Page 1

1.

INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM

   

ESCOLA SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DE SANTARÉM

 

ANÁLISE DO TEXTO E DISCURSO DOS JORNAIS    

Curso: Educação

e Comunicação Multimédia

2º Ano - I Semestre Disciplina: Análise Discurso dos Média I Docente: José Carlos Sá Discente: Maria João Paulo, nº 110236009


INDICE Páginas Diário de Noticias (1928)

2

Exposição do Mundo Português -

3

Visita da Rainha D. Isabel II de Inglaterra a Portugal

4

Timor

5

Invasão de Goa Damão e Dio

6

Conclusão

8

Bibliografia

9

           

 

1

Análise do Discurso dos Média – Análise de Jornais Maria João Paulo 2º ano ECM –PL nº110236009


Análise do texto e discurso dos Jornais Diário de Notícias (1928) Ao analisar os textos da capa do Diário de notícias, verificamos que grande parte das notícias são de caracter político, o que nos leva a concluir que a informação era controlada pelo poder do regime da altura e para não ter dissabores tinham que fazer publicações a favor do poder político. Nesta capa predomina a linguagem verbal, apesar de estarem presentes algumas imagens, as notícias estão dispostas na vertical sem preocupações de design, os títulos são de pequenas dimensões, estão a negrito e dispostos ao longo da pagina sem grandes destaques, já os subtítulos são praticamente nulos ou complementam os títulos, as noticias vão sendo dispostas por colunas todas nas mesmas medidas e com igual destaque. As imagens, são claramente fotografias das figuras políticas do regime da altura, representam assim a imagem do regime de ditadura. Não podemos dizer que em termos de visibilidade há um especial destaque, porque todas elas tem as mesmas características. Podemos concluir que este Jornal é o reflexo da época, controlado e manipulado pelo regime, expressava aquilo que o poder político queria que o povo tivesse conhecimento, era um meio de fazer chegar a mensagem da ditadura ao povo.

2  

Análise do Discurso dos Média – Análise de Jornais Maria João Paulo 2º ano ECM –PL nº110236009


EXPOSIÇÃO DO MUNDO PORTUGUÊS Diário de Notícias (Junho 1940) O diário de notícias dá um grande destaque á exposição do mundo Português, ocupando a parte superior da capa, é uma das mais importantes iniciativas do Estado Novo, dando importância aos descobrimentos e todas as conquistas do povo Português. Este jornal apresenta-nos algumas imagens, com alguma qualidade, no entanto predomina a linguagem verbal, apresenta-nos já algum cuidado na disposição das noticias assim como as imagens, o título ocupa a pagina lado a lado, o subtítulo também tem algum destaque, ambos estão a negrito, há a preocupação da organização das noticias deixando um espaço em branco entre cada fila de noticias, assim como o tamanho e tipo de letra, já começam a ter um sentido de estética na apresentação do jornal, as imagens dão-nos um plano de grandiosidade que enriquece a noticia da exposição conforme pretendido. Relativamente ás restantes notícias, como é o caso da noticia sobre as «marchas populares», encontram-se na parte inferior da capa, ficam para segundo plano, porque o objetivo é chamar o leitor para a exposição, dai as imagens também representarem alguma satisfação, camuflando ao leitor a realidade e até o distraindo das grandes preocupações com era o caso do que se passava na europa, que estava em plena guerra e assim o povo mantinhase alheio a tudo isto. Comparando com a atualidade podemos dizer que não estamos assim tão distantes, visto que também hoje estamos representados por um poder politico que age exclusivamente com a força do poder, estamos praticamente lado a lado com esta época no que toca a recebermos de ânimo leve todas as ações impostas pelo poder politico, que usa o seu poder para controlar e manipular a informação, nenhum povo pode tomar atitudes corretas se a informação não for séria e credível.

