuras, porém com texturas opacas. Para a noiva contemporânea a sugestão é que pesquise e converse com seu maquiador(a), faça a prévia da maquiagem e use as tendências a seu favor. Crie uma identidade visual para o grande dia que combine com você, e se entregue a esse momento único com sua personalidade em destaque.

DICA A make deve deixá-la na melhor versão de você mesma, realçando seus traços naturais e mostrando toda a sua beleza. Não contrarie as suas características só porque é tendência, o importante é estar perfeitamente confortável nesse momento único.

71


CABELOS Flávia Sapelini

Penteado para

o grande dia!

E

scolher o vestido perfeito é a principal tarefa da noiva, mas o que seria de um lindo modelo sem os acessórios adequados e um penteado que realce o visual? Por isso, hoje trazemos algumas dicas e sugestões. Em primeiro lugar precisamos saber o modelo do vestido. Decotes, modelagem na frente e nas costas, pois o penteado precisa casar com o vestido e os demais acessórios. O formato do rosto também é muito importante! Depois de determinar essa parte, vamos para o comprimento e volume do cabelo, e o formato do rosto. Vamos lá! Se você tem a testa pequena, pode tranquilamente prender a franja e optar por um penteado preso, que valorize mais seu rosto. Agora, se a testa for mais longa, sugiro uma fran-

76

ja bem modelada, algo repartido ao meio também cai bem e fica um luxo.

DICAS DE PENTEADO: Rosto redondo: franja nas laterais, moicanos lisos e despojados, que alongam o rosto, penteado semi preso e algo para o lado também fica harmonioso. Rosto fino: cabelo preso e um coque clássico são opções. O coque é um dos penteados mais tradicionais para as noivas, por ser sofisticados e elegante. Podendo ser usado para qualquer rosto, só é preciso ter cuidado com o formato e tamanho do seu pescoço, pois o mesmo pode influenciar no coque. Outras opções: particularmente adoro as tranças e “despenteados

Foto: Banco de Imagens

chique”, traz um ar moderno, sofisticado e romântico. Mas também exitem as que adoram cabelos soltos, que queiram exibir os fios compridos cultivados com tanto carinho e dedicação, que para um casamento ao ar livre, como campo ou praia são ótimas alternativas. É claro que tudo o que citei acima não são regras, pois como se trata de um dia especial e único, é preciso que o penteado de seu gosto. Nessa hora, vale lembrar da importância de um teste de penteado. Separe algumas fotos e converse com seu profissional. Tenho certeza que, juntos, acabarão escolhendo o penteado dos seus sonhos! Preso ou solto, com presilhas, fitas, tiaras ou flores… A única coisa que importa de verdade, é você se sentir bem!


SOCIAL

Ivanise Betina Burguesan recebeu clientes e amigos para comemorar os 10 anos de Betina Modas. O evento foi um sucesso e apresentou a coleção de inverno de marcas conceituadas. A anfitriã cativou ainda mais suas fiéis e amigas clientes. Fotos: Tiago Cazaniga

Mãe da empresária: Norma Ehradt dos Santos

Equipe Betina Modas: Janaina Tompson, Bruna Kuhnen, Elizama Andrade e Giovana Güther

As modelos Daniele Cristine Schreiber e Lisi Bonfim

Ivanise Betina Burguesan e Daniela Bordin

Ivanise Betina Burguesan com sua cliente Maria da Glória Frohlich

Equipe Betina Modas

Luiza Machado, Mariane Plautz Machado e Ivanise Betina Burguesan

Betina com o casal Suzana e Fernando Fusi


Ivanise Vieira com Ivanise Betina Burguesan

Ivanise Betina com Vanessa Cristina Corrêa e sua filhinha Emily

A modelo Alexsandra Julia Silva

Equipe Betina Modas com a cabeleleira responsável pelo visual da equipe, Lori Albarnaes

Adriane Nair Soares, com sua filhas Julia Soares e Paula Soares com Betina

Rosane Bonessi e Betina

Prestigiando o evento Leco e Nancy Hass da Cruz da TWC publicidade

Modelo Lisi Bonfim

Dani Lando, repórter da Ric TV com Betina

O empresário e esposo Vilmar Alcides Burguesan e seu filho Pedro Afonso Burguesan

Aline Caetano dos Santos, Betina, Jarbas Alexandre dos Santos e seus filhos Heitor e Leticia

Betina com a escritora Tânia Lopes

Patricia Eliane dos Santos, Cadija Marques, Bruna Kuhnen, Ligia Regina dos Santos Nolli, Dani Lando, Elizama Andrade, Betina e Giovana Güther

Betina e a modelo Alexsandra Julia Silva


CASES DE SUCESSO

Claudiane ao lado de sua mãe Terezinha Zattar.

Empreendedorismo

e tradição

Sócia de uma das imobiliárias mais tradicionais e conhecidas da cidade, a advogada Claudine Zattar conta para a Revista Duo sobre sua vida pessoal e o sucesso de seu negócio. Por Redação Duo Fotos: Elaine Theodoro Fotografia

80


C

laudine Zattar, hoje aos 48 anos, mãe de dois filhos, advogada e empresária, trilhou um caminho de perseverança e fé. Ao longo de sua vida as escolhas, baseadas em ética e espiritualidade, almejaram conquistas que a tornam hoje um Case de Sucesso da cidade. Advogada e empresária no ramo Imobiliário, Claudine trabalha também como corretora de imóveis, sócia da conceituada Imobiliária Zattar. Além da graduação em Direito, se pós graduou em Direito Civil e Direito Processual Civíl, Negócios Imobiliá-

rios na FAAP e Direito Imobiliário, na PUC. Claudine Zattar é destaque nos meios sociais, convidada a abordar temas relevantes para meios empresariais e pessoais. Recentemente foi a protagonista do programa Fabíola Bernardes, Mensagens da alma, Na TV Joinville das Flores. É conhecida pela sua criatividade, dinamismo, perseverança e dedicação em tudo que faz na vida. Construiu seus dias com fé inabalável em Deus acreditando e se solidificando, no amor, na paz, na solidariedade, na fé, no perdão, e na sabedoria divina.

Destaque em segmentos profissionais e pessoais, Claudine Zattar já foi homenageada por diversos veículos da cidade: • Homenageada em 2005 com o prêmio do colunista João Carlos Vieira, na seção especial foi reconhecida na categoria “profissionais liberais que fazem à diferença”. • Na categoria “mulher e força”, troféu Norma Blum, foi homenageada com o prêmio GIGANTES 2005 do Colunista Gustavo Siqueira. • Homenageada em 2006 com o prêmio Super Cap de Ouro – Oscar Brasileiro 2006, do Grupo Jornalístico Ronaldo Côrtes. • Prêmio Destaque Mulher 2008 de Fabíola Bernardes. • Homenageada Destaque Empresarial pela revista DUO em 2013.

81


CASES DE SUCESSO IMOBILIÁRIA ZATTAR – TRADIÇÃO E CREDIBILIDADE Segundo Claudine, quem está a frente de toda a administração comercial, financeira, e do sucesso da empresa há mais de 36 anos é Terezinha Ghanem Zattar, sua mãe. Aos 70 anos de idade, é corretora de imóveis e empreendedora de sucesso. “A empresa é o sentido da vida da minha mãe. Ela e meu falecido pai, Namir Alfredo Zattar, são os a responsáveis pelo crescimento da cidade nos bairros, pela redução do déficit habitacional e escassez de favelas. Desde 2002, ela administra sozinha a empresa com garra, coragem, determinação e muita fé em Deus”, conta a filha. Terezinha, de personalidade dedicada, de caráter firme e dignidade, acredita muito no que faz. “Apesar de todas as dificuldades vividas no dia a dia ao longo de tantos anos, sua filosofia é de que ‘quem compra terra nunca erra’. Sua vida é voltada exclusivamente para sua família e para a sua empresa. Chega na empresa todos os dias as sete horas da manhã, inclusive nos sábados e trabalha incansavelmente até às 17horas. É um exemplo de vida, de determinação, de perseverança e está a frente de todos os acontecimentos e setores da empresa”, afirma Claudine. Com experiência, confiabilidade e segurança de quem está há mais de 39 anos no mercado, a Imobiliária Zattar Ltda. proporciona a mais ampla estrutura comercial, administrativa e jurídica, para todos aqueles que desejam comprar lotes, terrenos em condomínios e áreas em diversas regiões de Joinville. Ao longo dos anos a Imobiliária Zattar entregou para cidade um total de 120 loteamentos e proporcionou moradia para mais de 26 mil famílias. A empresa é reconhecida devido à contribuição para o desenvolvimento da cidade, variedade de opções de compra e vendas em várias regiões, credibilidade, segurança e confiabilidade, opções diversificadas e facilidades de pagamentos. Por conta destes diferenciais a empresa conquistou 22 prêmios,

82

Equipe Imobiliária Zattar.

A tradição e a credibilidade da empresa foram conquistadas com a dedicação da equipe, formada por 14 funcionários, a maioria com mais de 25 anos de casa.

entre eles, o Top of Mind 2004. Segundo a sócia Claudine Zattar, em 2016, a população continuará contando com o suporte, as facilidades de pagamento e a qualidade da imobiliária. “Nossa empresa é fruto do trabalho, do esforço e da dedicação de muitas pessoas que trabalham ao longo de todos esses anos”, explica. Nestes mais de 39 anos de atuação na região de Joinville, a Imobiliária Zattar sempre priorizou pelo aten-

dimento personalizado. A tradição e a credibilidade da empresa foram conquistadas com a dedicação da equipe, formada por 14 funcionários, a maioria com mais de 25 anos de casa. As principais preocupações são satisfazer as necessidades dos clientes, proporcionando confiança e segurança. Um exemplo é o “Condomínio Residencial Royal Garden”, localizado em Pirabeiraba, a beira da serra


do mar e a 15 minutos do centro de Joinville. São 115m² de área, divididos em 139 lotes com tratamento de água e esgoto, iluminação e ruas asfaltadas. O Royal Garden é muito mais do que um condomínio, é um novo estilo de vida. Conta com ampla infraestrutura e espaço de lazer como piscina para adultos, crianças, solarium, quadra poliesportiva, playground baby e infantil, espaço de leitura, espaço teen, salão de festas com loung e espaço gourmet, pista para caminhada e outras atividades físicas, estacionamento para convidados e jardins. A diretora jurídica e sócia-proprietária da empresa argumenta que o setor imobiliário, é um dos segmentos econômico e social de maior importância atualmente no desenvolvimento do país. O déficit habitacional é grande e crônico, e a demanda de moradia é sempre crescente em todas as camadas sociais. O Poder Público têm enfrentado um grande desafio para diminuir a carência habitacional. A participação das empresas privadas no ramo da construção civil é indispensável e de grande relevância social, devendo ser estimulada incondicionalmente.

VANTAGENS DE SE INVESTIR EM IMÓVEIS Claudine Zattar argumenta que investir em imóveis, é sempre um bom negócio, e, mesmo em tempo de crise, visto que, qualquer outro bem que possa adquirir, correrá o risco da oscilação influenciada pelo cenário econômico e social. Diante disso, adquirir imóveis é a forma mais segura de guardar o patrimônio financeiro da maioria dos investidores que sabem como conquistar e manter seus bens. Um imóvel comprado dentro dos parâmetros legais, pode trazer ao investidor excelentes resultados, bem como, a valorização patrimonial do bem e a possibilidade de retorno com a locação. Para quem adquire um terreno, são inúmeras as opções que geram bons retornos. O investidor pode

Alfredo Miguel Zattar Neto, 50 anos, empresário de sucesso, também sócio da Imobiliária Zattar, atuando na área de investimentos.

aguardar a valorização do lote e vendê-lo a preços bem maiores. No caso de lotes em loteamentos, pode-se construir um imóvel residencial e alugar os apartamentos, ou um galpão para empreender um novo negócio, obtendo uma renda complementar. Porém, a empresária orienta que escolher um bom lote para comprar é muito importante, seja qual for à opção de investimento. Deve-se analisar o crescimento da vizinhança, o comércio, transporte público, o acesso para a região, a qualidade das construções do entorno, dentre outros. No geral o imóvel ideal é aquele que tem uma documentação regular, boa localização e uma empresa com credibilidade e segurança no mercado, para que garanta a sua entrega.

“Um imóvel comprado dentro dos parâmetros legais, pode trazer ao investidor excelentes resultados [...]”

Imobiliária Zattar Rua Itajaí, 85 – Centro (47)3028-9069 www.imobiliariazattar.com.br zattar@terra.com.br

83


FABÍOLA BERNARDES E-mail: fabiolacolunista@terra.com.br Site: www.fabiolabernardes.com.br Siga no twitter - @FabiolaBernarde Facebook - Fabíola Bernardes 1. Convenção Expert 2016

1.

