Issuu on Google+

JUNHO / 2008

42 ENGENHEIRO(A) DE PETRÓLEO JÚNIOR LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO. 01

-

Você recebeu do fiscal o seguinte material: a) este caderno, com o enunciado das 70 questões das Provas Objetivas, sem repetição ou falha, assim distribuídas:

LÍNGUA PORTUGUESA II Questões Pontos 1 a 10 1,0

LÍNGUA INGLESA I Questões Pontos 11 a 20 1,0

INFORMÁTICA Questões 21 a 25

Pontos 1,0

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Questões Pontos 26 a 40 1,3 41 a 55 1,7 56 a 70 2,0

b) 1 CARTÃO-RESPOSTA destinado às respostas às questões objetivas formuladas nas provas. 02

-

Verifique se este material está em ordem e se o seu nome e número de inscrição conferem com os que aparecem no CARTÃO-RESPOSTA. Caso contrário, notifique IMEDIATAMENTE o fiscal.

03

-

Após a conferência, o candidato deverá assinar no espaço próprio do CARTÃO-RESPOSTA, preferivelmente a caneta esferográfica de tinta na cor preta.

04

-

No CARTÃO-RESPOSTA, a marcação das letras correspondentes às respostas certas deve ser feita cobrindo a letra e preenchendo todo o espaço compreendido pelos círculos, a caneta esferográfica de tinta na cor preta, de forma contínua e densa. A LEITORA ÓTICA é sensível a marcas escuras; portanto, preencha os campos de marcação completamente, sem deixar claros. Exemplo:

A

C

D

E

05

-

Tenha muito cuidado com o CARTÃO-RESPOSTA, para não o DOBRAR, AMASSAR ou MANCHAR. O CARTÃO-RESPOSTA SOMENTE poderá ser substituído caso esteja danificado em suas margens superior ou inferior - BARRA DE RECONHECIMENTO PARA LEITURA ÓTICA.

06

-

Para cada uma das questões objetivas, são apresentadas 5 alternativas classificadas com as letras (A), (B), (C), (D) e (E); só uma responde adequadamente ao quesito proposto. Você só deve assinalar UMA RESPOSTA: a marcação em mais de uma alternativa anula a questão, MESMO QUE UMA DAS RESPOSTAS ESTEJA CORRETA.

07

-

As questões objetivas são identificadas pelo número que se situa acima de seu enunciado.

08

-

SERÁ ELIMINADO do Processo Seletivo Público o candidato que: a) se utilizar, durante a realização das provas, de máquinas e/ou relógios de calcular, bem como de rádios gravadores, headphones, telefones celulares ou fontes de consulta de qualquer espécie; b) se ausentar da sala em que se realizam as provas levando consigo o Caderno de Questões e/ou o CARTÃO-RESPOSTA.

09

-

Reserve os 30 (trinta) minutos finais para marcar seu CARTÃO-RESPOSTA. Os rascunhos e as marcações assinaladas no Caderno de Questões NÃO SERÃO LEVADOS EM CONTA.

10

-

Quando terminar, entregue ao fiscal O CADERNO DE QUESTÕES E O CARTÃO-RESPOSTA e ASSINE A LISTA DE PRESENÇA. Obs. O candidato só poderá se ausentar do recinto das provas após 1 (uma) hora contada a partir do efetivo início das mesmas. Por razões de segurança, o candidato não poderá levar o Caderno de Questões, a qualquer momento.

11

-

O TEMPO DISPONÍVEL PARA ESTAS PROVAS DE QUESTÕES OBJETIVAS É DE 4 (QUATRO) HORAS.

12

-

As questões e os gabaritos das Provas Objetivas serão divulgados no primeiro dia útil após a realização das provas na página da FUNDAÇÃO CESGRANRIO (www.cesgranrio.org.br).


ENGENHEIRO(A) DE PETRÓLEO JÚNIOR

2


LÍNGUA PORTUGUESA II 50

TEMPO DE ESCOLHER “Um homem não é grande pelo que faz, mas pelo que renuncia.” (Albert Schweitzer)

55

5

10

15

20

25

30

35

40

45

Muitos amigos leitores têm solicitado minha opinião acerca de qual rumo dar às suas carreiras. Alguns apreciam seu trabalho, mas não a empresa onde estão. Outros admiram a estabilidade conquistada, mas não têm qualquer prazer no exercício de suas funções. Uns recebem propostas para mudar de emprego, financeiramente desfavoráveis, porém, desafiadoras. Outros têm diante de si um vasto leque de opções, muitas coisas para fazer, mas não conseguem abraçar tudo. Todas estas pessoas têm algo em comum: a necessidade premente de fazer escolhas. Lembro-me de Clarice Lispector: “Entre o ‘sim’ e o ‘não’, só existe um caminho: escolher.” Acredito que quase todas as pessoas passam ao longo de sua trajetória pelo “dilema da virada”. Um momento especial em que uma decisão clara, específica e irrevogável tem que ser tomada simplesmente porque a vida não pode continuar como está. Algumas pessoas passam por isso aos 15 anos, outras, aos 50. Algumas talvez nunca tomem esta decisão, e outras o façam várias vezes no decorrer de sua existência. Fazer escolhas implica renunciar a alguns desejos para viabilizar outros. Você troca segurança por desafio, dinheiro por satisfação, o pouco certo pelo muito duvidoso. Assim, uma companhia que oferece estabilidade com apatia pode dar lugar a outra dotada de instabilidade com ousadia. Analogamente, a aventura de uma vida de solteiro pode ceder espaço ao conforto de um casamento.

60

65

70

75

80

Escolhas são feitas com base em nossas preferências. E aí recorro novamente à etimologia das palavras para descobrir que o verbo preferir vem do latim praeferere e significa “levar à frente”. Parece-me uma indicação clara de que nossas escolhas devem ser feitas com os olhos no futuro, no uso de nosso livre arbítrio. O mundo corporativo nos guarda muitas armadilhas. Trocar de empresa ou de atribuição, por exemplo, são convites permanentes. O problema de recusá-los é passar o resto da vida se perguntando “O que teria acontecido se eu tivesse aceitado?”. Prefiro não carregar comigo o benefício desta dúvida, por isso opto por assumir riscos evidentemente calculados e seguir adiante. Dizem que somos livres para escolher, porém, prisioneiros das conseqüências... Para aqueles insatisfeitos com seu ambiente de trabalho, uma alternativa à mudança de empresa é postular a melhoria do ambiente interno atual. Dialogar e apresentar propostas são um bom caminho. De nada adianta assumir uma postura meramente defensiva e crítica. Lembre-se de que as pessoas não estão contra você, mas a favor delas. Por fim, combata a mediocridade em todas as suas vertentes. A mediocridade de trabalhos desconectados com sua vocação, de empresas que não valorizam funcionários, de relacionamentos falidos. Sob este aspecto, como diria Tolstoi, “Não se pode ser bom pela metade”. Meias-palavras, meias-verdades, meias-mentiras, meio caminho para o fim. Os gregos não escreviam obituários. Quando um homem morria, faziam uma pergunta: “Ele viveu com paixão?”. QUAL SERIA A RESPOSTA PARA VOCÊ? COELHO, Tom. Disponível em: <http://www.catho.com.br/jcs/ inputer_view.phtml?id=6415>. Acesso em: 07 mai. 2008.(adaptado)

1 De acordo com o texto, uma característica apresentada pela vida, que NÃO é justificativa para a necessidade de se fazer escolhas, é (A) irreversibilidade. (B) irregularidade. (C) instabilidade. (D) imprevisibilidade. (E) mutabilidade.

