Page 44

44

anuário tele.síntese | 2017

“A nova geração de GPON, mais velocidade e mais assinantes em menos espaço.” A Parks lançou o produto Fiberlink X400/X800, com velocidade simétrica de 10 Gbps. É a chamada tecnologia XGS-PON, que duplica a velocidade de downstream e quadruplica o upstream, permitindo também aumentar o número de assinantes de uma rede PON. Outra tendência que se consolida é a tecnologia Passive Optical LAN (POL), para uso de fibra óptica em instalações LAN tradicionais. “As vantagens são muitas. Economia de espaço, menor custo de lançamento, maior alcance, facilidade de atualização e manutenção”, ressalta Ivo Vargas, CEO da Parks. Segundo estudos da fabricante brasileira, em um comparativo com a tecnologia CAT5/6, a POL apresenta redução de 49% no consumo de energia; 73% no tempo de lançamento e conectorização; 70% na ocupação de eletrocalhas; além de aumento de 200 vezes no alcance. Já a Datacom trouxe ao mercado uma solução que agrega, nos equipamentos GPON OLT e ONUs, as funções necessárias para serviços triple play e para a integração com redes Metro Ethernet, o que reduz o investimento tanto em equipamentos de usuário como na rede da operadora. Em setembro, fará a primeira entrega do switch DM 4170, com interfaces de 40 Gbps, além de capacidade de comutação de pacotes de até 288 Gbps, enquanto o produto antecessor chegava a 128 Gbps. O equipamento viabiliza serviços de alta demanda de banda larga, como IPTV 4k. A plataforma LightPad i64400G 2U, lançada pela Padtec, é a mais compacta do segmento de transmissão óptica. Uriel Miranda, analista de Marketing

de Produto da empresa, explica que é uma plataforma ideal para o provedor que começa a sofrer a pressão do aumento do tráfego de longa distância e chega a uma situação em que começa a ficar muito caro lançar uma nova fibra. O produto agrega uma série de funcionalidades, como a possibilidade de controle automático da taxa do consumo de dados do cliente corporativo por meio de um transponder, por exemplo.

Pega ladrão! O furto de equipamentos tem dado enorme prejuízo às operadoras de telecomunicações, seja pela necessidade de repor os equipamentos roubados ou pela interrupção do serviço causada pelo roubo. Desenvolvedores de produtos têm investido para suprir essa necessidade de segurança. Um dos lançamentos de 2017 foi o sistema criado pela NEC para evitar ocorrências com rádios, que usualmente são protegidos por dispositivos físicos, como portas, cadeados e alarmes. O sistema antifurto da NEC tem o objetivo de parear logicamente os rádios às redes dos clientes nos quais estão inseridos, de forma a impedir o funcionamento em outro ambiente. O produto é baseado em software e usa criptografia de última geração. Outra solução inovadora veio da DPR, para caixas de emendas ópticas em redes. Além de facilidades de instalação e manutenção como um suporte que fica fixo no poste, permitindo engate e desengate da caixa sem necessidade de soltar o miolo, a caixa tem uma característica antifurto. Na parte externa, anéis coloridos fazem a identificação do cliente – uma vantagem econômica e de qualidade em relação aos modelos alternativos, de pintura da caixa inteira, o que afeta a durabilidade e onera o produto.

Profile for Momento Editorial

Anuario Tele.Síntese Inovacao em Comunicacoes 2017  

Os projetos premiados 151 produtos e serviços inovadores

Anuario Tele.Síntese Inovacao em Comunicacoes 2017  

Os projetos premiados 151 produtos e serviços inovadores

Advertisement