Page 1

3 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012


4 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012


5 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012


6 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012


7 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012


8 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012


expediente

www.interural.com

Diretor Comercial Mário Knichalla Neto mario@interural.com Conselho Editorial Gustavo Ribeiro Paula Arruda Mário Knichalla Neto

Editorial

Feita para você Gustavo Ribeiro Editor

Editor Chefe Gustavo Ribeiro redacao@interural.com Redação Gustavo Ribeiro e Rodrigo Silva Revisão João Paulo Ribeiro revisaointerural@gmail.com Colaboradores Romualdo Martins Paginação Wilson Vilela www.housedesigngrafico.wordpress.com Coordenação editorial Paula Arruda 34 9174-1377 vendasinterural@gmail.com Consultoras de vendas Liliane Franklin comercialinterural@gmail.com

Marcella RIbeiro marcellainterural@gmail.com Laíza Quites laizainterural@gmail.com Keliane Machado vendas02interural@gmail.com Financeiro Monalisa Peres financeiro@interural.com

Jurídico

Breno Henrique Afonso de Arruda

Capa Agência ML Pré-Impressão CTP Xpress Digital Impressão Gráfica Brasil Tiragem 10.000 exemplares Anúncio e assinaturas 34 3210 4050 Rua Rafael Marino Neto, 600 Jardim Karaíba - Ubershoping Endereço - Loja 56 contato@interural.com 34 3210-4050

Caros amigos, Para uma edição que considero especial, gostaria de escrever um editorial no mínimo diferente. Vou usar a terceira pessoa do plural, pois esta edição coroa um trabalho realizado em grupo. É com muita alegria e com o sentimentode dever cumprido que entregamosa vocês, queridos leitores, mais uma publicação da Revista do Agronegócio. Esta é, com toda a certeza, uma edição exclusiva, pois foi produzida com empenho e cooperação mútua da equipe InteRural, além de abençoada por Deus, que, com sua costumeira maestria,nos colocara em lugar ehora certas. Nós crescemos. Não só no número de páginas, na quantidade de parceiros, no número de eventos cobertos ou na qualidade do conteúdo, reconhecidoatravés do feedback de vocês. Na verdade, o que cresceram foi o nosso empenho, nossa vontade de fazer, a cada dia, uma revista melhor, que compartilhe experiências e demonstre o crescimento da economia,e, principalmente,do agronegócio, neste país que caminha a passos largos. A equipe da InteRural multiplicou-se. Agora somos 10. Tomara que o número de pessoas que formam a equipe coincida com a nota que vocês avaliarão o nosso trabalho. Esta edição traz para você, amigo leitor, a cobertura completa da maior feira de genética zebuína do planeta. A ExpoZebu foi o centro das atenções da pecuária brasileira no mês de maio. Foram mais de R$120 milhões comercializados e uma pista de julgamento com os melhores animais do Brasil, para um público de mais de 200 mil pessoas. Se em 2011 saltamos de sexto para o posto de quinto maior produtor de leite do planeta, com 31,5 bilhões de litros, em maio deste anouma fêmea Girolando ½ sangue brasileira produziu, em 365 dias de lactação, quase 25 toneladas do produto, marcando a história da raça e configurando o novo recorde mundial de produção numa única lactação. Falando em leite, não podemos deixar de falar da vitrine da pecuária leiteira. A Megaleite vem aí e promete, mais uma vez,deixar marcas de sua passagem. A expectativa da ABCG é que sejam comercializados mais de R$60 milhões e um público de 70 mil pessoas visite o Parque Fernando Costa entre os dias 01 e 08 de julho. Nesse contexto, diversos leilões vão ofertar animais de alto valor genético e reses premiadas. Destaquemosos leilões As Divas do Girolando, o Celeiro da Raça e o 4º Leilão FiV Tropical Genética, no qual serão ofertados produtos 100% FiV (fertilizaçãoin vitro). Num levantamento feito pelo IBGE, o PIB da agropecuária brasileira recuou 8,5% neste primeiro semestre. Tal constatação se deveu à queda na estimativa de produção de algumas lavouras, como a soja, o arroz e o fumo. Com isso, o PIB do país estagnou-se, com o tímido aumento de 0,2%. Se contra os números não existe questionamento, vamos torcer para que esses dados possam despertar o interesse de quem cuida das políticas voltadas para o campo. Nesta edição, vocês vão encontrar muita informação no tocante à agricultura, pecuária e afins. Também terão a oportunidade de conhecer mais amiúde os trabalhos exemplares de gestão de propriedades rurais que não visam apenas ao próprio lucro, mas sim se esforçam para o crescimento do agronegócio brasileiro através da busca incessante de melhoramento genético e excelência dos produtos envolvidos. Se nós crescemos, foi pelo motivo capital e que norteia todo o nosso trabalho: você, leitor. Convido-os para uma leitura sem rédeas. Gustavo Ribeiro

Artigos assinados não refletem necessariamente a opinião desta revista, assim como declarações emitidas por entrevistados. É autorizada a reprodução total ou parcial das matérias, desde que citada a fonte.

“Ninguém tira a minha vida, eu a dou por mim mesmo; tenho poder de entregá-la e tenho poder de recebê-la novamente; esse é a ordem que recebi do meu Pai.” (João 10,18) É melhor buscar refúgio no Senhor do que pôr no ser humano a esperança. Envie sua sugestão de pauta, dúvida ou reclamação para redacao@interural.com Sua opinião constrói uma revista melhor!

9 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


I

10 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012


InteRural

InteRural News

Megaleite

ExpoZebu

José Donato Dias Filho e Gustavo Ribeiro

José Donato Dias Filho e Gustavo Ribeiro

2º Leilão Seleção de Ouro do Gir Leiteiro

Terra Prometida do Gir Leiteiro

O editor da InteRural Gustavo Ribeiro, esteve na Associação Brasileira dos Criadores de Girolando, para uma conversa com o presidente da instituição, Sr. José Donato Dias Filho e com o vice-presidente Sr. Fernando Brasileiro. Na ocasião conversaram a respeito dos preparativos e da expectativa para a maior feira da cadeia produtiva do leite, a Megaleite. Também foi falado do momento histórico que vive a associação. Nesta edição vocês conhecerão os números da ABCG e da Megaleite.

A equipe da InteRural enfrentou uma maratona de leilões durante a maior feira de genética Zebuína do planeta. A Expozebu movimentou o município de Uberaba e atraiu criadores, investidores e selecionadores de todo Brasil e de diversas outras nacionalidades. Mais de 1.200 lotes foram comercializados, gerando um faturamento de mais de 50 milhões de reais.

A InteRural marcou presença durante os 14 dias de ExpoZebu. A maior feira de Zebu do mundo é um evento ímpar, é lá que surgem os animais expoentes da raça, os recordes de valorização, e ter bons resultados na pista de julgamento do Parque Fernando Costa é um indicador de que o trabalho está no caminho certo. Fizemos cobertura e transmissão de leilões dentro e fora da feira, acompanhamos os julgamentos, conversamos com pessoas importantes a respeito do evento, enfim, nesta edição você vai saber tudo da ExpoZebu e porque ela é a maior festa da pecuária Latino Americana.

O Leilão Terra Prometida do Gir Leiteiro foi o primeiro leilão presencial da Expozebu e inaugueou em grande estilo os pregões da feira. O evento foi realizado no tatersal ABCZ, em uma noite fria de segunda feira. Nem por isso, os interessados em genética Gir Leiteiro deixaram de prestigiar. O evento foi um grande sucesso, superando a expectativa dos organizadores. Confiram a cobertura completa no caderno de eventos.

Promotores do Leilão: Luiz Evandro Aguiar, Luiz Ronaldo, José Mário, Evandro Guimarães e Paulo Ricardo Maximiano

11 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


I

12 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012


InteRural

InteRural News

Recorde Mundial de Produção

No dia 21 de maio, Paulo Ricardo Maximiano convidou técnicos e representantes da diretoria da Associação Brasileira dos Criadores de Girolando, além de representantes de centrais de venda sêmen, diretores da Coopassa, a InteRural, e alguns amigos criadores para acompanhar a última pesagem do controle leiteiro da Campeã da Cabanha. Um momento especial para o Girolando, pois a doadora ½ sangue superou o recorde mundial de produção. Foi servido um delicioso almoço aos participantes que logo em seguida acompanharam de perto o grande feito da Campeã e do Rio do Leite.

Leilão Nelore MAAB e 13º Special MAAB de Jumentos Pêga e Muares

O criador e selecionador Marco Antônio Andrade Barbosa, MAAB, realizou na tarde de segunda feira, 07 de maio, os seus tradicionais leilões de Nelore e Jumentos e Muares. O evento foi realizado no tatersal da Fazenda Índia que conta com uma belíssima estrutura, com amplo espaço e muito conforto, para receber investidores de todo Brasil. O evento foi um grande sucesso e as disputas acirradas do primeiro ao último lote. A InteRural esteve presente e trás tudo que rolou o leilão desse tradicional criador.

Gustavo Ribeiro, Paulo Ricardo Maximiano e Mário Knichalla

Peixada e Aniversário LE

No dia 05 de maio, os criadorese de Gir Leiteiro, presentes na Expozebu, saíram da extensa rotina da feira, para visitarem e prestigiarem a casa de Luiz Evandro Aguiar. O criador realizou a 2º edição da Peixada do LE, um evento que está definitivamente marcado no cronograma de atividades da Expozebu. Uma festa descontraída, com presenças ilustres, chope gelado e uma peixada fantástica. Confiram tudo que rolou na casa de Luiz Evandro e Janine Aguiar.

Mário Knichalla e Gustavo Ribeiro.

Noite de Gala e Leilão Anual Girolando Santa Luzia

Os tradicionais leilões da Fazenda Santa Luzia, sempre realizados no último fim de semana de abril mais uma vez fez história. Tanto na noite de sexta, onde um recorde mundial foi superado com a venda de Opinante Eshof Santa Luzia, quanto na tarde de sábado a casa estava lotada. Disputa acirrada lote por lote, e ao final uma excelente média, coroando o trabalho tenaz de melhoramento genético da Fazenda Santa Luzia e do Grupo Cabo Verde. Confiram a cobertura completa dessa grande festa.

Liliane Franklin e Maurício Silveira Coelho.

13 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


I

14 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012


InteRural

InteRural News

Recorde Mundial de Valorização

InterCalu

No primeiro final de semana de junho, na cidade de Capetinga, MG, foi realizado a 3º Leilão Leite por Excelência da Fazenda Córrego Branco – O Rio do Leite, de Paulo Ricardo Maximiano. O evento foi marcante, emocionante e muito agradável. No evento foi ofertado 50% da Campeã da Cabanha, a doadora que há uma semana havia quebrado o recorde mundial de produção de leite em uma lactação, tornou-se também a recordista mundial de valorização. Confiram a cobertura completa desse evento que marcou a história da raça Girolando.

O InterCalu chegou a sua 12ª edição. O evento realizado no Camaru, em Uberlândia, MG, ofereceu ótimas oportunidades de negócios para o pequeno, médio e grande produtor. O evento contou com um shopping de animais, palestras técnicas, julgamento de animais, feira de negócios e no último dia um grande leilão de produção, onde foram ofertados animais de genética melhorada e muita produtividade. O InterCalu 2012, também comemorou os 50 anos da Calu dedicados ao associado. No caderno de eventos você tem a cobertura completa da feira.

Equipe InteRural

Marcella Ribeiro, Cenyldes Vieira e Paula Arruda

Tropical Genética

Cooprata

A Tropical Genética vai realizar em julho, durante a Megaleite seu quarto grande evento em 2012. O 4º Leilão FiV Tropical Genética e convidados será realizado durante a Megaleite e vai ofertar 120 produtos oriundos de FiV (Fertilização In Vitro). O leilão é um dos mais esperados da feira, e para está edição os diretores da Tropical Genética preparam algo especial e totalmente inovador para você criador. Leia a matéria de capa a respeito do 4º Leilão FiV e veja que grande oportunidade de negócios.

Vicente Nogueira e Mário Knichalla

O Triangulo Leite Cooprata agitou a cidade de Prata, MG, entre os dias 16 e 19 de maio. Shows, shopping de animais, dia de campo, rodada de negócios, julgamentos de Girolando e Gir Leiteiro e várias outras atividades movimentaram o Parque de Exposições Virgílio Galassi. O saldo da feira foi muito bom, superando a expectativa dos organizadores. A InteRural esteve presente e trás os melhores momentos para você.

Dupla Munhoz e Mariano e o Jornalista Gustavo Ribeiro em entrevista durante a Cooprata

15 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


I

16 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012


InteRural

InteRural News

Celeiro da Raça

A dupla Germano Novais Franco e Salvador Markowicz Neto, juntos vão fazer um grande leilão durante a Megaleite. O Celeiro da Raça vai ofertar animais de alto valor genético, de linhagens consagradas do Girolando e Gir Leiteiro. Uma grande oportunidade de adquirir produtos de genealogia comprovada e muita produtividade. Conheça o perfil dos atores desse leilão clássico como um filme de hollywood e emocionante como um leilão de elite.

Germano Novais Franco e Salvador Markowicz Neto

Leilão RBC uma festa de negócios

Uma festa para ninguém botar defeito, funcionários, colaboradores, parceiros e amigos estiveram presentes na comemoração do 1º ano de Armazéns Gerais do Grupo Conquista Agronegócio. A festa que aconteceu no dia 26 de maio foi um grande evento, muitos parceiros e apoiadores estiveram presentes. Os funcionários da Conquista ficaram à vontade e curtiram bons momentos com os familiares que também prestigiaram a festa. O entretenimento ficou garantido com a participação de um cantor sertanejo e um belíssimo Buffet preparado para os convidados.

Betinho, Roberto e Celso Menezes

Conquista Agronegócio comemora 1º ano de armazém

Uma festa para ninguém botar defeito, funcionários, colaboradores, parceiros e amigos estiveram presentes na comemoração do 1º ano de Armazéns Gerais do Grupo Conquista Agronegócio. A festa que aconteceu no dia 26 de maio foi um grande evento, muitos parceiros e apoiadores estiveram presentes. Os funcionários da Conquista ficaram à vontade e curtiram bons momentos com os familiares que também prestigiaram a festa. O entretenimento ficou garantido com a participação de um cantor sertanejo e um belíssimo Buffet preparado para os convidados.

17 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


N

p

4

18 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012

19


InteRural

Agricultura

Dia do

aumento da demanda reforça expectativas do setor Mercado e ações do governo estimulam a produção estadual Seapa

No ano passado, o consumo “per capita” de café torrado, no país, foi da ordem de 4,8 quilos, ou

81 litros da bebida. Este é o maior nível registrado em

45 anos. Elmiro Nascimento – Secretário de Agricultura Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais

A Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais (Seapa) destaca, a propósito das comemorações do “Dia Nacional do Café” que foi comemorado em 24 de maio, a expressiva participação do produto das lavouras mineiras no atendimento à demanda crescente do Brasil e do exterior. De acordo com o secretário Elmiro Nascimento, no ano passado, o consumo “per capita” de café torrado, no país, foi da ordem de 4,8 quilos, ou 81 litros da bebida. Este é o maior nível registrado em 45 anos. Além disso, o cenário da produção mundial de café mostra um crescimento médio anual de 1,4%, e os estoques

mundiais devem atender ao mercado por um período de dois meses e meio, no máximo. Portanto, segundo o scretário, existe uma grande margem para o aumento da produção no Brasil, e principalmente em Minas Gerais, que é o maior produtor do país. “O Estado tem condições de ampliar as vendas de café incluindo novos destinos para o produto”, diz o secretário. Neste caso, de acordo com o assessor de Café da Seapa, Níwlton Castro Moraes, os cafeicultores estão atentos ao aumento de consumo anual de café nos países emergentes, que no ano passado foi superior aos 3% registrados nos mercados tradicionais. “Há um grande potencial de expansão das vendas

9 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012

do produto mineiro em países como a Índia e a China, que tradicionalmente consomem o chá e agora estão descobrindo os sabores do café. São boas as perspectivas de fornecer para esses países, que representam juntos mais de um terço da população mundial”, enfatiza o assessor. Produto de qualidade Moraes acrescenta que os mercados interno e externo apresentam condições favoráveis ao consumo de cafés de qualidade e certificados. Por isso, a Secretaria da Agricultura dedica atenção especial ao Certifica Minas Café, programa executado pelas vinculadas Emater-MG e Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA).

19 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


Conferir

20 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012


InteRural

Agricultura

A Certificação de Propriedades Cafeeiras realizada pelo programa possibilita a oferta de produto de alta qualidade como consequência da utilização de boas práticas agronômicas e respeitando as normas ambientais e trabalhistas. “Os consumidores do mercado externo valorizam os cafés certificados, e no mercado interno vem crescendo também a demanda pelo produto com essas condições”, diz o assessor. Ele ainda explica que as propriedades integradas ao programa agora contam com os benefícios de uma cooperação técnica entre a Seapa e empresa UTZ Certified, se-

diada na Holanda. O objetivo é ampliar as experiências de certificação das propriedades cafeeiras no Estado e assim ampliar a disponibilidade de cafés com qualidade atestada. A UTZ possui um programa

prevê também a realização de ações para a promoção, nos mercados mundiais, do produto originado das propriedades mineiras.

Minas Gerais é o maior produtor nacional de café, com mais de um milhão de hectares plantados.

Minas Gerais é o maior produtor nacional de café, com mais de um milhão de hectares plantados. Com produção estimada entre 26,6 milhões de sacas para 2012, o Estado responde por aproximadamente 52,7%% da safra brasileira. O café é o principal produto de exportação do agronegócio mineiro e foi vendido 74 países em 2011. As exportações do produto geraram no ano passado uma receita de US$ 5,8 bilhões para o Estado, um crescimento de 41,6% em relação a 2010.

de certificação de produção de café com base código foi criado nos padrões do “EurepGAP”, desenvolvido pelos varejistas europeus para garantir segurança alimentar e a utilização de práticas apropriadas na produção de frutas e vegetais. O acordo

Produto líder

Cenário do Café Demanda de cafés/Brasil (+ 4%/ano) Demanda média mundial (+ 2,1%/ano) Consumo per capita no Brasil: 4,8 kg/ ano Minas: Produção para 2012: 26,6 milhões de sacas Exportação/2011: US$ 5,8 bi (+41,6%) Propriedades Certi-

21 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


Conferir

22 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012


InteRural

Agricultura

Silagem de Milho

de Alto Valor Energético A cultura do milho tem sido a espécie mais utilizada no processo de ensilagem, por sua facilidade de cultivo, altos rendimentos e especialmente pela qualidade da silagem produzida. Para se produzir um volumoso de alta qualidade é muito importante estar atento a algumas regras básicas, que se iniciam antes mesmo do plantio. E muitos desses cuidados não vão custar nada a mais ao produtor e poderão resultar numa

silagem de melhor qualidade e menor custo. Como fazer e fornecer uma ótima silagem ao plantel leiteiro ou plantel de gado de corte em confinamento, assim como garantir o volumoso necessário ao rebanho durante a entressafra, devemos estar atentos a algumas práticas e tomada de decisão de forma precisa e preparados com uma boa equipe na fazenda que participará de todo o processo. A ensilagem é um proces-

so de conservação de forragens baseada na produção de ácidos graxos não voláteis por bactérias específicas. Este processo onde a conservação do material picado no campo chega ao silo passa por algumas praticas essenciais para que ocorra a fermentação anaeróbica, dos açucares solúveis em água e sua conversão em acido lático, promovendo a diminuição do pH. Este processo ocorre na ausência do oxigênio.

23 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


24 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012


InteRural

Agricultura

Vamos a elas:  Escolha da área e preparo do solo Ao se definir o local de plantio para silagem dar preferencia para solos de boa fertilidade, topografia plana ou levemente ondulada e área próxima ao local onde os animais serão alimentados. Isto tem sua importância para se evitar perdas e aumento de custos com transporte até o silo.  Definição do híbrido Híbridos para silagem devem ter folhas e colmos mais digestíveis com menores teores de fibras capazes de produzir grande quantidade de matéria verde sendo de uma equilibrada relação entre produção de grãos e massa. Isto é o que vai proporcionar um alto valor nutritivo na silagem. A secagem da planta e das espigas deve ser sincronizada com lenta perda de água nos grãos. Híbridos de grãos dentados e semidentados, com grãos de coloração mais amarela, chamados também na prática de grãos moles, possuem esta característica promovendo ao produtor uma maior “janela de corte” ou de colheita. Esta característica com relação ao tipo

de grão vem de encontro com a maior maciez dos grãos onde no momento da picagem todos os grãos são triturados ou mesmo macerados elevando assim o teor de amido na massa ensilada. Híbridos de grãos duros, chamados também de grãos “flint” ou semiduros, não tem esta vantagem. Em muitas situações observadas no campo estes grãos passam inteiros pelo sistema digestivo do ruminante não sendo aproveitados pelos animais durante o trato diário no cocho sendo observado nas fezes do plantel. Isto é perda de qualidade e aumento de custos com concentrados e rações que o produtor sentirá no bolso. A maior participação do amido na matéria ensilada, ou seja, a maior quantidade de grãos picados ou macerados na picagem são os maiores responsáveis para uma boa fermentação e uma silagem de alto valor nutritivo. Além de que, os híbridos de grãos duros e semiduros, mais alaranjados, por suas características genéticas são direcionados pelas empresas de sementes para a produção de grãos. Geralmente são de porte médio a baixo, com baixa relação na produção de grãos/matéria verde, folhas e colmos mais fibrosos, com curta janela de colheita não sendo a melhor opção ao

produtor que deseja ter uma silagem de alta qualidade e segurança na colheita. Um bom híbrido de milho para silagem é aquele capaz de reduzir os custos de produção de leite ou carne pela elevada produção de silagem, com uma ampla janela de colheita e de alta digestibilidade de fibras e grãos.  Adubação de solo Ao se cortar as plantas de milho para a ensilagem, são extraídos do solo maior quantidade de nutrientes, Assim a adubação de plantio deverá se maior nestas áreas comparativamente a uma área colhida para grãos. Quando não se faz uma adubação química ou orgânica adequada, estas áreas vão ficar empobrecidas reduzindo a produtividade e de qualidade inferior. A adubação de cobertura com nitrogênio e potássio é de fundamental importância para o aumento da produtividade e qualidade da silagem.  Momento de corte da lavoura O ponto de corte do milho para silagem acontece quando a linha de leite no grão está entre a metade, 1/2 e 2/3. Isto

25 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


26 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012


InteRural

Agricultura

traduz que a planta estará com Matéria Seca (MS) entre 32 a 35 %. Ou seja. Da meia linha de leite no grão em diante já se pode iniciar o processo de picagem e carregamento para o silo, sendo o ideal procurar finalizar esta fase até 2/3 da linha de leite. Isto na prática podemos chamar de ponto final de colheita de silagem: entre farináceo e farináceo duro nos grãos.  Cuidados no processo de ensilagem Mantenha sempre as facas e contra-facas das ensiladeiras afiadas e reguladas e troque-as quando necessário. Observar e amolar as facas pelo menos duas vezes ao dia é o ideal para uma boa picagem. O objetivo nesta fase do processo é conseguir uma picagem onde as partículas fiquem entre um (1) centímetro e meio. O intervalo entre a picagem e a descarga no silo deve ser o me-

nor possível, de maneira que as operações de picagem, transporte, compactação, sejam realizadas ao mesmo tempo. Deve-se fazer a compactação em todos os pontos do silo. O ideal é que se faça esta operação a cada camada de 20 cm de espessura. A largura do silo deve ser pelo menos de 3,5 m, para permitir uma compactação adequada (largura do trator) e a altura deverá estar relacionada com o consumo diário do plantel. Feche o silo com lona plástica de boa qualidade. Lonas industrializadas com plásticos reciclados não são de boa qualidade. Procurem utilizar lonas de 200 micras. Uma das recomendações que deve ser seguida a risca, é deixar as laterais do silo devidamente abaulado e com as bordas da lona cobertas com terra, de maneira que o material ensilado esteja protegido da agua das chuvas que escorrerá

pelas laterais do silo. Proteja o silo no momento do fechamento, colocando uma fina camada de terra expulsando todo o oxigênio no seu interior e colocando peso sobre a lona (pneus, cordas), não permitindo que animais tenham acesso ao material ensilado.  As quatro fases da silagem Fase I: Após o corte, as células das plantas ainda estão vivas, o pH está acima de 6,0 e continua o processo de respiração. Na carreta ou em caminhões, o material picado tem alta quantidade de oxigênio, e isto provoca aquecimento da massa e perda de energia. O descarregamento rápido e a compactação eficiente são fundamentais para minimizarem as perdas nesta fase. Fase II: Uma vez que todo o ar tenha sido retirado do silo, aumenta a produção de bactérias que produzem ácidos

27 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


I

graxos, principalmente o acido lático, através da fermentação dos carboidratos presentes no milho. Com a produção dos ácidos graxos há uma redução rápida do pH do meio. Esta fase dura em torno de 14 dias se todos os cuidados forem observados. Fase III: Quando o pH atinge 3,8 a 4,0, a população de bactérias cai e o processo de fermentação se encerra. A partir deste momento se o silo permanecer hermeticamente fechado, poucas alterações ocorrem na massa ensilada o alimento poderá ser estocado por vários meses, até anos. Por isso a importância de se proteger o silo para evitar que a lona seja danificada. Fase IV: Quando se abre o silo e o nível de oxigênio se eleva alterando o pH do meio. Para manter a qualidade da silagem deve-se evitar afofar o silo, retirando uma camada mínima de 20 cm diariamente na frente do silo.  Fornecimento da silagem para os animais O manejo ideal deste volumoso prevê a confecção imediata de uma dieta completa, ou seja, a mistura com ingredientes concentrados para o pronto

fornecimento ao plantel. No momento do trato no cocho dos animas, deve se evitar que a silagem retirada do silo fique mais de quatro horas sobre carretas, pois o material sofrerá elevada perda energética com o aquecimento, diminuindo assim o valor nutritivo e a ingestão pelos animais. Os ruminantes para desempenhar suas funções vitais, produtivas e reprodutivas, precisam de alimentos volumosos de alta qualidade e nutrientes complementares pelos concentrados dentro de uma dieta econômica, em quantidade e qualidade compatíveis com o seu peso corporal, nível de produção (fase de lactação) e fatores do ambiente. Toda dieta calculada para vacas de alta produção, normalmente são calculadas por veterinários ou zootecnistas e obrigatoriamente deve ser considerada a análise bromatológica da silagem. Uma boa silagem de milho deve apresentar um teor de matéria seca (MS) em torno de 33 %, fibra em detergente neutro (FDN) abaixo de 50% e Nutrientes digestíveis totais (NDT) acima de 65 %. Quanto menor o teor de NDT é sinal de baixa participação de grãos na matéria ensilada e maior participação de

28 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012

fibras (FDN), que representa fibras de baixa digestibilidade não sendo aproveitada pelo ruminante na totalidade para conversão de energia e aumento na produção de leite ou no ganho de peso para animais de corte. Entender que a qualidade dos alimentos e o diagnóstico dos componentes fundamentais ou críticos que vão compor o trato diário dos animais, é determinante para um gerenciamento da produção leiteira ou de corte, o produtor poderá interferir de forma direta na sua lucratividade, tendo em mente que cada fase deste processo desde o inicio na escolha da área, do híbrido a ser plantado, da boa equipe de plantio da lavoura e de corte e de compactação da silagem, deve ser acompanhado de perto, promovendo desta forma, a garantia de sucesso na atividade da porteira para dentro da fazenda.

Antonio Benedetti Junior Engenheiro Agrônomo Gerência de Negócios Sudeste Sementes Biomatrix Ltda. “Uma empresa do grupo Agroceres”


InteRural

Negócios Fotos Divulgação

Licitação Verde A tendência contemporânea de preocupação com o meio ambiente fez surgir a noção de sustentabilidade perante a sociedade, decorrente da necessidade de se garantir a disponibilidade dos recursos ambientais não só para os dias de hoje, como também para as futuras gerações. Dessa forma, busca-se a harmonização entre o desenvolvimento econômico

e social com a preservação do meio ambiente, possibilitando o crescimento sustentado. Temos um novo instrumento a fomentar esse ideal: é a chamada licitação verde, concepção incluída na Lei das Licitações e Contratos (Lei n° 8.666/1993), no qual o critério sustentável é elemento obrigatório para definição das contratações públicas realizadas por

meio de processo licitatório. A licitação verde abre janelas de oportunidades para empresas que incorporam práticas socioambientais em sua gestão/produção. Corresponde à inclusão de critérios socioambientais para as compras de bens ou contratação de serviços pela Administração Pública, priorizando no processo licitatório empresas que

ÁREAS DE ATUAÇÃO AMBIENTAL Contratos - Societário - Investimento Internacional Administrativo - Bancário - Proprietário Intelectual Tributário - Civil - Trabalhista - Imobiliário Consumidor - Securitário - Solução de Controvérsias Regulatório - Medicamentos Av. Brig. Faria Lima 1478, 19º andar, cj.1909 a 1916 CEP 01451-001 São Paulo/SP - Brasil Tel.: 55 (11) 3097-9991 | Fax: 55 (11) 3097-9903 fialdiniadv.com.br fialdiniadv@fialdiniadv.com.br

29 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012

Brasília  Rio de Janeiro  Uberlândia São Paulo 


I

30 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012

30 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 201


InteRural

12

Negócios

atendem a critérios de sustentabilidade, como menor uso de recursos naturais, facilidade de reciclagem, vida útil mais longa, geração de menos resíduos em sua utilização, produção regional e local, menor consumo de matéria-prima e energia, sendo considerado todo o ciclo da fabricação do produto, desde a matéria-prima até o descarte. Ainda, critérios relativos à inclusão social podem ser incorporados já que também compreendem o conceito de sustentabilidade. A licitação, portanto, além de garantir a observância do princípio constitucional da isonomia e a seleção da proposta mais vantajosa para a administração, precisa atender o critério da promoção do desenvolvimento nacional sustentável, que passa a ser condição obrigatória, e não opcional. Para a seleção da proposta mais vantajosa deverá ser verificado quais bens e serviços trazem a ideia de sustentabilidade, não sendo mais preponderante que o mais vantajoso seja necessariamente o mais barato. Não se fala em menor preço, mas sim em melhor compra, sendo analisadas as propostas com enfoque na preservação ambiental. Além disso, as licitações verdes promovem o incentivo à produção nacional, dando preferência para produtos manufaturados e serviços nacionais que atendam a normas técnicas brasileiras, bem como incentivam as empresas a adotarem em seus processos produtivos a noção de sustentabilidade, criando produtos e serviços mais benéficos do ponto de vista socioambiental.

Com relação ao estímulo às empresas, considerando a facilidade na reprodução de modelos de produção, a adoção de práticas sustentáveis é forma estratégica de a empresa diferenciar-se de outros fornecedores, além do ganho com a imagem institucional. Ainda, há um projeto de lei que pretende criar um certificado de boas práticas ambientais, que será usado como forma de desempate nas licitações feitas pela Administração Pública.

Portanto, a licitação verde surge como um instrumento inovador ao abrir oportunidades para empresas que incorporam práticas socioambientais em sua gestão/produção, vez que incentiva a produção sustentável no país e o desenvolvimento nacional sustentado. ________ (Para

maiores

informações,

contate Fialdini Advogados – www.fialdiniadv.com.br)

31 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


I

Al

32 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012


InteRural

Capa

lactação da Abelha te da UBRE e de 6.969 Kg de leite com apenas 3 tetos funcionais

Fazenda Santa Paula Tradição, raça e empreendedorismo

No coração do Brasil, surge um gigante da pecuária leiteira e do melhoramento genético do Gir Leiteiro e Girolando Por Gustavo Ribeiro Em meio ao cerrado brasileiro, no Brasil Central, uma propriedade da tradicional família Naves de Ávila se apresenta ao crescente mercado de genética leiteira. O nome do idealizador do projeto leite da Fazenda Santa Paula é José Naves de Ávila Neto. Aos criadores e selecionadores que acompanham os leilões das raças Gir Leiteiro e Girolando o nome soa familiar,

já que nos últimos meses ele fez grandes e importantes investimentos, adquirindo doadoras descendentes das melhores famílias das raças já citadas. A Fazenda Santa Paula existe há mais de meio século. Localizada no sul goiano, no município de Bom Jesus do Goiás, a propriedade sempre teve a pecuária inserida nas atividades, sendo que já foi utilizada para recria e engorda de animais, além de também produzir a soja.

A paixão está no sangue. Assim como os grandes raçadorestransmitem suas principais características aos seus filhos, na família Naves de Ávila o amor pelo agronegócio veio em seu DNA. “Minha vocação para o agronegócio vem de minha família, que surgiu através de meu bisavô João Naves de Ávila, passando por meu avô José Naves de Ávila, depois meu pai, João Naves Neto, e agora passa por mim, José Naves de Ávila Neto. Além do

33 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


I

agronegócio,também possuímos investimentos em outros setores, mas isso é outra história”. A pecuária leiteira é uma novidade na Fazenda e uma aposta de José Naves de Ávila Neto, que acredita no bom momento e no futuro promissor do mercado lácteo. “Eu vejo a pecuária brasileira muito sólida, pois temos tudo de que precisamos para produzir em grande escala e qualidade. Além disso, o setor pecuário é um dos principais responsáveis pelo desenvolvimento do Brasil, pois, através do agronegócio, alimentamos a nação e exportamos o excedentepara diversas regiões, o que gera renda para o país”, avalia. O projeto de leite da Santa Paula é novo, mas nem por isso amador. Todo o trabalho é feito sob os olhares de conceituados assessores, além de outros profissionais que compõem o corpo técnico da Fazenda, direcionando acasalamentos, assistindo de perto o manejo das pastagens, além da presença de veterinários responsáveis pela saúde, bem estar e sanidade dos animais. Compõe-se de um time de 10 funcionários fixos, que se dedicam integralmente às atividades da fazenda. José Naves Neto ressalta que a equipe é reduzida, porém muito competente. “É um projeto recém-nascido, projetado por mim com o apoio de meu pai. Estamos a formá-lo ainda, mas posso adiantar que é um projeto ambicioso, em que buscaremos produzir grandes animais e os explorar ao máximo para uma grande produção leiteira”, destaca o criador.

Apoio fundamental Em quaisquer ocasiões, a família é fundamental. Quando o assunto é agronegócio, esse apoio familiar é ainda mais importante, pois o trabalho no campo é tradicionalmente passado de geração para geração. Tal continuidade nosafazeresé um dos fatores que garantem sucesso na minuciosatarefa de melhoramento genético. Temos vários exemplos de propriedades que, há mais de 60 anos, trabalham com o melhoramento genético dos animais, e são dessas propriedades que geralmente saem os animais expoentes das raças, sejam elas o Gir Leiteiro, o Nelore, e,mais recentemente, o Girolando. Com a família de José Naves de Ávila Neto o apoio atravessa décadas. “Minha família vem de geração em geração produzindo resultados positivos para a pecuária. Somos muito unidos, pois com essa união conseguem-se resultados melhores. Temos a consciência de que trocar experiências entre gerações é fator que evita os mesmos erros, e hoje os não podemos repetir.”, avalia JN. Ele acrescenta ainda que “minha família sempre teve resultados positivos nos negócios, e espero que alcancemos-

34 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012

grandes resultados nessa nova empreitada”. A aposta na genética Animais diferenciados têm seu preço e são disputados em qualquer mercado. Aqueles que estiverem atentos e acompanhando o dia a dia da pecuária sairão na frente. José Naves de Ávila Neto fez isso quando decidiu formar em sua fazenda um plantel diferenciado, de genética superior e alta produtividade. Além disso, tornou-se frequentador assíduo dos pregões, e mesmo quando não estava presente, participava arrematando lotes pela TV. Tamanho empenho garantiu à Fazenda Santa Paula animais que representam muito bem as raças Girolando e Gir Leiteiro: reses produtivas, funcionais, longevas, férteis, prontas para brilhar nas pistas,

Estância TE Silvan

Liv


InteRural

nia

via TE Terra Vermelha

Capa

em torneios leiteiros e garantir grande produtividade durante o ano inteiro. De acordo com José Neto, a Santa Paula já conta com vários animais de destaque. “Tenho uma grande progênie de 5/8Girolando, formada por CelesteDurham Santa Luzia e AzaleiaWildman Santa Luzia, sendo que as duas são filhas da Laranja Santa Luzia, uma das principais vacas ¼ do país. Celeste é recordista de torneio leiteiro e Campeã Vaca Jovem Megaleite, e a Azaleia vem sendo um grande destaque neste ano, pois foi Campeã Vaca Jovem em Passos e Araxá, e tenho uma grande expectativa com ela na Megaleite. Tenho também a Lívia e a

Golda, que são descendentes da família da recordista Quartinha Terra Vermelha”, destaca José Naves Neto. As grandes doadoras da propriedade não param por aí. No Gir Leiteiro, os investimentos também foram pela melhor genética disponível no mercado. “Recentemente adquiri 100% da Xuxa JMMA, Reservada Campeã do Torneio Leiteiro da Expozebu 2012 na categoria Vaca Adulta, com apenas 52 meses de vida.Também investi na Abelha da UBRE, animal que já produziu filhas campeãs em varias exposições.Tenho animais provenientes das principais famílias do GirLeiteiro, como a daNefrita, Profana, Ameixa de Brasília, Radar dos

Poções, Lusíada, entre outras”. Todos esses investimentos demostram a confiança do criador na pecuária leiteira. Não é para menos: em 2011 atingimos a marca de 7 bilhões de habitantes no planeta, e a perspectiva é que em 2050 sejamos mais de 9 bilhões. Para atender a esse novo contingente populacional, será necessário aumentar em 70% a produção de alimentos. Nesse contexto, o Brasil é visto como o celeiro mundial de produção do bem essencial à vida na terra. Além disso, o contínuo crescimento do PIB brasileiro, os investimentos estrangeiros diretos no país, a estabilidade econômica e política, o controle da inflação e a queda gradual da taxa de juros criaram um cenário favorável para o desenvolvimento econômico brasileiro nos últimos anos. O aumento da renda per capita aqueceu o mercado e a procura por proteína animal cresce a passos largos. Hoje o país ocupa a segunda posição no ranking dos maiores produtores de carne. Em 2011, passamos da sexta para a quinta colocação entre os maiores produtores de leite. No entanto, esse aumento na produção de leite não significou aumento no número de reses, e sim aumento na produtividade dos animais. Em 1989, o rebanho leiteiro nacional era formado por 18,6 milhões de animais e a produção anual era de 14,5 bilhões de litros. Ano passado, com um rebanho de aproximadamente 29 milhões de animais produzimos 31,5 bilhões de litros de leite, segundo a Embrapa Gado de Leite. Enquanto a produção

35 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


I

de leite cresceu 110%, o número de animais cresceu 24%, configurando um ganho de 86% em produtividade. Uma prova real do melhoramento genético do rebanho brasileiro. “Fiz vários investimentos, pois acredito que, para formar um plantel, temos que ter animais-base, ou seja, animais que vêm de famílias provadas. Procuro sempre adquirir reses de alto valor genético,já que assim a chance de formar um plantel de grande qualidade é maior. Meu objetivo é formar um plantel reduzido, mas de grande qualidade, para que possa ter uma grande produção de leite com menos custo de manejo. Acredito que, ao comprar animais que não sejam de qualidade provada, corremos um grande risco de não alcançar os objetivos traçados”, pondera Ávila Neto.

Alabama: lactação de 8.034 Kg de leite e 12.694 Kg de leite ajustada para idade adulta

Um ano promissor O ano de 2012 tem sido muito promissor para a Fazenda Santa Paula. As aquisições foram muito bem feitas, tanto é que os animais vêm se consagrando a cada julgamento. Exemplo disso é a doadora Girolando ½ sangue Azaleia Wildman Santa Luzia, que faturou o título de Vaca Jovem na segunda maior exposição de Girolando do país, a ExpoAraxá, além de ter faturado também em Passos a mesma condecoração. Os bons resultados deixam José Neto otimista para as próximas feiras. “Meu objetivo é participar das grandes exposições de 2012, tanto em julgamentos como em torneios leiteiros. Tenho grandes

Golda Wildman FIV Alegre

expectativas para a Megaleite. Apesar de ter iniciado a criação há pouco, já adquiri animais de grande expressão”. José Neto acrescenta ainda que os leilões da Megaleite ofertam o que há de melhor na genética leiteira e é uma grande oportunidade para adentrar

36 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012

definitivamente o mercado de genética leiteira. “Os leilões são muito importantes, são a principal porta para as aquisições de animais. A cada dia que passa,vemos a oferta de grandes animais, composta de campeãs em julgamentos e torneios leiteiros”.


