Issuu on Google+

2 Azerbeijão

Europa ou Ásia?

Colors of Democracy

Testemunho Intercâmbio - Hungria

9º Encontro Nacional de Associações Juvenis MOJU

Festa Lançamento

Um percurso... ... um Futuro!

Eleições Festa de Natal O que também aconteceu Notícias do Futuro

Semestral _ Janeiro/Junho 2008Exemplares _ 200


Índice

04 | Azerbeijão

Europa ou Ásia?

06 | Colors of Democracy

Testemunho Intercâmbio - Hungria

08 | 9º Encontro Nacional de Associações Juvenis 10 | MOJU

Festa Lançamento

11 | Eleições 12 | Festa de Natal Ficha Técnica Textos

Ana Leal Hélio Santos João Dias Marta do Nascimento Ricardo Monteiro

Design

Catarina Paulo catarinapaulo@gmail.com

13 | O que também aconteceu 14 | Notícias do Futuro


Um percurso...

... um Futuro!

ƒ com grande satisfa‹o que hoje escrevo este editorial. Sinto que estes 6 meses que passaram desde a 1» edi‹o desta publica‹o informativa mostraram-se intensos e repletos de grandes momentos. Com a fora e determina‹o de meia dœzia de jovens olhanenses conseguimos motivar novos membros e criar uma associa‹o juvenil juridicamente reconhecida, e escrevo a negrito porque neste ponto, mais do que investimento pessoal houve um grande investimento financeiro. Acima de qualquer outro dia, o 16 de Outubro ficou marcado nas nossas mem—rias, pela efectiva‹o da nossa escritura e a realiza‹o da nossa festa de lanamento que assinalou cumulativamente o Dia Mundial da Erradica‹o da Pobreza no Mundo. Estes 6 meses foram tambŽm intensos no amadurecimento de rela›es com as entidades nacionais que nos representam Ð Federa‹o Nacional de Associa›es Juvenis (FNAJ), Conselho Nacional de Juventude (CNJ), Instituto Portugus da Juventude (IPJ), Agncia Nacional para o Programa Juventude em Ac‹o e tambŽm as parcerias regionais e locais. TambŽm importante foram as rela›es que se estabeleceram com a participa‹o de 6 jovens do concelho de Olh‹o no interc‰mbio Colors of Democracy na Hungria. Um interc‰mbio multicultural, falado nesta edi‹o cheio

Editorial de peripŽcias e que vingou pelo esp’rito de companheirismo entre todos os envolvidos (artigo mais ˆ frente nesta edi‹o). E deixo o meu agradecimento aos participantes deste interc‰mbio pelo contributo financeiro que deram para que a MOJU se legalizasse. Esperemos que este seja o primeiro de muitos outros interc‰mbios e que possamos alargar esta iniciativa a muitos jovens olhanenses! Por œltimo, fica-me o enorme sorriso por ter sido eleita a primeira equipa para os —rg‹os da associa‹o e por ter o prazer de presidir a excelente equipa da direc‹o que faz este projecto poss’vel e que n‹o se esgota nos membros que a comp›em. A t’tulo de despedida, agradeo ˆ Catarina Paulo, que mesmo sem nos conhecer, embarcou no esp’rito MOJU e faz todo o trabalho gr‡fico das nossas publica›es semestrais! Que muitos jovens olhanenses se juntem a n—s nestes pr—ximos 2 anos de mandato!


Azerbeijão

Europa ou Ásia?