PRAZER E VOCAÇÃO Os anos ensinaram-me algumas lições. A primeira delas vem de Leonardo da Vinci, que dizia que “A sabedoria da vida não está em fazer aquilo que se gosta, mas em gostar daquilo que se faz”. Sempre imaginei que fosse o contrário, porém, refletindo, passei a compreender que quando estimamos aquilo que fazemos, podemos nos sentir completos, satisfeitos e plenos, ao passo que se apenas procurarmos fazer o que gostamos, estaremos sempre numa busca insaciável, porque o que gostamos hoje não será o mesmo que prezaremos amanhã. Todavia, é indiscutivelmente importante aliar prazer às nossas aptidões; encontrar o talento que reside dentro de cada um de nós, ao que chamamos de vocação. Oriunda do latim vocatione e traduzida literalmente por “chamado”, simboliza uma espécie de predestinação imanente a cada pessoa, algo revestido de certa magia e divindade.(...)

2 Semanticamente, o pensamento de Albert Schweitzer está ratificado no (A) 1o parágrafo - 1o período. (B) 1o parágrafo - 2o período. (C) 2o parágrafo - 1o período. (D) 3o parágrafo - 1o período. (E) 4o parágrafo - 2o período.

3

ENGENHEIRO(A) DE PETRÓLEO JÚNIOR


3

8

O substantivo abstrato cujo sentido NÃO caracteriza a atitude do profissional num momento crucial de decisão é (A) flexibilidade. (B) transigência. (C) determinação. (D) arrojo. (E) retroação.

Assinale a opção em que a seqüência de verbos NÃO pode ser considerada uma locução verbal. (A) “Fazer escolhas implica renunciar a alguns desejos...” (l. 22-23) (B) “Analogamente, a aventura de uma vida de solteiro pode ceder espaço ao conforto de um casamento.” (l. 27-29) (C) “...se apenas procurarmos fazer o que gostamos,” (l. 37-38) (D) “Escolhas são feitas com base em nossas preferências.” (l. 48-49) (E) “O que teria acontecido...” (l. 57-58)

4 No oitavo parágrafo do texto, os sentidos de “armadilhas” (l. 54-55) e de “benefício” (l. 59), respectivamente, no contexto em que se inserem, são (A) enganos e risco. (B) impasses e proteção. (C) dificuldades e conhecimento. (D) certezas e sucesso. (E) dúvidas e prazer.

9 Na passagem “Você troca segurança por desafio,” (l. 23-24), substituindo-se o verbo destacado pelo verbo preferir, segundo o registro culto e formal da língua, teremos: (A) Você prefere mais segurança que desafio. (B) Você prefere muito mais segurança à desafio. (C) Você prefere mais segurança a desafio. (D) Você prefere segurança do que desafio. (E) Você prefere segurança a desafio.

5 Quanto ao tipo, o texto classifica-se predominantemente, como (A) expositivo. (B) injuntivo. (C) descritivo. (D) narrativo. (E) argumentativo.

10 As palavras destacadas em “mas não têm qualquer prazer no exercício de suas funções.” (l. 4-5) e “Quando um homem morria,” (l. 77-78) podem ser substituídas, respectivamente, sem alteração de sentido, por (A) visto que e Antes que. (B) porquanto e Posto que. (C) entretanto e Depois que. (D) portanto e de À medida que. (E) de sorte que e Visto que.

6 Com base nas idéias apresentadas no oitavo parágrafo, qual interpretação está correta? (A) As armadilhas levam às escolhas cujas conseqüências dependem das ponderações feitas anteriormente às decisões. (B) As armadilhas geradas pelas escolhas traduzem as ponderações exigidas pelas conseqüências das decisões. (C) As decisões originam as ponderações feitas para as escolhas cujas armadilhas se traduzem pelas conseqüências. (D) As conseqüências das decisões tomadas retratam as ponderações estabelecidas pelas armadilhas impostas pelas escolhas. (E) As ponderações sobre as escolhas feitas geram as armadilhas que traduzem as conseqüências das decisões.

7 Em relação às idéias apresentadas no fragmento “Prazer e Vocação”, assinale a afirmativa IMPROCEDENTE. (A) Nem sempre as preferências implicam segurança. (B) No campo profissional, a solução para vários problemas não está numa decisão radical. (C) A vocação é um dom que se adquire com o tempo, ao longo da vida. (D) Profissionalmente, a mediocridade é um problema que não pode ser contornado. (E) Muitas escolhas têm a perda como contraponto.

ENGENHEIRO(A) DE PETRÓLEO JÚNIOR

4


LÍNGUA INGLESA I 50

Oil could transform Brazil’s economy. But not necessarily for the better

5

10

15

20

25

30

35

40

45

The legend is that Brazil never lives up to its vast potential. When Stefan Zweig, an exiled Austrian writer, said in 1941 of his new home that it was the “country of the future”, popular humour quickly added “and it always will be”. More recently, when Goldman Sachs classified Brazil together with Russia, India and China as the “BRIC” countries that collectively represent the world’s economic future, there was much complaining that its mediocre rate of economic growth condemned it to be an intruder in such dynamic company. Yet there are reasons to believe that South America’s economic powerhouse of 190 million people is starting to count in the world. Economic growth has risen steadily, to 5.4% last year. That is modest by Chinese standards— but the comparison is misleading. Brazil enjoyed Chinese rates of growth in the third quarter of the 20th century. That was when it was almost as poor as China. It is much harder for a middle-income country, as Brazil now is, to grow at such rates. And now it looks as if Brazil will become an oil power, too. Brazil’s previous growth boom was derailed by debt and high oil prices, a collapse that obliged its then military government to give way to civilian rule. The early years of restored democracy saw chronic inflation, economic torpor and political drift. In the past decade and a half, however, under reforming democratic governments, Brazil has conquered inflation, opened a protected economy to the world and begun to tackle its social problems. Poverty and inequality are falling steadily. All this has gradually created a new mood among business people. Brazilian companies, traditionally inward-looking family-owned affairs, are going to the stockmarket to raise funds, in many cases to finance expansion abroad. Some, such as Vale, the world’s second-biggest mining company, and Embraer, its third-largest maker of civilian aircraft, both privatised in the 1990s, are well-known. A string of others are about to become so. Many of these companies are linked to agribusiness or other primary commodities. Additionally, some economists argue that Brazil is the beneficiary of a structural shift, in which the industrialisation of Asia and the rise of a new middle class in the developing world will keep commodity prices high. Besides, Brazil produces more than just soyabeans. It has a lot of manufacturing industry too. And its newly discovered offshore fields of oil and natural gas may turn out to be bigger than those in the North Sea in the 1960s.

