Page 1

computação

gráfica

sinalização

design

webdesign ®

ano 7 - 38ª edição - 2003 - R$ 5,90

Ilustração

w w w. s i g n d e s i g n . c o m . b r

Usando a Ferramenta Artístic Media do Corel Draw11

Webdesign

Criando menus avançados no Dreamweaver

Pré-impressão

Fechando e exportando em PDF no InDesign

Marketing na comunicação A importância dos folders na comunicação

Design Muito além do cliente

Web Marketing

Fortalecendo a marca na Internet

Sinalização

Fabricantes de vinil investem em mídias para plotters


MNPA

Índice

e d i t o r a Diretoria

Desenhando com a Ferramenta

Marta Naufal Arruda Mauro Arruda

Artístic Media do Corel Draw11 - página 04 Criando menus avançados

Projeto Gráfico MNPA propaganda

no Dreamweaver - página 08

Fotolito

A importância de folders

Tiff

na comunicação - página 14

www.tiff.com.br Revisão Revil Assessoria revilassessoria@uol.com.br

O design muito além do cliente - página 18 Fechando em PostScript e exportando em PDF no InDesign - página 22

Capa Thais Lara Braga thais@cantolirico.com Colaboradores Alko, Akad, Aplike, Editora Campus, Editora

Fabricantes de vinil investem em mídias para plotters de impressão digital - página 26 Fortalecendo a marcana Internet - página 30

Érica, Imprimax, Sapiens, Datamaker designers e Novelprint Comercial (11) 3609-9094 info@signdesign.com.br Assinaturas e Correspondências R. Jesuíno Antônio, 650 bl. A9 - cj. 44 06045-080 - Osasco - SP

Ilustração desenvolvida pela

www.signdesign.com.br/rcv Telefax: (11) 3609-9094

designer Thais Lara Braga

A reprodução parcial ou total das matérias publicadas na

do Studio Lari

Revista Comunicação Visual só será possível mediante a autorização da editora. As matérias assinadas são de total responsabilidade dos autores.

Revista Comunicação Visual

3


Ilustração

Desenhando com a

Ferramenta Artístic Media

do Corel Draw11

U 4

ma das experiências mais

“Artistic Media”, que permite

comuns dos ilustradores

aplicar efeitos nas linhas usando a

no, Corel Draw, é desenhar

vinculação dinâmica, ou seja, você

utilizando a ferramenta de linhas.

pode desenhar enquanto aplica os

Nesta edição, vamos aprofundar

efeitos ou pode aplicar os efeitos

o conhecimento na ferramenta

em linhas já desenhadas.

Revista Comunicação Visual


Ilustração

Utilizando a ferramente Brush

A ferramenta “Artistic Media” está localizada na caixa de ferramentas, ampliando a opção “pen”, clicando no terceiro ícone, você habilita o menu de opções que pode estar suspenso ou na barra superior de ferramentas. Após selecionar esta opção, você pode pintar com pinceladas linhas novas ou já desenhadas, usar o spray para pintar objetos existentes ou criar novas formas, podendo ainda aplicar os efeitos das canetas “Calligraphic” ou “Pressure”.

Predefinições

espessura pode sofrer uma variação de 0,03 a 10 polegadas (se você estiver trabalhando em milímetros, esta opção será em milímetros). Enquanto você desenha, um caminho é criado no estilo à mão livre.

Ferramenta “Brush” Desenhar utilizando a ferramenta “Brush” oferece uma série de opções que podem fazer

diferença no resultado final de diversos tipos de projetos, como a criação de molduras e bordas. São mais de 20 estilos diferentes que podem ser aplicados em formas das mais diversas, editados e salvos, inclusive, com opções criadas por você. Desenhe livremente qualquer uma das opções da ferramenta “Brush” ou, simplesmente, aplique um estilo em uma linha já desenhada, selecionando-a e

Se a opção “Preset” estiver selecionada, a ferramenta “Artistic Media” permite que você desenhe usando formas de vetor predefinidas específicas, podendo editar a suavidade e espessura, cor de preenchimento e contorno da mesma. Existem 23 estilos na lista “Preset”, a suavização utiliza uma variação de 0 a 100. Já a Revista Comunicação Visual

5


Ilustração

depois escolhendo a opção de estilo desejada.

Ferramenta “Sprayer” O estado “Sprayer” da ferramenta “Artistic Media” é o mais complexo, quando está selecionado, uma série de opções torna-se disponível na barra de propriedades: • Tamanho/Escala do Spray: estas opções controlam o tamanho inicial com base em uma porcentagem em escala do objeto original de spray selecionado. • Ordem do Spray: “Randomly” (randômico), “Sequentially” (seqüencial) ou “By Di-

6

Revista Comunicação Visual

rection” (por direção), algumas destas opções só surtirão efeitos se relacionadas a outros objetos. • “Dabs” e Espaçamento: estas opções permitem o controle da quantidade dos objetos aplicados com o efeito e a distância entre estes. • “Rotation” (rotação): esta opção oferece um controle sobre o ângulo dos objetos apresentados no efeito, realizando sua rotação em relação à página ou no caminho especificado. • Offset: permite controlar a distância entre a origem e o centro dos objetos até o caminho especificado, podendo ser aplicado como alternado, direita, esquerda ou randômico, pode, também, ser desativada. • “Reset”: retorna as opções originais das propriedades “Sprayer”.

