Page 1

Capa

Contigo segue o meu legado


Pรกgina propositalmente em branco


Contigo segue meu legado Estranho!... É o que outros acharão quando souberem que a ti estou escrevendo sobre o que a mim um dia foi transmitido e que agora, com sua presença em minha vida, vem me permitir apresentar-te e transmitir a você: - A Nossa Família! Sei que a mamãe poderia esperar pra lhe contar tudinho pessoalmente, o que certamente farei se tiver esse merecimento... Mas, como vivemos em um “meio” onde tudo é imprevisível, mamãe tem medo de partir antes de poder vivenciar essa sua descoberta e não queria que você perdesse a oportunidade de saber das coisas que EU descobri!... Coisas de Tatá... Você é um presente tão fantástico que o Criador resolveu me dar (ok, ok, ok, confesso que insisti pra caramba, apelei até à Nossa Mãe da Geração “Iemanjá”, pois este ano queria você comigo) que agora preciso me prevenir pra que realmente me conheça como gostaria que todos que comigo convivem me conhecessem... Bom, pelo menos contigo, pretendo não falhar nessa... (risos) Neste corpinho (agora de mãe) habita um Ser Apaixonado! Temperamental, Quieto, Sonhador, mas cheio de Vida! E que vive com intensidade tudo que experimenta: Amor, decepções, angústias, tristezas, felicidades, esperanças, conquistas, medos... e principalmente: FÉ. No entanto, aqui é difícil perdurar Mágoas, Rancores, Ódio... Acho que isso é de certa forma uma qualidade (risos). Histórias é o que não falta, mas tudo há seu tempo... Se não conhecer as minhas, certamente vivenciará as suas com grande paixão, pois tenho certeza que “isso”, pelo menos, vai herdar de mim (risos). Ok, já percebeu que quando começo a falar de mim não tenho vontade de parar né? Então..., subitamente FIM! Vamos à Grande Família! Vamos ver se consigo organizar dos primórdios adiante...


Minha maior descoberta e contentamento, foi quando sua Bisavó Materna me contou que meu Tataravô foi escravo e viveu na Bahia... Desde pequenina sempre quis ir à Bahia, então imagina: EU tive parentes lá e eram Negros! Escravos! Nossa muito legal isso né?! Ela me disse que o nome dele era Rogério (mas sua memória não estava já tão boa, então, não se prenda a este nome) e que seu dono o alforriou e por gostar muito dele lhe deu terras... Foi então que uma mulher caucasiana, gananciosa, se aproximou dele e se casaram. Tiveram filhos (mulatos)... Os filhos quiseram vir pra São Paulo tentar a vida, a mãe veio logo depois e ele ficou sozinho com as terras... Até que, de tanta solidão, largou tudo lá e veio ao encontro deles... E aí ocorreu a maior decepção da vida dele: ele havia sido traído pela esposa e definhou até a morte... Nunca vou esquecer sua Bisavó dizendo - “Morreu de desgosto”. (Branquela safada! - risos) Bom, os filhos casaram-se com pessoas Brancas e a pele foi então clareando... Até tem uma história engraçada da sua Avó Materna que antes de casar com MEU Pai teve que ouvir da parte italiana da família de seu Bisavô Materno: - “Ai menina, você não tem medo de ter filhos preto?!” Nossa que preconceito horrível.....


Essa parte da família leva o sobrenome Nery e vem da sua Bisavó, mãe do seu Avô Sita. O nome dela era Elisa Nery. Seus Trisavós chamavam-se: Sebastião Nery e Benedita. Já a parte italiana vinda do seu Avô Sita, vem de seu Bisavô e o nome dele era Domingos Sitta. (É isso mesmo, é um tal de certidão com um “t” e dois “t” que não tem fim... Uma confusão, mas no fim são tudo SITA! - risos) Seus Tataravôs (Manfredo Sitta e Elvira Favatti) vieram para o Brasil de navio... Se conheceram no navio, casaram-se e constituíram família em solo brasileiro. E seus Trisavós, pais do Bisavô Domingos, chamavam-se José Sitta (filho de Manfredo Sitta e Elvira Favatti) e o da Trisavó era Angelina Pastre.


