Page 1



www.molamagazine.com




www.molamagazine.com




Editorial Ficha técnica

Mola brick magazine Revista Trimestral Ano 2 – Edição #05 Janeiro – Abril 2012 Editor - Projecto Gráfico Luís Vedorias Edição e Produção CAZULODESIGNERS® Praça Mártires da Liberdade nº 3 7050-356 Montemor-o-Novo www.cazulodesigners.pt Colaboradores: Américo Verde, Filipa Porto, Luís Baixinho, Luís Reis, Marcos Bessa, Maria José Batista, MReizinho, Pedro Sequeira, Tito Nobre, Vítor Pereira. Agradecimentos: Comunidade 0937, PLUG, Ilha dos Piratas, Cazulodesigners e a todos os fãs de LEGO®. Revisão Filipa Porto - filipaporto@gmail.com Tradução Claudia Pombinho Contactos www.molamagazine.com molamag@gmail.com

FOTO CAPA

Pedro Sequeira AFOL - Comunidade 0937

o lego® é muito mais do que parece

luis vedorias

Caro leitores e fãs de LEGO® Uma caixa recheada de tijolos coloridos da marca LEGO® pode ser muito mais do que parece. Pode ser o princípio de uma viagem ao mundo do imaginário e ao universo da criatividade, onde cada um de nós se pode transformar num designer de produto e projectar o próximo set da LEGO®. A imaginação é o limite... quase pareço um comercial da marca a promover o brinquedo! Posso dizer que sou um fervoroso adepto do ABS, do plástico mais interessante e divertido do mundo. Gosto de dizer às pessoas que as peças permitem-me reproduzir todas as situações do meu dia-a-dia. Dar cor a uma simples ideia ou mesmo acrescentar valor ao conteúdo de uma conversa que não tem nada a ver com o brinquedo em si, é simplesmente fascinante. Nesta revista reflecti muito na forma de trabalhar as notícias, de revelar o perfil do entusiasta, no significado e uso das palavras certas para no fim, reservar a estas poucas páginas, um sentido único de encarar o LEGO®, que só um fã consegue perceber. Com este número, pretendi descobrir o aspecto mais genuíno da revista, que passa pelo espírito da partilha de conhecimentos e experiências com outros fãs. Para isso, convidei mais pessoas a participar neste projecto e desta forma, enriquecer esta publicação em opiniões e histórias que podem tocar o leitor e trazer uma explicação mais clara e mais coerente sobre o que é a comunidade fã de LEGO®, destacando as suas múltiplas facetas. Da mesma maneira que uma exposição serve para apreciar e sentir o que de melhor se pode fazer com peças LEGO®, é para mim essencial conhecer melhor o que rodeia as construções e como cada um dos seus criadores encara o hobby nas suas mais diversas temáticas. No meu caso, posso afirmar que o mais importante desta introdução é a vontade de aprender cada vez mais sobre estes tijolos coloridos e fazer dessa (constante) redescoberta uma fuga da realidade, de modo a concentrar-me apenas e só num conceito de diversão que me faz feliz, para depois poder partilhar esta alegria, que espero contagiante, com outras pessoas. Proponho um desafio…. vamos todos pensar assim, e acreditar que podemos realmente estar mais perto das coisas que são mesmo importante nas nossas vidas. Porque o LEGO® é das pessoas e para as pessoas. Porque a vida está nos pormenores, e por isso vos digo, construam com gosto e passem a palavra. Desejo-lhe a si, leitor desta revista, que mergulhe e se perca neste imenso universo de cor e formas. Se com estas poucas palavras lhe conseguir agarrar um sorriso, para mim… já terá valido a pena! Por isso, leiam, construam e sejam felizes!!! www.molamagazine.com




ÍNDICE | INDEX

Construir é o melhor remédio contra a crise! 06

Comunidade \\ LUG Comunidade 0937

36

Espaço Criança \\ 4Kids

39

Peças Soltas \\ Letters

40

Vida às Peças \\ Bricks in life

46

Notícias \\ News Próxima Edição \\ Next Issue

NinjaGo - 2010/2012

LEGO Fan Weekend

08 10

Perfil \\ AFOL Profile

Filipa Porto - Engenheira Biofísica

Luís Baixinho

Tendências \\ Trends

LEGO Ambassador - Vítor Pereira

Miniland

12

Exposição \\ Exhibition

22

Culto \\ Cult

26

Tijolos à Lupa \\ Set Reviews

30

Portfólio \\ animARTE

32

Peça à Peça \\ MOC

34

Pessoas \\ Community

Hispalug 2011 - Espanha

ALVIS - Marcos Bessa

Especial STAR WARS

Pedro Sequeira - Animação Stop motion

Melhor MOC 2011 - Carrinhos de Choque

Mercado das Peças - Montemor-o-Novo

www.molamagazine.com

A LEGO® tem agora um tema criado especialmente para as meninas!


08 06

10



12

22 32

36 www.molamagazine.com




COMUNIDADE | Lug

Texto | MReizinho

Comunidade 0937 LEGO Fan weekend Objectivo: Skaerbaek

- Como levar 10 pessoas de diversos pontos do país e 250kg de LEGO a um dos mais conceituados eventos da Europa? O LEGO Fan Weekend em Skaerbaek é um dos principais eventos europeus. Mais direccionado para AFOL’s do que para o público em geral, a localidade de Skaerbaek na Dinamarca é o ponto de encontro de alguns dos melhores construtores e fãs de LEGO em geral. Esta pequena localidade situada junto à costa oeste da península da Jutlândia, a apenas 80Km de Billund, é rodeada de natureza com uma praia fantástica, e é um óptimo local para relaxar ou passar umas férias. Mas nós não íamos lá para isso… Incentivados a mostrar que em Portugal também se constrói bem, queríamos ainda trocar impressões e experiências com a larga comunidade internacional que todos os anos se reúne em Skaerbaek. Este é, seguramente, um dos mais internacionais eventos europeus com participações de AFOL’s Dinamarqueses, Alemães, Belgas, Ingleses, Croatas, Australianos, Brasileiros, Italianos, Franceses, Holandeses e, claro, Portugueses. Primeira questão que se colocou foi como transportar as nossas construções até à Dinamarca. Optamos por enviar uma palete com 120x80cm de base e 240cm de altura e 250Kg de peso com todo o material. A organização do evento foi impecável e recebeu o nosso material com 15 dias de antecedência. Antes de partirmos, já sabíamos que o material tinha chegado em condições. Quando lá chegámos estava tudo à nossa espera para ser montado. O grupo de participantes dividiuse em dois. Uns partiram do Porto e outros de Lisboa. Ponto de encontro em Bruxelas com destino a Hamburgo. Em Hamburgo aguardavam 3 carros alugados que nos transportaram até ao nosso destino em pouco mais de 3 horas. Alojamento estava reservado para os bungalows pertencentes ao centro de férias onde iria ocorrer o evento. Bastante acolhedores e espaçosos. Amanhã iríamos iniciar a montagem.