Assim como as outras ferramentas, você pode desenhar no estilo à mão livre ou se preferir aplicar em objetos ou linhas previamente desenhados.

“Calligraphy” e “Pressure” Estas ferramentas permitem criar objetos de vetor semelhantes à caneta de caligrafia típica, ideais para utilização associada a “tablets”, sobretudo aqueles com recursos de pressão. Após


Ilustração

um efeito caligráfico ou sob

pressão, você pode editá-los através da barra propriedades.

Salvando seus próprios estilos As ferramentas “Brush” e “Sprayer” oferecem a opção

para salvar, basta criar um estilo que poderá ser utilizado em diversos projetos, agrupe-os, selecione a ferramenta “Artistic Media” e, em seguida, “Brush” ou “Spray”, a que mais se adequar à ilustração, selecione o objeto usando a ferramenta desejada. A opção de salvar habilitar-se-á automaticamente, clique sobre ela e escolha o nome do efeito que você acabou de criar. Salve no mesmo diretório. As suas opções aparecerão no menu “drop down”, automatizando uma série de tarefas e facilitando o trabalho.

Conclusão Estas ferramentas servem para diversas finalidades, desde a criação de molduras a automatização de tarefas rotineiras. Explore ao máximo as opções desta ferramenta e experimente ou crie seus próprios estilos.

Livro Recomendado CorelDraw 11 Editora Campus www.campus.com.br


Webdesign

Criando menus

avançados no Dreamweaver

O 8

recurso de menus

Dreamweaver MX é uma

e submenus é

ferramenta que oferece

um dos mais utilizados

suporte para a manipulação

em sites na Internet e o

deste recurso.

Revista Comunicação Visual


em breve mais um lançamento

MNPA

e d i t o r a

CD WebDesign Dicas, cursos, cases, processos passo a passo, tutoriais e muito mais. Tudo o que você precisa saber para desenvolver um web site com os recursos mais avançados do mercado.

reserve já o seu info@signdesign.com.br (11) 3609-9094


Webdesign

Nesta tela temos um menu vertical criado com imagens e aplicado um submenu também vertical.

Primeiro passo

Os menus com recurso de “hover” são os mais comuns, nesta edição, iremos executar o recurso de submenus utilizando ações do mouse.

Este recurso só poderá ser aplicado em textos com link ou imagens nomeadas. Neste exercício, vamos criar três botões de 100 x 20 pixeis em um programa bitmap qualquer (Photoshop, Fireworks, etc.). Crie um documento no Dreamweaver e insira uma tabela com três colunas e

uma linha. Em cada célula, adicione uma das imagens criadas anteriormente (menu 1, menu 2 e menu 3), neste ponto, você pode também inserir botões com o efeito “rollover” criando efeito “hover” e inserindo como “Rollover Image”, mas, neste exemplo, estamos aplicando uma imagem simples.

Importante: este exercício só funciona se a imagem estiver nomeada no quadro propriedades ou o texto estiver com link ativo.

Segundo passo Ajuste a tabela para acomo10

Revista Comunicação Visual


Webdesign

Dica: Os submenus não aparecem sobre

usada, mas, em alguns casos necessária.

elementos aplicados na

Quarto passo

página como imagens ou

Na janela “Appearance”, defina a aparência de seus submenus, mantenha a mesma comunicação do botão principal, utilizando o mesmo tom, tom sobre tom ou alto contraste. Use a mesma tipologia e alinhamento. Neste caso, a opção mais adequada para a composição dos menus é a vertical.

animações em Flash dar os botões, conforme suas medidas e, então, selecione o botão “menu 1”. Na janela “Design”, selecione a opção “Behaviors” (comportamento). No botão lateral, clique no sinal “+”, e selecione a opção “Show pop-up menu”.

Sexto passo Na opção “Position”, determine a posição das células em relação ao botão menu, podemos determinar uma das quatro opções automáticas ou aplicar os valores manualmente, conforme melhor convir com o layout de sua página. Mantenha o “Hide menu” selecionado. Desta forma, as ações em Java automaticamente serão configuradas.

Terceiro passo

Na janela “Contents”, defina o texto, o link e o target do link. Inclua submenus em seu menu, segundo a imagem, você também pode gerar várias hierarquias, prática não muito

Sétimo passo Quinto passo Na opção “Advanced”, aplique os atributos das células como medidas, bordas e sombreamento das bordas. No exemplo, eliminamos a borda para obter um efeito mais limpo.

Repita as ações nos outros menus; para editar um menu, clique duas vezes sob a opção “Show Pop-up Menu” e a janela se abrirá.