Família do Vovô Sita: (da esquerda pra direita: Eloísa. Vovô, Bisavós, Eliana e Ednéia as 3 irmãs do Vovô) Por parte de sua Avó Ziza, temos descendentes Índios e Italianos. Seus Trisavós por parte de sua Bisavó Lourdes chamavam-se Resauro Pupin (vovó o chamava de Vô Bardo) e Eugênia Rodrigues. (Contam as “más” línguas, que seu trisavô, que era um italiano dono de olhos azuis lindíssimos, pulava a janela do quarto da trisavó Eugênia, que era descendente de índios, de madrugada... E ela casou grávida de 8 meses!)

Olha as fotos e me diga se não são padrões perfeitos da raça... veja os traços... Lindos né?

Outro fato interessante é que o José Sitta e o Resauro Pupin eram amigos e iam sempre no Bar conversar, o José tomava sua cachaça e o Resauro sua taça de vinho enquanto a prosa corria... Nem imaginavam que mais tarde se tornariam “parentes”.


Já seu Bisavô Benedicto Lima, pai de sua Avó Ziza, era um típico caboclo brasileiro (e minha paixãozinha...). Seus pais foram espíritas e foi a sua Trisavó Maria Luíza Duarte que iniciou sua Avó na Doutrina Espírita (A Bisavó Lourdes dizia que sua Avó era a “ovelha negra da família”, porque todos eram católicos e ela se revelou espírita... de uma mediunidade maravilhosa... e que a mamãe espera que você tenha a oportunidade de explorar através de seus conselhos e ensinamentos). Seu Trisavô José Serapião de Lima era muito procurado para benzimentos e chegou a ter um Centro Espírita... Suas curas eram famosas, e pessoas agraciadas lhe davam fotos em gratidão ao que recebiam. Mas, pra minha tristeza, não sei muito deles pra lhe contar... Uma peninha... Esse é meu Avô Ditinho... Dono das bochechas mais macias e gordinhas que conheci... Ainda sinto o cheiro do fumo do seu “paieiro”...


E essas aqui são as “Cajazeiras”, assim apelidadas por seu Avô Sita, devido à tamanha união das irmãs de sua Avó... Tias e tios Amados e inesquecíveis... Cada um, a sua maneira, apaixonante!

Da esquerda pra direita: Selma, Penha (com meu primo Carlos Eduardo, primogênito da tia Selma), meus pais, Solange, Valéria e o pequeno agachado é o Paulo (morreu de acidente aos 29 anos - um tio ímpar!)

Resumindo, seguem as imagens de seus ancestrais junto a seus Avós Maternos:

Marisa Helena de Lima e José Afonso Sita Os pais mais perfeitos que alguém poderia desejar... Se eu e teu pai conseguirmos ser 1/5 do que eles são pra mim, você será MUITO feliz, amada e realizada!


Seus Bisavôs (da Vó Ziza) Lourdes Pupin e Benedicto de Lima (à esquerda) e Elisa Nery e Domingos Sitta (à direita pais do seu Avô Sita)

Seus Trisavôs (por parte do Vô Sita) Sebastião Nery e Benedita (à esquerda) e Resauro Pupin e Eugênia (à direita - por parte da Vó Ziza)


Os homens da minha vida...

Tio Douglas Fabiano

Tio Alex Fabiano

As preciosidades de SEUS pais filha, sem sombra de dúvidas são os NOSSOS Pais


Família do Papai O que sei sobre esta parte do seu legado, é que seu pai chama-se Vicente em homenagem ao seu bisavô, pai da vovó Carol. A vovó conta que ele era um pai muito amoroso, daqueles que quando a filha estava doente, ficava a noite toda sentada em uma cadeira ao lado da cama, colocando paninho úmido pra baixar a febre, dando remédio, era como uma mãezona... Ela se emociona muito quando fala dele... Já sua bisavó era mais contida nas emoções, mais brava. Seu bisavô morreu atingido por um raio nos campos de uma fazenda próximo à cidade de Brotas, a vovó era mocinha ainda e seu avô já era conhecido dele, mas ainda não namorava sua avó. Ah, soube também que seus avós Zafani namoravam em meio aos cafezais das fazendas onde moravam e trabalhavam lá pros lados de Brotas. Sua avó é uma mulher muito determinada, e graças a ela sua família, hoje, é muito unida, todos se amam e se cuidam com muito amor. Mãe: Maria Carolina Anzolin Avós Maternos: Vicente Anzolin e Ida Sacaranelo Bisavós, pais de Ida Sacaranelo: Modesto Sacaranelo e Carolina Bonani Bisavós, pais de Vicente Anzolin: Osvaldo Anzolin e Maria Pedroso Pai: Aparecido Zafani Avós Paternos: Rino Zafani e Luíza Andrade (era gêmea) (mas no documento do Sr. Cido está Luíza Amaro.) Bisavós, pais de Rino Zafani: João Zafani e Luíza??? Bisavós pais de Luíza Andrade: Joaquim Andrade e Rita Andrade Irmãos da Vó Carol: Pedro e Lina (nas pontas - são filhos do primeiro casamento de seu Bisavô Vicente) e Leonilde (no meio - é irmã legítima da vovó) Um caso interessante: A irmã de sua Avó, a “Tia Ní”, casou-se com o irmão do seu Avô Zafani... O nome dele é João Zafani.