www.molamagazine.com

Fomos os primeiros a chegar ao pavilhão. Conforme combinado, a nossa palete lá estava à nossa espera. Os membros da organização disponibilizaram os meios necessários para começar a montagem. Entretanto iam chegando outros participantes e toda a gente se cumprimentava e ou apresentavam e conversavam connosco. Um ótimo ambiente e companheirismo que nunca havíamos presenciado em eventos internacionais. A montagem durou grande parte do dia. No final, houve uma celebração informal com um jantar improvisado nos bungalows dos AFOL’s alemães. Já de madrugada, a festa foi transferida para os bungalows portugueses. No dia seguinte foi inaugurada a exposição com a presença do CEO da LEGO, Jørgen Vig Knudstorp, e do anterior CEO e neto do fundador da LEGO, Kjeld Kirk Kristiansen. Foram extremamente simpáticos e entusiastas, tendo permanecido mais de meia hora a conversar e de volta das construções dos Portugueses. Algumas contruções tiveram mesmo o privilégio de ser filmadas com o iPhone pessoal do KKK pelo próprio. De salientar que foi o display onde estiveram mais tempo, o que nos encheu de orgulho. O reconhecimento pelo nosso trabalho foi notório tendo culminado com o convite efectuado para a participação na LEGO WORLD. A noite estava reservada para os AFOL’s expositores com algumas surpresas como a apresentação mundial do novo set 10230 LEGO Exclusive VIP Miniature Modular pelo seu criador, Jamie Berard. O habitual leilão também foi muito engraçado e mesmo entre aqueles AFOL´s todos sedentos de LEGO, conseguimos ainda ganhar algumas licitações. O último dia da exposição teve mais afluência de público mas terminou mais cedo. Na altura de desmontar, os nossos colegas expositores ficaram espantados ao ver desaparecer todo o material arrumado na palete: o que levamos para expor e mais algumas coisinhas que se comprou por lá.

Estando tão perto de Billund, seria um desperdício não ir até lá. E lá fomos nós. Mais dois dias em Billund onde visitámos o museu da LEGO, o parque da LEGOLAND e, por cortesia de Jan Beyer, tivemos direito a uma visita guiada à fábrica com a descrição de muitos dos métodos de fabrico. De relembrar que em todo o tempo que por lá andamos, a companhia do LUG BRASIL foi constante e nas diversas conversas que fomos tendo foi muito interessante perceber como funcionam as coisas do outro lado do Atlântico. Para o dia da LEGOLAND, a Comunidade 0937 e a LUG BRASIL decidiu fazer uma t-shirt alusiva a esta “reunião”. A LEGOLAND fartou-se de ouvir falar português e riu-se certamente com a nossa presença e boa disposição. Na madrugada do terceiro dia, iniciámos a viagem de regresso em direcção ao aeroporto de Hamburgo. Uma viagem de sonho que nos deixou com a sensação de missão cumprida e que estava prestes a terminar, mas com o pensamento que esta experiência terá de ser repetida.


Fotos | comunidade 0937

COMUNIDADE | Lug



“LEGO Fan Weekend em Skaerbaek é um dos principais eventos europeus.” www.molamagazine.com




COMUNIDADE | Lug

www.molamagazine.com


Fotos | comunidade 0937

COMUNIDADE | Lug



www.molamagazine.com


10

COMUNIDADE | Lug

www.molamagazine.com

Texto | comunidade 0937


Fotos | AmĂŠrico Verde

COMUNIDADE | Lug

11

www.molamagazine.com


12

perfil | afol profile

Texto | luís baixinho

Luís Baixinho Construtor Luís Viriato Baixinho da Silva Comunidade 0937 O meu nome é Luís Viriato Baixinho da Silva mas, no mundo da Internet utilizo habitualmente o nickname LBaixinho. Tenho 38 anos de idade, vivo no norte de Portugal em Vila Praia de Âncora e sou professor de várias disciplinas relacionadas com a informática. Tenho recordações de brincar com peças LEGO® desde muito pequeno. Tive poucos conjuntos enquanto criança e a maior parte das peças foram herdadas dos meus irmãos mais velhos. No entanto, essas poucas peças eram utilizadas vezes sem conta para montar as mais variadas construções. Visto que tinha apenas três minifiguras, por norma as minhas construções LEGO® serviam de suporte (veículos e edifícios) para personagens de outros brinquedos. Com a entrada na adolescência, entrei na habitual fase da dark-age que foi atenuada com observações atentas aos conjuntos que o meu irmão mais novo ia tendo. Em 1998/99 comecei realmente o hobby LEGO® com as promoções da Shell e o aparecimento dos conjuntos Star Wars nas prateleiras dos hipermercados. Aí, descobri o LDraw (sistemas de construção virtual), o Brickshelf (site de alojamento de fotografias LEGO®), o LUGNET (site com várias ferramentas sobre o hobby desde fóruns, bases de dados de conjuntos e peças, etc.) entre outros. Foi mesmo no LUGNET que comecei a apresentar os meus primeiros MOC’s e onde conheci o Pedro “El_Gordo” Silva. Pouco tempo depois, juntámo-nos com o Zé “ups” Pedro e fundámos a PLUG, em junho de 2001. O LUG foi crescendo, tornou-se associação e em 2006 saí, em conjunto com outros AFOL’s, formando mais tarde a Comunidade 0937. Foi uma das melhores coisa que fiz no hobby :) Desde então, tenho estado sempre nas lides organizativas da 0937. Contudo, as minhas atividades não se limitam ao LUG. www.molamagazine.com

Fui LEGO® Ambassador do segundo e terceiro ciclos em 2005/6, altura em que os embaixadores não eram escolhidos para representarem um LUG mas a comunidade AFOL em geral. Participei em vários projetos com a empresa LEGO®, tive uma loja on-line de LEGO® em conjunto com a Tânia Baixinho, minha ex-mulher, visitei vários eventos no estrangeiro e tive ainda a oportunidade de visitar as instalações da LEGO® em Billund numa viagem com os meus colegas da 0937. Para além disso, estou também presente na maior parte dos encontros da Comunidade 0937. Nas atividades on-line, além da presença habitual no Fórum 0937 onde

adoro discutir sobre temas LEGO®, escrevi durante vários anos no blog LegOficina dos Baixinhos, sendo que agora faço parte da equipa do Mão de ABS. Também fiz as versões prévias de algumas páginas da 0937 e colaboro, sempre que possível, na criação de conteúdos. Estas atividades, que apresento de forma ultra resumida, são a minha parte do hobby... sem peças LEGO®. Apesar de colecionar alguns conjuntos sem qualquer caráter de colecionista estudioso e metódico, sou um interessado em conjuntos e temas LEGO®. Portanto, tenho em casa uma pequena coleção de conjuntos, mas recheada de preciosidades pessoais.

W8b - Monowheel Outro Mundo


Fotografias | luĂ­s baixinho

perfil | afol profile

13

Sempre que posso, passo horas a construir MOC’s na minha LegOficina.

www.molamagazine.com


14

tendências | trends

Texto | luís baixinho

Escala Miniland Tema popular na Legoland Luís Baixinho Comunidade 0937

Introdução O universo do hobby LEGO® é tão vasto que se divide naturalmente em temas. Muitos desses temas são os sugeridos pelos próprios conjuntos da empresa, por exemplo, a Cidade, o Espaço, os Piratas, o Castelo e por aí a fora. No entanto, dentro destes existem tendências que são seguidas por grupos de AFOL’s. Algumas dessas tendências são mesmo transversais aos temas cruzando-os e, por vezes, ganhando uma importância própria. O artigo deste número da MOLA Magazine irá debruçar-se pela escala Miniland. Este tipo de construção é baseado na escala utilizada nas principais atrações que a própria empresa LEGO® apresenta nos parques Legoland. O próprio nome adotado pela Comunidade AFOL, Miniland, é o nome dado pela LEGO® à secção dos parques que têm este tipo de construções. Nesta escala, os personagens são construídos com base em peças LEGO® relativamente básicas; por exemplo, a pele é representada pela cor LEGO® a que os AFOL’s denominam por tan ou por peças amarelas, e as personagens têm por volta de 10 bricks de altura. Miniland na LEGO® A zona Miniland nas Legoland é uma das principais atrações desde o início destes parques temáticos. Nestas áreas existem normalmente secções baseadas em edifícios reais conhecidos ou até cenários que representam estilos de cidades, aeroportos, portos de mar e até uma torre de lançamento como a do Space Shuttle do cabo Canaveral. Por norma, estas seções contêm algumas estruturas em movimento para aumentar o seu realismo. Ciclamente, os parques Legoland vão acrescentando novos edifícios e novas zonas, imitando, em alguns casos, situações famosas como casamentos reais ou o empossamento de presidentes. Estes displays facilmente vão parar às notícias dos media o que serve www.molamagazine.com

