Issuu on Google+

EDIÇÃO 12 - ANO 1 - NOVEMBRO DE 2011


“LEMBRANÇAS..” 28 ÍNDICE Roteiro Gourmet: além da gastronomia 04 Mistura de Temperos 06 Aurora Eco Fashion presenteia Rua da Aurora 08 Sustentabilidade na passarela da moda 12

Social 16

O regaste do Brega 22

O novo Brega POP 22

Agenda Cultural 24 Cabine Fashion 26


A equipe Modelos da Terra tem o prazer de apresentar a 2ª edição da Revista impressa que marca o início de outros tempos para o grupo. A partir de 2012, novo layout, nova linha editorial com conteúdos diversificados, novas parcerias e muito mais informação para você. A nossa página na web também ficará mais clean, leve e interativa. Ano novo, vida nova para todos que fazem a Modelos da Terra.

EXPEDIENTE

EDITORIAL

Nesta edição apresentamos matérias focadas na estação mais quente do ano. A gente te ajuda a conquistar um bumbum firme e arrasar com o biquíni, além disso, falamos sobre a importância do cuidado com a pele no verão e damos dicas de como prevenir manchas. Recife foi contemplada com um projeto inédito na area de gastronomia: o Roteiro Gourmet. Ao todo, 12 restaurantes, entre os mais prestigiados na Zona Norte, se reuniram para lançar ações que beneficiam os clientes de segunda à quinta. Como não poderia deixar de ser, muita moda na nossa Revista. Cobertura especial de grandes eventos como o Cabine Fashion, Moda Recife e o Aurora Eco Fashion com fotos e bastidores. Isso e mais, você encontra nesta edição.

DIRETOR COMERCIAL: Claudio Barreto EDIÇÃO: Ivelise Buarque (Jornalista responsável DRT/PE 2467) Renata Menezes - DRT/PE 4154 REDAÇÃO: Ivelise Buarque Renata Men Jô Ferreira Mariana Menezes Priscila Soares Sofia Lundgren PRODUÇÃO: Arlytton Lopes (Styling) Produtora de Moda: Natália Dias LUMI COSMÉTICOS FOTOS, DIAGRAMAÇÃO E ARTE Claudio Barreto ARFOC/PE | A695 Contato: www.modelosdaterra.com.br (81) 8529.1136 | 9182 1136 e-mail: modelosdaterra@gmail.com facebook: Revista digital Modelos da Terra

Feliz ano novo para você. Boas festas e até a próxima!

Equipe: Claudio Barreto, Arlytton Lopes e Érica Lins.

Agradecimentos: Félix Cabeleireiros Av. Visconde de Jequitinhonha, 279 Boa Viagem - Recife, PE (81) 3327.1886 | 8690.0490 Capa: Modelo: Gabriela Fricke Foto capa: Claudio Barreto

As fotos publicadas na matéria “Fluidez nas araras do verão” indicadas são de autoria do fotógrafo Paulo Romão da coleção Primavera Verão da Mali.


modelos DA TERRA

GASTRONOMIA

Durante meses de conversas entre os proprietários de 12 dos mais aconchegantes restaurantes da região norte do Recife, surgiu a ideia de unirem-se em torno de um projeto que visa cultivar e divulgar o hábito de apreciar a boa gastronomia das 2as às 5as feiras, no almoço e jantar, aliado a um atendimento diferenciado. Surgiu então o Roteiro Gourmet, composto pelos integrantes listados abaixo: 1. Chez Brigitte, da Chef belga Brigitte Anckaert, cozinha franco-belga (com forte influência das culinárias indiana e marroquina) 2. Chez George, do Chef francês Georges Thévoz, cozinha francesa (com forte influência da culinária pernambucana) 3. CoreEtuba, da Chef brasileira Débora de Rivera, cozinha internacional clássica

Roteiro Gourmet: além da gastronomia Recife é presenteada com uma iniciativa inédita de um grupo de 12 dos mais prestigiados e diferenciados restaurantes da área norte da cidade

4. Chiwake, do Chef brasileiro Aníbal Fernandes, cozinha peruana (com forte influência da culinária japonesa) 5. Dalí Cocina, da Chef brasileira Cristina Rufino, cozinha mediterrânea e contemporânea 6. Da Vinci, do Chef brasileiro Pedro Mortari, cozinha italiana e mediterrânea 7. Restaurante Libório, do Chef brasileiro Marcelo Libório, cozinha italiana e variada 8. Nez Bistrô, das Chefs brasileiras Lícia Maranhão e Taciana Teti, cozinha franco-italiana

Por Renata Menezes, colaboração especial

9. Pantagruel, do Chef brasileiro Luciano dos Santos, cozinha franco-internacional 10. Ponte Nova, do Chef brasileiro Joca Pontes, cozinha francesa com ingredientes regionais 11. Quina do Futuro, dos Chefs André Saburó (Brasileiro) e Tanaka Yoshinari (Japonês), cozinha Oriental Japonesa 12. Restaurante Villa, do Chef brasileiro Joca Pontes, cozinha francesa-bistrô

Chez Brigitte 4

Chiwake


www.modelosdaterra.com.br

Nez Bistrô

Ponte Nova Uma das características do Roteiro Gourmet é a proximidade dos estabelecimentos participantes, numa região do Recife que ainda conserva um certo clima residencial, com área verde, cenário bucólico com muitas árvores, compreendendo os bairros do Derby, Graças, Espinheiro, Aflitos, Parnamirim, Casa Forte e Poço da Panela.

A partir do mês de Outubro de 2011, os clientes que frequentarem o Roteiro Gourmet serão incentivados a se cadastrar e começarem a participar das promoções. Também serão desenvolvidas ações trazendo turistas de lazer e negócios para curtir e apreciar a boa gastronomia numa região ainda não muito conhecida por eles, mas com grandes atrativos.