O maior evento da América latina dirigido a profissionais do ramo financeiro, trouxe palestras, workshops e atrações especialmente para a indústria de investimentos. A convenção ocorreu em São Paulo e teve a presença de grandes nomes representantes das principais marcas de investimentos do cenário atual. 2. Blue Heaven Empreendimentos Imobiliários e BMW fazem parceria em Joinville Suelen Kath, Fabiana Soares e Denise dos Santos

O evento foi mega badalado e muito prestigiado por amantes da marca BMW. O lançamento do Infinità Residenza foi o motivo pela qual a Euro Import abriu as portas para clientes e amigos. Será um dos projetos mais luxuosos e sofisticado do litoral, de frente para a maior e considerada melhor marina do país. Os olhos da modelo e apresentadora de TV Helen Ganzarolli ilustraram o convite e ela brindou a todos com sua presença simpática e atenciosa. A noite foi regada a um maravilhoso coquetel e os novos lançamentos da BMW também foi motivo de muitos suspiros! Fotos: Antonio Pedroso

2.

2. Lívia Araújo, Giuliano Giuli, Heriberto Garcia e Sandra Martins Garcia

2.

Helen Ganzarolli

Ricardo Schwarz., Ana Carolina Schwarz Krüger com Juçara e Gastao Schwarz

2.

2.

2.

Helen Ganzarolli com convidados e organizadores do evento Udelcio Demczuk e Taise Vicente

2.

2.

2.

2.

Helen Ganzarolli e Gabriel Passoni

84

Valdir Steglich e Henrique Ayzemberg

Luciana Jeller

Cristina Bandeira

Helen Ganzarolli, Fabricio Bellini e Larissa Vicente


3. Florense promove a Exposição AWA

3.

A Exposição “AWA Deixe-se inspirar”, promovida pela Florense Joinville no Instituto Juarez Machado foi um grande sucesso. Tivemos a presença de muitos profissionais da área que aproveitaram a noite para troca informações e, para conhecer um pouco mais sobre a linha alternativa de móveis AWA resultado do trabalho entre a equipe criativa do Studio Florense e designers brasileiros, a arquiteta Rejane Carvalho Leite palestrou sobre diversas peças e a linha de raciocínio na criação. Ieda Isotton e Mateus Novelli, franqueados que representam a marca em nossa cidade foram anfitriões perfeitos ! Não mediram esforços para que a comunidade joinvilense tivesse acesso a uma exposição itinerante e de grande importância para o Brasil. O artista Juarez Machado compareceu dando sua contribuição ao evento. Fotos: Valéria Grams

Mateus Novelli, Melina Mosimann, Juarez Machado, Rejane Carvalho Leite e Mateus Augusto Corradi

3.

3.

Sandra Wille e Ludmila Vodianitskaia

Vand Rodriguez e Alexandre Simas

3.

3.

3. Ieda Isoton, Mateus Novelli, Melina Mosimann e Juarez Machado

3.

Luís Eduardo S. Thiago (Daia), Aneliza Bozzola, Luciana Kasten, Dorotéa Kasten e Omar Amin Ghanem Filho

Léo Dantas e Victor Augusto

3.

Mateus Novelli, Ana Heloisa Wolf, Mateus Augusto Corradi, Nadia Muller e Mateus Szomorowszky

3.

Rodrigo Borges, Victor Augusto, Mateus Augusto Corradi, Mateus Novelli, Ieda Isoton e Rejane Carvalho Leite Tufi Mousse, Leonardo Silveira, Greicy Helen Todt Marko, Fredy Marko Filho, Ieda Isoton, Fabiane Zimmermann e Aneliza Bozzola

3.

3. 3.

Rejane Carvalho Leite, Mateus Augusto Corradi e Fabiola Bernardes

Juarez Machado, Maria Claudia Coutinho Rocha e Edson Araujo

Luiz Carlos Scheffer, Cristian Santa Cruz, Mariana Côrte-Real, Marcio Grave e Diego Pretto

3. 3.

Ieda Isoton e amigos

3.

Ieda Isotton, Aneliza Bozzola e Mateus Novelli

Mateus Augusto Corradi e Rejane Carvalho Leite

85


FABÍOLA BERNARDES 4.

4. Festa de 15 anos de Julia Freitas Edson e Sonara Freitas receberam familiares e amigos para comemorar os 15 anos da Julia, que estava linda e super feliz! A tarde, as amigas tiveram um dia de princesa na Jack Simoneia que também foi super astral. A festa foi muito bem organizada com jantar delicioso e muitas surpresas durante toda noite. A balada rolou até altas horas e a animação da aniversariante contagiou todos! Foi chique e de muito bom gosto! Parabéns Julia, desejamos muita saúde e muitas realizações. Fotos: Alana Schwoelk e Max Schwoelk

4.

Julia Freitas ladeado pelos pais Sonara e Edson Freitas

Julia Freitas

4.

4.

Raquel e Suyan Vieira de Borba com Julia Freitas e Adriel Goulart de Borba

5. Clube Divino realiza mais um encontro Desta vez, o restaurante Chansu Asian Cuisine foi o escolhido para realizar seu encontro mensal. O objetivo do grupo, que tem mais de 30 mulheres, é saborear espumantes e vinhos que harmonizem com os pratos degustados. A experiência sempre é imperdível porque a amizade é o ponto principal do encontro... troca de informações, vivências e por ai vai! Estou amando participar desse grupo !

Gabriel, Sonara, Julia, Edson e Gustavo Freitas

4.

6. Encontro da Confraria das Estrelas! Noite da Confraria das Estrelas na Carmen Steffens com queijos e vinhos! Encontro divertido! Adoooooooro 7. Nascimento Janaina e Éverson Krzeminski felizes com a chegada da pequena Lívia. Foto: Vilma Adolphi Fotografia

Julia Freitas e amigas

4.

4.

5.

Fabiola Bernardes e Jack Simonéia

5.

Fabiola Bernardes, Julia Freitas e Emilio Gomes

5.

Cida Alves e Cleópatra Silva

5. 6.

Juliane Tonet e Anne Ehlert

Fabiola Bernardes e Matilde Alves

Odete Acordi Diener e Carmem Pereira Confraria das Estrelas

6.

6.

Confraria das Estrelas

Confraria das Estrelas

7. Fabiola Bernardes @FabiolaBernarde Fabiola Bernardes Assista no Canal 26 NET Joinville

Janaina e Éverson Krzeminski com Lívia

Diariamente às: 08h - 10h13h – 16h – 17h 20h - 23h e meia noite. INÉDITO: 22 h

86

5.

Dania Pereira, Carla Lavina e Simone Gehrke


SOCIAL Rick Centro de Beleza inaugura sede própria na rua Coelho Neto, em um amplo espaço com profissionais altamente gabaritados. O novo espaço encanta com salas divididas e pensadas para o conforto dos clientes. Fotos: Vanderlei Kupicki

Aconteceu no último dia 26 em noite de gala , a grande final do Desafio Cidade que Dança organizado pelo Studio de Dança Dois Pra Lá Dois Pra Cá e com personalidades da nossa cidade. Amanda Felski e Alencar Reinhold Bräuer Neto foram os grandes vencedores do Desafio Cidade Que Dança 2016. A dupla vice-campeã foi Sabrina Costa Lima e Cassiano Rodrigues, e em terceiro lugar Karla Magalhães e Micael Paz Frigo. Parabéns a todos os participantes que aceitaram o desafio, ficaram dois meses ensaiando, passo a passo, e dançaram nesse evento que faz parte da programação oficial do Festival de Dança de Joinville. Fotos Christian Porto

Aconteceu a segunda edição do Projeto UNA desenvolvido pela Sussurra em parceria com a fotógrafa Elaine Theodoro, onde a intenção inicial é presentear as mulheres e trazer a beleza e sensualidade de cada uma, que naturalmente elas aprendem a ter quando começam a olhar pra si mesmas.

Denise Pereira foi a sortuda que ganhou a promoção Segredo de Mãe da loja Casa & Case | Cozinha, presentes e decorações. Denise levou uma cozinha planejada com a qualidade da Criare Planejados.

Liane Stein, Denise Pereira, Debora e William da loja Casa & Case

88


HOMEM CADERNO ESPECIAL VOLTADO PARA O HOMEM MODERNO Fotografia e tratamento: Theo Fotografia por Elaine Theodoro | Modelo: William Cavalcante | Look completo Song Homem | Mulher Beleza: Clínica Alexandre Simas | Agradecimento de locação: Bob’s Garage Motorcycle Art


CASA &

DECORAÇÃO

LOFT:

praticidade e sofisticação O lar do homem moderno precisa conciliar funcionalidade e aconchego. Nada melhor que unir os ambientes em uma proposta diferenciada de moradia para eles. Por Tabata Kadur Fotos: Valéria Grams

E

m tese ele apresenta poucas paredes e divisórias. Tem por objetivo ser prático, funcional e contemporâneo. A maior sacada é unificar os cômodos e permitir integração entre decoração e desempenho. Estamos falando do loft. Sua proposta não é tão nova assim, mas começou a cair no gosto do brasileiro há pouco tempo. E se falarmos do público masculino, esse novo espaço unificado para morar, tem adquirido cada vez mais adeptos.

94


A origem do seu nome e história No princípio, para ser consideé questionada, em muitas referên- rado um loft, o imóvel deveria aprecias fala-se que os primeiros indícios sentar as seguintes características: de lofts se deram pelo arquiteto Le pé-direito alto com mais de três Corbusier, nos anos 1920. Contudo, metros, ausência de paredes como sabe-se que sua fama se perpetuou divisões internas, ambientes conjunos Estados Unidos. O conceito de gados preferencialmente em um níloft urbano surgiu em Nova Iorque, vel só, colunas de sustentação apaem meados dos anos 1950, quan- rentes, tijolos e tubulações à vista, do antigos edifícios que abrigavam ausência de forro e piso – o chão indústrias, galpões e armazéns de cimento, uso de materiais frios, passaram a ser como cerâmica e convertidos em iluminação natu“O loft é uma moradia para proral garantida por fissionais liberais, grandes janelas. excelente opção artistas, publicitáHoje, esse conceirios e afins. to foi se alterando, para o homem Além disso, o se adaptando a moderno porque é realidade imobilicinema colaborou para a populari- um espaço funcional ária local. zação deste tipo A Bentec Cone prático. Os de imóvel. Filmes cept de Joinville, como “Flashdanem cômodos unificados especializada ce”, “Quero Ser ambientes planeGrande”, e “Ghost” se conversam, tudo jados, projetou fortaleceram a em sua loja um está a mão.” moda dos lofts, e, loft para homens, desde então, eles misturando os se transformaram não só em um tipo conceitos de modernidade, rustide lar com características arquitetô- cidade e praticidade. Tudo pensanicas específicas, mas em um estilo do para facilitar a vida do homem de viver. Levando em consideração de hoje, que busca um ambiente as demandas masculinas, que são aconchegante, sofisticado, mas, ao valorizadas na hora de planejar ou mesmo tempo, funcional. Eduardo escolher um imóvel, praticidade, mo- de Liz, proprietário da loja, enfatiza dernidade e funcionalidade podem que no loft montado para visitação, ser listadas como as mais citadas. foram usados materiais requintados,

95


CASA &

DECORAÇÃO

identificando a ideia do homem urbano. “Para aquele que é ao mesmo tempo clássico e moderno, e gosta de bastante sofisticação. Preza por elementos variados na composição de seu ambiente”, explica. Segundo Eduardo, o loft apresenta revestimentos típicos como a parede de tijolinhos, e o toque rústico dado através das fiações e encanamentos aparentes, aproveitando a estrutura do prédio. “Todos os acabamentos, como as cores das madeiras usadas, a pintura das paredes em tons escuros e quadros coloridos, dão um aspecto despojado ao ambiente, vindo de encontro ao conceito de um loft urbano”, afirma. Como característica do tipo de imóvel, os ambientes são integrados: sala, cozinha, quarto e lavabo. “No lavado um detalhe interessante é a pia, em formato de tonel com a cuba embutida, indicando mais um aspecto contemporâneo e masculino”, aponta o empresário. Todas as texturas do loft, do piso ao teto, são feitas com o revestimento amadeirado, de cor

96

“alabama”, em conjunto com as paredes pretas, casando assim os tons escuros. “Em contrapartida a iluminação quente, junto com os trilhos eletrificados e as cortinas double vision (com opção de mais ou menos claridade), traz o conforto e aconchego necessários para o ambiente”, argumenta Eduardo. Outros detalhes do ambiente também podem ser percebidos, como os pés da mesa revestidos em preto, e a própria cozinha, toda em tons de preto e chumbo – da parede com pintura em tinta acetinada e fosca, aos eletrodomésticos em cores escuras – tudo para trazer unidade e deixar o ambiente mais sóbrio. No que se refere a decoração, foram usados recurso neutros. “O projeto conta com o estofado em linho que está muito em alta, na cor bege, e cadeiras revestidas em couro, com estilo clássico. A iluminação seguiu a linha focada, que dá um diferencial para salientar e evidenciar os detalhes do loft”, diz o projetista Thiago Gelatti.