o propósito de promoção dos parques. Na temporada de 2011, alguns parques Legoland inauguraram também novas áreas Miniland inspiradas em alguns momentos chave da saga Star Wars. Apesar de ser uma escala muito utilizada e conhecida pela LEGO®, nunca foi utilizada claramente em conjuntos correntes. Apenas nos anos 70 existiu uma linha conhecida como Building Set with People que possuía uma escala similar, mas utilizava peças especializadas para a cabeça, braços e mãos. Fora desta coleção, mas ainda na mesma escala, temos ainda o também conhecido conjunto 367 Space Module with Astronauts de 1975. Desde estes conjuntos, a LEGO® nunca mais utilizou esta escala, excetuando alguns pequenos conjuntos sazonais com figuras como sejam anjos e o Pai Natal. Miniland e os AFOL’s Apesar de não ser muito utilizada pelos AFOL’s , a partir de 2007/2008 a escala Miniland começou a ganhar um maior destaque. O blogue MinilandBricks do Bruce N. H., é tido como um dos grandes contribuidores para a existência de uma maior regularidade na apresentação de construções originais a esta escala, sendo usual a construção de veículos automóveis devidamente acompanhados pelos seus ocupantes. Lino Martins é talvez o AFOL mais conhecido nesta área com a construção regular de viaturas de reconhecida qualidade e estética. Outra tendência dentro da escala Miniland é a construção de personagens reconhecidos o que por vezes se torna complicado pela ausência de expressões faciais. Não tão usual, é a construção de edifícios nesta escala, muito provavelmente pela quantidade de peças necessárias. No entanto, as poucas apresentações de edifícios efectuadas a esta escala são muito interessantes, como é o caso das casas vitorianas de Rae McCormick. Por último, o BrickJournal inclui,

por vezes, algumas instruções para a construção de personagens à escala Miniland o que tem facilitado a aproximação a esta tendência. Panorama Nacional A nível nacional, esta escala não é muito utilizada. Praticamente toda as construções conhecidas pertencem a uma prova do Grande Jogo de Janeiro de 2010, concurso organizado pela Comunidade 0937. Dentro dos MOC’s apresentados nesta prova, destaco o Pianista construído pelo Catarino, o Miniland Snooker do marcosbessa e por fim o Miniland Street Art do NaNeto. Estas construções, apesar de relativamente pequenas, evidenciaram um primor técnico e qualidade estética acima do normal. Em jeito de conclusão acredito que, infelizmente, fora de iniciativas promovidas por concursos ou atividades similares, esta escala quase não seja utilizada em território nacional.


TendĂŞncias | trends

Fotografias | Respectivos AFOLs

15

Victorian House Rae Mc Cormick

Miniland Snooker Marcos Bessa

Victorian House Rae Mc Cormick

O Pianista Tiago Catarino

Solar Flare Lino Martins

Arrietty Ochre Jelly

www.molamagazine.com


16

Exposição | exHibition

Texto | Luís Baixinho

HISPALUG 2011 LEGO® Fan Event exposição de construções lego® madrid - espanha Em Dezembro de 2007 fui, em conjunto com pessoal da Comunidade 0937, ao primeiro evento anual do LUG de nuestros hermanos espanhóis. Foi um evento num centro comercial nos arredores de Barcelona e valeu a pena, essencialmente por conhecer pessoalmente os irmãos Arvo e as suas criações, bem como uma forma diferente de encarar tanto o hobby como a organização de eventos. Passados cinco anos voltei, novamente em conjunto com pessoal da Comunidade 0937, a visitar o evento espanhol, desta vez nos arredores de Madrid e com uma organização e organizadores diferentes. Parti de Vila Praia de Âncora numa sexta-feira ao final do dia rumo ao Porto, mais especificamente à casa do Miguel Reizinho para a reunião do pessoal. Por volta da meia-noite abalámos, em direção a Madrid, os seis representantes da Comunidade 0937 (eu, Miguel Reizinho, Américo Verde, Miguel Guerreiro, Hugo Santos e Filipe Alves) para uma viagem que prevíamos ter uma duração de seis horas. A carrinha ia repleta de caixotes de material que iríamos expor dali a algumas horas. A viagem durou mais ou menos o tempo previsto e chegámos ao parque de estacionamento do Espacio Cultural MIRA em Pozuelo de Alarcón no início de uma manhã extremamente fria. Esperámos um pouco pela abertura dos acessos aos expositores onde fomos bem recebidos pelo Carlos Calderon, LEGO® Ambassador do HispaLUG. Carregamos as nossas coisas para o espaço do evento onde nos deparámos com a exposição quase pronta. Não deu para apreciar as construções nessa altura (e bem apetecia) visto que ainda tínhamos que montar tudo antes da abertura que era dali a poucas horas. Algum material apresentado pela Comunidade 0937 era a enorme e detalhada estação de comboios construída pelo Miguel Guerreiro, alguns veículos do Outro Mundo criados por mim, uma base espacial pelo Miguel Reizinho e várias construções Technic pelo Américo Verde, Filipe Alves e Hugo Santos. A montagem das nossas construções foi relativamente rápida muito devido à www.molamagazine.com

grande modularidade e prática, o que causou boa impressão junto dos membros da HispaLUG. A sala do evento não era muito grande, provavelmente o espaço ocupado pela exposição era maior que o de movimentação dos visitantes. Os displays iam dos comunitários (Cidade, batalha de Trafalgar, GBC, etc) aos construídos por um ou poucos membros do HispaLUG. Alguns conseguiram-me surpreender pela qualidade e originalidade e outros pelo tamanho massivo. Os expositores, fora os representantes da Comunidade 0937, eram todos membros do HispaLUG e vinham de vários pontos do território espanhol. Além de vários madrilenos, estive com pessoal de Barcelona, Galiza, Málaga, etc.

Desde já, ficou marcado na agenda como um evento a regressar!!! Dos displays de origem espanhola fiquei surpreendido com a enorme batalha de Trafalgar (incluir foto) que possuía um pequeno folheto com uma explicação muito bem conseguida. A construção criada pelo Evo e Manatarms contendo uma monumental batalha Sci-Fi foi outro dos pontos altos na minha atenção! (Incluir foto). Também tive tempo de apreciar vários MOC’s soltos com uma qualidade excelente, sendo que muitos deles já conhecia de fotografias on-line. O evento foi um enorme sucesso em número de visitantes, existindo mesmo várias alturas de lotação esgotada. De salientar que parte da exposição ficou no local exposta durante mais 15 dias. Contudo, o evento não viveu apenas da exposição de construções LEGO®. Foi uma oportunidade de ouro para conversar com vários AFOL’s do HispaLUG e trocar