Outra característica do Roteiro Gourmet é o ambiente intimista e charmoso de casarios antigos reformados, decoração leve e agradável, quadros e peças de arte, atendimento e serviços diferenciados, transformando a experiência no restaurante em algo pessoal, próximo e prazeroso.

Em Novembro e Dezembro começam as primeiras ações envolvendo clientes tais como sorteios, ações de ‘comprouganhou’, brindes, degustações, bônus, ações interativas, circuitos culturais, pocket shows e exposições.

O Roteiro Gourmet criou um verdadeiro circuito gastronômico, que estimulará os clientes a experimentar a diversidade de suas cozinhas, através de ações promocionais de relacionamento para envolvê-los e tornar a sua experiência mais agradável e especial. São mais de 300 mesas e 1.200 lugares disponíveis. Cada restaurante manterá as suas características originais e o Roteiro Gourmet desenvolverá ações simultâneas e comuns nos 12 restaurantes, beneficiando a livre escolha dos clientes. Diversas empresas já sinalizaram a intenção de patrocinar as ações, para estarem próximas de um perfil diferenciado de consumidor, que valoriza serviços agregados e não necessariamente só busca desconto.

CoreEtuba

O Roteiro Gourmet conta com o site www.roteirogourmet. com, página no Facebook Roteiro Gourmet e perfil no Twitter @roteirogourmet, para que o público em geral possa conhecer todos os restaurantes participantes, informações úteis, fotos de seus ambientes, mapa da região, localização de cada um deles, e o mais importante, através desses canais de comunicação fazer seu cadastro para ser informado sobre as promoções que serão lançadas, falar de suas experiências, dar sugestões e muito mais. Saia da Rotina! Coma bem, também, no comecinho da semana, com tranquilidade, a mesma qualidade no atendimento – e, ainda, conte com algumas surpresas proporcionadas pelo Roteiro Gourmet.

Dalí Cocina

Restaurante Libório


modelos DA TERRA

ENTREVISTA

Mistura de Temperos Cultura, turismo e gastronomia. Consagrado como o terceiro pólo gastronômico do Brasil, a capital pernambucana consegue unir esses três elementos valorizando a diversidade local. Com grande influência portuguesa, indígena e africana a gastronomia traduz a cultura do lugar, atraindo turistas e moradores a experimentar uma culinária rica de sabores, cores e perfumes. Foi nesse cenário que o Chef e consultor Renato Valadares foi fisgado para mergulhar no mercado gastronômico de Recife. A Modelos da Terra conversou com esse jovem talento. Modelos da Terra – Como a gastronomia surgiu em sua vida? Renato – Na adolescência ficava muito tempo sozinho, então tive que começar a cozinhar o básico. Depois que acabei o ensino médio pensei em cursar história, depois mudei para jornalismo, mas terminei prestando vestibular para sociologia. Vi que não era o que eu queria e nem cheguei a cursar. Fui convidado por um amigo para organizar alguns eventos em cozinha e aos 24 anos resolvi fazer gastronomia. Hoje, não me vejo fazendo outra coisa. Demorei muito a decidir o que queria, mas realmente eu me encontrei. Eu trabalho de domingo a domingo, porém não me canso. Trabalho com alegria. Modelos da Terra – A diversidade de sabores que Recife oferece obriga o gastrônomo a ser mais completo? Renato – Sem sombra de dúvida. Hoje você não pode ser mais especialista em uma única coisa. Gosto de brincar com a comida regional usando produtos do mundo todo. Tento fazer um prato contemporâneo com uma nova roupagem. Em consultoria, por exemplo, tudo depende do contrato que o cliente vai querer. Então você não pode ficar preso a uma especialização. Modelos da Terra – Para você moda e gastronomia possuem alguma relação? Renato - A gastronomia tem tudo haver com moda. Quando a gente faz um prato tem que decorar de acordo com a filosofia,

6

com a ideia do evento, o público e decoração do ambiente. Então fazemos uma pesquisa para deixar tudo o mais harmonioso possível. Modelos da Terra – No momento sua carreira está voltada para consultoria. Porém há alguma pretensão de montar um restaurante? Renato - Já recebi convites, porém tenho muita coisa para explorar ainda, e o restaurante vai me prender. Eu não gosto de ficar parado em um lugar por muito tempo, por isso no momento dou aula e presto consultoria. Acredito que ainda não é o momento. Modelos da Terra – Mesmo sendo o terceiro pólo gastronômico do país, qual a principal dificuldade no cenário recifense? Renato – Aqui em recife a gastronomia ainda está em expansão, no entanto temos uma grande dificuldade em encontrar mão de obra especializada. Modelos da Terra - Além de cozinhar qual o seu principal hobbie? Renato – Surfar. Surfo desde os quinze anos. Minha família sempre teve uma relação muito boa com esporte e por isso tive esse contato desde cedo. Adoro velejar, nadar, adoro o mar. Passei dois anos morando na praia só para ficar mais perto do mar.


NOTAS

modelos DA TERRA

Looks praieiros | Maria Filó Vem aí mais um feriado e nada melhor do que curtir uma prainha, aproveitando o clima que pede um mergulho delicioso. Para aquelas que não dispensam o estilo sofisticado nem mesmo sob o sol intenso, areia e afins, a grife carioca Maria Filó está com apostas belíssimas. Biquínis e maiôs em cores neutras aparecem em duo com acessórios metalizados ou com as já consagradas fibras naturais. Nos pés, flats coloridas são pontos de luz em produções que passam longe do básico. Tudo para arrasar. A Maria Filó está no Plaza e no Shopping Recife.

Créditos: divulgação

Mais detalhes: (81) 3463-1171.