MÓVEIS PLANEJADOS Onde encontrar: Bentec Concept Joinville Rua: Alameda Rolf Colin, 109 3027-2323 | 3027-4343 projeto@bentecjoinville.com


ETIQUETA DO LAR Evelize Olimpo

Cavalheirismo:

é preciso praticá-lo

E

ntre todos os estilos, idades e culturas, o cavalheiro ainda é o tipo de homem que as mulheres mais gostam. Não por serem erroneamente considerados bobos ou românticos, mas sim por serem autossuficientes, respeitadores e gentis. A maioria dos homens, busca ter estas qualidades, mas ainda confundem cavalheirismo com romantismo. Afinal, o que faz de um homem um cavalheiro? Ainda está na moda, ou é cafona? Está aí algo que nunca sai de moda, até mesmo pelas qualidades citadas. Esqueça esta história de que homem cavalheiro é homem que presenteia com flores. Este ato seria apenas consequência, uma forma de gratidão por algo ou para demonstrar algum sentimento. Afinal, não são apenas as mulheres que desejam gentileza, mas sim a maior parte da população. Um ato cordial e respeitoso pode ser praticado em inúmeros momentos, como ajudar alguém com compras pesadas, auxiliar ao atravessar uma rua, abrir a porta do carro e muito mais… Homens podem ser gentis com homens também, principalmente se o mesmo tiver uma hierarquia maior ou ter idade avançada. Quer se tornar um cavalheiro de fazer todos suspirarem? Então vamos falar um pouco mais dos três tópicos que você praticará de agora em diante: Autossuficiência: Para ser um cavalheiro de verdade, é preciso ser natural. Ser auto suficiente, faz com que você pratique gentileza, por vontade de fazer algo sem que-

Foto: Banco de Imagens

rer nada em troca. Ou seja, você se qualquer bom relacionamento e para basta e toma atitudes por vontade deixar um legado positivo. própria de agradar, de transformar Gentileza: Já ouviu aquela frase: o dia do outro ou por enxergar a “Gentileza gera gentileza?”. Pois é, necessidade de tal atitude para al- confesso que ao mesmo tempo que guém, mas nunca para você ou para concordo, temo pelos que só serão ter de volta. Abrir a gentis quando reporta do carro no cebem a gentileza. “Um ato cordial e primeiro enconÉ preciso praticá-la respeitoso pode ser tro, por exemplo, o tempo todo para e depois nunca praticado em inúmeros ser natural. Faça a mais fazê-lo é uma sua parte e não esmomentos, como atitude cometida pere pelo outro. Dar ajudar alguém com por muitos, onde a vez na fila, oferedesejam imprescer o acento no ônicompras pesadas, sionar e receber bus, ajudar a atraauxiliar ao atravessar vessar a rua, servir algo em retorno, como um sim uma bebida, fazer uma rua [...]” para um próximo um convite, tirar encontro. Pratique sempre a atitude uma cópia, e até mesmo presentear para se tornar habitual, ou é melhor sem data especial, apenas por lemnão fazer. brar do que o outro gosta. Enfim, são Respeito: O respeito é a base de inúmeras atitudes que podem fazer tudo. Independentemente de hierar- de você um verdadeiro gentleman, quia – se do mesmo sexo ou do sexo então, pratique sem medo e depois oposto – o respeito é a base para conte pra gente sua experiência.

99


COMPORTAMENTO

Espaço só

deles! Por Jair Alberto Morello Fotos: Arquivo pessoal e divulgação

H

omens precisam de seu espaço. Tem aquele cantinho em casa, exclusivo para eles. Pode ser a churrasqueira, uma sala de jogos, uma biblioteca, a garagem. Também faz parte da natureza masculina ter momentos para estar com os amigos, quer seja no jogo de futebol, na sinuca, no barzinho da esquina, numa casa de shows. Todo homem tem em seu DNA um pouco de adolescente, que gosta de liber-

100

dade e de momentos de diversão. Mesmo homens comprometidos sentem essa necessidade e isso não significa que ele não ame sua parceira ou que deseja “aprontar”. Outro momento especial para os homens é o jogo de futebol, de dominó, de baralho com os amigos. O jogo é o pano de fundo, mas o que eles querem é conversar, tomar uma cerveja, comer uma costela, contar piadas… se divertir.


SHOWS E MULHERES BONITAS Diversão na noite, na companhia dos amigos, cerveja gelada ou um bom destilado e belas mulheres. Esse é o cenário das casas noturnas, espaços exclusivos do público masculino. Em Joinville, a Number One é uma das mais procuradas, que atende de 80 a 100 pessoas nas noites de segunda à sexta-feira. De acordo com Paulo Black, proprietário do estabelecimento, que fica na rua Procópio Gomes, bairro Bucarein, o ambiente agradável, o atendimento personalizado e os preços diferenciados são alguns dos pontos que transformaram a Number One em uma das principais casas de shows eróticos da região em menos de cinco anos de existência. Paulo trouxe a sua experiência como gerente de outros estabelecimentos semelhantes para a Number One para proporcionar momentos relaxantes, divertidos e de muito prazer para seus clientes. Além dos tradicionais shows com as mais de 20 modelos selecionadas, as festas na piscina e os eventos de despedida de solteiro, a casa também pode ser reservada para festas fechadas e pacotes diversos. “Temos capacidade para 150 pessoas, estacionamento privativo, seguranças e um atendimento de excelente qualidade”, destaca Paulo. Ele também informa que os períodos de maior movimento são quando ocorrem feiras e grandes eventos na cidade.

101


COMPORTAMENTO

FUTEBOL, COSTELA, CERVEJA… Mais de 500 pessoas, a maioria absoluta de homens, passam pelo Bar e Quadra do Adolfo toda semana. O local, na rua Alagoas, bairro Anita Garibaldi, é um dos mais tradicionais pontos de encontro de quem gosta de jogar futebol, dominó ou simplesmente degustar a tradicional costela ou o churrasquinho com maionese caseira, acompanhada de uma cerveja gelada e muitas risadas. O bar completará 50 anos em 2017. A história começou em 1967, quando Adolfo Goedert resolveu investir em um bar, ainda na rua São Paulo, e três anos depois mudou para o atual endereço. Ampliou o estabelecimento com um mercadinho e

102

em 1986 resolveu focar em esportes, abrindo a quadra de futsal e mais tarde o campo sintético. A partir daí o público masculino tomou conta do local. Sérgio Goedert, filho de Adolfo, assumiu o negócio em 1995. Ele conta que tem grupos que frequentam o local há décadas: “Tem um grupo de amigos que joga dominó toda segunda-feira há 45 anos e o grupo ‘Os Bonitos’ bate bola há 28 anos”. A costela e outras carnes assadas são um dos atrativos da casa. Às sextas-feiras, Sérgio prepara mais de 80 quilos de carne. Além disso, a chuleta com um tempero que é segredo da família, acompanhada da maionese feita pela dona Teresinha,

sogra de Sérgio, atrai frequentadores assíduos. “O pessoal vem aqui para jogar, comer, beber, conversar e passar horas agradáveis. Durante a semana, é quase só homem que frequenta, mas as sextas e sábado ao meio dia, vêm muitos casais e famílias”, explica Sérgio.


TECNOLOGIA

Universo gamer e o play na tecnologia O mundo do video game cada vez ganha mais espaço e, jogar já deixou de ser visto como brincadeira de criança. Por Cláduia de Moura de Mattos Fotos: Banco de imagens

D

ropar, multiplayer, boot, upar, level são termos que nem todo mundo conhece, mas muito comuns no universo gamer. Seja pelo computador, smartphones ou consoles, a verdade é que os games estão cada vez mais presentes na rotina dos brasileiros. Segundo a Pesquisa Game Brasil, 74,7% da população tem o hábito de jogar jogos eletrônicos.

104

O mundo gamer vem ganhando cada vez mais espaço e, jogar já deixou de ser visto como brincadeira de criança. Novos consoles são lançados com frequência, milhares de jogos são anunciados por ano, e a boa e velha conversa de boteco depois do expediente de trabalho, já é comum abrigar efervescentes discussões sobre os novos lançamentos ou debates sobre a clássica competição: “Qual é melhor, Xbox ou Playstation?”.


74,7% da população brasileira tem o hábito de jogar jogos eletrônicos.

O Brasil é considerado o quarto maior consumidor de jogos, seja em consoles ou em dispositivos móveis. No princípio dos video games, durante sua década de ouro (anos 80 e 90) a tradição e forma mais fácil de jogar, era indo até a casa de um amigo que possuía um console, como o Atari ou Nintendo, por exemplo. Mas com a chegada da internet não há mais necessidade de sair de casa para jogar em parceria: basta realizar uma videoconferência ou então logar em uma plataforma online. Nem mesmo para comprar jogos é necessário sair de casa, é possível fazer isso pela loja virtual dos próprios consoles ou então se cadastrar em jogos online pelo computador. O mercado brasileiro está ganhando proporções cada vez maiores. Classificado como 11º país com maior faturamento do mundo, de acordo com a pesquisa realizada pela NewZoo. Além disso, é considerado o quarto maior consumidor de jogos, seja em consoles ou em dispositivos móveis. O país ainda é cede da maior feira de games da América Latina, a Brasil Game Show

(BGS), que ocorre anualmente e terá sua nona edição esse ano.

REALIDADE VIRTUAL Com os avanços na área da tecnologia, os games estão chegando a níveis que antes eram considerados apenas sonhos. Um dos anúncios mais recentes da Sony é o Playstation VR, que fará o jogador se sentir dentro do game. Os óculos serão para o console Playstation 4 (PS4), e foram anunciados em março desse ano, mas devem chegar ao mercado no mês de outubro. A promessa da Sony é que entre o lançamento e o fim do ano, mais de 50 games possam ser jogados usando os óculos. Mas os gamers que não possuem um PS4 não precisam ficar tristes. O ano de 2016 está trazendo muitas novidades no campo da realidade virtual, e não foi somente a Sony que fez anúncios. Outro modelo de óculos, e concorrente

do Playstation VR é o Oculus Rift. O modelo final foi anunciado em janeiro desse ano, e já está sendo vendido em outros países, no Brasil, ainda não sabemos quando começará a venda. O Oculus Rift foi desenvolvido pela empresa Oculus VR, da qual, o Facebook é dono. A principal diferença dos modelos de óculos de realidade virtual é que o Rift será para uso em computadores e para o Xbox One. O primeiro lote dos óculos foi vendido por US$599 a unidade, já o VR promete ter preço de US$400. O objetivo é fazer cada vez mais o gamer sentir-se dentro do jogo, seja o Rift ou o VR, as empresas prometem uma experiência incrível para os usuários. Além disso, esse é o primeiro passo para uma realidade virtual no mundo dos jogos. A tecnologia, a criação, as descobertas estão enriquecendo cada vez mais esse mercado, tanto financeiramente quanto na usabilidade e interação usuário/game.

105


PUBLIEDITORIAL

Varizes em homens As varizes, embora ocorram trĂŞs vezes mais em mulheres, acometem tambĂŠm o sexo masculino. Por Dra. Andrea Leite Fotos: Banco de imagens


E

m média um em cada cin- nas estético, os homens co homens sofrem com o podem e devem tratar assim problema principalmente que surgir. entre 30 a 40 anos. A hereNós, angiologistas, temos ditariedade é o principal agente da condição de, atualmente, na disfunção, que provoca a dilatação grande maioria dos casos, num da veia. Se a mãe tiver varizes aumen- exame clínico (contando com ta as chances de o filho ter também. ajuda de aparelho de ultrassom É ainda agravada pelo sedentarismo, vascular – doppler vascular – e pelo fato de ficar muito tempo de indolor), diagnosticar a origem pé, sentado, pela obesidade e fumo. da patologia varicosa e indicar as Em vários casos as varizes nos condutas terapêuticas específicas homens tornam-se mais graves por ao caso. Tais condutas poderão ir um descuido na desde simples meprocura de orientadidas preventivas ção médica. Mesmo como contenção Mesmo com as percebendo deselástica e atividade varizes aparentes física diária, passanconfortos nas pernas (principalmenou até diante de do por escleroterate ao final do dia), pia, até, em última como a sensação nódulos varicosos hipótese, a cirurgia de peso, cansaço ou total. de grosso calibre, parcial ou formigamento, A boa notícia os homens acomemuitos homens para os mais temetidos de distúrbios rosos é que mesmo relutam em fazer em varizes exubevasculares retardam ao máximo a já é possível um tratamento. rantes ida a um especialisatualmente, na maiota vascular. ria dos casos, tratar Mesmo com as varizes apa- com aplicação de micro espuma denrentes ou até diante de nódulos sa, sem a necessidade das cirurgias. varicosos de grosso calibre, muiPortanto homens não temam tos homens relutam em fazer um iniciar seu tratamento vascular. tratamento. O fato é que, além do Quanto mais precoce, menos prodesconhecimento da importância babilidade de correr o risco de comdo exame vascular, existe um velho plicações, como dores e até aparepreconceito de que tratamento de cimento de manchas enegrecidas, varizes é coisa de mulher. Até pe- pele endurecida até a formação das quenas varizes (pequeno calibre) úlceras varicosas, que necessitam que causam um desconforto ape- de muitos dias de repouso absoluto.