Taís Helena Sita Significa: Luz que nasceu para ser contemplada

Eduardo Vicente Zafani Significa: Próspero Guardião sempre vitorioso


Inaê de Helena Sita Zafani

Significa: Luz de Iemanjá; Luz Gerada; Senhora das Águas Iluminadas - Mãe da Geração, você vem em nossas vidas neste momento pra Gerar maior união, fortalecendo nosso amor, nos permitindo escolher nossos caminhos dentre todas as dúvidas que ainda pairavam sobre nós... Através de ti, nos tornamos realmente um único Ser. Você é a 3ª geração de Helena... Guerreira! AME sua existência acima de tudo filha e tenha em seu coração a certeza de que jamais estará sozinha...


Eu e seu Pai... Uma história de descobertas, desencontros, desejos e finalmente Amor... Então, pra chegarmos até aqui foi um acaso tão acaso que deu certo filha! (risos) Conheci o Meu Dudú em um churrasco (no ano de 2002) que meu irmão Alex insistiu pra que eu fosse, porque eu estava muito deprimida e sem estímulo. Eu havia saído de uma cilada feia e não queria pensar em homem na minha vida, queria apenas me dedicar àquilo que me preenchia e me acolhia nos sete sentidos da vida - minha Fé, minha Umbanda. Mas, por insistência e sem argumentos, acabei indo... Afinal ele disse que teria chopp e adoooooooro um chopinho... (risos) Aí, me vesti gatinha (porque gosto de ser notada, admirada, mesmo sem motivo *rs*), coloquei um sorriso no rosto e fomos... Logo que chegamos, ele meio sem saber direito onde era o local, ligou no celular de um dos amigos e este amigo ficou de ir pra fora acenar pra ele parar... Esse amigo prestativo era seu Pai (risos)

Quando saí do carro, senti aquela olhada... Parecia que dava pra ouvir os pensamentos dele: - Nossa que mulher... (risos)... Seu tio já havia falado de mim pra ele, disse que eu era manca, estrábica, kkkkkkkk... Acho que ele realmente se surpreendeu... (risos)... Entramos, após sermos apresentados, e ele me serviu chopp o tempo todo... Rimos muito juntos e me diverti tanto que esqueci de todo o resto... Depois daquele dia, ainda nos encontramos novamente em outro churrasco na cidade de Ibaté. Na ocasião deixei ele sem graça com minhas diretas, mas nada aconteceu... de novo! *rs*...


Aí, passou uns dias e soube que ele havia voltado com a ex-namorada dele... Confesso que senti... Até chorei, mas porque estava curtindo a nova “fase” e a descoberta deste ser tão divertido que me fazia rir sem responsabilidade alguma... Assim, passado um tempinho, comecei a paquerar outra pessoa... E quase 9 meses depois de investidas mil, soube que teria um Rodeio na cidade de Ibaté e a irmã desse rapaz disse que ele estava pensando em ir... Então, resolvi fazer as unhas e me arrumar pra ir também (risos)... Foi então que o telefone tocou... Seu Pai (!): “Ah estava aqui pensando em tomar um chopp e achei que você seria uma boa companhia, topa?”... Topei... 10 minutos depois, o rapaz liga também me convidando pra ir ao Rodeio! Mas já era tarde, assumi compromisso e não desfaço... E também foi bom, porque aí pude recusar a primeira investida dele, já que as minhas foram todas abafadas... (risos). Pensei, “vou sair com o Eduardo, me divertir e depois a gente vê o que rola”... Pontualmente na hora marcada lá estava seu Pai, cheiroso, lindo, alto, magrinho, com seu Palio vermelho... (*rs*) Fomos em um barzinho que chamavase “Canto dos Encontros”... Sugestivo hum?... Música ao vivo, chopp rolando, muitas risadas, uma conversa gostosa, até filosofei sobre um quadro na parede... uma paisagem linda onde uma velhinha olhava pela janela de uma casinha... Falei que aquela poderia ser eu esperando por ele ainda... (e rimos da indireta que dei... Claro!) Ah, tínhamos platéia também, um amigo da ex-namorada dele estava lá, anotando tudo (*rs*)... Enfim, após muitos chopps, resolvemos ir embora...