Alto verão | Farm Ayanne Carvalho recebeu mais novidades na coleção de alto verão da Farm do Shopping Recife. A temporada de calor máximo passa a contar com muitas estampas, entre elas, referências aos azulejos portugueses, folhas e ramificações, assim como traços geométricos e propostas ilustrativas que lembram os hippies. Tudo traduzido em blusas para sobreposição levíssima, alças, decotes, batas, babados, macacões e vestidos longos e de tamanho midi.

Créditos: divulgação

Outras informações: (81) 3327-2675.


modelos DA TERRA

MODA

Aurora Eco Fashion presenteia Rua da Aurora

Foto Carlos Cajueiro Até a cachorrinha mascote da Rua da Aurora, a Malhada, está presente a exposição fotográfica.

De frente para Rio Capibaribe, a Rua da Aurora é um dos cenários que refletem o mundo lírico do Recife, tendo ilustrado músicas, quadros, filmes e poesias. Sua importância na história da cidade congrega uma legião de fãs, que literalmente se instalam na mesma e seus arredores, tornando-a o point de gente artística. E com tantos pensadores num mesmo lugar, não poderia ficar de fora a discussão sobre a sua conservação e também de suas águas que tanto a embeleza. No ultimo dia 20 de novembro, o produtor de moda Nestor Mádenes tornou real uma proposta que há muito tempo desejava: desfiles como interferência nos pontos monumentais da Rua da Aurora, com o conceito de manifesto à sustentabilidade e preservação arquitetônica dos casarios históricos. É obvio que somente os artistas, engajados neste contexto, poderiam interpretar com objetividade a idéia. Então, para trazer consistência, nomes importantes foram reunidos: a madrinha do evento, a biodesigner Patrícia Moura; a marca verde 2Primas; e o responsável pelos Ativistas da Moda, Leopoldo Nóbrega.

8

A marca Anunciada e os estilistas Manoel Ozi, Melk Z e Cássio Bonfim, atentos à questão em pauta, também participaram com trabalhos engajados. Todos os desfiles

foram impecáveis, tendo elogios da maioria das pessoas presentes, público este formado por moradores do local e outros em visitação. A Aurora Filmes fez o registro durante o dia inteiro, incluindo os depoimentos. E em breve, uma pequena mostra do vídeo será postada na internet com os melhores momentos. Dois pontos de encontros reuniram muita gente antenada e inteligente. O confortável lounge da Faculdade Maurício de Nassau, onde aconteceu a palestra com o Chef Leandro Ricardo sobre Comida Sustentável, além de bate papos informais com profissionais da moda. E a “Praia da Aurora” - espaço com areia, cadeiras e guardas-sol, como parte do projeto “Quero Nadar no Capibaribe”, onde atendeu com cerveja gelada e caldinho de feijão, dando o clima de verão. A descontração tomou conta com visitantes que passeavam com seus cachorros e crianças, alegrando o ambiente junto à exposição “Celebs” do fotógrafo Renato Filho, com fotos dos moradores homenageados da rua. “A Moda reflete o comportamento de toda sociedade. Apresentar desfiles com o olhar atento à sustentabilidade faz com que despertemos de uma maneira artística às reflexões, não apenas para a nossa querida Aurora, mas para tudo o que nos cerca”, expôs Nestor Mádenes.


www.modelosdaterra.com.br

Os Desfiles Sob o obelisco, a cantora Karina Spinelli deu o tom da abertura do evento acompanhada pelas batidas do atabaque. A trilha culminou com o desfile dos Ativistas da Moda, comandados por Leopoldo Nóbrega que, entre cada look, soltou um manifestante dava o seu recado usando duas placas, uma à sua frente e outra atrás com frases de reflexão. A leitura foi de influência regional remetendo aos mangues e à natureza, bem de acordo com a cenografia natural do espaço e com a influência musical.

O segundo desfile partiu para a linha urbana. Realizado na pista de skate, a Chama Camisetas de Cássio Bonfim contou com skatistas andando simultaneamente à apresentação dos modelos em “passarela”. O street wear seguiu com leggings e tênis de cano alto, junto às estamparias bem atuais. Na sequência, a Pista de Cooper sob a sombra das árvores do mangue foi oportuna para a Anunciada. Com estilosas cadeiras brancas acolchoadas e em ferro, a beleza da ambientação foi propícia ao Antonio Meneghetti*. Chique e casual, o frescor da coleção Levite! 2012 destacou peças exclusivas para o evento, incluindo acessórios elaborados com o reaproveitamento de couro, cedidos por uma fábrica de bolsas. A estilista Eliane Mello, responsável pela marca, debruçou com serenidade para imprimir sofisticação e conforto com malha, viscose, linho e laise.

Foto Allan Torres A Anunciada investiu no estilo praieiro. Foto Allan Torres Penas e braços de fora para enfrentar a alta temperatura da Anunciada.


modelos DA TERRA

MODA

Adiante, o público seguiu para a escultura Tortura Nunca Mais, situada ao lado. Neste momento, a tarde já se inclinava com a brisa gostosa, ofertando um entorno especialmente presenteado para a criatividade de Patrícia Moura, que colocou suas biojóias acompanhadas por caftans assinadas por Leopoldo Nóbrega e hotpants ao estilo anos 60. Uma graça!

Foto Allan Torres O belo cenário de Patrícia Moura conjugou com suas peças.

Patrícia compartilhou sua mostra com peças elaboradas pelo grupo Bioartes de Porto de Galinhas, com quem desenvolve a partir de resíduo têxtil; do grupo Mulheres de Fibra de Trindade, onde atuou na capacitação voluntária em Trindade (Paraty/ RJ); e ainda as assinadas em parceria com o Projeto Rendarte, do Hospital de Câncer de Pernambuco, onde também é parceira.