impressões sobre técnicas de construção, sobre formas de estar no hobby, etc. Antes do jantar houve o esperado pick a brick que decorreu de forma muito interessante e engraçada. As peças foram espalhadas em várias mesas dispostas em linha e todos os participantes tinham um pequeno saco. Quando tocou o gongo todos os participantes puderam aproximar-se da mesa e retirar peças, sendo que ao mesmo tempo eram obrigados a deslocar-se para o lado. O resultado foi que os participantes nunca estavam no mesmo sítio e apenas tinham alguns momentos para escolherem as peças. Pessoalmente achei muito engraçada a forma como foi feita a atividade e mesmo assim consegui escolher peças bem interessantes (que podem ser vistas neste artigo do Mão de ABS: http://maodeabs. com/pecas-vindas-de-espanha). O jantar foi também muito animado apesar de achar que um pouco demorado. Leilões, atividades e concursos tiveram lugar durante o mesmo. Por exemplo, cada lugar tinha um número num papel que ia sendo trocado entre os participantes. Todos os números tinham direito a um prémio sorteado. Outra atividade interessante foi um concurso blind.building onde os participantes tiveram que construir um pequeno conjunto com as mãos e peças por baixo do guardanapo! O final do jantar ditou também o final do dia, visto que uma noite de viagem sem dormir abate qualquer um. Quando chegamos ao local do evento no domingo de manhã, a exposição já se encontrava aberta. O fluxo de visitantes era enorme e o sucesso das construções estava patente nos olhares de todos. O horário do dia foi mais curto tendo em consideração o longo caminho de regresso de muitos dos participantes. A viagem de regresso pareceu mais rápida após dois dias de muita animação LEGO®. Foi bom regressar a um evento espanhol após cinco anos de intervalo e verificar a evolução, tanto nas construções como na organização.


Fotografias | américo verde

exposição | exhibition

17

www.molamagazine.com


18

Exposição | exHibition

www.molamagazine.com


exposição | exhibition

19

www.molamagazine.com


20

Exposição | exHibition

www.molamagazine.com


exposição | exhibition

21

www.molamagazine.com


22

culto | vintage

Texto e Fotografias | Marcos Bessa

ALVIS TA 28 AFOL por uns dias... Marcos Bessa - LEGO Designer Vejle - Dinamarca

O Alvis TA 28 é um carro fictício, inspirado pelos carros produzidos pela marca britânica Alvis depois da 2.ª Guerra Mundial. A ideia de criar um carro vintage nesta escala surgiu enquanto apreciava o protótipo de uma águia em LEGO que nunca chegou a ser produzida. De imediato visualizei-a na frente de um carro como os Alvis. E assim começou a minha pesquisa na internet por referências visuais. De início, fiquei muito empolgado com a ideia de criar algo tão diferente de tudo o que havia construído anteriormente, porém cedo me apercebi que a actriz principal – a águia – nunca iria ter o privilégio de ver a luz do flash e o projecto acabou por ser encostado por falta de motivação. Alguns meses depois decidi terminá-lo. Não tenho ideia do número de peças que usei, mas no total levou cerca de três dias a ser concluído. Contém portas e direcção funcionais e luzes à frente e à retaguarda.

www.molamagazine.com

A ideia de criar um carro vintage nesta escala surgiu enquanto apreciava o protótipo de uma águia em LEGO...


culto | vintage

23

www.molamagazine.com


24

www.molamagazine.com


25

www.molamagazine.com


26

Tijolos a lupa | Set reviews

Sebulba set #9675

As imagens dos conjuntos s達o propriedade da LEGO速

www.molamagazine.com


27

Sugi

set #7930

www.molamagazine.com


28

Tijolos a lupa | Set review

Sebulba’s Podracer & Tatooine

Review set #9675 Por Vítor Pereira

Referência: 9675 Nome do set: Sebulba`s Podracer & Tatooine Tema: STAR WARS Sub-tema: Episódio I Local de aquisição: TRU Preço: 11.99€ Preço por peça: quase 16 cêntimos

ulos, o que é uma pena! Assim, hoje trago-vos o review de um dos lançamentos deste ano. É um set pequenino mas engraçado e que traz alguma originalidade dentro do que nos já habituou este tema. Começo pela embalagem, dizendo-vos que esta caixa é completamente original. É feita de bom cartão e abre-se com muita facilidade, sem a danificar, conseguindo tirar-se o planeta Tatooine muito bem, planeta este que é constituído por duas novas peças LEGO, eu não diría bem LEGO   mas são-no de facto.

Faz agora mês e meio, pouco mais ou menos, que assistimos á estreia Mundial do episódio I, da saga Guerra das Estrelas, em 3D. As ante-estreias em Portugal como acontecem á quinta-feira, parece-me que aqueles que quiseram ver o filme foram dos primeiros a visionálo. Este filme não constitui de forma alguma, uma estreia genuína mas antes uma Reestreia, que acontece ao fim de 11 anos   De qualquer forma, pessoalmente A LEGO pecou pela falta de lançamentos condignos deste mesmo tema   Felizmente ou infelizmente, os dois pontos serão válidos, a nossa marca favorita apenas lançou este ano dois sets e por sinal bem pequeninos, são eles, o 9675 e o 9674! No ano passado foram lançados 5 novos sets do episódio I e este ano tudo indica que nos ficaremos pelos 6 sets, sendo nenhum deles,Capital Ship, Main Vehicle ou coisa que o valha...    Resumindo, não serão explorados novos veícwww.molamagazine.com

Quando abrimos o Planeta Tatooine, uma peça no seu todo, constituída por duas metades separáveis, encontramos tres saquetas de plástico, duas delas contendo as peças para a montagem do set e uma outra, muito mais pequena contendo a minifigura do Sebulba. Este último caso é habitual em sets que contém figuras pintadas, únicas, e que ainda hoje há algumas vozes discordantes se devem ou não devem ser consideradas minifigures, na sua essência...   Traz também o livro de instruções, bastante pormenorizado por sinal, e não traz autocolantes como vem sendo hábito nos conjuntos deste tema Por entre o sortido variado de peças que este conjunto tem, bastantes peças laranjas e bastantes peças pretas, eu destaco as seguintes: As tiles 1X1 em laranja só apareceram em meia dúzia de sets e este set é dos que trazem maior número destes exemplares, e as bars 4L também só existem em meia dúzia de sets e faz tempo que não vinham em set algum da Marca. As outras peças assinaladas não são também, o que se poderá chamar de peças comuns. Chamo a vossa espeçial

atenção para a tile preta modificada com a impressão especifica deste set, um pequeno mimo, que o coloca imediatamente no panteão dos colecçionáveis, o que me soa estranho, porque um set desta faixa nominal me parece um set mais para miúdos. Talvez seja uma aposta da LEGO de criar na mais tenra idade o gosto pelo colecçionismo   A construção deste set é extremamente simples e rápida, em meia dúzia de minutos colocamos o set prontinho. Traz uma minifigure rara, que deixa de o ser com o lançamento deste set   porque anteriormente ela só existia num outro set de quase 100. euros    O resultado final acaba por ser satisfatório, como set, colecçionável e como cartão de visita do episódio I. Como fonte de peças não é um baú de tesouros mas também não será miserável, porque aos 16 cêntimos iniciais teremos de retirar um valor de 6.€ mais ou menos que é quanto vale esta minifigura, preço mínimo no mercado paralelo do bricklink, isto sem contar com os portes, o que se traduzirá num valor muito inferior para as restantes 80 peças.   A jogabilidade deste set é praticamente inexistente, já que só traz uma minifigura e um veículo que é tão somente simbólico. A acrescentar ao factor SWOOSH do podracer, só temos mais… nada. É um set para coleccionar e expor. Simples. O livro de instruções também contém no final, para além do já normal inventário das peças, uma foto de família das minifiguras lançadas em 2012, deste tema, e uma imagem promocional ao novo jogo de tabuleiro - A Batalha de Hoth. Fica aqui também uma imagem das peças que sobram, não são muitas   mas num set deste


