Page 1

Maio de

2012

Foto: Andr茅 Jacinto Alves

Relat贸rio da Oficina de Planejamento e Fortalecimento Municipal do Turismo de Manten贸polis-ES

Foto: sitemantenopolis.com.br

Foto: Ricardo Soares


Alexandre Passos Secretário de Estado de Turismo Diomedes Maria Caliman Berger Subsecretária de Estado de Turismo Márcia Abrahão Gerente de Gestão do Turismo Renato Guerios Felício Especialista em Desenvolvimento Humano e Social da GESTUR Mário Cesar Correia Gerente Unidade de Atendimento ao Turismo e Cultura – SEBRAE Abel Monteiro Junior Gestor de Projetos de Turismo da Unidade de Atendimento ao Turismo e Cultura SEBRAE Sérgio Saquetto Gestor de Projetos do SEBRAE - ES Maurício Alves dos Santos Prefeito Municipal de Mantenópolis - ES – 2009-2012 José Carlos Almondes Chefe de Gabinete Alana Almondes Coordenadora de Turismo da Secretaria de Educação e Cultura

Consultor - Moacir Durães

Relatório da Oficina de Planejamento e Fortalecimento Municipal do Turismo de Mantenópolis - ES Consultor: Moacir Durães

2


Sumário 1 - Apresentação

04

2 – Avaliações quali-quantitaviva da ambiência turística

08

3- Descrições dos Cenários Inerciais por Grupos

12

4- Descrições dos Cenários Desejados por Grupos

13

5 - Análises Ambientais do turismo

14

5.1 – Oportunidades

14

5.2 – Ameaças

14

5.3 – Pontos Fortes

15

5.4 – Pontos Fracos

16

6- Hierarquizações de Prioridades

17

7 – Encaminhamentos e Intervenções

20

8 - Percepções do Facilitador

39

9 - Relação de presença dos participantes

41

10- Avaliações qualitativas dos participantes

45

11- Avaliações quantitativas dos participantes

46

Relatório da Oficina de Planejamento e Fortalecimento Municipal do Turismo de Mantenópolis - ES Consultor: Moacir Durães

3


1 - Apresentação

A Secretaria Estadual de Turismo – SETUR, em parceria com o SEBRAE-ES com o objetivo de analisar e avaliar o sistema municipal de turismo buscando identificar a potencialidade turística, econômica, e cultural, para proceder a uma melhor organização, fortalecimento e integração da governança municipal e integrá-la à governança regional do turismo, promovem uma Oficina de Planejamento e Fortalecimento Municipal de Turismo no sentido de ampliar as ações do Programa Nacional de Regionalização do Turismo do Ministério do Turismo. O sucesso da oficina se dá em relação à disposição dos participantes para o estabelecimento do consenso. Os momentos de tomada de decisão se repetem continuamente aumentando o entendimento mútuo até a construção da melhoria contínua que satisfaça se não a todos, a maioria. Cada participante convidado descobre o modo possível de colocar em prática o passo a passo sempre com foco nos conceitos do desenvolvimento sustentável através das temáticas e experiências de vida de cada indivíduo, de cada empreendimento e do território na busca constante por um objetivo comum com fundamento nos seguintes programas:  Na instância federal Macro-programa quatro – Regionalização do Turismo – Plano Nacional de Turismo 2007/2010 – Uma Viagem de Inclusão, que “assimila a noção de território como espaço e lugar de interação do homem com o ambiente, dando origem às diversas maneiras de se organizar e se relacionar com a natureza, com a cultura e com os recursos de que dispõe. Essa noção supõe formas de coordenação entre organizações sociais, agentes econômicos e representantes políticos, superando a visão estritamente setorial do desenvolvimento”.  Na instância estadual, o Macro-programa I – Gestão e Relações Institucionais Plano de Desenvolvimento Sustentável do Turismo do Espírito Santo – 2025, edição 2010. O fortalecimento dessa busca será o foco central na discussão do turismo local e regional, onde preconiza que “integram esse conceito projetos e ações direcionados a: definição das regiões prioritárias do Estado; organização e capacitação dos atores locais; planejamento turístico das regiões e municípios; atuação integrada do Governo e sociedade civil; integração das instâncias municipal, regional, estadual e nacional; ampliação do orçamento público; captação de recursos financeiros; monitoria e avaliação do programa regionalmente”;  Ao Projeto 3 – Apoio ao Desenvolvimento do Turismo Regional:  Incentivar, sensibilizar e criar facilidades para atores públicos e privados do turismo municipal na criação de Instâncias de Governança Estadual;  Intensificar, nos municípios (prefeituras), a fiscalização do uso e ocupação do solo;  Estimular os municípios a participarem das políticas regionais do turismo;

Relatório da Oficina de Planejamento e Fortalecimento Municipal do Turismo de Mantenópolis - ES Consultor: Moacir Durães

4


 Apoiar iniciativas que visem o aprimoramento da gestão pública do turismo, através de melhoria da competência técnica dos gestores;  Incentivar e apoiar a estruturação organizacional para implantação do COMTUR e Secretaria de Turismo na esfera municipal  Ao Projeto 6 – Projeto Gestão Integrada:  Incentivar e promover a gestão integrada entre secretarias, instituições e planejamentos municipais e regionais;  Buscar a existência de políticas e recursos públicos de outras secretarias que possam ser direcionadas ou aprovadas para o incremento da atividade do turismo seja na área rural ou urbana.  Ao Projeto 8 – Consolidação dos Arranjos Produtivos Locais:  Integrar os arranjos produtivos locais na gestão do turismo;  Fortalecer processos e desenvolver modelos de gestão a partir dos arranjos produtivos locais de turismo A solenidade de abertura contou com a presença da representante do Departamento da Cultura, a Sra. Alana Almondes que recebeu a todos discorrendo sobre a importância da exploração do turismo para o município, em seguida a Secretária de Educação, a Sra. Terezinha Gonçalves Santa Clara também comentou sobre os novos caminhos que o turismo pode trazer para o enriquecimento das pessoas através de novos contatos e culturas, o Assessor de Gabinete do prefeito Sr. Carlos Almondes, representando o prefeito Mauricio Alves dos Santos, justificando que o prefeito não pode estar presente por ter reuniões importantes em Vitória mas que no segundo dia o prefeito se fará presente, agradeceu a presença de todos, desejando que a oficina seja um sucesso para o desenvolvimento do município. Na mesma ocasião o Gerente Regional do SEBRAE, Sr. Sérgio Saquetto, apresentou a carteira dos produtos da instituição e se mostrou à disposição do município para enriquecimento social e culturalmente através de capacitações e qualificações que se fizerem necessárias. Em seguida, o Assistente Técnico da Gerência de Gestão de Turismo da Secretaria Estadual de Turismo, contextualizou sobre as ações da SETUR e do Programa de Regionalização do Turismo, enfocando o Cadastur previsto no Decreto 7.381 de 02/12/2010, como peça importante de informação e integração do trade turístico. Relatório da Oficina de Planejamento e Fortalecimento Municipal do Turismo de Mantenópolis - ES Consultor: Moacir Durães

5


Desta feita, eu Moacir Durães, fui apresentado como facilitador da Oficina, e iniciou-se então com o estabelecimento dos termos de convivência para a realização da Oficina e depois de encerrado os aquecimentos foram citados algumas considerações, tais como: a ausência de informações sobre as pressões exercidas focadas no território municipal, a necessidade de levantar dados que gere informações para a construção de uma base de conhecimento e estatísticas, a velocidade da comunicação de massa através da rede internacional de computadores - internet, a competitividade versus novas tecnologias, a falta de cultura de participação dos munícipes em mobilização para desenvolvimento do turismo, o hábito arraigado em nossa sociedade de planejar de forma setorizada, o egoísmo das secretarias municipais em não trabalhar conjuntamente para o turismo, uma explanação sobre a organização político-administrativa e gestão pública compartilhada. Discorreu-se também, sobre os diversos fatores externos às organizações que podem afetar o seu desempenho e seus reflexos, podendo representar oportunidades ou ameaças ao desenvolvimento do plano estratégico de qualquer natureza. Quando essas intervenções acontecem remetem à reflexão para que a organização perceba que o ambiente externo está mudando face à globalização e à competitividade, e que tenha a mesma agilidade para se adaptar a esta mudança, desta forma, aproveitará melhor as oportunidades e sofrerá menos as consequências das ameaças. Por isso, a análise do ambiente externo é tão importante. Uma coisa é perceber que o ambiente externo está mudando, outra, é ter competência (habilidades) para adaptar-se a estas mudanças (aproveitando as oportunidades e/ou enfrentando as ameaças). No segundo dia, o prefeito Sr. Mauricio Alves dos Santos se fez presente e na sua fala disse que priorizaria o envio à Câmara Municipal de Vereadores à inclusão de dispositivo na Lei Orgânica Municipal no que se trata ao art. 180 da Constituição Brasileira, a de considerar o turismo como fator de desenvolvimento econômico e social.