Foto Allan Torres O desfile de Patrícia Moura foi sob a escultura Tortura Nunca Mais

O anfiteatro, cercado por acomodações em um complexo quadrado, propôs o desfile reservado para a linha beach wear de Manoel Ozi. Surpreendente como sempre, o jovem talentoso inovou com tecidos nada convencionais com muito brilho, super fashion. Destaque para o maiô com amplos recortes geométricos laterais e acessórios de Prazeres Accioly. Um luxo! O requinte chegou ao corredor arborizado à lá Karl Lagerfeld, onde a marca verde 2Primas deu o seu recado. A coleção dotada de cortes clássicos usou tecido ecológico de cânhamo, algodão orgânico (sem agrotóxico), seda e liocel (fibra a partir da polpa da madeira jovem reflorestada), exemplificando as possibilidades da moda responsável.

10

Foto Carlos Cajueiro Sustentável até à cabeça: 2Primas com chapéu elaborado por materiais à partir da rede de pescadores – garimpo de Prazeres Accioly.

Foto Ronald Luv A descontração da marca 2Primas contou com o acessório assinado por Maria Ribeiro.


www.modelosdaterra.com.br

Finalizando, ao lado da escultura Caranguejo – símbolo do movimento mangue recifense, Melk Z Da sob a luz do por do sol, enfrente ao majestoso Rio Capibaribe com o teatro Santa Izabel ao fundo, apresentou suas criações usufruindo do branco e elementos que remeteram à nossa fauna. O estilista fez um mix de peças de varias coleções, que tiveram o cunho sustentável ao longo de sua trajetória.

Foto Carlos Cajueiro O cair do dia foi com Melk ZDA

O styling dos desfiles foi assinado por Ander Oliveira, Adelmo Lins e Kerma Custódio. Já a produção de moda dói de Madah Oliveira e Jack Tamboo; produção executiva Natascha Lux e Thiago França; e direção de arte de Lucídio Leão. *Antonio Meneghetti – estilista italiano multidisciplinar, doutor em Sociologia, Filosofia, Teologia, com Láurea em Filosofia com abordagem em Psicologia. Sua primeira coleção foi apresentada ao ar livre, em 1979, com um grupo de modelos que caminharam pelas escadarias de um burgo medieval chamado Lizori, na Itália. Desde então, a ideia tem sido propagada por todo o mundo, em tardes agradáveis à paisagem e à arquitetura.

Foto Ronald Luv A iluminação da Rua da Aurora deu um toque especial ao desfile atraindo muitas pessoas que passavam pelo local.

Foto Ronald Luv Melk ZDa fez referência ao mangue com apliques conceituais Com fotos e informações de assessoria de imprensa


modelos DA TERRA

12

MODA

MELK ZDA

PIETRO


www.modelosdaterra.com.br

Sustentabilidade na passarela da moda Moda Recife movimentou grifes e estilistas com glamour

Por Sofia Lundgren Sustentabilidade foi a proposta deste ano para o Moda Recife 2011. “Este é o assunto mais falado no mundo. Não agride o ambiente e utiliza coisas que não estão mais sendo utilizadas”, diz Ricardo Coller, o organizador do evento que acontece a quatro anos. Esta edição contou com a presença de vários estilistas Pernambucanos, mostrando durante dois dias sua coleção para o Verão 2012 com desfiles gratuitos ao público. O público curtiu muito o primeiro dia e elogiou a iniciativa, como a estudante Carla Souza: “Foi legal, fazia tempo que não vinha a um desfile conceitual e bem diferente”. Mas, alguns detalhes não passaram em branco. “O local é legal e os desfiles, também”, comentou a modelo Priscila Leite. No primeiro dia, o estilista Walério Araújo foi o grande nome da noite, fechando os desfiles e ovacionado pelo público. Sua coleção teve o regionalismo muito presente que são sempre muito bem aceitos no mercado da moda. “Esta proposta é cada vez mais bem aceita nas passarelas”, comenta o designer de moda ao falar sobre a aceitação deste estilo. Seu desfile contou com muito brilho sobre o prata. E o prata de uma forma geral. Mas, ainda se destacou com tule, tachas, lantejoulas e sofisticação do branco. Ele trabalhou com muita fluidez, usando peças volumosas como pantalonas e saias. Outras cores muito fortes na coleção foram cinza e preto. E para o homem, ele trouxe uma leitura feminina. “Minha inspiração foi no folclore, que eu vivi e convive. Minha família contratava pastoril realizado na frente de casa”, reforça. Radicado hoje em Brasília, o estilista Romildo Nascimento, nascido em Gravatá, disse estar muito feliz em participar do

evento. “Foi uma realização pessoal e profissional”, comentou. Ele mostrou uma coleção despojada e arrojada para homens, com muito xadrez. Calças e bermudas vieram justas ao corpo. Calças ainda apresentaram com amarrações nas pernas, blusas com recortes diferenciados. Nesta coleção, ele usou muito tons como azul, branco e vermelho. O designer estreante foi Frederico Ferreira, que trouxe para a passarela os tons terrosos, que resgatam o barro e pau. A transparência também foi um ponto forte em seu desfile, assim como a proposta que foi vista em quase todos os outros desfiles. Neste caso, uni esta tendência com o uso de babados discretos e tecidos, leves e rústico. O que chamou atenção foram os acabamentos que eram desacabados. A marca Club Noir fez um desfile bem básico, dando destaque a silhueta bastante feminina. Apostou em peças com muitas cores estampadas e ainda o preto básico, em macacões, por exemplo. Nos Acessórios, usou também o brilho prata, mas de forma suave. Uma novidade foi o tecido lurex com fios transpassados que dão brilho. Yanomami apostou em estampados que remetem a tendência africana, com cores mais fortes como azul, laranja, verde e roxo. E o uso de acessórios rústicos. Já Magali Marino veio com balonês e tons de cor bebê, como verde rosa. Inspiração na moda pret à porte, a 2Primas entrou com um estilo cool, apostando em estamparias suaves, tons mais fortes e outros mais fechados. Já o segundo dia foi o lançamento do Projeto Moda Brasil Sustentável, que contou com a presença de profissionais reconhecidos, nacionalmente na moda brasileira, como Danielle

