Issuu on Google+

Recife I 21 de maio de 2014 I quarta-feira

jornal do commercio

economia k tecnologia

www.jconline.com.br/economia

Potencial eólico do Estado em pauta

Desde o primeiro comunicado sobre o Xbox One, a Microsoft tem tido dificuldade em comunicar ao público quais são seus planos a longo prazo. Por isso, o projeto tem sofrido tantas mudanças radicais, mesmo seis meses depois de lançado. O capítulo mais recente dessa história foi o anúncio de que a empresa passaria a oferecer o console sem o leitor de movimentos Kinect e, consequentemente, US$ 100 mais barato, para concorrer com o PS4. Isso é um grande passo para trás no desenvolvimento de produtos melhores para o periférico. Todo Xbox One vinha com um Kinect para que os desenvolvedores de jogos pudessem ter a segurança de que qualquer game poderia fazer uso dos recursos de reconhecimento de imagem e voz. Agora, assim como no Xbox 360, o Kinect virou um diferencial (que nem faz tanta diferença assim). Por que investir mais tempo e dinheiro para incluir novos recursos se nem todo console poderá usá-los? Foi o mesmo que aconteceu quando a Microsoft abriu mão da oportunidade de alavancar o mercado de vendas digitais ao liberar a troca ou empréstimo do disco físico de games entre os usuários.

Yoshikazu Tsuno/AFP

k Robô pode analisar reações

Cientistas japoneses apresentaram ontem um robô capaz de conversar, fazer brincadeiras e analisar as reações das pessoas. Os criadores de Emiew, o pequeno autômato, ensinaram a ele uma série de palavras que o permitem analisar a pergunta que é feita antes de responder. O robô sabe ainda analisar as reações de seus interlocutores, como, por exemplo, os movimentos da cabeça ou do corpo.

HBO GO na Claro

Lançamento

O app HBO GO estará disponível também para os assinantes da Claro HDTV. A plataforma, uma espécie de Netflix da HBO, era exclusiva aos assinantes do canal a cabo na Sky. O aplicativo é gratuito para iOS.

A Global Games lançou esta semana o novo RPG multiplayer DayBreak Online, totalmente em português. O game é free-to-play e para jogar basta se cadastrar no: http://daybreak.globalgame s.com.br.

Venda de PCs em queda no Brasil...

Segundo a IDC, o mercado brasileiro de PCs fechou março com queda de 37% em relação ao mesmo período do ano passado.

... apesar de aumento comparativo

Mesmo crescendo 16% em relação ao mês anterior, o cenário é negativo. Março geralmente tem um grande volume de vendas.

k Cibercultura Preconceito na rede E para quem acha que não existe preconceito nem racismo no Brasil, a conta A Minha Empregada (twitter.com/aminhaempregada) reúne os “melhores” tweets dos usuários em relação às domésticas.

Shopping no Maps #Dicionário É o virtual cada vez mais real. Em sua mais recente atualização, o dicionário de língua inglesa Merriam Webster adicionou os verbetes “selfie”, “duckface”, “hashtag”, “crowdfunding” e “gamification”.

k Multimídia Distribuidoras de vídeos e jogos juntas A União Brasileira de Vídeo, que representa distribuidores e replicadores de vídeo, passa a representar também o mercado de videogames, constituído pelas publishers e distribuidoras oficiais. Com esta mudança, a entidade passa a atender por União Brasileira de Vídeo & Games (UBV&G).

EVENTO Dinamarquesa LM Wind Power quer atrair parceiros para Pernambuco, de olho na exigência do BNDES, que condiciona os investimentos a metas de nacionalização

A

trair fornecedores da cadeia produtiva é o desafio dos fabricantes de equipamentos para a produção de energia eólica no Brasil. A busca é para se adequar às normas do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), que condicionou os financiamentos da atividade a uma meta de nacionalização. De olho na movimentação do setor, a empresa dinamarquesa fabricante de pás eólicas LM Wind Power realiza, pelo segundo ano consecutivo, uma conferência com seus fornecedores nacionais e internacionais. O encontro começou ontem no Hotel Dorisol, em Piedade, e se estende até hoje, com uma rodada privada de conversas entre as empresas. O evento de ontem contou com a participação de 20 fornecedores da LM Wind Power da China e dos Estados Unidos, além de países da Europa e da América Latina. O encontro começou com uma apresentação sobre o Porto de Suape e as oportunidades de negócios em Pernambuco realizada pelo diretor de Gestão Portuária de Suape, Leonardo Cerquinho. Depois, o executivo financeiro da LM Wind Power no Brasil,