InteRural

Capa

Um hobby que virou negócio No início, a criação de muares era um hobby de José Neto, mas com o passar do tempo a produção cresceu, o mercado apresentou uma interessante demanda. O que era lazer passou a ser renda através de um negócio promissor. O muar é o animal resultante do cruzamento entre asininos e equinos. Se o acasalamento for de um jumento e uma égua o produto será uma mula (fêmea) ou um burro (macho). Estes animais terão o corpo do cavalo e as terminações do jumento (patas, cabeça, orelhas e calda). “Tenho uma grande paixão por muares, paixão essa que herdei de meu avô José Naves

de Ávila. A produção de muares começou para suprir a necessidade de ter animais para o manejo de nossas fazendas. A partir daí,criei um hobby - a prova de marcha de muares. Com isso, busquei acasalar jumentos campeões com éguas igualmente campeãs. Hoje em dia, tenho uma produção de mais ou menos 60 muares todos os anos. Com essa produção, meus animais também viraram negócio, porque comercializo parte dessa produção”. Além dos muares de alto valor genético, a Fazenda Santa Paula também produz anualmente alguns jumentos. Segundo o criador, seu objetivo ao produzir muares é

37 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


I

continuar produzindo campeões. “Vou continuar a produzir os muares para o manejo de minhas fazendas de recria e engorda de bois. Também continuarei participando de provas de marcha, pois tenho uma mula de grande destaque nacional (já faturou mais de 100 mil reais em premiações) e está entre as três melhores do Brasil. Além disso, continuarei comercializando parte de minha produção”, conclui Ávila Neto. Empreendedor nato, Ávila Neto conclui dizendo que “o que mais me realiza é o fato de conseguir resultados financeiros positivos e o reconhecimento de que algo foi bem feito”. Na criação de gado de leite ou na produção de muares, o campeão se faz através de esforços. José Naves vai pelo caminho certo.

38 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012

39


InteRural

Pecuária

A vaca louca nos Estados Unidos e as fêmeas de descarte no Brasil Por Hyberville Neto Médico veterinário e analista de mercado da Scot Consultoria. O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) relatou a ocorrência de caso de Encefalopatia Espongiforme Bovina, conhecida como doença da vaca louca, em uma fêmea leiteira do estado da Califórnia. Em nível de pecuária mundial, a ocorrência de doenças não pode ser considerada positiva, ainda mais quando se trata de uma doença desta importância. Por outro lado, seria hipocrisia não considerar possíveis ganhos para a pecuária brasileira.

Figura 1. Evolução dos embarques no Brasil e nos Estados Unidos, em mil tec.

Fonte: USDA / MDIC / Scot Consultoria – www.scotconsultoria.com.br

No final de 2003 os Estados Unidos relataram casos da doença. Em função disso, em 2004 as exportações caíram 81,7%, na comparação com 2003. No mesmo intervalos em-

9 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012

barques brasileiros aumentaram 41,7% e o Brasil passou a Austrália, assumindo o posto de maior exportador. A figura 1 mostra a evolução dos embarques no Brasil e nos Estados Unidos, desde 2001.

39 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


I

Embora tenha havido diminuição na concorrência pela diminuição das exportações norte-americanas, o Brasil entrava em um momento de oferta maior de animais, devido à maior participação de fêmeas nos abates, que começava naquele ano. Com isto, tínhamos mais oferta e preços mais competitivos, além do processo de ampliação de mercado, que vinha ocorrendo. A figura 2 mostra a evolução das exportações de carne brasileiras e a participação de fêmeas nos abates. Uma maior participação de fêmeas no abate de bovinos gera maior oferta e pressiona as cotações dos animais terminados. A correlação entre a participação de fêmeas no abate de bovinos e a exportação de carne foi de 0,84 no período, o que significa uma correlação elevada. Valores próximos a 1 indicam maior relação entre as séries. Com isto, nos últimos anos tivemos mais exportações nos períodos de maior oferta de fêmeas e cotação da arroba do boi gordo baixa. Veja a figura 3. Houve um aumento dos embarques entre 2003 e 2007, e certamente os Estados Unidos foram um concorrente a menos, direta ou indiretamente, o que contribuiu para esse resultado. Este caso pode afetar o Brasil de algumas maneiras. Os Estados Unidos vinham aumentando seus embarques para países para os quais o Brasil exporta, como Rússia e Egito. Outro ponto que deve ser considerado é a maior disponibilidade interna nos Estados Unidos, devido a uma possível diminuição nos embarques. Isto pode diminuir a importação de carne industrializada brasileira pelos EUA.

Figura 2. Evolução das exportações brasileiras de carne (eixo da esquerda, em mil tec) e a participação de fêmeas nos abates (eixo da direita).

* considerou-se a relação vacas/(bois+vacas) Fonte: USDA / MDIC / Scot Consultoria – www.scotconsultoria.com.br

Figura 3. Exportações de carne do Brasil (em mil tec, eixo da esquerda) e preços do boi gordo em São Paulo, em R$/@, deflacionados pelo IGP-DI (eixo da direita).

Fonte: MDIA / Scot Consultoria – www.scotconsultoria.com.br

40 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


InteRural

Pecuária

Leucose Enzoótica Bovina arquivo pessoal

Animal apresentando leucose juvenil

Leucose enzoótica bovina (LEB) é uma doença viral, infecciosa e neoplásica com ampla distribuição entre o rebanho bovino em especial o leiteiro. No Brasil a alta frequência da enfermidade está relacionada ao estresse, como nos confinamentos e animais de alta produção leiteira. Economicamente, causa prejuízos incalculáveis por se tratar de uma doença silenciosa e que tem transmissão vertical e horizontal. Na transmissão vertical, a mãe doente transmite a enfermidade para seu filho dentro do útero (via placentária), assim nasce um bezerro que nos primeiros meses de vida vai apresentar a leucose na chamada forma juvenil (Figura 1). A transmissão horizontal é a via de maior relevância

para a disseminação da infecção, principalmente por meio de reutilização de instrumental veterinário sem a adequada desinfecção, aplicação de medicamentos, castração, descorna,

palpação retal, marcação, cirurgias e picadas de insetos. A ingestão de leite ou colostro de vacas infectadas pode transmitir a doença. O sêmen de bovinos com a enfermidade pode transmitir o vírus da leucose em situações de coleta inadequada, inflamações e traumas. Clinicamente,a maioria dos animais infectados apresenta se assintomático, sendo um importante reservatório e transmissor da doença. Os animais vão se debilitando lentamente com redução paulatina da produção. Apenas 5% dos animais positivos apresentam massas neoplásicas (tumores) nos diferentes órgãos: rins, baço, abomaso, útero, coração, pulmões, e linfonodos. É possível observar exoftalmia (figura 2) quando os linfonodos retrobulbares estão afetados. Os linfonodos cervicais superficiais são os mais fáceis de serem RAJÃO, D.S et al, 2012

Bovino apresentando exoftalmia devido ao aumento de volume do linfonodo retobulbar

41 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


I

arquivo pessoal, 2012

nar os animais soropositivos para se evitar a transmissão do vírus; a eliminação deve ser executada com identificação e abate dos animais. Considerações finais

Cadeia de linfonodos mesentéricos afetado pela leucose formando um seguimento único

observados e que apresentam grande aumento de volume, alguns medindo cerca de 15 cm de comprimento. Os linfonodos mesentéricos chegam a se unirem uns aos outros em toda extensão do intestino (figura 3). Os animais apresentam se, na maioria das vezes, caquéticos (figura 4). A enfermidade tem um caráter de cronicidade o que favorece a disseminação da mesma, devido ao prolongado tempo em que os animais permanecem doentes na propriedade.

Diagnóstico Depois do exame clínico e necroscópico, recomenda se a confirmação laboratorial através de exames sorológicos e hematológicos. Não existe tratamento e nem vacina disponíveis comercialmente. O controle da doença é difícil devido a grande quantidade de animais assintomáticos, falta de informação dos produtores, entre outros. Recomenda se elimi-

Trata se de uma enfermidade silenciosa que, por vezes, lança uma bomba no rebanho com o aparecimento clínico de alguns animais definhando, chamando a atenção para o quadro. Assim alertamos todos os produtores no sentido de não menosprezar os sintomas, buscando a devida confirmação do diagnóstico, o qual pode ser Leucose Enzoótica Bovina. Referências Bibliográficas RAJÃO, D.S.; HEINEMANN,M.B.; LEITE,R.C.; REIS, J.K.P. Leucose Enzoótica Bovina, Cadernos Técnicos de Veterinária e Zootecnia, no 64 Janeiro de 2012 CAMARGOS, M.M.F.; REIS,J.K.P.; LEITE,R.C. Bovine Leukemia Virus, Virus Rev. Res., V9, no1, pag. 44-59, 2004 RANGEL,N.M.; MACHADO,A.V. Contribuição a oncologia comparada em Minas Gerais Arq. Esc. Sup.Vet. MG,V1, pag. 83-96, 1943 RAJÃO, D.S et al, 2012

Achados de necropsia Trata se de uma neoplasia de linfócitos podendo acometer todos os órgãos e tecidos linfoides: baço, linfonodos, placas de peyer e demais folículos linfoides nas vísceras. Macroscopicamente os linfonodos apresentam se aumentados de volume e com superfície de corte intensamente amarelada e com hemorragias subcapsulares, ou até mesmo na superfície de corte.

Animal de raça leiteira apresentando caquexia devido a leucose enzoótica

42 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


InteRural

Pecuária

Fazenda Patrona Planejamento, trabalho e integridade no desenvolvimento do agronegócio Por Gustavo Ribeiro A cidade de Araguari, na mesorregião do Triângulo Mineiro, é reconhecida internacionalmente pela qualidade do café que produz. Araguari está em 227° lugar no ranking dos municípios brasileiros, com um Produto Interno Bruto (PIB) de 1.9 bilhão, cifra maior que a de vários municípios com população superior. O município produz em média 600.000 sacas/ano (com 90% de suas lavouras irrigadas) de um dos melhores cafés do mundo, tanto no tipo como no sabor. Além, de possuir três das maiores empresas de suco do país: Dafruta, Pomar e Maguary - que produzem 70% dos sucos consumidos no Brasil. O município vem recebendo grandes investimentos e desponta como uma região próspera não só na lavoura, mas também na qualidade de vida,dos postos de trabalho e

da pecuária. Possui um rebanho misto de 145 mil cabeças e diversos frigoríficos, o que gera um setor agropecuário altamente competitivo Genética Patrona É nesse contexto que surgepara todo o Brasil a genética da Fazenda Patrona. Desde 2007 a Fazenda Patrona tem como atividade principal a criação de suínos. Privilegiada pelo posicionamento geográfico estratégico (situada na divisa MG/GO e às margens da represa de Furnas), pode escoar sua produção com facilidade para os grandes centros do país. De acordo com Juliano Fagundes, um dos proprietários da fazenda, “na suinocultura, trabalhamos com 20.000 animais em terminação, sendo que são entregues ao frigorifico três lotes/ano, em parceria com a multinacional Brasil Foods. Essa atividade possibilita um manejo diferenciado, com

uso correto da fertirrigação dos pastos e do plantio de milho e sorgo para silagem, reduzindo os custos e fazendo um trabalho sustentável.” A Patrona, além do trabalho profissional desenvolvido com suínos, há cinco anos vem selecionando rigorosamente genética produtiva e funcional das raças Girolando e Gir Leiteiro. “Na bovinocultura leiteira, trabalhamos com Gir Leiteiro e Girolando de linhagens consagradas e selecionadas. Fazemos melhoramento genético através de inseminação e FIV (Fecundação In Vitro) e sempre buscamos novas tecnologias para uma melhor eficiência e melhor produtividade”, avalia Juliano. Apesar do curto espaço de tempo dedicado a aprimorar a genética das raças citadas acima, a Patrona já coleciona títulos nas pistas de julgamento de importantes exposições agropecuárias. Confiram:

43 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


- Galeria da Patrona -

I

Esmeralda

Raça: Girolando 3/4

Títulos  Reservada Campeã ExpoCastro 2009  Melhor Fêmea Jovem Expomonte e Cooprata 2009  Reservada Bezerra Sênior Megaleite 2009  Reservada Campeã Bezerra Intermediária Rio Preto  Reservada Grande Campeã InterCalu 2010  Campeã Novilha Junior Camaru 2010  Melhor Úbere Jovem Camaru 2010

Bondade Maria Santíssima

Raça: Girolando 5/8

Títulos  57 kg/dia na primeira lactação  Reservada Melhor Fêmea Jovem Intercalu 2010;  Campeã Bezerra Intermediária Cooprata 2010  Campeã Bezerra Mirim Cooprata 2009

Mu

Página (Gemanda da Genipapo x Teatro da Silvania) Irmã da recordista mundial 1/2 sangue Girolando, Barbara Teatro Pedra, com mais de 80kg/dia Raça: Gir Leiteiro Títulos  Em sua primeira exposição,  Campeã Novilha de 18 a 20 meses;  Campeã Novilha Maior Araxá 2012;  Reservada Melhor Novilha Araxá 2012  Campeã de Categoria Araxá 2012  Reservada Campeã Novilha Menor Araxá 2012  Campeã Novilha Maior Araxá 2012

Mulata Market Santa Lucia

Raça: Girolando ½ sangue

Títulos  Campeã Vaca Adulta 1/2 sangue Intercalu e Cooprata 2012  Grande Campeã Girolando 1/2 sangue Intercalu e Cooprata 2012;  Melhor Úbere adulto 1/2 sangue Intercalu e Cooprata 2012

Ca

44 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


InteRural

Pecuária

ulata Market Santa Lucia(expositor Wanderle Fagundes

Não podemos deixar de salientar o quão promissor é o atual momento da pecuária de leite no Brasil. O preço do litro do leite pago ao produtor mantém-se estável, na casa de R$0,85 - e o mercado interno aquecido aumenta a demanda pelo produto, fator que deixa os produtores com boas perspectivas para os próximos anos. Juliano Fagundes acredita que, através de políticas públicas realmente eficientes e voltadas para o setor rural, o Brasil possa despontar como

ampeã (Barbará da Patrona) expositor Wanderle Fagundes

um dos maiores produtores de lácteos do planeta. “A pecuária leiteira do Brasil é uma atividade com grandes desafios, compromissos e que exige extrema dedicação. Acreditamos no surgimento de uma nova mentalidade agrária brasileira, uma vez que estamos passando por significativas transformações, não só no Brasil, como no mundo”, avalia. Além disso, os índices de consumo de lácteos se mostram cada vez mais positivos. Um estudo recente realizado pela FAO (FoodandAgricultureOrganization-ONU) demonstra mudanças nos hábitos alimentares e um crescente aumento por proteína animal. Tal tendência tem levado a um incremento no consumo mundial de lácteos, e o Brasil é visto como o celeiro que vai suprir esta demanda. A Importância das pistas Uma fazenda dedicada ao melhoramento genético e produção de leite não pode

ficar de fora da pista de julgamento da maior Exposição da pecuária leiteira. A Megaleite é a vitrine do mercado lácteo, e bons resultados nessa feira agregam muito valor ao animal premiado e ao trabalho do criador. A Patrona em 2012 já faturou títulos em diversas pistas. Já que nos dias de hoje o que interessa é produtividade, a Patrona vem mostrando nas pistas o trabalho intenso de melhoramento genético voltado para o leite, buscando sempre animais produtivos, funcionais, longevos e acima de tudo férteis. As recentes conquistas norteiam para uma participação marcante da Fazenda Patrona na Megaleite. De acordo com Juliano os animais já foram selecionados, e ele acredita que a feira é o momento mais importante para o produtor, já que nela ele divulga seus animais (e os tem avaliados), mede os frutos do trabalho desenvolvido e se enriquece com novas experiências.

45 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


46 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012


47 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012


I

48 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012

49


InteRural

Pecuária

Celeiro da Raça Duas histórias e uma parceria de sucesso protagonizam a estreia de um grande leilão

PERFIL

Germano Novais por Rodrigo Silva

Germano Novais Franco nasceu no ano de 1974, na cidade da Prata, MG. Ainda menino, aprendeu a lidar com a terra e com os animais, vivendo na fazenda até os sete anos de idade. A família mudou-se para a cidade, onde Germano começou a estudar. No entanto, o trajeto cidade-fazenda não deixou de ser constante na vida do menino. Com apenas 10 anos, o pai de Germano já lhe confiava alguns serviços da fazenda, e ele, fazendo jus à confiança do pai, foi ganhando novas responsabilidades. Aos 13 anos já cuidava de boa parte das obrigações na propriedade da família. O garoto, apesar da tenra idade, vislumbrava grandes objetivos na vida. Os carrinhos foram trocados pelo manejo dos animais; os passeios ao shopping,

9 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012

pela vida dura do campo. O que um adolescente de apenas 16 anos poderia querer para si? Responder a essa pergunta hoje não é tão fácil. Muitos adolescentes se perdem nos vícios e amizades erradas. Nessa analogia, a história de Germano mostra que as escolhas dele foram certas, e, respondendo à pergunta acima, com 16 anos de idade ele já namorava sua então futura esposa Mara Cazuzza, e, já pensando em casamento, começou a juntar dinheiro para assumir a responsabilidade de uma família. Acrescida à mesada, ele também tinha a renda de mais 50 litros de leite por dia, que ganhava do pai como forma de gratificação pelo trabalho. Germano resolveu juntar todo o dinheiro e investir na compra de algumas fêmeas Gir - sem saber que esta decisão o faria um grande criador e selecionador da raça Girolando. O negocio foi dando certo e novos investimentos foram sendo feitos pelo rapaz, que começou a fazer o cruzamento do gado Holandês com o Gir, resultando em ani-

49 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


mais meio sangue. Dois anos depois, já com 18 anos, Germano tinha objetivos formados para sua vida, e sentiu a necessidade de compartilhar seus sonhos com alguém especial para ele, sua namorada. Pediu a mão de Mara em casamento e os dois resolveram oficializar o amor que sentiam um pelo outro, amor que produziu frutos em pouco tempo: com dois anos de casados, nasceu a primeira filha do casal, Germana, hoje com 12 anos de idade, e mais dois filhos - a Rafaela e o João Gabriel, hoje com 8 e 2 anos, respectivamente. A construção de uma família se tornou o alicerce para todas as conquistas na vida de Germano. Hoje, ele tem como objetivo principal espalhar o Girolando pelo Brasil afora. O amor pela raça é transparente, e a motivação vem da alta capacidade de produção da raça. “Todos nós, que produzimos leite, sabemos que a raça Girolando é a melhor raça para produção. Agora com a tecnologia FIV (fertilização in vitro) conseguimos conceber, com mais rapidez, uma genética com qualidade superior, o que se traduz no aumento mais rápido da produção de leite. Eu quero fazer parte dessa história colocando no mercado exemplares superiores”, assume o criador. A fazenda de Germano Novais se situa próximo à BR 497, rodovia que liga as cidades da Prata e Campina Verde, no km 93 (à direita, 22 Km). Nos últimos cinco anos, a fazenda implantou o sistema de produção FIV e a meta é chegar a produzir 10.000 Kg de leite por dia. Tal meta é facilmente alcançada quando se tem à frente da produção um modelo que se mostra referência na qualidade e gestão do negócio. “Fazenda, hoje, se dirige com tecnologia e estudo. Quere-

PERFIL

Salvador Markowicz Paulistano de nascença, Salvador Markowicz se criou na capital São Paulo, onde morou até os 22 anos. Estudou no colégio Santo Américo e acompanhava o trabalho do pai que, além de empresário, administrava uma fazenda em Bragança Paulista. Entrou para a faculdade bem jovem. Cursou direito na Faculdade do Largo de São Francisco, formando-se com vinte e dois anos. Seu primeiro emprego foi como estagiário. Depois de formado, morou em Miami por um ano, tempo esse em que curso mestrado na área de administração esportiva (Universidade St.Thomas). De volta ao Brasil, Salvador dedicou-se totalmente ao campo, aproveitando o know-how do pai, que desde 1960 já fazia o cruzamento entre o Gir e o Holandês, desenvolvendo o meio sangue. Essa estrutura familiar foi um suporte para Salvador ver o seu negócio crescer em sua fazenda, na cidade de Patos de Minas. Seu trabalho à frente do Grupo Novo Horizonte foi pioneiro, numa época em que poucos acreditavam na qualidade genética da raça Gir para adicionar a rusticidade necessária na produção de leite nos trópicos. A aquisição de animais de

50 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012 50 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012 51


InteRural

Capa

O leilão A paixão pela raça Girolando é a motivação de Germano na maioria de seus trabalhos. Acompanhando a MegaLeite há muitos anos, o interesse pelo evento (que acontece anualmente em Uberaba) nasceu após seu casamento. “Depois que me casei, comecei a frequentar o evento que se chamava Nacional do Girolando, e, durante cinco anos, fiquei acompanhando os julgamentos, as novidades e como o evento funcionava. Ao mesmo tempo continuei meus trabalhos na fazenda e, passados seis anos, - em 2004, comecei a levar alguns animais para a Nacional. Em 2008 a feira iniciou seus primeiros leilões. A partir daí, vi-me como futuro promotor da

Nacional, hoje MegaLeite”. O sonho de Germano não vai demorar a se tornar realidade: no próximo dia 05 de julho, ele, em parceira com seu amigo Salvador Markowicz, entram para o time dos grandes promotores de leilão da MegaLeite.

“Tudo o que fazemos, além do constante esforço de ser bem feito, é focado sempre em novos cursos de gestão e trabalho com linhagem genética” Germano Um clube seleto, com criadores de alto nível, aprovados pela

comissão diretora do renomado evento. “Nossa expectativa é a melhor possível. Selecionamos a dedo quinze convidados fantásticos. Tudo o que fazemos, além do constante esforço de ser bem feito, é focado sempre em novos cursos de gestão e trabalho com linhagem genética. Neste meio, se você não tiver relacionamento, não consegue seguir com a atividade da forma devida. Então nosso trabalho é sempre pautado nesse sentido, e somos respeitados por isso. Graças a Deus, nosso relacionamento no meio é ótimo e ficamos honrados com nossos convidados que, sem sombra de dúvida, vão somar muito a esse evento”, finaliza Germano.

Atuação do Grupo Novo Horizonte O Grupo Novo Horizonte trabalha com três principais frentes:  O desenvolvimento genético do Gir leiteiro na concepção do meio sangue de qualidade;  Produção genética, na qual envolve a venda genética de novilhas e bezerras;  Produção de leite a pasto;  Agricultura.

“Sermos campeões numa feira como a MegaLeite não é tarefa das mais fáceis, principalmente no quesito único de criador Markowicz

Hoje, a marca Salvador Markowicz é referência no mercado como um dos criatórios mais tradicionais em Girolando

1 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012

meio sangue, cruzamento esse fonte de animais para pista e balde. Esse reconhecimento foi conquistado com muito trabalho e dedicação. “A minha marca já é conhecida, visto que ganhamos vários prêmios, como o de bicampeão da MegaLeite - Criador de Meio Sangue, 1º criador do ranking, dentre outros. Isso tudo é o resultado do nosso trabalho. Sermos campeões numa feira como a MegaLeite não é tarefa das mais fáceis, principalmente no quesito único de criador”, comenta Markowicz.

51 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


Clássico como um filme de Hollywood Um dos leilões mais aguardados da MegaLeite 2012 Nada é impossível para a dupla Germano Novais e Salvador Markowicz. Mesmo que seja para fazer de um leilão um clássico, como um filme de Hollywood. E para fazer um clássico de verdade e com bilheteria garantida, estrelas não podem faltar. No filme que será apresentado dia 05 de julho, às 14 horas, durante a MegaLeite 2012, em Uberaba, estrelas não vão fal-

tar. Muitas delas premiadas em grandes competições da raça, com troféus e reconhecimento do público conhecedor. Para garantir que a bilheteria seja um sucesso, os cineastas Germano e Salvador elencaram as protagonistas de suas fazendas, grandes doadoras que já provaram no balde sua capacidade leiteira, além de jovens animais comprovadamente superiores, com

linhagem genética e de grande capacidade produtiva. Dois grandes criadores se unem para promover a comercialização de grandes exemplares, seguindo a tendência de conceber novas características e manter a excelência da raça. Essa busca constante dos promotores do 1º Leilão Celeiro da Raça é facilmente evidenciada nos últimos resultados. Acompanhe a seguir:

DIA Sen

Germano Novais Franco

Fazenda Nossa Senhora do Carmo A Fazenda Nossa Senhora do Carmo atingiu seu ápice em julho de 2009, no torneio leiteiro da ExpoPrata, no qual a novilha VITRINE GF EMERSON NOSSA SENHORA DO CARMO foi a recordista mundial de produção (novilha 5/8), atingindo a média de 46,400 por 3 dias. Vale ressaltar que em novembro de 2009 a marca alcançou o título de Melhor Fêmea Jovem 5/8 (na FEILEITE 2009) com a MELODIA 2 JINTX NOSSA SENHORA DO CARMO. Em tempo mais recente, esta mesma novilha alcançou vários títulos de Melhor Fêmea Jovem 5/8 e Grande Campeã da Raça 5/8 em várias exposições, inclusive na mesma Feileite 2011, em que se sagrou Campeã Novilha Júnior, Melhor Úbere Jovem, Melhor Vaca Jovem e Grande Campeã da Raça 5/8. Um recorde da raça, ao conquistar os dois títulos possíveis para um só animal: Melhor

Fêmea Jovem e Grande Campeã na Feileite. A Fazenda Nossa Senhora do Carmo continua conquistando seus títulos pelo Brasil afora, espalhando sua genética nos quatro cantos e tendo a satisfação de seus clientes. A propriedade, na véspera do Grande Leilão Celeiro da Raça, participou da Fenaleite 2012 e obteve o título de Melhor Fêmea Jovem 1/2 com outro grande destaque: a FÉCULA FIV GF SANSHES NOSSA SENHORA DO CARMO. Fécula também conquistou o título de Campeã Bezerra Mirim Girolando ½ sangue. Sua mãe é a Diária FIV Vazz (Teatro da Silvânia com filha de Benfeitor TE da Cal), com lactação de 8.175

52 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012 52 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012

Melodia Irm


InteRural

Capa

ARIA F IV VAZZ: Mãe Fécula FIV GF Sanshes Nossa nhora do Carmo - Venda Aspiração livre acasalamento

elodia 2 Jintx Nossa Senhora do Carmo mã da mãe da jumara

Fécula FIV GF Sanhes Nossa Senhora do

Neve FIV

Academia FIV Bradley da Xapetuba: filha da Feição F. Mutum

Kg em 365 dias, ajustada ABCZ, e seu pai é o consagrado touro Holandês Gen-Mark Stormatic Sanshes, pai de grandes touros da atualidade. Fécula inicia um futuro promissor, pois além de suas características fenotípicas superiores, possui linda pelagem. A Girolando Nossa Senhora do Carmo também conquistou o título de Terceira Melhor Fêmea Jovem com outro grande destaque do leilão, a JUMARA FIV GF SANSHES NOSSA SENHORA DO CARMO, que também conquistara o título de Campeã Bezerra Mirim 5/8. Jumara é irmã de Melodia 2 Jintx Nossa Senhora do Carmo, atual Grande Campeã da Feileite 2011, e uma das melhores vacas 5/8 do Brasil. A mãe de Jumara, Melodia Tarumã Nossa Senhora do Carmo, é o grande destaque do time de doadoras 1/4 da fazenda, chamada, com justiça, de “barriga de ouro”. Melodia Tarumã possui lactação oficial de 11.408,79 Kg em 365 dias. Jumara tem em

Jumara FIV GF Nossa Senhora do Carmo

53 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012

sua linha paterna o excepcional Gen-Mar Stormatic Sanshes. Essa fêmea já vem seguindo os passos de sua irmã, brilhando em sua primeira exposição disputada. Outro destaque desse leilão é NEVE FIV VALINHOS, filha de Picston Shotlle (ícone do Holandês), com Raposa Morada Corintiana, vaca com mais de 10.000 Kg de lactação. Durante a Fenaleite ela conquistou os títulos de Reservada Campeã Novilha Sênior 5/8, Reservada Melhor Úbere Jovem 5/8 e Reservada Melhor Vaca Jovem 5/8 da Fenaleite 2012. Outro grande destaque do leilão é Academia FIV Bradley da Xapetuba, um dos principais lotes da fazenda nossa senhora do carmo, Academia é filha da Feição F. Mutum, que é irmã própria da Fécula F. Mutum, recordista mundial de produção e de valorização da raça gir leiteiro, estará com 50% de suas cotas disponibilizadas no leilão celeiro da raça, doadora com-

Melodia Tarumã Nossa Senhora do Carmo Mãe da Jumara

53 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


Salvador Markowicz Grupo Novo Horizonte A Fazenda São Paulo, do Grupo Novo Horizonte, é um dos mais tradicionais criatórios da raça. Seu trabalho reconhecido nas pistas e nos baldes proporcionou a Salvador Markowicz excelentes resultados pelo país afora em renomadas exposições, recebendo prêmios como o de melhor criador de Girolando 1/2 sangue na Megaleite 2007/2008, além da liderança absoluta do ranking de criadores, na mesma categoria, nesses mesmos anos, e durante a vigência do novo código de ética da raça. A marca de Salvador Markowicz também se destacou na Fenaleite 2012: a vaca CARDINA MARKOWICZ se sagrou Campeã Vaca Adulta 1/2 Sangue aos 15 dias de parida. Esse animal se

destaca pela capacidade corporal e caracterização racial, além de que, com apenas duas semanas de lactação, já produzia mais de 30 Kg de leite/ dia com aproximadamente um mês de lactação. Outro grande destaque de Salvador Markowicz é Gade Markowicz, belíssima vaca que se destaca pelo seu sistema mamário. Gade foi Campeã Vaca 5 anos 1/2, Melhor Úbere Adulto 1/2 e Terceira Melhor Vaca 1/2 da FENALEITE 2012. Incontestavelmente é um exemplar

cardina markowicz

Ibit

54 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012 54 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012 55


InteRural

Capa

Gade Marko-

tinga markowicz

diferenciado por se destacar na pista e provar no balde sua capacidade leiteira. No entanto, o destaque absoluto de Markowicz é a linda novilha Ibitinga Markowicz, com pedigree fantástico: é filha de Duncan com Biloa MKZ. Ibitinga Markowicz se tornou Campeã Vaca 3 anos Junior ½ Sangue, Reservada Melhor Úbere Jovem1/2 Sangue e Reservada Grande Campeã ½ Sangue. Esses três belíssimos animais são a referência dos lotes do criador,

que também levará para o grande leilão Celeiro da Raça outros 7 lotes de vacas em lactação, de produção superior a 28 Kg de leite/dia, e que certamente serão doadoras nos plantéis dos futuros investidores. O Grupo Celeiro da Raça convida, pois, todos os criadores, produtores e selecionadores da raça Girolando para o 1º Leilão Celeiro da Raça e Convidados, que acontecerá durante a principal feira da pecuária leiteira do Brasil - a MegaLeite

-, dia 05 de julho, quinta-feira, às 14 horas, no Centro de Eventos da ABCZ - RKC, com transmissão pelo canal Terra Viva, assessoria BOI e BMB, e tendo a Programa Leilões como leiloeira responsável. Você vai se surpreender com tanta qualidade, animais de genética superior e grandes doadoras de embriões. O Celeiro da Raça agradece a todos da diretoria da Girolando pela confiança depositada, ainda aos nossos convi-

úbere ibitinga markowicz

Úbere - Gade Markowicz

5 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012

55 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


56 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012


InteRural

Pecuária

Brahman de A raça Brahman é reconhecida mundialmente pela produção de carne. No entanto, é um bovino e, portanto, um mamífero. Assim sendo, é natural que tenha também indivíduos com produções consideráveis de leite e esses quando selecionados e acasalados para tal finalidade produzirão famílias com aptidão para exploração leiteira. Afinal, o Brahman em sua formação contou com raças classificadas como produtoras de leite, como o Gir e o Guzerá. O sangue Brahman na recordista mundial de produção de leite Quem tiver a chance de ir a Cuba e visitar o Censa (Centro Nacional de Sanidade Agropecuária) poderá saber mais sobre a história da vaca Brahmolando, chamada Ubre Blanca. Em junho de 1981, esta matriz bateu o recorde mundial de produção de leite durante 24 horas em três ordenhas. A marca dos seus 110,9 litros de leite está no Guiness Book e é um orgulho nacional cubano. Existe até uma fotografia do presidente Fidel Castro acariciando o animal. Ubre Blanca era uma Brahmolanda (3/4 Holandês e 1/4 Brahman). Sim, era. Impossível que estivesse viva até hoje. Teria mais de 20 anos. Morreu em 1983. No entanto, o taxidermista que a empalhou fez um trabalho tão bom que a deixou tão perfeita quanto naquele dia em que mais de cinco baldes de leite jorraram de seu bonito úbere. A então recordista mundial de produção de leite era descendente de Seiling Rockman e Rosafé Signet, uma 1/2 sangue Brahman / Holandês.

Quando atingiu o recorde, assistido por dezenas de jornalistas e técnicos de outros países, a vaca vivia na Ilha da Juventude, à uma hora de avião de Havana e estava em sua terceira lactação. A Brahmolanda tinha 600 kg, altura de 1,37 cm e comprimento corpóreo de 239 cm. Ubre Blanca foi também recordista mundial com 24.268,9 kg de leite em uma lactação de 305 dias e com 27.672,8 kg em uma lactação em 365 dias. Lactações reais. Nesta última, produziu 3,8% de gordura e 3,7% de proteína. Um testemunho de técnicos de época dizia: “apesar da pressão exercida por mais de 27 toneladas de leite produzidas num ano, seu úbere se manteve bem preso ao corpo, a mais de 60 cm do solo”. O que vale ser resumido e gravado é que a vaca cubana teve quantidade de leite produzido e persistência de lactação, dois pontos fundamentais para a produção leiteira. A formação de rebanhos Brahmolando no Brasil É claro que se conhece pelos conhecimentos de genética e do melhoramento animal, sobre o antagonismo da seleção de leite com relação à de carne. Na primeira se busca universalmente animais descarnados no tipo e, na outra, animais convexos nas peças musculares. Não há a menor sinalização para o contrário. Por mais especializada que seja uma raça de corte e uma de leite, encontraremos animais com perfis para funções produtivas divergentes da maioria do seu grupo. Essas excessões podem ser aproveitadas e basta que se deseje isso. No Brasil, alguns criadores de-

57 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


58 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012

59


InteRural

Pecuária

tectaram famílias e linhagens de Brahman com uma produção considerável de leite e não tiveram dúvida em formar núcleos de vacas puras ordenhadas e de produtos cruzados com Holandês. Quem pratica isso tem consciência de que um animal para leite não recebe genética para tal função somente da raça taurina. Tem que ser dos dois lados. Tanto que, já existem nos Controles Leiteiros da ABCZ, animais Brahman com lactações encerradas acima dos 3.000 quilos. Um projeto de Brahmolando Isaac Cohen Persiano, do Brahman IC, com fazenda em Governador Valadares (MG), é um pioneiro na produção de F1 Brahmolando. Utiliza vacas Brahman puras de bons úberes e de linhagens de alta habilidade materna com sêmen de touros Holandês provados para produção de leite e persistência de lactação. O criador conta que as vacas Brahman são excelentes bases para este cruzamento. “Zebuínas de muita rusticidade, mansas (característica importante para o manejo leiteiro), com boa estrutura, ótimo arqueamento de costelas e excelente largura de garupa (íleo e ísquio), boa produção de

leite e bom conjunto de úbere através de forte ligamento central com tetos pequenos e bem distribuídos. Durante um século a raça tem sido selecionada com aprimoramento da característica de desmamar bezerros pesados, graças à produção de leite das suas mães. São muitas as avaliações de dados das linhagens que transmitem esta característica e outras que somadas dão a denominada habilidade materna”, diz. “Voltados a contribuir com a pecuária comercial, selecionamos desde 2003 um Brahman com forte estrutura corporal, produzindo touros funcionais, de bons aprumos e umbigos corrigidos, e vacas F1 para leite sempre usando linhagens de excelente habilidade materna e que transmitem bons úberes. Avaliamos o leite das nossas vacas e o nosso rebanho é o pioneiro em pesagem oficial pela ABCZ de vacas puras e também na produção de F1 através de FIV e TE”, enfatiza Isaac Dentro da proposta do Brahman IC está o objetivo de

9 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012

oferecer ao pequeno e médio produtor de leite uma boa opção em utilizar o maior espaço possível das suas propriedades para vacas em idade de produção F1 Brahmolando de qualidade e usar touros Brahman para fazer bezerros de alto valor de revenda. “Bezerros ¾ Brahman se enquadram como os melhores para recria de corte”, considera Persiano. Propriedades menores ou médias que se dedicam em recriar fêmeas para serem futuras vacas de leite perdem um espaço que poderiam estar ocupados com vacas em produção e que podem dar maior volume leite/dia. Se analisarmos mais produção de leite, bezerros mais valorizados e vacas de descarte com maior valor agregado, conseguiremos mais lucro e melhor gerenciamento. Isaac faz uma análise comparativa sobre a exploração de leite em uma propriedade de 100 hectares e possíveis variantes quanto ao uso ou não do sangue Brahman nela. a) Sistema tradicional com recria de fêmeas Calculando 100 reses terí-

59 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


amos espaço aproximado para 50 vacas e 50 fêmeas de recria de sete meses a 3 anos. 50 vacas em lactação média de nove meses e um índice de 80% de fertilidade/ano, resultado próximo de 30 vacas no curral e uma produção anual de 40 bezerros/ano de menor peso, por serem produtos de vacas leiteiras, consequentemente de menor valor de mercado. b) Sistema de aquisição de fêmeas F1 Brahmolanda e venda total de bezerros ¾ Brahman: É possível reduzir o número total para 80 cabeças (por se tratarem de vacas adultas), respeitando o mesmo tempo de lactação (9 meses) e percentual de fertilidade (80%). Teremos 48 vacas produzindo leite (60% a mais que no sistema anterior) e 64 bezerros(as) sendo 24 a mais de maior valor, tanto pelo peso como valor por arroba devido à qualidade superior. Ainda devem ser consideradas as vacas que no descarte alcançarão maior valor e isso irá diminuir a diferença de reposição na compra de uma F1 Brahmolanda. O registro do Brahmolando Luiz Antônio Josahkian, superintendente técnico da ABCZ, falou durante o Congresso Mundial sobre o CCG (Certificado de Controle de Genealogia). Este é um livro especial para que animais cruzados com algum sangue zebuíno sejam registrados e daí por

diante, de acordo com opção do criador ou proprietário, possam ter outros dados anexados aos seus currículos. Podem, por exemplo, passar por prova em Controle Leiteiro. De acordo com a orientação que for dada ao cruzamento e ao volume dos animais controlados, poderá surgir uma nova raça. Foi assim com o Girolando que começou com um registro de animais de graus de sangue variados no antigo Procruza e hoje já tem título de raça (Girolando é uma sintética com fixação a partir do 5/8 bi-mestiço). A Associação Brasileira dos Criadores de Girolando é a entidade que detém o registro da raça. O Guzolando também começou da mesma forma no início da década de 90 e já tem um bom número de animais inscritos em vários tipos (variações de graus de sangue). Quem executa o serviço de registro do Guzolando é a ABCZ. No dia 22 de outubro, foi feita a marcação simbólica dos primeiros animais

60 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012

Brahmolando no Parque Fernando Costa. O zootecnista Thinouco Francisco Sobrinho, do corpo técnico da ABCZ, foi o responsável pela vistoria e marcação dos animais que pertenciam ao Brahman IC e ao Brahman IMA. Dr. José Amauri Dimarzio, como presidente da ACBB, foi também convidado a participar da marcação dos animais. Os três animais registrados foram Alice, uma filha do touro Holandês Towch Dow com a vaca Brahman Miss IC POI, do Brahman IC; Linda da IMA (Silvester na Miss Pilar POI 573) e Deusa do IMA (Mik na Miss V8 397/3), ambas do


InteRural

Pecuária

O impacto da infecção de cascos em

bovinos leiteiros Luis Gustavo Paranhos Médico Veterinário da Ourofino Agronegócio A doença de casco ou pododermatite é uma das principais causas de descarte de animais nas propriedades brasileiras. Com taxas que variam de 11 a 25% no descarte de vacas, as pododermatites ainda impactam negativamente em até 36% na produção leiteira. As perdas decorrentes das pododermatites podem variar da redução na condição corporal, queda na produção leiteira, aumento na incidência de mastites (vacas com problemas nos cascos ficam mais tempo deitadas), até abortos e mortes. Animais com pododermatite necrosante apresentaram maior intervalo entre partos (37 dias a mais) e menor taxa de fertilidade. As lesões de casco são classificadas de acordo com sua causa, nas quais são originadas por diversos fatores, principalmente os de origem nutricional, infecciosa, ambiental e genética. Representa um dos principais transtornos que acometem o gado leiteiro e, em menor proporção, o gado de corte, onde podem significar até 200 gramas a menos no ganho de peso diário destes animais. A doença é ocasionada por um ou mais fatores e identificar o problema podal é crucial, pois permite o tratamento cor-

reto e precoce, o que minimiza o prejuízo do produtor e o sofrimento do animal. A maioria das vacas apresenta lesões de cascos bastante visíveis para olhos treinados, mesmo que sem claudicação evidente; entretanto o produtor poderá fazê-lo ao observar os seus animais ao caminhar, deitar e levantar. O exame físico do animal, em estação, somente confirmará as suspeitas e permitirá, à inspeção, o fechamento do diagnóstico e melhor alternativa de tratamento. O minucioso exame dos cascos permite averiguar assimetria, tamanho, presença de feridas, drenagens, bem com eventuais comprometimentos da musculatura local. Todas as alterações observadas devem ser registradas nas fichas dos animais.