Revista Comunicação Visual

11


Webdesign

Oitavo passo As ações do mouse sobre os menus são configuradas automaticamente, para alterá-los selecione a ação e altere como desejar. Em alguns casos, é melhor selecionar “on Click” ao invés de “on Mouse Over”.

.

Conclusão Experimente as diversas formas de configurar os menus, aplique sobre botões “Rollover”, estáticos, textos com links, cores e contrastes. Utilize este exercício para criar seus próprios menus, criar menus e submenus utilizando o Dreamweaver MX torna-se uma tarefa fácil que enriquece visual dos web sites.

12

Revista Comunicação Visual

Neste exemplo aplicamos em um menu horizontal, um submenu vertical.

Mauro Arruda Consultor Técnico info@signdesign.com.br


manual

técnico de

sinalização

- utilização de manta magnética - comparativo de plotters de impressão - aplicação de vinil adesivo - acessórios para banners e displays - chapas termoplásticas - máscaras de transferência - produção de outdoor - mídias para plotters - impressoras piezo - folhas auto-adesivas - grandes formatos - produção de banners - lonas para sign

- enviando arquivos para plotters - manual de etiquetas adesivas - guia de vinil adesivo - fornecedores online - dicas para estimular a criatividade - laminação; guia passo a passo - cases e projetos - digitalização de imagens - lâminas; aproveitamento - cartuchos; cuidados e manuseio - e muito mais

GRÁT

SCREEN&Cia.

IS

3 ediç a com ões da unica Digit al em ção Visua l PDF

Revis t

R$ 29, 00

R. Sta. Cruz, 521 São Paulo - SP (11) 5539-3177

R. Ana Cintra, 44 Sta. Cecília - São Paulo - SP (11) 3337-8042

Av. Indianópolis, 3014 Plto. Paulista - São Paulo - SP (11) 5078-7910

R. Pres. Juscelino Kubitschek, 985 Itaím Bibi - São Paulo - SP (11) 3842-7134

Av. S. João, 439 - 3º and. Lj. 441 Centro - São Paulo - SP (11) 3337-8437

R. Cipriano Tavares, 42 - Centro Osasco - SP - (11) 3681-0509

MNPA

e d i t o r a

(11) 3609-9094


Criação

A Importância

de folders na comunicação

N 14

ão é fácil saber,

vender seus produtos e

peça mais trabalhada,

exatamente,

serviços. Diferentemente trazendo fotos, textos

onde eles surgiram,

do cartão de visitas,

e, acima de tudo, a

mas não é de hoje que

que precisa ser objetivo

informação que se quer

as empresas utilizam

e trazer informações

divulgar para clientes e

folders e folhetos para

rápidas, o folder é uma

prospects.

Revista Comunicação Visual


Folders: uma importante ferramenta na hora de vender uma empresa e seus serviços Na criação, o que vai diferenciar um folder do outro, quando uma pessoa recebe vários deles ao mesmo tempo – como numa feira, por exemplo – é a criatividade, aliada a um bom papel, cores adequadas, fotos de qualidade e diagramação clara e interessante.

Frente e verso de catálogos desenvolvidos pela MNPA

Os folders podem ter várias funções, podem falar de uma promoção especial da empresa, trazer os serviços que ela oferece ao cliente, ou ainda, funcionar como uma espécie de pequeno portfolio. O que vai fazer com que o cliente ou possível cliente pegue e guarde o folder ou não, é realmente a capacidade desse material chamar a atenção dele. E é justamente esse o melhor ponto do folder: a praticidade da circulação. Ele tanto pode ficar exposto em cima de balcões – numa recepção de hotel, por exemplo, quanto ser enviado pelo correio ou entregue pessoalmente para quem a empresa deseja atingir.


Criação

Criação e Briefing Quando fazemos a criação de uma peça como essa, procuramos ter um briefing bem completo do que o nosso cliente deseja transmitir com ela pois só assim poderemos encontrar

o melhor modelo de diagramação, dobradura, as cores e o papel a serem utilizados. Um folder de pontos turísticos tem de ser bonito, colorido e com muitas fotos. Um folder de peças automotivas tem de ser mais explicativo enquanto um folder sobre alimentação, é claro, apetitoso.

que podem mudar rapidamente devem ser evitados. Isso porque o folder, nem sempre, é uma peça muito barata para ser produzida. As gráficas também costumam ter um número mínimo para impressão. Por isso o material deve ser muito bem pensado.

Conclusão Quase tudo é permitido no folder. Assim itens como preços podem ser colocados, se a mensagem for a de uma promoção. Já se a idéia é produzir um material de maior tempo de duração, os preços e informações 16

Revista Comunicação Visual

Luiz Renato Roble é designer e diretor de Criação da DATAMAKER Designers criacao@datamaker.com.br


���������������������������������������������� �����������������������������������������������������������������������������������������������������������������


Design

O design muito

além do cliente

A

18

pesar de tudo o que

elas médias ou grandes,

acontece diariamente

como uma extensão de seus

no mundo corporativo global,

próprios egos e administram

ainda é possível encontrarmos

a imagem institucional

empresários que, mesmo

delas como se estivessem

estando há anos no mercado,

realizando uma reforma na

vêem suas empresas, sejam

sala de estar de suas casas.