Coletivo Brasil Moda Sustentável

13


modelos DA TERRA

2PRIMAS

MODA

ANUNCIADA

CLUB NOIR

Ferraz (consultora de moda e colaboradora em um programa de televisão) e o publicitário Paulo Fernando, que tem um portal sobre moda. Mas, a novidade foram os desfiles da moda praia com as marcas Corpo Seguro, Bácchus e Rush Praia. A Corpo Seguro mostrou biquínis com estamparias florais e cores fortes como o vermelho, que veio com bastante evidência. Mas, ainda variou na cartela das peças com outros tons: azul, amarelo e verde. “O nosso apelo foi ecológico, porque esta é uma esperança para a moda sustentável. Um reflexo das coisas naturais que tentamos retratar na moda”, afirma a estilista Sílvia Werner da marca, numa opinião pessoal sobre as ações acerca da sustentabilidade na moda. A Bácchus mostrou uma jogada de cores do azul, verde e telha. Nas passarelas, a marca mostrou macacões estampados e lisos, plinçados em minissaias e vestidos curtos. As peças refletiam muita leveza e em outras roupas prevaleceram as estamparias em tons pasteis. Já a Rush Praia fez um desfile muito bonito, com muito quadriculado colorido, nos biquínis e sungas. Decotes e cortes diferentes foram o ponto alto do desfile da marca, que trouxe para as passarelas, por exemplo, estampa de bolinha no tom rosa claro e muita cor para os homens. As roupas leves também tomaram conta do desfile. Tirando a moda praia do foco, outros nomes e marcas desfilaram suas coleções como Coletivo Brasil, Anunciada, Tribos, Pietro, Melk Zda e Sá Maria. A estamparia e a transparência marcaram muito tanto o primeiro dia como o segundo. O Coletivo Brasil, por exemplo, lançou mão dos tons terrosos em tricôs, malhas rústicas usados com elementos

BASTIDORES

14

CORPO SEGURO

RUSH PRAIA

reaproveitdos. A Tribos veio com cores fortes com destaque para o amarelo bastante em evidência. Mas, ainda buscou inspiração para o preto e branco, acompanhado por estampados e também na forma sóbria em calças e macacões. Já Anunciada usou muita transparência trabalhada, bastante lantejoula dourada, um pouco de renda e tricô. E com isto apresentou uma coleção com roupas com fluidez e leveza, e muita sofisticação. A estréia da noite do segundo dia foi para o jovem e talentoso Pietro Tales que apresentou sete looks de uma coleção que também trouxe a transparência. Ele trabalhou com cores neutras e deu destaque ao preto. E ainda abusou do plinçado, com uma proposta que relembrou a moda pret à porter. Já Melk Zda, um das atrações mais esperadas da noite, usou muito branco e dourado, tecidos com a transparência trabalhadas. Elementos tradicionais como a renda, roupas com bico. Fluidez nos vestidos. Quem fechou a última noite foi a marca Sá Maria que trabalhou a coleção em cima da pré-historia brasileira e dos moradores de rua. Usou texturas nas roupas com aspectos de destruídas. As cores foram inspiradas na descoberta do fogo, das cores mais vivas e cinza. Usou ainda o verde amazônia, encontrado em sociedades indígenas no Nordeste. Na passarela, a Sá Maria apresentou ainda coletes e vestidos curtos. O verão 2012 tem para todos os gostos: da moda pret à porter (que também teve destaque na passarela) até o despojado. Vai desde o branco até o preto, com brilho de lantejoulas e do lurex – o tecido com fios transpassados que dão brilho. O próximo ano chega bastante versátil, seja uma questão de estilo ou tendência.


www.modelosdaterra.com.br

15


modelos DA TERRA

SOCIAL

Vips nos Pés! A Escarpaim & Cia, loja instalada enfrente a praçinha de Boa Viagem, está com uma proposta bem bacana às seus clientes: a realização de eventos periódicos para o atendimento vip. O mais recente foi o Chá entre Amigos com direito à espumante e muita descontração para a apresentação de sapatos diferenciados para enlouquecer qualquer mulher, já que a variedade é ampla para atender variados estilos, dos mordeninhos aos mais clássicos.

16


www.modelosdaterra.com.br

17


modelos DA TERRA

SOCIAL

Soledad mostra sua cara A Adom, em Casa Forte, foi palco de encontro badalado no dia 24 de novembro. A iniciativa, que reuniu 200 convidados, marcou o lançamento da marca Soledad, da empresária Alice Tigre Viriato. O momento especial da grife de moda casual contou com desfile da coleção, animado ao de som do DJ Romero Bivar.

Alice Tigre

Alice Tigre e Juliana Machado

Alice Tigre | Karol Nogueira

18

Isabella Alves | Claudio Barreto


19


modelos DA TERRA

SAÚDE

Cuidados com a pele no verão Por Mariana Menezes

O verão já está batendo na porta. E junto com o calor da estação, é importante saber que o aspecto estético não pode se sobrepor à saúde. Praias, piscinas e clubes ficam lotados na época do ano que exige cuidados redobrados. As manchas, principalmente no rosto, são grandes inimigas das mulheres que frequentam os consultórios dermatológicos, ficando atrás apenas de acnes e micoses. Segundo o médico dermatologista Alberto Soares, no verão a tendência de adquirir manchas é maior do que em qualquer outra estação, sendo bastante comum a acentuação de sardas (efélides) e o aparecimento de micoses no rosto. “Essa época do ano baixa a imunidade do indivíduo, deixando o organismo mais exposto a contrair micoses como o conhecido “pano branco”, explica o doutor. O excesso de exposição ao sol, muitas vezes para garantir o bronzeado tão valorizado, acaba sendo a principal causa dessas manchas. O dano solar acumulado ao longo dos anos induz o aumento do número de melanócitos (célula que produz o pigmento que dá cor à pele) produzindo mais melanina e escurecendo a pele. É o caso da melanose solar, conhecida como “mancha senil” por ser mais comum em pessoas de idade. As melanoses apresentam aparência escura, de coloração castanho a marrom e surgem em áreas de maior exposição ao sol, como rosto, colo e ombros.