A doença é ocasionada por um ou mais fatores e identificar o problema podal é crucial, pois permite o tratamento correto e precoce, o que minimiza o prejuízo do produtor e o sofrimento do animal. Independentemente da causa do problema, o uso de antibioticoterapia é fundamental para resolução de quadros infecciosos, no entanto, por se tratar de bactérias comumente

presentes nas afecções podais, a opção deve ser com antibióticos bacteriostáticos com amplo espectro de ação; como, produtos a base de oxitetraciclina. Entretanto; todo processo infeccioso é passível de um intenso quadro inflamatório que não deve ser menosprezado, exigindo o uso de potentes antinflamatórios, preferencialmente não esteroidais (meloxican). Vale ressaltar que associado a terapia injetável, recomenda-se higienizar previamente os cascos com produtos antissépticos, bem como o uso de cicatrizantes. Uma prática preventiva, independente do fator de risco, é o uso frequente de pedilúvio, que bem implantando, promove a prevenção e cura de diversos problemas podais do rebanho. Com o uso de soluções desinfetantes, o pedilúvio faz a higienização, prevenção e cura das principais afecções podais do rebanho. O método é simples, barato e de grande eficácia, mas exige alguns cuidados na sua implantação e que podem ser facilmente tomados com a consulta a um técnico especializado. A sua construção pode se dar tanto na entrada, quando na saída do curral ou sala de ordenha e isto já interfere nos produtos que poderão ser utilizados no mesmo. Cuidados no comprimento, largura, profundidade, torneira de água, ralo e

61 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


destino dos resíduos são básicos e mesmo assim constantemente omitidos quando em construções sem a devida consultoria técnica especializada. Outra parte muito importante do pedilúvio é a construção do lava-pés e rampa. Estruturas muitas vezes confundidas com o pedilúvio, propriamente dito, e que interferem diretamente no sucesso ou fracasso do método. O lava-pés tem a intenção de fazer a primeira limpeza dos cascos dos animais e estimular a defecação. Pode ter o mes-

mo comprimento e largura do pedilúvio, mas recomenda-se maior profundidade. Cuidados com a rampa de descida e subida são semelhantes. A plataforma (estrutura que liga o lavapés ao pedilúvio) tem a intenção de escorrer a agua do lavapés e evitar a contaminação da solução do pedilúvio. As soluções do pedilúvio podem ser as mais diversas, e a sua indicação variará conforme a terapia pretendida para os animais. Podem ser com produtos químicos como a formalina a 5%, sulfato de cobre 5% ou

sulfato de zinco 10%, todos diluídos em água conforme suas respectivas indicações. Existem ainda soluções comerciais prontas para uso e que também apresentam bons resultados. Muitos são os fatores que desencadeiam as pododermatites e por isso a prevenção é crucial para minimizar as perdas produtivas destes animais. Já o tratamento, deve ser o mais precoce possível, pois dados comprovam que quanto mais cedo o animal for tratado, maior a taxa de cura e mais rápido o animal retorna à produção.

e

d

62 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


InteRural

Pecuária

Melhoradores de desempenho na

alimentação são proibidos

Fonte: Mapa

Adeterminação está na Instrução Normativa

nº 14,

publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta sexta-feira,

18 de maio.

O uso das substâncias antimicrobianas espiramicina e eritromicina, com finalidade de aditivo zootécnico melhorador de desempenho na alimentação animal, foi proibido pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). A determinação está na Instrução Normativa nº 14, publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta sexta-feira, 18 de maio. A decisão faz parte das ações desenvolvidas pelo Mapa para garantir o uso responsável e prudente de antimicrobianos em animais produtores de alimento e atualizar os estudos técnico-científicos sobre aditivos melhoradores de desempenho utilizados em animais. O trabalho vem sendo desenvol-

vido pelo Grupo de Trabalho do Departamento de Fiscalização de Insumos Pecuários (DFIP) desde 2003. O comitê sugeriu a descontinuidade do uso de espiramicina e eritromicina como aditivo melhorador de desempenho por preocupações relacionadas à saúde pública. Para essas substâncias, é considerada prioritária a necessidade de análises de risco e implementação de medidas para prevenção do desenvolvimento de resistência microbiana, conforme as recomendações dos organismos de referência dos quais o Brasil é membro, como a Organização Mundial de Saúde (OMS), a Organização Mundial de Saúde Animal (OIE, sigla em inglês) e o Codex Alimentarius.

Com as novas regras, os registros dos aditivos e produtos destinados à alimentação animal que contenham as substâncias espiramicina

antimicrobianas e

eritromici-

na deverão ser cancelados no prazo de 30 dias, a partir de hoje. A manutenção dos registros dos produtos destinados à alimentação animal, quando for do interesse das empresas detentoras dos registros, é permitida desde que seja alterada a sua composição, com a substituição das substâncias antimicrobianas espiramicina e eritromicina por outro aditivo melhorador de desempenho à base de antimicrobianos, em conformidade com a legislação vigente.

63 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


64 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012


65 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012


66 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012


67 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012


68 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012


InteRural

Girolando

Associação Brasileira dos criadores de girolando Rua Orlando Vieira do Nascimento, 74 Vila São Cristovão - Uberaba-MG Fone: (34) 3331-6000 - girolando@girolando.com.br www.girolando.com.br

Patrocínio

Dados de animais já podem ser consultados no Portal WEB Girolando A partir de agora, os criadores de Girolando poderão consultar os dados dos animais de sua propriedade através do portal Web. Várias informações estão disponíveis, como por exemplo, data de nascimento, número de registro, relação de progênies (filhos e filhas), pen-

dências abertas, genealogia, etc. Essa nova ferramenta do portal Web Girolando já faz parte de uma segunda versão do sistema, que será lançada ainda este ano pela associação. A nova versão do sistema está sendo desenvolvida pela equipe do Departamento de

Tecnologia da Informação da Girolando, composta por quatro programadores e dois técnicos de suporte interno. Estas novas ferramentas disponíveis auxiliarão o criador nas atividades diárias da fazenda, fazendo com que o acesso às informações seja imediato.

Morre líder do 7º Grupo de Touros do PMGG A pecuária nacional perdeu o líder do 7º Grupo de Touros Provados da Raça Girolando. Faleceu Florin, raçador que integra a bateria da CRV Lagoa, com sete anos e oito meses de idade. O reprodutor, propriedade de José Donato Dias Filho, nasceu em 27 de agosto de 2004. “FlorinMarker Dom Nato, touro provado, líder do 7º Grupo de Touros do PMGG – Girolando/Embrapa, deixa progênies espetaculares na raça Girolando, fêmeas produtivas e com excelentes úberes, além do seu filho HerosFlorin Dom Nato, 5/8 Puro Sintético, atualmente em Teste de Progênie, raçador de destaque da

bateria CRV Lagoa, já com inúmeros campeonatos de filhas e filhos em pistas de julgamento”, afirma Tatiane Tetzner, gerente de produto Leite da CRV Lagoa. Mais informações sobre

os produtos e serviços da CRV Lagoa podem ser obtidas pelo telefone (16) 2105-2299, pelo site www.crvlagoa.com.br ou através da equipe de consultores de campo da Central espalhada por todo o Brasil.

69 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


P

70 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012


InteRural

Girolando

Com forte demanda por touros avaliados, Girolando abre inscrições para Teste de Progênie

Para testar apenas um touro, são necessárias

220 fêmeas.

Responsável por 80% do leite produzido no Brasil, a raça Girolando precisa ampliar o número de touros geneticamente avaliados para garantir o avanço genético do rebanho leiteiro do país. Atualmente, a principal ferramenta de avaliação é o Teste de Progênie, que só este ano vai distribuir gratuitamente 11 mil doses de touros integrantes do 13º grupo da prova. Apesar de representar um aumento de quase 30% em relação ao grupo anterior, a quantidade de doses ainda está abaixo da demanda. Para o 14º grupo, a Associação Brasileira dos Criadores de Girolando decidiu aumentar o número de vagas do Teste de Progênie. Serão oferecidas 45 vagas, sendo seis para animais de grau de sangue ¾, e o restante para touros 5/8 e P/S

(Puro Sintético). As inscrições já podem ser feitas. Basta retirar a ficha de inscrição no site da Girolando e enviar para a sede da entidade, em Uberaba (MG). Os touros inscritos passarão por uma avaliação para verificar se estão dentro das exigências do programa e, caso sejam aprovados, terão o sêmen coletado e distribuído aos rebanhos colaboradores do Teste de Progênie. Além de Minas Gerais, outros oito estados concentram rebanhos colaboradores do Teste de Progênie. São eles: Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Maranhão e Espírito Santo. No ano passado, 155 rebanhos receberam 8.592 doses de sêmen de 19 touros do 12º grupo do Teste de Progênie, sendo 12 touros 5/8 e 7 touros

¾. “Os dados de produção das matrizes dos rebanhos colaboradores são cadastrados no banco de dados da Girolando e, posteriormente, são enviados à Embrapa Gado de Leite para a realização das avaliações genéticas dos touros. Em média, o tempo gasto para avaliar um animal pelo Teste de Progênie é de seis anos.”, explica o coordenador Operacional do Programa de Melhoramento Genético da Raça Girolando, Marcello Cembranelli. Para cada fêmea do rebanho, o produtor recebe duas doses. Para testar apenas um touro, são necessárias 220 fêmeas. Atualmente, 57 reprodutores estão em teste, integrantes do 8º ao 12º grupo, além dos 28 animais que começarão ser avaliados este ano. Durante a MEGALEITE 2012, será lançado o Sumário de Touros 2012, com as avaliações dos reprodutores dos sete primeiros grupos. O sumário, que este ano será trilíngue para atender o mercado internacional, trará, entre outros dados, sete marcadores moleculares, quatro associados à produção de sólidos no leite (gordura e proteína) e três associado à doença hereditária. Janela de Matéria: Atualmente, a principal ferramenta de avaliação é o Teste de Progênie, que só este ano vai distribuir gratuitamente 11 mil doses de touros integrantes do 13º grupo da prova.

71 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


72 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012


InteRural

Girolando

É necessário trabalhar com as duas vertentes: se você é produtor de genética, você tem que produzir leite também, porque no final da cadeia quem é o destinatário da sua genética é o produtor de leite.”

Nova Terra

Trabalho íntegro e de resultados Por Gustavo Ribeiro A história da Fazenda Nova Terra começou no ano de 1998, quando o então empreendedor Luiz Carlos Rodrigues iniciou uma jornada inédita em sua vida: plantou 200 hectares de soja e 150 hectares de milho em terras arrendadas situadas nos municípios mineiros de Uberaba, Delta e Conquista. Com muito suor e dedicação do agricultor, as bem sucedidas safras deram o primeiro fruto: a compra de uma fazenda com 150 hectares, que foi chamada de Nova Terra, na

qual a família Rodrigues continuou escrevendo sua história. Com o passar do tempo, a continuidade do trabalho honesto e da prudência fizeram os limites da Fazenda Nova Terra se ampliar. Hoje, o agropecuarista Luiz Carlos Rodrigues é presidente da Associação dos Empresários Canavieiros do Vale do Rio Grande (CANAVALE), presidente do Núcleo das Associações dos Empresários Canavieiros do Estado de Minas Gerais, além de comandar com maestria mais de 17 fazendas em terras próprias ou arrendadas, somando mais de

2053 hectares dedicados a pecuária de leite, corte e genética de pista. Além das culturas de milho, soja e cana-de-açúcar, - essa última, Luiz Carlos é o segundo maior fornecedor da usina Caeté, do Grupo Carlos Lyra. Empreendedor nato, Luiz também investe em genética voltada para o corte. Em parceria com o Grupo Genética Boa Fé, a Nova Terra é pioneira na criação de Senepol na região. Raça que se destacou na pecuária de corte brasileira por concentrar em um único animal características raciais ren-

73 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


1

Brazão Bixia Toystory Nova Terra Jenny-Lou Marshall Toystory-ET x Egenho da Rainha Bixia Melhor Macho Jovem Megaleite, Camaro, S. J. Rio Preto, Feileite em 2011 Grande Gampeão ExpoAraxá e ExpoAgro em 2012. Touro em teste de progênie contratado pela ABS-PECPLAN

1 2

Cenoura Markowic Regancrest RCMATT Duncan-ET x Giselda Z-1142 Uma das vacas ½ sangue mais premiadas dos últimos anos. Campeã em todas as pistas de que participa, oriunda de um dos criatórios de excelência do Girolando. Já produziu mais de 10.750 kg de leite por lactação. Foi Grande Campeã e Melhor Úbere em Barra Mansa-RJ, Carangola-MG e Guaçuí-ES ; Campeã Naional Novilha Sênior - MegaLeite/2007; Grande Campeã e Melhor Úbere em Carangola-MG e Guaçuí-ES; Reservada Grande Campeã Nacional em 2008; Grande Campeã e Melhor Úbere Vitória-ES, Cordeiro-RJ e Carongola-MG; Campeã Vaca 5 anos, Reservada Grande Campeã e Melhor Úbere Feileite/2009; Campeã Nacional Vaca 5 anos e terceira Melhor Vaca Nacional - Megaleite

2

Sansão OG: C.A Sansão x Girafa OG 3 Colonia COLÔNIA é filha do líder do Ranking Embrapa / ABCGIL, o grande SANSÃO. Doadora 1/4 de destaque no cenário nacional, pertence ao seleto grupo TOP 5 do Girolando 1/4 em produção, da Associação Brasileira dos Criadores de Girolando Produziu, em sua última lactação , no Controle Leiteiro Oficial, 11.209 kg de leite. Na sua última aspiração, com 4 meses de gestação, gerou 14 prenhezes confirmadas.

4 3

74 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012

4 Lama Preta Laverna Rajkot Rajkot de Brasília x Lama Preta Delicada Evetest TE Lactação oficial: 8177,80 kg de leite em 365 dias Nascido em 23/04/2005


InteRural

Girolando

táveis, como adaptabilidade, rusticidade, precocidade, habilidade materna, libido, qualidade de carne, acabamento de carcaça e outras, todas essenciais para uma alta produtividade de carne em regiões tropicais. Hoje, a produção é voltada para touros e doadoras PO, para a venda de doadoras e tourinhos. Girolando Nova Terra A produção de leite e aprimoramento de genética teve inicio em 2007. Em cinco anos, a fazenda já se tornou referência em produtividade e quali-

dade na bacia leiteira do Triangulo Mineiro. Hoje, suas 145 vacas Girolando em lactação produzem 3.000 litros de leite/ dia. Uma média de 23 kg por animal. O sistema de produção na fazenda é misto, englobando confinamento e pasto com piquetes irrigados. O foco da Nova Terra é produzir Girolando de alto valor genético e muito produtivo. Para isso, ele utiliza algumas doadoras Holandesas para produzir o melhor ½ sangue girolando, doadoras estas de famílias importadas, oriundas do rebanho premiadíssimo de Manuel Jacinto, do município de Itanhandu, MG, além de usar

os melhores touros Gir Leiteiro e Holandês provados em seus acasalamentos, crendo que em um futuro bem próximo estaremos entre os melhores rebanhos girolando do Brasil. De acordo com Luiz Carlos, tanto o mercado de genética como o de produção de leite devem caminhar juntos. “É necessário trabalhar com as duas vertentes: se você é produtor de genética, você tem que produzir leite também, porque no final da cadeia quem é o destinatário da sua genética é o produtor de leite. Como você vai vender uma genética voltada para leite se você não o produz? Além do mais, o leite

5 Engenho da Rainha Balada: 5 Castelo de Kubera x Eng. da Rainha Balila 344 James Exemplo perfeito da união de TIPO alta produção na raça Girolando. Destaque do time de pista da Fazenda Nova Terra.

6

6

7

Albatroz Laverna Aftershok Nova Terra Aftershok x Lama Preta Laverna Rajkot (8.177,80 kg) Touro em teste de progênie contratado pela ABS-PECPLAN

Engenho da Rainha Bixia Castelo de Cubera x Egenho da Rainha Fitness 2008 - Melhor Fêmea Jovem: Luziânia-GO; Uberlândia-MG (Camaru) S.J. Rio Preto-SP (Expolac); São Paulo (Feileite) 2009 – Campeã Novilha: Prata,MG (Expoprata); Castro,PR (Agroleite); Uberlândia (Camaru); S. J. Rio Preto (Expolac) – Melhor Vaca Jovem: Prata, MG; Castro,PR Uberlândia,MG; S.J. Rio Preto Reservada Grande Campeã - Prata,MG Uberlândia,MG (Camaru) - Melhor Úbere Jovem – Prata,MG; Uberlândia; Castro; S.J.Rio Preto Lactação Oficial de 17.025 kg de leite em 365 dias.

7

75 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


Senepol Boa Fé / Nova Terra

é a receita mensal, o dia a dia da fazenda, renda que a genética não proporciona mensalmente”, avalia. Luiz Carlos acrescenta ainda que “o Girolando vive um momento especial. Estamos quebrando recordes atrás de recordes. Todo esse trabalho feito por criadores e investidores apaixonados pelo Girolando irá colocar a raça no lugar que ela merece, por ser a principal referência para a produção de leite nos trópicos e uma das maiores raças leiteiras do mundo”, conclui. Dividir para somar A formação de condomínios é, a cada dia, mais valorizada no agronegócio. Em praticamente todos os leilões surgem novos condomínios. Pessoas com interesses em comum e que apostam na somatória de ideias e valores para fazer que os seus negócios cresçam. Luiz Carlos faz parte de alguns condomínios e valoriza essas parcerias. “Para você formar condomínios, o

primeiro ponto é conhecer o seu parceiro. Saber se é uma pessoa idônea, amiga e da sua confiança. Eu sempre vejo o condomínio da seguinte forma: você divide para somar. Minha parceria especial é com a família Ma Shou Tao. Criamos Senepol em sociedade. Temos algumas doadoras Girolando em parceria. Na cultura da cana-de-açucar temos áreas em sociedade, Eu cresci junto com o Jonadan, é uma pessoa em quem eu confio, de família honesta, comprometida. Agora falar do Ma Shou Tao é ‘chover no molhado’. É uma empresa que se destaca no nosso município, no estado e no país”. Em pouco tempo, Luiz Carlos Rodrigues alcançou credibilidade, admiração e a confiança do mercado. Um modelo de trabalho dedicado

Parceria de Sucesso: Luiz Carlos Rodrigues e Jonadan Ma

76 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012

Universitária TE Sansão Alegre Campeã da Categoria e Melhor Femea Jovem Expo Agro

a ser seguido. É dessa forma que o agronegócio brasileiro vai continuar crescendo, e nós seremos definitivamente o celeiro mundial de produção de alimentos. Negócios A Nova Terra disponibiliza permanentemente produtos Girolando de alto valor genético. Entre em contato e adquira prenhezes, bezerras, novilhas e doadoras de genética comprovada. A Nova Terra também oferece serviços de reprodução animal, comercializando aspirações e sêmen dos seus principais animais. Produtos registrados, prontos para estrear em pista ou serem multiplicados, melhorando a qualidade do plantel e a produtividade. Entre em contato: novaterra@terra.com.br Telefone: (34) 3353-3045 (34) 9172 - 1055

Luiz Carlos Rodrigues “Para você form condomínios, primeiro ponto conhecer o se parceiro. Sabe se é uma pesso idônea, amiga da sua confianç Eu sempre vej o condomínio d seguinte forma você divide par somar.”


arlos

mar o oé eu er oa e ça. jo da a: ra

77 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


78 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012


InteRural

Especial

Megaleite

a vitrine da pecuária leiteira O município de Uberaba se prepara para receber os melhores animais leiteiros do Brasil: a Megaleite 2012 promete entrar para a história

Os números da Megaleite

60 milhões de

2,5 mil é o número total de

reais é a expectativa de movimentação financeira

animais que estarão na feira

10 raças marcam presença na Megaleite: Girolando, Gir Leiteiro, Holandês, Pardo-Suíço, Sindi, Guzerá Leiteiro, Bubalinos, Indubrasil Leiteiro, Jersey e Simental Leiteiro.

70 mil é a expectativa de visitantes

8 dias com o melhor da genética leiteira selecionada no Brasil

79 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


Gustavo Ribeiro Durante oito dias, os olhos da pecuária de leite estarão voltados para a cidade de Uberaba. O município, que é conhecido como a capital do Zebu, também se tornará, de 1 a 8 de julho, a capital nacional do leite. O melhor do rebanho leiteiro ocupará os 16 hectares do Parque Fernando Costa para concorrer e participar de diversas atividades. A ABCG (Associação Brasileira dos Criadores de Girolando) é quem comanda essa grande festa de negócios, que contará com a participação de 10 raças leiteiras selecionadas: Girolando, Gir Leiteiro, Holandês, Pardo-Suiço, Sindi, Guzerá Leiteiro, Bubalinos, Indubrasil Leiteiro, Jersey e Simental Leiteiro. A imponente pista de julgamento do Parque Fernando Costa, agora com gramado totalmente renovado, é o palco principal da Megaleite. Passarão pelo crivo dos juízes mais de 2.500 animais. Vencer na maior feira da pecuária leiteira do Brasil é motivo de orgulho para o criador e um sinal de que o trabalho está no caminho certo. A cada resultado de campeonato aumentam as expectativas nos leilões, rechea-

dos de animais consagrados e de outros que também buscam tal consagração ao ser julgados durante a Megaleite. A raça Girolando representa o maior número de animais na Megaleite. Serão expostos cerca de 1.000 animais da raça. Em seguida vem o Gir Leiteiro, com 700 reses, o Holandês com mais de 200 animais, o Pardo-Suiço com 150, e as outras raças com cerca 100 cabeças cada. Importante destacar que o julgamento da raça Girolando será feito somente pela manhã. O vice-presidente da

2.500 animais

expostos das 10 raças leiteiras selecionadas no Brasil. ABCG, Fernando Brasileiro, tem a certeza de que a Megaleite 2012 vai superar a de 2011, o que vem acontecendo ano após ano. “O Mercado do leite tem respondido bem através dos preços pagos ao produtor. As novas tecnologias disponíveis têm motivado os criadores a multiplicar seus melhores animais. Durante a Megaleite, os criadores terão acesso aos processos de IA, TE e FIV. Isso fará

80 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012

com que possam usar essas ferramentas de melhoramento genético de forma coletiva, em parceria com as associações ou condomínios”, declara Brasileiro. A expectativa da ABCG é que sejam comercializados mais de 60 milhões de reais durante o evento. São esperados 60 mil visitantes, além da presença confirmada de vários criadores, selecionadores e estrangeiros, que procuram na Megaleite a genética adequada para a produção de leite nos trópicos. Diversas lideranças governamentais estarão presentes, líderes da cadeia produtiva do leite foram convidados a participar da feira e debater questões relativas ao assunto, tanto no âmbito interno como externo, além de abordar a indústria láctea, o cooperativismo, entre outros temas de relevância para o produtor rural. O 3º vice-presidente da Associação Brasileira dos Criadores de Girolando, Jonadan Ma, também acredita que o momento atual é positivo para a pecuária do leite, especialmente para o Girolando. “O Girolando vive um momento de reconhecimento e consolidação por ser uma raça que se adapta

3° da

“ pa

gr t

Fernado Brasileiro Vice-presidente ABCG Durante a Mega leite, os criadore terão acesso ao processos de IA, e FIV. Isso fará co que possam usa essas ferrament de melhoramen to genético de forma coletiva em parceria com as associações o condomínios”


InteRural

JONADAN MA Vice-presidente a ABCG - Diretor do Grupo Ma Shou Tao “A Megaleite é o alco dos grandes recordes e das randes apresentações da raça”, conclui.

da

aes os TE om ar tas ne a, m ou ”

Especial

muito bem aos países de clima tropical, o que o faz alcançar resultados inimagináveis para um produto oriundo de cruzamento. Podemos observar que recordes estão sendo superados em períodos cada vez mais curtos, e isso mostra que a raça vai continuar crescendo e se solidificando como raça leiteira tropical”, avalia. Jonadan acrescenta ainda que “A Megaleite é o palco dos grandes recordes e das grandes apresentações da raça”, conclui. A Megaleite também contará com uma Jornada Técnica nos dias 29 e 30 de junho (sexta e sábado), dias esses que antecedem o inicio oficial da feira. O objetivo da jornada é capacitar criadores de Girolando (ou mesmo simpatizantes), gerentes de fazenda, peões e vaqueiros sobre a diferença entre os graus de sangue da raça, as técnicas de manejo e de administração, dentre outros aspectos de suma importância para a produção de leite. É esse o momento em que os participantes terão a oportunidade de adquirir conhecimento de fácil assimilação, possibilitando aumento de produtividade e, consequentemente, maiores lucros na atividade. Na Megaleite, o leite vale + A Megaleite 2012 traz grandes novidades para o torneio leiteiro, fato que vai tornar a disputa ainda mais atraente. Os novos e funcionais pavilhões leiteiros do Parque de Exposições Fernando Costa receberão dezenas de animais para a disputa do torneio leiteiro mais concorrido do Brasil.

A grande novidade é que será paga a quantia de R$ 2,50 por litro de leite produzido pelos animais participantes do torneio. Essa é uma forma que a ABCG viabilizou para que os gastos dos criadores participantes do torneio fossem suavizados, além de ser um mecanismo para atrair mais competidores. Neste ano, a expectativa é que mais de 60 animais participem do torneio do Girolando. A premiação distribuída na competição também é uma atração à parte: são mais de 25 mil reais em prêmios para os animais mais produtivos do Brasil. Todo o leite ordenhado durante a Megaleite - seja nos leilões, nos torneios leiteiros ou nos pavilhões, será fornecido à COPERVALE.

em leilão não precisam se preocupar. A ABCG realizará na Megaleite dois leilões oficiais especialmente preparados para os associados, como forma eficiente de apoio comercial. O primeiro é o “Leilão Nova geração e Prenhezes” – quinta feira, 05 de junho, às 20:00hs, no Tatersal de Elite. O segundo é o Leilão Úbere Cheio – sexta feira, dia 06, às 20:00hs, no Tatersal RKC. Outra importante ação

Oportunidade de Negócios A Megaleite é onde o mercado do leite acontece. A responsabilidade de realizar um leilão dentro da maior feira leiteira da América Latina faz com que os criadores não poupem esforços para que os leilões sejam um grande sucesso, com recordes sendo superados e genética democratizada por todo o continente. Ao todo serão realizados 12 leilões presenciais, os quais terão a Embral Leilões como leiloeira oficial. A transmissão fica a cargo do Canal Terra Viva. Os associados da ABCG que não receberam convite ou que não tiveram a oportunidade de comercializar animais

promovida pela ABCG se refere à arrecadação de bilheteria, na portaria dos leilões oficias. De acordo com Fernando Brasileiro, todo o dinheiro arrecadado será doado a instituições de caridade. Projeto Giroleite O Projeto Giroleite é uma ação de cunho social por parte da Associação Brasileira dos Criadores de Girolando. O projeto objetiva levar 5 mil crianças, das escolas de Uberaba, para conhecer o processo natural de produção de leite. A Associação o fará em parceria com o Museu do Zebu.Partindo de todas as realizações e projetos, pode-

81 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


As campeãs de balde na Megaleite Grande campeã CATEGORIA - VACA GIROLANDO

Cabiuna Bandoli

Ano

Animal

Média (kg leite)

Proprietário

2008

Palavra Lins

64,497 kg

Waldir Junqueira de Andrade Lins- SP

2010

Barbara Teatro Pedra

80,247 kg

Geraldo Antônio Oliveira Marques São Sebastião Rio Verde-MG

2011

Serra Bela Odyssey Bruna

72,453 Kg

Alessandra Carneiro O Marques São Sebastião Rio Verde-MG

Luis Carlos Bandoli Natividade-RJ Obs.: Apenas torneios leiteiros disputados durante a Exposição Nacional de Girolando em Uberaba-MG.

2011

Cabiuna Bandoli

56,887 Kg

Celeste Durham Santa Luzia

Reservada Campeã Ano

Animal

Média (kg leite)

Proprietário

2008

Germina Xis 467

59,020 kg

Geraldo Antônio Oliveira Marques São Sebastião Rio Verde-MG

2010

Celeste Durham Santa Luzia

54, 363 kg

Tropical Genética Uberlândia-MG

2011

Margarida Fiv G JR

42,620 Kg

Tomaz Sérgio de Andrade Prata-MG

Serra Bela Odyssey Bruna

As campeãs de 2011 CATEGORIA VACA GERAL EXPOSITOR

ANIMAL

PRODUÇÃO/ MEDIA

PRODUÇÃO TOTAL

Alessandra Carneiro O Marques

Serra Bela Odyssey Bruna

72,453 Kg

217,360 Kg Greta Garbo Mergulhão

CATEGORIA NOVILHA GERAL EXPOSITOR

ANIMAL

PRODUÇÃO/ MEDIA

PRODUÇÃO TOTAL

José Luiz Alves Toledo

Greta Garbo Mergulhão

55,877 Kg

167,630 Kg

82 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012

83


InteRural

Especial

Números da

Girolando: 23

anos de fundação

1,2

milhão de animais registrados

2,5

mil sócios ativos

91%

das vacas leiteiras do Brasil são cruzadas. Destas,

50% (Gir + Hol)

Girolando

Associaçao Brasileira dos Criadores de Girolando mos ver que a maior associação de gado de leite do Brasil vive um momento especial sob o comando de José Donato Dias Filho. A ABCG, em seus 23 anos de existência, comprova a lucratividade do Girolando através de um trabalho sério e focado. Até o dia 08 de fevereiro deste ano, a associação contabilizou 2.562 sócios e 1.157.000 animais registrados. Só no ano passado foram mais de 100.000 animais registrados. Isso nos permite verificar que a ABCG, em quatro anos, dobrou de tamanho. De acordo com o presidente da ABCG, José Donato Dias Filho, o crescimento do Girolando é sólido, e isso possibilita trabalhar com segurança. “O Girolando tem encontrado, tanto no Mapa como na Câmara, muito apoio e atenção es-

peciais, o que nos alicerça para um crescimento consistente. A casa está caminhando para ser uma empresa moderna através da tecnologia e das pessoas envolvidas. É claro que uma mudança de tamanhas proporções têm seus obstáculos. Alguns ajustes tiveram

Antes, registrávamos 50 mil animais por mês. Hoje são mais de 100 mil. de ser feitos, e hoje o pessoal está trabalhando na perspectiva de atuar nessa nova realidade”, declara o presidente. A rotina de um presidente de associação do porte da ABCG é bastante agitada. Donato afirma que teve o privilégio de trabalhar na associação durante a gestão

3 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012

anterior, a qual ele ressalta ter sido bem executada. Esse fator foi favorável ao seu trabalho, pois havia equilíbrio quando assumiu a associação. “Eu acredito que uma associação é formada com homens e com valores, então procurei montar uma chapa de pessoas comprometidas. Homens que indagassem o que eles poderiam fazer pela ABCG, e não o contrário. Hoje tenho uma equipe muito compromissada. Minha prioridade na vida é o Girolando. Sou criador, apaixonado. Tive o privilégio de trabalhar na Eletrobrás e ter o Governo como parceiro, investindo no meu trabalho com cursos de gerenciamento. Quando assumi a Girolando, além da paixão que carrego pela pecuária leiteira, encarei como a hora de retribuir um pouco

83 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


84 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012

85


InteRural

Especial

do que o governo fez por mim, trabalhando por uma associação” pondera José Donato. Acrescenta ainda que “Hoje eu tenho a disponibilidade de colocar a Girolando como prioridade na minha vida. Assim procuro estar presente em todos os eventos, e mesmo quando não posso, sei que conto com uma diretoria sempre disponível”, afirma. O grande desafio do Girolando “Com as novas tecnologias a melhoria do rebanho é uma realidade. O mercado é cada vez mais exigente quanto à qualidade e o preço. Se continuarmos crescendo no nível que estamos, conseguiremos reposicionar a pecuária familiar, fazendo com que ela tenha animais melhores, abando-

nando de uma vez por todas o trabalho de subsistência para passar a ter renda. Isso nós fará plenamente recompensados. A versatilidade da raça para atender tanto para a pecuária familiar como a de maior porte é um fato. Estamos atingindo nossos objetivos na pecuária de elite e, agora, com o apoio do governo e com assistência técnica (além de uma orientação segura para a pecuária familiar), vamos resgatar o valor da raça e a cidadania das pessoas. É esta a nossa missão”, conclui José Donato Dias Filho. O Berço Esplêndido do Girolando A Associação Brasileira dos Criadores de Girolando, em parceria com a Embrapa, possui um terreno de 12,6 hectares no município de Uberaba. Um

5 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012

grande projeto já está pronto para que seja criado “O Centro de Capacitação do Girolando”. Dentro desse espaço estarão localizadas a nova sede, a parte de pesquisa, de treinamento, de cultura, negócios, enfim, tudo o que remeta a Girolando – num único lugar. Tudo construído com base na sustentabilidade ambiental e econômica. “Aí sim teremos um point para a pecuária leiteira nacional com a dignidade que ela merece. Pretendemos iniciar essa obra nos próximos anos. Ela será um marco, pois vai permitir que o Girolando tenha visibilidade muito maior, sendo uma raça mais que brasileira, uma raça para o mundo tropical” - palavras do presidente da ABCG.

85 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


86 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012


50% à venda durante o 5º leilão Boa Fé | Ma Shou Tao

87 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


88 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012


89 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012


90 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012


91 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012


92 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012


InteRural

Gir Leiteiro

Associação Brasileira dos Criadores de Gir Leiteiro Av. Edilson Lamartine Mendes, 215 Parque das Américas - Uberaba/MG (34)3331-8400 | girleiteiro@girleiteiro.org.br www.girleiteiro.org.br

Patrocínio

Exposição de Gir Leiteiro

que encerrou o ranking baiano da raça Encerrada a exposição de Jequié, BA e o ranking baiano de Gir Leiteiro. JOL Empresa Multipla,

volta. No solo, muito ferro, que é

pesagem no torneio leiteiro.

adaptado pela InteRural

alto condutor de energia. Rece-

Ganhou também Melhor Úbere.

be o calor do sol e faz a irradia-

Refinada, boa de arqueamento,

Passaram pela pista de

ção do mesmo.

um tipo muito funcional. Ela é

julgamento do Parque de Expo-

José Otávio Lemos es-

sições de Jequié, para o crivo do

treou um jovem macho para

jurado, José Otávio Lemos, 144

Grande Campeão. Foi o Cam-

animais, onde ele pode apontar

peão Júnior Maior, o Kuximbi

Para Melhor Fêmea Jovem,

os derradeiros campeões para

do Morundu, filho do Modelo de

Damasco FIV Morena, uma C.A.

a soma final do ranking baiano.

Brasília na vaca Estância EBF.

Sansão na Quitandinha TE.

Jequié já foi capital da

Nasceu no criatório de Edivaldo

Pertence à Morena Agropecu-

Bahia por um curto período e

Brito Filho. Racialmente bonito,

ária Ltda. Novilha que chamou

já emprestou dois de seus fi-

cara de macho, arqueado e pro-

lhos para governar o estado. É

fundo. Tem umbigo de tamanho

a atenção pela harmonia que

apelidada de Cidade Sol e, no

correto, bom de aprumo. Um

verão, a sua temperatura chega

animal muito dócil.

propriedade de Perivaldo Vasconcelos, o Pytu.

possui e o equilíbrio entre raça e características produtivas. A mostra também fazia

fácil a 48º C. Tive uma explica-

A Grande Campeã foi Iná-

ção para isso. Ela está situada

cia FIV de Brasília, Jaguar Ga-

parte da 33ª Exposição Agrope-

como numa bacia redonda com

vião na Soja de Brasília. Deu

cuária, Industrial e Comercial

a laterais feitas por serras à sua

média de 29,692 kg de leite por

de Jequié.

Inácia FIV de Brasília (Jaguar Gavião x Soja de Brasília)

Kuximbi do Morundu (Modelo de Brasília x Estância EBF)

93 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


Sapiência do Pytu, melhor novilha da exposição de Jequié, na Bah

Torneio Leiteiro Pytu faturou também o torneio leiteiro com a vaca Sedução Fiv do Belleus, com produção média de 36,240 quilos de leite. Sedução também

foi o melhor úbere do torneio. Augusto Andrade, da Morena Agro, conquistou o torneio leiteiro na categoria vaca Jovem com o animal Jay Dalila, com produção média de 31,253 quilos de leite. Ela também foi a

Reservada Campeã do torneio. Geraldo Vaz conquistou a categoria fêmea jovem com Escuna Fiv JGVA, com produção média de 30,640 quilos de leite.