Revista Comunicação Visual


Design

Na profissão de designers desempenhamos um papel que, além de desenvolver soluções criativas para as mais variadas necessidades, leva informações sobre o posicionamento da marca que atendemos, e que são passadas ao cliente no automático, na forma de defesa do nosso trabalho.

As barreiras A dificuldade tida com alguns clientes para que visualizem e valorizem nosso trabalho pode ser contornada quando conseguimos demonstrar claramente que para desenvolvermos um bom trabalho em design, tem de pesquisar, criar e apresentar,

juntamente com o serviço específico contratado, preceitos básicos que regem ou passarão a reger o pensamento estratégico de muitas das organizações por nós atendidas. Um trabalho completo de identidade visual, portanto, não se resume na criação de uma logomarca bonitinha, mas na garantia de que ela seja correta e somada com tudo o que está ao seu redor, seja pertinente, verdadeira, comunicativa, sintética, expressiva e prática o suficiente, para que possa significar não só o que é e o que oferece uma determinada marca como o que ela poderá ser e oferecer no futuro.

O cliente final Nesta hora, mais importante que ser criativo é saber que o nosso verdadeiro cliente é o cliente do nosso cliente, pois é para ele que estamos criando. É preciso descobrir quem ele é, o que pensa, o que quer e espera da marca, dos produtos e dos serviços de quem nos contratou. Para que isso aconteça, a integração de profissionais das áreas de pesquisa, marketing, design, arquitetura, promoção e propaganda devem buscar, pois ela pode garantir a decodificação do que o mercado diz e concluir se algo é ou será bom ou não para uma marca. O cliente final é a peça mais importante do carrossel. É ele que deve ouvir, mirar e agradar e não os donos da empresa ou da marca. Temos de mostrar e comprovar que somente pensando assim é que teremos marcas e produtos cada vez mais fortes e duradouros. Revista Comunicação Visual

19


Design

O futuro Como disse no início, convivemos no nosso dia-a-dia com empresários que mesmo estando há anos no mercado ainda vêem mudanças na imagem institucional de suas empresas como vêem uma reforma na sala de estar da casa deles. Enquanto isso acontecer continuaremos vendo empresas brasileiras estagnadas ou definhando, com seus proprietários insistindo em querer ver um projeto de design antes de pagar por ele com medo de não gostar pessoalmente de uma solução de design, acreditando somente naquilo que já aconteceu em design, enquanto a banda passa pela janela.

As frases: “Sou geração saúde 100% natural”, “Minha fama de gostoso é mundial”, “Sorria, seu sanduíche me ama”, “Oi tudo bem? Eu sou 100% natural” provocam uma surpresa divertida para os consumidores. supermercados. A intenção, segundo a empresa, é tirar um sorriso do consumidor e fazer com que o produto seja sempre lembrado. Além dos rótulos promocionais, a Novelprint também está fornecendo a versão convencional do rótulo, contra-rótulo e gargalo.

A criatividade e a inovação a favor da criação e do design.

Luiz Renato Roble é designer e diretor de Criação da DATAMAKER Designers criacao@datamaker.com.br NovelPrint

KETCHUP HEINZ adota rótulos criativos para atrair consumidor Não basta decorar, tem que comunicar. É nesse sentido que os rótulos do tomato ketchup Heinz assumem a função de “falar”. Batizados de Talking Labels (em português, etiquetas falantes), os rótulos promocionais trazem mensagens que chamam a atenção de quem passa pelas prateleiras dos 20

Revista Comunicação Visual


Indesign

Fechando em

PostScript e

exportando em PDF

no InDesign

U 22

ma das principais

aceitar arquivos abertos

dificuldades que

neste programa. Nesta

o InDesign apresenta

edição, estaremos fechando

entre os profissionais da

e exportando em PDF

área é a dificuldade que

arquivos do InDesign,

os birôs encontram em

resolvendo a questão.

Revista Comunicação Visual


Indesign

Muitas empresas não utilizam o InDesign por desconhecimento e falta de orientação por parte dos birôs, para facilitar o serviço na saída dos fotolitos ou gravação de chapas nos processos de CTP, convertendo os arquivos em PS ou exportar em PDF .

Arquivo em pdf com separação de cores

Não é segredo que arquivos fechados são muito mais seguros, rápidos e baratos do que arquivos abertos. Arquivos exportados ou convertidos para o formato PDF são ainda mais fáceis de manipular, por isso, analise a possibilidade de trabalhar com birôs que recebem arquivos em PDF que ocupam muito menos espaço em disco, facilitando seu envio pela Internet por meio de e-mail ou ftp. Algumas vezes, arquivos com 30 mbs em PS chegam a 5 mb em PDF, o que agiliza e facilita o processo. Nesta edição, vamos usar um arquivo no formato nativo In

Design, exportá-lo em PDF e imprimi-lo em uma impressora

PostScript virtual instalada em seu micro.