Relatório da Oficina de Planejamento e Fortalecimento Municipal do Turismo de Mantenópolis - ES Consultor: Moacir Durães

6


Convidados para os dois dias de Oficina de Planejamento de Fortalecimento do Turismo de Manten贸polis

Relat贸rio da Oficina de Planejamento e Fortalecimento Municipal do Turismo de Manten贸polis - ES Consultor: Moacir Dur茫es

7


2 – Avaliação quali-quantitativa da ambiência turística Foi realizada uma pesquisa com 17 perguntas com respostas múltiplas e a abordagem utilizada é a quali-quantitativa em que os participantes responderam assim que assinaram a lista de presença na abertura do evento. Responderam ao questionário dezesseis pessoas. Os temas são variáveis e para melhor compreensão do facilitador os elementos e variáveis fornecerão dados onde percepções podem ser medidas e que os gestores municipais possam se aprofundar nas questões com mais objetividade. O objetivo desta pesquisa evidencia a descrição de características de determinada população ou fenômeno e as exploratórias proporcionam uma visão geral acerca de determinado fato, aqui no caso, com referência à gestão e ao turismo do município. 1.

Na sua avaliação a gestão do órgão de turismo atende ao desenvolvimento do turismo que se espera para o município? A) B) C) D)

Atende muito bem pela sua versatilidade de atendimento Atende regularmente em razão das suas condições de trabalho Não atende por falta de pessoal necessário à sua funcionalidade NRA

Avaliação: 57,89% escolheram a resposta “D” seguidos de 31,57% da letra “C”. As escolhas indicam que o órgão de turismo não atende por falta de pessoal necessário. É preciso adequar essa demanda.

2. O orçamento e dotação orçamentária do órgão de turismo atende aos projetos apontados para cada ano? A) B) C) D)

Atende muito bem ao atendimento dos projetos Atende precariamente o calendário de eventos Não. Os projetos de turismo não são considerados relevantes no orçamento anual do município. NRA

Avaliação: 52,63% optaram pela letra “D”. Esta informação sinaliza que os participantes não tem conhecimento do orçamento público destinado ao desenvolvimento do turismo.

3.

O Conselho Municipal de Turismo é considerado pelo empresariado local: A) B) C) D)

Como uma instituição sem muita importância para o desenvolvimento do turismo Em razão de que os gestores públicos não conseguem arregimentar as lideranças empresariais. Como peça importante, mas espera pela iniciativa do poder público à sua funcionalidade. NRA

Avaliação: 36,84% escolheram a letra “D”, seguidos de 31,57* pela letra “C”. Evidenciam que os participantes não tem acesso as informações sobre a necessidade da composição do Conselho Municipal de Turismo associada às iniciativas do poder público que não tem repassado essa exigência do Ministério do Turismo.

4. A população percebe a importância do turismo como atividade econômica para o município? A. Não interage e integra por compreender que cada um deve seguir um caminho independente B. Não interage e integra por não entender que turismo se trabalha em conjunto C. Ao contrário, não consegue interagir e integrar por questões político-partidárias. Relatório da Oficina de Planejamento e Fortalecimento Municipal do Turismo de Mantenópolis - ES Consultor: Moacir Durães

8


D. NRA Avaliação: Neste quesito, as letras A, B e C ficou cada uma com o percentual de 26,31%, outros 21,5% pela letra “D” – NRA. Este quesito sinaliza que os participantes não compreendem ainda a importância do turismo como atividade econômica. Urge então a necessidade de se implantar programas de mobilização para tal.

5. A estrutura turística para o desenvolvimento do turismo do município: A) B) C) D)

Já se pensou, no entanto, os gestores ainda não tomaram a iniciativa do planejamento. Está em fase de planejamento com muita motivação, mas sem dotação orçamentária. Está sendo atendida, porém são necessários mais recursos para sua manutenção. NRA

Avaliação: 42,10% dos entrevistados escolheram a letra “D”, seguidos de 36,84% da letra “A”. Fica claro de que o município precisa tomar a iniciativa do planejamento e da estruturação turística.

6.

O Inventário Turístico de 2005 e as pesquisas de demanda turística, do município: A) São utilizados pelos gestores e empresários para aplicação de projetos e ações para melhorias do destino. B) Não são socializados com a sociedade nem tampouco seu resultado é debatido. C) Não são atualizados sistematicamente, no entanto, esporadicamente quando necessário. D) NRA

Avaliação: 63,15%os entrevistados escolheram a letra “D”. Evidenciam que desconhecem a importância do Inventário Turístico e as pesquisas de demanda para a gestão do turismo.

7.

O que falta para o município manter sua potencialidade turística? A) B) C) D)

Planejamento de curto, médio e longo prazo, exequíveis. Integração empresarial, social e política. Vontade política dos gestores públicos associado ao interesse empresarial do setor. NRA

Avaliação: 42,10% optaram pela letra “C”, seguidos por 31,57 pela da letra “A”. As opções demonstram claramente que 73,67% dos entrevistados responderam que o município precisa ter mais vontade política de programar uma política de planejamento exequível de curto, médio e longo prazo.

8.

A capacitação e qualificação da mão-de-obra local, no município. A) É uma realidade constante em decorrência das parcerias efetivadas. B) Não existe, devido à falta de perspectivas de efetivação de programas de capacitação e qualificação. C) Tem disponibilidade de cursos de capacitação o bastante, mas não existe clientela suficiente para suas realizações. D) NRA

Avaliação: 47,36 escolheram a letra “B”. Este resultado evidencia que a disposição de cursos não está efetiva.

9.

A ampliação e melhoria dos equipamentos turísticos do município:

Relatório da Oficina de Planejamento e Fortalecimento Municipal do Turismo de Mantenópolis - ES Consultor: Moacir Durães

9


A) Está acontecendo normalmente para atender às expectativas dos turistas. B) Está adormecido porque os empresários não acreditam no crescimento do turismo local. C) Não está acontecendo por que os empresários não têm recursos suficientes para sua ampliação e melhorias. D) NRA Avaliação: 36,84% justificam a escolha pela letra “D”, seguidos de 31,57% pela letra “C”. As respostas evidenciam que os empresários não têm conhecimento da fonte de recursos para ampliação e melhorias nos empreendimentos.

10. Os atrativos turísticos e culturais do município: A) B) C) D)

São preservados e de fácil acesso às suas exposições Em razão de sua importância, não estão preservados como deveriam. Não são explorados sustentavelmente como deveriam ser, inclusive, economicamente. NRA

Avaliação: 73,68% dos entrevistados optaram pela letra “C”, demonstrando claramente de que os atrativos turísticos não são explorados sustentavelmente.

11. A divulgação do turismo do município é feita... A) Pelas instituições de governo municipal e estadual. B) De parcerias entre governo e empresas do município, através da Instância de Governança Regional de Turismo. C) Não há parcerias para sua divulgação D) NRA Avaliação: 68,42% sinalizam pela letra “C” seguidos de 21,05% pela letra “D”. Manifesta que desconhecem a forma parcerias para divulgação do turismo local.

12. Os participantes acreditam que o município... A) É referência como destino na Região Turística. B) Está deixando de ser referencial em razão da competitividade de outros novos destinos. C) Precisa explorar outros segmentos turísticos (de ecoturismo, de turismo de aventura e cultural...) para ampliar sua competitividade. D) NRA Avaliação: 78,94% optaram pela letra “C”, evidenciando que o município precisa rever a exploração de seus segmentos turísticos para ampliar sua competitividade.

13. O município organiza a receptividade dos turistas... A) B) C) D)

Com antecedência e em discussão com toda comunidade. Através da informação da pesquisa de expectativa dos turistas, extraída de pesquisas de demanda. Não. Aguarda o turista cair do céu, na porta dos empreendimentos e dos eventos. NRA

Avaliação: 52,63% registram a escolha pela letra “D”, seguidos de 42,10% pela letra “C”. Este quesito demonstra que 94,73% que os participantes não sabem como proceder para organizar sua receptividade e consequentemente trabalhar a hospitalidade. Urge a necessidade de capacitação. Relatório da Oficina de Planejamento e Fortalecimento Municipal do Turismo de Mantenópolis - ES Consultor: Moacir Durães

10


14.