Veja aqui o resultado da exposição de Jequié: GRANDE CAMPEONATO - FÊMEAS Grande Campeã:

INACIA FIV DE BRASÍLIA

Expositor:

PERIVALDO M.DE VASCONCELOS

Criador:

FAZENDA BRASÍLIA AGROPECUÁRIA

Res.Grande Campeã:

SEDUÇÃO FIV BELLEUS

Expositor:

PERIVALDO M.DE VASCONCELOS

Criador:

JOSE AUGUSTO TEIXEIRA GRANDE CAMPEONATO - MACHOS

Grande Campeão:

KYXIMBI DO MURUNDU

Expositor:

EDVALDO BRITO FILHO

Criador:

EDVALDO BRITO FILHO

Res.Grande Campeão:

JADRU TE M.VERDE

Expositor:

GILBERTO FRANCISCO RAMOS FILHO

Criador

AGROBILARA COM. E PART. LTDA Pontos por expositor:

Perivaldo Machado de Vasconcelos

923

Morena Agropecuária Ltda

803

José Geraldo Vaz Almeida

532 Pontos por Criador:

José Geraldo Vaz Almeida

707

Perivaldo Machado de Vasconcelos

654

Morena Agropecuária Ltda

531

94 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


InteRural

Gir Leiteiro

hia

Gir Leiteiro mais uma vez prova todo seu potencial leiteiro com quebra de recorde mundial na categoria Fêmea Jovem Rosimar Silva, Portal Gir

de leite na exposição de Araxá

novilhas do Gir leiteiro quebra-

Brasil - adaptado pela

(MG). Antes disso, a novilha

ram o recorde mundial de Pro-

InteRural

Sampa Fiv da Palma, também

dução: primeiro em Vitória da

tinha conquistado o título de

Conquista, na Bahia; depois em

O Gir Leiteiro tem mais

recordista na exposição de Vi-

Araxá, em Minas Gerais e agora

uma nova recordista de produ-

tória da Conquista, na Bahia,

por último em Franca, São Pau-

ção de leite em torneio leitei-

em março de 2012, com média

lo. Houve um aumento médio

ro na categoria fêmea jovem.

de produção de 40,387 quilos

na produção final dos torneios

Agora foi a vez de Leo Macha-

de leite. Sampa Fiv pertence ao

leiteiros de 4 quilos, passando

do, da Fazenda Mutum, faturar

criador Gilberto Francisco Ra-

de 40,387 quilos de leite, que foi

o torneio leiteiro com o animal

mos, o “Americano”.

a média da vaca Sampa Fiv da

Iname Fiv F. Mutum, com média

Iname Fiv F. Mutum é filha

Palma (filha da Estrela - Profa-

de Jaguar TE do Gavião na vaca

na), para 44,340 quilos de leite

O recorde anterior era de

Palma TE F. Mutum. Ele já tinha

produzidos por Iname Fiv Mu-

Dilson Cordeiro, da Fazenda

faturado o torneio leiteiro da

tum (filha da Palma Mutum).

Vila Rica, em Cocalzinho (GO),

Expozebu 2012 com produção

A onda agora no gir leiteiro é a

com o animal Mimosa Fiv Vila

média de 41,00 kg de leite.

“batalha dos recordes”.

de 44,340 quilos de leite.

Rica, que produziu 42,072 quilos

Em menos de 90 dias, três 95 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


96 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012


InteRural

Gir Leiteiro

Fervura de Brasília

Fervura de Brasília, campeã do torneio leiteiro

fatura o torneio de

Belo Horizonte Portal Gir Brasil adaptado pela InteRural Encerrado no dia 04 de junho, o torneio leiteiro da raça Gir da Superagro, (Belo Horizonte) com a participação de 11 vacas. Fervura de Brasília 10.427Kg (Meteoro X Liberdade de Brasília - 13.386 Kg), de Flávio Peres, foi a grande campeã com produção média de 44,687 quilos de leite. Ela já havia atingido a produção média de

44,077 quilos de leite no torneio leiteiro de Pará de Minas (MG). A Reservada Campeã do torneio foi Braúna de OG – 13.441 kg (CA Paladino X Remota da Cal – 8.100 kg) com produção média de 38,820 quilos de leite. A Campeã Fêmea Jovem foi Exibida FIV do EGB (Jaguar TE do Gavião X Fundação – 8.519 kg), com produção média de 32,527 quilos de leite, do criador Ermelindo da Rocha Faria. A Campeã Vaca Jovem

foi Lasmin Giroeste (Modelo de Brasília X Polina do Gavião – 6.954 kg), do criador Luciano Ferraz, de Itapecerica (MG). Iasmim também foi o melhor úbere da sua categoria. Antônio Luiz de Andrade Filho, zootecnista da Abcgil foi o técnico responsável pelo acompanhamento, organização e pesagem do leite do torneio leiteiro. O Julgamento em Pista, foi realizado pelo jurado Oficial da ABCZ, Fábio Miziara.

97 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


I

98 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012


InteRural

Gir Leiteiro

Goiânia repete a obradinha da Expozebu

Leo e Zé Mário Rosimar Silva Portal GirBrasil

neio leiteiro. A única diferença é que em Goiânia, ela produziu mais de seis quilos de leite que

média de 59,16 quilos de leite. Nesse mesmo torneio, Iaiá alcançou pico de produção em

O resultado da exposição ranqueada de gir leiteiro da Expogoiás 2012 foi a repetição do resultado da Expozebu 2012: deu Leo Machado (Fazenda Mutum) na pista e Zé Mário Abdo (Fazenda C oqueiro) no torneio leiteiro. Ambos são criadores em Alexânia (GO). O julgamento foi realizado pela jurada oficial da ABCZ Lucyana Melossi Queiroz, de Uberaba, auxiliada por Marcela Carvalho, também de Uberaba (MG). Agora quem manda são as mochas Leo Machado faturou a pista com os dois grandes campeonatos: Filipina TE F. Mutum (CA Sansão X Valsa) foi a grande campeã e o touro Gálio TE F. Mutum, o grande Campeão. A vaca mocha Shera Fiv JMMA (Efalc Paraíso Cajú X Onça JMMA), ganhou o tor-

Shera FIV JMMA (Efalc Paraíso Cajú X Onça JMMA), nova recordista mundial de produção de leite em torneio leiteiro, com média de 59,947 quilos de leite em um único dia.

na Expozebu, com média de 59,947 quilos de leite. Na Expozebu ela produziu média de 53 quilos. Com essa produção assumiu a dianteira do ranking do torneio leiteiro e quebra o recorde da sua colega, também mocha, Iaiá TE Vila Rica, que havia produzido na Fenagro, na Bahia, em dezembro de 2011, a

Ilipina TE F. Mutum (Sansão X Valsa), Grande Campeã Gir Leiteiro da Expogoiás e Expozebu 2012

um único dia de 63.100 quilos de leite. A casa dos 60 kg Houve um tempo em que a expectativa era de alcançar a casa dos 50 quilos de leite, ou seja, encher um latão de leite com o leite produzido em um dia por uma única vaca gir. Agora o desafio é saber quem ultrapassará a casa dos 60 quilos. A sorte está lançada e os alquimistas dos leite estão ligados na “Batalha dos Recordes”. Daniel Silvano, recordista mundial com a fêmea Jovem Etiqueta FIV DSIL, cuja produção média em Goiânia foi de 47,073 quilos, promete chegar aos 50 quilos de leite com a mesma vaca no torneio leiteiro de Jataí (GO), ainda este mês.

99 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


100 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012


InteRural

Gir Leiteiro

Fazenda Jaó Excelência em genética zebuína de leite e corte Por Gustavo Ribeiro Localizada, em Frutal-MG, com acesso pela BR-153, km 212, a Fazenda Jaó tem compromisso com o meio-ambiente e possui como principais atividades a criação de animais de elite das raças Nelore e Gir Leiteiro, com vistas ao melhoramento genético de ambas. Os 576 hectares da fazenda são trabalhados com muito profissionalismo, visando sempre a maximizar a produção. Hoje, o plantel da Jaó é formado por 940 animais, sendo 730 animais Nelore PO e 230 animais Gir Leiteiro PO. Seis funcionários muito bem capacitados cuidam do manejo diário da fazenda. A Jaó é focada no melhoramento genético para a produção de carne e leite. No projeto carne, o objetivo é a precocidade, ou seja, ganhar peso em

um curto espaço de tempo. Já no que tange ao leite, é direcionar o melhoramento genético para a conformação de úbere e muita produtividade. Produzir vacas de alta lactação e com baixo custo de manejo, devido a sua adaptabilidade ao clima tropical.

Além de toda estrutura voltada para o melhoramento genético e dos pastos verdes, assistidos de perto por agrônomos preocupados com as questões ambientais e com a necessidade de fornecer alimentos ricos em nutrientes o ano inteiro aos animais.

101 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


102 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012


InteRural

Gir Leiteiro

Fazenda Jaó nas pistas É nas pistas de julgamentos, nos torneios leiteiros e nos leilões que a Fazenda Jaó prova o seu trabalho de melhoramento, seja ele voltado para carne ou para o leite. De acordo com o seu gerente, Jorge Tadeu de Oliveira, a fazenda participa constantemente das pistas tanto de Nelores como de Gir Leiteiro, e recentemente venceu como Melhor Criador e Melhor Expositor de Gir Leiteiro da ExpoFranca 2012. Criador de Zebu puro de origem, a Jaó também marcou presença na maior feira de gado Zebuíno do planeta, a Expozebu, e, segundo Jorge, os resultados tanto em pista como nos leilões foram excelentes. Atualmente, Jaó foca to-

das as suas atenções para a vitrine da pecuária do leite. A Megaleite 2012 vai movimentar a cadeia produtiva do leite de 01 a 08 de julho. A Jaó levará animais para concorrer no torneio leiteiro do Gir, animais para serem avaliados nas pistas de julgamento e também vai oferecer animais de altíssima qualidade durante alguns leilões na feira. Negócios Jorge Tadeu de Oliveira acredita que, quando o Brasil possuir uma política agrícola bem definida, a vida do criador e produtor rural vai melhorar. “Mas enquanto isso não acontece, a única forma de se sobressair nessa falta de apoio é com muito trabalho. Só assim

os resultados aparecem”. A Fazenda Jaó apostou na criação do Nelore e do Gir Leiteiro pela viabilidade dessas raças. “São animais com um custo de produção mais baixo, por serem adaptados ao nosso clima. Com isso, tornam-se raças mais rentáveis”. A perspectiva de Jorge e da Fazenda Jaó para os próximos dias é fazer bonito na Megaleite. “É muito importante participar da maior feira da pecuária leiteira, pois é onde se reúne o que há de melhor das raças de leite selecionadas no Brasil e, além disso, você tem a oportunidade de interagir com outros criadores. Vamos levar animais de alta qualidade e temos a certeza de que a feira será um sucesso”, conclui.

103 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


Int

Semex reforça sua bateria de Gir Leiteiro com seis contratações A Semex Brasil busca a cada nova contratação, oferecer as melhores opções aos criadores. No início de maio a empresa reforçou sua bateria com a contratação de mais seis animais. São touros que recentemente participaram e foram classificados na prova de Pré-Teste que ocorre anualmente em Uberaba/MG fruto da parceria da FAZU,ABCGIL e ABCZ para escolha dos novos reprodutores que incorporarão as novas opções de touros do Teste de Progênie 2012. Don FIV Bádua (Meteoro de Brasilia X Quindim TE da Cal 9.376 kg) – Proprietário:Sr. Claudio Lara

Momo FIV Vila Rica (Radar dos Poções X Hana TE Vila Rica 12.978kg) e Mimo FIV Vila Rica (Radar dos Poções X Honda TE Vila Rica 17.396kg) – Proprietario: Sr. Dilson Cordeiro Yriano FIV dos Poções (Major dos Poções X Juliana dos Poções 4.548kg) 173 San Giorgio (Radar dos Poções X Cadencia de Brasilia 8.397kg) – Proprietário: Sr. Angelo Lucciola Caçador Mato Dentro (Parintins TE B.F.Cal X Hematia Abagum Cal 8.644kg) – Proprietário: Rafael Bastos Teixeira Segundo o Gerente de Leite Tropical e Supervisor de Vendas,

Christian Milani, são excelentes opções de pedigree que fortaleceram em muito a bateria de touros Semex Brasil. Filhos de Radar, Major, Meteoro e Parintins, todos os touros provados e reconhecidos pelo mercado devido a qualidade de suas progênies. “Estes novos touros demonstram a evolução do Gir Leiteiro nos últimos anos e principalmente a diversificação de novos criadores que entraram na raça já demonstrando muito potencial genético em seus criatórios”, completa. Em breve disponível em toda a rede de vendas Semex Brasil

I “T te ç

de de do lem s s co tod d

104 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


teRural

Senepol

Ita Senepol na Tecnoshow Comigo Pavilhão com o gado vermelho foi um dos mais visitados durante a feira

Itamar Neto Tivemos a cereza e a satisfação da grande acolhida e nossa mostra e gado, cumprino assim o nosso ma de alavancar sempre a raça senepol para o onhecimento de dos os criadores de bovinos do Brasil”

Senepol – adaptado pela InteRural Durante a grande Feira TECNOSHOW COMIGO 2012 na cidade de Rio Verde GO, a raça Senepol foi representada pelos criadores ITA SENEPOL, SENPOL DA TERRA E SENEPOL R3. A feira foi um grande sucesso, assim como a participação da raça que atraiu a atenção de investidores e visitantes. A grande amostra da raça foi apresentada em um pavilhão exclusivo com animais POI mamando, tourinhos, novilhas e animais resultado do

cruzamento industrial de Nelore x Senepol. Mais de 78.000 pessoas passaram pelo parque durante os 5 dias de feira. Foi uma grande oportunidade para conhecer o Senepol, e para os criadores divulgarem a raça para um grande número de criadores de diversos estados da Federação. Itamar Netto, proprietário da Ita Senepol, ficou satisfeito com o resultado obtido na feira e destaca a importante visita de outros criadores. “Agradecemos a presença dos criadores Júnior Fernandes, Alex Marconato, e os Diretores da

Associação Gilmar Goudard e Pedro Crosara que nos prestigiaram com sua visita participando de nossa palestra proferida a um grande numero de visitantes” enaltece Itamar. “Tivemos a certeza e a satisfação da grande acolhida de nossa mostra de gado, cumprindo assim o nosso lema de alavancar sempre a raça Senepol para o conhecimento de todos os criadores de bovinos do Brasil”, conclui o criador e selecionador Itamar Netto. Telefone: (34) 9976 0184 www.itasenepol.com.br

Itamar / Leonardo/ Robson / Junior / Gilmar

105 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


Int

n

106 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012


teRural

Senepol

Senepol movimenta a

Expogrande

Leilão Top Senepol 2012 foi um dos mais concorridos do evento e obteve 100% de liquidez

O leilão alcançou a expressiva média de

R$ 11.160,00

nas novilhas PO e

R$ 13.480,00 nas novilhas POI

O Leilão Top Senepol, que ofertou a melhor genética da raça avaliada pelo Programa Embrapa Geneplus e Núcleo Brasileiro de Melhoramento Genético da Raça Senepol, foi o melhor leilão de fêmeas de gado Europeu da Expogrande. A leilão alcançou a expressiva média de R$ 11.160,00 nas novilhas PO e R$ 13.480,00 nas novilhas POI, além do ótimo faturamento os promotores têm seis motivos a mais para comemorar: trata-se de seis novos criadores seduzidos pela raça, um deles é Oswaldemir Carvalho Lorensini, o maior comprador do leilão e também quem arrematou a aspiração

da GST Arena 218 ET por R$ 40.000,00, que dará origem a crias POI. Roberto Coelho, do Senepol da San e organizador do Top Senepol em parceria com o Núcleo Sulmatogrossense de Criadores de Senepol, convenceu o grupo de que seria importante que os animais, mesmo depois de vendidos, ficassem no pavilhão para exposição até o último dia da feira como forma de divulgar a raça. O resultado gerou elogios por parte do presidente da Acrissul, Francisco Maia. “No domingo, no final do dia, nós estávamos no pavilhão comemorando os resultados do

leilão e explicando um pouco sobre a raça para a população. Crianças subiam nos animais para fotografar, famílias inteiras ficavam impressionadas com a docilidade da raça, eram duas vias de pessoas indo e vindo pelo pavilhão, foi quando o Maia chegou e nos parabenizou pelo pavilhão ser o mais bonito, mais limpo, com o maior número de animais e de maior visitação”, explica Roberto. “Felizmente, tudo que produzimos vendemos em nossos leilões e a expectativa é que nosso próximo leilão tenha números tão satisfatórios como este”, finaliza Roberto.

107 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


108 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012


InteRural

Nelore

O Nelore na Expozebu A raça Nelore é um ponto-chave no desenvolvimento do Brasil e no sucesso da maior feira de raças zebuínas do planeta Gustavo Ribeiro A raça Nelore é a identidade da pecuária brasileira. A raça zebuína importada da Índia conquistou criadores de todo o Brasil por apresentar padrão racial diferente das outras raças zebuínas. Hoje, o Nelore representa 80% do rebanho nacional, e entre suas principais características estão: longevidade reprodutiva, tanto das fêmeas como dos machos, rusticidade e resistência ao calor, devido à sua superfície corporal ser maior em relação ao corpo. A participação nelorista na maior feira de gado Zebu do planeta é sempre uma atração

à parte. É o Nelore que, há anos protagoniza, os recordes de valorização mundial durante a Expozebu. É o caso da doadora Parla FIV AJJ, que no Leilão Elo da Raça, em 2010, teve 75% de suas cotas comercializadas por R$2,7 milhões. A doadora foi vendida para o condomínio formado por Jaime Pinheiro, João Carlos di Gênio e Jonas Barcellos. Parla é a fêmea mais cara da história da ExpoZebu. O Nelore nas pistas Na pista de julgamento do Parque Fernando Costa, que agora conta com um belíssimo gramado, passaram pelo crivo dos juízes Célio Arantes Heim, Fabiano R. C. Araujo e Fabio Ferreira 649 animais da raça

Nelore. Já José Delsiqueavaliou 58 exemplares do Nelore Mocho. Para o presidente da Associação Brasileira dos Criadores de Nelore, Felipe Picciani, o resultado do Nelore foi muito positivo. “Mais uma vez o Nelore mostrou toda a sua força, com destaque aos Grandes Campeões, que mostraram precocidade e acabamento de carcaça, características fundamentais a uma raça de corte, principalmente para um país como o Brasil, que possui o maior rebanho comercial do mundo e terá a missão de alimentar o planeta nos próximos anos, produzindo mais proteína em menos tempo, porém pre-

109 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


Fel

110 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012


InteRural

Nelore

lipe Picciani

servando a natureza. Isso só será possível conciliando o melhoramento genético ao avanço das técnicas de manejo e nutrição. Acredito estarmos no caminho certo”, avalia Picciani. Grandes Negócios A Expozebu é generosa em vender animais recordistas de preço. Durante os 40 leilões oficializados e realizados, fo-

ram vendidos 1.221 lotes, gerando um faturamento total de R$48.880.720,00. O Nelore contou com 13 leilões, que foram realizados dentro e fora do Parque de Exposições, em belíssimas fazendas localizadas próximas à Uberaba. Só a raça movimentou R$26.842.680,00 durante os pregões. Os animais mais caros da feira também pertencem à raça branca. A fêmea Nelore Rani FIV da Java teve metade de sua posse comercializada no 28º Leilão Noite dos Campeões, pelo valor de R$1.220.000,00. O segundo animal mais caro foi o clone Essência TE Guadalupe TN2, com 50% da posse vendida por R$740.000,00 no leilão Elo de Raça. “O Nelore teve uma participação marcante na feira. Foi a raça que apresentou as maiores médias de comercialização e faturamento dentro da exposição, além de ter sido marcada por disputas acirradas entre os animais que passaram pela pista de julgamento, mostrando o alto nível em que a raça se en-

contra”, conclui Felipe. As 100 milhões de reses Nelore ou aneloradas que existem no Brasilsão o retrato de um trabalho que deu certo, a partir do desenvolvimento de know-how tecnológico próprio e ganhos progressivos de excelência em qualidade, ao natural, em harmonia com o meio ambiente. O Nelore brasileiro, além de ser considerado hoje como um patrimônio legitimamente nacional - como o Carnaval, o futebol, a caipirinha e o churrasco -, pode ser considerado a grande vitória da carne brasileira. Carne saudável e natural, exportada para mais de 146 países, o que configura o Brasil como o segundo maior produtor mundial do produto.A importância da raça não pára por aí, visto que a carne do Nelore e a sua genética, são cada vez mais demandadas por consumidores, os mais exigentes ao redor do mundo. Sangue tropical, precoce, fértil e produtivo. Essas são as marcas indeléveis do Nelore que mudou o rumo da pecuária nacional.

111 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


I

BE

BM

112 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012


InteRural

Nelore

EKA 2237

NELORE ELITE Leilão Top Sorriso 2012 movimenta mais de R$ 2 milhões Promovido pela Nelore Curió, Nelore Índicus e Nelore Galeão/Sarandi, o faturamento do evento aumentou em 65% em relação ao ano passado

MFB 6044

A quarta edição do Leilão Top Sorriso, realizado no dia 12 de maio, superou as expectativas dos promotores. O faturamento total entre animais e prenhezes passou da casa dos R$ 2 milhões. Realizado no município de Sorriso, localizado a 420 quilômetros de Cuiabá, capital mato-grossense, o evento faz parte da programação oficial da exposição agropecuária da Cidade, a Exposorriso. 113 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


I

Promovido pela Nelore Curió (Valdir Daroit e Mauro Savi), Nelore Índicus (Darci Getúlio Ferrarin) e Nelore Galeão/Sarandi (Plínio Alegrette e Dalmar Salton), o evento foi realizado no Hotel Odara Sorriso e teve como convidados os maiores criadores de Nelore do Brasil. “O leilão foi um sucesso, vendeu aquém do que esperávamos. Para se ter uma ideia, a Nelore Curió teve que abrir mais cinco lotes de prenhezes de um determinado lote devido à procura”, comemorou o médico veterinário da Nelore Curió, Lindomar Correa Rodrigues. No ano passado, o fatu-

ramento médio do Leilão Top Sorriso foi na ordem de R$ 1,2 milhão. Ou seja, este ano a movimentação financeira aumentou em mais de 65%. Foram negociadas 20 fêmeas à média de R$ 53.366, mais 21 prenhezes pela média de R$ 33.942. Conforme Mauro Savi, um dos promotores do Leilão, participaram criadores do Rio de Janeiro, Mato Grosso do Sul, Goiás, Paraná entre outros. O evento, que contou com a presença do presidente da nelore do Brasil - Felipe Picciani e do presidente da Nelore de Mato Grosso - Hermes Botelho, foi homologado pela ABCZ, foi transmitido pelo Canal do Boi

ISPU 274

114 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012

e teve como leiloeira Programa Leilões. Ranking Das cinco categorias, a Nelore Curió ganhou duas: Reservada Grande Campeã (categoria acima de 18 meses) e Campeã Baby (acima de oito meses). Os mesmos animais receberam a mesma premiação no Leilão realizado em Cuiabá. “A nelore Curió tem as matrizes dos melhores criatórios do País, os quais possuem exemplares de todas as famílias de Nelore, o que faz com que tenhamos mais de 100 matrizes da raça”, observou Mauro Savi ao comentar a boa classificação no ranking.


InteRural

Nelore

Tradição, raça e confiança

O Leilão MAAB mais uma vez é referência durante a Expozebu Por Gustavo Ribeiro

10º Leilão Nelore MaaB Como encarar a segunda-feira? Odeio segunda feira! Quase todo mundo já disse essas frases alguma vez na vida. Reunião com o chefe, entrega de trabalho, início de dieta e de novos projetos... Vêm à mente todas as obrigações e os planos que foram postergados ou programados para o primeiro dia útil da semana. Se institutos de pesquisa como Ibope e Datafolha realizassem um levantamento sobre o dia mais detestado da semana, a resposta de 99,9% dos entrevistados seria óbvia: segunda-feira... e sem margem de erro. Exageros à parte, o referido dia da semana gera aversão nas pessoas. No entanto, a segunda-feira, 07 de maio, amanheceu diferente para

quem gosta de raça, genética e confiança. O tradicional criador e selecionador de Nelore, Guzerá, Equídeos, Jumentos Pêga e Muares Marco Antônio Andrade Barbosa, o MaaB, realizou a 10ª edição do Leilão Nelore MaaB que, desde 2003, é realizado na mesma data, 07 de maio, durante a Expozebu. A 10ª edição do Leilão Nelore Elite MaaB & Convidados foi realizada no tatersal da Fazenda Índia, com transmissão ao vivo pelo Canal Rural e via internet pela InteRural. As leiloeiras responsáveis foram a Estância Bahia e a Leilopec; a assessoria ficou a cargo de Ipê Ouro e Zezão Assessoria. O evento contou com diversas atividades, que oportunizaram aos participantes conhecer os animais ofertados

com antecedência, além de tomar um bom café-da- manhã e almoçar. Às 13:00hs, começou o leilão de Nelore. Foram comercializados 26 lotes de alto valor genético. O faturamento total do leilão foide R$591.600,00, com média por lote de R$22.753,85. O maior investidor da tarde foi Sabino Ferreira Farias, da Fazenda São Vicente, de Bragança Paulista – SP. De acordo com Wilson MaaB, o leilão Nelore teve boa liquidez, mas os preços ficaram aquém do esperado. “Foi um belo leilão, com a casa cheia do início ao fim. Só os preços que deixaram um pouco a desejar, entretanto é o mercado que dita as regras. Acredito que em vários leilões os promotores ficaram com o mesmo sentimento”, destaca Wilson.

115 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


I

10 anos do leilão MAAB O Leilão Nelore MaaBcomemora uma década de existência com Marco Antônio Andrade Barcelos à frente dos negócios. Durante os anos de 2003 e 2004, o leilão foi realizado nas instalações da Leilopec, preservando a data e as características dos eventos anteriores. Uma delas - talvez a principal,e que sempre deu um tempero todo especial ao leilão: a venda de jumentos Pêga e Muares, ofertados em sua maioria pelo melhor e maior criador da Raça Pêga, MAAB,que, junto comHeberMarzola, Cláudio Sabino Carvalho eoutros convidados disponibilizam, desde aquela época, exemplares de altíssimo padrão. Por todos esses anos o evento sempre foi cercado de expressivas somas, personalidades de todos os segmentos, como governadores, empresários e grandes criadores. Mas foi a partir de 2005 que o Leilão MAAB ganhou definitivamente sua cara e sua casa, com a construção do tatersal da

116 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


InteRural

Pêga e Muares

13º Special MAAB

de Jumentos Pêga e Muares A necessidade de um animal marchador, dócil e resistente no trabalho rural fez com que Marco Antônio Andrade Barcelos iniciasse, em 1975, a criação de muares e jumentos Pêga. No começo, a criação era feita no estado do Pará. MAAB procurava produzir animais rústicos, adaptados e funcionais, pois os equinos teriam de suportar o clima muito quente ea topografia ondulada do estado. Além disso, havia o problema das madeiras nas invernadas e as distâncias longas a ser percorridas, bem como a estafante lida do gado e a carga de mantimentos. Com o tempo, já melhor

117 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


conhecedor dos animais, o criador ampliou e melhorou seu plantel. Hoje com sede na Fazenda Mula Preta, já em Minas Gerais, MAAB conta com um plantel de 120 asininos e 100 éguas. Mas não é só isso: a marca MAAB vem sendo eleita já há 24 anos o melhor criatório e melhor expositor da Exposição Nacional da Raça Pêga, configurando-se como o maior e melhor criador de jumentos Pêga e muares do Brasil. Toda a tradição da MAAB na criação e produção de asininos foi ofertada durante o Leilão Special MAAB de Jumentos Pêga& Muares e Convidados. O evento aconteceu no tatersal da Fazenda Índia, logo após o término do 10º Leilão Nelore MAAB. Os participantes tiveram a oportunidade de adquirir 06 jumentos Pêga, 08 jumentas da mesma raça, 10 mulas diferenciadas e um burro especial no cabresto. O faturamento ficou em R$1.063.500,00, com a comercialização de 26 lotes, sendo a média por lote de R$40.903,85.O maior investidor da noite foi o criador e selecionador Luiz Roberto Horst Silveira Pinto, proprietário do Haras das Marias, em Campinas – SP. O gerente administrativo da MAAB, Wilson, ficou muito satisfeito com os remates. “Mais um grande leilão que superou as nossas expectativas, principalmente em se tratando das fêmeas. Houve disputas acirradas pelos melhores animais e, ao final, uma excelente média e genética 118 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


InteRural

Equinos Patrocínio

Fotos Larissa Santos

Associação dos criadores de cavalos do camaru

Garanhão completo

o ideal da seleção A escolha de um garanhão é um trabalho minucioso que exige avaliação de todos ascaracterísticas do animal, só assim você terá um grande raçador Fonte: Mundo Equino O garanhão tem importância bem maior do que a égua, porque produz um grande número de produtos por ano, especialmente através da técnica da Inseminação Artificial. Cada ejaculada de um garanhão de boa fertilidade é ca-

paz de fecundar de 6 a 8 éguas. Ao contrário, as éguas, mesmo sendo doadoras de embriões, produzem uma média de 3 a 4 produtos por ano. Os ovários da égua não respondem positivamente aos hormônios estimulantes da ovulação, como ocorre em várias outras espécies de animais domésticos.

Existem vários métodos de seleção. Um dos melhores, senão o melhor, é a Seleção Integral, ou seja, como o próprio nome diz, um método pelo qual o criador seleciona ao mesmo tempo todas as características desejáveis. Ao contrário, poderia selecionar por etapas como, por exemplo, em primeiro lugar fixar o andamento, em seguida a conformação, ou o inverso. Muitos programas de seleção são mal sucedidos porque utilizam garanhões de mérito zootécnico baixo ou mediano. Qualquer programa seletivo que almeja o alcance de resultados positivos, seja no avanço do melhoramento zootécnico, ou dos resultados econômicos, deve-se usar garanhões completos. Mas afinal, quais são os pré-requisitos para alcançar esta classificação de mérito zootécnico superior? 1 – Pedigree de mérito zootécnico superior: A genética é o alicerce para a produção de elevada qualidade e, o mais importante,

119 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


consistente, com média. O mérito produtivo de um garanhão que produz poucos produtos excelentes, muitos medianos e muitos fracos, não é satisfatório. Em toda raça existem vários exemplos destes garanhões, que se tornam notórios, seja através de poucos filhos (as) bons, dos valores elevados das vendas destes filhos (as), a força da mídia, ou dos Campeonatos Nacionais, muitos dos quais injustos. O que se reveste de interesse zootécnico e econômico para o selecionador é a consistência da média qualitativa de produção, indicada pelo número expressivo de produtos a serem anualmente selecionados para a reprodução. A referência é a própria média de qualidade do valor zootécnico dos genitores. O filho (a) deve apresentar média igual ou superior à média de qualidade dos pais. A capacidade do ga-

ranhão em melhorar os defeitos das mães também é marca dos autênticos raçadores. 2 – Conformação padrão Exposição Nacional: Atualmente, a valorização é do biótipo funcional. Portanto, a conformação de um garanhão completo deve aliar estas duas virtudes – expressão racial e biótipo funcional. Um garanhão completo não pode ser medianamente conformado. Deve ser possuidor de conformação competitiva em Exposição Nacional. 3 – Andamento Padrão Concurso de Marcha: Se o garanhão é possuidor de marcha competitiva, certamente herdou de um ou mais ancestrais. De acordo com estudos deste autor, a herdabili-

120 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012

dade da dissociação e do estilo, que estão entre os principais parâmetros de avaliação da marcha, é de média a alta. Se o garanhão é possuidor de Morfologia padrão, mas a marcha é medíocre, será necessária a escolha de éguas de marcha padrão para Concurso de Marcha. Mesmo assim, um número significativo de seus filhos (as) ainda serão portadores de marcha medíocre, ou pelo menos mediana. O pré-requisito para uma evolução real é o rigor funcional dos programas seletivos dos criadores da elite. Poucos são aqueles que se preocuparam em priorizar a genética da marcha. Como resultado, um número significativo de potros e potras que foram Campeões Nacionais ao cabresto vêm apresentando desempenho medíocre quando montados, porque a marcha é medíocre.


InteRural

Equinos

4 – Premiações: Um garanhão completo é Campeão de Raça e de Marcha nas principais exposições. Todavia, se o garanhão foi Campeão somente em exposições regionais, de menor competitividade, geralmente não será capaz de transmitir aos filhos (as) a conformação padrão Exposição Nacional, porque não é possuidor deste diferencial. Mas há exceções à esta regra. Casos já ocorreram, em várias raças, de reprodutores que jamais sagraram-se Campeões Nacionais, mas produziram número significativo de produtos Campeões Nacionais. As causas podem ser outras, não relacionadas diretamente com a qualidade do biótipo, tais como: temperamento im-

próprio para apresentações em pista, lesões, andamento deficiente. 5 – Temperamento: Esta é uma qualidade que deveria ser mais valorizada nos programas de seleção. O mau temperamento, seja no seu grau máximo de índole ruím, ou em graus medianos de comportamento inquieto, é depreciativo do cavalo de sela. Há vários casos de garanhões de índole ruím que produziram inúmeros filhos (as) portadores deste mesmo defeito. Em se tratando de uma raça com aptidão para passeios e cavalgadas, este é um defeito ainda mais grave. São animais rejeitados pelos usuários. O mau temperamento também afeta

a treinabilidade, dificultando várias etapas especializadas do manejo, tais como o casqueamento, ferrageamento, doma de sela, condução dos exercícios de condicionamento físico, treinamento e apresentação e julgamentos. 6 – Fertilidade: Esta é uma característica que precisa ser melhorada nas raças brasileiras de cavalos de marcha, pois não recebeu a devida pressão de seleção. Como resultado, o número de produtos por égua é inferior quando se compara com éguas de raças internacionais. Para complicar, há um bom número de reprodutores sub-férteis, a maioria devido às anormalidades testiculares. O sêmen de vários outros não suporta congelamento e nem tão pouco o resfriamento, dificultando a inseminação artificial. Da boa fertilidade depende, principalmente, o sucesso econômico da criação. 7 – Produção Comprovada: Esta é a prova final de que um garanhão é completo, a capacidade de gerar filhos (as) Campeões de Raça e Andamento. No caso dos Campeões de Raça, não basta apenas que as notas de Morfologia sejam boas, as de Andamento também. Caso contrário, futuramente, não serão Campeões em Concursos de Marcha. O objetivo maior de qualquer selecionador é produzir um garanhão raçador, ou seja, aquele que demonstra prepotência em marcar uma prole de campeões com suas características.

121 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


122 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012


Jaci FIV de Brasília

Modelo de Brasília x Estreia FIV de Brasília Em 2001, seu pai foi o grande campeão nacional. Sua mãe foi campeã Fêmea Jovem, Melhor Úbere Jovem, Campeã Torneio Leiteiro e Melhor Úbere Fêmea Jovem Torneio Leiteiro Feileite 2008. Registrada com 16,385 Kgs de leite ajustada. E sua avó, Luzíada de Brasília, com 15,685 Kgs de leite oficial.

Engenho da Rainha Betânia

Castelo TE de Kubera x Engenho da Rainha Desdemona 1ª lactação: 15.148 kg Recorde nacional na categoria Vaca Jovem

Amêndoa Sambo Vila Rica

Long Haven Sambo ET x Alga Crepúsculo Lactação: 10.756 kg Campeã do torneio leiteiro da Megaleite 2009 com média de 70,8 kg Campeão do torneio leiteiro de Rifaina/SP com médi ade 74,300 kg

Lola FIV de Brasília

C.A Sansão x União TE de Brasília Pai do líder absoluto dos Rankings EMBRAPA/ABCGIL e ABCZ/UNESP. O melhor touro da atualidade combinado à família de maior valor génetico da Fazenda Brasília. Lactação da mãe: 15.011 Kg de Leite. Neta da Luziada De Brasília! E Sua mãe é irmã das premiadas: Surpresa, Deusa, Ovação, Estrela, Estampa, Coral e Finta.

Palativa Markowicz

Pinhalzinho Araras M437 Pascoal x Flávia Markowicz Doadora de exceção, símbolo de perfeição com toda beleza morfológica: produção e tipo. Lactação: 19,617 Kg. Campeã em Vaca Adulta, Melhor Úbere adulto e campeã Nacional em 2007. Em 2009, foi a grande campeã do Torneio Leiteiro em Brasília, com média de 73,460 kgs de leite, e em São José do Rio Preto com média de 71,900 Kgs. Nesta mesma lactação chegou à marca de 19,617 Kgs em 365 colocando-a no top 5 da raça Girolando 1/2 sangue. Considerada a mais premiada do Brasil nas Pistas e nos torneios leiteiros.

123 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


124 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012


InteRural

Equinos

Mundo Valente Rodeio Show

Cachoeira Dourada Com a camisa da InteRural no peito trio faz bonito em Cachoeira Dourada. 1º Lugar: Frederico Ribeiro – Bruno Carneiro – Fernando Miguel (Uberlândia – MG) 2º Lugar: Pamela Gomes – Paola Gomes – Eduardo Faria (Uberaba – MG) 3º Lugar: Frederico Ribeiro – Rodrigo Barbosa – Mauri (Uberlândia – MG)

meça a ser contado quando o focinho do primeiro cavalo cruzar a linha de partida e termina com a rês no curral. a prova de realizada no Mundo Valente Rodeio Show em Cachoeira Dourada, um trio formado por dois cavaleiros de Uberlândia e um de Uberaba foram os campeões e levaram para casa R$18.000,00 em premiações.

Trio do Triangulo Mineiro sagra-se campeão da prova de Team Penning A prova de Team Penning é uma competição de ritmo acelerado e excitante, que dá a uma equipe de três cavaleiros um tempo de 120 segundos para separar três bovinos numerados, sorteados em um rebanho de 30, em um curral montado na arena. O tempo co-

125 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


I

126 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012

12


InteRural

Ovinocultura

Dorper e White Dorper

A seleção da raça Raças ovinas oriundas da África do Sul têm preferência dos criadores no Brasil

A raça nasceu pelo fino gosto dos ingleses em consumir carne de qualidade. Acostumados aos cortes da raça Canterbury, da Nova Zelândia, os londrinos rejeitaram as primeiras exportações de ovinos nativos da África do Sul, pois

eram animais com rabo largo e de pouca carne. Como a necessidade causa mudanças, logo os criadores da África do Sul desenvolveram uma nova raça que atendesse o gosto dos importadores. Investiram em um

novo carneiro de corte, com carcaça aprimorada, alta porcentagem de carne, menos gordura e com boa aceitação dos animais às condições de criação nas extensas regiões do semi-árido africano.

MAPA DE CRUZAMENTO Cruzamento de raça exótica com ovelhas adaptadas Dorset Horn

Blackhead Persian

Dorset proporcionava crescimento rápido, boa cobertura muscular e carne de excelente sabor.

Conhecida como “Cabeça Negra da Persia”, o Blackhead Persian é um animal oriundo do deserto. Garantia de rusticidade, frugalidade, adaptabilidade, pigmentação, cobertura de pêlos, boa fertilidade, parindo a cada oito meses e gerando muitos gêmeos, além da pele valiosa.

27 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012

127 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


I

A raça recebeu o nome com as iniciais das duas raças: Dor + Per = Dorper

Dorset Horn

Van Rooy

Dorset proporcionava crescimento rápido, boa cobertura muscular e carne de excelente sabor.

A raça teve origem em 1.906, na fazenda Koppiekraal, do senador J.C. Van Rooy, com o cruzamento das raças Blinkhaar Afrikaner e oitenta ovelhas da raça Rambouillet.

O cruzamento deu origem aos animais de pelagem e cabeça branca: White Dorper

A raça Van Rooy ainda é bastante usada nas áreas áridas, onde a resistência e a reprodução na pastagem natural são

imprescindíveis para a produção econômica da carne. Muitos criadores aproveitam as características fortes do Van Rooy

128 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012

puro para fazer o cruzamento com o Dorper e White Dorper, obtendo-se um animal com carcaça mais pesada.