Telas para impressão em PostScript

Revista Comunicação Visual

23


Indesign

Salvando em PostScript Primeiro passo Abra qualquer arquivo que você possua no InDesign, se não possuir nenhum, poderá abrir um do PageMaker ou do QuarkXpress, o InDesign converter-se-á, automaticamente, necessitando apenas de pequenos ajustes na formatação da página.

Segundo passo Para enviar já com separação de cores, ative o comando imprimir por meio do menu “File” e “Print”, na janela “Setup” da impressão, mantenha as opções das janelas “Summary” e “Advanced” em “default”. As opções “Printer Style” podem ficar em “Custom”, “Printer” e PPD podem utilizar

Telas para exportação em PDF

24

Revista Comunicação Visual

o “default” do Acrobat ou usar um PPD fornecido pelo seu birô de serviço.

tions” para criar arquivos fechados prontos para filmagem com separação das cores CMYK.

Terceiro passo

Quarto passo

Na opção “Color Management”, selecione o padrão “Euroscale Coated” para trabalhos que serão impressos em papel brilhante e “Euroscale Uncoated” para papéis sem brilho (este é o padrão utilizado pela maioria das impressoras off-set no Brasil).

Na opção “Marks & Bleeds”, selecione “All Printer’s Marks” para gerar um filme com marcas de corte, barra de calibragem, nome do arquivo e registrando tudo isso, facilitará o trabalho do impressor. Selecione salvar em um diretório de sua preferência.

No último item, selecione no “jump” menu “PostScript” na opção nível 2 ou 3, poucos birôs já trabalham com PDF em nível 3, portanto, recomendamos que você entre em contato com seu fornecedor e pergunte qual o nível de “PostScript” indicado. Na opção “Output”, no item “Color”, selecione “Separa-

Quinto passo Com o arquivo PS gerado, você pode enviá-lo diretamente para o birô, neste caso, o arquivo PostScript tem 2,95 mb para convertê-lo em PDF, você deve enviá-lo para o Acrobat Disitller utilizando a opção “Press”. O arquivo PDF possui 543kb, já


Indesign

Arquivo exportado em PDF e aberto no Acrobat sem separação de cores

o arquivo original no InDesign, 576kb, ou seja, uma redução de quase 75% em relação ao PS. Para gerar o arquivo PDF com o arquivo “PS”, você deve ter instalado o Acrobat Distiller que, geralmente, acompanha o pacote do InDesign.

Sexto passo Visualize o PDF no Acrobat ou no Reader. Verifique se as separações das cores estão corretas. Dicas: utilize fontes Adobe PostScript, para isso você deve ter instalado o Adobe Type Manager.

segura de enviar arquivos, evitando conflitos entre os PPDs (padronização predefinida para impressão).

Primeiro passo Abra o arquivo desejado e selecione no menu “File” a opção “Export”.

Segundo passo Na janela de exportação, selecione o tipo de arquivo para exportação como “Adobe PDF” e nomeie o arquivo como desejado.

Exportando em PDF Terceiro passo Muitos profissionais optam pela comodidade de exportar o arquivo como PDF, deixando a tarefa de separação de cores para o birô. Esta é uma forma

A janela de “Exportar” em PDF é igual à da impressão, selecione a opção “Press” e na janela “Marks e Bleeds”selecione “All Printers Marks” e clique em

“Export”. Pronto, o arquivo está preparado para impressão.

Conclusão A maioria dos profissionais desconhece ou, simplesmente, complica demasiadamente a criação de arquivos fechados, os cuidados na geração de arquivos fechados são os mesmos que os da geração de arquivos abertos, a diferença é que o custo é até 30% menor e a chance de problemas é bastante reduzida em arquivos fechados.

Mauro Arruda Consultor Técnico info@signdesign.com.br

Revista Comunicação Visual

25


Sinalização

Fabricantes de vinil

investem em mídias

para plotters de

impressão digital

A 26

lguns fabricantes

em impressoras ink jet

estão investindo

de pequeno a grandes

no desenvolvimento de

formatos. Ampliando as

mídias para a utilização

possibilidades na criação.

Revista Comunicação Visual


- LINHA Alko A Industria Plásticos Alko, tradicional no mercado de plásticos e com uma vasta série de produtos para comunicação visual e serigrafia, oferece novidades para o mercado de sinalização. São produtos com qualidade similar e, em muitos casos, até superior aos dos concorrentes internacionais. Sua nova linha de produtos visa a ampliar seu público-alvo, atingindo, também, o profissional acostumado a equipamentos de impressão digital à base de solvente.

AllTak DI Vinil polimérico para impressão digital, com tinta à base de solvente, oferece qualidade fotográfica em diversas medidas.

AllTak Impress

Lonas Alko A Alko, também, oferece uma gama de lonas desenvolvidas em diversas cores, com tratamento UV com largura de 1,40m para front light, translúcidas para back lignt e outras aplicações para comunicação visual.