Mayra Foto: Claudio Barreto MayraAraújo Araújo Foto: Claudio Barreto

O uso correto do filtro solar previne o envelhecimento precoce e até mesmo o câncer de pele. O tipo mais comum é o CBC (carcinoma basocelular) que está diretamente relacionado com exposições solares ao longo dos anos, em pessoas de pele clara. O famoso banho de sol deve ser evitado entre 10 e 15h, quando os raios ultravioletas estão mais fortes. O FPS (fator de protetor solar) varia de acordo com cada tipo de pele: quanto mais clara a cor, mais alto será o número do fator, que pode chegar até 100. O filtro solar deve ser usado meia hora antes da exposição e repetido a cada 2 horas.

20

Muitos tratamentos são oferecidos em clínicas para corrigir os danos sofridos durante o verão. Os ácidos retinóicos e os cremes clareadores feitos à base de uma substância chamada hidroquinona, são bastante usados em tratamentos dermatológicos, além das tecnologias de ponta feitas com laser, em casos de manchas mais preocupantes. Porém, sabe-se que prevenir é sempre melhor do que remediar. Os cuidados para a prevenção de manchas no rosto são básicos: usar roupas leves, chapéu, óculos escuro, além de abusar de muito líquido e manter uma boa alimentação. Antes de ir à praia, deve-se evitar o uso de perfumes, desodorantes ou qualquer produtor que contenha álcool e principalmente não esquecer do protetor solar e de um bom hidratante pós sol.


www.modelosdaterra.com.br

Para um bumbum sarado no Verão Três exercícios superpoderosos prometem dar um up na região Por Jô Ferreira

Antes de começar qualquer atividade é importante que o corpo seja aquecido com exercícios de alongamento para a musculatura, caso contrário, você corre o risco de sofrer alguma distensão. Sol, praia, calor... O nosso clima tropical é realmente favorável e estimulante. A estação diz sim ao biquini e ter um bumbum durinho e redondo é, sem dúvida, o sonho de toda brasileira. Sob o talante nacional montamos um guia prático especialmente para aquelas mulheres que não tem tempo de ir à academia. Bastam 30 minutinhos por dia para deixar o bumbum duro feito concreto. Em Posição de quatro apoios, com os cotovelos, joelhos e ponta dos pés encostados no chão, coluna reta e com caneleiras de 2kg. Eleve uma das pernas, mantendo-a flexionada até que a coxa se alinhe com as costas, e volte a posição inicial. Com isso haverá um contração, fazendo então com que a região fica durinha. Faça duas séries de 15 repetições com cada perna. Com a mesma base, estique uma das duas pernas para trás e eleve-a até sentir que está forçando o glúteo. Volte ao início. Faça duas séries também de 15 repetições. Em pé, pernas um pouco afastadas, mãos segurando uma barra nos ombros. Agache, como se fosse sentar numa cadeira, sem deixar os joelhos ultrapassarem a linha da ponta dos pés. Nesse exercício você pode fazer duas séries de 20 repetições.

Profa. Bruna Miranda Foto: Claudio Barreto

Dica do personal: • Quando estiver condicionada, aumente as séries para três repetições. Assim você potencializa o exercício. • Inicialmente use caneleiras de 2 kg, e siga amplificando a carga aos poucos. • Para o terceiro exercício, usar barra de 20 kg. Atentar-se a o alinhamento da coluna. ** Agradecimentos a Academia Portal do Fitness e ao professor Eduardo Felipe.

21


modelos DA TERRA

ENTRETENIMENTO

O regaste do Brega Por Priscila Soares e Mariana Menezes

Ser brega é não ser brega. O brega é denominado um estilo de música de cunho popular, mas já provou ser muito mais do que um simples gênero musical. Inicialmente, o termo designava um tipo de música romântica, com arranjo musical sem grandes elaborações, além de bastante apelo sentimental, letras com rimas fáceis e palavras simples. Em outras palavras, uma música supostamente cafona. Historicamente, os maiores cantores do gênero brega legítimo estão no nordeste brasileiro, sendo dois de seus maiores ícones na atualidade, o pernambucano Reginaldo Rossi que representa bem a definição de brega antigo e o cearense Falcão, seguindo uma linha de brega humorístico. Nos anos 2000, ganhou uma nova roupagem com a explosão do chamado brega pop e tecnobrega. Foi aí que o ritmo se consolidou nas regiões Norte e Nordeste como uma grande força musical. No entanto, depois do auge, as músicas que estavam na boca do povo perderam um pouco de notoriedade. Hoje, o brega estilizado parece ganhar nova força com uma proposta diferente que vem incentivando a criação de algumas festas temáticas. A Golarrolê é um exemplo de festa coletiva que há quase quatro anos reúne gente de todo lugar. O evento tem como base de conceito, ferramentas como a música, a moda e o design, tentando não só trazer novidades pra cá, como também levar entretenimento para outras cidades. Sob a organização da publicitária e produtora cultural Allana Marques juntamente com amigos, a Golarrolê atua na produção de festas bastante conhecidas como a “Putz!” “Sem Loção” e “Brega Naite”, cada uma com uma temática diferente.