55

Oil wealth is lovely, of course. But it is also a cause for concern. The worry now is that a bonanza of oil will weaken an already infirm resolve to dig deeper into the economy’s structural problems. These difficulties include an oppressive tax system and a labour code that makes firms cautious in hiring. Between them these have confined some 40% of the workforce to the informal economy. Compared with its past, Brazil is indeed doing much better. But before oil euphoria kicks in, Brazil’s leaders should ask themselves why so many other countries have made bigger returns from a much smaller natural endowment. Apr 17th 2008 From The Economist print edition

11 According to Paragraph 1 (lines 1-10), Brazil (A) is not allowed to explore its abundant natural resources. (B) will never be ranked with countries such as Russia, India and China. (C) will never be a country of the future due to its accelerated economic growth. (D) was considered to be a promising land by the Austrian writer Stefan Zweig. (E) is condemned to play a small part among the most powerful nations of the world.

12 The sentence “Yet there are reasons to believe that South America’s economic powerhouse of 190 million people is starting to count in the world.” (lines 11-13), which introduces Paragraph 2, (A) confirms that the several critics of Brazil were right in their predictions. (B) justifies why Brazil could not be added to the group of “BRIC” countries. (C) explains why Brazil should depend on South American economic powers. (D) criticizes Brazil’s low rate of economic growth, compared to Chinese rates. (E) contradicts the criticism that Brazil would not have a role in the world’s economic future.

13 According to Paragraph 2 (lines 11-20), (A) China has been growing faster than Brazil lately. (B) Brazil is, currently, as poor as China and needs to grow faster. (C) Brazil and China have 190 million economically active people. (D) Brazil had similar growth rates as China’s in the early 20th century period. (E) Brazil and China have both reached equal levels of income for their populations.

5

ENGENHEIRO(A) DE PETRÓLEO JÚNIOR


14

19

Which alternative contains a correct correspondence of meaning? (A) “restored” (line 24) and reestablished are antonyms. (B) “tackle” (line 28) and deal with are synonyms. (C) “shift” (line 40) is the opposite of change. (D) “newly” (line 45) and recently are not synonyms. (E) “confined” (line 53) means the same as released.

The fragment “Brazil’s leaders should ask themselves why so many other countries have made bigger returns from a much smaller natural endowment.” (lines 56-58) means that Brazil’s leaders (A) should not concern themselves about why other countries have been more lucrative than Brazil. (B) may be in doubt whether it is true that Brazil will eventually make as much money as countries with vast of natural resources. (C) might speculate if Brazil could make more gains if it made a better use of its scarce natural gifts. (D) would rather investigate how some countries that are not as rich as Brazil find the means to survive. (E) had better analyze why countries with fewer natural resources than Brazil have been more profitable.

15

Check the option in which the phrase is INCORRECTLY explained. (A) “South America’s economic powerhouse” (lines 11-12) = the economic powerhouse of South America. (B) “traditionally inward-looking family-owned affairs” (lines 31-32) = affairs owned by traditional families who look inwards. (C) “the world’s second-biggest mining company” (line 34) = a mining company that is the second biggest one in the world. (D) “third-largest maker of civilian aircraft” (line 35) = a civilian aircraft maker that is the third largest one. (E) “newly discovered offshore fields of oil and natural gas” (line 45) = fields of oil and natural gas that are offshore and that have been newly discovered.

20 The text as a whole is both (A) pessimistic and sarcastic. (B) optimistic and enthusiastic. (C) argumentative and watchful. (D) persuasive and comforting. (E) hopeless and terrifying.

16

In terms of reference, it is correct to affirm that (A) “its” (line 8) refers to “world’s” (line 7). (B) “That” (line 14) refers to “year” (line 14). (C) “this” (line 30) refers to “new mood” (line 30). (D) “others” (line 37) refers to “business people” (lines 30-31). (E) “those” (line 46) refers to “fields” (line 45).

INFORMÁTICA 21

17

The only item where the boldfaced word may be replaced by furthermore is (A) “In the past decade and a half, however, under reforming democratic governments, Brazil has conquered inflation,” (lines 25-27) (B) “Some, such as Vale, the world’s second-biggest mining company,” (lines 33-34) (C) “Additionally, some economists argue that Brazil is the beneficiary of a structural shift,” (lines 39-40) (D) “Compared with its past, Brazil is indeed doing much better.” (line 55) (E) “But before oil euphoria kicks in,” (line 56)

Suponha que um usuário esteja editando dois documentos, chamados doc1 e doc2, utilizando a versão em português do aplicativo Microsoft Word 2003 com suas configurações padrões. Uma possível forma de o usuário reproduzir no doc2 uma parte contínua de texto contido no doc1, sem alterar o doc1, é (A) recortar o texto desejado no doc1 e colar no doc2. (B) recortar o texto desejado no doc1 e copiar no doc2. (C) colar o texto desejado no doc1 e copiar no doc2. (D) copiar o texto desejado no doc2 e colar no doc1. (E) copiar o texto desejado no doc1 e colar no doc2.

18

According to Paragraph 6 (lines 48-54), oil can be considered a cause of concern because (A) economic problems can weaken Brazil’s ability to explore the new oil resources. (B) Brazil’s newly discovered oil resources are not as big as the experts previously expected. (C) the current oil drilling technology is not appropriate for the extraction of all the oil discovered. (D) the nation’s leaders might forget the structural problems in the euphoric scenario of new oil sources. (E) the heavy taxation of oil products might maximize the economic returns of drilling the recently discovered oil wealth.