- LINHA Imprimax A Imprimax, também, traz ao mercado novas opções para impressão em diversas mídias, com formatos especiais para comunicação visual e gramaturas distintas para projetos específicos. A Imprimax é uma indústria que oferece tecnologia e qualidade na confecção de seus produtos.

Impri Jet

Vinil polimérico com duas opções de espessura em folhas nas medidas de 66 x 96 cm, excelente acabamento e qualidade fotográfica, podendo ser impresso, inclusive, em equipamento off-set.

Adesivo Impri Jet, trata-se de uma película desenvolvida, especialmente, para impressoras jato de tinta à base de água convencional, que permite maior desempenho em seu trabalho, apresentando um resultado de excelente acabamento.

AllTak Impress UV

Jet Max

Trata-se de um filme de PVC com 80/100 mícrons, nas opções transparente e branco, especialmente, desenvolvido para impressão em serigrafia, off-set e flexografia.

Adesivo Jet Max, película polimérica branca acetinada, com 0,08mm de espessura e alto poder de definição, plotter de impressão a jato de tinta solvente. Adesivado com emulsão acrílica e protetor siliconizado de 130grs. Ressaltamos o uso


Sinalização

somente para jato de tinta SOLVENTE.

Stop Light Adesivo Stop Light, mais conhecido no mercado como “Corta Luz”, trata-se de uma película polimérica 0,08mm, com frontal branco acetinado com o verso preto, protetor siliconizado de 130grs, com aproximadamente 26 grs de adesivo acrílico p/m2. Finalidade, serve para revestir com ou sem impressão, refrigeradores (freezer) horizontais e verticais que, até então, eram reformados e pintados. Com o processo de adesivação, evita-se o custo de remoção do equipamento para reforma ou troca de propaganda porque o mesmo pode ser feito no local onde o equipamento está instalado. Utiliza-se, também, para aplicar em letreiros luminosos onde a passagem de luz é desnecessária e o acabamento, primordial.

Max Eletrostático Adesivo Max Eletrostático, trata-se de uma película eletrostática 0,15mm sobreposta a um liner com 240grs plastificado, o que possibilita a máxima estabilidade de impressão para máquinas off-set com ultravioleta e serigrafia, seja ela mecânica ou convencional. Ideal para etiquetas que serão aplicadas em vidro que dispensam o uso de adesivo, permitindo que a superfície permaneça 28

Revista Comunicação Visual

Aplike Sign Jet limpa, mesmo após a remoção da etiqueta.

- LINHA AIplike Sign Jet Linha de produtos que variam de tamanho e espessura e são totalmente voltados para impressão em pequenas impressoras ou plotters de grandes formatos. São mídias de impressão compatíveis com as principais impressoras jato de tinta (ink jet) à base de água do mercado, indicados para uso interno que proporcionam excelente definição de imagem, nitidez e fidelidade das cores, apresentando alto impacto visual. Veja os produtos e suas principais características.

Mídias para impressão digital com tinta à base de água (agora com 15 tipos diferentes).

Banner Jet Matte Aplike Lona tipo Banner para jato de tinta à base de água, uso interno impressão ink jet e qualidade fotográfica.

Especiais Perolizado, semigloss Adhesive é um filme semibrilho auto-adesivo para uso interno e impressão em ink jet, com qualidade fotográfica. Metalic Silver Adhesive tratase de um poliéster prata autoadesivo, também, para jato de tinta à base de água. Ideal para uso interno e oferece qualidade fotográfica.

Vinil Jet Vinil auto-adesivo nas opções transparente e branco com qualidade fosco, semibrilho e brilhante para jato de tinta à base de água e uso interno com impressão ink jet. Oferece qualidade fotográfica.

Aplipel Jet Em diversas opções, de fosco a brilhante, resistente à água para jato de tinta à base de água, apresenta qualidade fotográfica. Comercializado em gramaturas que variam de 130 a 180g.

imprimax@imprimax.com.br 0800-191499 www.imprimax.com.br vendas@alko.com.br (11) 6436-2424 www.alko.com.br aplike@aplike.com.br 0800-7040400 www.aplikeonline.com.br


Dicas e Toques

Vinil Perfurado APLIKE Conforme pesquisa realizada junto aos Clientes , comunicamos o lançamento do VINIL PERFURADO APLIKE (p/ serigrafia ) É um Filme de PVC Perfurado Calandrado auto-adesivo, desenvolvido especialmente para impressão no sistema serigráfico U.V e convencional. Possui furos que proporcionam 50% de visibilidade, com boa durabilidade em aplicação externa (dois anos).

É utilizado em Busdoor, táxi, decorações de vitrines, etc.

Fornecimento: bobinas de: 720mm x 10, 25, 50, ou 125m de comprimento. www.aplikeonline.com.br

Nova plotter para Cad chega ao mercado AKAD traz ao mercado a nova plotter para Cad da Linha CADJet da Encad, a CADJet T-200. A CADJet T-200 é indicada para todos os usuários que atuem nas áreas de: arquitetura, engenharia, topografia, elétrica, hidráulica, copiadoras, bureaus de impressão, entre outras...e que tenham demanda por impressão.