A Secretaria Municipal de Turismo tem conhecimento sobre a taxa de ocupação hoteleira? A) As empresas do setor repassam rotineiramente o Boletim de Ocupação Hoteleira (BOH), conforme Decreto 7.381 de 02/12/2010. B) Os empresários não repassam por desconhecer a Lei Geral do Turismo C) Acham que o repasse não é importante para o planejamento municipal D) NRA

Avaliação: 68,42% dos entrevistados escolheram a letra “D”, evidencia que os participantes não tem conhecimento da obrigatoriedade que a regulamentação da Lei Geral do Turismo exige através do Decreto 7.381 de 02 de dezembro de 2010. Nota-se a necessidade de fomentar o conhecimento da legislação do turismo no município.

15.

Os planos de turismo elaborados... A) Tem contribuído satisfatoriamente para o desenvolvimento no município. B) Faz com que a sociedade empresarial tenha abraçado e ajudado na sua execução. C) Perdeu a referência de instrumento gerenciador para execução de atividades e ações. D) NRA

Avaliação: 68,42% dos entrevistados escolheram a letra “D”, seguidos de 26,31% pela letra “C”. As respostas evidenciam de que os planos de turismo perderam referência como instrumento facilitador para execução dos programas e projetos do município. É clara a percepção de que o turismo do município não se apropria dos planos ora elaborados...

16.

A Roteirização Turística no município é devida... A) Ao fato do conhecimento do empresariado sobre o Programa Nacional de Regionalização do Turismo – Roteiros do Brasil. B) Pela excelente mobilização dos gestores públicos e empresários para sua efetivação C) Ao esforço de alguns empreendedores que reconhecem que a roteirização é boa oportunidades de novos negócios D) NRA

Avaliação: 68,425% dos entrevistados optaram pela letra “D”, seguidos de 26,31% pela letra “C”. As escolhas sinalizam de que os participantes ainda não tem conhecimento da Roteirização Turística para alavancagem do negócio turismo e se acontece, é graças a alguns empreendedores.

17.

A gestão e relações institucionais do órgão de turismo contribuem... A) B) C) D)

Porque as secretarias municipais são integradas com a Secretaria Municipal de Turismo Porque o Executivo Municipal, assim determina a sua integração. Porque o pessoal lotado na Secretaria de Turismo persevera na sua versatilidade. NRA

Avaliação: 84,21% optaram pela letra “D”. Evidencia que a maioria afirma desconhecer as contribuições da gestão e relações institucionais do órgão de turismo.

Relatório da Oficina de Planejamento e Fortalecimento Municipal do Turismo de Mantenópolis - ES Consultor: Moacir Durães

11


3 – Descrições dos Cenários Inerciais por Grupos Foi solicitado que os grupos expusessem de maneira simples e direta, o estágio em que o município de encontra positiva ou negativamente através do auto reconhecimento de suas dificuldades e fragilidades, como um retrato da realidade atual. Os grupos expuseram suas contribuições e estas aprovadas em plenária, originando uma série de tópicos que compreendessem a expressão de todos. Dessa forma elencam-se abaixo as percepções:

Grupo: Lapidadores “Mantenópolis, uma pedra a ser lapidada.”

Componentes: Guinther Carvalho Kerr, Carlos Augusto Marvila Braga, Junia Edna Correa Marques, Gislene Gomes Maciel Lisboa e José Pereira da Silva Filho

Grupo: Benjamin Bloom “Visão de Mantenópolis em relação ao turismo - Corpo sem alma”. – Uma cidade sem cultura, não tem crescimento, os jovens não tem perspectiva de vida, há mais de dez anos se discute o turismo e não se obtém resultado, a cultura é a alma do corpo e assim uma cidade de um corpo sem alma apodrece.

Componentes: Juliana Gomes Maciel, Sueli Venâncio da Silva, Conceição Martins de Souza Rodrigues, Romilda Cardoso e Onofre, Elizangela da Silva, Euzilene Gomes da Costa, André Felipe Flora e Elizangela da Silva

Grupo: Bromélias “Por entre vales e montanhas, homens voam como pássaros”.

Componentes: Maria Erasmo, Josilande da Silva, Luciene Jacinto de Souza Cordeiro, Horacina Rufina de Souza Soares, Custódio Martins Fonseca e Alana Almondes

Grupo: Visionárias “A visão ideal, no momento irreal”. Mascarando a realidade, tem-se um reflexo que não é verdade.

Componentes: Lucimar Ramos, Maria Cabral, Elisangela Peixoto, Marly Costa, Dilcilene Gallo, Nattany da Cunha, Clébio Saldanha e Salatiel Silva

Relatório da Oficina de Planejamento e Fortalecimento Municipal do Turismo de Mantenópolis - ES Consultor: Moacir Durães

12


4 - Descrições dos Cenários Desejados por Grupos Foi solicitado que os grupos expusessem de maneira simples e direta, o cenário desejado que queiram construir para a cidade e a posição que querem que a cidade se situe, sintetizando numa declaração de onde a cidade deseja estar no futuro, em termo de gestão e sustentabilidade.

Grupo: Lapidadores “Mantenópolis – Diamante lapidado, pronto para ser divulgado.”

Componentes: Guinther Carvalho Kerr, Carlos Augusto Marvila Braga, Junia Edna Correa Marques, Gislene Gomes Maciel Lisboa e José Pereira da Silva Filho

Grupo: Benjamin Bloom “Um município reconhecido por uma gestão honesta. Um município reconhecido por atrativos turísticos que envolvem os jovens. Um município onde os jovens se orgulham da cultural local, ou seja, da cidade tendo como base a família.”

Componentes: Juliana Gomes Maciel, Sueli Venâncio da Silva, Conceição Martins de Souza Rodrigues, Romilda Cardoso e Onofre, Elizangela da Silva, Euzilene Gomes da Costa, André Felipe Flora e Elizangela da Silva

Grupo: Bromélias “Estratégia de um Conselho Municipal de Turismo atuante.

Componentes: Maria Erasmo, Josilande da Silva, Luciene Jacinto de Souza Cordeiro, Horacina Rufina de Souza Soares, Custódio Martins Fonseca e Alana Almondes

Grupo: Visionárias “Mantenópolis reconhecida pela receptividade simples, mas bem organizada, estruturada qualificada, em sintonia com a cultura do interior.” Componentes: Lucimar Ramos, Maria Cabral, Elisangela Peixoto, Marly Costa, Dilcilene Gallo, Nattany da Cunha, Clébio Saldanha e Salatiel Silva

Relatório da Oficina de Planejamento e Fortalecimento Municipal do Turismo de Mantenópolis - ES Consultor: Moacir Durães

13


5 - Análises Ambientais do Turismo O objetivo desta etapa foi trazer aos participantes uma visão de objetividade para o desenvolvimento do turismo e produzir subsídios para a construção de caminhos a serem percorridos, percebendo quais são as oportunidades que lhes são facilitadas e as ameaças que lhes são imputadas. Os pontos fortes que deverão ser resguardados e os pontos fracos que deverão ser combatidos ou amenizados.

5.1 – Oportunidades - variáveis externas e não controláveis que podem criar condições favoráveis para o desenvolvimento e crescimento, desde que se tenha o interesse e as condições para usufruí-la. Quais são as oportunidades do município que podem transformar o turismo local?          

Campeonatos de MotoCross promovido por federações Financiamentos/linhas de créditos por instituições financeiras Faculdades (universidades) efetuando pesquisas no município Campeonatos de handebol promovidos por federações Investimentos empresariais por empresários externos Produtos orgânicos com certificação Expansão da vinda de turistas Asfalto (ligação asfáltica do ES com o leste de MG) Buscar capacitação junto ao SEBRAE, INCAPER, SENAR, etc. O município participar de campeonatos nacionais e internacionais de voo livre por organizadores externos  Participar de feiras regionais e nacionais etc.  Buscar recursos financeiros junto ao Governo Federal para promoção da cultura

5.2 – Ameaças – variáveis externas e não controláveis que podem criar condições desfavoráveis à sua manutenção e sobrevivência, quando não é possível isolá-la ou mitigá-la.

Quais são as ameaças do município que podem transformar o turismo local?  Chuvas torrenciais (causam enchentes e também em nosso caso ficamos sem estradas que dão acesso ao Estado de Minas Gerais)  Concorrência (barraqueiros explorando serviços nos eventos da cidade)  Catástrofes ambientais  Traficantes que vem de fora  Câmbio (a queda do dólar)  Eventos melhor estruturados em outros municípios  Supervalorização dos artistas e bandas.  Divulgação pelos visitantes mal satisfeitos expondo nossos pontos fracos.  Oferta de produtos inexistentes (propaganda enganosa)  Reclamação de produtos e serviços

Relatório da Oficina de Planejamento e Fortalecimento Municipal do Turismo de Mantenópolis - ES Consultor: Moacir Durães

14


5.3 – Pontos Fortes – variáveis internas e controláveis que proporcionam uma condição favorável ao município e região. São capacidades, recursos, equipamentos entre outros que possuem e que contribuem para o desenvolvimento e manutenção do turismo. Quais são os pontos fortes do município que podem transformar o turismo local?                  