No início do mês de Agosto de 2007 teve lugar no Azerbeijão a Convenção Internacional da YEU onde participaram 42 jovens de 17 diferentes países: Albânia, Alemanha, Azerbeijão, Bélgica, Chipre, Geórgia, Itália, Lituânia, Polónia, Portugal, Roménia, Sérvia, Espanha, Tunísia, Turquia, Ucrânia e Uzbequistão. Muitas memórias perduram, umas boas e outras menos boas. É agradável recordar os momentos e aventuras vividas com todos os participantes, organizadores e os nativos, assim como as magníficas paisagens, monumentos e o contacto com o estilo de vida da população. Ao invés, a distância, a longa ausência temporal assim como a alimentação foram experiências menos agradáveis, mas talvez sejam estas as que mais nos ajudam a crescer, contribuindo para a nossa autonomia e dotando-nos de mecanismos de defesa que melhor nos preparam para enfrentar as adversidades da vida. O ar condicionado e o prazer de um duche quente foram confrontados com vestígios de guerra e banhos de água fria de balde e alguidar. A mentalidade dominante do país assemelha-se à mentalidade portuguesa do início da década de 70, não havendo uma total liberdade

04 | MOJU

por João Dias

de expressão e o papel da mulher na sociedade limita-se quase exclusivamente aos trabalhos domésticos. Em suma, foi uma viagem que não conteve apenas um enriquecimento cultural e pessoal, mas também esteve repleta de novidades e aventuras que aconselho a todos os jovens do concelho de Olhão e de todo o país. |

Azerbeijão


Formação... Esta conven‹o teve como t’tulo "You and me in Europe" e o seu tema deu-se o nome de "young people participation promoting the role of youth organisations". Os objectivos propostos e realizados foram v‡rios, dos quais passo a destacar os seguintes: _ desenvolver capacidades de comunica‹o intercultural; _ reflex‹o sobre as necessidades no processo de participa‹o dos jovens nas organiza›es; reflectir sobre o importante papel das associa›es juvenis; _ partilhar experincias de actividades desenvolvidas por pa’s/associa‹o.

As três cidades... A Conven‹o da YEU foi realizada em 3 diferentes cidades. A primeira cidade tem pelo nome Ganja, segunda maior cidade do pa’s, onde os participantes ficaram alojados em casas de fam’lias, tendo oportunidade de tomar um maior contacto com a cultura e o dia-a-dia deste pa’s. A segunda parte da conven‹o teve lugar em Gabala, onde os participantes j‡ ficaram alojados em conjunto num hotel, localizado numa ‡rea montanhosa rodeados por floresta e lagos. A terceira e œltima parte teve lugar na capital, Baku, onde ficaram alojados no Centro de Juventude de Zagulba.

MOJU | 05


Colors of Democracy Testemunho Intercâmbio

ƒ com um misto de alegria e pesar que escrevo sobre a minha experincia na Hungria. De facto, nunca poderia deixar de dizer que valeu a pena, como acredito que tudo na vida!, pelas pessoas que conheci! Poucos e pobres ser‹o os adjectivos para caracterizar um grupo portugus t‹o heterogŽneo e simultaneamente t‹o completo! Comeando pelo nosso sempre divertido l’der de grupo SŽrgio (divertido mas nunca ausente nem t‹o pouco "demission‡rio" de cargo!), passando pelas bonitas e completas presenas femininas, Cec’lia, Ana e Daisy (um charme...). N‹o esquecendo nem menosprezando a companhia masculina t‹o temperada e apimentada composta pelos nossos Jo‹os, este foi um grupo que me ficou gravado no cora‹o

por Marta do Nascimento

a ferro e fogo! Eu, a mais velha e "penetra" de 27 anos, pautei a minha presena pelos felizes momentos p—s-prandiais, em que o nosso l’der, seguindo zelosamente os meus conselhos, nos recomendava a n—s, equipa, que "fossemos escovar os dentes". Os dentistas n‹o tm fŽrias, aprendi em Ravaz... :) Foi uma aventura divertida desde o primeiro instante, em que um surpreendente (mas bem-vindo) overbooking quase nos deixou em terra! De referir o esp’rito de camaradagem quando eu, Marta, me recusei a partir sem os meus colegas (n‹o fazendo mais do que a minha obriga‹o) j‡ que havia hip—tese de a TAP me colocar no pretenso voo; e eles, "miœdos", imediatamente se propuseram, sem dar qualquer espao de manobra a retalia›es!, em dividir comigo o valor da indemniza‹o ˆ qual eu n‹o teria direito!