A CADJet T-200 utiliza a inovadora tecnologia Thermal (MicroBurst) Jato de tinta, oferecendo maior qualidade de impressão, mantendo alta velocidade de produção a um baixo custo de impressão. Combinando simplicidade de manuseio com seu exclusivo sistema de operação simultânea com quatro cartuchos pretos, a CADJet T-200 permite aumento de velocidade e ganho de produtividade contribuindo

para um maior retorno de seu investimento. A CADJet T-200 possui resolução de até 600x600 dpi e velocidade de impressão de até 18,6 m2/h (4 cores - modo Superdraft) e de até 52,7 m2/h (4 cartuchos pretos - modo Superdraft) e largura de impressão de até 36 , possui drivers de Windows e AutoCad para suportar vários aplicativos de CAD. www.akad.com.br

Revista Comunicação Visual

29


Web Marketing

Fortalecendo a marca

na Internet

P 30

ergunte a qualquer pessoa

mundo - McDonald’s, Nike e Coca-Cola

quais as marcas mais famosas

- nem as empresas de alta tecnologia

na internet. As primeiras lembradas

intimamente ligadas à internet, como a

são sempre Amazon, E-bay, Yahoo!,

Microsoft por exemplo. Parece incrível,

America Online, etc. Não fazem parte

mas as marcas mais lembradas da

desta lista as marcas mais famosas do

Internet só existem na própria Internet.

Revista Comunicação Visual


Web Marketing

Nos primórdios da internet - que alguns analistas chamam de a 1.ª onda - as empresas simplesmente criavam seus sites e os “penduravam” na web. Sem verba para propaganda e para qualquer outra despesa, esses pioneiros só sobreviveram graças ao estardalhaço criado, no início, pelos próprios internautas e, depois, pela mídia - ou seja, grande parte dos sites foi construído com base na novidade que a Internet representava. Mas tudo isso mudou, e grande parte deles já saíram de cena. Hoje as empresas concorrem com dezenas de milhares de sites e precisam de mais do que um estardalhaço para marcar sua presença no mundo virtual. A tão desejada propaganda boca-a-boca já não é mais o suficiente para fazer a fama de um site. Os fãs da Coca-Cola que perdoem a heresia, mas o site da Coca-Cola já foi considerado por Marc Johnson - analista de Júpiter - como o pior da Internet. Segundo ele, a empresa permanecia no passado, dando ênfase a jogos infantis, e não oferecendo de nada realmente útil. A exemplo da Coca-Cola há alguns anos, muitas empresas ainda sem certeza do que fazer, agarraram-se à antiga fórmula de criar sites cheios de truques e com pouco valor real para o consumidor.

Este meio compromisso com a internet tem grandes chances de dar errado. Para construir sua marca na internet, as empresas convencionais têm de abandonar alguns conceitos do passado e perceber que interatividade na Internet não significa um jogo divertido, mas marketing de venda. Independentemente do meio - físico ou virtual - sua empresa vai continuar precisando saber o que sempre precisou saber: o que seus clientes querem. O que as empresas precisam perceber é que a tecnologia de construção de sites é a parte mais fácil e a mais dinâmica. É na estratégia que muitas delas tropeçam. Aí vão 9 dicas para ajudá-lo a marcar sua presença na Internet: 1) Confirme se todos os executivos conhecem as estratégias apropriadas à internet e se todos concordam com o projeto. A instalação e a operação do site podem ser centralizadas ou terceirizadas, porém independentemente da opção de sua empresa TODOS devem conhecer os objetivos práticos do site e como ele funciona do ponto de vista prático. 2) Introduza as melhorias tecnológicas em etapas. Isso até pode parecer um absurdo, mas

tenha em mente que muitas das pessoas que freqüentam o universo da internet ainda têm hardaware e software antigos e precisam muito mais de facilidade de acesso do que sinos e estrelinhas pipocando. Certamente sua empresa será mais definida pelo atendimento, serviço e informações relevantes que oferece ao cliente do que pela tecnologia que utiliza. 3) Não olhe só o próprio umbigo. Além de entrar em seu site, visite o dos concorrentes, cadastre-se para receber os serviços, analise o conteúdo, compre o produto anunciado. Analise criteriosamente todos os processos (facilidade de uso, acesso, opções de pagamento, descrição do processo de compra, pós-venda, entrega do produto, comunicações com o usuário, etc). Peça para amigos e parentes fazerem o mesmo e ouça atentamente qualquer crítica informal. 4) Procure constantemente promover melhorias na navegação e na prestação de serviços. No caso de vendas pelo site seja objetivo nas explicações e oriente rapidamente o cliente a comprar. Cada clique a mais no mouse - e a respectiva demora - significa um risco de perda de cliente. Seja obcecado pela racionalização do processo.