Tijolos a lupa | Set review

29

Bounty Hunter Assault Gunship (Halo) Review set #7930 Por noro

Referência: 7930 Nome: Bounty Hunter Assault Gunship Tema: Star Wars: The Clone Wars Ano de Edição: 2011 Número de Peças: 389 Preço LEGO®: 59.95€ Preço por peça: 0.154 Dados de compra: Oferta Instruções: 1 livro A5 Autocolantes: Sim Minifigs: 3 minifigs (exclusivos), 1 assassin droid Modelos alternativos: Não Lista de peças: Sim

Mais uma nave da série clone wars. Curiosamente o nome da nave na série é “halo”, mas por razões óbvias o nome do set foi definido como bounty hunter assault gunship. As peças Quase 60 Euros por 389 peças… Bem, é Star Wars e já estamos habituados a isto. A selecção de peças é bastante decente e útil. Não há nada de revolucionário mas em compensação temos bastantes peças em Dark Green, com destaque para os half cilinders e as wedges. Tenho a certeza que este set agradaria qualquer construtor de naves! Este set contém uma tile 2X2 com impressão única e também estão incluída uma pequena folha de autocolantes, mas são poucos e apenas decorativos. A construção A construção não tem nada de complicado nem de repetitivo. Mesmo a “piece de resistance” do

set, o sistema de rotação dos motores, é muito simples e usa apenas uma mão cheia de peças Technic para produzir um excelente efeito. O desenho O design está muitíssimo fiel ao original, praticamente todos os detalhes foram incluídos e até parece que a Lucas criou esta nave a pensar na sua adaptação a LEGO… O sistema de abertura das portas é perfeito e o mecanismo de rotação dos motores (que curiosamente não me lembro de ver na série) é interessante. Outros detalhes como a pequena cela, o esconderijo do cofre que contêm o Holocron e o sistema de armamento são deliciosos. No entanto não é um set sem defeitos. Talvez a maior desilusão seja o facto de a nave só poder transportar dois minifigs, um na cabine de voo e outro na (apertada) cela. Jogabilidade A nave é bonita e o “swoosh factor” é grande, no entanto existem mais dois pontos negativos. O topo da cabine é constituído por um Windscreen preso à nave por clips e handles de forma a dar acesso ao lugar do piloto, mas basta virar a nave para este se abrir. Parece-me que substituindo estas peças por outras com fingers resultaria melhor. O sistema de rotação dos motores também apresenta um problema. Como os motores são muito pesados, quando em modo de voo têm tendência a descair. Isto resolve-se facilmente com uma plate, mas é aborrecido estar sempre a por e tirar a plate.

substituídos pela Aurra Sing e um Assassin Droid. A razão para isto escapa-me, talvez alguém com mais conhecimentos SW possa esclarecer. A nave é propriedade da caçadora de prémios Sugi. Os minifigs estão muito detalhados, com impressões frontais e traseiras. Como novidade temos a trança da Aurra Sing, que é uma peça para já exclusiva deste set. Quanto a armas estão incluídas duas blasters pequenas, uma média, uma grande, duas facas e uma crossbow. CONCLUSÃO Pessoalmente eu nunca compraria este set ao PVP, mas não sou coleccionador de sets Star Wars… para esses acredito que esta nave seja bem apetecível, especialmente pelos três minifigs exclusivos (e até acredito que dois deles nunca mais voltem a aparecer). Independentemente do preço é um set muito bonito, mesmo precisando de algumas alterações mínimas para ser totalmente funcional. Em comparação com o 7931, escolheria o Bounty Hunter Assault Gunship sem pensar duas vezes.

“O design está muitíssimo fiel ao original”

MINIFIGS A Halo era a nave onde se deslocavam quatro Bounty Hunters, Sugi, Embo, Rumi Paramita e Seripas, porém no set estes dois últimos foram www.molamagazine.com


30

Portfolio | design student

EncontrARTE Pedro Sequeira

Animação stop-motion com peças lego® Lisboa - Portugal

Foi proposto aos alunos do 3º ano da Licenciatura em Design no IADE1 que realizassem um stop-motion2 para a unidade curricular de Projecto de Design de Multimédia. Os métodos usados seriam pouco relevantes desde que fosse exibida uma história com inicio, meio e fim e que cumprisse com as regras básicas de um stop-motion. A ideia da utilização das tão conhecidas peças de LEGO® terá sido uma mais-valia para o projecto enquanto resultado final, dado que a devido a composição destas mesmas a exigência de concentração foi mais elevada. O nome da história surge de acordo com o conceito e o desvendar da história. “ENCONTARTE”3 é então uma curtametragem de 2 minutos que conta a história de um rapaz que, ligado mais ao mundo das artes, se encontra na difícil posição de escolher o rumo a dar à sua vida. A escolha entre a faculdade de ciências, de acordo com a exigência dos pais, ou a faculdade de artes, seguindo os paços do avô e o seu coração, é a decisão mais complicada que por vezes um adolescente tem que tomar. Para a realização deste projecto foram necessários três pares de mãos, uma sala bastante escura (de preferência uma arrecadação no nosso caso), dois ou mais candeeiros para iluminação do cenário e bastantes peças de LEGO®, porque sem elas nada disto teria sido possível.

1 Instituto de Artes Visuais, Design e Marketing. 2 Técnica de animação fotograma a fotograma (ou quadro a quadro) com recurso a uma máquina de filmar, máquina fotográfica ou por computador. 3 Junção da palavra “encontrar” com “Arte”. www.molamagazine.com


Fotografias | Pedro Sequeira

portfolio | design student

31

“uma decisão que pode mudar a vida” www.molamagazine.com


32

Grande MOC!

www.molamagazine.com


Peça à peça | MOCs

Bumper cars Autor: nuno 2500 moc do ano 2011 - Comunidade 0937 A ideia de construir os carrinhos de choque surgiu depois de ter visto algumas versões de outros construtores na net. Fortemente encorajado pela minha esposa, que me pediu para construir um, o objectivo era fazer diferente, sobretudo a nível estético e utilizando, exclusivamente, soluções LEGO®, nomeadamente na fixação dos ímanes à corrente, sem cola.

Com um número estimado de 6000 peças, a construção foi evoluindo ao longo de seis meses, sobretudo nas soluções mecânicas existentes por baixo da plataforma. O seu mecanismo permite colocar quatro carros em movimento embora, em exposições, coloque apenas três, reduzindo assim o atrito e aumentando a fiabilidade. É uma construção frágil e

33

“esta foi a minha primeira construção a passar além fronteiras...” requer cuidados em funcionamento, uma vez que é bastante sensível ao nível de todos os encaixes. Esta, foi a minha primeira construção a passar além fronteiras, estando já exposta em Skaerbaek 2012 e na LEGOWORLD 2012 em Copenhaga.

www.molamagazine.com


34

pessoas | community

Mercado das Peças Mercado Municipal Montra de construções LEGO® Montemor-o-Novo, Portugal

www.molamagazine.com

Texto e Fotografias | luis vedorias


pessoas | community

35

www.molamagazine.com


36

espaço criança | 4kids

Texto | Luís Vedorias

NINJAGO 2011/2012 Masters of Spinjitzu As Aventuras dos ninjas começam aqui... Nova gama da lego vira sucesso!