Hungria 06 | MOJU


A aposta estava ganha. Eu estava no s’tio certo com as gentes certas... N‹o pelo valor monet‡rio que a cada um de n—s coube, mas pela possibilidade de experimentar, viver e partilhar uma semana da minha vida com seres humanos que nesse mesmo instante ganharam o meu respeito e admira‹o. O esp’rito solid‡rio e o companheirismo s‹o qualidades das quais sou confessa admiradora...

Chegados ˆ Hungria... Chegados ˆ Hungria v‡rias foram as peripŽcias, sempre muito mais giras de contar em primeira m‹o e com recurso a fotos! De minha parte, n‹o posso deixar de referir que a dieta vegetariana Ž um conceito que ainda mal roou as fronteiras hœngaras e que nos seus dicion‡rios ser‡ equivalente a "mushrooms"! Uma semana a comer cogumelos n‹o Ž f‡cil para ninguŽm e seguramente n‹o para um bom garfo como eu, com est™mago de bebŽ, que passados 10 m’seros minutos de jejum j‡ est‡ com quebras de tens‹o emocionais!! Well... I survived... Dignas de nota foram tambŽm as nossas aulas de express‹o dram‡tica, teatro, ou qualquer coisa que para l‡ se chegasse. N‹o foram livres de muita reclama‹o, polŽmica e alguns quase "ˆ beira dum ataque de nervos"! No meu melhor estilo Carneiro (entenda-se, 1¼ signo do Zod’aco...) e reivindicativo, posso assegurar

que o nosso car’ssimo formador Bali j‡ quase n‹o me podia ver! Salvou-me a minha exibi‹o de danas africanas (que muito lhe agradou, felizmente para a minha saœde e bom-nome do grupo portugus) na badalada e indubitavelmente inigual‡vel noite portuguesa!! Aquilo sim foi comer!!! Depois de dias a passar fome no restaurante que assegurava os nossos parcos alimentos, posso afirmar e jurar a pŽs juntos que naquela noite todos sa’ram da sala de festas com melhores cores e disposi‹o! O sangue latino fez-se ouvir!!! :)

MOJU | 07


Encontro Nacional de associações Juvenis

por Ana Leal

A convite de um amigo, e empolgada ap—s a assembleia constitutiva da Associa‹o MOJU , fui no fim-de-semana de 15 e 16 de Setembro ao 9¼ Encontro Nacional de Associa›es Juvenis. Num cen‡rio gigantesco da Feira de Juventude Spot, encontrei no 9¼ ENAJ um painel de convidados not‡veis ˆ escala europeia e mundial. As mensagens dos v‡rios convidados deixaram-me segura na escolha que tenho vindo a fazer nos œltimos tempos, e cheia de vontade de dedicar parte do meu tempo ao associativismo. E parafraseando o Dr. Jorge Lac‹o quando se referia ao associativismo juvenil constata-se que Ҏ uma prepara‹o dos jovens para a vida activa; o desenvolvimento de competncias sociais; a educa‹o para a cidadaniaÓ. Acrescendo, numa reflex‹o pessoal, que esta forma de associativismo juvenil, ao implicar os jovens como sujeitos activos, onde s‹o eles pr—prios os criadores, dinamizadores e gestores de projectos, tem a caracter’stica particular de ser reflexo de uma atitude consciente. ƒ uma entrega dos seus tempos livres em prol do desenvolvimento da comunidade. E isso nunca pode ser indiferente aos demais actores da sociedade e deve ser sim, reforado e apoiado nas suas diversas dimens›es!

08 | MOJU


Um assunto evidenciado no ENAJ foi a reestrutura‹o dos IPJÕs e a autonomiza‹o da Agncia Nacional (respons‡vel pelo programa Juventude em Ac‹o). As dificuldades sentidas em comunicar com estas entidades s‹o partilhadas ˆ escala nacional. E face ao panorama actual, onde Ž evidente o descontentamento generalizado dos l’deres juvenis, foi curioso ter-me ocorrido v‡rias vezes a sensa‹o de que nos constitu’mos num dos momentos mais dif’ceis da hist—ria do associativismo juvenil em Portugal.