Receptividade do povo mantenopolitano Grupos organizados de vôo livre e cavalgadas A Central das Associações de Mantenópolis – CEAMAN Recursos naturais para a atividade de esportes radicais (vôo livre, MotoCross, off Road) Oferta de variedade gastronômica (galinha com quiabo, sopa de galinha com arroz, broa de fubá, prato feito com broto de bambu Nascente do Rio São José que alimenta a Lagoa Juparanã Cachoeira – Santa Ana Montanhas Nascente de água mineral em Santa Luzia Rampa de vôo livre Sítio da Solidariedade – excelente ponto para o ecoturismo de contemplação Pesque e Pague Jardim do Édem, com área para camping e restaurante Associação dos Agricultores Familiares – AGROFAM Pedra na propriedade do Sr. Enivaldo que favorece a prática de rapel Produtos do agroturismo (rapadura, banana chips, broa de arroz Córrego Manteneiro Produções do Sr. Manoel Lorena, mais conhecido como o Cineasta Manoelzinho Cerâmica produzida por Sueli Venâncio

Relatório da Oficina de Planejamento e Fortalecimento Municipal do Turismo de Mantenópolis - ES Consultor: Moacir Durães

15


5.4 – Pontos Fracos – variáveis internas e controláveis que proporcionam uma condição desfavorável ao município e região. Elas correspondem à falta de habilidades, deficiência de qualidades e de recursos que comprometem ou podem vir a comprometer o crescimento do turismo.

Quais são os pontos fracos do município que podem prejudicar o turismo local?                  

Falta de atendimento à saúde do turista de aventura O município não tem órgão específico de turismo na sua organização O trade turístico não oferece entretenimentos diferenciados e constantes. Não existe incentivo fiscal para implantação de empreendimentos turísticos no município Os equipamentos turísticos não têm horários definidos para atendimento ao público, a noite e nos inícios de semana A rampa de voo Daniel Casaurang situada no morro dos herdeiros de Paulo Camilo ainda não está com estrutura devida para atividades de voo do turismo de aventura. O município carece de um planejamento de turismo que oriente a cadeia produtiva Não existe dotação orçamentária na prefeitura destinada ao turismo O município carece de ofertas de cursos de capacitação para o atendimento ao turista A população necessita de mais conhecimento sobre a atividade e exploração do turismo. Desistência de participação das pessoas nos grupos organizados por falta de resultados Má organização do trade turístico para fortalecimento dos negócios em rede. Ausência da prática de política pública do turismo pelo fato de não aderir, na época, ao Programa Nacional de Regionalização do Turismo. Rixas políticas atravancam o foco do desenvolvimento do turismo no município O município apresenta falta de espaços físicos específicos para as manifestações culturais de importância. Pouca utilização dos meios de divulgação para os atrativos turísticos O site do município se apresenta sem conteúdo suficiente sobre o turismo local para a Rede Internacional de Internet. Falta de avaliação dos horários de funcionamento do comércio local para melhor adequação de atendimento. O município carece de um calendário de eventos efetivo para efeito de promoção local.

Relatório da Oficina de Planejamento e Fortalecimento Municipal do Turismo de Mantenópolis - ES Consultor: Moacir Durães

16


6 - Hierarquizações de Prioridades

Problemas identificados como Pontos Fracos do turismo local

Gravidade

Urgência

Tendência

Ambiência

Os pontos fracos foram identificados em plenária, rediscutidos em consenso sua composição, tema a tema até a redação final. Num segundo momento, foram avaliados segundo hierarquização de prioridade dos problemas apresentados, conforme metodologia GUT-A (Gravidade x Urgência x Tendência x Abrangência). O método consiste na pontuação dada a cada item, identificados nas fraquezas com o objetivo de se estabelecer prioridades de tomada de decisão para o gestor local:

1. Ausência da prática de política pública do turismo pelo fato de não aderir, na época, ao Programa Nacional de Regionalização do Turismo. 2. A rampa de voo Daniel Casaurang situada no morro dos herdeiros de Paulo Camilo ainda não está com estrutura devida para atividades de voo do turismo de aventura. 3. O município carece de um planejamento de turismo que oriente a cadeia produtiva 4. O município não tem órgão específico de turismo na sua organização 5. Não existe dotação orçamentária na prefeitura destinada ao turismo 6. O município carece de um calendário de eventos efetivo para efeito de promoção local. 7. O município apresenta falta de espaços físicos específicos para as manifestações culturais de importância. 8. Má organização do trade turístico para fortalecimento dos negócios em rede. 9. O município carece de ofertas de cursos de capacitação para o atendimento ao turista 10. O site do município se apresenta sem conteúdo suficiente sobre o turismo local para a Rede Internacional de Internet. 11. Não existe incentivo fiscal para implantação de empreendimentos turísticos no município 12. A população necessita de mais conhecimento sobre a atividade e exploração do turismo. 13. Falta de atendimento à saúde do turista de aventura 14. Pouca utilização dos meios de divulgação para os atrativos turísticos 15. Desistência de participação das pessoas nos grupos organizados por falta de resultados 16. O trade turístico não oferece entretenimentos diferenciados e constantes. 17. Falta de avaliação dos horários de funcionamento do comércio local para melhor adequação de atendimento.

5

5

5

5

625

5

5

4

5

500

4 4 4 5 5

5 5 5 4 5

5 4 4 4 3

5 5 5 5 5

500 400 400 400 375

4 3 4

4 5 5

4 5 3

5 4 5

320 300 300

4 4 3 3 4 3 3

5 5 3 3 4 3 3

2 2 4 3 2 3 3

4 4 4 5 4 4 4

160 160 144 135 128 108 108

Total


1. Ausência da prática de política pública do turismo pelo fato de não aderir, na época, ao Programa Nacional de Regionalização do Turismo.

5

5

5

Ambiência

Urgência

Gravidade

de esforços para as tomadas de decisões quanto à garantia de implementação de políticas contra os impactos;

Tendência

Total

Máxima Prioridade - pontuação entre 625 a 501: Itens em que os participantes deverão se concentrar na união

5

625

Tendência

5

5

4

5

500

4

5

5

5

500

4. O município não tem órgão específico de turismo na sua organização

4

5

4

5

400

5. Não existe dotação orçamentária na prefeitura destinada ao turismo

4

5

4

5

400

6. O município carece de um calendário de eventos efetivo para efeito de promoção local.

5

4

4

5

400

sua aplicabilidade ou não, com relação ao tempo.

Urgência

Gravidade

Média Prioridade - pontuação entre 375 a 251: Itens que não oferecerão grandes impactos negativos em razão de

Ambiência

Urgência

2. A rampa de voo Daniel Casaurang situada no morro dos herdeiros de Paulo Camilo ainda não está com estrutura devida para atividades de voo do turismo de aventura. 3. O município carece de um planejamento de turismo que oriente a cadeia produtiva

prioridades pontuadas anteriormente;

Tendência

Gravidade

Ambiência

Total

Alta Prioridade - pontuação entre 500 a 376: Itens que merecerão especial atenção, mas depois de atendidas as

Total

7. O município apresenta falta de espaços físicos específicos para as manifestações culturais de importância. 8. Má organização do trade turístico para fortalecimento dos negócios em rede.

5

5

3

5

375

4

4

4

5

320

9. O município carece de ofertas de cursos de capacitação para o atendimento ao turista

3

5

5

4

300

10. O site do município se apresenta sem conteúdo suficiente sobre o turismo local para a Rede Internacional 4 de Internet.

5

3

5

300

Relatório da Oficina de Planejamento e Fortalecimento Municipal do Turismo de Mantenópolis - ES Consultor: Moacir Durães

18


Urgência

Tendência

Ambiência

Total Gravidade

Baixa Prioridade - pontuação entre 250 a 126: Itens que merecem atenção ao seu monitoramento, mas

11. Não existe incentivo fiscal para implantação de empreendimentos turísticos no município

4

5

2

4

160

12. A população necessita de mais conhecimento sobre a atividade e exploração do turismo.

4

5

2

4

160

13. Falta de atendimento à saúde do turista de aventura

3

3

4

4

144

14. Pouca utilização dos meios de divulgação para os atrativos turísticos

3

3

3

5

135

15. Desistência de participação das pessoas nos grupos organizados por falta de resultados

4

4

2

4

128

não afetam diretamente o contexto geral.

Tendência

16. O trade turístico não oferece entretenimentos diferenciados e constantes.

3

3

3

4

108

17. Falta de avaliação dos horários de funcionamento do comércio local para melhor adequação de atendimento.

3

3

3

4

108

Mínima Prioridade - pontuação entre 125 a 1: Itens que não comprometem o processo.

