Issuu on Google+

B4 B4

por tatiana nascimento

economia

Tecon Suape já tem 2,5 hectares com mais de 1,5 mil volumes da fábrica da Fiat. Parte já segue para Goiana ROCHELLI DANTAS rochellidantas.pe@dabr.com.br

O

s equipamentos da Fiat já estão ocupando 2,5 hectares do Terminal de Contêineres de Suape (Tecon Suape). São pouco mais de 1,5 mil volumes que desembarcaram no Porto de Suape em dois navios. O primeiro deles atracou em setembro, trazendo 998 itens. Na última quarta-feira, o segundo navio chegou ao ancoradouro trazendo 547 volumes. O descarregamento está sendo realizado em três turnos, envolvendo 30 pessoas e 13 carretas. A previsão é de que a operação seja concluída hoje. “Esta é a maior operação deste tipo que tivemos no Tecon. Estamos acostumados a lidar com grandes volumes, mas esta tem uma característica especial e toda uma logística envolvida”, afirmou o coordenador de Operações do Tecon Suape, Avelino Mesquita. Enquanto este material é descarregado e armazenado no terminal, as primeiras peças começam a seguir para Goiana, distante 60 quilômetros do complexo, e onde está sendo construído o polo automotivo pernambucano, um investimento de R$ 7 bilhões, incluindo as empresas sistemistas (fornecedoras). A logística de transporte dos equipamentos está sendo realizada pela empresa pernambucana Saraiva Equipamentos e envolverá mais de 300 viagens. São 35 funcionários na operação, que es-

d e P E R N A M BUC O - Recife, sábado, 9 de novembro de 2013 DIARIOd

IIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII

Uma montadora em formação BRUNA MONTEIRO/DP/D.A PRESS

Serão necessárias mais de 300 viagens de carretas para transportar os volumes tá sendo toda realizada de dia pela PE-60 e pela BR-101. São três tipos de operação. A primeira delas é mais simples, utilizando carretas de 18 metros. Foi iniciada em 16 de outubro. As demais operações levam as peças maiores. Esse transporte só começou nesta semana. Em uma das operações, uma carreta de 25 metros de comprimento transporta equipamentos com peso en-

tre 40 e 64 toneladas. A equipe do Diario acompanhou com exclusividade o transporte de uma dessas peças. A carreta transportava um equipamento de 40 toneladas. Durante todo o percurso, foi acompanhada por uma escolta, utilizada em casos de emergência (veja vídeo). O transporte mais delicado é das peças que pesam entre 85 e 129 toneladas. Serão necessárias

oito viagens desse tipo. A primeira delas aconteceu na última quinta-feira. Estão sendo utilizadas carretas com 30 metros de comprimento, que precisam seguir com escolta da Polícia Rodoviária Federal. Chegou a ser cogitado que a operação seria realizada durante a madrugada. Mas a Saraiva optou por fazer o transporte no início da manhã, quando o trânsito ainda é tranquilo.

Transporte segue até janeiro

FINANÇAS PRÁTICAS/DIVULGAÇÃO

O transporte das peças entre o Complexo Industrial Portuário de Suape e Goiana deve ser concluído apenas em janeiro. “Os equipamentos que acabaram de chegar ainda passaram pelo processo de vistoria. Durante o período de festas, o transporte é suspenso no terminal. Por isso, devemos concluir tudo nos primeiros dias de janeiro”, afirmou o supervisor operacional da Saraiva Transportes e Equipamentos, Ariosvaldo Silva de Jesus. As peças em questão são consideradas o coração da Fiat. As chapas de aço chegam em bobinas e/ou chapas já cortadas e tratadas. As prensas recortam, furam e dobram as chapas de aço até chegarem às peças desejadas. Estes são equipamentos grandiosos: montadas, elas possuem altura de 12,5 metros e 70 metros de comprimento. As duas linhas de prensas foram adquiridas no Japão. A montadora italiana não revelou o valor do investimento no maquinário. O que se sabe é que este é o maior custo do projeto. A montagem da linha de prensa tem duração média de três meses e deve iniciar também em janeiro. Quando estiver pronto, em dezembro de 2014, o parque fabril da Fiat terá capacidade instalada para produzir 250 mil veículos por ano. Mas os trabalhos só devem começar em 2015. Ao todo, o polo automotivo deve gerar 12 mil empregos. (R.D.)

>>

Vídeo mostra a ida dos equipamentos de Suape para Goiana

de P E


Fiat diario 09 11 13