O ano de 2011 trouxe ao universo LEGO® uma nova linha de brinquedos chamado Ninjago. A marca dinamarquesa seguiu uma nova estratégia com este novo produto. Começou por apresentar uma série de televisão de desenhos animados e só depois foram lançados os brinquedos. A história destes novos super-heróis, conta as aventuras de ninjas, personagens com fantásticos poderes que lutam em conjunto para derrotar o vilão Lord Garmadon. As crianças sentem-se envolvidas e adoram esta nova história que mais uma vez se resume à luta do bem contra o mal, onde os combates e a competição de spinners com os amigos, se transforma em algo muito divertido. Este novo conceito traz algo de diferente e consegue recriar elos entre as crianças e os pais que recordam com muito entusiamo os tempos do pião. O lançamento desta nova gama esteve principalmente ligado à animação e só depois aos jogos de spinners ficando em último lugar, o aspecto mais tradicional da construção que complementa os cenários de batalha. A estratégia utilizada nesta luta entre jogadores passou também pela utilização de cartas que podem mudar a vantagem e o resultado final da competição. Os produtos LEGO® Ninjago são compostos por vários SET’S que vão sendo lançados ao longo ano e que se dividem em dois conjuntos, os play themes e os spinners, que têm uma identidade visual distinta dos outros temas da empresa nórdica. Com esta nova aposta, o objectivo da marca passa não só por expandir a oferta para os actuais consumidores, mas também por atingir outros potenciais compradores, ao mesmo tempo que proporciona uma nova experiência de jogo para os utilizadores. Todos os produtos desta linha seguem os parâmetros de qualidade da marca LEGO® que são referência para o público-alvo e que demonstram a estimulação pelo lado mais social e de

www.molamagazine.com

desenvolvimento conceptual que este tipo de brinquedo proporciona a quem faz dele um brinquedo de destaque. O aprender a fazer girar os spinners, desenvolver estratégias e adaptar armas às minifigures garante às crianças umas boas horas de diversão e deixa os pais adeptos fervorosos de lutas intermináveis onde a criatividade e o brincar são unha e carne neste mundo de fantasia. A história dos mestres “Spinjitzu” chegou para vencer em 2011 e continua em 2012 a dar cartas. Os produtos conseguem reproduzir um imaginário interessante e viciante, onde o conceito e a história são os ingredientes determinantes para o sucesso desta nova linha do grupo LEGO®.

Acredita na tua força!


Fotografias | luĂ­s vedorias

espaço criança | 4kids

37

Todo o investimento efectuado para divulgar este produto revelou-se uma aposta ganha para a marca!

www.molamagazine.com


38

espaço criança | 4kids

Todo o investimento efectuado para divulgar este produto revelou-se uma aposta ganha para a marca, que pretende agora justificar o recurso a uma campanha mais agressiva e determinada, ao possibilitar às crianças experiências inesquecíveis. Desde a animação, aos combates de spinners e ao processo criativo que integrou os conjuntos de construção, tudo se revelou uma mais-valia. O ano de 2012, traz-nos assim novas aventuras, através da evolução do conceito com personagens reinventadas, vilões e ninjas prontos a lutar. A ideia mantém-se, o material volta a ser explorado para as crianças possam dispôr de uma grande variedade de conteúdos e entretenimento, com pormenores fantásticos repletos de actividades, downloads, enredos e missões de alto nível. Podemos afirmar que a estratégia preconizada deu frutos e promete continuar a dar este ano, ainda com mais kits de minifigures recheados com armas, mais spinners e conjuntos de batalha com dragões, motas, mechas e cenários de acção que pretendem funcionar como o prolongamento do “faz-de-conta” que todos nós já vivenciámos e que agora podemos revisitar no universo Ninjago da LEGO®

A história dos mestres “Spinjitzu” chegou para vencer em 2011 e continua em 2012 a dar cartas

“... começou por apresentar uma série de televisão de desenhos animados e só depois foram lançados os brinquedos.” www.molamagazine.com


Artigo de opinião | letters

39

Filipa Porto

Conhecer os “Legos” engenheira biofísica montemor-o-novo, portugal

“Num processo que tanto pode ser solitário como permitir a interacção entre os pares, a verdade é que o brinquedo LEGO permite crescer.” O universo do LEGO®, revelou-se-me como um mundo a explorar. Não sei se por não ter irmãos rapazes, a verdade é que em minha casa, os LEGOS quase não estavam presentes. Quando muito, em festas de aniversário de rapazes, era o que oferecia de prenda. Apesar dos muitos anos de vida não-LEGO, foi depois de adulta que os LEGOS finalmente me entraram em casa. O facto de ter tido um primeiro filho homem, e do tio (que não é tio, mas é como se fosse) ser um fervoroso adepto dos Legos, potenciou a entrada deste brinquedo lá em casa. Com este novo brinquedo, descobri um mundo que até então apenas conhecia das caixas de presentes e que vai muito além dos simples tijolos. Percebo agora um pouco mais de bricks, de plates e de minifigs e do potencial criativo que está por detrás da sua utilização. A possibilidade de recriar histórias, filmes ou mesmo aspectos e objectos do dia-a-dia permitiram-me perceber o fascínio que o LEGO® exerce sobre as crianças mas, principalmente sobre os adultos.

O tempo que se perde em colocar cada tijolo, passa a tempo que se ganha em colocar cada tijolo. Só assim, se explica as muitas horas passadas por detrás da montagem de um LEGO®. Podendo ser este um momento de descontração numa brincadeira que se entende como um hobbie, acredito sinceramente que toda esta transformação seja no final uma preparação de auto-construção e de autoconhecimento. Num método que tanto pode ser solitário como permitir a interacção entre os pares, a verdade é que o brinquedo LEGO permite crescer. Crescer e fazer parte de todo o processo. Pensado para todas as faixas etárias, o LEGO permite explorar as capacidades cognitivas e motoras de miúdos e graúdos. Adequando o formato, a dimensão, as cores e os mais variados pormenores, os LEGOS possibilitam momentos de boa disposição e descontração, onde a construção de torres é rainha entre as crianças.

www.molamagazine.com


40

vida as pecas | bRICKS IN lIFE

Entrevista | Luís Vedorias

LEGO® Ambassador Vítor Pereira Embaixador da lego - PLUG portugal Olá, eu sou o Vitor Pereira, tenho 42 anos e trabalho numa empresa do ramo têxtil em Lousado onde exerço funções de controlador de qualidade, desde 2004. Actualmente, resido em Santo Tirso. 1. Quando é que tudo começou? Começou mesmo no início, durante a minha meninice. O meu pai, que era quem normalmente escolhia os brinquedos achou, por qualquer razão, que o LEGO® seria um bom brinquedo para mim. Desta forma., recebi os meus primeiros SET’s a partir dos três, quatro anos. Compreendo hoje que fui afortunado nesse aspecto, porque tive bastante LEGO®, Curiosamente, até aos 10 anos, nunca foi o meu brinquedo preferido (risos). 2. Lembra-se do seu primeiro SET? Não. Não me lembro exactamente do meu primeiro SET, mas um dos meus primeiríssimos foi com certeza o 382 de 1973, o tal camião reboque com um automóvel. Um que me lembro também muito bem e que me marcou bastante, porque gastei horas e horas de brincadeira com ele, foi o automóvel com caravana –o 656 de 1974. O meu gosto pelo LEGO® mudou bastante a partir do Natal de 1976, altura em recebi como prenda a espectacular (risos) esquadra da polícia, a 370. 3. Teve alguma dark age, se sim, o que o fez voltar ao hobby? Não, nunca tive realmente uma dark age clássica por assim dizer. Ao contrário da grande maioria dos AFOL´s, que passaram por um período maior ou menor das suas vidas em que não adquiriram um único SET , um período no qual os seus interesses estiveram bastante arredados deste mundo e das suas novidades, eu , felizmente não passei essa fase, porque simplesmente nunca deixou de entrar LEGO® na minha vida. Confesso que tive uma altura na qual apenas adquiria dois ou três SET’s anualmente, principalmente na segunda metade da passada década de 90, mas convenhamos que foi uma altura que saiu muito pouca coisa boa. (risos). www.molamagazine.com