Relatório da Oficina de Planejamento e Fortalecimento Municipal do Turismo de Mantenópolis - ES Consultor: Moacir Durães

Gravidade

Urgência

Ambiência

Total

19


6 – Encaminhamentos e Intervenções

No quadro abaixo foram avaliados 17 (dezessete) problemas a fim de oferecer maior transparência aos programas e projetos a serem enfrentados e/ou amenizados. A disposição deste resultado se apresenta com um formato de fácil assimilação para os Responsáveis/Envolvidos na busca da resolutividade de cada problema. A proposta não é estática e pode ser facilmente flexibilizada frente aos processos praticados por cada gestor.

Relatório da Oficina de Planejamento e Fortalecimento Municipal do Turismo de Mantenópolis - ES Consultor: Moacir Durães

20


Problema 1

Como resolver ou amenizar o problema

Tempo

Responsável/Envolvidos

Provável causa: Falta de interesse do município em procurar informações sobre a importância do turismo enquanto atividade econômica. 1. Definir uma comissão para buscar informações sobre o Programa

Ausência da prática de política pública do turismo pelo fato de não aderir, na época, ao Programa Nacional de Regionalização do Turismo

Responsável: Clébio Saldanha

2. Definir um órgão específico de gestão do turismo municipal 3. Contratar consultoria, se possível, para contribuir com o planejamento municipal. 4. Levantamento dos atrativos turísticos e manifestações culturais com o objetivo de se estabelecer prioridades de ações. 5. Sensibilizar o empresariado e a comunidade sobre os benefícios do turismo local por meio de reuniões com lideranças, entidades, associações e comunidades. 6. Promover maior estreitamento institucional com a Instância de Governança Regional. 7. Buscar os Cadernos do Turismo no Ministério do Turismo sobre o Programa de Regionalização do Turismo e suas matérias afins.

Relatório da Oficina de Planejamento e Fortalecimento Municipal do Turismo de Mantenópolis - ES Consultor: Moacir Durães

Início: Segunda quinzena de julho/2012

Término: Set/2012

Participantes: Representantes do trade local: voo livre, hotéis, restaurantes, associações e Câmara Municipal de Vereadores. Parceiros: SETUR, MTUR.

SEBRAE,

21


Problema 2

Como resolver ou amenizar o problema

Tempo

Responsável/Envolvidos

Provável causa: Falta de lugar equipado para pouso dos atletas que praticam voo livre

A rampa de voo Daniel Casaurang situada no morro dos herdeiros de Paulo Camilo ainda não está com estrutura devida para atividades de voo do turismo de aventura.

1. Realizar estudos e projetos relacionados do turismo de aventura de voo livre em Mantenópolis com o objetivo de justificar toda e qualquer ação futura. 2. Providenciar local seguro para pouso (comprar a área se necessário) a fim de garantir o município como destino para tal prática esportiva e turística.

Início: Segunda quinzena de julho/2012

3. Promover a integração empresarial no que se refere transformar o município em destino turístico de aventura internacional 4. Realizar pesquisa local sobre como se comporta a comunidade sobre a rampa e a área de pouso da atividade esportiva de voo livre. 5. Articular com o Governo do Estado e o Ministério do Turismo a fim se ampliar a infraestrutura da atividade turística. 6. Avaliar o interesse coletivo do projeto.

Relatório da Oficina de Planejamento e Fortalecimento Municipal do Turismo de Mantenópolis - ES Consultor: Moacir Durães

Término: Dez/2012

Responsável: Custódio Martins da Fonseca Participantes: Representantes do trade local: voo livre, hotéis, restaurantes, associações e Câmara Municipal de Vereadores Parceiros: SETUR,. Pública

Promotoria

22


Problema 3

Como resolver ou amenizar o problema

Tempo

Responsável/Envolvidos

Provável causa: Falta de um órgão público específico que responda pelo setor (Secretaria de Turismo) 1. Eleger uma nova diretoria para o Conselho Municipal de Turismo do município.

O município carece de um planejamento de turismo que oriente a cadeia produtiva

2. Propor ao Executivo Municipal que crie uma Secretaria que responda pelo Turismo

Início: Julho/2012

3. Promover ampla discussão a fim de determinar aumentar o orçamento para o desenvolvimento do turismo junto ao legislativo. 4. Contratar consultoria para auxiliar no processo de gestão municipal do turismo. 5. Levantar dados econômicos sobre a importância do turismo como atividade econômica. 6. Envolver a Câmara de Vereadores a fim de contribuir com a proposta.

Relatório da Oficina de Planejamento e Fortalecimento Municipal do Turismo de Mantenópolis - ES Consultor: Moacir Durães

Término: Março/2013

Responsável: Terezinha Gonçalves – Secretaria de Educação e Cultura Participantes: Alana Almondes, Clébio Saldanha, Parceiros: Nilson Martins Associação de Vôo Livre Noroeste Capixaba AVLINE.

23


Problema 4

Como resolver ou amenizar o problema

Tempo

Responsável/Envolvidos

Provável causa: Falta de reconhecimento e planejamento da importância do turismo para a população. 1. Mobilizar as lideranças do trade turístico para fortalecimento do setor. 2. Formar uma Comissão com os representantes da sociedade – (os que estão participando deste planejamento)

O município não tem órgão específico de turismo na sua organização

Início: Julho/2012

3. Buscar modelos de configuração de organograma em outros municípios ou na Secretaria Estadual de Turismo. 4. Levantar quais são os recursos necessários (equipamentos, veículo automotivo, materiais e de pessoal) para composição do custeio administrativo. 5. Realizar estudos orçamentários para inserção de dotação orçamentária para o ano de 2013. 6. Apresentar a proposta ao Executivo Municipal sobre a importância da criação de uma Secretaria de Turismo para o município.

Término: Março/2013

Responsável: Alana Almondes – Secretaria Municipal de Educação Participantes: Clébio Saldanha, Procuradoria Geral, Secreta, Secretaria de Administração e Recursos Humanos, Secretaria de Finanças. Parceiros: Os empresários associações locais.

e

7. Envolver a Câmara Municipal de Vereadores para aprovação sem impor indicações políticas para ocupação de cargos.

Relatório da Oficina de Planejamento e Fortalecimento Municipal do Turismo de Mantenópolis - ES Consultor: Moacir Durães

24


Problema 5

Como resolver ou amenizar o problema

Tempo

Responsável/Envolvidos

Provável causa: Falta de reconhecimento e planejamento da importância do turismo para a população. 1. Mobilizar as lideranças do trade turístico para fortalecimento do setor. 2. Formar uma Comissão com os representantes da sociedade – (os que estão participando deste planejamento)

O município não tem órgão específico de turismo na sua organização

Início: Julho/2012

3. Buscar modelos de configuração de organograma em outros municípios ou na Secretaria Estadual de Turismo em parceria com a Procuradoria Geral do município. 4. Apresentar os possíveis benefícios (movimentação econômica).

advindos

desses

investimentos

5. Elaborar projetos que envolvam o que temos de pontos fortes ex.: gastronomia, agroturismo e esportes radicais a fim de fortalecer a criação do órgão. 6. Apresentar a proposta ao Executivo Municipal sobre a importância da criação de uma Secretaria de Turismo para o município.

Término: Março/2013

Responsável: Alana Almondes – Secretaria Municipal de Educação Participantes: Clébio Saldanha, Procuradoria Geral, Secreta, Secretaria de Administração e Recursos Humanos, Secretaria de Finanças. Parceiros: Os empresários associações locais.

e

7. Envolver a Câmara Municipal de Vereadores para aprovação sem impor indicações políticas para ocupação de cargos.

Relatório da Oficina de Planejamento e Fortalecimento Municipal do Turismo de Mantenópolis - ES Consultor: Moacir Durães

25


Problema 6

Como resolver ou amenizar o problema

Tempo

Responsável/Envolvidos

Provável causa: Falta de reconhecimento da importância de investimento na área de turismo

Não existe dotação orçamentária na prefeitura destinada ao turismo

1. Verificar junto à Secretaria Municipal de Educação quais são os recursos destinados às atividades do turismo, tais como calendário de eventos, custeio e projetos.

Início: Julho/2012

Responsável: Alana Almondes – Secretaria Municipal de Educação

Término: Março/2013

Participantes: Trade Turístico

2. Envolver o Gabinete em torno do assunto. 3. Levantar quais são os recursos necessários (equipamentos, veículo automotivo, materiais e de pessoal) para composição do custeio administrativo envolvendo a Secretaria Municipal de Administração e Recursos Humanos. 4. Realizar estudos orçamentários para inserção de dotação orçamentária para o ano de 2013.