Foto: Internet

O novo Brega POP

FOTO DIVULGAÇÃO

Por Mariana Menezes

O brega vem ganhando novas releituras através de bandas que estão despontando no cenário musical e invadindo a noite Recifense. É o caso da No Falo Americano, que surgiu em janeiro de 2011, com uma proposta inicial de tocar música nacional, em ritmos como pop rock, forró e até mesmo samba. Tudo começou quando os componentes, que faziam parte da Banda Las, foram convidados por Fábio Trindade, um dos empresários atuais, para tocar música com uma visão comercial, atingindo os públicos da classe B e C. Em parceria com o também empresário da banda Papaninfa, Orestes Haig, a No Falo Americano começou a ganhar forma a partir do primeiro show realizado na boate Audrey, em Boa Viagem. Pegando o embalo do hit “We no speak americano” da banda australiana Yolanda Be Cool, surgiu a escolha do nome, que a princípio seria “We don’t speak americano”, mas, logo ganhou a adaptação para o nome atual. Depois de algumas mudanças, inclusive de repertório, a No Falo Americano foi definida como uma banda de bregapop, fazendo uma verdadeira salada musical nacional e estilizando o conceito de brega já existente no mercado. Os bregas antigos, com grande influência em Reginaldo Rossi, ganharam uma releitura no som da banda, enquanto os atuais surgem com uma roupagem mais pop rock.

No Falo Americano


www.modelosdaterra.com.br O Brega Naite surgiu no ano passado, através de uma brincadeira no aniversário de Lucão (Golarrolê) e Machado (Sem Loção). A festa nem tinha esse nome ainda, mas os meninos decidiram não mais esperar até Fevereiro para curtir o carnaval, reunindo gente de todo tipo, dos mais descolados aos mais caretas. Para Allana Marques o evento consegue reunir patricinhas, homossexuais, heterossexuais e ‘cafuçus’, comprovando que o brega é música popular para todos, não sendo produto exclusivo das periferias da cidade. “O brega é dança e sedução. É música popular, cantada por gente que vive histórias dramáticas e engraçadas, mas que é de fácil identificação do público frequentador em geral”, completou ela. O ‘I Love Cafusú’ também é visto como um conceito de festa brega que nasceu em 2004, para desfilar no domingo de Carnaval pelas ladeiras de Olinda. Tudo começou com uma prazerosa brincadeira “anti-feminista” que homenageia os ‘cafuçus’ (imagem de homem bruto) e aguçava o ego dos machões, povoando as ruas da cidade. O traje utilizado relembra o visual de ícones do brega, incorporando a força que o ritmo vem conquistando nessas festas temáticas. As madames, chamadas de ‘rariús’ (da expressão How are you), são as apaixonadas pelos ‘cafajestes’ (característica básica de um ‘cafuçu’). Dois anos depois da sua fundação, o bloco já participava do calendário oficial do carnaval da cidade e a partir daí foi ganhando uma grande proporção, a ponto de realizar uma prévia especial no Rio de Janeiro, em 2008.

A formação atual conta com cinco músicos: Filipe Rosendo (vocalista), Otávio Mazer (guitarrista), William Viegas (baixista), Felipe Lacerda (tecladista) e Arthur Onyaiê (baterista). Juntos, eles compõem o time intitulado “os gatos do brega” que agitam o público apreciador do ritmo. O figurino verde e amarelo, composto de camisas da seleção brasileira, pochetes e óculos extravagantes, representam bem o apelo nacional adotado pela banda. Os shows cheios de descontração, animam as principais casas de show do Recife, com um repertório que vai de clássicos do brega à sucessos de outros ritmos. Pode-se dizer que a No falo Americano não possui rótulos musicais e sim influências do brega como Reginaldo Rossi, Chimbinha, Mc Sheldon, Banda Kitara, Ritmo Quente, além de tocar clássicos do pop nacional como “Mulher de fases” da banda Raimundos, “Anna Julia” de Los Hermanos e “Mila” do cantor Netinho. Mesmo com uma queda significativa nos últimos anos, a disseminação do brega abre portas para outras bandas no mercado. Porém, apesar do público ser o mesmo, essa diversidade acaba sendo irrelevante em relação aos caminhos de cada um. “Eu acho que o sucesso de um não interfere no do outro. O mercado é grande.

E o que dizer da nova versão da maior festa de rock do Brasil? Com uma adaptação ao brega, o ‘Rock In Rio Doce’ (bairro da periferia de Olinda) reuniu mais de mil pessoas para saudar o ritmo brega de Pernambuco. A princípio o evento era só uma brincadeira, mas ganhou força nas redes sociais e se tornou realidade. A iniciativa partiu dos amigos Rafael Queiroz e Lucas Campos, através do comentário da namorada de Rafael, manifestando a vontade de ir ao festival verdadeiro. Os meninos ironizaram dizendo que ela só teria dinheiro para ir ao Rock In Rio Doce e logo depois tiveram a ideia de criar um evento no Facebook com informações da festa. Em menos de dois dias, mais de 2 mil pessoas confirmaram presença em um evento fictício e a partir daí eles resolveram procurar a produtora de eventos Thais Zoby, que aceitou o convite na hora. Enquanto no Rio de Janeiro as atrações se apresentavam no palco Mundo, em Olinda elas agitaram o público no palco Imundo. Já a tenda eletrônica se transformou na laje eletrônica. E quem comprou o ingresso da “front laje” ganhou um banho de mangueira, um prato feito, creme de cabelo e bronzeador. As bandas Faringes da Paixão, Ciranda de Maluco, Vício Louco e Kelvis Duran deixaram o Mercado Eufrásio pequeno, tocando com o melhor do brega. Com tantas festas de sucesso, Recife se consagra cada vez mais como a capital do brega, criando oportunidade para o surgimento de novas bandas no mercado. Foto DIVULGAÇÃO