ENGENHEIRO(A) DE PETRÓLEO JÚNIOR

22 Considere o editor de textos Microsoft Word 2003 em português com suas configurações padrões. Qual opção de menu o usuário deve acionar para aumentar o tamanho da fonte de um texto previamente selecionado? (A) Formatar => Fonte (B) Formatar => Parágrafo (C) Formatar => Revelar formatação (D) Formatar => Bordas e sombreamento (E) Editar => Dimensões

6


23

27

Considere o aplicativo Microsoft Excel 2003 em português com suas configurações padrões. Um usuário que deseja atribuir à célula C1 o valor da célula B1 subtraído do valor da célula A1 deve, na célula C1, especificar a seguinte fórmula: (A) B1−A1 (B) =B1−A1 (C) C1=B1−A1 (D) C1=B$1−A$1 (E) SUB(B1, A1)

A tabela a seguir apresenta algumas estatísticas das ações de três empresas dos setores de petróleo e química. Os dados referem-se às últimas 80 semanas. Empresas Medidas estatísticas

Rentabilidade média semanal Desvio padrão Rentabilidade mínima Rentabilidade máxima

24

A (%)

B (%)

C (%)

0,5 3,5 −7,6 11,9

0,6 3,9 −9,2 10,3

0,4 2,8 −5,1 8,2

Suponha que um usuário esteja editando uma planilha de cálculo utilizando a versão em português do aplicativo Microsoft Excel 2003 com suas configurações padrões. Uma possível forma de o usuário mesclar duas células adjacentes é selecionar (A) as duas células, selecionar a opção de formatar célula e marcar a opção que indica que as duas células devem ser mescladas. (B) uma das células e selecionar a opção editar dimensões da célula para configurá-las de modo a abranger a outra célula. (C) a opção inserir fórmula, escolher a fórmula mesclar e adicionar como argumento as duas células. (D) a opção de inserir mescla de células e adicionar as duas células a serem mescladas. (E) a opção de configurar planilha e indicar que aquelas duas células devem ser unificadas como um único objeto.

Considere as afirmações derivadas das estatísticas acima.

25

• 400 pessoas confiam na rede A, das quais 150 confiam somente na rede A; • 400 pessoas confiam na rede B, mas 450, não; • 430 pessoas não confiam na rede C; • 500 pessoas confiam em apenas uma das três redes; • 300 pessoas confiam em exatamente duas das três redes, das quais 110 não confiam na rede B; • 40 pessoas confiam nas três redes.

I - O coeficiente de variação das ações da empresa A é o mesmo que o das ações da empresa C. II - A rentabilidade média das ações da empresa B é maior do que das demais e apresenta menor dispersão relativa, ou seja, menor risco. III - A rentabilidade média das ações da empresa C é menor do que das demais e apresenta menor dispersão relativa, ou seja, menor risco. Estão corretas as afirmações (A) I, apenas. (C) I e III, apenas. (E) I, II e III.

(B) I e II, apenas. (D) II e III, apenas.

28 Uma pesquisa foi feita com alguns moradores de uma cidade brasileira sobre a confiança em três redes de postos de gasolina (A, B e C) e gerou as seguintes informações:

Suponha que um usuário esteja editando uma apresentação, chamada pres1, utilizando a versão em português do aplicativo Microsoft PowerPoint 2003 com suas configurações padrões. Uma possível opção para o usuário inserir um novo slide em pres1 é selecionar a opção (A) Arquivo => Novo…. (B) Inserir => Novo arquivo… (C) Inserir => Novo slide (D) Formatar => Apresentação (E) Editar => Slides

Com base nestas informações, analise as afirmativas a seguir. I - Foram entrevistadas 850 pessoas e a quantidade de pessoas que não confiam na rede A é maior do que a quantidade de pessoas que confiam. II - A quantidade de pessoas que confia na rede C é maior do que a quantidade de pessoas que confia na rede B que é maior do que a quantidade de pessoas que confia na rede A. III - Apenas 20 pessoas não confiam em nenhuma das três redes ou 150 pessoas confiam simultaneamente nas redes A e C. IV - A quantidade de pessoas que confia exclusivamente na rede A é igual à quantidade de pessoas que confia exclusivamente na rede B.

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS 26 Em um concurso público serão chamados para contratação imediata 20% dos candidatos com as maiores notas. As notas obtidas seguem uma distribuição normal com média 5,5 e desvio padrão 3. A nota mínima para que o candidato seja chamado para contratação imediata é, aproximadamente, (A) 7,0 (B) 7,5 (C) 8,0 (D) 8,5 (E) 9,0

É(São) correta(s) APENAS a(s) afirmativa(s) (A) I (B) I e II (C) I e III (D) II e III (E) II e IV

7

ENGENHEIRO(A) DE PETRÓLEO JÚNIOR


29

32

Considere que f é uma função definida do conjunto D em IR por f(x) = x 2 − 4x + 8. Sendo Im a imagem de f, é correto afirmar que, se (A) D = [−2;0] então Im(f) = IR+ (B) D = [2; [ então Im(f) = [0 ; 4] (C) D = [2; [ então Im(f) = IR+ (D) D = [0; 2] então Im(f) = [0 ; 8] (E) D = [0; 2] então Im(f) = [4 ; 8]

Resolvendo o sistema AX=B, onde

é1 1 1 ù é6ù éaù ú ê ú ê A = 1 - 1 - 1 , X = b e B = ê- 4ú , t e m o s q u e ú ê ê ú ê ú ë2 - 1 1 û ë1û ëc û b 2 − 4ac é igual a (A) −1 (C) 1 (E) 3

30 A

(B) 0 (D) 2

33 A soma dos n primeiros termos da progressão aritmética (4,7,10,13...) é 1.425. É correto afirmar que n é (A) primo. (B) múltiplo de 4. (C) múltiplo de 6. (D) múltiplo de 7. (E) múltiplo de 8.

Q P N

D

34

C

Em um supermercado são vendidas 5 marcas diferentes de refrigerante. Uma pessoa que deseje comprar 3 latas de refrigerante, sem que haja preferência por uma determinada marca, pode escolhê-las de N formas. O valor de N é (A) 3 (B) 10 (C) 15 (D) 35 (E) 125

E M

B

Uma pirâmide reta de base quadrada tem todas as suas arestas iguais a k. Um plano , perpendicular à base BCDE, corta as arestas laterais AB e AC em seus respectivos pontos médios, P e Q. Determine o volume do sólido BMPQNC. (A)

5k 3 2 192

(B)

5k 3 2 96

(C)

k3 2 24

(D)

k3 2 96

(E)

k3 2 192

35 Uma reta perpendicular a uma das faces de um diedro forma um ângulo de 40o com o semiplano bissetor. Assim, é correto afirmar que a medida do diedro é (A) 20o (B) 40o (C) 80o (D) 100o o (E) 120

36 Qual região geométrica é definida pela expressão

31

y = ± - 4y 2 - 16y + 2 ? (A) Ponto (C) Hipérbole (E) Circunferência

O conjunto de valores para x que resolvem 2cos2x = 1 – sen x é:

p p ì ü (A) íx Î IR | x = + 2kp ou x = - + 2kpý 2 6 î þ

37

7p p p ì ü + 2kpý (B) íx Î IR | x = + 2kp ou x = - + 2kp ou x = 2 6 6 î þ

Um investimento de R$1.000,00 foi feito sob taxa de juros compostos de 3% ao mês. Após um período t, em meses, o montante foi de R$1.159,27. Qual o valor de t?