InteRural

Ovinocultura

AS CONSIDERAÇÕES As raças selecionadas White Dorper e Dorper causam uma boa impressão a quem vê o animal e maior satisfação a quem cria. É um animal bem proporcionado, de bom temperamento mas com aparência que impõe respeito. Animais selecionados são objetos de uma alta genética para a produção de carne, mesmo em condições ambientais desfavoráveis. FALANDO DO ANIMAL Os machos podem ser mochos ou aspados, porém os criadores mostram-se apáticos aos exemplares com chifres grandes e pesados, não muito vistos nas criações. A cabeça, com forma triangular, é forte e longa; a pele grossa protege os

olhos, que ficam bem separados; maxilares potentes e bem presenciáveis; chanfro semi-convexo, com rugas bem notáveis nos machos. O pescoço do animal tem comprimento médio, mas é largo e com boa colocação no quarto dianteiro; peito médio-largo, mas profundo, com uma pequena proeminência em comparação com as patelas, o que é ideal para o produto; o tronco mostra-se longo, profundo e largo, sendo as costelas bem arqueadas, com lombo largo e volumoso; a linha dorso-lombar é longa e plana, e é perfeitamente aceitável uma ligeira depressão por detrás das patelas. O quarto traseiro é musculoso, com entrepernas largas e profundas; a garupa deve ser larga e longa, com uma fina camada de gordura distribuída uniformemente sobre a carca-

ça e entre fibras musculares. Tais características são as mais buscadas na raça. Quanto à cobertura do corpo, a raça é classificada como semi-lanada: na parte superior do corpo apresenta uma mescla de pelo e lã, enquanto que na região ventral e membros predominam pêlos curtos, lisos e macios. Dorper e White Dorper No mundo todo, os criadores da raça perceberam uma boa resposta à grande dificuldade no manejo diário e nos problemas gerais cometidos nos ovinos. Os Dorper e White Dorper são grandes produtores de carne, porém poucos exigentes em suas condições nutricionais, o que favorece a criação das raças. Os criadores, no entanto,

129 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


precisam ser bons administradores na organização do manejo durante o período de gestação das fêmeas (que é de oito meses), fazendo com que os cordeiros possam ser concebidos durante o ano todo. As fêmeas podem parir por três vezes em dois anos, em rebanhos com bom manejo, e, se, bencriados, pode-se alcançar porcentagem de 150% ou mais, em casos excepcionais. Em um rebanho com grande número de borregas, a porcentagem de parição será em torno de 120%. Se for considerada uma taxa de parição de 150% (alta incidência de parto gemelar) e um manejo que permita a ovelha ter três partos em dois anos, uma exemplar Dorper poderá produzir 2,25 cordeiros a cada ano. Para quem procura garantias, esses animais possuem fartas características de produção de carne, maior adaptação aos ambientes e climas, excelente habilidade materna, menor tempo para se atingir a maturidade sexual, com primeiro cio a partir do 6º mês de idade, bom índice de fertilidade na variável de 75% a 97%, além do tempo precoce de crescimento, atingindo média, na idade adulta, de 70 kg para fêmeas e 110 kg para machos. Comentário do Criador O Brasil segue em busca do melhoramento da raça e os criadores Dorper veem na genética um gargalo positivo. O delegado do núcleo paulista de criadores de Dorper, Antônio Castilho, revela que o Brasil é um grande investidor da raça: “Excetuando-se a África do

Sul, o Brasil é país que mais investe na genética Dorper. Esse investimento está sendo importante para a consolidação de um novo movimento por aqui, que é a produção de carne de melhor padrão de qualidade, já que as raças existentes no país são raças boas, mas tardias, e nem sempre com vocação para o corte. O Dorper imprime duas vantagens: primeira, uma grande tendência à caracterização racial, ou seja, “O Brasil é o segundo maior investidor nas raças Dorper e White Dorper” Antonio Castilho Cabanha Sam Michele

o acabamento de carcaça com alta precocidade; a segunda, por a raça primar pela alta precocidade, vê-se um aumento na camada de gordura. Um cordeiro de 110 dias já esta pronto para ser vendido com um preço diferenciado, chegando a uma diferença de até 20% em relação a outras raças.”, comenta o criador. Castilho acredita ainda que a união dos criadores é o melhor caminho para a estru-

130 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012

turação da cadeia produtiva, o que aumentaria a oferta dos animais. Com vistas nisso, o governo brasileiro está auxiliando os criadores desenvolvendo, em diversos estados da federação, programas de incentivo à compra de matrizes, de forma que o criador pague a compra com a própria produção de carne dos produtos. Em outras palavras, o Dorper é a melhor opção para criadores sem recursos financeiros, por ser um animal com alta precocidade, ter período de criação curto e com baixo custo, o que favorece um fluxo de caixa positivo. O mercado de ovinos no Brasil pode ser, hoje, o melhor negócio do agrobusiness. Para alguns criadores, as margens de toda a cadeia de ovinocultura do Dorper e White Dorper são bem maiores se comparadas às margens médias de outros segmentos agropecuários. O potencial do mercado é grande e as raças Dorper e White Dorper estão ao alcance de todos os criadores de ovinos.


InteRural

PET

Velozes mas não furiosos

Greyhounds chegam a correr a 60 Km/h, em curtas distâncias atingem 80 km/h dogtimes A origem do Greyhound é bastante antiga e estudos arqueológicos afirmam serem seus ascendentes imediatos os cães cujos restos foram encontrados na região do Oriente Médio e Ásia. Registros históricos de cães muito semelhantes aos atuais Greyhounds e Salukis, são encontrados em pirâmides e tumbas no Egito, e escavações mais recentes, da civilização Suméria, na Mesopotâmia. Dados de 7000 AC apresentam gravuras de cães feitas nas pedras com grande semelhança às duas raças. Sabe-se também que o primeiro cão domesticado com registros históricos foi o Pharaoh Hound, que é comumente apresentado em

suas caçadas às lebres, e este cão assemelha-se bastante ao Greyhound. Tomando-se como verdade sua origem asiática, não se sabe, com precisão, como os Greyhounds chegaram às Ilhas Britânicas. O nome Greyhound também não fornece pistas adicionais para que se entenda sua origem, uma vez que o “hound” é um vocábulo genérico que se refere a diversos cães nobres, sabujos e lebréus. O “Grey” poderia ser tanto uma referência à sua cor (cinzento) quanto uma derivação do Greek (grego), remetendo-se à sua origem, uma vez que durante muito tempo supôs-se que os galgos foram originados na Grécia. Independente de todas as teorias sobre sua origem, é

certo, no entanto, que a raça já estava estabelecida na Grã-Bretanha no período saxônico e desde então faz parte integrante da cinofilia inglesa e do resto do mundo. O Greyhound, ou Galgo Inglês, é um cão reconhecido mundialmente por suas qualidades atléticas, sendo capaz de atingir com facilidade velocidades de 80 km/h. Graças ao seu porte físico aerodinâmico e completamente adaptado à velocidade, o Greyhound era utilizado, inicialmente, na caça à lebre, esporte muito popular na Inglaterra. Para ser um hábil caçador, utilizava-se de sua extrema acuidade visual e grande velocidade, o que lhe permitia exercer a função da caça com grande eficiência.

131 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


Por volta do século XVI, os ingleses passaram a usar os cães em disputas de velocidade, criando assim um novo e muito popular esporte: a corrida de cães, que atingiu seu ápice no século XVIII e XIX, quando o esporte ampliou-se de forma bastante sensível por toda a Inglaterra, dando origem a inúmeros clubes especializados em promover corridas e agregando novos criadores da raça. Com o passar do tempo, as corridas também se espalharam por outros países e foram modernizadas com o uso de iscas mecânicas. Mas as mesmas corridas que incentivam a criação da raça, são combatidas ferozmente por diversas entidades que procuram evitar o sacrifício dos cães após sua curta carreira. Nos Estados Unidos, existem dezenas de entidades e grupos de proteção que procuram novos lares para os cães aposentados em pista. Estima-se que duas, das maiores entidades chegam a doar cerca de 7000 cães ao ano. No Brasil, talvez por seu tamanho, os Greyhounds são menos populares que outras raças ‘aparentadas’, como o Whippet. Um dos primeiros entusiastas da raça foi Santos Dummont, que trouxe seus exemplares da França. Os primeiros criadores da raça iniciaram sua criação no Brasil nos anos 40, no Rio de Janeiro. Personalidade Apesar de ter sido originalmente desenvolvido para a caça e posteriormente para as corridas, o Greyhound é um cão

muito dócil e apegado aos seus donos. É um cão de índole tranquila e baixa atividade. No entanto, seu instinto de caçador e atleta é bastante forte, fazendo com que deva ser exercitado pelo menos três vezes ao dia e jamais deixado solto numa área não cercada. Na classificação do pesquisador Stanley Coren, em seu livro ‘A Inteligência dos Cães’, o Greyhound ocupa a 46ª posição entre as 133 raças pesquisadas. Sua personalidade independente rendeu-lhe a fama de ser teimoso e impossível de adestrar. No entanto, com o adestramento correto e a participação de seu dono, é um cão que aprende com relativa facilidade. Normalmente o greyhound é um cão bastante tranquilo e discreto. Muito silencioso, dificilmente late para estranhos e mesmo que não faça o tipo grudento, é um cão que tem uma relação bastante estreita com seus donos. Sua relação com crianças,

132 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012

desde que seja habituado desde cedo com elas, é muito boa. Mas como é um cão independente e reservado, não costuma participar de brincadeiras abrutalhadas. Com pessoas desconhecidas, é um cão bastante reservado e até mesmo tímido.


InteRural

PET

que receba alimentação adequada e exercícios frequentes, dificilmente terá problemas graves de saúde, sendo uma das poucas raças em que a incidência de displasia coxofemoral é mínima. Alguns estudos apontam uma maior sensibilidade dos Greyhounds às anestesias e às coleiras antipulgas convencionais. O Filhote Os filhotes devem ser socializados desde cedo. São muito ágeis e brincalhões, donos de uma energia inesgotável. Por isso é bem importante estabelecer logo de cara limites bem claros entre o que pode e o que não pode. É importante que sejam socializados desde cedo e é bastante recomendável que participe desde cedo de aulas de obediência para que a convivência seja mais fácil e agradável para todos. Se os cães em geral não devem receber treinamentos monótonos, no caso do Greyhounds essa recomendação é ainda mais importante, uma vez que podem ser facilmente distraídos durante atividades consideradas repetitivas. Pelagem O Greyhound possui uma pelagem bem curta e de fácil manutenção. Por essa razão é um cão que dificilmente apresenta cheiro forte, a não ser,

Cores As cores aceitas são o preto, branco, vermelho, azul, várias tonalidades de dourado e tigrado, ou qualquer uma destas cores combinada com o branco. Problemas comuns à raça Apesar de sua aparência esguia e longilínea, é um cão muito forte e resistente, uma vez 133 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


I

Para que tanto esforço em ter solução em Gráfica??? Basta ler abaixo…

Orce, negocie e imprima com a gente. Uberlândia 34 3239.5800 Franca 16 3722.0418 Brasília 61 3343.0521 São Paulo 11 3641.8995 comercial@graficabrasil.com.br

www.graficabrasil.com.br novo site, acesse 134 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


InteRural

Mercado

Commodities,

aspectos fundamentais Na edição deste mês traremos os aspectos fundamentais das commodities (soja, milho, café e boi gordo) negociadas na bolsa de mercadorias e futuros do Brasil (BM&F). Com relação a soja, os preços continuam favoráveis. Temos boas perspectivas do produto dos Estados Unidos. De acordo com algumas casas internacionais, a produção da soja deve diminuir em aproximadamente 30 milhões de toneladas em 2011/2012. Segundo dados semanais divulgados pelo USDA, as exportações chegaram em 12,4 milhões de bushels, contra 10,9 milhões de bushels no mesmo período de 2011. O contrato de soja é negociado em sacas, cada contrato possui 450 sacas e a saca é cotada em dólares. A saca da soja, vencimento julho está no patamar dos US$ 31,30. Indo para o milho, não temos notícias que tragam o con-

trato para o campo positivo. Temos previsões de chuvas para regiões produtoras, isso fará com que tenhamos boas condições de desenvolvimento da cultura. O contrato do milho é negociado em sacas, cada contrato possui 450 sacas e a saca é cotada em reais. A saca do milho, vencimento setembro está no patamar dos R$23,50. Partindo para o café, não tivemos uma animação no mercado após o feriado dos EUA. As chuvas estão prejudicando algumas regiões que estão iniciando a colheita no mês de junho. Temos perspectiva de aumento no preço da saca em função da seca que atrapalhou o desenvolvimento do grão. O contrato do café é negociado em sacas, cada contrato possui 100 sacas e a saca é cotada em dólares. A saca do café, vencimento setembro está no patamar dos US$207,20. Finalizando no boi gordo,

os preços diminuíram, mas estão bem próximos da estabilidade. Os juros encutidos para contratos futuros estão altos e a tendência é de uma valorização do boi com a chegada do fim das safras. Os pecuaristas começam a se organizar para levar o animal para o chocho, haja vista que as condições de pastagem não estão tão favoráveis. O contrato de boi é negociado em arrobas, cada contrato possui 330 arrobas e a arroba é cotada em reais. O boi gordo, vencimento outubro está no patamar dos R$101,70. autor Pena

Gabriel

Silveira

135 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


I

136 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012


InteRural

Mercado

Mercado global de carne bovina

2º trimestre de 2012 beefpoint Visão global Existem riscos de pressão de baixa os preços nos mercados de gado/carne bovina durante o segundo trimestre de 2012, à medida que é esperada uma oferta global levemente maior, liderada pelo Brasil e outros países do Hemisfério Sul, em meio à economia global que permanece relativamente fraca. Para o resto do ano, entretanto, os preços do gado deverão se recuperar novamente, à medida que os mercados mudam de aumento na oferta de curto prazo (principalmente o Brasil) para ofertas materialmente menores já que a maioria dos países produtores

de carne bovina está passando por liquidação, ciclo de retenção ou problemas relacionados ao clima. No entanto, um aumento significante nos preços pode ser limitado pela fraqueza no crescimento global, que pode estimular uma tendência a fontes mais baratas de proteínas, notavelmente no mundo em desenvolvimento. A longo prazo, as ofertas globais de proteínas de carnes e especialmente as de carne bovina continuarão retardando o crescimento na renda e na população em importantes mercados emergentes. Isso dará suporte aos preços, enquanto aumenta os riscos de volume e custos aos processadores e os riscos de

preços aos compradores. O Rabobank Global Cattle Price Index caiu 2,5% com relação aos níveis de dezembro de 2011 no primeiro trimestre de 2012, devido à demanda de um modo geral fraca e a um aumento sazonal na oferta no Hemisfério Sul. Pressões contrárias adicionais vieram da recente queda nos valores do gado nos Estados Unidos em meio à menor demanda causada pelas reações dos consumidores à carne bovina magra de textura fina (LFTB, sigla em inglês). Em comparação com o ano anterior, o Índice no começo do segundo trimestre caiu 4% com relação ao que era no início do segundo trimestre de 2011 (Figura 1).

137 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


I

O Rabobank Beef Forex Index médio para o primeiro trimestre de 2012 caiu 2% com relação ao do quarto trimestre de 2011 devido à desvalorização do dólar norte-americano contra a maioria das moedas dos mais importantes países exportadores. Entretanto, o Índice está começando o segundo trimestre 6,6% maior do que no mesmo período do ano anterior, o que poderia aumentar a pressão de baixa nos preços internacionais da carne bovina (Figura 2). A demanda começou forte nos Estados Unidos e na União Europeia (UE), com preços recordes no primeiro trimestre. O contínuo fortalecimento nos preços será suportado pelas escassas ofertas globais, mas poderá ser limitado pela continuação na lentidão no crescimento de empregos, queda nos rendimentos reais e recentes aumentos nos preços do petróleo, que adicionaram ainda mais pressão às rendas disponíveis já pressionadas. Perturbações no mercado dos Estados Unidos e menor uso de LFTB (“lodo rosa”) Desde o meio de março, o mercado de carne bovina dos Estados Unidos está tumultuado devido ao furor direcionado pela mídia com relação ao uso de LFTB. A LFTB é um produto 95% magro oriunda de retalhos de gordura da carne bovina. É um produto tipicamente 33% magro ou menos. O processo, que foi desenvolvido pela Beef Products Incorporated

(BPI), aquece levemente o material e usa a centrífuga para separar o tecido magro da gordura. A gordura separada tem sido tipicamente usada em gordura comestível ou na fabricação de biodiesel. O produto magro tem sido principalmente usado como um aditivo da carne moída, hambúrgueres e carne usada em taco. O produto excepcionalmente magro tem sido usado para aumentar a porcentagem de carne magra nas misturas de carne moída. Com base em uma citação de um e-mail enviado por um microbiologista do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) em 2002, o termo “lodo rosa” foi criado para se referir ao produto. Uma combinação de notícias nacionais, referências em blogs e ativistas anti-carne vermelha estimulou uma grande reação pública que radicalmente reduziu o preço da carne 50CL (medida de referência de magreza, 50% magra) e deverá aumentar o preço da carne 90CL (90% carne, 10% gordura). Isso forçará uma mudança nos padrões de compras de carne moída pelos consumidores dos Estados Unidos. Esse evento, que perturbou o mercado, também deverá aumentar o volume de carne magra importada pelos Estados Unidos, especialmente da Austrália e da Nova Zelândia, tornando os Estados Unidos um importador líquido de carne bovina. O Rabobank estima que o LFTB atualmente repre-

138 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012

Figura 1: Índice do Rabobank de preços do gado terminado em 7 nações

Figura 2: Rabobank Forex Index frente ao dólar dos EUA

senta um pouco menos de 2% da oferta de carne bovina dos Estados Unidos. Semanas de intensa atenção da mídia tiveram, pelo menos temporariamente, um impacto negativo na demanda por carne bovina, que forçou os preços para baixo, tanto do boi gordo como da carne.


InteRural

Mercado

Impacto do vírus Schmallenberg na indústria de carne bovina foi limitado Comparado com o número total de fazendas da UE, a participação das fazendas infectadas com o Schmallenberg é muito pequena (<0,5%). Além disso, a carne ainda pode ser exportada, o que minimiza o efeito na indústria de carnes. Entretanto, as barreiras de importação impostas pela Rússia e a cautela da Turquia na hora de fornecer permissões de importação para gado e genética estão impactando nos comerciantes de gado em pé e nas companhias de genética, que estão enfrentando problemas de exportação. Essa situação não tem sido ajudada pelo fato de a Comissão Europeia não permitir que os países anexem documentos extras aos produtos com provas de que os gados/genéticas não estão infectados pelo Schmallenberg. Brasil pode ter status de risco da EEB reduzido pela OIE Autoridades locais estão com grandes expectativas de que a Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) reduzirá o status de risco brasileiro para Encefalopatia Espongiforme Bovina (EEB) da categoria 2 para a categoria 1 (apesar de o Brasil nunca ter tido um caso de EEB). Se essa mudança ocorrer, as negociações comerciais com vários países podem acelerar, resultando em novos mercados para o Brasil. Um bom exemplo é o mercado turco, que parece estar inclinado a negociar com o Brasil para diversificar suas fontes de carne bovina além dos tradicionais países da UE.

Atualizações de mercados Brasil Os preços do gado no Brasil continuaram com a tendência de declínio vista desde dezembro passado, com os preços dos animais vivos alcançando seu menor nível em 14 meses, caindo 5% desde dezembro. O principal direcionador para o declínio no preço foi um aumento na oferta de gado, como resultado da retenção de vacas entre 2007 e 2010. Os abates de vacas também aumentaram durante o segundo trimestre como resultado da queda nos preços dos bezerros, sugerindo certa liquidação no rebanho. Pressão adicional veio da menor demanda por carne bovina brasileira. As exportações permaneceram baixas durante o primeiro trimestre, caindo 6% comparado com o ano anterior e 11% sequencialmente. A queda nas vendas internacionais foi principalmente causada por uma redução no comércio com o Irã por causa das dificuldades em obter as permissões necessárias para descarregar os navios. Pressão oposta também

veio de uma menor demanda doméstica por causa das férias escolares de verão e da queda nos preços da carne suína e de frango. Uma combinação de efeitos causou um declínio de 4% nos preços atacadistas com relação ao ano anterior. Como os preços do gado têm caído mais do que os valores da carne bovina, os frigoríficos se beneficiaram dessa situação e conseguiram manter margens brutas (porcentagem) similares aos bons níveis do quarto trimestre de 2011 (como reportado pelas companhias brasileiras de carne bovina registradas) e bem acima que no mesmo período do ano anterior. Durante o segundo trimestre de 2012, o Rabobank espera ver um enfraquecimento dos preços do gado vivo, direcionado por um aumento sazonal na oferta (proximidade ao período de seca), que poderá ser exacerbado pela chegada ao mercado das grandes safras de bezerros vistas em 2009 e 2010. Todavia, esse provável decréscimo nos valores do gado poderá ser minimizado

139 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


I

pelos preços mais altos esperados para a carne de frango (devido aos ajustes na oferta), que deverá afetar positivamente os preços da carne bovina no atacado. Além disso, uma recuperação nas exportações – possivelmente liderada por um aumento no número de plantas com permissão para exportar à Rússia e ao relaxamento nos procedimentos de importação por parte do governo iraniano -, sem mencionar a desvalorização do Real brasileiro, que teve queda de 8% desde fevereiro de 2012 com relação ao dólar dos Estados Unidos, também ajudará a limitar o espaço para reduções significantes nos preços. Para o terceiro e quarto trimestres, os preços do gado

deverão respeitar a sazonalidade da oferta no Brasil e se recuperar dos níveis do segundo trimestre, mas, à medida que nos aproximemos do primeiro trimestre de 2013, e a estação de chuvas dominar, os valores deverão declinar novamente. Entretanto, apesar do comportamento cíclico, o Rabobank previu que os preços oscilarão abaixo dos níveis do ano anterior considerando o momento crítico do ciclo do gado e o consequente aumento na oferta geral. Esse cenário de oferta mais abundante no Brasil – por pelo menos os próximos dois anos -, combinado com a forte demanda local esperada e a falta de carne bovina nos principais países competidores, pre-

140 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012

parou o terreno para algumas companhias expandissem no Brasil. Esse é o caso da JBS, que aumentou sua capacidade de abates em 10% desde o começo do ano arrendando cinco plantas e adquirindo outras duas. Estados Unidos Os preços do boi gordo alcançaram níveis recordes durante o primeiro trimestre de 2012, com o preço médio até agora nesse ano de US$ 2,77/ kg e um pico de US$ 2,86/kg na primeira semana de março. Uma vez registrado o pico sazonal,os preços estão sob extrema pressão, à medida que o mercado respondeu à pressão negativa e à menor demanda em reação à crise da LFTB. Considerando as amplas


InteRural

Mercado

ofertas de boi gordo, as considerações sazonais e o impacto da LFTB, os preços deverão permanecer sob pressão. Os preços deverão ficar próximos ao nível de US$ 2,53 no meio do verão, antes de registrar uma forte recuperação na segunda metade do ano, direcionada pelas ofertas restritas e considerações sazonais. O número de boi em engorda permaneceu de 1% a 3% a mais que em 2011. Ao mesmo tempo, os abates até agora inspecionados pelo Governo Federal foram 6% menores que no mesmo período do ano anterior e 5% menores que a média dos últimos cinco anos. As menores taxas de abates foram parcialmente direcionadas pelas reduções forçadas nas taxas de processamento pelos frigoríficos, em um esforço para suportar os valores dos cutouts (valor derivado de uma fórmula que estima o valor da carcaça usando médias ponderadas dos cortes) e as margens excepcionalmente fracas. Os pesos das carcaças de novilhos alcançaram um pico sazonal no começo de fevereiro

de 390 quilos e vêm se mantendo em níveis anormalmente altos de 9 a 9,5 quilos a mais que no mesmo período de 2011 e que a média dos últimos cinco anos. Apesar disso, a produção de carne bovina dos Estados Unidos caiu 3,4% com relação ao ano anterior até o meio de abril. A razão entre o preço do novilho vivo e o valor do cutout tem se mantido em níveis insustentavelmente altos, confirmando que as margens dos frigoríficos têm estado baixas em uma base sequencial à medida que eles lutam por oferta, com mais declínios nas ofertas devendo ocorrer à medida que o ano avança. A controvérsia sobre o LFTB veio lentamente aumentando nos últimos dois anos e explodiu na atenção pública quando o ABC News fez reportagens sobre o produto no meio de março, que citou o ex-funcionário do USDA que chamou o produto de “lodo rosa”. Como resultado do furor nas mídias sociais que se seguiu, a maioria das redes de fast food e varejistas fizeram declarações públi-

cas de que descontinuariam o uso do produto. O destino final desse produto, que recentemente fornecia cerca de 2% da oferta de carne bovina dos Estados Unidos, é duvidoso. Estimou-se que, em sua produção máxima, a produção anual total de LFTB era de 385,55 mil toneladas há vários anos. Com o declínio da aceitação do produto, o Rabobank estimou que os níveis recentes de produção declinaram em talvez 50% com relação ao pico, à medida que redes de restaurantes como McDonald’s, Burger King e Taco Bell, pararam de usar o produto em vários pontos de 2011. O impacto final no mercado depende do quanto e quando parte dessa oferta retornará à cadeia de alimentos humanos. A Tyson reportou lucros no primeiro trimestre de 2011 (terminando em 31 de dezembro de 2011) de US$ 0,42 por ação versus lucros recordes de US$ 0,78 por ação no primeiro trimestre de 2011. As margens operacionais em seu segmento de carne bovina foram de 0,9%. A Tyson disse que a demanda por carnes de classificaçõeschoice e higher middle foi forte no segundo trimestre, ampliando a diferença entre as carnes choice e select e direcionando os preços do gado vivo no mercado spot para mais do que era justificado pelas receitas nos cutouts. A Tyson espera que as margens melhores durante o restante de 2012, à medida que os preços respondam aos menores abates. Isso poderia ser desafiador devido às menores ofertas de gado vindo ao mercado para todos os frigoríficos. Argentina Depois de um período de

141 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


sete trimestres consecutivos quando os abates caíram com relação ao ano anterior, o quarto trimestre de 2011 terminou com um aumento nos abates de 3,8% com relação ao ano anterior. A mesma tendência continuou no primeiro trimestre, quando os números de janeiro indicaram um aumento de 7,9% nos abates. Apesar de parte do aumento nos abates poder ser devido à escassez de água durante os meses de pico do verão, isso também reflete o fim de um ciclo de retenção do rebanho que começou há dois anos. Apesar do aumento nos abates, as exportações nos dois primeiros meses de 2012 caíram 8% com relação ao ano anterior. As razões para esse desempenho ruim nas exportações incluem maiores preços do gado do que nos países vizinhos, menores preços internacionais e relutância do Governo em fornecer direitos de exportação. No momento, as exportações somente representam 7% da produção de carne bovina da Argentina. O restante da cota Hilton para 2011/12 foi alocado somente no começo de março. Nesse ponto, mais de 20 mil toneladas (de um total de 28 mil toneladas) ainda tinham que ser exportadas antes do fim do período, em junho. Para o segundo trimestre de 2012, o Rabobank espera que as exportações aumentem à medida que os exportadores pressionarão para cobrir o máximo da cota possível antes de junho. As exportações de carne bovina argentina e todas as exportações

à Europa devem ser consideradas vulneráveis à retaliação pela desapropriação feita pelo Governo argentino da YPF cuja maioria pertencia à Repsol, da Espanha. O aumento na produção no primeiro trimestre foi absorvido pelo mercado doméstico, com o consumo aumentando 11% com relação ao ano anterior em janeiro de 2012. Isso permitiu que o consumo per capita aumentasse rapidamente para 58 quilos por pessoa em comparação com 52 quilos no ano anterior. Para o segundo trimestre, o Rabobank projeta que a produção de carne bovina ficará levemente acima dos níveis de 2011, mas ainda abaixo da média histórica. Esse aumento na produção pode não significar um aumento na carne bovina exportável se o Governo continuar atrasando as permissões de exportação. O consumo doméstico continua abaixo da média histórica e sugere que a demanda local absorverá o que não for exportado. Uruguai

142 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012

A oferta de carne bovina no Uruguai permaneceu baixa durante o primeiro trimestre de 2012 devido à retenção de bovinos que foi desencadeada pelos atuais altos preços dos bezerros, bem como pela chegada de novilhos comprometidos pela “geração seca” no mercado (2008-09). Até agora nesse ano, o número de animais abatidos totalizou 414 mil cabeças, 5% a menos que no mesmo período do ano anterior. A queda foi mais pronunciada para vacas, caindo 8% (18.000 cabeças), enquanto o declínio de novilhos foi de 1,6% (3.000 cabeças). Embora a produção esteja em níveis mais baixos que no ano anterior, as exportações estão tendo bom desempenho. Um declínio nas vendas à Rússia e à UE foi compensado por um aumento nas exportações a Israel e Chile. As exportações de carne bovina até agora nesse ano alcançaram 56,7 mil toneladas, 1% a mais que no ano anterior. Os preços denominados em dólares dos Estados Unidos caíram 4% em comparação com o quarto trimestre


Inte-

Mercado

PIB varia 0,2% em relação ao 4º trimestre de 2011 e

chega a R$ 1,03

Em relação ao 4º tri de 2011, os serviços cresceram

Fonte: IBGE O PIB teve variação positiva de 0,2% na comparação com o quarto trimestre de 2011. Indústria (1,7%) e serviços (0,6%) se expandiram, mas a agropecuária caiu 7,3%. O crescimento da indústria foi puxado pela indústria de transformação, que cresceu 1,9%. Construção civil e eletricidade e gás, água, esgoto e limpeza urbana também registraram crescimento de 1,5% em relação ao trimestre anterior. Já a extrativa mineral recuou 0,5%. No setor de serviços, as atividades de administração, saúde e educação pública (1,8%), comércio (1,3%) e transporte, armazenagem e correio (0,9%) cresceram. Serviços de informação aumentaram 0,6%, enquanto outros serviços (0,2%) e atividades imobiliárias e aluguel (0,1%) mantiveram-se estáveis. Intermediação financeira e seguros recuou 0,8%. Sob a ótica do gasto, o consumo da administração pública (1,5%) e o consumo das famílias (1,0%) subiram, enquanto que a formação bruta de capital fixo caiu 1,8%. No que se refere ao setor externo, as importações de bens e serviços cresceram em ritmo superior ao das exportações: 1,1% contra 0,2%.

Na comparação com o 1º tri de 2011, agropecuária recua 8,5%. Na comparação com o primeiro trimestre de 2011, o PIB cresceu 0,8%. O valor adicionado a preços básicos aumentou 0,6% e os impostos sobre produtos líquidos de subsídios, 1,6%. Sob a ótica da produção, a agropecuária caiu 8,5% em relação ao primeiro trimestre de 2011. Alguns produtos da lavoura, que possuem safra relevante no 1º trimestre, registraram

queda nas estimativas de produção anual e produtividade. Esse é o caso da soja (-11,4%), arroz (-13,8) e fumo (-15,9%). Milho e algodão apresentaram estimativas de crescimento de produção da ordem de 19,5% e 1,6%, respectivamente. A indústria, em desaceleração desde o segundo trimestre de 2010, manteve-se estável (0,1%). A indústria de transformação mostrou queda de 2,6%, resultado influenciado, principalmente, pela redução

143 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


Período de comparação

Indicadores PIB

AGROPEC

INDUS

SERV

FBC F

CONS. FAM

CONS. GOV

Tri/Tri anterior

0,2

-7,3

1,7

0,6

-1,8

1,0

1,5

Tri ano corrente / Tri ano anterior

0,8

-8,5

0,1

1,6

-2,1

2,5

3,4

Acum. em 4 tri/4 tri imediatamente anteriores

1,9

0,8

0,7

2,1

2,1

3,2

2,3

Acum. ano corrente / Acum. ano anterior

0,8

-8,5

0,1

1,6

-2,1

2,5

3,4

1.033.349

44.666

229.559

602.063

193.198

658.906

203.095

Valores correntes no trimestre (R$ milhões)

Taxa de investimento (FBC/PIB) 1º TRI 2012 (%) 18,7% - TAXA DE POUPANÇA (POUP/PIB) 1º TRI 2012 (%) = 15,7% da produção da indústria automotiva, de máquinas e equipamentos, metalurgia, borracha e plástico, máquinas, aparelhos e materiais elétricos e artigos do vestuário e calçados. Mas houve crescimento da produção de eletrodomésticos das linhas branca e marrom, outros equipamentos de transporte, químicos, celulose e papel, perfumaria, cimento e mine-

rais não metálicos. Nas demais atividades houve crescimento: eletricidade e gás, água, esgoto e limpeza urbana (3,6%), construção civil (3,3%) e extrativa mineral (2,2%). O setor de serviços cresceu 1,6% na comparação com o mesmo período do ano anterior. Todas as atividades que o compõem registraram variações positivas, com destaque

Em relação ao quarto trimestre de 2011, o PIB (Produto Interno Bruto) do primeiro trimestre de 2012 cresceu 0,2%, levando-se em consideração a série com ajuste sazonal. O maior destaque foi a indústria, que cresceu 1,7%, seguida dos serviços (0,6%). A agropecuária caiu 7,3%.

144 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012

para os serviços de informação, que cresceram 4,1%. Administração, saúde e educação pública apresentou crescimento de 2,9%, seguida por comércio (1,6%), e transporte, armazenagem e correio (1,2%) e serviços imobiliários e aluguel (1,2%). Intermediação financeira e seguros registrou variação positiva de 0,3%, enquanto que outros serviços cresceu 0,5%.


Espaço Gourmet

Peixada do LE

Luiz Evandro comemora mais um ano de vida com amigos e a família em sua tradicional peixada durante a Expozebu Por Gustavo Ribeiro No dia 05 de maio, os criadores e selecionadores de Gir Leiteiro,presentes na Expozebu, saíram da extensa rotina de leilões - e seus cardápios calóricos, repletos de coxinhas, quibes, rissoles e carnes para visitarem a casa de Luís Evandro e Janine Aguiar. Lá, degustaram a tradicional peixada preparada por LE e o felicitaram pelo seu aniversário. “Mesmo a satisfação de vencer grandes campeonatos, que já senti muitas vezes com o Girolando e uma vez com o Gir Leiteiro, não se compara a esse dia de hoje”. É com as palavras de Luís Evandro que definimos a tarde ensolarada e abençoada de sábado, onde Luís Evandro e Janine re-

ceberam pelo segundo ano os amigos para uma confraternização. O evento contou com a presença de criadores de Gir Leiteiro de todo o Brasil. Nomes que fazem parte da história da raça e da construção do rebanho leiteiro do país. As mulheres do Gir Leiteiro também prestigiaram o criador e prepararam uma deliciosa sobremesa, deixando o almoço ainda mais agradável. Além dessa seleta turma, a família de Luís Evandro também esteve presente. Uma festa informal, com muito chope gelado, tira-gostos e uma deliciosa peixada preparada por LE,com ingredientes apurados e com “muito amor”, segundo o próprio cozinheiro. Nessa festa paralela à Expoze-

145 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


Luís Evandro é uma pessoa extremamente amiga, feliz, um cara que gosta da turma.É um apaixonado pelo Gir Leiteiro assim como a gente, e essa paixão estreitou os laços, tornando-o um grande amigo.

Flávio Peres

Pioneiro na seleção e criação de Gir Leiteiro Proprietário da Fazenda Brasília

bu, cujo público presente representa a formação e consolidação do Gir no Brasil, o assunto das conversas não podia ser diferente: vaca, boi, Zebu, enfim, agronegócio. Mesmo na hora do lazer, os pecuaristas-empresários não deixavam o assunto de lado, o que foi uma boa oportunidade para “pescar” algumas informações importantes da boca de quem mais entende de Zebu de leite. Um belo momento de confraternização. Por realizar-se na residência de Luís Evandro, houve um ambiente familiar, harmonioso e muito agradável. Era perceptível como os convidados estavam à vontade e felizes por participar mais uma vez da peixada de um grande amigo, conhecedor e entusiasta das raças Girolando e Gir Leiteiro. Agradecemos o LE pelo convite, pela peixada e pelos relevantes trabalhos desenvolvidos para a pecuária leiteira do Triângulo Mineiro e do Brasil. Parabéns,Luís Evandro! A seu pedido, já reforço o convite para a 3º Peixada do LE, durante a Expozebu 2013. O Luís Evandro sempre foi um agregador: gostava de ter os companheiros e parceiros sempre em seu estande durante as feiras. Eu estive presente na peixada do ano passado, retornei este ano e não deixo de prestigiá-lo. O Luís Evandro é um companheirão, a alegria dele é contagiante.

146 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012

José de Castro Rodrigues Netto

Diretor da ABCZ Pioneirona criação de Gir Proprietário da marcaGir Leiteiro FB


vio eres

Espaço Gourmet

a o o a aO Luís Evandro é uma pessoa grandemente especial. Eu há

muitos anos criava gado de leite. Quando meu pai faleceu, eu passei a criar gado de corte. Em 2007, fui a Uberaba para a minha primeira Expozebu e conheci o Luís Evandro. Nós conversamos e ele me pegou às sete da manhã no hotel e me levou para a Milk Center. Chegando à fazenda, já foi possível verificar o belo plantel que ele possuía. Observei diversos animais, mas me apaixonei por uma: Nuvem Formation...pedi-lhe informações e ele me disse que ela seria vendida no leilão que ele realizou dentro da Expozebu. Andamos mais um pouco, conheci todos os animais e verifiquei o excelente trabalho que ele desenvolvia. Logo em seguida, conheci a mãe do LE e comi o melhor pão de queijo da minha vida. Durante o leilão, eu não havia dado nenhum lance, e fiquei quieto. O Luís Evandro me conta hoje que achava que eu iria participar mais do leilão, comprar vários animais, devido à minha empolgação na fazenda. Aí eu dei um lance e comprei a Nuvem. Hoje em dia ele fala que eu só voltei a mexer com fêmea por causa dele, porque antes eu só mexia com macho de gado de corte. Daí em diante foi uma amizade maravilhosa. Eu adoro o Luís Evandro, a Janine, eles têm um carinho muito especial comigo. Ele é como uma pessoa da minha família, a quem procuro orientar e ponderar quando precisa, sempre pensando no seu bem, no seu crescimento. É um apaixonado pelo Girolando e o Gir Leiteiro, uma pessoa que soma e é extremamente especial para mim.

Geraldo Marques

Criador e Selecionador de Girolando e Gir Leiteiro Proprietário da Estância Bom Retiro

147 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


148 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012


Espaço Gourmet O Luís Evandro é uma pessoa muito especial, há muito tempo somos amigos. É um prazer muito grande participar da sua tradicional peixada e comemoração de aniversário. Durante esses vários anos de amizade, vivemos vários episódios inusitados. Eu destaco um no ano passado, durante a tradicional peixada: ele quis me enfrentar bebendo chope, mas acabou indo dormir, e eu fiquei com mais uns dois amigos até 1:00h da manhã.

Joaquim José da Costa Noronha, Kinkão

O Luís Evandro, além de ser um grande criador e profundo entendedor de Gir Leiteiro e de Girolando, é um frequentador de todos os eventos, companheiro sempre presente. A presença de grandes criadores em seu aniversário significa o carinho e o apreço que todos têm por ele. Ele colhe os frutos que plantou ao longo da vida. É uma pessoa ótima.

Carlão da Publique

Presidente da Associação Paulista dos Criadores de Gir Leiteiro (APCGIL), Presidente do Grupo Publique – Criador e Selecionador de Gir Leiteiro Rio Vale Agronegócios

Pioneiro na Seleção e Criação de Gir Leiteiro – Proprietário da Fazenda Terra Vermelha e da marca C.A.

Um momento único, totalmente diferente. Consegui reunir, na minha casa, a minha família e meus grandes amigos, pessoas que fazem parte da história do Gir Leiteiro e da pecuária no Brasil. Temos aqui pessoas que você convive no dia-a-dia e pessoas que você não encontra com tanta frequência, como o Dr. Gabriel Donato de Andrade, mas todos reunidos para um evento informal, com serviço de chope, sol na cabeça e uma peixada preparada com muito amor. Um amigo meu definiu muito bem este momento. O sentimento de vencer um grande campeonato, que eu já senti muitas vezes com oGirolando e uma vez com o Gir Leiteiro, não tem o sabor que tem essedia de hoje para mim. Não sei se um homem se mede pelas amizades, mas se for, eu sou o homem mais feliz do mundo.

Luiz Evandro Aguiar

149 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


InteRural

Eventos

Campeã é recordista?

J

Costa “E po d de g p d

O Rio do Leite se consagra com mais um recorde mundial: Campeã da Cabanha fecha lactação com quase 25 mil kg de leite Por Gustavo Ribeiro A Fazenda Córrego Branco, capitaneada por Paulo Ricardo Maximiano, é referência nacional na produção de leite e genética de excelência. Localizada no município de Capetinga, na microrregião de Passos, MG, a fazenda situa-se numa região montanhosa, com alto índice pluviométrico e muita mata nativa. No dia 21 de maio deste ano, a Fazenda Córrego Branco, “O Rio do Leite”, entrou definitivamente para a história da pecuária nacional. Paulo Ricardo Maximiano é um criador e selecionador entusiasta e

sempre procura obter genética de ponta. Ao longo de 15 anos acumula títulos em pista e em torneios leiteiros, pois possui um dos planteis mais respeitados do Brasil, o que gera, além da admiração de muitos, o exemplo de trabalho sério no agronegócio. O novo grande feito da Fazenda Córrego Branco configura o novo recorde mundial de produção de leite em única lactação, contados 365 dias: foram produzidos 24.811,00 Kg, por uma fêmea Girolando ½ sangue. Uma média diária de quase 70 kg de leite. CAMPEÃ DA CABANHA é o nome dessa fábrica de

150 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012

leite, mesmo antes de faturar algum certame (como o do torneio leiteiro da Megaleite 2011), já trazia em seu nome o título de campeã.