DRA ANDREA MENEZES LEITE Cirurgia Vascular Membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular CRM-SC – 9627 andrea@anggio.com.br (47) 3278-8675 R: Henrique Meyer, 280 - Sala 610/611 Aceitamos diversos convênios médicos

109


PUBLIEDITORIAL

TOXINA BOTULÍNICA

conquista homens O tratamento deixou de ser procurado somente por mulheres e cresce a cada ano no público masculino. Por Dr. Vinícius Spiandorella Fotos: Banco de imagens


“O tabu que envolve a vaidade masculina está diminuindo cada vez mais, pois os homens gostam de se sentir bem e melhorar a autoestima.”

O

s homens também são vaidosos! Se preocupam com o peso, com a aparência, com a barba e cabelos bem feitos, com a moda e o envelhecimento. Foi-se o tempo em que os procedimentos estéticos eram exclusivos do público feminino. Nos últimos anos, os homens se permitiram cuidados com o corpo, fugindo dos preconceitos e assumindo que também querem se ver bonitos no espelho. Entre os procedimentos mais procurados estão a toxina botulínica. A aplicação proporciona o

rejuvenescimento facial, através do relaxamento dos músculos faciais. Com a aplicação da substância é possível reduzir o olhar tenso e cansado. Os homens costumam sofrer mais do que as mulheres com esses sinais conforme envelhecem e a toxina botulínica é um excelente tratamento. Os efeitos iniciam de três a cinco dias após a aplicação e costumam durar por cinco a seis meses. O procedimento também costuma ser rápido (cerca de 15 minutos) e realizado no consultório. O tabu que envolve a vaidade

masculina está diminuindo cada vez mais, pois os homens gostam de se sentir bem e melhorar a autoestima. Este comportamento contemporâneo aumentou muito a procura pela toxina, nos consultórios de cirurgiões plásticos e dermatologistas. No Brasil, personalidades como os apresentadores Rodrigo Faro, Otávio Mesquita, Luiz Fernando Guimarães, dentre outros, falam abertamente sobre o uso de rotina da toxina botulínica. Essa conduta estimulou muitos outros homens a buscarem este tratamento.

DR. VINÍCIUS SPIANDORELLO Cirurgião Plástico CRM/SC – 19275 – RQE: 10954 Membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica Clínica Idealle – Rua Plácido Gomes 572 Tel.: (47) 3804-9461 www.vsplastica.com.br www.facebook.com/viniciussplastica

111


PUBLIEDITORIAL

O homem e sua relação com a

SAÚDE Por Johny Jablonski Fotos: Banco de imagem

Q

uando descrevo o termo “homem inteligente”, quero sair do circuito da saúde masculina voltada para a urologia em função da próstata, disfunções eréteis e andropausa, da cardiologia com os riscos de infarto, hipertensão ou safenas, da queda de cabelo, da ansiedade, da manutenção da virilidade, do câncer ou do diabetes como também da depressão. Mesmo estas sendo as doenças mais presentes em consultórios.


Descrevo a saúde dentro do con- funcionalmente para que cada décaceito de integralidade, de um mo- da de vida seja vivida corretamente, delo de homem que hoje está mais no tempo certo e preventivamente, consciente e menos preconceituoso. pois sabe-se que onera menos temContrário daquele que acha que saú- po e dinheiro se cuidar. de é ter corpão, dinheiro, e que isto Vejo que a evolução nos probasta. Que aos 20 anos não pense porciona hoje muita tecnologia somente em ter um corpo sarado e através de ferramentas e métodos o manter bem a vida toda. Que aos para tratar, reabilitar, orientar e 40 anos não necessite ser o número curar muitos problemas que o corum do pódio e o provedor primário, e po masculino desenvolve e que que aos 60 anos não precise susten- não podem ser comparados com o tar o título de gacorpo feminino. ranhão para ser É desta forma aceito e desejado. que a nossa fisio“Um homem que Descrevo o terapia analisa e sabe que, se não homem que pasproporciona ao sa e/ou passará homem moderno cuidar da saúde por estas etapas e uma qualidade viverá de maneira desde cedo, sofrerá real de vida, com certa e verdadeiinteligência emoas consequências ra sem ilusões, cional, prática e mas com realidasoluções efetivas, das escolhas feitas.” de. A saúde como seguras e definiforma de beleza tivas. Fisioterapia num contexto passa a ter um global, onde corpo e mente estarão papel fundamental no controle da em equilíbrio e harmonia. Desenvol- saúde integral. E cada vez mais está veremos um novo comportamento passando a ser o agente de saúde social, profissional e emocional. Um de primeiro contato, somando forças homem que sabe que, se não cuidar na saúde. A FISIOTHERA/ITC VERda saúde desde cedo, sofrerá as con- TEBRAL tem muito orgulho em prosequências das escolhas feitas. porcionar isso há 20 anos em JoinA fisioterapia integrativa que de- ville e agora em Balneário Camboriú senvolvemos olha para esse homem cuidando das COLUNAS e grandes de forma global, metabolicamente, articulações como: ombros, quadris fisiologicamente, anatomicamente e e joelhos.

DR. JOHNY WILLIAM JABLONSKI

Técnico Responsável Diretor Regional da Associação Brasileira de Reabilitação da Coluna Fisiothera/ITC Vertebral Joinville e Balneário Camboriú. JOINVILLE

Caçador,111a, Anita Garibaldi 47 3029-3037 / 9668-4881 joinville@clinicafisiothera.com.br www.herniadedisco.com.br BALNEÁRIO CAMBORIÚ

Andorinha, 76F, Aririba 47 3081-3037 / 9765-4090 balneariocamboriu@clinicafisiothera.com.br www.itcvertebral.com.br

113


SAÚDE Dr. Nildo Manoel Duarte

Saúde Preventiva A

saúde é o bem mais precioso do ser humano. Por esta razão, merece cuidados intensivos e constantes. Tradicionalmente, as mulheres têm o hábito de se cuidar mais do que os homens, se preocupando em adotar hábitos saudáveis e visitar o médico para fazer exames preventivos. Diferentemente dos homens, no quesito atenção à saúde. Mas, felizmente, este quadro está mudando. Os homens estão cada vez mais conscientes da importância da prevenção e de investir em sua saúde, para a conquista de uma excelente qualidade de vida. Atualmente, é certo dizer que: o homem moderno é aquele que cuida da saúde para viver mais e melhor. Além de idas mais frequentes ao médico para prevenir o surgimento de algumas doenças, a adoção de hábitos saudáveis também é uma grande aliada nesta busca por saúde e qualidade de vida: • Exercite-se: o sedentarismo aumenta o risco de hipertensão em 30% quando comparado com indivíduos ativos. • Não fume: o tabagismo pode causar câncer de pulmão, osteopo-

Foto: Banco de imagens

rose, doenças cardiovasculares e respiratórias. • A partir dos 45 anos, conforme orientação médica, faça os exames preventivos para evitar o surgimento de tumores. • Equilibre sua rotina profissional, pessoal e familiar para combater o estresse. • Faça avaliações audiológicas a cada dois anos.

SAÚDE AUDITIVA Homens e mulheres têm capacidade auditiva diferente e eles tendem a ter mais problemas auditivos que elas. Por isso, é muito importante que o homem atente também para sua saúde auditiva. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), 360 milhões de pessoas em todo o mundo sofrem com a perda auditiva. Pes-

quisas recentes apontam que os pacientes chegam a levar mais que cinco anos para buscar um tratamento, principalmente pela falta de incluir em seus exames de rotina o teste de audição. Em casos de perda auditiva, a boa notícia é que os aparelhos estão cada vez mais modernos, discretos e alguns modelos são praticamente invisíveis. A tecnologia também oferece uma série de equipamentos que auxiliam a pessoa com problema auditivo a ouvir melhor a televisão, falar ao telefone e ouvir música, por exemplo. Além dos aparelhos também há a opção do implante coclear, um dispositivo eletrônico que tem o objetivo de substituir as funções das células do ouvido interno de pessoas com surdez profunda que não são beneficiadas pelo uso de aparelhos auditivos.


ESPORTE

O homem e o futebol A relação entre o homem e a bola é algo mágico que passa de geração para geração. Por Juca Miguel Fotos: Banco de imagens

V

ivemos em uma sociedade diversificada entre diferentes classes e ocupações. Mas o esporte, mais precisamente o futebol, é uma das poucas coisas que existem no mundo capaz de unir pessoas de diferentes classes sociais, conceitos religiosos e até políticos. O gol, momento de maior emoção nesse esporte, gera uma adrenalina tão grande em um curto

116

espaço de tempo, que o torcedor abraça, chora e ri com o cidadão ao lado que ele nunca viu na vida. A relação entre o homem e a bola é algo mágico, que habitualmente passa de geração para geração. A vida também é um jogo, que precisamos saber jogar como o futebol, que é dinâmico, tem prazo fixo para terminar e exige equilíbrio emocional. Para jogar, é necessário

ter disciplina, habilidade, em alguns casos frieza e malícia. Precisa ser competente para subir na estrada da vida e, claro. contar com uma pitada de talento. Se no campo, o jogo dura 90 minutos, na vida ele leva um pouco mais, mas se ficar parado pode perder não só o jogo, mas o sonho de ver os objetivos escaparem pelos dedos, como um pênalti perdido ao final da partida.


O futebol imita a vida e a vida insiste, em muitas vezes, ser um jogo futebol. A relação dos dois para o brasileiro parece cada vez mais forte e interligada, já que em ambos, um dos grandes focos é buscar títulos, troféus e conquistas. Em meio a tudo isso, existe os contratempos na vida e as lesões no futebol. Mas assim como na bola é necessário sabedoria para cair e levantar, para tirar as lições, amadurecer com os erros e seguir a diante, afinal a vida não para.

PELADAS DO FINAL DE SEMANA Você, que lê esse texto, certamente joga, ou já jogou uma peladinha no final de semana. Um a terça reservada para a atividade, outros a quinta. Até a segunda-feira é boa para bater uma bolinha, não? Tornou-se, junto com o futebol um hábito na vida do brasileiro. Auxilia no condicionamento físico, ajuda a tirar o stress e a socializar mais com os amigos em uma era digital que está consumindo os relacionamentos e amizades. A peladinha virou um hobby, que diretamente é uma válvula de esca-

pe para esse mundo corrido e cada vez mais acelerado em que vivemos. As empresas estão percebendo isso e têm reservado horários fixos para seus funcionários. Estudos mostram que isso, inclusive aumenta a produção e o rendimento dentro da empresa. É uma forma de investimento para as empresas e descontração para quem atua. Independentemente de quem banca, se é a empresa ou o “racha” entre os amigos, o certo é que a peladinha da semana tornou-se tão habitual quanto assistir ao jogo propriamente dito.

JEC Impossível falar de futebol sem falar do Joinville Esporte Clube. A história da vida do Tricolor muitas vezes se confunde com a do torcedor. A camisa do Coelho, hoje para muitos que vivem aqui, é a segunda pele. É o manto sagrado e motivo de orgulho. Em 40 anos de vida, o JEC já conquistou dois títulos nacionais (Série B em 2014 e Série C em 2011), além de vários títulos estaduais. O torcedor Anderson Miranda, o maior estatístico da história do

clube, conta um pouco desse seu amor pelo Joinville e pelos números. “De uma simples brincadeira, em querer saber quantas vezes o JEC já havia jogado contra o Criciúma lá em 2001 acabei resgatando toda a história dos jogos do clube. Hoje tenho aproximadamente 2.500 súmulas catalogadas. Acredito que seja o único clube em Santa Catarina que possui sua história registrada, não apenas na memória, mas sim em números. Faço isso há 15 anos com amor e satisfação”. Anderson Miranda é sócio do clube e se apegou aos números para traduzir ainda mais a paixão pelo clube. E essas paixões podem ser traduzidas de várias formas. Tem torcedor que coleciona camisa, outro que gosta de viajar para acompanhar o time onde ele joga; outros que são fiéis e não perdem um jogo na Arena. Cada um com sua forma e jeito de torcer, mas com um único objetivo: ver o Joinville Esporte Clube cada vez maior e melhor. Hoje, o clube luta para voltar à Série A do campeonato brasileiro e estar entre os 20 melhores clubes do Brasil.