7p p ì ü + 2kpý (C) íx Î IR | x = - + 2kp ou x = 6 6 î þ

(Dados: ln(1.000) = 6,91 ln(1.159,27) = 7,06 ln(1,03) = 0,03)

7p p ì ü + k pý (D) íx Î IR | x = - + kp ou x = 6 6 î þ

(A) 5 (C) 10 (E) 15

p

ì ü (E) íx Î IR | x = + 2kpý 2 î þ

ENGENHEIRO(A) DE PETRÓLEO JÚNIOR

(B) Parábola (D) Elipse

8

(B) 7 (D) 12


38

41

Considere os conjuntos a seguir.

João tomou um empréstimo de R$150,00 junto a uma financeira, e se comprometeu a quitá-lo em dois meses, pelo valor de R$200,00, o que inclui uma taxa de abertura de crédito no valor de R$18,50 mais os juros (compostos). No momento do vencimento da dívida, João negociou um novo empréstimo no valor de R$200,00 que pudesse ser pago dois meses depois – uma prorrogação do prazo. A financeira aceitou, mas acordou uma taxa de juros igual ao dobro da inicial. Sabendo que a taxa de abertura de crédito só incidiu sobre o empréstimo inicial, quanto João deverá pagar, no fim do segundo empréstimo, em reais? (A) 216,00 (B) 218,50 (C) 220,00 (D) 242,00 (E) 288,00

I - {(1,−3,7) , (2,4,3)} II - {(1,2,1) , (1,−1,0) , (2,3,4)}

ìæ 1 îè 0

III - íç

0 1

2öæ 2 ÷, ç - 1ø è 1

1

1

-2

3

öæ 1 ÷, ç øè 1

1

- 1 öü

-3

4

÷ý øþ

É(São) linearmente dependente(s) APENAS o(s) conjunto(s) (A) II (B) III (C) I e II (D) I e III (E) II e III

42

æ 1 2ö æ -1ö Sabe-se que AX = B, onde A = ç ÷ e B= ç ÷ . 1 1 è ø è -2 ø O quadrado da norma de X é: (A) 0

39

(B) 1

(C) 2

(D) 3

(E) 4

43

No IR4, os vetores x e y são determinados pelo sistema

Quanto vale a área da região delimitada pelo eixo das

ìx + 2y = u í î3x + 4y = v

abscissas, as retas x = 0 e x =

, e o gráfico da função de

IR em IR cuja lei é f(x) = cos(2x)?

Sabendo que u = (−1,0,2,3) e v = (2,1,0,5), o produto interno de x e y é (A) −27,5 (B) −26,1 (C) −24,5 (D) −23,5 (E) −21,3

1 4 (D) 3 1 4

1 2 (C) 3 4 (E) 4 3 4

(A)

(B)

44

40 A escala proposta por Charles Francis Richter (1900 – 1985) para medir a magnitude de terremotos é definida por

B VB = 4 nós

M = log10 A + 3.log10 (8.Dt) - 2,92 em que: - M é a magnitude do terremoto na Escala Richter; - A é a amplitude máxima registrada no papel do sismógrafo, em milímetros; - Δt é o tempo decorrido, em segundos, entre a chegada das ondas primárias ou de compressão (ondas P) e a chegada das ondas secundárias ou de cisalhamento (ondas S).

VA = 3 nós

A

P

As unidades comumente utilizadas por veículos náuticos para expressar distâncias e velocidades são, respectivamente, a milha náutica e o nó. Um nó corresponde a 1 milha náutica por hora. A figura acima ilustra dois pequenos barcos que se movimentam com velocidades constantes, em trajetórias perpendiculares. Quando os barcos A e B estão, respectivamente, a 0,8 e 0,6 milhas náuticas do ponto P, interseção das trajetórias, qual a taxa, em nós, com a qual os barcos estão se aproximando um do outro? (A) 0,0 (B) 4,8 (C) 5,0 (D) 6,2 (E) 7,0

Certa vez, um sismógrafo registrou um abalo sísmico cuja amplitude máxima no sismograma era de 12 milímetros e cujo intervalo foi de 24 segundos. Considerando-se log102 = 0,30 e log103 = 0,48, a magnitude do abalo, na Escala Richter, foi (A) 4,0 (B) 4,5 (C) 5,0 (D) 5,5 (E) 6,0

9

ENGENHEIRO(A) DE PETRÓLEO JÚNIOR


O enunciado a seguir refere-se às questões de nos 48 e 49.

45 Se um cabo flexível estiver suspenso por suas extremida-

v(m/s)

des, e essas extremidades estiverem na mesma altura, en-

12

tão o cabo assume, devido ao seu peso, a forma de uma curva chamada catenária. Considere a catenária dada pela função hiperbólica de IR em 2 IR cuja lei é f(x) = 2 + × cosh(x) . O valor mínimo de f(x) 3 (A) é 0 (B) é

3 t(s) 1

Um ponto material realiza um movimento retilíneo. O arco de parábola mostrado acima corresponde ao gráfico da função horária de velocidade dessa partícula.

2 3

(C) é 2 (D) é

2

48

8 3

Seja r a reta tangente ao gráfico da função g no ponto (–1,1).

Sabendo que o ponto material inicia seu movimento na posição S0 = 2 m, determine a sua posição, em metros, no instante t = 1 segundo. (A) 1,00 (B) 3,00 (C) 3,25 (D) 3,75 (E) 4,50

É correto afirmar que a reta r intersecta o gráfico de g no

49

ponto

Qual a aceleração, em m/s2, do ponto material no instante t = 1,5 segundo? (A) 6,75 (B) 7,50 (C) 8,00 (D) 8,25 (E) 9,00

(E) não existe

46 Seja g a função de IR em IR dada pela lei g(x) = x3 + x2 + 1.

(A) (2,13) (B) (1,3) (C) (0,1) (D) (–1, –1) (E) (–2, –3)

50 47

Um raio de luz monocromática propaga-se num meio

Uma partícula com peso, em newtons, igual a P = (0,0, – P) é

transparente A, cujo índice de refração é 3 . Esse raio atinge a superfície horizontal que separa o meio A do meio B, também transparente, e cujo índice de refração é 2 , com ângulo de incidência a, sofrendo refração. Esse raio continua a se propagar pelo meio B até atingir a superfície horizontal que separa o meio B do meio C, também transparente, cujo índice de refração é 1, com ângulo de incidência b, sofrendo emergência rasante, ou seja, o ângulo de refração é igual a 90o. O valor de a é (A) igual a 30o. (B) maior do que 30o e menor do que 45o. (C) igual a 45o. (D) maior do que 45o e menor do que 60o. (E) igual a 60o.