Campeã da Cabanha Lactação Oficial: 24.811,00 kg

Foram produzidos

24.811,00 Kg em

365 dias


l

InteRural

Joaquim José Noronha da osta, O kinkão Esses resultados ositivos são fruto de um trabalho e melhoramento genético voltado para a produção de leite, iniciado em 1932.

Eventos

A nova recordista mundial de produção de leite em uma lactação é nascida na Fazenda Córrego Branco, assim como sua mãe, FYLA DIE-HARD, e sua avó, DALILA HUNTER. De acordo com Paulo Ricardo Maximiano, “isso vem coroar o nosso trabalho de melhoramento genético. É a terceira geração de um trabalho sério e dedicado, que hoje nos presenteou com esse recorde”, declara. Na linha alta, a Campeã da Cabanha traz mais um touro da consagrada bateria de Joaquim José da Costa Noronha, o Kinkão. C.A Avião é irmão próprio do grande raçador Sansão e mostra que carrega no sangue um valioso material genético. “Esses resultados positivos são fruto de um trabalho de melhoramento genético voltado para a produção de leite, iniciado em 1932. Eu represento a terceira geração da marca C.A, sempre procurando melhorar a cada ano e década a nossa genética, sempre com foco no leite, mas sem esquecer os padrões raciais”, pondera Kinkão. Um animal com tamanha

capacidade leiteira merece cuidados especiais. Campeã foi concebida para produzir leite, muito leite. Para isso vive no regime de confinamento, em baia separada com nebulizador e com dieta e manejo especiais, elaborados por Miller Cresta, consultor em bovinos da fazenda. De acordo

Em 2011 ela foi Campeã Nacional Vaca ½ Sangue na Megaleite, em seguida campeã do Torneio Leiteiro do Camaru com Paulo Ricardo, a dieta é rigorosamente controlada, pois animais de alta capacidade leiteira exigem dieta especial. Miller Cresta é consultor da Fazenda Córrego Branco há três anos. Segundo informa-

ções, a Campeã foi descoberta por Miller em sua segunda visita à fazenda. “Foram separados seis animais para serem futuras doadoras e Campeã estava entre elas, já que apresentava um biotipo com grande potencial para produção de leite. No segundo ano fizemos uma boa lactação e a inseminamos estrategicamente para a Megaleite 2011, na qual ela foi Campeã Nacional Vaca ½, e logo, em seguida, foi a Uberlândia e mais uma vez sagrou-se campeã do Torneio Leiteiro do Camaru 2011”. Miller afirma que o apoio e o respaldo que a Fazenda Córrego Branco lhe proporcionou foram determinantes para esse sucesso. “Tudo o que eu sugeri foi providenciado imediatamente: tipo de manejo, insumos, vitaminas, rações, nebulizador, etc. No decorrer da lactação, conhecemos melhor o animal, o que possibilitou atingir o máximo de seu potencial. A vaca foi respondendo positivamente a cada prova, e o que nos impressionou muito foi a alta produção e longevidade de sua lactação”. Miller Cresta ressalta que Campeã da Cabanha é digna de representar a raça Girolando.

151 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


A Força do Girolando A velocidade com que o Girolando cresce é espantosa. Há pouco mais de um ano a fêmea Bárbara Teatro Pedra quebrava o recorde nacional de lactação vaca Girolando, com a marca de 22.914 Kg de Leite em 365 dias. Antes dessa quebra, a vaca Quartinha Terra Vermelha obteve o recorde, com a marca de 22.145 Kg de leite em 365 dias, sendo insuperável por 4 anos.

Para quem pensava que as quebras de recordes paravam por aí, surge no Rio do Leite a Campeã da Cabanha, deixando marcado na história da raça o recorde de produção em 365 dias: 24.811,00 Kg. É muito leite. Se você beber um copo de 200 ml de leite por dia, terá leite suficiente para beber por 335 anos, todos os dias. Para o presidente da Associação Brasileira dos Criadores de Girolando, Sr. José Donato Dias Filho, “O brasileiro deve se sentir honrado por o nosso

país ser berço do Girolando - a pátria da raça tropical leiteira. Parabéns ao Paulo Ricardo e a todos os criadores que apostam na raça. Na realidade, a Campeã da Cabanha deixa de ser um animal de propriedade do Paulo e passa a ser um patrimônio da raça Girolando. O Paulo Ricardo é o fiel depositário que vai cuidar muito bem dela para nós”, conclui o presidente. Pesagem comprovada Para coroar tal marco na pecuária do leite, Paulo Ricardo Maximiano promoveu, em sua fazenda, um Dia de Campo, direcionado às lideranças da cadeia produtiva do leite. O objetivo do encontro foi dar oportunidade para que os participantes comprovassem a última lactação da Campeã da Cabanha e verificarem de perto o quanto a vaca é produtiva, no alto dos seus 360 dias de lactação. Prestigiaram o evento

152 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012

ç


InteRural

Paulo ricardo Maximiano “Esse fato histórico é fruto de um trabalho de melhoramento genético da Fazenda Córrego Branco, da incansável dedicação dos nossos

Eventos

o presidente da Associação Brasileira dos Criadores de Girolando (ABCG), José Donato Dias Filho, e os 2º e 3º vice-presidentes Maurício Silveira Coelho e Jônadan Mim Ma, respectivamente. Além dos conhecedores acima, houve também a participação de técnicos, representantes das centrais de coleta de sêmen e alguns produtores. Durante o evento, os participantes tiveram a oportunidade de trocar experiências e conferir de perto a organização das atividades na Fazenda Córrego Branco. Paulo Ricardo pronunciou-se sobre a importância dessa quebra de recorde mundial. Logo em seguida, José Donato Dias Filho ressaltou a importância do trabalho de pessoas como Paulo Ricardo para o crescimento da raça Girolando. Rafael Maia, da Sembra, central onde se encontra o touro C.A Avião, parabenizou Paulo e falou do momento positivo da pecuária brasileira.

Kinkão foi outro que fez uso da palavra. Para ele, a rápida evolução na genética e na

produtividade dos animais é o resultado do trabalho de criadores como Paulo Ricardo, dedicados a selecionar incansavelmente animais superiores. Às 13:00hs foi servido um delicioso almoço e, logo após, às 14:00 hs, técnicos e autoridades do segmento assistiram à ultima pesagem, comprovando a alta e longeva produção da Campeã da Cabanha, que produziu 66,6 Kg de Leite aos 360 dias de lactação. Um modelo a ser seguido “O Rio do Leite” é uma propriedade extremamente funcional. Ao todo são 550 hectares, dos quais 150 pertencem à área de preservação permanente (APP) - uma mata fechada exuberante, com árvores centenárias, diversas nascentes e mais de 8 km de rios que atravessam a fazenda. Os outros 400 hectares são trabalhados da seguinte maneira: 80 há destinados à lavoura de milho, com média de 52 toneladas por ha de matéria verde, a qual é utilizada para silagem. A cafeicultura também faz parte das atividades: são 65 ha destinados à cultura da bebida mais consumida do planeta. Através do sistema de irrigação por gotejamento são produzidos em torno de 70 a 80 sacas por ha.

De acordo com Josué Pimenta de Oliveira, técnico agropecuárioe há 15 anos responsável pela agricultura na fazenda, esse sistema é muito vantajoso. “Normalmente, em lavouras de café são feitas de três a quatro adubações por ano. Através do sistema de gotejamento conseguimos adubar a plantação nove vezes por ano. Quanto mais fracionado, mais eficiente é o trabalho”, afirma. Além disso, a colheita é mecanizada, fator que facilita o manejo, visto que a mão-de-obra no campo tem-se tornado escassa. O manejo das pastagens também é acompanhado. “Todo ano é feita a análise do solo e, quando necessárias, são feitas correções com calcário e adubo”, destaca Josué. A Fazenda Córrego Branco é um exemplo de agronegócio sustentável, um modelo de propriedade funcional, produtiva e sustentável. Além dos 150 ha de APP e dos 145 ha destinados à agricultura, a fazenda produz diariamente 3.000 litros de leite e conta com um plantel 1.100 animais das raças Girolando, Gir Leiteiro e Holandês, com produção diária média de 24, 22 e 30 kg de leite, respectivamente. “Esse fato histórico é fruto de um trabalho de melhoramento genético da Fazenda Córrego Branco, da incansável dedicação dos nossos funcionários, especialmente o Ivan, que teve uma atenção especial no dia-a-dia desse animal, além da dieta muito bem elaborada pelo Miller Cresta, que é um consultor empenhado que veio para somar”, conclui Paulo Ricardo Maximiano.

153 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


Eventos

InteRural

“O ad G d pr e a

O Rio do Leite debuta em grande estilo

3º Leilão Leite por Excelência Fazenda Córrego Branco

Campeã da Cabanha quebra mais um recorde e faz história no Girolando Por Gustavo Ribeiro

O faturamento total do leilão foi de

R$1.067.280,00, com média de

R$8.338,13 por animal.

A pacata cidade de Capetinga, no sul de Minas de Gerais, agora é uma referência mundial da pecuária leiteira. É de lá que surgiram dois recordes mundiais da raça Girolando, oriundos da Fazenda Córrego Branco – “O Rio do Leite”. No último sábado, dia 02 de junho, Paulo Ricardo Maximiano, sua família e toda a equipe da fazenda receberam convidados, criadores e investidores de todo o Brasil para a realização do 3º Leilão Leite por Excelência. O evento teve inicio às 14:00hs, com transmissão

ao vivo pelo canal Terraviva, consultoria de Miller Cresta, e assessoria de Davi Oliveira

(Boi), Celso Menezes (BMB) e Agnaldo Lelis. A leiloeira responsável pelos arremates foi a

Pa

“É

c um an g

E

“É m m fi M Winston Drumont comprimenta o novo sócio, Paulo Ricardo Maximiano

154 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


l

InteRural

Winston Drumont O sentimento de dquirir a doadora Girolando recordista mundial de rodução de leite e valorização é a de um sonho realizado.”

aulo Ricardo Maximiano É um sentimento muito gostoso de vitória, de coroamento de m trabalho de 15 nos selecionando genética voltada para o leite.”

Eduardo vaz, dudu É um momento mágico. É como marcar um gol na final da Copa do Mundo e seu time ser campeão.

Eventos

Embral Leilões. Foram comercializados 128 animais de alto valor genético, em 24 parcelas. O faturamento total do leilão foi de R$1.067.280,00, com média de R$8.338,13 por animal. O destaque da tarde ensolarada de sábado foi a venda da recordista mundial de produção de leite em uma única lactação. Campeã da Cabanha – que, há uma semana, quebrara o recorde de produção em 365 dias, com 24.811 kg de leite - teve 50% de suas cotas comercializadas por impressionantes R$306.000,00. O investidor foi Winston Drumond, da Fazenda Quilombo, em Capinópolis, MG. Segundo Winston, ele saiu de Capinópolis, no sábado pela manhã, já sabendo que a Campeã da Cabanha seria ofertada. Com isso, o criador viajou determinado a se tornar sócio de Paulo Ricardo Maximiano e colocar mais uma recordista mundial em seu plantel. “O sentimento de adquirir a doadora Girolando recordista mundial de produção de leite e valorização é a de um sonho realizado. Agora, além de um grande animal, que vai abrilhantar o plantel da Fazenda Quilombo, tenho mais um excelente parceiro”, comenta Winston, claramente satisfeito com o negócio. Quem esteve presente no leilão pôde contemplar um momento mágico da história do Girolando. O leiloeiro Eduardo Vaz, o Dudu, desceu do palanque e se juntou aos pisteiros e à plateia em uma disputa emocionante, entre investidores que estavam no recinto e lances vindos do ca-

nal de TV. Ao final, muita festa, aplausos e Dudu avisava: “Dou-lhe uma, dou-lhe duas, dou-lhe três... vendida, por 30 parcelas de R$10.200,00! A batida do martelo foi feita por Dudu e “simbolicamente” por Dona Irene Cortezane Maximiano, mãe de Paulo Ricardo, confirmando o novo recorde mundial. O leiloeiro e locutor esportivo da TV Record, Dudu, fez uma metáfora a respeito da ocasião histórica que havia acabado de narrar. “É um momento mágico. É como marcar um gol na final da Copa do Mundo e seu time ser campeão. Um momento muito especial para o Girolando e para o Paulo, que faz um trabalho fantástico aqui na Fazenda Córrego Branco. Nasceram aqui a mãe e a avó da recordista. A Campeã da Cabanha é a terceira geração de um trabalho contínuo e eficiente de melhoramento genético. Esse recorde é um marco difícil de ser superado, pois não é todo dia que se produz uma vaca com praticamente 25 mil quilos de leite”, avalia Dudu, poucos minutos após a batida do martelo mais importante da raça Girolando. Paulo Ricardo Maximiano, que há uma semana havia quebrado o recorde de produção, e agora é o dono também do recorde de valorização, sente-se realizado. “É um sentimento muito gostoso de vitória, de coroamento de um trabalho de 15 anos selecionando genética voltada para o leite. Conseguimos produzir o animal mais produtivo do mundo e, consequentemente, mais valorizado, da 155 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


raça Girolando. Isso nos dá uma satisfação muito grande, aliada ao desejo e ao prazer de continuar. Uma genética genuinamente Córrego Branco – “O Rio do Leite”. Além do presente de ter batido o recorde mundial, ganhamos um sócio muito bom, uma pessoa que vem para somar. Debutamos em grande estilo”, confessa Paulo, com a alegria e o sentimento de realização estampados no rosto. Em um momento de tamanha importância, créditos a quem participou intensamente para que esses dois recordes fossem batidos. “Agradecimento especial ao Miller Cresta, que foi quem fez a dieta e acompanhou toda a lactação dessa vaca, e que, além de ter um olho clínico diferenciado, nos dá um suporte comercial fundamental. Agradeço a todos os funcionários, em especial ao Ivan, que foi quem trabalhou por um ano, dia após dia, incansavelmente, para que a Campeã fosse recordista”, conclui o gestor da Fazenda expoente na raça Girolando. Campeã da Cabanha: recorde é recorde! A Campeã da Cabanha, doadora ½ sangue de pura genética Córrego Branco, se superou. A maior aposta do “Rio do Leite” respondeu em grande estilo a todo o suporte e todo o investimento que Paulo Ricardo e toda sua equipe depositaram nela. Em uma semana, quebrou dois recordes mundiais. Um marco, um fato inédito na raça Girolando. Uma doadora 156 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012

de muito leite, fertilidade, caracterização leiteira, um úbere fantástico aliado ao vigor. Esse animal diferenciado e único é cotado hoje a R$612.000,00, superando o antigo recorde de valorização, que pertencia à Opinante Eshof Santa Luzia (R$345.600,00). A Campeã da Cabanha não para por ai, logo após a quebra do recorde de produção, foram viabilizadas seis contratações de material genético da nova recordista pelas principais centrais de inseminação artificial do mundo, além de vários convites de importantes leilões, para oferta de suas prenhezes. Os frutos de um bom negócio O investidor Winston Drumond já colhe os frutos do grande negócio que realizou. Durante o leilão foi ofertada, pela primeira vez, uma prenhez da Campeã da Cabanha. O lote da prenhez da Campeã da Cabanha x Casper TE de Kubera despertou grande expectativa entre os participantes, que demostraram muito interesse em ter essa genética comprovada no seu plantel. Ao final da disputa, quem levou a grande promessa foi o criador Maurício Silveira Coelho, proprietário da Fazenda Santa Luzia, do Grupo Cabo Verde, de Passos, MG. De acordo com Maurício, “nós estamos sempre em busca do melhor do Girolando, é um animal que vem para somar e melhorar a genética do plantel da Santa Luzia.”, revela um dos maiores criadores de Girolando do Brasil.

Maurício Silveira Coelho “nós estamos sempre em bus do melhor do Girolando, é um animal que vem para somar e melhorar a gené ca do plantel d Santa Luzia.”


s sca o m m e étida ”

157 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


158 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012


InteRural

Eventos

2º Seleção de Ouro do Gir Leiteiro Uma aula de Gir Leiteiro de alta produtividade Por Gustavo Ribeiro A 2º edição do Leilão Seleção de Ouro do Gir Leiteiro foi realizada na noite de quinta-feira, 03 de maio, no amplo e aconchegante tatersalda Leilopec, em Uberaba, MG, durante a maior feira de gado Zebu do planeta, a Expozebu. As leiloeiras responsáveis pelos remates foram a Programa Leilões e a Leilopec; a assessoria ficou a cargo da LeiteGir e a transmissão foi feita pelo canal Terra Viva. O evento reuniu animais que representam a cabeceira do Gir Leiteiro nacional, oriundos dos consagrados criatórios: Fazenda Coqueiro e Barreiro, capitaneadas por José

Mário e Murilo Abdo de Alexânia, GO; Fazenda Córrego Branco, dirigida por Paulo Ricardo Maximiano, de Capetinga, MG; Fazendas do Basa, coordenadas por Evandro Guimarães, em Muriaé, MG; Leite Gir Pecuária, de Luiz Ronaldo de Paula,e Milk Center, de Luiz Evandro Aguiar, ambas localizadas em Uberaba, MG. Foram comercializados 23 lotes de alto valor genético, com faturamento total de R$ 525.600,00, que gerou a expressiva média de R$ 22.365,96 por produto. O lote de maior cotação do leilão foi uma das “Filhas das Mães”, nome dado aos animais das Fazendas do Basa, filhas de vacasGir Leiteiro com mais de

159 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


I

10.000 kg de lactação comprovada. Firmada FIV do Basa teve 50% de suas cotas comercializadas por R$ 84.000,00, sendo-lhe o comprador o Sr. Geraldo Marques, da Estância Bom Retiro.Firmada é uma novilha que trazem sua linha alta C.A Sansão, o melhor touro Gir Leiteiro do mundo; na linha baixa, descendente direta de Ravina, vaca recordista mundial de produção de leite. De acordo com Evandro Guimarães, o saldo foi muito positivo: “Tivemos uma apresentação de praticamente todo o painel genético dessa raça maravilhosa - o Gir Leiteiro. Passaram pela pista várias matriarcas reconhecidas e todos os grandes cruzamentos concebidos para desenvolver o Gir Leiteiro. O leilão foi uma universidade da raça”, destaca o Basa. José Mário Abdo também gostou da noite de negócios.

“Um leilão positivo, com bons animais e muitos destaques de valorização e qualidade genética incontestável, como a venda de um embrião da recordista mundial Valia FIV JMMA com o provado Jaguar TE do Gavião, embrião esse arrematado por 24 parcelas de R$ 2.450,00. Tivemos filhas de Profana, filha de Indhyra, filha de Tática, além da boa participação de clientes comprando pelo canal Terra Viva e pelo recinto, de modo a engrandecera Seleção de Ouro. Os criadores e selecionadores podem se preparar, pois ano que vem faremos a 3ª edição com animais ainda melhores que os deste ano”, conclui José Mário. Para Luis Evandro Aguiar, proprietário da MilkCenter o evento foi um sucesso. “A casa estava cheia, tivemos uma boa média e praticamente 100% de liquidez. Muita gente participando pelo canal e genética

160 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


InteRural

Eventos

comercializada para diversas regiões”, avalia LE. Apresentação das joias Os promotores da Seleção de Ouro tiveram a interessante e proveitosa inciativa de, uma hora antes dos arremates, apresentaros animais aos criadores. Uma excelente oportunidade para os participantes avaliarem melhor as características morfológicas e fenotípicas dos animais, assegurando negócios ainda mais rentáveis. Durante a apresentação das verdadeiras joias do Gir Leiteiro, Paulo Ricardo Maximiano já se mostrava otimista para o leilão. “Trouxemos as melhores famílias do Gir Leiteiro para atender a crescente demanda de animais superiores. Prova disso é a quantidade imensa de leilões da raça na Expozebu. Os compradores chegam buscando exemplares de alta produçãoleiteira, boa caracterização racial e composto de úbere. Para tal é preciso que as famílias sejam reconhecidas, e é isso que nós ofertamos no Seleção de Ouro: genética reconhecida e provada”, declara o gestor da Fazenda Córrego Branco, “O Rio do Leite”. “A Expozebu é a vitrine da pecuária nacional. Realizar um leilão dentro da maior feira de gado Zebu do planeta é uma grande responsabilidade. E não podia ser diferente, trouxemos os melhores animais, bezerras, novilhas e doadoras que fazem parte do time de pista e torneio leiteiro das fazendas promotoras. Temos a certeza que cumpriremos com o nosso papel de democratizar a genética Gir Leiteiro por todo Brasil”, conclui Luiz Ronaldo de Paula.

161 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


162 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012


InteRural

Eventos

Santa Luzia faz história na

Noite de Gala do Girolando Leilão da Fazenda Santa Luzia é coroado com quebra de recorde mundial de valorização Por Gustavo Ribeiro

Opinante teve

50% de

suas cotas comercializadas por espantosos

R$ 172.800,00

Na segunda edição da Noite de Gala da Fazenda Santa Luzia, realizado no munícipio de Passos, dia 27/04, escreveu mais uma página na história da pecuária do leite. Foram ofertados lotes especiais da Santa Luzia e de alguns convidados, selecionados dentro do mais alto padrão racial. Tatersal lotado, ambiente harmonioso e oferta de animais que repre-

sentam a cabeceira da raça Girolando, resultado: números surpreendentes. Foram comercializados 33 lotes do que existe de melhor em Girolando de alto valor genético e produtivo. Prova disso é a média geral alcançada no leilão, R$ 25.716,36, superando as edições anteriores e demonstrando o grande crescimento da raça. O destaque ficou com a venda de Opinante Eshof Santa

Luzia uma matrizes ½ sangue revelada pela genética Santa Luzia, com lactação oficial de 14.400 kgs. Muito leite, fertilidade, caracterização leiteira aliada ao vigor, qualidades típicas de uma grande doadora ½ sangue. Opinante teve 50% de suas cotas comercializadas por espantosos R$ 172.800,00, configurando o novo recorde mundial de valorização da raça. O investidor foi o criador de Fernandópolis, SP, Walmir

163 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


Blanco, da Fazenda São Pedro, que é o maior produtor de leite à pasto do estado paulista. Fazenda Santa Luzia e Fazenda São Pedro formaram um novo e promissor condomínio, uma parceria forte, com pessoas empenhadas em melhorar a pecuária de leite do Brasil. A primeira aquisição em consórcio de Walmir Blanco representa a confiança no trabalho realizado na Fazenda Santa Luzia. “O Maurício é nosso amigo e nos abriu as portas da Santa Luzia para entrarmos na criação do Girolando com animais de ponta. Esta parceria é nosso voto de confiança no trabalho realizado por ele e toda a equipe da Fazenda Santa Luzia”, afirmou Walmir. A qualidade dos animais comercializados na Noite de Gala foi ressaltada por vários criadores que acompanham o trabalho da Fazenda Santa Luzia. Entre eles Milton de Almeida Magalhães Neto, da Tropical Genética, que participou do leilão como convidado. “A qualidade dos animais deste ano é superior a dos animais ofertados em 2011, como tem acontecido anualmente. A Fazenda Santa Luzia é uma referência na produção de Girolando, e esse leilão coroa todo trabalho desenvolvido por eles. Para nós da Tropical é um prazer fazer parte desse evento”. Durante o leilão, Maurício Silveira Coelho, gestor da fazenda no setor da pecuária, disse que a Santa Luzia procura surpreender o mercado, colocando à venda animais altamente diferenciados, que inclusive são imprescindíveis para o trabalho de melhoramento genético da Santa Luzia.

Média Histórica na Noite de Gala BEZERRA GIR LEITEIRO

R$ 28.800,00

BEZERRA GIROLANDO

R$ 12.960,00

NOVILHA GIROLANDO

R$ 19.200,00

PRENHEZ

R$ 14.380,00

VACA GIROLANDO

R$ 36.270,00

164 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


InteRural

Eventos

Negócio Saudavel. Não faz nem um mês que os tradicionais leilões Noite de Gala e Leilão Anual Girolando Santa Luzia foram realizados, e quem aproveitou a oportunidade para investir em mais de meio século de melhoramento genético, já colhe os frutos de um bom negócio. O número de leilões é maior a cada mês. O bom momento da economia brasileira, o aumento da renda per capta, a facilidade de obtenção de crédito e a chegada da televisão, transmitindo os leilões, aqueceu o mercado, e hoje, quem quer comprar boi, vaca, novilha, bezerro ou prenhez encontra um vasto catálogo de opções para investir. Cabe a cada um identificar o que melhor enquadra ao seu negócio. O Sr. Walmir Blanco, proprietário da Fazenda São Pedro, em Fernandópolis - SP visualizou essa oportunidade no dia 27 de abril, quando foi realizado a Noite de Gala da raça Girolando. Um leilão ímpar, com animais de alto valor genético. Sr. Walmir tornou-se sócio da Fazenda Santa Luzia e do Grupo Cabo Verde, adquirindo 50% das cotas da Opinante Eshof Santa Luzia, o animal de maior valorização na história do Girolando ½ sangue. Um investimento de R$ 172.800,00, por uma doadora que carrega em seu DNA décadas de melhoramento genético. Podemos dizer que foi um investimento certeiro... No último domingo, dia 20 de maio, Walmir Blanco

realizou o Leilão da Fazenda São Pedro, e ofertou pela primeira vez após a aquisição, prenheses da recordista Opinante Eshof Santa Luzia. Foram três lotes, duas prenhezes acasaladas com o touro Holandes Goldwyn e uma com o toro Gir C.A Sansão. O valor investido para ter no plantel uma filha da extraordinária Opinante com os consagrados touros acima, foi de R$ 24.000,00, por lote. Os compradores foram Iracema Joia – Sítio Joia, de Nova Castilho – SP; Anatma Agropecuária Ltda – Fazenda Tapera, de Areal – R; e o condomínio João Carlos Andrade Barreto e Kleber Goes Fujihara, das Fazendas Adriana de Valentim Gentil - SP e Fazenda Nossa Senhora Aparecida, de Juriti – SP. Para ser investimento, tem que ter retorno, caso contrário é gasto. Tornar-se um sócio da Fazenda Santa Luzia e do Grupo Cabo Verde é trabalhar com gente séria, profissional, comprometida com a qualidade do que vendem e satisfação dos seus clientes. Para isso, Maurício não mede esforços para que seus parceiros tenham apoio comercial, apoio técnico, e troca continua de experiências e informações na gestão da pecuária de leite, porque como Mauricio diz, o negocio só é bom quando é bom para mais de um, e cada dia mais, a Fazenda Santa Luzia vê crescer o numero dos seus parceiros e o resultado dos seus negócios. Outros negócios que foram realizados com a Fazenda Santa Luzia e que Maurício destaca como sucesso e retorno satisfatório aos investidores, foram às compras feitas por: Mario Roberto Seixas, com a aquisição da Mexerica Jurist Santa Luzia; Dr Eriberto de Queiroz Marquez, com a compra da Marcela Lemmer Santa Luzia; Jorge Papazoglu, com a fêmea Baronesa Jurist Santa Luzia; Tropical Genética, com a aquisição de Celest Durhan Santa Luzia; Adolf Arno, com a compra de Olinda Osmond Santa Luzia, quase todas se tornaram campeãs nacionais, entre tantos outros exemplos de sucesso.

165 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


â&#x20AC;&#x153; su d tod de na da Um

166 | Interural - a revista do agronegĂłcio | maio de 2012


InteRural

Eventos

11º Grande Leilão Anual Fazenda Santa Luzia

Leilão da Fazenda Santa Luzia é coroado com quebra de recorde mundial de valorização

Maurício Silveira CoelhO “O leilão foi um ucesso: presença de criadores de do país e quebra e recorde nacioal de valorização a raça Girolando. m evento muito bonito”

Gustavo Ribeiro Assessoria de Imprensa Agência ML

A comemoração dos 11 anos do tradicional Grande Leilão Anual da Fazenda Santa Luzia foi feita em grande estilo, casa cheia e genética de ponta. Mais uma vez o evento superou a expectativa dos organizadores, atingindo uma excelente média por lote ofertado. Os 300 animais vendidos geraram um faturamento total de R$ R$ 2.029.963,68 - com média geral de R$ 6.766,54 por produto. A Fazenda Santa Luzia pertence ao GRUPO CABO VER-

Bezerras Girolando: R$ 6.131,78 Novilha Girolando: R$ 6.507,00 Prenhez: R$ 12.182,40 Vaca Girolando: R$ 7.637,56 DE, de José Coelho Vitor e filhos. Atualmente é uma das maiores fazendas de produção de leite a pasto do Brasil e, através de seus tradicionais leilões, disponibiliza para o mercado centenas de animais de qualidade

superior e muita produtividade. Durante o leilão, Maurício Silveira Coelho, gestor da fazenda no setor pecuário, disse que a Santa Luzia procura surpreender o mercado, colocando à venda animais altamente diferenciados, imprescindíveis para o trabalho de melhoramento genético da fazenda. Enfatizou ainda as qualidades da raça Girolando e a união e parceria entre os criadores. “O leilão foi um sucesso: presença de criadores de todo país e quebra de recorde nacional de valorização da raça Girolando. Um evento muito bonito”, avalia.

167 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


Maurício destaca o respaldo que vários criadores têm dado à Santa Luzia, estabelecendo importantes parcerias. “Formamos dois condomínios muito fortes, um com o selecionador Francisco das Chagas do Rio de Janeiro e outro com Walmir Blanco, proprietário da Fazenda São Pedro, em Fernandópolis, SP”. Outro criador que acredi-

ta e aposta na genética da Santa Luzia é Eurípedes José da Silva, da Fazenda Uberaba, em Paraopeba, MG. Eurípedes adquiriu cinco lotes durante os leilões. “Sinceramente, o melhor leilão que eu já presenciei. O Sr. José Coelho Vítor e o Maurício são pessoas sérias, empenhadas em produzir animais superiores. Fiquei encan-

168 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012

tado com o leilão e me honra ser parceiro do Grupo Cabo Verde”, ressalta Eurípedes. O trabalho de melhoramento genético realizado pelo Grupo Cabo Verde atravessa meio século. Todos esses anos de tradição e aperfeiçoamento da Genética Santa Luzia fizeram com que criadores de todas as regiões do país e até mesmo do exterior adquirissem confiança e segurança em ser parceiros do grupo. Maurício Coelho valoriza seus parceiros e neles vê uma grande conquista para o trabalho de melhoramento genético do rebanho Girolando brasileiro. “No ano passado formamos importantes parcerias, muito proveitosas para as partes. Destaco o condomínio formado com Adolf Arno, que comprou, em 2011, 50% da vaca ½ sangue Olinda Osmond Santa Luzia, mais uma recordista da raça. Além dos selecionadores Elus Lolli – Fazenda Jacuba, Roberto Pimental – Fazenda Cachoeira, Mário Roberto Seixas e VBR Limeira, que estabeleceram condomínio com o Grupo Cabo Verde, nos últimos dois anos”, conclui o gestor da Santa Luzia. Parabéns a toda equipe do GRUPO CABO VERDE pela bela festa e pelo trabalho sério e contínuo de melhoramento genético e democratização do material produzido.

Eurípedes Jos da Silva, da Fazenda Uberaba: “O Sr. José Coelh Vítor e o Mauríc são pessoas sé rias, empenhad em produzir an mais superiore - Fiquei encanta com o leilão e m honra ser parce do Grupo Cabo Verde”


osĂŠ

azenda

ho cio ĂŠdas nies. ado me eiro o

169 | Interural - a revista do agronegĂłcio | maio de 2012


170 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012


InteRural

Eventos

12º Intercalu Um evento para ficar na história Érica Magalhães Assessoria de Comunicação Calu As mais de 4 mil pessoas que passaram pelo Parque de Exposições Camaru, em Uberlândia, durante o 12º Intercalu, entre os dias 04 e 09 de maio, puderam conferir o grandioso evento realizado pela Calu. Uma mega estrutura com cerca de 3 mil metros quadrados de área coberta foi preparada para abrigar todas as atividades programadas para a tradicional exposição agropecuária do setor cooperativista. Exposição e julgamento de animais da raça Girolando, palestras técnicas, visita de alunos da rede pública de ensino, shopping de animais, leilão, repasse de tourinhos e a grande Feira de Negócios, que está na sua quarta edição, foram atrações do 12º Intercalu, que também marcou as comemorações dos 50 anos da Cooperativa. Na abertura oficial, no dia 06 de maio, uma grandio-

sa festa recebeu mais de 2.300 pessoas, com direito a um farto almoço, música ao vivo e diversas homenagens. As presenças dos colaboradores, cooperados, autoridades e a imprensa engrandeceram ainda mais o evento. Mais de 40 empresas montaram seus estandes no local, expondo serviços, ao mesmo tempo em que comercializam e reforçavam a marca. Grandes animais em exposição e julgamento Pela primeira vez, a exposição da Raça Girolando do 12º Intercalu foi ranqueada, cujo resultado vale em nível nacional. Animais de qualidade preencheram mais de 400 argolas nos pavilhões do Camaru. Cada exemplar passou pelo crivo dos técnicos do Departamento de Assistência Técnica da Cooperativa sendo a maioria oriunda do Programa de Melhoramento Genético da Calu. Cooperados e pecuaris-

tas da região totalizaram a lista dos mais de 30 expositores. O julgamento de animais “indoor” foi mais uma inovação. Sob tendas, o público pode assistir de perto as avaliações dos diversos graus de sangue (½ sangue, ¾ e 5/8, 7/8, ¼, 3,8 e Gir Leiteiro) divididos nas mais de 60 categorias, inclusive das campeãs Calu – animais campeões oriundos dos criatórios dos cooperados. Tudo isso em um espaço confortável, tanto para os animais, apresentadores e o público em geral. A juíza da Associação Brasileira dos Criadores de Girolando, Lilian Jacinto, abrilhantou os dias de julgamento. Ela é uma das três mulheres que realizam esse tipo de trabalho no Brasil. “Senti muito feliz de participar desse evento. A Calu está de parabéns por promover a raça Girolando, trazendo para a pista animais de excelente qualidade genética. Isso vem demonstrar a força do gado leiteiro na região. A Cooperativa também

171 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


In

merece ser parabenizada pela estrutura que montou para abrigar os nossos trabalhos, o que proporcionou conforto não só para nós, mas também para os animais”, elogiou a juíza. Comercialização de genética: um dos pontos fortes do Intercalu Mais de R$ 500 mil em comercialização em genética durante o 12º Intercalu. Esse é o cálculo feito pela diretoria da Calu. De acordo com o diretor geral, Cássio Vinícius Vieira, o número é resultado das negociações realizadas durante o Shopping de Animais, Repasse de Tourinhos e Leilão de Elite. “Nós notamos que o produtor está cada vez mais em busca de uma genética mais apurada e a oportunidade que demos para ele, este ano, de adquirir seus exemplares em três linhas de negociação foi acertada. Todos saíram satisfeitos com os negócios apresentados”, afirma o executivo. Cássio salienta também uma nova tendência no mercado. “Os produtores estão buscando embriões de qualidade para a realização de T.E. e FIV (Transferência de Embriões e Fecundação In Vitro). Durante esta edição do Intercalu percebemos o crescimento desse tipo de demanda”, comenta. Shopping de Animais No Shopping de Animais, realizado pela primeira vez, no Intercalu, mais de 100 exemplares de animais de diversas raças leiteiras ficaram expostas ao longo dos cinco dias de

evento, com preços pré-estabelecidos, para a comercialização, nos pavilhões do Parque de Exposições Camaru. “É uma oportunidade para o produtor avaliar melhor o que vai adquirir e, auxiliado por um técnico, decidir o melhor exemplar levar para a propriedade”, explica o gerente do Departamento de Assistência Técnica da Calu, Robin Rodrigues. Repasse de Tourinhos Uma prática que é tradição na Cooperativa foi retomada durante o 12º Intercalu. No dia 08, a Calu disponibilizou tourinhos de primeira qualidade para os cooperados adquirirem. A oportunidade de compra se dá por meio de um sorteio. É o tradicional Repasse de Tourinhos realizado há anos entre os cooperados. Na ocasião, pecuaristas de Uberlândia, Gurinhatã, Tupaciguara, Monte Alegre de Minas e Ituiutaba aproveitaram para escolher o reprodutor que mais adéqua aos seus respectivos rebanhos. Leilão de Elite O Leilão de Elite encerrou

172 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012

as atividades do 12º Intercalu, no dia 09. Conduzido pelo leiloeiro Cássio Paiva, o evento contou com mais de 50 lotes, inclusive com a venda de embriões de grandes campeãs que se destacaram no julgamento de animais. Mais de 600 pessoas passaram pelo tattersal montado sob a mesma estrutura que abrigou todas as atividades do evento. O Leilão de Elite e o Shopping de Animais foram organizados pela equipe Cássio Paiva Leilões. Com o encerramento do 12º Intercalu, ficou uma sensação de quero mais. Essa é uma grande prova do sucesso do evento. Parceiros, produtores, colaboradores, tratadores, apresentadores, profissionais do meio, estudantes e todo o público em geral reconheceram a importância e a grandeza do INTERCALU, que se consolida como um dos maiores eventos da Cadeia Produtiva do Leite em Minas Gerais e no Brasil. Uma grande estrutura, cada detalhe pensado e uma certeza: a realização do 13º INTERCALU que já está assinalado na agenda de todos que visitaram o CAMARU nesses dias.


nteRural

Eventos

2º Seleção de Ouro do Gir Leiteiro

Uma aula de Gir Leiteiro de alta produtividade Por Gustavo Ribeiro A 2º edição do Leilão Seleção de Ouro do Gir Leiteiro foi realizada na noite de quinta-feira, 03 de maio, no amplo e aconchegante tatersal da Leilopec, em Uberaba, MG, durante a maior feira de gado Zebu do planeta, a Expozebu. As leiloeiras responsáveis pelos remates foram a Programa Leilões e a Leilopec; a assessoria ficou a cargo da Leite Gir e a transmissão foi feita pelo canal Terra Viva. O evento reuniu animais que representam a cabeceira do Gir Leiteiro nacional, oriundos dos consagrados criatórios: Fazenda Coqueiro e Barreiro, capitaneadas por José Mário e Murilo Abdo de Alexânia, GO; Fazenda Córrego Branco, dirigida por Paulo Ricardo Maximiano, de Capetinga, MG; Fazendas do Basa, coordenadas por Evandro Guimarães, em Muriaé, MG; Leite Gir Pecuária,

de Luiz Ronaldo de Paula, e Milk Center, de Luiz Evandro Aguiar, ambas localizadas em Uberaba, MG. Foram comercializados 23 lotes de alto valor genético, com faturamento total de R$ 525.600,00, que gerou a expressiva média de R$ 22.365,96 por produto. O lote de maior cotação do leilão foi uma das “Filhas das Mães”, nome dado aos animais das Fazendas do Basa, filhas de vacas Gir Leiteiro com mais de 10.000 kg de lactação comprovada. Firmada FIV do Basa teve 50% de suas cotas comercializadas por R$ 84.000,00, sendo-lhe o comprador o Sr. Geraldo Marques, da Estância Bom Retiro. Firmada é uma novilha que traz em sua linha alta C.A Sansão, o melhor touro Gir Leiteiro do mundo; na linha baixa, descendente direta de Ravina, vaca recordista mundial de produção de leite. De acordo com Evandro

173 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


In

Guimarães, o saldo foi muito positivo: “Tivemos uma apresentação de praticamente todo o painel genético dessa raça maravilhosa - o Gir Leiteiro. Passaram pela pista várias matriarcas reconhecidas e todos os grandes cruzamentos concebidos para desenvolver o Gir Leiteiro. O leilão foi uma universidade da raça”, destaca o Basa. José Mário Abdo também gostou da noite de negócios. “Um leilão positivo, com bons animais e muitos destaques de valorização e qualidade genética incontestável, como a venda de um embrião da recordista mundial Valia FIV JMMA com o provado Jaguar TE do Gavião, embrião esse arrematado por 24 parcelas de R$ 2.450,00. Tivemos filhas de Profana, filha de Indhyra, filha de Tática, além

da boa participação de clientes comprando pelo canal Terra Viva e pelo recinto, de modo a engrandecer a Seleção de Ouro. Os criadores e selecionadores podem se preparar, pois ano que vem faremos a 3ª edição com animais ainda melhores que os deste ano”, conclui José Mário. Apresentação das joias Os promotores da Seleção de Ouro tiveram a interessante e proveitosa inciativa de, uma hora antes dos arremates, apresentar os animais aos criadores. Uma excelente oportunidade para os participantes avaliarem melhor as características morfológicas e fenotípicas dos animais, assegurando negócios ainda mais rentáveis.