Até então, nada de nada, nem toque na mão... Eu que às vezes punha minha mão na dele, mas ele ficou bem contido (homem difíííícil... *rs*)... Já no carro, em direção à casa de seus avós meu pensamento me traiu e acabei pronunciando a seguinte frase: “Ai meu Deus!”... E ele perguntou: “O que Foi?”... E eu: - “Nada não, desculpe, pensei alto..” - “Pode falar..” - “Não, deixa pra lá, vai me achar muito atirada..” - “Eu insisto, pode falar..” - “Então tá, lá vai: - É que quando eu bebo assim me dá uma vontaaaade de beijar...” Foi aí, que ele parou o carro no meio da rua e disparou: - “Vamos resolver isso já” - Não, espera aí, você ta fazendo isso por conta do que eu disse ou......” - “Não, estou devendo isso a nós dois há quase 1 ano”... E me beijou..................... E aí pediu pra esperar um pouquinho, estacionou o carro e lá ficamos filha, ouvindo Alanis Morissette (não conhecia, mas virei fã da cantora *rs*) até às 05h da manhã nos beijando... Ai que beijo... Seu Pai me conquistou naqueles beijos intermináveis, bem trabalhados, sem exagero, carinhoooooso, saboreando cada pedacinho dos nossos lábios... Nossas bocas se encaixaram como jamais imaginaria os melhores amantes... Hum... Chega senão ele ficará muito cheio de si. Mas foi só e tudo isso: Beijo, beijo e mais beijo... Sem safadezas... No dia seguinte, (imagina o jejum que a mamãe vinha sofrendo) meus lábios estavam inchados e a Vovó na mesa da copa querendo saber detalhes... (risos) Eu disse a ela: - “Mãe, vou fazer filho beijando... Nossa ele beija MUITO bem... Tô apaixonada”... E decidi: “Ele é o homem que busquei e desejei pra mim... Me faz rir, é responsável e é uma delicinha...” E ele parou na minha também, porque vinha de uma relação também muito sufocante e eu o fazia rir, falava besteira, jogava truco, acompanhava ele no chopinho... Uma grande companhia...


E foi assim que resolvemos experimentar como seria... Imprevistos surgiram, CLARO! A ex-namoradinha do papai procurou ele novamente, eu sofri, porque não querendo me atingir, ele pediu um tempo (que durou 1 semana) e achei que a menina ia “reinar” de novo e eu ficaria a ver navios... Mas desta vez ele decidiu ser feliz em outro Porto e eu cuidei pra que este Porto fosse seguro e confortável (*rs*)! Você certamente herdará um calhamaço de fotos, porque a mamãe adora registrar tudo... E deixo essa parte pra curtirmos juntas, ou não... Mas se eu não estiver por aí, seu pai vai lhe contar de cada momento, porque sua memória sempre foi mais privilegiada que a minha... (É, em alguma coisa ele tinha que ser melhor que eu *rs*) Seu pai fez a diferença em minha vida... E acredito que fiz a diferença na dele também... Erramos juntos e acertamos bastante também, mas sempre juntos... Nossa frase sempre foi essa: “Sonho que se sonha só, é só um sonho. Sonho que se sonha junto é realidade”.


