Issuu on Google+

3272 – Processos de Comunicação e formas relacionais e pedagógicas da criança Teatro

1ª Situação: Mãe agressiva vs Auxiliar agressiva A mãe agressiva entrega a sua filha sem dizer um bom dia sequer. Dirige-se à auxiliar, com altivez, e diz: - Quero saber o que se passou ontem com a minha Joaninha. Chegou a casa com uma nódoa negra nas costas. Vocês estão aqui para tomar conta dos miúdos ou o quê? A auxiliar, com cara de poucos amigos e muito desinteressada, volta-se para a mãe e diz friamente: - Dª Liliana a sua filha nunca está quieta, o que quer que eu faça? Só se a amarrar numa cadeira e mesmo assim… Não sei se não arranjava maneira de se magoar! - Isto não fica assim, exijo explicações! – Volta-se para a porta de saída e acrescenta: - Vou já falar com a directora! - Faça o que bem entender! – Responde a auxiliar voltando as costas – Se acha que faz melhor… 2ª Situação: Mãe agressiva vs Auxiliar assertiva A mãe agressiva entrega a sua filha sem dizer um bom dia sequer. Dirige-se à auxiliar, com altivez, e diz: - Quero saber o que se passou ontem com a minha Joaninha. Chegou a casa com uma nódoa negra nas costas. Vocês estão aqui para tomar conta dos miúdos ou o quê? - Bom dia Dª. Liliana – a auxiliar dirige-se à mãe – falo já consigo, vou apenas entregar a Joana à minha colega. Com licença. – Vira-se para a menina e diz: - Olá Joaninha, vais ficar um bocadinho com a minha colega Mónia enquanto eu falo com a mamã, está bem? - Está bem – responde a criança. A auxiliar vai ter com a mãe e diz-lhe calmamente: - Dª. Liliana, peço desculpas mas não temos conhecimento de que se tenha passado alguma coisa com a Joana. - Pois, vocês nunca reparam em nada! Sempre calma a auxiliar explicou: - Eu estive com os meninos todo o dia e não ouvi qualquer queixa por parte da Joana. Não é uma nódoa visível e por isso ninguém reparou. Sabe, é normal que no recreio, durante a brincadeira, ela tenha batido com as costinhas no baloiço ou até mesmo numa cadeira. A mãe, mais calma, suspirou dizendo: - Bem, ela em casa também não se queixou. Só reparei quando lhe dei o banhito. - Pode ficar descansada que estarei atenta a qualquer sinal por parte dela. - Oh! Muito obrigada. Desculpe a minha reacção mas fico sempre tão preocupada! - Tudo bem Dª. Liliana. Já sabe que qualquer problema que apareça ligamos logo para si, mas veja – aponta para a criança que brincava alegremente – ela está muito bem. - Obrigada de novo. Até logo. - Até logo.

Liliana Santos Mafalda Pacheco Mónia Cintra

Página 1

07-05-2009


Formadora Rute Labisa