Parceiros: AGROFAM, ARJAN

AVLINE,

5. Mobilizar o trade turístico para articulação política em prol do objetivo.

Relatório da Oficina de Planejamento e Fortalecimento Municipal do Turismo de Mantenópolis - ES Consultor: Moacir Durães

26


Problema 7

Como resolver ou amenizar o problema

Tempo

Responsável/Envolvidos

Provável causa: O município ainda não despertou sobre a importância dos valores culturais existentes e suas manifestações folclóricas e, portanto seus espaços específicos para apresentações.

O município apresenta falta de espaços físicos específicos para as manifestações culturais de importância.

1. Melhorar/ativar a política de preservação do patrimônio histórico e cultural do município. 2. Promover o resgate e o fortalecimento da diversidade cultural do município. 3. Valorizar a história do município através de publicações tais como livros, periódicos, registros em CD/DVD, cinemateca etc. 4. Estimular a preservação da cultura genuína como fator de identidade cultural com o objetivo de fortalecimento de atração dos turistas culturais.

Início: Julho/2012

Responsável: Alana Almondes – Secretaria Municipal de Educação

Término: Março/2013

Participantes: Trade Turístico Parceiros: AGROFAM, ARJAN

5. Estruturar os patrimônios históricos e culturais pata o recebimento do turista;

Problema 8

Como resolver ou amenizar o problema

Relatório da Oficina de Planejamento e Fortalecimento Municipal do Turismo de Mantenópolis - ES Consultor: Moacir Durães

Tempo

AVLINE,

Responsável/Envolvidos

27


Provável causa: O empresariado acredita que o turismo apresenta baixa lucratividade 1. Realizar pesquisa de opinião sobre a atividade econômica do turismo, se é interessante ou não para o município.

Responsável: Euclides da Câmara de Dirigentes Lojistas

2. Buscar consultoria para apresentar aos comerciantes a importância de fazer esta rede funcionar. 3. Levantar dados econômicos sobre a atividade econômica para subsidiar envolvimento do setor para a importância do turismo como fator econômico, na geração de emprego e renda.

Má organização do trade turístico para fortalecimento dos negócios em rede.

Início: Julho/2012

4. Identificar os potenciais proprietários de bares e restaurantes para disseminar sobre a importância da atividade econômica do turismo. 5. Fomentar junto aos empresários, o fortalecendo a rede de serviços e suas oportunidades, para o desenvolvimento do turismo.

Término: Março/2013

Participantes: Alana Almondes – SEMEC, Associações locais, associações de produtores.

6. Inserir na discussão a importância da integração do turismo como alternativa econômica de interesse para o empresariado e para a sociedade, como um todo. 7. Promover encontros de mobilização para a importância econômica do turismo envolvendo todos os atores da cadeia produtiva do turismo (ex. desde o lavador de utensílios ao chef que elabora o cardápio)

Parceiros: Empresários do local

8. Estabelecer um calendário semestral de palestras e reuniões destinadas ao setor; 9. Promover adesão ao SINDBARES, instalada em Nova Venécia.

Relatório da Oficina de Planejamento e Fortalecimento Municipal do Turismo de Mantenópolis - ES Consultor: Moacir Durães

28


Problema 9

Como resolver ou amenizar o problema

Tempo

Responsável/Envolvidos

Provável causa: Não há planejamento dessa área (incluindo orçamento, organização e sistematização) dos eventos que ocorrem. 1. Mapear os eventos na sede e nos distritos que ocorrerão durante o ano.

O município carece de ofertas de cursos de capacitação para o atendimento ao turista

2. Reunir as associações e lideranças comunitárias a fim selecionar os projetos de eventos que necessitem de apoio e ou patrocínio. 3. Organizar o orçamento, listando as necessidades, as dimensões dos eventos que serão apoiados pela Prefeitura. Se ultrapassar o limite, rever os critérios de patrocínio. 4. Enviar o calendário e o orçamento para a Câmara Municipal de Vereadores. 5. Elaborar o calendário em meio digital e impresso a fim de divulga-lo no site do município e enviá-lo para a SETUR.

Relatório da Oficina de Planejamento e Fortalecimento Municipal do Turismo de Mantenópolis - ES Consultor: Moacir Durães

Início: 2ª quinzena de julho/2012 Término: 2ª quinzena de novembro/2 012

Responsável: Alana Almondes SEMEC Participantes: Central de Associações, lideranças comunitárias e instituições religiosas Parceiros: Secretaria municipais

29


Problema 10

Como resolver ou amenizar o problema

Tempo

Responsável/Envolvidos

Provável causa: Falta de pessoas interessadas para realizar esse trabalho 1. Identificar pessoa com o perfil adequado a condensar a informação e comunicação. O site do município

se apresenta sem conteúdo suficiente sobre o turismo local para a Rede Internacional de Internet.

2. Visitar o site rotineiramente para verificar se o mesmo está sendo atualizado regularmente. 3. Levantar informações em todos os setores da economia local do turismo para divulgação no site. 4. Atualizar com nomes completos a relação de secretários municipais. 5. Dispor o calendário de eventos, mensagens, divulgação prévia dos eventos e cobertura antes, durante e depois de qualquer assunto relacionado ao turismo.

Início: 2ª quinzena de julho/2012 Término: 2ª quinzena de novembro/2 012

Responsável: Rony Peterson Participantes: Alana Almondes – SEMEC e Trade local. Parceiros: Secretarias municipais

6. Identificar sites relacionados a fim de se estabelecer links efetivos entre outros.

Relatório da Oficina de Planejamento e Fortalecimento Municipal do Turismo de Mantenópolis - ES Consultor: Moacir Durães

30


Problema 11

Como resolver ou amenizar o problema

Tempo

Responsável/Envolvidos

Provável causa: Porque não políticas de apoio ao turismo local

Não existe incentivo fiscal para implantação de empreendimentos turísticos no município

1. Realizar estudos com o objetivo de estabelecer incentivos fiscais para ampliar a oferta turística no município. 2. Identificar áreas de interesse, se rural ou urbana como objetivo de incrementar localidades. 3. Buscar modelos em outros municípios. 4. Sensibilizar o Executivo Municipal sobre a importância de tal incentivo fiscal e seu retorno socioeconômico para o município. 5. Estabelecer critérios bem definidos quanto ao tempo de sua aplicação.

Início: 2ª quinzena de julho/2012 Término: Dez/2012

Responsável: Alana Almondes SEMEC Participantes: Gabinete e Secretaria de Finanças Parceiros: Instância de Governança Regional

6. Envolver a Câmara de Vereadores para sua aprovação.

Relatório da Oficina de Planejamento e Fortalecimento Municipal do Turismo de Mantenópolis - ES Consultor: Moacir Durães

31


Problema 12

Como resolver ou amenizar o problema

Tempo

Responsável/Envolvidos

Provável causa: Desconhecimento dos gestores sobre o Programa Nacional de Regionalização do Turismo do Ministério do Turismo 1-

Sensibilizar e conscientizar a sociedade para a importância do turismo como fator econômico, na geração de emprego e renda.

2-

Fomentar a importância do turismo junto aos empresários, fortalecendo a rede de serviços e suas oportunidades, para o desenvolvimento do turismo.

3-

Fortalecer a conscientização sobre a importância do turismo nos segmentos identificados no município e região

A população

necessita de mais conhecimento sobre a atividade e exploração do turismo.

4-

Valorizar os atrativos turísticos

5-

Fortalecer as associações ligadas à cadeia de serviços do turismo

6-

Inserir a educação para o turismo sustentável com interdisciplinar para a educação infantil e fundamental

7-

Estruturar o município com políticas de turismo alinhavadas com o Plano Estadual e Nacional de Turismo

8-

Realizar oficinas de sensibilização e mobilização, workshop, reuniões informais constantemente.

9-

Implementar e fortalecer a política de turismo através do Conselho de Turismo para mobilização constante

Relatório da Oficina de Planejamento e Fortalecimento Municipal do Turismo de Mantenópolis - ES Consultor: Moacir Durães

o

conteúdo

Início: 1ª quinzena de agosto /2012 Término: 2ª quinzena de novembro/2 012

Responsável: Alana Almondes SEMEC Participantes: Associações locais, Clubes de serviços, Igrejas, Câmara de Dirigentes Lojistas Parceiros: SETUR, SEBRAE, Instância de Governança Regional

32


Problema 13

Como resolver ou amenizar o problema

Tempo

Responsável/Envolvidos

Provável causa: Falta de pessoas interessadas para realizar esse trabalho

Falta de atendimento à saúde do turista de aventura

1. Convidar a Associação dos Voadores – AVLINE e outras associações da prática do turismo de aventura, para discussão sobre o assunto juntamente com a Secretaria de Saúde e a Secretaria de Finanças. 2. Buscar sustentação na Norma ABNT NBR 15.331 – Sistema de Segurança do Turismo de Aventura 3. Estudar a aplicação da Norma ABNT NBR 15.331, quando aos recursos necessários para a segurança dos turistas e o envolvimento das secretarias municipais.