E as melhores novidades nem tão pouco foram do tema cidade. 4. O que o fez acreditar que o LEGO® era mais do que um simples brinquedo? Para mim o LEGO® sempre foi o que eu quis que ele fosse. É um brinquedo enquanto eu o vir como tal. Durante a minha adolescência, principalmente a partir dos 16 anos, a minha relação com o LEGO® passou a ter, digamos, uma forte componente coleccionista. Aos 16 anos, enfrentamos uma nova realidade social que, por vezes, pode tornar menos fácil a vida de um adolescente. Ter amigos a gozar connosco por que “ainda” brincamos com LEGO® pode ser difícil de assimilar. Então, a nossa psique ganha uma necessidade argumentativa e assim viramos, de repente, coleccionadores disto ou daquilo, algo enfim…já muito mais adulto! (risos) Tudo não passa de um mascarar da realidade, porque no fundo temos é uma forte criança dentro de nós. (risos) Porque o LEGO® continua a ser o que sempre foi, um simples brinquedo. 5. Fale-nos um pouco de si e sobre o seu percurso enquanto AFOL. Como referi anteriormente, nunca deixei de enriquecer a minha colecção e de adquirir LEGO®. No entanto, tive três pontos de viragem muito importantes na minha vida enquanto AFOL. O primeiro, foi quando descobri o LEGO® na internet, ainda antes de 1999. Lembro-me que o brickshelf e o e-bay mudaram a minha percepção completamente. Um mostroume as imensas possiblidades da realidade dos MOC’s; o outro pôs ao meu alcance LEGO® que eu nunca tinha visto nem imaginava existir, e melhor, permitiu-me adquirir SET’s que eu sempre quisera ter e nunca tivera, até então, oportunidade. A existência de grande variedade de MOC’s directamente relacionados com certos temas, feitos por pessoas dos quatro cantos do Mundo, fez-me abrir os olhos para uma realidade até então insuspeita, já que antes me questionava constantemente se seria o único adulto entusiasta do LEGO®, algo que no fundo

me recusava a aceitar como verdade. O segundo grande ponto de viragem aconteceu em 1999, quando a LEGO® lança a linha da Guerra das Estrelas. Foi uma euforia, uma satisfação indescritível. (risos) Em vez dos dois ou três SET’s que comprava anualmente, passei a investir muito mais dinheiro em LEGO®. Queria ter tudo. Tinha de ter os SET’s todos, e até mais do que um de cada. Montar esquadrilhas, formar exércitos, eu sei lá. Uma doidice de todo o tamanho. Por fim, que no fundo é o grande início, ou um reinício se preferirem, foi participar na fundação da PLUG. O contacto com outros portugueses, igualmente entusiastas do LEGO® aconteceu ainda em 2003. Saber que não estava sozinho, não era filho único, representou o fim do meu maior receio e, no fundo, foi também um ficar em paz comigo próprio, porque agora tinha a certeza absoluta que nunca me seria diagnosticada uma qualquer doença rara do foro psicológico (risos). 6. Qual ou quais são os seus temas favoritos? E porquê? Um dos meus temas favoritos é a cidade. Continua a sê-lo apesar de hoje ter outras preferências. A cidade é o meu tema favorito desde a infância, também o é por uma razão simples e histórica. Sempre foi o tema forte do LEGO®, os modelos relacionados com o nosso mundo real. O tema com maior variedade, o tema com mais transformações e alterações ao longo do tempo. Hoje podemos perceber, através da análise dos SET’s, uma clara evolução, e felizmente, para melhor. O meu outro tema de eleição, muitas vezes preferido em relação à cidade e durante muito tempo fonte de sonhos impossíveis de um menino, é o espaço. Esse espaço nascido em 1979 pelas mãos da LEGO®, para acompanhar o que até então era a tecnologia de ponta da NASA, o Space Shuttle. Este tema permitiu-me criar aventuras em numerosos mundos imaginários e copiar a realidade ficcional de outros tantos filmes, desde o cinema à televisão da altura.


vida as pecas | bRICKS IN lIFE

Fotografia | Vítor pereira

Na continuidade da preferência deste tema, e porque este também teve um término, nasce o meu tema favorito, a Guerra das Estrelas. Esta licença, que a LEGO® assinou em 1998, mas que na minha opinião pessoal deveria ter assinado em 1976. O primeiro filme estreou em 1977, tinha eu na altura apenas sete anos. O meu pai não me levou, por alguma razão que ignoro, ao cinema a ver o filme. Mas esta febre era forte, eram os cromos da Panini, eram as action figures da Kenner e eu, com apenas sete7 anos, encontrava-me no centro do tornado, na escola com os colegas, na rua com os vizinhos. E o meu pai não me levou a ver o filme… (risos). O fruto proibido é sempre o mais apetecido. Ficou latente… 7. O que faz de si um elemento activo na PLUG? Bem, essa pergunta deveria ser enderaçada, não a mim, mas antes aos meus colegas e amigos da associação, porque esses sim, poderão ajuízar imparcialmente sobre o meu real desempenho nesse grupo maravilhoso, que é a PLUG. Ao falar do meu próprio desempenho corro o risco de perder a humildade e tentar realçar o meu trabalho de uma forma egocêntrica. O simples facto de ter sido proposto para o cargo de LEGO-Embaixador , por alguns amigos e colegas e ter vencido, por larga maioria diga-se, a consulta e eleição democrática que foi feita a toda a associação, isto porque havia mais um concorrente ao cargo, será com certeza o espelho do que tem sido o meu desempenho nesta associação, ao longo dos anos. Deixa-me só aqui fazer uma ressalva, é que a PLUG sempre teve um LEGO-Embaixador, desde o primeiro ciclo de Embaixadores. Tivemos talvez um período de seis meses sem Embaixador próprio, porque foi um período de grandes mudanças dentro da Associação e durante esse período tivemos a assistência de um Embaixador Espanhol. E isto já lão vão mais de seis anos. Este cargo funcionará como um prémio, entenda-se, mas um prémio cujo objectivo é servir. Servir os interesses da associação e de todos os seus membros.

8. Após ter sido nomeado embaixador quais foram as maiores mudanças na sua vida enquanto AFOL? Agora passo muito mais horas ligado ao computador e à internet. Apesar de já anteriormente passar muito tempo no cyberespaço à procura de notícias relacionadas com o mundo LEGO®, hoje em dia faço-o numa outra perspectiva; tento procurar aquelas notícias que mais interessarão à minha associação, aquelas que lhe poderão suscitar interesse em áreas menos exploradas, etc. A par disto, passo também muitas horas no fórum dos Embaixadores, dialogando, procurando saber e conhecer factos, experiências e assuntos que poderei, de alguma forma, aplicar e transmitir na minha associação. Falo com entusiastas do LEGO® espalhados pelos quatro cantos do mundo, o que também torna esta experiência bastante enriquecedora. O contacto com os elementos do departamento das comunidades da LEGO® também é um ponto forte, e um elo bastante importante no que toca ao fortalecimento da ligação entre a PLUG e a própria LEGO®. O programa LEGO® do Lugbulk é também realizado em estreita colaboração com os LEGO-Embaixadores, apesar de na PLUG este programa ter a coordenação de um outro associado, que é o próprio Presidente.