174 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


nteRural

Eventos

Durante a apresentação das verdadeiras joias do Gir Leiteiro, Paulo Ricardo Maximiano já se mostrava otimista para o leilão. “Trouxemos as melhores famílias do Gir Leiteiro para atender a crescente demanda de animais superiores. Prova disso é a quantidade imensa de leilões da raça na Expozebu. Os compradores chegam buscando exemplares de alta produção leiteira, boa caracterização racial e composto de úbere. Para tal é preciso que as famílias sejam reconhecidas, e é isso que nós ofertamos no Seleção de Ouro: genética reconhecida e provada”, declara o gestor da Fazenda Córrego Branco, “O Rio do Leite”. benizo o Sindicato e os parceiros pela feira, Uberlândia com todo seu potencial produtivo, precisava de um evento anual dessa magnitude. Os produtores encontram aqui, taxas especiais de financiamento, facilidades de credito e muitas opções de negócios. Um evento muito importante para quem vive da terra”. O Gerente de Vendas da Maqnelson, Pedro Paulo afirma ressalta a importância de participar de eventos como a FEMEC. “É uma oportunidade de estar em contato direto com o produtor rural. É uma feira de fundamental importância para o nosso crescimento e para o produtor conhecer as novas tecnologias e os novos produtos que o mercado oferece. Realizada em uma data estratégica, em um local com amplo espaço e total infraestrutura, tem tudo para ser uma das maiores do país”, conclui Pedro. 175 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


In

176 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012


nteRural

Eventos

Leilão RBC uma festa de negócios A 10ª edição do leilão superou expectativas dos vendedores Uma festa de negócios com muitos convidados, lances a todo o momento atiçando o martelo de Cássio Paiva, animais na pista, cerveja gelada, muito churrasco e gente bonita. Esse foi o 10º Leilão Anual RBC de Girolando, realizado na cidade de Cássia – MG, situada a 53 km de Franca-SP. O evento, realizado no domingo 06 de maio, reuniu grandes criadores, selecionadores de alta genética, compradores

e um público considerável de telespectadores, que acompanhavam o leilão lance a lance pela transmissão ao vivo do AgroCanal, com parceria do Sistema Brasileiro do Agronegócio (SBA). A Nova Sat Leilões foi a responsável pela promoção do evento muito bem organizado, com um bom publico no recinto, bastante movimentação e stands promocionais de empresas.

De acordo com a Nova Sat Leilões, o evento ofertou 40 vacas em lactação e 40 novilhas e bezerras, além das ofertas de criadores convidados. Foi uma oportunidade para os criadores, que buscavam consolidar seus planteis através de boa genética leiteira tropical. O maior comprador do leilão foi Pedro Henrique Campolongo Graziani, criador e proprietário da Fazenda Boa Vista, em São Sebastião do Paraíso, MG

177 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


MEDIDAS DO LEILÃO TOURINHO

R$ 9.990,00

PRENHEZ

R$ 6.615,00

VACA EM LACTAÇÃO

R$ 6.170,00

NOVILHA PRENHE

R$ 4.705,70

BEZERRA

R$ 3.492,00

Quem esteve presente ou acompanhou pela TV o 10º Leilão RBC pôde contar com animais de genética consolidada dentro dos princípios já estabelecidos na atuação do Girolando RBC. Seleção, seriedade e segurança são vertentes do

criador Roberto Melo Carvalho, à frente do Girolando RBC. Segundo ele, a seleção é permanente. “A cada ano, quem participa do Leilão RBC espera ver animais de seleção mais rigorosa e aumento de qualidade. Ao selecionar Girolando,

buscamos conseguir genética leiteira de ponta, somada à capacidade de adaptação aos climas tropicais, mas sem necessidade de tanto manejo. Isso reverte em economia e boa produção do leite.”

InteRural pergunta ao vendedor InteRural – O que o senhor achou do 10º Leilão RBC em comparação com o ano passado? Roberto Melo Carvalho Achei o leilão mais animado e com maior participação. Acredito que o horário que adotamos este ano (domingo, às 10 da manhã) é tradicional da Nova Sat, o que permitiu uma participação bem intensa do pessoal pela televisão. Ano passado, fizemos o leilão num sábado à tarde, e isso gerou maior participação local em detrimento dos lances pela TV. Neste ano, a coisa se equilibrou. O leilão teve maior participação e visibilidade.

InteRural – Qual a sua visão do mercado neste ano? Roberto Melo Carvalho –

Em termos de preço está pior do que o ano passado, mas isso não se aplica apenas a eventos de Girolando. Para efeito de comparação, o mercado do Gir caiu mais de 30%, o que nos mostra uma esfriada no mercado.

InteRural – Já existe algum projeto para a 11º edição? Roberto Melo Carvalho Sim. O nosso leilão já é tradicional, embora não seja de grande porte. E em função disso estamos pensando num evento de duas etapas: uma unicamente virtual e em horário televisivo semelhante ao deste ano; a outra, a ser realizada até uma semana depois, de forma unicamente presencial, em Cássia – MG, por já se tratar de modalidade conhecida e que abrange

178 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012

cidades próximas. Muitos criadores esperam por esse leilão para fazer as suas aquisições. O criador ainda enfatiza que a Girolando RBC trabalha fortemente na seleção do reprodutor Girolando: “Somos os que mais trabalham na seleção do reprodutor Girolando. Tenho feito uma seleção criteriosa de reprodutores, sobretudo 5/8, para oferecer aos criadores a consolidação desse grau sanguíneo. Dentro de pouco tempo, consolidaremos a raça com 5/8 e touros puro-sintéticos de boa genética leiteira e padrão tropical. Assim teremos condições de estabelecer produtos altamente qualificados”.


InteRural

Eventos

1º Leilão Matrizes de Ouro

Girolando JV & Convidados Evento sorteou um carro 0km e terminou ao som de musica árabe A sede da Girolano JV ficou bem movimentada com a presença de fornecedores, parceiros, patrocinadores e visitantes que estiveram presentes na 1ª Feira Rural Matrizes de Ouro Girolando JV. O evento, que aconteceu no dia 21 de abril, foi uma ação para conquistar mais clientes. Muitas empresas aproveitaram a oportunidade para divulgar seus produtos. Os expositores foram:Rações Fri-Ribe, CRI Genética, Tetéia Móveis, Rogério Parabólicas, Artesanatos, Mashbio, Cooperativa Agropecuária de Barra Mansa,

PP Roupas Country, Bola 7, Aspen Chevrolet, Itaipava, Restaurante Sol de Verão, Loferp, Clarinda Doces, Café Sabor e VR Vet Mirante Agropecuária. A banda Clave de Sol animou a feira, que também contou com um espaço kids onde as crianças se divertiram por toda a manhã. Foi um dia muito caloroso para todos que puderam presenciar o evento. No fim da tarde, foi dado o início do 1º Leilão Matrizes de Ouro Girolando JV & Convidados. O publico de 700 pessoas surpreendeu as expectativas dos organizadores, que espe-

ravam receber apenas 500 expectadores. Toda a ornamentação, detalhes e decorações foram feitos com muito carinho por toda família Girolando JV. Os convidados foram muito bem recepcionados para o leilão com um coquetel, servido em uma estrutura de 7 metros de bar, com bartenderspreparando bebidas de diversos sabores. O leilão contou com 70 lotes de fêmeas do Girolando JV, dentre elas bezerras, novilhas e vacas, mais 14 lotes de convidados especiais como Pedro Henrique Laviola Meirelles e

179 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


Cláudio Martini Meirelles (Fazenda Ponte Nova), Hugo Arbache Arantes e Paulo Afonso de Paiva Arantes (Fazenda São Luiz), Otto de Souza Marques Junior (Fazenda Babitonga), Agenor Afonso do Amaral (Fazenda Jardim do Turvo), Luis Mário Snoeck (Fazenda Piedade), Jaime Carvalho de Oliveira (Fazenda Santa Rosa), Cristiano de Oliveira Canha (COC Agropecuária), Cláudio Cardoso da Silva Moura (Fazenda Oriente), Agropecuária Alambari, Alda Maria Confort Arnaud (Fazenda Reunidas Arnaud) e José Donato Dias Filho (Fazenda São Roque). Os destaques do leilão ficaram por conta da venda de 50% da EDUARDA TEATRO JV NÓBREGA, avaliada em R$ 57.000,00; ACEROLA FIV PAPA DA SÃO LUIZ, avaliada em R$ 33.000,00; ESPLÊNDIDA FIV DUNDEE JV NÓBREGA, avaliada em R$ 18.000,00; FERDINAN-

DA FIV CASTELO JV NÓBREGA, bezerra com um ano de idade, avaliada em R$ 9.300,00; COSTA RICA BLITZ FIV CM PONTE NOVA, avaliada em R$ 9.300,00; BETINA TEATRO FIV CAIO, avaliada em R$ 10.200,00 e duas filhas do Herói, touro 5/8 mais premiado em pista: EDNÉIA eEXTREMA HERÓI JV NÓBREGA, avaliadas em R$ 12.600,00. Destaque também para os animais dos convidados: CINDERELA PEDRA, filha do C.A Sansão com produção de 50kg/dia, animal da propriedade de Agenor Afonso do Amaral, avaliada em R$ 15.600,00; FADA I-FIV, bezerra com menos de um ano,Gir PO, Filha do C.A Sansão, da propriedade de Luis Mário Snoeck, avaliada emR$ 30.000,00; COC ANTÔNIA, novilha Gir PO, avaliada em R$11.400,00, neta da Soberana de Brasília (vaca em lactaçãocom mais de 12.000 KG, da propriedade de Cristiano Canha), e

180 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


InteRural

Eventos

CHAMADA WINDSTAR MANJ, da propriedade de José Donato Dias Filho, presidente da associação de Girolando, avaliada em R$ 16.500,00. Duas aspirações foram oferecidas aos compradores do lote 70 – EDUARDA TEATRO JV NÓBREGA e lote 30 – ACEROLA FIV PAPA DA SÃO LUIZ, pela nova direção do Grupo In Vitro Rio (Pedro Merelles, Hugo Arbache e Dr. Leonardo Almeida), que aproveitaram o evento para anunciar a nova gestão. Além de adquirir o lote 52, o comprador ArtidonioLucindo Filho, da cidade de Barra Mansa/RJ, levou para casa uma GM Montana 1.4 Flex, 0 Km, sorteada entre os compradores do leilão. O leilão terminou com toque árabe, dança do ventre ecoquetéis, além das delícias da culinária árabe servidas no final.

181 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


182 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012


InteRural

Eventos

Conquista Agronegócio comemora

ano de armazém

O evento que comemorou um ano de Armazém contou com a presença de colaboradores e personalidades públicas. Rodrigo Silva Uma festa para ninguém botar defeito, funcionários, colaboradores, parceiros e amigos estiveram presentes na comemoração do 1º ano de Armazéns Gerais do Grupo Conquista Agronegócios. A empresa nasceu da parceria da Conquista Corretora de cereais, empresa esta a 12 anos no mercado de grãos, através do seu criador Carlos Bernardi Junior e da Coreagri Comércio Representação e Transporte, empresa a 9 ano representando a Algar Agro, Adm, Selecta, Louis Dreyfus Commodities no seguimento de farelos em geral, por seu criador Anderson Gumercino da Silva, que trouxe o konw-how de 5 trabalhando em uma multinacional do seguimento de Agronegócios. Assim iniciou a jornada da Conquista Agronegócios, esse grupo de sucesso. A empresa atua no segmento de grãos e farelos: milho, soja, sorgo e polpa cítrica. Foi observando à necessidade do mercado e com uma visão empreendedora, que a empresa decidiu há um ano abrir um novo segmento de atuação para atender as necessidades de seus clientes, 183 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


I

que cobravam uma estrutura de armazenagem de grãos. O investimento contou com a aquisição de um armazém gerais de grãos no distrito de Tapuirama – MG a 48 km de Uberlândia , onde a empresa passou a estocar todos os produtos que compra, para depois fazer a distribuição para os estados de Minas Gerais, São Paulo, Espírito Santo entre outros. Segundo Carlos Bernardi Junior, que é um dos fundadores da empresa, o crescimento da Conquista Agronegócios após a aquisição da estrutura de armazenamento superou as expectativas: “O crescimento foi rápido. Eu me lembro que há um ano tínhamos três caminhões e hoje possuímos uma frota. A empresa tomou grandes proporções com o surgimento do armazém. Hoje, nosso produto não tem no mercado, ninguém compra, ninguém entrega, ninguém estoca isso tudo com pontualidade e volume de produto disponível ao nosso cliente, então podemos oferecer algo diferenciado, com qualidade, prazo e preço. O grupo Conquista hoje se consolidou, fechamos todas as pontas, tanto em transporte, armazenagem, comercio atacadista e varejo ”, declara Carlos. A festa que aconteceu no dia 26 de maio foi um grande evento, muitos parceiros e apoiadores estiveram presentes, como o vereador da Câmara Municipal de Uberlândia, Vilmar Resende, que prestou uma homenagem aos fundadores da empresa. Os funcionários do Grupo Conquista ficaram à vontade e curtiram bons momentos com os familiares que também prestigiaram a festa. O entretenimento ficou garantido com participação de um cantor sertanejo e um belíssimo Buffet preparado para os convidados. A foto oficial com a equipe da Conquista Agronegócios marca um novo horizonte desta empresa, que já fez historia em doze anos de existência. Agora, novas metas fazem parte do cronograma de ações da Conquista para o segundo ano de armazém, e se as expectativas se confirmarem o ano que vem a foto oficial dos colaboradores da Conquista será bem maior. 184 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


InteRural

Eventos

1º Leilão Terra Prometida do Gir Leiteiro Por Gustavo Ribeiro O Leilão Terra Prometida do Gir Leiteiro, realizado em 30 de abril, às 20:00hs, inaugurou a maratona de leilões presenciais da maior feira de gado Zebu do mundo, a Expozebu. O leilão vendeu 33 lotes de alto valor genético, com faturamento total de R$ 676.560,00 e média de R$ 20.501,00 por lote. Destaque para a venda de 50% da vaca História TE F. Mutum, do Gir da Coli, arrematada pelo criador de Corumbá, GO, Carlos Eduardo Bezerra, o Dudu.

Novos criadores vendem genética de ponta no primeiro leilão presencial da Expozebu

O maior investidor da noite foi o empresário paulista Anis Razuk, 89 anos, proprietário da Fazenda Sant’Anita, de Itu, SP. Razuk arrematou oito lotes, desembolsando R$ 125.280,00. O leilão foi promovido pelos criadores Lúcio e Cláudio Dias de Oliveira (Gir da Coli – Alexânia/GO), Carlos Eduardo Bezerra (Fazenda Positiva – Corumbá/GO), José Orlando Bordin (Fazenda Araquá – Charqueada/SP), Wagner Lúcio Jacinto (Gir da Sabedoria – Uberlândia/MG) e Winston

Drumond (Fazenda Quilombo – Canápolis/GO). A fria noite de segunda-feira, véspera de feriado, não assustou os criadores, que lotaram o tatersal ABCZ. Antes do inicio dos remates, os promotores do evento mostravam-se otimistas. “É um grupo novo, formado por criadores que, pela primeira vez, promovem um leilão dentro da Expozebu. É um desafio para todos nós. Trouxemos os melhores animais de cada fazenda e estamos confiantes de que vamos fazer um grande leilão”, declara Wagner

185 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


Lúcio, Gir da Sabedoria. “Venderemos

lotes

de

animais com filhas de grandes doadoras da raça. O condomínio Terra Prometida está só começando. Esperamos crescer unindo força à dedicação desses novos criadores, que têm uma paixão em comum: produzir Gir Leiteiro de alta produtividade e valor genético”, afirma Carlos Eduardo Bezerra. Radar Também foi comercializada no leilão uma dose de sêmen do touro Radar dos Poções, pela bagatela de R$ 33.600,00 - bem abaixo do preço de outros remates, que sempre superam R$ 40 mil. Marco Antonio Rezende, do Gir da Saudade, não perdeu tempo e arrematou a dose do consagrado touro, ofertada por Carlos Eduardo Bezerra, da Fazenda Positiva, em Corumbá, GO.

186 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


InteRural

Eventos

6º Triângulo Leite

Cooprata

Feira registra 12% de aumento no faturamento em relação ao ano passado Da REDAçÃO A 6º edição do Triângulo Leite Cooprata foi mais uma amostra da força que a cooperativa tem. Este ano, mais de 20.000 pessoas participaram do evento, entre associados, visitantes, parceiros e investidores presentes nos 4 dias de feira. O evento superou seu faturamento em relação ao ano passado. O superávit foi de 12%, somando R$ 37 milhões em

vendas realizadas pela Cooprata e parceiros, fechamento positivo que estabelece uma nova meta a ser batida em 2013, em sua 7º edição. Muitas ações foram desenvolvidas para quem marcou presença no evento.

te selecionada. Foi uma grande oportunidade de negócios para a comercialização e aquisição dos animais em exposição. A feira ainda serviu como ponto de encontro dos produtores e como espaço para a troca de informações sobre novas tecnologias.

SHOPPING DE ANIMAIS DIA DE CAMPO O shopping de animais contou com a exposição de animais da raça Gir e Girolando, com genética leiteira altamen-

Como produzir leite com baixa CCS? Esse foi o objetivo do dia de campo, que em 5

187 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


I

estações, mostrou técnicas de manejo para se evitar um nível alto de CCS (Contagem de Célula Somáticas) na produção do leite, em diferentes fases da lactação. ENCONTRO DE JOVENS E MULHERES COOPERATIVISTAS Um encontro de sucesso. A programação para os jovens e mulheres foi um incentivo para os participantes. No encontro de jovens cooperativistas, os participantes assistiram a palestras de motivação com foco no jovem criativo, produtivo e de sucesso, ou seja, o jovem do futuro. Já a programação para as mulheres cooperativistas teve como destaque a presença do palestrante Augusto Cury, que dissertou sobre as mulheres,

suas emoções e a vivência de relações saudáveis. RODADA DE NEGÓCIOS Mais uma vez a rodada de negócios da feira promoveu a interação dos objetivos comerciais e de relacionamento entre a Cooprata e seus parceiros, claramente uma oportunidade para a geração de negócios e o aperfeiçoamento tecnológico dos empresários da pecuária leiteira do Triangulo Mineiro e Alto Paranaíba. A rodada de negócios ofertou vários produtos e condições ao cooperado. SHOPPING PROJETO FIV O projeto FIV disponibilizou 70 bezerras de fertilização in vitro. O Shopping foi realizado no primeiro dia da feira. A 6º edição do Triângu-

188 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012

lo Leite Cooprata mostrou ao cooperado que o momento é favorável, tendo em vista a facilidade de compra através dos incentivos de financiamento do gado comercializado no shopping da feira, além dos preços e prazos diferenciados em equipamentos, insumos e produtos veterinários. O evento teve um balanço positivo e foi considerado um sucesso pelo presidente da Cooprata, Carlos Henrique Pádua Alves. “Sucesso absoluto. O nível de conscientização do produtor quanto a gestão de seu negocio está cada vez maior. Hoje, o produtor tem que ver o mercado com a consciência de que ele não é mais aquele pequeno fazendeiro de antigamente, e sim uma empresa rural”.


InteRural

Eventos

Leilão RBC, uma festa de negócios A 10ª edição do leilão superou expectativas dos vendedores Uma festa de negócios com muitos convidados, lances a todo o momento atiçando o martelo de Cássio Paiva, animais na pista, cerveja gelada, muito churrasco e gente bonita. Esse foi o 10º Leilão Anual RBC de Girolando, realizado na cidade de Cássia – MG, situada a 53 km de Franca-SP. O evento, realizado no domingo 06 de maio, reuniu grandes criadores, selecionadores de alta genética, compradores

e um público considerável de telespectadores, que acompanhavam o leilão lance a lance pela transmissão ao vivo do AgroCanal, com parceria do Sistema Brasileiro do Agronegócio (SBA). A Nova Sat Leilões foi a responsável pela promoção do evento muito bem organizado, com um bom publico no recinto, bastante movimentação e stands promocionais de empresas.

De acordo com a Nova Sat Leilões, o evento ofertou 40 vacas em lactação e 40 novilhas e bezerras, além das ofertas de criadores convidados. Foi uma oportunidade para os criadores, que buscavam consolidar seus planteis através de boa genética leiteira tropical. O maior comprador do leilão foi Pedro Henrique Campolongo Graziani, criador e proprietário da Fazenda Boa Vista, em São Sebastião do Paraíso, MG.

189 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


I

Médias do Leilão Tourinho

R$ 9.990,00

Prenhez

R$ 6.615,00

Vaca em lactação

R$ 6.170,00

Novilha prenhe

R$ 4.705,70

Bezerra

R$ 3.492,00

Quem esteve presente ou acompanhou pela TV o 10º Leilão RBC pôde contar com animais de genética consolidada dentro dos princípios já estabelecidos na atuação do Girolando RBC. Seleção, seriedade e segurança são vertentes do criador Roberto Melo Carvalho, à frente do Girolando RBC. Segundo ele, a seleção é permanente. “A

cada ano, quem participa do Leilão RBC espera ver animais de seleção mais rigorosa e aumento de qualidade. Ao selecionar Girolando, buscamos conseguir genética leiteira de ponta, somada à capacidade de adaptação aos climas tropicais, mas sem necessidade de tanto manejo. Isso reverte em economia e boa produção do leite.”

190 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


InteRural

Eventos

InteRural pergunta ao vendedor InteRural – O que o senhor achou do 10º Leilão RBC em comparação com o ano passado? Roberto Melo Carvalho - Achei o leilão mais animado e com maior participação. Acredito que o horário que adotamos este ano (domingo, às 10 da manhã) é tradicional da Nova Sat, o que permitiu uma participação bem intensa do pessoal pela televisão. Ano passado, fizemos o leilão num sábado à tarde, e isso gerou maior participação local em detrimento dos lances pela TV. Neste ano, a coisa se equilibrou. O leilão teve maior participação e visibilidade. InteRural – Qual a sua visão do mercado neste ano?

Roberto Melo Carvalho – Em termos de preço está pior do que o ano passado, mas isso não se aplica apenas a eventos de Girolando. Para efeito de comparação, o mercado do Gir caiu mais de 30%, o que nos mostra uma esfriada no mercado. InteRural – Já existe algum projeto para a 11º edição? Roberto Melo Carvalho - Sim. O nosso leilão já é tradicional, embora não seja de grande porte. E em função disso estamos pensando num evento de duas etapas: uma unicamente virtual e em horário televisivo semelhante ao deste ano; a outra, a ser realizada até uma semana depois, de forma unicamente presencial, em

Cássia – MG, por já se tratar de modalidade conhecida e que abrange cidades próximas. Muitos criadores esperam por esse leilão para fazer as suas aquisições. O criador ainda enfatiza que a Girolando RBC trabalha fortemente na seleção do reprodutor Girolando: “Somos os que mais trabalham na seleção do reprodutor Girolando. Tenho feito uma seleção criteriosa de reprodutores, sobretudo 5/8, para oferecer aos criadores a consolidação desse grau sanguíneo. Dentro de pouco tempo, consolidaremos a raça com 5/8 e touros puro-sintéticos de boa genética leiteira e padrão tropical. Assim teremos condições de estabelecer produtos altamente qualificados”.

191 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


I

192 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012


InteRural

Eventos

11º Grande Leilão Anual

Fazenda Santa Luzia Evento é marcado pelo surgimento de respeitáveis condomínios Gustavo Ribeiro Assessoria de Imprensa Agência ML A comemoração dos 11 anos do tradicional Grande Leilão Anual da Fazenda Santa Luzia foi feita em grande estilo, casa cheia e genética de ponta. Mais uma vez o evento superou a expectativa dos organizadores, atingindo uma excelente média por lote ofertado. Os 300 animais vendidos geraram um faturamento total de R$ R$ 2.029.963,68 - com média geral de R$ 6.766,54 por produto. A Fazenda Santa Luzia pertence ao GRUPO CABO VERDE, de José Coelho Vitor e filhos. Atualmente é uma das maiores fazendas de produção de leite a pasto do Brasil e, atra-

vés de seus tradicionais leilões, disponibiliza para o mercado centenas de animais de qualidade superior e muita produtividade. Durante o leilão, Maurício Silveira Coelho, gestor da fazenda no setor pecuário, disse que a Santa Luzia procura surpreender o mercado, colocando àvenda animais altamente diferenciados, imprescindíveis para o trabalho de melhoramento genético da fazenda. Enfatizou ainda as qualidades da raça Girolando e a união e parceria entre os criadores. “O leilão foi um sucesso: presença de criadores de todo país e quebra derecorde nacional de valorização da raçaGirolando. Um evento muito bonito”, avalia. Maurício destaca o res-

193 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


I

paldo que vários criadores têm dado à Santa Luzia, estabelecendo importantes parcerias. “Formamos dois condomínios muito fortes, um com o selecionador do Rio de Janeiro Francisco das Chagas e outro com Walmir Blanco, proprietário da Fazenda São Pedro, em Fernandópolis, SP”. Outro criador que acredita e aposta na genética da Santa Luzia é Eurípedes José da Silva, da Fazenda Uberaba, em Paraopeba, MG. Eurípedes adquiriu cinco lotes durante os leilões. “Sinceramente, o melhor leilão que eu já presenciei. O Sr. José Coelho Vítor e o Maurício são pessoas sérias, empenhadas em produzir animais superiores. Fiquei encantado com o leilão e me honra ser parceiro do Grupo Cabo Verde”, ressalta Eurípedes. O trabalho de melhoramento genético realizado pelo Grupo Cabo Verde atravessa meio século. Todos esses anos de tradição e aperfeiçoamento da Genética Santa Luziafizeram com que criadores de todas as

regiões do país e até mesmo do exterior adquirissem confiança e segurança em ser parceiros do grupo. Maurício Coelho valoriza seus parceiros e neles vê uma grande conquista para o trabalho de melhoramento genético do rebanho Girolando brasileiro. “No ano passado formamos importantes parcerias, muito proveitosas para as partes. Destaco o condomínio formado com Adolf Arno, que comprou,em 2011, 50% da vaca ½ sangue Olinda Osmond Santa Luzia, mais uma recordista da raça. Além dos selecionadores ElusLolli – Fazenda Jacuba, Roberto Pimental – Fazenda Cachoeira, Mário Roberto Seixas e VBR Limeira, que estabeleceram condomínio com o Grupo Cabo Verde, nos últimos dois anos”, conclui o gestor da Santa Luzia. Parabéns a toda equipe do GRUPO CABO VERDE pela bela festa e pelo trabalho sério e contínuo de melhoramento genético e democratização do material produzido.

Bezerras Girolando

R$ 6.131,78

Novilha Girolando

R$ 6.507,00 Prenhez

R$ 12.182,40 Vaca Girolando

R$ 7.637,56

194 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


InteRural

Eventos

Santa Luzia faz história na

Noite de Gala do Girolando Leilão da Fazenda Santa Luziaé coroado com quebra de recorde mundial de valorização Por Gustavo Ribeiro Na segunda edição da Noite de Gala da Fazenda Santa Luzia, realizado no munícipio de Passos, dia 27/04, escreveu mais uma página na história da pecuária do leite. Foram ofertados lotes especiais da Santa Luzia e de alguns convidados, selecionados dentro do mais alto padrão racial. Tatersal lotado, ambiente harmonioso e

oferta de animais que representam a cabeceira da raça Girolando, resultado: números surpreendentes. Foram comercializados 33 lotes do que existe de melhor em Girolando de alto valor genético e produtivo. Prova disso é a média geral alcançada no leilão, R$ 25.716,36, superando as edições anteriores e demonstrando o grande crescimento da raça.

O destaque ficou com avenda de Opinante Eshof Santa Luziaumamatrizes ½ sangue revelada pela genética Santa Luzia, com lactação oficial de 14.400 kgs. Muito leite, fertilidade, caracterização leiteira aliada ao vigor, qualidades típicas de uma grande doadora ½ sangue. Opinante teve 50% de suas cotas comercializadas porespantosos R$ 172.800,00, configurando o novo recorde

o

8

o

0

0

6

195 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


Opinante Eshof Santa Luzia

mundial de valorização da raça. O investidor foi o criador de Fernandópolis, SP,Walmir Blanco, da Fazenda São Pedro, que é o maior produtor de leite à pasto do estado paulista. Fazenda Santa Luzia e Fazenda São Pedro formaram um novo e promissor condomínio, uma parceria forte, com pessoas empenhadas em melhorar a pecuária de leite do Brasil. A primeira aquisição em consórcio de Walmir Blanco representa a confiança no trabalho realizado na Fazenda Santa Luzia. “O Maurício é nosso amigo e nos abriu as portas da Santa Luzia para entrarmos na criação do Girolando com animais de ponta. Esta parceria é nosso voto de confiança no trabalho realizado por ele e toda a equipe da Fazenda Santa Luzia”, afirmouWalmir. A qualidade dos animais comercializados na Noite de

196 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012

Gala foi ressaltada por vários criadores que acompanham o trabalho da Fazenda Santa Luzia. Entre elesMilton de Almeida Magalhães Neto,daTropical Genética, que participou do leilão como convidado. “A qualidade dos animais deste ano é superior a dos animais ofertados em 2011, como tem acontecido anualmente. A Fazenda Santa Luzia é uma referência na produção de Girolando, e esse leilão coroa todo trabalho desenvolvido por eles. Para nós da Tropical é um prazer fazerparte desse evento”. Durante o leilão, Maurício Silveira Coelho, gestor da fazenda no setor da pecuária, disse que a Santa Luzia procura surpreender o mercado, colocando à venda animais altamente diferenciados, que inclusive são imprescindíveis para o trabalho de melhoramento genético da Santa Luzia.

Média Histórica na Noite de Gala

BEZERRA GIR LEITEI

R$ 28.800,00

BEZERRA GIROLAND

R$ 12.960,00

NOVILHA GIROLAND

R$ 19.200,00 PRENHEZ

R$ 14.380,00

VACA GIROLANDO

R$ 36.270,00


IRO

0

DO

0

DO

0

InteRural

Eventos

78º ExpoZebu

Uma feira ímpar

A maior e mais importante feira de raças zebuínas do planeta mexe com as emoções e encanta criadores e visitantes do Brasil e do exterior

0

O

0

por gustavo ribeiro A maior e mais importante feira de raças Zebuínas do mundo mais uma vez marcou história e movimentou a pecuária nacional. A Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ) preparou, de 28 de abril a 10 de maio, uma extensa programação, que contou com debates,

palestras, leilões, torneios, julgamentos, simpósios, Projeto Zebu na Escola, shopping de animais e shows, movimentando a cidade de Uberaba, no Triangulo Mineiro. A 78º Expozebu terminou com uma movimentação financeira estimada em R$ 120 milhões. Cerca de 110 empresas de vários segmentos participaram da exposição e negocia-

ram em torno de R$ 71 milhões com a venda de veículos, troncos e balanças, sêmen, animais, embriões, roupas, acessórios, móveis, etc. O melhor do rebanho nacional ocupou o Parque de Exposições Fernando Costa e seus 16 hectares. Nove raças zebuínas selecionadas no país participaram da feira. São elas: Brahman, Gir, Gir Leiteiro, Gu-

197 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


198 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012


InteRural

Eventos

zerá, Indubrasil, Nelore, Nelore Mocho, Sindi e Tabapuã. Pista Pesada A pista de julgamento, agora com gramado novo, recebeu os melhores animais do país e foi o palco principal da Expozebu, atraindo os olhares de todos os pecuaristas que prestigiaram a feira. Ora, um título de Grande Campeã de pista ou de torneio leiteiro na maior

feira de zebu do planeta agrega muito valor ao trabalho, enche o criador de orgulho e é um sinal de que a seleção está indo no caminho certo. Quase três mil animais participaram das competições da feira, e a pista de julgamento recebeu 2.836 animais entre os dias 4 e 10 de maio. Novidade no Torneio Leiteiro A novidade no 34º Con-

curso Leiteiro da Expozebu foi a premiação por qualidade do leite, colocando o evento como o primeiro do gênero no país a avaliar proteína, gordura e células somáticas de raças zebuínas. O criador José Mário Miranda Abdo, de Alexânia, GO, levou o título de Grande Campeão e de Reservado Grande Campeão do Torneio Leiteiro da raça Gir, e, de quebra, o recorde nacional de produção em torneio na Expozebu, que antes era da consagrada Quimbanda da Cal. 44 animais concorreram ao título, e no final a vaca mocha SHERA JMMA, filha de Paraiso Caju, levou o troféu, com a expressiva média de 53,00kg/ dia. A Reservada Grande campeã foi XUXA FIV JMMA, filha de Teatro da Silvania, com produção de 48,72kg/dia De acordo com José Mário Miranda Abdo, a conquista é “uma benção, que envolve tec-

Pavilhões melhor pontuados 13, 21, 27, 35, 4, 18 e 29

Melhores apresentadores Célio Cabral Costa, Nelore, Fazenda São Joaquim de Santa Vitória-MG Danilo Brito, Guzerá, Fazenda Santa Maria de Água Boa-MG Geovani César dos Santos, Guzerá , Fazenda Três Irmãos de Brasilândia-MS Divino Hernandes Santos, Brahman, Fazenda Gramado de Conselheiro Lafaiete-MG Elisangelo Ricardo Pereira de Almeida, Brahman, Fazenda Lince de Costa Rica-MS Geraldo Magela Teixeira, Brahman, Querença Empresa Pecuária de Inhaúma-MG.

Apresentadores destaque foram Alexandre Carvalho Pena do Sindi da Fazenda Castilho Geraldo do Nelore Araras Roildo de Moraes do Gir. Faz. Sta Bárbara Eliel, do Gir Leiteiro JMMA da Fazenda Coqueiro e Barreiro Wellington do Guzerá Mário Franco Gaspar Nogueira Oliveira do Gir Leiteiro da Fazenda Alvorada Célio Cabral Costa do nelore da Mafra Agropecuária

199 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


nologia, manejo, genética e um dedinho de Deus. Ser Grande Campeão na Expozebu é extraordinário, nos enche de orgulho e coroa nosso trabalho, mostrando que estamos no caminho certo”. O trabalho dos 650 tratadores que participaram da feira também foi premiado pela ABCZ. Os cinco melhores pavilhões e o melhor pavilhão leiteiro receberam R$2 mil reais cada um. Os seis melhores apresentadores de animais na pista foram premiados com

R$500 e sete tratadores receberam troféu de destaque pela atuação na feira. Nos 13 dias de feira, os tratadores foram avaliados diariamente por oito fiscais de pavilhão, que anotaram as opiniões da equipe encarregada pela recepção dos animais e dos trabalhos da pista de julgamento, obedecendo a rigorosos padrões de qualidade e de preservação do meio ambiente, exigidos nas certificações ISO 9001 e 14001, alcançadas recentemente pela ABCZ.

Leilões Nos 40 leilões oficializados, o faturamento ficou em R$ 48.880.720,00 com a venda de 1.221 lotes. A média por lote confirmou a boa liquidez dos pregões, ficando em R$ 40.033,00, valor esse que supera a média de R$35.635,00 registrada no ano passado. O animal mais caro da Expozebu foi a fêmea nelore Rani FIV da Java, cuja metade de sua cota foi vendida no leilão 28º Noite dos Campeões pelo valor de R$1.220.000,00, para a Terra Mata Agropecuária. A raça Gir Leiteiro, que apresentava acomodação dos preços nos leilões, provou que os chamados animais de ponta sempre estarão em alta. No 3º Leilão Genética Provada, realizado pela Fazenda Mutum e Terras de Kubera, foi vendido 33% da posse de um clone da vaca Dengosa F. Mutum, de Léo Machado (Fazenda Mutum) e Marcelo Traça Gonçalvez (Agropecuária Alambari). O clone foi arrematado pelo

colombiano Jorge Moreno,por 30 parcelas de R$ 20.500,00, ou seja, R$ 615.000,00. Com isso, o animal foi avaliado em R$ 1.845.000,00, configurando o novo recorde mundial da raça, que era de Fécula TE. F. Mutum (que teve 50% de suas cotas comercializadas por R$ 1.250.000,00). Fécula também pertence a Léo Machado. Várias raças tiveram pre-

200 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012

gões na ExpoZebu. Os valores comercializados por raça e o total de leilões foram: Brahman (R$2.070.000,00 – 3 leilões); Gir (R$14.834.780,00 – 16 leilões); Guzerá (R$1.628.240,00 – 2 leilões); Tabapuã (R$1.306.800,00 – 3 leilões); Nelore (R$26.842.680,00 – 13 leilões) e Sindi (R$656.400,00 – 1 leilão), além de jumentos e muares (R$1.541.820,00 - 2 leilões).


InteRural

Eventos

debates A ExpoZebu sediou reuniões de diversas entidades do setor e contou com palestras sobre temas importantes, como: conferência da ONU Rio +20, benefícios do consumo de carne para

a saúde humana, indústria frigorífica e leiteira, mudanças do Código Florestal, arborização de pastagens, aproveitamento de dejetos, qualidade do leite, ampliação das exportação de produtos

pecuários, etc. Realizaram reuniões na ExpoZebu: CNA, Asbraer, Cooperativas do Alto Paranaíba e Triângulo Mineiro, Rural Jovem e Comissão da Agricultura da Câmara Federal.

Público e visitantes internacionais Este ano o número de visitantes estrangeiros superou o do ano passado. Visitaram a feira 380 pessoas, contra 347 em 2011. Interessados na genética do zebu brasileiro, estrangeiros de 28 países foram recepcionados no Salão Internacional

da ExpoZebu. Eles representaram a África do Sul, Alemanha, Angola, Argentina, Austrália, Bolívia, Canadá, Colômbia, Congo, Costa Rica, Equador, Eslovênia, Estados Unidos, França, Guatemala, Haiti, Índia, Itália, México, Namíbia, Nicarágua, Panamá,

Paraguai, Peru, Portugal, República Dominicana, Sudão e Venezuela. Nos 13 dias de festa, passaram pelo Parque Fernando Costa 235.771 pessoas. O dia de maior público foi 5 de maio, com um público de 39.959 pessoas.

201 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


Educação e cultura Dez mil estudantes e idosos visitaram a Expozebu para participar dos projetos Zebu na Escola e Zebu UAI. Eles tiveram a oportunidade de conhecer as cadeias produtivas da carne e do leite e os projetos de sustentabilidade da pecuária.