Relatório da Oficina de Planejamento e Fortalecimento Municipal do Turismo de Mantenópolis - ES Consultor: Moacir Durães

Início: 1ª quinzena de agosto/2012 Término: Dez/2013

Responsável: Claudiano – Secretaria de Saúde Participantes: Alana Almondes – SEMEC, Secretaria de Finanças Parceiros: Secretarias municipais

33


Problema 14

Como resolver ou amenizar o problema

Tempo

Responsável/Envolvidos

Provável causa: Ausência de um planejamento de marketing turístico no município. 1. Identificar quais atrativos turísticos devam ser divulgados.

Pouca utilização dos meios de divulgação para os atrativos turísticos

2. Estruturar os atrativos turísticos para receber turistas. 3. Elaborar planilha de custos para a devida estruturação, tais como: acesso, iluminação, serviços, segurança, etc. 4. Estudar a forma de como deve ser a divulgação desses atrativos e onde divulgar. (estudo de demanda) 5. Estudar qual a forma mais barata de divulgação desses atrativos.

Relatório da Oficina de Planejamento e Fortalecimento Municipal do Turismo de Mantenópolis - ES Consultor: Moacir Durães

Início: 1ª quinzena de agosto/2012 Término: Dez/2013

Responsável: Rony Peterson Participantes: Alana Almondes – SEMEC e Trade local. Parceiros: Secretarias municipais

34


Problema 15

Como resolver ou amenizar o problema

Tempo

Responsável/Envolvidos

Provável causa: Ausência de pró-atividade dos participantes provocando acomodação na espera por resultados. 1. Realizar pesquisa qualitativa aos diferentes tipos de participantes quanto ao assunto da desmotivação.

Desistência de participação das pessoas nos grupos organizados por falta de resultados

2. Tabular as causas do processo de desmotivação por setores associativistas ou de interesses. 3. Promover ações para o enfrentamento dessas causas estabelecendo foco nas ansiedades dos participantes (voluntários). 4. Valorizar os trabalhos realizados pelos participantes com ampla divulgação na sociedade local. 5. Apresentar relatórios dos resultados alcançados ou a alcançar...

Relatório da Oficina de Planejamento e Fortalecimento Municipal do Turismo de Mantenópolis - ES Consultor: Moacir Durães

Início: 2ª quinzena de julho/2012 Término: 2ª quinzena de novembro/2 012

Responsável: Gabinete Participantes: Alana Almondes – SEMEC e Trade local. Parceiros: Secretarias municipais, igrejas, Clubes de Serviços, lideranças.

35


Problema 16

Como resolver ou amenizar o problema

Tempo

Responsável/Envolvidos

Provável causa: Turismo não estruturado no município

O trade turístico

não oferece entretenimentos diferenciados e constantes

1.

Promover discussão para identificação de quais segmentos turísticos o município deve adotar (agroturismo, ecoturismo, turismo de aventura e turismo cultural).

2.

Pesquisar no Inventário Turístico quais são os atrativos turísticos naturais que devam ser priorizados para sua exploração.

3.

Proteger os demais atrativos de visitação predatória.

4.

Mobilizar os proprietários dos locais onde se situam os atrativos turísticos para melhor exploração do mesmo.

5.

Incentivar e organizar os atrativos e equipamentos turísticos do município a fim de estabelecer produtos turísticos.

6.

Organizar o acesso aos atrativos, somente com visitas agendadas.

7.

Adotar a Norma ABNT 15.331 – Segurança no Turismo de Aventura, nos atrativos turísticos.

8.

Desenvolver projetos arquitetônicos e paisagísticos nos atrativos turísticos, fortalecendo o circuitos turísticos.

9.

Captar recursos para a execução dos projetos

Relatório da Oficina de Planejamento e Fortalecimento Municipal do Turismo de Mantenópolis - ES Consultor: Moacir Durães

Início: 2ª quinzena de agosto/2012 Término: Dez/2013

Responsável: Alana Almondes SEMEC Participantes: Trade turístico Parceiros: SEBRAE

36


Problema 17

Como resolver ou amenizar o problema

Tempo

Responsável/Envolvidos

Provável causa: Ausência de estudo de mercado sobre os serviços oferecidos após o horário de expediente do comércio local.

Falta de avaliação dos horários de funcionamento do comércio local para melhor adequação de atendimento.

1. Realizar pesquisa de mercado sobre o comportamento da sociedade local sobre a utilização dos serviços dos equipamentos turísticos. 2. Verificar quais são os setores que mais demandam esse atendimento. 3. Promover ações que amplie a comercialização dos produtos oferecidos por esses empresários. 4. Efetuar ampla divulgação dos serviços e equipamentos turísticos que atendam em horários diferenciados.

Relatório da Oficina de Planejamento e Fortalecimento Municipal do Turismo de Mantenópolis - ES Consultor: Moacir Durães

Início: 2ª quinzena de julho/2012 Término: Dez/2012

Responsável: Alana Almondes SEMEC Participantes: Trade local Parceiros: SEBRAE

37


Relat贸rio da Oficina de Planejamento e Fortalecimento Municipal do Turismo de Manten贸polis - ES Consultor: Moacir Dur茫es

38


8 – Percepções do Consultor Moacir Durães O município de Mantenópolis se destaca atualmente no mercado turístico competitivo através da sua potencialidade da prática do voo livre do turismo de aventura. Embora a estrutura para pouso ainda não esteja dentro das conformidades, o destino desperta nos turistas da prática de voo livre grande interesse e demonstram divulgação do atrativo. Este retrato também é reflexo da atratividade dos Pontões Capixaba associado ao crescimento do turismo de aventura no Brasil e no mundo. A Associação Brasileira das Empresas de Ecoturismo e Turismo de Aventura (ABETA) informou no dia 09 de agosto de 2009, em Brasília no evento realizado no CNC que o faturamento das empresas de turismo de aventura e ecoturismo aumentou 21%, passando de R$ 491,5 milhões, em 2008, para R$ 515,9 milhões. Informa ainda que o segmento atende 5,4 milhões de turistas em busca de aventura, adrenalina e atividades ao ar livre. Segundo o relatório, o ecoturista e o turista de aventura têm gastado mais no país. Em 2009, o gasto médio dos aventureiros foi de R$ 293,00, crescimento de 165% em relação a 2008, quando registraram R$ 112,00. Estima-se que existam 2.067 empresas relacionadas ao segmento de turismo de aventura e ecoturismo no Brasil. Essas empresas empregam 11.637 funcionários. Na alta temporada, o número de funcionários chega a 18.541. De outra forma, o município de Mantenópolis conforme pode ser observado nos problemas identificados, evidencia que a população ainda não despertou para o turismo como atividade econômica e provavelmente o resultado seja fruto da não observação pelos gestores públicos, nos mandatos anteriores, sobre a políticas públicas voltadas para o turismo, como o Programa Nacional de Regionalização do Turismo – Roteiros do Brasil do Ministério do Turismo. Percebe-se também por outro lado a manifestação de interesse dos participantes no desenvolvimento do turismo local frente às oportunidades que podem ser oferecidas à população, principalmente aos jovens que expressam que o lugar oferece poucas vantagens de realização profissional. Nota-se, portanto, que os participantes exprimem generalidades um pouco comuns para seu futuro, conforme pode se notar na apresentação dos grupos, no Tópico: Descrições dos Cenários Desejados por Grupos. Durante a Oficina, os participantes nos fizeram perceber de que seu processo de desenvolvimento turístico ainda depende excessivamente das ações de fomento da Prefeitura associado à falta de uma conscientização da sociedade e principalmente por carência de uma orientação estratégica municipal mais efetiva. É possível que a nova administração promova as ansiedades e inquietudes afloradas pelos participantes, uma vez que o Executivo Municipal Sr. Mauricio Alves, se mostrou bastante receptivo as ações da Oficina, se comprometendo inclusive a enviar para a Câmara Municipal dispositivo que fundamente na Lei Orgânica, o desenvolvimento socioeconômico e participativo do turismo no município, embora ainda aflore nos participantes opiniões da existência, na cidade, de rixas políticas. Vale salientar que quanto aos conceitos adotados na oficina, foi sugerido que fizessem uma releitura sobre todos os assuntos pertinentes ao turismo local, para que reconheçam o seu papel e atuem em parceria com as diferentes instituições de forma a intensificar a troca de