abandonada do ponto A, cujas coordenadas, em metros, no espaço são (0,0,c). A partícula desce descrevendo a trajetória retilínea AB. Sabendo-se que não há perdas devido a atritos ou à resistência do ar, e que as coordenadas de B, em metros, são (a,b,0), o trabalho realizado, em joules, pelo peso dessa partícula é (A) P. a (B) P. b (C) P. c (D) P. a2 + b2 + c 2 (E) P.(a2 + b2 + c2)

ENGENHEIRO(A) DE PETRÓLEO JÚNIOR

10


54

51 B

B

C D

A

v

A viga simétrica com carregamento simétrico, mostrada na figura, apresenta um trecho sujeito a uma flexão pura. Isto ocorre porque neste trecho o (A) esforço cortante varia linearmente com a posição. (B) esforço cortante é diferente de zero. (C) momento fletor é negativo. (D) momento fletor é positivo. (E) momento fletor é constante e diferente de zero.

Uma partícula de massa m e carga positiva q penetra obliquamente em um campo magnético uniforme de intensidade B, com velocidade constante em módulo v . Os vetores v e B formam um ângulo agudo q. Considerando-se todas as grandezas no Sistema Internacional, a trajetória descrita pela partícula é uma hélice cilíndrica de raio igual a (A)

m.v.senq q.B

(B)

m.v.cos q q.B

(C)

m.q.senq v.B

(D)

m.q.cos q v.B

(E)

m.v 2 .(senq)2 q.B

55

Nível da água

52 Uma onda estacionária de freqüência f, em Hz, é estabelecida

1m

Comporta (1 m x 1 m) 1 m

1m

sobre uma corda vibrante fixada nas suas extremidades. Sabendo-se que as freqüências imediatamente inferior e superior que podem ser estabelecidas nessa mesma corda valem, respectivamente, 256 Hz e 384 Hz, qual a freqüência fundamental da corda, em hertz?

Uma comporta quadrada de 1 m x 1 m é posicionada a 1 m de profundidade, conforme mostrado na figura. Considerando que para a água = 1.000 kg/m3 e fazendo g = 10 m/s2, a força da água sobre a comporta, em kN, vale (A) 2 (B) 5 (C) 10 (D) 15 (E) 20

(A) 32 (B) 48 (C) 64 (D) 96 (E) 128

53 A resultante F das forças que agem sobre um móvel tem direção constante. O seu módulo varia em função do tempo de acordo com a função, de IR+ em IR, dada por F(t) = – t2 + 5t + 6, em que F está em newtons e t, em segundos. Sabendo-se que a velocidade do móvel no instante t = 0 era 5 m/s e que a massa do móvel é igual a 18 kg, a sua velocidade no instante t = 6 s vale, em m/s, (A) 0 (B) 3 (C) 6 (D) 8 (E) 10

56 Considerando g = 10 m/s2 e patm = 1 bar, o valor da pressão manométrica atuante nos ouvidos de um mergulhador na água ( = 1.000 kg/m3), correspondente a três vezes a pressão atmosférica, está associado a uma profundidade, em m, de (A) 10 (B) 30 (C) 100 (D) 300 (E) 500

11

ENGENHEIRO(A) DE PETRÓLEO JÚNIOR


57

59 O momento de inércia da seção transversal de uma viga sujeita a uma flexão é um parâmetro importante na caracterização da resistência e da rigidez da viga. Assim, é correto afirmar que (A) as tensões normais atuantes na viga são proporcionais a este parâmetro. (B) as tensões cisalhantes atuantes na viga são inversamente proporcionais a este parâmetro. (C) a rigidez da viga é proporcional ao inverso desse parâmetro. (D) os deslocamentos da viga independem deste parâmetro. (E) este parâmetro não afeta a resistência da viga.

Espessura t

1,0 m

0,20 m

Nível da água 0,80 m

60 No caso de uma peça prismática solicitada axialmente por compressão elástica, as deformações transversais são (A) negativas e proporcionais ao inverso do módulo de elasticidade do material. (B) negativas e proporcionais ao Coeficiente de Poisson do material. (C) positivas e proporcionais ao módulo de elasticidade do material. (D) positivas e proporcionais ao módulo da tensão axial. (E) positivas e proporcionais ao módulo da tensão transversal.

1,0 m

Uma caixa aberta de dimensões externas 1 m x 1 m x 1 m com fundo fechado flutua na água com 0,20 m de sua altura para fora da água e 0,80 m submerso. A caixa é fabricada de uma chapa fina cujo material tem uma massa específica de 5.000 kg/m3. Considerando a massa específica da água de 1.000 kg/m3 e desprezando as pequenas diferenças nas dimensões referentes às uniões entre as placas, a espessura t da chapa, em cm, que atende a essas condições, vale (A) 2,8 (B) 3,0 (C) 3,2 (D) 3,5 (E) 4,0

61 Os métodos usados na prospecção de petróleo são (A) gravimetria e pictometria. (B) gravimetria e volumetria. (C) aerofotogrametria e volumetria. (D) aerofotogrametria e pictometria. (E) aerofotogrametria e gravimetria.

58 y

Calha

62

v = 3y2

Os fluidos de perfuração são misturas complexas e são especificados de forma a garantir uma perfuração rápida e segura. Desta forma, na perfuração de poços em formações com baixa pressão de poros ou de fratura, usam-se fluidos à base de (A) ar. (B) água. (C) óleo. (D) espuma. (E) surfactantes.

Nível

1 m3

Uma calha com seção quadrada de 1 m x 1 m alimenta um reservatório de 1 m3 em 1.000 s. Considerando que o perfil de velocidades do escoamento na calha obedece à equação v = 3y2 (m/s), onde y é expresso em metros, a velocidade média do escoamento, em m/s, e o nível do fluido na calha, em m, valem, respectivamente, (A) 0,01 e 0,1 (B) 0,01 e 0,2 (C) 0,02 e 0,1 (D) 0,02 e 0,2 (E) 0,04 e 0,1

ENGENHEIRO(A) DE PETRÓLEO JÚNIOR

63 A completação de um poço é o conjunto de operações destinadas a equipar o poço para produção. Desta forma, uma das etapas é a(o) (A) injeção de lama. (B) perfilagem. (C) extrusão. (D) canhoneio. (E) bombeio mecânico.