117


Rua Orestes Guimarães, 786 | América | Joinville - SC | 47 3455.0095 | www.dermamax.com.br


DUO MODA HOMEM

Song Homem | Mulher apresenta:

DE VOLTA PARA A

NATUREZA

O ícone mundial da moda Diego Miguel em seu último ensaio antes do casamento.

Fotos e tratamento: Vand Rodriguez


DUO MODA HOMEM

Look completo Song Homem | Mulher Acessรณrios: Scheffer Atelier


Look completo Song Homem | Mulher Acessรณrios: Scheffer Atelier


DUO MODA HOMEM

Look completo Song Homem | Mulher Acessรณrios: Scheffer Atelier


Produção: Toni Furtado | Beleza: Clinica de beleza Alexandre Simas Modelo: Diego Miguel ( DF models) | Fotografia: Vand Rodriguez Agradecimento: Pousada Estaleirinho Village, acessórios: Scheffer Atelier


Onde encontrar:

Song Homem | Mulher Rua Princesa Isabel,74 - Centro Fone: 3433 3149 Estacionamento próprio e pagamento em até 6x nos cartões.


MATÉRIA PRINCIPAL

Inteiramente

PAI

Pai coruja, pai herói, pai avô, pai solteiro, pai em dose tripla, pai de todas as formas. Nesta edição da Duo Homem, conheça algumas histórias de quem vive inteiramente o papel de pai. Por Jair Morello Fotos: Arquivo Pessoal


MATÉRIA PRINCIPAL

PAI EM TODOS OS MOMENTOS

H

á alguns anos, era raro ver um pai trocando as fraldas, embalando ou acordando no meio da noite para alimentar o recém-nascido, levando ao pediatra, dando banho, brincando no parquinho… Hoje, são cenas comuns. As mudanças foram acentuadas pela entrada da mulher no mercado de trabalho e o entendimento do papel de pai por parte dos homens. Com isso, eles também passaram a ter que lidar com algumas emoções que antes eram quase que apenas das mães: ansiedade, angústia e até depressão, mas também sentimentos positivos como bem estar, reconhecimento, afeto e ternura dos filhos de uma maneira muito mais intensa. São homens que naturalmente passam a ser reconhecidos pelos filhos como alguém que está sempre junto, que é capaz de tudo para que eles cresçam felizes e amados, e não apenas como o responsável pelo sustento ou um simples cuidador. As histórias a seguir revelam algumas facetas desse novo pai, mas não a totalidade e a grandeza desses personagens que merecem nosso aplauso.


PAI AVÔ Aos 21 anos, o recém-formado jornalista Guilherme Diefenthaeler conheceu a também jornalista Ana Ribas. Paixão que logo virou casamento. De Porto Alegre para Caxias do Sul/RS e depois para Joinville, sempre trabalhando nos mesmos lugares. Atualmente, quase 30 anos depois, os dois continuam casados e juntos como gestores da Mercado de Comunicação. E dessa mistura de trabalho e muito amor nasceram Letícia e Nicolle, e quatro netos, Ana Carolina e Lucas, filhos da Letícia, e Guilherme e Gustavo, da Nicolle. Estes dois é que, há um ano e meio passaram a morar com a mãe junto com os avós, Guilherme e Ana. Assim Guilherme, além de avô, voltou a ser pai. “Tenho me empenhado em fazer o melhor para os dois guris. Claro que os papéis de avô e pai se confundem, mas procuro suprir um pouco essa figura masculina na vida deles”, diz Guilherme. Eles gostam das atividades em família, principalmente viajar, brincar, ir a festas, confraternizações... “Sempre procurei estimular a ideia de uma família carinhosa em que todos se ajudam e se preocupam mutuamente”, declara o avô e emenda: “Com a outra dupla, Ana Carolina e Lucas, procuro demonstrar todo o amor e carinhos, mas pelo fato do Gui e Gu morarem comigo, eles acabam recebendo mais atenção”.

ROTINA PARTICIPATIVA A vida de pai-avô ou avô-pai não é só brincar e passear. Tem a rotina da educação e formação de bons hábitos: “Todo dia, quando pego os pequenos na escolinha e ao chegar em casa, a primeiríssima coisa é fazer os dois lavarem as mãos, que a gripe A não tá fácil. Logo depois tem sessão de desenho animado na TV até a mãe deles chegar”.

Guilherme em seu canto preferido da casa: a poltrona, herança de seu pai, José Theobaldo, médico psiquiatra de quem herdou o gosto pela boa música. Com o violão, Guilherme canta e alegra os netos.

Os dois também curtem ouvir música e “saracotear”, aproveitando o talento do avô com o violão. Mas é no final de semana que a diversão se intensifica. Passear com o vô e a vó no carro, almoçar fora, ir em algum parquinho ou até mesmo circular com os carrinhos infantis do supermercado. “A saúde não é a mesma de quando tinha 25 ou 35, a disposição diminui, mas o amor supera”, declara Guilherme. Ele se lembra de alguns episó-

dios marcantes também em sua relação com as filhas. As situações com relação à saúde sempre geram preocupação redobrada. A Letícia ainda menina quebrou o braço várias vezes e Guilherme a socorria e levava no colo para o ortopedista. Outro fato que marcou foi quando a Ana Carolina teve que ser internada, com meningite. Mas as melhores recordações são as viagens bacanas, principalmente Serra Gaúcha e Disney.

127


MATÉRIA PRINCIPAL PAI SEM PRECONCEITO O eletricista Ademir Bolduan, 46 anos, e sua esposa Tatiane Fernanda, têm dois filhos: Talita, 23, e Anderson Felipi, 13 anos. Quando Ademir conheceu Tatiane, Talita tinha 3 anos. Ademir era um rapaz bem popular, rodeado de amigos, que gostava de festa, futebol, barezinhos… Quando começou o relacionamento com Tatiane, achou que os amigos tirariam saro dele. “Confesso que, no início, quando eu saia com a Talita eu tinha um pouco de vergonha e me esquivava de assumir como pai”. Mas isso foi por pouco tempo. Aos poucos a garotinha, que nasceu praticamente cega, tinha apenas 18% da visão de um olho, conquistou o coração do ainda imaturo rapaz. “Eu não estava preparado para ser pai. Mas, aos poucos, a Tatiane e a Talita me conquistaram de tal forma que não sei mais viver sem elas”, conta. E a alegria da família ficou ainda mais intensa com o nascimento de Anderson. “O moleque é fantástico. É o meu garotão. Participa do Clube de Desbravadores e curte mesmo ficar em casa, com a família”.

Entretanto a história com a Talita é marcante. Ela ficou completamente cega aos 14 anos. Ademir se lembra de quando ela era menina e ficava em casa brincando sozinha: “Eu não gostava daquilo. Ela precisava conviver com outras crianças. Então procurava levá-la para brincar com meus sobrinhos, na lama, correndo, caindo, se levantando. Nunca tratei ela como coitada. Não precisamos ter pena, apenas dar condições para seu desenvolvimento”.

ENLAÇADOS POR DEUS Um dos fatos marcantes na vida de pai e filha foi nos Parajasc (Jogos Abertos Paradesportivos de Santa Catarina) de 2009, em Chapecó. “Eu fui com a delegação para atuar como guia de um dos ciclistas da equipe. Chegando lá, a Talita, que participaria da corrida de 100 metros, acabou ficando sem guia. Nunca tínhamos treinado. Então treinamos algumas vezes antes da prova e fomos para a prova. A Talita conseguiu a medalha de prata. Foi simplesmente emocionante”, diz Ademir. Como durante a semana, Ademir tem pouco tempo para os filhos, pro-

Família aproveita os fins de semana para viver momentos especiais

128

cura compensar no final de semana. “A gente curte ficar em casa. A Talita aproveita para navegar na internet, ler e preparar as aulas. O Anderson vai para o Clube de Desbravadores no domingo de manhã. E de vez em quando, saímos para visitar algum parente”, diz. Aproveita e confessa que Talita teve um papel fundamental em sua vida. “Eu me transformei. Junto com ela eu aprendi a viver. Ela é minha inspiração de todos os dias. É meu tudo. Somos pai e filha enlaçados por Deus, e para sempre”, declara o apaixonado pai.

“Eu não estava preparado para ser pai. Mas, aos poucos, a Tatiane e a Talita me conquistaram de tal forma que não sei mais viver sem elas”


RESPONSABILIDADE DESDE CEDO Aos 21 anos, Guilherme Dias, viu sua vida dar uma guinada. De um relacionamento fugaz nasceu Maria Júlia, hoje com 7 anos. Ele recorda de quando a mãe da Júlia perguntou o que ele iria fazer, e ele respondeu com convicção que iria criar sua filha. “Depois que a minha pequena nasceu, cheguei a morar um tempo com a mãe dela, mas não deu certo”. A Júlia então morou um tempo com a mãe, enquanto Guilherme dava todo o apoio financeiro e se fazia presente. Mas, aos poucos, os dois chegaram a conclusão que era melhor para a Júlia ficar com ele. “Atualmente eu moro com minha mãe e ela me ajuda nos cuidados e na educação da Júlia. Antes disso, tive um relacionamento de cinco anos com a Verenice. Nós moramos juntos e ela foi muito importante para a formação da minha filha. Tanto que a Júlia a chama de mãe”, explica o paizão.

CUMPLICIDADE Nos primeiros anos da Júlia, Guilherme tinha preocupação extrema em deixá-la sob os cuidados de outras pessoas. Ele ficava atento a todos os detalhes na creche e na escolinha. “Sempre fui muito zeloso em tudo com ela. Eu estava no trabalho, mas pensando na Júlia”, explica. Atualmente Guilherme trabalha como maitre no Bistro Mamma Lu à noite. Pela manhã, enquanto a Júlia está na escola, ele descansa e à tarde fica com a filha, supervisionando suas tarefas e curtindo a garota. “A gente tem muita cumplicidade. Praticamente lemos o pensamento um do outro de tanto que nos entendemos. A Júlia é incrível em tudo, mas o que eu mais gosto nela é seu olhar. É apaixonante”, declara Guilherme. Para criar Júlia com tanta dedicação – além do trabalho, também faz faculdade de Educação Física – Guilherme tem na sua mãe Marilone uma fonte de inspiração: “Ela criou três filhos praticamente sozinha, sem nunca deixar faltar nada. É uma guerreira”.

Com seu jeito jovem, mas responsabilidades de pai, Guilherme dedica-se com devoção à filha Maria Júlia

“Eu só me considero homem de verdade depois do nascimento da Júlia. Antes, eu era moleque”, reconhece Guilherme, que aprendeu lições importantes que ficarão com ele para a vida toda. Como todo pai de menina, Guilherme já teve algu-

mas dificuldades na hora de arrumar a Júlia. Ajeitar o cabelo e combinar roupas nunca foram o forte. Mas, com o passar do tempo foi pegando o jeito. “Adoramos sair, viajar, passear juntos. Minha filha é minha cúmplice, minha princesa, minha vida”, finaliza.

129


MATÉRIA PRINCIPAL TRÊS + UM Rafael Murilo Corrêa, sócio da Euax, é casado há 15 anos com Fabiane. A luta do casal para engravidar durou seis anos. Primeiro, tentaram vários métodos naturais. Após um período em que moraram nos Estados Unidos, fizeram mais algumas tentativas, inclusive com inseminação artificial. Mas algo maior estava reservado para eles. Já no Brasil, eles procuraram uma clínica especializada em fertilidade em Curitiba e começaram o tratamento, com acompanhamento de um endocrinologista em Joinville. Depois da fertilização in vitro o médico decidiu implantar dois óvulos fecundados no útero. “A Fabi queria colocar quatro, pois gostaria de ter gêmeos. Mas o médico aconselhou a colocar apenas dois. Nesse caso, a chance dos dois nascerem era mínima”, recorda o pai. Quando os exames mostraram três crianças, ninguém acreditou, nem mesmo o médico. É que um dos óvulos fecundados se dividiu e assim nasceram as gêmeas idênticas Catarina e Manuela e o Augusto, atualmente com 6 anos. “Eu ri, a Fabi ficou assustada, pois não estávamos preparados”, conta Rafael. O medo inicial foi se transformando em alegria. A gestação foi muito tranquila e quando as crianças nasceram, foi uma emoção indescritível. E, para aumentar a alegria do casal, dois anos depois, sem nenhum planejamento, nasceu a Eduarda, hoje com 4 anos.

Nascimento dos trigêmeos foi um momento inesquecível para o paizão Rafael.