experiências para melhorar indicadores de qualidade de vida e contribuir para o êxito de programas, projetos e ações específicos oriundos dessa oficina. Cabe aqui acrescentar, que os conceitos adotados como estratégico, ao desenvolvimento sustentável, desenvolvidos na Oficina, foram praticados, em: “que foca o ser humano, a participação efetiva das pessoas como sujeito das ações e dos processos implementados no âmbito do território, sejam elas econômicas, socioculturais, políticas institucionais e ambientais”, como preconiza as Diretrizes Operacionais do Programa de Regionalização do Turismo – Roteiros do Brasil. Na oficina, foram identificados 17 (dezessete) problemas e que após, democratizados concentrou-se em 104 (cento e quatro) ações para serem resolvidos ou amenizados. Notadamente sugere-se que o município recorra ao orçamento anual ainda de 2012 para descrever os objetivos específicos referentes à magnitude e tempo, transformar objetivos em metas mensuráveis onde possa fortalecer o planejamento, à implementação para ações em 2013. Para tanto, este é um ano atípico para os gestores públicos em razão da Lei de Responsabilidade Fiscal e do processo eleitoral municipal. A garantia de rubricas para o Orçamento de 2013 é imprescindível a fim de associar as ações municipais com as estaduais sem haver rupturas de processos de desenvolvimento turístico regional. Grande oportunidade surge para o município com a realização da Copa 2014 que será sediada em algumas cidades da região sudeste distante apenas de 50 minutos de voo ou de 400 km de distâncias. A preparação para a Copa de 2014 e as Olimpíadas de 2016 permitirão articulações para a vinda de turistas estrangeiros aficionados pelo turismo de aventura para conhecerem a cidade para a prática de voo livre e escalada em montanhas. Pesquisa realizada pela Fundação Getúlio Vargas contratada pelo Ministério do Turismo, na Copa da África em 2000, apresentou resultados de entrevistas face a face com 4.835 turistas, onde 83% dos turistas teriam interesse no turismo adicional, isso quer dizer, de conhecer outros destinos onde representa três a quatro dias a mais de gasto pelo turista. Finalizando, o turismo é uma conjunção de forças e que estas necessariamente precisam estar integradas, desse passo em diante, a formulação de estratégias, indicará de como chegar lá para fortalecer o município turisticamente.

Relatório da Oficina de Planejamento e Fortalecimento Municipal do Turismo de Mantenópolis - ES Consultor: Moacir Durães

40


9 - Relação de presença dos Participantes


Relat贸rio da Oficina de Planejamento e Fortalecimento Municipal do Turismo de Manten贸polis - ES Consultor: Moacir Dur茫es

42


Relat贸rio da Oficina de Planejamento e Fortalecimento Municipal do Turismo de Manten贸polis - ES Consultor: Moacir Dur茫es

43


Relat贸rio da Oficina de Planejamento e Fortalecimento Municipal do Turismo de Manten贸polis - ES Consultor: Moacir Dur茫es

44


10 - Avaliação dos participantes quanto à oficina “Gostaria que voltasse, para esclarecermos mais e mais!” – Elizangela Silva – E.M.Prof.ª Adelina Líria “Voltar daqui a um tempo para ver os resultados.” – anônimo “Acompanhamento da prática em relação a teoria que foi trabalhada.” – Conceição Rodrigues – E.M.F.A. Padre Pedro Rase “Gostaria de mais!!! Necessário se faz voltar para checar nosso desempenho.” – Marly Costa Piol “Foi ótimo recomendo a todos. Eu estava na dúvida se fazia ou não. Fiz os dois dias muito bom.” – José Pereira da Silva Filho - Cinegrafista “Outros segmentos deveriam participar da Oficina – legislativo e executivo...” – Junia Edna C. Marques – E.M. Anedida Brêtas Correa “Oferecer mais oficinas...” – Custódio Martins Fonseca – Associação de Voo Livre Noroeste Capixaba “Voltar mais vezes...” – Ronaldo - IPASMA “Gostei muito de ter participado dessa oficina, foi de grande ajuda e veio no momento certo. Espero que tenha mais oficinas para ajudar a abrir a nossa mente e também para saber como ajudar nossa cidade com relação ao turismo. Gostaria de agradecer e parabenizar o palestrante Moacir Durães pelo seu trabalho.” – Gislene Gomes Maciel Lisboa – Deed’s Hotel “Eu achei que era uma coisa e foi muito diferente do que eu pensava, gostei.” – Maria Erasma da Silva “Parabéns pela atuação. Foi de muito esclarecimento suas palavras. Mantenópolis precisa de mais oficinas como essa.” – Guinther Caroalho Kerr – E.E.E.F.M Christiano Dias Lopes “Foi muito bom. Poderia acontecer mais vezes em nosso município.” – Salatiel da Silva e Souza – Associação de Resgate ao Jovem e Adolescente de Mantenópolis – ARJAM – E.E.E.F. Palmerindo Vieira Campos “Gostei muito de participar do evento e das pessoas que apresentam o trabalho e dos participantes.” – Lucimar Almeida – Salão Ramos “Realizar essa oficina – outros cursos de capacitação – com os gestores e integrantes do Legislativo, além de públicos outras parcelas da sociedade. É preciso que também eles compreendam a dinâmica do turismo para então contribuir positivamente com as ações a serem realizadas.” Nattany da Cunha Fernandes Turismóloga “Superou minhas expectativas pois não sabia o quanto meu município poderia ser beneficiado pelo turismo.” – Luciene Jacinto de Souza Cordeiro – E.M.Prof.ª Adelina Lírio “Foi muito importante porque esclareceu muito sobre o funcionamento do turismo. Precisamos mais oficinas.” - anônimo Relatório da Oficina de Planejamento e Fortalecimento Municipal do Turismo de Mantenópolis - ES Consultor: Moacir Durães

45


11 - Avaliação quantitativa dos participantes da Oficina de Planejamento

Grau de Instrução % Primeiro Grau Segundo Grau Superior Pós-graduado

16,67 33,33 16,67 33,33

Ocupação % Empresário Servidor Público Municipal Servidor Público Estadual Sociedade Civil Organizada Outro

4,16 41,60 12,50 4,16 37,50

Idade % Menos de 20 anos 21 a 30 anos 31 a 40 anos 41 a 50 anos Acima de 50 anos

Relatório da Oficina de Planejamento e Fortalecimento Municipal do Turismo de Mantenópolis - ES Consultor: Moacir Durães

12,5 25,00 29,17 29,17 4,16

46


Quanto à oficina

Muito satisfeito

Satisfeito

01

Atendeu ás minhas expectativas

62,50

37,50

02

Trouxe informações novas e importantes

83,33

16,67

03

Será útil para o meu desenvolvimento profissional no setor turístico

62,50

37,50

04

O tempo de duração foi suficiente para todas as atividades

37,50

62,50

05

As atividades da oficina me ajudaram a compreender melhor o turismo

79,16

20,84

06

Ajudou a avaliar minhas características para obtenção de melhores resultados

79,16

20,84

07

As instalações foram adequadas (mesas, cadeiras e ambiente)

70,84

29,16

Muito satisfeito

Satisfeito

Quanto ao Instrutor 08

Foi claro e objetivo na condução da oficina

95,83

4,17

09

Demonstrou conhecimento e segurança sobre o tema

91,67

8,33

10

Cumpriu o programa por inteiro

79,16

20,84

11

Estimulou a participação e o diálogo entre os participantes

91,67

8,33

12

Utilizou os recursos disponíveis

91,67

8,33

13

Utilizou exemplos e casos da realidade

87,50

12,50

14

Manteve boa apresentação pessoal

91,67

8,33

Relatório da Oficina de Planejamento e Fortalecimento Municipal do Turismo de Mantenópolis - ES Consultor: Moacir Durães

Insatisfeito

Insatisfeito

47


“Não é o desafio com que nos deparamos que determina quem somos e o que estamos nos tornando, mas a maneira com que respondemos ao desafio. Somos combatentes, idealistas, mas plenamente conscientes, porque o ter consciência não nos obriga a ter teoria sobre as coisas: Só nos obriga a sermos conscientes. Problemas para vencer, liberdade para provar. “E enquanto acreditamos no nosso sonho, nada é por acaso.” “HENFILL” Em 11/07/2012 Moacir Durães CRC-ES 010791/0-7

Relatório da Oficina de Planejamento e Fortalecimento Municipal do Turismo de Mantenópolis - ES Consultor: Moacir Durães

48

RELATÓRIO DE TURISMO DE MANTENÓPOLIS - ES  

Relatório da Oficina de Planejamento e Fortalecimento Municipal do Turismo de Mantenópolis-ES Foto: Ricardo Soares Foto: sitemantenopolis.co...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you