12


64

68

Com relação aos poços surgentes, é correto afirmar que neste tipo de poço o(s) (A) fluxo de fluidos (óleo, água e gás), desde o reservatório até as facilidades de produção, é devido unicamente à energia do reservatório. (B) índice de produtividade (IP) é determinado efetuando-se um teste de produção, variando a vazão e medindo-se as pressões de fluxo e estática. (C) acompanhamento da variação da RGO (razão gás-óleo) leva à otimização da vazão de gás de injeção necessária para manter a produção constante. (D) conhecimento das pressões e vazões são determinantes para o cálculo das reservas de um determinado campo, uma vez que produzem mais petróleo. (E) fluidos não alcançam a superfície sem que sejam utilizados meios artificiais para elevá-los, pois a pressão do reservatório é relativamente baixa.

Estime a variação de entropia, em J.mol−1.K−1, de um mol de gás ideal que se expande isotermicamente, a 400 K, de um volume inicial V1 até um volume final V2 = 2 x V1. (R = 8J.mol−1.K−1) (A) 16,0 (B) 8,0 (C) 5,5 (D) 1,4 (E) –4,0

69 As paredes de uma câmara são constituídas de uma placa (externa) de um material A de 10 cm de espessura e uma placa (interna) de um material B de 20 cm de espessura. O fluxo de calor, em kcal.h−1.m−2, se a superfície interna estiver a -10 °C e a superfície externa estiver a 20 °C, será: (Dados: Condutividade térmica (em kcal.h−1.m−1.°C−1): Material A: 0,1 Material B: 0,05) (A) 2 (B) 4 (C) 6 (D) 8 (E) 10

65 H2SO4 + KMnO4 + H2O2

K2SO4 + MnSO4 +H2O + O2

Indique os coeficientes estequiométricos corretos para a reação indicada acima, sabendo que as respostas encontram-se na ordem em que as substâncias – reagentes e produtos – estão apresentadas na reação. (A) 1, 1, 1, 1, 1, 1, 1 (B) 2, 2, 10, 1, 1, 6, 5/2 (C) 3, 1, 5, 2, 1, 10, 8 (D) 3, 2, 5, 1, 2, 8, 5 (E) 12, 8, 10, 4, 8, 8, 10

70 O mecanismo de difusão através de uma membrana é semelhante ao da difusão através de um gás estagnado. Neste último caso, o parâmetro permeabilidade de um determinado gás através de um outro gás, é definido como

66

(A) k c

Que reação descreve a operação de transesterificação de um óleo vegetal para produção de biodiesel? (A) 2 RCH3 + 3 O2 2 RCOOH + 2 H2O (B) C3H5(RCOO)3 + HCl

3 CH3(RCOO) + C3H5(OH)3

(D) 4 RCH2O + 3 O2 + 4 NaOH

kc RT

(C) DAB

3 RCOOH + C3H5Cl3

(C) C3H5(RCOO)3 + 3 CH3OH (E) C3H5(OH)3 + 3 CH3OH

(B)

(D)

4 Na(RCOO) + 6 H2O

C6H8(OH)6

(E)

DAB RT DAB

67 Considerando que benzeno e tolueno formam uma solução ideal, qual a entalpia parcial molar do benzeno em uma mistura cujas frações molares do primeiro e do segundo são, respectivamente, 0,25 e 0,75?

DHoC6H6 = 49KJ/mol (A) (B) (C) (D) (E)

DHoC6H5CH3 = –12KJ/mol

–12,0KJ/mol 0,0KJ/mol 3,3KJ/mol 21,3KJ/mol 49,0KJ/mol

13

ENGENHEIRO(A) DE PETRÓLEO JÚNIOR


ln N

-4,6052 -3,9120 -3,5066 -3,2189 -2,9957

-2,8134 -2,6593 -2,5257 -2,4079 -2,3026

-2,2073 -2,1203 -2,0402 -1,9661 -1,8971

-1,8326 -1,7720 -1,7148 -1,6607 -1,6094

-1,5606 -1,5141 -1,4697 -1,4271 -1,3863

N

0,01 0,02 0,03 0,04 0,05

0,06 0,07 0,08 0,09 0,10

0,11 0,12 0,13 0,14 0,15

0,16 0,17 0,18 0,19 0,20

0,21 0,22 0,23 0,24 0,25

0,46 0,47 0,48 0,49 0,50

0,41 0,42 0,43 0,44 0,45

0,36 0,37 0,38 0,39 0,40

0,31 0,32 0,33 0,34 0,35

0,26 0,27 0,28 0,29 0,30

N

-0,7765 -0,7550 -0,7340 -0,7133 -0,6931

-0,8916 -0,8675 -0,8440 -0,8210 -0,7985

-1,0217 -0,9943 -0,9676 -0,9416 -0,9163

-1,1712 -1,1394 -1,1087 -1,0788 -1,0498

-1,3471 -1,3093 -1,2730 -1,2379 -1,2040

ln N

0,71 0,72 0,73 0,74 0,75

0,66 0,67 0,68 0,69 0,70

0,61 0,62 0,63 0,64 0,65

0,56 0,57 0,58 0,59 0,60

0,51 0,52 0,53 0,54 0,55

N

-0,3425 -0,3285 -0,3147 -0,3011 -0,2877

-0,4155 -0,4005 -0,3857 -0,3711 -0,3567

-0,4943 -0,4780 -0,4620 -0,4463 -0,4308

-0,5798 -0,5621 -0,5447 -0,5276 -0,5108

-0,6733 -0,6539 -0,6349 -0,6162 -0,5978

ln N

0,96 0,97 0,98 0,99 1,00

0,91 0,92 0,93 0,94 0,95

0,86 0,87 0,88 0,89 0,90

0,81 0,82 0,83 0,84 0,85

0,76 0,77 0,78 0,79 0,80

N

-0,0408 -0,0305 -0,0202 -0,0101 0,0000

-0,0943 -0,0834 -0,0726 -0,0619 -0,0513

-0,1508 -0,1393 -0,1278 -0,1165 -0,1054

-0,2107 -0,1985 -0,1863 -0,1744 -0,1625

-0,2744 -0,2614 -0,2485 -0,2357 -0,2231

ln N

21 22 23 24 25

16 17 18 19 20

11 12 13 14 15

6 7 8 9 10

1 2 3 4 5

N

3,0445 3,0910 3,1355 3,1781 3,2189

2,7726 2,8332 2,8904 2,9444 2,9957

2,3979 2,4849 2,5649 2,6391 2,7081

1,7918 1,9459 2,0794 2,1972 2,3026

0,0000 0,6931 1,0986 1,3863 1,6094

ln N

Tabela de logaritmos naturais (neperianos)