Deste encontro pautado pela falta de participantes das associa›es e institui›es oficiais ligadas ˆ juventude da nossa regi‹o, trago o esp’rito de partilha, a diversidade no associativismo juvenil e toda a capacidade que n—s, jovens, temos de ultrapassar barreiras como boas ferramentas de trabalho. Termino inspirando-me nas palavras que Ilda Costa, respons‡vel pelo voluntariado na AMI, dirigiu aos jovens: ÒIndignem-se! Provoquem a sociedade! Mas comprometam-se com ela.Ó.

MOJU | 09


MOJU

festa lançamento

por Ana Leal

...dia de festa! O dia 16 de Outubro voltou a ser, um ano depois, dia de festa para a MoJu. Numa az‡fama de œltimos preparativos, 21 jovens realizaram um sonho e constitu’ram uma associa‹o juvenil em Olh‹o Ð A MoJu. Seguiram-se as comemora›es, com recep‹o aos convidados de diversas associa›es e organismos pœblicos, uma exposi‹o sobre as iniciativas realizadas, arte circense e muita mœsica. Nesta festa tambŽm se assinalou o dia luta contra a pobreza. Tendo em conta a parceria estabelecida com a OIKOS, os membros da associa‹o assinalaram o dia Internacional para a Erradica‹o da Pobreza (17 de Outubro). Pelas nove e meia da noite, os membros da MOJU leram o manifesto proposto pela OIKOS (www.pobrezazero.org) que recorda aos l’deres mundiais o seu compromisso com a redu‹o, para metade, da pobreza extrema no mundo, atŽ 2015. Segundo os dados fornecidos pela campanha, mais de 65 mil portugueses levantaram-se contra a pobreza e pelos Objectivos de Desenvolvimento do MilŽnio, entre as 21horas de 16 e as 21horas do dia 17 do ms de Outubro. Olh‹o e a MoJu contribu’ram com mais de 80 pessoas para assinalarem esta causa. |

10 | MOJU


Eleições por HŽlio Santos

Empolgados pelo simbolismo hist—rico do dia 1 de Dezembro, e 367 anos passados sobre a liberta‹o do regime espanhol que ditou em Portugal, mais uma vez, neste dia, fez-se hist—ria em Portugal, e em particular no concelho de Olh‹o, j‡ que foram realizadas as primeir’ssimas elei›es da Associa‹o Movimento Juvenil em Olh‹o (MOJU)! Apesar de existir apenas uma lista a sufr‡gio, a afluncia ˆ urna de votos, instalada na Sociedade Recreativa Olhanense, foi assinal‡vel com cerca de 60% dos s—cios a votarem durante toda a tarde em que a mesa de voto esteve aberta. Ap—s a contagem dos votos, foi sem grande surpresa que a totalidade dos votos se registou na lista A, tendo sido a mesma eleita para ÒcomandarÓ os destinos da nossa associa‹o durante os pr—ximos dois anos.

A tomada de posse registou-se logo ap—s a contagem de votos realizada pelos membros da comiss‹o instaladora, e foi assim que foram eleitas as seguintes personalidades para gerir o MOJU durante os pr—ximos tempos: Direc‹o Presidente Ð Ana Cristina Leal Vice-Presidente Ð HŽlio Santos Tesoureira Ð Joana Matos Secret‡rio Ð Luis Tavares Vogal Ð Sara Serafim Tavares Assembleia Presidente Ð Jo‹o Baptista Vice-Presidente Ð Jorge Gouveia Secret‡ria Ð Carla Almeida Conselho Fiscal Presidente Ð Catherine Guilherme Vice-Presidente Ð Jo‹o Dias Secret‡ria Ð Maria Ins Guilherme

