Issuu on Google+


Cada vez mais realistas, os games ocupam um grande espaço no mercado consumidor.

Veja sua evolu ção até os dias atuais!(Pag.03) Esses vídeo games que seus filhos passam quase o dia inteiro jogando, pode ser bom e pode ser ruim. Segundo uma pesquisa realizada no começo do ano de 2012, os jogos podem ajudar a melhorar sua percepção tridimencional, como por exemplo olhar para uma planta de uma casa, e imaginar como ela será quando estiver acabada. Por outro lado, os vídeo games podem ocasionar lesões no olho da criança/adolescente , pois a luz transmitida intensamente ao seu olho, pode ser prejudicial para sua retina. Além da pessoa “viciar” no jogo, e deixar de praticar esportes, trabalhar ou estudar. Mas afinal, quantas pessoas possui esse maravilhoso item em sua casa? (Ver pag.1)

Quase um terço dos brasileiros tem videogame em casa. Isso é o que indica uma pesquisa do Ibope, que diz que 31% da população, cerca de 60 milhões de pessoas, possui ao menos um console em casa. A pesquisa, feita no começo do ano, foi encomendada pela distribuidora de jogos eletrônicos NC Games. Para obter estes resultados, foram entrevistadas 2 mil pessoas de 142 municípios de todos os estados do país em fevereiro.

Pesquisa aponta que o Playstation 3 é o console que a maioria dos brasileiros possuem.

Ainda de acordo com a pesquisa, o console da Sony, é o que tem maior número de usuários aqui no Brasil, exceto na região Sudeste, onde empata com o console Xbox 360 (Fabricante : Microsoft).


Xbox 360 empata com o PlayStation 3, na região sudeste.

Muitos desses consumidores, acabam comprando jogos piratas, que não possuem impostos ou devidos direitos autorais. Isto acaba prejudicando não só o console, mas a produtora dos jogos, que deixa de lucrar. Mas comprar jogos piratas, realmente compensa? Não, pois além de comprar o jogo pirata, você ainda tem que pagar cerca de 400 reais para desbloquear seu console, além de não ter todos os recursos oferecidos, como por exemplo jogar online com milhares de pessoas. A Pesquisa revela: 48% dos jogadores compram games em camelôs 17% das vendas de jogos acontece em lojas especializadas em games.

Loja especializada em games, é inaugurada em São Paulo capital. Hoje foi a abertura da primeira loja Gamers, no Shopping Morumbi, em São Paulo. A loja abriu um pouco depois das 10:00 (horário de Brasília), pois os vendedores estavam organizando as grandes prateleiras lotadas de jogos. Para os games-maníacos, a vinda da loja mexicana foi uma alegria!!. Lá podemos encontrar jogos que ainda não chegaram ao Brasil, pois a loja possui sua própria importação. Os “Gamers” podem confiar sem preocupação, pois todos os jogos são colocados na prateleira com devido carinho e conta com sua embalagem lacrada e com certificado para garantir a originalidade dos discos.


Uma boa impressão: vitrine bem montada Claro que essa loja, vende jogos modernos, com bom gráficos, mas não podemos esquecer que para chegar até esse ponto, foram feitas várias modificações em seu sistema e seu código. Veja a seguir uma evolução desses incríveis e revolucionários aparelhos.

udo começa com o jogo “Space War” , que no começo deste ano, completou 50 anos. Ele foi desenvolvido em 1962 por quatro alunos do MIT, importante universidade dos Estados Unidos, é o "pai" dos jogos de naves no espaço atirando em aliens - gênero que ficou muito popular.

Pong- 1962 Gran Track 10- 1974

Breakout- 1976

Packman- 1980


Frogger- 1981

Enduro- 1983

Como vocês podem ver, todos esses jogos, não possuíam gráficos bons e muito menos tridimensionais , mas quando esses jogos 3D surgiram? E qual foi o primeiro? Super Mário 64 Isso mesmo, o primeiro jogo tridimensional, começou com um ícone do mundo gamer, o Super Mario 64 com certeza foi um sucesso mundial, que gerou muitas vendas para a Nintendo. 1°- A Tradução de Nintendo é: “Leve a sorte aos céus”. 2°-Um jogo no Animal Crossing do Gamecube pode durar até 29 anos reais.

3°-Durante a produção de Forza 2, a equipe do jogo teve um total de 41 multas por alta velocidade.


TESTE