46 47 48 49 50

41 42 43 44 45

36 37 38 39 40

31 32 33 34 35

26 27 28 29 30

N

3,8286 3,8501 3,8712 3,8918 3,9120

3,7136 3,7377 3,7612 3,7842 3,8067

3,5835 3,6109 3,6376 3,6636 3,6889

3,4340 3,4657 3,4965 3,5264 3,5553

3,2581 3,2958 3,3322 3,3673 3,4012

ln N

71 72 73 74 75

66 67 68 69 70

61 62 63 64 65

56 57 58 59 60

51 52 53 54 55

N

4,2627 4,2767 4,2905 4,3041 4,3175

4,1897 4,2047 4,2195 4,2341 4,2485

4,1109 4,1271 4,1431 4,1589 4,1744

4,0254 4,0431 4,0604 4,0775 4,0943

3,9318 3,9512 3,9703 3,9890 4,0073

ln N

96 97 98 99 100

91 92 93 94 95

86 87 88 89 90

81 82 83 84 85

76 77 78 79 80

N

4,5643 4,5747 4,5850 4,5951 4,6052

4,5109 4,5218 4,5326 4,5433 4,5539

4,4543 4,4659 4,4773 4,4886 4,4998

4,3944 4,4067 4,4188 4,4308 4,4427

4,3307 4,3438 4,3567 4,3694 4,3820

ln N


6

7

5

4

3

2

1

HIDROGÊNIO

LÍTIO

SÓDIO

POTÁSSIO

RUBÍDIO

CÉSIO

FRÂNCIO

IA

Li

3

1,0079

H

1

IIA

226,03

Ra

88

137,33

Ba

56

87,62

Sr

38

40,078(4)

Ca

20

24,305

Mg

12

9,0122

Be

4

2

ESCÂNDIO

7

6

Ac-Lr

89 a 103

Massa atômica relativa. A incerteza no último dígito é ± 1, exceto quando indicado entre parênteses.

Massa Atômica

Símbolo

57 a 71

88,906

Y

39

44,956

IVB

261

Rf

104

178,49(2)

Hf

72

91,224(2)

Zr

40

47,867

Ti

22

4 VB

262

Db

105

180,95

Ta

73

92,906

Nb

41

50,942

V

23

5

57 58

140,12

Ce

227,03

Ac

89

232,04

Th

90

Série dos Actinídios

138,91

La

VIB

231,04

Pa

91

140,91

Pr

59

Sg

106

183,84

W

74

95,94

Mo

42

51,996

Cr

24

6 VIIB

238,03

U

92

144,24(3)

Nd

60

Bh

107

186,21

Re

75

98,906

Tc

43

54,938

Mn

25

7 VIII

237,05

Np

93

146,92

Pm

61

Hs

108

190,23(3)

Os

76

101,07(2)

Ru

44

55,845(2)

Fe

26

8 VIII

239,05

Pu

94

150,36(3)

Sm

62

Mt

109

192,22

Ir

77

102,91

Rh

45

58,933

Co

27

9 VIII

IB

79

241,06

Am

95

151,96

Eu

63

Uun

110

195,08(3)

244,06

Cm

96

157,25(3)

Gd

64

Uuu

111

196,97

Au

78

Pt

107,87

Ag

47

63,546(3)

Cu

29

11

106,42

Pd

46

58,693

Ni

28

10 IIB

IIIA

81

249,08

Bk

97

158,93

Tb

65

Uub

112

200,59(2)

252,08

Cf

98

162,50(3)

Dy

66

204,38

Tl

80

Hg

114,82

In

49

69,723

Ga

31

26,982

Al

13

10,811(5)

B

5

13

112,41

Cd

48

65,39(2)

Zn

30

12

Com massas atômicas referidas ao isótopo 12 do carbono

CLASSIFICAÇÃO PERIÓDICA DOS ELEMENTOS

Série dos Lantanídios

IIIB

Sc

21

3

La-Lu

Número Atômico

223,02

Fr

87

132,91

Cs

55

85,468

Rb

37

39,098

K

19

22,990

Na

11

6,941(2)

NOME DO ELEMENTO

BERÍLIO

MAGNÉSIO

CÁLCIO

ESTRÔNCIO

BÁRIO

RÁDIO

1

LANTÂNIO

ACTÍNIO

ÍTRIO

TITÂNIO

ZIRCÔNIO

HÁFNIO

RUTHERFÓRDIO

VANÁDIO

NIÓBIO

TÂNTALO

CRÔMIO MOLIBDÊNIO TUNGSTÊNIO SEABÓRGIO PRASEODÍMIO PROTACTÍNIO

MANGANÊS TECNÉCIO RÊNIO BÓHRIO NEODÍMIO URÂNIO

FERRO RUTÊNIO ÓSMIO HASSIO PROMÉCIO NETÚNIO

COBALTO RÓDIO IRÍDIO MEITNÉRIO SAMÁRIO PLUTÔNIO

NÍQUEL PALÁDIO PLATINA UNUNILIO EURÓPIO AMERÍCIO

COBRE PRATA OURO UNUNÚNIO GADOLÍNIO CÚRIO

ZINCO CÁDMIO MERCÚRIO UNÚNBIO TÉRBIO BERQUÉLIO

BORO ALUMÍNIO GÁLIO ÍNDIO TÁLIO DISPRÓSIO CALIFÓRNIO

IVA

252,08

Es

99

164,93

Ho

67

207,2

Pb

82

118,71

Sn

50

72,61(2)

Ge

32

28,086

Si

14

12,011

C

6

14 NITROGÊNIO FÓSFORO ARSÊNIO ANTIMÔNIO

CARBONO SILÍCIO GERMÂNIO ESTANHO CHUMBO HÓLMIO EINSTÊINIO

DÚBNIO

CÉRIO

TÓRIO

VA

VIA 9

85

257,10

Fm

100

167,26(3)

Er

68

208,98

258,10

Md

101

168,93

Tm

69

209,98

259,10

No

102

173,04(3)

Yb

70

209,99

At

84

Po

83

Bi

126,90

I

53

79,904

Br

35

35,453

Cl

17

18,998

F

VIIA

17

127,60(3)

Te

52

78,96(3)

Se

34

32,066(6)

S

16

15,999

O

8

16

121,76

Sb

51

74,922

As

33

30,974

P

15

14,007

N

7

15

TÚLIO MENDELÉVIO

BISMUTO ÉRBIO FÉRMIO

OXIGÊNIO ENXOFRE SELÊNIO TELÚRIO POLÔNIO

FLÚOR CLORO BROMO IODO ASTATO ITÉRBIO NOBÉLIO

HÉLIO NEÔNIO ARGÔNIO CRIPTÔNIO XENÔNIO RADÔNIO LUTÉCIO LAURÊNCIO

15

ENGENHEIRO(A) DE PETRÓLEO JÚNIOR

262,11

Lr

103

174,97

Lu

71

222,02

Rn

86

131,29(2)

Xe

54

83,80

Kr

36

39,948

Ar

18

20,180

Ne

10

4,0026

He

2

VIIIA

18


Engenharia de Petróleo