41

“Porque o LEGO® continua a ser o que sempre foi, um simples brinquedo”

9. Qual o seu maior desafio enquanto embaixador da LEGO® pela PLUG? O meu maior desafio enquanto Embaixador é e sempre será, dar uma resposta positiva e satisfatória aos nossos associados, enquanto entusiastas do LEGO® e em todos os pontos nos quais eles se relacionam com o hobby. E acredita que os PLUGuianos são bastante exigentes nesse aspecto. Os nossos associados e a nossa associação trabalham muito bem no que toca a construir experiências inovadoras com o LEGO®, tanto em eventos como em novas experiências de construção. A Sociedade Portuguesa e a própria LEGO® têm tido bastante reconhecimento pela nossa experiência e isso também nos faz tentar alcançar www.molamagazine.com


42

vida as pecas | bRICKS IN lIFE

LA *cont. Vítor Pereira Embaixador da lego - PLUG portugal novas fronteiras. Claro que toda esta experiência e vivência da PLUG se tornou bastante interessante mas também bastante desafiador. E, consequentemente, o trabalho de um LEGO-Embaixador é e será cada vez mais árduo. 11. Qual o seu próximo desafio com peças LEGO®? Eu sou uma pessoa que gosta muito de LEGO®, mas também gosto muito do Universo da Guerra das Estrelas. E o meu próximo desafio está de facto enquadrado nesta temática. É uma obra para fazer com calma, muito bem pensada e para ser apresentada daqui a um ou dois anos. É quase o tempo que leva o desenvolvimento de um SET da® LEGO, desde a concepção até à apresentação no mercado. 12. Qual é a sua opinião sobre os últimos SET’s lançados pela LEGO® nos últimos anos? (conceito, preço, aspecto visual, jogabilidade etc...) A LEGO® está a viver o seu melhor tempo de sempre, e nós AFOL’s também (risos). Hoje existe a maior variedade de temas de sempre. Esta variedade de facto inicia-se com a vinda das licenças para o Mundo LEGO® e mais tarde, a modularidade. Os conceitos que existem são muito bons e o preço bastante variável, dependendo de muitos factores. E nem sempre as licenças tornam os SET’s mais caros, ou pelo menos a par destes, seguem outros temas não licenciados, veja-se agora o caso do tema “Friends”. De qualquer forma o preço é bastante relativo. No que toca ao aspecto visual, tanto dos SET’s como das embalagens e também à jogabilidade dos próprios, estamos a viver uma “Idade de Ouro”. Apesar das opiniões divergentes, serão sempre opiniões. Na última meia dúzia de anos a LEGO® teve um encremento de qualidade a todos os níveis. 13. Como apresentaria a PLUG a quem ainda não conhece a associação? Nós na PLUG costumamos dizer que pertencemos à melhor Associação do MUNDO. www.molamagazine.com

E é bem verdade porque de facto esta associação congrega em Portugal as pessoas entusiastas do melhor hobby do Mundo, que é o LEGO®. A PLUG foi a primeira associação portuguesa de entusiastas do LEGO® e é a única associação legal do género, com estatutos e regulamentação. Os órgão eleitos democraticamente, de dois em dois, têm realizado um trabalho meritório, tanto no que toca ao desempenho como em honestidade. Temos um fórum. Temos encontros esporádicos a que chamamos PLUGfests. Temos eventos, cada vez mais desafiadores e temos LEGO®. Sempre LEGO®. O entusiasmo que nos une e o gosto pelo franco convívio fazem de nós uma grande família. Convidamos, desde já, todos aqueles que gostam de alguma forma de LEGO®, a juntarem-se a esta excepcional instituição. 14. Para terminar a entrevista, queria pedir-lhe para apontar defeitos e qualidades à revista, destacando os prós e os contras do projecto editorial e o que gostaria de ver numa próxima edição? Não vejo defeitos nesta revista e mesmo que os visse seria de má educação apontá-los ao meu anfitrião… (risos). Quero dar-te os meus parabéns pela óptima qualidade gráfica e visual. Desta forma , só se poderá engrandecer o valor real e apelativo do LEGO®. Esta iniciativa é verdadeiramente inédita em Portugal e uma das primeiras no Mundo, pelo menos com este nível de qualidade. Confesso que tive esta mesma ideia aqui há uns três ou quatro anos, mas o barco não chegou a bom porto. Por isso é de louvar essa empresa. Os artigos têm bastante variedade e bastantes têm sido aqueles com qualidade também. A revista em si, para se tornar uma referência nacional neste campo terá de se tornar verdadeiramente abrangente no panorama do LEGO® Português. Mas isso, vejo agora, que está no bom caminho. Esta revista pode mesmo servir de veículo de troca de ideias para o universo falante português, uma vez que o Brasil, com cerca

de 190 milhões de falantes e os outros países dos PALOP estão em constante crescimento, o que poderá servir no futuro como plataforma de intercâmbio de AFOL´s. Desejo-te Boa Sorte para este projecto.


vida as pecas | bRICKS IN lIFE

43

EXPOSIÇÕES DOLCE VITA

Eventos nacionais PLUG, portugal

A PLUG desenvolveu um parceria com a empresa de eventos N-Imagens, com vista à realização de uma série de exposições em alguns Centros Comericias Dolce Vita espalhados pelo país. Começámos com duas exposições simultâneas nos DV Coimbra e DV Douro (Vila Real), a decorrer desde 3 Fev até final de Maio próximo. Em cada um destes centros, poderão ser admirados cinco dioramas produzidos por associados da PLUG, fãs das construções com peças LEGO. Outros Dolce Vita espalhados pelo país se seguirão! www.molamagazine.com


44

www.molamagazine.com


45

www.molamagazine.com


46

NOTÍCIAS | NEWS

Friends Tema de capa

EDIÇÃO MENSAL / DEZEMBRO 2011 Nova iorque, Estados Unidos

Lego Friends para meninas chegou. Lego Friends é a nova linha para meninas dos 5 aos 8 anos com Andrea, Emma, Mia, Olivia e Stephanie que vivem em Heartlake City. Uma nova gama que promete deixar as meninas cada vez mais ligadas ao LEGO e aos seus tijolos coloridos.

Próxima Edição #06 Next (special) Issue Comunidades \\ LUGs

Tendências \\ Trends

Comunidade 0937, Plug e LugBrasil

Mais uma abordagem ao universo LEGO

Perfil \\ AFOL Profile

Portfólio \\ Artists

Construtor: Pedro Sequeira

Brickism

Exposição \\ Exhibition

Exposição \\ Exhibition

Arte em Peças 3 - Paredes de Coura

Camp Lug - Campo Pequeno

Tijolos à Lupa \\ Reviews

Peças Soltas \\ Letters

Especial Super Heroes

Lucília Nunes - Humanitude no LEGO

Vida às Peças \\ Bricks in Life

Espaço Criança \\ 4Kids

Wagner Cavalli

LEGO Duplo - Livros

www.molamagazine.com


NOTÍCIAS | NEWS

47

Imagine Jung von Matt campanha de publicidade HAMBURGO, Alemanha

A nova campanha da marca de brinquedos Lego, criada pela agência alemã Jung von Matt, é composta por imagens minimalistas de personagens bem conhecidas de desenhos animados. As personagens recriadas com tijolos de forma tão simplificada estão a causar um verdadeiro furor nas redes sociais, partilhadas à espera da adivinha!

www.molamagazine.com


48

www.molamagazine.com

MOLA #05  

Mola Brick Magazine

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you