Na parte cultural, a mostra do Museu do Zebu deste ano trouxe como tema “A Índia de ontem e de hoje”. Os visitantes também conferiram uma mostra fotográfica sobre o selecionador Cláudio Sabino Carvalho, falecido re-

centemente. Houve ainda o lançamento de mais uma sala do Museu Virtual da ABCZ. A Sala “Adalberto Rodrigues da Cunha” traz informações sobre os ex-presidentes e ex-diretores da ABCZ, com fotos e vídeos.

os números da expozebu

9

154

110

Raças maracaram presença na ExpoZebu

Animais participaram dos torneios leiteiros

É o número de empresas expositoras

3.000

120

235

animais participaram da mostra

milhões de reais foi o movimento comercial da feira

202 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012

mil pessoas visitaram o Parque de Exposições


InteRural

Eventos

depoimentos A Expozebu é o marco da pecuária nacional. É aqui que você mostra os seus melhores animais, prova seu plantel e comercializa seus melhores produtos. É daqui que irradia para todo o país a melhor genética zebuína. O Gir Leiteiro vem se mostrando cada vez mais forte dentro da Expozebu e da pecuária de leite nos trópicos. O teste de progênie da Embrapa viabilizou o negócio, hoje você não erra mais. Você trabalha com touros provados, com vacas de genética superior comprovada, e com isso tem a garantia que está fazendo um trabalho sério

O Gir Leiteiro (o Zebu de leite) tem crescido a passos largos ano após ano. Avaliando a necessidade de produção de proteína no mundo, isso nos deixa otimista. A raça tem muitos atributos e tem muito a crescer, por isso temos que ter muito foco para continuar crescendo de forma sólida. Não podemos esquecer de que estamos falando de gado zebu e não podemos tirar todas as qualidades inerentes a ele, tais como a produtividade e a rusticidade. O Gir Lei-

A raça vive um momento único: mais uma vez o Gir Leiteiro contribui com o maior número de reses na pista de julgamento, nos torneios leiteiros e nos leilões. A grande procura por animais de alta qualidade fez aumentar a demanda por genética de ponta. Nos 16 leilões da feira, o criador e selecionador vê que o nível dos leilões aumenta e diminui. Com um

de melhoramento genético da raça. Com toda essa garantia, o comércio cresceu. Quem entra na raça está tendo retorno, e com isso surgem grandes empresários dispostos a investir e apostar na raça. Depois do teste de progênie vem a transferência de embriões, que traz a possibilidade de multiplicar os animais melhores. Logo em seguida, o FIV, com qual multiplica com muito mais força e utiliza o sêmen sexado, tornando o processo de FIV viável. O Gir Leiteiro é a menina dos olhos de todos os países tropicais, pois vai ser a raça leiteira dos trópicos. Flávio Peres, Fazenda Brasília Criador e selecionador pioneiro de Gir Leiteiro

teiro só chegou até aqui porque sempre apostou nesses atributos. No momento, devemos voltar os olhos para as provas de produção de leite a pasto. Começaram em São Paulo, com a prova da USP, e agora já temos parceiros realizando a prova em outros estados. Faz-se necessária a difusão dessa prova, pois a verdadeira vocação do Gir Leiteiro é produzir leite a pasto. Carlão da Publique Presidente da Associação Paulista dos Criadores de Gir Leiteiro (APCGIL), Presidente do Grupo Publique – Criador e Selecionador de Gir Leiteiro – Rio Vale Agronegócios

mercado cada vez mais exigente, nós devemos ofertar o que existe de melhor em nossos planteis, além de saber o melhor momento de cada animal. Caso contrário, não conseguimos atingir o que o mercado procura. O Gir Leiteiro tem de ser produtivo, então nós procuramos a funcionalidade do Gir para o leite. A Expozebu é única. Luiz Evandro Aguiar Criador e selecionador de Girolando e Gir Leiteiro – Proprietário da Milk Center 203 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


Antigamente, a ExpoZebu era conhecida como “ponto de encontro da pecuária nacional”, e já de um tempo para cá - e por muito tempo ainda, “ponto de encontro da pecuária mundial”. A genética zebuína desenvolvida no Brasil é imprescindível para a produção de leite e carne nos trópicos, região essa que pode abastecer o mundo com alimentos. Por mais que tenhamos exportado genética, desde o início do século passado a variabilidade que possuímos nas diversas raças de Bos indicus dá a garantia de sermos a referência e a central de reabastecimento. A ExpoZebu é a vitrine disso tudo. O Brahman na Expozebu O Brahman foi a segunda raça de corte com maior número de exemplares na ExpoZebu. Passaram 309 cabeças na pista e a raça comemorou 18 anos de entrada no país. Pela tenra entrada, é possível verificar o quanto tem avançado. Já houve edições com maior número de inscrições, mas a atual manteve o brilho pelo aumento da qualidade dos produtos e conjuntos expostos. Viu-se com clareza vários pontos de melhoramento, visto que no passado era motivo de houve certa pressão pela por seleção mais acurada. Nenhuma outra raça zebuína tem a carcaça que o Brahman possui, e em sua maioria, não fica sequer na média. A precocidade da raça saltou aos olhos de quem assistiu aos trabalhos de julgamento.

Era fácil comparar, pois eram julgadas cinco r ças próximas umas as outras.Tanto os mach quanto as fêmeas fecharam as grandes rodas d campeonatos com alto padrão. Os leilões vend ram em nível legítimo, com liquidez quase que t tal. O interesse pela genética dentro e fora do pa estava declarado durante todos os dias da most em Uberaba.

José Otávio Lemos Zootecnista, Jurado Oficial da ABCZ, Especialista em Zebu de Carne e Leite, Diretor da JOL Empresa Multipla e Editor da Revista Brahma News

A ExpoZebu é a maior exposição das raças Zebuínas do mundo, e sendo o rebanho Brasileiro, formado em sua maioria, por essas raças, faz com que a feira, seja palco do desfile de grandes animais e principalmente, marcada pela qualidade que os criadores conseguiram atingir em seus trabalhos de seleção genética. Um bom exemplo disto, pode ser observado, no site da ABCZ, na galeria dos Grandes Campeões onde o internauta, pode comparar a evolução do gado ano após ano, e se essa comparação for feita, de uma década para outra, a diferença será percebida ain da mais facilmente. Experimentem. Felipe Picciani - Presidente da Associação Brasileira dos Criadores de Nelore Luiz Evandro Aguiar Criador e selecionador de Girolando e Gir Leiteiro – Proprietário da Milk Center 204 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


rahos dos detoaís tra

L an

n-

InteRural

Eventos

Grandes campeões ExpoZebu 2011 Brahman

Gir dupla aptidão

Jurados: Rodrigo R.L. Cancado, Luis Renato

Jurado: Virgilio Camargos

Tiveron, Ademir Jovanini Grande Campeã Grande Campeã

FAVORITA DOBI

Mandy da Canaã - BCAN 1744

RG: DOBI 525

RG: BCAN 1744

Expositor: JOSE LUIZ JUNQUEIRA BARROS

Nascimento: 10/06/2010

Nascimento: 07/07/2007

Expositor: CESAR TOME GARETTI

Fazenda: CAFE VELHO

Fazenda: LINCE

Município: CRAVINHOS/SP

Município: COSTA RICA/MS Grande Campeão Grande Campeão

DRUMANO FIV

MR Querença 4336

RG: JRFF 38

RG: QERJ 4336

Expositor: JOSE RITA DA FONSECA FILHO

Nascimento: 04/09/2009

Nascimento: 20/09/2007

Expositor: Querença EMP.Rural AGR.PEC. S/A

Fazenda: QUILOMBO

Fazenda: Querença

Município: FORMIGA/MG

Município - Inhauma/MG

Guzerá

Gir leiteiro

Jurados: Rodrigo Coutinho Madruga, Marcelo R.

Jurados: Rubenildo Claudio B. Rodrigues,

Toledo, William Koury Filho

Tatiane Almeida Grande Campeã Grande Campeã

FILIPINA TE F. MUTUM

C. DEMI MOORE FIV RG: AFYG 2134

RG: MUT 1139

Expositor: MARCOS AURELIO COELHO

Expositor: LEO MACHADO FERREIRA

SAMPAIO

Nascimento: 11/12/2006

Nascimento: 02/05/2009

Fazenda: MUTUM

Fazenda: LAGOINHA

Município: ALEXANIA/GO

Município: CORDISBURGO/MG

Grande Campeão

Grande Campeão

GALIO TE F. MUTUM

ENCANADOR VILLEFORT

RG: MUT 922

RG: IVAG 1700

Expositor: LEO MACHADO FERREIRA

Expositor: VIRGILIO VILEFORT MARTINS

Nascimento: 17/08/2007

Nascimento: 06/05/2010

Fazenda: MUTUM

Fazenda: CURRALINHO

Município: ALEXANIA/GO

Município: MORADA NOVA DE MINAS/MG 205 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


206 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012


Indubrasil Jurado: Simeão Machado Neto Grande Campeã

NIRVANA DA NATUREZA RG: NVFZ 50 Expositor: JOSE HENRIQUE FUGAZZOLA BARROS Nascimento: 06/03/2008 Fazenda: NATUREZA Município: NAVIRAI/MS Grande Campeão

BACARA RG: WBOI 3 Expositor: ROBERTO FONTES DE GOES Nascimento: 16/07/2007 Fazenda: SAO JOSE Município: RIACHAO DO DANTAS/SE

Nelore Jurados: Célio Arantes Heim, Fabiano R. C. Araujo, Fabio Ferreira Grande Campeã

HARIANA III FIV EXA RG: LARM 236 Expositor: RIMA AGROPEC. LTDA. Nascimento: 02/12/2009 Fazenda: GENIPAPO Município: VARZEA DA PALMA/MG Grande Campeão

ALARME EDTO RG: EDTO 356 Expositor: EDSON DA SILVA TORRES Nascimento: 12/07/2009 Fazenda: LIRIO DO VALE Município: SANTA CRUZ/GO

Nelore Mocho Jurado: José Delsique Grande Campeã

PEDRITA DA FSPEDRO RG: PUJ 89 Expositor: PAULO PEREIRA CUNHA Nascimento: 08/10/2009

Fazenda: SAO PEDRO Município: ITAPETININGA/SP Grande Campeão

GABARITO FIV DA MAPA RG: MAPA 309 Expositor: APA AGROPECUARIA ARFRIO LTDA Nascimento: 13/11/2009 Fazenda: SANTA HELENA Município: ITU/SP

Sindi

Jurados: Rodrigo C. Madruga Grande Campeã

BELEZA JNB RG: FBOS 18 Expositor: RONALDO ANDRADE BICHUETTE Nascimento: 18/03/2010 Fazenda: BOM JESUS DA LAPA Município: VERISSIMO/MG Grande Campeão

QUERENTE DA ESTIVA RG: AJCA 1094 Expositor: ADALDIO JOSE DELSIN DE CASTILHO Nascimento: 15/12/2007 Fazenda: REUNIDAS CASTILHO Município: NOVO HORIZONTE/SP

Tabapuã

Jurados: Rubenildo Rodrigues, Murilo Montandon, Jordan Menezes Alves Grande Campeã

FRAGATHA FIV ZEIN RG: ZEIN 249 Expositor: ANTONIO GUERINO ORTENCE Nascimento: 06/02/2010 Fazenda: CARANDA Município: MATRINCHA/GO Grande Campeão

MARCO FIV DE TABAPUA RG: GTRT 2287 Expositor: FABIO ZUCCHI RODAS - ESPOLIO Nascimento: 09/04/2009 Fazenda: AGUA MILAGROSA Município: TABAPUA/SP

207 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


1000 toneladas de silo por dia? A Forrageira Autopropelida 7350 da J&D Silagens faz isso.

O corte do milho para silagem sempre foi um grande vilão no processo de fabricação de comida para armazenamento. Tratores quebrando, facas sendo afiadas diariamente, ensiladeira estragando, e ainda toda fazenda parando suas atividades para se concentrar apenas na época de fazer silo. A J&D Silagens pode cortar sua planta de milho muito mais rápido, com mais uniformidade, mais barato. Tudo isso irá refletir pra você produtor com uma silagem de melhor qualidade para seu rebanho. Vantagens: • Rapidez no corte de milho para silagem • Uniformidade do corte da planta do começo ao final da lavoura • Oferecemos 08 linhas ao mesmo tempo, melhor aproveitamento para o animal • Confiança, agilidade e inovação na região geográfica. • Disponibilizamos 04 forrageiras • Transporte corte e compactação da silagem Rendimento • 100 toneladas hora • Excelente custo/ benefício

Antecipe sua reserva!

Juliano Rezende Bernardes

Délcio Vieira Tannús Filho

julianobernardes@yahoo.com.br

d.tannus@hotmail.com

(34) 9664-7000 / (34) 9219-7000 / (34) 9935-6000

(34) 9971-1829

208 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012

jdsilagens@hotmail.com (34) 3210-1500


209 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012


210 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012


211 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012


212 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012


213 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012


3 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012


4 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012


6 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012


7 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012


8 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012


9 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012


10 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012


11 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012


12 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012


13 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012


14 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012


15 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012


16 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012


17 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012


InteRural

Girolando

Diretoria Tropical Genética. (Da esquerda para direita) Milton de Almeida Magalhães Júnior, Vicente Nogueira, Milton Neto, Joaquim Lima

4º Leilão FiV Tropical Genética Tropical Genética se prepara para mais uma edição de um dos leilões mais esperados da Megaleite Por Gustavo Ribeiro A Tropical Genética se prepara para promover seu quarto grande evento em 2012. Quem perdeu a oportunidade de adquirir animais de um dos mais conceituados plantéis Girolando e Gir Leiteiro do País no FestLeite Tropical (fevereiro), no Excelência dos Araxás (abril), ou no 2º Leilão Goiás Leite (junho), não pode ficar de fora do 4º Leilão FIV Tropical Genética, durante a Megaleite. Em 2012, a Tropical Genética já escreveu diversas páginas na história da pecuária brasileira. Em fevereiro, o 2º FestLeite Tropical inaugurou definitivamente o mercado de leilões de elite e de eventos pecuários vol-

tados para a melhoria da cadeia produtiva do leite. Uma grande feira de negócios, na qual foram quebrados dois recordes mundiais de valorização, com a venda de duas doadoras que sintetizam muito bem o trabalho de melhoramento genético da Tropical Genética. Além dos recordes superados nos leilões, o FestLeitetambém esteve atento às necessidades do produtores rurais. Durante o evento foi apresentadauma pauta às principais lideranças governamentais,contendo as demandas da cadeia produtiva do leite. E em menos de um mês após a apresentação desse documento, já surtiam efeitos em Brasília, onde ministros foram

18 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012

convocados para prestar esclarecimentos. Um ganho para a pecuária nacional, que viu seus interesses sendo defendidos no Congresso e no Executivo. Em abril, a Tropical, em parceria com as Fazendas Engenho (Leandro Aguiar), Congonhas (Pedro Ananias de Aguiar), Córrego Branco (Paulo Ricardo Maximiano) e Sítio Monte Alegre (Nelson Ariza) promoveram um dos leilões mais esperados do ano, o Excelência dos Araxás. Um evento com muito glamour, tradição e raça. Realizado no Tauá Grande Hotel e Termas de Araxá, no mesmo período em que acontece a Expoaraxá, o evento foi marcado por reunir, na terra de Dona Beja,selecionadores


que compõem a cabeceira do rankingde criadores da ABCG (Associação Brasileira dos Criadores de Girolando), além de investidores de toda a América Latina, o que tornou o evento ainda mais atraente. A cidade de Jataí, no sudoeste goiano, é destaque nacional devido à sua economia agrícola. É lá, na 40ª Exposição Agropecuária, dia 15 de junho, às 20:00hs,que a Tropical Genética vai promover o 2º Leilão Goiás Leite, em parceria com as fazendas 2R Jataí, São Domingos, Girolando Rio Verde, Serrinha I e Fazenda Ariranha. Será uma grande oportunidade de adquirir animais geneticamente melhorados, produtivos, funcionais, com garantia de sanidade e reprodução. De acordo com Milton de Almeida Magalhães Neto,médico veterinário e sócio-proprietário da Tropical Genética, só é possível realizar essa grande quantidade de eventos num curto período de tempo devido ao rigoroso plano estratégico da empresa. “A Tropical Genética possui um eficiente planejamentopara oferecer, durante o ano todo, animais de qualidade e genética superiores. É preciso, primeiro, produzir muitos animais, e, segundo, escolher os melhores animais para cada momento. Estamos levando para o 4º Leilão FiV o que a Tropical produz de melhor. Não seria possível participar de vários eventos e comercializar tantos animais sem um planejamento muito intenso e uma produção em larga escala”, avalia. O trabalho tenaz da Tropical Genética em biotecnologia de reprodução bovina e pro-

dução de animais Gir Leiteiro e Girolandoconsolida sua força na comercialização do rico material genético que desenvolve. Esse trabalho é reconhecido de norte a sul, e a Tropical não mede esforços para engrandecer os eventos dos seus parceiros, seja como promotora, ou como convidada.Os animais ofertados são sempre de alto valor genético, com livro fechado e em perfeitas condições de sanidade,averiguada por médicos veterinários, além, é claro, da preservação das características e padrões raciais aliados à alta produtividade, tão desejados no Girolando e no Gir Leiteiro. FIV, pra que te quero Bem vindo à biotecnologia. O melhoramento genético dos animais só se tornou possível quando surgiram as novas tecnologias de reprodução.

A FIV é considerada a terceira geração das biotecnologias de reprodução animal, depois da inseminação artificial (IA) e da transferência de embriões (TE). Ela veio para ficar e para melhorar o rebanho nacional, o que se traduz em mudanças no rumo da pecuária. A crescente exigência mundial para a produção de alimentos seguros e de forma sustentável tem obrigado a pecuária bovina a se adaptar e buscar o aumento da eficiência reprodutiva e produtiva dos animais em áreas cada vez menores. Em bovinos, a técnica de produção in vitro de embriões tem sido utilizada como instrumento importante para a exploração maximizada do potencial reprodutivo dos rebanhos, diminuindo o intervalo entre gerações e acelerando o melhoramento genético animal. Nessa espécie, a produção in vitro de embriões alcançou um alto de-

Celeste Durhan Santa Luzia, doadora Girolando 5/8. Considerada a melhor da sua categoria, teve 50% de suas cotas comercializadas por R$ 120.000,00. O investidor foi o criador e selecionador José Naves de Ávila Neto. (Quadro 1).

19 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


senvolvimento tecnológicopor meio da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – Embrapa. Tal crescimento permite, atualmente, a aplicação da técnica em escala comercial. Com a transferência de embriões produzidos in vitro é possível alcançar uma taxa de prenhez de 40%, podendo ser obtidos vários animais superiores oriundos de uma mesma doadora, no prazo de um ano. Esse fator faz com que o método de FIV supere a eficiência da metodologia convencional de transferênciade embriões (TE). Hoje, o Brasil é o maior produtor de embriões de FIV no mundo, tendo aproximadamente 85% do mercado mundial, se considerarmos todas as raças. A Tropical Genética é pioneira na utilização dessa tecnologia, e há mais de cinco anos a utiliza para multiplicar seus melhores animais. O momento

único que vivea pecuária, seja ela de corte ou de leite, é fruto do surgimento dessas novas tecnologias e da aposta de criadores que acreditam no potencial produtor do Brasil. Vicente Nogueira, engenheiro agrônomo, sócio-proprietário da Tropical Genética e vice-presidente da Fepale (Federação Pan-Americana do Leite), ressalta que o melhoramento genético brasileiro alavancou o crescimento do agronegócio. “A vocação do Brasil é leiteira. Apesar das crises recorrentes, a produção de leite tem crescido ano após ano, o que fez o país alcançar, no ano passado, a posição de 5º maior produtor de leite mundial. Esse crescimento está intimamente ligado ao melhoramento genético das raças Gir Leiteiro e Girolando, na medida em que os ganhos genéticos são contínuos e o impacto na produção de leite é nítido. A produção de leite tem crescido com a

Dracena Fabian MAMJ, doadora ½ sangue, teve 50% de suas cotas vendidas por R$ 165.000,00. Um animal fruto do melhoramento genéticoda Tropical. Dracena também configurou o novo recorde nacional de valorização da raça.Os compradores foram Edson Angotti, Márcio Nery, Alta Genetics, Mila de Carvalho Laurindo, Roberto Assis Peres e Vicente Caetano.

20 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012

redução do numero de animais em ordenha - um avanço significativo. A Tropical Genética, em seus cinco anos de existência, tem orgulho de participar do melhoramento genético das raças e contribuir para o aumento da produtividade do país, tendo em vista o grande número de animais de genética superior que comercializamos nos últimos anos”, pondera. 4º Leilão FiV Tropical Genética A Megaleite é o palco dos mais importantes acontecimentos da cadeia produtiva do leite no país. A feira é democrática e engloba praticamente todas as raças leiteiras selecionadas no Brasil, além de movimentar pecuaristas de norte a sul. No dia 7 de julho, às 14:00horas, a Tropical Genética chega à quarta edição do Leilão FiV Tropical Genética. Um evento já consagrado dentro da Megaleite e que mais uma vez vai ofertar animais superiores geneticamente, produtivos, rústicos, longevos e férteis. Será uma oportunidade exclusiva de adquirir genética provada. Serão ofertados 120 animais, divididos em mais de 50 lotes. Davi Oliveira (Boi) e Celso Menezes (BMB) são os responsáveis pela assessoria.A leiloeira é a Cássio Paiva Leilões/ Programa Leilões e a transmissão será feita pelo AgroCanal. Serão ofertadas prenhezes, bezerras, novilhas e doadoras de alto valor genético. Em 2008, quando a Tropical Genética promoveu seu primeiro Leilão FiV, parecia algo inusitado. Naquele período, o processo de FiV ainda era enca-


rado como uma incógnita. Poucas eram as certezas acerca da real eficiência e viabilidade dessa biotecnologia, mas o espírito inovador e pioneiro de Milton Magalhães, Milton Neto, Vicente Nogueira e Joaquim Lima fizeram com que tal desafio fosse encarado com sucesso. E mais uma vez a Tropical se superou. O evento foi um sucesso: clientes satisfeitos, repercussão nacional e genética democratizada. De lá para cá, o 4º leilão FiV entrou definitivamente para o calendário de leilões da Megaleite e para o cronograma dos criadores dedicados ao melhoramento genético. De acordo com Vicente Nogueira, a 4º edição do leilão FiV Tropical Genética é encarada por eles como uma final de Copa do Mundo.“Nós dedicamos todas as atenções a este leilão. Temos um compromisso com os criadores e com a Megaleite, de fazer sempre um leilão melhor que o outro, com animais superiores. Este ano não vai ser diferente. Iremos disponibilizar famílias consagradas, animais provados, prontos para estrear em pista e para seremmultiplicados”. Para Joaquim Lima, cirurgião plástico e sócio-proprietário da Tropical Genética, “a Megaleite é onde tudo acontece. Um criador que se dedica ao melhoramento genético não pode perder a oportunidade de mostrar seu trabalho para outros criadores do Brasil e do mundo, pois a cada edição a Megaleite é visitada por maior numero de estrangeiros. É um momento extraordinário para o criador mostrar o seu trabalho, trocar experiências e comercia-

lizar os seus melhores produtos”, avalia Lima. “O 4º Leilão FiV é um leilão de genética Tropical, mas também com a genética de outros renomados criadores nacionais. Teremos em torno de 30 convidados que levarão animais-destaque. Será uma oportunidade ímpar para investidores de toda a América Latina adquirirem genética de altíssima qualidade. Teremos à disposição prenhezes, bezerras, novilhas e doadoras - todas as categorias de animais podendo agradar quaisquer perfis de clientes”, convida Milton de Almeida Magalhães, sócio-proprietário da Tropical Genética e diretor administrativo da ABCG (Associação Brasileira dos Criadores de Girolando). Alta Embryo Tropical A Tropical Genética sai na frente mais uma vez: a empresa, juntamente com a Alta Genetics, vai ofertar pacotes de prenhezesde alto valor genético. Serão acasalados os touros consagrados daAlta Genetics com as melhores doadoras da Tropical Genética. Essa oferta exclusiva de material genético Alta x Tropical será realizada no dia 7 de julho, de 09:00hs às 13:30hs, com transmissão ao vivo pelo AgroCanal. Parceria Tropical No mundo globalizado, as disparidades econômicas, sociais, culturais e políticas estão sendo superadas. Com o advento da internet, da telefonia celular e de outras ferramentas de integração, surgiu uma “al-

deia global” de mercado amplo, sem barreiras, possibilitando a pessoas físicas e empresas um crescimento antes inimaginável. Para atender a essa pujante demanda do mercado globalizado - em simples palavras,produzir mais e faturar mais -, muitas empresas abrem as portas (ou porteiras) para a formação de condomínios, sociedades e parcerias, o que gera maior qualidade nos produtores desenvolvidos e, consequentemente, maior renda. Uma empresa que pensa macro aposta nessa tendência de mercado desde o seu surgimento. A Tropical Genética é fruto de uma união de quatro homens e duas fazendas. O que eles alcançaram em cinco anos de sociedade poderia levar 10, ou até 20 anos, se escolhessem seguir sozinhos. O melhor é que a Tropical, além da sociedade entre os seus proprietários, possui mais de 30 parceiros e está de portas abertas para receber outros interessados no melhoramento genético do Gir Leiteiro e do Girolando. A melhor oportunidade para se tornar um sócio da Tropical é, sem dúvida, participar dos leilões promovidos pela empresa. O convite para ser parceiro da Tropical é feito por Vicente Nogueira. “A vocação da Tropical Genética é a parceira, a sociedade. É acreditar que o crescimento é mais vigoroso quando em grupo. Nós aprimoramosa genética e a democratizamos, já que nos esforçamos em agregar, participar de sociedades e parceiras com outros grupos, com outros colegas, o que nos orgulha muito”, conclui.

21 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


InteRural

Capa

22 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012


Divas do

Girolando O leilão que vai agitar a mais importante exposição da pecuária de leite brasileira.

Maria Helena Tavares Domingos dos Santos

Magnólia Martins da Silva

Daniella Martins da Silva

Mila de Carvalho Laurindo e Campos

Ilza Helena Kefalás Oliveira

Mulheres da Tropical

23 | Interural 23 | Interural - a revista - a revista do agronegócio do agronegócio | maio| de maio 2012 de 201


InteRural

Capa

POR GUSTAVO RIBEIRO Um grupo de mulheres com amor incomum pelo agronegócio, aproximadas pelo trabalho, pela paixão campestre e pela pecuária leiteira decidiram se unir por uma raça. Donas de consagrados plantéis de Girolando, elas ocupam uma posição-chave no desenvolvimento da raça responsável por 80% do leite produzido no país. As Divas do Girolando, como foi batizado o condomínio, é formado por criadoras que possuem propriedades nos estados de Minas Gerais, Goiás e Rio de Janeiro e estão empenhadas em promover o crescimento da raça Girolando através de discussões acerca de infraestrutura de produção, das demandas de mercado, do manejo, das exposições e, principalmente, dos leilões. As Divas juntas vão reposicionar as mulheres no agronegócio, proporcionando um olhar feminino na pecuária.

Engana-se quem pensa que essas mulheres não possuem punho forte para lidar com a árdua vida de produtor rural. Muitas delas herdaram suas propriedades de seus pais e avós, e carregam no sangue a tradição na pecuária. Tamanha experiência credita a essas super-mulheres a possibilidade de realizar um leilão especial, dentro da maior feira de gado leiteiro do planeta.

sensibilidade e paixão, contribui significativamente para o desenvolvimento e divulgação do Girolando, além de exportar genética para outros países. Para Dona Ilza este é o momento ideal para as mulheres do agronegócio mostrarem

Fazenda Baixadinha Ao buscar a excelência na formação da raça Girolando, aliando tipo e produção para leite, a fazenda Baixadinha tornou-se referência nacional e internacional. O trabalho de seleção consagrou-a nas pistas com Grandes Campeões e Grandes Campeãs Nacionais, todas com altas lactações. São mais de 40 anos de trabalho de Ilza Helena, uma mulher empenhada nas atividades e que, com muita dedicação,

Dona Ilza e Dr. Renato - Fazenda Baixadinha

sua força. “A mulher, na sua pluralidade, dedicação, sensibilidade, senso intuitivo e determinação vem desenvolvendo importante papel no cenário nacional. Vários plantéis são administrados por mulheres. O

Trajetória das mulheres na conquista do seu múltiplo espaço Até o final da década de 1960, a sociedade vivia sob um modelo patriarcal, no qual o homem era o provedor do lar, aquele que sustentava e dava conforto a sua família. As mulheres, por sua vez, eram educadas com o objetivo de cuidar do lar e dos filhos. Não cabia à mulher trabalhar nem ganhar dinheiro. A partir das duas grandes guerras mundiais, as mulheres foram requisitadas pelo mercado de trabalho para suprir a saída dos homens que iam à guerra. A mulher, pois, começou a ganhar seu espaço. Com as revoluções e lutas femininas (1960 – 1970), as mulheres buscavam mostrar que tinham competência não apenas para administrar o lar, mas para conquistar e construir novos valores sociais, morais e culturais. Essa história de lutas e conquistas leva a sociedade a acreditar em uma nova força de trabalho, que hoje

24 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012

já comanda 28% dos lares brasileiros. Nos dias de hoje várias mulheres são chefes de grandes organizações, sejam públicas ou privadas; outras são chefes de estado e algumas outras coordenam centenas (e até mesmo milhares) de cabeças de gado, dezenas de peões, em propriedades centenárias, levando no seio amor, persistência e tradição. O olhar que essas mulheres estão proporcionando à agricultura/pecuária vem agregando valores e contribuindo para o desenvolvimento do agronegócio como um todo. As Divas representam a voz feminina no comando do campo, um grupo de mulheres empenhadas em contribuir para a melhoria da pecuária nacional. Conheça o trabalho e as conquistas das Divas do Girolando.


história números:

Nossa em

03 animais entre os 05 Top em Produção Vitalícia

43 anos de compromisso com a raça Girolando

Mais de 4.000 animais com controle genealógico na ABCG

Um dos criadores com maior número de premiações na história da ABCG

33 Grandes Campeões Nacionais

Produtos de FIV das Matrizes Destaques poder de decisão aumentou e a sociedade já as reconhece. O condomínio Divas do Girolando é uma oportunidade de demostrar o trabalho sério e eficiente que nós estamos desenvolvendo em parceria com nossas famílias”, pondera Dona Ilza. Fazenda Recreio

Mais de 1000 registros no livro de visitas da Baixadinha.

12 Touros Grandes Campeões Nacionais

engenheira agrônoma Mila de Carvalho Laurindo e Campos é quem administra a fazenda e dá continuidade ao trabalho desenvolvido pelo seu avô, Joaquim Ribeiro de Carvalho. Mila é

Mais de 1.200 animais com controle leiteiro pela EMBRAPA

mestre em zootecnia e apostou na pecuária leiteira como foco das atividades em sua propriedade. O plantel de Girolando da fazenda tem média de produção de 20 kg/dia em regime semi-intensivo. Os dados do Controle Leiteiro Oficial de Girolando e ABCZ são utilizados na hora de definir os acasalamentos e outros processos de

A Fazenda Recreio é uma propriedade familiar com mais de meio século de trabalho no agronegócio. Há quase duas décadas, a

25 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


InteRural

Capa

“Eu sempre tive vontade de fazer um leilão em que as promotoras fossem mulheres. Já participei de alguns eventos nesse formato mas com exemplares Gir Leiteiro. Desde então, comecei a me movimentar para realizar um evento desse tipo, mas com exemplares Girolando. E fui muito feliz ao encontrar parceiras que apostam na raça e sentem a mesma necessidade que eu: fazer um leilão com mulheres à frente do negócio”, destaca Mila. seleção. As fêmeas fora desse padrão produtivo são descartadas. “Procuramos manter um rebanho jovem para podermos vender a outros criadores somente exemplares em plena maturidade produtiva”, diz a criadora. O foco da Fazenda Recreio é a produção do Girolando 5/8. “Temos animais das melhores linhagens do Gir Leiteiro em nossa propriedade. Produzimos animais ½ sangue e ¼ de alto valor genético, que são utilizados para produzir um 5/8 de muita qualidade, animais realmente superiores”, avalia Mila. O ranking de melhor criador de Girolando 5/8 da ABCG comprova a eficiência do trabalho da Fazenda

Recreio. No período 2011/2012, Mila disputa ponto a ponto a primeira posição do ranking. A Fazenda Recreito recebeu uma homenagem pelos 35 anos da Embrapa Gado de Leite e, também, foi condecorada durante a ExpoZebul, pelos 30 anos da ABCGil e pelos 25 anos do PNMGL pela colaboração no teste de progênie da raça Gir Leiteiro.

rigida por Maria Helena, é mais uma propriedade referência na produção de Girolando. Localizada no estado de Goiás, a fazenda usufrui de uma excelente localização estratégica, fator que viabiliza a difusão da genética São Domingos para todo o Brasil. O foco de trabalho da Fazenda São Domingos é a pecuária leiteira e a produção de genética Girolando, em todos os graus de sangue. Apesar de ser conhecida na região como berço de animais ¼, Maria Helena afirma que, na fazenda, o objetivo é ter animais funcio-

Fazenda São Domingos A Fazenda São Domingos, di-

Maria Helena - Fazenda São Domingos

Daniela, Magnólia e Maria Helena

26 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012

nais, produtivos, com muita caracterização, independentemente do grau sanguíneo. A média diária de produção de leite da Fazenda São Domingos é de 3.500 litros. Todo o processo de produção é feito por ordenhas mecânicas, com total controle de sanidade. Frequentadora assídua da Fazenda, Maria Helena, além de ter animais no plantel e de opinar nas decisões e e de criticar ou de elogiar o trabalho desenvolvido, montou um escritório den-


tro da fazenda, onde cuida com dedicação e profissionalismo de toda a parte burocrática, administrativa e financeira da Fazenda São Domingos. A criadora não considera um problema o fato de haver poucas mulheres no agronegócio atual e afirma não ter encontrado dificuldades para conquistar seu espaço. “Como a atuação das mulheres é pequena na agropecuária, quando alguma toma a frente do negócio e coloca a mão na massa, muita gente fica entusiasmada. Isso gera elogios, o que impulsiona nosso crescimento. Toda mulher, quando se propõe a fazer algo, faz bem feito, apesar de não fazer para competir, já que existe espaço para todo mundo. O lado materno e amoroso da mulher faz com que ela se jogue de corpo e alma quando assume um compromisso. Isso nos torna relevantes no mercado”, conclui Maria Helena.

Magnólia Silva - Fazenda Valinhos

Fazenda Valinhos Magnólia da Silva é proprietária da Fazenda Valinhos, que há muitos anos aposta na produtividade do Girolando. Em 1994, a Fazenda Valinhos deu um grande salto em seus negócios quando adquiriu o primeiro botijão de sêmen e deu início aos trabalhos de acasalamento direcionado, utilizando os melhores touros do mercado. Tantos anos de aprimoramento dos animais da Fazenda Valinhos fez de Magnólia proprietária de um plantel referência na concepção da raça. A Fazenda Valinhos tem produção atual de 2600 litros de leite/dia, em um sistema semi-intensivo. Para isso, utiliza-se do melhoramento genético através do processo de FIV, estratégia que oferece ao mercado o melhor da genética da fazenda. Para produzir genética de ponta, antes de tudo é necessário gosto e esforço ao

produzi-la. “Acima de tudo, é preciso ser um apaixonado pela arte de seleção e pelo trabalho de melhoramento genético do rebanho. É fundamental estar bem informado, atento às inovações e, principalmente, ter um objetivo de seleção bem estabelecido. É necessário também ter uma equipe competente, composta

“Como a atuação das mulheres é pequena na agropecuária, quando alguma toma a frente do negócio e coloca a mão na massa, muita gente fica entusiasmada. Isso gera elogios, o que impulsiona nosso crescimento.

por profissionais preparados e que estejam verdadeiramente envolvidos nas atividades de manejo e sintonizados com o processo de melhoramento do rebanho”, avalia Magnólia. Java Pecuária A veterinária Daniella Martins da Silva e o engenheiro agrônomo Paulo Melo são os responsáveis pelos trabalhos na Java Pecuária. A propriedade se dedica incansavelmente à seleção e ao aprimoramento genético do Girolando. “Temos uma filosofia de seleção marcante que consiste na identificação de indivíduos superiores, sempre nos pautando em informações de pedigree, tipo e, acima de tudo, produção. Dentro desse contexto, procuramos selecionar doadoras ½ sangue prove-

27 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


InteRural

Capa

nientes das mais consagradas linhagens da raça Holandesa, com o objetivo de produzir exemplares Girolando realmente superiores e de alto valor genético”, declara Daniella. Os animais da Java Pecuária são rústicos, funcionais, longevos e de muita produtividade - características fundamentais da raça. Em diversas ocasiões, a genética Java foi premiada nas mais concorridas pistas de julgamento do Brasil. Entusiasta do Girolando, Daniella traz em suas raízes a paixão pelo agronegócio. Filha de Magnólia e Daniel da Silva, desde criança a veterinária já demonstrava que trilharia seu caminho no campo. “A pecuária leiteira vive, inquestionavelmente, um de seus momentos mais consistentes. As raças leiteiras têm se fortalecido, e - principalmente o Girolando - vivem um momento de crescimento sólido e contínuo. O momento é bom.É a hora de criadores e investidores da raça aproveitarem o cenário favorável para traçar suas estratégias de atuação, quaisquer que sejam: expansão da produção, investimentos na propriedade ou até mesmo a adoção de novas tecnologias.”, avalia Daniella, otimista com as perspectivas de mercado.

Daniela Silva - Java Pecuária

Tropical Genética A larga experiência em biotecnologia de reprodução bovina e produção de animais Gir Leiteiro e Girolando de alto valor genético fazem parte da identidade da Tropical Genética e consolidam sua força na comercialização do rico material que desenvolvem. A Tropical se diferencia por fortalecer genética de alto nível por meio de um banco de excelentes doadoras. A raça Gir Leiteiro já

28 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012

ultrapassa 20 anos de seleção e o Girolando, lá disponível em todos os graus de sangue, alcançou grande aprimoramento. Prova disso são os recordes mundiais de valorização conquistados por animais da Tropical, como a venda de Dracena Fabian MAMJ, doadora ½ sangue que teve 50% de sua cota comercializada em fevereiro por R$ 165.000,00 - durante a 2ª edição do FestLeite Tropical. A atuação das Mulheres Mulheres da Tropical


da Tropical é determinante para o sucesso internacional da empresa. Elas ajudam na organização dos eventos, dão sugestões e coordenam diversas atividades nas propriedades. Além disso, elas participam das decisões de marketing, escolhem o buffet, definem a decoração... são elas que dão um toque feminino nos leilões e eventos da Tropical, fazendo com que sejam mais aconchegantes, harmoniosos e fujam do aspecto tradicional e engessado dos leilões tradicionais, proporcionando aos participantes uma verdadeira festa de negócios. A Megaleite nunca mais será a mesma Dos dias 1º a 8 de julho o Parque Fernando Costa, em Uberaba, MG, receberá a exposição brasileira do agronegócio

leiteiro, a Megaleite. O famoso evento promete, mais uma vez, fazer história. Julgamentos, concurso leiteiro, novidades do setor, leilões e fóruns de debate são algumas das atrações da feira. No que tange aos leilões, os criadores compradores deverão se preparar: As Divas do Girolando vieram para fazer história. Apesar de Daniella, Magnólia, Mila, Maria Helena, Ilza e as Mulheres da Tropical não terem adiantado muito do que estão preparando, foi possível perceber, pelo empenho do grupo, o quanto esse leilão vai ser diferente. De acordo com o grupo, elas vão disponibilizar os maiores valores genéticos de cada plantel e não vão medir esforços para fazer do leilão uma festa inovadora, descontraída, mas, acima de tudo, com o melhor do Girolando.

“A Megaleite é uma vitrine na pecuária nacional. O mercado de leite está aquecido, o crescimento do Girolando é muito expressivo. Vamos disponibilizar os melhores animais do nosso plantel. Nosso objetivo é colocar o Divas do Girolando na programação da Megaleite e no calendário de todos os criadores do Brasil”, declara Mila. “De fato, as mulheres estão inseridas no agronegócio. Cada promotora é uma prova disso. Então, por que só os homens promovem leilões? Haja vista que estamos presentes em todas as exposições, feiras, nos próprios leilões... a gente compra, vende, cobra, por que não fazer um leilão? Foi assim que resolvemos nos unir para fazer algo diferente. É um desafio para nós e temos certeza que vamos nos superar”, conclui Maria Helena.

Divas no Leilão Excelência dos Araxás - Tauá Grande Hotel e Termas de Araxá - abril de 2012

29 | Interural - a revista do agronegócio | maio de 2012


30 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012


31 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012


32 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012


33 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012


34 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012


35 | Interural - a revista do agroneg贸cio | maio de 2012

Revista InteRural edição 54  

Leilão Girolando - Celeiro da Raça

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you