Filha, desejo viver! Porque quero compartilhar desse homem lindo que é teu pai juntinho de ti. Mas, se não conseguir este feito, desejo que o ame despudoradamente! Ele merece muito nosso eterno amor e cuidado! E seu primeiro dia dos namorados com o papai, foi dentro da mamãe, mas você não deixou de expressar o seu amor, porque na véspera, finalmente soubemos que nosso sonho tornava-se realidade: Descobrimos que quem estava chegando era a nossa tão desejada Menininha... Assim como havíamos sonhado juntos... Agora, tornava-se mais uma realidade em nossas vidas... E abaixo segue a cartinha que mamãe fez para entregar seu presente ao papai (um perfume da Natura chamado “Due”). Eu a fiz antes de sabermos da confirmação do sexo Eu tinha certeza que era minha menina quem eu estava esperando, embora 99% diziam que era menino! Quem? - O tal calendário chinês infalível; As contas feitas antigamente pelas tias e avós; As simpatias... Opa! Teve uma que me deu esperança, sua tia Tê colocou a colher em uma cadeira escondida embaixo de uma almofada, e um garfo em outra cadeira... Eu deveria escolher uma delas e me sentar. Bom, deu colher, é mulher!!! *rs*. Mas eu me agarrei na lógica da genética e apostei sabiamente. É que quando resolvemos engravidar no ano de 2010, estávamos nas festas de fim de ano. Ai em Janeiro/10 parei com a pílula. E fui fazer algo que nunca fiz: - olhar tabelinha de fertilidade na internet... Lá dizia que dia 16/01 eu estaria fértil... Foi um sábado. E minha frase pro papai após retornarmos de um rodízio de pizza regado a vinho foi: - “Vamos brincar de fazer neném?”... É filha, a brincadeira virou coisa séria! Após a “brincadeira”, deitadinha na nossa cama eu falei: - “Amor, estou grávida”. Seu pai: - “Ah ta, dorme aí que passa”. (risos) No dia seguinte, fiz as contas e como papai não queria que você nascesse em outubro devido há muitos aniversários neste mês em nossa família, eu falei: - “Amor, melhor a gente começar a brincar de fazer neném em fevereiro, aí nasce no mês de aniversário do meu pai”. Rimos, mas evitamos outras brincadeirinhas naquele mês... Foi então que no dia 06 de fevereiro de 2010 nos descobrimos grávidos! è Aí vai a genética: Dia 16/01 eu estava fértil, mas não estava ovulando. Ovulei um ou dois dias depois... Dizem que os espermatozóides machos chegam no óvulo primeiro, mas como não encontraram nada, morreram... Quando as menininhas chegaram eu estava pronta pra receber um bebê! O pessoal gostou da historinha, mas quase ninguém me deu crédito filha... *rs*


Vamos lá, segue a cartinha que o papai leu e chorou emocionado: 12 de Junho de 2010

Papai, você sabia que será o meu primeiro namorado? Meu primeiro e grande amor? É... Mamãe me disse que com as meninas acontece assim, e mais, se você for bom comigo, vou estar sempre em busca de um companheiro que se identifique com você... Porque você será o meu modelo de namorado, de amigo, de homem! Feliz Dia dos Namorados Papaizinho... Já te Amo Muuuuiiiitooooo!!!! Sua filhotchuga: Inaê de Helena Sita Zafani


Ah, mas não acabou não! Preciso te alertar que:

Seu Papai vive comendo “palhacitos” com cerveja... Não deixe ele perder essa identidade *rs*:


E a mamãe babando nele como sempre...

Te Amo Marido... Te Amo muito mais que ontem e muito menos que amanhã... SEMPRE e pra todo o Sempre... Entre tantos que te trazem na boca sem te sentirem no coração, eu posso dar testemunho da tua identidade, definir a expressão do teu nome, vingar a pureza do teu evangelho, porque no fundo da minha consciência eu te vejo como estrela no fundo do obscuro espaço. Nunca te desconheci, nem te trairei nunca; porque a natureza impregnou dos teus elementos a substância do meu ser. Rui Barbosa


"Alma gêmea da minh`alma, Flor de luz da minha vida, Sublime estrela caída Das belezas da amplidão!... Quando eu errava no mundo Triste e só, no meu caminho, Chegaste, devagarinho, E encheste-me o coração. Vinhas na bênção dos deuses, Na Divina claridade, Tecer-me a felicidade, Em sorrisos de esplendor!... És meu tesouro infinito, Juro-te eterna aliança, Pois eu sou tua esperança, Como és todo o meu amor!" Alma gêmea da minh`alma Se eu te perder algum dia Serei a escura agonia Da saudade nos seus véus... Se um dia me abandonares, Luz terna dos meus amores, Hei de esperar-te entre as flores Da claridade dos céus... Emmanuel (psicografado por Chico Xavier)

Tais, 2 , dez  

Tais, 2 , dez