Poderia existir mais uma banda que teria espaço para todo mundo”, explica Filipe Rosendo, vocalista. Independente de preconceitos musicais, a banda procura sempre trazer coisas novas para o público. Além do projeto de músicas caribenhas, de nome “Yo Soy Latino Americano”, lançado junto com a inauguração da boate Iguana Café, a mais recente novidade é a produção de músicas autorais que prometem focar principalmente nas classes B e C. Os músicos, que lançaram o primeiro CD há pouco tempo, estão trabalhando juntos no processo de composição, passeando por vários ritmos como lambada, brega, forró, rock e terão como inspiração a irreverência da banda Mamonas Assassinas. O resgate do brega ganhou uma enorme aceitação durante a trajetória da No Falo Americano, mas essa roupagem musical escolhida pela banda está diretamente ligada com a popularização do brega. “Por enquanto acho que estamos acertando. Nós experimentamos o brega e o público vem correspondendo. Tocamos o que eles querem ouvir. Quando você toca e o público responde, já é prazeroso. É o que eu chamo de prazer recíproco”, completou Filipe.

Foto DIVULGAÇÃO


modelos DA TERRA

AGENDA CULTURAL

Cartilha Eudes Mota expõe na Mariana Moira Após dois anos de reclusão, Eudes Moda lança sua mais nova obra prestes a completar 60 anos de idade. A ser apresentada na Galeria Mariana Moura até janeiro. Numa relação mais íntima e despojada com o mundo de hoje, o artista emerge do passado de um processo criativo de profunda solidão e isolamento de questionamentos ligados à abstração e à cultura popular, para a pintura com muito mais calor, redefinindo um estilo único e próprio do artista. A idéia surge como quem acorda o que dormia dentro de si, para transgredir a uma manobra sem inventividade. A Cartilha talvez chegue como uma forma instantânea, mas não menos emocional, estando ligada à cartilha de Paulo Freire que hoje estaria com 90 anos de idade, e aos dois poemas de Mauro Mota que completaria 100 anos. Os tributos não são expostos como homenagens, mas como referências particulares de inspiração do artista, que em 20 obras entre instalações de pinturas, de papéis e

objetos, elegem o relevo como a técnica em destaque, através da cor branca e pigmentos de alumínio. Complementando a mostra, constam as instalações “Documentos”, que transformam alguns modelos variados de cartas e declarações em desenhos geométricos, retangulares e horizontais, sobre papel ofício. Mais cinco figuras de Monalisa escritas com palavras inspiradas no método de Paulo Freire. Durante a exposição, será exibido parte do vídeo autobiográfico que será concluído em 2012, assinado pelos documentaristas e cineastas Marcelo Luna e o fotógrafo, Gil Vicente. Galeria Mariana Moura www.marianamoura.com.br Rua Professor José Brandão, 163. Boa Viagem Fone: 3465.5602

www.cumadremaria.com.br

(81) 8130.9351 8617.4500


modelos DA TERRA

ESPECIAL

Encontro de marcas 1.500 pessoas conferiram novidades de 36 lojas que ocuparam a Casa Rosada O Cabine Fashion, edição especial de fim de ano, atraiu muita gente para as compras voltadas às festividades que se aproximam. Mas, mesmo com o caráter comercial, a filantropia não foi deixada de lado, e a AACD foi beneficiada com alimentos não perecíveis. Nos stands, marcas como a Nata estiveram presentes com peças até R$ 100. A “M.Dalla Nora” e a “Mixx Store” bombaram, tendo também outras bem atrativas, como a Cumadremaria. Cada empreendimento contou com o seu próprio provador, oferecendo maior comodidade às compradoras, que usufruíram das delícias do Chef Thiago Rangel. No menu: sanduíches, saladas e comidinhas inspiradas em cozinhas do mundo todo. As organizadoras Bianca Branco, da Prima Santa e Thais Rodrigues e Camila Lins da empresa Dobalacobaco, prometem nova edição. Nossa revista fez um editorial vivo com as modelos durante o evento.

26

Editorial vivo: Deusas da Moda “Estranhas, indecifráveis e misteriosas, são praticamente uma só. Dividem o mesmo ar, os mesmos modos e costumes. Dominam as cores, os gostos, os estilos, A MODA. São verdadeiras donas da moda, mas não a seguem. Assim como o branco são únicas, sempre existirão e é a partir delas que tudo nasce”. Styling: Arlytton Lopes Hair & Make: Érika Lins - Lumi Cosméticos Roupas: Alunos de Moda FBV Sapatos: Escarpaim & Cia Modelos: Aline Barbosa, Aritha Cabral e Manuella Oliveira Foto/edição: Claudio Barreto


www.modelosdaterra.com.br


modelos DA TERRA

EDITORIAL MODA

LEMBRANÇAS... Boas ou ruins não deixam de ser lembranças... Felizes ou tristes, mas ainda são lembranças... O jeito foi voltar no tempo para deixar regist rado na memória tudo o que aconteceu na moda durante 365 dias, 12 meses, 1 ano e fazendo com que essa memória permaneça para sempre como uma bela “lembrança...” Arlytton Lopes

28

John Galliano

Moda Andrógena

S

Princesa Kate Middleton


www.modelosdaterra.com.br

Amy Winehouse

S

Recomeรงo

29


modelos DA TERRA

EDITORIAL MODA

S

...

Steve Jobs Styling: Arlytton Lopes Produção/moda: Natalia Dias Foto/edição: Claudio Barreto Hair & Make: Érika Lins - Lumi Cosméticos Sapatos: Escarpaim & Cia

30

Modelos: Aline Dantas Barbara Accioly Bruna Lisboa Gabriela Fricke Isabella Sales Manuella Oliveira Mayra Araújo

Cleópatra

S

Torre Gêmeas


Claudio Barreto | Modelos da Terra Magazine

www.modelosdaterra.com.br


Revista digital Modelos da Terra www.modelosdaterra.com.br


Revista modelos DA TERRA magazine