Rodrigo Lôbo/Acervo JC Imagem

Kinect perde relevância

UNIDADE Fábrica de Suape, 1ª do Brasil, recebeu aporte de R$ 120 mi e produz mil pás ao ano Carlos André Lopes da Costa, apresentou o mercado eólico brasileiro e as oportunidades de negócios com a empresa. Com 15 fábricas espalhadas pelo mundo, a LM Wind Power inaugurou sua primeira unidade brasileira em outubro do ano passado, no Complexo de Suape, com investimento de R$ 120 milhões. “A fábrica local foi pensada inicialmente para atender a três clientes, mas já estamos com quatro em carteira”, adianta Costa, revelando apenas o nome da argentina Impsa (fabricante de aerogera-

dores). A indústria produz mil pás por ano para atender ao mercado latino-americano. “Por enquanto, estamos priorizando o atendimento ao mercado brasileiro, que é bastante grande, demandando três mil pás por ano”, observa Costa. A unidade de Suape conta hoje com 300 funcionários e deve fechar 2014 com 500 colaboradores. A partir do ano passado, o BNDES passou a ser mais exigente com os empreendedores da cadeia eólica. Para financiar a construção dos parques

eólicos, a instituição começou a exigir que cada uma das quatro partes dos aerogeradores – torre, pás, nacele (compartimento que fica no alto da torre) e hub (peça que conecta as três hélices) – tenha pelo menos 70% de conteúdo nacional. Hoje, a LM Wind Power importa 40% da matéria-prima usada na fabricação das pás eólicas e os 60% restantes adquire no mercado doméstico. O prazo para as empresas se adequarem será gradativo, sendo o primeiro em julho de 2015 e o segundo em 2016.

Vem aí celular com cheiro P

ARIS – Enviar e receber odores por SMS. Parece coisa de ficção científica, mas é o que promete o oPhone, aparelho que deve ser comercializado a partir do início de 2015, e já revela um potencial “importante”, segundo o idealizador do projeto, David Edwards, professor de Engenharia Biomédica da Universidade de Harvard. “Há um grande interesse por parte do Vale do Silício, porque se trata concretamente de poder mudar a comunicação global da atualidade”, explicou em seu escritório no Laboratório, espaço aberto em 2007, em Paris, que tem por vocação conciliar arte e ciência. Aparelho de forma cilíndrica acoplado a uma base, o oPhone é uma pequena caixa branca que gera sinais aromáticos complexos em rápida sucessão de pequenas emissões de vapor, como um telefone pa-

INOVAÇÃO Aparelho gera sinais aromáticos em vapor drão transmite as informações de áudio. Ele funciona graças à manipulação tecnológica de partículas de forma similar à tecnologia dos aerossóis médicos, que permitiu a esse filantropo, escritor e inventor em série fazer fortuna no final dos

anos 1990. Para explorar esta ideia, saída de um de seus cursos em Harvard, ele co-fundou a sociedade Vapor Communications. A princípio limitado a usuários de iPhone por meio de um aplicativo gratuito chamado oS-

nap, disponível para download a partir de 17 de junho, o oPhone conta por enquanto com 32 odores originais. Para criar seu próprio odor, o usuário o combina entre um e oito aromas, o que representa desde já 300 mil combinações. Quando o sistema estiver funcionando, uma pessoa poderá, por exemplo, tirar uma foto durante um passeio na floresta, à qual adicionará um ou vários odores para “ilustrar” o ambiente olfativo do entorno. Entre 19 e 31 de junho, o público terá oportunidade de assistir, no Laboratório, a uma demonstração do aparelho. Paralelamente, será lançada uma campanha de financiamento participativo no site Indiegogo entre 17 de junho a 31 de julho. Os contribuintes poderão se beneficiar do produto em primeira mão a um preço preferencial de €149, contra €199 quando for lançado no mercado.

Facebook pode ter I’m a Voter no País O Facebook planeja lançar o botão I’m a Voter (Sou um Eleitor) no Brasil durante as eleições federais e estaduais que acontecerão em outubro deste ano, de acordo com informações da Reuters. A ferramenta, que permite ao usuário compartilhar na rede social que já foi às urnas deixar o seu voto – sem revelar o candidato escolhido, é claro –, foi lançada durante as eleições legislativas de 2010 dos Estados Unidos. Na ocasião, estudos revelaram que 340 mil pessoas que não teriam votado acabaram votando após verem a mensagem sendo compartilhada no Facebook. Em 2012, nas eleições que reelegeram o presidente Bara-

ck Obama, mais de 9 milhões de cidadãos americanos utilizaram o recurso. O botão também foi disponibilizado durante as eleições da Índia encerradas na última sexta-feira, e mais de 4 milhões de usuários indianos se declararam eleitores na rede social. Segundo a Reuters, a ferramenta também será lançada na Colômbia, Coreia do Sul, Indonésia, Nova Zelândia, Suíça, Suécia e Escócia, e para as eleições do Parlamento Europeu, que acontecem no próximo dia 25. O Facebook estima que, com o recurso funcionando em diferentes países, mais de 400 milhões de usuários verão a mensagem Sou um Eleitor em seu feed de notícias neste ano.

AFP

Renato Mota rmota@jc.com.br twitter: @jc_tecnologia telefone: (81) 3413.6418/6183

Divulgação

follow

O Shopping Guararapes fechou uma parceria com o Google e é o primeiro no Estado a aderir ao Google Indoor Maps. Clientes poderão localizar lojas, banheiros e serviços através do programa.

3

BOTÃO Função estimula voto e foi usada nos EUA em 2010


Lm jc 21052014