Page 1

A r q u i t e t u r a

MarĂ­lia Scarpelini

. U r b a n i s m o

(16) 9 9 9 2 3 0 8 1 . (14) 8 1 3 0 3 8 7 1

m m s c a r p e l i n i @ h o t m a i l.c o m


Espaço Público

Praça Allan Kardec A proposta do trabalho é realizar uma Avaliação Pós-Ocupação (APO) da praça Allan Kardec, na cidade de Bauru-SP. Foram feitas análises de clima, insolação, estrutura e entrevistas com usuários. A partir dos resultados, traçaram-se diretrizes de projetos que visavam o melhor aproveitamento do espaço, bem como sua melhor utilização, já que trata-se de uma praça pouco movimentada. Posteriormente propõe-se um projeto que atenda a essas diretrizes e, portanto, às necessidades do local. A seguir, algumas figuras que ilustram as análises e o projeto da praça Allan Kardec.

Figs 1, 2 e 3 - Imagens da Praça Allan Kardec atualmente


Espaço Público

Praça Allan Kardec

Fig.4 – Planta Atual

Fig.5 – Planta Usos

1,0m

5,0m

10,0m

Escala Gráfica

Fig.6 – Planta Acessos – sem escala.


Espaço Público

Praça Allan Kardec

Figs.7 e 8 – Estudos de Insolação na Praça: intensidade da cor representa a intensidade de insolação em cada área numerada.


Espaço Público

Praça Allan Kardec

Fig.9 – Projeto: Planta Geral

Fig.10 – Projeto: Pisos 1,0m

5,0m

Escala Gráfica

10,0m


Espaço Público

Praça Allan Kardec A diretrizes apontadas após os estudos e análises da praça refletiram na execução do projeto. Um dos principais problemas relatados em entrevistas e observados no local é a falta de movimentação no espaço. Visando a maior permanência do usuário na praça, sugere-se a criação de três níveis diferentes que são integrados por escadarias e rampas, que se dão ao longo do perímetro da praça. Em um destes níveis, são inseridos mobiliários adequados para a permanência do usuário. O ponto de ônibus, que não se encontra na praça, é sugerido no projeto, pois também é uma forma de atrair movimentação ao local. A seguir, algumas figuras que ilustram o projeto.


Espaço Público

Praça Allan Kardec Perspectivas


Espaço Público

Praça Allan Kardec Perspectivas


Espaço Público

Praça Allan Kardec Perspectivas


Espaço Público

Praça Allan Kardec Perspectivas


Espaço Público

Praça Allan Kardec

Disciplina: Avaliação Pós-Ocupação no Ambiente Construído Ano: 2011


Restauro

Mercado Goiás Velho O projeto consiste no restauro e reabilitação do Mercado Municipal da cidade de Goiás Velho-GO. As intervenções foram propostas de acordo com as necessidades do local, seu usuário e sua função. Para seu desenvolvimento, foram realizadas entrevistas com moradores locais e feitas pesquisas sobre grandes teóricos da História do Restauro, como Viollet-Le-Duc, John Ruskin, Camilo Boito e Cesare Brandi. A partir de então foi proposto um projeto de restauro e reabilitação do mercado, que tinha como objetivos o melhor funcionamento do Mercado, a mínima intervenção na infraestrutura da edificação, a transformação da área em um ambiente mais atrativo, considerando, ainda, a preservação das características estéticas originais e a revitalização do cenário social e econômico local, já que o Mercado Municipal mantém seu uso comercial e ainda é bastante frenquentado pelos moradores locais.

Figs 1 e 2 - Imagens do Mercado Municipal de Goiás Velho atualmente.


Restauro

Mercado Goiás Velho

Fig.3 – Mercado Municipal: planta atual. O Mercado Municipal tem seus acessos indicados na figura 3. A área mais utilizada pelos moradores é a Praça Dr. Agenor, apesar do potencial do restante da área que possui, inclusive, uma grande área livre.

Fig.4 – Mercado Municipal: fachada vista da Praça Dr. Agenor (s/ esacala).


Restauro

Mercado Goiás Velho

Fig.5 – Mercado Municipal: planta proposta. O projeto sugere rampas acessíveis (figura 5) nos principais acessos do Mercado, já que este é frequentado por público diverso e, atualmente, não possui acessos adequados a qualquer tipo de usuário, como mostra-se a figura 6.

Fig.6 – Principal acesso de pedestres.


Restauro

Mercado Goiás Velho

Fig.5 – Mercado Municipal: planta proposta. Com o objetivo de tornar o espaço mais dinâmico e integrado, é proposta uma abertura na edificação, como demostrado pelo tracejado, na figura 5. Propõe-se também a construção de quiosques (em vermelho) no pátio externo, proporcionando um tipo de lazer diferenciado à população e maior permanência do usuário no local. E para um ambiente mais sombreado e agradável, sugere-se maior quantidade de vegetação no mesmo pátio.


Restauro

Mercado Goiás Velho

Figs.7 e 8 – Cobertura atual; Proposta de instalação de garrafas PETs. O Mercado Municipal tem seu espaço pouco iluminado (Fig.7). Visando um ambiente mais claro e agradável e, levando-se em conta a economia de energia, sugere-se a iluminação por garrafas PET. O método consiste em garrafas PET cheias de água instaladas no teto do local (Fig.8).

Fig.9 – Plantas de Cobertura: Atual e Proposta.


Restauro

Mercado Goiás Velho

Figs 10 e 11 – Fachadas: situação atual e proposta, respectivamente. As fachadas da edificação se encontram deterioradas (Fig.10). Suas paredes e pilares necessitam de restauro para que seus valores estéticos seja recuperados. A proposta é ilustrada pela figura 11.


Restauro

Mercado Goiás Velho

Disciplina: Restauro – Teoria e Projeto Ano: 2011


Urbanismo

Operação Urbana A proposta é feita para a área central, predominantemente comercial, de Bauru e tem como objetivo requalificar a área, torná-la mais segura em período noturno, requalificar o leito do rio, solucionar a questão das construções abandonadas e estimular a variação do uso e ocupação do solo.

Fig.1 – Área em estudo: vista aérea. Para o desenvolvimento do projeto foram utilizados os conceitos de “Cidade Saudável”, estudados em sala de aula, bem como alguns Intrumentos Urbanos, como o Direito de Preempção, Parcelamento e Usos Compulsórios do Solo, Taxas de Ocupação e Coeficientes de Aproveitamento.


Urbanismo

Operação Urbana

Fig.2 - Área destinada às ZEIS. Com maiores Taxas de Ocupação e Coeficientes de Aproveitamento, visando atrair moradores.

Fig.3 – Parcelamento e uso do solo. Onde haverá comércio e residências, visando a variedade do uso do solo e, portanto, maior segurança no período noturno.


Urbanismo

Operação Urbana

Fig.4 – Área Verde

Fig.5 – Ciclovia.


Urbanismo

Operação Urbana Amarelo = comercial

Vermelho = ZEIS

Azul = residencial

Área Institucional

Fig.6 – Hipótese de volumes ocupando a área , de acordo com as taxas de ocupação propostas.


Urbanismo

Operação Urbana

Fig.7 – Volumetria da área, segundo a proposta.


Urbanismo

Operação Urbana

Fig.8 – Volumetria da área, segundo a proposta.


Urbanismo

Operação Urbana

Disciplina: Gestão do Espaço Urbano Ano: 2011

Portfólio Marília Scarpelini  

Arquitetura e Urbanismo