A CASA FICOU PEQUENA Um fato que marcou a vida de Rafael foram as noites mal dormidas. Pai e mãe se desdobravam para dar de mamar. “A Fabi amamentava no peito e eu complementava com mamadeira”, recorda. A ajuda da mãe da Fabiana sempre foi indispensável para garantir o bem estar dos quatro, especialmente quando Rafael está viajando. A rotina da casa precisa ser muito organizada. Eles acordam às 6h15

130

para estar na escola sem atraso. Almoçam em casa e à tarde fazem as tarefas, brincam e têm algumas atividades paralelas como natação e futebol. Quando está em São Paulo a trabalho, Rafael liga praticamente todos os dias. No final de semana o pai entra em ação com mais intensidade. Juntos, eles jogam, assistem e se divertem. Vão visitar os avós, brincar com os primos, e passeiam. E a personalidade dos trigême-

os? Totalmente diferente, garante o pai. “Cada um tem seu jeito, sua forma de pensar e agir. E nós valorizamos isso. Não gostamos de vesti-los iguais”, comenta. Os quatro são muito unidos, gostam de brincar juntos, mas têm momentos que gostam de ficar cada um no seu canto. “Eu enxergo um pouco de mim em cada um deles. Com eles sei que minha vida vale a pena e faço de tudo para fazê-los feliz”, diz Rafael.


DUO ESTRADA

Deixa a roda me levar... Por Jair Morello Fotos: Arquivo Pessoal

D

epois do fogo (para o churrasco, claro), a roda é uma das mais preciosas invenções da humanidade. As linhas curvas exercem um fascínio praticamente irresistível sobre o sexo masculino. E estar sobre duas ou quatro rodas, nas estradas, trilhas ou mesmo ruas e avenidas é muito mais do que um meio de locomoção. É aventura, adrenalina e prazer. Conheça alguns desses apaixonados pela estrada.

136


NOSTALGIA E AVENTURA O ronco do motor V8 do Maverick fabricado em 1975 tem o poder de acelerar o coração de Edson Espíndola, 42 anos, gerente da Ford Dimas em Joinville. A paixão dele por carros e motos vem da infância. “Eu tive meu primeiro carro, um Maverick, com 15 anos. Meu pai sempre teve carros diferentes e foi ele quem me ensinou a dirigir”, conta Edson, que mora em São Bento do Sul, mas vem diariamente trabalhar em Joinville. Casado com Joice e pai de Gabriel (20), Eloisa (6) e Julia (2), Edson tem, além do Maverick 75, outros carros antigos: um Opala Diplomata 91, um Fusca 72 1500 e um Fusca 64 1200. Os dois fuscas, por sinal, são os xodós das meninas. “Se eu falar em vender um deles, é comprar

briga com as crianças”, revela Edson. Afinal, os passeios com a família em um dos fuscas são sagrados. Edson conta que já realizou mais de 40 viagens para participar de encontros de carros antigos e passeios com a família em diversas cidades de Santa Catarina e Paraná. “Minha esposa e filhos são os parceiros ideais. Nossas viagens são um misto de aventura e nostalgia. Nós nos divertimos e curtimos cada momento”, completa. Para Edson, cada carro antigo tem um significado diferente. Os fuscas lembram as viagens que ele fazia na infância com seus pais de Florianópolis para Rio do Sul e outras cidades. O Maverick é a lembrança de seu primeiro automóvel e o Diplomata o espelho de um ícone de sua juventude.

CUIDADOS Pegar a estrada com um veículo antigo exige alguns cuidados. É fundamental ter noções básicas de mecânica, levar algumas ferramentas e peças-chaves e, principalmente, ter consciência dos limites de cada carro. “Por serem antigos, eles não têm a tecnologia e a segurança de um mais novo. Respeitar a velocidade é fundamental”, aconselha. Com isso, é pegar a estrada e viver muitas emoções.

137


O MUNDO EM UMA BIKE Para Marcos Steckert Pessôa, 34 anos, a bicicleta é qualidade de vida, emoção, lazer. Na infância, em Chapecó, ele dividia uma bicicleta com os dois irmãos. “O que eu gostava mesmo era de futebol e por pouco não segui carreira”, revela. O tempo passou, o menino que sonhava em ser jogador foi para a faculdade e, em 2004, um colega o convidou para pedalar até Balneário Camboriú. “Foi um dia de pedal e três pneus furados. A aventura foi tão intensa que fez brotar essa paixão por pedalar”. Marcos teve várias bicicletas, mas tem uma que ele não esquece: “minha primeira bike durou uma semana, até ser roubada. Ainda penso nela”, diz rindo. Marcos fez mais de 15 grandes viagens de bicicleta. Ele

gosta de viajar com os irmãos Lucas e Matheus, com quem tem muita afinidade. Na maioria das aventuras, levam pranchas de surf, barracas e outras tralhas para acampamento. Ele e os irmãos já fizeram Litoral de Santa Catarina (550 km, 12 dias), Litoral do Rio Grande do Sul e Uruguai (900 km, 15 dias). Mas foi com a esposa Taisa, que teve sua experiência inesquecível. Foram 850 km em 16 dias para percorrer o Caminho de Santiago de Compostela. “Foi um caminho místico e cheio de boa energia, um momento para rever nossos valores e enxergar o que é realmente importante em nossas vidas. Também foi especial porque ela me deu o maior presente da minha vida, a nossa filha Aimée, hoje com quatro meses”.

Marcos fez mais de 15 grandes viagens de bicicleta. Ele gosta de viajar com os irmãos Lucas e Matheus, com quem tem muita afinidade.

138

DESAFIOS Atualmente, Marcos pedala apenas uma vez por semana e quando pode faz uma viagem mais longa. Com a Aimée ainda bebê é mais difícil ficar muito tempo longe de casa. “Mas logo vamos passear em família”, planeja. E já tem uma nova longa aventura traçada: é o retorno ao Caminho de Santiado de Compostela, em 2020, como agradecimento pelo nascimento da filha, que deve ir junto.


DUO ESTRADA

NOVAS AVENTURAS Clóvis e a esposa já realizaram várias viagens, principalmente pelo litoral e interior de Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Argentina e Uruguai. Uma das mais marcantes foi realizada no final de 2014 e início de 2015 com um grupo de oito casais. Foram 10 dias até Montevidéu e Colônia Sacramento, no Uruguai. “Fomos com um grupo muito bacana e deu tudo certo”, lembra. E os planos continuam. Eles pretendem fazer novas viagens, inclusive mais longas, passando por Mendoza, na Argentina, e Santiago, no Chile.

APROVEITAR O CAMINHO Sobre duas rodas, curtir o caminho é tão ou mais importante do que o destino. Essa filosofia faz parte da vida do engenheiro Clóvis Seefeldt. Seu espírito aventureiro vem da infância, quando saia de sua casa, em Rio Bonito e percorria quilômetros de estrada de chão em sua bicicleta para chegar ao Clube de Escoteiros, que se reunia em Pirabeiraba. Clóvis lembra bem o dia que seu pai comprou uma Garelli, daquelas com pedal e motor. Era o máximo! Entretanto, as motos começaram a fazer parte da vida de Clóvis quando ele entrou na faculdade de

Engenharia. “Minha primeira moto foi uma 125, que vivia dando problema quando chovia, obrigando meu pai a vir me buscar de Kombi”, conta. Vendeu a moto e comprou um carro. Então, depois de formado comprou uma moto grande, de 750 CC. Atualmente Clóvis, que já teve 17 motos, pilota uma BMW GS 1200 em suas aventuras, sempre acompanhado da esposa Eli e de amigos. “Viagens longas devem ser feitas em grupo, garantindo mais segurança”, explica. Os melhores passeios – explica – são aqueles feitos sem pressa: “tem que curtir cada momento. O

“Viagens longas devem ser feitas em grupo, garantindo mais segurança”, caminho oferece paisagens maravilhosas. Quando encontramos um lugar bonito, paramos para observar, bater fotos, aproveitar o momento”. O espírito aventureiro é essencial. É preciso saber e estar preparado para chuva, problemas mecânicos e outros imprevistos.

139


PUBLIEDITORIAL

Confiança para seu veículo

A GIRA PNEUS atua em de Joinville há mais de 10 anos, garantindo ao consumidor os melhores produtos automobilísticos do mercado.

Por Redação Duo Fotos: Divulgação

A

GIRA PNEUS, loja de produtos automobilísticos, é referência na cidade quando o assunto é peças e acessórios de qualidade para o seu carro. Há mais de dez anos no mercado, fundada por CIRO GIRARDI em 2005, o esta-

140

belecimento oferece produtos e serviços para manutenção de veículos, tais como: amortecedores, baterias, rodas, freios, suspensão, pneus, entre outros. A empresa atende multimarcas e conta com uma equipe profissional qualificada, com grande

experiência no ramo. Além disso, a GIRA PNEUS tem base familiar. CIRO GIRARDI soma 25 anos de carreira, e ao lado da esposa, toca o negócio. “Duas filhas já começaram a ajudar na loja, a Isabeli e a Gabrieli. Também contamos com o meu genro, André”, conta


A GIRA PNEUS possui qualidade no atendimento.

o empresário. Além das duas filhas, o casal tem uma menina caçula, Anelize. Confiança e segurança são os alicerces que sustentam a loja. O proprietário explica que não são comercializados pneus recapados ou remoldados. Levando a sério o slogan que anuncia a empresa - “Girando as melhores marcas, com os menores preços” - os produtos comercializados são de alta qualidade, garantindo assim a credibilidade necessária, com preços e propostas acessíveis.

DIFERENCIAIS GIRA PNEUS Com o pneu como carro chefe de vendas, a gama de marcas disponíveis é competitiva. A loja fornece produtos de marcas como: Michelin, Goodyear, Nexen, Hankook, Kumho, Horizon, Continental, entre outras. Outro diferencial proposto é a geometria vitalícia. Durante toda a

vida útil do pneu adquirido na loja, você conta com a geometria gratuíta. CIRO GIRARDI brinca que este é um serviço interessante para quem circula em muitas das ruas de Joinville que estão com asfaltamento comprometido. Para conquistar ainda mais seu público, aqueles que trocarem seus pneus no estabelecimento ganham uma cristalização do pára-brisa (da marca Würth). A GIRA PNEUS possui qualidade no atendimento. Seja para uma revisão, ou compra de um acessório, você será recebido por todos os atendentes com a mesma cordialidade. Além de tudo isso, a empresa pensa em sua responsabilidade social. Pensando no futuro, parte dos pneus retirados dos carros dos clientes, são reutilizados

por recapadoras e os pneus inutilizáveis são encaminhados a companhias que os trituram e utilizam na composição de asfalto. A GIRA PNEUS também é parceira de projetos como o Raio de Sol I, Centro de Educação Infantil Municipal, localizado no bairro Vila Nova. O projeto incentiva a conscientização ambiental por meio da reutilização dos pneus que já não podem circular e são retirados dos carros dos clientes, e utilizados nos espaços de lazer das crianças. Em excelente localização nos bairros Centro e Santo Antônio, a GIRA PNEUS possui estacionamento próprio e um ambiente planejado para receber você e seu veículo com conforto e comodidade. Conte com a GIRA PNEUS!