3  

Análise do Discurso dos Média – Análise de Jornais Maria João Paulo 2º ano ECM –PL nº110236009


VISITA DA RAINHA ISABEL II DE INGLATERRA A PORTUGAL Diário de Lisboa (Fevereiro de 1957) Ao analisarmos o jornal o Diário de Lisboa, verificamos o grande destaque para a notícia da visita da Rainha de Inglaterra a Portugal, ocupando grande parte da capa com uma fotografia. Todas as notícias sobre esta visita apresentam-se em filas verticais, sem qualquer cuidado estético, os títulos apresentam-se a negrito, os subtítulos estão com vários tipos de letras. Esta notícia mostra-nos a existência de um outro tipo de mensagem, um jornal que serve o órgão político da altura, usado como manifesto de propaganda, e distração de tudo o que se passava na Europa, mostra ao povo as relações cordiais com a Inglaterra, no sentido de sermos sempre aliados.

Diário de Notícias (Fevereiro 1957) O Jornal diário de Notícias, mostra-nos com grande destaque a visita da Rainha de Inglaterra, ressalvando assim, a importância das relações entre Portugal e Inglaterra, dando um total destaque á capa do jornal com fotografias com um grande plano que ocupa grande parte da página. Apresenta-nos pouco texto, há a troca da imagem pela linguagem verbal, os títulos destacam-se a negrito, a letra é de tamanho bastante reduzido, apresentam-nos umas caixas de mensagens de propaganda ao serviço do poder político da altura. Concluímos que ambos os jornais dão total importância a esta visita, a imagem sobrepõem-se ao texto, dois jornais ao serviço do poder político sendo

4  

Análise do Discurso dos Média – Análise de Jornais Maria João Paulo 2º ano ECM –PL nº110236009


uma máquina de propaganda típica do regime da altura. Ambos mostram-nos a real importância entre a relação de amizade e parceria entre Portugal e Inglaterra.

TIMOR Diário de Notícias (9 de Setembro de 1999) A capa do diário de notícias, em 9 de Setembro de 1999, apresenta-nos a página praticamente em branco, de modo a reportar a notícia sobre o massacre de Timor Leste, aparece apenas o título com a frase do Bispo D. Basílio do Nascimento «Morremos todos», se não fosse esta frase podíamos dizer que era nulo de linguagem verbal, no entanto a estratégia do DN, em marcar uma posição de sentimento, visto que o branco representa o luto em algumas comunidades, esta foi um ponto de vista com algum marketing que resultou claramente. Nesta altura o poder político era isento de qualquer ditadura, mas existe outras formas de alimentar alguns poderes, nomeadamente poder económico e financeiro, dai a estratégia atrativa da primeira página assim como alguma publicidade, troca-se a linguagem verbal por uma estratégia de informação e venda com algumas caixas de publicidade, que nesta altura patrocinam o jornal assim como as empresas começam a marcar presença poderosa nos meios de comunicação e informação. Público (6 de Setembro de 1999) A capa do jornal o Público, ganha destaque pela imagem que ocupa grande parte da página, aqui temos um jornal que apela às nossas emoções, apresenta-nos a fotografia de uma criança com um olhar triste, a segurar uma vela, sem dúvida uma imagem que apela às nossas emoções uma criança que se envolve em sentimentos e o pormenor da vela, tem outro sentido de fé e esperança mostrando a ligação entre Portugal e Timor. Podemos dizer que a imagem substitui a linguagem verbal, o discurso apresentado é a

5  

Análise do Discurso dos Média – Análise de Jornais Maria João Paulo 2º ano ECM –PL nº110236009


interpretação que o leitor faz da imagem, também choca á primeira vista, apela aos sentimentos e emoções do leitor, a imagem é acompanhada do Titulo a vermelho com a palavra «angústia», palavra com significado profundo de dor bem marcante para os portugueses. Podemos afirmar que ambos os jornais, marcam a sua estratégia, com ausência de linguagem verbal, substituindo ou por imagem ou apenas página em branco, os tempos são outros sem ditaduras, mas outros interesses se levantam e para além de informar, há que rentabilizar as vendas, a divulgação segue o rumo da evolução politica económica e financeira, nestas circunstâncias de noticias que levam a sofrimento, que tocam nas nossas emoções não fica de parte o poder e a estratégia de lucrar com a notícia, os tempos mudam, e as estratégias adaptam-se às situações que as envolvem.