Revista Comunicação Visual

31


Web Marketing

5) Não se deixe seduzir por todas as opções tecnológicas sons ululantes, efeitos especiais, cores mudando - seja coerente com a identidade e a estratégia da sua empresa no mundo real. Na maior parte das vezes, menos é mais. 6) Não se esqueça de colocar o seu endereço na web em todos os canais de comunicação

de sua empresa - impressos, sacola, recibos, propagandas, etc. Treine o pessoal de vendas do seu showroom para mencionar o site da empresa nas conversas com clientes. 7) Mantenha alguém dentro da empresa diretamente envolvido com os processos dentro do seu site. Todos os e-mails devem ser respondidos imedia-

tamente. Cumprir à risca tudo o que foi prometido é um dos pontos principais para gerar credibilidade. Atenção redobrada ao gerenciamento do banco de dados. Deixe sua política de privacidade e outros procedimentos operacionais do site acessíveis de qualquer ponto de navegação. 8) Se sua empresa trabalha com produtos de consumo, uma idéia interessante para impulsionar sua presença na internet é oferecer cupons de desconto e um sistema de conexão rápida com lojas on-line. Não deixe de checar as ferramentas que a loja oferece para que os seus produtos apareçam em destaque. 9) Se você é fabricante, a venda direta ao consumidor oferece benefícios óbvios - o simples fornecimento de informações completas sobre o seu produto pode ajudar a aumentar a venda em seu showroom. Venda de veículos são um bom exemplo. Quando oferecem informações importantes e links com concessionárias e locadoras em seus sites, as montadoras conseguem atrair um bom público.

Roberta Cabral Sapiens

www.e-sapiens.com.br

32

Revista Comunicação Visual


MarketPlace Anuncie no MarketPlace o lugar ideal para fazer o seu produto aparecer

info@signdesign.com.br

(11)3609-9094


Dicas e Toques

AKAD lança novo site A AKAD reformulou todo seu site, mostrando um design moderno e arrojado, e reforçando sua presença no mercado. O novo site possui fácil acesso através do endereço www.AKAD.com.br. O site foi modificado de acordo com as sugestões dos clientes. O site apresenta todas as linhas de produtos distribuídos pela AKAD inclusive suas linhas mais recentes.

Entre varias novidades, o novo site permite que os clientes entrem em contato, solicitem orçamento e marquem demonstrações de equipamentos simplesmente preenchendo um pequeno formulário, também é possível visualizar peças e solicitar

orçamento para manutenção. Confira! www.akad.com.br

Adobe InDesign 2.0 Com o intuito de arrebanhar novos adeptos (entre eles os do PageMaker) e ainda seduzir os fiéis usuários do QuarkXPress, a Adobe investiu com ousadia. Criou uma interface com várias opções de aplicação de comandos e recursos para que os usuários de ambas as “tribos” possam adaptar-se com maior facilidade ao ambiente. Produziu ainda poderosos filtros de importação de arquivos nos formatos mais consagrados (incluindo os

34

Revista Comunicação Visual

arquivos do PageMaker e do QuarkXPress) e de exportação de documentos para formatos Web (entre eles o HTML e o PDF).

códigos Unicode, o que trouxe para o InDesign um suporte ainda inédito para a utilização de seu potencial de glifos alternativos.

O programa tem também um eficiente editor de tabelas e uma prática interface de impressão, com recursos de outros programas da família Adobe, possibilitando uma forte integração com o Photoshop, Illustrator e Acrobat. E, principalmente, traz o formato OpenType e

www.campus.com.br


TUDO O QUE VOCÊ PRECISA EM UM SÓ FABRICANTE ®

comunicação visual

em alto padrão

Manta Magnética ®

Master Transfer

0,05 - 0,08

Lonas para Comunicação Visual Ilumitech SB, Ilumitech Plus, Ilumitech FL, Sunflex DF, Bannertch, Durakap SB, Alkosign Color, Alkosign Cítrico e Lonavin.

Vinil Auto-Adesivo para Silk/Sign polimérico, calandrado, 32 cores.

polimérico, calandrado, largura 1,22m.

Piso Tak • Material para comunicação visual em pisos

• Máscaras de transferência de alto, médio e baixo tack. • Máscara azul para pintura.

Kotherm • Laminados para modelagem em vacuum form a chapas de PVC rígido para comunicação visual e impressos de cartões e placas.

Produtos para Serigrafia • Branco e transparente 0,05 - 0,08 - 0,10.

Linha AllTak Vinil Polimérico AllTak DI: para impressão digital com tinta a base de solvente AllTak Impress: em folhas 66cm x 96cm. AllTak Ultra Vision: translúcido 1,22m - 10 cores, durabilidade 5 anos (externo).

Cadastramos distribuidores Fone: (11) 6436-2424 - Fax: (11) 6436-2425 www.alko.com.br • vendas@alko.com.br

Av. Papa João Paulo I, 2000 07170-350 - Guarulhos - SP

®

Plásticos Alko Ltda. FABRICADO COM ORGULHO NO BRASIL

rcvdigital038  

Pré-impressão Sinalização Fechando e exportando em PDF no InDesign Ilustração Fabricantes de vinil investem em mídias para plotters Fortalec...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you