GIRA PNEUS AUTO CENTER CENTRO

Rua Dona Francisca, 663 (47) 3026-5656 SANTO ANTÔNIO

Rua Dona Francisca, 4.578 (47)3029-4006

Whats Gira (47) 8838-9535

www.girapneus.com.br Facebook: /GiraPneus

141


PUBLIEDITORIAL

De carona na

customização Bob’s Garage Motorcycle Art é uma oficina focada no aperfeiçoamento da experiência do motociclista com sua máquina. A qualidade em cores, formas e texturas é o foco para provocar e aperfeiçoar sensações. Por Ana Paula Padilha Fotos: Elaine Theodoro Fotografia

Roberto Homem de Mello tem 40 anos, 20 dos quais dedicados à profissão de designer de produto. Nascido em São Paulo, Bob - como é conhecido pelos amigos - já trabalhou em grandes empresas multinacionais como Mercedez Benz, Sharp, Tigre e em sua passagem pela Whirlpool, veio parar em Joinville, onde se sentiu acolhido e entusiasmado a firmar sua vida. Mesmo em meio à crise, Bob se manteve otimista e resolveu passar

da função de colaborador exemplar para dono do seu próprio negócio. Foi então que, unindo sua vasta experiência na área de desenvolvimento de produtos com a sua paixão por motocicletas desde a infância, deu vida à oficina Bob’s Garage Motorcycle Art. “Senti que era o momento certo na minha carreira mesmo com a crise no país. Existem clientes bem definidos neste segmento e que estão carentes por um serviço com atendimento diferenciado para

personalizar sua moto ou capacete; e que seja feito com extremo critério e bom gosto envolvendo, desde uma pintura exclusiva até um projeto completo de customização, que atinja as mais altas expectativas e sonhos desses clientes”, explica. Bob trabalha com projetos desenvolvidos especialmente para cada necessidade. Primeiro, ele procura entender em profundidade as diferenças e peculiaridades de cada cliente. Uma ou mais reuniões de


briefing podem acontecer até que Bob elabore diretamente na tela do computador, alternativas de caminhos para atingir em cheio todas as expectativas do cliente. Para isso, são utilizadas fotografias da própria moto do cliente. “O cara consegue ver, com riqueza de detalhes, uma projeção bem realista do resultado final sem ter que esperar a entrega para saber se vai gostar ou não. A execução do trabalho de customização em si, só se inicia quando o cliente aprova um dos caminhos desenvolvidos” afirma Bob enfatizando a importância que dá à satisfação final de seus clientes. Mas a oficina se destaca das demais não só pela alta qualidade dos serviços ou dos materiais empregados, a organização e limpeza da oficina impressionam. O cuidado com os detalhes é nítido na própria decoração vintage “old school” de todos os ambientes do local: “desde o banheiro do bar até o próprio ambiente da oficina, cada parte pequeno detalhe

foi pensado e planejado para transpi- nhecer um pouco mais deste munrar customização e personalização, do pode acompanhar um pouco resultando também em um lugar dos bastidores da oficina na página acolhedor onde o cliente se sinta na do Facebook: “Bob’s Garage Motorcycle Art”. Nesse espaço virtual é garagem dos sonhos”, explica Bob. onde Bob sempre Um aconcheposta fotos do gante bar anexo à oficina mais “O cara consegue andamento dos trabalhos. Por lá parece a área de ver, com riqueza também é possíchurrasqueira que vel ler avaliações todo apaixonado de detalhes, uma de clientes que por motos gostaria projeção bem já foram atendide ter. “Aqui recepela oficina: bo meus velhos realista do resultado dos “O Bob acaba amigos e também de fazer banco, os novos, antes final sem ter que traseira, pintura simplesmente esperar a entrega e alguns ajustes clientes, para bater em minha moto. um papo e tomar para saber se vai Posso garantir uma boa cerveja gostar ou não.” gelada. Às vezes que é o melhor serviço de cusa turma traz uma tomização que carne para assar e há no mercado. Caprichoso, detaa conversa vai noite a dentro”, conta. Embora a oficina trabalhe com lhista, extremamente competente horário agendado, qualquer pes- e com muito bom gosto”, escreveu soa interessada ou curiosa para co- um dos clientes.

BOB’S GARAGE MOTORCYCLE ART Agende sua visita: (47) 9971-7060 Facebook.com/ bobsgaragemotorcycleart Rua Machado de Assis, 80 - Bairro América 89204-390 Joinville

143


LIDERANÇA Osmar Dutra

Você conhece o perfil do líder moderno?

A

144

imagem clássica que temos de uma pessoa em posição de chefia é aquela do homem em uma sala isolada, tomando decisões que ninguém precisa compreender, pois, afinal, é ele quem manda. No entanto, o perfil do líder moderno se alterou muito. A velha imagem do chefe isolado perdeu força, pois ela não é adequada a um ideal de produtividade e à equipe contemporânea. O líder moderno valoriza o colaboracionismo, uma equipe que trabalhe unida e a delegação de tarefas e responsabilidades. Ele serve de exemplo e torna-se um facilitador do trabalho. Portanto, precisamos entender qual é o perfil do líder moderno. O que faz com que uma pessoa seja líder no mercado corporativo? Para responder a essa pergunta, separamos 5 habilidades que julgamos essenciais para uma liderança moderna. Confira:

O líder moderno possui elevadas habilidades nessas áreas de inteligência, demonstradas pela sua empatia e compreensão de sua equipe, por conseguir fazer uso eficaz das capacidades de cada pessoa e por manter a motivação em todos os colaboradores.

Possuir grandes habilidades inter e intrapessoal Hoje em dia, sabemos que há, pelo menos, sete áreas da inteligência humana, e não apenas aquela inteligência medida antigamente pelos famosos testes de QI. As áreas de inteligência interpessoal e intrapessoal dizem respeito à forma como a pessoa consegue lidar com os demais, sendo tolerante, compreensiva e empática.

Possuir espírito de equipe O líder moderno não se isola de seus liderados, mas trabalha junto com eles. Não manda executar, mas delega o trabalho e acompanha. Não exige metas impossíveis, mas incentiva que as metas sejam cumpridas, brigando junto por isso. O perfil do líder que o mercado deseja é aquele que sabe como organizar e motivar sua equipe para que ela faça um trabalho sempre melhor.

Ser colaboracionista em vez de competitivo A competição interna nas empresas é um conceito já ultrapassado. O crescimento conjunto é muito mais valorizado que o crescimento de um só empregado. Por isso, as pessoas com perfil de líder entendem que a colaboração entre as pessoas é muito mais importante que a competição. Entendem também onde se deve competir. Uma liderança cria competição por meio de objetivos, a fim de que a equipe consiga alcançar as metas e a empresa consiga crescer mais. No entanto, isso é feito de maneira que todos cresçam juntos.

Foto: Banco de imagem

Ter visão de contexto e sistemas de organização Um líder moderno tem uma visão holística do negócio. Isso significa que ele é capaz de analisar, contextualizar e agir conforme o momento, assim como antecipar tendências e necessidades. Além disso, ele tem um excelente senso de organização do trabalho e facilidade em delegar funções complementares, e em dividir as tarefas conforme a especialidade de cada um de seus liderados. Ser transparente, sincero e exemplar O líder moderno não se preocupa em saber tudo, mas em saber quem de sua equipe é especialista em determinados assuntos ou funções. Pede conselhos e ajuda aos colaboradores, mas deixa claro os motivos das suas decisões e mostra autoridade ao tomá-las. Mostra-se humano, próximo e capaz de entender seus liderados, mas, ao mesmo tempo, é uma referência para estes. O modelo de líder e de trabalho mudou. O perfil do líder moderno requer outras habilidades muito distintas daquelas que o velho chefe possuía. E isso tem se mostrado muito mais produtivo e eficaz. Você conhece alguma outra habilidade que faz uma liderança? Compartilhe com a gente!


DO PÚBLICO

JOVEM

1

AS MELHORES MÚSICAS AS MELHORES PROMOÇÕES

ACOMPANHE A JOVEM PAN NAS REDES SOCIAIS /jpjoinville

@jovempanjoinville

@jpjoinville


SEXO Cláudia Petry

Fruto Proibido Verdades e tabus sobre uma das modalidades mais cobiçadas pelo homem.

Foto: Banco de imagem

O

sexo anal é uma das modalidades sexuais mais desejadas pelos homens, mas, para as mulheres, pode ser bem diferente – a maioria delas não aceita ou simplesmente não gosta. Mas qual é o porquê desse fascínio masculino? Ao longo da história, o sexo anal foi conhecido como um “fruto proibido”. Este fator limitador, o tabu que envolve este tema, fez com que o ato se tornasse ainda mais atraente para os homens. Além disso, eles sempre tendem a querer exatamente aquilo que não têm. É como um desafio! Uma parcela de “culpa” também surge com a indústria pornográfica, pois muitos homens comparam o que assistem com o que querem para sua própria vida sexual. O sexo anal é um padrão quando se trata de pornografia, então, muitos homens querem ver isso na prática – embora na prática o ato em si não se desenvolve com a mesma facilidade, já que no filme pornô, a atriz é atriz, né? E além de fingir bem, teve todo um preparo para tal. Outra parte da atração pelo sexo anal vem de um único fator: o poder.

146

Manter-se em vantagem pode ser muito excitante para eles, especialmente para aqueles que não são muito dominadores no seu próprio dia a dia. O fato de ser “cru” e primitivo pode aumentar a libido masculina. E, quando a mulher se coloca disponível para este tipo de situação, existe um fator a mais para que o homem se sinta excitado. Homens (e mulheres também, ok?) gostam de variedade. Logo, algo novo e diferente pode ser especialmente atraente. Para muitos homens, o sexo anal é visto como um “presente” de suas parceiras, algo raro e especial. Em termos biológicos, o sexo anal pode oferecer mais fricção, o que para os homens representa algo incrível. Sentir seu pênis ainda mais apertado, alimentar o pensamento de poder, de posse, “fui eu quem conquistou”, enfim… Os pensamentos que surgem deste ato são extremamente excitantes para o homem. A maioria das mulheres prefere sexo vaginal ao anal, mas afirmo que algumas de fato gostam da modalidade – e chegam até pedir por isso. E se sua última parceira era adep-

ta do sexo anal, você provavelmente vai querer repetir com a parceira atual, que pode ou não se sentir confortável com isso. Em um nível emocional, o fato de um homem desejar sexo anal pode demonstrar o quão íntimo está de sua parceira. Diferentemente do vaginal, o anal exige preparo, comunicação, diálogo, busca por informações para ambos e muitas preliminares para que o ato aconteça e ofereça prazer sexual para ambos. Importante saber: Sexo anal COM PRESERVATIVO SEMPRE! Isso evita infecções no pênis (e em sua parceira) e DSTs.

QUER SABER MAIS? A Sussurra Boutique Sensual inovou mais uma vez, realizando cursos sensuais para homens e já disponibiliza em seus cursos esta temática: sexo anal, tudo o que você precisa saber para fazer com sua parceira, com segurança e muito mais prazer. Ficou interessado? Consulte nossa agenda de cursos através do: (47) 9946-6633 (whatsapp).


CASES DE SUCESSO

Odontologia: mais que uma profissão Dr. Pedro Jaime Rosa Jr., mineiro, dentista e especialista em implantes, abre sua vida e carreira para a Revista Duo e conta como, em tão pouco tempo, conseguiu se tornar um Case de Sucesso na cidade. Por Tabata Kadur Fotos: Valéria Grams e Arquivo pessoal


E

m oito anos de formação, Pedro Jaime Rosa Jr. tem boas histórias para contar e uma gama de especializações e formações de dar inveja. Mas para atingir o sucesso, Dr. Pedro trilhou um caminho de muito esforço e batalhas. Natural de Minas Gerais, da cidade de Alfenas, nascido em dezembro de 1984, sua infância na cidade de interior traz boas lembranças. “Meu pai é do oeste de SC, de Xanxerê. Ele era bancário, e como gerente sempre era transferido de cidade. Quando foi transferido para Varginha, em Minas, conheceu minha mãe. Minha mãe é natural de Fama, e é contadora. Eles casaram, eu nasci e mudaram-se de cidade para Poços de Caldas”, conta. Como bons brasileiros, seus pais começaram a empreender juntos. “Um dia meus pais tiveram a ideia de vender roupa. Compraram algumas peças e camisetas e iniciaram as vendas. Meu pai viu que dava certo e que valia mais a pena que o estresse que ele tinha no banco”, relembra. O comércio de vestuário manteve a família por um bom tempo, e com o passar dos anos mudaram-se para a cidade de origem de sua mãe. “Meus pais se separaram e fomos para a cidade de Fama, onde meus avós moravam na época. Lá, tínhamos um bar debaixo do casarão de meus avós e por um período tiramos o sustendo dali. A época boa para o bar era no carnaval, ganhávamos dinheiro para investir e guardar. Na maior parte do tempo, nossa vida era simples e plena”, explica o dentista. Sempre dedicado aos estudos e envolvido com o meio acadêmico, Pedro procurou em sua região as opções que tinha para fazer sua faculdade de Odontologia. “Meu pai sempre dizia que faculdade particular não era uma opção. Se eu qui-

sesse, deveria fazer federal e essa ciativas tirava dinheiro para ajudar era minha realidade. Sempre tive em casa. Fiz também monitorias bom estudo e quando voltamos na parte clínica”, lembra. Ao lonpara Alfenas, que é uma cidade uni- go do curso, Pedro se destacava versitária, cursei o ensino médio e dentre os alunos e os professores perceberam seu ingressei na antiga EFOA, hoje chama- “Adoro incentivar potencial. “Fui da UNIFAL – Uniconvidado por um versidade Federal os outros a estudar, professor para code Alfenas”. a aprender porque eu colho meçar Logo após mais sobre implanentrar na univeresses frutos hoje” tes, antes mesmo sidade, se envolde me formar. veu com o centro acadêmico e Aceitei de imediato. Em janeiro de tornou-se presidente do mesmo. 2008 comecei na turma de aper“Fazia eventos e movimentava o feiçoamento de implantes no Cenmeio universitário. Com essas ini- tro de Implantodontia de Alfenas”.