INVASÃO DE GOA DAMÃO E DIO O Século (18 de Dezembro de 1961) O Século apresenta-nos a capa nula de imagens, predominância da linguagem verbal, onde o título e alguns subtítulos estão a vermelho, marcando assim a estratégia do que se pretende que o leitor leia em primeiro lugar Os textos têm vários tipos de letras, tamanho bastante reduzido, Em relação aos títulos, não havia essa preocupação com os tipos de letra para facilitar a leitura, até porque o grau de analfabetos nesta altura era bastante elevado. Apesar de existir vários temas, o discurso neste jornal é apenas a Invasão de Goa, Damão e Dio, de certa maneira controlado pela máquina do regime da altura, deixa também algumas mensagens para o leitor.

6  

Análise do Discurso dos Média – Análise de Jornais Maria João Paulo 2º ano ECM –PL nº110236009


Novidades (21 de Dezembro de 1961) O discurso jornalístico do Novidades é idêntico ao do Século, a época do antigo regime, que não deixa que haja grandes diferenças, os títulos e subtítulos levam-nos a subtextos de mensagens politicas para o leitor Apresenta-nos várias notícias em filas verticais sem qualquer preocupação com o interesse do leitor pela notícia, varias filas com vários tipos de letra e tamanhos diferentes Os títulos estão impressos a negrito, e sublinhados, o que se destaca da restante notícia impressa de forma reduzida. Neste jornal faz uma pequena referência á comunidade internacional, neste caso é o ato de solidariedade do generalíssimo Franco a Portugal Outro destaque do Novidades é o fazer referência á comunidade católica, com as noticias «comunicado das juventudes das universidades católicas» e «   As relíquias de São francisco Xavier evangelizador do Oriente» Ambos os jornais apresentam-nos as noticias sem grande cuidados em termos de grafismo, organização de informação, e apresentação para cativar o leitor, as noticias são sempre relacionadas com o poder do regime da altura.

   

7  

Análise do Discurso dos Média – Análise de Jornais Maria João Paulo 2º ano ECM –PL nº110236009


Conclusão Ao analisarmos os vários jornais de épocas diferentes, constatamos que consoante a época há sempre formas que vão condicionar a divulgação da informação. Assim verificamos com esta análise, que desde 1928 a 1999, houve uma evolução em termos de visibilidade e legitimidade das notícias nas capas dos jornais. É notório ao longo desta análise a evolução da escrita jornalística, o grafismo a qualidade das imagens, passamos do preto e branco para a cor, a liberdade de expressão também nos trouxe a criatividade na apresentação das notícias Apesar de pertencerem a épocas diferentes com influências politica, económicas e socias diferentes, a estratégia dos jornais mencionarem apenas uma única noticia na primeira página mantem-se, desde a época do estado novo com um regime politico fechado e autoritário até o pós 25 de Abril, sendo as razões muito diferentes, primeiro temos um caso de estarmos época em que o poder politico controla e manipula o que o leitor vai ler, depois disso temos mais uma estratégia de marketing utilizando a publicidade para promover as vendas e com a evolução tecnológica o formato papel a ser substituído pelo digital, há sem dúvida a dependência da publicidade para manter as vendas. .

8  

Análise do Discurso dos Média – Análise de Jornais Maria João Paulo 2º ano ECM –PL nº110236009


Bibliografia Textos e páginas de jornais disponibilidades pelo docente desta disciplina, o professor José Carlos Sá

9  

Análise do Discurso dos Média – Análise de Jornais Maria João Paulo 2º ano ECM –PL nº110236009

análise de capas de jornais  

capas jornais

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you