MOJU | 11


Festa de Natal

por Ricardo Monteiro | Ana Leal

A 14 de Dezembro a MOJU e a Associa‹o de Estudandes (AE) da Escola Secund‡ria Dr. Francisco Fernandes Lopes juntaram-se para dinamizarem uma festa de Natal para os jovens da nossa cidade. Esta foi uma festa de Natal com um fundo solid‡rio, em que a Associa‹o A.C.A.S.O. foi parceira. Assim a MOJU e a AE incentivaram os jovens a oferecer um donativo em gŽneros ˆ Associa‹o A.C.A.S.O. que, por seu lado, abriu a noite de espect‡culo com um momento de dana preparado pelos jovens utentes da institui‹o. A noite, realizada com o apoio da Sociedade Recreativa Olhanense, contou tambŽm com a presena das bandas Death on the Door (MetalCore, Olh‹o) e A Rose For Anne (Scremo, Faro), que apresentaram os seus temas originais. Posteriormente seguiu-se um curto momento com DJ, visto que a festa foi interrompida por 3 diferentes autoridades por volta das 23:30. Cont‡mos com a presena de cerca de 500 jovens que se mostraram muito entusiasmados pelo facto de se estarem a reavivar festas na cidade para a sua faixa et‡ria. O saldo foi bastante positivo para quem participou e organizou, embora no final se sentisse um certo desapontamento por a festa ter terminado antes do tempo, numa primeira parceria com intuitos n‹o vistos h‡ muito tempo para os jovens do concelho.

12 | MOJU


O que também aconteceu Candidaturas Olhares sem preconceito Após a eliminação da segunda fase de apoio a candidaturas à campanha Todos Diferentes, Todos Iguais, a equipa da MOJU decidiu apresentar o projecto Olhares sem preconceito ao programa juventude em Acção. A ser aprovado, iniciar-se-á em Abril de 2008. O objectivo é promover a interculturalidade no concelho de Olhão.

Formação de formadores em Educação para os Direitos Humanos Dinamizada pelo CNJ, esta formação pretendeu formar formadores nacionais na área da Educação para os Direitos Humanos. O que são os Direitos Humanos? …Abordou-se a Declaração Universal dos Direitos do Homem e posteriores textos, as 3 gerações de direitos e as instituições que os promovem e defendem. Mas sendo formação alicerçada na educação não formal, nada melhor que passarmos pela experiência de sermos privados dos nossos direitos para não nos esquecermos do quão importante são! Sem dúvida, um tipo de formação que nos tira da nossa posição confortável e nos obriga a repensarmos os nossos actos diários.

Cimeira de Juventude África Europa Promovida pela Centro Norte Sul (Conselho da Europa) e o CNJ português, a Cimeira de Juventude África Europa teve lugar entre os dias 5 e 7 de Dezembro. Após um longo período de consultas regionais entre 2006 e 2007, esta cimeira adoptou uma Declaração Final conjunta sobre temas que concernem à juventude e à cooperação internacional e que foi entregue na 2ª Cimeira de Chefes de Estado EU-África que teve lugar também em Lisboa dias 8 e 9 desse mês. Sítio da declaração final: http://www.cnj.pt/Cimeira_africa_europa/Fi nal_Dec_ENG.pdf

CNJ – O Conselho Nacional de Juventude, criado em 1985 é a plataforma representativa das organizações de juventude de âmbito nacional. MOJU | 13


Outros Momentos


Onde também podes participar: www.mojuolhao.blogspot.com www.takeforum.com/moju

Contactos Apartado 400 EC Olhão 8701-913 Olhão Email_ moju.olhao@hotmail.com Tel_ 93 140 65 87


Associação Movimento Juvenil Olhão

Notícias do Futuro | Lançamento do site

www.mojuolhao.eu | I Encontro MOJU | Realização da Assembleia Geral _ mês de Fevereiro | Abril Bandas Mil - concurso de bandas | Novas parcerias | Cursos de Formação em: _ Moliina (Espanha) _ Budapeste (Hungria)

com apoio:


Mojurnal #2