149


CASES DE SUCESSO

1

2

3

4

5 1: Pedro e sua irmã Camila Rosa 2: Suelena Fernandes, inspiração e mãe de Dr. Pedro 3: Stand Up Paddle: um de seus hobbies preferidos 4: Dr. Pedro ao lado de seu professor Laerte Schenkel 5: Outra atividade de lazer a qual dedica seu tempo: kart 6: Ao lado da família, sua base e suporte

150

6


PROFISSÃO ODONTOLOGIA Logo depois de formado, e com vários cursos de aperfeiçoamento cursados e engatilhados, não havia dúvidas de que estava no caminho certo. A Odontologia, além de sua profissão, foi também o veículo que Dr. Pedro encontrou para expor sua paixão por ajudar aos outros. Ele conta um pouco mais sobre como se decidiu dentista e sua trajetória de Minas para Joinville. Duo - Como soube que queria cursar odontologia? Dr. Pedro: Eu sempre quis medicina ou odontologia. E quando eu era pequeno reparava nas mídias falando que cigarro mata, dava câncer de pulmão, as reportagens eram mais pesadas e incisivas. Ali eu comecei a pensar que queria salvar familiares através da área de saúde. Em Alfenas só existia faculdade particular de medicina e teria que sair da cidade para cursar uma federal. Vi na odontologia a possibilidade de fazer o que eu queria, trabalhar com cirurgias e estar perto da família. A odontologia supria o que eu queria e me dava liberdade de atuar da forma como me interessava. Passei na federal de Alfenas, e também tive incentivo do meu padrinho que era dentista. Duo – Como sua caminhada profissional o trouxe até Joinville? Dr. Pedro: No final de 2008 vim para Joinville com uma proposta de um parente que tinha uma rede de clínicas na cidade. Os dois primeiros meses de trabalho não foram muito bons, pensei em desistir, mas persisti no trabalho e corri atrás. Em novembro de 2009 minha mãe não estava bem e veio morar comigo. Já atendi Joinville em mais de dez clínicas. Também já atendi em Barra Velha, Jaraguá do Sul e atendo

todo o mês em Itapoá, com o Dr. Antônio Neto. Em janeiro de 2010 ingressei em mais um curso de implante. E em seguida, comecei uma especialização de ortodontia, e durante esse curso, fiz mais um com ênfase para trabalhar com enxerto e fator de crescimento. Acabei o curso de especialização em março de 2015. Hoje procuro atualizações mais rápidas e diretas. Sou especialista em implante, reabilitador oral e trabalho, quase que exclusivamente, com cirurgias e implantes. A parte estética eu encaminho para duas dentistas que confio no trabalho.

O consultório de Dr. Pedro na clínica Allegro foi idealizado e montado com a ajuda de uma dentista. Para tornar o local mais confortável e com menos aspecto de clínica médica, foram escolhidos tons e revestimentos em cores mais neutras, além de aquecedor para os dias frios, uma esteira de massagem na cadeira de atendimento, som ambiente e bom humor nos atendimentos. Em sua caminhada profissional Dr. Pedro já coleciona alguns casos de sucesso em pacientes que estavam desacreditados quando se tratava de sorriso e saúde bucal. Já Duo- Na clínica Allegro, retratadas em edições passadas da como funciona sua atuação? Duo, pacientes como dona Ingrid e dona Conceição, tiveram através Dr. Pedro: É um condomínio dos tratamentos do impantodontisodontológico que participo há ta, suas vidas e autoestima transforquatro anos. Cada um com sua madas. “A dona Ingrid tinha muito especialidade aluga sua sala e as medo de dentistas. Já tinha dado erdespesas são divididas. Quando rado em outras clínicas, até chegar comecei a atender nesta clínica, vi- a mim. Fizemos todos os implantes nha só uma vez por semana, estava dela, uma cirurgia bem complicada, me reestabelecenmas o resultado fido depois de trabanal ficou fantástico”, lhar em outro lugar. o profissional. “Nunca devemos conta Cheguei a atender Com uma lisem 11 consultórios ta vasta de espepensar que é diferentes simultacialidades dentro preciso TER neamente. Com o da odontologia, tempo os pacientes para SER. Tudo Pedro afirma que foram aumentando se orgulha de sua funciona com o caminhada. “Pose adquiri a estabilidade que buscava. dizer que não SER para TER” so Fui conquistando tive ajuda no inimeu espaço na cicio, pelo contrário. dade. Isso se deu há mais ou me- Hoje busco sempre ajudar e ser nos dois anos. Foi quando comecei ajudado pelos amigos e colegas a trabalhar com implante suíço e nessa caminhada”, diz. Além disso, também entrei para a Revista Duo. agradece aos que o motivaram a Na clínica Allegro, meu foco é a continuar: “sou grato aos relacioparte cirúrgica de implantes e rea- namentos que tive até aqui. Tanto bilitações. As demais áreas são des- familiares, como amizades e amotinadas aos outros profissionais da res. Sou uma pessoa melhor por clínica que possuem especialidade causa das experiências que tive, em endodontia (Dr Rafael Godoy) e e das pessoas que me influenciaortodontia (Dr Willian Jasse). ram”, finaliza.

151


CASES DE SUCESSO

BATE BOLA COM DR. PEDRO Odontologia: Arte de curar pelas mãos Fé: Sempre e a todo o momento Família: Tudo Profissão: Lazer Um livro: O Segredo Uma música: Happy Phill Um sonho: Ter a família mais perto Um medo: Decepcionar as pessoas Comida/Bebida: Pão de queijo (risos) Uma viagem: Mochileiro Europa: conhecer o tempo todo, novas culturas Pedro por Pedro: Amigo sempre, lutar sempre, desistir nunca.

Quais são suas atividades de lazer em horas vagas?

Quais são seus planos e expectativas para os próximos anos?

Dr. Pedro: Ando de bike, tenho um kart, passeio de moto, e quando quente curto stand -up nas praias. Além de um churrasco com os amigos, gosto de viajar para as cidades próximas pra conhecer a cultura local. Sempre que posso, vou para Minas ver a família. Também assisto a muitos filmes.

Dr. Pedro: Gosto de planejar muito o futuro profissional, tanto que fiz uma sequência esse semestre de mais de oito cursos voltados para odontologia. Não planejo em longo prazo, mas planto pra colher.

Conte um pouco como funciona sua rotina hoje.

Sempre envolvido com projetos sociais, o dentista não gosta de levar os créditos de suas boas ações. “Penso que o que a mão direita fez, a esquerda não precisa saber. Precisamos humanizar mais a profissão, e olhar o paciente como o todo. Reestabelecer a saúde dele, já que se inicia pela boca”, conta. O projeto social “#projetofatima” é uma iniciativa que Dr. Pedro acompanhado de uma equipe de profis-

Dr. Pedro: Hoje tenho uma rotina bem tranquila, trabalho das 8h às 19h, com intervalo de no mínimo duas horas de almoço. Terminando o trabalho, vou pra academia ou para casa e já marco alguma coisa com meus amigos. Gosto muito de filmes e, em noites mais amenas, sair de bike com meus amigos.

PROJETOS SOCIAIS

Dr Pedro Jaime Rosa Junior | Especialista em Implantodontia CRO/SC : 10771 | Telefone: (47) 9929-1415

152

sionais da área de odontologia, estética e fotografia. A ideia surgiu em uma reunião de amigos, onde assistiram um fashion vídeo feito com a dona Fátima. “Vendo a saúde oral dela, decidimos tratar e devolver realmente o sorriso dela”, relembra. A princípio, o grupo de amigos pensava ser algo simples, mas mediante aos exames radiográficos e tomográficos, se depararam com um desafio. Mas isso não foi motivo para desistir. Dr. Pedro reuniu uma equipe multidisciplinar de altíssimo gabarito pra ajudar no projeto e algumas imagens e vídeos dos bastidores já estão nas redes sociais para fomentar a vontade de ajudar, também nos colegas. “É muito gratificante fazer o bem. Só tenho que agradecer a todos que estão envolvidos nesse projeto e dispostos a doar seu tempo e conhecimento para ajudar”, agradece o doutor.


FABÍOLA BERNARDES E-mail: fabiolacolunista@terra.com.br Site: www.fabiolabernardes.com.br Siga no twitter - @FabiolaBernarde Facebook - Fabíola Bernardes

Homens que fazem a diferença em Joinville Temos certeza de que os homens da nossa cidade são mais que interessantes, as atitudes é que contam! Nós os admiramos e queremos destacá-los aqui com essa homenagem.

Alfredo Steffen Neto e Mateus Novelli

Wiliam Patricio

Cyro Pellizzari II

154

Marcio Grave

Nivan Correia

Carlo Wiile

Wellington Rocha - Silvana Jensen Fotografia


A 89 FM Joinville comemorou em julho seu aniversário de 7 anos e trouxe o show do ano: Victor & Leo A 89 FM se consolidou como líder de audiência entre as emissoras de rádio na cidade, segundo a mais recente pesquisa Ibope. Além de ser a mais querida pelos torcedores do JEC, devido à sua proximidade com o tricolor mais amado de SC, também possui jornalismo envolvente e reconhecido e programação musical com os grandes sucessos nacionais. A 89FM é também reconhecida como a rádio dos melhores shows, assinando os grandes eventos que movimentam o mercado e agitam a audiência e o público. A emissora promete, ainda em 2016, a presença de grandes nomes da música em Joinville, como Thiaguinho, Sorriso Maroto, Paula Fernandes, Roupa Nova, Thaeme & Thiago e um dos maiores espetáculos do Brasil atualmente, o Cabaré com Leonardo e Eduardo Costa. A 89 FM Joinville agradece a parceria e audiência de todo público, de seus anunciantes, clientes e ouvintes. E espera poder retribuir todo esse carinho com a melhor programação e os melhores eventos, se tornando cada vez mais parte da vida dos moradores da maior cidade de Santa Catarina, atingindo os mais altos padrões de qualidade e audiência entre as emissoras de rádio. Fotos: Valéria Grams

155


CRÔNICAS DA VIDA Márcia Tasca

Diálogos noturnos Fotos: Banco de imagem

A

os 25 anos, grávida, descobri que seria mãe de um menino. Confesso que de imediato foi um choque, pois imaginava uma menina toda enfeitada de laços, paetês e roupas corde-rosa. Assim que ele nasceu, saí da minha zona de conforto e me apaixonei pelo mundo simplificado e cheio de dinossauros que um menino poderia me proporcionar. Ele se chama Vitor e está no auge de seus 10 anos! Usa fone de ouvidos, uma toca na cabeça e faz gestos de

Vítor chega em casa com o boletim do segundo trimestre. Todas as notas acima de 9,2, com exceção de uma. Eu: Meu filho, parabéns por todas as notas, mas e esse 6,0 e em Educação Física??? Justo você que adora esporte… Ele: Não sei mãe (quase chorando). Eu: ME FALA! Melhor você me dizer do que eu ter que perguntar ao professor. Ele: Mas eu não sei, mãe. Eu: VITOR! Ele: Então, acho que fiz bagunça. Eu: Que feio...Blá, blá, blá... Nunca vi ninguém tirar nota assim em educação física… Blá, blá, blá.... Castigo… Blá, blá, blá. Hoje ele chega em casa, e eu no banho ouço uma vozinha do lado de fora da porta... Ele: Manhêêê, sabe aquele 6,0? O professor digitou o número errado.

158

“mano”, para o meu desespero. Caso eu não interfira em suas escolhas ao se vestir, ele inspira-se no personagem Agostinho Carrara, de “A Grande Família”. Todas as noites conversamos sobre amenidades e diante de tantas histórias divertidas foi criado o hábito de compartilhar com os amigos os “Diálogos Noturnos”. Nada mais apropriado que aproveitar a Duo Homem para citar algumas boas histórias para este rapazinho que me fez ingressar de cabeça no universo masculino.

Era pra ser 9,0. Tá na agenda o novo boletim. Eu: … Ele: Não se preocupa mãe, não precisa pedir desculpas agora. Pode sair do banho primeiro. Vitor saltitando na cama: Pula, se enrosca, sobe cachorro, desce gato, ursos e carrinhos. Eu: Meu filho, você pode ajudar a arrumar a cama? Estou quase morrendo de tão cansada. Vitor se joga na cama e começa: “Nãoooooo, ahhh, nãooooo”. Com lágrimas e soluços na sequência. Eu: Agarrada a ele dando chacoalhões laterais questiono: Que foi, Vitor? Ele: (Ainda entre gritos e choros) tu tá morrendooo, e nem tinha me contado nada. Eu: Aiii guri, “morrendo de cansaço” é só uma expressão que adulto usa

quando está cansado do trabalho. Ele: Eu não sou adulto, não trabalho e nem sei o que é expressão. Como eu ia saber que tu não tava morrendo mesmo? Diálogos Noturnos: Vitor cantando um rap em inglês (fazendo inclusive as mãos de mano), e me disse: “tava cantando essa música e pensando em você”. Eu: (Deusdocéu) Por quê? Ele: A tradução dela é assim: “Gostaria de voltar no tempo, para o bom e velho tempo, quando minha mãe cantava para eu dormir. Mas agora eu tô estressado e ela diz: Acorde, você precisa ganhar o seu dinheiro”. Opção 1. Eu rio Opção 2. Eu choro Opção 3. Alguém me denuncia para o conselho tutelar.


Revista Duo - 040  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you